Você está na página 1de 15

1. OAB/BR (NOV/2017).

Edinaldo, estudante de Direito, realizou intensas reflexões a respeito da eficácia e da


aplicabilidade do Art. 14, § 4º, da Constituição da República, segundo o qual “os inalistáveis e os
analfabetos são inelegíveis”.A respeito da norma obtida a partir desse comando, à luz da sistemática
constitucional, assinale a afirmativa correta.
a) Ela veicula programa a ser implementado pelos cidadãos, sem interferência estatal, visando à realização
de fins sociais e políticos.
b) Ela tem eficácia plena e aplicabilidade direta, imediata e integral, pois, desde que a CRFB/88 entrou em
vigor, já está apta a produzir todos os seus efeitos.
c) Ela apresenta contornos programáticos, dependendo sempre de regulamentação infraconstitucional
para alcançar plenamente sua eficácia.
d) Ela tem aplicabilidade indireta e imediata, não integral, produzindo efeitos restritos e limitados em
normas infraconstitucionais quando da promulgação da Constituição da República.

2. OAB – ABRIL – 2017. A teoria dimensional dos direitos fundamentais examina os diferentes regimes
jurídicos de proteção desses direitos ao longo do constitucionalismo democrático, desde as primeiras
Constituições liberais até os dias de hoje. Nesse sentido, a teoria dimensional tem o mérito de mostrar o
perfil de evolução da proteção jurídica dos direitos fundamentais ao longo dos diferentes paradigmas do
Estado de Direito, notadamente do Estado Liberal de Direito e do Estado Democrático Social de Direito.
Essa perspectiva, calcada nas dimensões ou gerações de direitos, não apenas projeta o caráter cumulativo
da evolução protetiva, mas também demonstra o contexto de unidade e indivisibilidade do catálogo de
direitos fundamentais do cidadão comum. A partir dos conceitos da teoria dimensional dos direitos
fundamentais, assinale a afirmativa correta.
a) Os direitos estatais prestacionais, ligados ao Estado Liberal de Direito, nasceram atrelados ao princípio
da igualdade formal perante a lei, perfazendo a primeira dimensão de direitos.
b) A chamada reserva do possível fática, relacionada à escassez de recursos econômicos e financeiros do
Estado, não tem nenhuma influência na efetividade dos direitos fundamentais de segunda dimensão do
Estado Democrático Social de Direito.
c) O conceito de direitos coletivos de terceira dimensão se relaciona aos direitos transindividuais de
natureza indivisível de que sejam titulares pessoas indeterminadas e ligadas por circunstâncias de fato,
como ocorre com o direito ao meio ambiente.
d) Sob a égide da estatalidade mínima do Estado Liberal, os direitos negativos de defesa dotados de
natureza absenteísta são corretamente classificados como direitos de primeira dimensão.

3. OAB - ABRIL - 2017


Parlamentar brasileiro, em viagem oficial, visita o Tribunal Constitucional Federal da Alemanha,
recebendo numerosas informações acerca do seu funcionamento e de sua área de atuação. Uma,
todavia, chamou especialmente sua atenção: a referida Corte Constitucional reconhecia a
possibilidade de alteração da Constituição material - ou seja, de suas normas - sem qualquer
mudança no texto formal. Surpreendido com essa possibilidade, procura sua assessoria jurídica a fim
de saber se o Supremo Tribunal Federal fazia uso de técnica semelhante no âmbito da ordem jurídica
brasileira. A partir da hipótese apresentada, assinale a opção que apresenta a informação dada pela
assessoria jurídica.
a) Não. O Supremo Tribunal Federal somente pode reconhecer nova norma no sistema jurídico
constitucional a partir de emenda à constituição produzida pelo poder constituinte derivado
reformador.
b) Sim. O Supremo Tribunal Federal, reconhecendo o fenômeno da mutação constitucional, pode atribuir
ao texto inalterado uma nova interpretação, que expressa, assim, uma nova norma.
c) Não. O surgimento de novas normas constitucionais somente pode ser admitido por intermédio das
vias formais de alteração, todas expressamente previstas no próprio texto da Constituição.
d) Sim. O sistema jurídico-constitucional brasileiro, seguindo linhas interpretativas contemporâneas,
admite, como regra, a interpretação da Constituição independentemente de limites semânticos
concedidos pelo texto.
4. OAB – NOV/2016
Carlos pleiteia determinado direito, que fora regulado de forma mais genérica no corpo principal da CRFB/88
e de forma mais específica no Ato das Disposições Constitucionais Transitórias – o ADCT. O problema é que o
corpo principal da Constituição da República e o ADCT estabelecem soluções jurídicas diversas, sendo que
ambas as normas poderiam incidir na situação concreta. Carlos, diante do problema, consulta um(a)
advogado(a) para saber se a solução do seu caso deve ser regida pela norma genérica oferecida pelo corpo
principal da Constituição da República ou pela norma específica oferecida pelo ADCT. Com base na CRFB/88,
assinale a opção que apresenta a proposta correta dada pelo(a) advogado(a).
A) Como o corpo principal da CRFB/88 possui hierarquia superior a todas as demais normas do sistema jurídico,
deve ser aplicável, afastada a aplicação das normas do ADCT.
B) Como o ADCT possui o mesmo status jurídico das demais normas do corpo principal da CRFB/88, a norma
específica do ADCT deve ser aplicada no caso concreto.
C) Como o ADCT possui hierarquia legal, não pode afastar a solução normativa presente na CRFB/88.
D) Como o ADCT possui caráter temporário, não é possível que venha a reger qualquer caso concreto, posto
que sua eficácia está exaurida.

5. OAB – NOV 2016 A Constituição de determinado país veiculou os seguintes artigos: Art. X. As normas desta
Constituição poderão ser alteradas mediante processo legislativo próprio, com a aprovação da maioria
qualificada de três quintos dos membros das respectivas Casas Legislativas, em dois turnos de votação, exceto
as normas constitucionais que não versarem sobre a estrutura do Estado ou sobre os direitos e garantias
fundamentais, que poderão ser alteradas por intermédio de lei infraconstitucional. Art. Y. A presente
Constituição, concebida diretamente pelo Exmo. Sr. Presidente da República, deverá ser submetida à consulta
popular, por meio de plebiscito, visando à sua aprovação definitiva. Art. Z. A ordem econômica será fundada
na livre iniciativa e na valorização do trabalho humano, devendo seguir os princípios reitores da democracia
liberal e da social democracia, bem como o respeito aos direitos fundamentais de primeira dimensão (direitos
civis e políticos) e de segunda dimensão (direitos sociais, econômicos, culturais e trabalhistas). Com base no
fragmento acima, é certo afirmar que a classificação da Constituição do referido país seria
A) semirrígida, promulgada, heterodoxa.
B) flexível, outorgada, compromissória.
C) rígida, bonapartista e ortodoxa.
D) semiflexível, cesarista e compromissória.

6. OAB – ABRIL/2016
O constitucionalismo brasileiro, desde 1824, foi construído a partir de vertentes teóricas que
estabeleceram continuidades e clivagens históricas no que se refere à essência e à interrelação das funções
estatais, tanto no plano vertical como no horizontal, bem como à proteção dos direitos fundamentais. A
partir dessa constatação, assinale a afirmativa correta.
a) A Constituição de 1824 adotou, de maneira rígida, a tripartição das funções estatais, que seriam repartidas
entre o Executivo, o Legislativo e o Judiciário.
b) A Constituição de 1891 dispôs sobre o federalismo de cooperação e delineou um Estado Social e
Democrático de Direito.
c) A Constituição de 1937 considerou o Supremo Tribunal Federal o guardião da Constituição, detendo a
última palavra no controle concentrado de constitucionalidade.
d) A Constituição de 1946 foi promulgada e reinaugurou o período democrático no Brasil, tendo contemplado
um rol de direitos e garantias individuais.
7. OAB – JULHO/2015
Dois advogados, com grande experiência profissional e com a justa preocupação de se manterem
atualizados, concluem que algumas ideias vêm influenciando mais profundamente a percepção dos
operadores do direito a respeito da ordem jurídica. Um deles lembra que a Constituição brasileira vem
funcionando como verdadeiro “filtro”, de forma a influenciar todas as normas do ordenamento pátrio com
os seus valores. O segundo, concordando, adiciona que o crescente reconhecimento da natureza
normativo-jurídica dos princípios pelos tribunais, especialmente pelo Supremo Tribunal Federal, tem
aproximado as concepções de direito e justiça (buscada no diálogo racional) e oferecido um papel de maior
destaque aos magistrados. As posições apresentadas pelos advogados mantêm relação comum a
concepção teórico-jurídica que, no Brasil e em outros países, vem sendo denominada de
a) neoconstitucionalismo
b) Positivismo-normativista
c) neopositivismo
d) jusnaturalismo

8. OAB – MARÇO/2015
O diretor de RH de uma multinacional da área de telecomunicações, em reunião corporativa, afirmou que
o mundo globalizado vem produzindo grandes inovações, exigindo o reconhecimento de novas profissões
desconhecidas até então. Feitas essas considerações, solicitou à diretoria que alterasse o quadro de cargos
e funções da empresa, incluindo as seguintes profissões: gestor de mídias sociais, gerente de marketing
digital e desenvolvedor de aplicativos móveis. O presidente da sociedade empresária, posicionando-se
contra o pedido formulado, alegou que o exercício de qualquer atividade laborativa pressupõe a sua devida
regulamentação em lei, o que ainda não havia ocorrido em relação às referidas profissões. Com base na
teoria da eficácia das normas constitucionais, é correto afirmar que o presidente da sociedade empresária
a) argumentou em harmonia com a ordem constitucional, pois o dispositivo da Constituição Federal que
afirma ser livre o exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, atendidas as qualificações profissionais
que a lei estabelecer, possui eficácia limitada, exigindo regulamentação legal para que possa produzir
efeitos.
b) apresentou argumentos contrários à ordem constitucional, pois o dispositivo da Constituição Federal
que afirma ser livre o exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, atendidas as qualificações
profissionais que a lei estabelecer, possui eficácia contida, de modo que, inexistindo lei que regulamente o
exercício da atividade profissional, é livre o seu exercício.
c) apresentou argumentos contrários à ordem constitucional, pois o dispositivo da Constituição Federal
que afirma ser livre o exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, atendidas as qualificações
profissionais que a lei estabelecer, possui eficácia plena, já que a liberdade do exercício profissional não
pode ser restringida, mas apenas ampliada.
d) argumentou em harmonia com a ordem constitucional, pois o dispositivo da Constituição Federal que
afirma ser livre o exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, atendidas as qualificações profissionais
que a lei estabelecer, não possui nenhuma eficácia, devendo ser objeto de mandado de injunção para a
sua devida regulamentação.

9. OAB – ABRIL/2013.
A hermenêutica aplicada ao direito formula diversos modos de interpretação das leis. A interpretação que leva
em consideração principalmente os objetivos para os quais um diploma legal foi criado é chamada de
a) interpretação restritiva, por levar em conta apenas os objetivos da lei, ignorando sua estrutura gramatical.
b) interpretação extensiva, por aumentar o conteúdo de significado das sentenças com seus objetivos
historicamente determinados.
c) interpretação autêntica, pois apenas as finalidades da lei podem dar autenticidade à interpretação.
d) interpretação teleológica, pois o sentido da lei deve ser considerado à luz de seus objetivos.
10. DEFENSOR PÚBLICO/AC (2017). A mutação constitucional:
a) é fenômeno reconhecido apenas pela doutrina, uma vez que o STF evita aplicá-la.
b) acarreta a alteração da configuração verbal do texto constitucional.
c) decorre da técnica de declaração de nulidade de dispositivos legais pelo controle concentrado.
d) é justificada pelas modificações na realidade fática e na percepção do direito.

11. PROCURADOR DO ESTADO/SE (2017). Constituição da República Federativa do Brasil.


Art. 22. Compete privativamente à União legislar sobre:
I – direito civil, comercial, penal, processual, eleitoral, agrário, marítimo, aeronáutico, espacial e do
trabalho;
------------------------------------------------------------------
Art. 37. (...)
I – os cargos, empregos e funções públicas são acessíveis aos brasileiros que preencham os requisitos
estabelecidos em lei, (...)
-------------------------------------------------------------------
Art. 216. (...)
§ 3.º A lei estabelecerá incentivos para a produção e o conhecimento de bens e valores culturais.
-------------------------------------------------------------------
Quanto ao grau de eficácia, as regras constitucionais anteriormente apresentadas classificam-se,
respectivamente, como regras de eficácia:
a) plena, limitada e contida.
b) limitada, contida e programática.
c) contida, plena e limitada.
d) plena, contida e limitada.
e) plena, programática e contida.

