Você está na página 1de 2

2

CONTEÚDO

PROFº: ÉRICA
10 Conteúdo do Texto 3
A Certeza de Vencer KL 150408

VOCÊ TEM FOME DE QUÊ? devo espalhar ressentimento; se quero a paz, preciso não
ser mensageira de rancores.
Fale conosco www.portalimpacto.com.br

Concordo com quem anseia pela erradicação da fome no Tudo começa, como dizem, em casa: e é assim desde que
mundo, mas se isso ocorresse no Brasil já estaria bom, ela era uma caverna primitiva e nós, uns trogloditas um
para começar. Do meu cômodo posto de observadora, e pouco menos disfarçados do que hoje... Com fomes bem
do duro posto de cidadã com uma vida cotidiana onerada mais simples de satisfazer.
por altíssimos impostos, contas a pagar e coerências a Lya Luft
preservar, quero expandir esse conceito de fome.
A fome, as fomes: de casa, saúde e educação, as 01. Identifique a única afirmativa que não corresponde
essenciais.Mas — não menos importante — a fome de com a visão da autora.
conhecimento, de esperança, de possibilidades, de a) Ter consciência da situação e buscar soluções são
liderança coerente. Fome de confiança: ah, essa não dá caminhos para o crescimento.
para esquecer. Poder confiar no guarda, nas autoridades, b) A violência que assola o mundo é fruto apenas da fome
até nos pais e nos filhos. de comida.
Confiar na minha cidade, no meu país, nas pessoas em c) Desconfiar de tudo e de todos é a melhor forma de não
quem votei, e também nas que não receberam meu voto: nos sentirmos acuados.
ser digno não é vantagem, é obrigação básica. Andamos d) A fome envolve várias necessidades do homem.
tão desencantados que ser decente já nos parece virtude, e) A leitura é essencial para integração do homem com o
ser honesto é digno de medalha, e ser mais ou menos próprio homem.
coerente vale Prêmio Nobel.
Fome de conhecimento: a primeira condição para 02. Segundo a autora, para modificar o atual quadro em
melhorar de vida é conhecer mais sobre a própria situação que vive a humanidade, é necessário:
e verificar quais os caminhos possíveis. Não tomando, a) Ser ativista ou pregador.
tirando, invadindo, assaltando, mas crescendo enquanto b) Fazer parte de movimentos sociais.
ser humano. Ler faz parte disso, de ser integrado, de c) Modificar-se para o próprio bem da humanidade.
integrar-se. Ler como se come o pão cotidiano: ainda que d) Buscar um mundo melhor para si.
seja o jornal esquecido no banco da praça. e) Auto-afirmar-se como ser humano.
Não creio que a violência na cidade, no campo, no mundo
seja fruto da fome de comida, e sim da fome de sentido, 03. Leia o trecho a seguir:
esperança e dignidade. A violência internacional, de “... se posso ser agregadora, não disperso; se posso ser
momento emblematizada no terrorismo (a mais suja das conciliadora, não devo espalhar ressentimento; se quero
guerras), nasce dessa fome e da perversa combinação de paz, preciso não ser mensageira de rancores”.
ideologia torta e fanatismo. A ideologia nem sempre
comanda a morte, nem sempre desconcerta o intelecto: Nele existe a figura de linguagem:
sendo positiva, conduz, ilumina e estimula, assim como a a) Paradoxo
outra degola homens e mulheres inocentes, explode b) Eufemismo
crianças ou as fuzila pelas costas, e faz disso um vídeo c) Sinestesia
para espalhar pelo mundo. d) Antítese
Somos uma humanidade acuada pela brutalidade das e) Gradação
carnificinas movidas internacionalmente e pela violência
que, em tantas formas, assalta e mata na nossa casa, nos 04. Coloque V para informação verdadeira e F para
bancos, nos bares, nas esquinas. Transcendendo os informação falsa, em relação ao terceiro parágrafo do
limites urbanos, ela se estende para lugares bucólicos que texto:
antes pareciam paraísos intocáveis: você pensa em ( ) Os valores éticos hoje são raridades.
comprar um sítio? Seja onde for, inclua nesse pacote o ( ) A confiança deixou de ser prática na sociedade.
caseiro, os cães de guarda, alarmes e quem sabe cerca ( ) A descrença e a coerência valem Prêmio Nobel.
eletrificada. ( ) A ética é condição básica para a formação do homem.
Teremos paz? ( ) A dignidade está acima de toda e qualquer obrigação.
Neste momento estou descrente, embora batalhe por isso
do jeito que posso. Não por virtude, mas porque esse é Pela seqüência, o item correto é:
um dos deveres básicos de qualquer pessoa. Devemos a) V, V, F, F, V
VESTIBULAR – 2009

começar por instaurar a paz em nós mesmos e ao nosso b) F, F; F; V, F


redor, sem necessariamente desfraldar bandeiras ou ser c) V, V, F, V, F
missionários. Basta existir e agir como um ser pacífico d) F, V, F, V, F
(não confundam com pusilanimidade). Basta (pouco e) V, F, F, V, F
original, eu sei) reformar a si próprio: se posso ser
agregadora, não disperso; se posso ser conciliadora, não

FAÇO IMPACTO - A CERTEZA DE VENCER!!!


