Você está na página 1de 7

Terminologias Usadas em Radiologia

TERMINOLOGIAS USADAS EM RADIOLOGIA

A
Atenuação – Redução da intensidade sofrida por um feixe de raios X quando este
atravessa a matéria.
AP – Antero posterior.
Ampola de raios x – Ampola que basicamente e subdividida em anodo e catodo,
colocado no vácuo, onde a transmissão de radiação no seu interior, envolvida por óleo
para seu resfriamento, tendo no interior uma saída onde está localizado o colimador.
Possui ligação com dois cabos de alta tensão e circuitos elétricos para condução da
corrente elétrica.
Axial – ver tangencial.
B
Barita – Substância homogênea (argamassa) usada para revestimento das paredes,
pisos e tetos das salas de exames radiológicos, como forma de proteção radiológica.
Blindagem – Proteção feita nas paredes das salas de raios x e tomografia. Pode ser feita
de chumbo ou barita.
Borramento – Ausência de nitidez em uma radiografia.
Bucky – Dispositivo em que se encontra a grade; quando o disparador é acionado, o
Bucky faz com que a grade entre em movimento, evitando que grande parte da radiação
secundária chegue ao filme.

C
Cassete – caixa rígida utilizada para armazenar o écran e o filme, quando da sua
exposição; chassi.
Câmara Clara – Local destinado a fazer o controle de qualidade da radiografia.
Câmara Escura – Local destinado a receber os chassis com os filmes já expostos a
radiação para fins de processamentos dos mesmos.
Cátodo – terminal negativo do tubo de raios X.
CH – Chassi – Veja “cassete”.
Clivagem – Tipo de posicionamento em mamografia.
Chumbo – Utilizado para recobrir paredes, teto e piso da sala de exames, servindo como
proteção individual a trabalhadores, pacientes, etc.
Cilindro – Tubo cilíndrico oco de metal, revestido internamente com chumbo, utilizado
para limitar a largura do feixe dos raios X, quando acoplado ao tubo para a realização de
exames específicos.
Colimador – Dispositivo colocado na saída da calota do tubo para regular o tamanho e a
forma do feixe de raios X.
Colgadura – Arco retangular de aço inox dotado de quatro presilhas em cada ângulo
destinado a prender o filme exposto para o processamento radiográfico manual.
Cone – Tubo cônico de metal, revestido internamente de chumbo e que pode ser
acoplado ao tubo para a realização de exames específicos.
Contraste – Diferença de densidade existente entre diversas regiões de um filme
radiográfico.
Corpo Estranho – Qualquer artefato que esteja presente no corpo e que não pertença a
este.
CNEN – Comissão Nacional de Energia Nuclear.
CRTR – Conselho Regional de Técnicos em Radiologia.
Conter – Conselho Nacional de Técnicos em Radiologia.
Carga – Técnica utilizada em raios x, para aplicação de KV e mAs em paciente
submetidos a exames de raios x.

D
DFOFI – Distância foco-filme
Detalhe – Nitidez de estruturas na radiografia.
Distorção – Representação errônea do tamanho ou do formato do objeto projetado em
meio de registro radiográfico.
Diafragma – Limitador do feixe de raios X, que normalmente é feito de chumbo.
Disparador – Dispositivo ligado à mesa de comando que, quando acionado, tem a dupla
função de girar o ânodo (em equipamentos com o ânodo giratório) e disparar os raios X
(em equipamentos com ânodo giratório e ânodo fixo).
Divisor de Chumbo – Placa de diversos tamanhos utilizada para cobrir as partes do filme
que serão usadas para outras incidências.

Dosímetro - Um dosímetro consiste num dispositivo ou instrumento para a


mediação ou avaliação da dose absorvida durante uma exposição a radiações
ionizantes ou para a determinação de qualquer outra grandeza radiológica.
DFO – Distância foco objeto.
DOF- Distancia objeto foco.
DD – Decúbito dorsal.
DL – Decúbito lateral
DV – Decúbito ventral

E
Espectro eletromagnético é uma forma de representar o conjunte de todas as radiações
eletromagnéticas, organizada por comprimento de onda ou por freqüência.
Eletromagnético – Parte da física que trata das leis do movimento que depende das
condições imposta pela carga elétrica.
Écran – Tela intensificadora dupla, presa às partes internas do chassi, com o propósito
de reduzir a dose de radiação do paciente.
Espessômetro – Instrumento (acessório) radiológico utilizado para medir a espessura do
corpo ou parte a ser radiografada.
Emulsão – e a parte principal do filme radiográfico; e nela que se encontra a gelatina
contendo os cristais de brometo de prata.
Estativa Vertical – Suporte vertical equipado com Buck e gaveta porta chassi, paciente
em posição ortostática.
EIAS – Espinha ilíaca Antero superior.
Efeito Anódico – é um fenômeno causado pela ligeira diferença na potência de radiação
de um feixe de raios x, em que os raios que situam-se do lado do catodo tem um maior
poder de penetração em relação aos raios situados do lado do ânodo.
Efeito Determinístico – são efeitos que ocorrem imediatamente após a exposição de
uma alta taxa de radiação ionizante. Como a eritema, lesões nas células sanguíneas.
Efeito Estocástico – São efeitos que aumentam de acordo com a exposição a radiação.
São efeitos que demoram a aparecer no corpo humano como tumores e efeitos
genéticos.

F
Feixe – Uma emissão unidirecional de radiação eletromagnética ou corpuscular.
Filme Radiográfico – O filme radiográfico é constituído por uma emulsão
fotograficamente ativa, espalhada pelos dois lados de uma folha de plástico
transparente, denominada base; essa emulsão é protegida contra danos mecânicos por
uma fina camada conhecida como camada protetora.
Fixação – Processo realizado após a revelação do filme, em que o restante dos haletos
de prata da emulsão é retirado e a camada de gelatina é endurecida.
Fótons – Em termos gerais podem dizer que fótons é simplesmente luz.
Foco-fino – filamento localizado na capa focalizadora compondo o filamento emissor
sendo utilizado quando deseja-se imagem de maior qualidade, ele é escolhido
automaticamente pelas corrente do tubo quando é selecionado o KV e o MaS.
Foco-grosso – filamento localizado na capa focalizadora compondo o filamento emissor
sendo utilizado quando deseja-se imagem de maior tamanho como o abdome ou quando
trabalha-se com menor tempo de exposição, ele é escolhido automaticamente pelas
corrente do tubo quando é selecionado o KV e o MaS.
FAF – ferimento com arma de fogo.
FAB – ferimento com arma branca.
G
Grade – Trata-se de uma série se folhas de chumbo separado por um material
transparente aos raios X; é considerado um meio muito eficiente para remoção de
radiação espalhada em radiografias com grandes campos.

H
Haleto de prata – Material fotossensível da emulsão; nos filmes radiográficos, apresenta
uma composição entre 90 a 99% de brometo de prata e de 1 a 10% de iodeto de prata.

I
Imagem – Representação da forma ou do aspecto de um objeto por meio de luz ou
radiação, em movimento ou após o processamento.
Imagem Latente – Um filme, quando exposto à radiação; embora a imagem ainda não
seja visível, esse filme contém informações sobre a intensidade da radiação sobre ele;
tem-se assim, a chamada imagem latente.
Incidência – Termo de posicionamento que descreve a direção ou o trajeto do feixe de
raios X.

L
Luvas de Chumbo – Luvas dotadas de um revestimento de chumbo flexível, utilizadas
nas salas de exames para proteção individual.
Luz de Segurança – Iluminação de baixa intensidade colocada dentro da câmara escura.
LAM – Linha acanto meatal.
LCE – Linha central da estativa.
LCM – Linha central da mesa.
LGA – Linha glabelo alveolar.
LGM – Linha glabelo meatal.
LIOM – Linha infra-orbitomeatal.
LIP – Linha interpupilar.

LLM – Linha lábio meatal.


LMM – Linha mento meatal.
LOM – Linha orbitomeatal.

M
Mesa de comando – Permite ao operador selecionar a tensão, a corrente e o tempo de
exposição, apropriados para um exame radiológico.
Mesa de Exame – É composta de uma mesa horizontal e de um tubo de raios X que
pode ser deslocado através de um trilho.
MAE – Meato acústico externo.
MAI – Meato acústico interno.
MID – Membro inferior direito.
MIE – Membro inferior esquerdo.
MIO – Margem infra-orbitária.
MMII – Membros inferiores.
MMSS – Membros Superiores.
MSE – Membro superior esquerdo.
MSD – Membro superior direito.
MSO – Margem supra-orbitária.

