Você está na página 1de 43

Capa

estatuto
e
ética

Estatuto e Ética
Sumário

estatuto e ética
Sumário

→ Quadros da OAB: Páginas 01 e 02


→ Tipos de Inscrição: Páginas 02 e 03
→ Licença e Cancelamento da Inscrição: Páginas 03 e 04
→ Impedimento e Incompatibilidade: Páginas 04 e 05
→ Macete - Impedimento e Incompatibilidade: Página 06
→ Exceções ao Macete: Páginas 07 e 08
→ Atividade Incompatível, Conduta Incompatível, Inidoneidade Moral e Crime Infamante: Página 09
→ Direitos dos Advogados: Páginas 10, 11, 12, 13, 14, 15 e 16
→ Direitos das Advogadas: Página 17
→ Atos Privativos de Advocacia: Páginas 17 e 18
→ Atos dos Estagiários: Página 19
→ Atos Nulos: Página 19
→ Responsabilidade Funcional do Advogado: Páginas 20, 21 e 22
→ Infrações e Sanções Disciplinares: Páginas 22, 23 e 24
→ Macete - Exceção - Infrações e Sanções Disciplinares: Página 25
→ Reabilitação e Reabilitação Criminal: Página 26
→ Sociedade de Advogados: Páginas 26, 27 e 28
→ Advogado Empregado: Páginas 28 e 29
→ Honorários Advocatícios: Páginas 29 e 30
→ Advocacia pro bono: Páginas 30 e 31
→ Órgãos da OAB: Páginas 31, 32, 33, 34, 35 e 36
→ Eleições e Mandatos: Páginas 36 e 37
→ Medalha Rui Barbosa: Página 37
→ Processo Disciplinar: Páginas 38 e 39
→ Publicidade: Páginas 39 e 40
→ Tribunal de Ética e Disciplina: Página 40

Stickers: FreePik

Estatuto e Ética
Quadros da OAB - Advogados - Advogado Estrangeiro

estatuto e ética
Página 01

QUADROS DA OAB → Não exercer atividade incompatível com a


A OAB é formada por dois grandes quadros: advocacia;

→ Idoneidade moral;
Obs: É presumida.
a) Quadro de Advogados; → Prestar compromisso perante o Conselho.
b) Quadro de Estagiários. Obs: Características do Juramento: Solene,
personalíssimo e indelegável.

a) Advogados: Art. 8º, EAOAB:


a.1) Inscrição: Para inscrição nos quadros de a.2) Advogado Estrangeiro: Existem dois
advogados é necessário: provimentos que dispõe acerca do advogado
→ Capacidade civil plena (atingida aos 18 anos); estrangeiro, quais sejam:
Obs: É presumida.
Provimento 91/2000: Advogado estrangeiro
→ Diploma ou certidão de graduação em Direito, poderá fazer no Brasil consultoria em Direito de
obtido em instituição de ensino oficialmente seu país de origem, bastando uma simples
autorizada e credenciada; autorização da OAB para tanto.

Provimento 129/2008: O advogado inscrito na


Atenção: Art. 8º, II, EAOAB c/c art. 23, RG: OAP (Ordem dos Advogados Portugueses) poderá
Exige histórico escolar na ausência do diploma. se inscrever na OAB sem a necessidade de
Sendo assim, se o diploma não estiver pronto, revalidar o diploma ou prestar o Exame de
Ordem.
exige-se a certidão de graduação em Direito + Obs: Trata-se da reciprocidade existente entre
histórico escolar. Brasil e Portugal.
→ Título de eleitor e quitação do serviço militar,
se brasileiro;

→ Aprovação no Exame de Ordem;

Estatuto e Ética
Quadros da OAB - Estagiários - Tipos de Inscrição

estatuto e ética
Página 02

b) Estagiários: Art. 9º, EAOAB: TIPOS DE INSCRIÇÃO


b.1) Inscrição: Para inscrição nos quadros de
estagiários é necessário:
→ Estar cursando os dois últimos anos do curso
jurídico;
a) Principal;
b) Suplementar;
c) Por Transferência.
→ Capacidade civil;

→ Título de eleitor e quitação do serviço militar,


se brasileiro;
a) Principal: Art. 10, EAOAB: Trata-se da primeira
→ Não exercer atividade incompatível com a inscrição feita pelo advogado.
advocacia; A inscrição principal do advogado deve ser feita
no Conselho Seccional em cujo território
→ Idoneidade moral; pretende estabelecer o seu domicílio profissional,
na forma do Regulamento Geral.
→ Prestar compromisso perante o conselho.

b.2) Duração: Art. 35, RG: Até três anos.

b.3) Local da Inscrição: Art. 9º, § 2º, EAOAB: DOMICÍLIO PROFISSIONAL


Será feita no Conselho Seccional da OAB do Art. 10, § 1º, EAOAB:
estado onde o estagiário estuda. Considera-se domicílio profissional a
Obs: O estagiário só poderá ter um tipo de sede principal da atividade de
inscrição, qual seja a de estagiário. advocacia, prevalecendo, na dúvida, o
domicílio da pessoa física do
advogado.

Atenção: O advogado poderá fazer a inscrição


principal em qualquer Estado, desde que afirme
que é naquele Estado que irá estabelecer seu
domicílio profissional.

Estatuto e Ética
Tipos de Inscrição - Licença e Cancelamento da Inscrição

estatuto e ética
Página 03

b.1) Critérios de Habitualidade:


1º Critério: Ter mais de cinco causas por ano em
estado distinto daquele de sua inscrição principal.
O advogado poderá advogar 2º Critério: Quando o advogado abrir uma filial do
ilimitadamente onde obtiver a seu escritório em outro estado.
inscrição principal e de forma Obs: Art. 15, § 5º, EAOAB: O ato de constituição
limitada em todo o território de filial deve ser averbado no registro da
brasileiro, pois se o indivíduo sociedade e arquivado junto ao Conselho Seccional
advogar de forma habitual em
outro Estado, surge a obrigação de
onde se instalar, ficando os sócios obrigados à
fazer uma inscrição suplementar. inscrição suplementar.

c) Por Transferência: Art. 10, § 3º, EAOAB: No


caso de mudança efetiva de domicílio profissional
para outra Unidade Federativa, deve o advogado
requerer a transferência de sua inscrição para
o Conselho Seccional correspondente.
b) Suplementar: Art. 10, § 2º, EAOAB: Além da
principal, o advogado deve promover a inscrição
suplementar nos Conselhos Seccionais em cujos LICENÇA E CANCELAMENTO DA
territórios passar a exercer habitualmente a
profissão, considerando-se habitualidade a INSCRIÇÃO
intervenção judicial que exceder cinco causas por a) Licença: Art. 12, EAOAB: O advogado será
ano. licenciado nas hipóteses do art. 12, EAOAB e
cessados os motivos que acarretaram a licença,
voltará a advogar com o mesmo número de
inscrição.
Não contam:
→ Advocacia extrajudicial, como por a.1) Hipóteses de Licenciamento:
exemplo, fazer parecer jurídico e → Assim o requerer, por motivo justificado;
acompanhamento de processo judicial; → Passar a exercer, em caráter temporário,
→ Advocacia nos Tribunais Superiores ou atividade incompatível com o exercício da
Interestaduais; advocacia; Ex: Prefeito, Governador, Presidente
→ Acompanhamento de carta da República.
precatória; → Sofrer doença mental considerada curável.
→ Impetração de habeas corpus.

Estatuto e Ética
Licença e Cancelamento da Inscrição - Impedimento e Incompatibilidade

estatuto e ética
Página 04

b) Cancelamento: Art. 11, EAOAB: Quando a b.1) Casos de Incompatibilidade: Art. 28, EAOAB:
inscrição é cancelada, o advogado volta a ser A advocacia é incompatível, mesmo em causa
bacharel em Direito e caso o mesmo retorne aos própria, com as seguintes atividades:
quadros da OAB, terá novo número de inscrição. → Chefe do Poder Executivo e membros da
Obs: O número antigo não se restaura, ficando Mesa Poder Legislativo e seus substitutos legais;
para dados históricos da OAB. Obs: Chefe do Poder Executivo: Presidente da
República, Governador e Prefeito, bem como os
b.1) Hipóteses de Cancelamento: vices, mesmo que estes não estejam em
→ Basta requerer, não havendo necessidade de atuação.
justificativa;
→ Sofrer penalidade de exclusão; → Membros de órgãos do Poder Judiciário, do
→ Falecer; Ministério Público, dos Tribunais e Conselhos de
Obs: Nesse caso, a OAB poderá cancelar de Contas, dos Juizados Especiais, da Justiça de Paz,
ofício. Juízes Classistas, bem como de todos os que
→ Passar a exercer, em caráter definitivo, exerçam função de julgamento em órgãos de
atividade incompatível com a advocacia; deliberação coletiva da administração pública
Obs: O concurso público pressupõe definitividade. direta e indireta;
→ Perder qualquer um dos requisitos Atenção: Membro ≠ Servidor.
necessários para inscrição.
→ Ocupantes de cargos ou funções de direção
em Órgãos da Administração Pública direta ou
IMPEDIMENTO E indireta, em suas Fundações e em suas
INCOMPATIBILIDADE Empresas Controladas ou concessionárias de
serviço público;
a) Conceito: Art. 27, EAOAB: A incompatibilidade Obs: Concessionárias de Serviço Público: Diretor
determina a proibição total, e o impedimento, a da Oi, Vivo, etc.
proibição parcial do exercício da advocacia.
→ Ocupantes de cargos ou funções vinculados
b) Incompatibilidade:
direta ou indiretamente a qualquer órgão do
1) Definitiva: A incompatibilidade pode ter caráter
Poder Judiciário e os que exercem serviços
definitivo acarretando o cancelamento da
notariais e de registro;
inscrição.
2) Temporária: A incompatibilidade temporária
gera licença.

