Você está na página 1de 23

5

Calibração de Sistema de
Medição

www.labmetro.ufsc.br/livroFMCI
Motivação

definição do procedimento
mensurando de medição

resultado da
medição

condições operador sistema de


ambientais medição

Posso confiar no que


o sistema de medição CALIBRAÇÃO
indica?
Fundamentos da Metrologia Científica e Industrial - Capítulo 5 - (slide 2/40)
5.1
O que é calibração?
E para que serve?

www.labmetro.ufsc.br/livroFMCI
Calibração
 É o conjunto de operações que estabelece, sob
condições especificadas, a relação entre os
valores indicados por um instrumento de
medição ou sistema de medição ou valores
representados por uma medida materializada ou
um material de referência, e os valores
correspondentes das grandezas estabelecidos
por padrões.

Fundamentos da Metrologia Científica e Industrial - Capítulo 5 - (slide 4/40)


Padrão
 É uma medida materializada, instrumento de
medição, material de referência ou sistema
de medição destinado a definir, realizar,
conservar ou reproduzir uma unidade ou um
ou mais valores de uma grandeza para servir
como referência.

Fundamentos da Metrologia Científica e Industrial - Capítulo 5 - (slide 5/40)


Resultados da calibração ...
 ... podem determinar:
 Valor do mensurando.
 Correções a serem aplicadas no SM.
 Efeitos das grandezas de influência.
 Comportamento em condições especiais ou
adversas.
 São sempre apresentados na forma de
um relatório e/ou um certificado.

Fundamentos da Metrologia Científica e Industrial - Capítulo 5 - (slide 6/40)


5.2
Verificação

www.labmetro.ufsc.br/livroFMCI
Verificação
 Definição:
 É uma calibração simplificada que visa testar
se um sistema de medição, ou medida
materializada, está em conformidade com
uma dada especificação. Fornecimento de
evidência objetiva de que um dado item
satisfaz requisitos especificados.
 Exemplos:
 Taxímetro, bomba de combustível, balança de
supermercado.

Fundamentos da Metrologia Científica e Industrial - Capítulo 5 - (slide 8/40)


Verificação
 EXEMPLO 1 Confirmação de que um dado material de
referência, como declarado, é homogêneo para o
valor e para o procedimento de medição em
questão, até uma porção, do material sob medição, com
massa de 10 mg.
 EXEMPLO 2 Confirmação de que as propriedades
relativas ao desempenho ou aos requisitos legais são
satisfeitas por um sistema de medição.
 EXEMPLO 3 Confirmação de que uma incerteza-alvo
pode ser obtida.

Fundamentos da Metrologia Científica e Industrial - Capítulo 5 - (slide 9/40)


5.4
Rastreabilidade

www.labmetro.ufsc.br/livroFMCI
Rastreabilidade
 Propriedade dum resultado de medição
pela qual tal resultado pode ser
relacionado a uma referência através
duma cadeia ininterrupta e documentada
de calibrações, cada uma contribuindo
para a incerteza de medição.

Fundamentos da Metrologia Científica e Industrial - Capítulo 5 - (slide 11/40)


Rastreabilidade
unidades do SI

padrões internacionais

padrões nacionais

padrões de referência de
laboratórios de calibração
padrões de referência de
laboratórios de ensaios

padrões de trabalho
de laboratórios de
chão de fábrica

Fundamentos da Metrologia Científica e Industrial - Capítulo 5 - (slide 12/40)


Baseado em slides de Rodrigo Costa Felix - Inmetro

Fundamentos da Metrologia Científica e Industrial - Capítulo 5 - (slide 13/40)


Laboratório Nacional de
Metrologia
 Divisão de Metrologia Mecânica.
 Divisão de Metrologia Elétrica.
 Divisão de Metrologia Acústica e Vibrações.
 Divisão de Metrologia Óptica.
 Divisão de Metrologia Térmica.
 Divisão de Metrologia Química e Ambiental.
 Laboratório de Tempo e Freqüência vinculado ao
Observatório Nacional.
 Laboratório Nacional de Metrologia das Radiações
Ionizantes.
5.8
Intervalo de Calibração

www.labmetro.ufsc.br/livroFMCI
De quanto em quanto tempo é
necessário calibrar?
 Depende...
 ...da intensidade de uso;
 ...das condições de uso;
 ...do tipo de sistema de medição;
 ...das normas e recomendações técnicas;
 ...da política da empresa.

Fundamentos da Metrologia Científica e Industrial - Capítulo 5 - (slide 16/40)


Exemplos de intervalos de
calibração típicos

Blocos-padrão 12 meses
Paquímetros 6 meses
Micrômetros 3 a 6 meses
Trenas 6 meses
Massas padrão 24 meses
Balanças 12 a 36 meses
Barômetros 6 a 12 meses
Transdutores de força 12 a 24 meses

Fundamentos da Metrologia Científica e Industrial - Capítulo 5 - (slide 17/40)


5.9
Roteiro de Calibração

www.labmetro.ufsc.br/livroFMCI
Roteiro de calibração

1 - Definição dos objetivos da calibração;


