Mestrado integrado em Ciências Farmacêuticas 1º ano | 2º semestre

Processos de desnaturação proteica
L 7 | Grupo 1 Ana Beatriz Moreira | Joaquim Gonçalves Bioquímica I 2008/2009

Objectivos – conceitos a abordar

Conformação tridimensional das proteínas
◦ Estrutura primária ◦ Ligações que intervêm na estrutura espacial das proteínas ◦ Estrutura tridimensional das proteínas

Desnaturação proteica
◦ Desnaturação como um processo reversível ou irreversível ◦ Desnaturação e precipitação de proteínas

Processos de desnaturação proteica
◦ Variações extremas de temperatura ◦ Variações de pH ◦ Solventes orgânicos ◦ Sais de metais pesados ◦ Reagentes alcalóides

Renaturação

Conformação tridimensional das proteínas

Aminoácido

Estrutura primária

Desnaturação proteica
Modificações na estrutura tridimensional de uma proteína que levam à perda da sua função. É reversível ou irreversível.

Proteína nativa

Proteína desnaturada

Agentes que provocam desnaturação:
• Variações extremas de temperatura; • Radiações ultravioleta e ionizantes; • Variações de pH (ácidos e bases fortes); • Detergentes; • Solventes orgânicos; • Soluções de ureia ou guanidina; • Pressão ou agitação; • Reagentes alcalóides; • Sais de metais pesados; • Soluções concentradas de sais.

Variações extremas de temperatura

Aumento da temperatura

Aumenta a velocidade de vibração molecular

Interacções mais fracas como as pontes de hidrogénio rompem-se

Alteração da conformação das proteínas.

Desnaturação Exemplo: A coagulação da ovalbumina do ovo.

Variações de pH
Meios + ácidos ou + básicos

(Ácidos e bases fortes)

Alteram o estado de ionização das cadeias laterais dos aminoácidos

Rompimento de atracções eléctricas que ajudam manter a configuração espacial (ligações de hidrogénio e ligações iónicas)

Desnaturação

Exemplo: produção de queijos

Solventes orgânicos e detergentes
Ruptura das pontes de hidrogénio e das ligações hidrofóbicas Ruptura das ligações hidrofóbicas
(Interferem com as cadeias laterais dos aminoácidos)

Desnaturação Desnaturação

Sais de metais pesados
Os catiões dos sais de metais pesados (cloreto de mercúrio, acetato de chumbo, etc) são capazes de se combinar com proteínas que possuam resíduos de aminoácidos na forma de aniões, formando complexos insolúveis.

Precipitação

Desnaturação

Reagentes alcalóides
Os aniões de reagentes alcalóides (tricloroacético, pícrico, etc) são capazes de se combinar com proteínas que possuam resíduos de aminoácidos na forma de catiões, formando complexos insolúveis.

Precipitação

Desnaturação

Renaturação
Retirar o agente desnaturante

Recuperação da forma nativa da proteína

Bibliografia
WEIL, J.H.; LECHNER, Maria Celeste; Bioquímica geral, 2ª ed.; Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2000

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful