Você está na página 1de 52

Revista Brasileira de Ufologia

Março 2000 – Número 70 – Ano 16

www.ufo.com.br

A Revista UFO completa 15 anos de idade


12 UFO chega às bancas em março computando um recorde mundial: a revista completa
15 anos de atividades ininterruptas. Nenhuma publicação ufológica de venda em ban-
cas, em qualquer lugar da Terra, chegou a este ponto. A publicação passou por inúme-
ros estágios e enfrentou muitos obstáculos, mas hoje se encontra solidamente estabe-
lecida no mercado nacional, agregando o que há de melhor na Ufologia Brasileira e os
mais renomados ufólogos da atualidade, deste e de outros 49 países.

21 EXCLUSIVO: Experiências sexuais com ETs


Casos extraordinários mostram aspectos inusitados da Ufologia 12
○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

A pesquisa de contatos de graus elevados


O que falta para o conhecimento integral das abduções por aliens 16
○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

Espíritas garantem que Marte é habitado


Através de vários médiuns, marcianos exporiam sua civilização 21
○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

Mineiro afirma ter ido ao Planeta Vermelho


23 Marceneiro de Governador Valadares é raptado por marcianos 23
○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

Para onde caminha a Ufologia Brasileira


A Ufologia necessita uma reformulação e novas convicções 27
○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

O que os aliens esperam para contatar-nos


As razões que levam nossos visitantes a se manterem à distância 30
○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

Um homem se torna amigo de extraterrestres


27 Nordestino garante ter contatado criaturas do planeta Protu 32
○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

Uma experiência ufológica única no mundo


Caso repercute em meios ufológicos e parapsicológicos 34
○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

CONCURSO: Geopolítica aplicada à Ufologia


Tese vencedora do Segundo Grande Concurso Nacional de Ufologia 38

32
Contato Imediato 04
Ponto de Encontro 06
Diálogo Aberto 08
Mundo Ufológico 10
Busca de Respostas 44
Encontros Cósmicos 46
Perguntas & Respostas 47
38 Imprensa Ufológica 48

Março 2000 3
Urandir processa o editor da Revista UFO
o mês de fevereiro passado, o Brasil inteiro acompanhou erd através de uma ação cível e outra



uma série de reportagens em que se viu algo que já prevía- criminal, impetradas no Fórum de


mos há muito tempo: o esquema montado pelo suposto pa- Campo Grande. Assim, iniciou-se

Arquivo UFO

ranormal Urandir Fernandes de Oliveira ser denunciado por ufólo- uma nova fase nesta disputa, tendo o


gos atentos e algumas das muitas vítimas de suas infundadas alega- alegado contatado encontrado neste



ções. Em matérias levadas ao ar pelo programa Fantástico, de 30 ato algo que pudesse, pelo menos por


de janeiro e 06 de fevereiro, e em artigo publicado pela revista enquanto, calar as críticas e denúnci- “ Urandir tenta


Istoé, de 02 de fevereiro, a mais polêmica e combatida figura já as cada vez mais fortes e veementes calar a Revista



surgida na Ufologia Brasileira foi simplesmente desmascarada. E que o editor vinha lhe fazendo. UFO movendo


na tarde de 02 de fevereiro, no programa Paulo Lopes na TV, da A estratégia de Urandir pode ser


Rede Bandeirantes, um debate entre o suposto paranormal e o edi- vista como uma espécie de intimida- ações judiciais.


Mas isso não


tor de UFO A. J. Gevaerd esquentou ainda mais a polêmica. ção, cujos objetivos, no entanto, es-


O editor mais uma vez – agora com muito mais incisividade – tão longe de ser alcançados. O editor nos impedirá

lançou a Urandir o desafio que lhe fora desferido através de UFO de UFO não somente não se calará

de continuar
56, de janeiro de 1.998. Para garantir caráter oficial ao desafio, ○ diante do processo, como vê nestas
expondo seus

registrou-o no 4° Cartório de Registro de Títulos e Documentos de ações a chance de tornar o debate pú-

Campo Grande (MS), em 08 de fevereiro passado. E novamente, blico e em foro apropriado. “Iremos truques ”

através de variados veículos da Imprensa brasileira, Urandir não apresentar um rol de provas e teste- – Rafael Cury,

aceitou a disputa e sequer dispôs-se a falar do assunto. No progra- munhas que mostram que Urandir se co-editor

ma Paulo Lopes na TV, Gevaerd chegou a insistir para que o supos- utiliza da Ufologia para atrair as pes-

to paranormal não somente aceitasse a contenda, cujas condições soas e enganá-las com truques simplórios”, garante Gevaerd.

são plenamente favoráveis a ele, como também que definisse a Através de seus advogados, Urandir, que alega também ter dons

data de sua realização. Urandir disfarçou e desconversou, mas para curar câncer e ressuscitar pessoas, quer que o editor desta

não aceitou submeter-se ao crivo da Ufologia Brasileira. revista prove tudo o que afirmou.

O desafio, por sinal, é bastante claro: como alega ser capaz de Ou seja, quer que prove que está falando mentira e que ele é

atrair naves extraterrestres e conversar com seus tripulantes, a quem absolutamente incapaz de fazer baixar qualquer nave extraterres-

chama de amigos, à hora que bem entende, bastaria que ele ten- tre, em momento algum. Ora, isso será absolutamente simples,

tasse fazê-lo e lograsse êxito. Urandir teria três oportunidades dis- pela simples exceção da verdade. É ele quem afirma ser capaz de

tintas para tentar a façanha, para aumentar as possibilidades de fazer tais peripécias. Nós, ufólogos, apenas nos reservamos o

conseguir fazer baixar um UFO e dialogar com os ufonautas. Nem direito de não crer em suas alegações e, quando consultados

assim ele aceitou o desafio, talvez porque o editor exigisse, como pelo público ou a Imprensa, de dizer o que achamos. Gevaerd

sua única condição, que pudesse estar acompanhado de ufólogos, foi além: disse que não apenas não crê que Urandir seja capaz

jornalistas e oficiais de várias forças policiais, para que todos pos- de atrair UFOs e conversar com ETs, mas que tem certeza dessa

sam isentamente atestar a capacidade do suposto paranormal de impossibilidade! E disso também tem certeza a esmagadora mai-

realizar aquilo que alardeia. Como resultado de tamanha agitação oria da Comunidade Ufológica Brasileira. Para convencer-nos

na Imprensa, a saída encontrada por Urandir foi processar Geva- do contrário, Urandir vai ter que aceitar o desafio.

M ais uma vez UFO chega às bancas e aos assinantes com grandes matérias. Desta
vez, a edição aborda uma das questões mais polêmicas da Ufologia: o relaciona-
mento sexual entre humanos e alienígenas a bordo de naves espaciais. O tema é espinhoso
mas precisa ser tratado com profundidade. Para tanto, convocamos nosso consultor espe-
Contatos sexuais cial Thiago Ticchetti para redigir a matéria, fartamente baseada em pesquisas de grandes
ufólogos brasileiros. Esta edição, conforme já havíamos informado em fevereiro, marca a
com alienígenas: volta da UFO em 2.000 com força total. A revista continua aprimorando seu padrão edi-
tema espinhoso torial e gráfico, profissionalizando cada vez mais a Ufologia Brasileira. Ao longo deste
ano, melhorias sensíveis serão notadas a cada nova edição, com a ampliação do número de
mas que precisa páginas e a incorporação de novas seções. No mais, a revista continuará com suas carac-
terísticas originais. Este número teve sua tiragem na casa dos 21 mil exemplares, ainda
ser examinado em dentro do processo de adequação da circulação com sua capacidade de vendas. A ilustra-
profundidade ção de capa, inteiramente digital, foi mais uma vez criada por Philipe Kling David.

4 Março 2000
O direito da crítica científica aos supostos
paranormais e improváveis contatados por ETs
enômenos ufológicos e paranormais, se dispõe a fazer afirmações públicas, alar- Qualquer um que se intitule um provo-

F



por não serem aceitos nos meios aca- deando alegados poderes e influenciando cador de fenômenos extraterrestres está ain-


dêmicos, estão sujeitos a embustes e milhares de pessoas, deve ter consciência da mais sujeito à crítica, mesmo rígida ao


enganos. De seus aspectos fantasiosos e de que é passível de crítica. extremo, porque anuncia absurdos e geral-



extraordinários, a Ciência ainda não en- ○
A Lei Penal no Brasil ainda prevê ilíci- mente se recusa a prová-los. A Ciência é


controu razões para incorporá-los ao co- tos afetos ao exercício ilegal da Medicina, um sistema de proposições rigorosamente


nhecimento. O maior motivo disso é a in- quando tais pessoas extrapolam a mera demonstradas, constantes, gerais, ligadas



cursão de pessoas não comprometidas com questão ufológica e anunciam curas lega- entre si pelas relações de subordinação re-


um mínimo de metodologia e, pior, dos que das por ETs, evidentemente muito bem co- lativas a seres, fatos e fenômenos da expe-


desejam aproveitar-se do interesse público bradas. Trata ainda do charlatanismo, quan- riência. Apoiada na demonstração e expe-


por tais fatos. Há os que se dedicam a tais do seus meios são desconhecidos e misteri- rimentação, só aceita o que foi provado.



estudos, mesmo contando com metodolo- osos, não demonstrados e não reconheci- Inconformados quando criticados, al-


gia precária. O papel desses “paracientis- dos. Ao serem criticados quando assim guns desses falsos contatados tentam con-


tas”, como são apelidados pelos acadêmi- agem, não são considerados vítimas de di- vencer-nos de que foram moralmente atin-



cos, é o de tentar convencer a Ciência de famação e injúria, porque o inciso II do ar- gidos, apesar de cientes da inverdade de seus


que o fenômeno merece estudo. tigo 142 do Código Penal dá como exclu- alegados e improváveis fenômenos. Recu-


