Você está na página 1de 25

UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CENTRO DE CIÊNCIAS TECNÓLOGICAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA

Produção de Anidrido Acético Estudo da Reação

FERNANDO RODRIGO SCHNEIDER

BLUMENAU

2018/1

FERNANDO RODRIGO SCHNEIDER

Produção de Anidrido Acético Estudo da Reação

Trabalho apresentado como requisito parcial para a aprovação na disciplina de Reatores I do curso de Engenharia Química.

Professora: Danieli Cristine Anversa

BLUMENAU

2018/1

Sumário

1 Introdução

5

2 Objetivo

6

3 Desenvolvimento

6

3.1

1º Caso

7

3.1.1.Balanço Molar:

7

3.1.2.Lei da Velocidade:

7

3.1.3.Estequiometria:

8

3.1.4.Combinando as equações:

8

3.1.5.Balanco de energia para operação adiabática:

8

3.1.6.Calculo dos parâmetros do balanço molar por base de tubo:

9

3.1.7.Calculo dos parâmetros do balanço de energia:

9

3.1.8.Considerações para o 1º caso;

9

3.1.9.Equações adicionais:

10

3.1.10.Valores dos parâmetros:

10

3.1.11.Resultados e Análises;

11

3.2 2ºCaso (Transferência de calor com temperatura constante do meio de

aquecimento)

14

3.2.1.Balanço Molar:

14

3.2.2.Lei da Velocidade:

14

3.2.3.Estequiometria:

15

3.2.4.Combinando as equações:

15

3.2.5.Balanco de energia:

15

3.2.6.Avaliação dos parâmetros:

15

3.2.7.Considerações para o 2º caso;

16

3.2.8.Valores dos parâmetros:

16

3.2.9.Resultados e Análises;

17

3.3 3ºCaso (Transferência de calor com temperatura variável do meio de

aquecimento)

20

3.3.1.Equações adicionais e Valores dos parâmetros:

21

3.3.2.Resultados e Análises;

22

4 Conclusão

24

5 Referências bibliográficas

25

1 Introdução

Anidrido acético, é um líquido incolor de odor semelhante ao ácido acético, tem massa molar. Na molécula de anidrido acético salienta-se a presença do grupamento anidrido, substituído por 2 grupamentos metila, conferindo simetria à molécula. Sua formula , tem massa molar de 102,09 . Foi sintetizado pela primeira vez, em 1852, por Charles Fréderic Gerhardt (1816-1856 ).

Pode ser obtido pela desidratação do ácido acético a 800°C,

ser obtido pela desidratação do ácido acético a 800°C, ou pela reação entre cloreto de acetila

ou pela reação entre cloreto de acetila e um sal acético,

ou pela reação entre cloreto de acetila e um sal acético, porém, a síntese industrial do

porém, a síntese industrial do anidrido acético é principalmente feita a partir da carbonilação do acetato de metila, e mais tradicionalmente pela intermediação do

ceteno,

do

acetaldeído.

originário

da desidratação

do

ácido

acético,

ou

ainda pela

oxidação

acético

industrial. Veja sua aplicação na síntese da aspirina:

O

anidrido

é

um

reagente

muito

versátil,

com

amplo

emprego

O anidrido é um reagente muito versátil, com amplo emprego Cerca de 1,5% da sua produção

Cerca de 1,5% da sua produção anula é utilizada para este fim. Porém, a maior utilidade do anidrido acético é o emprego na produção de acetato de celulose, que serve para produção de filmes e produtos plásticos.

2

Objetivo

Estudar a produção de Anidrido Acético, conforme Exemplo 8.5 proposto no livro Elementos de Engenharia das Reações Químicas (H.Scott Fogler, 4ªed), realizando as alterações propostas pela Professora Danieli Cristine Anversa. Finalizar realizando as análises critica dos três casos propostos no exemplo.

