Você está na página 1de 16

ALIENAÇÃO PARENTAL COMO FRUTO DO DIVÓRCIO:

a eficácia da Lei 12.318/10 na Comarca de Imperatriz

Acadêmica: Jéssica Ruane Lima de Oliveira


Orientadora: Profa MSc. Ediana di Frannco M. S. Santos

Imperatriz
2018
JUSTIFICATIVA

 A Alienação Parental, em termos gerais, ocorre


quando um dos genitores, geralmente o que
detém a guarda unilateral do filho, macula a
honra do genitor alienado, a fim de obstacular o
relacionamento entre o esse genitor e o filho;
JUSTIFICATIVA

 A Lei 12.318/10 foi criada para dirimir os


conflitos entre os genitores e proteger as
crianças e adolescentes dos efeitos dos
mesmos.
PROBLEMA

A Lei 12.318 de 2010 é utilizada de modo eficaz


no Ordenamento Jurídico Brasileiro, mais
especificamente na Comarca de Imperatriz, no
Estado do Maranhão?
HIPÓTESE

A alienação parental, assim como sua síndrome, não


é reconhecida de forma plena pelo ordenamento
jurídico brasileiro, e consequentemente pela Comarca
de Imperatriz, no Estado do Maranhão. Desta feita, a
Lei 12.318 de 2010, que regulamenta tal mazela, pode
não estar sendo utilizada de forma eficaz, para
proteger as crianças e adolescentes, principais vítimas
da supracitada celeuma.
OBJETIVO GERAL

Analisar a eficácia da Lei 12.318/10 na Comarca


de Imperatriz, no Estado do Maranhão, tendo
como pressuposto a garantia da efetivação do
Direito da criança e do adolescente de não sofrer
alienação parental processo e no pós-divórcio.
OBJETIVOS ESPECÍFICOS

 Identificar as várias formas de alienação


parental presentes nos processos de divórcio e
no pós-divórcio, quando os filhos, em vários
casos, podem ser utilizados como instrumento
de disputa;
 Analisar, in loco, por meio de acompanhamento
de audiências, como juízes de família recorrem
à Lei 12.318/10 para dirimir os conflitos
familiares advindos da alienação parental em
processos de divórcio e guarda dos filhos;
OBJETIVOS ESPECÍFICOS
 Verificar os efeitos de supostas negligências do
judiciário nas relações parentais e a necessidade
de aplicação ou não da Lei 12.318/10 nos casos
de separação conjugal;
 Observar se os possíveis casos de alienação
parental acontecem mais em função do guardião,
que é quem monitora o tempo e o sentimento da
criança,ou por parte de qualquer um dos
genitores;
 Verificar até que ponto esta prática acaba por
causar nas crianças efeitos psicológicos como o
ódio e sentimento de repulsa em relação ao
genitor que está sendo vítima da Alienação
Parental;
FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

O conceito de família veio sofrendo mutações de


acordo com cada contexto histórico. Desde o
surgimento do ser humano, os vários tipos
familiares se apresentaram de acordo com a
necessidade de organização. Antes da invenção
da Agricultura o homem era nômade, e a
configuração familiar era relativamente simples,
não havia, à princípio a família monoparental,
uma vez que não havia interesse, ainda,
patrimonial, pois a sociedade era comunitária,
todos tinham a mesma responsabilidade em
relação à educação das crianças.
 “O divórcio foi instituído oficialmente com a emenda
constitucional número 9, de 28 de junho de 1977,
regulamentada pela lei 6.515 de 26 de dezembro do
mesmo ano. De autoria do senador Nelson Carneiro, a
nova norma foi objeto de grande polêmica na época,
principalmente pela influência religiosa que ainda
pairava sobre o Estado. A inovação permitia extinguir
por inteiro os vínculos de um casamento e autorizava
que a pessoa casasse novamente com outra
pessoa.”(IBDF)
 “Art. 227 É dever da família, da sociedade e do Estado
assegurar à criança, ao adolescente e ao jovem, com
absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à
alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização,
à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à
convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a
salvo de toda forma de negligência, discriminação,
exploração, violência, crueldade e opressão” CF/88
 “A alienação parental nada mais é do que uma lavagem
cerebral feita pelo guardião, de modo a comprometer a
imagem do outro genitor, narrando maliciosamente
fatos que não ocorreram ou não aconteceram conforme
descrição feita pelo alienador. Assim, o infante passa
aos poucos a se convencer da versão que lhe foi
implantada, gerando a nítida sensação de que essas
lembranças de fato ocorreram. Isso gera contradição de
sentimentos e destruição do vínculo entre o genitor e o
filho. Restando órfão do genitor alienado, acaba o filho
se identificando com o genitor patológico, aceitando
como verdadeiro tudo o que lhe é informado” (DIAS,
2011, p.463).
 “A interferência na formação psicológica da criança e
do adolescente promovida ou induzida por um dos
genitores, pelos avós ou pelos que tenham a criança ou
adolescente sob a sua autoridade, guarda ou vigilância
para que repudie genitor ou que cause prejuízo ao
estabelecimento ou à manutenção de vínculos com
este.” (art. 2º, caput, da Lei 12.318/10)
METODOLOGIA
Pesquisa:

 Exploratória;

 Bibliográfica;

 Documental.

Método:

 Dedutivo;

 Empírico.

Método de procedimento:

 Monográfico.
REFERÊNCIAS

 AMIN, Andréa Rodrigues.Evolução histórica da criança e do


adolescente. Rio de Janeiro: Lumen Iures, 2010.
 BARROS, Gabriela dos Santos.Análise poliédrica da alienação
parental e dasíndrome de alienação parental.
 BRASIL. Constituição Federal do Brasil. Brasília: Senado, 1988.
 FERNANDES, Nathália Nayara Soares. A Síndrome Da Alienação
Parental Diante Do Divórcio Dos Pais: Uma Perspectiva À Luz Da
Lei 12.318/10. Revista Direito ; Dialogicidade, vol. 4, n. 1, Jul.
2013 Universidade Regional do Cariri – URCA
 FREITAS, Diogo Phillips.Alienação parental: comentários à Lei
12.318/2010. 4.Ed
REFERÊNCIAS
 GARDNER, R. Parental alienation syndrome vs. parental
alienation: Which diagnosis should evaluators use in child
custody disputes? The American Journal of Family Therapy,
30(2), 93-115. Recuperado em 10 setembro 2007, pesquisa
realizada em 28/05/2018. Disponível em:
dehttp://www.rgardner.com/refs/ar1.htm
 IBDFAM. A Trajetória Do Divorcio No Brasil A Consolidação Do
Estado Democrático De Direito. Pesquisa realizada no
site:https://ibdfam.jusbrasil.com.br/noticias/2273698/a-
trajetoria-do-divorcio-no-brasil-a-consolidacao-do-estado-
democratico-de-direito. Pesquisa realizada em 15/04/2018,às
23:51.
 MONTEIRO, Wesley Gomes. O Rompimento Conjugal E Suas
Consequências Jurídicas: Ensaio Sobre Alienação Parental.
Artigo Científico. 2011.