Os fatos ufológicos já foram satisfato- são do crime a opinião desfavorável da crí- sam-se, no entanto, a demonstrar a realidade



riamente provados, ainda que sua origem tica literária, artística ou científica. Criticar das manifestações de suas naves espaciais


careça de estudo mais aprofundado. Isso algo, seja o próprio fe- ou de suas supostas ener-

causa uma divisão. Por um lado estão os nômeno ou os métodos, gias. Porém, as críticas

ufólogos, cuja atuação é alertar as áreas do bem como linhas adota- que sofrem não atingem
“ Crítica a supostos

conhecimento acadêmico. E, do outro, das de pesquisa, seu en- sua integridade moral.

paranormais e auto

aqueles que são crentes nos aspectos trans- tendimento e expressão, Afinal, ao afirmar incitar

cendentais dos fatos e seus valores místi- é comentar, sugerir, ana- assumidos contatados contatos com ETs deve-

cos. Tome-se o exemplo das seitas que pu- lisar principalmente os se estar cônscio de críti-

por extraterrestres,

lulam no mundo e no Brasil, envolvendo atos, a metodologia, os cas. Ninguém que assim
em programas de TV,

discos voadores. Mas há ainda uma tercei- parâmetros e as bases do lide pode dar-se ao luxo

ra categoria no meio ufológico: a dos apro- pensamento. revistas ou mesmo de se sentir tão rápida e

veitadores e farsantes. São facilmente de- Nos dizeres do re- ferrenhamente ferido em
em conferências,

tectáveis, pois tentam singelamente substi- nomado professor An- sua honra, credibilidade

tuir o papel de antigos profetas e fazer as tonio Xavier Teles, enfocando o Fenômeno ou auto estima.

vezes de modernos gurus. Estes têm nefas- uma posição crítica sig- UFO, é legítima e O grande jurista Nel-

ta influência sobre o difusão da Ufologia, nifica “...um exame a son Hungria impulsiona

que está no meio desse tiroteio. Sua linha é partir de seus funda- amparada pelo os ufólogos a uma rea-

bom senso

atacada pelos que cultuam o fenômeno no mentos. Na atitude crí- lista situação: “Quem sai

papel de adoradores, que criticam um posi- tica, o pensamento pro- da retrocena e surge na

cionamento científico quanto ao assunto. cura aplicar-se aos ribalta, é para receber

Os centros acadêmicos também atacam processos, aos fundamentos do próprio co- aplausos ou apupos. O desfavor da crítica

os ufólogos sérios, confundindo-os com nhecimento para explicitar os pressupos- é um risco profissional. Ainda mesmo que

aqueles que representam os conhecidos gru- tos lógicos – de verdade, de coerência, de se manifeste em termos ásperos, sarcásti-


pos que levantam cartazes do tipo “bem não-contradição” [Introdução ao Estudo cos, mormente irônicos, não incide na san-

vindos irmãos do espaço” ou “o arrebata- de Filosofia]. Já o jurista Aníbal Bruno ção penal” [Comentários ao Código Pe-

mento está próximo”, retratados em filmes alerta que “...a segunda causa excludente nal]. Como se vê, a crítica é rígida. À luz da


como Independence Day. É direito dos de crime é a opinião desfavorável da crí- objetividade, portanto, no máximo o alerta

adeptos dessa linha assim atuarem, mas são tica literária, artística ou científica. Tute- desferido pela Ufologia pode ser interpre-


exatamente eles que vêm alimentando aque- la-se o elevado interesse da cultura, que é

tado como uma postura atrelada ao traba-


la terceira categoria, a dos aproveitadores, o resguardo da liberdade de crítica em lho daquele que se diz ofendido. Assim, ob-

que são um dos alvos prioritários da linha relação às ciências, artes e letras, indis- serva-se que a crítica a supostos contata-


objetiva da Ufologia. Desmascará-los, pensável ao aperfeiçoamento dessas ma- dos em programas de tevê, revistas ou

apontar suas farsas e a de seus comparsas, nifestações do espírito”. Um ator, pintor conferências – todos enfocando Ufologia

seus métodos com canetas a laser e lanter- ou escritor, por exemplo, que apresente – é legítima e amparada pelo bom senso.


nas, etc, embaça completamente o lado sé- sua obra ao público, expõe-se ao risco da – Ubirajara Franco Rodrigues,

rio do fenômeno ufológico. Ademais, quem crítica, ao risco profissional. co-editor e advogado

Março 2000 5
deixa a Humanidade saber que não está só não vale só para mim, mas para todos aque-



UFO 69


no Universo. Afinal, o que pode ser mais les aficionados por esta publicação, que a



importante para o ser humano? compram com certa dificuldade.



Parabéns pela edição de fevereiro pas- Luiza Castellar Barcelos, Dnar Lisboa Gomes Júnior,



sado. As matérias foram muito bem es-


Santa Maria (RS) Santos Dumont (MG)



colhidas e refletem a situação atual da ma-



nifestação do Fenômeno UFO. Em parti- Lamentável a atitude do escritor Juan Escrevo para parabenizá-los pela me-



cular, quero cumprimentá-los pela aqui-


José Benítez, no que se refere ao Caso lhoria substancial que a revista vem apre-



sição do ilustrador Philipe Kling David, Varginha. Já tinha conhecimento das de- sentando com o passar do tempo, assim


pois seus desenhos – principalmente da ○ núncias de que o livro Operação Cava- como pelo enfoque imparcial e a aborda-


capa – são espetaculares. lo de Tróia era plágio do Livro de Uran- gem séria, profunda e técnica do assunto



Margarida Pinto Rosa, thia, mas jamais poderia crer que Bení- UFO. Gostaria também de aproveitar a


Fortaleza (CE) tez quisesse lucrar também com a cap- oportunidade para sugerir a publicação de


tura de ETs no Sul de Minas. A UFO fez uma matéria referente à exumação de um



Passei a admirar ainda mais esta pu- um excelente trabalho de alerta e denún- esqueleto de 7 m de altura que uma rede


blicação, que conheço apenas há alguns cia quanto a este tipo de procedimento, de televisão equatoriana teria feito no fi-


meses, depois de ler a que deve ser repudiado nal de 1.996, conforme relatado pelo ufó-



edição 69. Os artigos pu- pela Ufologia Mundial. logo Jaime Rodriguez, colaborador desta


blicados são simples- Ricardo R. Rodrigues, revista. Seria muito interessante disponi-


mente excelentes. As Brasília (DF) bilizar este assunto aos leitores através da



matérias de Damien Sha- Videoteca UFO, na forma de um docu-


dai el Shai e de Ubiraja- mentário. Sendo inviável tal alternativa,


ra Franco Rodrigues COMENTÁRIOS sugeriria a inclusão de fotogramas em fu-



mostram realidades dis- turas reportagens, abordando o caso. Gos-


tintas da questão ufológi- Desejo parabenizar taria também de parabenizar o trabalho dos
ca de forma exemplar- toda a Equipe UFO pelo ○

○ irmãos Cury, de Curitiba (PR).
mente elucidativa. trabalho que faz, apresen- Willy Leandro Costa L. Stricker,

César Nunes Accelino, tando matérias explicati- willyleandro@starmedia.com


vas e sérias. Temos que ter


Curitiba (PR)

consciência de que num


Quem diria, Badan Universo tão grandioso é VEJA E ISTOÉ


Palhares também esteve simplesmente impossível



envolvido no acoberta- Excelente a UFO Online. estarmos sós. Acredito Na qualidade de assinante de UFO,

mento do Caso Vargi- Agora o internauta pode que Deus não seria mise- gostaria de expor minha indignação com

nha! Quando eu o vi no ter acesso à descrição ricordioso com a Huma- a matéria de capa Século 20, publicada

programa Goulart de dos produtos que a nidade terrestre se não cri- na revista Veja, edição 1.629. À página

Andrade, negando seu asse também nossos ir- 183 lemos o título Tudo Mentira, onde a

revista oferece, além


envolvimento, confesso de, se assinante, ler a mãos intergalácticos. publicação simplesmente afirma que o

que acreditei nele. Hoje, publicação no computador Wallace de Oliveira, rosto marciano, o Caso Roswell e os

depois do caso PC Farias w.oliveira@digi.com.br desenhos que aparecem nas plantações


e tirar vantagens dos


e Suzana Marcolino, fica de trigo inglesas são farsas. Seria inte-


recursos de download

claro que ele sempre sou- Acompanho a Revis- ressante que a Revista UFO se mani-

be mais do que admitiu. do Windows ! ta UFO desde a edição 21 festasse a respeito desse assunto.