N
Negatoscópio – Dispositivo com iluminação, utilizado em radiodiagnóstico, para analisar,
com detalhes, uma radiografia.

O
Óculos Plumbífero – Óculos especiais de lentes plumbíferas (com chumbo), utilizados
para proteção individual do operador de raios X.
OAD – Obliqua anterior direita.
OAE – Obliqua anterior esquerda.
OPD – Obliqua posterior direita.
OPE – Obliqua posterior esquerda.
Ortostático – terminologia no qual o paciente fica em pé para a realização de exames
radiológicos.
Obliquo – inclinado em relação a um plano, a uma linha.

P
Painel de Controle – O mesmo que mesa de comando; permite ao operador selecionar a
tensão, a corrente e o tempo de exposição apropriada para um exame radiológico.
Processadora – Equipamento automático utilizado para revelação, fixação, lavagem e
secagem de filmes radiográficos.
PA – Postero anterior.
PMS – Plano médio sagital.
Perfil – Visto de lado.
R
Radiologia – Ciência que estuda as radiações e seu emprego para fins diagnósticos e
tratamento.
Radiação – Qualquer forma de energia que se origine em uma fonte, propagando-se por
meio de um material ou do vácuo.
Radiografia – Processo de produção da imagem de estrutura interna do corpo, para fins
de diagnóstico, por meio de raios X.
Radiopaco – Qualquer objeto (corpo) que seja mais visível em uma radiografia (imagem
branca).
Radiotransparente – Qualquer objeto (corpo) que não seja visível em uma radiografia
(imagem preta).
Revelação – Procedimento que tem por objetivo transformar uma imagem fotográfica
latente em imagem visível estável.
Resolução – Capacidade que a emulsão possui para registrar imagens separadas de
pequenos objetos colocados próximos uns dos outros..
Radiação Espalhada – Radiação que atravessa um corpo, produzindo, ao chocar-se
com os átomos desse corpo, novas radiações, que sempre são de direção oblíqua e
dirigida no sentido foco-filme.
Radiação Secundária – Ver radiação espalhada.
Raios X – Ondas eletromagnéticas que são produzidas quando um feixe de elétrons é
rapidamente desacelerado no choque com o alvo.
RC – Raio central.
Röntgen – Descobridor dos raios x e de suas propriedades, em 1895.
RE – Rotação externa
RI – Rotação interna.
Raios x de freamento (bremsstrahlung) – são produzidos pela atração elétrica entre o
núcleo (+) e o elétron (-).
Raios x característicos – são produzidos quando o elétron se choca com alguns elétron
do alvo e o retira de órbita.
Radiação ionizante – é aquela que possui energia suficiente para tirar um elétron do
átomo ou, do ponto de vista biológico, aquela que consegue quebrar uma ligação
química forte.
R.M.N – Ressonância Magnética Nuclear.
U.S – Ultra-Som, som com freguência maior que 30.000Hz.

Radiação não ionizante – possui energia apenas para excitar o átomo, ou seja, provocar
uma mudança de orbita do elétron.

S
SSO – Sulco supra-orbital.
T
Tempo de Exposição – Período em que ocorre a exposição aos raios X; esse fator
radiológico, que é expresso em segundos (ou seus múltiplos), está associado à corrente,
obtendo-se assim a corrente/segundo, que expressa à quantidade total de raios X.
Transformador – Dispositivo eletrônico utilizado para aumentar ou diminuir a voltagem
em um circuito.
Tubo – Componente principal do equipamento radiológico, em que são produzidos os
raios X.
Tomografia Computadorizada – Método que permite examinar as várias partes do corpo
em cortes ou fatias axiais (transversais), sendo as imagens obtidas por meio de raios X e
do auxílio de computadores.
Tungstato de Cálcio – Fósforo utilizado em telas intensificadoras que produzem luz
visível durante o disparo de raios X, impressionando, assim, o filme radiográfico.
TIO – Topo da inserção da orelha.
Tangencial – Região na qual o feixe de raios x atingirá as regiões periféricas de uma
determinada região anatômica.
V
Velar – Tornar escuro,