Você está na página 1de 38

Sistema Endócrino

Organismos multicelulares

Coordenação dos órgãos

Sistema nervoso Sistema endócrino

Sinais elétricos hormônios


Sistema Endócrino
 Glândulas endócrinas

Função:
- integrar e controlar as funções corporais;
-proporciona estabilidade ao meio ambiente interno do corpo.
- regulam o crescimento, o desenvolvimento e a reprodução;
aprimoram a capacidade do corpo em lidar com o estresse físico e
psicológico

Molécula Efetora:
-hormônios
Hipófise
Localização
-fossa hipofisária do osso esfenóide

-associada ao hipotálamo: relações


anatômicas e funcionais

-neuro-hipófise e adeno-hipófise
Hipófise
Origem embrionária
Neuroectoderma

Ectoderma
-nervosa: cresc. caudal do assoalho do diencéfalo: neuro-hipófise

-Ectodérmica:cresc. cranial do ectoderma do teto da boca: adeno-hipófise


Hipófise
Morfologia e regiões

Neurohipófise

Adenohipófise

Sela túrcica

Porção glandular Porção neural


(glândula endócrina cordonal) (tecido nervoso)
Hipófise: regiões
-Neurohipófise (tecido nervoso): pars nervosa
infundíbulo

-Adenohipófise (glândula endócrina cordonal):


pars tuberalis
pars distalis
pars intermedia: região
rudimentar

-Lobo anterior: pars distalis


-Lobo posterior: pars nervosa + intermedia
Hipófise:organização histológica
Adenohipófise Neurohipófise
(glândula endócrina (tecido nervoso)
cordonal)

Cápsula
Cápsula Zonas septais
Estroma reticular Células da glia
Células produtoras de hormônio Axônios amielínicos
NEUROHIPÓFISE
Células neurosecretoras - Axônios amielínicos (trasnsportam,
armazenam e liberam) e céls da glia(pituícitos)

Corpos de Herring
(neurosecreção) Pituícitos

Fibras
nervosas
amielínicas
Hipófise
Pars nervosa

Neuroglia-pituícitos – forma irregular


Aglomerados de grânulos de
neurosecreção
Corpos de Herring

Hormônio / Neurofisina carreadora


(ADH e Oxitocina)

Corpos de Herring
NEUROHIPÓFISE: Hormônios

Pars nervosa
Hormônio Função

Vasopressina/Hormônio Aumenta a permeabilidade


antidiurético (ADH) de túbulos coletores do
rim e promove contração Urina hipertônica = regula o
de musculatura lisa de vasos equilíbrio osmótico
sanguíneos
pressão
Oxitocina Promove a contração da
musculatura lisa do útero e das
células mioepiteliais da glândula
mamária

o
Adeno-Hipófise
Glândulas cordonais com capilares sinusóides

Pars distalis
1- Células Cromófilas
•Acidófilas
•Basófilas

2- Células Cromófobas
s/ grânulos

- estroma de TC
-Capilares sinusóides
Parte distal: células acidófilas
Somatotrópicas – núcleo central,
grânulos visiveis ao MO GH

Fígado = somatomedina

Estimula mitoses e crescimento das


células

Efeito metabólico (síntese protéica,


mobilização lípides, glicogenólise)

•TUMORES NA HIPÓFISE
•Gigantismo
•Nanismo
•Acromegalia
Parte distal: células acidófilas
Mamotrópicas – peq. e de forma irregular

prolactina

Estimula desenvolvimento da
mama e lactação em conjunto com
proj. e estrôgeno

Estimula esteroidogênese (+LH)


Parte distal: células basófilas
Tireóide:
TSH Síntese/secreção
T3 e T4

Tireotrópicas –grandes e poliédricas


FSH LH
 Desenvolvimento folicular  Formação corpo lúteo e
 Espermatogênese progesterona
(Concentração de testosterona)  Síntese de testosterona
Gonadotrópicas - maiores e mantem as céls. De Leydig

ACTH Córtex da Adrenal:


(corticotropina) Síntese/secreção
esteróides corticais
Corticotrópicas- poligonais, núcleo esférico, grânulos + volumosos
Síntese da Histofisiologia
da Hipófise

Poucos grânulos
ou
nenhum

Pars tuberalis:
secreta
gonadotropinas:
FSH e LH

Pars Intermedia:
Rudimentar
(função
desconhecida)
TIREÓIDE

Plano mediano do
pescoço
Abaixo da laringe

-2 lobos + istmo (tec.


glandular)
-Origem:
endodérmica
Tireóide - Histologia
• Formações conjuntivas: cápsula (TCF) + septos
• Parênquima:
1. Folículos tireoideanos: epit. cubóide simples
2. Células C (parafoliculares)
3. Fibras reticulares colóide