Inácio Silveira Gomes, CARMEM SILVA NUNES, e neste período tenho sido Milton Luís Joseph,

Rio de Janeiro (RJ) RIBEIRÃO PRETO (SP) testemunha do trabalho mutor@regra.com.br


heróico que a equipe tem



Sou católica praticante e crente nos realizado para manter sua circulação. Em Curioso o contraste na forma como as


dogmas da igreja Católica. Mas vi no arti- matéria de aprimoramento, a publicação duas principais revistas semanais brasilei-

go sobre o milagre de Fátima, de Carlos atingiu seu ápice, tanto no aspecto visual ras tratam da questão ufológica. A Veja,

Millan, um motivo para reflexão. Jamais como no conteúdo dos artigos publicados. líder no setor, raramente aborda a questão

pude imaginar que os ufólogos tivessem Mas infelizmente nem tudo são flores. UFO e, quando o faz de passagem, é com des-


uma interpretação para o mistério com base também alcançou seu ápice no preço! Nes- dém e descaso pelo assunto. Já a Istoé, que

na existência e manifestação de seres ex- te sentido, apelo ao editor para que procure está em segundo lugar em tiragem, sem-

traterrestres. Fico me perguntando se a parcerias com outras empresas para a di- pre dá boa cobertura à Ufologia.


igreja sabe disso e, em caso afirmativo, por vulgação de seus produtos, assim como para

Maria Regina Schmitt,



que não divulga seus conhecimentos e o custeio de parte da revista. Esta sugestão Rio do Sul (SC)

6 Março 2000
A página da UFO na Fale com a Revista UFO
Internet é mantida pela
Caixa Postal 2182, 79008-970 Campo Grande (MS)
Fone: (67) 724-6700 – Fax: (67) 724-6707
Endereço eletrônico: redacao@ufo.com.br
Nosso site: www.ufo.com.br


UFO NA INTERNET


Leitores respondem ao site UFO Denúncia



Está muito bom o site da Revista UFO. Após o lançamento do site UFO De- profissionalismo neste importante mo-



núncia [www.ufo.com.br/denuncia], ex- mento. Quanto àqueles que se aprovei-


A Internet realmente abriu um novo espa-



ço para a Ufologia moderna. Espero que pondo a situação envolvendo o suposto tam das pessoas utilizando meios como



esta publicação mantenha sempre seu ní- paranormal Urandir Fernandes de Oli- religião ou paranormalidade, o tempo



vel, pois é a melhor fonte de informação ○
veira, a Revista UFO foi inundada de fará o devido julgamento.



sobre o assunto aqui no Brasil. cartas e denúncias quanto às atividades Luís Henrique de M. Pessoa,


Rodrigo Urquiza, do referido cidadão. As últimas serão lpessoa@telemar-pe.com.br



rodr@zaz.com.br apuradas, enquanto algumas das car-


tas estão sendo publicadas a seguir. Parabenizo o editor desta revista


Era somente isso que faltava à UFO: pela participação na reportagem do



um site completo e dinâmico, como o que Estou com a Equipe UFO e farei Fantástico de 30 de janeiro passado


está no ar. Além de assinante de sua ver- tudo para ajudar a eliminar as “ervas e também pela matéria publicada na


são impressa, agora navego pela página daninhas” da Ufologia Brasileira. Nes- revista Istoé, do mesmo período. Suas



da revista e observo as vantagens que a ses anos todos, largamos família, filhos, palavras corajosas e categóricas são


Internet trouxe à Ufologia. momentos de laser, etc, para fazer des- um importante alerta às pessoas en-


ta nossa Ufologia um exemplo de dig- volvidas com esse perigoso e perni-


Joselito Carneiro,


Manaus (AM) nidade. Não podemos permitir alguém cioso falso profeta da Ufologia – o


usar de simples truques para enganar a senhor Urandir –, que vem enganan-


Gostaria de sugerir que vocês dispo- boa-fé das pessoas e enriquecer ilicita- do milhares de inocentes.



nibilizassem fotos de discos voadores em mente. Isso é caso de polícia. Ademar Eugênio de Mello,


alta resolução e imagens em vídeos de Claudeir Covo, co-editor, ○ aemello@starmedia.com


discos voadores, para que os internautas São Paulo (SP)


possam fazer download. Ao oferecer Fiquei surpreso ao ver o acirrado



gratuitamente capítulos dos livros da Bi- Jamais a Justiça brasileira se mani- debate de A. J. Gevaerd com Urandir

blioteca UFO em seu site, a revista mos- festará sobre assuntos que envolvam a Fernandes de Oliveira, na Rede Ban-

trou um bom senso elogiável. existência ou não de UFOs. Seria o mes- deirantes, onde este oportunista acin-


Rosângela Ceribelli, mo que um padre processar um ateu so- tosamente subestimou o bom senso e a

Rio de Janeiro (RJ) bre a existência ou não de Deus. Mes- capacidade crítica das pessoas. Senti-

mo não sendo exatamente esse o caso, me revoltado ao constatar que em nos-



de qualquer forma, a questão está ne- so país figuras como aquelas recebem

CETICISMO cessariamente envolvida. O advogado tanto destaque na mídia, quando deve-


da Revista UFO deverá pedir a extin- riam receber condenações judiciais.



Desde minha última carta enviada à ção da ação com base na falta de legiti- Paulo Franzin,

UFO pude constatar que pouca coisa mu- midade. Afinal, só é parte legítima aque- pfranzin@linkway.com.br


dou na área ufológica. Os denominados le que, ao menos em tese, pode provar



contatados ainda gozam de amplo espaço os fatos alegados. Dependendo do cu- Fico feliz por ver o Brasil final-

ao lado de artigos sérios e especulações nho da ação que Urandir estiver mo- mente conhecer a verdadeira face des-


intrigantes sobre o tema. Tendo em vista vendo contra o editor de UFO, a pro- te suposto paranormal, que agora se

que esses cidadãos são pródigos em con- va dele será a existência ou não de faz de vítima. Parte de minha família

versa fiada, mas incapazes de fornecer UFOs e sua capacidade de atrai-los. passou a freqüentar o Projeto Portal


qualquer prova, proponho que todo con- Leonardo J. Carrión, e estava iludida com os falsos fenô-

tatado se submeta a exames psicológicos menos. Para verificar de perto o que


leonardo@carrion.com.br

rigorosos e ao teste do detector de menti- ocorria lá, resolvi visitá-lo e percebi



ras, para que possamos conhecer sua sa- Como estudioso do assunto, por que tudo não passa de um golpe. Bom,

achar que o mesmo será de grande im- minha família não vai mais à fazenda

nidade mental e obter um atestado de ido-


neidade. Afinal, tudo o que essas pessoas portância para a Humanidade, ofereço de Urandir em função dos relatos de


nos oferecem é uma mistura de misticis- aqui não exatamente uma denúncia, alguns funcionários, que recentemen-

mo new age e fanatismo religioso. E pro- mas apoio para que a Ufologia séria e te se afastaram. Um deles vem rece-

vas, nenhuma! Onde está o número do fax científica triunfe. Pelo que leio na UFO, bendo ameaças e atualmente se refu-


do Ashtar Sheran e sua carteirinha de só- seu editor e outros colaboradores vêm gia em Araçatuba (SP).

cio da Confederação Intergaláctica? cumprindo este papel com afinco, e es- Márcio de Araújo Pereira,

pero que sempre mantenham o mesmo Campo Grande (MS)


Fernando Luiz Teixeira de Pinho,



Belo Horizonte (MG)


Março 2000 7
Mas, além disso, há certos tipos de evi-


DAVID JACOBS: UM HOMEM QUE PERSEGUE ETS


dências físicas nos corpos das vítimas de


extraterrestres, tais como cicatrizes, man-


á é fato unanimemente consagrado traterrestres a desenvolverem seu projeto. chas e picadas em seus corpos ou roupas.

J



entre ufólogos de todo o mundo que as “Tinha a obrigação de expor ainda de for- Isso sem falarmos dos implantes, que têm


respostas para o Fenômeno UFO vi- ma mais contundente o que descobri, que sido detectados em muita gente, embora


rão mais rápida e concretamente se anali- os ETs não estão para brincadeiras. E o até agora nenhum tenha sido provado


sarmos a manifestação de ETs pela ótica de título de meu livro trata disso”, explicou. como não terrestre. Estes artefatos podem



quem os contata. Noutras palavras, é pela Jacobs é um dos conferencistas mais servir para muita coisa, desde o possível


análise da mecânica das abduções, do mo- ○requisitados atualmente, tendo vindo ao monitoramento dos abduzidos até como


dus operandi dos abdutores e das reações Brasil uma vez para fazer conferência no instrumentos que transmitiriam a uma



dos abduzidos que poderemos encontrar a Primeiro Fórum Mundial de Ufologia, em base, em algum lugar, informações sobre


compreensão que buscamos sobre a ação 1.977. No ano passado, concedeu entrevis- seu metabolismo, condições de saúde ou


de nossos visitantes. Assim, especialistas em ta ao ufólogo brasiliense Thiago Ticchetti, emocionais, etc. Há estudiosos que afir-



seqüestros por ETs estão hoje em alta. E, mostrando que suas teorias estão em evo- mam que servem para manter os abduzi-


entre eles, um é destaque na Comunidade lução constante. Ticchetti, consultor espe- dos sob controle, quando os ETs precisa-


Ufológica Mundial: o doutor David Jacobs, cial de UFO, desenvolveu um projeto vi- rem levá-los novamente.



Ph.D. em História Americana e professor sando conversar com os maiores ufólogos


da renomada Temple University. da atualidade, via Internet. Ao longo de 12  Quer dizer que os implantes ain-


David Jacobs é considerado um dos meses, conseguiu entrevistar mais de 20 de- da não tiveram sua origem extrater-



mais bem informados estudiosos de abdu- les. “Entrevistar David Jacobs foi uma ta- restre provada de fato?


