Você está na página 1de 14

PEDAGOGIA NA EAD: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA SOBRE O ESTÁGIO

CURRICULAR SUPERVISIONADO

CRISTIANO MACIEL
ANA PAULA KUHN
KATIA MOROSOV ALONSO

RESUMO-Este artigo apresenta discussões de revisão sistemática realizadas com o objetivo de


analisar o que tem sido publicado nos meios acadêmicos acerca do Estágio Curricular
Supervisionado dos Cursos de Pedagogia ofertados através da Educação a Distância (EaD) nos
últimos dez anos (2005 a 2014). Utilizou-se para busca e seleção dos trabalhos publicados, o portal
de periódicos da CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), os
anais do ESUD (Congresso Brasileiro de Ensino Superior a Distância) e SIED (Simpósio
Internacional de Educação a Distância) e o google acadêmico. Os descritores utilizados para
realização da busca foram: Estágio Curricular Supervisionado e Educação a Distância.Durante a
busca, vinte e oito trabalhos foram encontrados.O terceiro descritor utilizado foi Pedagogia.
Desses 28 trabalhos encontrados, treze artigos e uma dissertação de mestrado foram selecionados,
uma vez que, discutiam o Estágio Curricular no contexto dos cursos de Pedagogia em EaD.Os
quatorze trabalhos foram analisados com o intuito de responder aos seguintes questionamentos: 1)
Quais metodologias e instrumentos de coleta de dados têm sido utilizados nas pesquisas acerca do
Estágio Supervisionado do Curso de Pedagogia ofertado através da EaD? e; 2) Quais são os
contextos formativos pensados para o processo de aprendizagem durante a realização do Estágio de
Pedagogia em EaD?
Palavras Chave: Estágio Curricular Supervisionado, Educação a Distância, Pedagogia

ABSTRACT-This article presents a systematic review of discussions in order to analyze what has
been published in academic circles about the Supervised of Education courses offered through
Distance Education (DE) in the last ten years (2005-2014) . It was used for research and selection
of published work, the portal of periodicals of CAPES (Higher Education Personnel Improvement
Coordination), the annals of ESUD (Brazilian Congress of Higher Education to Distance) and
SIED (International Symposium on Distance Education ) and academic google. The descriptors
used to conduct the search were: Supervised and Education Distância.Durante the search, twenty
eight works were encontrados.O third descriptor was used Pedagogy. Of those 28 found jobs,
thirteen articles and a Master's thesis were selected, since discussed the curricular training in the
context of Pedagogy in EaD.Os fourteen works were analyzed in order to answer the following
questions: 1) What methodologies and data collection instruments have been used in research on
the Supervised Internship Education Course offered through distance education? and; 2) What are
the training contexts thought to the learning process during the course of Pedagogy stage in
distance education?
Keywords: Supervised, Distance Education, Systematic review

INTRODUÇÃO

Neste texto, pretende-se compreender o estágio como um campo de


conhecimento. De acordo com pensamento de Pimenta e Lima (2004) isso significa

Encontro de Pesquisa em Educação da Região Centro Oeste – Reunião Científica Regional da


