Você está na página 1de 12

JORNAL DE CHIADOR

Comunitário de verdade

PROJETO EDITORIAL

abril de 2008
1
APRESENTAÇÃO:

O Jornal de Chiador, veículo fundado em março de 1996, pelo jornalista Oromar Terra,
renasce agora com a perspectiva da comunicação comunitária, visando a democratização da
produção de seus conteúdos. Dessa forma, o novo JC tem como objetivo principal veicular
textos produzidos pela própria comunidade, e cuja temática seja de interesse local.

Partindo do princípio de que a comunicação comunitária e popular é aquela feita pela e para a
própria comunidade, o JC pretende ainda favorecer o aprendizado do “fazer jornalístico”,
permitindo que todos os moradores do município possam conhecer e participar ativamente da
dinâmica do jornal.

O presente Projeto representa o documento de referência da política editorial do novo Jornal


de Chiador, e foi aprovado pelo Conselho Editorial do veículo, em ___ de _____ 2008. Nele,
você encontra as regras que deverão embasar a produção de conteúdos do Jornal, como os
cuidados a serem tomados na apuração, edição e diagramação das matérias.

Os interessados podem sugerir modificações e acréscimos neste texto, pessoalmente ou


através do e-mail jornaldechiador@gmail.com. Essas sugestões serão analisadas pela
equipe, e incluídas nas próximas versões. Este material estará disponível para consulta no site
_____________________, assim como na Biblioteca Municipal da cidade.

MISSÃO:

Contribuir para o desenvolvimento da cultura local, tornando-se um veículo feito pela e para a
comunidade de Chiador.

VISÃO:

Ser um jornal “comunitário de verdade”, e abrir espaço para a expressão das mais
diversificadas vertentes do pensamento crítico.

OBJETIVOS:

Como projeto de comunicação comunitária e popular, o Jornal de Chiador possui os seguintes


objetivos:

● Estimular a produção de conteúdos pelos próprios moradores do município,


transformando seus leitores em agentes ativos e participantes da dinâmica
comunicativa criada pelo jornal;

● Registar e resgatar a história de Chiador, através da publicação de reportagens,


entrevistas, crônicas, artigos e notícias de interesse da comunidade local;

● Noticiar os principais eventos da cidade;

2
● Estimular a visão crítica sobre o fazer jornalístico, promovendo oficinas que discutam
as especificidades da comunicação e a atual situação de monopólio dos meios de
comunicação de massa no país;

● Servir como estratégia de educomunicação, integrando, de forma interdisciplinar, os


ramos da educação e da comunicação em prol da cidadania;

● Valorizar a cultura do município, através da realização de campanhas de incentivo à


produção literária.

PÚBLICO ALVO:

O Jornal de Chiador destina-se a toda a comunidade chiadorense, e sua distribuição dar-se-á


em todo o município, inclusive na zona rural.

CARACTERÍSTICAS DA PUBLICAÇÃO:

Mídia: jornal impresso, com versão eletrônica publicada na internet;


Periodicidade: mensal;
Distribuição: gratuita;
Locais de distribuição: entrega domiciliar na região urbana da sede do município, no distrito
de Penha Longa e nas comunidades de Parada Braga, Santa Fé e Sapucaia de Minas.
Disponibilização no comércio local e nas comunidades rurais;
Formato: Tablóide - 270x297 mm (área utilizável: 260x297 mm);
Número de páginas: 8;
Papel: jornal;
Tiragem: 1.000 exemplares.

EQUIPE:

O Jornal de Chiador será formado pelo Conselho Editorial, órgão normativo, consultivo e
deliberativo do veículo, e pelo Conselho Jornalístico, órgão responsável pela redação, edição
e diagramação das matérias publicadas.