ções da atualidade, tendo trabalhado pes- refa muito emocionante. Ele é uma pessoa O problema é que todos os elementos


soalmente com mais de que conhece o assunto no Universo são essencialmente os mesmos.



mil vítimas de ETs – das abduções em pro- Por isso, um implante, quando removido e


muitas das quais tratou fundidade e, diferente- analisado, demonstra ter componentes que
sob hipnose. Em sua mente de outros especi- ○

○ conhecemos na Terra. A questão é se são
visão, os aliens bus- alistas na área, não tem feitos em nosso planeta ou não, mas isso é

cam nos terrestres algo medo de expor o que difícil. Assim, os ufólogos trabalham com

que lhes é muito pre- sabe e o que concluiu”, a seguinte motivação: se um implante for

cioso: material genéti- disse Ticchetti. encontrado em um abduzido, o importante


co para ser usado em é conhecer qual é sua utilidade, já que pro-


 Quais são as

processos de criação var que é algo extraterrestre é muito difícil.


de novas espécies pelo principais evidênci-


Universo afora. as de que as abdu-  Os alienígenas entram em conta-



“Em 99% dos ca- ções são reais? to telepático com suas vítimas, an-

sos de abdução de hu- Uma das mais im- tes do momento da abdução?
Arquivo UFO

manos para bordo de portantes evidências Normalmente não. Entretanto, segun-



UFOs, os raptores os disso é a convergência dos antes de uma abdução a vítima fica com-

submetem a exames das memórias que os pletamente vulnerável, sem poder mover-

médicos e extraem de O PROFESSOR de História e caça- abduzidos têm sobre o se, correr, ligar para a polícia ou gritar.

suas vítimas material dor de ETs David Jacobs: “Eles momento, o processo e Quando os aliens decidem que vão abduzir

genético”, justifica não estão aqui para brincadeiras” a estrutura dos seqües- alguém e escolhem quem será, nada que

suas conclusões, in- tros por extraterrestres. essa pessoa tente fazer os impedirá de cum-

quietando tanto ufólogos quanto seus co- Pessoas diferentes, de culturas, religiões e prir com seu plano. Isso é feito através de

legas cientistas. Segundo seus estudos, os modos de vida diversos, em vários luga- algum tipo de manipulação neurológica à


ETs desenvolvem um programa bem espe- res do mundo, têm os mesmos sintomas. distância – telepatia. Aliás, toda a comuni-

cífico na Terra. Há alguns anos, quando lan- Isso não pode ser coincidência. Por outro cação entre humanos e alienígenas dentro

çou seu livro Secret Life, provocou amplos lado, é importante dizer que, tanto quando da nave acontece de forma telepática, as-


debates no meio ufológico ao revelar que é utilizada a hipnose regressiva quanto sim como com os híbridos, mas com esses

programa era esse. Tal livro se encontra pu- quando esta técnica não estiver sendo em- às vezes o diálogo pode ser também oral.

blicado no Brasil pela editora Rosa dos pregada, as pessoas que passaram pelo Através da telepatia a pessoa abduzida diz


Tempos [Veja nosso encarte]. Em 1.998, trauma da abdução se lembram dos even- receber uma espécie de “impressão” em sua

incansável, Jacobs lançou um novo livro, tos acontecidos de forma muito semelhan- mente, que automaticamente se transforma

The Threat [A Ameaça], causando ainda te. Há casos em que seqüestrados vêem em palavras. O maior problema é que, na


mais agitação ao intensificar e aprofundar outros seres humanos serem abduzidos maioria dos casos, os abduzidos confundem

o debate sobre as razões que levam os ex- enquanto estão a bordo das naves. o próprio pensamento com os pensamen-

8 Março 2000
Nossa homenagem
Esta edição da Revista UFO é dedicada à
Irene Granchi, grande pioneira da Ufologia
Brasileira e incansável pesquisadora.
Arquivo UFO

tos vindos dos alienígenas. Além disso, o reais e devem ser compreendidas, para que ter exata noção de que papel desempenha-



processo de telepatia ainda é desconheci- todo o Fenômeno UFO seja entendido. mos nesse quebra-cabeça. Devemos, antes


do. Nós não temos certeza de como os ETs de qualquer coisa, lembrar que a abdução é


o utilizam, nem mesmo se os implantes ser-  Como se explicaria o que leva a um fenômeno que eles querem que seja se-



vem para ajudá-los em suas atividades. maioria das pessoas a acharem que creto para nós. Os seres extraterrestres não


os alienígenas são bons, se quando desejam que saibamos o que eles fazem


 O que as pessoas que foram ab- eles nos abduzem causam pânico e conosco, e tentam impedir que descubra-



duzidas por aliens têm em comum? ○
demonstram insensibilidade? mos de todas as formas.


Os abduzidos têm basicamente duas Essa é uma pergunta muito difícil de


coisas em comum: são humanos e seu pai responder. Eu acho que nós temos que ver  Nós conhecemos as raças de ex-


ou mãe já foram abduzidos. Somente! Não a situação de várias formas diferentes. Ini-


traterrestres que nos abduzem?


sabemos de mais nada em comum entre cialmente, muitas pessoas que não conhe- Alguns pesquisadores afirmam que vá-


estas pessoas. E só saberemos quando ti- cem o trabalho do ufólogo vêem os aliení- rias civilizações estão abduzindo os huma-


vermos recursos para aprofundarmos nos- genas como benevolentes e confiáveis. Por nos. Há um que disse que existem 247 dife-



so trabalho. A pesquisa das abduções custa causa do movimento mundial do que se rentes espécies de alienígenas! Outros su-


muito dinheiro, que não temos. É preciso consagrou chamar de Nova Era, as pessoas gerem que há mais de 100 espécies vindo


muito investimento para levar os abduzi- aceitam cada vez mais facilmente que exis- aqui. O problema com todos estes números



dos a hospitais e fazer eles serem examina- tem seres superiores, que são mais avança- é que não podemos prová-


dos detalhadamente por profissionais de dos do que os humanos em tecnologia. Mas, los, mas sim estimá-los atra-


várias especialidades, para que possamos prendendo-se à essa idéia, muitos abduzi- vés das lembranças consci-



comparar os resultados. É curioso entender dos crêem que tais seres sejam também su- entes e as resgatadas através


a natureza global do fenômeno das abdu- periores a nós espiritualmente. E acreditam da hipnose que os abduzidos


ções. Atualmente, pessoas de todo o mun- que foram escolhidos para algum tipo de são submetidos. Com tais re-


do têm falado publicamente que estão sen- missão justamente por este tipo de ET. ○ latos podemos fazer compa-

Rosa dos Tempos


do seqüestradas por ETs. São milhares de- Quem vai querer viver com a idéia de que rações entre os seres que se-

las afirmando tal coisa, e isso precisa ser foi raptado por seres malévolos? qüestram esta e aquela pes-


urgentemente investigado. E mais: estes abduzidos crêem que fo- soa, agrupando-os por tipos

ram escolhidos porque são pessoas especi- físicos, comportamento en-


 Trabalhar com esse assunto deve ais. Não se vêem como partes de um expe- tre si, como se relacionam

A VIDA

ser difícil, especialmente para um rimento científico de seres avançados, no com o abduzido, etc. Em SECRETA:

professor universitário. Como a co- sentido clínico, mas sim como parte do que geral, os ufólogos que se uti-

Um dos
imaginam ser um grande projeto para aju- lizam de hipnose conhecem

munidade científica vê seu trabalho?


livros de

Acho que esta questão pode ser respon- dar a Terra, a Humanidade e seu futuro. Isso quatro tipos básicos de ex- Jacobs

dida em dois níveis. Primeiro, como a co- permite a eles pensar que não são vítimas traterrestres: os altos e baixos


munidade científica vê os UFOs em geral e da ação malévola de ETs, o que os envolve do tipo greys [Cinzas], os que se asseme-

as abduções, e, em seguida, vê especifica- numa atmosfera diferenciada, confortável, lham a insetos, os que se parecem com la-

mente o meu trabalho. Bem, nos Estados que permite com que enfrentem suas expe- gartos, e os híbridos, que são conhecidos


Unidos, e provavelmente na maior parte do riências de um modo que faça sentido para como nórdicos [Veja UFO 69].

mundo, a maioria dos membros da tal co- eles. Isso sem falar que existem também Mas o ponto-chave da questão é: por

munidade científica acha que a Ufologia é procedimentos em que os alienígenas in- que muitas vezes todos estes seres são vis-


um estudo ilegítimo, que UFOs são um as- duzem nos abduzidos estímulos sexuais, tos juntos dentro de uma nave. Será que

sunto marginal, uma espécie de pseudoci- sentimentos de afeição e até de amor. todos trabalham com os mesmos propósi-

ência. E isso ocorre porque uma das maio- tos, o de abduzir seres humanos? De acor-

 Mas é possível que os ETs tenham


res falhas dos ufólogos neste meio século é do com meus estudos, não existem outros

não poder provar a origem extraterrestre dos boas intenções para conosco? tipos de alienígenas seqüestrando-nos, além

UFOs, a legitimidade do fenômeno. É claro que isso é possível. Nós não desses. Não há nenhuma outra civilização


Por analogia, a comunidade científica saberemos ao certo que intenções são essas que faça isso. Mas eu acredito que esse gru-

vê os pesquisadores de abduções – e o meu e para onde as mesmas vão nos levar até po de quatro raças esteja desenvolvendo um

trabalho em especial – com certa antipatia. que conheçamos melhor o fenômeno das programa de exploração fisiológica dos ter-


A maioria dos cientistas acha que os seqües- abduções. Temos a expectativa de que o restres, em segredo. Acho ainda que este

tros alienígenas são um distúrbio fisiológi- plano que eles implementam aqui na Terra programa está mais ou menos no meio e

co. Uns pensam que as abduções são ilu- é benéfico para todos nós, que é maravilho- terá um fim, quando, em minha opinião,


sões que devem ser estudadas e tratadas, so e desejável que o executem. Mas não veremos alguma forma de integração entre

outros crêem que pessoas que aleguem ter creio que deva ser essa a perspectiva a se- alienígenas e humanos. Essa é a minha con-

sido raptadas por ETs são incuráveis. Eu guir. O que precisamos é conhecer este as- clusão, após quase 35 anos de pesquisas. E


acho que as abduções são absolutamente sunto em profundidade para que possamos isso não me agrada nem um pouco.