ANPEd: Projeto Nacional de Educação: desafios éticos, políticos e culturais, 13., 2016. Brasília.
Anais… Brasília: Universidade de Brasília, ANPEd, 2016.
atribuir-lhe um estatuto epistemológico que supere sua tradicional redução à atividade
prática instrumental. Para fundamentar essa concepção, vemos que o estágio, componente
curricular no qual se produz a interação entre o curso de formação e o campo social, pode
constituir também uma atividade de pesquisa/formação, seja nos cursos presenciais ou a
distância.
Segundo Pierro (2012), sendo o estágio um componente do currículo, assume
características próprias de realização e por isso demanda compromisso e tarefas
específicos. O momento desta prática oportuniza ao licenciando refletir sobre as suas
próprias ações docentes, a práxis, revisando e aprofundando os saberes adquiridos tanto no
curso como ao longo de sua vida. Sabe-se que a identidade de ser professor é construída ao
longo da formação da acadêmica e das experiências de vida.A partir desse entendimento, o
estágio é sempre o desenvolvimento de um trabalho de investigação e reflexão crítica,
realizado no contato cotidiano com a realidade escolar e com os diversos sujeitos
envolvidos no processo. O que torna a prática do estágio uma experiência viva, dinâmica e
participante da proposta educacional.
É importante que o Estágio Curricular na EaD seja mais amplamente discutido,
analisado e compreendido. É um campo fértil de análises e reflexões sobre a práxis
pedagógica na formação de professores. Nesse contexto, busca-se no desenvolvimento
desse trabalho apontar quais são as metodologias utilizadas nas pesquisas realizadas com o
Estágio no contexto da EaD, especificamente no curso de Pedagogia, bem como, salientar
quais são os espaços formativos pensados, criados, idealizados para ocorrer as mediações
pedagógicas entre professor/tutor e alunos.
Inicialmente, apresenta-se a metodologia de trabalho, trazendo os caminhos
percorridos e a trajetória do trabalho desenvolvido. Num segundo momento, são
apresentadas as análises dos textos selecionados durante a realização da revisão sistemática
com o objetivo de responder aos questionamentos iniciais da pesquisa.

1. Os caminhos metodológicos e o universo pesquisado.

Para construção desse trabalho, utilizou-se da revisão sistemática. Sampaio e


Mancini (2006), explicam que uma revisão sistemática, assim como outros tipos de estudo

Encontro de Pesquisa em Educação da Região Centro Oeste – Reunião Científica Regional da


ANPEd: Projeto Nacional de Educação: desafios éticos, políticos e culturais, 13., 2016. Brasília.
Anais… Brasília: Universidade de Brasília, ANPEd, 2016.
de revisão, é uma forma e pesquisa que utiliza como fonte de dados a literatura sobre
determinado tema.

Esse tipo de investigação disponibiliza um resumo das evidências


relacionadas a uma estratégia de intervenção específica, mediante a
aplicação de métodos explícitos e sistematizados de busca, apreciação
crítica e síntese da informação selecionada. As revisões sistemáticas são
particularmente úteis para integrar as informações de um conjunto de
estudos realizados separadamente sobre determinada terapêutica/
intervenção, que podem apresentar resultados conflitantes e/ou
coincidentes, bem como identificar temas que necessitam de evidência,
auxiliando na orientação para investigações futuras. (2006, p.84)

