Você está na página 1de 4

EPISTEMOLOGIA

O que é o conhecimento?
A relação que se estabelece entre um sujeito e um objeto.
Diferenças entre dado, informação e conhecimento.
Conhecimento científico
CIÊNCIA é todo um conjunto de atitudes e atividades racionais, dirigidas ao
sistemático conhecimento com objeto limitado, capaz de ser submetido à verificação .
Conforme Lakatos & Marconi (1996), as ciências possuem: a)
objetivo/finalidade: é a preocupação em distinguir uma característica comum; b)
função: visa o aperfeiçoamento; e c) objeto: que pode ser material (aquilo que se
pretende estudar) ou formal ( enfoque especial em face das diversas ciências que
possuem o mesmo objeto material).
Sendo assim, a ciência é um conhecimento racional, metódico e sistemático,
capaz de ser submetido à verificação. A ciência é uma forma especial de conhecimento
da realidade empírica que utiliza métodos, processos e técnicas diversas. Assim, o
método científico é a maneira mais concreta com que se realiza a busca do
conhecimento, é o procedimento adotado para que o resultado almejado seja alcançado
de forma racional e eficiente.
Classificação das ciências:
- Puras (ou Formais): que tem por objetivo a satisfação de adquirir conhecimentos.
- Aplicadas (ou factuais): que tem por finalidade as aplicações práticas.
Conhecimento científico: é o conhecimento obtido de modo racional, que leva a
circunscrever, delimitar, fragmentar, analisar o que se constitui o objeto de pesquisa,
atingindo segmento da realidade.
Características : - racionalidade, objetividade, analítico, requer exatidão e
clareza, comunicável, verificável, investigação metódica, real, explicativo...
PESQUISA CIENTÍFICA
Pesquisar significa, de forma bem simples, procurar respostas para indagações
propostas. Minayo (1994, p.23), vendo por um prisma mais filosófico, considera a
pesquisa como “atividade básica das ciências na sua indagação e descoberta da
realidade. É uma atitude e uma prática teórica de constante busca que define um
processo intrinsecamente inacabado e permanente. É uma atividade de aproximação
sucessiva da realidade que nunca se esgota, fazendo uma combinação particular entre
teoria e dados”.
Demo (1995, p.34) insere a pesquisa como atividade cotidiana considerando-a
como uma atitude, um “questionamento sistemático crítico e criativo, mais a
intervenção competente na realidade, ou o diálogo crítico permanente com a realidade
em sentido teórico e prático”.
Para Gil (1996, p.42), a pesquisa tem um caráter pragmático, é um “processo
formal e sistemático de desenvolvimento do método científico. O objetivo fundamental
da pesquisa é descobrir respostas para problemas mediante o emprego de procedimentos
científicos”.

TIPOLOGIA DA PESQUISA
Existem várias formas de classificar as pesquisas. As formas clássicas de
classificação serão apresentadas a seguir:

Do ponto de vista da sua natureza pode ser:


_ Pesquisa Básica: objetiva gerar conhecimentos novos úteis para o avanço da ciência
sem aplicação prática prevista. Envolve verdades e interesses universais.
_ Pesquisa Aplicada: objetiva gerar conhecimentos para aplicação prática dirigida à
solução de problemas específicos. Envolve verdades e interesses locais.
Do ponto de vista da forma de abordagem do problema pode ser:
_ Pesquisa Quantitativa: considera que tudo pode ser quantificável, o que significa
traduzir em números opiniões e informações para classificá-los e analisá-los. Requer o
uso de recursos e de técnicas estatísticas (percentagem, média, moda, mediana, desvio
padrão, coeficiente de correlação, análise de regressão, etc...).
_ Pesquisa Qualitativa: considera que há uma relação dinâmica entre o mundo real e o
sujeito, isto é, um vínculo indissociável entre o mundo objetivo e a subjetividade do
sujeito que não pode ser traduzido em números. A interpretação dos fenômenos e a
atribuição de significados são básicos no processo de pesquisa qualitativa. Não requer
os uso de métodos e técnicas estatísticas. O ambiente natural é a fonte direta para coleta
de dados e o pesquisador é o instrumento chave. É descritiva. Os pesquisadores tendem
a analisar seus dados indutivamente. O processo e seu significado são os focos
principais de abordagem.
Quanto à classificação da pesquisa, Demo (1995) reconhece pelo menos quatro
gênero de pesquisas, intercomunicados:
a) pesquisa teórica, dedicado a estudas teorias;
b) pesquisa metodológica, que se ocupa dos modos de se fazer ciência;
c) pesquisa empírica, dedicada a codificar a face mensurável da realidade social;
d) pesquisa prática, ou pesquisa-ação, voltada para intervir na realidade social.

Há outras classificações de pesquisa, quanto à natureza, aos objetivos, aos


procedimentos, o objeto etc.
a) Pesquisa quanto à natureza: a pesquisa pode constituir-se em trabalho científico
original ou em resumo de assunto. Por trabalho científico original entende-se uma
pesquisa realizada pela primeira vez, que venha a contribuir para a evolução do
conhecimento em determinada área da ciência. O resumo de assunto é um tipo de
pesquisa que dispensa a originalidade, mas não o rigor científico. Trata-se de
pesquisa fundamentada em trabalhos mais avançados, que utiliza metodologia
adequada e apresenta a análise e interpretação dos fatos estudados sob um enfoque
original.

b) Pesquisa quanto aos objetivos:


- Pesquisa exploratória: configura-se como a fase preliminar, antes do
planejamento formal do trabalho. São finalidades da pesquisa exploratória
proporcionar maiores informações sobre o assunto que se vai investigar; facilitar a
delimitação do tema da pesquisa; orientar a fixação dos objetivos e a formulação das
hipóteses ou descobrir um novo tipo de enfoque para o assunto. Através da pesquisa
exploratória, avalia-se a possibilidade de desenvolver um bom trabalho,
estabelecendo-se os critérios a serem adotados, os métodos e as técnicas adequados.
- Pesquisa descritiva: nesse tipo de pesquisa, os fatos são observados, registrados,
analisados, classificados e interpretados, sem que o pesquisador interfira sobre eles.
Portanto, os fenômenos do mundo físico e humano são estudados, mas não
manipulados pelo pesquisador.
- Pesquisa explicativa: esse é um tipo de pesquisa mais complexo, pois, além de
registrar, analisar, classificar e interpretar os fenômenos estudados, procura
identificar seus fatores determinantes. A pesquisa explicativa tem por objetivo
aprofundar o conhecimento da realidade, procurando a razão, o porquê das coisas e
por esse motivo está mais sujeita a erros. São os resultados das pesquisas
explicativas que fundamentam o conhecimento científico.
MÉTODO
Etimologicamente, methodos= caminho para chegar a um fim.
Série de operações que requer uma sequência definida, orientação básica para
atingir um fim.
A investigação científica depende de um “conjunto de procedimentos
intelectuais e técnicos” (Gil, 1996, p.26) para que seus objetivos sejam atingidos: os
métodos científicos. Dessa forma, método científico é a base para a construção do
conhecimento científico e nos leva a identificar a forma pela qual alcançamos
determinado fim ou objetivo.
Método científico é o conjunto de processos ou operações mentais que se deve
empregar na investigação. É a linha de raciocínio adotada no processo de pesquisa. Os
métodos que fornecem as bases lógicas à investigação são:

MÉTODOS DE ABORDAGEM (relacionado ao plano mais geral do trabalho):

MÉTODO DEDUTIVO
Método proposto pelo racionalista, Descartes, filósofo francês, que pressupõe que só a
razão é capaz de levar ao conhecimento verdadeiro. O raciocínio dedutivo tem o
objetivo de explicar o conteúdo das premissas. Por intermédio de uma cadeia de
raciocínio em ordem descendente, de análise do geral para o particular chega a uma
conclusão.

MÉTODO INDUTIVO
Método proposto pelos empiristas, Bacon, Locke, Hume. Considera que o
conhecimento é fundamentado na experiência, não levando em conta princípios
preestabelecidos. No raciocínio indutivo a generalização deriva de observações de casos
da realidade concreta. As constatações particulares levam à elaboração de
generalizações. ( Lakatos e Marconi,1996).

MÉTODO DIALÉTICO
Fundamenta-se na dialética proposta por Hegel na qual as contradições se transcendem
dando origem a novas contradições que passam a requerer solução. É um método de
interpretação dinâmica e totalizante da realidade. Considera que os fatos não podem ser
considerados fora de um contexto social, político, econômico, etc. Empregado em
pesquisa qualitativa.

MÉTODOS DE PROCEDIMENTOS (adequados a cada área de pesquisa. Esses


métodos têm caráter mais específico e se relacionam com as partes do trabalho):

TÉCNICAS
Enquanto o método nos ensina o que fazer, a técnica nos ensina como fazer. A
técnica é uma forma de aplicação do método.

Técnicas são conjuntos de normas usadas especificamente em cada área das


ciências. As técnicas de pesquisa acham-se relacionadas com a coleta de dados, ou seja,
com a parte prática da pesquisa. Daí afirmar-se que técnica é a instrumentação
específica da coleta de dados. As técnicas de pesquisa podem ser agrupadas em dois
tipos de procedimentos:

TERMINOLOGIA DOS PRINCIPAIS DOCUMENTOS TÉCNICO-CIENTÍFICOS

RESUMO: apresentação concisa do texto de um artigo, obra ou documento.


RESENHA: é uma descrição minuciosa do texto (obra), permitindo críticas e
avaliação da obra, assim como comparações de outras obras da mesma área de
conhecimento.
ARTIGO: é um escrito que trata de determinado assunto destinado a uma
publicação, geralmente periódica.
CRÍTICA: Documento no qual é apreciado o mérito de uma obra literária,
artística, científica...
ENSAIO: Contribuição que trata determinada faceta de um estudo com menos
profundidade.
INFORME CIENTÍFICO: documento que descreve um assunto científico a ser
divulgado ao público.
INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA: documento que descreve a metodologia
utilizada e os pormenores científicos resultantes de uma pesquisa sobre determinado
assunto.
PROJETO DE PESQUISA: documento que descreve todas as etapas (objeto de
estudo, metodologia, bibliografia...) de um processo de investigação científica.
RELATÓRIO TÉCNICO-CIENTÍFICO: documento que relata os resultados
ou progressos obtidos em investigação de pesquisa e o desenvolvimento .
TRABALHO ACADÊMICO: documento que, apoiado em bibliografia
específica, descreve e analisa determinado assunto.
MONOGRAFIA: documento que descreve um estudo minucioso de um tema
restrito. Solicitado como Trabalho final de curso.
DISSERTAÇÃO: documento que descreve um trabalho de pesquisa que
demonstre sólidos conhecimentos sobre a área de estudos a que se dedica. Geralmente é
defendido perante uma comissão para obtenção do título de mestre.
TESE: documento que descreve um trabalho original de pesquisa que demonstre
avanço na área de estudo a que se dedica. Geralmente é defendido perante uma
comissão para obtenção do título de doutor.