Você está na página 1de 9

c   


 
    

Ir para: navegação, pesquisa

Dealhe do mapa " " (Atlas Miller, 1519), na Biblioteca Nacional de


França.

A c    
  é o nome do processo de povoamento, exploração e
dominação realizado pelos portugueses a partir do século XVI nas atuais terras
brasileiras. Tem início com a chegada dos colonizadores à nova terra, habitada por
numerosas nações indígenas.

Não se deve confundir a colonização do Brasil com a época doBrasil Colônia, visto que
o processo de povoar e desenvolver o território começou antes e foi além da ocupação
portuguesa, desde os índios até os imigrantes recentes.

Os povos ameríndios teriam sido os primeiros colonizadores (no sentido de que se


propagaram pelo território). Sua origem ainda não foi plenamente esclarecida, mas a
opinião mais aceita é de que descenderiam de antigas raças asiáticas e da Oceania que
teriam chegado à América pelo estreito de Behring ou pela navegação no Oceano
Pacífico.

A princípio os portugueses acreditavam que os índios pertenciam ao mesmo grupo


social. Após algum tempo, percebeu-se que havia diferenças significativas: os grupos
tupis possuíam uma organização social mais complexa e falavam uma mesma língua.
Os tapuias habitavam o interior.

Hoje se diz que os índios do Brasil podiam ser divididos em quatro grande grupos
étnicos: os tupi-guaranis, os tapuias (ou jês), os nu-aruaques e os caraíbas.

Todas estas nações indígenas, embora tivessem suas estruturas políticas distintas em
relação às civilizações do México, da Bolívia e do Peru (que constituíram-se em
impérios) e, não opondo ao colonizador português a resistência que essas haviam oposto
Y Y l i YY 
l Y  ilY YYlY YY 
Y l i Y
lí Y t Y jYlYY BYil 

Mit t i   i ii Ylí Y íi :   i tY 
 YCYYYYY 
iYí   Y
iY
CYY YtYt YCYYi
í Y tY YYi YtYY
t YYYYiY
Y Y
t
Y
it  i
Y Y YtY Y Y YtY
l i
Yi YijY Ytii
Y tYiii YjY
ti Yt 
 i  Y
ltY
ií Y Y Y Y

V
J  

tYYY i iY


iYl    t !YYl Ytit i 
 iti Y
liYY i Y
YiYYtYií YiYtY
 Yl 
Y tYiY
i Y  YlYtYYYtiY  
"it Yl ti  i Y iti 

  
   
 

#Y
Y$Y Yl  Y
tY %
Y &i
Y i Y tY %it'

l i Y  t YC   jti  tY  iY



iYlY i  
 t tYY  ltY
  
Y Y  Yti    Y

 i ili i(l)iY tYCYl


t it #*YiY (
tY
 t Yl ) tYYliYY i tYY +,-.

 +,+-  l 


it $ YY&iYl tY  Y
i
iYl   t YY&iY%
t l t !Y tY Yíti Yt

Y &i
  YMit/  iY Y 
Yt YYYilY0
t 
Y
iY% *

 0i 'ilY0Y YtY1Y Y i ti  ti  t   tt Y 
 t !
  íi Y i MYlY
YYílYYMYliYC tYl
 íi  l Y  t Y 
 Y'ilY0 Y'CiYY 
1Y  t YlY Yt 
t lt  Y &i
Y
i Y 
iYtY (l  li
itY Yl (
t 'Yt iY t Y


itY %it YY'it!
iY t t 

iYiY2i
Y
i*Y Y
 i i  Yi )i 
l iYlY Y YtiY
 3----4 
tY 
Y B jY  %
Y tl/ti
'ilYM l
Y 
%
Y Y
íi


i
Y* )  iY  Y   5li Yl Y  i )i   * Y
tit5i  Y YY ti  í l i ' YtYt Y 
Y 
   YYY Y* t Yli Y ilitY t:YY YtY
l íti
YiiY YYt l
Y Y
 