3 Desenvolvimento

Conforme exemplo 8.5 Fogler(4ªed), temos a reação;

+

Com;

Acetona= = A

Ceteno= = B Metano= = C

Portanto usaremos para modo de simplificação a reação;

+

A reação é de primeira ordem em relação a Acetona e a velocidade específica

de reação pode ser expressa por

= 34 ,34 −

34222

A alimentação do componente A deve ser de 7850 ⁄ℎ, o reator deve conter

um banco de 1210 tubos de uma polegada de diâmetro, série 40. Nos três casos a temperatura e a pressão de entrada são as mesmas, 1035# $ 162 &' , respectivamente.

Os calores-padrão de formação são(Δ °*+, -. /01 );

8

8

°*+, -. 2345672 = −216,67

°*+, -. 345476 = −61,09

°*+, -. 945276 = −74,81

Os calores específicos são;

: ; = 163

8

. #

: <

= 83

: = = 71

8

. #

8

. #

3.1 1º Caso

O reator deve ser operado adiabaticamente.

Solução;

3.1.1.Balanço Molar:

>?

>@ =

*' A'

3.1.2.Lei da Velocidade:

−*' = '

3.1.3.Estequiometria:

;

= ;B ,1 − ?. 6 ,1 + C?.

C = D' . E = 1,1 + 1 − 1. = 1

3.1.4.Combinando as equações:

−*' = ' ,1 − ?. ,1 + ?.

.

>?

>@ =

*' A' = F

G 1 − ?

1

+

? H

Para avançar devemos utilizar o balanço de energia para determinar em

função de ?.

3.1.5.Balanco de energia para operação adiabática:

K

I J

K

L J

= 0, sem trabalho feito no sistema.

= 0, operação adiabática.

>@ = ,−*'.,−MΔ °*+, -. + Δ :, *.N.

>

A' ,∑ΘQ :Q + ?Δ :.

Como somente temos entrada de A,

Temos:

∑ΘQ :Q = :'

>@ = ,−*'.,−MΔ ° RS , -. + Δ :, *.N.

>

A' , :' + ?Δ :.

3.1.6.Calculo dos parâmetros do balanço molar por base de tubo:

A' = 7850# /ℎ

58 / . 1210UVW X = 0,112

1

.

1000

.

3600X = 3,11. 10 Y

1ℎ

X

1

' =

&' -. =

162#&'

8,31 #&'. . #

= 0,0188

= 18,8

.

1000> = 0,0188

1

>

F 6 =

3,11. 10 Y

A'

X

' =

0,0188

>

= 1,65 >

X

No exemplo tínhamos como volume total do reator 5 , portanto para termos

uma base por tubos dividimos pelo total de tubos estipulados.

@ =

1210UVW X = 4,13. 10 Y = 4,13>

5

3.1.7.Calculo dos parâmetros do balanço de energia:

Δ ° RS , -. = Δ ° < , -. + Δ ° = , -. − Δ ° ; , -.

Δ ° RS , -. = ,−61,09. + ,−74,81. ,−216,67. = 80,77 8

Δ Z = Δ Z< + Δ Z=

Δ Z; = ,83 + 71 − 163. = −9

3.1.8.Considerações para o 1º caso;

8

. #

Consideremos o volume de cada tubo como 4,13. 10 Y , não importando

para uma operação adiabática se são alimentados em um tubo ou dividindo a vazão nos

1210 tubos. Os perfis de temperatura e de conversão são idênticos, pois não há

transferência de calor.

3.1.9.Equações adicionais:

= 34,34 −

34222

= $+: , − $+: \] ^ = 8,2. 10 \ − 2,29.10 \ = 3,58X Y\

= 3,58. $+: _34222. G

1

1

H`

3.1.10.Valores dos parâmetros:

@ =

Z = −9

8

. #

5

1210UVW X = 4,13. 10 Y = 4,13>

Δ ° RS , -. = 80,77 8⁄

;6 = 0,0188

>

A ;6 = 3,11. 10 Y

X

6 = 1035#

R = 298#

Equações diferenciais ordinárias conforme informado ao programa

Equações diferenciais ordinárias conforme informado ao programa

1

2

diferenciais ordinárias conforme informado ao programa 1 2 d(X)/d(V) = -ra/Fao d(T)/d(V) = (-ra * (-dh))

d(X)/d(V) = -ra/Fao

d(T)/d(V) = (-ra * (-dh)) / (Fao * (Cpa + X * dCp))

