Você está na página 1de 2

Aula Prática: Visualização de Microorganismos ao Microscópio

Óptico
Material:

Corante comestível (R$ 1,25)


Amostras de água de chuva, com terra, ou com restos de vegetais
Cotonete ou colher de plástico (R$ 1,50 a colher, cotonete e palito em geral tem em casa)
Lâmina e lamínula
Microscópio óptico
Conta-gotas

Custo total aproximado:

R$ 2,75 (considerando que os demais materiais sejam encontrados na escola)

Como fazer:

Pingar uma pequena (menor possível) gota do corante sobre a lâmina. Colocar sobre ela outra
gotinha pequena da sua amostra, que pode vir de poças d’água, ou preparada previamente, misturando-se
terra ou restos de vegetais (folhas de alface, por exemplo) com água em um copo ou outro recipiente. Com
a colher, pode-se também raspar a parte interna da bochecha ou na língua. Pode-se utilizar o cotonete na
região de junção entre os dentes e a gengiva, pingar uma gota de água limpa sobre a lamínula e esfregar
então o cotonete na gota. Um palito de dente pode ser utilizado com maior sucesso, desde que manipulado
com cuidado, a fim de que não cause ferimentos. Cobrir com a lamínula e observar ao microscópio. Se o
corante ficar muito concentrado, diluir um pouco em água antes de utilizar.

Resultado Esperado:

O corante deve facilitar a visualização de microorganismos (protozoários, algas, bactérias,


fungos) presentes nas preparações. Você pode ainda fazer preparações com e sem corantes para comparar.

Racional:

Recentemente, um programa do governo do Estado do Rio de Janeiro comprou microscópios


para serem distribuídos nas escolas da rede pública, aumentando a sua disponibilidade para alunos e
professores. No entanto, nem sempre esses microscópios possuem acessórios que permitem a visualização
de amostras não coradas (como contraste de fase, por exemplo). Os corantes para microscopia, por sua
vez, nem sempre são facilmente encontrados. A utilização de corantes alimentícios é uma alternativa que
produz resultados razoáveis, podendo ser utilizados livremente e de maneira segura pelos alunos. Nas
amostras colhidas do ambiente e infusões, pode-se observar em geral protozoários e algas com facilidade.
Amostras da boca podem revelar as células em forma de cubo da mucosa da bochecha, além de leveduras
e bactérias da língua e bactérias formadoras da placa bacteriana. A cárie é formada por bactérias que se
localizam nas reentrâncias do dente, e que se alimentam de restos de comida. O dragão de Komodo, réptil
carnívoro das ilhas Komodo que em geral acumula muitos restos daquilo que come entre os seus dentes e
na boca em geral, tem uma população bacteriana tão grande na sua saliva que um simples mordida pode
matar um homem pela infecção decorrente.

Temas que podem ser explorados:


Comprovação da existência de microorganismos no ambiente e no nosso organismo,
microscopia, noções de higiene, transmissão de doenças.