Você está na página 1de 20

TEORIA DOS SISTEMAS ECOLÓGICOS (1979,

1992) E O MODELOS BIOECOLÓGICO (1995) DE


URIE BRONFENBRENNER
O desenvolvimento do ser humano depende, não só
das características biopsicológicas, mas também das
características dos contextos; a isto se chama
perspectiva ecológica do desenvolvimento.
No modelo ecológico de Bronfenbrenner, pressupõe
que toda experiência individual se dá por uma serie
de estruturas encaixadas.

Portanto, diferentes contextos como família,


instituição e escola podem ter influências diversas
no desenvolvimento.
PROCESSO
INTERAÇÕES
CONTEXTO
PESSOA

TEMPO
Disposições (Gerativas e MICROSSISTEMA
disruptivas) MESOSSISTEMA
Recursos EXOSSISTEMA
(Competência/Disfunção) MACROSSISTEM
Demandas MICROTEMP A
(Positivas/negativas) O
MESOTEMPO
MACROTEM
PO
Portanto, entendemos por desenvolvimento, o
processo que envolve estabilizações e mudanças das
características e mudanças das características
biopsicológicas de um ser humano, não apenas ao
longo do ciclo de vida mas, também, através de
gerações (bronfenbrenner e morris, 1995).
DI
M
EN

ES
D ATRIBUTOS DA PESSOA
O
TE
M
PO

PROCESSOS PROXIMAIS

PARÂMETRO DO CONTEXTO
Para Bronfenbrenner o desenvolvimento é “o
conjunto de processos através dos quais as
propriedades das pessoas e o ambiente interagem
para produzir continuidade e mudanças nas
características da pessoa no decurso da vida”.
O cronossistema, portanto,
permite incorporar no
contexto da vida uma
dimensão temporal, dado a
passagem do tempo, e as
mudanças das condições
pessoais e sociais nesse
decurso de vida e de tempo,
alterando as configurações
dos diversos sistemas, suas
relações e influências.
O contexto primordial do desenvolvimento é aquele
que a pessoa pode observar e engajar-se em
atividades conjuntas gradativamente mais
complexas, com a orientação direta de pessoa, ou
pessoas, que já possuem habilidades e
conhecimentos que ela ainda não possui, e com quem
ela tem uma relação afetiva positiva.
O contexto secundário de desenvolvimento é
aquele em que são dados o encorajamento, as
condições e a oportunidade, para a pessoa fazer,
sem a orientação direta de outras pessoas, aquilo
que ela desenvolveu no contexto primordial.
TEMPO

TEMPO
P C Macrossistema (Cultura)

Exossistema
Microssistema Políticas Públicas nas
Microssistema diferentes esferas de governo
Relações interpessoais

P
Papeis Símbolos
Objetos Atividades Influência de cenários

C
externos

Sociedade em geral
Exercícios

C
Ca
Esc a
o
s Me
sos P
C
objetos Re la si s

rico
símbolos laç Am tem
õe
s n Re igos a

istó
a v laç de
ida õ

C
e v
soc s de izinh

oh
ial tra anç

p
ba
lho a

Tem
pessoas
P
Ou
Valores Aparato ideológico
Crenças Aparato cultural
Estilos de vida Grupos
Oportunidades Instituições
Obstáculos
Padrões de troca
Intercâmbios
Legenda
P – Pessoa
P – Processo
C – Contexto
T - Tempo

17
Adaptado de TUDGE, J. A teoria de Urie Brofenbrenner: Uma teoria contextualista? Universidade da Carolina do Norte em Greensboro, EUA. UFRGS, Programa de Pós Graduação em
Psicologia, 2006-2007.
A relação entre indivíduo e contexto é dinâmica, estando dependente
da forma como as suas características interagem. Este ajuste
dinâmico é algo que se deve ter em conta quando se procura
compreender como somos.

