Você está na página 1de 43

1

Medir
Fundamentos de Metrologia

www.posmec.ufsc.br
Medições no dia-a-dia

Potência da Horário do Comprimento


lâmpada despertador da calça

Tempo de Volume de Volume de Temperatura


cozimento leite combustível da geladeira

Velocidade Pressão dos Consumo de


do automóvel pneus energia

Dimensões Rotação do Tamanho do Quantidade


das peças motor peixe de arroz

Fundamentos de Metrologia - Capítulo 1 - (slide 2/41)


Importância de medir
"O conhecimento amplo e satisfatório sobre
um processo ou fenômeno somente existirá
quando for possível medi-lo e expressá-lo
através de números".

William Thomson (1824 - 1907)


(Lord Kelvin)

Fundamentos de Metrologia - Capítulo 1 - (slide 3/41)


A Presença da Metrologia na Saúde

Dosimetria Óssea
Análises Clínicas

EXAMES
Bioquímica
Hematologia
Hormônios Tomografia Computadorizada
Imunologia
Microbiologia
Parasitologia
Uroanálises
Outros
Medição de Pressão Arterial
Slide extraído Curso PFM1 - Metrologia e Confiabilidade Metrológica - www.certi.org.br/pt/servicoseprodutos-treinamentos Medicamentos
Fundamentos de Metrologia - Capítulo 1 - (slide 4/41)
A Presença da Metrologia no Comércio
PROCEL

Eletrodomésticos Medidor de Energia Elétrica

Balanças no Comércio Bomba de Combustível


Slide extraído Curso PFM1 - Metrologia e Confiabilidade Metrológica - www.certi.org.br/pt/servicoseprodutos-treinamentos

Fundamentos de Metrologia - Capítulo 1 - (slide 5/41)


A Presença da Metrologia no Meio Ambiente

Água Potável

Contaminação de mananciais

Transporte de Cargas perigosas


Slide extraído Curso PFM1 - Metrologia e Confiabilidade Metrológica - www.certi.org.br/pt/servicoseprodutos-treinamentos

Fundamentos de Metrologia - Capítulo 1 - (slide 6/41)


A Presença da Metrologia na Indústria

Finalidade

Medição Verificação
Ensaios
Calibração Inspeção

Slide extraído Curso PFM1 - Metrologia e Confiabilidade Metrológica - www.certi.org.br/pt/servicoseprodutos-treinamentos

Fundamentos de Metrologia - Capítulo 1 - (slide 7/41)


Metrologia Industrial

Onde se aplica?

• No processo produtivo e laboratorial, visando controlar as


especificações técnicas no processo e/ou na fabricação do produto,
constituindo-se uma tecnologia fundamental para a
Garantia da Qualidade.

• Na pesquisa e no desenvolvimento.

Slide extraído Curso PFM1 - Metrologia e Confiabilidade Metrológica - www.certi.org.br/pt/servicoseprodutos-treinamentos

Fundamentos de Metrologia - Capítulo 1 - (slide 8/41)


Atuação da Metrologia Industrial

Metrologia Industrial
Calibrações, Medições, Ensaios.

Padrões de trabalho

No
Projeto
. Novos produtos
. Protótipos Laboratórios
. Avaliação de novos
componentes.
Acreditados

Padrões de
Referência
Na Produção
. Controle de processos.
. Ensaios de máquinas.
. Inspeção de recebimento. No Controle Rastreabilidade
. Controle da Qualidade de Metrológica: as
produtos e processos de fabricação.
. Calibração de sistemas de medição.
Unidades do SI

Slide extraído Curso PFM1 - Metrologia e Confiabilidade Metrológica - www.certi.org.br/pt/servicoseprodutos-treinamentos

Fundamentos de Metrologia - Capítulo 1 - (slide 9/41)


Atuação da Metrologia Industrial

Hierarquia do Sistema Metrológico

Slide extraído Curso PFM1 - Metrologia e Confiabilidade Metrológica - www.certi.org.br/pt/servicoseprodutos-treinamentos Fonte: www.inmetro.gov.br
Fundamentos de Metrologia - Capítulo 1 - (slide 10/41)
P&D x Produção
Conceito/ Aprovação Protótipo Piloto Lançamento
Início programa
Planejamento
Planejamento Planejamento
Planejamento

Desenvolvimentodo
Desenvolvimento doproduto
produto

Desenvolvimentodo
Desenvolvimento doprocesso
processo

Validaçãode
Validação deproduto
produto
eeprocesso
processo

Produção
Produção

Análisede
Análise deretroalimentação
retroalimentaçãoeeações
açõescorretivas
corretivas