2 - Caracterização do sistema de medição a
calibrar;
3 - Seleção do padrão;
4 - Planejamento e preparação do experimento;
5 - Execução da calibração;
6 - Processamento e documentação;
7 - Análise dos resultados;
8 - Certificado de calibração.
Fundamentos da Metrologia Científica e Industrial - Capítulo 5 - (slide 19/40)
Ó que deve constar no
certificado de calibração?
 descrição e identificação individual do SM a calibrar;
 data da calibração;
 os resultados da calibração obtidos;
 identificação do(s) procedimento(s) de calibração;
 identificação do padrão utilizado, com data e entidade
executora da sua calibração, bem como sua incerteza;
 condições ambientais relevantes;
 declaração das incertezas envolvidas na calibração;
 descrição sobre quaisquer manutenções, ajustes,
regulagens, reparos e modificações realizadas;
 qualquer limitação de uso (ex: faixa de medição restrita);
 identificação e assinaturas da(s) pessoa(s) responsável(eis);
 número de série ou equivalente do certificado.
Fundamentos da Metrologia Científica e Industrial - Capítulo 5 - (slide 20/40)
REDE BRASILEIRA DE CALIBRAÇÃO REDE BRASILEIRA DE CALIBRAÇÃO
LABORATÓRIO CORRETA LABORATÓRIO CORRETA
CREDENCIADO PELO INMETRO SOB NÚMERO 0976 CREDENCIADO PELO INMETRO SOB NÚMERO 0976

CERTIFICADO DE CALIBRAÇÃO Nº 45673/01 CERTIFICADO DE CALIBRAÇÃO Nº 45673/01

1. Contratante:
Photonita Ltda 8. Resultados
Av. do Surf s/Nº - Florianópolis, SC
TABELA DE RESULTADOS
Comprimento Média das Correção Incerteza da Repetitividade
2. Contratado: nominal do indicações do correção
Laboratório CORRETA padrão paquímetro
Rua da Praia s/Nº - Florianópolis, SC [mm] [mm] [mm] ± [mm] ± [mm]
0,000 0,157 -0,157 0,016 0,034
2,500 2,661 -0,161 0,020 0,041
3. Sistema de medição calibrado: 5,000 5,169 -0,169 0,018 0,037
10,000 10,182 -0,182 0,019 0,039
Paquímetro para dimensões externas 30,000 30,192 -0,192 0,020 0,041
Fabricante: CorreTech
50,000 50,196 -0,196 0,019 0,039
Modelo: PQ-A2
70,000 70,190 -0,190 0,021 0,043
Nº Série: 7075242
90,000 90,185 -0,185 0,021 0,043
Faixa de medição: 0 a 150 mm
110,000 110,183 -0,183 0,023 0,045
Resolução: 0,02 mm
130,000 130,178 -0,178 0,022 0,044
150,000 150,174 -0,174 0,023 0,045
(a) Síntese desta calibração:
Conforme procedimento interno de calibração Correta-PQ-DE, o erro máximo encontrado pelo paquímetro foi Observações: o valor da correção deve sempre ser somado à indicação.
de ± 0,26 mm. Ao ser aplicada a respectiva correção, o erro máximo é reduzido para ± 0,07 mm.
Erro máximo do paquímetro nas condições de calibração:
5. Padrão utilizado: (a) aplicando a correção: ± 0,07 mm (0,047% do VFE)
(b) não aplicando a correção: ± 0,26 mm (0,18% do VFE)
Conjunto de blocos padrão classe 0
Nº Registro (Correta): RC 0673
Incerteza: ± (0,07 + L/2000) mm, L em mm
Rastreabilidade: Certificado de calibração Correta 23201, de 02/10/2002, válido até 01/05/2003.

6. Procedimento interno de calibração (Correta PQ-DE)


Os blocos padrão foram medidos em três posições diferentes (interna, central e externa) ao longo do
comprimento dos bicos para medições externas, simulando condições reais de medição. Cinco ciclos de
medição foram efetuados.

Regina C. Correta Paulo A. Padrão


7. Condições ambientais durante a calibração: Gerente Técnico Técnico Metrologista
Temperatura: (20,0 ± 0,5) °C
Umidade relativa do ar: (50 ± 10) %
Data de calibração: 14/03/2003 Dat a de emissão: 14/03/2003 Página: 2 de 2

Data de calibração: 14/03/2003 Dat a de emissão: 14/03/2003 Págin a: 1de 2

Fundamentos da Metrologia Científica e Industrial - Capítulo 5 - (slide 21/40)


REDE BRASILEIRA DE CALIBRAÇÃO
LABORATÓRIO CORRETA
CREDENCIADO PELO INMETRO SOB NÚMERO 0976

CERTIFICADO DE CALIBRAÇÃO Nº 45673/01

1. Contratante:
Photonita Ltda
Av. do Surf s/Nº - Florianópolis, SC

2. Contratado:
Laboratório CORRETA
Rua da Praia s/Nº - Florianópolis, SC

3. Sistema de medição calibrado:


Paquímetro para dimensões externas
Fabricante: CorreTech
Modelo: PQ-A2
Nº Série: 7075242
Faixa de medição: 0 a 150 mm
Resolução: 0,02 mm
Fundamentos da Metrologia Científica e Industrial - Capítulo 5 - (slide 22/40)
REDE BRASILEIRA DE CALIBRAÇÃO
LABORATÓRIO CORRETA
CREDENCIADO PELO INMETRO SOB NÚMERO 0976

CERTIFICADO DE CALIBRAÇÃO Nº 45673/01

8. Resultados

TABELA DE RESULTADOS
Comprimento Média das Correção Incerteza da Repetitividade
nominal do indicações do correção
padrão paquímetro
[mm] [mm] [mm] ± [mm] ± [mm]
0,000 0,157 -0,157 0,016 0,034
2,500 2,661 -0,161 0,020 0,041
5,000 5,169 -0,169 0,018 0,037
10,000 10,182 -0,182 0,019 0,039
30,000 30,192 -0,192 0,020 0,041
50,000 50,196 -0,196 0,019 0,039
70,000 70,190 -0,190 0,021 0,043
90,000 90,185 -0,185 0,021 0,043
110,000 110,183 -0,183 0,023 0,045
130,000 130,178 -0,178 0,022 0,044
150,000 150,174 -0,174 0,023 0,045
Fundamentos da Metrologia Científica e Industrial - Capítulo 5 - (slide 23/40)