)
i Y
iYiY t 
Yi tY
C i   YtYY

!
iY
 Y Y
YtYY 
)
i 
 Y5iY
i llYYtYí l l
  ti 
Y
 YY
iYiYY Y

6tY  Y  ltY+,,-j


tY Y 
YtYttY
l iYi
 t YY2iYY2i
Y

ÿ  

J    



7 ií
i    
 t 
Y YlY lYtY
tY BYil
t  t t t iY l  iiY  8YtY 8 ilY
+9.9

 t Yl it l BYilií


i  itY Y Y  itl 

)
i 
iYiYY5Yi  #Y
Y$Y Y
iY 
Y i 
YYY&iY% t tiY  i Yti*Y iYi:á á ù 
Y i
iYlt  
tYY iY Y( Yil
  á   
  lYti YY /
iY lY YYiYY
tY6 
Y  lY Y
YiYtYíY Y t/
iY
YtYYYYti it
i  YiYYY
Y Yit!
iYYYYYY ilii Y
t Y i C  

iY    BYil 
)
i  Y( YiliY it    Y
i tYY *( 
YY it t Ylli it (Y  i Yl  Y
i 

t)+,;-Yit   t Yl i(Y  i Yl  YYYYY


ii
Y Y
tY'l Y 

iYl Y( YilY (it iY 
Y Y*Y Y Y( YilYt)Y
 YYY5i Y tYY YtY
YY  Y

Y
 íi 

7 ií
i  iY YY  t YY BYil 
 Y
i
i Y   Y (
YYiit()ti
 t (íiY Y
Y il 

iY Ylí YYti YtiY  tYY
iliY
lY
i Y t l t YY Y   YiYt
<Y
i
6iY#l 
  l  Y Y Y  i  '#ilY7 Y0 Y 
6t  it  YtYiY

t  t   YY Y íliY BYiltY


YY ( ií
i Y

l i*Y 6i 2l YC iY "CYY "1  =Y Yl 

CYY  i YBYiY 


jY
tYY iYYY Y  Y i   iYjY Y 
+,+-Yt)YY t +,,> itY l 8iY 8iY iY
l

t t íi tYYiYY YilY 

i  
Y
iC lYt  it il ?YilY
YYY 
Y5i
Y Y i 

61  =Y Yl  Y iYY  Y t  i l
Y ti 6+,-@
 i iY
 íi $YiYYY i   YitY
iYYY0 #i
tCY (
BYtiYtY ) ilY 
 i 
Bartira e João =amalho tiveram tantos filhos e filhas que estão presentes na genealogia
de todas as antigas famílias paulistas.

      

Diz-se que é a partir de 1516 que se inicia, realmente, a colonização, com a ordem de D.
Manuel I de distribuir, gratuitamente, machados e enxadas aos portugueses dispostos a
povoar o Brasil. Em 1518, porém, os índios exterminariam a colônia em Porto Seguro,
atacando a igreja e, em seguida, a feitoria.

Ataque de índios a uma outra aldeia indígena

Excetuando-se a expedição guarda-costas de Cristóvão Jacques, em 1516-1519, não


houve praticamente atividade oficial da Coroa na América portuguesa. A primeira
tentativa de governo se dará sob D. João III com a missão chefiada por Martim Afonso
de Sousa. Dessa longa viagem há um documento fundamental, o "j 
 
 
", de Pero Lopes de Sousa, de 1530-1532 mas só publicado no século XIX. É
peça chave para se entender a luta entre Portugal e Espanha pelo controle do estuário do
=io da Prata.

Alguns historiadores situam o início da colonização por volta de1530, quando começou
a cultura da cana-de-açúcar e a instalação de engenhos para a fabricação do açúcar. Mas
a implantação deste esquema exigia atividades complementares, secundárias porém
fundamentais para a produção açucareira: a pecuária e a agricultura de subsistência.

