Você está na página 1de 49

Quarta-feira, 19 de Junho de 2013 III SÉRIE —

­ Número 49

BOLETIM DA REPÚBLICA
   PUBLICAÇÃO OFICIAL DA REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE

IMPRENSA NACIONAL DE MOÇAMBIQUE, E.P. DESPACHO

Um grupo de membros fundadores da Associação Agro-Pecuária


AVISO Chipaco, com sua sede em Chipaco, comunidade de Chipaco na
A matéria a publicar no «Boletim da República» deve ser remetida localidade de Matsinho sede, Posto Administrativo de Matsinho, área
em cópia devidamente autenticada, uma por cada assunto, donde
deste distrito de Gondola, requereu ao Governo distrital de Gondola,
o reconhecimento e registo nos termos do Decreto-Lei n.º 2/2006,
conste, além das indicações necessárias para esse efeito, o averbamento
de 3 de Maio.
seguinte, assinado e autenticado: Para publicação no «Boletim
da República». Apreciados os documentos entregues, verifica-se que trata de
Associação que prossegue fins lícitos determinado e legalmente
possíveis, e o acto de constituição e os estatutos da mesma cumprem o
seu reconhecimento.
Governo da Província do Maputo Nestes termos o Governo Distrital, reconhece a personalidade
DESPACHO jurídica da Associação Agro-Pecuária Chipaco Chipaco, com sua sede
em Chipaco, comunidade de Chipaco, na localidade de Matsinho-sede,
Um grupo de cidadãos em representação da Associação dos
Posto Administrativo de Matsinho, área deste distrito de Gondola,
Descendentes da Família Bomba, requereu o reconhecimento como pessoa
jurídica, juntando ao seu pedido os estatutos da sua constituição. ao abrigo do disposto artigo 4 e n.º 1 do artigo 5 de decreto n.º 2/2006,
de 3 de Maio
Apreciados os documentos entregues, verifica-se que se trata de uma
associação que quer prosseguir fins lícitos, determinados e legalmente Governo do Distrito de Gondola, 29 de Abril de 2013. —
possíveis e que o acto da constituição e os estatutos da mesma cumprem A Administradora, Ana Armando Chapo.
com escopo os requisitos exigidos por lei, nada obstando, portanto, o
seu reconhecimento.
Nestes termos, e no uso das competências que me são conferidas pelo
DESPACHO
n.º 1 do artigo 5 da Lei n.º 8/91, de 18 de Julho, reconheço como pessoa
juridica a Associação dos Descendentes da Família Bomba. Um grupo de membros fundadores da Associação Agro-Pecuária
Matola, 2 de Julho de 2012. — A Governadora da Província, Maria 3 de Fevereiro, com sua sede em Muenedzi, comunidade de Muenedzi
Elias Jonas. na localidade de Boavista, Posto Administrativo de Zembe, área
deste distrito de Gondola, requereu ao Governo Distrital de Gondola,
o reconhecimento e registo nos termos do Decreto-Lei n.º 2/2006,
de 3 de Maio.
Governo do Distrito de Gondola Apreciados os documentos entregues, verifica-se que trata de
DESPACHO associação que prossegue fins lícitos determinado e legalmente
possíveis, e o acto de constituição e os estatutos da mesma cumprem o
Um grupo de membros fundadores da Associação Agro-Pecuária seu reconhecimento.
Murombo Ziazano, com sua sede em Boavista, comunidade de Nestes termos o Governo Distrital, reconhece a personalidade
Nhadzicondza, na localidade de Boavista, Posto Administrativo de Jurídica da Associação Agro-Pecuária 3 de Fevereiro, com sua sede
Zembe, área deste distrito de Gondola, requereu ao Governo Distrital em Muenedzi, Comunidade de Muenedzi, na localidade de Boavista,
de Gondola, o reconhecimento e registo nos termos do Decreto­- Posto Administrativo de Zembe, área deste distrito de Gondola, ao
-Lei n.º 2/2006, de 3 de Maio. abrigo do disposto artigo 4 e n.º 1 do artigo 5 de decreto n.º 2/2006, de
Apreciados os documentos entregues, verifica-se que trata de 3 de Maio
associação que prossegue fins lícitos determinado e legalmente Governo do Distrito de Gondola, 29 de Abril de 2013. —
possíveis, e o acto de constituição e os estatutos da mesma cumprem o A Administradora do Distrito, Ana Armando Chapo.
seu reconhecimento.
Nestes termos o governo distrital, reconhece a personalidade jurídica
da Associação Agro-Pecuária Murombo Ziazano, com sua sede em DESPACHO
Boavista, comunidade de Nhadzicondza, na localidade de Boavista,
Um grupo de membros fundadores da Associação Agro-Pecuária
posto Administrativo de Zembe, área deste distrito de Gondola, ao
Harindema Kuzuana, com sua sede em Marera, comunidade de
abrigo do disposto artigo 4 e n.º 1 do artigo 5 de Decreto n.º 2/2006,
Matamira, na localidade de Marera, Posto Administrativo de Macate,
de 3 de Maio.
área deste distrito de Gondola, requereu ao Governo distrital de Gondola,
Governo do Distrito de Gondola, 29 de Abril de 2013. — o reconhecimento e registo nos termos do Decreto-Lei n.º 2/2006,
A Administradora do Distrito, Ana Armando Chapo. de 3 de Maio.
1882 III SÉRIE — NÚMERO 49
Apreciados os documentos entregues, verifica-se que trata de deste distrito de Gondola, requereu ao Governo Distrital de Gondola,
Associação que prossegue fins lícitos determinado e legalmente o reconhecimento e registo nos termos do Decreto-Lei n.º 2/2006, de
possíveis, e o acto de constituição e os estatutos da mesma cumprem o 3 de Maio.
seu reconhecimento.
Nestes termos o Governo Distrital, reconhece a personalidade Apreciados os documentos entregues, verifica-se que trata de
Jurídica da Associação Agro-pecuária Harindema Kuzuana, com sua associação que prossegue fins lícitos determinado e legalmente
sede em Marera, Comunidade de Matamira, na localidade de Marera, possíveis, e o acto de constituição e os estatutos da mesma cumprem o
Posto Administrativo de Macate, área deste distrito de Gondola, ao seu reconhecimento.
abrigo do disposto artigo 4 e n.º 1 do artigo 5 de decreto n.º 2/2006, de
3 de Maio. Nestes termos o Governo Distrital, reconhece a personalidade
Governo do Distrito de Gondola, 29 de Abril de 2013. — jurídica da Associação Agro-Pecuária Chibucuto, com sua sede em
A administradora do Distrito, Ana Armando Chapo. Chibucuto, Comunidade de Chibucuto, na localidade de Boavista Posto
Administrativo de Zembe, área deste distrito de Gondola, ao abrigo
do disposto artigo 4 e n.º 1 do artigo 5 de decreto n.º 2/2006, de 3 de
DESPACHO
Maio.
Um grupo de membros fundadores da Associação Agro-Pecuária
Chibucuto, com sua sede em Chibucuto, comunidade de Chibucuto, Governo do Distrito de Gondola, 29 de Abril de 2013. —
na localidade de Boavista, Posto Administrativo de Zembe, área A Administradora do Distrito, Ana Armando Chapo.

ANÚNCIOS JUDICIAIS E OUTROS

Associação Agro-Pecuaria ARTIGO TERCEIRO ARTIGO SÉTIMO


Murombo Ziazano Sede Objectivos específicos

Certifico, para efeitos de publicação no A associação tem a sua sede na província No procedimento dos seus objectivos,
Boletim da República, que por despacho, de de Manica, Distrito de Gondola, Posto Associação Agro-Pecuária Murombo Ziazano
29 de Abril, e nos termos do artigo cinco do Administrativo de Zembe, sede, localidade propõe-se designadamente a:
Decreto-Lei n.º 2/2006, de 3 de Maio, foi de Boavista, comunidade de Nhadzicondza, a) Apoiar o desenvolvimento das
matriculada a folhas quarenta e quatro verso povoado de Nhadzicondza, podendo. por actividades dos seus associados
do livro g traço um, sob o número oitenta e seis nas áreas, económica, comercial,
deliberação dos Membros, reunidos em
da Conservatória dos Registos e Notariado de associativa e cultural;
Assembleia Geral, mudar para outro local, bem
Chimoio, uma associação agro­pecuária com a b) Representar os seus associados em
como abrir e encerrar delegações, sucursais ou todos os assuntos de interesse
denominação Associação Murombo Ziazano,
que se rege pelas disposições constantes dos qualquer outra forma de representação social. comum que devem ser submetidos
artigos seguintes: à entidade pública ou privada;
ARTIGO QUARTO
Nos termos do artigo número cinco do c) Apoiar técnica e juridicamente os
Decreto-Lei n.º 2/2006, de 3 de Maio, é Âmbito interesses gerais ou particulares dos
constituída a Associação Agro-Pecuária seus associados;
As actividades da Associação Agro-Pecuária d) Contribuir para o fortalecimento
Murombo Ziazano do Distrito de Gondola, Posto
Murombo Ziazano circunscrevem-se ao e consolidação das relações
Administrativo de Zembe, sede, localidade de
território da província de Manica. ou solidariedade entre os seus
Boavista, comunidade de Nhadzicondza, e que
se rege pelas seguintes cláusulas, e legislação associados.
ARTIGO QUINTO e) Promover a formação técnica
aplicável:
profissional dos seus associados;
Duração
CAPÍTULO I f) Garantir junto das entidades
A associação constitui-se por tempo indeter- competentes o direito de uso e
Da denominação, natureza, sede, aproveitamento da terra e gestão
minado, contando-se o seu início a partir da data
âmbito e duração dos recursos naturais;
da sua outorga.
ARTIGO PRIMEIRO g) Apoiar os associados no desen-
CAPÍTULO II volvimento das suas actividades
Denominação conjuntas de aprovisionamento,
Objectivos gerais e objectivos comercialização e na utilização
A associação adopta a denominação
específicos e gestão conjunta de bens e/ou
Associação Agro-Pecuária Murombo Ziazano.
ARTIGO SEXTO serviços;
ARTIGO SEGUNDO h) Obter junto de entidades financiadoras
Objectivos gerais de crédito agricola os bens de
Natureza
investimento para os seus associa-
Um) A associação tem por objectivo a
A Associação Agro-Pecuária Murombo dos;
Ziazano, é uma pessoa colectiva de direito produção e comercialização agro-pecuária. i) Promover a obtenção pelos seus
privado, dotada de personalidade jurídica, Dois) A associação poderá também dedicar- associados de equipamentos,
autonomia administrativa, financeira e -se a outras actividades complementares decor- instrumentos de produção, meios
patrimonial, sem fins lucrativos. rentes da produção agro-pecuária. de transporte e outros.
19 DE JUNHO DE 2013 1883
j) Abrir contas bancárias e adquirir g) Participar na repartição dos benefícios Dois) Cada membro tem o direito de um
por compra, aluguer, doação que adevenham das actividades voto.
de quaisquer bens móveis ou exercidas em comum pelos associa- Três) A Assembleia Geral delibera por
imóveis; dos; maioria de votos dos associados presentes
k) Contrair empréstimo podendo, sempre h) Poder usar os bens da zssociação que ou representados. Nenhum associado poderá
que necessário onerar os bens da se destinam a utilização comum dos representar mais que um outro associado.
associados.
associação;
ARTIGO DÉCIMO QUINTO
l) Contribuir para a protecção do meio ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO
ambiente; Convocação e presidência
Deveres dos associados
m) Criar órgãos de conciliação para da Assembleia Geral
solucionar conflitos de interesse Constituem deveres dos associados:
Um) A convocação das Assembleias Gerais
entre os associados; a) Pagar a jóia e a respectiva quota mensal será feita por aviso, de acordo com os hábitos
n) Contribuir para o desenvolvimento desde o mês da sua admissão locais, podendo esta ser também por escrito
moral, intelectual e bem­estar dos inclusive; ou manuscrito, e nas urbes fax, ou telefax, aos
seus associados. b) Observar as disposições do presente
associados ou fixadas na sede da associação,
estatuto e cumprir as deliberações
CAPÍTULO III assinado pelo respectivo presidente com pelo
dos órgãos sociais;
menos oito dias de antecedência, devendo nele
c) Contribuir para o bom nome e
Dos associados constar a respectiva ordem de trabalho.
desenvolvimento da associação
e para a realização dos seus Dois) A convocação da Assembleia Geral
ARTIGO OITAVO
objectivos; poderá ser feita também a pedido do Conselho
Membros d) Exercer os cargos para que foi de Gestão, do Conselho Fiscal, ou de um terço
eleito com competência, zelo e dos associados.
São membros da Associação Agro-
dedicação; Três) A Assembleia Geral será dirigida por
-Pecuária Murombo Ziazano, todos aqueles que
e) Prestar contas das tarefas e uma mesa de Assembleia Geral composta por
autorgarem a respectiva escritura da constituição
responsabilidades de que foi um presidente, um secretário e um vogal que
da associação, bem como as pessoas singulares incumbido. dirigirá os respectivos trabalhos, tendo um
que como tal sejam admitidas por deliberação mandato de um ano, renovável por um igual
da assembleia geral, desde que se conformem ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO período.
com o estabelecido nos presentes estatutos e
Exclusão dos associados ARTIGO DÉCIMO SEXTO
cumpram as obrigações nelas prescritas.
Um) Serão excluídos, com advertência Competência da Assembleia Geral
ARTIGO NONO prévia os associados que:
Compete à Assembleia Geral:
Admissão a) Não cumpram com o estabelecido nos
presentes estatutos; a) Eleger o presidente, o secretário e o vogal
Um) A admissão de novos membros é b) Faltarem ao pagamento das jóias ou (Mesa da Assembleia Geral), o Conselho de
feita através de apresentação de uma proposta da quota por um período superior Direcção e o Conselho Fiscal;
assinada por pelo menos um ou dois associados a seis meses; b) Definir ou aprovar anualmente o
e pelo candidato a membro. c) Os que não realizarem o correcto programa e as linhas gerais de
Dois) A proposta depois de examinada uso e aproveitamento da terra, da actuaçao da associação;
pelo Conselho de Gestão, será submetida com comunidade. c) Apreciar e votar os relatórios e as
d) Ofenderem o prestígio da associação quotas anuais do Conselho de
parecer deste órgão à reunião da assembleia
ou dos seus órgãos ou lhe causem Gestão e relatório do Conselho
geral.
prejuizos. fiscal;
Três) Os membros só entram no gozo
Dois) É da competência de Conselho de d) Admitir novos membros;
dos seus direitos depois de aprovada a sua
Gestão advertir os associados que estejam a e) Destituir membros dos órgãos
candidatura e paga a respectiva jóia e quota.
faltar ao cumprimento dos seus deveres. sociais;
ARTIGO DÉCIMO Três) A exclusão da qualidade de associados f) Definir o valor da jóia e das quotas
é da competência da assembleia geral. mensais a pagar pelos associados;
Direito dos associados
CAPÍTULO IV g) Propor alterações dos estatutos;
Constituem direitos dos associados: h) Deliberar sobre dissolução e liquidação
Dos órgãos da associação da associação;
a) Participar e votar nas assembleias
ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO i) Deliberar sobre qualquer outro assunto
gerais;
de importância para a associação
b) Eleger e ser eleito para os órgãos da Órgãos sociais que constem da respectiva ordem
associação;
São órgãos da associação: de trabalho.
c) Auferir os benefícios das actividades
ou serviços da associação; a) Assembleia Geral;
ARTIGO DÉCIMO SÉTIMO
d) Ser informado das actividades b) Conselho de Gestão;
desenvolvidas pela associação e c) Conselho Fiscal. Funcionamento
verificar as respectivas quotas, ARTIGO DÉCIMO QUARTO Um) A Assembleia Geral reunirá ordinaria-
e/ou jóias; mente, duas vezes por ano, dentro do primeiro
e) Fazer reclamações e proposta que Assembleia Geral
trimestre de cada ano, para a aprovação do
julgarem convenientes; Um) A Assembleia Geral é a reunião de balanço e conta da associação.
f) Usar outros direitos que se inscrevem todos os associados sendo o órgão máximo da Dois) A Assembleia Geral poderá realizar
nos objectivos e deveres definidos associação e as suas deliberações obrigatórias reuniões estraordinárias sempre que julgar
no presente estatuto; para todos. necessário ou conveniente.
1884 III SÉRIE — NÚMERO 49
ARTIGO DÉCIMO OITAVO CAPÍTULO V denominação, Associação Chibucutu que se
rege pelas disposições constantes dos artigos
Conselho de Gestão/Conselho de Direcção Fundo da associação
seguintes e legislação aplicável:
O órgão de administração da associação ARTIGO VIGÉSIMO SEGUNDO
é o Conselho de Gestão constituido por três CAPÍTULO I
Fundos sociais
membros eleitos anualmente pela Assembleia Das definições gerais
Geral, sendo o respectivo mandato de dois anos Constituem fundos da associação:
renováveis. ARTIGO PRIMEIRO
a) As jóias e quotas cobradas aos
associados; Denominação, natureza e sede
ARTIGO DÉCIMO NONO b) Os bens móveis e imóveis que fazem Um) A Associação Agro-Pecuária Chipaco,
Competência do Conselho de Gestão parte do património social, descrito designada por AAC, é uma pessoa colectiva
nas contas; de direito privado, sem fins lucrativos nem
Um) Compete ao Conselho de Gestão a c) Donativos, legados, subsídios e
administração e gestão das actividades da políticos, dotada de autonomia administrativa,
quaisquer outras contribuições financeira e patrimonial.
associação com os mais amplos poderes com de entidades nacionais ou estran-
vista a realização dos seus objectivos. Dois) AAC tem a sua sede na localidade
geiras; de Matsinho, no posto administrativo do
Dois) Compete-lhe em particular: d) O produto da venda de quaisquer bens mesmo nome, distrito de Gondola e pode abrir
a) Garantir o cumprimento das disposições ou serviço que a associação aufira representações em qualquer parte do território
legais, estatuárias e das deliberações na realização dos seus objectivos. provincial.
da Assembleia Geral;
b) Elaborar e submeter ao Conselho CAPÍTULO VI ARTIGO SEGUNDO
Fiscal e a aprovação da Assembleia Das disposições finais Duração
Geral o relatório, balanço, e contas
anuais bem como o programa de ARTIGO VIGÉSIMO TERCEIRO AAC durará por tempo indeterminado.
actividades para o ano seguinte; Dissolução e liquidação
ARTIGO TERCEIRO
c) Adquirir todos os bens necessários
Em caso de dissolução da associação, a Finalidade
ao funcionamento da associação e
Assembleia Geral reunirá extraordinariamente
alienar os que sejam dispensáveis No desenvolvimento das suas actividades,
para decidir o destino a dar aos bens da
bem como contratar serviços para AAC prossegue os seguintes objectivos:
associação nos termos da lei, sendo liquidatária
a associação;
uma comissão de cinco associados a designar a) Desenvolver disponíveis técnicas
d) Representar a associação em quaisquer
pela Assembleia Geral. que aumentem a rentabilidade da
actos ou contratos perante as
produção dos seus membros;
autoridades, em juízo e fora dele; ARTIGO VIGÉSIMO QUARTO b) Promover acções de formação e
e) Administrar o fundo social e contrair reciclagem tendentes ao aperfei-
Assembleia constituinte
empréstimos; çoamento de práticas produtivas ou
f) Exercer a competência no número dois Enquanto não estiverem criados os órgãos de domínio de técnicas produtivas
do artigo artigo décimo segundo dos sociais a assembleia constituinte definirá de mais avançadas e comercia-
presentes estatutos. imediato a criação dos órgãos e a respectiva lização;
composição até a primeira sessão da Assembleia c) Ter união para melhor organizar e na
ARTIGO VIGÉSIMO Geral a realizar no prazo máximo de seis defesa do interesse comum de seus
Funcionamento do Conselho de Gestão meses. sócios.
ARTIGO VIGÉSIMO QUINTO
Um) O Conselho de Gestão será dirigido por ARTIGO QUARTO
um presidente que dirigirá as respectivas sessões Casos omissos
Fundos
e delibera por maioria de votos dos membros,
Em tudo quanto fique omisso, regularão
cabendo ao presidente o voto de desempate. Os fundos da AAC serão constituídos
as disposições legais aplicáveis e em vigor na
Dois) O Conselho de Gestão reunirá quinze- pelas jóias, quotas, contribuições pagas pelos
República de Moçambique.
nalmente podendo realizar quaisquer outras membros, doações dos parceiros assim como
reuniões sempre que tal se mostre necessário. Chimoio, trinta e um de Maio de dois mil apoios por parte do governo.
e treze.
ARTIGO VIGÉSIMO PRIMEIRO CAPÍTULO II

