Você está na página 1de 8

Avaliação da biblioteca escolar

Plano de melhoria 2017-2018


Recomendações do conselho pedagógico

--
Data de apresentação à direção/ 2018/7/12
conselho pedagógico

Observações

O Conselho Pedagógico de julho vai reunir, brevemente.

A. Currículo literacias e aprendizagem


Relatório de execução do Plano de melhoria

A.1 Apoio ao currículo e formação para as literacias da informação e dos média.

Avaliação dos resultados obtidos

A implementação das ações de melhoria apresentadas está a acontecer com


resultados satisfatórios.
No que diz respeito à promoção de sessões de formação sobre a literacia da
informação para as turmas dos 3.º e 4.º anos de escolaridade, em articulação
com as respetivas Professoras Titulares, o acompanhamento em sessões de
trabalho proporcionou a ajuda e a apropriação de métodos de trabalho e de
estudo autónomo e a consolidação de competências e de hábitos de trabalho
baseados na consulta, tratamento e produção de informação, favorecendo a
aprendizagem e a utilização das bibliotecas ao longo da vida. As turmas
envolvidas usufruíram de formação sobre o modelo de organização da biblioteca
e exercitaram/ aprofundaram a sua autonomia na utilização desta estrutura.
No âmbito da literacia da informação, iniciou-se a formação com os alunos dos
3.º e 4.º anos, encontrando-se em fase de implementação e consolidação o
modelo de pesquisa “The Big6”. Pretende-se consolidar procedimentos como o
respeito pela identificação das fontes, a recusa do plágio e o registo das
referências bibliográficas.
Dificuldades técnicas e logísticas não têm proporcionado a regular participação
dos alunos no programa semanal de rádio “Leituras e Companhia”.
Dos dados recolhidos através dos instrumentos de avaliação e da observação
direta, foi possível concluir que os discentes envolvidos, no que concerne ao
domínio da leitura, registram uma razoável melhoria. Alguns dos discentes
revelaram mesmo um salto qualitativo, fruto de uma intervenção orientada nesta
matéria.
Para além deste trabalho prioritário, no âmbito do “Plano de Melhoria 2017-
2019”, a BE continuou a desenvolver uma estratégia consistente que se traduziu
numa articulação sistemática e muito produtiva com a Direção, as diferentes
estruturas e docentes em geral, no planeamento e realização de atividades, tendo
em vista o aprofundamento de uma cultura de trabalho colaborativo. Existe, aliás,
uma perceção bastante positiva, por parte das estruturas de coordenação
educativa e de supervisão pedagógica, do papel e da missão da BE na vida da
Escola.
Merece destaque a participação empenhada e ativa da BE em projetos
curriculares de ação, inovação pedagógica e formação e a forte articulação
conseguida na operacionalização de diversas atividades, nomeadamente, com os
Departamentos da Educação Pré-escolar, do 1.º Ciclo e voluntários de leitura. A
BE teve um envolvimento de qualidade na operacionalização de programas e de
projetos em curso no Agrupamento, tais como, a título exemplificativo, Plano
Nacional de Leitura, Concurso Nacional de Leitura, Semana da Leitura e SOBE –
Saúde Oral Bibliotecas Escolares.
Quanto ao Programa SOBE, em articulação com o Centro de Saúde e a Unidade
de Saúde Pública do Alto Minho, a BE dinamizou sessões muito produtivas de
entrega de kits SOBE (EPE e 1.º Ciclo) e coordenou a exposição “Visita a Saúde
dos teus Dentes” e aplicação de vernizes de flúor, que, de 25 de janeiro a 22 de
fevereiro, mobilizou a EPE e o 1.º Ciclo do Agrupamento, com um impacto muito
forte em termos de promoção da saúde oral.
Mediante um acompanhamento atento e personalizado dos seus utilizadores, a
BE operacionalizou o apoio ao currículo e à formação para as literacias da
informação, dos “media” e digitais, favorecendo uma interação dos alunos com
tecnologias e fontes de informação diversificadas e ajudando-os no processo de
pesquisa, uso, produção e comunicação da informação e também na participação
segura e informada na web. Este objetivo será reforçado no próximo ano letivo.
Uma atenção especial mereceu, de igual forma, o apoio individual no que diz
respeito à aquisição e desenvolvimento de métodos de trabalho e de estudo
autónomos.
Em todo este trabalho da BE, houve a preocupação de valorizar, junto dos

Avaliação da Biblioteca Escolar


295048 Escola Básica de Entre Ambos-os-Rios, Ponte da Barca
2018/07/12 18:30:17
1/8
utilizadores, o desenvolvimento de valores e de atitudes indispensáveis à
cidadania, cultivando-se a autoestima, a autonomia, a responsabilidade, a
solidariedade e o respeito e uma atitude favorável à aprendizagem ao longo da
vida.
Ações não concretizadas a implementar

As ações previstas estão todas a ser concretizadas, prevendo-se o seu


aprofundamento no próximo ano.