CONSELHO EDITORIAL:

O Conselho Editorial é o órgão normativo, consultivo e deliberativo do Jornal de Chiador, e


será constituído por 20 (vinte) membros, sendo:

I – 4 (quatro) representantes da família do fundador do Jornal, Sr. Oromar Terra;


II - 4 (quatro) estudantes universitários do município;
III - 4 (quatro) representantes regionais (do distrito de Penha Longa e das comunidades de
Parada Braga, Santa Fé e Sapucaia de Minas);

3
IV – 4 (quatro) personalidades locais (professores, autoridades, moradores ilustres, visitantes
freqüentes etc.);
V – 4 (quatro) estudantes de Jornalismo ou profissionais graduados em Comunicação Social,
preferencialmente residentes no município;

A escolha do Presidente do Conselho Editorial (assim como dos seus demais membros) dar-
se-á através de eleição anual, na qual podem participar todos os membros do Conselho.
Nessas eleições, o quórum para decisão deverá ser de pelo menos 2/3. O mandato de todos os
membros será de 1 ano, permitidas reeleições.

São atribuições do Conselho Editorial do Jornal de Chiador:

● Definir a política editorial do veículo e fixar critérios para sua execução;

● Definir normas internas de publicação do Jornal;

● Autorizar a publicação de reportagens polêmicas, tais como as que envolvam


denúncias e assuntos políticos controversos;

● Apreciar as regras dos convênios e patrocínios para o Jornal;

● Constituir comissões para estudo de assuntos e projetos específicos, principalmente os


de cunho cultural, como exposições e oficinas;

● Aprovar o projeto gráfico e editorial do veículo, sugerindo modificações e acréscimos


no texto apresentado pelo Conselho Jornalístico;

● Aprovar as atas das suas sessões;

O Conselho Editorial do Jornal de Chiador reunir-se-á semestralmente, para analisar as


edições produzidas naquele período, e sugerir mudanças na sua política editorial e no projeto
gráfico. Todas as decisões do Conselho serão registradas em ata, que será publicada no site
oficial do veículo e disponibilizada na Biblioteca Municipal, para consulta da comunidade.

CONSELHO JORNALÍSTICO:

A equipe do Conselho Jornalístico do Jornal de Chiador é formada pelos profissionais


responsáveis pela redação, edição e diagramação das matérias publicadas no veículo. São
eles:

Editor-chefe;
Editores específicos;
Repórteres;
Fotógrafos;
Diretores de arte;
Colaboradores (colunistas, chargistas, ect,)

4
Por se tratar de um projeto de comunicação comunitária, os membros da própria comunidade
poderão atuar como repórteres, fotógrafos e colaboradores do Jornal de Chiador, desde que
sejam devidamente qualificados através de oficinas, palestras ou cursos ministrados pelos
estudantes de Jornalismo da equipe.

Já os cargos de editor-chefe e de editores serão ocupados, obrigatoriamente, por estudantes de


Jornalismo ou profissionais graduados que façam parte do Conselho Jornalístico do Jornal de
Chiador. São esses profissionais que deverão garantir a unicidade jornalística e a correção
ortográfica e gramatical dos textos veiculados.

São responsabilidades dos editores:

● Participar das reuniões de pauta, sugerindo temas e ajudando a decidir sobre os


assuntos que serão tratados na próxima edição do Jornal;

● Revisar todos os textos produzidos para a(s) sua(s) editoria(s), encaminhando-os para
posterior aprovação do editor-chefe;

● Acompanhar a preparação das pautas, sugerindo focos de abordagem que condigam


com os princípios e objetivos da comunicação comunitária e popular;

● Realizar a revisão da composição e da programação visual do Jornal;

● Colaborar nas atividades de publicidade e de marketing do Jornal;

● Ministrar oficinas, palestras e cursos de jornalismo comunitário, ou indicar


profissional habilitado para tal atividade.

O editor-chefe tem, além das responsabilidades citadas acima, as seguintes obrigações:

● Participar das reuniões de pauta, sugerindo temas que sejam de cunho comunitário e
popular;

● Decidir quais matérias serão veiculadas na próxima edição do Jornal, a partir das
discussões com os membros do Conselho Jornalístico;

● Receber o material enviado pelos editores, aprovando-o integralmente ou sugerindo


alterações que adequem o texto à linha editorial do veículo;

● Redigir o editorial do Jornal de Chiador, levando em consideração as discussões


efetuadas nas reuniões de pauta;

● Elaborar o planejamento gráfico-editorial do Jornal, submetendo-o à aprovação dos


Conselhos Editorial e Jornalístico;

● Planejar e supervisionar as atividades de publicidade e de marketing do Jornal;

● Idealizar campanhas de incentivo à leitura e de leitura crítica dos meios de

5
comunicação, assim como planejar, acompanhar e ministrar oficinas e cursos de
jornalismo comunitário;

Devido ao caráter comunitário do Jornal de Chiador, a composição do seu Conselho


Jornalístico não é fixa. Logo, tanto os membros do Conselho Editorial quanto qualquer
morador da cidade pode vir a fazer parte deste Conselho, desde que tenha comprometimento
com os ideais e objetivos do Jornal.