12. PROCURADOR – MUNICÍPIO DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS/SP (2017). Analise o dispositivo constitucional
a seguir reproduzido e assinale a alternativa que o classifica considerando a eficácia das normas
constitucionais.
“Aos maiores de sessenta e cinco anos é garantida a gratuidade dos transportes coletivos urbanos” (art.
230 § 2° ).
a) limitada b) plena c) limitada d) programática

13. PROCURADOR DO TRABALHO (2017). Analise as assertivas abaixo expostas:


I - Considerada a evolução histórico-legislativa do constitucionalismo, pode-se afirmar que o Estado
Liberal Originário, inerente às revoluções liberalistas do século XVIII e desenrolar do século XIX, nos
Estados Unidos da América e Europa Ocidental, caracterizava-se, em linhas gerais, entre outros aspectos,
pelos seguintes pontos: afirmação da liberdade individual em sentido formal; afirmação das liberdades
de pensamento e de expressão; presença de mandatos representativos temporários no Parlamento;
presença de sistema eleitoral censitário; restrição do poder político aos limites da lei.
II - Considerada a evolução histórico-legislativa do constitucionalismo, pode-se afirmar que o Estado
Liberal Originário, seja na Europa Ocidental, seja nas Américas, não estabeleceu regras firmes e claras
com relação à liberdade em sentido real e com relação à igualdade em sentido material. Tais regras
somente começaram a ingressar, ainda que em parte, no constitucionalismo a partir das primeiras
décadas do século XX, com a Constituição do México, de 1917, e a Constituição de Weimar, de 1919, além
do papel de impacto, nessa área, cumprido pela Organização Internacional do Trabalho, a partir de 1919.
III - No Brasil, o constitucionalismo social inicia-se com a Constituição de 1934 que, à diferença das
Constituições de 1824 e de 1891, ressalvou que o direito de propriedade não poderia ser exercido contra
o interesse social ou coletivo, na forma determinada por lei, além de ter incorporado, em seu texto, regras
de Direito do Trabalho e de Direito Previdenciário.
Assinale a alternativa CORRETA:
a) Apenas a assertiva I está correta.
b) Apenas as assertivas I e II estão corretas.
c) Todas as assertivas estão corretas.
d) Apenas as assertivas II e III estão corretas.
e) Apenas as assertivas I e III estão corretas.
14. PROCURADOR DO TRABALHO (2017). Considerados os critérios da finalidade, do conteúdo e da
alterabilidade, classifica-se a Constituição da República de 1988 como:
a) Constituição-dirigente, formal e rígida.
b) Constituição-garantia, formal e flexível.
c) Constituição-dirigente, material e flexível.
d) Constituição-garantia, material e rígida.

15. ADVOGADO – SECRETARIA DE JUSTIÇA E DIREITOS HUMANOS/MT (2017). Este Poder é o responsável
pelas alterações no texto constitucional segundo as regras instituídas pelo Poder Constituinte Originário.
Caracteriza-se por ser instituído, jurídico, limitado e condicionado pelo direito. A Constituição de 1988
estabeleceu a possibilidade de sua manifestação por meio de reforma (CF, art. 60) ou de revisão
constitucional (ADCT, art. 3°). Tal conceito diz respeito ao Poder Constituinte:
a) Decorrente. b) Incondicionado. c) Derivado. d) Originário. e) Inicial.

16. ADVOGADO – CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA/MG (2017). “Repare-se que a invocação desses
princípios pode levar a resultados não unívocos. O postulado da máxima eficácia da norma de direito
fundamental pode resultar em uma solução desaconselhada pelo princípio da conformidade funcional,
por exemplo. Esses princípios não devem ser vistos como elementos de uma fórmula capaz de produzir
soluções necessárias e absolutamente persuasivas. Tampouco se há de falar em hierarquia entre eles.
Esses princípios da interpretação constitucional apenas auxiliam a que argumentos jurídicos se
desenvolvam em um contexto de maior racionalidade, favorecendo algum controle sobre o processo de
concretização das normas constitucionais, com proveito, igualmente, para o valor da segurança jurídica”
(MENDES; BRANCO, 2015, p. 97).
Considerando o estudo dos princípios da interpretação constitucional, assinale a alternativa em que a
relação do princípio com o seu conteúdo está INCORRETA.
a) O princípio da correção funcional é erigido pela doutrina como o único capaz de convocar o intérprete
a encontrar soluções que harmonizem tensões existentes entre as várias normas constitucionais,
considerando a Constituição como um todo unitário, de grande utilidade nos casos de conflito entre
normas constitucionais, quando os seus programas normativos se entrechocam.
b) Com o princípio da força normativa da Constituição, propõe-se que seja conferida prevalência aos
pontos de vista que tornem a norma constitucional mais afeita aos condicionamentos históricos do
momento, garantindo-lhe interesse atual e, com isso, obtendo-se máxima eficácia, sob as circunstâncias
de cada caso.
c) O princípio da unidade da Constituição postula que não se considere uma norma da Constituição fora
do sistema em que se integra, evitando-se contradições entre as normas constitucionais. As soluções dos
problemas constitucionais devem estar em consonância com as deliberações elementares do
constituinte.
d) O princípio da correção funcional também é um critério orientador da atividade interpretativa, capaz
de conduzir a que não se deturpe, por meio da interpretação de algum preceito, o sistema de repartição
de funções entre os órgãos e pessoas designados pela Constituição.

17. DELEGADO DE POLÍCIA CIVIL/AC (2017). De acordo com uma das concepções sobre a Constituição, ela
“consigna a norma fundamental hipotética não positiva, pois sobre ela embasa-se o primeiro ato
legislativo não determinado por nenhuma norma superior de direito positivo” (BULOS, Uadi Lammêgo,
Curso de Direito Constitucional, 2015, p. 103).
O trecho acima destacado:
a) remete aos fatores reais de poder enunciados por Lassale em sua concepção sociológica.
b) alude a ideia de que a "essência da Constituição" advém da realidade social em que o texto
constitucional estiver inserido.
c) tem por base a linha decisionista que funda a concepção política de Schimitt.
d) sustenta a concepção de que as leis constitucionais podem conter diversos elementos que não sejam
propriamente constitucionais.
e) refere-se ao aspecto lógico-juridico da concepção jurídica de Kelsen.
18. PROCURADOR JURÍDICO - SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO DE BARRA BONITA/SP (2017). A
Desconstitucionalização trata-se: Assinale a alternativa CORRETA
a) Trata-se de uma nova constituição que possibilita de sobrevivência de certos dispositivos da
constituição que perde a validade, mas não o caráter de sua norma.
b) Trata-se de uma nova norma ou ainda por uma visão jurídica passa a predominar a sociedade, ou seja,
a constituição muda sem que suas palavras sofre modificações.
c) Trata-se do fenômeno pelo qual as normas da constituição anterior desde que compatíveis com a nova
ordem, permanecem em vigor, mas com status de lei infraconstitucional.
d) Nenhuma das alternativas.

