Você está na página 1de 4

Mestrado de Engenharia Civil

Laboratório Resistência dos Materiais


Data: 13 de Abril de 2009

Encurvadura de elementos sujeitos a forças axiais


Teoria de Euler, carga crítica

Alexandre Catanho
Gilberto Laranja
Roberto Côrte
Introdução
Objectivos
Registar a encurvadura das mini barras de aço e a força aplicada no seu eixo.
Fundamentos teóricos
A encurvadura de uma barra, que sofre carregamento axial, provoca uma instabilidade
que levará a um agravamento dos esforços.
Euler estudou este fenómeno para o comportamento elástico. Assim Euler apresentou
a fórmula (1) para a determinação da carga crítica que depende da encurvadura.
Também é possível calcular a tensão limite de proporcionalidade, pela fórmula (2)
గమ ாூ
‫ܨ‬௖௥ = ௅మ೐
(1)

ி೎ೝ గమ ா௜ మ
ߪ௖௥ = ஺
= ௅మ೐
(2)
‫ܨ < ܨ‬௖௥ , a barra está em equilíbrio estável na posição recta;
‫ܨ = ܨ‬௖௥ , a barra está em equilíbrio neutro tanto na posição recta como na posição
deformada;
‫ܨ > ܨ‬௖௥ , a barra está em equilíbrio instável na posição rectilínea e irá curvar sobre a
menor inércia;

Figura 1 – Encurvaduras de barras com esforço axial.

Laboratório de Resistência dos Materiais | Página 1 de 4


Método Experimental
Material:
- Pesos circulares de 5N e 1N, F
- Barras de aço, Tabela 1
- Suporte graduado que permite criar as condições de apoios, Figura 2

Procedimento:
1- Sobre o apoio colocou-se gradualmente os pesos
2- Registou-se o comprimento da curvatura da barra causado pela carga dos
pesos.
3- Repetiu-se os passos 1 e 2 para as outras condições de apoio. Registou-se os
valores no Quadro 1.

Tabela 1 – Características das barras de aço.


Comprimento das barras [mm] 180
Secção Transversal [mm2] 0,5x12
Material Aço
Módulo de Elasticidade, E [N/mm2] 210 000

Figura 2 – Suporte graduado para criar as condições de apoio e pesos.

Laboratório de Resistência dos Materiais | Página 2 de 4


Observação da encurvadura

Figura 3 – caso 1, encurvadura. Figura 5 – caso 3, encurvadura.

Figura 4 – caso 2, encurvadura. Figura 6 – caso 4, encurvadura

Tratamento de dados
Tabela 2 – Valores teóricos para carga crítica de Euler.
Caso ࡲࢉ࢘ (N) Le
1 – Bi–Rotulado 8,00 1
2 – Encastrado/Rotulado 16,30 0,7
3 – Encastrado/Encastrado 32,00 0,5
4 – Encastrado/Livre 2,00 2

Laboratório de Resistência dos Materiais | Página 3 de 4


Quadro 1 – Calculo da carga crítica a partir do comprimento de encurvadura teórico.
Casos
1 2 3 4
Le [m] 1 0,7 0,5 2
Fcr [Nmm] 7,9962 16,3188 31,9848 1,9991

Quadro 2 – Valores das cargas e das encurvaduras achadas experimentalmente.


Casos
1 2 3 4
Peso [N] 6 13 31 3
Le [m] 1 0,75 0,5 2
Fcr [N] 7,9962 14,2155 31,9848 1,9991

Fcr calculado no Quadro 2 a partir do comprimento de encurvadura medido na


experiencia.
Considerações finais/conclusões
Na experiencia determinou-se o comprimento de curvatura e carga critica
respectivamente apresentado no Quadro 2.
Os valores do comprimento de encurvadura determinados experimentalmente não
deferiram dos valores teóricos, apenas no caso 2. O valor da encurvadura do caso 2
diferiu em 0,5L, isto deve-se a dificuldade de medir o comprimento da encurvadura na
graduação do suporte, ou com uma régua. O cálculo da carga crítica, como depende
neste caso apenas do comprimento de encurvadura, variou a carga critica no caso em
que deferiu a encurvadura.
Com o cálculo da carga crítica, Quadro 2, verificamos que as cargas críticas aumentam
com a diminuição da encurvadura. Isto é facilmente percebido pela fórmula (1).
A inércia e o comprimento de encurvadura não estão relacionados, a encurvadura está
relacionada com o tipo de apoios das barras. A inércia irá influenciar no deslocamento
provocado pela encurvadura, isto é a flecha da barra.
A inércia está relacionada com a configuração da área da secção, o material irá
influenciar, a inércia, no caso da inércia de corpos em movimento onde a massa é
tomada em conta.

Laboratório de Resistência dos Materiais | Página 4 de 4