Estatuto e Ética
Impedimento e Incompatibilidade

estatuto e ética
Página 05

→ Ocupantes de cargos ou funções vinculados


direta ou indiretamente a atividade policial de
qualquer natureza;
Ex: PM, PC, PRF, PFE.
Obs: A Guarda Municipal está ligada
indiretamente à atividade policial.

→ Militares de qualquer natureza, na ativa;

→ Ocupantes de cargos ou funções que


tenham competência de lançamento,
arrecadação ou fiscalização de tributos e
contribuições parafiscais;

→ Ocupantes de funções de direção e gerência


em instituições financeiras, inclusive privadas.
Obs: Gerentes e diretores de bancos.

c) Impedimento: Art. 30, EAOAB: São impedidos


de exercer a advocacia:
→ Os servidores da Administração Direta,
Indireta e Fundacional, contra a Fazenda Pública
que os remunere ou à qual seja vinculada a
entidade empregadora;

→ Os membros do Poder Legislativo, em seus


diferentes níveis, contra ou a favor das pessoas
jurídicas de direito público, empresas públicas,
sociedades de economia mista, fundações
públicas, entidades paraestatais ou empresas
concessionárias ou permissionárias de serviço
público.

Estatuto e Ética
Macete - Incompatibilidade e Impedimento

estatuto e ética
Página 06

MACETE
INCOMPATIBILIDADE E IMPEDIMENTO

OBSERVAÇÕES
→ Sempre que for regime
estatutário ou celetista,
ocorrerá o cancelamento.
→ Sempre que for
mandato eletivo ou cargo
exonerável ad nutum,
ocorrerá a licença.

Estatuto e Ética
Exceções - Incompatibilidade e Impedimento

estatuto e ética
Página 07

EXCEÇÕES AO MACETE
INCOMPATIBILIDADE E IMPEDIMENTO

1ª Exceção: Art. 28, I, “in fine”, EAOAB: Membros da Mesa do Poder Legislativo são incompatíveis.

O Distrito Federal
acumula funções
Estaduais e Municipais,
por esse motivo
denomina-se Câmara
Legislativa.

Obs: Trata-se de incompatibilidade temporária, neste caso, gerando licença.

2ª Exceção: Art. 30, § único, EAOAB: Professor do curso de Direito é livre para advogar.
Obs: Em regra, os professores públicos podem advogar, menos contra a Fazenda que os remunera.
Contudo, professor de Direito pode advogar livremente, inclusive contra a Fazenda que o remunera.

3ª Exceção: Art. 28, § 2º, EAOAB: Diretores sem poder de decisão e coordenadores acadêmicos do
curso de Direito não são incompatíveis.
Atenção: Não há incompatibilidade, contudo, há impedimento.

Estatuto e Ética
Exceções - Incompatibilidade e Impedimento - Exemplos

estatuto e ética
Página 08

EXCEÇÕES AO MACETE
INCOMPATIBILIDADE E IMPEDIMENTO

4ª Exceção: Art. 29, EAOAB: Procurador Geral tem exclusividade para o desempenho do cargo.
Atenção: Todos os Advogados Públicos devem ter carteira da OAB.

5ª Exceção: Art. 28, II, EAOAB c/c ADI 1.127-8: Advogado também ocupa a função de Juiz Eleitoral pode
advogar.
Obs: Como não existe concurso público para Juiz Eleitoral, Juízes de Direito irão cumular essas funções,
não podendo estes advogar. Contudo, os advogados que cumulam a função eleitoral poderão advogar.

EXEMPLOS
→ Presidente da República: Alto escalão: Incompatibilidade temporária (Licença).

→ Investigador da Polícia Civil: Baixo escalão: Incompatibilidade definitiva (Cancelamento).

→ Desembargador: Alto escalão: Incompatibilidade definitiva (Cancelamento).

→ Técnico Judiciário: Baixo escalão: Incompatibilidade definitiva (Cancelamento).

→ Tabelião: Alto escalão: Incompatibilidade definitiva (Cancelamento).

→ Escrevente de Cartório Extrajudicial: Baixo escalão: Incompatibilidade definitiva (Cancelamento).

→ Deputado Federal: Alto escalão: Pode advogar, menos contra ou a favor da Administração Pública.

→ Vereador: Alto escalão: Pode advogar, menos contra ou a favor da Administração Pública.

→ Auxiliar Administrativo do INSS: Baixo escalão: Sobra, ou seja, pode advogar, menos contra a Fazenda
que o remunera.

→ Auditor Fiscal da Receita Federal: Alto escalão: Concurso público gera cancelamento.

Estatuto e Ética
Atividade Incompatível - Conduta Incompatível - Inidoneidade Moral - Crime
Infamante

estatuto e ética
Página 09

ATIVIDADE INCOMPATÍVEL CRIME INFAMANTE


Art. 28, EAOAB: Trata-se de uma expressão que Trata-se de um crime que causa má fama, não
está ligada à vida profissional do indivíduo, possuindo conceito penal, mas sim um conceito
acarretando a proibição total do exercício da ético e moral. Normalmente são infrações que o
advocacia. advogado comete no exercício da profissão.
Obs: O rol do art. 28 do EAOAB é um rol Ex: Advogado envolvido no crime de estelionato.
taxativo. Obs: O crime infamante é um exemplo de
inidoneidade moral, por esse motivo, acarreta a
exclusão se tiver o voto de 2/3 de todos os
CONDUTA INCOMPATÍVEL membros do Conselho competente.
Art. 34, § único, EAOAB: Trata-se de uma
expressão que está ligada à vida social/pessoal
do indivíduo, exigindo a lei habitualidade da
conduta para sua configuração.
O advogado que praticar conduta incompatível
sofrerá punição de suspensão.
Ex: Embriaguez habitual, toxicomania habitual,
pratica reiterada de jogos de azar não
autorizados por lei, incontinência pública e
escandalosa.
Obs: O rol do art. 34, § único, EAOAB é um rol
exemplificativo.

INIDONEIDADE MORAL
Trata-se de uma expressão que está ligada à
vida social/pessoal do indivíduo, sendo está mais
grave que a situação anterior. Sendo assim,
basta que seja praticada uma única vez,
acarretando a mesma punição de exclusão.
Atenção: Para que ocorra a exclusão, deverá ter
o voto de 2/3 de todos os membros do Conselho
competente.

Estatuto e Ética
Direitos dos Advogados

estatuto e ética
Página 10

Art. 7°, § 6°, EAOAB: Presentes


Art. 6°, EAOAB: Não há hierarquia nem indícios de autoria e materialidade da
subordinação entre advogados, prática de crime por parte do
magistrados e membros do Ministério advogado, a autoridade judiciária
Público, devendo todos tratar-se com competente poderá decretar a
consideração e respeito recíprocos. quebra da inviolabilidade de que trata o
Parágrafo Único: As autoridades, os inciso II do caput deste artigo, em
servidores públicos e os serventuários decisão motivada, expedindo mandado
da justiça devem dispensar ao de busca e apreensão, específico e
advogado, no exercício da profissão, pormenorizado, a ser cumprido na
tratamento compatível com a dignidade presença de representante da OAB,
da advocacia e condições adequadas a sendo, em qualquer hipótese, vedada a
seu desempenho. utilização dos documentos, das mídias
e dos objetos pertencentes a clientes
do advogado averiguado, bem como
dos demais instrumentos de trabalho
Art. 7°, EAOAB: São direitos do advogado: que contenham informações sobre
I - Exercer, com liberdade, a profissão em todo clientes.
o território nacional.
Obs: Atentar-se a inscrição principal e
suplementar.

II - A inviolabilidade de seu escritório ou local de


trabalho, bem como de seus instrumentos de
trabalho, de sua correspondência escrita, Exceção: Art. 7º, § 7º, EAOAB: Se o
eletrônica, telefônica e telemática, desde que cliente do advogado estiver sendo
relativas as exercício da advocacia. investigado pelo mesmo crime que deu
Obs: Trata-se de inviolabilidade relativa, uma vez causa à quebra de sigilo.
que, poderá ocorrer a quebra da mesma.

Estatuto e Ética
Direitos dos Advogados

estatuto e ética
Página 11

Importante: O STF entende que se o V - Não ser recolhido preso, antes de sentença
representante da OAB não comparecer na data transitada em julgado, senão em sala de Estado
e hora marcada, a polícia poderá cumprir o Maior, com instalações e comodidades condignas,
mandado de busca e apreensão mesmo sem a assim reconhecidas pela OAB, e, na sua falta, em
presença do mesmo. prisão domiciliar.