Para seleção dos textos encontrados na revisão sistemática, delimitamos um


tempo cronológico compreendido entre2005a 2014. A opção pelos últimos 10 anos
justifica-se em função da implantação da Universidade Aberta do Brasil-UAB ter ocorrido
em 2005.Ocorreu no âmbito do Fórum das Estatais pela Educação como foco nas Políticas
e a Gestão da Educação Superior e oficializada em 2006 pelo Decreto nº 5.800 de 8 de
junho de 2006. Trata-se de uma política pública de articulação entre a Secretaria de
Educação a Distância - SEED/MEC e a Diretoria de Educação a Distância - DED/CAPES
com vistas à expansão da educação superior, no âmbito do Plano de Desenvolvimento da
Educação.Analisou-se o que se tem publicado acerca dos estágios supervisionados no
Curso de Pedagogia na modalidade a distância nos últimos dez anos. Os descritores
utilizados para busca e seleção dos textos foram: Estágio Curricular Supervisionado e;
Educação a Distância. Posteriormente, o terceiro descritor utilizado foi Pedagogia.
A busca foi realizada no Portal de Periódicos da CAPES (Coordenação de
Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), no google acadêmico e nos anais do
ESUD (Congresso Brasileiro de Ensino Superior a Distância) e SIED (Simpósio
Internacional de Educação a Distância). Ao todo, 28 (vinte e oito) trabalhos foram
selecionados. Como critério de inclusão, realizou-se leitura de todos os trabalhos no intuito
de selecionar apenas os que estivessem discutindo o Estágio Curricular Supervisionado no
Curso de Pedagogia. O objetivo desta revisão sistemática foi realizar um levantamento do
que esta sendo pesquisado em relação ao estágio no Curso de Pedagogia na modalidade a
distância. A partir do entendimento de que o Estágio busca superar a dicotomia
identificada nos cursos de formação de professores onde se reporta às atividades práticas
distinguindo-se das disciplinas, responsável pela base teórica, compartilhamos com
Encontro de Pesquisa em Educação da Região Centro Oeste – Reunião Científica Regional da
ANPEd: Projeto Nacional de Educação: desafios éticos, políticos e culturais, 13., 2016. Brasília.
Anais… Brasília: Universidade de Brasília, ANPEd, 2016.
Pimenta e Lima, a visão de “estágio como atitude investigativa, que envolve a reflexão e a
intervenção na vida da escola, dos professores, dos alunos e da sociedade.” (2004 p. 34).
Nesse contexto, dos 28 (vinte e oito) trabalhos encontrados, 14 (quatorze) foram
excluídos por não se tratar de pesquisas referente a formação de Professores/Pedagogiae
não estarem dentro do período cronológico estabelecido. Restaram apenas 14 trabalhos, os
quais foram analisados com o objetivo de responder aos seguintes questionamentos: 1)
Quais metodologias e instrumentos de coleta de dados têm sido utilizados nas pesquisas
acerca do Estágio Supervisionado do Curso de Pedagogia ofertado através da EaD? e; 2)
Quais são os contextos formativos pensados para o processo de aprendizagem durante a
realização do Estágio de Pedagogia em EaD?
A tabela construída a seguir faz referência aos trabalhos selecionados
identificando a base de dados pesquisada, a modalidade e o ano de publicação.

Encontro de Pesquisa em Educação da Região Centro Oeste – Reunião Científica Regional da


ANPEd: Projeto Nacional de Educação: desafios éticos, políticos e culturais, 13., 2016. Brasília.
Anais… Brasília: Universidade de Brasília, ANPEd, 2016.
Tabela 1: Trabalhos selecionados para análise.
Título do trabalho Fonte
Publicado Ano
Estágio na Formação de Professores no contexto Google
das novas tecnologias de informação, princípios acadêmico/Revista
Artigo 2007
norteadores e desafios a serem enfrentados. Informática na
Educação: teoria
&prática
Estágio Curricular Online em Curso de Pedagogia Artigo 2007 Google acadêmico/
a Distância UFRGS
O Curso de Pedagogia na modalidade a distância: o Dissertação/ 2009 Portal de Periódicos
pensado, o dito e o feito no estágio curricular. da CAPES
UNB
Autonomia e mediação pedagógica no Estágio Artigo 2010 Anais
Supervisionado da Educação Infantil: entre o real e ESUD
o virtual, implicações à prática do/a educador/a em
formação.
Formação de professores e Educação a Distância: Artigo 2012 Anais
sobre identidades e fazeres. ESUD
Estágio Supervisionado na modalidade a Distância: Artigo 2012 Anais
o exercício da liberdade e a necessária rede de ESUD
confiança.
Estágio supervisionado: questões e desafios na Artigo 2012 Anais
formação de professores em EaD SIED
O diário reflexivo no Estágio da Pedagogia a Anais
Distância: aspectos formativos para professores em SIED
Artigo 2012
exercício
A gestão do Estágio Curricular Supervisionado em Artigo/UFSC 2012 Portal de Periódicos
Pedagogia a Distância por meio das tecnologias da CAPES
deinformação e comunicação.
Da construção de uma proposta de estágio na Artigo 2013 Google
modalidade a distância: a experiência da UFSCAR acadêmico/Revista
Olh@ares
Criatividade e inovação nas práticas de Estágio Artigo 2013 Anais ESUD
Supervisionado do Curso de Pedagogia em EaD
Estágio Curricular em Educação Infantil e fazeres Artigo 2014 Anais
docentes em tutoria virtual: práticas pedagógicas SIED
de tutoras em diários reflexivos.
Percepções de tutoras virtuais sobre o estágio Artigo 2014 Anais
curricular da educação infantil: que lugar ocupa o SIED
estágio na formação de professores?
Reflexões de licenciandos sobre práticas Artigo 2014 Anais
pedagógicas duranteestágios curriculares por meio SIED
de comunicação mediada por computador:
parâmetros de análise
Fonte:Sistematização de dados a partir de busca realizada no ESUD, SIED, Portal Periódicos da
CAPES e Google Acadêmico.

