Você está na página 1de 8

ESCOLA ESTADUAL RENATO FILGUEIRAS

Rua Hélio Filgueiras 81 – Centro- Papagaios MG CEP 35669-000


Tel: (37) 3274-1150 e-mail: escola.34660@hotmail.com

Aluno:_______________________________________________ Nº_________ Turma:____________

Professor:________________________________ Disciplina:___________________

Valor:________________ Bimestre:_________________

01- Do ponto de vista político, podemos considerar o Período Regencial como:


a) uma época conturbada politicamente, embora sem lutas separatistas que comprometessem
a unidade do país;
b) um período em que as reivindicações populares, como direito de voto, abolição da
escravidão e descentralização política, foram amplamente atendidas;
c) uma transição para o regime republicano que se instalou no país a partir de 1840;
d) uma fase extremamente agitada com crises e revoltas em várias províncias, geradas pelas
contradições das elites, classe média e camadas populares;
e) uma etapa marcada pela estabilidade política, já que a oposição ao Imperador Pedro I
aproximou os vários segmentos sociais, facilitando as alianças na Regência.
02. Durante o Período Regencial:
a) A monarquia imperial foi extinta, instaurando-se em seu lugar uma república Federalista.
b) Os regentes governaram de forma absoluta, fazendo uso indiscriminado do Poder
Moderador.
c) As facções federalistas criaram a Guarda Nacional, um eficiente instrumento militar de
oposição ao Exército regular da Regência.
d) Nenhum regente fez uso do Poder Moderador, o que, de certa maneira, permitiu a prática do
Parlamentarismo.
e) As camadas populares defenderam a proclamação de República e a extinção da escravidão.
03-O Período Regencial apresentou as seguintes características, menos:
a) Durante as Regências surgiram nossos primeiros partidos políticos: o Liberal e o
Conservador.
b) O Partido Liberal representava as novas aspirações populares, revolucionárias e
republicanas.
c) Foi um período de crise econômica e social que resultou em revoluções como a Cabanagem
e a Balaiada.
d) Houve a promulgação do Ato Adicional à Constituição, pelo qual o regente passaria a ser
eleito diretamente pelos cidadãos com direito de voto.
e) Formaram-se as lideranças políticas que teriam atuação marcante no II Reinado.
04- Sobre o Período Regencial (1831 – 1840), é incorreto afirmar que:
a) foi um período de intensa agitação social, com a Cabanagem no Rio Grande do Sul e a
guerra dos Farrapos no Rio de Janeiro;
b) passou por três etapas: regência trina provisória, regência trina e regência una;
c) foi criada a Guarda Nacional, formada por tropas controladas pelos grandes fazendeiros;
d) através do Ato Adicional as províncias ganharam mais autonomia;
e) cai a participação do açúcar entre os produtos exportados pelo Brasil e cresce a participação
do café.
05- ” … desligado o povo rio-grandense da comunhão brasileira, reassume todos os
direitos da primitiva liberdade; usa destes direitos imprescritíveis constituindo-se
República Independente; toma na extensa escala dos Estados Soberanos o lugar que lhe
compete …”
Na evolução histórica brasileira, pode-se associar as idéias do texto à:

a) Sabinada
b) Balaiada
c) Farroupilha
d) Guerra dos Emboabas
e) Confederação do Equador
06-“Em 1835, o temor da “haitianização” que já era comum entre muitos políticos do
Primeiro Reinado, cresceu ainda mais depois da veiculação da estarrecedora notícia:
milhares de escravos se amotinaram a ameaçavam tomar a capital da província.”
O texto acima trata da:

a) Balaiada ocorrida no Maranhão;


b) Revolta dos Quebra-Quilos, verificada em Alagoas;
c) Abrilada, detonada no Rio de Janeiro;
d) Revolta dos Malês, ocorrida na Bahia;
e) Revolta do “Maneta”, destravada em Pernambuco.
07- Marque a alternativa que completa corretamente o texto seguinte:
“As causas da ___________ eram anunciadas por Bento Gonçalves no manifesto de 29
de agosto de 1838, denunciando as altas tarifas sobre os produtos regionais: ouro, sebo,
charque e graxa, política esta responsável pela separação da província de São Pedro do
Rio Grande do Sul da Comunidade Brasileira.”