Aspecto do
folículo varia com
a região e
funcionalidade
Folículos tireoideanos e células C:
Síntese de
Calcitocina - Teor de Cálcio no
sangue

H.E.:
claras
-núcleo gde e vesiculoso
Tireóide: histofisiologia

•Metabolismo geral células (metabolismo de carboidratos)


•Estimula respiração e fosforilação óxidativa- aumenta nº mitocôndria
•Frequência cardíaca e respiratória
•Crescimento corporal
•Desenvolvimento do SN
HIPOTIREOIDISMO
HIPERTIREOIDISMO

Carência de iodo – aumenta TSH – -doença de Graves: anticorpos


aumenta tireóide = bócio estimulam receptores do TSH

Criança – cretinismo baixa estatura e


retardo mental
.Cansaço
·Hiperativação do metabolismo
·Depressão
·Nervosismo e irritação
·Adinamia (falta de iniciativa)
·Insônia
·Pele seca e fria
·Aumento da freqüência cardíaca
·Prisão de ventre
·Intolerância ao calor
·Diminuição da freqüência cardíaca
·Sudorese abundante
·Decréscimo da atividade cerebral
·Taquicardia
·Mixedema (inchaço duro)
·Perda de peso resultante da queima de
·Diminuição do apetite
músculos e proteínas
·Sonolência
·Tremores
·Reflexos mais vagarosos
·Olhos saltados
·Intolerância ao frio
··Comprometimento da capacidade de
·Alterações menstruais e na potência
tomar decisões equilibradas
e libido dos homens
.pequeno ganho de peso
Paratireóide

Face posterior da tireóide


Mediastino-próximo ao timo
PARATIREÓIDE:
organização histológica
• Formações conjuntivas:
Cápsulas (TCD) e septos c/ fibras reticulares
• Parênquima:
1. Células principais-claras
2. Células oxífilas-coradas
PARATIREOIDE: Células
•células principais – peq. e poligonais,
levemente acidófila- paratormônio

células oxífilas: maiores e poligonais,


Acidófila - céls principais envelhecidas
Células Oxífilas

Principais Oxífila
Tireóide e Paratireóide: histofisiologia
Osso:
Osso: •Inibe reabsorção (↓ Ca++)
∀↑Reabsorção óssea (↑ Ca++) •Estimula formação
(Ca++ depositado)

Intestino:
∀↑absorção Ca++
Intestino:
∀↓ Absorção Ca++

Rim: Hipercalcemiante Hipocalcemiante


∀↑Reabsorção Ca++ Rim:
∀↑excreção Ca++
•Excreção PO4-3
Adrenais ou supra-renais

•Homeostase do organismo
•Pólo superior do rim
•Tamanho variado- idade e
condições fisiológicas
ADRENAL:
organização histológica
.Formações conjuntivas
cápsula
Septos
.Estroma: fibras reticulares
.Parênquima:
córtex
medula
ADRENAL:
organização histológica e origem embrionária

Mesoderma
Hormônios esteróides

Neuro-ectoderma
catecolaminas

Córtex e medula: órgãos distintos- morfologia e função


ADRENAL: organização histológica

-Características ultra-estruturais de céls produtoras de


esteróides
REL e mitocôndrias desenvolvidos
Córtex: Zona glomerulosa
Céls. Agrupamentos globosos envolvidas
por capilar –cilíndricas, núcleo esférico,
acidófilas

mineralocorticóides
-Aldosterona
-controle: angiotensina II
Córtex: zona fasciculada
glicocorticóides e andrógenos

Cordões paralelos entre capilares


Céls poliédrica, citp. basófilo

Espongiócitos: gotículas lipídicas


Córtex- zona reticulada
Cordões irregulares, menores,
Citop. Acidófilo

glicocorticóides e andrógenos
região mais corada

-controle: ACTH
Córtex -Fisiologia Não acumula seus
produtos de secreção

Age nos túbulos renais, mucosa


gástrica, gl salivares e sudoríparas –
reabsorção do Na - Controle da
osmolaridade e pressão sanguínea

Rim- renina – angiotensina I converte


em angio II- estimula aldosterona =
Na+ plamático e volume circulatório

Age no metabolismo protéico, lipidico


e de carboidratos,
Aumenta taxa de glicose no sangue
Inibe síntese de DNA dos tecidos
linfóide
Anti-inflamatório

Efeito masculinizante e
anabolizante
ADRENAL: Medular

-Céls poliédricas entre capilares – secreta catecolaminas- adrenalina


e noradrenalina -acumulam seus produtos