Você está na página 1de 5

SINTAXE

A SINTAXE é o estudo das regras que coordenam a combinação de palavras para construir frases.
Observe o seguinte diagrama.

FRASE

NOMINAL PERÍODO
(sem verbo) (com verbo)

SIMPLES COMPOSTO POR


oração absoluta

SUJEITO
PREDICADO
CORDENAÇÃO SUBORDINAÇÃO AMBOS

Análise Sintática Interna


Para melhor compreender os padrões oracionais é preciso perceber a existência de 4 posições básicas ou 4
casas sintáticas:

1- SUJEITO 2- VERBO 3- COMPLEMENTOS 4- ADJUNTOS ADVERBIAIS


(verbais e nominais, (não influi no padrão frasal, só enfeita)
incluindo-se o
predicativo)

O aluno está lendo a história com muita atenção.

O menino é um gênio.

O aluno respeita o professor.

Este carro custa uma fortuna.

O filho obedece ao pai sem contestação.

Alguém entrou no quarto.

X Era meia-noite.

X Houve problemas na festa.

É importante ter a visão de que cada oração se divide em TERMOS que, por ordem de importância, são
E S S E N C I A I S
I N T E G R A N T E S
e A C E S S Ó R I O S .

TERMOS ESSENCIAIS DA ORAÇÃO

Os termos essenciais da oração são SUJEITO e PREDICADO. São as vigas-mestras da estrutura oracional.
Podem existir orações sem sujeito (com verbos impessoais), mas jamais as haverá sem predicado.
- SUJEITO
é o elemento que designa a pessoa, o animal ou a coisa de QUEM ou de QUE se faz uma afirmação. É o elemento
com o qual concorda o verbo.

Os persas atacaram os habitantes da Grécia.


A afirmação de atacar é feita de .............................., que logicamente é o .............................. .

E quando o pequenino vagabundo


cheio de sol passa correndo entre os garotos,
de blusa verde-amarela e sapatos rotos,
aparece de pronto um guarda policial,
o homem mais barrigudo deste mundo,
com os seus botões feitos de ouro convencional,
e zás! carrega-lhe a bola.
(Cassiano Ricardo)

A afirmação de passa correndo é feita de .............................., que logicamente é o .............................. .


A afirmação de aparece é feita de .............................., que logicamente é o .............................. .
A afirmação de carrega é feita de .............................., que logicamente é o .............................. .

- PREDICADO
é a afirmação que se faz do sujeito. Na prática, o predicado é toda a oração menos o sujeito.

A casa desmoronou após longa e pesada tempestade.


Excluindo-se A casa, que é sujeito, o restante todo é predicado.

Há 3 classificações possíveis de PREDICADO:


-Nominal
-Verbal
-Verbo-nominal

PREDICADO NOMINAL
Quando o predicado apresenta verbo de ligação e predicativo, será classificado de NOMINAL. O predicado
nominal assim se denomina porque seu núcleo (elemento mais importante) é o predicativo (que normalmente é um
nome: adjetivo, substantivo, advérbio ou pronome).

Nós (sujeito) seremos (verbo de ligação) vitoriosos (predicativo).

Eu (sujeito) estou (verbo de ligação) atento (predicativo).

A natureza (sujeito) parecia (verbo de ligação) triste (predicativo).

O livro (sujeito) é (verbo de ligação) meu (predicativo).

Observe que neste tipo de Predicado o verbo cumpre o papel de conetivo, e é por isso chamado verbo de
ligação.

PREDICADO VERBAL
O predicado verbal assim se denomina porque seu núcleo (elemento mais importante) é o próprio verbo, que
será sempre significativo. Quando o predicado não apresenta verbo de ligação nem predicativo, será classificado
de VERBAL.

Chegaremos logo à cidade. (predicado sem predicativo)

O navio desapareceu no horizonte. (predicado sem predicativo)

O monstro matou as pessoas. (predicado sem predicativo)


PREDICADO VERBO-NOMINAL
Quando o predicado apresenta predicativo e verbo significativo, juntos, será classificado de VERBO-NOMINAL.
O predicado verbo-nominal assim se denomina porque possui 2 núcleos: o verbo e o predicativo.