19. JUIZ DO TRABALHO – TRT 1 REGIÃO (2016). Havendo nas capitais de vários Estados da federação
manifestações populares diárias e violentas, com destruição de bens públicos e privados, sempre pedindo
a renúncia de determinados mandatários populares, resolveu o Presidente da República, por certo prazo
e ouvidos os Conselhos da República e de Defesa Nacional, decretar, nas aludidas capitais, estado de
defesa. Em seguida, visando a atender aos reclamos da população, apresentou-se no Congresso Nacional
projeto de emenda constitucional, para instituição do sistema de governo parlamentarista no país,
prometendo-se que a referida emenda estaria votada e decidida antes do fim do aludido estado de
defesa, tudo para normalizar a situação no país. No caso, essa emenda
a) não poderia ser apresentada, porque feria cláusula pétrea.
b) poderia ser apresentada, mas não sob pressão popular com a prática de atos ilícitos.
c) poderia ser apresentada, mas a sua votação deveria seguir o trâmite constitucional normal.
d) não poderia ser apresentada, em razão do estado de defesa.
e) já nasceu viciada, porque tudo indicava que sua aprovação teria sido decidida antes da sua
apresentação.

20. JUIZ FEDERAL – TRF/2ª REGIÃO (2017). Assinale a opção que, corretamente, classifica a Constituição
Federal em vigor:
a) Dogmática, promulgada, rígida e analítica.
b) Rígida, popular, não dogmática e originalista.
c) Flexível, popular, histórica e formal.
d) Democrática, formal, semi-flexível e originalista
e) Semi-flexível, promulgada, dirigente e nominalista.

21. DEFENSOR PÚBLICO/BA (2016). Com relação à origem histórica dos direitos humanos, um grande
número de documentos e veículos normativos podem ser mencionados, dentre eles é correto afirmar que
cada um dos documentos abaixo mencionados está relacionado com um direito humano específico, com
EXCEÇÃO de:
(A) Declaração de Direitos (Bill of Rights), 1689, que previu a separação de poderes e o direito de petição.
(B) Constituição de Weimar, 1919, que trouxe a igualdade jurídica entre marido e mulher, equiparou os
filhos legítimos aos ilegítimos com relação à política social do Estado.
(C) Constituição Mexicana, 1917, que expandiu o sistema de educação pública, deu base à reforma agrária
e protegeu o trabalhador assalariado.
(D) Declaração de Direitos do Estado da Virgínia, 1776, que disciplinou os direitos trabalhistas e
previdenciários como direitos sociais

22. AUDITOR DO TRIBUNAL DE CONTAS/MG (2015). Sobre o poder constituinte, analise as proposições a
seguir.
I. Sendo um poder de fato ou político, o poder constituinte originário não tem natureza jurídica.
II. O poder constituinte derivado decorrente é o que permite a modificação da Constituição Federal
mediante um procedimento específico estabelecido pelo poder constituinte originário.
III. O poder constituinte originário é considerado inicial porque instaura uma nova ordem jurídica,
rompendo integralmente com a ordem jurídica anterior.
Está(ão) CORRETA(S) a(s) proposição(ões):
a) I apenas. b) II apenas. c) I e III apenas d) II e III apenas e) I, II e III
23. PROCURADOR DO ESTADO/PR (2015). A tarefa do Poder Constituinte é criar normas jurídicas de valor
constitucional, isto é, fazer a Constituição que atenda às demandas políticas e jurídicas de criação ou
transformação. Sobre a teoria do Poder Constituinte, assinale a assertiva CORRETA.
A) O Poder Constituinte derivado é competência constitucional estabelecida voltada exclusivamente à
revisão do texto constitucional.
B) O Poder Constituinte derivado decorrente não pode ser considerado limitado, sob pena de violação do
princípio da autonomia dos entes federados.
C) De acordo com a teoria clássica do Poder Constituinte, a Constituição é resultado do exercício de um
poder originário, anterior e superior a ela, no qual ela se radica e do qual advêm toda a sua premência e
irrestrição.
D) O processo da mutação constitucional equivale formalmente ao exercício do Poder Constituinte
derivado reformador.
E) O Poder Constituinte – tanto em sua versão originária quanto derivada – possui as mesmas
características e limites, já que estabelece normas constitucionais por meio de um processo legislativo
extraordinário.

24. PROCURADOR DO ESTADO/PR (2015). Sobre as possíveis classificações da Constituição, assinale a


afirmação CORRETA.
A) Na classificação de Loewenstein, a Constituição semântica é juridicamente válida, porém, não é real e
efetiva. Nesse caso, a Constituição possui validade jurídica, todavia, não é integrada na comunidade
política e social.
B) A Constituição da República Federativa do Brasil, outorgada em 5/10/1988, pode ser classificada como
semirrígida, porque admite o fenômeno da mutação.
C) As Constituições classificadas como flexíveis são assim conhecidas porque admitem a alteração de seu
conteúdo, desde que por meio de um processo legislativo formal, solene e mais dificultoso que o
ordinário.
D) A noção de Constituição dirigente determina que, além de organizar e limitar o poder, a Constituição
também preordena a atuação governamental por meio de planos e programas de constitucionais
vinculantes.
E) As Constituições tidas por rígidas são típicas de exercícios políticos autoritários e temporalmente
ilimitados.