A.2 Uso das tecnologias digitais e da Internet como ferramentas de acesso, produção e comunicação de informação e como recurso de aprendizagem.
Avaliação dos resultados obtidos

Através de sessões formação de utilizadores no âmbito das literacias da


informação, iniciou-se um processo de construção de conteúdos, através do
fundo documental da BE, mas também da internet, utilizando, por exemplo,
motores de pesquisa. Nesta fase, deu-se especial ênfase ao facto de nem todos
os sítios da www terem a mesma qualidade/ fiabilidade. Iniciou-se o processo de
recolha, tratamento e produção de conteúdos e foi dedicada uma especial
atenção ao processamento de texto (“word”), por parte dos alunos,
aperfeiçoando o seu domínio das funcionalidades desta ferramenta.
Paralelamente, iniciou-se, embora sem grande expressão, a pesquisa de
conteúdos destinados ao programa “Leituras e Companhia”. Esta foi uma
oportunidade para exercitar as ferramentas digitais e da “internet”.
A segunda ação apresentada tem a ver com a dinamização, em articulação com
o Grupo Disciplinar 550, de sessão de formação para docentes sobre
“Tecnologias de Informação e Comunicação: À medida das necessidades”. Este
trabalho aconteceu ao longo do 2.º período, nos tempos de articulação,
prolongando-se um pouco em horário pós-laboral, envolvendo 12 professores dos
vários Departamentos, e centrou-se nas potencialidades da ferramenta “Google
Classroom”, opção que resultou da auscultação de um número significativo de
colegas. Divididos em dois grupos e sob a orientação do Prof. Jorge Rocha, os
participantes trabalharam ao longo de três sessões, tendo o resultado sido muito
positivo, na medida em que aprofundaram os seus conhecimentos e alargaram as
suas práticas no que diz respeito à literacia digital. A ação integrou o Plano de
Formação do Agrupamento.
Por fim, a terceira ação prende-se com a elaboração, em articulação com os
subcoordenadores disciplinares e os docentes em geral, de uma base de sítios
fiáveis, de acordo com as várias áreas do saber. Esta tarefa está em curso, mas
encontra-se ainda numa fase bastante embrionário, prevendo-se que, no próximo
ano, conheça o salto qualitativo que se pretende, tendo em vista o apoio aos
utilizadores numa pesquisa em linha mais bem orientada e assertiva.
O apoio semanal, informal e individualizado aos utilizadores nas suas atividades
livres de pesquisa e execução de trabalhos escolares, proporcionando-lhes um
contributo significativo na promoção das literacias, da sua autonomia e da
responsabilidade na produção do conhecimento, foi outra tarefa privilegiada,
assim como o apoio sistemático aos utilizadores na seleção e utilização de
tecnologias e ferramentas digitais e de recursos eletrónicos, de acordo com as
suas necessidades, e no desenvolvimento, em contexto curricular, das
competências tecnológicas e de informação, nas suas atividades de estudo,
leitura e pesquisa orientada. Apesar da boa adesão dos alunos, estamos no início
de um processo que requere mais tempo e prática na exploração das ferramentas
necessárias à produção multimédia.
A BE facultou aos seus utilizadores 5 computadores com ligação à internet e uma
taxa de utilização muito elevada, apesar de, com alguma frequência, se terem
registado algumas deficiências na qualidade do serviço. Houve ainda uma boa
divulgação das orientações para o uso responsável dos recursos,
nomeadamente, da internet (“Carta do Utilizador”).
Para promover as literacias, agilizar a divulgação do livro e da leitura e, de uma
forma mais rápida e eficaz, se dar a conhecer a atividade da BE, foi mantido e
atualizado com regularidade o blogue (www.bibliobarca.blogspot.pt) que vem
registando um número assinalável de visitas (conta já mais de 96 mil
visualizações). A utilização sistemática da página eletrónica do Agrupamento
(www.avepb.pt) para difundir informação e promover a imagem e a atratividade
da BE foi outra aposta valorizada e que também contribuiu para a promoção das
TIC e da internet.
Na sequência da formação e do acompanhamento disponibilizados, uma boa
percentagem de alunos já utiliza a BE e os seus recursos com autonomia
(competências de biblioteca, tecnológicas e de informação), pelo que não é
abusivo assinalar-se o impacto bastante positivo do trabalho desenvolvido por
esta estrutura nas competências tecnológicas, digitais e de informação dos
alunos. Esta afirmação é confirmada pela comunidade escolar que, em geral, tem
uma perceção positiva do contributo que a BE proporciona para o
desenvolvimento destas competências.
Ações não concretizadas a implementar

As ações previstas foram concretizadas. De qualquer forma, o trabalho


prosseguirá no próximo ano, aprofundando a sua consistência.

B. Leitura e literacia
Relatório de execução do Plano de melhoria
Avaliação da Biblioteca Escolar
295048 Escola Básica de Entre Ambos-os-Rios, Ponte da Barca
2018/07/12 18:30:17
2/8
B.1 Criação e promoção da competência leitora e dos hábitos de leitura.