A cultura do açúcar incidiu primeiramente sobre o século da descoberta esobre o início


do século XVII, mas influenciou o Brasil durante quatro séculos. Até às grandes
descobertas dos ibéricos, o açúcar era produto de farmácia, caro, ao alcance de poucos,
presente oferecido em porções diminutas. Já no século XV Portugal o obtinha de
canaviais plantados na Ilha da Madeira, Açores, São Tomé. Sua demanda pela Europa
foi o fator que estimulou a ocupação da costa brasileira e a imediata criação de áreas
produtoras, inicialmente situadas no =ecôncavo baiano e na Zona da Mata
pernambucana. As mudas vieram da Madeira com as primeiras expedições e se
espalharam pelo litoral. Plantou-se cana de açúcar em todas as capitanias hereditárias.

Já as primeiras cabeças de gado vieram do arquipélago de Cabo Verde, em 1534, para a


capitania de São Vicente. Em 1550 Tomé de Sousa mandou uma caravela a Cabo Verde
tY*  
Y Y t tY *YY0Yl Y 6Y
iY  Y 
 Y
YlY( YY 
YY  t  ti
iYl tMYY 
iYí

J
    

%

i t  iti YtY
tY 
Y)
YY
 Y
it lYtYY YiYAY iYit 
i   YtY 
l Y  iY Yt
Y&iYYtY
Y iY  t íYYtYl
B lí iY

%  Yi*Yti l YtY  Y  i YYiYi


 Y tY   Yi*YYl  Y 
tY Y  tYt 

i
ti  Y Yl =ii
iYiYíY YCYitYiY0 
#i
ttiY Y (Yíi YY
Y i*(l i*iY( á  

Y  tYi
i  (  YtY(t Y YtY* Y
l i*Y 
Y lY
M)i
B lí iY

% i
ti Y itYY  Yt  i  lYYlt l BYil
 YY 
iti 
Y  l Y iti ' Y
iY i YYYY Yi
 YitY  i t i
Y tt
iY 'YY  jítY
YlY Y  íi     YliYY
Y Y Y   1 

tY Y i 
Yti*Y 

%t  YY l 


Y Y Y t  Cit) i YiY
Y
    tYiYtY j)MiY$Yi$ iMYt 
$  6 Y Y Y  iYYl l 
iY    
 i
ltYYY iY  YlYl
iY 
Y    Y YlY 
iY YtC tiY lYtYYY
  Y
iY  iYY  

l  YjtY t tY  YY  YliY ilY
iY

1Yë
 Y i iY
iYY 

iYtY*i tYi
Yt
  1tY Y (Y ti  Y l
YlitYYtiY  Y
iY
Yl    Y lYY íliYii i*YY0 Yl CY Y iYi
"  B Y0il YiY Y i 5
i 
t i Y Ylt
lY YiY Yt YYY Y Y   Yt   Y Y Y íliY Y

Y
Yij5YtYY Y YYiYi lYtY Y  il 
YlY Y  i
Y
tí lYYMYtiiYYY Y  i t i YYtY*iiY
íi  it  YitY Y iYi )
l B#Yi iYitY  

liY i i  CY tYY YYYit5iY BYil

YiYt

ÿ  
América do Sul em 1650. Note-se que as cidades indicadas o são a título indicativo,
pois muitas não existiam na época.

Desde 1578, quando o jovem rei de Portugal, D. Sebastião, morreu combatendo alguns
potentados mouros no norte de África, na batalha de Alcácer-Quibir, o destino de
Portugal estava entregue à Espanha. Assumiu de imediato a coroa seu tio-avô, o velho
cardeal Dom Henrique que morreria dois anos depois em 1580. Por força de seu sangue
português, palavras, armas e dinheiro, Filipe II, rei da Espanha e tio de D. Sebastião, foi
aclamado rei de Portugal como Filipe I. Pelo Juramento de Tomar, o rei espanhol
concedeu em 20 de abril de 1581 certa autonomia a Portugal: mantinha o idioma, os
cargos seriam atribuídos a funcionários portugueses. Teve início então o período de 60
anos de domínio espanhol: Portugal (e o Brasil) herdaria os inimigos da Espanha, que
não eram poucos: Inglaterra, França e as Províncias Unidas ou Holanda. Com a União
Ibérica, surgiu o interesse dos Países Baixos em nossa terra, por isso o Nordeste foi
invadido e dominado por tantas décadas. O assunto é mais estudado no capítulo
Invasões holandesas no Brasil.