25. TÉCNICO SUPERIOR DE PROCURADORIA – PGE/RJ (2009). É correto afirmar que a Teoria do Poder
Constituinte:
a) está diretamente associada à ideia de supremacia formal ou hierárquica das normas constitucionais.
b) apresenta o mesmo desenvolvimento, no plano doutrinário, quer se trate de Estados dotados de
Constituições rígidas ou flexíveis.
c) não se compadece com a elaboração de Constituições senão por meio de Assembléias Constituintes,
convocadas exclusivamente para esse fim.
d) constitui construção ideológica própria do constitucionalismo liberal do século XVIII, apresentando
reduzida importância nos Estados constitucionais de perfil intervencionista.
e) restou superada pela integração dos Estados em blocos regionais, em decorrência do fenômeno da
globalização.
26. TÉCNICO DO MINISTÉRIO PÚBLICO/RJ (2016). Ednaldo, estudante de direito, observou que os direitos
fundamentais à honra e à liberdade de expressão estavam constantemente em conflito, tendo sérias
dúvidas de como proceder para superar esse estado de coisas. Pedro, emérito professor de direito
constitucional, observou que a solução passava pela classificação desses direitos fundamentais como
princípios constitucionais. Em atenção à observação de Pedro, é correto afirmar que, na situação referida
por Ednaldo, o conflito:
a) será resolvido a partir da ponderação dos princípios envolvidos, conforme as circunstâncias do caso
concreto;
b) não pode ser resolvido, pois tanto o direito à honra como à liberdade de expressão devem ser
protegidos;
c) será resolvido conferindo-se, sempre, maior importância ao princípio democrático, presente na
liberdade de expressão;
d) não pode ser resolvido pelo Poder Judiciário, pois somente o Legislativo pode disciplinar o conteúdo
dos princípios;
e) será resolvido conferindo-se, sempre, maior importância ao princípio da privacidade, presente no
direito à honra.

27. PROCURADOR DO ESTADO/GO (2010). Expressa uma das características do neoconstitucionalismo:


a) a limitação da argumentação jurídica ao raciocínio de subsunção norma-fato.
b) o expurgo de contribuições metajurídicas, como as advindas da ética e da moral, do processo
interpretativo.
c) o prestígio da lei em detrimento da Constituição.
d) o declínio da importância do Poder Judiciário, quando comparado com as funções assumidas pelos
demais poderes.
e) o reconhecimento da força normativa dos princípios constitucionais.

28. JUIZ DE DIREITO/TJPR – 2009. Analise as proposições a seguir:


I. As Constituições que se originam de uma Assembleia Geral Constituinte eleita pelo povo são chamadas
de constituições outorgadas.
II. As Constituições costumeiras têm como característica fundamental o surgimento informal, originando-
se da sociedade.
III. A Constituição histórica é aquela resultante da gradativa sedimentação jurídica de um povo, por meio
de suas tradições.
IV. A Constituição Brasileira de 1988 é exemplo clássico de Constituição sintética.
a) as proposições I e II estão corretas
b) as proposições II e III estão corretas
c) as proposições III e IV estão corretas
d) nenhuma proposição está correta
e) todas as proposições estão corretas

29. PROMOTOR DE JUSTIÇA - MPDFT (2004). Considerando que a função normativa da autorização
significa conferir a uma pessoa o poder de estabelecer e aplicar normas, Kelsen afirmava que uma norma
do Direito autoriza pessoas determinadas a produzirem normas jurídicas ou a aplicá-las. Neste caso, diz-
se: o Direito confere a pessoas determinadas um poder legal. Já que, para Kelsen, o Direito regula sua
própria produção e aplicação, a função normativa da autorização desempenha, particularmente, um
importante papel no direito. Apenas pessoas, às quais o ordenamento jurídico confere este poder podem
produzir ou aplicar normas de Direito. A respeito do conceito, estrutura e função da Constituição, segundo
Hans Kelsen, e de sua configuração na Constituição Brasileira de 1988, assinale a alternativa incorreta:
a) A Constituição Brasileira é o fundamento de validade de toda a ordem jurídica nacional.
b) A Constituição confere unidade ao ordenamento jurídico, tendo em vista que a ordem jurídica não é
um sistema de normas jurídicas ordenadas no mesmo plano.
c) A ordem jurídica de 1988 é uma construção escalonada de diferentes camadas ou de níveis de normas
jurídicas.
d) A Constituição de 1988 e o novo Código Civil são o ponto comum ao qual se reconduzem todas as
normas vigentes no âmbito do Estado Brasileiro.
e) A ordem constitucional instituída em 1988 recebeu normas anteriores à sua vigência que com ela
fossem compatíveis
30. OFICIAL DE DEFENSORIA PÚBLICA/SP (2015). A proposta de emenda à Constituição Federal, tendente
a abolir a forma federativa de Estado:
A) não será objeto de deliberação por expressa vedação Constitucional.
B) feita por um terço, no mínimo, dos membros da Câmara dos Deputados ou do Senado Federal poderá
ser objeto de deliberação.
C) feita mediante proposta do Presidente da República poderá ser objeto de deliberação.
D) feita por mais da metade das Assembleias Legislativas das unidades da Federação, manifestando-se,
cada uma delas, pela maioria relativa de seus membros, poderá ser objeto de deliberação.
E) feita por dois terços das Assembleias Legislativas das unidades da Federação, manifestando-se, cada
uma delas, pela maioria relativa de seus membros, poderá ser objeto de deliberação.

31. ANALISTA DE CONTROLE – ÁREA: JURÍDICA – TCE/PR (2016). Assinale a opção correta no que concerne
às classificações das constituições.
a) As Constituições cesaristas são elaboradas com base em determinados princípios e ideais dominantes
em período determinado da história.
b) Constituição escrita é aquela cujas normas estão efetivamente positivadas pelo legislador em
documento solene, sejam leis esparsas contendo normas materialmente constitucionais, seja uma
compilação que consolide, em um só diploma, os dispositivos alusivos à separação de poderes e aos
direitos e garantias fundamentais.
c) A classificação ontológica das Constituições põe em confronto as pretensões normativas da Carta e a
realidade do processo de poder, sendo classificada como nominativa, nesse contexto, a Constituição que,
embora pretenda dirigir o processo político, não o faça efetivamente.
d) As Constituições classificadas como populares ou democráticas são materializadas com o tempo, com
o arranjo e a harmonização de ideais e teorias outrora contrastantes.