III - Comunicar-se com seus clientes, pessoal e


reservadamente, mesmo sem procuração,
quando estes se acharem presos, detidos ou
recolhidos em estabelecimentos civis ou militares,
OBSERVAÇÕES
ainda que considerados incomunicáveis.
→ O STF entendeu que a expressão
“assim reconhecidas pelas OAB” é
inconstitucional.
→ Salas de Estado Maior são
aquelas destinadas a oficiais militares.
IV - Ter presença de representante da OAB,
quando preso em flagrante, por motivo ligado ao
exercício da advocacia, para lavratura do auto
respectivo, sob pena de nulidade e, nos demais VI - Ingressar livremente:
casos, a comunicação expressa à seccional da → Nas salas de sessões dos tribunais, mesmo
OAB; além dos cancelos que separam a parte
reservada aos magistrados;

→ Nas salas e dependências de audiências,


Art. 7º, § 3º, EAOAB: O advogado secretarias, cartórios, ofícios de justiça, serviços
somente poderá ser preso em flagrante, notariais e de registro, e, no caso de delegacias e
por motivo de exercício da profissão, em prisões, mesmo fora da hora de expediente e
caso de crime inafiançável, observado o independentemente da presença de seus
disposto no inciso IV deste artigo. titulares;

Estatuto e Ética
Direitos dos Advogados

estatuto e ética
Página 12

→ Em qualquer edifício ou recinto em que INCONSTITUCIONAL: IX - Sustentar


funcione repartição judicial ou outro serviço oralmente as razões de qualquer recurso ou
público onde o advogado deva praticar ato ou processo (1), nas sessões de julgamento, após o
colher prova ou informação útil ao exercício da voto do relator (2), em instância judicial ou
atividade profissional, dentro do expediente ou administrativa, pelo prazo de quinze minutos,
fora dele, e ser atendido, desde que se ache salvo se prazo maior for concedido. (ADI 1.127-8)
presente qualquer servidor ou empregado;

→ Em qualquer assembleia ou reunião de que


participe ou possa participar o seu cliente, ou
perante a qual este deva comparecer, desde
que munido de poderes especiais.
(1) Quando o STF julgou a ADI 1.127-8
Obs: Deverá estar munido de procuração com entendeu que não se trata de qualquer
poderes especiais. recurso ou processo, mas sim, aqueles
recursos em que haja previsão legal
VII - Permanecer sentado ou em pé e retirar-se de sustentação oral.
de quaisquer locais indicados no inciso anterior, (2) O STF entende que a sustentação
independentemente de licença oral deverá ocorrer antes do voto do
relator, pois uma vez que se inicia o
VIII - Dirigir-se diretamente aos magistrados nas julgamento com o voto do relator, não
salas e gabinetes de trabalho, se pode parar para que o advogado
independentemente de horário previamente faça sustentação oral.
marcado ou outra condição, observando-se a
ordem de chegada.
Obs: Direito que o advogado possui de despachar
com o Juiz a qualquer momento.
. Atenção: Conforme dispõe o Novo Código de
Ética e Disciplina, nos processos disciplinares da
OAB, a sustentação oral será feita APÓS o voto
JÁ CAIU do relator.
É direito do advogado,
não do estagiário. Atenção: Se o examinador perguntar de acordo
com o Estatuto, a sustentação oral ocorre
ANTES do voto do relator, ao passo que, se for
de acordo com o Novo Código de Ética e
Disciplina, deverá ocorrer APÓS.

Estatuto e Ética
Direitos dos Advogados

estatuto e ética
Página 13

X - Usar da palavra, pela ordem, em qualquer


juízo ou tribunal, mediante intervenção sumária,
para esclarecer equívoco ou dúvida surgida em
relação a fatos, documentos ou afirmações que Art. 7º, § 10, EAOAB: Nos autos sujeitos a
influam no julgamento, bem como para replicar sigilo, deve o advogado apresentar
acusação ou censura que lhe forem feitas. procuração para o exercício dos direitos
de que trata o item acima.
XI - Reclamar, verbalmente ou por escrito,
perante qualquer juízo, tribunal ou autoridade,
contra a inobservância de preceito e lei,
regulamento ou regimento.

XII - Falar, sentado ou em pé, em juízo, tribunal


ou órgão de deliberação coletiva da
Administração Pública ou do Poder Legislativo.
Art. 7º, § 11, EAOAB: No caso previsto
XIII - Examinar, em qualquer órgão dos Poderes
no item acima, a autoridade
Judiciário e Legislativo, ou da Administração competente poderá delimitar o acesso
Pública em geral, autos de processos findos ou do advogado aos elementos de prova
em andamento, mesmo sem procuração, quando relacionados a diligências em
não estejam sujeitos a sigilo, assegurada a andamento e ainda não documentados
obtenção de cópias, podendo tomar nos autos, quando houver risco de
apontamentos. comprometimento da eficiência, da
eficácia ou da finalidade das diligências.
XIV - Examinar, em qualquer instituição Ex: Interceptação Telefônica.
responsável por conduzir investigação, mesmo
sem procuração, autos de flagrante e de (Vide Súmula Vinculante 14)
investigações de qualquer natureza, findos ou em
andamento, ainda que conclusos à autoridade,
podendo copiar peças e tomar apontamentos, Súmula Vinculante 14: É direito do defensor, no
em meio físico ou digital. interesse do representado, ter acesso amplo aos
elementos de prova que, já documentados em
procedimento investigatório realizado por órgão
com competência de polícia judiciária, digam
respeito ao exercício do direito de defesa.

Estatuto e Ética
Direitos dos Advogados

estatuto e ética
Página 14

Art. 7º, § 1º, EAOAB: Não se aplica o


Art. 7º, § 12, EAOAB: A inobservância disposto nos itens acima:
aos direitos estabelecidos no item a) Aos processos sob segredo de
acima, o fornecimento incompleto de justiça;
autos ou o fornecimento de autos em b) Quando existirem nos autos
que houve a retirada de peças já documentos originais de difícil
incluídas no caderno investigativo restauração ou ocorrer circunstância
implicará responsabilização criminal e relevante que justifique a permanência
funcional por abuso de autoridade do dos autos no cartório, secretaria ou
responsável que impedir o acesso do repartição, reconhecida pela autoridade
advogado com o intuito de prejudicar em despacho motivado, proferido de
o exercício da defesa, sem prejuízo ofício, mediante representação ou a
do direito subjetivo do advogado de requerimento da parte interessada;
requerer acesso aos autos ao Juiz
competente.

c) Até o encerramento do
XV - Ter vista dos processos judiciais ou processo, ao advogado que
administrativos de qualquer natureza, em houver deixado de
cartório ou na repartição competente, ou retirá- devolver os respectivos
los pelos prazos legais. autos no prazo legal, e só
o fizer depois de intimado.
XVI - Retirar autos de processos findos, mesmo
sem procuração, pelo prazo de dez dias.

XVII - Ser publicamente desagravado, quando


ofendido no exercício da profissão ou em razão
dela.
Obs: Ofensas de caráter pessoal, religioso,
doutrinário ou político não são de competência da
OAB.
Obs: A OAB poderá fazer uma representação
contra o ofensor ou ainda, uma notícia de crime.

Estatuto e Ética
Direitos dos Advogados

estatuto e ética
Página 15

Obs: Via de regra, o desagravo público será feito


no Conselho Seccional. Contudo, se o advogado
for ofendido em uma comarca do interior, o
desagravo será feito por uma Subseção. DESAGRAVO PÚBLICO
Arts. 18 e 19, RG: A OAB irá
determinar uma data e divulgar para
que o maior número possível de
advogados compareça, emitindo uma
nota de repúdio contra as ofensas
Exceções: O desagravo será direcionadas ao advogado. Esta nota
organizado pelo Conselho Federal da será encaminhada à imprensa,
OAB quando forem ofendidos: inclusive a jornais de grande
Presidente de Conselho Seccional, circulação e ao ofensor.
Conselheiros Federais e advogados
ofendidos com repercussão nacional.

Importante: O Conselho Federal irá XVIII - Usar os símbolos privativos da profissão de


organizar o desagravo, contudo, os advogado.
mesmos serão realizados nos
respectivos Conselhos Seccionais. XIX - Recursar-se a depor como testemunha em
processo no qual funcionou ou deva funcionar, ou
sobre fato relacionado com pessoa de quem seja
ou foi advogado, mesmo quando autorizado ou
solicitado pelo constituinte, bem como sobre fato
que constitua sigilo profissional.
Obs: O item acima deve ser combinado com os
EXCEÇÃO DA EXCEÇÃO arts. 35 a 38 do CED.
Quando o Conselheiro Federal
foi ofendido no exercício de XX - Retirar-se do recinto onde se encontre
suas funções, o Conselho aguardando pregão para ato judicial, após trinta
Federal irá organizar e realizar minutos do horário designado e ao qual ainda não
o desagravo público. tenha comparecido a autoridade que deva
presidir a ele, mediante comunicação
protocolizada em juízo.

Estatuto e Ética
Direitos dos Advogados

estatuto e ética
Página 16

Importante: Se a autoridade estiver presente e Art. 7º, § 2º, EAOAB: O advogado tem imunidade
mesmo assim as audiências estiverem atrasadas, profissional, não constituindo injúria, difamação ou
o advogado é obrigado a esperar. desacato puníveis qualquer manifestação de sua
parte, no exercício de sua atividade, em juízo ou
Item incluído pela Lei 13.245/16: fora dele, sem prejuízo das sanções disciplinares
XXI - Assistir a seus clientes investigados perante a OAB, pelos excessos que cometer.
durante a apuração de infrações, sob pena de
nulidade absoluta do respectivo interrogatório ou Importante: O advogado não tem imunidade ao
depoimento e, subsequentemente, de todos os desacato, pois o STF entendeu que a expressão
elementos investigatórios e probatórios dele é inconstitucional. Sendo assim, o advogado só
decorrentes ou derivados, direta ou terá imunidade a injúria e a difamação.
indiretamente, podendo, inclusive, no curso da
respectiva apuração apresentar razões e
quesitos.