Março 2000 9
DEPUTADO ALAGOANO QUER OFICIALIZAR RELATOS DE UFOS NO BRASIL

A Comunidade Ufológica Brasileira foi casuística ufológica. “Não podemos sileiro. A lei teria, por exemplo, que caçar



tomada de surpresa no mês de janei- conceber que os deputados aprovem o brevê do comandante Marcos Bantel, da



ro passado pela proposição do deputado uma lei que estabeleça sigilo sobre o Varig, se o mesmo resolvesse não comu-



João Caldas, de Alagoas, em transformar assunto”, disse o ufólogo e co-editor nicar à Comissão de Ciência e Tecnologia




as ocorrências ufológicas em assunto ofi- de UFO Reginaldo de Athayde. da Câmara dos Deputados, sigilosamente,



cial do governo brasileiro e, em especial, ter visto um UFO nos céus do Tocantins


do Congresso Nacional. Através do Pro- ○ VÁRIAS PENALIDADES – Adiante, no no ano passado. Mas a intenção de Caldas



jeto de Lei número 2.324, datado de 19 corpo do Projeto de Lei, Caldas especifica é das melhores, tanto que, após redigir seu


de janeiro, Caldas propõe que seja obri- que, no caso das informações virem a ser projeto, protocolou na Câmara dos Depu-


gatória, doravante, a comunicação à Co- obtidas por aviadores, e estes deixarem de tados um pedido de requerimento de in-



missão de Ciência e Tecnologia da Câ- comunicá-las à referida comissão, os mes- formações ao ministro de Defesa visando


mara dos Deputados qualquer informa- mos estariam sujeitos a várias penalidades. obter dados e arquivos em poder das For-


“Se civil, o aviador perderá sua licença.


ção sobre objetos voadores não identifi- ças Armadas Brasileiras sobre ocorrênci-


cados em Território Nacional. “As in- Se militar, responderá a processo por re- as de discos voadores no Brasil.


formações mencionadas devem ser enca- cusa de obediência”. Como se vê, se apro- Ufólogos e parlamentares já estão se



minhadas à referida comissão, ainda que vado e virar lei, tal iniciativa do deputado mobilizando para que a lei venha a ser apro-


em caráter sigiloso, que fará a devida di- alagoano poderá trazer muitos dissabores vada, mas com roupagem um pouco modi-


vulgação”, diz o texto do projeto. a centenas de pilotos civis e militares que, ficada. O deputado paraibano Domiciano



Tal iniciativa, completamente inédita o tempo todo, têm tido contatos com obje- Cabral é um dos que querem alterar o pro-


no Brasil, pode representar ao mesmo tem- tos não identificados no espaço aéreo bra- jeto. Através de sua assessoria, fez contato


po um monumental com o Centro Brasilei-


avanço ou um gigan- ro de Pesquisas de Dis-
tesco atraso na Ufolo- SITE DE UFO BATE RECORDE DE VISITAÇÃO cos Voadores (CBPDV)
gia Brasileira. Ao ‘ofi- para sugerir que a enti-
cializar’ a questão e
tornar público o inte-
resse governamental
D esde que foi lançado, em agosto de 1.999, o site da Revista UFO na
Internet tem batido recordes de visitações. Atualmente atendendo cerca
de 400 acessos diários, o site transformou-se rapidamente no mais visitado do
dade fosse incluída
numa curtíssima lista de
destinatários a quem as
em obter informações Brasil, no segmento de Ufologia. Nele o ufonauta [Internauta ufológico] pode informações ufológi-
sobre UFOs, Caldas encontrar não apenas as últimas edições da publicação, mas também uma cas, coletadas livre-
proporciona maior de- série de informações e imagens. O acesso ao site é inteiramente franqueado aos mente, pudessem ser
senvolvimento à ques- assinantes da versão impressa da revista, através de um código especial. repassadas e, destas,
tão, que passaria a ser Mas ufonautas que não são assinantes também podem se beneficiar do para toda a sociedade.
vista com mais serie- volumoso acervo de informações disponibilizado para a Internet – só terão Ao longo dos pró-
dade por segmentos que se contentar em acessar apenas 5% do conteúdo da revista de cada ximos meses, o Proje-
da sociedade – em es- mês. Com cerca de 70 mil acessos em apenas 7 meses, o site da Revista to de Lei de Caldas re-
pecial os meios acadê- UFO está em constante transformação, incorporando mais e mais informa- ceberá as emendas ne-
micos – que sempre se ções. A partir de abril, conterá também uma sala de conversação [Chat] para cessárias – especial-
recusaram sequer a seus assinantes manterem contato entre si, uma lista de discussões. mente as de Cabral –
considerar as evidên- e será posto em vota-
cias de que o Fenôme- ção. Se passar, pode-
no UFO seja real. remos vir a desfrutar
Por outro lado, a de uma Ufologia, em
tentativa do deputa- nosso país, como não
do em fazer com que há em lugar algum do
tais informações se- mundo. Se não, fica-
jam comunicadas remos do mesmo ta-
“em caráter sigiloso” manho, mas com uma
representa um retro- diferença: o assunto
cesso no esforço dos terá atraído a atenção de
Editoria de Arte

ufólogos brasileiros autoridades e deputa-


em expor à socieda- dos que, antes, sequer
de o que está por trás imaginavam que o as-
e como funciona a sunto fosse sério.

10 Março 2000


VATICANO ADMITE CONTATO COM ETS ALTA INCIDÊNCIA E POSSÍVEL QUEDA DE UFO NA ARGENTINA



O monsenhor Corrado Balducci, teólo-
U m estranho fenômeno ocorreu em muitas árvores nos arredores de Sa-



go do Vaticano íntimo do papa, en- Porto Belgrano, cidade localizada a chayoj. Estudiosos especulam que pos-


trou em rede nacional de televisão pelo me- 600 km ao sul de Buenos Aires, no dia sa se tratar do mesmo objeto. Desta vez,


nos cinco vezes nos últimos três meses para 18 de janeiro. O marinheiro aposenta- os moradores puderam ouvir barulhos



proclamar que os contatos com seres ex- ○
do Marcos Hermínio Faini observou a baixos seguidos por uma forte explosão


traterrestres são um fenômeno real e têm presença de um brilhante objeto a cer- e muita fumaça. Um tremor também


acontecido regularmente. O prelado, que ca de 2.000 m de altitude e, ao mesmo atingiu a região por vários minutos. Ra-



foi entrevistado pela Revista UFO [Veja tempo, um poderoso tornado abaixo mon Agustín, que trabalha na Escola


edição 67] anunciou que o Vaticano está dele, quando estava sentado na janela Provincial de Andrés Bello, explicou que


recebendo muitas informações sobre alie- de um ônibus. O caso marcou o ápice o fenômeno causou um forte impacto e



nígenas e seus contatos com humanos, vin- de uma onda que o país enfrentou entre que ninguém conseguiu entender o que


das de seus núncios apostólicos [Embai- os meses de janeiro e fevereiro passa- poderia ter sido aquilo. O pânico foi di-


xadas] em vários países. O México, o Chile do. “O tornado era concentrado e não vidido com outros moradores. No vila-



e a Venezuela são as nações que mais man- se movia. Quando tentava localizar a rejo de Rojas, próximo a Sachayoj, tes-


dam informações para o papado em Roma. coluna de poeira, vi um objeto brilhante temunhas explicaram que a bola de fogo


Balducci disse que o Vaticano está obser- parado no céu e mostrei-o ao sargento era muito grande e caiu rapidamente,



vando a questão com bastante atenção e encarregado do hospital do Comando vindo do norte e acompanhada por um


interesse, tendo inclusive instituído uma Militar”, disse Faini. “O militar afirmou assobio e um trovão. A comissária Olga


comissão para pesquisa do assunto. que se tratava de um disco voador. Ou- Bertodotti disse aos jornais argentinos



“Os ETs não são demoníacos, não são tras pessoas que estavam no ônibus tam- que um fazendeiro observou o objeto


produto de alucinações psicológicas, não bém viram o objeto”, completou. ○ cair, mas ele não foi localizado.

são casos de entidades incorporadas. São A estação meteorológica da Base



seres de fora da Terra e seus encontros com Aérea de Comandante Espora, que é ope- OBJETO BRILHANTE – No dia seguin-


os humanos merecem ser estudados cuida- rada pelas Forças Armadas Argentinas, te, 26 de janeiro, técnicos, pesquisado-

dosamente”, disse recentemente em entre- declarou que as condições atmosféricas res e astrônomos de todas as partes do

vista ao vivo pela Rai Uno, a tevê estatal naquele momento não eram favoráveis país cobriram a região e começaram a


italiana. Considerando-se que o currículo para a formação de tornados. “Nenhu- pesquisar a queda com a supervisão da

do monsenhor Balducci inclui entre suas ma anomalia foi detectada”, informou polícia. Até dia 29, os experts tentaram

especialidades a de ser exorcista oficial do o capitão Ricardo Legron, consideran- em vão localizar o estranho objeto aci-


Vaticano, e que este sempre ‘demonizou’ do ainda que o objeto pudesse ser dentado. Alguns estudiosos foram até

fenômenos novos que lhe fugiam ao con- um satélite meteorológico, ao a área conhecida como La Esperan-

trole e eram incompreendidos, a atual pos- contrário do que as autorida- za, a nordeste de Santiago Del Es-