32. MAGISTRATURA DO TRABALHO (2012) . Analise as proposições abaixo e indique a


alternativa correto:
I - O poder constituinte derivado revisor é condicionado e limitado às regras instituídas pelo poder
originário.
II - O poder constituinte difuso é um processo formal de mudança da Constituição, com a alteração da
interpretação como consequência da modificação do texto da norma.
III - para que uma lei seja recepcionada pela nova Constituição é indispensável que haja compatibilidade
formal e material.
IV - Pela teoria da desconstitucionalização, ainda que compatíveis com a nova ordem, as normas da
Constituição anterior não podem ser recepcionadas com status de norma infraconstitucional.
V - O poder constituinte de segundo grau sofre limitações formais ou procedimentais, circunstanciais e
materiais.
a) Apenas as proposições I e III estão corretas e as demais estão incorretas.
b) Apenas as proposições I e V estão corretas e as demais estão incorretas.
c) Apenas as proposições I, III e V estão corretas e as demais incorretas.
d) Apenas a proposição I está correta e as demais estão incorretas.
e) Todas as proposições estão corretas.
33. ANALISTA DE CONTROLE – ÁREA: JURÍDICA – TCE/PR (2016). Assinale a opção correta acerca da
interpretação constitucional.
a) Como as Constituições regulam direitos e garantias fundamentais e o exercício do poder, deve-se
priorizar o emprego de linguagem técnica em seu texto, restringindo-se a sofisticada atividade
interpretativa às instâncias oficiais.
b) A interpretação constitucional deve priorizar o espírito da norma interpretada em detrimento de
expressões supérfluas ou vazias; por isso, a atividade do intérprete consiste em extrair o núcleo essencial
do comando constitucional, ainda que isso implique desconsiderar palavras, dispositivos ou expressões
literais.
c) Sendo a Constituição impregnada de valores, sua interpretação é norteada essencialmente por
diretrizes políticas, em detrimento de cânones jurídicos.
d) Na interpretação da Constituição, prepondera a teleologia, de modo que a atividade do hermeneuta
deve priorizar a finalidade ambicionada pela norma; o texto da lei, nesse caso, não limita a interpretação
nem lhe serve de parâmetro.
e) O caráter aberto e vago de muitas das disposições constitucionais favorece uma interpretação
atualizadora e evolutiva, capaz de produzir, por vezes, uma mutação constitucional informal ou não
textual.

34. MAGISTRATURA – TJ/MS (2009). Relativamente às espécies de Constituições, é incorreto afirmar que
a) uma Constituição pode ter partes rígidas e partes flexíveis.
b) Constituições escritas excluem a possibilidade de costumes constitucionais.
c) toda Constituição rígida é escrita.
d) toda Constituição costumeira é, ao menos conceitualmente, flexível.
e) nem toda Constituição escrita é rígida.

35. JUIZ FEDERAL - 5ª Região (2015). Tendo em vista que, para lidar com as dificuldades decorrentes da
declaração de inconstitucionalidade de leis e atos normativos por parte dos tribunais, a doutrina e a
jurisprudência têm desenvolvido uma série de métodos e técnicas interpretativas que auxiliam na
resolução de casos constitucionais, assinale a opção correta.
a) O STF, pela maioria absoluta de seus membros, pode modular ou limitar os efeitos da declaração de
inconstitucionalidade, tendo em vista razões de segurança jurídica ou de excepcional interesse social
b) O princípio da justeza ou da conformidade funcional preceitua que o órgão encarregado da
interpretação constitucional não pode chegar a um resultado que subverta ou perturbe o esquema de
repartição de funções constitucionalmente estabelecido.
c) O STF utiliza-se da chamada técnica da interpretação conforme a Constituição para advertir o legislador
de que o ato impugnado encontra-se em regime de transição para a inconstitucionalidade.
d) A técnica da declaração de inconstitucionalidade sem pronúncia de nulidade é utilizada para considerar
inconstitucional apenas determinada hipótese de aplicação da lei, sem proceder à alteração do seu
programa normativo.
e) O princípio da máxima efetividade da Constituição propõe que se dê primazia às soluções
hermenêuticas que, compreendendo a historicidade das estruturas constitucionais, possibilitem a sua
atualização normativa, garantindo a sua eficácia e permanência.

36. MPE-PI - 2012 - Promotor de Justiça. Assinale a opção correta no que diz respeito à classificação das
constituições.
a) A doutrina denomina constituição semântica as cartas políticas que apenas refletem as subjacentes
relações de poder, correspondendo a meros simulacros de constituição.
b) No que refere à forma, as constituições recebem a denominação de materiais, quando consolidadas
em instrumento formal e solene, e não escritas, quando baseadas em usos, costumes e textos esparsos.
c) A Constituição da Inglaterra classifica-se como ortodoxa, por ser produto do tempo, ou seja, de
vagaroso processo de filtragem e absorção de ideias.
d) Diz-se que uma constituição é prolixa quando, por decorrência do tempo ou de radical mudança do
contexto social e político, deixa de refletir os anseios e a realidade de determinado povo.
e) Quanto à origem, as constituições se classificam em populares — deliberadas democraticamente — e
promulgadas — impostas pelos governantes.
37. Juiz do Trabalho – TRT(MT) - 2012
Analise as proposições abaixo e indique a alternativa correta:
I - O poder constituinte derivado revisor é condicionado e limitado às regras instituídas pelo poder
originário.
II - O poder constituinte difuso é um processo formal de mudança da Constituição, com a alteração da
interpretação como consequência da modificação do texto da norma.
III - Para que uma lei seja recepcionada pela nova Constituição é indispensável que haja compatibilidade
formal e material.
IV - Pela teoria da desconstitucionalização, ainda que compatíveis com a nova ordem, as normas da
Constituição anterior não podem ser recepcionadas com status de norma infraconstitucional.
V - O poder constituinte de segundo grau sofre limitações formais ou procedimentais, circunstanciais e
materiais.
a) Apenas as proposições I e III estão corretas e as demais estão incorretas.
b) Apenas as proposições I e V estão corretas e as demais estão incorretas.
c) Apenas as proposições I, III e V estão corretas e as demais incorretas.
d) Apenas a proposição I está correta e as demais estão incorretas.
e) Todas as proposições estão corretas.

