Você está na página 1de 7

c

Universidade Federal do Pará


Instituto de Tecnologia
Faculdade de Engenharia Química
Fenômenos de Transporte I
Professor: João Nazareno Nonato Quaresma

3 33  3  
  3   
 3      
 

Aluna:
Raimunda Nonata Consolação e Branco 09025002901

BELÉM/PA
02 de maio de 2011
ÿ c  

O objetivo deste relatório é a determinação experimental da massa específica de


líquidos, utilizando-se um picnômetro de 25 mL. Os líquidos usados foram a água
destilada (H2 O) e o álcool etílico 99,5% (C2H5OH).
Ñ c  3  

Através das propriedades dos fluidos, pode-se diferenciá-los e caracterizá-los


individualmente. Desta forma, as expressões matemáticas da Mecânica dos Fluidos são
aplicáveis para qualquer fluido, sendo seu resultado particularizado para cada fluido
individualmente, dependendo dos valores assumidos por suas propriedades físicas, em
função das condições ambientais e da posição dentro de um mesmo fluido. Neste
contexto, apresenta-se a importância do estudo da massa específica (ȡ) na disciplina
Fenômenos de Transporte.
A massa específica (ȡ) é a relação entre a massa do fluido e o volume que
contém esta massa. E pode ser representada pela seguinte fórmula:


ù


Onde:
ȡ = massa específica ou densidade absoluta;
m = massa do fluido;
V = volume do fluido.
Dimensionalmente, temos:
ù 
       
Onde:
M = massa;
L = comprimento;
T = tempo;
F = força.
Nos sistemas usuais, utilizamos as seguintes unidades:

Sistema SI kg/m³
Sistema CGS g/cm³
Sistema MKS (Técnico) kgf.m-4.s²

O picnômetro é um pequeno frasco de vidro construído cuidadosamente de


forma que o seu volume seja invariável. Ele possui uma abertura suficientemente larga e
tampa muito bem esmerilhada, provida de um orifício capilar longitudinal. Por sua
altíssima precisão, ele é muito utilizado para determinar a densidade de uma substância.
” c  3   

 3

Âc Picnômetro (25 mL)
Âc Termômetro
Âc Balança
Âc Ùgua destilada (H2O)
Âc Ùlcool etílico (C2 H5 OH)

3  

Primeiramente, foi realizada a calibração do picnômetro para então serem feitas


as análises. Após isso, pesou-se cuidadosamente o picnômetro limpo e vazio, anotou-se
a massa e então se adicionou a água destilada até se completar o volume do picnômetro,
então se pesou novamente o picnômetro cheio de líquido e anotou-se a massa. Assim,
subentende-se que a massa do líquido será a massa do picnômetro com água destilada
menos a massa do picnômetro vazio. O mesmo procedimento foi realizado utilizando-se
álcool etílico.
Além disso, foram medidas duas temperaturas: a temperatura de trabalho (25°C)
e a temperatura ambiente (20°C).
c
f c 3    

O valor da massa específica dos líquidos analisados será dado pela seguinte
fórmula:
   
ù

Onde:
ȡt = massa específica do líquido na temperatura de trabalho;
m1 = massa do picnômetro vazio;
m2 = massa do picnômetro preenchido com o fluido;
Vc = volume do picnômetro corrigido para a temperatura de trabalho.
Sendo que a correção do volume do picnômetro será dada pela seguinte fórmula:
 
  
Onde:
Vc = volume do picnômetro corrigido para a temperatura de trabalho;
V = volume do picnômetro à temperatura de fabricação;
C = coeficiente de dilatação térmica do vidro (Jena Borossilicato 59III, C = 0,156x10-4
°C-1 para uma faixa de temperatura entre 20 e 100°C);
ǻT = Tf ± Ta = variação entre a temperatura de trabalho e a temperatura ambiente.

Para efeito de comparação, podemos calcular o erro do experimento, através da


seguinte equação:
ù !"#  ù$%!"&'()
   *++ c
ù !"#

Assim, os dados coletados neste experimento estão dispostos na tabela a seguir:

   

     
J  
 
      
   
  
 J     
! Ñ c ÑÑc Ñc Ñc Ñ  c Ñc  c Ñ Ñc
!  Ñ c ÑÑÑc  c ÑÑ c Ñ  c c  c  Ñ c

Os valores teóricos da massa específica foram obtidos no livro Perry¶s


Chemical Engineer¶s Handbook´, onde foi necessário se fazer uma interpolação O c c

c c   c OO c c  O c   O c 
c c O
O
 c c c c  c
  c c   c c Ñ c c c 
c c   c OO c  c   c c
 O c
cO
O
  c c c
è c  

Observando-se os valores obtidos no experimento e comparando-os com os


valores teóricos, podemos perceber que houve uma pequena discrepância entre eles,
mas não tão significativa, a qual pode ser notada pelo erro encontrado. Essa diferença
entre os valores teóricos e os experimentais pode ser explicada por alguns erros que
talvez possam ter ocorrido durante o experimento. Por exemplo, a balança poderia estar
mal calibrada, o picnômetro pode ter sido mal calibrado também, a temperatura do
experimento foi duvidosa e, no caso do álcool etílico, devemos levar em conta também
a pureza de sua concentração.
No geral, o experimento foi muito importante, pois saber determinar
experimentalmente a massa específica de fluidos utilizando-se um picnômetro é
essencial para o curso de Engenharia Química.
c
Ö c 3

Âc @  
 
     
  
   , acessado em 30 de abril de 2011.
Âc @   @     !"
##   , acessado em 30
de abril de 2011.
Âc PERRY, R. H., BENSKOW, L. R., BEIMESCH, W. E., et al. ÷$%c&@ c
#'%c(
). 8ed. Nova Iorque: McGraw-Hill, 2008.