Você está na página 1de 2

Transcrição do DVD pq as pessoas não podiam pega serviço, pq era só

Mocotó do Morro dizer q morava no mocotó ai não dava, ai comecemo


tudo a pensar, vamo troca o nome, eu disse, gente não
Prefeitura de florianópolis vai resolver, pq se a gente for trocar o nome, (manuel
Funcine – Fundo nacional de cinema baixa o som) se agente for trocar o nome, agente vai
Casa Brasil dar o endereço, mas daí vão dizer, mas aonde fica
Catavideo – Mostra de Vídeo de Santa Catarina esse lugar, no antigo morro do mocotó, fica o morro
do mocotó, agente começou a trabalhar de outro jeito.
Oficina de Documentário do 10º Catavideo
(fala sobre mexer o mocotó pra ele ficar bem gostoso)
Mocotó do Morro
Dona Luci
(cenas das pessoas da comunidade dançando, Esses dias dava o aniversario da ponte hercílio luz
passeando) não sei se é eu q é mais velha q ela ou a ponte q é
mais velha q eu, mas sou eu mais velha q ela, ela tem
Seu Manuel e Dona Dete 82, eu tenho 83.
(aparece preparando os primeiros passos do mocotó e
falando sobre..) Dona Cineia
(dona dete fala que tem 66 anos, nasceu no inicio do Primeira família q veio morar no mocotó, foi a minha
morro e foi subindo para ficar pertinho de deus, disse vó, morava em santa antonio, ai dps vieram tudo aqui
que as pessoas querem ir para baixo do morro para pro mocotó. Eu moro aqui a 63 anos. Nasci me criei
melhorar) nunca mudei daqui desse morro. A minha mãe é
mesma coisa.
Dona Luci
É mocotó porque a minha vó falava que quando Dona Luci
tavam fazendo a ponte hercílio luz, o pessoal, tinha Eu ganhei 22 filhos. 67 netos. 57 bisnetos. Quase que
uma senhora ali embaixo que fazia comida dele e ela dois tataraneto. Graças a deus que eu to aqui.
fazia mocotó, ai o que vinham pra trabalhar só
entendia morro do mocotó, ai fico mocotó.
Dona Cineia
Dona Cineia Morro antigamente. Nosso morro agora é uma cidade.
Então é assim, o mocotó, primeiro era covanca, tinha Por que antes assim não tinha, era tudo pedra.
um tio que fazia muito mocotó, falecido, fazia muito
mocotó no baile na missa, ai colocaram apelido de Dona Luci
mocotó. Eu pelo menos quando vim, nasci era la em cima, não
tinha essas casas todas. Tinha mais mato. As casinhas
Dona Dete era tudo de estuqui, casinha de barro, com mambu,
Pessoa antiga diz que no tempo dos navio de guerra, bambu, trançado, depois botar barro, a casa não tinha
eles traziam os marinheiro, pra fazer a ponte hercílio assoalho era chão, ai agente botava aquele barro
luz, e junto veio o mocotó, na época era sopa de pé de vermelho, depois tudo fogão de lenha, agente não
boi, agora fico mocotó. tinha gás nada, ai tirava a cinza do fogão e botava em
cima daquele barro e amassava né, pra soca ali, ele
Dona Luci ficava durinho, pronto.
A covanca era aqui em cima, pessoal la de baixo
tratava nos aqui da covanca, não tinha valor nenhum Dona Cineia
pra eles la embaixo, - ah mora lá na covanca. Ali era tudo ma.., ali celso ramos, era tudo ma..,
Carnaval tudo nos dançava pq eles não queriam pegando a praça da bandeira, pegando ali perto da ...,
dançar com nos. La embaixo só dança branca aqui nos ali tinha uma calçada pra gente passar, até ali naquele
dançava tudo gente de cor né. praça era mato.., ali embaixo não tinha casa era só
mato, só bananeira, agora ta mto bom o mocotó.
Dona Dete
Era morro do governo, mas as vezes pra não colocar Dona Dete
morro do governo agente coloca morro do mocotó, pq Aqui não tinha casa nenhuma só da dona ina, ela deu
todo mundo conhece como morro do mocotó. Teve rabixo, a água pegava la embaixo, aqui em cima já to
uma época ai q nosso morro tava mal visto com a a 20 anos.
imprensa com tudo né por causa de certos mal Amim deu posse de casa, resumiu, quem tinha
elementos. Ai nos tínhamos uma associação dos grande, ficava com menos pra da pra quem não tinha,
moradores, agente sentou pra troca o nome do morro, eu tinha essa área toda, tinha horta comunitária,
pessoal vinha la de baixo planta ta aqui em cima,
sábado colhia. Botava pra vende. Associação de Dona Cineia
moradores. Ela contava a escravidão todinha todinha pra nos,
coisa mais linda.
Dona Cineia
Quando meu tio morreu, quem fez mocotó irmão, ele Dona Luci
morreu a 4 meses, o manuel e o meu irmão faziam. Até o vestido da princesa isabel ela contava pra nos.
Mas antes só meu tio. Mas foi passando. Ele fazia um
bom mocotó. Tio Edmundo. A casa dele, tinha Dona Cineia
mocotó na covanca, já subiam tudo. Contava tudo tudo.