a) Cabanagem
b) Balaiada
c) Farroupilha
d) Sabinada
e) Confederação do Equador
08- Durante as primeiras décadas do Império, a Bahia passou grande agitação política e
social. Ocorreram várias revoltas contra a permanência de portugueses que haviam
lutado contra os baianos na Guerra da Independência. Entre as revoltas a que o texto se
refere pode-se destacar, a:
a) Farroupilha
b) Praieira
c) Balaiada
d) Cabanagem
e) Sabinada
09-A Sabinada que agitou a Bahia entre novembro de 1837 e março de 1838:
a) tinha objetivos separatistas, no que diferia frontalmente das outras rebeliões do período;
b) foi uma rebelião contra o poder instituído no Rio de Janeiro que contou com a participação
popular;
c) assemelhou-se à Guerra dos Farrapos, tanto pela posição anti-escravista quanto pela
violência e duração da luta;
d) aproximou-se, em suas proposições políticas, das demais rebeliões do período pela defesa
do regime monárquico;
e) pode ser vista como uma continuidade da Rebelião dos Alfaiates, pois os dois movimentos
tinham os
mesmos objetivos.
10-O Golpe da Maioridade, datado de julho de 1840 e que elevou D. Pedro II a imperador
do Brasil, foi justificado como sendo:
a) uma estratégia para manter a unidade nacional, abalada pelas sucessivas rebeliões
provinciais;
b) o único caminho para que o país alcançasse novo patamar de desenvolvimento econômico e
social;
c) a melhor saída para impedir que o Partido Liberal dominasse a política nacional;
d) a forma mais viável para o governo aceitar a proclamação da República e a abolição da
escravidão;
e) uma estratégia para impedir a instalação de um governo ditatorial e simpatizante do
socialismo utópico.

11- Nas atas dos debates parlamentares e nos jornais brasileiros da década de 1850,
encontram-se muitas referências, positivas ou negativas, à Inglaterra. Estas últimas, em
geral, devem-se à irritação provocada em setores da sociedade brasileira por pressões
exercidas pelo governo inglês para:
a) diminuir gradativamente a utilização de escravos na agricultura de exportação.

b) dar ao protestantismo o mesmo status de religião oficial que tinha o catolicismo.

c) impedir o julgamento por tribunais brasileiros de um oficial inglês que assassinou um cidadão
brasileiro.

d) a extinção do tráfico de escravos, tendo seus objetivos sido alcançados em 1850.

e) subordinar a política externa brasileira a interesses Ingleses na África a na Ásia.

12- Durante o período em que o Brasil foi Império houve, entre outros fenômenos, a:

a) consolidação da unidade territorial e a organização da diplomacia.

b) predominância da cultura inglesa nos campos literário e das artes plásticas.

c) constituição de um mercado interno nacional, integrando todas as regiões do país.

d) incidência de guerras externas e a ausência de rebeliões internas nas províncias.

e) inclusão social dos índios e a abolição da escravidão negra.

13-Sobre o parlamentarismo praticado durante quase todo o Segundo Reinado e a


atuação dos partidos Liberal e Conservador, podemos afirmar que:

a) ambos colaboraram para suprimir qualquer fraude nas eleições e faziam forte oposição ao
centralismo imperial.

b) as divergências entre ambos impediram períodos de conciliação, gerando acentuada


instabilidade no sistema parlamentar.

c) organizado de baixo para cima, o parlamentarismo brasileiro chocou-se com os partidos


Liberal e Conservador de composição elitista.

d) Liberal e Conservador, sem diferenças ideológicas significativas, alternavam-se no poder,


sustentando o parlamentarismo de fachada, manipulado pelo imperador.

e) os partidos tinham sólidas bases populares e o parlamentarismo seguia e praticava


rigidamente o modelo inglês.

14-Segundo o historiador Bóris Fausto, o fim do regime monárquico resultou de uma


série de fatores de diferentes relevâncias, destacando-se:

a) unicamente o xenofobismo despertado pelo Conde d'Eu, nos meios nacionalistas.

b) a disputa entre a Igreja e o Estado, sem dúvida, o fator prioritário na queda do regime.

c) a maior força política da época: os barões fluminenses, defensores da Abolição.


d) a aliança entre exército e burguesia cafeeira que, além da derrubada da monarquia,
constituíram uma base social estável para o novo regime.

e) a doutrina positivista, defendida pelas elites e que se opunha a um executivo forte e


reformista.

15- Considere as seguintes afirmações:

I. O sistema de parceria foi a forma de contratação de mão-de-obra que conseguiu


solucionar definitivamente o problema da cafeicultura.

II. Nos centros cafeicultores havia enormes dificuldades para a implantação de núcleos
de colonização.

III. As principais regiões receptoras da imigração foram o Nordeste e o Vale do Paraíba.

IV. O progresso do trabalho livre foi em grande parte condicionado pela decadência do
regime servil.

V. A eliminação do trabalho escravo tornava-se um imperativo da modernização e


consolidação capitalista do país.

Em relação ao processo de imigração ocorrido no Brasil em fins do século XIX é correto


somente:

a) I, III e V

b) II, III e IV

c) II, IV e V

d) I, II, III, IV

e) I, II, IV e V

16- No dia seguinte Fabiano voltou à cidade, mas ao fechar o negócio notou que as
operações de Sinha Vitória, como de costume, diferiam das do patrão. Reclamou e
obteve a explicação habitual: a diferença era proveniente de juros.