OBSERVAÇÕES IMPORTANTES → Os direitos dos advogados estão


concentrados nos arts. 6° e 7°,
Art. 7º, § 4º, EAOAB: O Poder Judiciário e o EAOAB, mas não se esgotam nos
Poder Executivo devem instalar, em todos os mesmos.
juizados, fóruns, tribunais, delegacias de polícia e → Direitos ≠ Prerrogativas: Direito é
presídios, salas especiais permanentes para os aquilo que é inerte a qualquer pessoa,
advogados, com uso e controle assegurados à enquanto as prerrogativas são direitos
OAB. inerentes a determinada profissão
para o melhor desenvolvimento da
Importante: ADI 1.127-8: O STF, ao julgar a mesma.
referida ação direta de inconstitucionalidade, → O Estatuto tratou direitos e
entendeu que as salas poderão ser usadas, prerrogativas como sinônimos.
contudo, a expressão “controle” é
inconstitucional.

Estatuto e Ética
Direitos das Advogadas - Atos Privativos de Advocacia

estatuto e ética
Página 17

DIREITOS DAS ADVOGADAS ATOS PRIVATIVOS DE ADVOCACIA


Art. 7°-A, EAOAB: São direitos da advogada: a) Atos Judiciais:
a) Gestante: a.1) Ius Postulandi: Art. 1º, I, EAOAB: A postulação
a.1) Entrada em tribunais sem ser submetida a a qualquer órgão do Poder Judiciário e aos
detectores de metais e aparelhos de raio X; Juizados Especiais;
a.2) Reserva de vaga em garagens dos fóruns
dos tribunais. Obs: ADI 1.127-8: O STF entendeu que a
expressão “qualquer” é inconstitucional.
b) Lactante, Adotante ou que der à Luz:
b.1) Acesso a creche, onde houver, ou a local a.2) Exceções:
adequado ao atendimento das necessidades do → Juizados Especiais Cíveis: Nas causas de até
bebê; 20 salários-mínimos;
→ Impetração de habeas corpus;
c) Gestante, Lactante, Adotante ou que der à → Nos dissídios individuais, reclamante e
Luz: reclamado podem estar sem advogados (art. 791,
a) Preferência na ordem das sustentações orais CLT).
e das audiências a serem realizadas a cada dia,
mediante comprovação de sua condição. b) Atos Extrajudiciais: Art. 1º, II, EAOAB: São
atividades de consultoria, assessoria e direção
d) Adotante ou que der à Luz: jurídicas:
d.1) Suspensão de prazos processuais quando for b.1) Consultoria: Tem por característica ser
a única patrona da causa, desde que haja periódica, eventual, podendo ocorrer de forma
notificação por escrito ao cliente. verbal ou por escrito. Ocorre quando o cliente vai
ao escritório para tirar dúvida sobre determinado
Obs: Art. 7º-A, § 1º, EAOAB: Os direitos caso, por exemplo.
previstos à advogada gestante ou lactante
aplicam-se enquanto perdurar, respectivamente, b.2) Assessoria: Tem por característica ser mais
o estado gravídico ou o período de amamentação. dinâmica. Ocorre quando um advogado direciona
uma empresa de modo a evitar problemas, por
exemplo.

b.3) Direção Jurídica: Diretor de departamento


jurídico de empresa deve ser um advogado.

Estatuto e Ética
Atos Privativos de Advocacia

estatuto e ética
Página 18

Atenção: Art. 7º, RG: O cargo de gerência


jurídica é privativo de advogado.
c) Atos e Contratos Constitutivos de Pessoas
Jurídicas: Art. 1º, § 2º, EAOAB: Os atos e OBSERVAÇÕES
contratos constitutivos de pessoas jurídicas, sob → Art. 2º, EAOAB: O advogado é
pena de nulidade, só podem ser admitidos a indispensável à administração da
registro, nos órgãos competentes, quando justiça.
visados por advogados. → Art. 2º, § 1º, EAOAB: No seu
ministério privado, o advogado presta
c.1) Exceções: serviço público e exerce função
→ Art. 9º, § 2º, LC 123/06: O item acima não social.
será aplicado quando se tratar de Microempresa Atenção: Isso não quer dizer que o
ou Empresa de Pequeno Porte. advogado é funcionário público.
→ Art. 2º, § único, RG: Estão impedidos de
exercer o ato de advocacia referido neste item,
os advogados que prestem serviços a órgãos ou
entidades da Administração Pública direta ou
indireta, da Unidade Federativa a que se vincule a
Junta Comercial, ou a quaisquer repartições
administrativas competentes para o mencionado
registro.
→ Art. 2º, § 2º, EAOAB: No
processo judicial, o advogado contribui,
na postulação de decisão favorável ao
seu constituinte, ao convencimento do
julgador, e seus atos constituem
OBSERVAÇÕES
múnus público.
→ Art. 1º, § 3º, EAOAB: É vedada a
divulgação de advocacia em conjunto com Obs: Múnus público significa encargo
outra atividade. público.
→ Art. 44, § 2º, EAOAB: Somente a Atenção: Art. 2º, caput, CED: O
Ordem dos Advogados do Brasil poderá advogado exerce função pública.
usar a sigla OAB.

Estatuto e Ética
Atos dos Estagiários - Atos Nulos - Responsabilidade Funcional do Advogado

estatuto e ética
Página 19

ATOS DOS ESTAGIÁRIOS ATOS NULOS


Art. 29, RG: Os atos de advocacia, previstos no São cinco grupos:
art. 1º do EAOAB, podem ser subscritos por → Pessoas não inscritas na OAB;
estagiário inscrito na OAB, em conjunto com o → Advogados impedidos, no âmbito do
advogado ou o defensor público. impedimento;
→ Advogados suspensos (punição);
a) Prática de Atos Isolados: Art. 29, §§ 1º e 2º, → Advogados licenciados (art. 12, EAOAB), ou;
RG: → Que passarem a exercer atividade
→ Art. 29, § 1º, RG: O estagiário inscrito na incompatível com a advocacia.
OAB pode praticar isoladamente os seguintes
atos, sob responsabilidade do advogado:
→ Retirar e devolver autos em cartório,
assinando a respectiva carga;
→ Obter junto aos escrivães e chefes de
secretarias certidões de peças ou autos de → Art. 4º, EAOAB: São nulos os atos
processos em curso ou findos; privativos de advogado praticados por
→ Assinar petições de juntada de documentos a pessoa não inscrita na OAB, sem
processos judiciais ou administrativos. prejuízo das sanções civis, penais e
administrativas.
→ Art. 29, § 2º, RG: Para o exercício de atos → Art. 4º, § único, EAOAB: São
extrajudiciais, o estagiário pode comparecer também nulos os atos praticados por
isoladamente, quando receber autorização ou advogado impedido (no âmbito do
impedimento), suspenso, licenciado ou
substabelecimento do advogado. que passar a exercer atividade
incompatível com a advocacia.
Obs: Os atos que o estagiário praticar
isoladamente serão de responsabilidade do
advogado.

RESPONSABILIDADE FUNCIONAL DO
ADVOGADO
O advogado, no exercício de suas funções,
poderá ser responsabilizado em três esferas:

Estatuto e Ética
Responsabilidade Funcional do Advogado

estatuto e ética
Página 20

a) Responsabilidade Civil: Art. 32, EAOAB: O


advogado que por ação ou omissão, dolo ou culpa,
causar prejuízos ao seu cliente, será obrigado a
reparar o dano.
OBSERVAÇÕES
b) Responsabilidade Penal: O advogado poderá ser → Se o advogado causar algum
punido penalmente nos casos de: prejuízo ao seu cliente, será punido
b.1) Violação do Sigilo Profissional: Art. 154, CP e civilmente e pela OAB.
arts. 35 a 38, NCED. → Se o advogado violar segredo
b.2) Retenção Abusiva dos Autos: Art. 356, CP e profissional estará na interseção dos
art. 34, XXII EAOAB. três grupos, podendo ser punido
b.3) Patrocínio Infiel: Art. 355, caput, CP. civilmente, penalmente e
b.4) Tergiversação e Patrocínio Simultâneo: Art. disciplinarmente.
355, § único, CP.
Obs: Trata-se de patrocínio sucessivo, quando o
advogado “muda de lado”.

Essas três esferas são


independentes, contudo, há casos em
que se o advogado for absolvido na
LIDE TEMERÁRIA esfera penal haverá repercussão nas
Quando o advogado, em conjunto outras duas esferas.
com o cliente, altera a realidade
dos fatos ao propor uma ação, o Ocorrerá quando:
advogado responde por lide → Na esfera penal, houver negativa
temerária e o litigante por litigância de autoria, ou seja, quando ficar
de má-fé. comprovado que o advogado não
Obs: Quando a parte é litigante de praticou o fato, ou;
má-fé, ela é punida nos próprios → Quando ficar comprovado que o
autos, ao passo que, o advogado fato sequer existiu.
será punido em autos apartados.

Estatuto e Ética
Responsabilidade Funcional do Advogado

estatuto e ética
Página 21

c) Responsabilidade Disciplinar: Ocorre quando o


advogado é processado e punido pela OAB.
c.1) Infrações Disciplinares: Arts. 34 ao 41,
EAOAB:
→ Infrações Leves: Art. 34, I ao XVI, EAOAB. ASSENTAMENTO
Obs: A infração do inciso XXIX é uma infração Todos os advogados possuem uma
típica do estagiário, sendo considerada uma ficha na OAB, denominada de
infração leve. assentamento, que nada mais é que
→ Infrações Graves: Art. 34, XVII ao XXV, uma ficha de antecedentes
EAOAB. disciplinares.
→ Infrações Gravíssimas: Art. 34, XXVI ao XXIII, Obs: Quando o advogado sofre a
EAOAB punição de censura, poderá continuar
advogado. Só não poderá advogar nos
casos de suspensão e exclusão.