Esta seção foi elaborada com a colaboração de Thiago Luiz Ticchetti, da Equipe UFO

tura da Igreja Católica é surpreendente. des de Espora afirmaram, de tero, onde um outro objeto lumino-

Que o Vaticano sempre se interessou que lançamentos desses saté- so, dias antes, também fora avista-

pela questão, disso não há a menor dúvida. lites naquela área já não eram do em queda. Alguns moradores

Até o professor Michael Wolf sugeriu re- mais realizados. Apenas uma se- afirmaram tratar-se de um me-

centemente que a entidade acompanhasse mana depois, em 25 de janei- teoro, enquanto outros

o movimento mundial de ocorrências ufo- ro, por volta das 13:00 h, descreveram um UFO

lógicas [Veja UFO 69]. Mas daí a admitir moradores de Sachayoj, brilhante. O ufólogo

publicamente que o tema não pode mais um vilarejo da província Carlos Alberto Zar-

ser negligenciado pelas superpotências, de Chaco, região norte da dia disse que espera

como gosta de enfatizar o monsenhor, é uma Argentina, observaram encontrar algo na


atitude absolutamente sem precedentes. um objeto brilhante no área, já que os mo-



“No entanto, é necessário que o Vaticano céu. Alguns descreve- radores do local são

não tente fazer da questão mais um motivo ram o objeto como simples e não têm

de doutrinação pública”, disse Wolf. Bal- sendo uma bola de razão para mentir.

ducci garante que isso não ocorrerá, até por- fogo. “Era brilhante

que, segundo ele, “quando os contatos se e parecia que estava BALDUCCI, o mon-

tornarem públicos, anunciados por gover- em chamas”, disse


senhor que o Vatica-


nos mundiais, as religiões, os cientistas e uma das testemunhas. no designou para lidar

as autoridades terão que unir forças para Outra bola de fogo, com a questão ufológi-

conduzir uma campanha de esclarecimen- desta vez enorme, teria


ca: “Os extraterrestres


to sobre a presença extraterrestre”. caído noutra área com não são demoníacos”

Arquivo UFO

Março 2000 11
Abdução

Experiências sexuais
U
m dos aspectos mais controver- como esses, onde fatos extraordiná- pecialistas, no entanto, estamos lidan-
tidos do Fenômeno UFO é, sem rios acontecem, pela sinceridade das do com experiências sofisticadas em
dúvida, o dos contatos com tri- testemunhas e pelas evidências dos que aliens buscam intercurso com hu-
pulações de objetos voadores não iden- fatos – que somente afetam as con- manos por razões científicas e genéti-
tificados, conhecidos como contatos vicções individuais daqueles que par- cas. Seja como for, esses casos eram
imediatos de 3º, 4º e 5° graus. Desde o ticiparam, por vontade própria ou muito raros até meados dos anos 50,
início da chamada Era Moderna dos não, das experiências, – é possível quando então começaram a surgir as
Discos Voadores, numerosos casos têm saber com o que estamos lidando. estórias de Howard Menger, um pin-
sido estudados pelos mais diversos pes- Vista pelo leigo, a questão pode ser tor que alegava manter contatos com
quisadores do tema, sendo grande par- resumida para o campo de meros atos seres alienígenas. Seu caso veio a pú-
cela desses contatos descartada por sexuais a bordo de UFOs. Para os es- blico em 1.956, quando ele disse ter
não resistirem a uma análise criterio-
sa. No entanto, o fenômeno da abdu-
ção passou a ser considerado um dos
principais assuntos tratados pela
Ufologia, principalmente os relatos
de experiências sexuais entre seres
humanos e alienígenas. Em casos

Thiago Luiz Ticchetti

Casos extraordinários em
que humanos se relacionaram
sexualmente com extraterrestres
a bordo de discos voadores
12 Março 2000
Ilustração Philipe Kling David

entre humanos e ETs


encontrado uma linda venusiana sen- mesma expressão serena e amorosa. Na
tada em uma pedra numa floresta. sua presença eu sentia humildade e
Embora tivesse somente 10 anos de ida- bondade, e também uma grande atra-
de, Menger se sentiu muito atraído fi- ção física por ela”, conta.
sicamente pela misteriosa criatura. Já Em 1.946, quando voltava para
durante a Segunda Guerra Mundial, casa, em New Jersey (EUA), Menger
servindo como soldado no Havaí, o ho- encontrou novamente a garota da
mem teria encontrado outra linda ali- pedra, mas desta vez ela havia saído
enígena de cabelos negros. “Embora eu de um UFO vestida com uma roupa
me lembrasse vagamente da garota sen- colante azul acinzentada, que deline-
tada na pedra, esta também emitia a ava seu corpo perfeito. Depois de lhe
informar sobre sua missão na Terra
– divulgar o amor e a paz entre os
homens –, a garota lhe deu um beijo
no rosto. Menger chegou a lhe per-
guntar se iriam se ver novamente, ob-
tendo uma resposta negativa. Mas ela
prometeu que um dia ele conheceria

Março 2000 13
sua irmã, uma venusiana encarnada na Ter- la, que ficava cada vez maior e se aproxima- se em Direito, casou-se e teve quatro filhos.
ra. “Ela vai trabalhar com você e ficará ao va rapidamente de onde ele se encontrava. Este caso foi investigado em todos os deta-
seu lado por toda a vida. Você a reconhece- Em questão de segundos o aparelho já esta- lhes pelo médico Olavo Fontes – um dos pi-
rá assim que a vir”, confirmou a mulher. Dezva pairando sobre ele, lançando uma luz for- oneiros da Ufologia Brasileira. Um dos ele-
anos depois, vários seguidores de Menger o tíssima que iluminava tudo à sua volta. mentos mais impressionantes na experiência
acompanharam até uma fazenda próxima a O objeto tinha a forma oval e, logo de- de Villas-Boas são as marcas escuras que co-
High Farm, na costa oeste norte-americana, pois de fazer descer um trem de pouso, ater- meçaram a surgir em seu corpo, cujas investi-
onde apareceriam naves espaciais e tripulan-rissou a poucos metros do trator, que de re- gações indicaram como possível causa de um
pente parou de funcionar. Villas-Boas ten-
tes alienígenas. Certo dia, numa palestra na- processo de intoxicação radioativa.
quela propriedade, Menger viu uma linda tou escapar correndo, mais foi logo domina- Com o tempo, enquanto as abduções
mulher no meio da multidão. Era Connie We- do por vários tripulantes do UFO e levado a aumentavam, casos como o de Villas-Boas
ber, a tal venusiana encarnada, com quem bordo do aparelho por uma escada que lhe também cresciam. Um fato interessante,
mais tarde teve dois filhos. pareceu ser feita de corda. Lá ele viu seres ocorrido em 1.968 e publicado no livro The
com vestes espaciais e usando máscaras. As Ufonauts [Os Ufonautas], de Hans Holzer,
REPERCUSSÃO MUNDIAL – Ufólogos criaturas tiraram sua roupa e passaram um foi o de Shane Kurz, de Westmoreland
conservadores ridicularizam as extravagan- óleo sobre o seu corpo. Em seguida, coleta- (EUA). A jovem observou um objeto cilín-
tes afirmações dos contatados, como as de ram amostras do seu sangue com um tipo de drico na noite de 2 de maio daquele ano e
Menger, mas a maioria leva a tubo de ensaio, que deixou meia hora depois do avistamento caiu num
sério os relatos relacionados duas marcas no seu queixo, sono profundo. Quando sua mãe foi vê-la,
com seres humanóides. Esses abandonando-o num quarto às 04:00 h da madrugada, ela não estava na
casos são conhecidos como onde havia somente uma es- cama, mas achando que poderia ter ido ao
contatos imediatos de graus pécie de cama. Neste local banheiro, não se preocupou. Na manhã se-
elevados – do 3º grau em di- Villas-Boas começou a sentir guinte, Shane encontrava-se deitada no lei-
ante – e se diferenciam de tudo um cheiro estranho que o dei- to, só que a porta da frente de sua casa estava
já visto anteriormente. O pri- xou enjoado, fazendo com que aberta e haviam marcas de pegadas enlamea-
meiro caso envolvendo rela- vomitasse. Alguns minutos de- das até seu quarto. Um detalhe interessante é
ções sexuais entre humanos e pois, uma mulher nua, de ca- que ela estava usando chinelos sujos de lama.
Arquivo UFO