Tabela 1- Equações diferenciais

Equações explicitas conforme informado ao progarma

Equações explicitas conforme informado ao progarma

1

2

3

4

5

6

7

8

Fao = 311 / 10000

Cpa = 163

DCp = -9

Cao = 188 / 10

dH = 80770 + DCp*(T - 298)

To = 1035

ra = -Cao * (358 / 100) * exp(34222 * ((1 / To) - (1 / T))) * (((1 - X) * To) / ((1 + X) * T))

rate = -ra

Tabela 2- Equações explicitas

3.1.11.Resultados e Análises;

O programa utilizado para obtenção dos resultados foi o POLYMATH versão

5.1.

Na figura 1 podemos observar que a reação é endotérmica e tem uma queda brusca de temperatura já no inicio. Assim como a conversão que cresce rapidamente no inicio e tem uma queda de crescimento juntamente com a queda de temperatura e a queda da velocidade de reação (figura 3). A velocidade da reação cai para um valor insignificante ao termino do volume estipulado

para um valor insignificante ao termino do volume estipulado Tabela 3-Valores utilizados no Polymath caso 1

Tabela 3-Valores utilizados no Polymath caso 1

ao termino do volume estipulado Tabela 3-Valores utilizados no Polymath caso 1 Figura 1-Temperatura por Volume