Fale conosco www.portalimpacto.com.br

05. Em relação aos dois últimos parágrafos, pode-se 06. Baseado no Texto 1, assinale a(s) proposição(ões)
concluir que: VERDADEIRA(S).
I. A família é a grande responsável pelo desequilíbrio do I. Em Como tapetes flutuantes, elas surgiram de repente,
lar. a palavra em destaque, elas, substitui a expressão algas
II. A humanização (do homem) é um dos caminhos que marinhas.
levam à II. As plantas marinhas que lambiam o casco das
Paz. embarcações chamavam-se botelhos.
III. Os valores éticos são formados na família III. Há, no texto, pelo menos duas expressões indi-cando
independentemente de época e cultura. que a cena descrita se passa durante o dia.
IV. O homem se envergonha de sua própria natureza. IV. Para os marinheiros experimentados, quando os
Estão corretas: rabos-de-asno tocavam o casco das naves, era sinal claro
a) Apenas I e II da proximidade de terra.
b) Apenas II e III V. Na frase... balançando nas águas translúcidas de um
c) Apenas I, II e III mar que refletia as cores do entardecer, a palavra
d) Apenas II e IV destacada pode ser substituída por transparentes.
e) Todas
Estão corretas:
a) I, II e III
Texto 1
b) II, III e IV
c) II, III, IV e V
UM MORRO AO FINAL DA PÁSCOA
d) I, III, IV e V
e) Todas as afirmativas.

07. Em relação ao Texto 1, é CORRETO afirmar que:


I. Fura-buxos, aves de anunciação, são gaivotas marinhas
que vivem longe da terra.
II. Com a expressão homens que se fazem ao mar, o
autor quis se referir aos marinheiros que se jogam no mar
quando avistam indícios de terra.
III. O autor, quando escreve que os grasnados dos fura-
buxos romperam o silêncio dos mares e dos céus, quer
dizer que essas aves de anunciação voavam barulhentas
Como tapetes flutuantes, elas surgiram de por entre os mastros e velas das naves.
repente, em “muita quantidade”, balançando nas águas IV. O texto apresenta, entre os sinais da proximida-de de
translúcidas de um mar que refletia as cores do terra, os rabos-de-asno que lambiam os cascos das naves
entardecer. Os marujos as reconheceram de imediato, e os fura-buxos que voavam barulhentos por entre
antes que sumissem no horizonte: chamavam-se botelhos mastros e velas.
as grandes algas que dançavam nas ondulações formadas
pelo avanço da frota imponente. Pouco mais tarde, mas a) I e II
ainda antes que a escuridão se estendesse sobre a b) II e III
amplitude do oceano, outra espécie de planta marinha iria c) III e IV
lamber o casco das naves, alimentando a expectativa e d) I, II e III
desafiando os conhecimentos daqueles homens e) Todas as afirmativas.
temerários o bastante para navegar por águas
desconhecidas. Desta vez eram rabos-de-asno: um 08. Ainda a propósito do Texto 1, é CORRETO afirmar
emaranhado de ervas felpudas “que nascem pelos que:
penedos do mar”. Para marinheiros experimentados, sua I. Na oração Os marujos as reconheceram de
presença era sinal claro da proximidade de terra. imediato..., o verbo reconhecer classifica-se como
Se ainda restassem dúvidas, elas acabariam no intransitivo.
alvorecer do dia seguinte, quando os grasnados de aves II. Em... outra espécie de planta marinha iria lamber o
marinhas romperam o silêncio dos mares e dos céus. As casco das naves... há uma prosopopéia.
aves da anunciação, que voavam barulhentas por entre III. As expressões aves marinhas e aves dos mares estão
mastros e velas, chamavam-se fura-buxos. Após quase em relação de sinonímia.
um século de navegação atlântica, o surgimento dessa IV. Em... romperam o silêncio dos mares ... a palavra
gaivota era tido como indício de que, muito em breve, silêncio funciona como núcleo do objeto direto.
algum marinheiro de olhar aguçado haveria de gritar a
frase mais aguardada pelos homens que se fazem ao mar: a) I e II
VESTIBULAR – 2009

“Terra à vista!” b) II e III


c) II, III e IV
BUENO, Eduardo. A Viagem do Descobrimento: a verdadeira
história da expedição de Cabral. 1999, p. 7. d) I, III e IV
e) Todas as afirmativas.

FAÇO IMPACTO – A CERTEZA DE VENCER!!!

Interesses relacionados