Você está na página 1de 8

INSTITUTO FEDERAL DO ESPIRITO SANTO CAMPUS IBATIBA

GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AMBIENTAL

ALEX R. OLIVEIRA FILHO

FERNANDA FREITAS GALOTE DE SOUZA

HUGO BERTONCELI BOQUERONI

TITULAÇÃO ÁCIDO-BASE

Ibatiba – ES
Junho /2018
ALEX R. OLIVEIRA FILHO

FERNANDA FREITAS GALOTE DE SOUZA

HUGO BERTONCELI BOQUERONI

TITULAÇÃO ÁCIDO-BASE

Relatório apresentado à disciplina de


Química geral, como requisito parcial
para obtenção de nota.

Prof: Abiney Lemos Cardoso.

Ibatiba – ES
Junho /2018
INTRODUÇÃO

A titulação é uma técnica da química analítica utilizada para determinar a


concentração ou título de uma solução através da reação completa com outra
solução de concentração conhecida. Este método envolve a mistura de uma
solução de concentração conhecida (solução padrão), a uma solução de
concentração desconhecida (BROWN,2005).

Esse passo pode ser realizado com uma reação ácido-base, precipitação
ou oxirredução. No caso deste experimento a ênfase será em reação ácido-base,
sendo que para esta é recolhido uma quantidade de volume de ácido e
adicionado lentamente a base, até o denominado ponto de equivalência ou
viragem, onde as proporções estequiométricas mostram a equivalência e
neutralização entre o ácido e a base.
Entretanto é necessária uma maneira para determinar esse ponto de
viragem, e na reação ácido-base utiliza-se comumente a fenolftaleína como
indicador deste ponto, que, em meio ácido fica incolor e em meio básico fica rosa
claro, mostrando o momento em que houve a neutralização.
Quando o titulado reage completamente com o titulante, as quantidades
de ácidos e de base estão nas proporções esquiométricas da reação, este ponto
tem o nome de ponto de equivalência, ou seja, e o momento que a substancia
muda de cor (BROWN,2005).
O ácido acético (CH3COOH) é um ácido fraco (Ka = 1,753 x 10-5),
monoprótico, ele é amplamente usado em química industrial na forma de ácido
acético glacial 99,8% (m/m) (densidade de 1,051gcm -3) ou em soluções de
diferentes concentrações, cuja concentração pode ser determinada facilmente
por titulação com uma solução de base forte, usando fenolftaleína como
indicador, pois sua viragem acontece em um intervalo de pH: 8,3 a 10. Utilizando
hidróxido de sódio como a base forte, a reação que se processa na titulação é:

CH3COOH (aq) + NaOH (aq) ---------- CH3COONa (aq) + H2O (l)

A acidez do vinagre comercial corresponde ao teor de ácido acético, que


é seu componente mais importante da oxidação do álcool no processo de
acetificação. O vinagre para consumo deve ter entre 4% e 6% (m/v) de ácido
acético. A legislação brasileira estabelece em 4% o teor mínimo de ácido acético
para o vinagre comercial.
O presente estudo tem por objetivo realizar cálculos envolvendo
quantidade de soluto e de solvente necessárias para o preparo de soluções de
ácido e bases forte e utilizar vidraria apropriada para preparo de soluções
padrão.

MATERIAS E METÓDOS
Reagentes e Soluções

 Amostra de vinagre (Ácido acético;


 Hidróxido de sódio P.A em micro pérolas;

 Solução de NaOH 0,1 mol L-1;

 Água destilada;

 Solução indicadora de fenolftaleína.

Materiais

 Pipeta volumétrica 25 ml;


 Proveta de 10 ml;
 Balão volumétrico de 250 ml;
 Balança de precisão;
 Bureta de 50 mL;
 Erlenmeyer 250 mL;
 Becker de 100 ml;
 Bastão de vidro;
 Fenolftaleína.