38. Delegado de Polícia/GO – 2013

A partir da ideia da existência de um poder constituinte, enquanto poder destinado à criação do Estado e
à alteração das normas que constituem uma sociedade política, foram elaboradas teorias que apresentam
classificações desse poder. Conhece-se assim a distinção entre

a) poder decorrente, enquanto autonomia das unidades da federação, e poder derivado,


encarregado da elaboração das normas constitucionais originárias e reforma da Constituição
Federal.
b) poder de reforma e poder constituinte decorrente, subespécies do poder derivado, em que o
primeiro compreende a emenda e a revisão e o segundo reporta-se à autonomia das unidades
da federação.
c) poder de reforma constitucional e poder derivado, em que o primeiro compreende a emenda e
o segundo a elaboração de normas constitucionais originárias.
d) poder originário e poder decorrente, em que o primeiro compreende as normas constitucionais
originárias e perenes e o segundo, decorrente do primeiro, compreende a reforma constitucional
pela emenda e revisão da Constituição Federal.

39. Defensor Público/SE - 2012


Assinale a opção correta no que se refere ao poder constituinte.
a) O caráter ilimitado do poder constituinte originário deve ser entendido guardadas as devidas
proporções: embora a Assembleia Nacional Constituinte de 1987/1988 não se subordinasse a
nenhuma ordem jurídica que lhe fosse anterior, devia observância a certos limites extrajurídicos,
como valores éticos e sociais.
b) Com a promulgação da CF, esgotou-se, no Brasil, o poder constituinte originário.
c) Ao serem eleitos, os parlamentares que integraram a Assembleia Nacional Constituinte instalada
no Brasil em 1987 tornaram-se os únicos titulares do poder constituinte originário.
d) A Assembleia Nacional Constituinte instalada no Brasil em 1987 exerceu poder constituinte
derivado.
e) A Assembleia Nacional Constituinte instalada no Brasil em 1987 exerceu poder constituinte
originário, caracterizado como inicial e autônomo, não se subordinando a limitações de nenhuma
ordem, ainda que extrajurídicas.
40. PROMOTOR DE JUSTIÇA/DF (2004).

O Constitucionalismo reflete o profundo debate sobre todos os aspectos da vida política, social e
econômica que domina as relações na atualidade. O próprio Constitucionalismo trazia, em si, o signo da
garantia dos direitos como identificador de sua existência. Instrumento limitador do exercício do poder
estatal, a Constituição cumpria, assim, na garantia dos princípios assecuratórios dos direitos fundamentais
e da separação de poderes o condão de reformular o Estado: estava criado o Estado de Direito. A respeito
do Constitucionalismo e de sua evolução, julgue os itens abaixo, selecionando a alternativa incorreta:

a) O Constitucionalismo liberal surge em oposição ao absolutismo.


b) Para o desenvolvimento do Constitucionalismo e da soberania popular, a teoria do contrato
social foi extremamente relevante.
c) A primeira constituição de um Estado Moderno foi a Constituição Americana de 1787, que foi
elaborada e aprovada por uma Assembléia Constituinte, a Convenção de Filadélfia.
d) Maquiavel escreveu O Príncipe, em que observou, descreveu e racionalizou a estratégia do
príncipe César Bórgia. Para ele, o fundamental era a obtenção e a conservação do poder,
independentemente dos meios, pois todos os meios eram legítimos e eram justificados pelos
fins. Tal teoria foi adotada no constitucionalismo liberal.

41. Delegado de Polícia/GO – 2013

O Constitucionalismo contemporâneo apresenta movimentos teóricos importantes, dentre os quais


destacam-se o Neoconstitucionalismo, cuja característica é a presença hegemônica dos princípios como
critério de interpretação, como fator de onipresença da Constituição Federal, e o Novo
Constitucionalismo Democrático Latino Americano, fundado nas novas perspectivas trazidas pelas
Constituições da América Latina. Esses movimentos distinguem-se entre si, pois

a) o Neoconstitucionalismo valoriza a dimensão jurídica da Constituição Federal, enquanto para o


Novo Constitucionalismo Democrático Latino Americano a busca da legitimidade democrática se
dá pela maior e mais efetiva participação popular.
b) o Novo Constitucionalismo Democrático Latino Americano reconhece e incorpora os princípios
do estado moderno, servindo-se dos modelos de freios e contrapesos, enquanto o
Neoconstitucionalismo nega tal modelo.
c) o Novo Constitucionalismo Democrático Latino Americano reconhece o pluralismo jurídico
pautado na jurisdição estatal única, enquanto o Neoconstitucionalismo funda-se em uma
jurisdição constitucional separada.
d) o Neoconstitucionalismo inaugura um modelo de valorização da diversidade e do
plurinacionalismo, enquanto o Novo Constitucionalismo Democrático Latino Americano assume
e garante a associação da ideia Estado-nação.

42. Defensor Público/GO – 2010

Quando se usa a expressão "a Constituição é a soma dos fatores reais de poder", está se admitindo a
concepção de constituição

a) no sentido político, como decisão concreta de conjunto sobre o modo e forma de existência da
unidade política.
b) no sentido sociológico, pela qual se entende a constituição escrita apenas como uma "folha de
papel".
c) no sentido lógico-jurídico, como norma jurídica hipotética fundamental.
d) no sentido jurídico-positivo, como norma positiva suprema que regula a criação de outras
normas.
e) no sentido histórico, como uma concepção do evoluir social em direção à estabilidade.

43. Defensor Público/PR – 2012

O constitucionalismo fez surgir as Constituições modernas que se caracterizam pela adoção de

a) rol de direitos civis, políticos, econômicos, sociais e culturais e regime presidencialista de


governo.
b) pactos de poder entre soberanos e súditos que garantem àqueles privilégios, poderes e
prerrogativas sem a contrapartida de deveres e responsabilidades exigíveis por estes.
c) princípio do governo limitado pelas leis, separação de poderes e proteção de direitos e garantias
fundamentais.
d) cartas constitucionais escritas, formais, dogmáticas, dirigentes, analítica e outorgadas.

44. Defensor Público/AM - 2011

Quando se usa a expressão “a Constituição é norma pura”, “puro dever ser”, a concepção de Constituição
foi adotada:

a) no sentido político, como decisão concreta de conjunto sobre o modo e a forma de existência da
unidade política.
b) no sentido jurídico, sem qualquer referência à fundamentação sociológica, política ou filosófica.
c) no sentido estrutural, como norma em conexão com a realidade social.
d) no sentido total, com a integração dialética dos vários conteúdos da vida coletiva.
e) no sentido histórico, como uma concepção do evoluir social em direção à estabilidade.