Avaliação dos resultados obtidos

Criação e dinamização de um “Clube de Leitura” é a ação assinalada no “Plano


de Melhoria 2017-2019”. Os alunos dos 3.º e 4.º anos já estão a trabalhar nesta
dinâmica, interagindo uns com os outros e partilhando experiências/ vivências a
partir das leituras que realizam. A próxima etapa passa pela formalização do
Clube, conferindo-lhe visibilidade no contexto da comunidade escolar, tarefa que
será levada a cabo no próximo ano letivo.
Na sequência do trabalho tradicionalmente desenvolvido, a BE continuou a
acautelar a sustentabilidade da forte dinâmica existente com os Departamentos
da EPE, do 1.º Ciclo, a Biblioteca e Câmara Municipais, quanto à promoção do
livro e da leitura, mediante, por exemplo, a operacionalização do SABE, a
dinamização do PNL, a organização do Concurso de Leitura e a coordenação da
participação no Concurso Nacional de Leitura.
Tendo em vista a promoção das competências de leitura, foram desenvolvidas
várias atividades centradas na celebração de efemérides, a Feira do Livro em
parceria com o Grupo Leya e respetiva animação e a Semana da Leitura.
Uma atividade relevante e com forte impacto educativo foi o Concurso de Leitura,
que, de uma forma articulada com os Departamentos da EPE e do 1.º Ciclo,
ajudou a aprimorar os hábitos de leitura. Os três alunos ou salas (caso da EPE)
mais bem pontuados em cada um dos cinco escalões receberam um cheque-livro
patrocinado pela Câmara Municipal, no decorrer de uma sessão pública que
aconteceu no dia 18 de maio, na Feira do Livro do Município.
Em dezembro, aconteceu a Feira do Livro, uma atividade, este ano, da exclusiva
responsabilidade da BE, que contou com o apoio do Grupo Leya. Direcionada
para a EPE, 1.º e 2.º Ciclos, alcançou um êxito assinalável, em termos de
promoção do livro e dos hábitos de leitura. Entre os aspetos muito positivos a
realçar, destacou-se o elevado número de visitantes, pais incluídos, assim como
o número de livros vendidos, o envolvimento dos alunos das várias Escolas do
Agrupamento e também as atividades de animação. De facto, para além da
exposição/ venda de livros, a Feira contou com um rico e variado programa de
atividades de animação, da responsabilidade da BE e da Biblioteca Municipal.
A Semana da Leitura foi dinamizada na última semana do 2.º período, com o
envolvimento muito empenhado dos Departamentos da EPE e do 1.º Ciclo. As
atividades realizadas por alunos e professores dos vários ciclos e níveis de
ensino em todas as escolas do Agrupamento e também por vários encarregados
de educação contaram com a intervenção de elementos da equipa da BE, que
deram o seu contributo, sobretudo junto dos leitores mais novos, lançando
sementes para cidadãos mais amigos do livro e da leitura e, consequentemente,
mais esclarecidos, mais críticos, mais sabedores. Em termos globais, a Semana
proporcionou um importante contributo ao desenvolvimento do gosto pela leitura,
através da promoção de experiências de leitura em voz alta partilhadas por
alunos de diferentes níveis de ensino e do contacto com outros elementos da
comunidade.
Valorizou-se o diálogo informal, sempre muito produtivo, com os utilizadores e a
comunidade escolar em geral, incentivando-os à leitura e apoiando-os nas suas
escolhas. O mesmo aconteceu em relação aos encarregados de educação, que
foram convidados a visitar a BE e a participar em atividades promovidas por esta
estrutura (Feira do Livro, saraus poéticos) e desafiados a favorecerem, junto dos
seus educandos, o gosto pelo livro e pela leitura.
A BE empenhou-se sobremaneira em apresentar um ambiente acolhedor que
fizesse apelo ao gosto pela leitura. No âmbito do SABE, a Biblioteca Municipal
começou a dinamizar sessões mensais do “Aqui há história!” para as salas da
EPE e do 1.º Ciclo, garantindo-se a continuidade da dinamização sistemática da
Hora do Conto, para as turmas da EPE e do 1.º Ciclo. Esta atividade despertou
grande interesse e apetência pelo livro e pela leitura, nomeadamente, a leitura
expressiva, potenciando ainda o gosto pela leitura domiciliária e estimulando a
imaginação.
A promoção de encontros com contadores de histórias (Rui Ramos e Inácia Cruz)
foi outra ação que continuou a ser implementada com grande impacto na
promoção do livro e de hábitos de leitura e no desenvolvimento do imaginário e
da criatividade das crianças. Os encontros, realizados graças à parceria
estabelecida com a editora “Opera Omnia”, acabaram por se revelar muito
dinâmicos e enriquecedores, tanto mais que implicaram uma preparação prévia
em que os alunos, em articulação com a BE e as respetivas educadoras ou
professores titulares (EPE e 1.º Ciclo), trabalharam as obras selecionadas,
provocando a curiosidade dos participantes e a sua apetência pelo livro. Os
alunos sentiram de uma forma viva o fascínio pelo livro e pela leitura e tiveram
também oportunidade de sentir a beleza da expressão teatral nos seus múltiplos
códigos, nomeadamente, a voz, a mímica, o movimento, a caracterização e os
adereços.
Idêntico processo foi dinamizado por ocasião da Feira do Livro do Município, com
a EPE e os alunos do 1.º Ciclo a terem interessantes encontros com autores
(Adelaide Graça e Pedro Soromenho) e com a contadora Clara Haddad, cabendo
à BE a organização e a preparação das sessões, em articulação com as
educadoras e os docentes titulares.
Por ocasião do Natal, a Autarquia, em articulação com os Departamentos da
EPE, do 1.º Ciclo e de Línguas e também da Biblioteca Escolar, promoveu um