Conselho Fiscal Dos membros


Associação Agro-Pecuaria ARTIGO QUINTO
Um) O Conselho Fiscal é o órgão de
verificação das contas e das actividades da
Chipaco
Âmbito de aplicação do conceito
associação, sendo composto por três membros Certifico, para efeitos de publicação no Podem ser membros da AAC as pessoas que
eleitos anualmente dos quais um será o presidente
Boletim da República que por despacho n.º 08/ preencham os requisitos previstos nos presentes
com o direito ao voto de desempate.
/GDG/GA/2013, de 29 de Abril, e nos termos estatutos.
Dois) O Conselho Fiscal só pode deliberar
do artigo 5 do Decreto-Lei n.º 2/2006, de 3 de
com a presença da maioria dos seus membros e ARTIGO SEXTO
deverá realizar, pelo menos duas sessões anuais Maio, foi matriculada a folhas quarenta e três
do livro G-Um, sob o número oitenta e três, Requisitos de admissão como membro
para a apreciação do relatório de contas do
Conselho de Gestão sendo o respectivo mandato da Conservatória dos Registos e Notariado de Os requisitos de admissão podem ser gerais
de dois anos renováveis. Chimoio, uma associação agropecuária com a e especiais.
19 DE JUNHO DE 2013 1885
ARTIGO SÉTIMO b) Para os efectivos, a manifestação da ARTIGO DÉCIMO QUARTO
vontade apoiada por dois membros
Requisitos gerais Expulsão
fundadores ou três membros
Um) são requisitos gerais de admissão para efectivos; Um) A expulsão será deliberada por voto de
membro da AAC: c) Para membros beneméritos, a proposta dois terços dos membros presentes a sessão da
a) Manifestar vontade; do conselho de administração, Assembleia Geral.
b) Ser proposto a assembleia geral por seguida da aprovação da Assembleia Dois) A perda de qualidade de membro é
um mínimo de cinco membros Geral; fundamento de expulsão .
fundadores; d) Para membros honorários, a proposta
c) Aderir aos estatutos e programas da CAPÍTULO III
de administração, seguida da
AAC;
aprovação da Assembleia Geral. Dos órgãos
d) Pagar jóia e quotas subscritas.
Dois) Os requisitos gerais de admissão, são ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO ARTIGO DÉCIMO QUINTO
aplicáveis as pessoas físicas.
Direitos dos membros Órgãos directivos
ARTIGO OITAVO
São direitos dos membros fundadores e São órgãos directivos da AAC:
Requisitos especiais efectivos: a) Assembleia Geral;
Um) são requisitos especiais de admissão a) Eleger e ser eleito; b) O conselho de Direcção;
para membro da AAC: b) Fruir das infra-estruturas e serviços c) O Conselho Fiscal;
a) Ter participado na constituição da oferecidos pela AAC; d) Mesa da Assembleia Geral.
AAC; c) Participar em acções de formação,
b) Ter contribuído materialmente e reuniões, debates, seminários, ARTIGO DÉCIMO SEXTO
ou através de prestação de conferencias promovidas pela Assembleia Geral
serviços relevantes para a criação, AAC;
manutenção e desenvolvimento d) Pedir explicações, apresentar A Assembleia Geral é o mais alto órgão
da AAC; reclamações ou sugestões aos deliberativo da AAC.
c) Ter contribuído moralmente ou através órgãos directivos;
de acções, para o prestígio da ARTIGO DÉCIMO SÉTIMO
e ) Receber o reembols o da s ua
AAC.
contribuição (jóia) e tudo que nos Competências
Dois) os requisitos especiais de admissão são termos da lei tiver direito quando
aplicáveis aos membros fundadores. São competências da Assembleia Geral:
expulso ou voluntariamente se
retirar. a) Aprovar o programa e o orçamento
ARTIGO NONO
da AAC;
Categoria de membro ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO b) Aprovar o programa geral das
Os membros da AAC agrupam se nas Deveres actividades da AAC;
categorias de fundadores, efectivos, beneméritos c) Aprovar e alterar os estatutos da
e honorários: São deveres dos membros da AAC: AAC;
a) São membros fundadores, os que para a) Respeitar e cumprir os presentes d) Atribuir a qualidade de membro
além de satisfazerem os requisitos estatutos, programas e as honorário e benemérito;
gerais de admissão contidos no deliberações da Assembleia geral; e) Eleger a mesa da Assembleia Geral, o
artigo sexto do presente estatuto, b) Desempenhar tarefas e realizar missões Conselho de Direcção e o Conselho
tiverem participado na constituição que lhe forem confiadas pelos Fiscal;
da AAC; órgãos directivos; f) Dissolver a AAC .
b) Serão membros efectivos, os que c) Participar nas sessões da Assembleia
cumulativamente satisfazerem os ARTIGO DÉCIMO OITAVO
Geral;
requisitos gerais
d) Preservar o bom nome e o prestígio Deliberações
c) Serão membros beneméritos as
pessoas singulares nacionais ou da AAC.
Um) As deliberações da Assembleia Geral
estrangeiras que tiverem contribuído são tomadas por maioria absoluta dos membros
ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO
materialmente ou através de
fundadores e efectivos.
prestação de serviços relevantes Qualidades de membro
Dois) As deliberações da Assembleia Geral
para a criação, manutenção e
desenvolvimento da AAC; Um) A qualidade de membro da AAC é são obrigatórios para todos membros.
d) Serão membros honorários as intransmissível.
Dois) Perdem a qualidade de membro: ARTIGO DÉCIMO NONO
personalidades que tiverem
contribuído moralmente ou através a) Os que forem condenados a dois anos Periodicidade das sessões
de acções para o prestígio da de prisão;
AAC. A Assembleia Geral reúne-se ordinariamente
b) Os que por meio de injúria, calunia
quatro vezes por ano e extraordinariamente
ARTIGO DÉCIMO ou difamação agirem contra os
sempre que for necessário.
interesses ou atentarem contra o
Formalidade de admissão prestígio da AAC; ARTIGO VIGÉSIMO
Consoante a categoria, observar-se-ão as c) Os que reiteradamente não cumprirem
Convocação
seguintes formalidades: os deverem e obrigações previstos
a) Para os membros fundadores, a nos presentes estatutos; Um) A Assembleia Geral é convocada por
subscrição da escritura constituída d) Os que não pagarem as jóias e as aviso publicado na sede da AAC e por carta
da AAC; quotas sociais. escrita e outros meios usuais.
1886 III SÉRIE — NÚMERO 49
Dois) A Assembleia Geral é convocada com Dois) As reuniões do Conselho de Direcção Associação Agro-Pecuária
dez dias de antecedência. são convocadas pelo seu presidente. Harindema Kuzuana
Três) A convocação do Conselho de Direcção
ARTIGO VIGÉSIMO PRIMEIRO é feita por carta, e outros idóneos com cinco dias Certifico, para efeitos de publicação,
de antecedência. no Boletim da República que por despacho
Mesa da Assembleia Geral
ARTIGO VIGÉSIMO SEXTO n.º 11/GDG/GA/2013, de vinte e nove de Abril,
Um) As sessões plenárias da Assembleia e nos termos do artigo cinco do Decreto-Lei
Geral serão dirigidas por uma Mesa da Deliberações número dois barra dois mil e seis, de três de
Assembleia Geral.
As deliberações do Conselho de Direcção Maio, foi matriculada a folhas quarenta e duas
Dois) A Mesa da Assembleia Geral é
são tomadas por maioria simples de votos, do livro G traço um, sob o número oitenta e
constituída por um presidente que dirige a
cabendo cada membro um único voto. duas, da Conservatória dos Registos e Notariado
sessão, por um vice-presidente coadjuvado por
um secretário. de Chimoio, uma associação agro-pecuária com
ARTIGO VIGÉSIMO SETIMO a denominação, Harindema Kuzuana, sito na
ARTIGO VIGÉSIMO SEGUNDO Conselho Fiscal localidade Marera, Comunidade de Matamira,
que se rege pelas disposições constantes dos
Conselho de Administração Um) O Conselho Fiscal é o órgão de controlo artigos seguintes e legislação aplicável:
de AAC.
Um) O conselho de administração é o Dois) O Conselho Fiscal é composto por um
órgão que funciona no intervalo das sessões da CAPÍTULO I
Presidente, um secretário e um vogal.
Assembleia Geral. Três) O mandato do Conselho Fiscal são três Da denominação, natureza, sede,
Dois) O mandato do Conselho de Direcção anos renováveis por mais um mandato. âmbito e duração
é de três anos, podendo ser renovável para mais Quatro) As deliberações do Conselho Fiscal
um mandato. são tomadas por maioria simples de votos, ARTIGO PRIMEIRO
Três) O mandato da Mesa da Assembleia cabendo cada membro um único voto. Denominação
Geral são três anos.
Quatro) O mandato do Conselho Fiscal são ARTIGO VIGÉSIMO OITAVO A associação adopta a denominação,
três anos. Competências Associação Agro-Pecuária Harindema
Kuzuana.
ARTIGO VIGÉSIMO TERCEIRO Compete ao Conselho Fiscal:
Competências a) Examinar a escrita da AAC; ARTIGO SEGUNDO
b) Emitir parecer sobre o balanço
São competências do Conselho de Natureza
Financeiro e cotas anuais da
Direcção: AAC; A Associação Agro-Pecuária Harindema
a) Representar a AAC em juízo se for c) Dar parecer sobre operações financeiras Kuzuana, é uma pessoa colectiva de direito
necessário; e actos de comércios desenvolvidos privado, dotada de personalidade Jurídica,
b) Cumprir e fazer cumprir os presentes pelo Conselho de Direcção. Autonomia Administrativa, Financeira e
estatutos e as deliberações da Patrimonial, sem fins lucrativos.
Assembleia Geral. ARTIGO VIGÉSIMO NONO
c) Elaborar e apresentar a Assembleia Periodicidade ARTIGO TERCEIRO
Geral os relatórios económico-
-financeiros anuais as contas de Um) O Conselho Fiscal reúne-se ordinaria- Sede
exercício, bem como o programa mente de dois em dois meses e extra-
ordinariamente sempre que necessário. A associação tem a sua sede na província de
de actividades e orçamentos da Manica, distrito de Gondola, posto administrativo
AAC; Dois) As reuniões do Conselho Fiscal são
convocadas pelo seu presidente, através de de Macate, localidade de Marera, comunidade
d) Decidir sobre programas e projectos de Matamira, povoado de Harindema, podendo
em que a AAC deve participar; qualquer meio idóneo.
por deliberação dos membros, reunidos em
e) Decidir sobre aquisição e arrendamento ARTIGO TRIGÉSIMO Assembleia Geral, mudar para outro local, bem
de imóveis, bem como propor a sua
Exercício financeiro como abrir e encerrar delegações, sucursais ou
alienação a Assembleia Geral;
f) Propor a alteração dos presentes qualquer outra forma de representação social.
O exercício financeiro da AAC encerra em
estatutos; trinta e um de Dezembro de cada ano. ARTIGO QUARTO
g) Elaborar e aprovar o seu regulamento
interno; ARTIGO TRIGÉSIMO PRIMEIRO Âmbito
h) Decidir sobre a criação de repre- Dissolução
sentações da AAC no território As actividades da Associação Agro-Pecuária
nacional ou fora deste; Um) A dissolução da AAC requere a maioria Harindema Kuzuana circunscrevem-se ao
i) Contratar os trabalhadores da AAC. de dois terços dos membros fundadores e território da província de Manica.
efectivos presentes na sessão da Assembleia
ARTIGO VIGÉSIMO QUARTO Geral. ARTIGO QUINTO
Presidência
Dois) A dissolução da AAC será decidida
Duração
por maioria de votos de dois terços de todos
O Conselho de Direcção e dirigido por um membros. A associação constitui-se por tempo indeter-
presidente coadjuvado por um vice-presidente minado, contando-se o seu início a partir da data
ARTIGO TRIGÉSIMO SEGUNDO
e um(a) secretário(a). da sua outorga.
Omissões
ARTIGO VIGÉSIMO QUINTO CAPÍTULO II
Todo o omisso será regulado com as neces-
Periodicidade de reuniões sárias adaptações da legislação aplicáveis as ARTIGO SEXTO
Um) O conselho de Direcção reúne- sociedades, associações em especial.
Objectivos gerais
-se ordinariamente uma vez por mês, e Está conforme.
extraordinariamente sempre que se revelar Chimoio, trinta e um de Maio de dois mil Um) A associação tem por objectivo a
necessário. e treze. produção e comercialização Agro-Pecuária.
19 DE JUNHO DE 2013 1887
Dois) A associação poderá também dedicar- ARTIGO NONO ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO
-se a outras actividades complementares
Admissão Exclusão dos associados
decorrentes da produção Agro-Pecuária.
Um) A admissão de novos membros é Um) Serão excluídos, com advertência
ARTIGO SÉTIMO prévia os associados que:
feita através de apresentação de uma proposta
Objectivos específicos assinada por pelo menos um ou dois associados a) Não cumpram com o estabelecido nos
e pelo candidato a membro. presentes estatutos;
No procedimento dos seus objectivos, b) Faltarem ao pagamento das jóias ou
Associação Agro-Pecuária Harindema Kuzuana Dois) A proposta depois de examinada
da quota por um período superior
propõe-se designamente a: pelo Conselho de Gestão, será submetida com a seis meses;
Um) Apoiar o desenvolvimento das parecer deste órgão à reunião da assembleia- c) Os que não realizarem o correcto
actividades dos seus associados nas áreas, geral. uso e aproveitamento da terra, da
económica, comercial, associativa e cultural. Três) Os membros só entram no gozo comunidade.
Dois) Representar os seus associados em dos seus direitos depois de aprovada a sua d) Ofenderem o prestígio da associação
todos os assuntos de interesse comum que candidatura e paga a respectiva joia e quota. ou dos seus órgãos ou lhe causem
devem ser submetidos à entidade pública ou prejuizos.
privada. ARTIGO DÉCIMO Dois) É da competência de conselho de
Três) Apoiar técnica e juridicamente os gestão advertir os associados que estejam a
Direito dos associados
interesses gerais ou particulares dos seus faltar ao cumprimento dos seus deveres.
associados. Constituem direitos dos associados: Três) A exclusão da qualidade de associados
Quatro) Contribuir para o fortalecimento e é da competência da Assembleia Geral.
a) Participar e votar nas Assembleias
consolidação das relações ou solidariedade entre
Gerais; CAPÍTULO IV
os seus associados.
b) Eleger e ser eleito para os órgãos da Dos órgãos da associação
Cinco) Promover a formação técnica
profissional dos seus associados. associação;
c) Auferir os benefícios das actividades ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO
Seis) Garantir junto das entidades compe-
tentes o direito de Uso e aproveitamento da terra ou serviços da associação; Órgãos sociais
e gestão dos recursos naturais. d) Ser informado das actividades
São órgãos da associação:
Sete) Apoiar os associados no desenvol- desenvolvidas pela associação e
a) Assembleia geral;
vimento das suas actividades conjuntas de verificar as respectivas quotas, e/
b) Conselho de gestão;
aprovisionamento, comercialização e na /ou jóias; c) Conselho fiscal.
utilização e gestão conjunta de bens e ou e) Fazer reclamações e proposta que
serviços. julgarem convenientes; ARTIGO DÉCIMO QUARTO
Oito) Obter junto de entidades financiadoras f) Usar outros direitos que se inscrevem Assembleia geral
de crédito agricola os bens de investimento para nos objectivos e deveres definidos
os seus associados. Um) A Assembleia Geral é a reunião de
no presente estatuto
Nove) Promover a obtenção pelos seus todos os associados sendo o órgão máximo da
g) Participar na repartição dos benefícios
associados de equipamentos, instrumentos de Associação e as suas deliberações obrigatórias
que adevenham das actividades para todos.
produção, meios de transporte e outros.
exercidas em comum pelos Dois) Cada membro, tem o direito de um
Dez) Abrir contas bancárias e adquirir por
compra, aluguer, doação de quaisquer bens associados; voto.
móveis ou imóveis. h) Poder usar os bens da associação que Três) A Assembleia Geral delibera por
Onze) Contrair empréstimo podendo, sempre se destinam a utilização comum dos maioria de votos dos associados presentes
associados. ou representados. Nenhum associado poderá
que necessário onerar os bens da associação.
representar mais que um outro associado.
Doze) Contribuir para a protecção do meio
ambiente. ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO
ARTIGO DÉCIMO QUINTO
Treze) Criar órgãos de conciliação para Deveres dos associados
solucionar conflitos de interesse entre os Convocação e presidência
Constituem deveres dos associados: da assembleia geral
associados.
Catorze) Contribuir para o desenvolvimento a) Pagar a jóia e a respectiva quota mensal Um) A convocação das Assembleias Gerais
moral, intelectual e bem-estar dos seus associa- desde o mês da sua admissão será feita por aviso, de acordo com os hábitos
dos. inclusive; locais, podendo esta ser também por escrito
CAPÍTULO III ou manuscrito, e nas urbes fax, ou telefax, aos
b) Observar as disposições do presente
associados ou fixadas na sede da associação,
Dos associados estatuto e cumprir as deliberações assinado pelo respectivo presidente com pelo
dos órgãos sociais. menos oito dias de antecedência, devendo nele
ARTIGO OITAVO c) Contribuir para o bom nome e constar a respectiva ordem de trabalho.
Membros desenvolvimento da associação Dois) A convocação da Assembleia Geral
e para a realização dos seus poderá ser feita também a pedido do Conselho
São membros da Associação Agro-Pecuária de Gestão, do Conselho Fiscal, ou de um terço
objectivos;
Harindema Kuzuana, todos aqueles que dos associados.
autorgarem a respectiva escritura da constituição d) Exercer os cargos para que foi
Três) A Assembleia Geral será dirigida por
da Associação, bem como as pessoas singulares eleito com competência, zelo e
uma mesa de Assembleia Geral composta por
que como tal sejam admitidas por deliberação dedicação; um presidente, um secretário e um vogal que
da Assembleia Geral, desde que se conformem e) Prestar contas das tarefas e dirigirá os respectivos trabalhos, tendo um
com o estabelecido nos presentes estatutos e responsabilidades de que foi mandato de um ano, renovável por um igual
cumpram as obrigações nelas prescritas. incumbido. período.
1888 III SÉRIE — NÚMERO 49
ARTIGO DÉCIMO SEXTO b) Adquirir todos os bens necessários para decidir o destino a dar aos bens da
ao funcionamento da associação e Associação nos termos da Lei, sendo liquidatária
Competência da assembleia geral
alienar os que sejam dispensáveis uma comissão de cinco associados a designar
Compete a Assembleia Geral: bem como contratar serviços para pela Assembleia Geral.
a) Eleger o presidente, o secretário e a associação;
o vogal (Mesa da Assembleia c) Representar a associação em quaisquer ARTIGO VIGÉSIMO QUARTO
Geral), o Conselho de Direcção e o actos ou contratos perante as Assembleia constituinte
Conselho Fiscal; autoridades, em juizo e fora dele.
b) Definir ou aprovar anualmente o d) Administrar o fundo social e contrair Enquanto não estiverem criados os órgãos
empréstimos; sociais a Assembleia constituinte definirá de
Programa e as linhas Gerais de
e) Exercer a competência no número imediato a criação dos órgãos e a respectiva
actuaçao da associação;
dois do artigo décimo segundo dos composição até a primeira sessão da Assembleia
c) Apreciar e votar os relatórios e as presentes estatutos. Geral a realizar no prazo máximo de seis
quotas anuais do Conselho de
meses.
Gestão e relatório do Conselho ARTIGO VIGÉSIMO
fiscal; ARTIGO VIGÉSIMO QUINTO
Funcionamento do Conselho de Gestão
d) Admitir novos membros;
e) Destituir membros dos Órgãos Um) O Conselho de Gestão será dirigido por Casos omissos
Sociais; um presidente que dirigirá as respectivas sessões Em tudo quanto fique omisso regularão as
f) Definir o valor da jóia e das quotas e delibera por maioria de votos dos membros,
disposições legais aplicáveis e em vigor na
cabendo ao Presidente o voto de desempate.
mensais a pagar pelos associados; República de Moçambique.
Dois) O Conselho de Gestão reunirá
g) Propor alterações dos estatutos; Está conforme.
quinzenalmente podendo realizar quaisquer
h) Deliberar sobre dissolução e liquidação outras reuniões sempre que tal se mostre Chimoio, trinta e um de Maio de dois mil
da associação; necessário. e treze. — O Conservador, Ilegível.
i) Deliberar sobre qualquer outro assunto
de importância para a associação ARTIGO VIGÉSIMO PRIMEIRO
que constem da respectiva ordem
de trabalho.
Conselho fiscal Inchope Logistic Park,
Um) O Conselho fiscal, é o órgão de Limitada
ARTIGO DÉCIMO SÉTIMO verificação das contas e das actividades
da Associação, sendo composto por três Certifico, para efeitos de publicação que, por
Funcionamento membros eleitos anualmente dos quais um escritura de dezoito de Outubro de dois mil e dez,
Um) A Assembleia Geral reunirá ordinaria- será o Presidente com o direito ao voto de lavrada das folhas trinta e cinco a trinta e sete do
mente duas vezes por ano, dentro do primeiro desempate. livro de notas para escrituras diversas número
Dois) O Conselho fiscal só pode deliberar duzentos e oitenta e quatro, desta Conservatória
trimestre de cada ano para a aprovação do
com a presença da maioria dos seus membros e dos Registos e Notariado de Chimoio, a cargo de
balanço e conta da associação.
deverá realizar, pelo menos duas sessões anuais Armando Marcolino Chihale, técnico superior
Dois) A Assembleia Geral poderá realizar para a apreciação do relatório de contas do dos registos e notariado N1, em pleno exercício
reuniões estraordinárias sempre que julgar Conselho de Gestão sendo o respectivo mandato de funções notariais, compareceram como
necessário ou conveniente. de dois anos renováveis. outorgante os senhores: Pedro Jorge Vigário
ARTIGO DÉCIMO OITAVO dos Santos Oliveira, casado com Cristina Joana
CAPÍTULO V
Ribeiro de Oliveira, sob o regime de separação
Conselho de gestão/conselho de direcção Fundo da associação de bens, de nacionalidade portuguesa, natural
de Portugal e residente na Avenida Sacudura
O órgão de administração de associação ARTIGO VIGÉSIMO SEGUNDO
cabral, numero dois mil duzentos e dois,
é o Conselho de Gestão constituido por três
Fundos sociais Praia da Aguda Arcozelo, Vila Nova de Gaia,
membros eleitos anualmente pela Assembleia
Joaquim dos Santos Oliveira, casado com maria
Geral, sendo o respectivo mandato de dois anos Constituem fundos da associação:
Luisa Vigário de Oliveira e Silva Oliveira,
renováveis. a) As jóias e quotas cobradas aos sob o regime de comunhão adquiridos, de
Associados; nacionalidade portuguesa e residente na Rua
ARTIGO DÉCIMO NONO b) Os bens móveis e imóveis que fazem
Belos Ares número sete, Carvalho, Vila Nova
parte do património social, descrito
Competência do Conselho de Gestão de Gaia e José Augusto da Silva Pinto, casado,
nas contas;
de nacionalidade portuguesa e residente na
Um) Compete ao Conselho de Gestão a c) Donativos, legados, subsídios e
cidade de Chimoio.
Administração e Gestão das actividades da quaisquer outras contribuiços de
entidades nacionais ou estrageiras; E por eles foi dito: Que pelo presente acto
associação com os mais amplos poderes com
d) O Produto da venda de quaisquer bens constituem entre si uma sociedade comercial
vista a realização dos seus objectivos.
ou serviço que a associação aufira por quotas de responsabilidade, limitada,
Dois) Compete-lhe em particular:
na realização dos seus objectivos. que se regulará nos termos e nas condições
Três) Garantir o cumprimento das disposições
seguintes:
legais, estatuárias e das deliberações da CAPÍTULO VI
Assembleia Geral; ARTIGO PRIMEIRO
Das disposições finais
a) Elaborar e submeter ao Conselho (Firma e sede)
Fiscal e a aprovação da Assembleia ARTIGO VIGÉSIMO TERCEIRO
Geral o relatório, balanço, e contas A sociedade adopta a firna Inchope Logistic
Dissolução e liquidação
anuais bem como o programa de Park, Limitada, e tem a sua sede na Zona
Em caso de dissolução da associação, a Industrial nesta cidade de Chimoio, província
actividades para o ano seguinte;
Assembleia Geral reunirá extraordinariamente de Manica.
19 DE JUNHO DE 2013 1889
A sociedade é constituída por tempo ARTIGO SEXTO ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO
indeterminado, tendo o seu início a partir da data (Mandatários ou procuradores) (Prestações suplementares)
da assinatura da presente escritura pública.
Por acto da gerência, a sociedade poderá Os sócios podem deliberar que lhes sejam
ARTIGO SEGUNDO nomear mandatários ou procuradores da exigidas prestações suplementares
(Mudança da sede e representação) mesma para a prática de determinados actos
ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO
ou categorias de actos, atribuindo tais poderes
Um) A gerência poderá deslocar livremente a (Amortização de quotas)
sua sede social dentro da cidade de Chimoio. através de procuração.
Dois) Criação de sucursais, filiais, agências A sociedade, por deliberação da assembleia-
ARTIGO SÉTIMO geral, a realizar no prazo de trinta dias, contados
ou outras formas de representação, no território
nacional ou no estrangeiro deverão ser mediante (Vinculações) do conhecimento do respectivo facto, poderá
a deliberação da assembleia geral. amortizar qualquer quota, nos casos seguintes:
A sociedade obriga - se em todos os seus
a) Por acordo dos sócios;
ARTIGO TERCEIRO actos e contratos pelas assinaturas conjuntas do b) Por penhora, arresto ou qualquer outro
(Objecto social) gerente nomeado. acto que implique a arrematação ou
adjudicado ao seu titular.
A sociedade tem por objecto: ARTIGO OITAVO
c) Por parelha judicial ou extrajudicial
a) Construção, manutenção, gestão e de quota, na parte em que não foi
(Obrigações de letras de favor, fianças
compra e venda de imóveis e outras adjudicado ao seu titular;
e abonações)
actividades similares; d) Por infracção do sócio em outorgar a
b) A sociedade poderá ainda exercer Um) A gerência não poderá obrigar a escritura de cedência da sua quota,
outras actividades para além da sociedade em letras de favor, fianças, abonações, depois dos sócios ou a sociedade
principal ou associar-se com outras nem em quaisquer actos semelhantes ou terem declarado preferir na cessão,
empresas ou ainda participar no estranhos aos negócios sociais. de harmonia com o disposto do
capital de outras desde que tragam artigo nono deste contrato.
Dois) As obrigações mencionadas no
benefícios para a sociedade e os
número anterior do presente artigo ocorrerão
sócios acordem. ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO
exclusivamente quando a assembleia-geral
assim o deliberar por uma maioria simples. (Pagamento pela quotas amortizada)
ARTIGO QUARTO
(Capital social e distribuição de quotas) A contrapartida da amortização da quota, nos
ARTIGO NONO
casos previstos nas alíneas b), c) e d) do artigo
Um) O capital social subscrito e integralmente (Cessão divisão transmissão de quotas) anterior, se a lei não dispuser de outro modo,
realizado em dinheiro é de duzentos mil
Um) Não sãs permitidas cessões e divisões será igual ao valor da quota segundo o último
meticais, correspondentes a soma de três quotas,
assim distribuidas: duas quotas de valores de quotas, no todo ou em parte, onerosa ou balanço legalmente a provado
nominais de setenta e cinco mil meticais, gratuitamente, os estranhos, sem a deliberação
por maioria absoluta da assembleia-geral. ARTIGO DÉCIMO QUARTO
equivalentes a trinta e sete vírgulas cinco por
cento do capital cada, pertencentes aos sócios Dois) No caso de cessão e divisão de (Início da actividade)
Pedro Jorge Vigário dos Santos Oliveira e quotas os sócios gozam, em primeiro lugar,
Joaquim dos Santos Oliveira e a última quota a sociedade, em segundo lugar, do direito de A sociedade poderá entrar imediatamente em
de valor nominal de cinquenta mil meticais preferência. actividade, ficando desde já a gerente autorizada
equivalente a vinte e cinco por cento do capital, Três) Os casos mencionados nos números a efectuar o levantamento do capital social para
pertencente ao sócio José Augusto da Silva anteriores do presente artigo, não se aplicam fazer face às despesas de constituição.
pinto, respectivamente. a transmissão mortes causa por herança aos Em voz alta e na presença de todos li, fiz a
Um) Só será admitida a entrada de novos descendentes. explicação do conteúdo e efeitos da presente
sócios mediante a deliberação da Assembleia Quatro) Caso não hajam descendentes a escritura aos outorgantes, com advertência
Geral; quota reverterá a favor da sociedade ou será especial da obrigatoriedade de requerer o registo
Dois) O capital social poderá ser aumentado dividida equitativamente entre os sócios, sendo deste acto na competente Conservatória dentro
ou diminuído de acordo com as necessidades,
pago ao herdeiro correspondente a quota. do prazo de noventa dias após o que vão assinar
mediante a deliberação da assembleia geral.
ARTIGO DÉCIMO comigo seguidamente.
ARTIGO QUINTO Está conforme
(Participação em outras sociedades
(Administração e gerência) ou empresas) Conservatória dos Registos e Notariado
A administração e gerência da sociedade Um) Mediante prévia deliberação dos sócios de Chimoio aos cinco de Junho de dois mil
bem como a sua representação em juízo e fora fica permitida a participação da sociedade em e treze. — O Conservador, Ilegível.
ele, activa e passivamente será exercida aos agrupamentos complementares de empresas,
sócios ou não sócios que desde já da quele bem como em sociedades com objecto diferente,
momento ficará nomeado gerente, com dispensa ou reguladas por lei especial, e inclusivamente
de cauçãos com ou sem remuneração, conforme como social de responsabilidade limitada. Incomati Holdings, Limitada
vier a ser deliberado pela Assembleia Geral. Dois) É vedado aos sócios solitária ou
E será presidida pelo gerente nomeado. A conjuntamente, por si ou por interposta pessoa Certifico, para efeitos de publicação, que
sociedade fica obrigada em todos os seus actos exercer actividades que coincidam em todo ou no dia treze de Maio de dois mil e treze, foi
e contratos é suficientes a intervenção de duas em parte com o objecto da sociedade, salvo nos matriculada sob o número cento e sessenta e três
assinaturas dos gerentes nomeados. casos da deliberação da assembleia geral. ,a folhas noventa e um do livro C traço um, um
1890 III SÉRIE — NÚMERO 49
contrato de sociedade comercial por quotas, de Dois) A sociedade poderá desenvolver ARTIGO SÉTIMO
responsabilidade limitada denominada Incomati outras actividades conexas, acessórias ou
(Divisão e cessão de quotas)
Holdings, Limitada, Entre: complementares ao seu objecto principal,
Primeiro outorgante. Bananalandia mediante deliberação da administração. Um) A transmissão de quotas é livre.
Holding, Limitada, sociedade por quotas de Três) Mediante deliberação da admi- Dois) Os sócios gozam do direito de
preferência na transmissão de quaisquer quotas
responsabilidade limitada, constituída a luz nistração, sujeita à aprovação pela assembleia
da sociedade a favor de terceiros, a exercer na
do direito moçambicano, com sede em Boane, geral, a sociedade poderá participar, directa ou
proporção das respectivas quotas.
representado por Peter Andreas Lodewicus indirectamente, em projectos de desenvolvimento Três) O sócio que pretenda transmitir a
Gouws, na qualidade de Director Geral, casado que concorram para o preenchimento do seu sua quota na sociedade deverá comunicar, por
sob o regime de separação de bens, com Gerda objecto social, participar no capital de outras escrito, aos restantes sócios, com a indicação
Therese Gouws, maior, natural da África do Sul, sociedades, associações, grupos de empresas ou do respectivo preço, identificação do potencial
de nacionalidade Moçambicana, residente em qualquer outra forma de associação legalmente adquirente e demais condições da pretendida
Boane- Massaca, Machamba Bloco 4, titular de permitida. transmissão, de modo a que os outros sócios
documento de identificação de tipo Bilhete de possam exercer o seu direito de preferência na
Identidade n.º 110101259293N, emitido pela CAPÍTULO II aquisição da quota a ser transmitida.
Identificação Civil de Maputo, aos um de Julho Quatro) O preço e condições de pagamento
Do capital social e quotas
de dois mil e onze; das quotas em caso de exercício de direito de
Segundo outorgante. Peter Andreas Lodewicus ARTIGO QUARTO preferência pelos sócios serão regulados em
Joachim Gouws, casado, maior, natural de acordo parassocial.
(Capital social)
Ermelo, de nacionalidade Moçambicana, ARTIGO OITAVO
residente em Massaca, Boane, Massaca II, Um) O capital social, integralmente subscrito
e realizado em bens e dinheiro, é de dez mil (Amortização de quotas)
titular de documento de identificação de tipo
Bilhete de Identidade n.º 110101259293N, meticais, correspondente à soma de duas Um) A amortização de quotas na sociedade
emitido pela Identificação Civil de Maputo, aos quotas: terá lugar apenas nos casos de exclusão ou
um de Julho de dois mil e onze. a) Uma quota com o valor nominal de exoneração de um sócio e deverá processar-se
nove mil e quinhentos meticais, de acordo com o estabelecido na lei.
É nos termos do artigo primeiro, do Decreto Dois) À sociedade é reservada a prorrogativa
representativa de noventa e cinco por
número três barra dois mil e seis, de vinte três de de, ao invés de amortizar a quota, adquirí-la
cento do capital social, pertencente a
Agosto, constituída uma sociedade por quotas para si, atribuí-la a um sócio ou a terceiro
Bananalandia Holding, Limitada,
de responsabilidade limitada que se regerá pelas interessado. Encontrando-se as quotas do sócio
b) Outra quota com o valor nominal de integralmente liberadas, a sociedade pode
cláusulas do presente contrato:
quinhentos meticais, representativa amortizá-las, adquirí-las ou fazé-las adquirir
CAPÍTULO I de cinco por cento do capital por terceiros.
social, pertencente a Peter Andreas Três) O preço da amortização será
Da denominação, duração, sede, determinada por um auditor de contas estranho
Lodewicus Joachim Gouws.
objecto à sociedade, e será pago em três prestações
Dois) O capital social da sociedade pode ser
ARTIGO PRIMEIRO iguais que se vencem em seis, doze e dezoito
aumentado mediante deliberação da assembleia meses após a sua determinação definitiva por
(Denominação e duração) geral aprovada por maioria simples, e os sócios tal auditor independente.
gozam de direito de preferência relativamente
Incomati Holdings, Limitada, adiante ARTIGO NONO
a qualquer eventual aumento, nos termos do
designada por sociedade, é uma sociedade
artigo duzentos e noventa e quatro do Código (Exclusão e oneração de sócio)
comercial por quotas de responsabilidade
Comercial.
limitada, criada por tempo indeterminado e Um) Haverá lugar à exclusão de sócio se
que se rege pelos presentes estatutos e pelos ARTIGO QUINTO em relação a este se verificar uma das seguintes
preceitos legais aplicáveis. circunstâncias:
(Quotas próprias) a) Ser declarado insolvente por meio de
ARTIGO SEGUNDO decisão judicial final;
A sociedade, devidamente representada
(Sede) b) Onerar sua quota sem o prévio
pela administração e sujeita à aprovação da
consentimento da assembleia
A sociedade tem a sua sede em Massaca- assembleia geral, poderá, nos termos legais,
geral;
Boane, com escritórios administrativos na adquirir quotas próprias e realizar, a respeito c) Envolver a sociedade em actos ou
Rua Régulo Hanhane, número seiscentos e das mesmas, quaisquer operações que considere contratos que estejam para além do
cinquenta e oito, Hanhane, Matola, podendo, convinientes para prosseguir os interesses da seu objecto social.
por deliberação da assembleia geral e mediante sociedade. Dois) A exclusão de um sócio poderá,
prévia autorização legal, abrir ou encerrar igualmente, ter lugar mediante decisão judicial
ARTIGO SEXTO
sucursais dentro e fora do país quando for obtida com fundamento no comportamento
conveniente. (Prestações suplementares, acessórias desleal ou gravemente perturbador do referido
suprimentos) sócio.
ARTIGO TERCEIRO Três) O sócio pode exonerar-se da sociedade
Não serão exigíveis aos sócios quaisquer quando, contra seu voto, os sócios deliberem:
(Objecto social)
pagamentos complementares, podendo, a) Um aumento de capital a ser totaal
Um) A sociedade tem por objecto principal a no entanto os sócios conceder quaisquer ou parcialmente subscrito por
agricultura, bem como a gestão de participações empréstimos que forem necessários à sociedade, terceiros;
sociais em entidades que desenvolvem o mesmo em termos e condições a estabelecer pela b) A transferência da sede da sociedade
tipo de objecto. assembleia geral. para outro país.
19 DE JUNHO DE 2013 1891
Em qualquer dos casos, o sócio poderá condicionada pela legislação, será aprovada se ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO
exonerar-se a todo o tempo desde que a sua merecer a aprovação da maioria do capital social
(Formas de obrigar a sociedade)
quota se encontre integralmente realizada. na sociedade.
Um) A sociedade obriga-se pela assinatura
CAPÍTULO III ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO do administrador, pela assinatura do director
Dos órgãos da sociedade (Convocação da assembleia geral) geral, quando nomeado e dentro dos limites que
vierem a ser estabelecidos pela administração,
ARTIGO DÉCIMO Um) A assembleia geral será convocada por ou pela assinatura de mandatário, nos limites
qualquer administrador por meio electrónico, estabelecidos no respectivo instrumento de
(Assembleia geral)
carta registada ou anûncio na imprensa, com a mandato, ficando desde já indicado para o cargo
Um)n A assembleia geral reúne-se em sessão antecedência mínima de quinze dias. o senhor Peter Andreas Gouws.
ordinária, nos três meses imediatos ao termo de Dois) Não obstante as formalidades de Dois) O administrador ora nomeado poderá
cada exercício para: convocação acima, todas as deliberações serão convocar uma reunião da assembleia geral no
a) Analisar e deliberar sobre o balanço válidas desde que todos os sócios estejam prazo de três meses após a data da constituição
anual e o relatório administrativo; presentes na respectiva reunião. São igualmente da sociedade, com o objectivo de indicar novo
b) Analisar e deliberar sobre a aplicação válidas as deliberações tomadas sem rescurso à administrador, podendo, no entanto permanecer
reunião em assembleia geral, desde que todos no cargo nos termos previstos nos presentes
de resultados;
os sócios declarem por escrito o sentido do seu estatutos.
c) Eleger os membros de administração
voto, em documento que inclua a proposta de
Dois) A assembleia geral reunir-se-á ARTIGO DÉCIMO QUARTO
deliberação, devidamente datado, assinado e
em sessão extraordinária sempre que a
endereçado à sociedade. ( Balanço e aprovação de contas)
Administração o considerar necessário ou
quando requerida pelos sócios que representem, Um) O exercício financeiro da sociedade
ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO
pelo menos, quarenta e cinco por cento do coincide com o ano civil.
capital social do capital social (Administração) Dois) O relatório da administração e as
Três) A assembleia geral reunir-se-á na contas de exercício da sociedade, fechar-se-ão
Um) Compete a um administrador assegurar
sede da sociedade, podendo no entanto reunir- com referência a trinta e um de Dezembro de
a gestão dos negócios sociais, dispensados
se em qualquer outro local que venha a ser cada ano, e serão submetidos à aprovação pelo
de caução e remunerados ou não, conforme
determinado pela administração, dentro do conselho de administração, dentro dos primeiros
deliberação da assembleia geral. quatro meses, após o término do exercício.
território nacional, desde que devidamente Dois) Os administradores são eleitos pela
notificado aos sócios. assembleia geral por período de três anos sendo ARTIGO DÉCIMO QUINTO
Quatro) As actas de todas as reuniões da permitida a sua reeleição.
assembleia geral serão lavradas em livro próprio (Alocação de resultados)
Três) Cabe ao administrador representar
e assinadas por todos os sócios podendo, em a sociedade, em juízo e fora dele, activa e Um) Dos lucros do exercício, uma parte não
alternativa, ser lavrada em folhas soltas e nesse passivamente assim como praticar todos os inferior a vinte por cento deve ficar retida na
caso as assinaturas dos sócios deverão ser actos tendentes à realização do objecto social, sociedade a título de reserva legal, não devendo
reconhecidas pelo notário. tendo ainda poderes para representar a sociedade ser inferior a quinta parte do capital social.
Cinco) Os sócios podem fazer-se representar perante todas as suas participadas. Dois) Os lucros remanescentes serão
nas assembleias gerais através de mandatário Quatro) Ao administrador é vedado distribuídos conforme vier a ser deliberado
que deve ser advogado, sócio ou administrador responsabilizar a sociedade em actos, pelos sócios e em conformidade com o
da sociedade, constituido com procuração por documentos e obrigações estranhas ao objecto estabelecido na lei.
escrito que deve conter a indicação dos poderes da mesma, designadamente em letras de favor, ARTIGO DÉCIMO SEXTO
conferido bem como a duração do mandato que abonações e actos semelhantes, salvo se com
não pode ultrapassar doze meses. (Dissolução)
o consentimento escrito dos sócios.
Seis) Os sócios que sejam pessoas colectivas Cinco) A administração pode delegar a A sociedade dissolve-se nos termos previstos
far-se-ão representar nas assembleias gerais gestão corrente da sociedade num director- geral, no artigo duzentos e vinte e nove do Código
por qualquer pessoa nomeada para esse efeito, podendo, igualmente, constituir mandatários por Comercial.
mediante simples apresentação dirigida ao meio de procuração.
ARTIGO DÉCIMO SÉTIMO
presidente do mesa da assembleia geral, enviada Seis) A administração reúne sempre que
no último dia útil anterior à data da realização considere necessário convista a prossecução (Disposições finais transitórias)
da assembleia geral. dos interesses da sociedade, sendo as As omissões aos presentes estatutos serão
Sete) Salvo disposição em contrário nos respectivas reuniões convocadas por qualquer reguladas e resolvidas de acordo com o Código
presentes estatutos ou na legislação aplicável, administrador. Comercial, aprovado pelo Decreto-Lei número
as seguintes deliberações deverão ser aprovadas Sete) De cada reunião deve ser lavrada acta dois barra dois mil e cinco, de vinte e sete de
por maioria de, pelo menos, sessenta por cento no livro respectivo e assinado por qualquer Dezembro, e demais legislação aplicável.
dos votos dos sócios: administrador que nela tenha participado. As Boane, catorze de Maio de dois mil
a) A associação a outras pessoas jurídicas reuniões da administração devem ter lugar, pelo e treze. — O Ajudante, Ilegível.
para, nomeadamente, formar menos, trimestralmente, se outro período não for
novas sociedades, consórcios e acordado com contrato de sociedade.
associações em participação; Oito) As deliberações tomadas por escrito
b) A fusão com outras sociedades; e assinadas pelo administrador, quer em
c) A dissolução e a liquidação da Milénio Center, Limitada
documento único quer em vários documentos,
sociedade. serão válidas e eficazes como se tivessem Certifico, para efeitos de publicação, que
Oito) Qualquer alteração estatutária não sido tomadas em reunião da administração no dia dez de Junho de dois mil e doze, foi
prevista especialmente no presente artigo e não devidamente convocada e realizada. matriculada, na Conservatória dos Registos de
1892 III SÉRIE — NÚMERO 49
Nampula, sob o n.º 100397013, uma sociedade social diferente do da sociedade, bem como pode ARTIGO SÉTIMO
por quotas de responsabilidade limitada associar-se, seja qual for a forma de associação,
(Amortização de quotas )
denominada Milénio Center, Limitada, a cargo com outras empresas ou sociedades.
do Conservador Calquer Nuno de Albuquerque, Um) A sociedade pode amortizar quotas no
Técnico Superior dos Registos e Notariado ARTIGO QUARTO caso de exclusão ou exoneração do sócio.
N1, constituída entre os sócios; Abdul Latifo (Capital social) Dois) A sociedade não pode amortizar quotas
Abdul Rahim, casado, natural da cidade de que não estejam integralmente liberadas, salvo
O capital social, integralmente subscrito, é
Nampula, titular do Bilhete de Identidade no caso de redução do capital social.
de um milhão de meticais, e está integralmente
n.º 030100626837N, emitido em vinte e sete Três) Se a sociedade tiver direito de amortizar
realizado e correspondente a soma de duas
de Outubro de dois mil e dez, pelo Arquivo quotas iguais , sendo cada uma no valor de a quota pode, em vez disso, adquiri-la ou fazê-
de Identificação Civil de Nampula, residente quinhentos mil meticais, correspondente la adquirir por sócio ou terceiro. No primeiro
no Parque dos Continuadores número nove a cinquenta por cento do capital social, caso, ficam suspensos todos os direitos e deveres
Direito, Bairro Urbano Central, cidade de pertencente aos sócios Abdul Latifo Abdul inerentes à quota, enquanto ela permanecer na
Nampula e Mahir Abdul Latifo, menor de Rahim, e Mahir Abdul Latifo. sociedade.
quinze anos, titular do Bilhete de identidade Quatro) A sociedade só pode deliberar
n.º 0301000343330B, emitido em quinze ARTIGO QUINTO amortizar uma quota quando, a data da
de Julho de dois mil e sete, pelo Arquivo de (Prestações suplementares e suprimentos) deliberação, a sua situação liquida da sociedade
Identificação Civil de Nampula natural de não se tornar, por efeito da amortização, inferior
Maputo, Residente na Rua da Beira vasa número Um) Poderão ser exigidas prestações
suplementares de capital, desde que a assembleia à soma do capital social e da reserva legal.
cento e trinta e cinco, Bairro Urbano Central, Cinco) O preço de amortização consiste
cidade de Nampula, neste acto no âmbito do geral assim o decida, por unanimidade.
Dois) As prestações suplementares não no pagamento ao sócio do valor da quota que
poder parental é representado pelo seu pai resultar da avaliação realizada por auditor de
vencem juros e só serão reembolsáveis aos
Abdul Latifo Abdul Rahim, constituem entre si contas sem relação com a sociedade, sendo o
sócios desde que, se for efectuada a restituição,
uma sociedade por quotas de responsabilidade preço apurado pago em três prestações iguais
a situação líquida da sociedade não fique inferior
limitada, que na sua, vigência se regerá pelas que se vencem respectivamente, seis meses, um
à soma do capital e da reserva legal.
seguintes cláusulas: ano e dezoito meses após a fixação definitiva da
Três) Os sócios poderão fazer à sociedade
suprimentos, quer para titular empréstimos contrapartida.
ARTIGO PRIMEIRO
em dinheiro quer para titular o diferimento de
(Denominação) créditos de sócios sobre a sociedade, nos termos ARTIGO OITAVO
Um) A sociedade adopta a denominação de que forem definidos pela assembleia geral, que (Morte ou incapacidade dos sócios)
fixará os juros e as condições de reembolso.
Milénio Center , Limitada Em caso de Morte ou interdição de qualquer
Dois) A sua duração é indeterminada, ARTIGO SEXTO um dos sócios, os herdeiros legalmente
contando-se o seu inicio a partir da data do constituídos do falecido ou representantes
registo. (Divisão e cessão de quotas )
do interdito, exercerão os referidos direitos e
Um) A cessão de quotas entre os sócios não deveres sociais, devendo mandatar um de entre
ARTIGO SEGUNDO
carece do consentimento da sociedade. eles que a todos represente na sociedade desde
(Sede) Dois) A cessão de quotas a favor de terceiros que se elabore uma acta da assembleia geral.
Um) A sociedade tem a sua sede na cidade depende do consentimento da sociedade,
mediante deliberação dos sócios. ARTIGO NONO
de Nampula.
Três) Os sócios gozam do direito de (Convocação e reunião da assembleia
Dois) Por deliberação social a sociedade
preferência na cessão de quotas a terceiros, na geral)
poderá mudar a sede social para qualquer proporção das suas quotas e com o direito de
outro local, dentro da mesma cidade ou do acrescer entre si. Um) A assembleia geral reunirá ordinaria-
mesmo distrito, e poderá abrir sucursais, Quatro) O sócio que pretenda transmitir a sua mente, uma vez por ano, para apreciação,
filiais, delegações ou outras formas de quota a terceiros, estranhos à sociedade, deverá aprovação ou modificação do balanço e contas
representação quer no estrangeiro quer no comunicar, por escrito aos sócios não cedentes do exercício, e extraordinariamente sempre que
território nacional. a sua intenção de cedência , identificando o for necessário.
nome do potencial adquirente, o preço e demais Dois) A assembleia geral é convocada
ARTIGO TERCEIRO condições e termos da venda. por qualquer administrador ou por sócios
Cinco) Cada sócio não cedente dispõe do representando pelo menos dez por cento do
(Objecto)
prazo de dias úteis consecutivos a contar da data capital, mediante carta registada com aviso de
Um) A sociedade tem por objecto social, de recepção da comunicação do sócio cedente recepção dirigida aos sócios com antecedência
constituição de um centro comercial, com para exercer por escrito o direito de preferência. mínima de quinze dias.
escritórios e lojas para arrendamento. Na falta da resposta escrita, presume-se que o
Três) A assembleia geral poderá reunir e
sócio cedente não exerce direito de preferência,
Dois) A sociedade poderá ainda desenvolver validamente deliberar sem dependência de
podendo então o sócio cedente celebrar a
outras actividades afins ou complementares às prévia convocatória se todos os sócios estiverem
venda.
referidas no número anterior. presentes ou representados e manifestarem
Seis) A venda da quota pelo sócio cedente
Três) A sociedade poderá ainda ter por deverá ser efectuada no prazo máximo de unanimemente a vontade de que a assembleia se
objecto social outras actividades conexas ou trinta dias consecutivos a contar data da última constitua e delibere sobre determinado assunto,
não com o objecto principal, desde que os sócios resposta, sob pena de caducidade. salvo nos casos em que a lei o proíbe.
assim deliberem. Sete) A transmissão de quota sem observância Quatro) Os sócios individuais poderão
Quatro) A sociedade poderá participar e do estipulado neste artigo é nula, não produzindo fazer-se representar nas assembleias gerais por
adquirir participações no capital social de outras qualquer efeito perante a sociedade e perante os outros sócios, mediante carta simples dirigida
sociedades, ainda que estas tenham um objecto sócios não cedentes. ao presidente da mesa da assembleia, ou por
19 DE JUNHO DE 2013 1893
terceiros estranhos à sociedade, mediante Seis) Até deliberação da assembleia geral em pertencente a CSHELL 21
procuração com poderes especiais; os sócios contrário, fica nomeado administrador o senhor (Proprietary), Limited;
pessoas colectivas far-se-ão representar pelo Abdul Latifo Abdul Rahim . b) Uma quota com o valor nominal
representante indicado em carta, sendo que de mil e seiscentos dólares norte
o documento de representação pode ser ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO americanos, correspondente a
apresentado até ao momento de inicio da (Exercício, contas e resultado) dez por cento do capital social
assembleia geral. pertencente a Carlos Joaquim
Um) O ano social coincide com o ano
Nogueira Martins;
ARTIGO DÉCIMO civil.
c) Uma quota com o valor nominal de
Dois) Os lucros líquidos apurados em cada
(Competências) mil e seiscentos Dólares Norte
exercício, deduzidos da parte destinada a reserva
Americanos, correspondente
Dependem de deliberação da assembleia legal e outras reservas que a assembleia geral
a dez por cento do capital
geral os seguintes actos, além de outros que a deliberar constituir, serão distribuídos pelos
social pertencente a Ludisa
lei indique: sócios na proporção das suas quotas.
Moçambique, Limitada.
a) Nomeação e exoneração dos
ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO Está conforme
administradores;
Maputo, vinte e nove de Abril de dois mil
b) Amortização, aquisição e oneração de (Dissolução e liquidação)
e treze. — O Notário, Ilegível.
quotas e prestação do consentimento Um) A sociedade dissolve-se nos casos e nos
à cessão de quotas; termos estabelecidos na lei.
c) Chamada e restituição de prestações Dois) A liquidação será feita na forma
suplementares de capital; aprovada por deliberação dos sócios.
d) Alteração do contrato de sociedade; Nobrega Comercial,
e) Propositura de acções judiciais contra ARTIGO DÉCIMO QUARTO Sociedade Unipessoal,
os administradores;
f) Contratação de empréstimos bancários
Previsão Limitada
e prestações de garantias com Em tudo que tiver omisso, será resolvido Certifico, para efeitos de publicação, que por
bens do activo imobilizado da por deliberação dos sócios ou pela, legislação escritura de vinte de Abril de dois mil e doze,
sociedade; vigente aplicável. lavrada de folhas oitenta e quatro e seguintes do
g) Aquisição, oneração, alienação, Está conforme. livro de notas para escrituras diversas número
cessão de exploração e trespasse I traço cinquenta e seis deste cartório notarial
Conservatória dos Registos de Nampula,
de estabelecimento comercial da a cargo do notário, Sérgio João Soares Pinto,
aos dez de Junho de dois mil e treze. — Licenciado em Direito, foi constituída uma
sociedade, bem como aquisição,
O Conservador, Ilegível. sociedade por quotas de responsabilidade,
oneração, alienação de bens
limitada, nos termos constantes dos artigos
imóveis da sociedade ou ainda
seguintes:
alienação e oneração de bens do
activo imobilizado da sociedade. ARTIGO PRIMEIRO
Ibo Island Safaris, Limitada Denominação
ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO
(Administração da sociedade) Certifico, para efeitos de publicação, que A sociedade adopta a denominação de
por escritura do dia vinte e cinco de Abril do Nobrega Comercial, Sociedade Unipessoal,
Um) A sociedade é administrada e ano dois mil e treze, lavrada de folhas cinco Limitada.
representada por um ou mais administradores a folhas sete do livro de notas para escrituras
a eleger em assembleia geral, por mandatos de ARTIGO SEGUNDO
diversas número trezentos e oito traço D, do
três anos, os quais são dispensados de caução, segundo cartório notarial de Maputo, a cargo de Sede
podem ou não ser reeleitos. Ricardo Moresse, licenciado em Direito, técnico Um) A sociedade tem a sua sede na cidade
Dois) Os administradores terão todos superior dos registos e notariado N1 e notário de Nampula
os poderes necessários à representação da do referido cartório, se procedeu na sociedade Dois) Por deliberação da assembleia geral
sociedade, em juízo e fora dele, bem como todos em epígrafe à divisão, cessão de quotas e pode a sede ser deslocada, dentro da mesma
os poderes necessários à administração dos alteração parcial do pacto social, passando o localidade ou para localidade diferente, podendo
negócios da sociedade, podendo designadamente artigo quinto do contrato de sociedade a ter a mesmo criar ou encerrar sucursais, filiais,
abrir e movimentar contas bancárias; aceitar, seguinte redacção: agências ou outras formas de representação, no
sacar, endossar letras e livranças e outros feitos território nacional ou no estrangeiro.
comerciais. ARTIGO QUINTO
ARTIGO TERCEIRO
Três) Os administradores poderão constituir Capital social
procuradores da sociedade para prática de actos Duração
O capital social, subscrito e integral-
determinados ou categorias de actos e delegar A duração da sociedade é por tempo
mente realizado em dinheiro, é de
entre si os respectivos poderes para determinados indeterminado, contando-se a partir da data do
dezasseis mil Dólares Norte Americanos,
negócios ou espécie de negócios. registo da sociedade.
correspondente à soma de três quotas
Quatro) Para obrigar a sociedade nos seus
assim distribuídas: ARTIGO QUARTO
actos e contratos é necessária a assinatura ou
intervenção de um administrador. a) Uma quota com o valor nominal Objecto
Cinco) É vedado aos administradores de doze mil e oitocentos O objecto da sociedade consiste no comércio
obrigar a sociedade em fianças, abonações, Dólares Norte Americanos, geral, nomeadamente a venda de máquinas
letras de favor e outros actos e contratos representativa de oitenta e ferramentas, equipamentos industriais e
estranhos ao objecto social. por cento do capital social materiais de construção e acessórios.
1894 III SÉRIE — NÚMERO 49
ARTIGO QUINTO Dati Distribuidora, Limitada ARTIGO SETIMO
Capital social Administração e representação
Certifico, para efeitos de publicação, que
O capital social é de cinquenta mil meticais, por escritura de nove de Abril de dois mil e Um) A administração e representação da
encontra-se integralmente subscrito e realizado treze, lavrada de folhas cento e quarenta e nove sociedade em juízo ou fora dele, activa ou
e seguintes do livro de notas para escrituras passivamente, será exercida por ambos os sócios,
em dinheiro e corresponde a uma única quota
diversas número I traço sessenta deste Cartório que desde já são nomeados administradores,
de igual valor, pertencente ao único sócio Nuno
Notarial a cargo de Laura Pinto da Rocha, com dispensa de caução.
Miguel Fortunato Nóbrega.
técnica média dos registos e notariado do Dois) Para obrigar a sociedade em todos
ARTIGO SEXTO referido cartório, foi constituída uma sociedade os seus actos, documentos e contratos é
por quotas de responsabilidade, limitada, entre necessária a assinatura de um administrador ou
Administração e representação Dário Paulo Jorge Macedo e Tima Chali de de mandatário da sociedade, constituído para
Amorim Macedo, nos termos constantes dos a prática de determinados actos ou categorias
Um) A administração e representação da
artigos seguintes: de actos.
sociedade em juízo ou fora dele, activa ou
passivamente, será exercida pelo único sócio ARTIGO PRIMEIRO ARTIGO OITAVO
com dispensa de caução.
Denominação Assembleia geral
Dois) Para vincular a sociedade é necessária
e suficiente a assinatura de um administrador ou A sociedade adopta a denominação de Dati A assembleia geral reúne-se ordinariamente
de mandatário da sociedade, constituído para Distribuidora, Limitada. uma vez em cada ano, para apreciação,
a prática de determinados actos ou categorias aprovação do balanço de conta do exercício e
ARTIGO SEGUNDO para deliberar sobre outros assuntos para que
de actos.
foi convocada e, extraordinariamente, sempre
Sede
ARTIGO SÉTIMO que se mostre necessário e serão convocadas
Um) A sociedade tem a sua sede na cidade por meio de cartas registadas, com aviso de
Assembleia geral de Nampula recepção, dirigidos aos sócios com antecedência
A assembleia geral reúne-se ordinariamente Dois) Por deliberação da assembleia geral mínima de quinze dias
uma vez em cada ano, para apreciação, pode a sede ser deslocada, dentro da mesma
ARTIGO NONO
aprovação do balanço de conta do exercício e província ou para província diferente, podendo
para deliberar sobre outros assuntos para que mesmo criar ou encerrar sucursais, filiais, Balanço