Com base nos trabalhos selecionados, no próximo tópico apresenta-se os dados


coletados no intuito de responder aos questionamentos iniciais da revisão sistemática.

Encontro de Pesquisa em Educação da Região Centro Oeste – Reunião Científica Regional da


ANPEd: Projeto Nacional de Educação: desafios éticos, políticos e culturais, 13., 2016. Brasília.
Anais… Brasília: Universidade de Brasília, ANPEd, 2016.
2. A trajetória das pesquisas acerca dos Estágios Curriculares no contexto daEaD:
uma análise de 2005 a 2014.

O questionamento inicial que suscitou o interesse e necessidade da realização da


revisão sistemática foi: Quais metodologias e instrumentos de coleta de dados têm sido
utilizados nas pesquisas acerca do Estágio Supervisionado do Curso de Pedagogia ofertado
através da EaD?
Com o objetivo de responder a esse questionamento, realizou-se um levantamento
no intuito de identificar qual a metodologia utilizada nas pesquisas sobre Formação de
Professores para os anos iniciais do Ensino Fundamental na modalidade a distância,
sobretudo, nas práticas de Estágio Curricular Supervisionado. Percebeu-se que os quatorze
textos selecionados estão amparados na abordagem qualitativa de pesquisa. Destes, apenas
umcita e discute o estudo de caso e explicita que realizou pesquisa qualitativa exploratória
descritiva.
Triviños (1987, p. 128-30), quando trata desse tema, apresenta as contribuições de
Bogdan que indica as seguintes características para a pesquisa qualitativa:

A pesquisa qualitativa tem o ambiente natural como fonte direta dos


dados e o pesquisador como instrumento-chave; A pesquisa qualitativa é
descritiva; Os pesquisadores qualitativos estão preocupados com o
processo e não simplesmente com os resultados e o produto; Os
pesquisadores qualitativos tendem a analisar seus dados indutivamente; O
significado é a preocupação essencial na abordagem qualitativa.

Em relação aos instrumentos utilizados para coleta de dados nas pesquisas acerca
do Estágio Curricular Supervisionado nos Cursos de Pedagogia no contexto da Educação a
Distância, nem todos os trabalhos abordaram em sua metodologia os tipos de instrumentos
utilizados. Apenas alguns trabalhos esclareceram o objeto de estudo e os instrumentos
utilizados. Nesse sentido, temos o seguinte gráfico:

Encontro de Pesquisa em Educação da Região Centro Oeste – Reunião Científica Regional da


ANPEd: Projeto Nacional de Educação: desafios éticos, políticos e culturais, 13., 2016. Brasília.
Anais… Brasília: Universidade de Brasília, ANPEd, 2016.
Figura 1: Instrumentos para coleta de dados sistematizados a partir dos trabalhos
selecionados

Analisou-se que apenas duas pesquisas utilizaram os questionários com questões


abertas para coleta de dados em situações referentes ao Estágio Curricular de Pedagogia na
modalidade a Distância. Para reflexão das questões, recorreu-se a metodologia da Análise
de conteúdo, proposta por Bardin (1977). Segundo Franco (2005, p. 20): “A análise de
conteúdo é um procedimento de pesquisa que se situa em um delineamento mais amplo da
teoria da comunicação e tem como ponto de partida a mensagem.” Nesse contexto, Bardin
afirma:

A análise de conteúdo pode ser considerada como um conjunto de


técnicas de análises de comunicações, que utiliza procedimentos
sistemáticos e objetivo de descrição do conteúdo das mensagens. [...] a
intenção da análise de conteúdo é a inferência de conhecimentos relativos
às condições de produção e de recepção das mensagens, inferência essa
que recorre a indicadores. (1977, p.38)

Do universo de quatorze trabalhos, cinco não apresentaram instrumentos de coleta


de dados. O que equivale a aproximadamente 35% dos textos selecionados. Quatro
pesquisas utilizaram como instrumentos de coleta de dados o questionário com perguntas
fechadas para facilitar na tabulação dos dados. Duas realizaram análise documental e uma
recorreu a entrevista semiestruturada direcionada aos tutores virtuais do curso de
Pedagogia em EaD.

Encontro de Pesquisa em Educação da Região Centro Oeste – Reunião Científica Regional da


ANPEd: Projeto Nacional de Educação: desafios éticos, políticos e culturais, 13., 2016. Brasília.
Anais… Brasília: Universidade de Brasília, ANPEd, 2016.
2.1 Contextos formativos pensados para o Estágio Curricular Supervisionado naEaD.

Para responder ao segundo questionamento apontado no início da revisão


sistemática, realizou-se uma leitura criteriosa de todos os textos selecionados com o
objetivo de identificar em quais contextos formativos acontecem as mediações pedagógicas
que propiciam o processo de aprendizagem. Identificou-se a presença marcante da
utilização dos AVAS (Ambientes Virtuais de Aprendizagem). Apenas dois trabalhos não
utilizaram os AVAs para o processo de aprendizagem durante o desenvolvimento do
estágio na EaD. O que equivale a aproximadamente 15 %.
Vejamos a figura abaixo:

Figura 2: Ferramentas utilizadas nos Ambientes virtuais de aprendizagem

Os textos fazem inúmeras abordagens em relação as alternativas da exploração da


plataforma moodle no processo do Estágio na EaD. Uma ferramenta bastante evidenciada é
o Diário reflexivo. Possibilita o desenvolvimento de atividades assíncrona de alunos e
tutores virtuais, o que possibilita a leitura e também o envio do feedback do tutor a cada
postagem do aluno.
Entende-se que esse processo favorece a retomada do que foi escrito no diário e
instiga a reelaboração, conforme solicitado no feedback. Assim, essa ferramenta

Encontro de Pesquisa em Educação da Região Centro Oeste – Reunião Científica Regional da


ANPEd: Projeto Nacional de Educação: desafios éticos, políticos e culturais, 13., 2016. Brasília.
Anais… Brasília: Universidade de Brasília, ANPEd, 2016.
podefacilitar a interação tutor-aluno, permitindo o acesso logo após a sua escrita e a rápida
intervenção do tutor, ampliando as possibilidades reflexivas do diário.
Para Anjos (2013), é interessante destacar que o modelo de ambiente virtual de
aprendizagem deve ser horizontal e permitir que emissores e receptores tenham em
conjunto a capacidade de construção colaborativa do conhecimento, por meio da reflexão
ou da construção de conhecimentos.
Cunha (1997) explica que quando uma pessoa relata os fatos vividos por ela
mesma, percebe-se que reconstrói a trajetória percorrida dando-lhe outros significados.
Desse modo, a narrativa pode ser a representação que deles faz o sujeito e, dessa forma,
pode ser transformadora da própria realidade.
Assim, o diário reflexivo disponível na plataforma moodle é um meio que pode
favorecer e propiciar o repensar das práticas pedagógicas e as reflexões realizadas no
Estágio. Nas pesquisas selecionadas, percebe-se que foi bastante utilizado durante o
desenvolvimento dos estágios. Para Toschi (2001, p.85) “mais do que obter meios que
falam é preciso usar meios para se falar. Essa é a maneira de superar a racionalidade
tecnológica e atribuir competência comunicativa aos que buscam EaD.”
Compreende-se que os diários reflexivos de estágio, compostos por narrativas,
revelam um modo especial de relato e pensamento, impregnado de memória, sentimentos e
reconstruções de vivências. Para Giovani (2013) não consistem apenas em registros de
meros fatos, mas sim dos fatos significativos a partir do ponto de vista do escritor.Pode-se
afirmar que acontece de fato, uma reflexão acerca da teoria e da prática vivenciada.
Nesse sentido, os fóruns também mostram-se interessantes enquanto instrumentos
para as reflexões sobre as práticas pedagógicas. Pereira, Silva e Maciel (2013, p.101)
afirmam que: “Fóruns são ferramentas de discussão e troca de ideias, que favorecem a
construção coletiva do conhecimento e a integração dos alunos entre si, com tutores e
professores”. Os autores explicam que frequentemente são assíncronos e permitem a
proposição de discussões mais reflexivas.
Ainda nesse contexto, duas pesquisas utilizaram da análise dos relatórios
reflexivos impressos construídos pelos alunos após a realização dos estágios. O objetivo
dessa análise foi perceber de que forma esta colocada nas entrelinhas dos textos a relação
teoria e prática.