Não se conformou: devia haver engano. Ele era bruto, sim senhor, via-se perfeitamente
que era bruto, mas a mulher tinha miolo. Com certeza havia um erro no papel do branco.
Não se descobriu o erro, e Fabiano perdeu os estribos. Passar a vida inteira assim no
toco, entregando o que era dele de mão beijada! Estava direito aquilo? Trabalhar como
negro e nunca arranjar carta de alforria!
(Graciliano Ramos, "Vidas secas")

O texto menciona a "carta de alforria", que podia ser conquistada pelos próprios
escravos no Brasil, quando estes

a) abdicavam de suas práticas culturais e juravam fidelidade à Coroa e à Igreja.

b) provavam ascendência nobre ou status político em suas sociedades de origem.

c) rebelavam-se e eram classificados como insubordinados ou "forros".

d) tornavam-se escravos "de ganho", obtendo do Estado uma liberdade condicional.

e) pagavam um determinado valor equivalente a sua liberdade ou "manumissão".

17-Em alguns livros, o período da história do Império Brasileiro entre 1850 a 1870 tem o
seu nome elogiado como "empresário moderno, empreendedor, a presença de escravos
em seus negócios, após a decretação do fim do tráfico em 1850, no entanto, compromete
sua fama de abolicionista".

O texto se refere à chamada Era:

a) Ubá.

b) Itajubá.

c) Penedo.

d) Cotegipe.

e) Mauá.

18- O epíteto "Terra da Luz" foi atribuído ao Ceará por ter sido a primeira província
brasileira a abolir oficialmente a escravidão. Sobre este episódio tão marcante para a
História do Ceará, assinale a alternativa correta:

a) a campanha abolicionista foi muito intensa, contando inclusive com a participação dos
jangadeiros, já que os escravos constituíam quase a metade da população da província

b) a escravidão representava a principal fonte de mão-de-obra para a província, principalmente


na pecuária e na cultura do algodão

c) o movimento abolicionista foi liderado pelos proprietários de terras insatisfeitos com a


escravidão e interessados na imigração de europeus
d) na década de 1880, o número de escravos já era muito reduzido, fato agravado pela seca de
1877, quando as fugas e as alforrias foram intensificadas

19- "A autonomia das províncias é para nós mais que um interesse imposto pela
solidariedade dos direitos e das relações provinciais, é um princípio cardeal e solene
que inscrevemos na nossa bandeira."

O texto identifica um dos princípios que norteou, no Brasil,

a) a política desenvolvimentista.

b) o movimento republicano.

c) a semana de 22.

d) a campanha tenentista.

e) o regime absolutista.

20-"Os estrangeiros que chegavam ao Rio de Janeiro ou outras cidades costeiras


ficavam espantados com os milhares de negros que viam carregando água, mercadorias
e produtos, transportando seus senhores e senhoras em liteiras ou redes pelas ruas da
cidade, ou vendendo uma grande variedade de produtos. Os proprietários de escravos
exigiam seu trabalho, serviço e obediência totalmente amparados por uma complexa
estrutura legal, pelo costume oficializado e pela doutrina da Igreja católica".

(CONRAD, Robert Edgar. "Os Tumbeiros". São Paulo: Brasiliense, 1985. p. 7- 8.)

Com base no texto e nos conhecimentos sobre a escravidão no Brasil, considere as


afirmativas a seguir.

I. O fluxo crescente do tráfico de escravos da África para o Brasil, até a primeira metade
do século XIX, indica que a elite fundiária se negava a optar pelo sistema de trabalho
livre.

II. As mortes freqüentes de escravos, por fugas, doenças, maus-tratos, entre outros,
reduziram a mão-de-obra disponível e inviabilizaram o lucro proveniente do tráfico.

III. O discurso liberal de franceses e anglo-americanos demonstrava forte oposição à


idéia de posse de seres humanos por outros da mesma espécie.

IV. Os proprietários de escravos brasileiros, durante a primeira metade do século XIX,


concebiam a escravidão como um direito concedido pelo imperador e por Deus,
defendendo-o como um privilégio natural.

Estão corretas apenas as afirmativas:


a) I e II.

b) I e IIII.

c) II e IV.

d) I, III e IV.

e) II, III

21-A proclamação da República no Brasil está longe de ser considerada um momento de


transformação revolucionária, embora ela tenha trazido algumas mudanças
significativas. Uma característica inovadora dos primeiros anos da nova forma de
governo foi:

a) a valorização de um novo produto de exportação;


b) a adoção do sistema parlamentarista;
c) a política de investimentos nas sociedades anônimas;
d) a popularidade do novo regime;
e) o direito de toda a população ao voto.