foi convocada e, extraordinariamente, sempre agências ou outras formas de representação, no Anualmente será dado um balanço fechado
que se mostre necessário e serão convocadas território nacional ou no estrangeiro. com a data de trinta um de Dezembro, os lucros
por meio de cartas registadas, com aviso de líquidos apurados em cada balanço, cinco por
ARTIGO TERCEIRO
recepção, dirigidos aos sócios com antecedência cento a deduzir destinar-se-ão para o fundo
mínima de quinze dias Duração de reserva legal e o remanescente será para os
sócios na proporção das suas quotas.
A duração da sociedade é por tempo
ARTIGO OITAVO
indeterminado, contando-se o seu início a partir ARTIGO DECIMO
Balanço da data do registo da sociedade.
Dissolução
Anualmente será dado um balanço fechado ARTIGO QUARTO A sociedade só se dissolve nos casos
com a data de trinta um de Dezembro, os lucros
Objecto previstos na lei ou por deliberação dos sócios e
líquidos apurados em cada balanço, cinco por todos eles serão liquidatários.
cento a deduzir destinar-se-ão para o fundo O objecto da sociedade consiste no comércio
de reserva legal e o remanescente será para os de produtos alimentares, bebidas e tabaco, bem ARTIGO DECIMO PRIMEIRO
sócios na proporção das suas quotas. como artigos de higiene, limpeza, perfumaria e Casos omissos
cosmética.
ARTIGO NONO Em tudo o que fica omisso regular-se-á pelas
ARTIGO QUINTO disposições legais aplicáveis na República de
Dissolução
Moçambique.
Capital social
A sociedade só se dissolve nos casos Está conforme
previstos na lei ou por deliberação dos sócios e O capital social integralmente subscrito e Cartório Notarial de Nampula, nove de Abril
todos eles serão liquidatários. realizado em dinheiro é de vinte mil meticais, de dois mil e treze. — A Técnica, Ilegível.
correspondente à soma de duas quotas iguais
ARTIGO DÉCIMO de dez mil meticais, cada uma, pertencentes aos
Casos omissos sócios Dário Paulo Jorge Macedo e Tima Chali
de Amorim Macedo, respectivamente. Padaria Nacala Mahomede
Em tudo o que fica omisso regular-se-á pelas
Chawde & Filhos, Limitada
disposições legais aplicáveis na República de ARTIGO SEXTO
Moçambique. Cessão de quotas
Certifico, para efeitos de publicação, que
Está conforme por escritura de vinte e dois de Novembro
A cessão ou divisão de quotas é livre entre os de dois mil e doze, lavrada de folhas cento
Cartório Notarial de Nampula, quatro de sócios, mas para estranhos à sociedade depende e vinte e três à folhas cento e vinte e oito, do
Janeiro de dois mil e treze. — O Notário, do consentimento desta, a qual é reservado o livro de notas para escrituras diversas número
Ilegível. direito de preferência um traço nove, da Conservatória do Registos
19 DE JUNHO DE 2013 1895
e Notariado de Nacala-Porto, a cargo de Jair correspondente a vinte por cento do capital Quatro) Qualquer sócio ausente poderá
Rodrigues Conde De Matos, licenciado em para a sócia Zarai Reiane Momade e outras fazer-se representar nas assembleias gerais por
Direito, foi transformada um estabelecimento três quotas de igual valor de cento cinquenta procuração.
em nome individual em sociedade por quotas de mil meticais, cada uma correspondente a dez Cinco) A assembleia geral reunirá ordina-
responsabilidade limitada denominada Padaria por cento do capital social para cada um, dos riamente uma vez por ano para aprovação do
balanço de contas do exercício e para deliberar
Nacala Mahomede Chawde & Filhos, Limitada, sócios, Sheiniza Mohomede Chahide Ebrahimo,
sobre quaisquer outros assuntos para que tenha
pelos Senhores Mahomede Chawde Ebraimo, Ebraimo Mahomed Chahide e Samir Mahomed
sido convocada e, extraordinariamente, sempre
Zarai Reiane Momade, Sheiniza Mohomede Chaide Ebraimo, respectivamente. que isso se torne necessário.
Chahide Ebrahimo, Ebraimo Mahomed Chahide ARTIGO QUINTO
e Samir Mahomed Chaide Ebraimo, nos termos ARTIGO OITAVO
Cessão de quotas
constantes dos artigos seguintes: Lucros
A cessão de quotas e a sua divisão é livre
ARTIGO PRIMEIRO e a estranhos depende do consentimento Um) Aos lucros líquidos anualmente
da sociedade, que terá sempre direito de apurados, depois de deduzida a percentagem
Denominação e duração para reserva legal, será dado o destino que vier
preferência o qual, de seguida, se defere aos
A sociedade é por quotas de responsabilidade a ser deliberado em assembleia geral.
sócios não cedentes.
limitada adopta a denominação de Padaria Dois) No caso de morte ou interdição
ARTIGO SEXTO de qualquer sócio, a sociedade subsistirá,
Nacala Mahomede Chawde & Filhos, Limitada,
com os herdeiros ou representante legal,
constituindo-se por tempo indeterminado Administração e representação respectivamente; os herdeiros deverão nomear
contando-se o seu início a partir da data da um de entre si, que a todos represente enquanto
escritura de constituição. Um) A administração e representação a quota permanecer indivisa.
da sociedade em juízo e fora dela activa ou
ARTIGO SEGUNDO passivamente será exercida pelos sócios ARTIGO NONO
Sede
Mahomede Chawde Ebraimo ou Zarai Reiane Arrolamento, penhora, arresto
Momade, desde já nomeados administradores,
Um) A sede da sociedade é no bairro com dispensa de caução sendo suficiente a sua Em caso de arrolamento, penhora, arresto ou
Mocone, sem número, Posto Administrativo assinatura de um deles para obrigar a sociedade inclusão de quota em massa falida ou insolvente,
de Mutiva, cidade e distrito de Nacala-Porto, em actos e contratos, com excepção a actos a sociedade poderá amortizar a quota do sócio
província de Nampula, constituindo-se por respectivo. A sociedade poderá ainda amortizar
que onerem, vendam, extingam direitos da
a quota, se esta for cedida sem o consentimento
tempo indeterminado contando-se o seu início sociedade ou obriguem a sociedade perante daquela.
a partir da data da constituição da firma. bancos, onde é imperiosa a assinatura do sócio
Dois) A administração fica autorizada a Mahomede Chawde Ebraimo. ARTIGO DÉCIMO
deslocar a sede social para qualquer outro Dois) A administração pode delegar no todo
Disposições diversas
local de Moçambique, pode transferir, abrir ou em parte seus poderes a outra pessoa, e os
ou encerrar qualquer subsidiária, sucursal mandatários não poderão obrigar a sociedade Um) O ano fiscal coincide com o ano civil.
ou agência, delegações ou outra forma de em actos e documentos estranhos a ela em Dois) Todas as despesas resultantes da
representação social, onde e quando entender actos de favor, fiança e abonação sem o prévio constituição da sociedade, designadamente,
as desta escritura, registos e outras despesas
conveniente. conhecimento.
inerentes, serão suportadas pela sociedade que
Três) É vedado a qualquer um dos
constituíram despesas de instalação em custos
ARTIGO TERCEIRO administradores praticarem actos e documentos plurianuais sujeitos a amortização.
Objecto estranhos à sociedade, tais como letras de favor, Três) A sociedade dissolver-se-á nos casos
fianças, abonações e outros semelhantes sem expressamente previstos na lei ou quando for
Um) A sociedade tem como objecto: objecto deliberação prévia. deliberado pela assembleia geral.
indústria panificadora; produção de pão, bolos, Quatro) A administração poderá constituir Quatro) Em todo o omisso aplicar-se-á o
alimentação e bebidas; logística e catering; mandatários da sociedade, nos termos da Código Comercial em vigor e demais legislação
celebração de eventos; recrutamento e formação legislação comercial em vigor. aplicável em Moçambique.
para todas actividades; venda de produtos Está conforme.
derivados de farinha, trigo e demais cereais; ARTIGO SÉTIMO
Nacala-Porto, vinte e dois de Novembro de
culinária; consultoria e serviços. Comércio dois mil e doze. — O Conservador, Ilegível.
Assembleia geral
grosso e a retalho e indústria de produtos
alimentares e não alimentares; importação e Um) A assembleia geral será convocada
exportação de bens e serviços. por carta registada, com aviso de recepção,
Dois) A sociedade pode ainda desenvolver com pelo menos quinze dias de antecedência,
salvo quando a lei impuser outra forma de
Duarte Companhia,
actividades de gestão de participações sociais
convocação.
Sociedade Unipessoal,
de sociedade e de terceiros. Limitada
Dois) A assembleia geral, pode se reunir
ARTIGO QUARTO sem observância de formalidades prévias de Certifico, para efeitos de publicação que por
Capital social convocação, desde que se representam os escritura de cinco de Junho de dois mil e treze,
sócios e todos manifestem a vontade de que lavrada de folhas trinta e sete e seguintes do
O capital social, integralmente realizado a assembleia se constitua e delibere sobre livro de notas para escrituras diversas número
em dinheiro, é de um milhão e quinhentos determinado assunto. trezentos e dez traço D do Segundo Cartório
mil meticais, subscrito em cinco quotas sendo Três) As competências atribuídas por lei Notarial de Maputo, perante Ricardo Moresse,
uma de setecentos e cinquenta mil meticais, a Assembleia geral de sócios e as decisões Notário do referido Cartório, foi constituída por
correspondente a cinquenta por cento do de obrigar a sociedade perante terceiros serão Ângela Mariza da Silva Duarte, uma sociedade
capital social para o sócio Mohomede Chawde sempre expressas em Acta assinada por todos unipessoal por quotas de responsabilidade
Ebraimo e uma quota de trezentos mil meticais, os sócios. limitada denominada, Duarte Companhia
1896 III SÉRIE — NÚMERO 49
Sociedade Unipessoal, Limitada, com sede em sociedade suprimentos de que ela carecer, nos Passaporte número L oito sete cinco um nove
Maputo, que se regerá pelas cláusulas constantes termos e condições fixadas por deliberação da dois, emitido em dezanove de Setembro de dois
dos artigos seguintes: assembleia geral. mil e onze, pelo Governo Civil de Lisboa, nos
termos constantes dos artigos seguintes:
ARTIGO PRIMEIRO ARTIGO SÉTIMO
(Denominação social e sede) (Gerência e representação da sociedade) ARTIGO PRIMEIRO

Um) A sociedade adopta a denominação Um) A administração da sociedade e sua (Denominação de sede)
de Duarte Companhia, Sociedade Unipessoal, representação em juízo e fora dela, activa e A sociedade adopta a denominação ZP
Limitada, e é uma sociedade por quotas de passivamente, são exercidos pela sócia, que
– Soluções, Limitada, com sede na cidade de
responsabilidade limitada, regendo-se pelos desde já fica nomeada administradora, podendo
Nacala, no quarteirão vinte e três, casa sessenta e
presentes estatutos e pela legislação aplicável se quiser, constituir mandatário ou nomear
nove, Bairro Bloco um – Nacala Porto, podendo
na República de Moçambique. pessoa estranha para exercer.
abrir delegações em qualquer ponto do território
Dois) A sociedade tem sua sede em Maputo, Dois) Para obrigar a sociedade em todos
e no estrangeiro.
podendo por deliberação da assembleia geral, os actos e contratos ou outros documentos
basta a assinatura da sócia ou por procuradores ARTIGO SEGUNDO
transferir a sua sede para qualquer outro local
legalmente constituído.
do território nacional.
(Duração)
ARTIGO OITAVO
ARTIGO SEGUNDO A duração da sociedade é por tempo
(Dividendos) indeterminado, contando-se o seu começo a
(Duração)
Os lucros apurados no exercício económico, partir da data da sua constituição.
A sua duração será por tempo indeterminado, feitas todas as deduções das operações serão
contando-se o seu início a partir da data da distribuído pelo sócio na proporção da sua ARTIGO TERCEIRO
celebração da escritura da sua constituição. quota. (Objecto)
ARTIGO TERCEIRO ARTIGO NONO Um) A sociedade tem por objecto prin-
(Objecto social) (Disposições finais) cipal:

Um) A sociedade tem por objecto principal a) Prestação de serviços de consultoria,


A sociedade poderá dissolver-se de acordo
o fabrico de material de construção, e outras assessoria empresarial, e gestão da
com o que estiver legalmente estabelecido, e a
actividades com esta relacionada, tais como: qualidade, ambiente e segurança;
sua liquidação será feita conforme deliberação
b) Formação profissional;
Comercialização, importação, exportação unânime ou decisão do sócio.
c) Gestão de projectos imobiliários,
e venda de outros produtos relacio- Em tudo quanto os presentes estatutos se
nados com a actividade; Turísticos e outros;
mostrem omissos, regularão as disposições legais
d) Representação de empresas, marcas e
Dois) Para além destas actividades a em vigor na República de Moçambique.
produtos nacionais e estrangeiros;
sociedade poderá exercer outras actividades Está conforme. e) Importação e exportação de produtos
de que estejam directa ou indirectamente
Maputo, onze de Junho de dois mil e treze. — relacionados com o objecto da
relacionadas com o seu objecto principal desde
O Técnico, Ilegível. sociedade.
que a assembleia geral assim o delibere e que
para tal se encontrem devidamente autorizados Dois) Mediante deliberação da assembleia
pelas entidades competentes. geral, a sociedade poderá exercer outras
actividades conexas ou não ao seu objecto
CAPÍTULO II ZP – Soluções, Limitada social, desde que devidamente autorizada, bem
Do capital social como deter participações sociais em outras
Certifico, para efeitos de publicação, que sociedades, independentemente do seu objecto
ARTIGO QUARTO por escritura de dois de Maio do ano dois mil social, e associar-se, seja qual for a forma de
(Capital social) e treze, lavrada de folhas cento e oito a folhas associação, com outras empresas ou sociedades,
cento e catorze, do livro de notas para escrituras para desenvolvimento de projectos.
Um) O capital social integralmente subscrito diversas número I traço doze, da Conservatória
e realizado em bens e dinheiro é de cem mil do Registos e Notariado de Nacala - Porto, ARTIGO QUARTO
meticais, correspondente a cem porcento do a cargo de senhor Jair Rodrigues Conde de
(Capital)
capital social, pertencente a Ângela Mariza da Matos, licenciado em Direito, foi constituída
Silva Duarte. uma sociedade por quotas de responsabilidade O capital da sociedade, integralmente
Dois) O capital social poderá ser alterado, limitada denominada ZP -Soluções, Limitada, subscrito e realizado em dinheiro é de vinte mil
conforme deliberação social neste sentido, pelos Senhores Pedro Maria Faria de Carvalho meticais, dividido da seguinte maneira:
tomada em reunião da assembleia geral Castaño, viúvo, natural de Campo Grande- a) José Guilhermino de Lemos Boavida,
ordinária ou extraordinária, e de acordo com Lisboa, nacionalidade portuguesa, reside em com onze mil meticais, a que
o preceituado nos artigos constantes da lei das Moçambique, portador do Dire número um corresponde uma quota de cinquenta
sociedades por quotas. um PT zero zero zero um um um três dois S, e cinco por cento do capital social;
emitido em oito de Janeiro de dois mil e treze, b) Pedro Maria Faria de Carvalho
ARTIGO QUINTO
pela Direcção de Migração de Maputo e José Castaño, com nove mil meticais,
(Prestações suplementares) Guilhermino de Lemos Boavida, divorciado, a que corresponde uma quota de
Não serão exigíveis prestações suplementares natural de Moçambique, nacionalidade quarenta e cinco por cento do
de capital social. O sócio poderá efectuar a portuguesa, residente em Portugal, portador do capital social.
19 DE JUNHO DE 2013 1897
ARTIGO QUINTO Três) Para abrigar a sociedade basta a ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO
assinatura do gerente ou de qualquer dos sócios,
(Divisão e cessão de quotas) (Distribuição de dividendos)
que poderão designar um ou mais mandatários
Um) A cessão parcial ou total de quotas estranhos à sociedade, e nestes delegar total ou Um) Dos lucros líquidos aprovados em
a estranhos à sociedade bem como a sua parcialmente os seus poderes. cada exercício deduzir-se-ão pela ordem que
divisão, depende do prévio consentimento da Quatro) Os gerentes ou mandatários não se segue:
sociedade. poderão obrigar a sociedade bem como realizar a) A percentagem legalmente indicada
Dois) À sociedade fica reservado o direito em nome desta quaisquer operações alheias para constituir o fundo de reserva
de preferência no caso de cessão de quotas, ao seu objecto social, nem conferir a favor legal;
em primeiro lugar e aos sócios em segundo. de terceiros quaisquer garantias financeiras b) A criação de outras reservas que a
Havendo mais do que um sócio que pretenda ou abonatórias, sob pena de responder civil e assembleia geral entender neces-
adquirir as quotas, proceder-se-á a rateio em criminalmente. sárias.
função da quota de cada sócio na sociedade. Dois) A parte restante dos lucros será
ARTIGO NONO
Três) Havendo discórdia quanto ao preço aplicada nos termos que forem aprovados pela
da quota a ceder, será o mesmo fixado por (Assembleia geral) assembleia geral.
aprovação de um ou mais peritos estranhos à Um) A assembleia geral é a reunião ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO
sociedade, a nomear por concurso das partes máxima dos sócios da sociedade, dependendo
interessadas. especialmente de deliberação dos sócios em (Prestação de capital)
assembleia geral os seguintes actos: Não haverá prestações suplementares, mas
ARTIGO SEXTO
a) Aprovação do balanço, relatório e os sócios poderão fazer suprimentos à sociedade
(Amortização de quotas) contas do exercício findo em cada nos termos e condições a definir pela assembleia
ano civil; geral.
A sociedade fica com a faculdade de
amortizar as quotas de qualquer dos sócios: b) Definir estratégias de desenvolvimento
ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO
da actividade;
a) Por acordo com os respectivos c) Nomear gerentes e/ou mandatários; (Responsabilidade dos gerentes)
proprietários; d) Fixar remuneração para os gerentes e/
b) Quando qualquer quota seja penhorada, Um) O gerente ou gerentes, respondem civil
ou mandatários;
arrestada ou por outro meio e criminalmente para com a sociedade, pelos
e) A destituição de gerentes e revogação
aprendida judicialmente; danos a esta causados por actos ou omissões
de poderes conferidos a mandatários
c) Se o titular deixar de exercer a praticados com preterição dos deveres legais
da sociedade;
sua actividade na sociedade e/ou e contratuais.
f) A exoneração da responsabilidade dos Dois) É proibido os gerentes ou seus
abandonar a sociedade. gerentes; mandatários obrigar a sociedade em actos e
g) A propositura de acção, pela sociedade, contratos estranhos aos negócios sociais, letras,
ARTIGO SÉTIMO
contra gerentes e sócios, bem assim finanças, avales e semelhantes.
(Suprimentos) a desistência e transigência dessas
acções; ARTIGO DÉCIMO QUARTO
Um) Não são exigíveis prestações h) Alteração ao pacto social;
suplementares de capital, mas os sócios poderão (Dissolução)
i) A fusão, cisão, transformação e
fazer à sociedade os suprimentos pecuniários de dissolução da sociedade; Um) A sociedade só se dissolverá nos casos
que aquela carecer, os quais vencerão juros. j) A alimentação ou oneração de bens consignados na lei, ou por deliberação da
Dois) A taxa de juros e as condições de móveis e imóveis e a tomada de assembleia geral.
amortização dos suprimentos serão fixados estabelecimento em regime de Dois) Em ambas circunstâncias todos os
por deliberação social e consoante cada caso arrendamento; sócios serão seus liquidatários.
concreto. k) A subscrição ou aquisição de Três) Procedendo-se à liquidação e partilha
participações noutras sociedades e dos bens sociais, serão em conformidade com o
ARTIGO OITAVO a sua alienação ou oneração. que tiver sido deliberado em assembleia geral.
(Administração e gerência) Dois) As assembleias gerais ordinárias ARTIGO DÉCIMO QUINTO
realizar-se-ão uma vez por ano e as
Um) Que a gestão dos negócios da sociedade (Casos omissos)
extraordinárias sempre que forem convocadas
e a sua representação ativa ou passiva, em
por qualquer um dos sócios, ou mandatário da Em todos os casos omissos, regularão as
juízo ou fora dele, compete ao sócio Pedro
sociedade com poderes suficientes para o efeito disposições do Código Comercial e restante
Maria Faria de Carvalho Castaño, que é desde
obedecendo às formalidades legais. legislação comercial em vigor na República de
já nomeado gerente, com dispensa de caução,
Três) As assembleias gerais ordinárias Moçambique.
bastando a sua assinatura para obrigar a
realizar-se-ão nos primeiros três meses de cada
sociedade, podendo delegar poderes a pessoas Está conforme.
ano e deliberarão sobre os assuntos mencionados
estranhas a sociedade. no ponto um deste artigo. Nacala-Porto, dois de Maio de dois mil
Dois) Compete ao gerente a representação e treze. — O Conservador, Ilegível.
da sociedade em todos os actos, activa ou ARTIGO DÉCIMO
passivamente em juízo e fora dele, tanto na
(Balanço e prestação de contas)
ordem jurídica interna como internacional,
dispondo de mais amplos poderes legalmente Um) O ano social coincide com o ano Global Mz – Consultoria
consentidos para a prossecução e realização civil. e Construção, Limitada
do objecto social, e nomeadamente quanto Dois) O balanço e a conta de resultados
ao exercício da gestão corrente dos negócios encerram-se a trinta e um de Dezembro de Certifico, para efeitos de publicação, que
sociais. cada ano. por escritura pública de dez de Junho de dois
1898 III SÉRIE — NÚMERO 49
mil e treze, lavrada de folhas cento e dezoito n) Demolição e terraplanagens; Dois) Dissolvida a sociedade, proceder-se-á
e seguintes, do Livro de Notas para escrituras o) Construção de estradas e infra- à liquidação e partilha como se deliberou na
diversas número trezentos e sete traço D estruturas. assembleia geral para esse fim convocada, e
do Segundo Cartório Notarial de Maputo, nos termos legais.
perante mim Dárcia Elisa Álvaro Freia, CAPÍTULO II
licenciada em Direito, técnica superior dos ARTIGO NONO
Do capital social
registos e notariado N1, e notária em exercício (Administração e gerência)
neste cartório, foi constituída entre: João ARTIGO QUARTO
Lindo da Costa Magiga e Rui Manuel de Um) A gerência será nomeada em assembleia
(Capital social)
Almeida Firmino, uma sociedade por quotas de geral a convocar para o efeito, que igualmente
responsabilidade limitada denominada Global Um) O capital social integralmente subscrito deliberará sobre a remuneração dos gerentes.
Mz – Consultoria e Construção, Limitada com em dinheiro é de um milhão de meticais, Dois) A sociedade fica obrigada pela
sede em Maputo, que se regerá pelas cláusulas distribuído da seginte forma: assinatura de dois sócios ou pela do(s)
constantes dos artigos seguintes: a) Uma quota no valor de quinhentos procurador(es) especialmente designado(s)
mil meticais, pertecente ao sócio para o efeito.
CAPÍTULO I
João Lindo da Costa Magiga, Três) Os gerentes ou seus mandatários não
Da denominação, sede, duração correspondente a cinquenta por poderão obrigar a sociedade em quaisquer
e objecto cento do capital social; operações alheias ao seu objecto social nem
b) Uma quota no valor de quinhentos conferir a favor de terceiros quaisquer garantias,
ARTIGO PRIMEIRO
mil meticais, pertencente ao sócio fianças ou abonações.
(Denominação e sede) Rui Manuel de Almeida Firmino, Quatro) Nos actos de gestão normal ou
correspondente a cinquenta por corrente, a sociedade obriga-se pelas assinaturas
Um) A sociedade adopta a denominação
cento do capital social. de qualquer um dos sócios no montante máximo
de Global Mz – Consultoria e Construção,
Limitada, constituindo-se em sociedade por Dois) O capital social poderá ser aumentado e total de cento e cinquenta mil meticais, sendo
quotas de responsabilidade limitada. uma ou mais vezes, com ou sem entrada que, acima desse valor requer a autorização por
Dois) A sede será na Rua da Nachingwea, de novos sócios, mediante deliberação da escrito do outro gerente.
número trezentos e sessenta e oito – terceiro assembleia geral.
Andar, Flat onze em Maputo. CAPÍTULO III
ARTIGO QUINTO
Três) A sociedade poderá, por decisão da
assembleia geral abrir e encerrar delegações (Suprimentos)
Da assembleia geral
ou outras formas de representação dentro e ARTIGO DÉCIMO
Não serão exigíveis prestações suplementares
fora do país.
de capital mas qualquer dos sócios poderá (Da assembleia geral)
ARTIGO SEGUNDO fazer os suprimentos à caixa de que esta vir a
Um) A assembleia geral reúne-se ordinaria-
necessitar, nos montantes e condições que forem
(Duração) mente no primeiro trimestre de cada ano, a
acordados em assembleia geral.
fim de apreciar e votar o relatório de gestão,
A duração da sociedade é por tempo
indeterminado, contando-se o seu início a partir ARTIGO SEXTO o balanço e as contas de cada exercício
da data da celebração da escritura pública da (Cessão e divisão de quotas)
económico, deliberar sobre a aplicação a dar-se
sua constituição. aos resultados apurados bem assim, como tratar
Um) A cessão e a divisão total ou parcial de de qualquer outro assunto para que tenha sido
ARTIGO TERCEIRO quotas entre os sócios é livre, dependendo da convocada.
prévia e expressa autorização da assembleia geral Dois) A assembleia geral reúne-se
(Objecto)
a cedência de quotas a favor de estranhos. extraordinariamente sempre que necessário,
A sociedade tem por objecto: Dois) Competirá à sociedade em primeiro por iniciativa de qualquer dos sócios.
a) Consultoria financeira e jurídica; lugar, depois a cada um dos sócios exercer o
b) Gestão financeira; direito de preferência na cessão e divisão de ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO
c) Promoção de investimentos; quotas.
(Convocatória)
d) Representação de empresas estran-
ARTIGO SÉTIMO Um) A assembleia geral será convocada
geiras;
e) Construção civil e obras públicas; (Amortização de quotas) por meio de carta registada ou por fax dirigido
f) Projectos de decoração de interiores e a cada sócio, com antecedência minima de
Um) A amortização de quotas só poderá quinze dias.
exteriores; ter lugar nos casos de exclusão ou exoneração
g) Projectos de engenharia; Dois) A convocatória deverá indicar a
de sócio. agenda dos trabalhos.
h) Projectos de arquitectura; Dois) Caso a sociedade tenha o direito de
i) Projectos de electricidade de baixa e amortizar a quota pode, em vez disso, adquiri- ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO
média tensão; la ou fazê-la adquirir por sócio ou terceiro,
j) Projectos de arquitectura paisagistica; (Deliberações)
ficando no primeiro caso supensos todos os
k) Remodelações, manutenções e direitos e deveres inerentes à quota, enquanto Salvo acordo unânime dos sócios, as
acabamentos; ela permanecer na titularidade da sociedade.
l) Construção de estruturas e de coberturas deliberações da assembleia geral serão tomadas
metálicas; ARTIGO OITAVO por maioria simples dos votos em assembleia
m) Construção, remodelação, gestão e geral, excepto nos casos de aumento de capital,
(Dissolução da sociedade) alteração dos estatutos, fusão e dissolução em
exploração de espaços, equipa-
mentos e infra-estruturas de turismo Um) A sociedade só se dissolve nos casos que é necessária a maioria de dois terços ou
e lazer; previstos na lei e por deliberação dos sócios. noutros casos expressamente previstos na lei.
19 DE JUNHO DE 2013 1899
ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO ARTIGO SEGUNDO Administração e do Fiscal Único têm a duração
de três anos, sendo permitida a sua renovação
(Balanço, contas e distribuição de lucros) A administração poderá deslocar livremente
por uma ou mais vezes.
Um) O exercício social coincide com o a sede social dentro do território nacional, e bem Três) Os membros dos órgãos sociais
ano civil. assim criar sucursais, filiais, agências ou outras consideram-se empossados logo que tenham
Dois) Anualmente será encerrado um formas locais de representação no território sido eleitos e permanecem no desempenho
balanço e contas da sociedade com a data de nacional ou no estrangeiro. das suas funções até à eleição de quem deva
trinta e um de Dezembro. substitui-los.
ARTIGO TERCEIRO
Três) Os lucros líquidos apurados em cada Quatro) Os referidos titulares estão
exercício depois de deduzidos, pelo menos (Objecto social) dispensados de prestar caução pelo exercício
cinco por cento para o fundo de reserva legal dos seus cargos.
Um) A sociedade tem por objecto:
e feitas quaisquer outras deduções em que a
a) Engenharia de construção civil, obras SECÇÃO I
sociedade acorde, serão divididos pelos sócios
públicas e privadas; Da Assembleia Geral – Composição
na proporção das suas quotas.
b) Engenharia hidráulica, mecanizada,
ARTIGO DÉCIMO QUARTO terraplanagem; ARTIGO SEXTO
c) Compra, venda e/ou arrendamento de
(Normas subsidiárias) (Assembleia Geral – Composição)
imóveis;
As dúvidas resultantes da aplicação e d) Compra e venda de matérias ou Um)A Assembleia Geral é formada pelos
interpretação dos presentes estatutos serão equipamentos de construção ou accionistas.
resolvidos por recurso à lei das sociedades por provenientes de madeira, alumínio, Dois) Devem participar nos trabalhos
quotas e demais legislação vigente e aplicável cimento ou ferro; da Assembleia Geral, sem direito a voto, o
na República de Moçambique. e) Aluguer ou venda de equipamentos, Conselho de Administração e o Fiscal Único.
Está conforme. máquinas, viaturas, barcos e seus
ARTIGO SÉTIMO
acessórios;
Maputo, dez de Junho de dois mil e treze.— f) Extracção, comercialização e transfor- (Competência)
A Notária, Ilegível. mação de inertes;
Um) A Assembleia Geral delibera sobre
g) Transportes de carga dentro e fora de
todos os assuntos para os quais a lei, ou os
Moçambique;
presentes estatutos lhe atribuam competência,
h) Representações ou representação
nomeadamente:
de marcas nacionais ou interna-
Solmar Engenharia, S.A. cionais; a) Apreciar o relatório do Conselho de
i) Importação e exportação de capitais, Administração, discutir e votar o
Certifico, para efeitos de publicação, que de equipamentos, bens e materiais balanço, as contas anuais, o relatório
por escritura de dezasseis de Novembro do necessários ao desenvolvimento e das actividades e o parecer do Fiscal
ano dois mil e doze, lavrada de folhas cento e realização das suas actividades. Único e deliberar sobre a aplicação
catorze à folhas cento e vinte do livro de notas dos resultados do exercício;
Dois) A sociedade poderá fazer venda a
para escrituras diversas número um traço nove, b) Eleger e exonerar os membros da mesa
da Conservatória do Registos e Notariado de grosso e a retalho de bens e serviços e ainda da Assembleia Geral, do Conselho
Nacala-Porto, a cargo de Jair Rodrigues Conde exercer outras actividades subsidiárias ou de Administração, do Presidente
de Matos, licenciado em Direito, foi constituída complementares ao objecto social, desde que do Conselho de Administração e o
uma sociedade anónima de responsabilidade obtenha as devidas autorizações das autoridades Fiscal Único;
limitada denominada Solmar Engenharia, competentes. c) Aprovar o orçamento de exploração e
S.A., pelos Senhores Iolanda Pico dos Santos, de investimento anual;
ARTIGO QUARTO
divorciada, natural de Moçambique, de d) Deliberar sobre quaisquer alterações
nacionalidade portuguesa, residente em Nacala- (Capital social e acções) dos estatutos e aumentos de capital,
Porto, em seu nome pessoal e na qualidade de Um) O capital social, integralmente subscrito sem prejuízo do número três deste
procuradora dos outros dois accionistas Carla e realizado em numerário, é de um milhão de artigo;
Maria dos Santos Simões da Silva, divorciada, meticais, representadas por dez mil acções de e) Aprovar a emissão de obrigações e
natural de Moçambique, de nacionalidade valor nominal de cem meticais cada, repartidas outros títulos de dívida;
Portuguesa, e Ilídio Sousa Santos, casado com de seguinte forma pelos accionistas. f) Deliberar sobre as remunerações dos
Fernanda Alice da Fonseca Pico Santos, sob o Dois) Haverá titulares de um, cinco, dez, titulares dos órgãos sociais;
regime da comunhão de adquiridos, natural de cinquenta, cem, mil e múltiplos de mil acções. g) Deliberar sobre a realização de
Moçambique, de nacionalidade Portuguesa, nos Três) O capital social poderá ser aumentado à prestações acessórias;
termos constantes dos artigos seguintes: medida das necessidades dos empreendimentos h) Tratar de qualquer outro assunto para
desde que seja aprovado em Assembleia que tenha sido convocada.
ARTIGO PRIMEIRO
Geral. Dois) Assembleia Geral reúne-se, ordina-
(Denominação e sede)
riamente, uma vez por ano, podendo ser
ARTIGO QUINTO
Será regida pelo código comercial, por convocada extraordinariamente sempre que
(Órgãos sociais) for necessário.
estes estatutos e demais legislação aplicável,
a sociedade comercial denominada Solmar Um) São órgãos sociais a Assembleia
ARTIGO OITAVO
Engenharia, S.A. com sede no bairro Bloco Um, Geral, o Conselho de Administração e o Fiscal
sem número, Posto Administrativo de Mutiva, Único. (Mesa da Assembleia Geral)
cidade e distrito de Nacala-Porto, província de Dois) O mandato dos membros da mesa
Um) A mesa da Assembleia Geral é
Nampula. da Assembleia Geral, do Conselho de
constituída por um presidente e um secretário.
1900 III SÉRIE — NÚMERO 49
Dois) Compete ao presidente convocar designadamente quanto ao pessoal ARTIGO DÉCIMO QUARTO
Assembleias Gerais, dirigi-las e praticar e à sua remuneração, modificações (Funcionamento do conselho de
quaisquer actos previstos na lei, nos presentes na organização da sociedade; administração)
estatutos ou em deliberação dos accionistas. f) Extensões ou reduções da actividade
Três) Os membros da mesa da assembleia Um) O Conselho de Administração
da sociedade;
geral são eleitos por esta que, nas suas faltas e reúne ordinariamente uma vez por mês e
g) Projectos de fusão, cisão e de
impedimentos são substituídos respectivamente extraordinariamente sempre que for convocado
transformação da sociedade, bem pelo presidente, por sua iniciativa ou mediante
pelo Fiscal Único e por um accionista presente,
respectivamente como exercer as demais atribuições solicitação de dois dos seus membros.
que lhe sejam cometidas pela lei ou Dois) O Conselho de Administração só pode
ARTIGO NONO pela Assembleia Geral; deliberar quando estiver presente a maioria dos
(Convocação) h) Contrair financiamentos e prestar seus membros.
garantias; Três) As deliberações são tomadas por
Um) A convocação da Assembleia Geral maioria absoluta dos votos expressos, gozando
i) Mudança de sede, aumento do capital
faz-se mediante carta registada ou publicação o presidente, ou quem o substituir, de voto de
em jornal diário de grande circulação, com a e emissão de obrigações;
qualidade;
antecedência mínima de trinta dias. j) Abertura ou encerramento de estabele- Quatro) As deliberações do Conselho de
Dois) A Assembleia Geral pode ser cimentos; Administração são registadas em acta, assinada
também convocada por cartas dirigidas aos k) Pedido de convocação de Assem- pelos membros presentes na reunião.
accionistas com mesma antecedência referida bleias gerais ordinárias ou extraor- Cinco) O membro do Conselho de Adminis-
no número anterior, quando as acções são todas dinárias. tração não pode votar sobre matérias em que
nominativas. tenha, por conta própria ou de terceiro, um
ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO interesse em conflito com o da sociedade.
SECÇÃO II
(Vínculação da sociedade) SECÇÃO III
Do conselho de administração
Um) A sociedade obriga-se: Do conselho fiscal e fiscal único
ARTIGO DÉCIMO
a) Pela assinatura de dois membros do
(Composição)
ARTIGO DÉCIMO QUINTO
Conselho de Administração, sendo
uma delas a do presidente ou de (Fiscalização)
Um) O Conselho de Administração é
composto por um presidente e dois vogais. quem o substitua; A fiscalização da actividade social e o
Dois) Nas suas faltas ou impedimentos, o b) Pela assinatura de um vogal, quando exame das contas da sociedade são exercidas
presidente do Conselho de Administração é haja delegação expressa do por um Fiscal Único, que deve ser Auditor ou
substituído pelo vogal por si designado para Conselho para a prática de um Revisor Oficial de Contas, eleito em Assembleia
o efeito. deter-minado acto; Geral.

ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO c) Pela assinatura de um procurador ou ARTIGO DÉCIMO SEXTO


procuradores, dentro dos limites do
(Competência do conselho (Competência do fiscal único)
respectivo mandato.
de administração)
Dois) Em assuntos de mero expediente basta Sem prejuízo das competências fixadas na lei
Compete, designadamente, ao Conselho de geral, cabe, em especial, ao Fiscal Único:
a assinatura de um membro do Conselho de
Administração: a) Examinar, sempre que o julgue
Administração.
a) Gerir os negócios sociais e praticar todos conveniente e, pelo menos, uma
os actos e operações respeitantes ao ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO vez por mês, a escrituração da
objecto social que não caibam na sociedade;
competência atribuída a outros (Competência do presidente do conselho b) Emitir parecer sobre o orçamento, o
órgãos da sociedade, devendo de administração) balanço, o inventário e as contas
subordinar-se às deliberações dos anuais;
Um) Compete ao presidente do Conselho de
accionistas ou às intervenções c) Solicitar ao Conselho de Administração
Administração a coordenação e orientação geral a apreciação de qualquer assunto
do Conselho Fiscal ou do Fiscal
das actividades do conselho e, em especial: que entenda dever ser ponderado;
Único;
b) Co-optação de administradores ou a) Convocar o Conselho de Administração, d) Pronunciar-se sobre qualquer matéria
nomear mandatários; fixar a agenda dos trabalhos e que lhe seja submetida pelo
c) Representar a sociedade em juízo e presidir às respectivas reuniões; Conselho de Administração.
fora dele, activa e passivamente, b) Representar o conselho em juízo e ARTIGO DÉCIMO SÉTIMO
podendo desistir, confessar e fora dele, sem prejuízo de outros
transigir em quaisquer pleitos e, (Lucros, reservas de lucros e de capital)
representantes ou mandatários
bem assim, celebrar convenções de poderem ser designados para o Um) Do lucro líquido do exercício, antes
arbitragem; da constituição das reservas estatutárias ou de
efeito.
d) Adquirir, vender ou por outra forma outras reservas, são deduzidos cinco por cento
alienar ou onerar direitos ou bens Três) Sempre que o exijam circunstâncias
do valor apurado para constituição do fundo de
móveis ou imóveis e participações excepcionais e urgentes e não seja possível reserva legal que não excederá a vinte por cento
sociais; reunir o conselho, o presidente pode praticar do capital social.
e) Estabelecer a organização técnico quaisquer actos da competência deste, mas tais Dois) A reserva legal, destina-se a assegurar
administrativa da sociedade e as factos ficam sujeitos a rectificação na primeira a integridade do capital social e somente
normas de funcionamento interno, reunião realizada após a sua prática. pode ser utilizada para compensar prejuízos
19 DE JUNHO DE 2013 1901
operacionais da sociedade, conforme previsto Assembleia Geral assim o decida, até ao limite sem fins lucrativos nem políticos, dotada
no artigo quatrocentos e quarenta e cinco do correspondente a vinte e cinco vezes o capital de autonomia administrativa, financeira e
código comercial. social. patrimonial.
Três) Ficam sujeitas ao regime da reserva Dois)As prestações suplementares não Dois) AC têm a sede no povoado de
legal as reservas constituídas pelos valores vencem juros e só serão reembolsáveis aos Chibucutu, localidade de Boavista, Posto
seguintes: accionistas, desde que, se for feita a restituição, Administrativo de Zembe, distrito de Gondola
a situação líquida da sociedade não fique inferior e pode abrir representações em qualquer parte
a)Prémios ou ágios obtidos na emissão
à soma do capital e das reservas legais. do território provincial.
de acções; Três) Os accionistas poderão fazer
b)Prémios de emissão ou conversão suprimentos à sociedade, quer para titular ARTIGO SEGUNDO
de obrigações convertíveis em empréstimos em dinheiro quer para diferimento
acções; Duração
de créditos de accionistas sobre a sociedade, nas
c)Valor das contribuições em espécie que condições que forem fixadas pela Assembleia AC durará por tempo indeterminado.
exceda o valor nominal das acções Geral, nomeadamente os juros e as condições
realizadas em espécie. de reembolso. ARTIGO TERCEIRO

ARTIGO DÉCIMO OITAVO SECÇÃO IV Finalidade

(Balanço, contas e aplicação de resultados) Das disposições finais No desenvolvimento das suas actividades,
AC prossegue os seguintes objectivos:
Um) O exercício social coincide com o ano ARTIGO VIGÉSIMO PRIMEIRO a) Desenvolver disponíveis técnicas
fiscal.
(Dissolução e liquidação) que aumentem a rentabilidade da
Dois) O balanço anual e as contas de
produção dos seus membros;
resultados do exercício serão referidos a trinta e Um) A sociedade dissolve-se nos casos
b) Promover acções de formação e
um de Dezembro de cada ano, e aprovadas pela previstos na lei.
reciclagem tendentes ao aperfei-
Assembleia Geral ordinária nos termos da lei. Dois) A liquidação da sociedade rege-se
pelas disposições da lei e pelas deliberações da çoamento de práticas produtivas
Três) Os lucros líquidos anuais, depois de
Assembleia Geral. ou de domínio de técnicas
deduzidas as verbas destinada a fundos de
produtivas mais avançadas e
reserva legal enquanto não estiver realizado ARTIGO VIGÉSIMO SEGUNDO comercialização.
e sempre que seja preciso reintegrá-lo, serão
aplicados de acordo com a deliberação simples (Casos omissos)
ARTIGO QUARTO
da Assembleia Geral. As dúvidas e omissões no presente contrato
Fundos
serão reguladas pelas disposições do Código
ARTIGO DÉCIMO NONO comercial e demais legislação aplicável. Os fundos da AC serão constituídos pelas
(Interdição ou morte) Está conforme. Jóias, quotas, contribuições pagas pelos
membros e doações dos parceiros.
Um) A sociedade não se dissolve por Conservatória dos Registos e Notariado de
extinção, morte ou interdição de qualquer Nacala-Porto, dezasseis de Novembro de dois CAPÍTULO II
accionista, continuando com os sucessores, mil e doze. — O Conservador, Ilegível.
Dos membros
herdeiros ou representantes do inabilitado
ou interdito, os quais exercerão em comum ARTIGO QUINTO
Associação Agro-Pecuária
os respectivos direitos, enquanto a quota Chibucutu Âmbito de aplicação do conceito
permanecer indivisa com a observância do
disposto na lei em vigor. Certifico, para efeitos de publicação, Podem ser membros da AC as pessoas que
Dois) Em caso de falecimento de qualquer no Boletim da República que por despacho preencham os requisitos previstos nos presentes
accionista a sociedade continuará com os n.º 07/GDG/GA/2013, de 29 de Abril, e nos estatutos.
termos do artigo cinco do Decreto-Lei número ARTIGO SEXTO
accionista sobrevivos e os herdeiros do falecido,
dois barra dois mil e sies, de três de Maio, foi
devendo estes nomear, de entre si a cabeça matriculada a folhas quarenta e três do livro Requisitos de admissão como membro
de casal, enquanto as acções se mantiverem G traço um, sob o número oitenta e quatro,
tituladas a favor do falecido. Os requisitos de admissão podem ser gerais
da Conservatória dos Registos e Notariado de
Três) Em caso de interdição ou inabilitação Chimoio, uma associação agro-pecuária com e especiais.
de qualquer accionista, a sociedade poderá do a denominação, Associação Chibucutu que se
ARTIGO SÉTIMO
mesmo modo continuar com o representante rege pelas disposições constantes dos artigos
legal do accionista interdito ou inabilitado ou seguintes e legislação aplicável: Requisitos gerais
usar da faculdade prevista na cláusula anterior CAPÍTULO I Um) São requisitos gerais de admissão para
do presente estatuto quanto à titulação das suas membro da AC:
Das definições gerais
acções.
a) Manifestar vontade;
ARTIGO PRIMEIRO
ARTIGO VIGÉSIMO b) Ser proposto a assembleia geral por
Denominação, natureza e sede um mínimo de cinco membros
(Prestações suplementares e suprimentos)
Um) A Associação Agro-Pecuaria Chibucutu, fundadores;
Um) Poderão ser exigidas prestações designada por Associação Chibucutu (AC), c) Aderir aos estatutos e programas da
suplementares de capital, desde que a é uma pessoa colectiva de direito privado, AC;
1902 III SÉRIE — NÚMERO 49
d) Pagar jóia e quotas subscritas. b) Para membros beneméritos – A proposta Dois) A perda de qualidade de membro é
do Conselho de Administração, fundamento de expulsão.
Dois) Os requisitos gerais de admissão, são
seguida da aprovação da Assembleia
aplicáveis as pessoas físicas.
Geral. CAPÍTULO III
c) Para membros honorários – A proposta
ARTIGO OITAVO Dos órgãos
do de administração, seguida da
Requisitos especiais aprovação da Assembleia Geral.
ARTIGO DÉCIMO QUINTO
Um) são requisitos especiais de admissão ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO Órgãos directivos
para membro da AC: Direitos dos membros
São órgãos directivos da AC:
a) Ter participado na constituição da São direitos dos membros fundadores e
AC; a) A Assembleia Geral;
efectivos:
b) Ter contribuído materialmente e b) O conselho de Direcção;
a) Eleger e ser eleito;
ou através de prestação de c) O Conselho Fiscal;
b) Fruir das infra-estruturas e serviços
serviços relevantes para a criação, oferecidos pela AC; d) Mesa da Assembleia Geral.
manutenção e desenvolvimento c) Participar em acções de formação,
ARTIGO DÉCIMO SEXTO
da AC; reuniões, debates, seminários,
conferências promovidas pela AC; Assembleia Geral
c) Ter contribuído moralmente ou através
d) Pedir explicações, apresentar
de acções, para o prestígio da AC. A Assembleia Geral é o mais alto órgão
reclamações ou sugestões aos
Dois) Os requisitos especiais de admissão órgãos directivos; deliberativa da AC.
são aplicáveis aos membros fundadores. e ) Receber o reembols o da s ua
contribuição (jóia) e tudo que nos ARTIGO DÉCIMO SÉTIMO
ARTIGO NONO termos da lei tiver direito quando
expulso ou voluntariamente se Competências
Categoria de membro retirar. São competências da Assembleia Geral:
Os membros da AC agrupam se nas ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO a) Aprovar o programa e o orçamento
categorias de fundadores, efectivos, beneméritos da AC;
Deveres
e honorários: b) Aprovar o programa geral das
a) São membros fundadores, os que para São deveres dos membros da AC:
actividades da AC;
além de satisfazerem os requisitos a) Respeitar e cumprir os presentes c) Aprovar e alterar os estatutos da AC;
estatutos, programas e as delibe-
gerais de admissão contidos no d) Atribuir a qualidade de membro
rações da Assembleia Geral;
artigo sexto do presente estatuto, honorário e benemérito;
b) Desempenhar tarefas e realizar missões
tiverem participado na constituição que lhe forem confiadas pelos e) Eleger a mesa da Assembleia Geral, o
da AC; órgãos directivos; Conselho da Direcção e o Conselho
b) Serão membros efectivos, os que c) Participar nas sessões da Assembleia Fiscal;
cumulativamente satisfazerem os Geral; f) Dissolver a AC.
requisitos gerais; d) Preservar o bom nome e o prestígio
c) Serão membros beneméritos as da AC. ARTIGO DÉCIMO OITAVO
pessoas singulares nacionais ou
ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO Deliberações
estrangeiras que tiverem contribuído
materialmente ou através de Qualidades de membro Um) As deliberações da Assembleia Geral
prestação de serviços relevantes Um) A qualidade de membro da AC é intrans- são tomadas por maioria absoluta dos membros
para a criação, manutenção e missível. fundadores e efectivos.
desenvolvimento da AC; Dois) Perdem a qualidade de membro: Dois) As deliberações da Assembleia Geral
d) Serão membros honorários as a) Os que forem condenados a dois anos são obrigatórios para todos membros.
personalidades que tiverem de prisão;
contribuído moralmente ou através b) Os que por meio de injúria, calunia ARTIGO DÉCIMO NONO
de acções para o prestígio da AC. ou difamação agirem contra os
interesses ou atentarem contra o Periodicidade das sessões
ARTIGO DÉCIMO prestígio da AC;
A Assembleia Geral reúne-se ordinariamente
c) Os que reiteradamente não cumprirem
Formalidade de admissão os deverem e obrigações previstos duas vezes por ano e extraordinariamente
nos presentes estatutos; sempre que for necessário.
Um) Consoante a categoria, observar-se-ão
d) Os que não pagarem as jóias e as ARTIGO VIGÉSIMO
as seguintes formalidades para os membros quotas sociais.
fundadores à subscrição da escritura constituída Convocação
da AC: ARTIGO DÉCIMO QUARTO
Um) A Assembleia Geral é convocada por
a) Para os efectivos – A manifestação da Expulsão aviso publicado na sede da AC e por carta
vontade apoiada por dois membros Um) A expulsão será deliberada por voto de registada com aviso de recepção.
fundadores ou três membros dois terços dos membros presentes a sessão da Dois) A Assembleia Geral é convocada com
efectivos; Assembleia Geral. dez dias de antecedência.
19 DE JUNHO DE 2013 1903
ARTIGO VIGÉSIMO PRIMEIRO Dois) As reuniões do Conselho de Direcção Dois) A dissolução da AC será decidida
Mesa da Assembleia Geral são convocadas pelo seu presidente. por maioria de votos de dois terços de todos
Três) A convocação do Conselho de Direcção membros.
Um) As sessões plenárias da Assembleia
é feito por carta ou outros meios idóneos com
Geral serão dirigidas por uma Mesa da ARTIGO TRIGÉSIMO SEGUNDO
Assembleia Geral. cinco dias de antecedência.
Omissões
Dois) A Mesa da Assembleia Geral é
ARTIGO VIGÉSIMO SEXTO
constituída por um presidente que dirige a Todo o omisso será regulado com as neces-
sessão, por um vogal coadjuvados por um Deliberações sárias adaptações da legislação aplicáveis as
secretário. sociedades, associações em especial.
As deliberações do Conselho de Direcção
Está conforme.
ARTIGO VIGÉSIMO SEGUNDO são tomadas por maioria simples de votos,
Chimoio, trinta e um de Maio de dois mil
Conselho de Administração cabendo cada membro um único voto.
e treze.
Um) O Conselho de Administração é o ARTIGO VIGÉSIMO SÉTIMO
órgão que funciona no intervalo das sessões da
Assembleia Geral. Conselho Fiscal Debora – Sociedade
Dois) O mandato do Conselho de Direcção
Um) O Conselho Fiscal é o órgão de controlo
Unipessoal, Limitada
é de três anos, podendo ser renovável por mais
dois mandato. de AC. Certifico, para efeito de publicação, da
Três) O mandato da Mesa da Assembleia Dois) O conselho Fiscal é composto por um sociedade Debora Sociedade Unipessoal,
Geral são três anos. presidente, um secretário e um vogal. Limitada matriculada sob NUEL 100392135
Quatro) O mandato do Conselho Fiscal são
Três) O mandato do Conselho Fiscal são três Kuete Tchio Valery, de nacionalidade
três anos.
anos renováveis por mais um mandato. Camaronesa, solteiro de vinte e nove anos e
ARTIGO VIGÉSIMO TERCEIRO Quatro) As deliberações do Conselho Fiscal residente acidentalmente em Moçambique,
Competências são tomadas por maioria simples de votos, cidade da Beira, constituída uma sociedade
cabendo cada membro um único voto. unipessoal, limitada, nos termos do artigo
São competências do Conselho de Direc-
ção: noventa, regendo-se pelas cláusulas seguintes:
ARTIGO VIGÉSIMO OITAVO
a) Representar a AC em juízo se for
Competências
CAPÍTULO I
necessário;
b) Cumprir e fazer cumprir os presentes Da denominação, sede, duração
estatutos e as deliberações da Compete ao Conselho Fiscal:
e objecto
Assembleia Geral. a) Examinar a escrita da AC;
c) Elaborar e apresentar a Assembleia b) Emitir parecer sobre o balanço ARTIGO PRIMEIRO
Geral os relatórios económico-
Financeiro e cotas anuais da AC; Um) A sociedade adopta a denominação
-financeiros anuais, as contas de
exercício, bem como o programa de c) Dar parecer sobre operações financeiras Débora – Sociedade Unipessoal, Limitada,
actividades e orçamentos da AC.; e actos de comércio desenvolvidos e tem a sua sede na Avenida de Trabalho, cidade
d) Decidir sobre programas e projectos pelo Conselho de Direcção. de Nampula.
em que a AC deve participar; Dois) Por deliberação da assembleia geral,
e) Decidir sobre aquisição e arrendamento ARTIGO VIGÉSIMO NONO
a sociedade poderá criar dentro ou fora do país,
de imóveis, bem como propor a sua
Periodicidade delegações, filiais, sucursais ou outras formas de
alienação a Assembleia Geral;
f) Propor a alteração dos presentes representação que julgar conveniente.
Um) O Conselho Fiscal reúne-se ordinaria-
estatutos; Três) A duração da sociedade é por tempo
mente mensalmente e extraordinariamente
g) Elaborar e aprovar o seu regulamento indeterminado, contando-se o seu inicio a partir
interno; sempre que necessário.
da data da constituição.
h) Decidir sobre a criação de represen- Dois) As reuniões do Conselho Fiscal são
tações da AC no território nacional convocadas pelo seu presidente, através de ARTIGO SEGUNDO
ou fora deste; qualquer meio idóneo.
i) Contratar os trabalhadores da AC. Objecto
ARTIGO TRIGÉSIMO
ARTIGO VIGÉSIMO QUARTO Um) A sociedade tem por objecto:
Exercício financeiro a) Desenvolver a actividade de consul-
Presidência
Um) O Exercício Financeiro da AC encerra toria e assessorias de recursos
O Conselho de Direcção é dirigido por um
em trinta e um de Dezembro de cada ano. humanos, recrutamento de pessoal,
presidente coadjuvado por um vice-presidente,
um(a) secretário(a) e tesoureiro. contabilidade e auditoria e serviço
ARTIGO TRIGÉSIMO PRIMEIRO de limpeza;
ARTIGO VIGÉSIMO QUINTO b) Desenvolver a actividade comercial
Dissolução
Periodicidade de reuniões por grosso e retalho;
Um) A dissolução da AC requere a maioria c) Desenvolver actividade de importação
Um) O Conselho de Direcção reúne-se
de dois terços dos membros fundadores e e exportação;
ordinariamente uma vez por mês, e extra-
ordinariamente sempre que se revelar neces- efectivos presentes na sessão da Assembleia d) Actividade de restauração de bebi-
sário. Geral. das.
1904 III SÉRIE — NÚMERO 49
Dois) A sociedade poderá ainda exercer Dois) Por acordo dos sócios. ARTIGO NONO
outras actividades conexas, complementares ou Três) Quando a quota for objecto de penhora,
Nos casos omissos
subsidiarias ao seu objecto principal em que os arresto, arrolamento ou qualquer outro acto
sócios acordam, podendo ainda praticar todo e que implique arrematação ou adjudicação em Nos casos omissos regularão as disposições
qualquer acto de natureza lucrativa, permitido juíz, falência, insolvência, execução na partilha da lei de sociedade e quota da República de
por lei, desde de que se delibere e se obtenha resultante de divórcio se a quota deixar de ficar Moçambique.
as necessárias autorizações. em poder do sócio, de qualquer modo sujeita a Está conforme.
Três) A sociedade poderá participar procedimento judicial.
em outras sociedades já constituídas ou a Beira, seis de Junho de dois mil e treze. —
constituírem-se ou ainda associar-se a terceiros, ARTIGO QUINTO O Ajudante, Ilegível.
associações, entidades, organizações nacionais
Assembleia dos sócios
ou internacionais, permitidas por lei.
Um) Quando a lei não exigir outras forma-
CAPÍTULO II Associação Agro-Pecuária
lidades as reuniões da assembleia geral, serão
3 de Fevereiro
Do capital social, administração convocadas por cartas registadas com aviso de
representação da sociedade recepção ou protocoladas, dirigidas aos sócios Certifico, para efeitos de publicação, no
e obrigações com quinze dias de antecedência. Boletim da República, que por despacho, de
Dois) A assembleia geral reúne-se em cessão vinte e nove de Abril de dois mil e doze, e nos
ARTIGO TERCEIRO
ordinária no mínimo uma vez por ano durante o termos do artigo cinco do Decreto-Lei número
Capital social primeiro semestre e extraordinariamente sempre dois barra dois mil e seis, de três de Maio, foi
que se tornar necessário e conveniente. matriculada a folhas quarenta e cinco verso do
Um) A sociedade é constituída por um
Três) Os sócios podem delegar entre si livro G traço um da Conservatória dos Registos
capital de cinquenta mil meticais, realizado em
poderes nomeadamente para votar. e Notariado de Chimoio, uma associação agro-
dinheiro, e representado por único cota em nome
Quatro) As decisões deliberadas na
do Senhor Kuete Tchio Valery, de nacionalidade -pecuária com a denominação, Associação 3
Camaronesa dispensada de cauções e é exercida assembleia geral serão tomadas por escrito e
de Fevereiro, que se rege pelas disposições
com ou sem remuneração, conforme deliberado assinadas por todos presentes em actas.
constantes dos artigos seguintes:
em assembleia geral.
ARTIGO SEXTO
Dois) A sociedade, através do seu adminis- CAPÍTULO I
trador, poderão nomear mandatário ou Distribuição de dividendos
Das definições gerais
procurador para a prática de determinados Os lucros líquidos, depois de deduzidas as
actos ou categorias de actos. ARTIGO PRIMEIRO
percentagens atribuídas ao fundo de reservas
Três) O administrador não poderá na sua Denominação, natureza e sede
legal e quaisquer outras percentagem para
qualidade obrigar a sociedade em actos alheios
fundos especiais que venham a ser criadas, serão
aos negócios sociais, designadamente em Um) A Associação Agro-Pecuária 3 de
divididos pelos sócios na proporção das suas
livrança, a vales, abonações e letras de favor, Fevereiro, designada por Associação 3 de
quotas, a menos que todos estejam de acordo
sob pena de se tornar pessoalmente responsável, Fevereiro, é uma pessoa colectiva de direito
que procedam em outros modos.
pelo que se assinar e responder pelos prejuízos privado, sem fins lucrativos nem políticos,
causados. ARTIGO SÉTIMO dotada de autonomia administrativa, financeira
Quatro) A sociedade obriga-se valida e e patrimonial.
eficazmente, com assinatura de administrador, Falecimento ou intervenção de sócios
Dois) A Associação 3 de Fevereiro tem a
ou seus procuradores ou mandatários da A sociedade, não se dissolve por falecimento, sua sede no povoado de Muenedzi, localidade
sociedade, nos termos dos poderes que lhe interdição ou inabilitação de qualquer sócio. de Bao-vista, Posto Administrativo de Zembe,
forem conferidos, bastando uma assinatura para A respectiva quota transmite-se aos herdeiros do distrito de Gondola e pode abrir representações
actos de meros expedientes. falecido que designaram o representante legal em qualquer parte do território provincial.
Cinco) A cessão de quota total ou parcial sendo os seus direitos exercido pelo mesmo ou
entre os sócios é livre, mais a cessão a favor de ao representante do interdito. ARTIGO SEGUNDO
pessoas individuais, colectivas ou estranhas, ARTIGO OITAVO Duração
depende do consentimento da sociedade,
gozando esta em primeiro lugar, e os restantes Dissolução e liquidação A Associação Agro-pecuária 3 de Fevereiro
sócios não cedentes, em segundo lugar do Um) A sociedade dissolve-se por deliberação durará por tempo indeterminado.
direito de preferência da respectiva aquisição. dos sócios ou independente desta, nos casos ARTIGO TERCEIRO