Eu (sujeito) acho (verbo significativo) ridículo (predicativo do objeto) o teu comportamento (objeto direto).

O trem (sujeito) chegou (verbo significativo) atrasado (predicativo do sujeito).

Os soldados (sujeito) partiram (verbo significativo) saudosos (predicativo do sujeito).

Anotações:

Só é possível fazer uma boa classificação de predicado se houver o perfeito conhecimento do conceito de
PREDICATIVO.

Predicativo
é uma qualidade (normalmente representada por um adjetivo) que se apresenta dentro do predicado.

PREDICAdo com adjeTIVO = PREDICA_TIVO


Esta qualidade diz respeito ao sujeito (ligando-se a ele através de um verbo de ligação) ou ao complemento
verbal (objeto direto).

1) Predicativo do SUJEITO pode aparecer nos predicados Nominal ou Verbo-Nominal:

O céu é azul.
(predicativo AZUL refere-se ao sujeito CÉU, ligado pelo verbo de ligação SER) - predicado nominal

A conduta do porteiro parecia misteriosa.


(predicativo MISTERIOSA ligado ao sujeito CONDUTA pelo verbo de ligação PARECER) - predicado nominal

O trem chegou atrasado.


(predicativo ATRASADO refere-se ao sujeito TREM, sem verbo de ligação) - predicado verbo-nominal

As alunas entraram alegres.


(predicativo ALEGRES refere-se ao sujeito ALUNAS, sem verbo de ligação) - predicado verbo-nominal

2) Predicativo do OBJETO DIRETO só pode aparecer no predicado verbo-nominal:

Acharam a mudança vantajosa.


(predicativo VANTAJOSA refere-se ao objeto direto MUDANÇA)

Nomeamos o professor nosso chefe.


(predicativo NOSSO CHEFE refere-se ao objeto direto PROFESSOR)

OBS: os principais verbos de ligação são Ser, Estar, Parecer, Permanecer, Ficar, além de Continuar e Andar
(quando têm o sentido de ESTAR)

Anotações:
TERMOS INTEGRANTES DA ORAÇÃO
São os termos que, sem serem essenciais na oração, não podem ser considerados acessórios, pois completam
a significação de outros termos (nomes ou verbos). São eles:

COMPLEMENTOS VERBAIS (OBJETOS DIRETOS E INDIRETOS)


e COMPLEMENTOS NOMINAIS

Na frase “As árvores enfeitam a natureza”, em primeiro lugar distingüimos


sujeito: árvores
e predicado: enfeitam a natureza.

Em seguida, dentro do predicado encontramos a natureza, expressão necessária para completar o sentido do
verbo enfeitar. Esta expressão, por ser complemento do verbo, é parte integrante da oração.

COMPLEMENTO VERBAL
Termo que integra a sinificação “transitiva” de um verbo. Esta integração é expressa diretamente ou com auxílio de
preposição. Daí os 2 tipos de complemento: direto e indireto, chamados objetos.

OBJETO DIRETO
Completa o sentido de um verbo transitivo sem auxílio de preposição.

Eu abria os braços com ardor.


O poeta escreve um soneto.

- Algumas características importantes do objeto direto:


- pode ser transformado em sujeito passivo;
- pode ser transformado no pronome oblíquo O (A).

OBJETO INDIRETO
Completa o sentido de um verbo transitivo sempre com auxílio de preposição obrigatória.

Não preciso de documentos.


Enviei-lhe as fotos.

COMPLEMENTO NOMINAL
Sempre precedido de preposição, completa o sentido de um substantivo abstrato, adjetivo ou advérbio.

Nós presenciamos a invasão das várzeas.


Acompanharam o hasteamento das bandeiras.
Disse que viajaria de carro, independentemente da licença dos pais.
Demonstrava-se descontente com a situação.
O time mostrou-se incapaz de reagir.