Figura 1-Temperatura por Volume

Figura 2-Conversão por Volume Figura 3-Velocidade da reação por Volume 12

Figura 2-Conversão por Volume

Figura 2-Conversão por Volume Figura 3-Velocidade da reação por Volume 12

Figura 3-Velocidade da reação por Volume

V

X

T

Fao

Cpa

dCp

Cao

To

dh

ra

-ra

0

0

1035

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,41E+04

-67,304

67,304

9,76E-05

0,090716

993,532

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,45E+04

-16,0378

16,03781

1,52E-04

0,111886

983,7946

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,46E+04

-11,0792

11,07918

1,85E-04

0,121717

979,2651

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,46E+04

-9,2341

9,234102

2,18E-04

0,130067

975,4141

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,47E+04

-7,84681

7,846808

2,51E-04

0,137316

972,0678

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,47E+04

-6,81483

6,814828

3,17E-04

0,14944

966,465

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,47E+04

-5,38419

5,38419

3,50E-04

0,154616

964,0708

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,48E+04

-4,86865

4,868653

3,83E-04

0,159337

961,8858

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,48E+04

-4,44122

4,441216

4,16E-04

0,163675

959,8771

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,48E+04

-4,08122

4,081218

4,82E-04

0,171415

956,2906

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,48E+04

-3,50876

3,508756

5,15E-04

0,174898

954,6757

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,49E+04

-3,27755

3,277555

5,48E-04

0,178165

953,1603

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,49E+04

-3,07427

3,074267

5,81E-04

0,181241

951,7333

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,49E+04

-2,89416

2,894161

6,47E-04

0,186897

949,1076

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,49E+04

-2,58936

2,589361

6,81E-04

0,18951

947,894

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,49E+04

-2,4593

2,459301

7,14E-04

0,191998

946,7382

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,49E+04

-2,34138

2,341381

7,47E-04

0,194372

945,6351

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,49E+04

-2,23399

2,233989

8,13E-04

0,198815

943,5698

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,50E+04

-2,04565

2,045653

8,46E-04

0,2009

942,6

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,50E+04

-1,96264

1,96264

0,003291

0,270452

910,1259

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,53E+04

-0,47317

0,473169

0,003324

0,27095

909,8927

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,53E+04

-0,46822

0,468224

0,003357

0,271442

909,6619

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,53E+04

-0,46338

0,46338

0,00339

0,271929

909,4335

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,53E+04

-0,45863

0,458631

0,003456

0,272889

908,9836

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,53E+04

-0,44941

0,449414

0,003489

0,273362

908,7619

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,53E+04

-0,44494

0,444939

0,003522

0,27383

908,5425

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,53E+04

-0,44055

0,44055

0,003555

0,274293

908,3252

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,53E+04

-0,43624

0,436245

0,003621

0,275207

907,8968

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,53E+04

-0,42788

0,427876

0,003654

0,275657

907,6856

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,53E+04

-0,42381

0,423807

0,003687

0,276103

907,4764

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,53E+04

-0,41981

0,419814

0,00372

0,276545

907,2692

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,53E+04

-0,41589

0,415893

0,003786

0,277416

906,8604

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,53E+04

-0,40826

0,408261

0,003819

0,277846

906,6588

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,53E+04

-0,40455

0,404546

0,003852

0,278272

906,459

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,53E+04

-0,4009

0,400897

0,003885

0,278694

906,261

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,53E+04

-0,39731

0,397312

0,003951

0,279527

905,8701

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,53E+04

-0,39032

0,390325

0,003985

0,279938

905,6773

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,53E+04

-0,38692

0,38692

0,004018

0,280346

905,486

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,53E+04

-0,38357

0,383573

0,004051

0,28075

905,2965

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,53E+04

-0,38028

0,380282

0,004117

0,281548

904,9221

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,53E+04

-0,37386

0,373862

0,00413

0,281707

904,8472

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,53E+04

-0,37103

0,371028

Tabela 4 - Resultados obtidos para o caso 1

Conforme visualizamos na tabela 4 (20 resultados inicias juntamente com os 20 resultados finais), no volume final estabelecido do tubo a velocidade de reação torna- se desprezível, fazendo com que a conversão seja muito baixa. A conversão continuaria subindo se aumentássemos o volume do tubo, porém a velocidade da reação ficaria cada vez menor não trazendo vantagens. Na figura 4, foi simulado a conversão com o dobro do volume do tubo ,0,00813 . e como podemos observar, a conversão tem um aumento muito pequeno.

Figura 4- Conversão por volume (V em dobro) 3.2 2ºCaso (Transferência de calor com temperatura

Figura 4- Conversão por volume (V em dobro)

3.2 2ºCaso (Transferência de calor com temperatura constante do meio de aquecimento) O reator é circundado por um trocador de calor, em que o coeficiente de

transferência de calor é 110

e1 . , e a temperatura do meio de aquecimento, 2 é

c

,9 d

constante a 1150 # .

Solução;

3.2.1.Balanço Molar:

>?

>@ = A'

*'

3.2.2.Lei da Velocidade:

*' = '

3.2.3.Estequiometria:

;

= ;B ,1 − ?. 6 ,1 + C?.

C = D' . E = 1,1 + 1 − 1. = 1

3.2.4.Combinando as equações:

−*' = . ;B f ,1 ?.

,1 + ?. g .

3.2.5.Balanco de energia:

>@ = h ; , ; . + ,−*'.|−Δ °*+, .|

>

A' ,∑ΘQ :Q + ?Δ :.

Para o sistema de reação da acetona,

>@ = h ; , ; . + ,*'.|Δ °*+, .|

>

A' , Z; : + ?Δ :.

3.2.6.Avaliação dos parâmetros:

a)Balanço molar em uma base por tubo;

A' = 7850# /ℎ

58 / . 1210UVW X = 0,112

1

.

1000

.

3600X = 3,11. 10 Y

1ℎ

X

1

O valor de a 1035 # é 3,58 X Y\ , portanto:

= 3,58. $+: _34222. G

1

1

H`

b)Balanço de energia. Do caso adiabático, já temos Δ Z , Δ Z; . A área de

transferência de calor por unidade de volume de tubo é,

' =

jkl

4

4

,jk ⁄4.l = k =

0,0266 = 150 Y\ = 15 > Y\

h = 1,1

8

> X#

Combinando o coeficiente global de transferência de calor com a área temos;

h' = 16,5

8

> X#

3.2.7.Considerações para o 2º caso;

Consideremos o volume de cada tubo como 0,001 , pois o mesmo possui

1,79 metros de comprimento e uma polegada de diâmetro, contendo no reator um banco

de 1210 tubos.