Avaliação da Biblioteca Escolar


295048 Escola Básica de Entre Ambos-os-Rios, Ponte da Barca
2018/07/12 18:30:17
3/8
concurso de expressão plástica e escrita, que registou uma razoável adesão.
Muito produtivos e mobilizadores de entusiasmo geral foram ainda os três saraus
de poesia realizados no final de cada um dos períodos (o do 2.º período
assinalou o Dia Mundial da Poesia e foi organizado em conjunto pelo
Agrupamento – BE – e pela Biblioteca Municipal, no auditório da Casa da
Cultura, à noite). Reunindo alunos, pais/ encarregados de educação, professores
e outros membros da comunidade local, celebraram a Palavra feita Poesia, numa
festa em que a leitura e a música se conjugaram harmoniosamente, dando aos
participantes a oportunidade de partilhar as suas emoções e de provocar a
reflexão, incentivando a leitura de poesia.
Na sequência da implementação desta estratégia concertada de criação e
promoção da competência leitora e dos hábitos de leitura, verificou-se uma
consolidação do empréstimo domiciliário que registou uma taxa de procura muito
boa.
A coordenação do processo de enriquecimento do fundo documental, tendo em
vista uma coleção cada vez mais adequada ao gosto e interesses dos
utilizadores, e a difusão, no blogue da BE e na página web do Agrupamento, de
informação sobre novidades editoriais, foram outras atividades implementadas,
que contribuíram para aprofundar, cada vez mais, o interesse pelo livro e pela
leitura.
Ações não concretizadas a implementar

A ação prevista está em fase de concretização. No próximo ano, vai ser


aprofundada, prevendo-se a formalização do “Clube de Leitura”.

B. 2 Atividades e projetos de treino e melhoria das capacidades associadas à leitura.

Avaliação dos resultados obtidos

A primeira ação de melhoria prevista tem a ver com a consolidação do projeto


“Voluntários de Leitura”. Garantidas as formalidades preparatórias dos
colaboradores e a respetiva inscrição na plataforma digital, as atividades
desenvolveram-se, normalmente, ao longo de todo o ano letivo, mobilizando dois
voluntários que trabalharam, em sessões semanais, com 6 alunos dos 3.º e 4.º
anos de escolaridade, devidamente sinalizados pela professora titular, tendo em
conta o seu perfil. O trabalho revelou-se muito produtivo e com um forte impacto
na proficiência de leitura dos envolvidos, porque está provado que tanto a
aprendizagem formal da leitura como o aprofundamento das competências que a
leitura envolve são largamente beneficiados pelo apoio de voluntários que, lendo
em voz alta ou acompanhando o esforço pessoal das crianças, promovem o
gosto pelos livros e o prazer de ler.
A segunda ação de melhoria, contribuição para a produção do programa de rádio
“Leituras e Companhia”, encontra-se em plena execução, embora o grupo de
alunos desta Escola Básica não tenha dado o contributo que se desejava. Esta
lacuna prende-se com dificuldades técnicas e logísticas. Não obstante, o
processo tem privilegiado a leitura expressiva e a elaboração de alguns
conteúdos. Foram feitos vários exercícios de leitura, explorando aspetos como a
fluência, respiração, dicção, ritmo, entoação, expressividade, colocação e
projeção da voz. Foi igualmente treinado o respeito por normas reguladoras da
comunicação oral, através da comunicação mais ou menos espontânea de
vivências, recontando histórias/ acontecimentos, fazendo entrevistas e
procedendo à leitura dramatizada de contos/ pequenas histórias.
A avaliação permitiu concluir que, no que concerne ao domínio da leitura, se
registou uma razoável melhoria. Trata-se de um excelente contexto de promoção
da escrita e da produção de conteúdos e também de atividades de leitura em voz
alta/ comunicação oral, leitura partilhada e animação, cativando e induzindo, em
elevado grau, comportamentos de leitura. Alguns dos discentes envolvidos
revelaram mesmo um salto qualitativo, fruto de uma intervenção orientada nesta
matéria. Em termos globais, apesar dos constrangimentos, a operacionalização
do projeto está a afirmar-se como uma importante mais-valia na promoção da
literacia da leitura, entre outros aspetos.
Ações não concretizadas a implementar

Esperamos ultrapassar as dificuldades técnicas e logísticas, para que a


participação dos alunos no programa “Leituras e Companhia” possa ser uma
realidade no próximo ano letivo.