ATENUANTES
Serão circunstâncias atenuantes
quando o advogado: Art. 40, EAOAB:
→ For primário;
→ Já tiver exercido com notória
. eficiência algum cargo na OAB;
→ Estiver em defesa de prerrogativa
e por algum motivo se exceder;
Obs: A advertência prevista no art. 36, § único, → Já prestou relevantes serviços à
EAOAB, não é considerada sanção disciplinar. A advocacia ou à causa pública.
mesma será registrada em livro próprio, não
sendo registrada no assentamento
.
Obs: A advertência só será aplicada uma vez.

Estatuto e Ética
Responsabilidade Funcional do Advogado - Infrações e Sanções Disciplinares

estatuto e ética
Página 22

c.2) Penalidades: → Exclusão: Penalidade mais severa que poderá


→ Suspensão: Varia de 30 dias a 12 meses. ser aplicada pelo OAB, cancelando-se a inscrição
do advogado.
Atenção: Não será convertida para censura ou
advertência. Se houver alguma circunstância → Multa: Sanção acessória, pois sempre que a
atenuante apenas reduz-se o tempo de mesma for aplicada, será acompanhada de
cumprimento da suspensão para o mínimo. censura ou de suspensão quando houverem
situações agravantes, podendo variar de 1 a 10
Exceções: Três situações em que a suspensão anuidades.
será aplicada por tempo indeterminado: Art. 37,
§§ 1º e 2º, EAOAB:
→ Quando o advogado estiver em débito com INFRAÇÕES E SANÇÕES
OAB: O advogado será notificado para quitar o
débito em até 15 dias, se o mesmo não pagar e DISCIPLINARES
não fizer acordo, será processado pela OAB, Constitui infração disciplinar: Art. 34, EAOAB:
podendo ser punido com sanção de suspensão a) Infrações Leves:
até quitar o débito com juros e correção I - Exercer a profissão, quando impedido de
monetária de forma integral. fazê-lo ou facilitar, por qualquer meio, o seu
exercício aos não inscritos, proibidos ou
→ Quando o advogado deixar de prestar contas impedidos.
ao cliente: Será suspenso até prestar contas. Obs: Típico caso do advogado que não pode
advogar plenamente.
→ No caso de inépcia profissional: Quando o
advogado comete erros reiteradas vezes, o II - Manter sociedade profissional fora das
advogado será suspenso até prestar novas normas e preceitos estabelecidos nesta lei.
provas de habilitação. Obs: Existem regras para as sociedades de
advogados.

III - Valer-se de agenciador de causas, mediante


NOVAS PROVAS DE HABILITAÇÃO participação nos honorários a receber.
Há quem entenda que seja novo Exame Obs: Advogados que pagam comissões para quem
de Ordem e há quem entenda se indicar causas para os mesmos.
tratar de um curso de reciclagem.
IV - Angariar ou captar causas, com ou sem
intervenção de terceiros.

Estatuto e Ética
Infrações e Sanções Disciplinares

estatuto e ética
Página 23

V - Assinar qualquer escrito destinado a XIII - Fazer publicar na imprensa, desnecessária


processo judicial ou para fim extrajudicial que não e habitualmente, alegações forenses ou relativas
tenha feito, ou em que não tenha colaborado. a causas pendentes.
Obs: Só pode assinar a petição quem a fez. Obs: O advogado só poderá se manifestar de
maneira informativa, educativa e instrucional.
VI - Advogar contra literal disposição de lei,
presumindo-se a boa-fé quando fundamentado XIV - Deturpar o teor de dispositivo de lei, de
na inconstitucionalidade, na injustiça da lei ou em citação doutrinária ou de julgado, bem como de
pronunciamento judicial anterior. depoimentos, documentos e alegações da parte
contrária, para confundir o adversário ou iludir o
VII - Violar, sem justa causa, sigilo profissional. Juiz da causa.
Obs: Além de ser infração disciplinar é crime,
pois viola o art. 154, CP. Contudo, se a quebra do XV - Fazer, em nome do constituinte, sem
sigilo profissional for embasada em justa causa, autorização escrita deste, imputação a terceiro
não haverá infração disciplinar, tampouco crime. de fato definido como crime.
Obs: Sempre que o advogado acusar alguém de
VIII - Estabelecer entendimento com a parte crime, em nome do seu cliente, deverá ter
adversa sem autorização do cliente ou ciência do documentação para tal, que normalmente se dá
advogado contrário. mediante procuração com poderes especiais.

IX - Prejudicar, por culpa grave, interesse XVI - Deixar de cumprir, no prazo estabelecido,
confiado ao seu patrocínio. determinação emanada do órgão ou de
autoridade da Ordem, em matéria da
X - Acarretar, conscientemente, por ato competência desta, depois de regularmente
próprio, a anulação ou a nulidade do processo em notificado.
que funcione. Obs: Desobedecer a OAB, sem justo motivo.

XI - Abandonar a causa sem justo motivo ou b) Infrações Graves:


antes de decorridos dez dias da comunicação da XVII - Prestar concurso a clientes ou a terceiros
renúncia. para realização de ato contrário à lei ou
destinado a fraudá-la; (Fraude)
XII - Recusar-se a prestar, sem justo motivo,
assistência jurídica, quando nomeado em virtude XVIII - Solicitar ou receber de constituinte
de impossibilidade da Defensoria Pública. qualquer importância para aplicação ilícita ou
desonesta; ($)

Estatuto e Ética
Infrações e Sanções Disciplinares

estatuto e ética
Página 24

XIX - Receber valores, da parte contrária ou de


terceiro, relacionados com o objeto do mandato,
sem expressa autorização do constituinte. ($) (Vide Macete - Página 25)

XX - Locupletar-se, por qualquer forma, à custa


do cliente ou da parte adversa, por si ou
interposta pessoa. ($)
Obs: Tornar-se rico de forma desonesta.

XXI - Recusar-se, injustificadamente, a prestar


contas ao cliente de quantias recebidas dele ou
de terceiros por conta dele. ($)

XXII - Reter, abusivamente, ou extraviar autos


recebidos com vista ou em confiança. (Reter
Autos)

XXIII - Deixar de pagar as contribuições, multas e


preços de serviços devidos à OAB, depois de
regularmente notificado a fazê-lo. ($)

XXIV - Incidir em erros reiterados que evidenciem


inépcia profissional. (Inépcia Profissional)

XXV - Manter conduta incompatível com a


advocacia. (Conduta Incompatível)
c) Infrações Gravíssimas:
XXVI - Fazer falsa prova de qualquer dos
requisitos para inscrição na OAB. (Falsa Prova de
Requisito)

XXVII - Tornar-se moralmente inidôneo para o


exercício da advocacia. (Inidoneidade Moral)

Estatuto e Ética
Macete - Exceção - Infrações e Sanções Disciplinares

estatuto e ética
Página 25

MACETE
INFRAÇÕES E SANÇÕES DISCIPLINARES

EXCEÇÃO AO MACETE
→ Art. 34, III, EAOAB: Agenciar causas, mediante participação nos honorários a receber. (Censura)

Estatuto e Ética
Reabilitação - Reabilitação Criminal - Sociedade de Advogados

estatuto e ética
Página 26

REABILITAÇÃO a.2) Advogado Sócio (Sociedade de Advogados):


Art. 41, EAOAB: É o instituto que visa ocultar os Quando o número de causas passa a ser elevado
efeitos da condenação. e o advogado acaba por se associar a outro.
É permitido ao que tenha sofrido qualquer → Sociedade Plurissubjetiva: Formada por vários
sanção disciplinar requerer um ano após o seu advogados.
cumprimento a reabilitação em face de provas → Sociedade Unisubjetiva/Unipessoal ou
efetivas de bom comportamento. Individual: O advogado trabalha sozinho, contudo,
irá pagar impostos mais brandos que o advogado
Obs: O advogado que requerer a reabilitação não profissional liberal autônomo, tendo em vista que
poderá estar respondendo outro processo na este segundo é pessoa física.
OAB.
a.3) Advogado Público: Deverá ter carteira da
OAB, devendo ainda pagar anuidade e podem ser
REABILITAÇÃO CRIMINAL eleitos Presidente da OAB, bem como
Conselheiros da OAB.
O advogado que cumprir pena criminal poderá Obs: Advogados Públicos: Defensor Público,
requerer a reabilitação dois anos após o término Procurador do Estado, Procurador do Município,
do cumprimento da pena. Procurador Geral da União, Procurador da
Fazenda Nacional, Procurador Autárquico, dentre
Obs: O Juízo competente para o pedido de outros.
reabilitação criminal é o Juízo da condenação.
Obs: Pode-se aproveitar o tempo que ficou no a.4) Advogado Empregado: Arts. 18 a 21, EAOAB:
sursis ou no livramento condicional, desde que É aquele advogado que preenche todos os
estes não tenham sido revogados. requisitos caracterizadores do vínculo
empregatício.
Obs: Requisitos: Habitualidade, onerosidade,
SOCIEDADE DE ADVOGADOS pessoalidade e subordinação.
Arts. 15 ao 17, EAOAB e arts. 37 ao 43, RG: Obs: Mesmo na condição de empregado, o
a) Espécies de Advogado: advogado mantém a sua independência técnica.
a.1) Advogado Profissional Liberal Autônomo:
Trata-se da forma mais antiga de se a.5) Advogado Associado: Arts. 39 e 40, RG: O
desenvolver a advocacia, sendo aquele que advogado associado não é sócio, tampouco
sozinho atende seus clientes de forma avulsa. empregado, sendo apenas parceiro de
Obs: Não possui contrato de trabalho, tampouco determinado escritório.
vínculo empregatício.