ARTIGO QUARTO legais. Finalidade


Dois) Salvo disposição legal em contrario
Amortização de quotas os sócios serão liquidatários e todos gozam do No desenvolvimento das suas actividades,
Um) A sociedade por deliberação da direito de preferência na arrematação judicial a Associação 3 de Fevereiro prossegue os
assembleia geral, que eventualmente venha a ter de quota e venda do activo social. seguintes objectivos:
lugar em razoes do acontecimento de factos a Três) havendo mais do que o preferente a) Desenvolver disponíveis técnicas
ela lesivos e não só, poderá amortizar qualquer proceder-se-á licitação, vencendo o sócio que que aumentem a rentabilidade da
quota nos seguintes casos. oferece o melhor preço. produção dos seus membros;
19 DE JUNHO DE 2013 1905
b) Promover acções de formação e ARTIGO NONO d) Pedir explicações, apresentar
reciclagem tendentes ao aperfei- reclamações ou sugestões aos
Categoria de membro
çoamento de praticas produtivas órgãos directivos;
ou de domínio de técnicas Os membros da Associação 3 de Fevereiro e ) Receber o reembols o da s ua
produtivas mais avançadas e agrupam se nas categorias de fundadores, contribuição (jóia) e tudo que nos
comercialização. efectivos, beneméritos e honorários: termos da lei tiver direito quando
a) São membros fundadores, os que, para expulso ou voluntariamente se
ARTIGO QUARTO retirar.
além de satisfazerem os requisitos
Fundos gerais de admissão contidos no
ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO
artigo sexto do presente estatuto,
Os fundos da Associa 3 de Fevereiro serão
tiverem participado na constituição Deveres
constituídos pelas jóias, quotas, contribuições
da associação. São deveres dos membros da Associação 3
pagas pelos membros e doações dos parceiros.
b) Serão membros efectivos, os que de Fevereiro:
CAPÍTULO II cumulativamente satisfazerem os
a) Respeitar e cumprir os presentes
requisitos gerais
Dos membros estatutos, programas e as
c) Serão membros beneméritos as
deliberações da Assembleia Geral;
ARTIGO QUINTO pessoas singulares nacionais ou
b) Desempenhar tarefas e realizar missões
estrangeiras que tiverem contribuído
Âmbito de aplicação do conceito que lhe forem confiadas pelos
materialmente ou através de
órgãos directivos;
Um) podem ser membros da Associação prestação de serviços relevantes c) Participar nas sessões da Assembleia
3 de Fevereiro as pessoas que preencham os para a criação, manutenção e Geral;
requisitos previstos nos presentes estatutos. desenvolvimento da Associação 3 d) Preservar o bom nome e o prestígio da
de Fevereiro; associação.
ARTIGO SEXTO d) Serão membros honorários as
Requisitos de admissão como membro p er s o n alid ad es q u e tiv er em ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO
contribuído moralmente ou através
Os requisitos de admissão podem ser gerais Qualidades de membro
de acções para o prestígio da
e especiais. Associação 3 de Fevereiro. Um) A qualidade de membro da associação
é intransmissível.
ARTIGO SÉTIMO ARTIGO DÉCIMO Dois) Perdem a qualidade de membro:
Requisitos gerais a) Os que forem condenados a dois anos
Formalidade de admissão
Um) são requisitos gerais de admissão para de prisão;
Um) consoante a categoria, observar-se-ão
membro da Associação 3 de Fevereiro: b) Os que por meio de injuria, calunia
as seguintes formalidades: ou difamação agirem contra os
a) Manifestar vontade; a) Para os membros fundadores, a interesses ou atentarem contra o
b) Ser proposto a assembleia geral por subscrição da escritura constituída prestigio da associação;
um mínimo de cinco membros da associação; c) Os que reiteradamente não cumprirem
fundadores; b) Para os efectivos, a manifestação da os deverem e obrigações previstos
c) Aderir aos estatutos e programas da vontade apoiada por dois membros nos presentes estatutos;
associação; fundadores ou três membros d) Os que não pagarem as jóias e as
d) Pagar cinquenta por centos da jóia ou efectivos; quotas sociais.
das quotas subscritas. c) Para membros beneméritos, a proposta
Dois) Os requisitos gerais de admissão, são do conselho de administração, ARTIGO DÉCIMO QUARTO
aplicáveis as pessoas físicas. seguida da aprovação da Assembleia Expulsão
Geral;
ARTIGO OITAVO Um) A expulsão será deliberada por voto de
d) Para membros honorário, a proposta
dois terços dos membros presentes a sessão da
Requisitos especiais do de administração, seguida da
Assembleia Geral.
aprovação da Assembleia Geral.
Um) são requisitos especiais de admissão Dois) A perda de qualidade de membro é
para membro da Associação 3 de Fevereiro: ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO fundamento de expulsão.
a) Ter participado na constituição da
Direitos dos membros CAPÍTULO III
associação;
b) Ter contribuído materialmente e ou São direitos dos membros fundadores e Dos órgãos
através de prestação de serviços efectivos:
ARTIGO DÉCIMO QUINTO
relevantes para a criação, manu- a) Eleger e ser eleito;
tenção e desenvolvimento da b) Fruir das infra-estruturas e serviços Órgãos directivos
associação; oferecidos pela Associação 3 de São órgãos directivos da associação 3 de
c) Ter contribuído moralmente ou através Fevereiro; Fevereiro:
de acções, para o prestigio da c) Participar em acções de formação, a) A Assembleia Geral;
associação. reuniões, debates, seminários, b) O conselho de Direcção;
Dois) os requisitos especiais de admissão são conferencias promovidas pela c) O Conselho Fiscal;
aplicáveis aos membros fundadores. associação; d) Mesa da Assembleia Geral.
1906 III SÉRIE — NÚMERO 49
ARTIGO DÉCIMO SEXTO Três) O mandato da Mesa da Assembleia Dois) O Conselho Fiscal é composto por um
Geral são cinco anos renováveis. presidente, um secretário e um vogal.
Assembleia Geral
Quatro) O mandato do Conselho Fiscal são Três) O mandato do Conselho Fiscal são
A Assembleia Geral é o mais alto órgão cinco anos renováveis. cinco anos renováveis por mais mandatos.
deliberativo da Associação 3 de Fevereiro. Quatro) As deliberações do Conselho Fiscal
ARTIGO VIGÉSIMO TERCEIRO
são tomadas por maioria simples de votos,
ARTIGO DÉCIMO SÉTIMO
Competências cabendo cada membro um único voto.
Competências
São competências do Conselho de Direc- ARTIGO VIGÉSIMO OITAVO
São competências da Assembleia Geral: ção:
a) Representar a Associação 3 de Fevereiro Competências
a) Aprovar o programa e o orçamento da
associação; em juízo se for necessário; Compete ao Conselho Fiscal:
b) Aprovar o programa geral das b) Cumprir e fazer cumprir os presentes
a) Examinar a escrita da associação;
actividades da associação; estatutos e as deliberações da
b) Emitir parecer sobre o balanço
c) Aprovar e alterar os estatutos da Assembleia Geral;
Financeiro e contas anuais da
c) Elaborar e apresentar a Assembleia
associação; associação;
Geral os relatórios económico-
d) Atribuir a qualidade de membro c) Dar parecer sobre operações financeiras
-financeiros anuais, as contas de
honorário e benemérito; e actos de comércio desenvolvidos
exercício, bem como o programa
e) Eleger a Mesa da Assembleia Geral, o pelo Conselho de Direcção.
de actividades e orçamentos da
Conselho da Direcção e o Conselho
associação;
Fiscal; ARTIGO VIGÉSIMO NONO
d) Decidir sobre programas e projectos em
f) Dissolver a associação. que a associação deve participar; Periodicidade
e) Decidir sobre aquisição e arrendamento
ARTIGO DÉCIMO OITAVO Um) O Conselho Fiscal reúne-se ordinaria-
de imóveis, bem como propor a sua
Deliberações
mente mensalmente e extraordinariamente
alienação a Assembleia Geral;
sempre que necessário.
f) Propor a alteração dos presentes
Um) As deliberações da Assembleia Geral Dois) As reuniões do Conselho Fiscal são
estatutos;
são tomadas por maioria absoluta dos membros convocadas pelo seu presidente, através de
g) Elaborar e aprovar o seu regulamento
fundadores e efectivos. qualquer meio idóneo.
interno;
Dois) As deliberações da Assembleia Geral
h) Decidir sobre a criação de repre-
são obrigatórios para todos membros. ARTIGO TRIGÉSIMO
sentações da associação no território
nacional ou fora deste; Exercício financeiro
ARTIGO DÉCIMO NONO
i) Contratar os trabalhadores da associa- O exercício Financeiro da Associação 3 de
Periodicidade das sessões ção.
Fevereiro encerra em trinta e um de Dezembro
A Assembleia Geral reúne-se ordinariamente de cada ano.
ARTIGO VIGÉSIMO QUARTO
duas vezes por ano e extraordinariamente
sempre que for necessário. Presidência ARTIGO TRIGÉSIMO PRIMEIRO
O Conselho de Direcção é dirigido por um Dissolução
ARTIGO VIGÉSIMO
presidente, vice-presidente, coadjuvado por
Convocação
Um) A dissolução da associação requere a
um(a) secretário(a) e um tesoureiro.
maioria de dois terços dos membros fundadores
Um) A Assembleia Geral é convocada por ARTIGO VIGÉSIMO QUINTO e efectivos presentes na sessão da Assembleia
aviso publicado na sede da associação e por Geral.
carta registada com aviso de recepção. Periodicidade de reuniões Dois) A dissolução da Associação 3 de
Dois) A Assembleia Geral é convocada com Um) O conselho de Direcção reúne- Fevereiro será decidida por maioria de votos
dez dias de antecedência. -se ordinariamente uma vez por mês, e de dois terços de todos membros.
extraordinariamente sempre que se revelar
ARTIGO VIGÉSIMO PRIMEIRO ARTIGO TRIGÉSIMO SEGUNDO
necessário.
Mesa da Assembleia Geral Dois) As reuniões do Conselho de Direcção Omissões
são convocadas pelo seu presidente.
Um) As sessões plenárias da Assembleia Todo o omisso será regulado com as neces-
Três) A convocação do Conselho de Direcção
Geral serão dirigidas por Uma Mesa da sárias adaptações da legislação aplicáveis as
é feita por carta ou outro meio idóneo com cinco
Assembleia Geral. sociedades, associações em especial.
dias de antecedência.
Dois) A Mesa da Assembleia Geral é Está conforme.
constituída por um presidente que dirige a ARTIGO VIGÉSIMO SEXTO
sessão, por um secretário e um vogal. Chimoio, trinta e um de Maio de dois mil
Deliberações e treze.
ARTIGO VIGÉSIMO SEGUNDO As deliberações do Conselho de Direcção
Conselho de Administração são tomadas por maioria simples de votos,
cabendo cada membro um único voto. C.F.S., Sociedade
Um) O Conselho de Administração é o Unipessoal, Limitada
órgão que funciona no intervalo das sessões da ARTIGO VIGÉSIMO SÉTIMO
Assembleia Geral. Certifico, para efeitos de publicação, que no
Conselho Fiscal
Dois) O mandato do Conselho de Direcção dia vinte e seis de Dezembro de dois mil e doze,
é de cinco anos, podendo ser renovável por Um) O Conselho Fiscal é o órgão de controlo foi matriculada na Conservatória do Registo
mais mandatos. de Associação 3 de Fevereiro. de Entidades legais sob o número 100351951,
19 DE JUNHO DE 2013 1907
uma sociedade unipessoal por quotas de nominal de igual valor, equivalente a cem por Cinco) Compete ao administrador:
responsabilidade limitada, que se regerá pelas cento do capital social, pertencente ao único a) Propor a criação de representações da
cláusulas constantes dos artigos seguintes: sócio Andrea Matteo Testa. empresa;
É constituído o presente contrato de b) Admitir e contratar o pessoal necessário
ARTIGO QUINTO
sociedade, nos termos do artigo noventa do para o bom funcionamento dos
Código Comercial. (Suprimento) serviços e actividades promo-
Andrea Matteo Testa, casado com Amanda Não são exigíveis prestações suplementares vidas;
Jessie Testa, natural da África do Sul, de de capital, mas o sócio poderá fazer suprimento c) Administrar os meios financeiros e
nacionalidade sul­a fricana, residente no humanos da empresa;
de que a sociedade carecer de acordo com as
Bairro Francisco Manyanga, na cidade de d) Elaborar e submeter à aprovação
condições que por ele forem estipuladas.
Tete, portador do Passaporte n.º 459312215, ao sócio o relatório de contas da
emitido na África do Sul, aos doze de Maio ARTIGO SEXTO sua gerência bem como o plano
de dois mil e e seis.
(Divisão e cessão de quotas) orçamental para o ano seguinte;
Por ele foi dito: e) Apreciar, aprovar, corrigir e rejeitar o
Que pelo presente contrato de sociedade Um) A divisão e cessão total de quota é livre, balanço e contas do exercício;
que outorga, constitui uma sociedade por quota não carecendo de consentimento da sociedade f) Alterar os estatutos.
unipessoal de responsabilidade limitada, que se ou do sócio. g) Deliberar a fusão, cisão, transformação
regerá pelas cláusulas constantes dos artigos Dois) A cessão de quotas a favor de terceiros e dissolução da sociedade;
seguintes: depende do consentimento da sociedade
h) Para obrigar validamente a sociedade
mediante deliberação do sócio, reservando-se o
ARTIGO PRIMEIRO é bastante a assinatura do seu único
direito de preferência à sociedade em primeiro
sócio em todos os seus actos,
(Denominação e sede) lugar e o sócio em segundo lugar, sendo o valor
documentos e contratos.
da mesma apurado em auditoria processada
Um) A sociedade adopta a denominação para o efeito. ARTIGO NONO
de C.F.S., Sociedade Unipessoal, Limitada,
é uma sociedade por quota unipessoal de ARTIGO SÉTIMO (Fiscalização)
responsabilidade limitada, com a sua sede na
(Amortização de quotas) A fiscalização da sociedade será exercida por
Estrada Nacional Sete, Chipanga XI, Moatize,
caixa postal trezentos sessenta e quatro, Tete Um) À sociedade, mediante prévia deli- um auditor de contas ou por uma sociedade de
Moçambique. beração do sócio, fica reservado o direito de auditoria de contas, a quem compete:
Dois) A sociedade poderá, por deliberação amortizar a quota do sócio no prazo de noventa a) Examinar a escrita contabilística
do sócio, abrir agência ou outra forma de dias a contar da data do conhecimento dos sempre que julgue conveniente e se
representação social no país ou no estrangeiro, seguintes factos, se a quota for penhorado, necessário solicitar auditorias;
transferir a sua sede para qualquer outro local empenhada arrestada, aprendida ou sujeita b) Controlar a utilização e conservação
dentro do território nacional de acordo com a a qualquer acto judicial ou administrativo do património da sociedade;
legislação vigente. que possa obrigar a sua transferência para c) Emitir parecer sobre o balanço do
terceiros. relatório anual de prestação de
ARTIGO SEGUNDO
ARTIGO OITAVO contas;
(Duração) d) Cumprir com as demais obrigações
A sociedade constitui-se por tempo indeter- (Administração, representação, constantes da lei e dos estatutos que
minado, contando-se o seu início a partir da competências e vinculação) regem a sociedade.
data da sua constituição. Um) A sociedade será administrada e
ARTIGO DÉCIMO
representada pelo seu único sócio Andrea Matteo
ARTIGO TERCEIRO
Testa, que desde já nomeado administrador (Direitos, obrigações do sócio)
(Objecto social) com dispensa de caução, competindo ao
administrador exercer os mais amplos poderes, Um) Constituem direitos do sócio:
Um) A sociedade tem por objecto social a
representar a sociedade em juízo e fora dele, a) Quinhoar nos lucros;
prestação de serviços nas áreas de acessoria na
activa ou passivamente, na ordem jurídica b) Informar-se nos lucros.
formação de pessoal, e na área de segurança
interna ou internacional, e praticando todos Dois) São obrigações do sócio:
no trabalho.
os actos tendentes à realização do seu objecto
Dois) A sociedade poderá, por deliberação a) Participar em todas as actividades em
do sócio, exercer outras actividades, comple- social.
Dois) O administrador poderá fazer-se que a sociedade esteja envolvida
mentares ou subsidiárias ou afins ao seu sempre que seja necessário;
objecto principal ou qualquer outro ramo de representar no exercício das suas funções,
podendo para tal constituir procuradores da b) Contribuir para a realização dos fins e
indústria ou comércio tais como agricultura, progresso da sociedade;
pecuária, importação, exportação, construção, sociedade delegando neles no todo ou em parte
os seus poderes para a prática de determinados c) Definir e valorizar o património da
comércio geral a grosso e a retalho ou ainda
actos e negócios jurídicos. sociedade.
associar-se ou participar no capital social de
outras sociedades, desde que para tal obtenha a Três) A sociedade fica obrigada no seus actos
e contratos pela assinatura do administrador, ou ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO
necessária autorização para o efeito.
pela assinatura da pessoa ou pessoas a quem (Balanço e prestação de contas)
ARTIGO QUARTO serão delegados poderes para o feito.
Quatro) Em caso algum a sociedade poderá O exercício social coincide com o ano civil,
(Capital social) o balaço será apresentado e as contas serão
ser obrigada em actos ou documentos que
Um) O capital social, integralmente subs- não digam respeito ao seu objecto social, encerradas com referência até trinta e um dias
crito e realizado em dinheiro, é de vinte mil designadamente em letras de favor, fianças e de Dezembro de cada ano, e será submetidos à
meticais, é correspondente a uma quota no valor abonações apreciação do sócio.
1908 III SÉRIE — NÚMERO 49
ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO Segundo: Alberto Maguiguano Cossa, CAPÍTULO II
Resultados e sua aplicação casado, maior, natural de Moamba, de
Do capital social e quotas
nacionalidade moçambicana, residente em
Os lucros líquidos apurados em cada Localidade Chavane, Moamba, titular de ARTIGO QUARTO
exercício, deduzidos da parte destinada a
documento de identificação de tipo Bilhete (Capital social)
reserva legal estabelecida e a outras reservas
de Identidade n.º 100106035F, emitido pela
que o sócio constituir, serão distribuídos pelo Um) O capital social, integralmente subscrito
Direcção de Identificação Civil de Maputo, aos
sócio na proporção da sua quota. e realizado em bens e dinheiro, é de dez mil
vinte três de Abril de dois mil e nove.
meticais, correspondente à soma de duas
ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO E nos termos do artigo primeiro do decreto quotas:
(Morte ou incapacidade) número três barra dois mil e seis, de vinte e
a) Uma quota com o valor nominal de
três de Agosto, é constituída uma sociedade oito mil meticais, representativa de
Um) Em caso de morte, inabilitação do
por quotas de responsabilidade limitada, que se oitenta por cento do capital social,
sócio a sua parte social continuará com os seus
regerá pelas claúsulas do presente contrato: pertencente à Nyala, Limitada; e
herdeiros ou representantes legais, nomeando de
entre eles um representante comum enquanto a b) Outra quota com o valor nominal de
CAPÍTULO I
quota permanecer indivisa. dois mil meticais, representativa de
Da denominação, duração, sede vinte por cento do capital social,
ARTIGO DÉCIMO QUARTO e objecto pertencente ao sócio Alberto
(Dissolução e liquidação) Maguiguano Cossa.
ARTIGO PRIMEIRO
Dois) O capital social da sociedade pode ser
Um) A sociedade dissolve-se nos seguintes
(Denominação e duração) aumentado mediante deliberação da assembleia
casos:
geral aprovada por maioria simples, e os sócios
a) Por deliberação do sócio ou seus Kukumbene, Limitada, adiante designada
gozam de direito de preferência relativamente
representantes; por sociedade, é uma sociedade comercial por a qualquer eventual aumento, nos termos do
b) Nos demais casos previstos na lei quotas de responsabilidade limitada, criada artigo duzentos noventa e quatro do Código
vigente. por tempo indeterminado e que se rege pelos Comercial.
Dois) Declarada a dissolução da sociedade presentes estatutos e pelos preceitos legais
proceder-se-á a sua liquidação gozando o aplicáveis. ARTIGO QUINTO
liquidatário dos demais amplos popderes para
(Quotas próprias)
o efeito. ARTIGO SEGUNDO
Três) Dissolvendo-se a sociedade por deli- A sociedade, devidamente representada
(Sede)
beração do sócio será ele o liquidatário. pela administração e sujeita à aprovação da
A sociedade tem a sua sede em Moamba, assembleia geral, poderá, nos termos legais,
ARTIGO DÉCIMO QUINTO adquirir quotas próprias e realizar, a respeito
Sabié, com escritórios administrativos na
(Disposições finais) Rua Régulo Hanhane, número seiscentos das mesmas, quaisquer operações que considere
cinquenta e oito, Hanhane, Matola, podendo, convinientes para prosseguir os interesses da
Em tudo o que for omisso nos presentes
por deliberação da assembleia geral e mediante sociedade.
estatutos aplicar-se-ão as disposições legais
vigentes na República de Moçambique. prévia autorização legal, abrir ou encerrar ARTIGO SEXTO
Está conforme. sucursais dentro e fora do país quando for
conveniente. (Prestações suplementares, acessórias
Tete, onze de Janeiro de dois mil e treze. — suprimentos)
O Ajudante, Ilegível. ARTIGO TERCEIRO
Não serão exigíveis aos sócios quaisquer
(Objecto social) pagamentos complementares, podendo,
no entanto, os sócios conceder quaisquer
Um) A sociedade tem por objecto principal
Kukumbene, Limitada o desenvolvimento e gestão de parques naturais,
empréstimos que forem necessários à sociedade,
em termos e condições a estabelecer pela
Certifico, para efeitos de publicação, que assim como acções de reflorestamento, bem assembleia geral.
no dia treze de Maio de dois mil e treze, foi como a gestão de participações sociais em
entidades que desenvolvem o mesmo tipo de ARTIGO SÉTIMO
matriculada sob o número cento e sessenta a
objecto. (Divisão e cessão de quotas)
folhas oitenta e nove verso do livro C traço
Dois) A sociedade poderá desenvolver
um, um contrato de socidade comercial por Um) A transmissão de quotas é livre.
outras actividades conexas, acessórias ou
quotas de responabilidade limitada denominada Dois) Os sócios gozam do direito de prefe-
complementares ao seu objecto principal,
Kukumbene, Limitada, entre: rência na transmissão de quaisquer quotas da
mediante deliberação da administração.
Primeira: Nyala, Limitada, representada sociedade a favor de terceiros, a exercer na
Três) Mediante deliberação da administração,
por Peter Andreas Gouws, casado sob o regime proporção das respectivas quotas.
sujeita à aprovação pela assembleia geral,
de separação de bens, com Gerda Therese Três) O sócio que pretenda transmitir a
a sociedade poderá participar, directa ou sua quota na sociedade deverá comunicar, por
Gouws, maior, natural da África do Sul, de indirectamente, em projectos de desenvolvimento escrito, aos restantes sócios, com a indicação
nacionalidade sul­-africana, residente em Boane, que concorram para o preenchimento do seu do respectivo preço, identificação do potencial
Massaca, Machamba Bloco Quatro, titular objecto social, participar no capital de outras adquirente e demais condições da pretendida
do Bilhete de Identidade n.º 110101259293N, sociedades, associações, grupos de empresas ou transmissão, de modo a que os outros sócios
emitido pela Direcção de Identificação Civil de qualquer outra forma de associação legalmente possam exercer o seu direito de preferência na
Maputo, a um de Julho de dois mil e onze; permitida. aquisição da quota a ser transmitida.
19 DE JUNHO DE 2013 1909
Quatro) O preço e condições de pagamento b) Analisar e deliberar sobre a aplicação reunião em assembleia geral, desde que todos
das quotas em caso de exercício de direito de de resultados; os sócios declarem por escrito o sentido do seu
preferência pelos sócios serão regulados em c) Eleger os membros de administração voto, em documento que inclua a proposta de
acordo parassocial. Dois) A assembleia geral reunir-se-á em deliberação, devidamente datado, assinado e
sessão extraordinária sempre que a administração endereçado à sociedade.
ARTIGO OITAVO
o considerar necessário ou quando requerida
(Amortização de quotas) ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO
pelos sócios que representem, pelo menos,
quarenta e cinco por cento do capital social do (Administração)
Um) A amortização de quotas na sociedade
terá lugar apenas nos casos de exclusão ou capital social
Um) Compete a um administrador assegurar
exoneração de um sócio e deverá processar-se Três) A assembleia geral reunir-se-á na
a gestão dos negócios sociais, dispensados
de acordo com o estabelecido na lei. sede da sociedade, podendo no entanto reunir-
de caução e remunerados ou não, conforme
Dois) À sociedade é reservada a prorrogativa se em qualquer outro local que venha a ser
deliberação da assembleia geral.
de, ao invés de amortizar a quota, adquiri-la determinado pela administração, dentro do
Dois) Os administradores são eleitos pela
para si, atribuí-la a um sócio ou a terceiro território nacional, desde que devidamente
assembleia geral por período de três anos sendo
interessado.Encontrando-se as quotas do sócio notificado aos sócios.
permitida a sua reeleição.
integralmente liberadas, a sociedade pode Quatro) As actas de todas as reuniões da
Três) Cabe ao administrador representar
amortizá-las, adquiri-las ou fazê-las adquirir assembleia geral serão lavradas em livro próprio
a sociedade, em juízo e fora dele, activa e
por terceiros. e assinadas por todos os sócios podendo, em
passivamente, assim como praticar todos os
Três) O preço da amortização será deter- alternativa, ser lavrada em folhas soltas e nesse
minada por um auditor de contas estranho actos tendentes à realização do objecto social,
caso as assinaturas dos sócios deverão ser
à sociedade, e será pago em três prestações tendo ainda poderes para representar a sociedade
reconhecidas pelo notário.
iguais que se vencem em seis, doze e dezoito perante todas as suas participadas.
Cinco) Os sócios podem fazer-se representar
meses após a sua determinação definitiva por nas assembleias gerais através de mandatário Quatro) Ao administrador é vedado
tal auditor independente. que deve ser advogado, sócio ou administrador responsabilizar a sociedade em actos, docu-
da sociedade, constituido com procuração por mentos e obrigações estranhas ao objecto da
ARTIGO NONO mesma, designadamente em letras de favor,
escrito que deve conter a indicação dos poderes
(Exclusão e oneração de sócio) conferido bem como a duração do mandato que abonações e actos semelhantes, salvo se com
não pode ultrapassar doze meses. o consentimento escrito dos sócios.
Um) Haverá lugar à exclusão de sócio se Cinco) A administração pode delegar a
Seis) Os sócios que sejam pessoas colectivas
em relação a este se verificar uma das seguintes gestao corrente da sociedade num director­geral,
circunstâncias: far-se-ão representar nas assembleias gerais
por qualquer pessoa nomeada para esse efeito, podendo, igualmente, constituir mandatários por
a) Ser declarado insolvente por meio de mediante simples apresentação dirigida ao meio de procuração.
decisão judicial final; Seis) A administração reúne sempre que
presidente do mesa da assembleia geral, enviada
b) Onerar sua quota sem o prévio considere necessário convista a prossecução
no último dia útil anterior à data da realização
consentimento da assembleia dos interesses da sociedade, sendo as
da assembleia geral.
geral; respectivas reuniões convocadas por qualquer
Sete) Salvo disposição em contrário nos
c) Envolver a sociedade em actos ou administrador.
presentes estatutos ou na legislação aplicável,
contratos que estejam para além do Sete) De cada reunião deve ser lavrada acta
seu objecto social. as seguintes deliberações deverão ser aprovadas
por maioria de, pelo menos, sessenta por cento no livro respectivo e assinado por qualquer
Dois) A exclusão de um sócio poderá, administrador que nela tenha participado. As
dos votos dos sócios:
igualmente, ter lugar mediante decisão judicial reuniões da administração devem ter lugar, pelo
obtida com fundamento no comportamento a) A associação a outras pessoas jurídicas
menos, trimestralmente, se outro período não
desleal ou gravemente perturbador do referido para, nomeadamente, formar
novas sociedades, consórcios e for acordado com contrato de sociedade.
sócio. Oito) As deliberações tomadas por escrito
Três) O sócio pode exonerar-se da sociedade associações em participação;
b) A fusão com outras sociedades; e assinadas pelo administrador, quer em
quando, contra seu voto, os sócios deliberem:
c) A dissolução e a liquidação da socie- documento único quer em vários documentos,
a) Um aumento de capital a ser totaal serão válidas e eficazes como se tivessem
ou parcialmente subscrito por dade.
sido tomadas em reunião da administração
terceiros; Oito) Qualquer alteração estatutária não
devidamente convocada e realizada.
b) A transferência da sede da sociedade prevista especialmente no presente artigo e não
para outro país. condicionada pela legislação, será aprovada se ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO
Quatro) Em qualquer dos casos, o sócio merecer a aprovação da maioria do capital social
(Formas de obrigar a sociedade)
poderá exonerar-se a todo o tempo desde que a na sociedade.
sua quota se encontre integralmente realizada. A sociedade obriga-se pela assinatura do
ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO Administrador, pela assinatura do director­
CAPÍTULO III (Convocação da assembleia geral) geral, quando nomeado e dentro dos limites que
Dos órgão da sociedade vierem a ser estabelecidos pela administração,
Um) A assembleia geral será convocada por ou pela assinatura de mandatário, nos limites
ARTIGO DÉCIMO qualquer administrador por meio electrónico,
estabelecidos no respectivo instrumento de
carta registada ou anûncio na imprensa, com a
(Assembleia geral) mandato.
antecedência mínima de quinze dias.
Um) A assembleia geral reúne-se em sessão Dois) Não obstante as formalidades de ARTIGO DÉCIMO QUARTO
ordinária, nos três meses imediatos ao termo de convocação acima, todas as deliberações serão
(Balanço e aprovação de contas)
cada exercício para: válidas desde que todos os sócios estejam
a) Analisar e deliberar sobre o balanço presentes na respectiva reunião. São igualmente Um) O exercício financeiro da sociedade
anual e o relatório administrativo; válidas as deliberações tomadas sem rescurso à coincide com o ano civil.
1910 III SÉRIE — NÚMERO 49
Dois) O relatório da administração e as b) Yussuf Atuia Neves, com uma e José Rafael Cuna, uma sociedade por quotas
contas de exercício da sociedade, fechar-se- quota de vinte por cento, de responsabilidade limitada, que reger-se-á
-ão com referência a trinta e um de Dezembro de correspondente a vinte mil pelos artigos constantes:
cada ano, e serão submetidos à aprovação pelo meticais.
conselho de administração, dentro dos primeiros CAPÍTULO I
Dois) O capital social da sociedade
quatro meses, após o término do exercício. (Da denominação, sede, duração
poderá ser aumentado de acordo as
e objecto)
ARTIGO DÉCIMO QUINTO necessidades da sua evolução pelos lucros
(Alocação de resultados) e suas reservas, com ou sem admissão de ARTIGO PRIMEIRO
novos sócios. (Denominação)
Um) Dos lucros do exercício, uma parte não
inferior a vinte por cento deve ficar retida na ARTIGO NOVE LOCU – Transportes e serviços, é
sociedade a título de reserva legal, não devendo constituída sob forma de sociedade por quotas
ser inferior a quinta parte do capital social. Um) A administração e gerência da
de responsabilidade limitada, que se rege pelos
Dois) Os lucros remanescentes serão sociedade serão exercidas pelos sócios presentes estatutos e por demais legislação
distribuídos conforme vier a ser deliberado Weiming Jiang e Yussuf Atuia Neves, aplicável.
pelos sócios e em conformidade com o respectivamente.
estabelecido na lei. Dois) Os sócios gerentes podem, ARTIGO SEGUNDO
em caso de sua ausência ou quando por (Sede e representação)
ARTIGO DÉCIMO SEXTO
qualquer motivo estejam impedidos de
(Dissolução) A sociedade tem a sua sede em Maputo,
exercer efectivamente as funções dos
podendo abrir delegações ou quaisquer outras
A sociedade dissolve-se nos termos previstos seus cargos, substabelecer, noutro sócio
formas de representação em qualquer ponto do
no artigo duzentos vinte e nove do Código ou terceiros para o exercício de suas
território nacional ou no estrangeiro sempre que
Comercial. funções. as circunstâncias a obriguem.
Três) Compete aos sócios gerentes
ARTIGO DÉCIMO SÉTIMO representar em juízo ou fora dele. Na ARTIGO TERCEIRO
(Disposições finais e transitórias) falta ou por impedimento poderão essas (Duração)
atribuições ser exercidas por outro sócio
Um) É nomeado administrador da sociedade A sociedade é constituída por tempo
o senhor Peter Andreas Gouws. ou terceiros, nomeados para o fim, ou
indeterminado, contando-se a partir da data da
Dois) O administrador ora nomeado poderá substabelecer ao advogado.
celebração da presente escritura pública.
convocar uma reunião da assembleia geral no Quatro) A sociedade fica, em geral,
prazo de três meses após a data da constituição obrigada pela assinatura de qualquer ARTIGO QUARTO
da sociedade, com o objectivo de eleger novo um dos sócios gerentes. Submetida a
(Objecto social)
administrador, podendo, no entanto permanecer votação, foram as propostas aprovadas por
no cargo nos termos previstos nos presentes unanimidade, ficando, em consequência, A sociedade tem por objecto:
estatutos. alterados aqueles preceitos do contrato de a) Gestão de transporte;
Boane, catorze de Maio de dois mil e treze. sociedade nos termos expostos. E por nada b) Aluguer de viaturas de transporte de
— O Ajudante, Ilegível. mais haver a tratar, foi a assembleia geral passageiro e carga;
extraordinária declarada encerrada e dela c) Outra actividades conexas,
se lavrou a presente acta, que reproduz complementares ou subsidiárias
fielmente o sentido das deliberações do seu objecto, e outras legalmente
ali tomadas e vai ser assinada pelos permitidas, desde que devidamente
Sun Line Mozambique, presentes.
autorizadas por entidade
Limitada competente;
Está conforme. d) No exercício do seu objecto, a
Certifico, para efeitos de publicação da Beira, quatro de Junho de dois mil e treze. — sociedade poderá associar-se a
sociedade Sun Line Mozambique, Limitada, O Ajudante, Ilegível. outras ou terceiros, adquirindo
matriculada sob o NUEL 100287536, que quotas, acções ou pactos sociais
consiste sobre a deliberação da acta do dia ou ainda constituir com outras
dezanove de Abril de dois mil e treze, uma novas sociedades em conformidade
sociedade alteram os artigos quinto e nono que LOCU – Transportes com as deliberações da assembleia
passam a ter aseguinte nova redacção: e serviços geral e mediante as competentes
autorizações, licenças ou alvarás
ARTIGO QUINTO Certifico, para efeitos de publicação, que exigidos por lei.
por escritura de seis de Junho de dois mil
Um) O capital social, subscrito e e treze, exarada de folhas vinte e nove a CAPÍTULO II
integral-mente realizado em dinheiro, é de folhas vinte e um, do livro de notas para Do capital social, quotas e alteração
cem mil meticais e correspondente à soma escrituras diversas número trinta traço e, do do capital social
de duas quotas assim distribuídas: Terceiro Cartório Notarial, perante Fátima ARTIGO QUINTO
a) Weiming Jiang, com uma Juma Achá Baronet, licenciada em Direito,
quota de oitenta por cento, técnica superior dos Registos e Notariado N1 (Capital social)