Encontro de Pesquisa em Educação da Região Centro Oeste – Reunião Científica Regional da


ANPEd: Projeto Nacional de Educação: desafios éticos, políticos e culturais, 13., 2016. Brasília.
Anais… Brasília: Universidade de Brasília, ANPEd, 2016.
Pimenta e Lima (2004, p.128) afirmam que: “o intercâmbio entre as práticas e as
teorias se entrecruzam e se complementam, numa perspectiva de melhorar a prática dos
professores/alunos estagiários.”
Para Freire (1983), a relação entre teoria e prática centra-se na articulação
dialética entre ambas, o que não significa necessariamente uma identidade entre elas.
Significa assim, uma relação que se dá na contradição, ou seja, expressa um movimento de
interdependência em que uma não existe sem a outra. Portanto, relação teoria e prática em
Freire, não são apenas palavras, é reflexão teórica, pressuposto e princípio que busca uma
postura, uma atitude do homem face ao homem e do homem face à realidade.
Na afirmação acima está a base para entender teoria e prática na ação pedagógica
nos estágios, pois a relação teoria e prática se dá primeiro e antes de tudo na relação
homem-mundo. Esta relação busca coerência entre pensamento e ação que é práxis. Do
contrário, a ação sem pensamento é ativismo, e o pensamento sem ação é verbalismo.

É preciso que fique claro que, por isto mesmo que estamos defendendo a
práxis, a teoria do fazer, não estamos propondo nenhuma dicotomia de
que resultasse que este fazer se dividisse em uma etapa de reflexão e
outra, distante, de ação. Ação e reflexão e ação se dão simultaneamente
(Freire, 1983, p.149).

A fundamentação, teoria e prática numa relação de unidade, impõe-se como uma


relação dialética, pois se a ação-reflexão-ação estiverem ausentes perde-se o ápice do
processo de conscientização onde o educador se descobrirá autêntico com todo o
significado profundo que essa descoberta acarreta.
De acordo com Lima:

A atenta observação pode abrir um leque de outras questões sobre o


cotidiano escolar, no qual os estagiários aprendem a profissão docente e
encontram elementos de sua identidade na interação e intervenção que
lhes confiram reconhecimento de sua presença naquele espaço;
realizando as articulações pedagógicas possíveis que os tornam sempre
estagiários de novas experiências e que os façam refletir sobre a escola
enquanto espaço do fenômeno educativo. (2009, p.47)

A parceria universidade/escola, como campo de estágio, se afirma como lócus de


compreensão do que está sendo vivenciado e aprendido, fruto do relacionamento entre os
novos saberes e conhecimentos anteriores. O desafio colocado nesta parceria, para a

Encontro de Pesquisa em Educação da Região Centro Oeste – Reunião Científica Regional da


ANPEd: Projeto Nacional de Educação: desafios éticos, políticos e culturais, 13., 2016. Brasília.
Anais… Brasília: Universidade de Brasília, ANPEd, 2016.
modalidade ensino a distância passa a ser um dos cenários com os quais, nós, formadores
de professores, atuamos e aprendemos também imprimindo um aspecto marcante e outras
lógicas que compõe o universo da EaD mas que certamente contribuem para a formação
docente.