De 1641 até à altura da =estauração de Angola, em 1648, ficou o Brasil em difícil


situação econômica devido à falta de renovação da mão-de-obra escrava, ocorrendo
declínio da colonização, ao mesmo tempo que aumentava, de maneira notável, o
progresso das regiões ocupadas pelos holandeses da Companhia das Índias Ocidentais
comandados por Maurício de Nassau. Em virtude de sua privilegiada posição estratégica
com litoral no Atlântico Sul, em frente de Angola, e pelas condições que ofereciam os
seus portos, em particular a Bahia e o =io de Janeiro, estava o Brasil em ótima situação
para servir de ponto quase obrigatório de passagem das armadas que se dirigiam a
Angola. Assim sucedia com as frotas comerciais, que iam ao Brasil e só dali alongavam
a sua viagem até Angola. Duas armadas militares enviadas a Angola em 1645 tiveram
na Bahia a sua base naval, o mesmo tendo acontecido à armada libertadora de1648.

^ 
    
  


     

Costuma-se dizer que durante o século XVI, as povoações se concentravam no litoral, já


que os colonos tinham medo da floresta e dos índios. Isso começou a mudar quando os
jesuítas passaram a fundar missões no interior. A partir daí, a marcha em direção ao
interior foi efetuada pelos bandeirantes e pelos criadores de gado. Aumentou
consideravelmente a extensão do território, por ações de expedições militares do
Governo para expulsar estrangeiros, jesuítas que fundaram aldeias para catequizar os
índios e exploração econômica de riquezas naturais do sertão, bandeirantes que
buscavam apresar índios no sertão, e acharam metais preciosos, e criadores de gado
cujos rebanhos e fazendas foram sendo "empurrados" para o interior.

As principais expedições militares fundaram brasil de Nossa Senhora das Neves (1584),
hoje João Pessoa? o Forte dos =eis Magos (1597), hoje Natal? a Fortaleza de São Pedro
(1613) hoje Fortaleza e o Forte do Presépio (1616) atual Belém.

A pecuária desempenhou grande papel na economia colonial pois fornecia à população


carne, força motriz para os engenhos, couro com suas múltiplas utilidades e os animais
de transporte para as zonas mineradoras. =epresentava um negócio interno e seus lucros
foram diretamente incorporados pela colônia mesmo sendo atividade bastante
rudimentar.

Carta régia de 1701 proibiu a criação do gado numa faixa de 10 léguas a partir do
litoral, já que ocuparia extensos pastos mais lucrativos se utilizados na cultura
canavieira. Os sertões do nordeste são a área criatória mais antiga da colônia. A fase de
ascensão da pecuária nordestina estendeu-se até o início do século XVII, até sua pratica
extinção causada pelas brutais secas de 1791 e 1793. Nas campinas da região sul, a
pecuária encontraria por seu lado condições altamente favoráveis.

Depois da união ibérica (1640), Portugal entrou em recessão com a concorrência que o
açúcar das Antilhas fazia ao do Brasil, cujo preço caiu. O velho sonho deencontrar ouro
foi retomado.

Até o fim do século XVII Portugal explorou o Brasil com tranqüilidade. Havia
interesses comuns entre colonos e o governo em função de interesses econômicos. A um
certo momento, pareceu-se entender que explorar a Colônia significava também
incentivar algum desenvolvimento, e com o desenvolvimento, poderiam surgir idéias de
independência. A contradição acabou provocando numerosas revoltas, mas nem sempre
com o objetivo de separar o Brasil de Portugal. Os interesses eram mais bem
econômicos: a fuga à opressão quando se afigurava demasiada.