correspondente a oitenta mil e notaria em exercício no referido cartório, O capital social é integralmente subscrito
meticais; foi constituída por Frederico Lopes Ambrósio e realizado em dinheiro de vinte mil meticais,
19 DE JUNHO DE 2013 1911
correspondente à soma de duas quotas iguais, Dois) As reuniões da assembleia geral Três) As deliberações da assembleia geral
assim distribuidas: realizam-se de preferência na sede da sociedade contra os preceitos da lei ou dos estatutos,
a) Uma quota no valor nominal de dez e, a sua convocação será feita por um dos seus apenas vinculam e obrigam aqueles sócios
gerentes com antecedência mínima de trinta que expressamente tenham aceitado tais
mil meticais, correspondente a
dias, dando-se a conhecer a ordem de trabalho deliberações.
cinquenta por cento do capital
social, pertencente ao sócio e os documentos necessários à tomada de
ARTIGO DÉCIMO
Frederico Lopes Ambrósio. deliberação, quando seja esse caso.
b) Uma quota no valor nominal de Três) É dispensada à reunião da assembleia (Votos)
dez mil meticais, correspondente geral as formalidades da sua convocação, Um) A assembleia geral considera-se
a cinquenta por cento do capital quando todos os sócios concordem por escrito regularmente constituída para deliberação,
social, pertencente ao sócio José na deliberação ou concordem que, por esta quando em primeira convocação, estejam
Rafael Cuna. forma se delibere, considerando-se válidas, presentes ou devidamente representados
nessas condições as deliberações tomadas ainda cinquenta e um por cento do capital social e,
ARTIGO SEXTO que realizadas fora da sede social em qualquer em segunda convocação, seja qual for o número
ocasião e qualquer que seja o seu objecto. de sócios presentes e independente do capital
(Aumento e redução do capital)
Quatro) Exceptuam-se as deliberações que representam.
Um) O capital poderá ser aumentado por que importem modificações do pacto social, Dois) As deliberações da assembleia geral
uma ou mais vezes, com ou sem entrada de mais dissolução da sociedade, divisão e cessão são tomadas por maioria simples dos votos
sócios por deliberações da assembleia geral. de quotas, cuja reunião será previamente presentes ou representados, excepto nos casos
Dois) Não haverá prestação suplementar convocada por meio de anúncios no jornal em que a lei e os estatutos exijam maioria
do capital, mas os sócios poderão fazer os mais lidos na praça e sempre em conformidade qualificada.
suprimentos de que a sociedade carecer nas com a lei. SECÇÃO II
condições a estabelecer na assembleia geral. Cinco) A assembleia geral será presidida por
Três) Deliberada qualquer variação do um dos sócios nomeado pelos mesmos. Em caso Da administração, gerência e representação
capital social, o montante do aumento ou de ausência do sócio designado, o presidente da
ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO
diminuição, será rateado pelos sócios existentes assembleia geral será nomeado em ad-hoc pelos
na proporção das suas quotas, competindo sócios presentes. (Administração e gerência)
à assembleia geral deliberar como e em que Seis) A assembleia geral reúne-se, ordinaria- Um) A gerência da sociedade e sua
prazo deverá ser feito o seu pagamento quando mente, uma vez em cada ano e dentro do representação em juízo e fora dele, activa e
o respectivo capital não seja logo inteiramente primeiro semestre após a cada exercício passivamente serão exercidas pelo gerente
realizado. económico do ano, para a apreciação do balanço nomeado pela assembleia geral com dispensa
Quatro) Nos casos de aumento de capital em do exercício e, extraordinariamente, quando de caução, com ou sem remuneração conforme
vez de rateio estabelecido no número anterior, convocada pelo presidente da assembleia geral for deliberado em assembleia geral.
poderá a sociedade deliberar em assembleia sempre que for necessário, para deliberar sobre Dois) Para obrigar a sociedade em todos os
geral, a constituição de novas quotas até ao quaisquer outros assuntos para que tenha sido actos e documentos, basta a assinatura de um
limite do aumento do capital, oferecendo aos convocada. dos gerentes ou de um procurador legalmente
sócios existentes a preferência na sua aquisição, constituído.
ou admitindo novos sócios a quem serão ARTIGO NONO Três) O gerente ou gerentes poderão delegar
atribuídas as respectivas quotas. todo ou parte dos seus poderes a pessoas
(Representação)
estranhas à sociedade, desde que outorguem a
ARTIGO SÉTIMO Um) Os sócios podem fazer-se representar respectiva procuração a este respeito, com todos
na assembleia geral por procuração ou carta, os possíveis limites de competências.
(Divisão e cessão de quotas)
não podendo contudo nenhum sócio, por si Quarto) Os actos de mero expediente poderá
Um) As quotas podem ser livremente ou como mandatário votar em assuntos que ser assinados por qualquer empregado da sua
divididas e transaccionadas entre os socios. lhe digam, directamente, respeito e, não será escolha.
Dois) Gozam de direito de preferência na Cinco) A assembleia geral, bem como os
válida quanto as deliberações que importem
sua aquisição, a sociedade e os sócios, por esta gerentes por esta nomeados, por ordem ou com
modificações do contrato social ou dissolução
ordem. autorização desta, podem constituir um ou mais
da sociedade, a procuração que não contenham procuradores, nos termos e para os efeitos da
Três) No caso de nem a sociedade nem poderes especiais quanto ao objecto da mesma lei. Os mandatos podem ser gerais ou especiais
os sócios pretenderem usar do direito de deliberação. e, tanto a assembleia geral como os gerentes
preferência nos trinta dias após a colocação da Dois) São nulas as deliberações dos sócios: poderão revogá-los.
quota à sua disposição, poderá o sócio cedente Seis) A administração de forma alguma
a) Tomadas em assembleia geral não
cedê-la a quem entender nas condições em que poderá obrigar a sociedade em actos ou
convocada, salvo se todos os
a oferece à sociedade e aos sócios. contratos estranho ao objecto social, tais como
sócios tiverem estado presentes
ou representados e houver unani- finanças, letras a favor, avales e outros afins e do
CAPÍTULO III
midade; mesmo modo dispor do património da sociedade
Dos órgãos sociais b) Tomadas mediante votos inscritos, sem uma procuração especial com poderes
específicos, o que à partida, tais actos serão
SECÇÃO I sem que todos os sócios com direito
considerados nulos e sem nenhum efeito.
a voto tenham sido convidados a
Da assembleia geral exercer esse direito; ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO
c) Cujo conteúdo, directamente ou
ARTIGO OITAVO (Interdição ou morte)
por actos de outros órgãos seja
Um) A assembleia geral é órgão supremo ofensivo dos bons costumes ou No caso de interdição ou morte de qualquer
da sociedade e, as suas deliberações quando preceitos legais, que não possam ser um dos sócios, a sociedade continuará com
legalmente tomadas são obrigatórias, tanto para derrogados, nem sequer por vontade os capazes do interdito ou herdeiros do
a sociedade tanto para os sócios. unânime dos sócios. sócio falecido, que exercerão em comum os
1912 III SÉRIE — NÚMERO 49
respectivos direitos enquanto a quota social se responsabilidade limitada, que se constitui por ARTIGO SEXTO
mantiver indivisa, devendo escolher entre eles tempo indeterminado, e conta-se o seu início,
um que a todos se represente na sociedade. (Divisão e cessão de quotas)
para todos efeitos legais, a partir da data da
celebração da escritura pública e que se rege Um) É livre a cessão total ou parcial de
ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO
pelos presentes estatutos e demais legislação quotas entre os sócios.
(Exercício social e lucros) aplicável na República de Moçambique. Dois) A cessão de quotas a terceiros carece
Um) O exercício social corresponde ao ano de consentimento da sociedade, dado em
seguinte e, o balanço e contas de resultados ARTIGO SEGUNDO assembleia geral à qual fica reservado o direito
serão fechados com referência a trinta e um de de preferência na sua aquisição.
(Sede)
Dezembro de cada ano e serão submetidos à Três) No caso de a sociedade não exercer
aprovação da assembleia geral. Um) A sociedade tem a sua sede na Estrada o seu direito de preferência, este passará a
Dois) Dos lucros que o balanço registar, Nacional Número Seis, entrada número pertencer a cada um dos sócios e, querendo
líquidos de todas as despesas e encargos cinquenta e três, Bairro de Nhamainga, cidade exercê-lo mais do que um, a quota será dividida
deduzir-se-á a percentagem requerida para a do Dondo, podendo abrir filiais, sucursais, pelos interessados, na proporção das respectivas
constituição da reserva legal, enquanto esta não quotas.
delegações, agências ou outras formas de
estiver legalizada ou sempre que seja necessário
reintegrá-lo. representação social em qualquer ponto do
ARTIGO SÉTIMO
Três) A parte restante dos lucros será território nacional ou estrangeiro, mediante
conforme deliberação da assembleia geral, deliberação da assembleia geral. (Morte ou incapacidade)
repartida entre os sócios na proporção das Dois) Mediante simples deliberação a
Em caso de morte ou interdição de qualquer
quotas a títulos de dividendos, ou afectados a administração poderá transferir a sede social para sócio, a sociedade não se dissolve, pois
quaisquer reservas gerais ou especiais criadas qualquer outro local do território nacional.
por decisão da assembleia geral. continuará com os herdeiros ou representantes
os quais nomearão um dentre si que a todos
ARTIGO TERCEIRO
ARTIGO DÉCIMO QUARTO represente na sociedade, permanecendo, no
(Objecto) entanto a quota inteira.
(Casos de dissolução)

A sociedade dissolve-se em casos previstos Um) A sociedade tem por objecto: CAPÍTULO III
na lei ou pela simples vontade dos sócios, a) A produção e prestação de serviço de
Dos órgãos sociais
expressa em assembleia geral. pré-fabricados;
b) Compra e venda ou aluguer de máquinas SECÇÃO I
ARTIGO DÉCIMO QUINTO
ou equipamento associados à Assembleia geral
(Casos omissos) produção de pré-fabricados;
Em todo que estiver omisso, será resolvido c) Mecânica geral e metalúrgica. ARTIGO OITAVO
por deliberação dos sócios ou pela lei das Dois) A sociedade poderá exercer outras (Reuniões e convocação da assembleia
sociedades por quotas e legislação vigente actividades comerciais, industriais ou de geral)
aplicável na República de Moçambique. importação e exportação de máquinas ou
Está conforme. equipamentos ou outros materiais associados Um) A assembleia geral reunir-se-á
Maputo, dez de Junho de dois mil e treze. — anualmente, em sessão ordinária, para a
com a sua actividade, desde que para tal obtenha
O Ajudante, Ilegível. apreciação, aprovação e ou modificação do
a aprovação das autoridades competentes.
balanço e contas do exercício e deliberar sobre
CAPÍTULO II qualquer outro assunto de interesse social e, em
sessão extraordinária, sempre que necessário.
Sprefal & Serviços, Limitada Do capital social Dois) A assembleia geral reunirá, em
ARTIGO QUARTO princípio, na sede da sociedade e será convocada
Certifico, para efeitos de publicação, que
por escritura do dia oito de Maio de dois mil e extraordinariamente por qualquer dos gerentes,
(Capital social) com a indicação da data, hora e local da
treze, lavrada de folhas setenta e seis a folhas
oitenta e do livro de escrituras avulsas número Um) O capital social, integralmente subscrito realização da reunião.
trinta e nove do Primeiro Cartório Notarial da e realizado em dinheiro, é de sessenta mil Três) Sem prejuízo do disposto no artigo
Beira, a cargo de João Jaime Ndaipa, técnico meticais, correspondente à soma de duas seguinte:
superior dos registos e notariado N1 e notário quotas iguais de trinta mil meticais, cada uma, a) A assembleia geral ordinária será
do mesmo cartório, foi constituída entre pertencentes aos sócios Aloisio Fáuzio de convocada por qualquer dos gerentes
Aloisio Fáuzio de Almeida Cruz e João José Almeida Cruz e João José Vaz Rocha. com a antecedência mínima de
Vaz Rocha, uma sociedade comercial por Dois) O capital social poderá ser aumentado vinte dias de calendário, podendo
quotas de responsabilidade limitada Sprefal & por deliberação dos sócios representando setenta a convocatória ser dispensada por
Serviços, Limitada, a qual se regerá nos termos acordo escrito de todos os sócios
e cinco por cento do capital, que determinará
das cláusulas seguintes: presentes ou representados na
os termos e condições em que se efectuará o
CAPÍTULO I aumento. reunião;
b) As convocatórias para as reuniões
Da denominação, duração, sede ARTIGO QUINTO da assembleia geral deverão ser
e objecto enviadas por meio mais eficaz,
(Prestações suplementares)
ARTIGO PRIMEIRO nomeadamente, fax, e-mail ou
Não haverá prestações suplementares de carta registada, com aviso de
(Denominação e duração) capital, mas os sócios poderão fazer suprimentos recepção, dirigidos aos sócios com
Sprefal & Serviços, Limitada, doravante pecuniários à sociedade de que ela carecer, antecedência necessária e mínima
designada simplesmente por sociedade, competindo à assembleia geral determinar a taxa de quinze dias para a assembleia
é uma sociedade comercial por quotas de de juros, condições e prazo de reembolso. geral extraordinária, devendo ser
19 DE JUNHO DE 2013 1913
acompanhada da ordem de trabalhos com excepção daqueles para as quais a lei exige Três) Nos casos de interdição ou inabilitação
e dos documentos necessários à maioria mais qualificada de três quartas partes de qualquer sócio, a quota respectiva será
tomada de deliberação, quando seja dos votos correspondentes ao capital social. administrada pelo representante legalmente
esse o caso; Cinco) Compete à assembleia geral designar constituído.
c) Quando as circunstâncias o aconse- os auditores da sociedade.
lharem, a assembleia geral poderá ARTIGO DÉCIMO QUINTO
reunir em local fora da sede social, ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO
(Liquidatários)
se tal facto não prejudicar os (Gerência)
direitos e os legítimos interesses Serão liquidatários os sócios gerentes em
Um) A gerência e gestão comercial, exercício à data da dissolução, salvo deliberação
de qualquer dos sócios.
administrativa e sua representação em juízo e em contrário dos sócios.
ARTIGO NONO fora dele, pertencem aos sócios conjuntamente,
Aloisio Fáuzio de Almeida Cruz e João José Vaz ARTIGO DÉCIMO SEXTO
(Dispensa de reuniões) Rocha, e que ficam desde já nomeados gerentes,
(Omissões)
Uns) Serão dispensadas as formalidades de com dispensa de caução.
convocação da assembleia geral quando todos os Dois) Para obrigar a sociedade é necessária Em tudo quanto fica omisso regularão as
sócios, presentes ou representados, concordem a intervenção dos dois gerentes nomeados, com disposições do Código Comercial e demais
em reunir sem a observação de formalidades excepção de actos de mero expediente, para o legislação aplicável.
prévias e deliberem com a maioria exigida por que é bastante a assinatura de um gerente. Está conforme.
Três) Aos gerentes é vedado assumir
lei ou estes estatutos, ainda que as deliberações Primeiro Cartório Notarial da Beira, nove
compromissos com terceiros e obrigar a
sejam tomadas fora da sede social, em qualquer de Maio de dois mil e trze. — A Técnica,
sociedade em actos estranhos ao seu objecto
ocasião e qualquer que seja o seu objecto. Jaquelina Jaime Nuva Singano Vinho.
social, sendo esta da responsabilidade exclusiva
Dois) Uma deliberação escrita, assinada por
da assembleia geral.
todos os sócios e que tenha sido aprovada de
Quatro) Em caso alguma a sociedade
acordo com a lei ou com os presentes estatutos,
é válida e vinculativa. As assinaturas dos
poderá ser obrigada em actos ou documentos Associação
sócios serão reconhecidas por notário quando
que não digam respeito às operações sociais, dos Descendentes
a deliberação for lavrada em documento avulso,
designadamente em letras de favor, fianças e da Família Bomba
abonações.
fora do livro de actas. Certifico, para efeitos de publicação que
Três) Exceptuam-se, relativamente ao CAPÍTULO IV por escritura de vinte e três de Agosto de dois
disposto no número anterior, as deliberações
Das contas e aplicações de resultados mil e doze, exarada de folhas cento e quinze a
que importem a modificação do contrato da
folhas cento trinta e quatro, do livro de notas
sociedade e dissolução da sociedade, para a ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO
para escrituras diversas número cento trinta
qual não poderão dispensar-se as reuniões da
(Exercício social) e três, A, do Cartório Notarial da Matola, a
assembleia geral.
cargo da notária Batça Banu Amade Mussa, foi
Quatro) As actas da assembleia geral deverão Um) O exercício social coincide com o ano
ser assinadas pelo presidente e secretário ou por civil. constituída uma associação, que se regerá pelas
quem presidiu e secretariou. Dois) O balanço e contas de resultados disposições constantes dos artigos seguintes:
fechar-se-ão, com a referência a trinta e um
SECÇÃO II CAPÍTULO I
de Dezembro de cada ano e serão submetidos
Da gerência e representação da sociedade
à apreciação de cada assembleia geral, com o Denominação, sede e duração
parecer dos auditores ou técnicos de contas.
ARTIGO PRIMEIRO
ARTIGO DÉCIMO
ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO
(Denominação)
(Quórum)
(Destino dos lucros)
É criada, na República de Moçambique,
Um) A assembleia geral considera-se
Um) Dos lucros apurados em cada exercício Estado soberano, uma associação cujo escopo é
regularmente constituída e capaz de tomar
deduzir-se-á, em primeiro lugar, a percentagem a colecta de fundos no seio familiar para ocorrer
deliberações válidas quando, em primeira
estabelecida para a constituição ou reintegração a despesas de funeral, casamentos, baptismos e
convocação, estiverem presentes ou devidamente
do fundo de reserva legal. outras efemérides.
representados sócios representando, pelo menos,
Dois) Cumprido o disposto no número ARTIGO SEGUNDO
cinquenta e um por cento do capital social e, em
anterior, a parte restante dos lucros terá a
segunda convocação, a realizar-se nos trinta dias (Natureza)
aplicação que for determinada pelos sócios.
subsequentes, mas não antes de quinze dias, com
qualquer que seja o número de sócios presentes CAPÍTULO V Esta é uma associação civil, sem fins
ou representados e independentemente do lucrativos, apartidária, dotada de personalidade
capital que representem. Das disposições diversas jurídica, autonomia administrativa, financeira e
Dois) Para a reunião da assembleia geral em ARTIGO DÉCIMO QUARTO patrimonial.
segunda convocação, são exigidos os mesmos
(Dissolução da sociedade) ARTIGO TERCEIRO
formalismos da convocação das assembleias
gerais em primeira convocatória. Um) A sociedade não se dissolve por morte, (Sede)
Três) A cada quota corresponderá um voto insolvência ou inabilitação de qualquer dos
por cada duzentos e cinquenta meticais do valor sócios. Um) A sede da associação é a província de
respectivo. Dois) A sociedade só se dissolve nos casos e Maputo.
Quatro) As deliberações das assembleias nos termos estabelecidos por lei ou por decisão Dois) Por deliberação da assembleia geral,
gerais são tomadas por maioria de cinquenta e um dos sócios que representem pelo menos setenta poderá criar delegações ou outras formas de
por cento dos votos presentes ou representados, e cinco por cento do capital social. representação em qualquer ponto do país.
1914 III SÉRIE — NÚMERO 49
ARTIGO QUARTO ARTIGO OITAVO CAPÍTULO III
(Duração) (Direitos dos membros) Dos fundos

A associação subsistirá por tempo indeter- Um) São direitos dos membros em geral: ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO
minado, contando-se o seu início a partir da data a) Eleger e ser eleito para os órgãos (Fundos)
da sua constituição. sociais;
Os fundos da associação provêem do paga-
b) Propor a convocação da assembleia
ARTIGO QUINTO mento das quotas dos membros.
geral extraordinária quando motivos
(Objectivos) justificados existirem e, apresentar ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO
propostas com o intuito de melhorar
São objectivos da associação: (Património)
o funcionamento da associação.
a) Criar um fundo de maneio para ocorrer
O património é constituído por bens móveis
a despesas de funeral, casamentos, ARTIGO NONO
e imóveis a serem adquiridos conforme haja
visita e de apoio aos associados e a
(Deveres dos membros) disponibilidade financeira.
seus familiares doentes;
b) Promover a igualdade entre os membros São deveres dos membros: CAPÍTULO IV
da associação; a) Desempenhar com zelo e dedicação os
Órgãos sociais
c) Promover um ambiente de paz e cargos a que forem indicados;
harmonia dentro da associação; b) Pagar regularmente as quotas ARTIGO DÉCIMO QUARTO
d) Promover o conhecimento mútuo das mensais; (Definição)
respectivas residências e agregados c) Cumprir com as disposições estatutárias
familiares por ocasião dos encontros e os demais regulamentos internos Constituem órgãos sociais da associação:
mensais rotativos. e, abster-se de praticar actos que a) Assembleia geral;
ponham em causa a reputação da b) Conselho administrativo;
CAPÍTULO II c) Conselho fiscal;
associação.
Os membros d) Conselho jurisdicional.
ARTIGO DÉCIMO
ARTIGO SEXTO ARTIGO DÉCIMO QUINTO
(Penalização)
(Admissão) (Assembleia geral)
Um) Consoante a gravidade da infracção,
Podem ser admitidos a membros da serão aplicadas aos membros as seguintes A assembleia geral é o órgão deliberativo
associação, todos indivíduos maiores de 18 penalizações: constituído por todos os membros no pleno gozo
anos de idade, descendentes da família Bomba dos seus direitos estatutários.
a) Advertência verbal;
ou, que com algum descendente mantenham
b) Advertência escrita; ARTIGO DÉCIMO SEXTO
uma relação de familiaridade por via de
c) Demissão;
casamento, marital ou outra, sem qualquer tipo (Periodicidade)
d) Expulsão.
de discriminação, desde que:
Dois) As penas previstas nas alíneas a) e Um) A assembleia geral reúne-se, ordinaria-
De livre e espontânea vontade manifestem b) deste artigo serão aplicadas pelo conselho mente, uma vez por mês e, extraordinariamente,
a intenção de contribuir para o administrativo e, as das alíneas c) e d) pela sempre que a sua convocação seja efectuada por
fundo da associação. assembleia geral. um ou três dos membros fundadores.
Dois) A assembleia geral extraordinária
ARTIGO SÉTIMO ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO só terá lugar quando estiverem presentes
(Categoria de membros) dois terços dos membros referidos na alínea
(Perda da qualidade de membro)
anterior.
Um) A associação comporta as seguintes Um) Perdem a qualidade de membros os
categorias de membros: que: ARTIGO DÉCIMO SÉTIMO
a) Membros fundadores; a) Renunciarem voluntariamente; (Convocatórias)
b) Membros ordinários; b) Faltarem ao pagamento das quotas por
c) Membros associados. A convocatória é feita pelo presidente da
um período superior a seis meses
mesa da assembleia geral com antecedência
Dois) São membros fundadores todos aqueles consecutivos; mínima de quinze dias de calendário, por
que conceberam a fundação da associação, os c) Não participarem, pessoalmente, nas qualquer forma de comunicação admissível,
que participaram da assembleia constituinte, reuniões por um período superior devendo especificar a data, a hora e o local do
bem como os que participaram na escritura a seis meses consecutivos sem encontro.
pública da legalização da associação. qualquer justificação;
Três) São membros ordinários todos aqueles d) Demonstrarem comportamentos ARTIGO DÉCIMO OITAVO
que, identificando-se com os estatutos e incompatíveis com os desígnios da
(Funcionamento)
programas da associação, apresentaram as suas associação;
candidaturas e foram admitidos como tal. e) Praticarem actos lesivos aos interesses Um) A assembleia geral considera-se
Quatro) São membros associados todos da associação; constituída em primeira convocatória, desde que
aqueles que, embora não paguem quotas, f) Recusarem, sem motivos justificados, estejam presentes metade dos membros e, meia
participam de forma activa nas actividades da a desempenharem funções a que hora depois, em segunda convocatória, seja qual
associação. inicialmente haviam aceitado. for o número de membros presentes.
19 DE JUNHO DE 2013 1915
Dois) As deliberações da assembleia geral b) Registar em livro, a proposta das actas b) Convocar as sessões da assembleia
são tomadas por maioria absoluta dos votos de cada sessão; geral;
dos membros presentes, ou seja, cinquenta por c) Trabalhar em estreita colaboração com c) Apresentar os relatórios anuais das
cento mais um. o presidente. actividades da associação;
Três) As deliberações sobre as alterações dos d) Tomar medidas que julgar urgente
estatutos requerem o voto favorável de quatro ARTIGO VIGÉSIMO QUARTO e inadiáveis e as submeter à
quintos do número de membros presentes. apreciação e ratificação da direcção
(Conselho administrativo)
Quatro) As deliberações sobre a dissolução na sessão imediatamente a seguir.
e o destino a dar ao seu património exigem Um) O conselho administrativo é um órgão Dois) Competem ao vice-presidente:
o voto favorável de três quartos de todos os colegial. a) Auxiliar o presidente na orientação
membros. Dois) Os cargos de direcção são reservados das sessões;
aos membros efectivos e aos membros b) Substituir o presidente nos casos de
ARTIGO DÉCIMO NONO fundadores. ausência ou de impedimento.
(Composição da mesa da assembleia geral) Três) Competem aos vogais:
ARTIGO VIGÉSIMO QUINTO
A mesa da assembleia geral é constituída a) Assistir as sessões;
(Composição)
por um presidente, um vice-presidente e um b) Servirem de relatores das sessões;
secretário eleitos por um período de dois anos. Um) O conselho administrativo é composto c) Proceder à leitura das actas das sessões
por seis membros, sendo um presidente, um anteriores.
ARTIGO VIGÉSIMO
vice-presidente, um secretário geral, dois vogais Quatro) São competências do secretário
(Competência da assembleia geral) e um tesoureiro. geral:
Dois) Os seus membros são eleitos por um a) Elaborar convocatórias para as
Compete à assembleia geral:
período de dois anos. sessões;
a) Eleger os titulares dos órgãos b) Organizar todo o expediente para o
sociais; ARTIGO VIGÉSIMO SEXTO despacho ou arquivo;
b) Fixar o valor das quotas; c) Coordenar as actividades e velar pelos
(Competências)
c) Deliberar sobre as alterações dos bens da associação;
estatutos; Compete ao conselho administrativo: d) Trabalhar em estreita colaboração com
d) Deliberar acerca da admissão e o presidente da associação.
a) Cumprir e fazer cumprir as disposições
expulsão de membros;
legais, estatutárias e as deliberações Cinco) Compete ao vice-secretário geral,
e) Deliberar sobre outros assuntos não
da assembleia geral; substituir e exercer todas as funções do secretário
exceptuados por lei.
b) Representar a associação em juízo e geral em caso de impedimento deste.
ARTIGO VIGÉSIMO PRIMEIRO fora dele; Seis) É competência do tesoureiro:
c) Elaborar regulamentos e submetê-los à
(Competências do presidente da mesa) a) Receber, registar e proceder ao depósito
aprovação da assembleia geral;
dos meios pecuniários nas instituições
Compete ao presidente da mesa da assembleia d) Elaborar e submeter ao parecer do
bancárias;
geral: conselho fiscal e à apreciação da
b) Efectuar os pagamentos autorizados
a) Convocar e dirigir as sessões; assembleia geral o relatório de pelo conselho administrativo;
b) Empossar os titulares dos órgãos contas do exercício findo, bem c) Manter em dia todos os movimentos de
sociais eleitos; como o plano de actividades e o entrada e saída de valores pecuniários
c) Assinar as actas das sessões; respectivo orçamento para o ano nos livros correspondentes;
d) Verificar a legalidade das candidaturas seguinte; d) Apresentar os livros de registo às
e do acto eleitoral; e) Realizar outras tarefas executivas sessões dos conselhos administrativo
e) Assinar, juntamente com o secretário, no âmbito dos objectivos da e fiscal.
os documentos oficiais da associação.
associação. ARTIGO VIGÉSIMO NONO
ARTIGO VIGÉSIMO SÉTIMO
(Conselho fiscal)
ARTIGO VIGÉSIMO SEGUNDO
(Funcionamento)
Um) O conselho fiscal é o órgão de auditoria
(Competências do vice-presidente)
Um) O conselho administrativo reúne-se da associação e, é composto por um presidente,
Compete ao vice-presidente da assembleia sempre que o julgar necessário, por convocação um secretário e um vogal, eleitos por um
geral: do presidente e, funcionará logo que estiver mandato de dois anos, renováveis uma única
a) Coadjuvar o presidente da mesa; presente a maioria dos seus membros. vez.
b) Substituir o presidente da mesa Dois) As deliberações são tomadas por Dois) Este reúne-se, ordinariamente, de
maioria absoluta de votos. seis em seis meses e, extraordinariamente, a
nos casos de ausência ou de
Três) Em caso de empate, o presidente tem o qualquer altura que as necessidades exigirem.
impedimento.
Três) As suas deliberações são tomadas por
voto de qualidade com vista ao desempate.
ARTIGO VIGÉSIMO TERCEIRO maioria absoluta dos seus membros.
ARTIGO VIGÉSIMO OITAVO
(Competências do secretário) ARTIGO TRIGÉSIMO
(Competências)
Compete ao secretário: (Conselho jurisdicional)
a) Zelar por todos os aspectos de Um) São competências do presidente do
Um) O conselho jurisdicional é o órgão
ordem burocrática, para o melhor conselho administrativo: encarregado de resolver questões de índole
funcionamento da assembleia a) Autorizar de acordo com os outros jurídica, sendo composto por um presidente,
geral; membros, a realização de despesas; um secretário e um relator.
1916 III SÉRIE — NÚMERO 49
Dois) Compete a este conselho: limitada, entre Carina Andreia Lopes das Neves, Dois) Para obrigar a sociedade em todos
a) Velar pela legalidade instituída; Carla Filipa Ferreira Nogueira, David André os seus actos, documentos e contratos são
b) Dar pareceres sobre recursos apresen- dos Santos Alexandre e Jorge Filipe Oliveira necessárias as assinaturas de Jorge Filipe
tados; Marcelino, nos termos constantes dos artigos Oliveira Marcelino e de um administrador ou
seguintes: de mandatário da sociedade, constituído para
c) Representar a associação em matérias
de natureza jurídica. a prática de determinados actos ou categorias
ARTIGO PRIMEIRO
de actos.
CAPÍTULO V Denominação
ARTIGO OITAVO
Disposições finais e transitórias A sociedade adopta a denominação de Qualia
Gourmet, Limitada. Assembleia geral
ARTIGO TRIGÉSIMO PRIMEIRO
A assembleia geral reúne-se ordinariamente
(Emblema) ARTIGO SEGUNDO
uma vez em cada ano, para apreciação,
Sede aprovação do balanço de conta do exercício e
O emblema consiste de uma fotografia do
ascendente bomba e de uma árvore. Um) A sociedade tem a sua sede na cidade para deliberar sobre outros assuntos para que
da Beira. foi convocada e, extraordinariamente, sempre
ARTIGO TRIGÉSIMO SEGUNDO Dois) Por deliberação da assembleia geral, que se mostre necessário e serão convocadas
pode a sede ser deslocada dentro da mesma por meio de cartas registadas com aviso de
(Alteração dos estatutos)
província ou para província diferente, podendo recepção, dirigidos aos sócios com antecedência
A alteração dos estatutos será deliberada em mesmo criar ou encerrar sucursais, filiais, mínima de quinze dias.
assembleia geral convocada, especialmente, agências ou outras formas de representação no
para o efeito, devendo estes considerarem-se território nacional ou no estrangeiro. ARTIGO NONO
alterados por votos de três quarto dos membros Balanço
presentes. ARTIGO TERCEIRO
Anualmente será dado um balanço fechado
Duração
ARTIGO TRIGÉSIMO TERCEIRO com a data de trinta e um de Dezembro, os
A duração da sociedade é por tempo lucros líquidos apurados em cada balanço, cinco
(Dissolução)
indeterminado, contando-se o seu inicio a partir por cento a deduzir destinar-se-ão para o fundo
A dissolução deverá ser deliberada por uma da data do registo da sociedade. de reserva legal e o remanescente será para os
maioria qualificada de três quarto dos votos de sócios na proporção das suas quotas.
todos os membros em sessão da assembleia ARTIGO QUARTO
geral convocada para o efeito. ARTIGO DÉCIMO
Objecto
Dissolução
ARTIGO TRIGÉSIMO QUARTO O objecto da sociedade consiste na
exploração na área de hotelaria e restauração, A sociedade só se dissolve nos casos
(Extinção)
nomeadamente, cafetaria, bar, restaurante e previstos na lei ou, por deliberação dos sócios
Em caso de extinção, a assembleia geral serviços de catering, assim como acções de e todos eles serão liquidatários.
decidirá acerca do destino a dar aos bens e formação profissional.
nomeará uma comissão para o efeito. ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO
ARTIGO QUINTO
Casos omissos
ARTIGO TRIGÉSIMO QUINTO Capital social
Em tudo o que fica omisso regular-se-á pelas
(Omissões)
O capital social integralmente subscrito e disposições legais aplicáveis na República de
Um) As eventuais omissões serão resolvidas realizado em dinheiro é de cem mil meticais, Moçambique.
através de regulamentos internos, propostos pela correspondente à soma de quatro quotas iguais
Está conforme.
direcção e aprovados em assembleia geral. de vinte cinco mil meticais, correspondendo a
vinte cinco porcento do capital social, cada uma, Cartório Notarial de Nampula, dezassete
Dois) Caso as eventuais omissões não
pertencentes aos sócios Carina Andreia Lopes de Maio de dois mil e treze. — A Técnica,
se acharem contempladas nos regulamentos
das Neves, Carla Filipa Ferreira Nogueira, Ilegível.
internos, recorrer-se-á ao Código Civil e a
David André dos Santos Alexandre e Jorge
demais legislação aplicável.
Filipe Oliveira Marcelino, respectivamente.
Está conforme.
ARTIGO SEXTO
Ntombini, Limitada
Cartório Notarial da Matola, onze de Abril de
dois mil e treze. — O Técnico, Ilegível. Cessão de quotas Certifico, para efeitos de publicação, que
no dia treze de Maio de dois mil e treze, foi
A cessão ou divisão de quotas é livre entre os matriculada sob o número cento sessenta e um
sócios, mas para estranhos à sociedade depende
Qualia Gourmet, Limitada do consentimento desta, a qual é reservado o
a folha noventa do livro C traço um, um contrato
comercial por quotas de responasbilidade
direito de preferência. limitada denominada Ntombini, Limitada,
Certifico, para efeitos de publicação, que
por escritura de dezassete de Maio de dois ARTIGO SÉTIMO entre:
mil e treze, lavrada de folhas noventa e oito Primeira: Nyala, Limitada, representada
e seguintes do livro de notas, para escrituras Administração e representação por Peter Andreas Gouws, casado sob o regime
diversas, número um traço sessenta e um Um) A administração e representação da de separação de bens, com Gerda Therese
deste Cartório Notarial a cargo de Laura Pinto sociedade em juízo ou fora dele, activa ou Gouws, maior, natural da África do Sul, de
da Rocha, Técnica Média dos Registos e passivamente, será exercida por todos os sócios, nacionalidade sul­-africana, residente em Boane,
Notariado do referido Cartório, foi constituída que desde já são nomeados administradores, Massaca, Machamba Bloco Quatro, titular de
uma sociedade por quotas de responsabilidade com dispensa de caução. documento de identificação de tipo Bilhete
19 DE JUNHO DE 2013 1917
de Identidade n.º 110101259293N, emitido pela CAPÍTULO II Quatro) O preço e condições de pagamento
Direcção de Identificação Civil de Maputo, a um das quotas em caso de exercício de direito de
Do capital social e quotas
de Julho de dois mil e onze; e preferência pelos sócios serão regulados em
Segundo: Enoque Ezequias Gomana, casado, ARTIGO QUARTO acordo parassocial.
maior, natural de Sabié, de nacionalidade
(Capital social) ARTIGO OITAVO
moçambicana, residente em Sabié, Moamba,
Chavane, portador do Bilhete de Identidade Um) O capital social, integralmente subscrito (Amortização de quotas)
n.º 110101142229A, emitido pela Direcção de e realizado em bens e dinheiro, é de dez mil
Um) A amortização de quotas na sociedade
Identificação Civil de Maputo, aos vinte e três meticais, correspondente à soma de duas
terá lugar apenas nos casos de exclusão ou
de Maio de dois mil e onze. quotas: exoneração de um sócio e deverá processar-se
E nos termos do artigo um do decreto número a) Uma quota com o valor nominal de de acordo com o estabelecido na lei.
três barra dois mil e seis, de vinte e três de oito mil meticais, representativa de Dois) À sociedade é reservada a prorrogativa
Agosto, constituída uma sociedade por quotas oitenta por cento do capital social, de, ao invés de amortizar a quota, adquirí-la
de responsabilidade limitada, que se regerá pelas pertencente à Nyala, Limitada; e para si, atribuí-la a um sócio ou a terceiro
b) Outra quota com o valor nominal de interessado. Encontrando-se as quotas do sócio
claúsulas do presente contrato:
dois mil meticais, representativa de integralmente liberadas, a sociedade pode
CAPÍTULO I vinte por cento do capital social, amortizá-las, adquiri-las ou fazê-las adquirir
pertencente ao sócio Enoque por terceiros.
Da denominação, duração, sede Três) O preço da amortização será deter-
Ezequias Gomana.
e objecto minada por um auditor de contas estranho
Dois) O capital social da sociedade pode ser à sociedade, e será pago em três prestações
ARTIGO PRIMEIRO aumentado mediante deliberação da assembleia iguais que se vencem em seis, doze e dezoito
(Denominação e duração)
geral aprovada por maioria simples, e os sócios meses após a sua determinação definitiva por
gozam de direito de preferência relativamente tal auditor independente.
Ntombini, Limitada, adiante designada a qualquer eventual aumento, nos termos do
por sociedade, é uma sociedade comercial por artigo duzentos noventa e quatro do Código ARTIGO NONO
quotas de responsabilidade limitada, criada Comercial. (Exclusão e oneração de sócio)
por tempo indeterminado e que se rege pelos
presentes estatutos e pelos preceitos legais ARTIGO QUINTO Um) Haverá lugar à exclusão de sócio se
aplicáveis. em relação a este se verificar uma das seguintes
(Quotas próprias)
circunstâncias:
ARTIGO SEGUNDO A sociedade, devidamente representada a) Ser declarado insolvente por meio de
pela administração e sujeita à aprovação da decisão judicial final;
(Sede)
assembleia geral, poderá, nos termos legais, b) Onerar sua quota sem o prévio
A sociedade tem a sua sede em Moamba, adquirir quotas próprias e realizar, a respeito consentimento da assembleia
Sabié, com escritórios administrativos na das mesmas, quaisquer operações que considere geral;
Rua Régulo Hanhane, número seiscentos convinientes para prosseguir os interesses da c) Envolver a sociedade em actos ou
cinquenta e oito, Hanhane, Matola, podendo, sociedade. contratos que estejam para além do
por deliberação da assembleia geral e mediante seu objecto social.
ARTIGO SEXTO Dois) A exclusão de um sócio poderá,
prévia autorização legal, abrir ou encerrar
sucursais dentro e fora do país quando for (Prestações suplementares, acessórias igualmente, ter lugar mediante decisão judicial
conviniente. e suprimentos) obtida com fundamento no comportamento
desleal ou gravemente perturbador do referido
ARTIGO TERCEIRO Não serão exigíveis aos sócios quaisquer sócio.
pagamentos complementares, podendo, Três) O sócio pode exonerar-se da sociedade
(Objecto social) no entanto os sócios conceder quaisquer quando, contra seu voto, os sócios deliberem:
Um) A sociedade tem por objecto principal empréstimos que forem necessários à sociedade, a) Um aumento de capital a ser totaal
o desenvolvimento e gestão de parques naturais, em termos e condições a estabelecer pela ou parcialmente subscrito por
assim como acções de reflorestamento, bem assembleia geral. terceiros;
como a gestão de participações sociais em b) A transferência da sede da sociedade
ARTIGO SÉTIMO para outro país.
entidades que desenvolvem o mesmo tipo de
objecto. (Divisão e cessão de quotas) Quatro) Em qualquer dos casos, o sócio
Dois) A sociedade poderá desenvolver poderá exonerar-se a todo o tempo desde que a
Um) A transmissão de quotas é livre.
outras actividades conexas, acessórias ou sua quota se encontre integralmente realizada.
Dois) Os sócios gozam do direito de
complementares ao seu objecto principal, preferência na transmissão de quaisquer quotas CAPÍTULO III
mediante deliberação da administração. da sociedade a favor de terceiros, a exercer na
Três) Mediante deliberação da administração, Do órgão da sociedade
proporção das respectivas quotas.
sujeita à aprovação pela assembleia geral, Três) O sócio que pretenda transmitir a ARTIGO DÉCIMO
a sociedade poderá participar, directa ou sua quota na sociedade deverá comunicar, por
indirectamente, em projectos de desenvolvimento (Assembleia geral)
escrito, aos restantes sócios, com a indicação
que concorram para o preenchimento do seu do respectivo preço, identificação do potencial Um) A assembleia geral reúne-se em sessão
objecto social, participar no capital de outras adquirente e demais condições da pretendida ordinária, nos três meses imediatos ao termo de
sociedades, associações, grupos de empresas ou transmissão, de modo a que os outros sócios cada exercício para:
qualquer outra forma de associação legalmente possam exercer o seu direito de preferência na a) Analisar e deliberar sobre o balanço
permitida. aquisição da quota a ser transmitida. anual e o relatório administrativo;
1918 III SÉRIE — NÚMERO 49
b) Analisar e deliberar sobre a aplicação à reunião em assembleia geral, desde que todos O relatório da administração e as contas
de resultados; os sócios declarem por escrito o sentido do seu de exercício da sociedade, fechar-se-ão com
c) Eleger os membros de administração. voto, em documento que inclua a proposta de referência a trinta e um de Dezembro de cada
Dois) A assembleia geral reunir-se-á em deliberação, devidamente datado, assinado e ano, e serão submetidos à aprovação pelo
sessão extraordinária sempre que a administração endereçado à sociedade. conselho de administração, dentro dos primeiros
o considerar necessário ou quando requerida quatro meses, após o término do exercício.
ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO
pelos sócios que representem, pelo menos,
(Administração)
ARTIGO DÉCIMO QUINTO
quarenta e cinco por cento do capital social do
capital social (Alocação de resultados)
Um) Compete a um administrador assegurar
Três) A assembleia geral reunir-se-á na
a gestão dos negócios sociais, dispensados Um) Dos lucros do exercício, uma parte não
sede da sociedade, podendo no entanto reunir-
de caução e remunerados ou não, conforme inferior a vinte por cento deve ficar retida na
se em qualquer outro local que venha a ser
deliberação da assmbleia geral. sociedade a título de reserva legal, não devendo
determinado pela administração, dentro do
Dois) Os administradores são eleitos pela ser inferior a quinta parte do capital social.
território nacional, desde que devidamente
assembleia geral por período de 3 três anos Dois) Os lucros remanescentes serão
notificado aos sócios.
sendo permitida a sua reeleição. distribuídos conforme vier a ser deliberado
Quatro) As actas de todas as reuniões da
Três) Cabe ao administrador representar pelos sócios e em conformidade com o
assembleia geral serão lavradas em livro próprio
a sociedade em juízo e fora dele, activa e estabelecido na lei.
e assinadas por todos os sócios podendo, em
passivamente, assim como praticar todos os
alternativa, ser lavrada em folhas soltas e nesse ARTIGO DÉCIMO SEXTO
actos tendentes à realização do objecto social,
caso as assinaturas dos sócios deverão ser
reconhecidas pelo notário. tendo ainda poderes para representar a sociedade (Dissolução)