22-Os últimos 19 anos de vida do Império Brasileiro correspondem, historicamente, à


fase de decadência política do sistema instaurado em 1822 e que chegara a seu auge em
1850-60. Dentre os inúmeros fatos políticos que demonstram essa situação de declínio,
merecem destaque especial dois deles, não apenas pelas intensas repercussões que
tiveram mas, principalmente, por ajudar a demolir as já instáveis bases de sustentação
da monarquia. Trata-se das chamadas:
a) “Questões” Christie e Religiosa;
b) “Questões” queremista e civilista;
c) “Questões” religiosa e militar;
d) “Salvações” militar e eleitoral;
e) “Revoltas” de Beckman e da Chibata

23-Dentre os fatores que concorreram diretamente para a queda da Monarquia Brasileira,


citamos:
a) a falta de trabalho para os negros libertos;
b) a abdicação de D. Pedro I;
c) a abolição da escravatura;
d) a posição anômala (defeituosa) do exército;
e) A Guerra dos Farrapos

24-A proclamação da República, representa basicamente:


a) uma profunda transformação na estrutura política e social do Brasil;
b) a introdução do sistema democrático no Brasil;
c) o fim do período colonial brasileiro;
d) uma modificação do regime político sem grande influência na estrutura econômica e social
do País
e) um movimento popular de derrubado do chamado “Antigo Regime”

25- O lema "Ordem e Progresso" inscrito na bandeira do Brasil, associa-se aos:


a) monarquistas.
b) abolicionistas.
c) positivistas.
d) regressistas.
e) socialistas.

26-Sobre o contexto histórico responsável pela proclamação da República NÃO se


inclui:
a) a insatisfação dos setores escravocratas com o governo monárquico após a Lei Áurea.
b) a ascensão do exército após a Guerra do Paraguai, passando a exigir um papel na vida
política do país.
c) a perda de prestígio do governo imperial junto ao clero, após a questão religiosa.
d) a oposição de grupos médios urbanos e fazendeiros do oeste paulista, defensores de maior
autonomia administrativa.
e) o alto grau de consciência e participação das massas urbanas em todo o processo da
proclamação da República.

27-Caracteriza o processo eleitoral durante a Primeira República, em contraste com o


vigente no Segundo Reinado:
a) a ausência de fraudes, com a instituição do voto secreto e a criação do Tribunal Superior
Eleitoral.
b) a ausência da interferência das oligarquias regionais, ao se realizarem as eleições nos
grandes centros urbanos.
c) o crescimento do número de eleitores, com a extinção do voto censitário e a extensão do
direito do voto às mulheres.
d) a possibilidade de eleições distritais e a criação de novos partidos políticos para as eleições
proporcionais.
e) a maior participação de eleitores das áreas urbanas ao se abolir o voto censitário e se limitar
o voto aos alfabetizados.

28- Com a instalação da República no Brasil, algumas mudanças fundamentais


aconteceram. Entre elas, destacam-se:
a) a militarização do poder político e a universalização da cidadania.
b) a descentralização do poder político e um regime presidencialista forte.
c) um poder executivo frágil e a criação de forças públicas estaduais.
d) a aproximação entre o Brasil e os Estados Unidos e a instituição do voto secreto.
e) a fundação do Banco do Brasil e a descentralização do poder político.

29- A República brasileira emergiu no auge de um processo cujas raízes se encontravam


no II Reinado. Assinale a alternativa INCORRETA:
a) A campanha abolicionista acabou por se confundir com a campanha republicana.
b) Nos termos da primeira Constituição Republicana o Brasil era uma República Federativa
Presidencialista e o Estado permaneceu atrelado à Igreja.
c) Para certos segmentos da sociedade, entre eles os cafeicultores, a forma republicana de
governo era concebida como moderna, avançada e mais eficiente.
d) No primeiro aniversário da implantação do regime republicano foi instalado o Congresso
Constituinte e em 24/02/1891 foi promulgada a Constituição.
e) Os militares, influenciados pelas idéias do positivismo, uniram-se à camada média da
sociedade contra os monarquistas.

30- Sobre a participação dos militares na Proclamação da República é correto a que:


a) o Partido Republicano foi influenciado pelos imigrantes anarquistas a desenvolver a
consciência política no seio do exército.
b) a proibição de debates políticos e militares pela imprensa, a influência das idéias de Augusto
Comte e o descaso do Imperador para com o exército favoreceram a derrubada do Império.
c) o descaso de membros do Partido Republicano, como Sena Madureira e Cunha Matos, em
relação ao exército, expresso através da imprensa, levou os "casacas" a proclamar a
República.
d) o Gabinete do Visconde de Ouro Preto formalizou uma aliança pró-republicana com os
militares positivistas no Baile da Ilha Fiscal.
e) a aliança dos militares com a lgreja acirrou as divergências entre militares e republicanos,
culminando na Questão Militar.