Você está na página 1de 11

Escola de Negócios e Governação

Licenciatura em Ciências Empresarias e Organizacionais

Direito Empresarial

Docente:

 Emanuel Sousa

Discentes:

 António Vaz
 Elveliz Cardoso
 Moyamed Bayo
 Nilda Oliveira

Praia, janeiro de 2018

Ano Letivo 2017/2018


Universidade de Cabo Verde Escola de Negócios e Governação

LICENCIATURA EM CIENCIAS EMPRESARIAS E


ORGANIZACIONAIS

Trabalho do Grupo

Sociedade Por Quotas

Trabalho do Grupo, elaborado e apresentado na disciplina

Direito Empresarial do curso CEO sob a coordenação do

Professor Emanuel Sousa

Praia, janeiro de 2018

Ano Letivo 2017/20

2
Universidade de Cabo Verde Escola de Negócios e Governação

ÍNDICE
INTRODUÇÃO ................................................................................................................................ 4
Enquadramento Geral ............................................................................................................... 4
Metodologia .............................................................................................................................. 4
Objetivo ..................................................................................................................................... 4
SOCIEDADE POR QUOTAS ............................................................................................................. 5
Sociedade por quotas................................................................................................................ 5
Sociedade unipessoal por quotas ............................................................................................. 5
Sócios e responsabilidade ......................................................................................................... 5
Firma ......................................................................................................................................... 6
Capital social mínimo ................................................................................................................ 6
Realizações das entradas .......................................................................................................... 6
Características do contrato e capital social............................................................................... 7
Direito ou divisão de lucros pelos sócios .................................................................................. 7
Processo de distribuição de lucros aos sócios .......................................................................... 7
Vantagens de sociedade por quotas ......................................................................................... 8
Desvantagens das Sociedades por Quotas................................................................................ 8
Sociedade Unipessoal Vs. Sociedade por Quotas ..................................................................... 9
CONCLUSÃO ................................................................................................................................ 10
REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS ................................................................................................... 10

3
Universidade de Cabo Verde Escola de Negócios e Governação

INTRODUÇÃO
Enquadramento Geral
Com o objetivo de proporcionar aos alunos uma visão mais ampla sobre diferente tipos
de sociedade comerciais em Cabo Verde, fomos propostos pelo Professor do Direito
Empresarial, Mestre Emanuel Sousa, a elaboração, desse trabalho em que o tema do nosso
grupo é Sociedade por quotas.

Os principais tipos de sociedades comerciais existente em Cabo Verde são a sociedade


por quotas e a sociedade anónima, e a opção por uma delas depende, sobretudo, da
dimensão do negócio (capitais a investir), estando a primeira mais adequada para gerir
negócios de pequena e média dimensão e a segunda adequa-se a investimentos de
montante avultado.
A sociedade por quotas é uma forma societária de responsabilidade limitada, constituída
por dois ou mais sócios, cujo capital social da empresa está dividido por quotas. Uma
sociedade por quotas também pode ser unipessoal, quando é constituída por apenas um
sócio, detentor da totalidade do capital social.

Metodologia
A metodologia utilizada para elaboração do nosso trabalho foi a pesquisa bibliográfica e
consultas de legislação.

Objetivo
O objetivo do nosso trabalho consiste em pesquisar e estudar e resumir a ideia central a
volta da Sociedade Por Quotas e com base nisso produzir um trabalho académico sobre
esse tema.

4
Universidade de Cabo Verde Escola de Negócios e Governação

SOCIEDADE POR QUOTAS


Sociedade por quotas
A sociedade por quotas é o estatuto jurídico de uma empresa composta por dois ou mais
sócios cujo capital se encontra dividido por quotas que poderão ser de valores diferente
(Art. 272.º, n.º 1).

Sociedade unipessoal por quotas


Uma sociedade por quotas pode ser unipessoal caso seja constituída por um único sócio
desde que este seja uma pessoa singular (Art. 336.º do CEC), que se apresenta como o
detentor da totalidade do capital social. A ela se aplicam as normas das sociedades por
quotas, à exceção das relativas à pluralidade de sócios.

Sócios e responsabilidade
Uma sociedade por quotas deve ser então constituída por um número mínimo de dois
sócios.

Os sócios das sociedades por quotas possuem responsabilidade limitada (a nível externo)
ao valor da quota subscrita, mas os sócios podem ser solidariamente responsáveis por
todas as entradas acordadas no contrato social no caso do capital não estar integralmente
realizado (Art. 272.º, nº 5 do CEC).

Todos os sócios têm a obrigação de entrada (na sociedade, com bens suscetíveis de
penhora como o dinheiro) e de quinhoar nas perdas (em caso de perda a mesma terá de
ser partilhada). Não são admitidas contribuições de indústria.

Com a criação desta sociedade estabelece-se uma nova entidade jurídica, diferentes dos
seus sócios, que fica sujeita a direitos e deveres, sendo o património da sociedade a
responder perante os credores pelas dívidas da mesma.

5
Universidade de Cabo Verde Escola de Negócios e Governação

Firma
Segundo o Art. 274.º de CEC a firma das sociedades por quotas será formada, com ou
sem sigla, pelo nome ou firma de um ou alguns dos sócios ou por uma denominação
particular, ou pela reunião de ambos esses elementos, mas em qualquer caso concluirá
pela expressão "Limitada" ou pela abreviatura "Lda".

Capital social mínimo


Os processos de constituição das sociedades por quotas (também das unipessoais por
quotas), deliberou que o capital social da empresa possa ser livremente fixado pelos
sócios, com valor mínimo de 1 escudos para cada um deles, ou seja, o capital social
mínimo de uma sociedade por quotas não poderá ser inferior a 1 escudos.