3.2.8.Valores dos parâmetros:

@ =

Z = −9

8

. #

1,097

X = 9,07. 10 Y

1210UVW

= 0,91>

Δ ° RS , -. = 80,77 8⁄

;6 = 0,0188

>

A ;6 = 3,11. 10 Y

X

6 = 1035#

F 6 =

R = 298#

3,11. 10 Y

A'

' =

X

0,0188

= 1,65 >

X

Equações diferenciais ordinárias conforme informado ao programa

1

d(X)/d(V) = -ra/Fao

2

d(T)/d(V) = (Ua * (Ta - T) + (ra * (dh))) / (Fao * (Cpa + X * dCp))

Tabela 5 - Equações diferenciais caso 2

Equações explicitas conforme informado ao progarma

1

Fao = 311 / 10000

2

Cpa = 163

3

DCp = -9

4

Cao = 188 / 10

5

dH = 80770 + DCp*(T - 298)

6

To = 1035

7

ra = -Cao * (358 / 100) * exp(34222 * ((1 / To) - (1 / T))) * (((1 - X) * To) / ((1 + X) * T))

8

rate = -ra

9

Ua = 16500

10

Ta = 1150

Tabela 6 - Equações explicitas caso 2

3.2.9.Resultados e Análises;

Com as mesmas condições de entrada do caso 1, porém com aquecimento, faz com que a reação que é endotérmica retire energia do calor sensível do gás.

Como podemos ver na figura 5, no inicio do reator a temperatura cai bruscamente juntamente com a velocidade de reação (figura 7) que cai pelo consumo dos reagentes, com isso a reação supre sua necessidade de energia e removendo a energia do gás mais rápido do que a reação perde e a conversão (figura 6) continua aumentando ao longo do reator.

e a conversão (figura 6) continua aumentando ao longo do reator. Tabela 7 - Valores utilizados

Tabela 7 - Valores utilizados no Polymath caso 2

Figura 5 - Temperatura por Volume Caso 2 Figura 6 - Conversão por Volume Caso

Figura 5 - Temperatura por Volume Caso 2

Figura 5 - Temperatura por Volume Caso 2 Figura 6 - Conversão por Volume Caso 2

Figura 6 - Conversão por Volume Caso 2

Figura 7 - Velocidade de reação por Volume Caso2 Como podemos observar na tabela 8,

Figura 7 - Velocidade de reação por Volume Caso2

Como podemos observar na tabela 8, a conversão continua aumentando no decorrer do volume, portanto para analisarmos o final da conversão, estipulamos o volume do caso 1 para o caso 2.

da conversão, estipulamos o volume do caso 1 para o caso 2. Figura 8 – Conversão

Figura 8 – Conversão por volume caso 2 (v=0,00413 m³)