As reuniões do Conselho Jornalístico se darão de acordo com o andamento dos trabalhos


mensais (reuniões de pauta, redação das matérias, etc,) e ocorrerão, prioritariamente, nos
finais de semana. É recomendada a participação de um dos editores nessas reuniões, para
esclarecimentos sobre a política editorial do veículo e sobre outras questões técnicas.

LINHA EDITORIAL:

A definição da jornalista Aline Maia (MAIA, 2004) para o termo “comunicação comunitária”
serve para definir, de maneira didática e instrutiva, a linha editorial a ser adotada pelo Jornal
de Chiador. Segundo ela, “um meio comunitário de comunicação é elaborado pelos membros
da comunidade e não aponta para interesses particularizados.”

Dessa forma, o Jornal de Chiador é um veículo de comunicação comunitária e popular que


abre espaço para que os diferentes segmentos da sociedade possam expressar seus anseios,
suas dúvidas, seus questionamentos, desde que eles estejam relacionados ao bem estar de toda
a coletividade.

Portanto, o veículo deverá priorizar os assuntos que sejam de interesse da própria


comunidade, em detrimento daqueles que valorizem autoridades, políticos, detentores do
poder. Tudo aquilo que diz respeito à comunidade deverá ser veiculado no Jornal de Chiador,
de acordo com a sua política editorial e as respectivas normas técnicas.

O JC deverá adotar, ainda, uma linguagem popular, objetiva e direta, composta por textos
factuais, interpretativos e opinativos que contemplem todos os assuntos e temas em pauta na
cidade. É essa variedade de assuntos, muito comum nos veículos dos chamados mass media,
que garantirá uma aceitação do público ao conteúdo apresentado no Jornal.

A divisão do jornal em diversas editorias serve para facilitar a redação das matérias, uma vez
que os textos serão escolhidos de acordo com os espaços a serem preenchidos em cada uma
dessas seções. O tamanho médio dos textos publicados (entre * e * linhas) facilitará a leitura,
tornando o JC um jornal acessível a todas as camadas sociais.

Ainda em relação à linha editorial do JC, merecem destaque alguns critérios a serem
observados quando da redação, edição e publicação dos textos e anúncios publicitários. São
eles:

1- É proibida a publicação de textos que contenham conotação político-partidária,


difamatória, racista ou discriminatória, assim como textos que contenham afrontas pessoais.

6
2- É proibida, também, a veiculação de anúncios publicitários que contenham textos com
conotação político-partidária, difamatória, racista ou discriminatória, assim como aqueles que
apresentem afrontas pessoais;

3- Não serão publicados “artigos pagos”, nem mesmo matérias cujo teor vise beneficiar (ou
prejudicar) grupo comercial, religioso ou político-partidário.

4- O espaço publicitário é o único local onde será permitida a venda de idéias e conceitos
comerciais. Esse espaço, cujo tamanho não poderá ultrapassar as dimensões de 12,00 cm de
largura por 6,00 cm de altura, deverá estar devidamente identificado como tal.

5- A identificação do espaço publicitário dar-se-à através de tipologias textuais, caixas de


textos e figuras que demonstrem para o leitor que aquilo se trata de propaganda comercial, e
não conteúdo informativo.

FÓRMULA EDITORIAL:

O conteúdo do Jornal de Chiador será distribuído entre as seguintes editorias:

Editorial: texto contendo a opinião do Jornal sobre determinado assunto de interesse da


comunidade;

Carta dos Leitores: espaço reservado à publicação das opiniões dos moradores da cidade
sobre as matérias publicadas no jornal, assim como em relação a assuntos não publicados no
JC. O critério de seleção das cartas será o da relevância para o município. Críticas à política
editorial do JC deverão ser publicadas nesse espaço. Todas as cartas devem estar devidamente
assinadas;

Charge: desenho que faz uma análise crítica de um acontecimento da cidade


(preferencialmente, temas noticiados na edição do mês). É sempre assinado.