Realizações das entradas


Os sócios devem depositar numa instituição de crédito, em conta aberta em nome da
sociedade, a soma do valor das entradas realizadas em dinheiro, exibindo o respectivo
documento comprovativo no acto da apresentação do pedido do registo de constituição
da sociedade (Art.277.º do CEC). A responsabilidade dos sócios encontra-se,
precisamente, limitada ao capital social da empresa.

6
Universidade de Cabo Verde Escola de Negócios e Governação

Características do contrato e capital social


 O capital social nas sociedades por quotas está dividido em quotas que poderão
ser de valor diferente.
 O capital social das sociedades por quotas não poderá ser posteriormente reduzido
a monte inferior.
 Todos os sócios serão responsáveis solidariamente pelo valor das entradas
convencionadas no contrato social.

Direito ou divisão de lucros pelos sócios


Os sócios têm o direito à percentagem de lucro equivalente à sua quota parte da empresa.
O contrato social da empresa dita qual a percentagem de cada sócio e a forma de separação
dos lucros. Desde que na assembleia geral a deliberação foi tomada por três quartos de
votos em que foram aprovadas as contas do exercício, a sociedade distribuirá aos sócios,
anualmente, pelo menos metade do lucro de exercícios distribuível (Art.). O credito de
sócios a sua parte nos lucros da emprese vence-se 30 dias após a deliberação da
distribuição dos mesmos.

Processo de distribuição de lucros aos sócios


Para distribuir os lucros entre os sócios de uma empresa pode:

 Apurar os resultados da empresa ao detalhe, retirando os custos e as despesas à


faturação;
 Criar um fundo de reserva legal que é obrigatório conforme o Art. 291.º que nunca
será inferior ao montante fixado na portaria a que se refere ao n.º 2 do Art. 272º.
 Dividir o lucro entre o sócio da empresa, na proporção da sua participação no
capital social (ou consoante a proporção previamente acordada), na devida data.

7
Universidade de Cabo Verde Escola de Negócios e Governação

Vantagens de sociedade por quotas


 Quanto ao limite mínimo os sócios podem fixar o valor do capital social a gosto;
 Uma das principais vantagens da sociedade por quotas é que o risco pessoal é
reduzido, já que existe uma distinção entre património da empresa e o património
pessoal;
 Numa sociedade por quotas a responsabilidade é limitada ao valor da quota
subscrita. Os sócios detêm responsabilidade limitada (a nível externo)
relativamente ao valor da quota subscrita, mas eles podem ser solidariamente
responsáveis por todas as entradas acordadas no contrato social, na situação do
capital não estar integralmente realizado.
 A sociedade por quotas tem também a vantagem de reunir mais investimentos,
com mais pessoas a entrarem na empresa. O crédito pode ser também mais
acessível.
 Numa sociedade, os sócios podem ganhar uma percentagem de lucro equivalente
à sua quota parte da empresa mas pode acontecer também a distribuição não
proporcional dos lucros, se esta estiver estipulada no contrato ou estatuto social.

Desvantagens das Sociedades por Quotas


 Nas sociedades por quotas é obrigatório haver a entrada dos sócios com dinheiro
ou com bens estimáveis em dinheiro.
 O controlo da empresa é partilhado visto que existem vários sócios. O empresário
não possui assim o controlo total do negócio. Esta realidade por dar azo a conflitos
entre sócios.
 A inexistência de um capital mínimo obrigatório nas sociedades por quotas pode
resultar na ausência de um apoio económico viável, o que pode levar os terceiros
a poderem pedir garantias e à falta de credibilidade.

8
Universidade de Cabo Verde Escola de Negócios e Governação

Sociedade Unipessoal Vs. Sociedade por Quotas


A principal diferença entre uma sociedade unipessoal e sociedade por quotas prende-se
precisamente com a pluralidade de sócios abrangida por esta última e não contemplada
nas sociedades unipessoais. Ou seja, em termos práticos, pode dizer-se que uma sociedade
unipessoal é uma empresa (estabelecimento) individual e uma sociedade por quotas uma
empresa coletiva.

Sociedade unipessoal Sociedade por quotas

Forma societária constituída por um Exige um número mínimo de dois


único sócio desde que seja uma pessoa sócios;
singular (Art.336º do CEC), que é o
Capital social livremente fixado pelos
titular da totalidade do capital social;
sócios, mas com um mínimo de um
Uma pessoa singular não pode ser socio escudo para cada um deles.
único de mais de que uma sociedade e
A realização de contribuições em
não pode constituir mais de que uma
dinheiro pode ser diferida pelo período
sociedade unipessoal (Art.336 do CEC).
máximo de três anos;
A denominação da firma deve
Não são admitidas contribuições de
obrigatoriamente conter a palavra
indústria na entrada de capital;
“sociedade unipessoal” seguida de
“Limitada” ou “Lda.” (Art.337º do A denominação da firma deve conter a
CEC). palavra “Limitada” ou “Lda.”.

9
Universidade de Cabo Verde Escola de Negócios e Governação

CONCLUSÃO
………

REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS
Decreto – Legislativo nº 3/99 de 29 de Março. Boletim Oficial nº 9 – I Série: Aprova o
Código das Empresas Comercias. Cabo Verde: Conselho de Ministros

SOCIEDADE POR QUOTAS. Disponível em: https://www.economias.pt/sociedade-


por-quotas. Consultada em 02 de Junho de 2018.

SOCIEDADE POR QUOTAS: O QUE SABER. Disponível em: https://www.e-


konomista.pt/artigo/sociedade-por-quotas. Consultada em 02 de Junho de 2018.

10
Universidade de Cabo Verde Escola de Negócios e Governação

11