Assim, cada um de nós realiza um caminho único através dos vários


lugares, participando nas relações e interações que propiciam, das
oportunidades e recursos, sempre com referência a valores e normas.
É assim que cada um de nós se vai encontrando e vai construindo
enquanto ser humano situado e singular.
O CONTEXTO

MICROSSISTEMA: COMPREENDE UM CONJUNTO DE RELAÇÕES ENTRE A


PESSOA EM DESENVOLVIMENTO E SEU AMBIENTE MAIS PRÓXIMO, COMO A
FAMÍLIA, ESCOLA E VIZINHANÇA MAIS PRÓXIMA.

MESOSSISTEMA: CONJUNTO DE RELAÇÕES ENTRE DOIS OU MAIS


MICROSSISTEMAS. EX: RELAÇÕES FAMÍLIA-ESCOLA.

Bronfenbrennner, 1986, 1996.


O CONTEXTO
EXOSSISTEMA: ENVOLVE OS AMBIENTES QUE A PESSOA NÃO FREQUENTA
COMO PARTICIPANTE ATIVO, MAS QUE DESENPENHAM UMA INFLUÊNCIA
INDIRETA SOBRE O SEU DESENVOLVIMENTO. EX: TRABALHO DOS PAIS, REDE DE
APOIO SOCIAL E COMUNIDADE EM QUE A FAMÍLIA ESTÁ INSERIDA.

MACROSSISTEMA: É O SISTEMA MAIS DISTANTE DA PESSOA, ABRANGE A


COMUNIDADE NA QUAL OS OUTROS TRÊS SISTEMAS ESTÃO INSERIDOS E QUE
PODE AFETÁ-LOS. EX: SITUAÇÃO ECONÔMICA DO PAÍS, GLOBALIZAÇÃO

Bronfenbrennner, 1996, 2004.


O PROCESSO

É o principal mecanismo responsável pelo desenvolvimento, visto como


as interações recíprocas progressivamente mais complexas do sujeito
com as pessoas, objetos e símbolos, presentes no ambiente imediato.

Processos proximais: são os principais motores de desenvolvimento


psicológico, de maneira a inibir ou incentivar a expressão de
competências nas esferas cognitivas, social e afetiva.
A PESSOA
TERCEIRO COMPONENTE DO MODELO BIOECOLÓGICO

AS CARACTERÍSTICAS DA PESSOA SÃO TANTO PRODUTORAS COMO


PRODUTO DO DESENVOLVIMENTO

AS CARACTERÍSTICAS DA PESSOA INFLUENCIAM NA FORMA, FORÇA, O


CONTEÚDO E A DIREÇÃO DOS PROCESSOS PROXIMAIS

Bronfenbrennner, 1999.
O TEMPO
“O MODELO BIOECOLÓGICO CONDICIONA A
EFETIVIDADE DOS PROCESSOS PROXIMAIS À
OCORRÊNCIA DE UMA INTERAÇÃO RECÍPROCA,
PROGRESSIVAMENTE MAIS COMPLEXA, EM UMA BASE DE
TEMPO RELATIVAMENTE REGULAR.”

MICROTEMPO: REFERE-SE À CONTINUIDADE E À DESCONTINUIDADE


OBSERVADAS DENTRO DOS EPISÓDIOS DE PROCESSO PROXIMAL. EX: TEMPO DE
RELAÇÕES ESTABELECIDAS ENTRE AS CRIANÇAS E SUA FAMÍLIA.

Bronfenbrennner, 1986.
O TEMPO

MESOTEMPO: REFERE-SE À PERIODICIDADE DOS EPISÓDIOS DE PROCESSO


PROXIMAL, CONSIDERADO EM INTERVALOS DE TEMPO COMO DIAS E SEMANAS.

MACROTEMPO: FOCALIZA OS EVENTOS CONSTANTES E MUTANTES DENTRO


DA SOCIEDADE AMPLIADA, E A MANEIRA COMO ESTES EVENTOS AFETAM E SÃO
AFETADOS PELOS PROCESSOS E RESULTADOS DO DESENVOLVIMENTO HUMANO
DENTRO DO CICLO DE VIDA. EX: GRANDES ACONTECIMENTOS HISTÓRICOS.

Bronfenbrennner, 1999.
Material base