Estatuto e Ética
Sociedade de Advogados

estatuto e ética
Página 27

Obs: Trata-se de um contrato de prestação de Obs: Não é necessária uma procuração para
serviços que deve ser averbado na OAB, cada advogado, devendo constar na mesma
definindo-se qual o percentual que cada um procuração os nomes dos advogados.
receberá.

b) Natureza Jurídica: Os advogados poderão


reunir-se em sociedade simples de prestação de
serviços da advocacia. ATENÇÃO
Obs: Podendo essa sociedade ser plurissubjetiva O NCPC permite que as
ou unisubjetiva. intimações sejam expedidas
em nome da sociedade,
c) Personalidade Jurídica: Para que qualquer desde que os advogados
sociedade adquira a personalidade jurídica, assim requeiram.
deverá ser feito o registro de seus atos
constitutivos em um órgão de registro
competente.
Obs: O único órgão competente para realizar o → Uma mesma sociedade de advogados não
registro dos atos constitutivos de uma sociedade pode patrocinar clientes com interesses opostos.
de advogados é o Conselho Seccional da OAB do Essa regra também vale para os casos de
estado onde estiver localizado o escritório. cooperação recíproca, ou seja, para advogados
que não são sócios, mas que dividem a mesma
d) Denominações: Deverá conter o nome de pelo sala.
menos um sócio acrescido de uma expressão que
indique a finalidade daquele escritório.
Obs: Não se admite nome fantasia, tampouco
expressões mercantis.
Obs: Só poderá permanecer o nome do sócio OBSERVAÇÕES
falecido que der nome ao escritório se houver → O caso trata de uma infração
previsão contratual. disciplinar.
Obs: Somente advogados podem ser sócios. → Não confundir com patrocínio
simultâneo, pois este ocorre quando o
e) Outras Considerações: mesmo advogado patrocina os interesses
do autor e do réu.
→ Os poderes não poderão ser outorgados à
pessoa jurídica, mas sim de forma individual aos
advogados.

Estatuto e Ética
Sociedade de Advogados - Advogado Empregado

estatuto e ética
Página 28

→ O advogado só pode ser sócio de um


escritório por estado.

Art. 19, EAOAB: O salário


mínimo profissional do
advogado será fixado em
Art. 17, EAOAB: Além da sociedade, sentença normativa, salvo
o sócio e o titular da sociedade se ajustado em acordo ou
individual de advocacia respondem convenção coletiva de
subsidiária e ilimitadamente pelos trabalho.
danos causados aos clientes por
ação ou omissão no exercício da Atenção: NUNCA por Lei.
advocacia, sem prejuízo da
responsabilidade disciplinar em que
possam incorrer.

Obs: Art. 40, RG: Acrescenta o


advogado associado ao item acima.
Art. 20, EAOAB: A jornada de
trabalho do advogado empregado, no
exercício da profissão, não poderá
ADVOGADO EMPREGADO exceder a duração diária de quatro
horas contínuas e a de vinte horas
É aquele que apresenta todos os requisitos semanais, salvo acordo ou convenção
caracterizadores do vínculo empregatício, quais coletiva ou em caso de dedicação
sejam, a habitualidade, a onerosidade, a exclusiva.
pessoalidade e a subordinação.
Obs: Dedicação Exclusiva: Art. 12, RG:
8hrs diárias.
Art. 18, EAOAB: A relação de
emprego, na qualidade de
advogado, não retira a isenção
técnica nem reduz a
independência profissional
inerentes à advocacia.

Estatuto e Ética
Advogado Empregado - Honorários Advocatícios

estatuto e ética
Página 29

HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS
Arts. 22 ao 26, EAOAB e arts. 48 e ss, NCED:
a) Tipos: São três os tipos de honorários:
Art. 21, EAOAB: Nas causas em que a.1) Pactuados (Convencionados): Advogado e
for parte o empregador, ou pessoa cliente pactuam determinado valor, sendo um
por esta representada, os honorários valor fixo. Podendo o referido valor ser pactuado
de sucumbência são devidos aos de forma verbal, bem como de forma escrita,
advogados empregados. contudo, o Código de Ética recomenda que seja
Parágrafo Único. Os honorários de feito por escrito.
sucumbência, percebidos por advogado Obs: O valor fixo é a principal característica
empregado de sociedade de advogados desse tipo de honorários.
são partilhados entre ele e a Obs: Nos termos do art. 24, EAOAB o contrato
empregadora, na forma estabelecida escrito é um título executivo.
em acordo.
a2) Arbitrados Judicialmente: São arbitrados pelo
Juiz quando não há pactuação nenhuma entre
cliente e advogado.
Obs: Honorários Sucumbenciais: São aqueles
pagos pela parte sucumbente, ou seja, são pagos a.3) Sucumbenciais: São aqueles pagos pela parte
pela parte que perdeu ao advogado que ganhou a vencida ao advogado da parte vencedora.
causa. Sendo assim, os honorários sucumbenciais Obs: O valor dos honorários sucumbências são
são pagos diretamente ao advogado empregado fixados pelo Juiz.
e não à empresa.
Obs: No caso de sociedade de advogados, os b) Pacto ou Cláusula quota litis: Trata-se de uma
honorários sucumbenciais serão divididos entre cláusula onde consta que o pagamento poderá
os advogados empregados e seus empregadores. ser feito com bens.
Obs: Só terá validade se for feito por escrito,
devendo constar qual é o bem.
Art. 14, RG: Os honorários
sucumbenciais poderão ir para
c) Formas Judiciais de Cobrança: No primeiro
um fundo especial que será momento deve-se resolver o litígio de forma
destinado aos próprios amigável, contudo, caso não seja possível, busca-
advogados empregados. se o auxílio da justiça.

Estatuto e Ética
Honorários Advocatícios - Advocacia pro bono

estatuto e ética
Página 30

d) Elementos Éticos para Estipulação: Art. 49,


NCED: Os honorários profissionais devem ser
fixados com moderação, atendidos os elementos
seguintes:
→ Relevância, vulto, complexidade e dificuldade ATENÇÃO
das questões versadas; As regras acima não são aplicadas quando
→ Trabalho e o tempo a serem empregados; o advogado trabalha como assistente na
→ A possibilidade de ficar o advogado impedido OAB, ou seja, como defensor dativo da
OAB. O defensor dativo da OAB defende
de intervir em outros casos ou de se desavir os advogados perante o Tribunal de Ética,
com outros clientes ou terceiros; não recebendo nada, tampouco podendo
→ O valor da causa, a condição econômica do cobrar de forma judicial posteriormente.
cliente e o proveito para ele resultante do
serviço profissional;
→ O caráter da intervenção conforme se trate
de serviço a cliente eventual, frequente ou
constante;
→ O lugar da prestação do serviço conforme e) Prescrição: Art. 25, EAOAB: Prescreve em
se trate do domicílio do advogado ou de outro; cinco anos ação de cobrança de honorários
→ A competência do profissional; contado o prazo:
→ A do foro sobre trabalhos análogos. → Do vencimento do contrato, se houver;
→ Do trânsito em julgado da decisão que os
fixar;
→ Da última ação do serviço extrajudicial;
→ Da desistência ou transação;
OBSERVAÇÕES → Da renúncia ou revogação do mandato.
Existe uma tabela que fixa o valor
mínimo dos honorários, sendo de
competência de cada Conselho ADVOCACIA PRO BONO
Seccional da OAB. Sendo assim,
cada estado tem a sua tabela Art. 30 NCED: No exercício da advocacia pro
mínima de honorários. bono e ao atuar como defensor nomeado,
Em regra, o advogado não pode convencionado ou dativo, o advogado empregará
cobrar valor que está abaixo da o zelo e a dedicação habituais de forma que a
tabela, somente se houver um parte por ele assistida se sinta amparada e
motivo plenamente justificável. confie no seu patrocínio.

Estatuto e Ética
Advocacia pro bono - Órgãos da OAB

estatuto e ética
Página 31

Art. 30, NCED: a.1) Composição: Art. 51, EAOAB: Composta pelos
§ 1º: Considera-se advocacia pro bono, a Conselheiros Federais. São Conselheiros Federais:
prestação gratuita, eventual e voluntária de → Integrantes das delegações de cada Unidade
serviços jurídicos em favor de instituições sociais Federativa.
sem fins econômicos e aos seus assistidos, Obs: São 3 integrantes de cada uma das 27
sempre que os beneficiários não dispuserem de Unidades Federativas, totalizando 81 Conselheiros
recurso para contratação de profissional. Federais somados aos ex-presidentes que
§ 2º: A advocacia pro bono pode ser exercida estiverem vivos.
em favor de pessoas naturais que igualmente
não dispuserem de recursos para, sem prejuízo → Os ex-presidentes do próprio Conselho
do próprio sustento, contratar advogado. Federal, na qualidade de membros honorários
§ 3º: A advocacia pro bono não pode ser utilizada vitalícios.
para fins político partidários ou eleitorais, nem
beneficiar instituições que visem a tais objetivos, a.2) Votação: Cada delegação é composta por
ou como instrumento de publicidade para três Conselheiros Federais, tendo cada uma
captação de clientela. destas, direito à um voto.

ÓRGÃOS DA OAB
São quatro os órgãos da OAB: Art. 45, EAOAB:
a) Conselho Federal: Arts. 51 a 55, EAOAB e OBSERVAÇÕES
arts. 62 a 104, RG: Trata-se do órgão supremo, → A decisão é tomada pela
tendo sede na capital do País (Brasília). maioria dos seus inscritos.
→ Se por ventura, um dos
Obs: O Presidente do Conselho Federal é o membros de uma delegação não
Presidente Nacional da OAB. puder comparecer, e houver
empate, o voto da referida
Obs: O Conselho Federal como órgão supremo delegação não será computado.
julga os recursos em última instância na OAB. → Não poderá votar a
delegação que tiver interesse
naquele determinado assunto.
Obs: Poderá alterar o Código de Ética e Disciplina
e o Regulamento Geral. O Estatuto só poderá ser
alterado por meio de LEI.