Métodos
Inicialmente pegou-se toda a vidraria necessária para realizar a titulação.
A solução de NaOH 0,1 mol L-1 foi preparada pesando-se 4,8 g de
hidróxido de sódio P.A em micropérolas em béquer de 100 mL e transferindo-se
a massa de NaOH previamente dissolvido em pequena quantidade de água
destilada para balão volumétrico de 250 mL com auxílio de um funil analítico para
a transferência e completando-se o volume com a água destilada.

Preparou-se uma solução contendo 900 ml de água destilada e 100 ml de


ácido acético somando um total de 1000 ml, pegou-se 10 ml desta solução e
colocou-se no Erlenmeyer 250 mL, completou-se com 40 ml de água destilada e
adicionou-se à mistura 4 gotas de Fenolftaleína.

Em seguida fez-se o ambiente na bureta a ser utilizada na titulação afim


de minimizar as contaminações externas.

Montou-se o esquema conforme a figura 1.


Figura 1: Esquema de aparelhagem para titulação
Após aferiu-se o menisco da bureta com NaOH, marcando exatamente 50
mL.

Adicionou-se exatamente 50 ml de ácido acético ao erlenmeyer e colocou-


se a mistura 4 gotas de Fenolftaleína, a amostra foi titulada adicionando-se a
solução de NaOH da bureta gota a gota no Erlenmeyer, que ficou o tempo todo
em movimento de homogeneização segundo o esquema ilustrado na Figura 1,
até que a solução apresentasse uma coloração rosa indicando o ponto de
equivalência (ponto de viragem). Após alguns segundos, foi verificado se a
solução haveria voltado a ficar incolor e foi anotado o volume gasto de solução
de NaOH 0,1 mol L-1

Repetiu-se esse procedimento em triplicata.

RESULTADOS E DISCUSSÕES
Na tabela 1, 2 e 3 estão descritos os dados obtidos após o término da titulação.

Tabela 1 - Resultados da titulação 1


TITULAÇÃO 1
CH3COOH (mL) NaOH (mL)
50 17,6
Tabela 2 - Resultados da titulação 2
TITULAÇÃO 2
CH3COOH (mL) NaOH (mL)
50 16,4
Tabela 3 - Resultados da titulação 3
TITULAÇÃO 3
CH3COOH (mL) NaOH (mL)
50 16,2

Sendo assim, foi possível obter-se a média do volume gasto, que foi de
16,73 mL. Sabendo-se que a gota que é utilizada na reação da viragem é de
0,05 mL, pode-se subtrair esse do volume gasto na titulação.
A proporção estequiométrica é de 1 : 1, temos que: N CH3COOH = NNaOH .

MCH3COOH . CH3COOH = MNaOH . VNaOH

Assim, basta substituir os valores dessa fórmula:

MCH3COOH*V CH3COOH =MNaOH.*VNaOH

MCH3COOH*0,05L=1,0 mol/l*0,01673/0,05L
MCH3COOH= 0,01673/0,05L
MCH3COOH= 0,32 mol/L
Portanto, a concentração inicial da solução de ácido acético, do titulado,
é de 0,32 mol/L.
Equação de ionização
NAOH + CH3 COOH NACH3COO + H2 O.
NA+ OH- + CH3COO- H+
Reação ácido base, formando sal é água.

Figura 2: Momento de viragem.


CONCLUSÃO
Para que ocorra a neutralização de um ácido é necessário que esse, seja
misturado a uma base. Se ao ácido for adicionado um indicador ácido-base, no
momento em que esse ácido neutralizar totalmente, o mesmo mudará de cor,
como tem a presença de duas gotas de fenolftaleína (Figura 2).

REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAS

BROWN, Theodore L. LEMAY, H. Eugene. BURSTEN, Bruce E. Química, a


ciência Central. 9 ed. Vol. Único. São Paulo: Person, 2005

URBESCO, João. SALVADOR, Edgard. Química. 5 ed. Vol. Único. São Paulo:
Saraiva, 2002.

VOGEL, A. I. Análise Química Quantitativa. 5. ed. Rio de Janeiro: Guanabara


Koogan, 1992. 712 p.

HARRIS, D. C. “Análise Química Quantitativa”. 5. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2005.


876p.