3. Possibilidades educativas com a utilização dos Ambientes Virtuais de


Aprendizagem-AVAs no desenvolvimento do Estágio Curricular.

Aproximadamente 85% dos textos selecionados discutem a importância dos


ambientes virtuais de aprendizagem no contexto do Estágio Curricular Supervisionado na
EaD e enfatizam que a plataforma moodlepode favorecer a troca de informações, a
construção dos diários reflexivos, a participação nos chats e nos fórum criados
especialmente para discutir as práticas realizadas nos estágios. A relação teoria e prática é
construída no cotidiano das aulas e nas trocas de informações estabelecidas nos AVAs. É
consenso entre os autores que essas práticas e vivências contribuem para o
desenvolvimento da autonomia do aluno de EaD, para as práticas interativas onde não há
distância entre os envolvidos no processo, uma vez que a rede proporciona o contato
imediato através do feedback. Enfatizam ainda que o feedback é extremamente importante
para a qualidade do processo de aprendizagem nos contextos formativos.

Encontro de Pesquisa em Educação da Região Centro Oeste – Reunião Científica Regional da


ANPEd: Projeto Nacional de Educação: desafios éticos, políticos e culturais, 13., 2016. Brasília.
Anais… Brasília: Universidade de Brasília, ANPEd, 2016.
Figura 3: As possibilidades encontradas nosAVAs no contexto da sistematização
dos trabalhos selecionados.

Entende-se que o estudo individualizado e as práticas coletivas de estágio não se


colocam em contraposição, mas precisam ser vividos na escola, nas atividades presenciais
e também nos espaços individualizados aqueles em que o licenciando reflete, planeja,
repensa as aprendizagens.
A atenção dispensada à autonomia é crucial, quando se trata da Educação a
distância, exigindo desacomodar-se dos ritos e práticas rotineiras através do exercício da
observação e da análise crítica do próprio cotidiano, co-participar e intervir na práxis
pedagógica, bem como na organização do espaço escolar, tendo como base o referencial
teórico apreendido e construído no decorrer do curso.
Segundo Sanavria (2008), concepções quanto ao ensino, aprendizagem e
avaliação estão em pauta no momento do estágio. Muito embora alguns paradigmas mais
amplos sobre educação sejam mantidos, para a interação entre alunos/tutores e
coordenadores que vivem o processo de formação em EaD, é importante a clareza quanto
às estratégias para a construção de aprendizagens docentes. Neste aspecto é fundamental as
ferramentas disponíveis no ambiente virtual, como também a autonomia e capacidade de
autorregulação e autoavaliação presentes na estrutura proposta para o estágio.

Encontro de Pesquisa em Educação da Região Centro Oeste – Reunião Científica Regional da


ANPEd: Projeto Nacional de Educação: desafios éticos, políticos e culturais, 13., 2016. Brasília.
Anais… Brasília: Universidade de Brasília, ANPEd, 2016.
ALGUMAS CONCLUSÕES