C. Projetos, parcerias e atividades de abertura à comunidade


Relatório de execução do Plano de melhoria

C.1 Desenvolvimento de atividades e serviços colaborativos com outras escolas/ bibliotecas.

Avaliação dos resultados obtidos

Está em curso a execução da ação preconizada: aprofundamento da articulação


com a Biblioteca Municipal, operacionalizando atividades conjuntas.
Assinada a formalização do SABE no último ano letivo, a articulação com a

Avaliação da Biblioteca Escolar


295048 Escola Básica de Entre Ambos-os-Rios, Ponte da Barca
2018/07/12 18:30:17
4/8
Biblioteca Municipal regista já um bom nível de articulação, nomeadamente no
âmbito da promoção do livro e da leitura. Assinale-se, a propósito, a colaboração
no enriquecimento do fundo documental para a EPE e o 1.º Ciclo, a participação/
animação da Biblioteca Municipal na Feira do Livro, a hora mensal do conto
“Aqui há história”, o concurso de expressão plástica e escrita sobre o Natal, o
patrocínio do Concurso de Leitura, os encontros com autores no contexto da
Feira do Livro do Município e o sarau do Dia Mundial da Poesia.
Apesar desta dinâmica, espera-se, naturalmente, que a articulação com a BM
ganhe uma consistência cada vez mais forte que se traduza numa estratégia
sempre mais sustentada de promoção do livro e da leitura, na criação de um
portal conjunto e também no apoio técnico-documental, tornando, assim, possível
um salto qualitativo no capítulo do trabalho em rede, da promoção de
oportunidades de formação e do aprofundamento sistemático de serviços
colaborativos entre as duas entidades.
Ao nível do Agrupamento, desde a primeira hora que a BE funciona em rede,
tratando de dar consistência ao trabalho sistemático de articulação. A BE está
sedeada em cada uma das quatro Escolas: uma sala na EB de Entre Ambos-os-
Rios, outra na ES de Ponte da Barca, outra na EB Diogo Bernardes, e uma outra
na EB de Crasto. No entanto, o serviço prestado foi pensado e operacionalizado
numa perspetiva transversal e abrangente, procurando, de uma forma articulado,
chegar a todo o público escolar, considerando, naturalmente, as especificidades
de cada nível de ensino. Esta cultura de trabalho colaborativo manifestou-se não
só na gestão integrada e cooperativa do fundo documental e na racionalização e
rentabilização dos meios disponíveis, mas também na partilha de atividades de
promoção das literacias, sempre em articulação com os Departamentos da EPE e
do 1.º Ciclo. Foi o que aconteceu, por exemplo, com a realização de encontros
com animadores, com o Concurso de Leitura, com a Feira do Livro, com a Hora
do Conto, com a Semana da Leitura e com a celebração de efemérides. Mais do
que operacionalizar atividades para esta ou para aquela escola/ biblioteca, a BE
do Agrupamento pensou, planificou e realizou atividades para os alunos de
determinado ano ou nível de ensino.
O blogue “BiblioBarca – Bibliotecas do Agrupamento de Ponte da Barca”
(www.bibliobarca.blogspot.pt) é uma ferramenta de divulgação interativa das
atividades da BE e de promoção das literacias no e para todo o Agrupamento. E
os conteúdos do blogue e do portal web do Agrupamento, coordenados, revistos
e editados pela BE, dizem respeito ao Agrupamento, enquanto unidade
organizacional.
Ações não concretizadas a implementar

A ação prevista encontra-se em fase de concretização.

C.2 Participação em projetos e parcerias com entidades exteriores à escola.

Avaliação dos resultados obtidos

No “Plano de Melhoria 2017-2019”, não consta qualquer ação neste subdomínio.