Dona Dete Dona Luci


Não tinha festa aqui q não tinha mocotó. Essa minha tia q era escrava, fazia aniversario dia 1
de maio, igual meu tio, é todo ano, todo ano, tinha q
Dona Cineia te mocotó.
Eles cozinhavam três dias antes. Botava fogão de
lenha. Parecia o trem de itajaí. (dona dete falando sobre mocotó, q ele tem q ferve e
se soltar todo dos ossos, ai encrementa ele e depois de
Dona Luci cozir bastante, coloca os tempero)
Meu tio já tinha uma panelao grande. Tudo q era festa
tinha mocotó. Mocotó e cabrito. Dona Dete
Nos tinha mto cabrito aquela época né. Quando ele esta totalmente pronto, ai agente só diz,
ataca a macacada, bota na panela e vamo servir.
Dona Dete (prato de barro pra quem gosta de prato de barro, e
A dindinha criava mta cabra né. Elas foram tudo prato de louça também)
criada com leite de cabra. Sempre tinha cabrito na
área. Quando jorge lacerda foi eleito aqui na nossa (encontro das pessoas q deram entrevista no vídeo
comunidade nossa santa florianópolis nos não tinha para comer o mocotó que foi feito durante a
luz elétrica, e ele q nos trouxe a luz elétrica, filmagem)

Dona Luci Obs: no decorrer do vídeo, alem das entrevistas,


Jorge lacerda veio aqui colocar luz pra nos. Metade aparecem cenas da comunidade e do morro, e da vista
do morro foi jorge lacerda q deu. Mas eu não tinha. do morro.
Fui la no palácio, pq todo mundo tinha agente não E tem cenas que há dificuldade de entender o que é
tinha. dito.

Dona Dete
Acontece q no dia q ele estava vindo de paraná, nos
tava matando um cabrito, q era pra ele vir comer esse
cabrito, quando ele sofreu acidente, foi mto triste pra
nos.
Pra nos aqui dois governadores, amim e jorge lacerda,
os resto é ...
Mocotó é a feijoada q é o tutu q eles trato, eu acho q
eles vem de raiz bem la da áfrica, pq o q agente sabe é
q na época dos escravos eles matavam os animais, a
parte boa ficava pó patrão, a parte q sobrava eles
aproveitavam e faziam tutu, feijoada, era o que, o
rabo do porco, o pé, a orelha, e com certeza o mocotó
também deve ter vindo deles né. Pq um senhor não ia
come o pé do boi.

Dona Cineia
Pq vinha vó, tataravó, ela tinha 113 anos, era escrava,

Dona Luci
Era nossa tia, era irmã da minha vó, morreu com 134 Transcrito por: Tiago R da Silva
anos.