Medição
Mediçãode deapoio
apoioààP&D
P&D Medição
Mediçãode deprodução
produção
•• Investigativa
Investigativa •• Rotineira
Rotineira
•• Não
Nãopadronizada
padronizada •• Padronizada
Padronizada
•• Quanto
Quantomais
maisexata,
exata,melhor
melhor •• Exatidão
Exatidãosuficiente
suficientepara
paraaa
•• Demorada
Demoradaeedispendiosa
dispendiosa aplicação
aplicação
•• Alto valor agregado
Alto valor agregado •• Rápida
Rápidaeeeconômica
econômica
Slide extraído Curso PFM1 - Metrologia e Confiabilidade Metrológica - www.certi.org.br/pt/servicoseprodutos-treinamentos
Fundamentos de Metrologia - Capítulo 1 - (slide 11/41)
Atividades de Medição na Produção

 Medição de características produto na linha de produção,


para fins de segregação de produto não-conforme (inspeção)
e/ou controle de processos.
 Inspeção por atributos de produto, manual ou automatizada.
 Medição de parâmetros dos processos para fins de controle.
 Ensaios de avaliação das propriedades dos materiais.
 Ensaios de produto na rotina.
 Outras.

Adaptado de Curso PFM1 - Metrologia e Confiabilidade Metrológica - www.certi.org.br/pt/servicoseprodutos-treinamentos

Fundamentos de Metrologia - Capítulo 1 - (slide 12/41)


A Medição na Produção
Qualidade
produzida

Qualidade
Ma chine Center #3
Mounting Pa d Height
Short Run
8
6
X-bar
Dados
Raw data
xxxx xxxx percebida
ucl
4 O
O
2 O O
O
O cl
O

xxxx xxxx
0 O O
O O
O
-2 O lcl
Range
12 ucl
10 O

Cliente
O
6 O O O O O O
O O O O cl
4 O O O O
O O
2 O O

0 lcl
PART_NO: U45-31-AN U45-1033-B P3-217-NP U38-158-EM
X-bar: cl: 1.2625 ucl: 4.86862 lcl: -2.34362 * Rule violation
Range: cl: 4.95 ucl: 11.2953 lcl: 0 Subgrp Size 4


Ma chine Center #3
Mounting Pa d Height
Short Run
25
Mean

20
-3sp +3s p
15

10

Donatelli, 2004
-10 -5 0 5 10
Samples: 80 3sp Lim: (-8.4819, 11.007)
Mean: 1.2625
Std Dev: 3.2482
Skewness: .2138

Slide extraído Curso PFM1 - Metrologia e Confiabilidade Metrológica - www.certi.org.br/pt/servicoseprodutos-treinamentos

Fundamentos de Metrologia - Capítulo 1 - (slide 13/41)


Exemplo de medição 1
mensurando

indicação
2,4 unidades

unidade

0 1 2 3 4
instrumento de medição
Fundamentos de Metrologia - Capítulo 1 - (slide 14/41)
Exemplo de medição 2

tensão do gerador: 5,305 V

constante do sistema de medição: 15,080 (km/h)/V

velocidade: 5,305 V . 15,080 (km/h)/V = 80,0 km/h

Fundamentos de Metrologia - Capítulo 1 - (slide 15/41)


1.2
O que é medir?

www.posmec.ufsc.br
O que é medir?
Medição: Processo de obtenção experimental
dum ou mais valores que podem ser,
razoavelmente, atribuídos a uma grandeza.

Medir é o procedimento experimental através


do qual o valor momentâneo de uma grandeza
física (mensurando) é determinado como um
múltiplo e/ou uma fração de uma unidade,
estabelecida por um padrão, e reconhecida
internacionalmente.
Fundamentos de Metrologia - Capítulo 1 - (slide 17/30)
Algumas definições

 Mensurando: Grandeza que se pretende medir.


É a grandeza específica submetida a medição.

NOTA 1 A especificação dum mensurando requer o


conhecimento da natureza da grandeza e a descrição
do estado do fenômeno, do corpo ou da substância da
qual a grandeza é uma propriedade, incluindo
qualquer constituinte relevante e as entidades
químicas envolvidas.

Fundamentos de Metrologia - Capítulo 1 - (slide 18/41)


Algumas definições

 Mensurando: Grandeza que se pretende medir.

NOTA 3 A medição, incluindo o sistema de medição e as condições


sob as quais ela é realizada, pode modificar o fenômeno, o corpo ou a
substância, de modo que a grandeza que está sendo medida pode
diferir do mensurando como ele foi definido. Neste caso, é necessária
uma correção adequada.

EXEMPLO 2 O comprimento duma haste de aço em equilíbrio com a


temperatura ambiente de 23 ºC será diferente do comprimento à
temperatura especificada de 20 ºC, que é o mensurando. Neste caso,
é necessária uma correção.

Fundamentos de Metrologia - Capítulo 1 - (slide 19/41)


Algumas definições

 Indicação é o valor de uma grandeza fornecido


por um sistema de medição.
 Indicação direta é o número mostrado pelo
sistema de medição. A indicação direta pode ou
não ser apresentada na unidade do mensurando.

Fundamentos de Metrologia - Capítulo 1 - (slide 20/41)


mensurando

tensão do gerador: 5,305 V indicação direta

constante do sistema de medição: 15,080 (km/h)/V

velocidade: 5,305 V . 15,080 (km/h)/V = 80,0 km/h indicação

Fundamentos de Metrologia - Capítulo 1 - (slide 21/41)


1.3
Medir para que?

www.posmec.ufsc.br
Medir para que?
 Monitorar
o Observar passivamente grandezas
 Controlar
o Observar, comparar e agir para manter dentro das
especificações.
 Investigar
o Descobrir o novo, explicar, formular.

Fundamentos de Metrologia - Capítulo 1 - (slide 23/41)


Medir para monitorar...
 Compra e venda de produtos e serviços:
o consumo de água, energia elétrica, taxímetro,
combustíveis, etc.
 Sinais vitais:
o pressão arterial, temperatura,
nível de colesterol
 Atividades desportivas:
o desempenho, recordes

Fundamentos de Metrologia - Capítulo 1 - (slide 24/41)


Medir para monitorar...

Fundamentos de Metrologia - Capítulo 1 - (slide 25/41)


Medir para controlar...

Especificações
xxxx ± xx
yyyy ± yy
zzz ± z

Medir

Comparar

Agir

Fundamentos de Metrologia - Capítulo 1 - (slide 26/41)


Medir para controlar...

Fundamentos de Metrologia - Capítulo 1 - (slide 27/41)


Medir para controlar...

rota
pressão

altitude

temperatura
velocidade

Fundamentos da Metrologia Científica e Industrial - Capítulo 1 - (slide 28/30)


Medir para investigar...

Fundamentos de Metrologia - Capítulo 1 - (slide 29/41)


Medir para investigar...

 Compreender
 Descobertas científicas, estudar
fenômenos
 Dominar
 Validar, know-how
 Evoluir
 Melhorar continuamente, expandir limites
 Inovar
Fundamentos de Metrologia - Capítulo 1 - (slide 30/41)
Medir para investigar...

Pequenas diferenças nas


medidas podem levar a
conclusões completamente
diferentes.

Fundamentos de Metrologia - Capítulo 1 - (slide 31/41)


Caso real

"Science": erro na medição


levou a "descoberta" de
neutrino mais rápido que a luz
http://revistaepoca.globo.com/Ciencia-e-tecnologia/noticia/2012/02/erro-na-
medicao-teria-levado-descoberta-de-neutrino-mais-rapido-que-luz.html

http://super.abril.com.br/blogs/superblog/files/2012/02/neutrinos-pesquisa-600.jpg

Fundamentos de Metrologia - Capítulo 1 - (slide 32/41)


Elementos da inovação
tecnológica

pesquisa aplicada CQ patenteamento


Idéia
Produto
invento ensaios desenvolvimento certificação
Serviço
oportunidade
prototipagem design marketing produção Inovador
processos fabricação plano produção

Onde tem metrologia?

Fundamentos de Metrologia - Capítulo 1 - (slide 33/41)


1.4
Errar é inevitável

www.posmec.ufsc.br
Medições geram erros

má definição do
mensurando imperfeições do
sistema de medição
mensurando

Sistema de indicação
medição
± ERROS
procedimento
de medição influência do
operador
condições
ambientais
Fundamentos de Metrologia - Capítulo 1 - (slide 35/41)
1.5
O processo de medição

www.posmec.ufsc.br
Processo de medição

definição do procedimento
mensurando de medição

resultado da
medição

condições operador sistema de


ambientais medição

Fundamentos de Metrologia - Capítulo 1 - (slide 37/41)


1.6
O resultado da medição

www.posmec.ufsc.br
Resultado da medição
mensurando

Sistema de indicação
medição

-U RB +U

VV
Fundamentos de Metrologia - Capítulo 1 - (slide 39/41)
Resultado da medição
 É a faixa de valores dentro da qual deve se situar o
valor verdadeiro do mensurando.

RM = (RB ± U) unidade
 Resultado base é a estimativa do valor do
mensurando que, acredita-se, mais se aproxime do
seu valor verdadeiro.
 Incerteza da medição é o tamanho da faixa simétrica,
e centrada em torno do resultado base, que delimita
a faixa onde se situam as dúvidas associadas à
medição.
Fundamentos de Metrologia - Capítulo 1 - (slide 40/41)
Pilares da Metrologia

Conhecimento
Honestidade

Bom-senso

Fundamentos de Metrologia - Capítulo 1 - (slide 41/41)


1.7
A linguagem da metrologia

www.posmec.ufsc.br
A linguagem da metrologia
 Até 1995:
“Torre de Babel”
 Em 10 de Março de 1995:
Portaria INMETRO n° 029
“Vocabulário de Termos Fundamentais e Gerais de
Metrologia” (VIM)
Em sintonia com: ISO, BIPM, IEC, IFCC, IUPAC, IUPAP

Fundamentos de Metrologia - Capítulo 1 - (slide 43/41)