Sabe-se que a EaD é um tema que ganha cada vez mais espaços na pesquisa
educacional e seu crescimento se dá principalmente pelo advento das tecnologias da
informação e comunicação. Nesse contexto, o Estágio Supervisionado necessita ser
pensado e discutido enquanto oportunidade imprescindível da Formação de Professores,
momento em que é possível estabelecer umaestreita relação entre os conceitos discutidos
na academia e as vivências nas práticas pedagógicas em sala de aula.
Esse trabalho de revisão sistemática evidenciou metodologias de pesquisa em
EaD, bem como, apresentou os instrumentos utilizados para coleta de dados nos últimos
dez anos de pesquisas realizadas acerca do Estágio Supervisionado em EaD,
especificamente no Curso de Pedagogia.
Os problemas apontados pelos trabalhos analisados nesta revisão sistemática em
relação ao acompanhamento dos Estágios Curriculares são de ordem técnica. Ainda existe
uma grande preocupação com o acesso a internet e aos laboratórios de informática por
parte dos acadêmicos, uma vez que torna-se premissa básica para realização da EaD.
Percebe-se que o processo comunicativo registrado na vida cotidiana da
supervisão de estágio necessita ser compreendido como realidade social, possibilitando à
investigação. Esperamos que a partir da discussão dos resultados, emergirão novos anseios
e inquietações acerca da supervisão do estágio de professores em formação inicial, apoiada
em AVA, relacionando a maior eficácia do modelo, com base na intersubjetividade, à
formação de competências. Há evidências de que mediações com atitudes de
questionamento potencializam processos de problematização e construção de
competências, promovendo uma avaliação mediadora no processo. Entre as linhas-guias
está a arquitetura proposta para o ambiente virtual de aprendizagem, como espaço de
relações; a construção de processos comunicativos identificadores da realidade social do
outro sujeito, seu mundo da vida cotidiana e o universo de significados culturais
historicamente situados; as produções de autoria como o diário, os fóruns de discussões,
chats e as sínteses reflexivas.

Encontro de Pesquisa em Educação da Região Centro Oeste – Reunião Científica Regional da


ANPEd: Projeto Nacional de Educação: desafios éticos, políticos e culturais, 13., 2016. Brasília.
Anais… Brasília: Universidade de Brasília, ANPEd, 2016.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ANJOS, A. M. Tecnologias da Informação e da Comunicação, aprendizado eletrônico e


ambientes virtuais de aprendizagem. In: MACIEL, C. (org). Educação a Distância:
Ambientes Virtuais de Aprendizagem. Cuiabá:EdUFMT, 2013.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

CUNHA, Maria Isabel da. Conta-me agora!: As narrativas como alternativas


pedagógicas na pesquisa e no ensino. Rev. Fac. Educ. v. 23, n. 1-2, Jan. 1997.

FRANCO, Maria Laura Puglisi Barbosa. Análise de conteúdo. 2ª Ed. Brasília: Liber Livro
editora, 2005.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. (1983). 13.ed. Rio de Janeiro, Paz e Terra.
(Coleção O Mundo, Hoje,v.21).

GIOVANI, F. O diário reflexivo na formação inicial visto à luz da dialogia


bakhtiniana. Olhares, Guarulhos, v. 1, n. 2, p. 432-451, nov., 2013.

LIMA, M. S. O estágio nos cursos de licenciatura e a metáfora da árvore. 2009.

MACIEL, C. (org). Educação a Distância: Ambientes Virtuais de Aprendizagem.


Cuiabá:EdUFMT, 2013.

PEREIRA, V.C; SILVA, C.B.M; MACIEL, C. Recursos e atividades para materiais


autoinstrucionais em AVA. In: MACIEL, C. (org). Educação a Distância: Ambientes
Virtuais de Aprendizagem. Cuiabá:EdUFMT, 2013.

PIERRO, G.M.S. Guia de Estágio Supervisionado 1 em Educação Infantil. Plataforma


Cederj. 2012 http://www.cederj.edu.br/

PIMENTA, S.G; LIMA, M.S. Estágio e Docência. São Paulo, Cortez, 2004.

SANAVRIA, C. A avaliação da aprendizagem na educação a distância: concepções e


práticas de professores de ensino superior. 2008. Acesso: 10 de set. de 2011. Disponível
em http://biblioteca.universia.net/html_bura/ficha/params/id/38076485.html

TOSCHI, M. S. Formação de Professores, políticas, concepções e perspectivas.


Formação inicial e continuada de professores e a Educação a Distância. Goiânia:
Alternativa, 2001.

TRIVIÑOS, Augusto N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa


qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

Encontro de Pesquisa em Educação da Região Centro Oeste – Reunião Científica Regional da


ANPEd: Projeto Nacional de Educação: desafios éticos, políticos e culturais, 13., 2016. Brasília.
Anais… Brasília: Universidade de Brasília, ANPEd, 2016.