Cinco) Os sócios podem fazer-se representar perante todas as suas participadas.


A sociedade dissolve-se nos termos previstos
nas assembleias gerais através de mandatário Quatro) Ao administrador é vedado
no artigo duzentos vinte e nove do Código
que deve ser advogado, sócio ou administrador responsabilizar a sociedade em actos,
Comercial.
da sociedade, constituido com procuração por documentos e obrigações estranhas ao objecto
escrito que deve conter a indicação dos poderes da mesma, designadamente em letras de favor, ARTIGO DÉCIMO SÉTIMO
conferido bem como a duração do mandato que abonações e actos semelhantes, salvo se com
(Disposições finais transitórias)
não pode ultrapassar doze meses. o consentimento escrito dos sócios.
Seis) Os sócios que sejam pessoas colectivas Cinco) A administração pode delegar a Um) É nomeado administrador da sociedade
far-se-ão representar nas assembleias gerais gestão corrente da sociedade num director­geral, o senhor Peter Andreas Gouws.
por qualquer pessoa nomeada para esse efeito, podendo, igualmente, constituir mandatários por Dois) O administrador ora nomeado poderá
mediante simples apresentação dirigida ao meio de Procuração. convocar uma reunião da assembleia geral no
Presidente do mesa da assembleia geral, enviada Seis) A administração reúne sempre que prazo de três meses após a data da constituição
no último dia útil anterior à data da realização considere necessário convista a prossecução da sociedade, com o objectivo de eleger novo
da assembleia geral. dos interesses da sociedade, sendo as administrador, podendo, no entanto permanecer
Sete) Salvo disposição em contrário nos respectivas reuniões convocadas por qualquer no cargo nos termos previstos nos presentes
presentes estatutos ou na legislação aplicável, administrador. estatutos.
as seguintes deliberações deverão ser aprovadas Sete) De cada reunião deve ser lavrada acta Feito em Maputo, aos vinte e três de Junho
por maioria de, pelo menos, sessenta por cento no livro respectivo e assinado por qualquer de dois mil e onze em três exemplares de igual
dos votos dos sócios: Administrador que nela tenha participado. As teor, sendo um para cada uma das partes e o
a) A associação a outras pessoas jurídicas reuniões da administração devem ter lugar, pelo terceiro para instruir o processo de registo de
para, nomeadamente, formar menos, trimestralmente, se outro período não sociedade.
novas sociedades, consórcios e for acordado com contrato de sociedade.
Boane, catorze de Maio aio de dois mil
associações em participação; Oito) As deliberações tomadas por escrito
e treze. — O Ajudante, Ilegível.
b) A fusão com outras sociedades; e assinadas pelo Administrador, quer em
c) A dissolução e a liquidação da socie- documento único quer em vários documentos,
dade. serão válidas e eficazes como se tivessem
Oito) Qualquer alteração estatutária não
sido tomadas em reunião da administração Nhlane, Limitada
devidamente convocada e realizada.
prevista especialmente no presente artigo e não Certifico, para efeitos de publicação, que
condicionada pela legislação, será aprovada se ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO no dia treze de Maio de dois mil e treze, foi
merecer a aprovação da maioria do capital social matriculada sob o número cento e sessenta e
(Formas de obrigar a sociedade)
na sociedade. quatro, a folhas noventa e uma verso do livro
A sociedade obriga-se pela assinatura do C traço um contrato de sociedade comercial por
ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO administrador, pela assinatura do director­ quotas de responsabilidade limitada denominada
(Convocação da assembleia geral) geral, quando nomeado e dentro dos limites que Nhlane, Limitada, entre:
vierem a ser estabelecidos pela administração, Primeiro. Nyala, Limitada representada por
Um) A assembleia geral será convocada por Peter Andreas Gouws, casado sob o regime
ou pela assinatura de mandatário, nos limites
qualquer administrador por meio electrónico, de separação de bens, com Gerda Therese
estabelecidos no respectivo instrumento de
carta registada ou anûncio na imprensa, com a Gouws, maior, natural da África do Sul, de
mandato.
antecedência mínima de quinze dias. nacionalidade sul africana, residente em Boane-
Dois) Não obstante as formalidades de ARTIGO DÉCIMO QUARTO Massaca, Machamba Bloco quatro, titular de
convocação acima, todas as deliberações serão documento de identificação de tipo Bilhete de
(Balanço e aprovação de contas)
válidas desde que todos os sócios estejam Identidade n.º 110101259293N, emitido pela
presentes na respectiva reunião. São igualmente Um) O exercício financeiro da sociedade Direcção de Identificação Civil de Maputo, aos
válidas as deliberações tomadas sem rescurso coincide com o ano civil. um de Julho de dois mil e onze;
19 DE JUNHO DE 2013 1919
Segundo. Enoque Ezequias Gomana, casado, CAPÍTULO II Quatro) O preço e condições de pagamento
maior, natural de Sabie, de nacionalidade das quotas em caso de exercício de direito de
Capital social e quotas
moçambicana, residente em Sabié, Moamba, preferência pelos sócios serão regulados em
Chavane, titular de documento de identificação de ARTIGO QUARTO acordo parassocial.
tipo Bilhete de Identidade n.º 110101142229A, (Capital social) ARTIGO OITAVO
emitido pela Direcção de Identificação Civil
de Maputo, vinte e três de Maio de dois mil Um) O capital social, integralmente subscrito (Amortização de quotas)
e realizado em bens e dinheiro, é de dez mil
e onze. Um) A amortização de quotas na sociedade
meticais, correspondente à soma de duas
É nos termos do artigo primeiro, do Decreto terá lugar apenas nos casos de exclusão ou
quotas:
número três barra dois mil e seis, de vinte e exoneração de um sócio e deverá processar-se
a) Uma quota com o valor nominal de de acordo com o estabelecido na lei.
três de Agosto, constituída uma sociedade por
oito mil meticais, representativa de Dois) À sociedade é reservada a prorrogativa
quotas de responsabilidade limitada que se oitenta por cento do capital social, de, ao invés de amortizar a quota, adquirí-la
regerá pelas claúsulas do presente contrato: pertencente á Nyala, Limitada; para si, atribuí-la a um sócio ou a terceiro
b) Outra quota com o valor nominal de interessado.Encontrando-se as quotas do sócio
CAPÍTULO I
dois mil meticais, representativa de integralmente liberadas, a sociedade pode
Denominação, duração, sede, vinte por cento do capital social, amortizá-las, adquirí-las ou fazé-las adquirir
e objecto pertencente ao sócio Enoque por terceiros.
Ezequias Gomana. Três) O preço da amortização será
ARTIGO PRIMEIRO determinada por um auditor de contas estranho
Dois) O capital social da sociedade pode ser
à sociedade, e será pago em três prestações
(Denominação e duração) aumentado mediante deliberação da assembleia
iguais que se vencem em seis, doze e dezoito
geral aprovada por maioria simples, e os sócios meses após a sua determinação definitiva por
Nhlane, Limitada adiante designada por
gozam de direito de preferência relativamente tal auditor independente.
sociedade, é uma sociedade comercial por
a qualquer eventual aumento, nos termos do
quotas de responsabilidade limitada, criada
artigo duzentos e noventa e quatro do Código ARTIGO NONO
por tempo indeterminado e que se rege pelos Comercial.
presentes estatutos e pelos preceitos legais (Exclusão e oneração de sócio)
aplicáveis. ARTIGO QUINTO Um) Haverá lugar à exclusão de sócio se
(Quotas próprias)
em relação a este se verificar uma das seguintes
ARTIGO SEGUNDO circunstâncias:
(Sede)
A sociedade, devidamente representada a) Ser declarado insolvente por meio de
pela Administração e sujeita à aprovação da decisão judicial final;
A sociedade tem a sua sede em Moamba- assembleia geral, poderá, nos termos legais, b) Onerar sua quota sem o prévio
-Sabié, com escritórios administrativos na adquirir quotas próprias e realizar, a respeito consentimento da assembleia
Rua Régulo Hanhane, nmero seiscentos e das mesmas, quaisquer operações que considere geral;
cinquenta e oito, Hanhane, Matola, podendo, convinientes para prosseguir os interesses da c) Envolver a sociedade em actos ou
por deliberação da assembleia geral e mediante sociedade. contratos que estejam para além do
prévia autorização legal, abrir ou encerrar seu objecto social.
ARTIGO SEXTO Dois) A exclusão de um sócio poderá,
sucursais dentro e fora do país quando for
conviniente. (Prestações suplementares, acessórias igualmente, ter lugar mediante decisão judicial
suprimentos) obtida com fundamento no comportamento
ARTIGO TERCEIRO desleal ou gravemente perturbador do referido
Não serão exigíveis aos sócios quaisquer sócio.
(Objecto social) pagamentos complementares, podendo, Três) O sócio pode exonerar-se da sociedade
no entanto os sócios conceder quaisquer quando, contra seu voto, os sócios deliberem:
Um) A sociedade tem por objecto principal
empréstimos que forem necessários à sociedade, a) Um aumento de capital a ser totaal
o desenvolvimento e gestão de parques naturais,
em termos e condições a estabelecer pela ou parcialmente subscrito por
assim como acções de reflorestamento, bem
assembleia geral. terceiros;
como a gestão de participações sociais em
b) A transferência da sede da sociedade
entidades que desenvolvem o mesmo tipo de ARTIGO SÉTIMO para outro país.
objecto. Quatro) Em qualquer dos casos, o sócio
(Divisão e cessão de quotas)
Dois) A sociedade poderá desenvolver poderá exonerar-se a todo o tempo desde que a
outras actividades conexas, acessórias ou Um) A transmissão de quotas é livre. sua quota se encontre integralmente realizada.
complementares ao seu objecto principal, Dois) Os sócios gozam do direito de
mediante deliberação da administração. preferência na transmissão de quaisquer quotas CAPÍTULO III
da sociedade a favor de terceiros, a exercer na
Três) Mediante deliberação da administração, Órgão da sociedade
proporção das respectivas quotas.
sujeita à aprovação pela assembleia geral,
Três) O sócio que pretenda transmitir a ARTIGO DÉCIMO
a sociedade poderá participar, directa ou
sua quota na sociedade deverá comunicar, por
indirectamente, em projectos de desenvolvimento (Assembleia geral)
escrito, aos restantes sócios, com a indicação
que concorram para o preenchimento do seu do respectivo preço, identificação do potencial Um) A assembleia geral reúne-se em sessão
objecto social, participar no capital de outras adquirente e demais condições da pretendida ordinária, nos três meses imediatos ao termo de
sociedades, associações, grupos de empresas ou transmissão, de modo a que os outros sócios cada exercício para:
qualquer outra forma de associação legalmente possam exercer o seu direito de preferência na a) Analisar e deliberar sobre o balanço
permitida. aquisição da quota a ser transmitida. anual e o relatório administrativo;
1920 III SÉRIE — NÚMERO 49
b) Analisar e deliberar sobre a aplicação reunião em assembleia geral, desde que todos Dois) O relatório da administração e as
de resultados; os sócios declarem por escrito o sentido do seu contas de exercício da sociedade, fechar-se-ão
c) Eleger os membros de administração. voto, em documento que inclua a proposta de com referência a trinta e um de Dezembro de
Dois) A assembleia geral reunir-se-á em deliberação, devidamente datado, assinado e cada ano, e serão submetidos à aprovação pelo
sessão extraordinária sempre que a administração endereçado à sociedade. conselho de administração, dentro dos primeiros
o considerar necessário ou quando requerida quatro meses, após o término do exercício.
ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO
pelos sócios que representem, pelo menos,
(Administração)
ARTIGO DÉCIMO QUINTO
quarenta e cinco por cento do capital social do
capital social. (Alocação de resultados )
Um) Compete a um administrador assegurar
Três) A assembleia geral reunir-se-á na
a gestão dos negócios sociais, dispensados Um) Dos lucros do exercício, uma parte não
sede da sociedade, podendo no entanto reunir-
de caução e remunerados ou não, conforme inferior a vinte por cento deve ficar retida na
se em qualquer outro local que venha a ser
deliberação da assembleia geral. sociedade a título de reserva legal, não devendo
determinado pela administração, dentro do
Dois) Os administradores são eleitos pela ser inferior a quinta parte do capital social.
território nacional, desde que devidamente
assembleia geral por período de três anos sendo Dois) Os lucros remanescentes serão
notificado aos sócios.
permitida a sua reeleição. distribuídos conforme vier a ser deliberado
Quatro) As actas de todas as reuniões da
Três) Cabe ao administrador representar pelos sócios e em conformidade com o
assembleia geral serão lavradas em livro próprio
a sociedade, em juízo e fora dele, activa e estabelecido na lei.
e assinadas por todos os sócios podendo, em
passivamente assim como praticar todos os
alternativa, ser lavrada em folhas soltas e nesse ARTIGO DÉCIMO SEXTO
actos tendentes à realização do objecto social,
caso as assinaturas dos sócios deverão ser
tendo ainda poderes para representar a sociedade (Dissolução)
reconhecidas pelo notário.
perante todas as suas participadas.
Cinco) Os sócios podem fazer-se representar A sociedade dissolve-se nos termos previstos
Quatro) Ao administrador é vedado
nas assembleias gerais através de mandatário no artigo duzentos e vinte e nove do Código
responsabilizar a sociedade em actos,
que deve ser advogado,sócio ou administrador Comercial.
documentos e obrigações estranhas ao objecto
da sociedade, constituido com procuração por
da mesma, designadamente em letras de favor, ARTIGO DÉCIMO SÉTIMO
escrito que deve conter a indicação dos poderes
abonações e actos semelhantes, salvo se com
conferido bem como a duração do mandato que (Disposições finais transitórias)
o consentimento escrito dos sócios.
não pode ultrapassar doze meses.
Cinco) A administração pode delegar a gestao Um) É nomeado administrador da sociedade
Seis) Os sócios que sejam pessoas colectivas
corrente da sociedade num Director–geral, o senhor Peter Andreas Gouws.
far-se-ão representar nas assembleias gerais
podendo, igualmente, constituir mandatários Dois) O administrador ora nomeado poderá
por qualquer pessoa nomeada para esse efeito,
por meio de procuração. convocar uma reunião da assembleia geral no
mediante simples apresentação dirigida ao
Seis) A administração reúne sempre que prazo de três meses após a data da constituição
presidente do mesa da assembleia geral, enviada
considere necessário convista a prossecução da sociedade, com o objectivo de eleger novo
no último dia útil anterior à data da realização
da assembleia geral. dos interesses da sociedade, sendo as administrador, podendo, no entanto permanecer
Sete) Salvo disposição em contrário nos respectivas reuniões convocadas por qualquer no cargo nos termos previstos nos presentes
presentes estatutos ou na legislação aplicável, administrador. estatutos.
as seguintes deliberações deverão ser aprovadas Sete) De cada reunião deve ser lavrada acta
Boane, treze de Maio de dois mil e treze. —
por maioria de, pelo menos, sessenta por cento no livro respectivo e assinado por qualquer
O Técnico, Ilegível.
dos votos dos sócios: administrador que nela tenha participado. As
reuniões da administração devem ter lugar, pelo
a) A associação a outras pessoas jurídicas
menos, trimestralmente, se outro período não
para, nomeadamente, formar
novas sociedades, consórcios e
for acordado com contrato de sociedade. Conservatória do Registo
Oito) As deliberações tomadas por escrito Predial de Boane
associações em participação;
e assinadas pelo administrador, quer em
b) A fusão com outras sociedades;
documento único quer em vários documentos,
c) A dissolução e a liquidação da CERTIDÃO
serão válidas e eficazes como se tivessem
sociedade.
sido tomadas em reunião da administração Revendo os livros do registo predial certifico,
Oito) Qualquer alteração estatutária não
devidamente convocada e realizada. que a descrição do prédio número mil setecentos
prevista especialmente no presente artigo e não
condicionada pela legislação, será aprovada se ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO e sessenta e nove, a folhas cento e oito do livro
merecer a aprovação da maioria do capital social B barra cinco, e por extracto a seguinte:
(Formas de obrigar a sociedade)
na sociedade. Talhão número quatrocentos e vinte e dois,
A sociedade obriga-se pela assinatura do situado no bairro dois, posto administrativo
ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO Administrador, pela assinatura do director-
de Boane, província de Maputo, com uma
(Convocação da assembleia geral) -geral, quando nomeado e dentro dos limites que
área de cento e cinquenta metros quadrados,
vierem a ser estabelecidos pela Administração,
Um) A assembleia geral será convocada por confrontando-se a partir do norte, com mer-
ou pela assinatura de mandatário, nos limites
qualquer Administrador por meio electrónico, cearia Ião de Deus, sul Jerónimo Manjate, este,
estabelecidos no respectivo instrumento de
carta registada ou anûncio na imprensa, com a armazém Raya e Oeste, via de acesso.
mandato.
antecedência mínima de quinze dias.
A parcela apresenta infra-estruturas e
Dois) Não obstante as formalidades de ARTIGO DÉCIMO QUARTO
convocação acima, todas as deliberações serão benfeitorias nomeadamente: uma ferragem com
(Balanço e aprovação de contas) um escritório, um armazém um balcão e uma
válidas desde que todos os sócios estejam
presentes na respectiva reunião. São igualmente Um) O exercício financeiro da sociedade casa de banho. A área total coberta pelo edifício
válidas as deliberações tomadas sem rescurso à coincide com o ano civil. e de cento e vinte metros quadrados.
19 DE JUNHO DE 2013 1921
Este prédio acha se inscrito provisoriamente Dois) A sociedade poderá exercer outras referidos direitos e deveres sociais, devendo
por falta de título sob o número mil oitocentos actividades distintas, subsidiárias ou comple- mandatar um entre eles que a todos represente
e vinte e oito a folhas cinquenta e oito verso do mentares do seu objecto principal, desde que na sociedade enquanto a respectiva quota se
livro G barra três, a favor de Adolfo Paulino para tal obtenha aprovação das entidades mantiver indivisa.
Caixelo Manjate, casado com Magrete Maria competentes.
Bande Manjate, sob o regime de comunhão CAPÍTULO III
de bens adquiridos, natural de Namaacha e CAPÍTULO II
Dos órgãos sociais, administração
residente em Boane, Bairro número sete. Do capital social e representação da sociedade
Sobre o mesmo incide apenas o domínio
ARTIGO QUARTO ARTIGO NONO
directo a favor do Governo do Distrito de Boane,
sem o pagamento foro anual. Capital social Assembleia geral
Por ser verdade se passou a presente certidão, Um) O capital social, integralmente subs- Um) A assembleia geral reúne-se ordinaria-
que depois de revista e consertada, assino. crito e realizado em dinheiro de dez mil mente na sede social ou qualquer outro lugar
Boane, seis de Maio de dois mil e treze. — meticais, encontra-se dividido em duas quotas, a ser definido pela mesma, uma vez por ano,
O Ajudante do conservador, Ilegível. distribuídas da seguinte forma: para deliberar do balanço anual de contas e
a) Uma quota de mil meticais corres- do exercício e, extraordinariamente, quando
pondente a dez por cento do capital convocada pelo administrador ou pelos sócios,
Juntos, Limitada social, pertencente ao senhor sempre que for necessário, deliberar sobre
Galdino Brivio Sforza; qualquer outro assunto para que tenha sido
Certifico, para efeitos de publicação, que b) Uma quota de nove mil meticais convocada.
por registo de três de Junho de dois mil correspondente a noventa por cento Dois) É dispensada a reunião da assembleia
e treze, sob matrícula número mil quatrocentos do capital social, pertencente ao geral e são dispensadas as formalidades
e noventa e cinco a folhas quarenta e nove verso senhor Alessandro Brivio Sforza. da sua convocação quando todos os sócios
do livro C traço quatro e sob inscrição número concordarem por escrito na deliberação ou
Dois) O aumento do capital social será
mil oitocentos trinta e oito a folhas cento e concordem que por esta forma se delibere,
decidido por maioria simples.
cinquenta e seguintes do livro E traço onze, considerando-se válidas, nessas condições, as
desta Conservatória, a cargo de Diamantino da ARTIGO QUINTO deliberações tomadas, ainda que realizadas fora
Silva, técnico superior dos registos e notariado,
da sede social em qualquer ocasião e qualquer
e conservador, em pleno exercício de funções Prestações suplementares e suprimentos
que seja o seu objecto.
notariais, foi constituída uma sociedade por
Um) Não serão exigíveis prestações suple- Três) A assembleia geral será convocada
quota de responsabilidade limitada, denominada
mentares de capital, podendo os sócios, porém, pelos sócios ou pelo administrador, por carta
Juntos, Limitada, entre os sócios Galdino Brivio
Sforza e Alessandro Brivio Sforza, nos termos conceder à sociedade os suprimentos de que registada com aviso de recepção ou outro meio
constantes dos artigos seguintes: necessite, nos termos e condições fixadas por de comunicação que deixe prova escrita, a
deliberação da assembleia geral. todos os sócios da sociedade com antecedência
CAPÍTULO I Dois) Entende-se por suprimentos o dinheiro mínima de quinze dias, dando-se a conhecer a
ou outra coisa fungível, que os sócios possam ordem de trabalho e a informação necessária
Da denominação, duração, sede
emprestar à sociedade. à tomada de deliberação, quando seja esse o
e objecto
caso.
ARTIGO PRIMEIRO ARTIGO SEXTO
Quatro) Por acordo expresso dos sócios,
Denominação e sede Divisão e transmissão de quotas pode ser dispensado o prazo previsto no número
anterior.
Um) A sociedade adopta a denominação Um) A divisão e a transmissão de quotas,
Cinco) A assembleia poderá se realizar por
Juntos, Limitada, e constitui-se sob a forma carecem de informação prévia à sociedade.
Teleconferência ou qualquer outro meio de
de sociedade por quotas de responsabilidade Dois) O sócio que pretenda transmitir a sua
limitada. comunicação a distância.
quota informará a sociedade, com o mínimo
Dois) A sociedade tem a sua sede em Seis) As decisões da assembleia devem ser
de trinta dias de antecedência, através de carta
Pemba, na Rua Jerónimo Romero, número inscritas no livro de actas de assembleia.
registrada ou outro meio de comunicação que
setenta e quatro, podendo abrir sucursais, deixe prova escrita.
delegações, agências ou qualquer outra forma ARTIGO DÉCIMO
Três) A transmissão de quotas esta sujeita
de representação social, no território nacional ao direito de preferência. Representação em assembleia geral
ou no estrangeiro.
Três) Mediante simples deliberação, pode a Um) Qualquer dos sócios poderá fazer-
ARTIGO SÉTIMO
assembleia geral transferir a sede para qualquer -se representar na assembleia geral por outro
outro local no território nacional. Amortização de quotas sócio, mediante simples carta dirigida ao
administrador, com conhecimento dos sócios
ARTIGO SEGUNDO A sociedade tem a faculdade de amortizar
e por este recebida até as dezassete horas
quotas, nos casos de exclusão ou exoneração
Duração de sócio. do último dia útil anterior à data da sessão
ou, quando exigido por lei, mediante uma
A duração da sociedade é por tempo indeter- procuração com poderes específicos outorgada
ARTIGO OITAVO
minado.
para efeito.
Morte ou dissolução dos sócios
ARTIGO TERCEIRO Dois) O sócio que for pessoa colectiva fazer-
Em caso de morte ou dissolução de qualquer -se-á representar na assembleia geral pela pessoa
Objecto física para esse efeito designada, mediante
um dos sócios, os herdeiros legalmente
Um) A sociedade tem por objecto exercício constituídos do falecido ou representantes do comunicação escrita dirigida pela forma e com
de actividade imobiliária e Gestão imobiliária. sócio em processo de dissolução, exercerão os a antecedência indicada no número anterior.
1922 III SÉRIE — NÚMERO 49
ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO CAPÍTULO IV Consplu Moçambique,
Votação Do exercício e aplicação de resultados Limitada
Um) A assembleia geral considera-se ARTIGO DÉCIMO QUARTO Certifico, para efeitos de publicação, que por
regularmente constituída para deliberar quando escritura do dia dezassete de Maio de dois mil
Balanço e prestação de contas
cinquenta por cento do capital social estiver e treze, lavrada de folhas cento trinta e duas a
devidamente representado. Um) O ano social coincide com o ano folhas cento trinta e cinco do livro de escrituras
Dois) As deliberações da assembleia geral civil. avulsas número trinta e nove, do Primeiro
serão tomadas por maioria dos votos presentes Dois) O balanço e a conta de resultados Cartório Notarial da Beira, a cargo de João Jaime
ou representados. fechar-se-ão com referência a trinta e um de Ndaipa, técnico superior dos registos e notariado
As deliberações da assembleia geral que Dezembro de cada ano. N1 e notário respectivo, o sócio João Nuno
importem a modificação dos estatutos, a Três) Dos lucros apurados em cada exercício Ferreira Gonçalves de Azevedo e Consplu, S.A.,
dissolução da sociedade, a renúncia ao direito de deduzir-se-á, em primeiro lugar, a percentagem cederam as suas quotas de quarenta mil meticais
preferência pela sociedade, ou que se traduzam legalmente estabelecida para a constituição do e dois milhões e novecentos mil meticais,
em qualquer aquisição ou cessão de activos fundo de reserva legal, enquanto não estiver que possuíam na sociedade comercial por
ou quotas em outras sociedades que sejam realizado nos termos da lei ou sempre que seja quotas de responsabilidade limitada Consplu
essenciais para a sociedade ou em qualquer necessário reintegrá-lo. Moçambique, Limitada, com sede na cidade do
alteração material à natureza das actividades Quatro) Cumprido o disposto no número Dondo do seguinte modo:
da sociedade, devem ser decididas por maioria anterior, a parte remanescente dos lucros terá a a) O sócio João Nuno Ferreira Gonçalves
qualificada. aplicação que for determinada pela assembleia de Azevedo cedeu a sua quota ao
geral. sócio José Manuel Cardoso dos
ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO Santos;
ARTIGO DÉCIMO QUINTO b) A sócia Consplu S.A., dividiu a
Administração e representação
sua quota em três, sendo uma
Resultados
Um) A administração e representação da de milhão e vinte mil meticais
sociedade poderá se exercida por um ou mais Um) Dos lucros apurados em cada exercício que cedeu ao sócio José Manuel
administradores. deduzir-se-á a percentagem legal estabelecida Cardoso dos Santos e outras duas de
Dois) A sociedade vincula-se perante para a constituição do fundo de reserva legal, novecentos e quarenta mil meticais,
terceiros com a assinatura: enquanto não se encontrar realizada nos termos que cedeu à Abdul Cader Mahomed
a) De um administrador; da lei. Altaf Satar e Iram Banú Mahomed
b) De dois administradores se a assembleia Dois) A parte restante dos lucros será Asaraf Satar.
geral assim decidir; aplicada nos termos que forem aprovados pela Que, na mesma escritura, foi elevado o
c) De alguém que tenha sido delegado assembleia geral. capital social de três milhões e vinte mil meticais
poder para o acto. para quatro milhões , quinhentos e quarenta mil
CAPÍTULO V meticais, sendo a importância do aumento de um
Três) Fica desde já nomeado ao cargo de
Da dissolução e liquidação milhão quinhentos e vinte mil meticais.
administrador da sociedade o senhor Leonel
Mouzinho Alberto Carlos. da sociedade Que, outrossim, em consequência da divisão
Quatro) O administrador da sociedade e cessão de quotas e do aumento do capital da
ARTIGO DÉCIMO SEXTO
poderá a qualquer momento ser destituido pela sociedade, foram alterados os artigos quinto e
assembleia geral. Dissolução e liquidação da sociedade sexto do pacto social, os quais passam a ter a
seguinte nova redacção:
Um) A sociedade dissolve-se nos casos
ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO
expressamente previstos na lei ou deliberação ARTIGO QUINTO
Poderes do administrador unânime dos sócios.
Dois) Declarada a dissolução da sociedade, O capital social, subscrito e integral-
O administrador da sociedade não poderá, proceder-se-á à sua liquidação gozando os mente realizado em dinheiro, é de quatro
sem prévia autorização da assembleia geral: liquidatários nomeados pela assembleia geral milhões, quinhentos e quarenta mil
a) Celebrar contrato de compra e venda dos mais amplos poderes para o efeito. meticais e corresponde a soma das quotas
de imóveis e quotas da sociedade Três) Em caso de dissolução por acordo dos do seguinte modo:
em nome da sociedade; sócios, todos eles serão os seus liquidatários e a) Três quotas do valor nominal
b) Celebrar contratos de outros tipos em a partilha dos bens sociais e valores apurados de um milhão e quinhentos
nome da sociedade; será feita conforme deliberação da assembleia mil meticais, pertencentes
c) Locar, sublocar, dar em comodato os geral. aos sócios José Manuel
Cardoso dos Santos, Abdul
imóveis da sociedade e bens móveis CAPÍTULO VI
Cader Mahomed Altaf Satar e
da sociedade;
Das disposições finais Iram Banú Mahomed Asaraf
d) Constituir ônus ou encargos sobre a
Satar;
sociedade ou seus bens; ARTIGO DÉCIMO SÉTIMO
b) Uma quota do valor nominal
e) Contrair empréstimos ou emprestar Disposições finais de quarenta mil meticais,
dinheiro da sociedade; pertencente ao sócio Albertino
f) Usar bens da sociedade para fins As omissões do presente estatuto serão da Paixão Marques de Melo.
próprios; reguladas e resolvidas de acordo com o Código
g) Contratar trabalhadores para a socie- Comercial e demais legislação aplicável em ARTIGO SEXTO
dade; Moçambique.
A administração da sociedade, sua
h) Constituir hipotecas sobre os imóveis Está conforme. representação em juízo e fora dele, activa
da sociedade ou qualquer outro tipo Pemba, seis de Junho de dois mil e treze. — e passivamente, fica a cargo dos sócios
de garantias. A conservadora, Ilegível. José Manuel Cardoso dos Santos, Abdul
19 DE JUNHO DE 2013 1923
Cader Mahomed Altaf Satar e Iram trânsito; conferência; peritagem Cinco) Fica proibido aos sócios, penhorar,
Banú Mahomed Asaraf Satar, ficando e superintendência; Serviços hipotecar ou dar de garantias as suas quotas a
a sociedade obrigada por, pelo menos, auxiliares de estiva; Transporte. outro sócio ou terceiros.
duas assinaturas, sendo que a do sócio Dois) A sociedade poderá desenvolver
José Manuel Cardoso dos Santos é ARTIGO SÉTIMO
outras actividades conexas, complementares ou
obrigatória. subsidiárias da actividade principal desde que Único. Os sócios participam nos lucros e nas
Está conforme. não sejam contrárias a lei e quando as mesmas perdas da sociedade, segundo a proporção dos
Primeiro Cartório Notarial da Beira, vinte sejam devidamente autorizadas e licenciadas. valores nominais das respectivas participações
e um de Maio de dois mil e treze. — A Técnica, Único. É da competência dos sócios deliberar no capital.
Ilegível. sobre as actividades compreendidas no objecto
contratual que a sociedade efectivamente ARTIGO OITAVO
exercera, também sobre a suspensão ou cessação Todo o sócio tem direito:
de uma actividade que venha a ser exercida.
Universal Chain a) A participar nas deliberações dos
Management, Limitada ARTIGO QUARTO sócios, sem prejuízo das restrições
previstas na lei;
Certifico, para efeitos de publicação, da A sociedade tem o seu início a partir da b) A que o gerente preste a qualquer
sociedade Universal Chain Management, data da celebração do presente contrato e a sua sócio que o requeira informação
Limitada, matriculada sob NUEL 100393190, duração é por tempo indeterminado. verdadeira, completa e elucidativa
Weiming Jiang, natural de Anhui, de sobre a gestão da sociedade,
CAPÍTULO II
nacionalidade chinesa, residente na Estrada facultar-lhe na sede social a consulta
Nacional número seis, Bairro da Manga- Do capital social, quotas e órgãos da respectiva escrituração, livros e
-Muganssa, cidade da Beira e Yussuf Atuia sociais documentos. A informação será
Neves, natural de Maputo, de nacionalidade dada por escrito, se assim for
moçambicana, residente na Rua dos Pioneiros ARTIGO QUINTO
solicitada;
de Manica, UC - A, casa número duzentos e Um) O capital social, subscrito e integral- c) A ser designado para órgãos de
sessenta e dois, primeiro Bairro-Macuti, cidade mente realizado em dinheiro, é de cem mil administração e fiscalização da