extraterrestres que teve reper- belos loiros, com olhos finos e “Dois dias depois, percebi duas marcas aver-
cussão mundial e foi compro- azuis, entrou no quarto. Sem melhadas no meu abdômen e uma linha no
vado efetivamente aconteceu dizer uma palavra, ela e Villas- meu umbigo”, contou a moça. Outros sinto-
com o agricultor brasileiro An- ESTA ESTRANHA mulher, Boas mantiveram relações se- mas foram notados posteriormente, como a
tônio Villas-Boas, mais tarde fotografada apenas xuais, mas sem se beijarem. sensação de estar com os olhos queimando e
advogado e hoje falecido. Sua uma vez na Califórnia, Após o segundo ato sexu- com seu ciclo menstrual desregulado, o que
história começou na noite do teria sido a venusiana al, ela coletou seu sêmen e o a levou a procurar um médico.
dia 05 de outubro de 1.957, de Howard Menger colocou num recipiente.
quando ele observou na fazen- Quando estava indo embora, FEIXE DE LUZ QUENTE – Em 1.975, Sha-
da de sua família, situada em São Francisco apontou para sua própria barriga e depois ne foi submetida a uma hipnose regressiva,
de Salles, no Estado de Minas Gerais, uma para o céu, como se quisesse dizer que o seu na qual relembrou fatos ocorridos naquela
luz prateada e fluorescente sobrevoando à filho nasceria num outro planeta. Os seres – noite – era uma abdução. Ela recordou ter
noite a propriedade. Dias depois, na compa- que segundo o abduzido pareciam ser hu- ouvido uma voz e avistado uma luz em seu
nhia de seu irmão, mais uma vez ele avistou manos, só que de baixa estatura – ainda mos- quarto. Depois se viu indo para um local la-
uma luminosidade intensa no céu, que pôde traram a Villas-Boas o interior da nave antes macento próximo à sua casa. Lá, um feixe de
ser percebida durante vários minutos movi- de deixarem o mesmo próximo ao trator, luz quente a levou para o interior de um UFO
mentando-se sobre a área da fazenda. Por quando então ele pôde acompanhar a parti- de forma ovóide. Dentro do objeto, Shane se
volta da 01:00 h da madrugada do dia 15 de da da nave. Eram aproximadamente 5 horas viu numa sala parecida com um consultório,
outubro do mesmo ano, quando arava as ter- e 30 minutos da madrugada quando foi de- onde havia um ser com olhos negros e sem
ras com um trator, Villas-Boas novamente volvido e sua experiência tinha terminado. nariz, que disse que ela era especial. O ser
notou no céu algo parecido com uma estre- Com o passar do tempo, Villas-Boas formou- ordenou que tirasse a blusa e se deitasse

O primeiro caso
O primeiro fato confirmado de
contato sexual entre um ser
humano e uma criatura extra-
terrestre ocorreu no Brasil,
com Antônio Villas-Boas, em
1.957. Ele foi levado à força
para um UFO, onde passaram
um líquido oleoso em seu cor-
Ilustrações de R. Gigi

po e tiraram amostra de seu


sangue. Em seguida, entrou
uma fêmea e ambos fizeram
amor. Por fim, ela apontou para
o céu e insinuou seus objetivos.

14 Março 2000
numa mesa. Enquanto falava com a criatura,
a garota percebeu que havia outra entidade Um fato verídico
atrás de ambos. “Eles são parecidos, mas este
tem um casaco longo. Estão pegando meu O então estudante José Inácio Álvaro,
braço e me arranhando. Isso machucava. Tem de Pelotas, no Rio Grande do Sul, é um
um zumbido perto do meu ouvido e eu sei o humano privilegiado. Levado a bordo de
que eles estão falando. Estão pedindo para um UFO, em 1.978, teve relação sexual
eu relaxar”, recordou sob hipnose. com uma das tripulantes da nave. Seu
Após a experiência, Shane disse que o caso é raro e um dos mais conhecidos
ser que a examinava – possivelmente o mé- na Ufologia Mundial, após ter sido pes-
dico – a considerou uma boa reprodutora. quisado por Luís do Rosário Real
“Ele me levou até outra sala, onde inseriu
uma agulha no meu umbigo”. Um huma- examiná-lo, coletando amostras da sua
nóide vestindo um cachecol, que ela achou pele, cabelo e sangue. Por fim, as criaturas
ser o líder, falou que ela seria a mãe de um colheram amostras de esperma através de
filho seu. Ela protestou raivosamente e, em um aparelho de sucção, com um saquinho

Paulo Franken/Fatos & Fotos


seguida, o médico deixou a sala e o líder co- que se parecia com papel celofane. Em
meçou a se despir e a passar um óleo no pei- seguida o rapaz foi sentado numa mesa,
to e no abdômen de Shane, afirmando que onde um instrumento foi colocado na sua
isso a estimularia. “Ele tinha o corpo e as cabeça. Alguns minutos depois, uma mu-
genitálias parecidos com os dos humanos”, lher entrou na sala. Ela tocou Jocelino,
relembrou. Após o ato sexual, a criatura a acariciou-o e deixou-o excitado. Eles en-
deixou ir embora e disse que ela não se lem- tão tiveram uma relação sexual.
braria de nada. O caso, como se vê, é bastan- mente com seu irmão, andaram como se es- Depois de consumado o ato, ainda que a
te interessante e está bem documentado. E tivessem flutuando na direção dela, quando contragosto por parte de Jocelino, a estranha
está longe de ser o único. No início dos anos então desmaiaram. Após alguns minutos, criatura feminina lhe disse “...talvez essa se-
80, várias ocorrências semelhantes foram sentiu alguém pegar seus braços e levá-lo até mente vingue”, e se retirou. Os outros seres
registradas. Um desses episódios se deu com a nave. Eles estavam flutuando... “Eu esta- asseguraram-no que tinham boas intenções
o brasileiro Jocelino de Mattos, com 21 anos va fascinado ao ver aquela porta se abrir ao e deixaram-no partir juntamente com seu ir-
na época, e seu irmão Roberto Carlos, com meio e de dentro dela saírem dois seres, um mão, que permaneceu inconsciente o tempo
13. Na noite de 13 de abril de 1.979 – uma de cada lado. Um deles pegou um objeto que todo. Vale a pena ressaltar que Roberto Car-
sexta-feira treze e ao mesmo tempo Sexta- não reconheci e o tocou no meu braço es- los só não participou das experiências por-
Feira Santa –, ambos caminhavam pelo bairro querdo. Depois ficou gesticulando para que que não havia atingido ainda a idade sexual
Jardim Alvitrado, em Maringá (PR), quan- eu entrasse na nave. Lá, fui até uma sala adequada para aquelas pretensões.
do viram um objeto brilhante se aproximan- cheia de computadores, com uma espécie de
do. “Estávamos debaixo de uma grande ár- mesa em display, com luzes diferentes”. Os LOUCURA ADMITIDA – Este caso foi pes-
vore quando, de repente, caímos no chão. O seres então o levaram para um tour na nave. quisado pelo ufólogo e editor da Revista
estranho objeto se encontrava a uns 15 m de Foi a uma outra sala que tinha dois objetos UFO A. J Gevaerd, e a regressão hipnótica
distância de nós e a 2 m ou 3 m de altura do cônicos, como ponta de foguetes, que pare- conduzida pelo médico e hipnoterapeuta
chão. Ele flutuava silenciosamente. Isso foi ciam ser os motores do disco voador. “Eles Osvaldo Alves, que após este episódio lite-
tudo que eu me lembro, exceto pelo fato de não faziam barulho algum. Já noutro com- ralmente enlouqueceu, doando à comuni-
ter ouvido um tipo de voz que dizia ‘o traba- partimento havia figuras que se pareciam dade local o hospital que possuía na cidade
lho ainda não havia terminado’ e que eles com as nossas fotografias, mas estavam pre- de Mandaguari (PR), a 40 km de Maringá.
voltariam”, recorda Jocelino. sas à parede, como telas de televisão”. Quan- Hoje ele continua na mesma cidade, onde
Hipnotizado longamente em diversas do chegaram em outro cômodo, cheio de presta serviços a gente necessitada, inteira-
seções que se iniciaram em 1.981, o rapaz se equipamentos, como se fosse um hospital, mente de graça. E ao contrário do que acon-
lembrou de fatos incríveis. Ele disse que se os seres pediram para que Jocelino se deitas- teceu em outras ocorrências, esta foi deti-
sentiu atraído pela luz da nave e que, junta- se numa espécie de cama e começaram a damente estudada, sendo que alguns aspec-
Ilustrações de R. Gigi

Março 2000 15
tos – tais como o avistamen- SERES HÍBRIDOS seriam o rapaz para o interior da nave, tendo o jovem
to do objeto por várias outras resultado de experiências a impressão de que flutuava em sua direção.
pessoas – impressionam. que os alienígenas reali- Seus rastros, observados posteriormente, de-
Outros dois acontecimentos zam na Terra, abduzindo sapareceram a alguns metros do banheiro,
ocorridos no Brasil e que va- humanos e submentendo- tanto os de ida como os de volta.
lem a pena ser destacados são os a relações sexuais Ao aproximar-se do objeto, o rapaz no-
o Caso Antonio Carlos Fer- tou que o mesmo era de forma oval, com