Estatuto e Ética
Órgãos da OAB

estatuto e ética
Página 32

→ Intervir nos Conselhos Seccionais, onde e


quando constatar grave violação desta lei ou de
outro regulamento geral;

→ Cassar ou modificar, de ofício ou mediante


VOTO DO EX PRESIDENTE
representação, contrato de órgão ou autoridade
Possui o voto de desempate, ou da OAB contrário à está lei, ao Regulamento
seja, se após todas as delegações Geral, ao Código de Ética e Disciplina e aos
votarem e ocorrer empate, o ex- provimentos, ouvida a autoridade ou o órgão em
presidente irá votar. causa;

→ Julgar em grau de recurso as questões


decididas pelos Conselhos Seccionais nos casos
previstos do Estatuto e no Regulamento Geral;
a.3) Competência do Conselho Federal da OAB:
Art. 54, EAOAB:
→ Dispor sobre a identificação dos inscritos na
Compete privativamente ao Conselho Federal: OAB e sobre os respectivos símbolos privativos;
→ Dar cumprimento às finalidades da OAB (art.
44, EAOAB); → Apreciar o relatório anual e deliberar sobre
balanço e as contas de sua diretoria;
→ Representar em Juízo ou fora dele, os
interesses coletivos ou individuais dos advogados; → Homologar ou mandar suprir relatório anual, o
balanço e as contas dos Conselhos Seccionais;
→ Velar pela dignidade, independência,
prerrogativas e valorização da advocacia; → Elaborar as listas constitucionalmente
previstas, para o preenchimento dos cargos nos
→ Representar com exclusividade os advogados
tribunais judiciários de âmbito nacional ou
brasileiros nos órgãos e eventos internacionais interestadual, com advogados que estejam em
de advocacia; pleno exercício da profissão, vedada a inclusão de
nome de membro do próprio Conselho ou de
→ Editar e alterar o Regulamento Geral, o
outro órgão da OAB;
Código de Ética, bem como os provimentos que
julgarem necessários;

→ Adotar medidas para assegurar o regular


funcionamento dos Conselhos Seccionais;

Estatuto e Ética
Órgãos da OAB

estatuto e ética
Página 33

→ Ajuizar ação direta de inconstitucionalidade de


normas legais e atos normativos, ação civil
pública, mandado de segurança coletivo, mandado
de injunção e demais ações cuja legitimação lhe
seja outorgada por lei; Também existem ex-
presidentes na composição
→ Colaborar com o aperfeiçoamento dos cursos dos Conselhos Seccionais.
jurídicos, e opinar, previamente, nos pedidos
apresentados aos órgãos competentes para
criação, reconhecimento ou credenciamento
desses cursos;

→ Autorizar, pela maioria absoluta das


delegações, a oneração ou alienação de seus
bens imóveis;

→ Participar de concursos públicos, nos casos


previstos na Constituição e na lei, em todas as
suas fases, quando tiverem abrangência nacional b.2) Votação: Funciona da mesma forma que no
ou interestadual; Conselho Federal.
→ Resolver os casos omissos neste estatuto.

b) Conselhos Seccionais: Arts. 56 a 59, EAOAB e IMPORTANTE


arts. 105 a 114, RG: → Art. 46, RG: Novo Conselho
Os Conselhos Seccionais possuem sede nos Seccional será criado por meio de
Estados, Distrito Federal e Territórios. resolução do Conselho Federal.

Obs: Atualmente não existem territórios no


Brasil.

b.1) Composição: Art. 106, RG: Composta por


Conselheiros Seccionais em número proporcional
ao número de advogados inscritos.

Estatuto e Ética
Órgãos da OAB

estatuto e ética
Página 34

b.3) Competência dos Conselhos Seccionais da → Fixar a tabela de honorários válida para todo
OAB: Art. 58, EAOAB: Compete privativamente território Estadual;
ao Conselho Seccional:
→ Editar seu regimento interno e resoluções; → Realizar o Exame de Ordem;
Obs: De acordo com o provimento 144 cabe ao
→ Criar as Subseções e a Caixa de Assistência Conselho Federal.
dos Advogados;
→ Decidir os pedidos de inscrição nos quadros
→ Julgar em grau de recurso as questões de advogados e estagiários;
decididas por seu Presidente, por sua diretoria,
pelo Tribunal de Ética e Disciplina e pelas → Manter o cadastro de seus inscritos;
diretorias das subseções e da caixa de
assistência dos advogados; → Fixar, alterar e receber contribuições
obrigatórias de serviços e multas;
Obs:
→ Participar da elaboração dos concursos
públicos nos casos previstos na Constituição das
Leis no âmbito do seu território;

→ Determinar com exclusividade critérios para


o traje de advogados no exercício profissional;

→ Aprovar e modificar seu orçamento anual;

→ Definir a composição e o funcionamento do


Tribunal de Ética e Disciplina e escolher seus
Importante: O Tribunal de Ética e Disciplina não é membros;
um órgão da OAB. Trata-se de uma comissão Obs: Composto por advogados que não
permanente que existe, obrigatoriamente, em necessariamente serão Conselheiros Seccionais.
todos os Conselhos Seccionais.
Atenção: As votações para Conselheiros
→ Fiscalizar a aplicação da receita, apreciar o Seccionais são realizadas pelos advogados,
relatório anual e deliberar sobre o balanço e as contudo, o Tribunal de Ética e Disciplina será
contas de sua diretoria e das diretorias das criado pelos Conselheiros Seccionais eleitos.
subseções e da Caixa de Assistência dos
Advogados;

Estatuto e Ética
Órgãos da OAB

estatuto e ética
Página 35

→ Eleger as listas constitucionalmente previstas c) Subseções: Arts. 60 e 61, EAOAB e arts. 115
para o preenchimento de cargo nos Tribunais a 120, RG: Funcionam como extensões dos
Judiciários no âmbito de sua competência, na Conselhos Seccionais, possuindo como sede
forma do provimento do Conselho Federal, Município, mais de um Município ou parte de um
vedada a inclusão de membros do próprio Município.
Conselho e de qualquer órgão da OAB; Obs: É o único órgão da OAB que não tem
Obs: Devendo ter mais de dez anos de efetiva personalidade jurídica própria, nem mesmo
atividade profissional e notório saber jurídico. quando possuem Conselho de Subseção. Tratam-
se de órgãos autônomos dos Conselhos
→ Intervir nas subseções e na Caixa de Seccionais.
Assistência dos Advogados;
c.1) Critérios para Criação das Subseções:
→ Desempenhar outras atribuições previstas → Critério Objetivo: Ter pelo menos 15
no Regulamento Geral. advogados domiciliados profissionalmente.
Obs: Se houver mais de 100 advogados poderá
ser criado um Conselho de Subseção, podendo
fazer o que está previsto no art. 61, § único,
EAOAB.
CRIAÇÃO DE COMISSÕES Atenção: Não é Conselho Seccional, mas sim,
Art. 109, § 2°, RG: A criação de Conselho de Subseção.
Comissões é de mera liberalidade,
contudo, existem três Comissões que
são obrigatórias em todos os
Conselhos Seccionais e em todas as
Subseções que dispõe de Conselho, Art. 61, EAOAB: Compete à Subseção,
quais sejam: no âmbito do seu território:
→ Comissão de Direitos Humanos; → Dar cumprimento efetivo às
→ Comissão de Orçamentos e finalidades da OAB;
Contas; → Velar pela dignidade, independência
→ Comissão de Estágio e Exame de e valorização da advocacia e fazer
Ordem; valer as prerrogativas do advogado;
→ Representar a OAB perante os
poderes constituídos;
→ Desempenhar as atribuições
previstas no Regulamento Geral ou por
delegação de Competência do Conselho
Seccional.

Estatuto e Ética
Órgãos da OAB - Eleições e Mandatos

estatuto e ética
Página 36

→ Art. 61, § único, EAOAB: Ao Conselho da d) Caixa de Assistência dos Advogados: Art. 62,
Subseção, quando houver, compete exercer as EAOAB e arts. 121 a 127, RG: Tem como
funções e atribuições do Conselho Seccional na finalidade prestar assistência ao advogado.
forma do regimento interno deste, e, ainda:
→ Editar seu regimento interno; Obs: A Caixa de Assistência dos Advogados pode
criar plano de saúde e plano de previdência
→ Editar resoluções no âmbito de sua complementar, contudo, o advogado deverá
competência; pagar se quiser aderir ao plano.

→ Instaurar e instruir processos disciplinares d.1) Criação: A Caixa de Assistência dos


para julgamento do Tribunal de Ética e Disciplina; Advogados só poderá ser criada se naquele
Obs: Podem receber representação contra um Estado tiver mais de 1500 inscritos.
advogado ou contra um estagiário, realizando a
instrução e colheita de provas, posteriormente
irão enviar para o Conselho Seccional onde ELEIÇÕES E MANDATOS
localiza-se o Tribunal de Ética e Disciplina. Arts. 63 a 67, EAOAB e arts. 128 a 137, RG:
a) Mandatos: Duração de 3 anos.
→ Receber pedidos de inscrição nos quadros de a.1) Realização: As eleições são realizadas na
advogado e estagiário, instruindo e emitindo segunda quinzena de novembro do último ano do
parecer prévio para decisão do Conselho mandato.
Seccional.