Em nome do Agrupamento, a BE já desenvolve um trabalho consistente e


articulado com diversas entidades locais (Pelouro da Educação e Cultura da
Câmara Municipal, Rede Social Local, IPSS concelhias, Centro de Saúde de
Ponte da Barca, ULSAM, jornal “Notícias da Barca” e rádio “Barca FM”, Rotary
Club de Ponte da Barca), projetos nacionais (PNL, CNL, RBE, Voluntários de
Leitura, SOBE – Saúde Oral Bibliotecas Escolares, Parlamento dos Jovens,
Ajudaris) e editoras (“Opera Omnia” e Grupo Leya), contribuindo para a
interação da Escola com a comunidade e para uma forte visibilidade e promoção
da imagem pública da BE e do Agrupamento.
Sob a coordenação do Diretor, a BE continuou a ser, ao longo do ano, um polo
agregador de dinâmicas e mobilizador de sinergias, um parceiro fortemente
empenhado no aprofundamento de parcerias com diversas instituições, tendo em
vista a oferta às comunidades escolar e educativa de um leque rico e
diversificado de atividades de carácter formativo/ cultural.
Parceiro privilegiado foi a Câmara Municipal, através do Pelouro da Cultura, da
BM e da Rede Social Local. Neste âmbito, conseguiu-se já uma boa articulação,
nomeadamente no âmbito da promoção do livro e da leitura.
Muito profícua continua a ser a parceria desenvolvida com editoras,
nomeadamente, o Grupo Leya (parceiro na operacionalização da Feira do Livro)
e a “Opera Omnia”, que tornou possível mais um conjunto de encontros com
animadores, que despertaram enorme interesse entre os participantes,
mobilizando-os para o livro e para a leitura.
Excelente tem sido também o trabalho da BE no que diz respeito à coordenação,
redação e/ou revisão dos conteúdos informativos a colocar no seu blogue e na
página web do Agrupamento e a publicar, regularmente, no jornal “Notícias da
Barca” e, ocasionalmente, na comunicação social regional. Trata-se de uma
tarefa diária, muito exigente, que rentabiliza a profícua parceria que o
Agrupamento mantém com os “media” e que vem trazendo bons resultados na
divulgação das atividades e na visibilidade pública do Agrupamento, para além de
favorecer e aperfeiçoar as competências de expressão escrita da comunidade
escolar.
Muito exigente é também o trabalho que a BE desenvolve para garantir a
emissão do programa “Leituras e Companhia”, na rádio “Barca FM” (99.6 FM),
todos os sábados, entre as 12 e as 13 horas. A programação é especialmente
direcionada para a educação, cultura, cidadania, entretenimento, notícias do
Agrupamento e música variada, sendo um projeto altamente meritório, aliás
reconhecido pelo “Ideias com Mérito 2015” da RBE, que continua a colher

Avaliação da Biblioteca Escolar


295048 Escola Básica de Entre Ambos-os-Rios, Ponte da Barca
2018/07/12 18:30:17
5/8
grande aceitação pública, ao mesmo tempo que mobiliza alunos para o exercício
das literacias e para o treino da leitura em voz alta.
Em articulação com os Departamentos da EPE e do 1.º Ciclo, a BE participou na
adequada dinamização de várias atividades no âmbito do PNL, tais como a
Semana da Leitura e a operacionalização da participação no Concurso Nacional
de Leitura, com o acompanhamento dos participantes na fase distrital
(desempenho muito bom – um primeiro e um terceiro lugares no conjunto dos
quatro escalões) e na fase nacional.
Em articulação com o Centro de Saúde de Ponte da Barca, a BE renovou a
candidatura ao “Projeto 350.000”, do Programa Nacional de Promoção de
Saúde Oral, SOBE – Saúde Oral Biblioteca Escolar, uma iniciativa da DGS, do
PNL e da RBE, e proporcionou à EPE e ao 1.º Ciclo uma visita guiada à
exposição “Visita a saúde dos teus dentes” e aplicação de vernizes de flúor.
A BE participou no “Ajudaris” – projeto “Histórias da Ajudaris” e trabalhou no
âmbito do programa “Voluntários de Leitura”.
Ações não concretizadas a implementar

Não foi elencada qualquer ação no “Plano de Melhoria”.

C.3 Envolvimento e mobilização dos pais, encarregados de educação e famílias.

Avaliação dos resultados obtidos

Aprofundar o envolvimento dos pais nas atividades da BE, através da


formalização de convites para os Saraus Poéticos, a Feira do Livro e a Semana
da Leitura, é a ação apresentada no “Plano de Melhoria”, tendo sido plenamente
executada, com alguns reflexos positivos. Na sequência do envio de convites e
de uma estratégia de abordagem pessoal, registou-se um razoável envolvimento
dos pais/ encarregados de educação, não só nas três atividades em causa, mas
também noutras situações, tais como a sessão de entrega dos prémios do
Concurso de Leitura, gravações de conteúdos para o programa de rádio
“Leituras e Companhia”, encontros com animadores e sessão de teatro.
É verdade que os resultados quanto à qualidade do envolvimento da família nos
projetos da Biblioteca ainda não atingiram o nível que desejamos, situação a que
não será indiferente um certo alheamento da família no que diz respeito ao
acompanhamento dos seus educandos. Mas um percurso gratificante já foi
conseguido. E estamos empenhados em continuar a investir neste âmbito,
potenciando cada vez mais esta interação produtiva e enriquecedora da BE com
a Família.
Ações não concretizadas a implementar

A aposta no envolvimento dos pais nas atividades da BE continuará a merecer


toda a atenção.

D. Gestão da biblioteca escolar


Relatório de execução do Plano de melhoria

D.1 Recursos humanos, materiais e financeiros adequados às necessidades de gestão, funcionamento e dinamização da biblioteca escolar.

Avaliação dos resultados obtidos

No “Plano de Melhoria 2017-2019” não consta qualquer ação.