V

X

T

Fao

Cpa

dCp

Cao

To

dh

ra

-ra

Ua

Ta

0

0

1035

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,41E+04

-67,304

67,304

1,65E+04

1150

2,35E-05

0,041368

1025,392

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,42E+04

-47,2742

47,2742

1,65E+04

1150

3,54E-05

0,057798

1022,755

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,42E+04

-41,9696

41,96961

1,65E+04

1150

4,22E-05

0,066486

1021,623

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,43E+04

-39,7209

39,72093

1,65E+04

1150

5,76E-05

0,084756

1019,788

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,43E+04

-35,9725

35,97246

1,65E+04

1150

6,56E-05

0,093632

1019,139

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,43E+04

-34,497

34,49704

1,65E+04

1150

7,36E-05

0,102197

1018,648

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,43E+04

-33,2876

33,28761

1,65E+04

1150

8,16E-05

0,110503

1018,286

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,43E+04

-32,2842

32,28422

1,65E+04

1150

9,76E-05

0,126498

1017,865

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,43E+04

-30,7311

30,73111

1,65E+04

1150

1,06E-04

0,134247

1017,774

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,43E+04

-30,1236

30,1236

1,65E+04

1150

1,14E-04

0,141862

1017,747

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,43E+04

-29,6011

29,60112

1,65E+04

1150

1,22E-04

0,149361

1017,773

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,43E+04

-29,1485

29,14846

1,65E+04

1150

1,38E-04

0,164065

1017,955

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,43E+04

-28,4067

28,40671

1,65E+04

1150

1,46E-04

0,171294

1018,098

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,43E+04

-28,1001

28,10005

1,65E+04

1150

1,54E-04

0,178452

1018,27

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,43E+04

-27,8272

27,82715

1,65E+04

1150

1,62E-04

0,185548

1018,465

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,43E+04

-27,5827

27,58271

1,65E+04

1150

1,78E-04

0,199574

1018,917

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,43E+04

-27,1624

27,16243

1,65E+04

1150

1,86E-04

0,206514

1019,167

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,43E+04

-26,9799

26,97986

1,65E+04

1150

1,94E-04

0,213411

1019,43

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,43E+04

-26,8121

26,8121

1,65E+04

1150

2,02E-04

0,220268

1019,705

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,43E+04

-26,657

26,65696

1,65E+04

1150

2,18E-04

0,233873

1020,284

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,43E+04

-26,3775

26,37751

1,65E+04

1150

8,18E-04

0,675115

1047,82

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,40E+04

-19,3769

19,37692

1,65E+04

1150

8,26E-04

0,680072

1048,24

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,40E+04

-19,2686

19,26864

1,65E+04

1150

8,34E-04

0,685

1048,662

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,40E+04

-19,1596

19,15958

1,65E+04

1150

8,42E-04

0,6899

1049,087

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,40E+04

-19,0497

19,04972

1,65E+04

1150

8,58E-04

0,699615

1049,942

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,40E+04

-18,8276

18,82758

1,65E+04

1150

8,66E-04

0,70443

1050,373

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,40E+04

-18,7153

18,71527

1,65E+04

1150

8,74E-04

0,709215

1050,806

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,40E+04

-18,6021

18,60211

1,65E+04

1150

8,82E-04

0,71397

1051,241

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,40E+04

-18,4881

18,4881

1,65E+04

1150

8,98E-04

0,723393

1052,12

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,40E+04

-18,2574

18,25743

1,65E+04

1150

9,06E-04

0,728059

1052,562

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,40E+04

-18,1408

18,14076

1,65E+04

1150

9,14E-04

0,732696

1053,008

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,40E+04

-18,0232

18,02317

1,65E+04

1150

9,22E-04

0,737301

1053,455

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,40E+04

-17,9046

17,90465

1,65E+04

1150

9,38E-04

0,74642

1054,359

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,40E+04

-17,6648

17,66477

1,65E+04

1150

9,46E-04

0,750933

1054,815

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,40E+04

-17,5434

17,54338

1,65E+04

1150

9,54E-04

0,755414

1055,273

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,40E+04

-17,421

17,421

1,65E+04

1150

9,62E-04

0,759864

1055,734

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,40E+04

-17,2976

17,29762

1,65E+04

1150

9,78E-04

0,768667

1056,665

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,39E+04

-17,0478

17,04779

1,65E+04

1150

9,86E-04

0,773019

1057,135

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,39E+04

-16,9213

16,92132

1,65E+04

1150

9,94E-04

0,777339

1057,607

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,39E+04

-16,7938

16,79378

1,65E+04

1150

0,001

0,780771

1057,988

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,39E+04

-16,6264

16,62636

1,65E+04

1150

Tabela 8 - Resultados obtidos caso 2

Podemos concluir que a conversão total é atingida no volume 0,002341

(figura 8), portanto para a reação com aquecimento é dispensável termos a tubulação

com volume superior ao encontrado, porém para 0,001 , perdemos conversão assim

como a energia fornecida pelo gás de aquecimento pelo fato do volume ser pequeno.