ÿ 

América do Sul em 1750.



tYYi iYjY*iYYtY ti  t i   
Y YY
MiY$Yi
 YiY : tt  ti Y
  
Y
i*Y6i*iY( i  Y*i A  
lit  Y YY
 Y7  i  BYili
 Yii
3-C   tY  Y   YY
YCYY<i  iY i i 
iY  Yt   5  itY
ji
Y YYliY i YC  Y t Y
Y Y YYti Y Y 
Y 
i l t Y Y Yti t  i MYtY  
 Y
  t Yl: i
YYY   i l

%
lit t YlitY
i      t i5i
) 

 Y iY YtY tYY iY


 tYY =i Y
M t  jtY
iY0 1  l(=i% Yti i
YY YliY 
 Y Y


Y Yi 'i YliYYC  Yit i YY i Y Y
 

t l
 i
Y iY 1l +>++61  #l 0 Yl '

Yt iY
iYlYYY Y iitYti Y tY i Y iYl) Y
 
i Y 
Y $Y  YY +>-@   +>3- Y
 ltY #ilY=i
YYYl i 
Y <ili 0Yt Y Y  

 Y

 +>3-tYtY t iYYY BYil


YtY  YMt5 l i i YYY
li itYYYíYYt i*YY t iYtYY t
iYl 
i l 
 
Y YY 
iYY Yt!
iYY iY5  itY t i
lY Y 
i
Y iti itYYYl Y    
Yti t 
i
Yli*Y tY Yl   iY %
t lY
i
lY    Y*iYY
CYY<i  tY  Y Y   YYtiY Y it MYitY
iYYYYtiYY Y  YYl t iY   Y t
 iYYY t YlY  
ltY Y YitYYtí lY YC Y
Y  YiYt i
t    MYt $   +>+@ $ i 
+>3,%Y Yt
i t Y Y
YitYiYMYt $  $ ii
Y YY
 Y iliYYÔ 
tj 
Y YYli*Y Yl  ií
il
 
Yt)Yti i t  
t ( t

6 iY
YY (iY Yt6Yt*Y YliY iY Yí 
tY YY 
YY  t 0Yl Y CYl
lY(t+>;-Y+@;- *iY ( MiY
$Yi

YD+-il 
Y 
 
tY Y YMt5 l
i Y
t!
iY 6iY YtY Y
i YYYti t +>>+
Y
  i
Yi
Yli*YYl Y  iY Yt
'
YY
i  t 6li it (t   6itit ititlY 6itit 6iY Yti tY
YY
 tYY 
Y i C iY  i i Y
liY: +>,+ i i i  

i  i  MiYYY itY tY i ? +>DDY i i t'
BYiYY 
=i  +>@, i iY (t Y YYtYt!ti +>.,
 i i YitYlY itiY 

M Yi Y Y (


iY
=i $Y +. i +>;>
l  i Yi 1 )Y0il YYi

 +>,+ i tY  $ (YMYY 


YY lYY  tY 
 MYY  ' Y*iY7 Y +>>3 iYti :Yt tit5i  i
YY 'CYitYiY0 1 ) =i 7  YY Y
titi tY  $ (
Y=i 7  

YitYl Bl) : tYYt iYYY'tY tY  
iYíYY Y
titi tY  MYY iYí

YitYl 0 "í

7  tYl Y  Y


Y i iYY Y
iYYl iYYl 
   t Y Y 
Y t MiY$YiY
l Y    *Y
 Y
iY YYt !Y
 tY


iYt
i i  i ii Yili Yi Ytíi Y lti 

Y %
Y 
 YY Y
titi +>@D>,CY lY  iiY
Y
 
iYlYtY )  Yi
il  7 tY
Yi 

7 i )
l   Y
i!
iYMiiY +>@. 
 iY
C jY BYiYY+>.@%BYilY
Y Y


 
5Yi!
iY BYilY
l i*Y  t i 
tiY  Y  Y

l iYli 
ltYlí l Yil!
iYY
YYtY )Y
t
 ti  t  íi 
ltYlY l (Yi
iYl t tY (i
i Y 


      
 V

            


     
  
 V

Interesses relacionados