A BE continua a usufruir de um forte reconhecimento dos órgãos de
administração e gestão, nomeadamente do Diretor, é gerida por um professor
bibliotecário com uma liderança adequada e dispõe do apoio de uma equipa
razoavelmente capaz de induzir comportamentos de acesso e uso de recursos,
garantir uma mediação eficaz entre os utilizadores e a informação e promover as
aprendizagens dos alunos.
A BE vive, cada dia, a preocupação de conhecer e exercitar, cada vez mais
intensamente, a sua missão, tendo como orientação os referenciais apresentados
pela RBE. Daí o trabalho permanente de formação informal junto dos membros
da equipa – docentes e não docentes –, tendo em vista uma preparação mais
adequada quanto ao respetivo conteúdo funcional. Neste contexto, merecem
realce, por exemplo, as reuniões de trabalho com os docentes levadas a cabo no
início do ano letivo, com o objetivo de integrar os elementos da equipa,
familiarizá-los ainda mais com a filosofia de ação desta estrutura e com os seus
domínios de intervenção, colocá-los em contacto com o referencial “Aprender
com a Biblioteca Escolar” e envolvê-los nas tarefas a desenvolver, na elaboração
do “Plano de Melhoria 2017/2019” e no “Plano Anual de Atividades”. Ao longo
do ano, manteve esta dinâmica de trabalho em equipa, planeando,
operacionalizando, avaliando e reformulando, permanentemente.
Especial atenção mereceram o trabalho de projeto e a pesquisa orientada, assim
como o modelo “The Big6” e os referenciais de promoção da literacia da
informação, aprovados pelo Pedagógico, nomeadamente, o “Manual de
Procedimentos – A Literacia da Informação na Escola do Século XXI”, que
consagra um conjunto de recomendações a ter em conta por toda a comunidade
escolar do Agrupamento, no que diz respeito à pesquisa, recolha, tratamento e

Avaliação da Biblioteca Escolar


295048 Escola Básica de Entre Ambos-os-Rios, Ponte da Barca
2018/07/12 18:30:17
6/8
divulgação da informação.
Com esta atividade, deu-se mais um passo no aprofundamento de uma estratégia
concertada que se traduza na consolidação de uma cultura institucional
promotora da literacia da informação, potenciando a autonomia dos alunos no
processo pessoal de construção do conhecimento. O trabalho revelou-se muito
produtivo, despertando interesse e um sentido de compromisso na tarefa de
promoção das literacias.
Ao longo do ano, o desenvolvimento e avaliação do Plano de Atividades justificou
uma permanente reflexão conjunta sobre o trabalho realizado, com sinalização
dos pontos fortes e dos pontos fracos e definição de ajustamentos e de ações de
melhoria a implementar.
Em termos de formação formal, os dois professores bibliotecários participaram,
com resultados muito bons/ excelentes, nas ações de formação creditadas
“Encontro de Bibliotecas Escolares – Educar Hoje: Norma e Transgressão” (15
horas), promovida pelo Centro de Formação Contínua de Viana do Castelo e
orientada pelas Dr.as Raquel Ramos e Carla Gandra, e “Dispositivos Móveis na
Biblioteca” (25 horas), promovida pelo CENFIPE e orientada pela Dr.ª Raquel
Ramos, coordenadora interconcelhia.
Apesar do trabalho desenvolvido e dos avanços registados, este continua a ser
um indicador que merece atenção, considerando a importância da estabilidade da
equipa e a sua formação, em termos de adequação ao respetivo conteúdo
funcional.
No âmbito de uma atitude proativa de forte aproveitamento das oportunidades
proporcionadas por programas específicos, a BE mostrou disponibilidade para,
em articulação com o Município de Ponte da Barca, participar na segunda edição
do concurso “Põe a tua terra nos píncaros! 2 – Um Herói da tua Terra”,
organizado pela “Rádio Miúdos”, em colaboração com a RBE.
Ações não concretizadas a implementar

No “Plano de Melhoria 2017-2019” não consta qualquer ação neste indicador.

D.2 Integração e valorização da biblioteca na escola.