Agenda: lista dos principais eventos agendados para o município, no mês corrente. Inclui-se
aqui as atividades festivas (bailes e shows), religiosa e até mesmo esportiva (como
campeonatos e torneios);

Política: resumo dos principais assuntos políticos do mês. Trata-se de um texto informativo,
enxuto e objetivo, que não pode trazer nenhum tipo de opinião explícita;

Perfil: matéria cujo foco principal é uma personalidade do município;

Cidade: notícias sobre os principais acontecimentos do município;

Giro: resumo das principais notícias nacionais e internacionais que tenham relação direta ou
indireta com o município;

Destaque: matéria principal do jornal (a capa);

7
Rural: notícias sobre o meio rural;

Esporte: noticiário esportivo do município. Pode conter, inclusive, entrevistas;

Cultura: assuntos com temática educativa, cultural, religiosa, etc. Reservar, nesta página, um
espaço exclusivo para a divulgação de assuntos de interesse das redes municipal e estadual de
ensino, de acordo com as parcerias firmadas. Esse espaço exclusivo passará também pelo
crivo dos editores.

Opinião: espaço reservado para a publicação de artigos e crônicas que tragam a opinião de
determinado morador do município sobre um assunto relevante. Critério de escolha:
veracidade; atualidade; clareza.

Fique sabendo: dicas práticas sobre temas de interesse local;

Horários Médicos: divulgação dos horários dos atendimentos médicos no município;

Prestação de Contas: divulgação do balancete mensal do Jornal de Chiador.

ESPELHO:

02 03

04 05

8
06 07

08 01

ETAPAS DO TEXTO JORNALÍSTICO

Fonte: Manual de Redação Uerj


Projeto Editorial Esquinas de São Paulo
(com adaptações)

Reunião de pauta – define quais assuntos serão abordados e o espaço que eles terão na
edição do mês. Participam das reuniões de pauta o editor-chefe e os chefes das diversas
editorias. A pauta jamais é um elemento fechado, pois a realidade pode impor a necessidade
de abordagem de novos assuntos.

Ressalta-se que assumir uma pauta é assumir um compromisso com toda a cadeia de produção
do Jornal de Chiador. Logo, dimensione bem e respeite rigorosamente os prazos que forem
combinados com os editores. Reportagens e outras tarefas que não cumprirem o cronograma
de fechamento do Jornal serão descartadas.

Apuração – levantamento e checagem de uma notícia. O repórter, orientado pelo chefe da


editoria ou pelo editor-chefe, sai para cobrir um fato considerado de relevância para a
comunidade. Alguns tipos de apuração são feitas por telefone e, até mesmo, por meio
eletrônico. No entanto, recomenda-se a apuração presencial.

9
Algumas dicas para um a boa apuração:

● Prepare- se para a reportagem: pesquise ao máximo o assunto e suas fontes antes de


sair a campo, e elabore suas perguntas.
● Toda fonte/personagem tem nome completo, idade, lugar em que nasceu e profissão,
além da qualificação que o credencia para falar sobre determinado assunto (por
exemplo: “O neurologista Fulano de Tal, professor da Escola Paulista de
Medicina,...”);
● Busque sempre a informação pontual. Se a fonte der declarações genéricas, peça a ela
que cite exemplos, conte histórias, faça com que ela desdobre o raciocínio. Gaste
tempo com seus entrevistados;
● Não presuma: pergunte;
● Busque a declaração: aspas sempre valorizam a reportagem;
● Não chute: cheque;
● Cruze dados, datas, cifras, não confie apenas na memória do entrevistado. Nem na sua:
anote tudo e, se não souber a grafia correta de um nome, peça que o entrevistado lhe
mostre como escrever;

Redação – ação de escrever o texto, a partir das informações apuradas.