→ Critério Subjetivo: Estudo da viabilidade de se


criar uma Subseção, ou seja, trata-se do custo x OBSERVAÇÕES
benefício. → As eleições ocorrem nos Conselhos
Obs: Se houver mais de 100 advogados poderá Seccionais com o voto obrigatório para
ser criado um Conselho de Subseção. todos os advogados.
→ O advogado que não votar e não
→ Art. 60, § 4°, EAOAB: Esses números podem justificar, deverá pagar uma multa de
ser aumentados por meio de regimento interno. 20% do valor da anuidade.
→ Não existe previsão de reeleição no
Estatuto, tampouco no Regulamento
Geral. Sendo assim, aplica-se
subsidiariamente o Código Eleitoral,
sendo permitida uma reeleição.

Estatuto e Ética
Eleições e Mandatos - Medalha Rui Barbosa

estatuto e ética
Página 37

b) Chapas: As eleições são feitas através de e) Extinção do Mandato: Art. 66, EAOAB:
chapas. A chapa que obtiver a maioria dos votos Extingue-se o mandato automaticamente, antes
válidos será a chapa vencedora. do término quando:
→ Ocorrer qualquer hipótese de cancelamento
Obs: Os advogados que votarem na área de uma da inscrição ou licenciamento profissional;
Subseção deverão votar na chapa geral, bem → O titular sofrer condenação disciplinar,
como na chapa para diretoria da subseção. qualquer que seja a condenação (censura,
suspensão, exclusão ou multa);
c) Posse: → Se o titular faltar, sem motivo justificável, a
c.1) Conselho Seccional: A posse ocorrerá no dia três reuniões ordinárias consecutivas do órgão a
1º de janeiro do ano seguinte à eleição. que ele pertence.

c.2) Conselho Federal (Conselheiros Federais): A


posse ocorrerá no dia 1º de fevereiro do ano MEDALHA RUI BARBOSA
seguinte à eleição. Art. 152, RG: Trata-se da maior homenagem que
Obs: Votação Indireta: Um dia antes da posse (31 a OAB, através do Conselho Federal, poderá
de janeiro), os Conselheiros Federais irão se prestar a uma grande personalidade da
reunir para escolher a diretoria que irá tomar advocacia brasileira.
posse no dia seguinte. Obs: A referida homenagem é concedida uma
única vez, a cada três anos pelo Conselho
Atenção: Art. 67, § único, EAOAB: O Presidente Federal da OAB em sessão solene.
do Conselho Federal, que é o Presidente Nacional
da OAB, é o único que não precisa ser escolhido
dentre os Conselheiros Federais.

d) Requisitos Necessários: O candidato:


→ Deverá provar situação regular junto à OAB; OBSERVAÇÃO
→ Não poderá ocupar nenhum cargo O advogado que for agraciado com a
exonerável ad nutum, ou seja, não exercer Medalha Rui Barbosa poderá
nenhuma atividade incompatível com a advocacia; participar das sessões do Conselho
Federal com direito de voz.
→ Não poderá ter sofrido sanção disciplinar,
Atenção: Não poderá votar, pois não
salvo se houver feito pedido de reabilitação; é um Conselheiro.
→ Deverá exercer efetivamente a profissão há
mais de cinco anos.

Estatuto e Ética
Processo Disciplinar

estatuto e ética
Página 38

PROCESSO DISCIPLINAR
Arts. 70 e ss, EAOAB e arts. 55 e ss, NCED:
a) Início do Processo Disciplinar: O processo
disciplinar na OAB tem início por meio de uma RAZÕES FINAIS
representação que funciona como se fosse a Após a audiência abre-se o prazo de
petição inicial, podendo ser feita por qualquer 15 dias comuns para apresentar as
pessoa, sendo vedado o anonimato. razões finais. Após as razões finais
Obs: Representação Apócrifa: Representação será feito um relatório pelo relator,
sem assinatura, anônima. sendo este um resumo do processo
que será encaminhado para
Obs: Representações anônimas serão arquivadas.
julgamento no Tribunal de Ética e
Disciplina.
a.1) Endereçamento:
→ Iniciadas por Representação: Deverão ser
endereçadas ao Presidente da OAB, podendo ser
ao Presidente do Conselho Seccional, ao
Presidente de Subseção que tenha Conselho ou Obs: Recurso: Da decisão proferida pelo Tribunal
ao Presidente do Tribunal de Ética e Disciplina. O de Ética e Disciplina caberá recurso no prazo de
Presidente irá nomear um relator para a 15 dias para o Conselho Seccional. Se a decisão
instrução do processo, ou seja, irá nomear um do Conselho Seccional não for unânime ou, se
relator para participar da colheita das provas. unânime, contrariar o Estatuto, o Regulamento
Geral, o Código de Ética e Disciplina, provimentos,
Obs: O relator poderá: decisão de outro Conselho Seccional ou do
→ Propor o arquivamento, devendo o próprio Conselho Federal, caberá recurso ao
Presidente decidir se será arquivado ou não; Conselho Federal no prazo de 15 dias.
→ Abrir prazo para defesa prévia, devendo
está ser apresentada no prazo de 15 dias. Após Importante: Em âmbito administrativo e
apresentada a defesa prévia o relator poderá disciplinar, a própria autoridade pode iniciar o
propor o arquivamento, devendo o Presidente processo. Sendo assim, a própria OAB poderá
decidir; iniciar, de ofício, um processo disciplinar contra
→ Designar data para audiência, onde serão um advogado.
ouvidas até 5 testemunhas de cada parte,
devendo as testemunhas da acusação serem
arroladas na representação e as testemunhas
da defesa na defesa prévia.

Estatuto e Ética
Processo Disciplinar - Publicidade

estatuto e ética
Página 39

b) Competência: c.2) Interrupção da Prescrição: Art. 43, § 2°,


b.1) Regra: Art. 70, EAOAB: O advogado será EAOAB: O prazo prescricional será interrompido
processado no local em que cometeu a infração, pela:
mesmo que não tenha inscrição no referido local. → Instauração do processo disciplinar;
→ Notificação válida feita diretamente ao
→ Exceções: São duas, quais sejam: representado;
→ Exceção 01: Art. 70, caput, in fine, EAOAB: → Decisão condenatória recorrível de qualquer
Cabe ao Conselho Federal da OAB de forma órgão julgador da OAB.
originária processar Presidente de Conselho Obs: Quando ocorre a interrupção da prescrição
Seccional, Conselheiro Federal ou advogado que começa a contar do zero novamente.
ofender o próprio Conselho Federal.
PUBLICIDADE
→ Exceção 02: Art. 70, § 3º, EAOAB: Quando Arts. 39 e ss, CED: O advogado pode fazer sua
houver necessidade de ser aplicada uma propaganda de maneira que o cliente vá até ele
suspensão preventiva. Nesse caso, a e não ao contrário.
competência será do Tribunal de Ética e Disciplina Obs: O advogado pode fazer propaganda em
do Conselho Seccional onde o advogado tem jornal de grande circulação, desde que na parte
inscrição principal. de classificados.
Obs: Posteriormente o advogado irá se defender
no mérito.

c) Prescrição: Art. 43, caput, EAOAB: Em regra,


a prescrição ocorre em 5 anos a contar da
constatação oficial do fato pela OAB. Art. 39, CED: A publicidade
c.1) Prescrição Intercorrente: Art. 43, § 1°, profissional do advogado tem
EOAB: Se um processo disciplinar na OAB ficar caráter meramente informativo e
paralisado por mais de 3 anos, aguardando deve primar pela discrição e
despacho ou julgamento, o processo será sobriedade, não podendo configurar
captação de clientela ou
arquivado, uma vez que, ocorrerá a prescrição
mercantilização da profissão.
intercorrente.
Obs: Os responsáveis pela paralisação do
processo serão punidos.

Estatuto e Ética
Publicidade - Tribunal de Ética e Disciplina

estatuto e ética
Página 40

a) Competência: Art. 71, CED: Compete aos


Tribunais de Ética e Disciplina:
→ Julgar, em primeiro grau, os processos éticos
e disciplinares;

→ Responder a consultas formuladas, em tese,


sobre matéria ético-disciplinar;

→ Exercer as competências que lhe sejam


conferidas pelo Regimento Interno da Seccional
ou por este Código para a instauração, instrução
e julgamento de processos ético-disciplinares;

→ Suspender, preventivamente, o acusado, em


caso de conduta suscetível de acarretar
TRIBUNAL DE ÉTICA E DISCIPLINA repercussão prejudicial à advocacia, nos termos
Trata-se de uma comissão permanente que do Estatuto da Advocacia de da Ordem dos
existe dentro de cada Conselho Seccional. Vale Advogados do Brasil;
ressaltar que o Tribunal de Ética e Disciplina não
é um órgão da OAB. → Organizar, promover e ministrar cursos,
palestras, seminários e outros eventos da
mesma natureza acerca da ética profissional do
advogado ou estabelecer parcerias com Escolas
de Advocacia, com o mesmo objetivo;
Art. 70, CED: O Tribunal de Ética e
Disciplina poderá funcionar dividido em Atenção: Atuar como órgão mediador ou
órgãos fracionários, de acordo com seu
conciliador nas questões que envolvam:
regimento interno.
Obs: O regimento interno pode dividir o → Dúvidas e pendências entre advogados;
Tribunal de Ética e Disciplina em turmas, → Partilha de honorários contratados em
por exemplo. conjunto ou decorrentes de substabelecimento,
bem como os que resultem de sucumbência, nas
mesmas hipóteses;
→ Controvérsias surgidas quando da dissolução
de sociedade de advogados.

Estatuto e Ética
.

Estatuto e Ética