da Beira, constituída uma sociedade por quotas meticais, é correspondente à soma de duas sociedade nos termos da lei e do
nos termos do artigo noventa as cláusulas quotas assim distribuídas: contrato.
seguintes: a) Weiming Jiang, com uma quota de
oitenta por cento correspondente a CAPÍTULO III
CAPÍTULO I
oitenta mil meticais; Da administração
Da denominação, sede legal, duração, b) Yussuf Atuia Neves, com uma quota
objecto e duração da sociedade de vinte por cento correspondente ARTIGO NONO
a vinte mil meticais. Um) A administração e gerência da sociedade
ARTIGO PRIMEIRO
Dois) O capital social da sociedade poderá será exercida pelos sócios Weiming Jiang e
É constituída e será regida nos termos da ser aumentado de acordo as necessidades da sua Yussuf Atuia Neves.
lei e dos presentes estatutos, uma sociedade evolução pelos lucros e suas reservas, com ou Dois) Os sócios gerentes podem, em caso
comercial por quotas de responsabilidade sem admissão de novos sócios. de sua ausência ou quando por qualquer motivo
limitada que terá a denominação de Universal estejam impedidos de exercer efectivamente
Chain Management, Limitada. ARTIGO SEXTO as funções do seu cargo, substabelecer, noutro
Um) A divisão e cessão total ou parcial sócio ou terceiros por ele escolhido, para o
ARTIGO SEGUNDO
da quota de cada sócio fica condicionado ao exercício de suas funções.
A sociedade tem a sua sede na província de exercício do direito de preferência da parte do Três) Compete aos sócios gerentes representar
Sofala, cidade da Beira, na Estrada Nacional outro sócio em primeiro lugar e da sociedade em juízo ou fora dele. Na falta ou impedimento
número seis, décimo sétimo Bairro Manga- em segundo lugar. poderão essas atribuições ser exercidas por
-Mungassa, Zona Económica Especial da Dois) O sócio que pretenda dividir ou ceder outro sócio ou terceiros nomeado para o fim,
Manga, podendo por deliberação da assembleia parte ou totalidade da sua quota, devera notificar ou substabelecer ao advogado.
geral transferi-la para outro local, abrir, por carta registada com aviso de recepção Quatro) A sociedade fica, em geral, obrigada
manter ou encerrar sucursais, filiais, agências, o outro sócio na qual indicará a identidade pela assinatura de qualquer um dos sócios
escritórios, delegações ou outra forma de do cessionário e as condições da projectada gerentes.
representação em território moçambicano ou cessão.
no estrangeiro. CAPÍTULO IV
Três) O sócio notificado deverá exercer o
seu direito de preferência no prazo de trinta Da constituição de fundos de reserva
ARTIGO TERCEIRO
dias, contados a data confirmada da recepção da legal e aplicação do excedente
Um) A sociedade tem por objecto: carta a enviar nos termos do número anterior,
entendendo-se que se nada disser renuncia a ARTIGO DÉCIMO
a) O objecto principal da sociedade é a
prestação de serviços e consultoria preferência. Dos lucros líquidos apurados anualmente
nas áreas de comercialização; Quatro) Havendo renúncia do sócio serão reservados para constituição de fundos
logística; manuseamento e notificado, convocar-se-á uma reunião entre os de reserva legal cinco por cento do capital
Agenciamento de navios; sócios para deliberar sobre o exercício do direito social.
Agenciamento de mercadorias de preferência da sociedade e se a sociedade não Único. Os lucros remanescentes terão a
em trânsito, frete e fretamento e manifestar interesse, a quota será ser vendida aplicação que a assembleia geral entre os sócios
armazenagem de mercadorias em a terceiros. determinarem, podendo ser total ou parcialmente
1924 III SÉRIE — NÚMERO 49
destinados a reintegração ou reforço de reservas Partido Nacional dos ARTIGO OITAVO
e provisões, ou será distribuído pelos sócios na Operários e Camponeses Símbolo
proporção das sua quotas ou ainda remuneração – PANAOC
ao sócio gerente a ser fixada pelos sócios. O símbolo do PANOC é formado com
Certifico, para o devido efeito que por respeito pelas pessoas e pela sua liberdade, com
CAPÍTULO V transcrição de doze de Maio do ano de mil os seus direitos naturais.
novecentos e noventa e nove, lavrada a folhas
Das alterações do contrato cento e sessenta verso do livro de registo do ARTIGO NONO
ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO partido político, modelo P da conservatória O estado deve apoiar e concentrar ideias
dos registos centrais em Maputo, a cargo de populares para educação nacional. O cidadão
As alterações deste contrato, quer por Anabela Araújo Junqueira conservadora A nacional, merece respeito e tem poder absoluto
modificação ou supressão de alguma das suas de primeira e directora, que constitui titulares de sentir-se como dono destes pais.
cláusulas, quer por introdução de nova cláusula, do órgão de direcção da organização politica
só pode ser deliberada pelos sócios. denominada partido nacional do operário e ARTIGO DÉCIMO
camponeses (PANAOC), com sede na cidade do
ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO Todo o cidadão é livre neste país não devendo
Maputo, capital de República de Moçambique
sentir-se humilhado. Todo o cidadão tem direito
Só por unanimidade é que poderá ser os seguintes elementos.
de fazer justiça mediante procedimentos legais
atribuído efeito retroactivo a alteração do ARTIGO PRIMEIRO para quem quer que seja não há abraandamento
contrato e apenas nas relações entre sócios e se de normas em caso de esboço ser feito a um
a alteração envolver o aumento de prestações É constituído o Partido Nacional de Operários nativo por um estrangeiro mais dentro das regras
impostas pelo contrato aos sócios. Esse aumento e Camponeses – PANOC na República permitido por lei.
de Moçambique com sede na Avenida de
é ineficaz para os sócios que nele não tenham
Moçambique número cento e trinta e três em ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO
consentido.
Maputo.
Podem ser membros deste partido todos
CAPÍTULO VI aqueles que gozam de boa vontade e expressarem
ARTIGO SEGUNDO
o seu interesse perde que tenham:
Da dissolução e liquidação O Partido denominado PANOC é constituído
da sociedade a) Identidade;
por todos membros deste partido de todas as b) Espírito de cultura;
ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO províncias, distritos e localidades em conexão c) Patriotismo;
com os seus respectivos núcleos. d) Unidade;
Um) A sociedade não se dissolve em caso
ARTIGO TERCEIRO e) Solidariedade;
de morte ou interdição de um dos sócios, antes
f) Espírito de confiara.
continuará com os herdeiros ou representante A Direcção do Partido é constituída por:
legal do interdito, que nomearão entre eles um ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO
a) Presidente;
que a todos represente.
b) Vice-presidente; Um) O PANOC exorta à todas classes
Dois) Se os sucessores não aceitarem a c) Secretário-geral; vulneráveis pescadores, camponeses, operários,
transmissão, devem declara-lo por escrito a d) Direcção do plano e finanças; pecuários, etc., etc. Para participar na luta contra
sociedade, nos noventa dias subsequentes a e) Presidente de assembleia geral; a miséria.
morte do decujus. f) Coordenadora nacional da liga da Dois) O PANOC aceita qualquer proposta
Três) Recebida a declaração prevista no mulher; idealista para o melhor funcionamento deste
número anterior, a sociedade deve, no prazo g) Liga da juventude e de desporto; partido.
de trinta dias, amortizar a quota, adquiri-la ou h) Departamento de informação e ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO
faze-la adquirir por sócio ou terceiro, sob pena mobilização.
O PANOC é partido de todos moçambicanos
do sucessor do sócio falecido poder requerer a
ARTIGO QUARTO sem distinção de raça nem sexo e ainda.
dissolução judicial da sociedade.
Partido nacional de operários e camponeses, a) Respeita toda autoridade tradicional
ARTIGO DÉCIMO QUARTO tendo como base a camada operária, camponesa, porque é nela que encontramos o
criadora e pecadora. segredo do homem negro na nossa
Dissolvida a sociedade, ela entra em imediata sociedade moçambicana;
liquidação, que devera ser feita judicialmente ou ARTIGO QUINTO b) Exorta que a classe trabalhadora deve
por deliberação dos sócios se a sociedade não ser respeitada, pois é guia da nação
tiver dívidas a data da dissolução. Os fundos do partido serão fruto de
moçambicana.
contribuições dos nossos membros.
CAPÍTULO VII ARTIGO DÉCIMO QUARTO
ARTIGO SEXTO
Dos casos omissos O PANOC Nacional de operários e
A organização de partes superiores será
camponeses concorda com a introdução
ARTIGO DÉCIMO QUINTO baseada em conformidade da decisão tomada
de línguas maternas narrativas no sistema
pela maioria segundo as orientações deste
Em todo o omisso regularão as disposições educacional para melhor ensinamento dos seus
estatuto.
legais em vigor na República de Moçambique usos e costumes.
ARTIGO SÉTIMO
sobre as sociedades por quotas, nomeadamente
ARTIGO DÉCIMO QUINTO
o código comercial vigente. A criação e aprovação dos programas
democráticos são feitos por voto secreto O PANOC não concorre com ninguém e está
Está conforme.
dos titulares dos órgãos do partido tem-se a entre todos aceitando qualquer proposta desde
Beira, quatro de Junho de dois mil e treze. — liberdade de discussão, troca de experiências que seja de carácter educacional e para o bem
O Ajudante, Ilegível. com outros. do povo moçambicano.
19 DE JUNHO DE 2013 1925
ARTIGO DÉCIMO SEXTO ARTIGO VIGÉSIMO QUARTO para escrituras diversas número um traço
doze, desta Conservatória dos Registos e
O PANOC tem planos de acção de O PANOC irá lutar para acabar com o tráfico
Notariado de Nacala-Porto, a cargo do Senhor
criação e implatação de infra-estruturas e consumo de estupefacientes do abandono
Jair Rodrigues Conde de Matos, licenciado
nomeadamente nos ramos de agricultura, pesca, da criança pelos pais, pois, este é contra a
em Direito, foi constituída uma sociedade
pecuária e construção o bem estar do povo existência dos chamados meninos da rua.
unipessoal por quotas de responsabilidade
moçambicano. limitada denominada Arquipelago e Companhia
ARTIGO VIGÉSIMO QUINTO
Sociedade Unipessoal, Limitada, pelo Senhor
ARTIGO DÉCIMO SÉTIMO O PANOC irá dar apoio aos operários e
Bruno Gonçalves de Ornelas, casado sob
O PANOC tem competência para: aos camponeses para fortificar a sua luta na
regime de separação de bens com Vânia Santos
agricultura e gozar as mesmas regalias.
a) Criar mecanismos para discutir, Abreu Ornelas, natural de São Pedro-Funchal,
corrigir e aprovar o programa de ARTIGO VIGÉSIMO SEXTO Madeira, Portugal, nacionalidade portuguesa,
acção; residente em Portugal, acidentalmente em
O PANOC irá dar apoio aos empresários Nacala-Porto, portador do Passaporte número
b) Exigir posteriormente relatórios das
nacionais para o desenvolvimento deste país. M três nove quatro sete dois três, emitido em
suas actividade políticas aos chefes
de departamentos; vinte e um de Janeiro de dois mil e treze, pelos
ARTIGO VIGÉSIMO SÉTIMO
c) Fazer a respectiva censura e a sua Serviços da Madeira, Portugal, nos termos dos
Bandeira artigos constantes abaixo:
apresentação.
Um) O símbolo da nossa bandeira é
ARTIGO PRIMEIRO
ARTIGO DÉCIMO OITAVO constituído por cinco cores sendo:
a) Branco; Denominação
Um) O PANOC apela a todos os religiosos
em geral a compartilhar a sua solidariedade com b) Preto; A sociedade adopta a denominação
este partido político. c) Vermelho; de Arquipelago e Companhia Sociedade
Dois) O partido propõe-se-á ajudar as d) Amarelo; Unipessoal, Limitada.
pessoas que a ele se dedicarem mesmo sem e) Azul claro, que representa a riqueza
do mar. ARTIGO SEGUNDO
meios de sobrevivência.
Dois) Temo ainda: Sede
ARTIGO DÉCIMO NONO a) Enxada;
A sociedade tem a sua sede no bairro
Um) O secretário-geral presta contas ao vice- b) Martelo;
Naherenque, Posto Administrativo de Mutiva,
-presidente deste partido e o vice previdente c) Milho;
sem número, cidade de Nacala-Porto, província
preta contas ao presidente. d) Livro;
de Nampula, podendo por deliberação do
Dois) O coordenador nacional presta contas e) Sol.
sócio, abrir sucursais, filiais, delegações ou
ao secretário-geral. Três) Isto tudo representa todas as camadas qualquer outra forma de representação, bem
que constituem a nação moçambicana, e os
como escritórios e estabelecimentos, quando
ARTIGO VIGÉSIMO conflitos nela vigentes.
o julgar necessário e obtenha as necessárias
O partido apela à todos o cidadãos nacionais ARTIGO VIGÉSIMO OITAVO autorizações.
e estrangeiros a respeitarem os direitos humanos.
O conselho superior do partido reúne-se em ARTIGO TERCEIRO
O partido propõe-se a minimizar o problema
educacional. conversão de dois em dois anos afim de analisar
Duração
o trabalho feito pela nação.
ARTIGO VIGÉSIMO PRIMEIRO A duração da sociedade é por tempo indeter-
ARTIGO VIGÉSIMO NONO minado, contando-se o seu início a partir da data
Um) O partido propõe-se a abolir o novo da assinatura da escritura pública.
O PANOC tem como principal objectivo
sistema de educação SNE e dar mais rendibilidade
apoiar fortemente a agricultura que é base da
a uma educação ligada à igreja afim de no futuro ARTIGO QUARTO
nossa economia e caminho para alcançarmos
termos quadros formado não só cientificamente a nossa vitória. Objecto social
mas também moralmente.
Viva a nossa classe mais baixa (operários e Um) A sociedade tem por objecto, venda
Dois) O que vai permitir aos nossos filhos
camponeses). de material de construção, material eléctrico,
ganharem uma consciência real e concreta como
moçambicano. Está conforme. esgotos, canalização, imobiliária, locação,
Maputo, vinte e nove de Maio de dois mil reabilitação de piscinas e furos de água, ou de
ARTIGO VIGÉSIMO SEGUNDO e treze. — A Conservadora, Anabela Araújo infra-estruturas privadas ou públicas, fabrico
Junqueira. e venda de maquinaria industrial ou material
O PANOC tem planos de reparar estradas
de construção, comércio de electrodomésticos,
e de abertura de poços; na zonas rurais como
decorações, capacitação, formação, prestação
forma de ajuda e incentivo aos camponeses e
operários. Arquipelago e Companhia de serviços de todas actividades ligadas ao
Sociedade Unipessoal, seu objecto, importação e exportação, com
ARTIGO VIGÉSIMO TERCEIRO Limitada venda a grosso e a retalho de todos bens ou
serviços para sua actividade ou para terceiros.
O Partido Nacional de Operários e Camponeses Certifico, para efeitos de publicação, que A sociedade pode ainda, comprar, construir
dará o seu apoio à qualquer partido político por escritura de vinte e cinco de Abril do ano e/ou vender bens imóveis, fabricar materiais
inclusive o governo que estará no poder desde dois mil e treze, lavrada de folhas cinquenta provenientes de madeira, alumínio ou cimento
que lute para o bem-estar do povo. e seis à folhas sessenta, do livro de notas e seus derivados.
1926 III SÉRIE — NÚMERO 49
Dois) A sociedade poderá exercer outras Dois) Os lucros anuais que o balanço registar É nos termos do artigo primeiro, do Decreto
actividades comercias ou industriais desde que líquidos de todas as despesas e encargos terão a número três barra dois mil e seis, de vinte e
para tal requeira as devidas licenças. seguinte aplicação: três de Agosto, constituída uma sociedade por
quotas de responsabilidade limitada que se
ARTIGO QUINTO a) Uma percentagem estabelecida para
regerá pelas cláusulas do presente contrato:
constituir o fundo de reserva legal
Capital social e social, enquanto não estiver CAPÍTULO I
O capital social, integralmente subscrito e realizando ou sempre que seja
necessário reintegra-lo; Da denominação, duração, sede
realizado em dinheiro, é de cem mil meticais, e objecto
correspondente em cem por cento das quotas, b) Uma quantia determinada pelo sócio
pertencente ao sócio único Bruno Gonçalves para a constituição de reservas ARTIGO PRIMEIRO
de Ornelas. que será entendido criar por
(Denominação e duração)
determinação unânime do sócio;
ARTIGO SEXTO c) O remanescente a se distribuir ao Mbashene, Limitada adiante designada
sócio. por sociedade, é uma sociedade comercial por
Administração
quotas de responsabilidade limitada, criada
Um) A administração e representação ARTIGO DÉCIMO por tempo indeterminado e que se rege pelos
da sociedade em juízo e fora dela activa ou presentes estatutos e pelos preceitos legais
Disposições diversas
passivamente será exercida pelo sócio único aplicáveis.
Bruno Gonçalves de Ornelas, que desde já Um) A sociedade não se dissolve por
extinção, morte ou interdição de qualquer sócio, ARTIGO SEGUNDO
fica nomeado administrador, com dispensa
de caução, sendo suficiente a sua assinatura continuando com os sucessores, herdeiros o/ou (Sede)
para obrigar a sociedade em todos actos e representante legal do falecido ou interdito, os
A sociedade tem a sua sede em Moamba-
contratos. quais exercerão e comum os respectivos direitos,
-Sabié, com escritórios administrativos na
Dois) O administrador poderá delegar no enquanto a quota permanecer indivisa. Rua Régulo Hanhane, número seiscentos e
todo ou em parte seus poderes mesmo em Dois) A sociedade só se dissolve nos casos cinquenta e oito, Hanhane, Matola, podendo,
pessoas estranhas a sociedade, porem, os previsto na lei e por deliberação da assembleia por deliberação da assembleia geral e mediante
delegados não poderão obrigar a sociedade geral que nomeara uma comissão liquidatária. prévia autorização legal, abrir ou encerrar
em actos e documentos estranhos a ela em Três) Em todos casos omissos, regularão as sucursais dentro e fora do país quando for
actos de favor, fiança e abonação sem o prévio pertinentes disposições do Código Comercial conveniente.
conhecimento. e demais legislação aplicável e em vigor na
legislação da Republica de Moçambique. ARTIGO TERCEIRO
ARTIGO SÉTIMO
Está conforme. (Objecto social)
Cessão de quotas
Nacala-Porto, vinte e cinco de Abril de dois Um) A sociedade tem por objecto principal
A cessão de quotas por via duma transfor- mil e treze. — O Conservador, Ilegível. o desenvolvimento e gestão de parques naturais,
mação do pacto social é livre mas a estranhos assim como acções de reflorestamento, bem
a sociedade depende do conhecimento deste, a como a gestão de participações sociais em
qual fica reservado o direito de preferência na entidades que desenvolvem o mesmo tipo de
aquisição da quota que se pretende ceder. Mbashene, Limitada objecto.
Dois) A sociedade poderá desenvolver
ARTIGO OITAVO Certifico, para efeitos de publicação, que outras actividades conexas, acessórias ou
no dia treze de Maio de dois mil e treze, foi complementares ao seu objecto principal,
Assembleia geral
matriculada na Conservatória sob o número mediante deliberação da administração.
Um) A assembleia geral reunirá ordinaria- cento e sessenta e dois, a folhas noventa verso Três) Mediante deliberação da administração,
mente uma vez por ano, de preferência na sede do livro C traço um,um Contrato de sociedade sujeita à aprovação pela assembleia geral,
da sociedade para apresentação, aprovação e Comercial por quotas, de responsabilidade a sociedade poderá participar, directa ou
modificação do balanço e de contas do exercício Limitada denominada Mbashene, Limitada, indirectamente, em projectos de desenvolvimento
e para deliberar sobre quaisquer outros assuntos que concorram para o preenchimento do seu
entre:
que tenha sido convocado e extraordinariamente objecto social, participar no capital de outras
sempre que for necessário. Primeira. Nyala, Limitada representada por sociedades, associações, grupos de empresas ou
Dois) As assembleias gerais serão sempre Peter Andreas Gouws, casado sob o regime de qualquer outra forma de associação legalmente
convocadas por meio de cartas registadas com separação de bens, com Gerda Therese Gouws, permitida.
aviso de recepção dirigida aos sócios com maior, natural da África do Sul, de nacionalidade
antecedência mínima de quinze dias. sul africana, residente em Boane-Massaca, CAPÍTULO II
Três) É dispensada a reunião da assembleia Machamba Bloco 4, portador do Bilhete (Do capital social e quotas)
geral as formalidades da sua convocação de Identidade n.º 110101259293N, emitido pela
quando todos os sócios concordarem que por ARTIGO QUARTO
Direcção de Identificação Civil de Maputo, aos
esta forma se delibere, considerando-se validas um de Julho de dois mil e onze; e (Capital social)
nessas condições as deliberações tomadas ainda Segundo. Mario Ezequias Gomana, solteiro,
que realizada fora da sede social, em qualquer Um) O capital social, integralmente subscrito
maior, natural de Moamba, de nacionalidade e realizado em bens e dinheiro, é de dez mil
ocasião e qualquer que, seja seu objecto.
moçambicana, residente em quarteirão cinco, meticais, correspondente à soma de duas
ARTIGO NONO casa número cento e doze, Sabie, Moamba, quotas:
titular de documento de identificação de tipo a) Uma quota com o valor nominal de
Balanço e resultados
Bilhete de Identidade n.º 100001145C, emitido oito mil meticais, representativa de
Um) Anualmente será dado um balanço com pela Direcção de Identificação Civil de Maputo, oitenta por cento do capital social,
a data de trinta e um de Dezembro. aos vinte de Abril de dois mil e sete. pertencente à Nyala, Limitada;
19 DE JUNHO DE 2013 1927
b) Outra quota com o valor nominal de integralmente liberadas, a sociedade pode determinado pela administração, dentro do
dois mil meticais, representativa amortizá-las, adquirí-las ou fazê-las adquirir território nacional, desde que devidamente
de vinte por cento do capital por terceiros. notificado aos sócios.
social, pertencente ao sócio Mario Três) O preço da amortização será deter- Quatro) As actas de todas as reuniões da
Ezequias Gomana. minada por um auditor de contas estranho assembleia geral serão lavradas em livro próprio
Dois) O capital social da sociedade pode ser à sociedade, e será pago em três prestações e assinadas por todos os sócios podendo, em
aumentado mediante deliberação da assembleia iguais que se vencem em seis, doze e dezoito alternativa, ser lavrada em folhas soltas e nesse
geral aprovada por maioria simples, e os sócios meses após a sua determinação definitiva por caso as assinaturas dos sócios deverão ser
gozam de direito de preferência relativamente tal auditor independente. reconhecidas pelo notário.
a qualquer eventual aumento, nos termos do Cinco) Os sócios podem fazer-se representar
artigo duzentos e noventa e quatro do código ARTIGO NONO nas assembleias gerais através de mandatário
comercial. que deve ser advogado, sócio ou administrador
(Exclusão e oneração de sócio)
da sociedade, constituído com procuração por
ARTIGO QUINTO Um) Haverá lugar à exclusão de sócio se escrito que deve conter a indicação dos poderes
em relação a este se verificar uma das seguintes conferido bem como a duração do mandato que
(Quotas próprias)
circunstâncias: não pode ultrapassar doze meses.
A sociedade, devidamente representada Seis) Os sócios que sejam pessoas colectivas
a) Ser declarado insolvente por meio de
pela administração e sujeita à aprovação da far-se-ão representar nas assembleias gerais
assembleia geral, poderá, nos termos legais, decisão judicial final;
por qualquer pessoa nomeada para esse efeito,
adquirir quotas próprias e realizar, a respeito b) Onerar sua quota sem o prévio
mediante simples apresentação dirigida ao
das mesmas, quaisquer operações que considere consentimento da assembleia
Presidente do mesa da assembleia geral, enviada
convenientes para prosseguir os interesses da geral; no último dia útil anterior à data da realização
sociedade. c) Envolver a sociedade em actos ou da assembleia geral.
contratos que estejam para além do Sete) Salvo disposição em contrário nos
ARTIGO SEXTO seu objecto social. presentes estatutos ou na legislação aplicável,
(Prestações suplementares, acessórias Dois) A exclusão de um sócio poderá, as seguintes deliberações deverão ser aprovadas
suprimentos) igualmente, ter lugar mediante decisão judicial por maioria de, pelo menos, sessenta por cento
obtida com fundamento no comportamento dos votos dos sócios:
Não serão exigíveis aos sócios quaisquer
desleal ou gravemente perturbador do referido a) A associação a outras pessoas jurídicas
pagamentos complementares, podendo,
sócio. para, nomeadamente, formar
no entanto os sócios conceder quaisquer
Três) O sócio pode exonerar-se da sociedade novas sociedades, consórcios e
empréstimos que forem necessários à sociedade,
em termos e condições a estabelecer pela quando, contra seu voto, os sócios deliberem: associações em participação;
assembleia geral. a) Um aumento de capital a ser total b) A fusão com outras sociedades;
ou parcialmente subscrito por c) A dissolução e a liquidação da
ARTIGO SÉTIMO terceiros; sociedade.
(Divisão e cessão de quotas) b) A transferência da sede da sociedade Oito) Qualquer alteração estatutária não
para outro país. prevista especialmente no presente artigo e não
Um) A transmissão de quotas é livre. condicionada pela legislação, será aprovada se
Quatro) Em qualquer dos casos, o sócio
Dois) Os sócios gozam do direito de prefe- merecer a aprovação da maioria do capital social
rência na transmissão de quaisquer quotas da poderá exonerar-se a todo o tempo desde que a
na sociedade.
sociedade a favor de terceiros, a exercer na sua quota se encontre integralmente realizada.
proporção das respectivas quotas. ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO
CAPÍTULO III
Três) O sócio que pretenda transmitir a
(Convocação da assembleia geral)
sua quota na sociedade deverá comunicar, por Do órgão da sociedade
escrito, aos restantes sócios, com a indicação Um) A assembleia geral será convocada por
ARTIGO DÉCIMO
do respectivo preço, identificação do potencial qualquer administrador por meio electrónico,
adquirente e demais condições da pretendida (Assembleia geral) carta registada ou anúncio na imprensa, com a
transmissão, de modo a que os outros sócios antecedência mínima de quinze dias.
possam exercer o seu direito de preferência na Um) A assembleia geral reúne-se em sessão Dois) Não obstante as formalidades de
aquisição da quota a ser transmitida. ordinária, nos três meses imediatos ao termo de convocação acima, todas as deliberações serão
Quatro) O preço e condições de pagamento cada exercício para: válidas desde que todos os sócios estejam
das quotas em caso de exercício de direito de a) Analisar e deliberar sobre o balanço presentes na respectiva reunião. São igualmente
preferência pelos sócios serão regulados em anual e o relatório administrativo; válidas as deliberações tomadas sem recurso à
acordo parassocial. b) Analisar e deliberar sobre a aplicação reunião em assembleia geral, desde que todos
de resultados; os sócios declarem por escrito o sentido do seu
ARTIGO OITAVO voto, em documento que inclua a proposta de
c) Eleger os membros de administração
(Amortização de quotas) deliberação, devidamente datado, assinado e
Dois) A assembleia geral reunir-se-á em
endereçado à sociedade.
Um) A amortização de quotas na sociedade sessão extraordinária sempre que a administração
terá lugar apenas nos casos de exclusão ou o considerar necessário ou quando requerida ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO
exoneração de um sócio e deverá processar-se pelos sócios que representem, pelo menos,
quarenta e cinco por cento do capital social do (Administração)
de acordo com o estabelecido na lei.
Dois) À sociedade é reservada a prorrogativa capital social. Um) Compete a um administrador assegurar
de, ao invés de amortizar a quota, adquirí-la Três) A assembleia geral reunir-se-á na a gestão dos negócios sociais, dispensados
para si, atribuí-la a um sócio ou a terceiro sede da sociedade, podendo no entanto reunir- de caução e remunerados ou não, conforme
interessado. Encontrando-se as quotas do sócio se em qualquer outro local que venha a ser deliberação da assembleia geral.
1928 III SÉRIE — NÚMERO 49
Dois) Os administradores são eleitos pela Oito) As deliberações tomadas por escrito ARTIGO DÉCIMO QUINTO
assembleia geral por período de três anos sendo e assinadas pelo administrador, quer em (Alocação de resultados)
permitida a sua reeleição. documento único quer em vários documentos,
Três) Cabe ao administrador representar Um) Dos lucros do exercício, uma parte não
serão válidas e eficazes como se tivessem
a sociedade, em juízo e fora dele, activa e inferior a vinte por cento deve ficar retida na
sido tomadas em reunião da administração sociedade a título de reserva legal, não devendo
passivamente assim como praticar todos os devidamente convocada e realizada. ser inferior a quinta parte do capital social.
actos tendentes à realização do objecto social, Dois) Os lucros remanescentes serão distri-
tendo ainda poderes para representar a sociedade ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO buídos conforme vier a ser deliberado pelos
perante todas as suas participadas. sócios e em conformidade com o estabelecido
Quatro) Ao administrador é vedado respon- (Formas de obrigar a sociedade)
na lei.
sabilizar a sociedade em actos, documentos A sociedade obriga-se pela assinatura do
e obrigações estranhas ao objecto da mesma, ARTIGO DÉCIMO SEXTO
administrador, pela assinatura do director-
designadamente em letras de favor, abonações e -geral, quando nomeado e dentro dos limites que (Dissolução)
actos semelhantes, salvo se com o consentimento
vierem a ser estabelecidos pela administração, A sociedade dissolve-se nos termos previstos
escrito dos sócios. no artigo duzentos e vinte e nove do Código
ou pela assinatura de mandatário, nos limites
Cinco) A administração pode delegar a Comercial.
estabelecidos no respectivo instrumento de
gestão corrente da sociedade num director-geral,
podendo, igualmente, constituir mandatários por mandato. ARTIGO DÉCIMO SÉTIMO
meio de procuração. (Disposições finais transitórias)
ARTIGO DÉCIMO QUARTO
Seis) A administração reúne sempre que
considere necessário convista a prossecução (Balanço e aprovação de contas) Um) É nomeado administrador da sociedade
o senhor Peter Andreas Gouws.
dos interesses da sociedade, sendo as
Um) O exercício financeiro da sociedade Dois) O administrador ora nomeado poderá
respectivas reuniões convocadas por qualquer convocar uma reunião da assembleia geral no
administrador. coincide com o ano civil.
prazo de três meses após a data da constituição
Sete) De cada reunião deve ser lavrada acta Dois) O relatório da administração e as
da sociedade, com o objectivo de eleger novo
no livro respectivo e assinado por qualquer contas de exercício da sociedade, fechar-se-ão administrador, podendo, no entanto permanecer
administrador que nela tenha participado. com referência a trinta e um de Dezembro de no cargo nos termos previstos nos presentes
As reuniões da administração devem ter lugar, cada ano, e serão submetidos à aprovação pelo estatutos.
pelo menos, trimestralmente, se outro período conselho de administração, dentro dos primeiros Boane, catorze de Maio de dois mil
não for acordado com contrato de sociedade. quatro meses, após o término do exercício. e treze. — O Ajudante, Ilegível.
FAÇA OS SEUS TRABALHOS GRÁFICOS NA INM, E. P. NOVOS
EQUIPAMENTOS NOVOS SERVIÇOS DESIGN GRÁFICO
AO SEU DISPOR
Preço das assinaturas do Boletim da República para
o território nacional (sem porte):
Nossos serviços:
— As três séries por ano ...............................8.600,00MT
— As três séries por semestre ........................ 4.300,00MT
Preço da assinatura anual:
— Maketização, Criação Séries
I ..................................................................... 4.300,00MT
de Layouts e Logotipos; II .................................................................... 2.150,00MT
III ................................................................... 2.150,00MT
— Impressão em Off-set Preço da assinatura semestral:
I ..................................................................... 2.150,00MT
e Digital; II .................................................................... 1.075,00MT
III ................................................................... 1.075,00MT
— Encadernação e Restauração
de Livros; Delegações:
Beira —Rua Correia de Brito, n.º 1529 – R/C
— Pastas de despachos, Tel.: 23 320905
Fax: 23 320908
impressos e muito mais! Quelimane — Rua Samora Machel, n.º 1004,
Tel.: 24 218410 Fax: 24 218409
Brevemente em Pemba.

Imprensa Nacional de Moçambique, E. P. – Rua da Imprensa, n. º 283 – Tel: + 258 21 42 70 21/2 – Cel.: + 258 82 3029296, Fax: 258 324858 , C.P. 275,
e-mail: imprensanac@minjust.gov.mz – www.imprensanac.gov.mz

Preço — 75,75 MT
IMPRENSA NACIONAL DE MOÇAMBIQUE, E.P.