3.3 3ºCaso (Transferência de calor com temperatura variável do meio de

aquecimento)

Ar será usado também como uma corrente de aquecimento em uma direção co-

. O

corrente, entrando a uma temperatura de 1540 e com vazão molar de 0,11

m

X

calor especifico do ar é de 34,5 8 m . #

.

3.3.1.Equações adicionais e Valores dos parâmetros:

Os passos são os mesmos do caso 2, somente 2 é trocado pela equação;

> 2 = h 2 , 2 .

K

3 Z n

K 3 Z n = G0,11 H G34,5 # H = 3,83

X

8

8

X#

Equações diferenciais ordinárias conforme informado ao programa

1

d(X)/d(V) = -ra/Fao

2

d(T)/d(V) = (Ua * (Ta - T) + (ra * (dh))) / (Fao * (Cpa + X * dCp))

3

d(Ta)/d(V) = ((Ua * (T - Ta))/mcCpc)

Tabela 9 - Equações diferenciais caso 3

Equações explicitas conforme informado ao progarma

1

Fao = 311 / 10000

2

Cpa = 163

3

DCp = -9

4

Cao = 188 / 10

5

dH = 80770 + DCp*(T - 298)

6

To = 1035

7

ra = -Cao * (358 / 100) * exp(34222 * ((1 / To) - (1 / T))) * (((1 - X) * To) / ((1 + X) * T))

8

rate = -ra

9

Ua = 16500

10

mcCpc = 383/100

Tabela 10 - Equações explicitas caso 3

3.3.2.Resultados e Análises;

3.3.2.Resultados e Análises; Tabela 11 - Valores utilizados no Polymath caso 3 Para este caso, simulamos

Tabela 11 - Valores utilizados no Polymath caso 3

Para este caso, simulamos o reator com o volume do primeiro caso, com o volume de um tubo igual a 0, 00413 , e podemos observar pela figura 9 que o fato de estar entrando uma corrente de ar com temperatura bem superior a inicial no reator, a 6 aumenta no inicio da reação, pois a reação esta retirando energia da corrente de ar.

inicio da reação, pois a reação esta retirando energia da corrente de ar. Figura 9 -

Figura 9 - Temperatura por volume caso 3

Deste modo, e alcançado alto valore de conversão no inicio da reação e atinge valor próximo a conversão total no volume final estipulado.(figura 10)

a conversão total no volume final estipulado.(figura 10) Figura 10 - Conversão por volume caso 3

Figura 10 - Conversão por volume caso 3

Para volumes maiores que o estipulado nesta simulação a conversão é lenta, como podemos ver na tabela 12, no final do volume estipulado a velocidade de reação é praticamente nula.

Por motivo da reação não perder energia no seu inicio, por conta da corrente de ar manter aquecida a tubulação, a reação consome o reagente A mais rapidamente que nos outros casos.

V

X

T

Ta

Fao

Cpa

dCp

Cao

To

dh

ra

rate

Ua

mcCpc

0

0

1035

1540

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,41E+04

-67,304

67,304

1,65E+04

3,83

8,30E-05

0,209788

1051,669

1391,901

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,40E+04

-73,0701

73,07015

1,65E+04

3,83

1,25E-04

0,299945

1052,76

1336,315

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,40E+04

-62,2462

62,24616

1,65E+04

3,83

1,66E-04

0,375909

1053,053

1290,304

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,40E+04

-52,8898

52,8898

1,65E+04

3,83

2,07E-04

0,440614

1052,851

1251,698

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,40E+04

-45,0036

45,00362

1,65E+04

3,83

2,49E-04

0,496642

1052,271

1218,789

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,40E+04

-38,3089

38,3089

1,65E+04

3,83

2,90E-04

0,543254

1051,43

1191,867

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,40E+04

-32,8721

32,87211

1,65E+04

3,83

3,32E-04

0,584696

1050,339

1168,366

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,40E+04

-28,1695

28,16955

1,65E+04

3,83

3,72E-04

0,618754

1049,143

1149,431

0,0311

163

-9

18,8

1035

7,40E+04

-24,42

24,42003

1,65E+04

3,83

4,14E-04

0,64905

1047,801

1132,936

0,0311

163