● Jamais escreva em primeira pessoa, evite ser personagem da matéria. Exceção: artigos
e crônicas publicados na editoria “Opinião”;
● Evite “lugares comuns” em textos, títulos e imagens;
● Cuidado com imprecisões e/ ou citações vagas: em vez de “político”, diga se é
prefeito, deputado, governador etc; em vez de “artista”, diga se é ator, poeta,
compositor etc.;
● Evite linguagem rebuscada e palavreado pomposo. O texto tem que ser claro. Confie
na ordem direta (sujeito, verbo e predicad); ela é a ideal para textos jornalísticos;
● Cite a fonte (jornal, livro, filme, relatório) sempre que reproduzir algo que já foi dito
ou escrito. Plágio, além de ferir a ética, é crime;
● Muita atenção no uso do vocabulário e da gramática. Tenha sempre um bom
dicionário por perto.

Edição – supervisão da matéria que o repórter escreveu. A revisão, geralmente realizada pelo
redator ou editor-chefe, pode ser relativa ao uso da língua portuguesa ou ao conteúdo do texto.
Títulos, sub-títulos, que posição a matéria vai ocupar nas páginas da edição são atribuições do
editor. O repórter não só pode como deve sugerir títulos.

Toda legenda deve identificar o objeto da foto (pessoa, lugar, época, evento) e agregar
informação. Evite obviedades, redundâncias e generalidades.

Lembre-se de que jornalismo não é uma atividade autoral e intimista, mas um trabalho
realizado em equipe e voltado para o interesse do leitor. Logo, os editores podem,
eventualmente, cortar trechos, mudar palavras ou acrescentar informações em sua matéria.

À exceção dos casos de apuração fraca e texto incompreensível, para poupar tempo os
editores farão os acertos necessários, sempre sob supervisão do editor-chefe e com respeito
aos colegas e ao trabalho em grupo.

10
Fechamento – quando a formatação da página está quase acabada e a matéria sofre as últimas
adaptações para ser impressa.

TABELA PUBLICITÁRIA

Anúncio mensal

Dimensões (largura X altura, em cm) Valores (R$)


2,7 X 4,0 cm 10,00
6,0 X 4,0 cm 20,00
8,0 X 4,0 cm 30,00
11,0 X 7,0 cm 100,00

Pacote Trimestral publicação de anúncios em 3 edições subseqüentes)

Dimensões (largura X altura, em cm) Valores (R$)


8,0 X 4,0 cm R$80,00
11,0 X 7,0 cm R$280,00

Regras dos anúncios:

1. Os anúncios serão distribuidos aleatoriamente entre as páginas 3, 4, 5, 6 e 7, de


acordo com a conveniência do jornal.
2. A publicação de anúncios nas páginas 2 e/ou 8 terá um acréscimo de 30% sobre o
valor de tabela.
3. Não será permitida a veiculação de anúncios na primeira página (página 1) do jornal.
4. É de inteira responsabilidade do cliente o fornecimento dos textos e fotos a serem
utilizadas nos anúncios. A entrega do material deverá ocorrer até o dia 20 de cada mês.
5. É proibida a inserção de anúncios que contenham conotação político-partidária,
difamatória, racista ou discriminatória, assim como textos que contenham afrontas
pessoais.

11
REFERÊNCIAS

Revista Esquinas de São Paulo – Novo Projeto Editorial; março de 2007. Disponível em
www.facasper.com.br. Acesso em 01 abr. 2008.

Uerj – Universidade Estadual do Rio de Janeiro. Manual de Redação. Disponível em


www.uerj.br. Acesso em 01 abr. 2008

Último Segundo – IG. Manual do Último Segundo versão 1.2. Disponível em


__________________________. Acesso em ____________.

MAIA, Aline Silva Correia. As possibilidades comunicativas da comunicação comunitária.


2004. 84f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Comunicação Social) – Faculdade
de Comunicação, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2004.

CALLADO, Ana Arruda e DUQUE ESTRADA, Maria Ignez. Como se faz um jornal
comunitário: Vozes/Ibase, 1985.

JORNAL DE CHIADOR – PROJETO EDITORIAL

EQUIPE:

Redação: Rodrigo Galdino

Revisão: Conselho Editorial do Jornal de Chiador


Conselho Jornalístico do Jornal de Chiador

Apoio: _____________________________________________________________________

AGRADECIMENTOS:

___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________

Chiador, abril de 2008.

12