Alguns exemplos de palavras que regem complemento nominal, com a respectiva preposição regente:
Preposição A: acostumado, amor, apto, devido, favorával, fiel, igual, prejudicial, surdo, útil, viagem.
Preposição COM: analogia, casado, conformado, contente, encontro, generoso, ingrato, parecido, quite.
Preposição CONTRA: acusação, antídoto, investida, objeção, pecado, protesto, queixa, revoltado, revolta.
Preposição DE: abstenção, amante, amor, ávido, capaz, certo, chegada, digno, lembrado, medo, notícia, saudade,.
Preposição EM: apoio, confiança, crente, crença, diplomado, fé, formado, interesse, perito, permanência.
Preposição PARA: apto, aptidão, bom, cedo, convite, ida, licença, predisposição, virado, viagem.
Preposição POR: amor, apaixonado, carinho, doido, gosto, interesse, louco, morto, notável, responsável, zelo.

AGENTE DA PASSIVA
Anotações: indica quem pratica a ação quando o verbo está na voz passiva. SEMPRE REGIDO PELA
PREPOSIÇÃO POR E ALGUMAS VEZES PELA PREPOSIÇÃO DE.
O gol foi perdido pelo jogador do Grêmio.
Essa situação já era conhecida de todos.
O pássaro foi atingido pelo caçador.
As plantas são regadas pelo jardineiro.

Oficialmente o AGENTE DA PASSIVA aparece entre os termos integrantes da oração. Mas é só perceber que ele é tão
desnecessário que, por vezes, nem aparece na frase.
TERMOS ACESSÓRIOS DA ORAÇÃO
São termos não necessários à compreensão básica da frase, mas com função de determinar, qualificar e
modificar outros termos.
Assim como os termos integrantes são complementos (de nomes e verbos), esses termos acessórios são
adjuntos (também de nomes e verbos).

-A d j u n t o A d n o m i n a l (incluindo o APOSTO)
-A d j u n t o A d v e r b i a l

ADJUNTO ADNOMINAL
Termo que limita a significação de um substantivo, determinando, qualificando ou explicando.
Esta função de ADJUNTO ADNOMINAL pode ser cumprida por artigos, numerais, pronomes e adjetivos.

O primeiro bonde elétrico amedrontou alguns pedestres.

Os retirantes arrastavam uma pesada carga de utensílios.

Fabiano foi maltratado por um despótico soldado de farda amarela.

OBS: Um substantivo também pode funcionar como adjunto adnominal de outro substantivo, desde que seja
regido por preposição e traga uma idéia de posse ou qualidade.
Livros de João.
Café do Brasil.
Capa do caderno.
Povo do Rio Grande do Sul.
Espada de ouro.

ADJUNTO ADVERBIAL
É a palavra ou expressão que acrescenta circunstâncias ao verbo, ao adjetivo ou ao advérbio que, sem
serem necessárias para o sentido deste verbo, esclarecem pormenores que cercam a ação.

Na frase “Meu pai viajou.” , o verbo viajar tem sentido completo. Mas, se dejarmos, podemos acrescentar
circunstâncias a ele:

Meu pai viajou muito bem.


Meu pai viajou para o Rio de Janeiro.
Meu pai possivelmente viajou.
Meu pai viajou muito.
Meu pai não viajou.
Meu pai viajou ontem.

APOSTO
Palavra ou expressão que explica o substantivo que a antecede. Está sempre entre vírgulas.

César, conquistador romano, ocupou as Gálias.


Quem catequizou os índios do Maranhão foi Padre Vieira, orador do século XVII.

VOCATIVO
É uma palavra ou expressão que representa um chamamento da primeira pessoa à segunda.

Colombo, fecha a porta dos teus mares.


Senhor, tende piedade de nós.
Gente, vamos embora!

Anotações:

PROFESSOR EDSON OTERO SILVEIRA - e.otero@terra.com.br