Avaliação dos resultados obtidos

Foi avançada a ação de divulgar em linha os relatórios de avaliação das BE. Esta
tarefa está a ser executada, havendo a preocupação de garantir a continuidade
deste procedimento, tendo em vista a aposta na transparência e no envolvimento
de toda a comunidade escolar neste desígnio que é a operacionalização da
missão da BE, enquanto estrutura agregadora ao serviço da melhoria da
qualidade da aprendizagem dos alunos.
Considera-se que a BE já vem conseguindo um desempenho “Muito Bom” neste
indicador. Existe uma forte integração desta estrutura na missão, princípios e
objetivos do Agrupamento, estando incluída no seu “Projeto Educativo”, no seu
“Regulamento Interno” e no seu “Plano de Atividades”.
Uma segunda ação elencada tem a ver com a assinatura de publicações (jornais
e revistas). Trata-se de uma prioridade que está a ser devidamente cuidada, mas
acerca da qual persistem alguns constrangimentos, tendo em conta os escassos
recursos financeiros disponíveis para fazer face às solicitações de
enriquecimento do fundo documental.
Ao longo do ano, houve uma grande preocupação em garantir sustentabilidade à
qualidade do trabalho levado a cabo, objetivo que foi conseguido, seja através do
horário de funcionamento da BE e da valorização dos espaços físicos, seja
através da riqueza e diversidade do “Plano de Melhoria” e do “Plano Anual de
Atividades” operacionalizados, da articulação bastante produtiva e do trabalho
em rede com as diversas estruturas e com docentes no que diz respeito à
realização de atividades de enriquecimento curricular e de animação, e da
promoção permanente da visibilidade e do valor da BE, com recurso sistemático
a diferentes meios e a ambientes digitais para uma forte divulgação das
atividades e dos recursos da estrutura.
A cultura de exigência e de avaliação constituiu outra grande prioridade de ação.
A avaliação da biblioteca é considerada na avaliação interna e externa do
Agrupamento, acrescentando valor à organização, através do discernimento
permanente de pontos fortes e de pontos fracos e da definição de ações de
melhoria.
Ações não concretizadas a implementar

A primeira ação prevista foi concretizada e continuará a sê-lo no futuro. Quanto à


segunda, serão desenvolvidas diligências no sentido de se alargar o leque de
assinatura de publicações.

D.3 Desenvolvimento, organização, difusão e uso da coleção.

Avaliação dos resultados obtidos

A atualização do catálogo em linha é a primeira ação apresentada. O processo


está em curso, recorrendo-se ao servidor disponibilizado pela RBE. No horizonte
está, entretanto, a criação de um catálogo coletivo de âmbito concelhio,
aguardando-se apenas que a Biblioteca Municipal operacionalize o respetivo
portal da Rede de Bibliotecas de Ponte da Barca.
A segunda ação prevista aponta para a implementação do uso de ferramentas
digitais, tais como “Quizizz”. Este processo tem merecido a melhor atenção, com
os professores bibliotecários a participarem numa acção de formação que incluiu

Avaliação da Biblioteca Escolar


295048 Escola Básica de Entre Ambos-os-Rios, Ponte da Barca
2018/07/12 18:30:17
7/8
o exercício destas ferramentas, estando em preparação, em articulação com
alguns grupos disciplinares, a elaboração de questionários a aplicar no próximo
ano letivo.
A BE tem aprovados, em sede do Conselho Pedagógico, os documentos
“Política de Desenvolvimento da Coleção” e “Manual de Procedimento”,
encerrando, assim, mais uma etapa muito importante, no que diz respeito à
definição e formalização das diretrizes que devem orientar a organização e
gestão desta estrutura educativa do Agrupamento.
Continuou também a ser desenvolvido um adequado trabalho de gestão
integrada dos recursos, partilhando documentos e informação entre as quatro
salas em funcionamento no Agrupamento.
Podemos afirmar que a coleção disponível é diversificada e equilibrada,
respondendo às necessidades curriculares e formativas da Escola e dos
utilizadores. A BE pratica o empréstimo domiciliário, com bons níveis de adesão.
Apesar das dificuldades e dos constrangimentos financeiros existentes, a Direção
mostrou-se sempre recetiva às solicitações e disponível para ir atualizando e
enriquecendo o fundo documental, de acordo com propostas elaboradas a partir
das sugestões e também tendo em consideração as orientações consignadas no
documento “Política de Desenvolvimento da Coleção” e os princípios
recomendados pela RBE.
A BE dispõe de uma política de gestão documental devidamente formalizada,
aplicando um conjunto de normas e de critérios inerentes à gestão da coleção. À
medida que as novidades editoriais foram chegando, receberam sempre o
tratamento previsto no “Manual de Procedimento”, pelo que foi
permanentemente atualizada a informatização do catálogo – “Bibliobase”, tarefa
da exclusiva responsabilidade da equipa da BE. Ao mesmo tempo, continuou a
existir uma aposta muito eficiente na difusão da informação relativa às novidades,
através do sítio web e facebook do Agrupamento, do blogue da biblioteca, de
listagens difundidas eletronicamente e de exposições.
A BE prosseguiu com a aplicação do modelo de autoavaliação da RBE, enquanto
instrumento de reflexão propiciador de uma cultura amiga da melhoria contínua.
As atividades realizadas foram objeto de uma cuidada avaliação, com recolha de
evidências e de dados concretos junto do público-alvo que, depois, foram
analisados, tendo sempre em vista possíveis ajustamentos ou reformulações do
“modus operandi”.
Ações não concretizadas a implementar

As ações previstas estão em fase de execução.

Execução do Plano de melhoria 2017-2018

N.º total de ações propostas no Plano de 16


melhoria
N.º total de ações implementadas com 14
sucesso
Percentagem de execução 88%

Avaliação da Biblioteca Escolar


295048 Escola Básica de Entre Ambos-os-Rios, Ponte da Barca
2018/07/12 18:30:17
8/8