45. DEFENSOR PÚBLICO/SP – 2007.


Em relação ao poder constituinte originário, pode-se afirmar:
(A) Envolve processos cognitivos e questões complexas sobre teoria política, filosofia, ciência política e
Teoria da constituição, já que dispõe, de maneira derivada, sobre a principal lei de um Estado, sua
organização e os direitos e garantias fundamentais.
(B) Os positivistas admitem que é um poder de direito que se funda num poder natural, do qual resultam
regras anteriores ao direito positivo e decorrentes da natureza humana e da própria idéia de justiça da
comunidade.
(C) Sua teorização precedeu historicamente a primeira constituição escrita, tendo como grande
colaborador a figura do Abade Emmanuel de Sieyès que alguns meses antes da Revolução Francesa
publicou um panfleto intitulado “A Essência da Constituição”.
(D) Na sua atuação poderá encontrar implicações circunstanciais impositivas como por exemplo as
pressões econômicas, sociais e de grupos particulares, mas fundará sua legitimidade numa pauta advinda
da idéia de direito da comunidade e de sua tradição cultural.

46. JUIZ DE DIREITO/TJPR – 2009


Analise as proposições a seguir: I. As Constituições que se originam de uma Assembléia Geral Constituinte
eleita pelo povo são chamadas de constituições outorgadas. II. As Constituições costumeiras têm como
característica fundamental o surgimento informal, originando-se da sociedade. III. A Constituição histórica
é aquela resultante da gradativa sedimentação jurídica de um povo, por meio de suas tradições. IV. A
Constituição Brasileira de 1988 é exemplo clássico de Constituição sintética.
a) as proposições I e II estão corretas
b) as proposições II e III estão corretas
c) as proposições III e IV estão corretas
d) nenhuma proposição está correta
e) todas as proposições estão corretas

47. PROCURADOR DO BANCO CENTRAL – 2002


Assinale a opção correta
a) É típico de uma Constituição dirigente apresentar em seu corpo normas programáticas.
b) Uma lei ordinária que destoa de uma norma programática da Constituição não pode ser
considerada inconstitucional
c) Uma norma constitucional programática, por representar um programa de ação política, não
possui eficácia jurídica.
d) Uma Constituição rígida não pode abrigar normas programáticas em seu texto.
e) Toda Constituição semi-rígida, por decorrência da sua própria natureza, será uma Constituição
histórica.

48. PROCURADOR DO ESTADO/AL – 2009


Analise o seguinte dispositivo, reproduzido da CF.
Art. 242. O princípio do art. 206, IV (gratuidade do ensino público em estabelecimentos oficiais), não se
aplica às instituições educacionais oficiais criadas por lei estadual ou municipal e existentes na data da
promulgação desta Constituição, que não sejam total ou preponderantemente mantidas com recursos
públicos. § 1.º - O ensino da História do Brasil levará em conta as contribuições das diferentes culturas e
etnias para a formação do povo brasileiro. § 2.º - O Colégio Pedro II, localizado na cidade do Rio de Janeiro,
será mantido na órbita federal.
Diante do dispositivo constitucional acima e acerca do conceito e das concepções de constituição, bem
como da classificação das constituições, assinale a opção correta.
a) As normas contidas no dispositivo acima transcrito podem ser caracterizadas como materialmente
constitucionais, porquanto traduzem a forma como o direito social à educação será implementado no
Brasil.
b) Os dispositivos constitucionais relativos à composição e ao funcionamento da ordem política exprimem
o aspecto formal da Constituição.
c) A distinção entre o que é constitucional só na esfera formal e aquilo que o é em sentido substancial só
se produz nas constituições escritas.
d) O parágrafo 2.º do art. 242 da CF, por trazer comando típico de legislação infraconstitucional, poderá
ser alterado por meio do mesmo procedimento legislativo utilizado para a alteração das leis ordinárias,
uma vez que a CF é classificada, quanto à estabilidade, como semirrígida.
e) O dispositivo constitucional em destaque demonstra que a CF pode ser classificada, quanto à extensão,
como prolixa. Diante disso, é correto concluir que, no Brasil, há uma maior estabilidade do arcabouço
constitucional que em países como os Estados Unidos da América.

49. Procurador do Estado/CE – 2004


Quanto à evolução das constituições, aos tipos possíveis e ao sentido que alcançam na atualidade, julgue
os itens a seguir.
I - Na história constitucional brasileira, apenas a constituição imperial foi outorgada.
II - A constituição é documento que possui natureza política e que, na concepção original do século XVIII,
deveria, necessariamente, acolher a teoria da separação de poderes e declarar os direitos dos cidadãos
frente ao Estado.
III - A Constituição em vigor no Brasil é formal, histórica, flexível e analítica.
IV - Qualquer constituição, não importa a que Estado nacional se refira, deve conter cláusulas pétreas,
pois, do contrário, terá apenas força de lei, sem a necessária supremacia.
V - A constituição pode ganhar novos sentidos tanto por processo formal legislativo como por processo
informal de mudança de suas normas.
Estão certos apenas os itens
A) I e II; B) I e III; C) III e IV; D) II e V; E) IV e V.
50. JUIZ DE DIREITO – TJ/SP (2015). O “constitucionalismo moderno”, com o modelo de Constituições
normativas, tem sua base histórica
a) a partir das revoluções Americana e Francesa.
b) a partir da Magna Carta inglesa e no Bill of Rights da Inglaterra.
c) com o advento do “Estado Constitucional de Direito”, com uma Constituição rígida, estabelecendo
limites e deveres aos legisladores e administradores.
d) a partir das Constituições do México e de Weimar, ao estabelecer o denominado “constitucionalismo
social”.

OAB – 2ª FASE – DIREITO CONSTITUCIONAL – MAIO/2017. Em 1975, o Presidente da


República estabeleceu, por decreto, que a localização da nova usina nuclear seria o Município Alfa. O
Decreto de 1975 seguiu todas as prescrições legais então vigentes, sem nenhum tipo de violação à
Constituição da época. Não obstante, tendo em vista diversos fatores econômicos, políticos e sociais, o
início dos trabalhos ficou adiado para uma nova oportunidade. Com o advento da Constituição de 1988,
o texto constitucional passou a determinar que a localização de usinas nucleares seja autorizada por Lei
Federal. Diante da narrativa acima, responda aos itens a seguir.

A) O Decreto do Presidente da República, editado em 1975, foi recepcionado pela nova Constituição?
Justifique.

B) O atual Presidente da República pode, por Decreto Presidencial, alterar a localização da usina nuclear
para o município Beta, no lugar de Alfa? Justifique.