Jeam Martins
reira, de Mirassol (SP), e o altura do peito, no mesmo lo- cerca de 2 m de base por 2,5 m de altura. Sua
seqüestro do jovem José Iná- cal onde normalmente usa- cor na parte externa era um cinza claro me-
cio Álvaro, em Pelotas (RS). mos o bolso da camisa”, re- tálico, sem luminosidade quando estaciona-
O caso de Mirassol foi latou. O aparelho que emitiu do. “O UFO apoiava-se sobre um tripé, do
pesquisado pelo ufólogo Ney Matiel Pires e a luz vermelha era quadrado, com aproxi- qual não foi possível observar detalhes. A
iniciou-se na madrugada do dia 28 de junho madamente 15 cm de cada lado, tendo na porta era retangular e de pequeno tamanho,
de 1.979. Com a ajuda de duas seções de re- parte frontal dois orifícios de mais ou menos pois precisei abaixar-me para entrar nele”,
gressão hipnótica conduzidas pelo parapsi- 3 cm de diâmetro, por onde se projetava a declarou o ex-vigia. A parte interna era toda
cólogo Álvaro Fernandes e auxiliada pelo claridade. A seguir, os seres transportaram o iluminada por uma luz vermelha difusa, pos-
falecido doutor Walter Karl Bühler, ex-pre-
sidente da Sociedade Brasileira de Estudos
de Discos Voadores (SBEDV), os fatos vi-
venciados por Antonio foram expostos. Na A pesquisa dos contatos
época ele era um jovem negro de 21 anos de
idade, que trabalhava como guarda noturno
na construção da indústria Transmóveis Fafá,
ufológicos de graus elevados
de propriedade do senhor Flamínio Dalul, em
Mirassol. Na noite de 27 para 28 de junho A. J. Gevaerd, editor
daquele ano, Antonio, juntamente com o cão
pastor Hongue, vigiava a empresa e o posto estudo de casos que envolvem larmente registrados por ufólogos de todo o
de gasolina anexo a ela, quando por volta
das 24:00 h viu um caminhão chegar ao lo-
cal. O motorista – que pretendia ficar na cida-
O observação e contato com tripu-
lantes de UFOs é a parte mais so-
fisticada de toda a fenomenologia ufoló-
mundo. Os últimos trinta anos, por exem-
plo, têm uma importância máxima para a
Ufologia, embora não reconhecida, e para a
de para a tradicional Festa de São Pedro – gica, pois é a que trabalha com um maior Humanidade. Foi durante esse período que
começou a conversar com o vigia durante al- número de variantes. Por isso, ufólogos ocorreram experiências sérias e verídicas em
gum tempo, quando de repente notou que o de todo o mundo têm reservado menos que homens simples ou letrados, dos cam-
motor começou a falhar: “Ele estava dando esforços aos casos de luzes noturnas e pos ou das cidades, foram como que eleitos
três estalos e de repente afogou”, relatou. simples avistamentos e empregado mais “representantes da civilização terrestre” por
tempo para investigações deste comple- representantes de outras civilizações do Cos-
CAIXA COM LUZ VERMELHA – O moto- xo item da problemática, que envolve a mos. Um episódio como o conhecido Caso
rista, julgando ser alguma irregularidade no presença sempre crescente de naves e Villas-Boas, por exemplo, se analisado à luz
motor, resolveu seguir em frente, não per- ufonautas em nosso meio. Casos abran- de verdade alheia aos interesses políticos e
noitando na cidade para não se atrasar mui- gendo tripulantes ocorrem às dezenas a científicos obscuros das grandes nações, re-
to, caso precisasse parar mais à frente. Às cada ano, nas mais remotas regiões do velaria uma importância muito maior do que
03:00 h da madrugada, Antonio, como de planeta. Um passeio pela História bíbli- a que lhe é conferida. Nesse caso, um lavra-
costume, picou seu ponto, amarrou seu cão, ca e das diversas civilizações que nos pre- dor, depois advogado e hoje falecido, esteve
dependurou o relógio que trazia a tiracolo e cederam, sem esquecer as mitologias, dentro de um UFO e lá foi colocado como
dirigiu-se ao banheiro. Ao entrar, notou um revela uma quantidade infindável de objeto de experiências genéticas.
estranho objeto que descia no pátio da in- ocorrências em que humanos estiveram
dústria, planando à aproximadamente 60 m frente a frente com criaturas alienígenas. NÚMEROS ASSOMBROSOS – O Brasil
do local onde se encontrava. O rapaz pen- Conforme o período considerado, tais contribui com uma significativa parcela do
sou então em verificar o que seria aquilo seres receberam os mais diversos nomes, total de casos de contatos de graus eleva-
assim que saísse do sanitário, e o fez, quan- desígnios e posições: ora eram deuses, dos e ocupa, por isso, uma posição destaca-
do então se deparou com três seres de pe- ora demônios, ou ainda anjos, reis e vir- da e respeitada no contexto internacional.
quena estatura (pouco mais de 1 m), que o gens, etc. Em realidade, a Bíblia é a mai- Foi em nosso país que ocorreram os mais
imobilizaram com uma luz vermelha pro- or fonte de casuística ufológica de con- surpreendentes casos de envolvimento di-
veniente de uma pequena caixa. tatos de grau elevado que existe. reto entre humanos e extraterrestres. Mas
Segundo sua descrição, “...aqueles ho- Uma rápida olhada em recortes de mesmo de posse de um número elevado de
menzinhos usavam um traje de cor branca e jornais que dizem respeito a observações fatos, os pesquisadores destas ocorrências
brilhante que cobria totalmente os seus cor- de UFOs, colhidos por exemplo de dez sofrem uma terrível restrição: apenas uma
pos, inclusive a cabeça, não possibilitando anos para cá, revela dúzias de casos que pequeníssima parcela desses contatos é re-
qualquer observação externa”. Antonio tam- correspondem a genuínos contatos de ter- velada por seus protagonistas ou por tercei-
bém verificou que as criaturas traziam no pei- ceiro, quarto e quinto graus – e outras ros. Isso quer dizer que talvez um número
to uma pequena caixa e, nas costas, outra dúzias que sugerem ocorrências e expe- inferior a 10% de todos os episódios de
maior, que continha um tubo ligado direta- riências de gêneros diversos. É assusta- graus elevados acontecidos no Brasil sejam
mente a um capacete, na altura da boca e do dor o número de contatos desse tipo sur- conhecidos pelos pesquisadores. Mais: con-
nariz. “O traje dos pequenos seres possuía gidos nas últimas décadas, sendo regu- siderando-se que uma boa quantidade des-
uma pequena insígnia do lado esquerdo, à

16 Março 2000
suindo um painel com inúmeros botões de des e pontudas, sendo quase o dobro da nos- zes o moço aproximou-se dessa janela, sen-
controle. Os assentos eram minúsculos ban- sa, em proporção. “Outros possuíam a pele tindo-se apavorado por ver a Terra tão pe-
quinhos de forma circular, apoiados em tri- de cor verde folha, cabelos pretos e lisos, na- quena e distante. Conseguiu também avistar
pés, sendo todos acinzentados e sem encos- riz grande e fino, olhos verdes e puxados”, pequenas luzes muito tênues, que pareciam
to. “Havia na nave dois tipos distintos de descreveu. A boca desses seres extraterrestres ser de uma cidade. Contudo não soube dizer
tripulantes, mas todos com 1 ou 1,2 m de tinha lábios finos, com um queixo pontiagu- qual seria. Observou depois uma parte da
altura e cabeça anormalmente grande, qua- do. E as orelhas eram enormes e pontudas. nave que girava em grande velocidade, emi-
se o dobro da nossa”, descreveu. tindo uma luz vermelha seguida de um mo-
Segundo Antonio, alguns seres possuíam PEQUENA E DISTANTE – Ao que parece, vimento pendular. Em seguida percebeu, no
a pele cor de chocolate, olhos grandes e pre- a sala em que Antonio se encontrava pos- topo externo da nave, uma grande luz que
tos, sem cílios e sem sobrancelhas, puxados suía várias repartições: as paredes eram me- girava sobre si mesma.
como os dos chineses. O nariz era comprido e tálicas e brilhantes, sendo que em uma delas Na parede oposta à janela havia um gran-
meio chato, a boca grande e com lábios mais havia um grande painel com luzes verdes e de quadro com estranhos desenhos esverdea-
ou menos grossos, e o queixo fino e meio pon- vermelhas. Já em outra foi notada uma pe- dos e brilhantes, semelhante a um mapa, que
tudo. Seu cabelo era do tipo carapinha, de cor quena janela redonda, protegida por uma ofuscava a vista quando para ele se dirigia o
avermelhada. As orelhas também eram gran- espécie de vidro avermelhado. Por duas ve- olhar. A sala era profusamente iluminada

ses casos não é devidamente publicada ou Primeiramente, muitas vezes a pessoa Embora isso os incomode e os force a
analisada, chega-se facilmente à conclusão que viveu uma experiência do gênero se- algum tratamento, muitos simplesmen-
de que, de todas as ocorrências do gênero quer tem idéia do que lhe aconteceu ou mes- te negligenciam a questão. Por fim, um
acontecidas no Brasil, temos notícias so- mo cultura suficiente para avaliá-la. Nou- número potencial de abduzidos por se-
mente de 5% delas, aproximadamente. tras vezes, que não são poucas, testemunhas res extraterrestres têm envolvimento
Um cálculo matemático muito simples de contatos com alienígenas, mesmo saben- religioso demasiado ou posição social
revela a extensão desse problema: se são do do valor de suas ocorrências, simples- delicada, o que os fazem silenciar sobre
conhecidos cerca de 300 casos de terceiro, mente não têm para quem contá-las. Em suas experiências.
quarto e quinto graus no Brasil, segundo numerosos casos, abduzidos e contatados
estimativas do Centro Brasileiro de Pesqui- têm tanta consciência da importância de AUSÊNCIA DE CONHECIMENTO – Es-
sas de Discos Voadores (CBPDV), e essa suas experiências quanto acesso a pesqui- sas cinco razões são completamente
quantidade corresponde a apenas 5% do to- sadores da área, mas não se expõem por re- alheias ao controle do ufólogo. Porém,
tal, deve existir pelo menos 6 mil casos des- ceios de várias espécies. Neste item há de outros motivos que contribuem para a fal-
conhecidos dos ufólogos. Há quem afirme se considerar também que, antes de narrar ta de informações dos meios ufológicos
que este número é pelo menos 100 vezes suas experiências, algumas testemunhas ob- podem pouco a pouco ser modificados,
maior! Como é nestes contatos que residem servam o procedimento e comportamento como a ausência de conhecimento por
as respostas finais sobre o fenôme- parte da testemunha da grandio-
no ufológico, nós não estamos ten- sidade do fato vivido e também
do acesso a elas por questões pu- a escassez de ufólogos para cap-
ramente técnicas! Considerando-se tar seus relatos e canalizá-los
que esses casos obedeçam a algum para o grande meio ufológico.
padrão, ou ainda que estejam liga- Para as pessoas conhece-
dos entre si, só conseguiremos ter rem e darem importância à pes-
uma idéia geral da gravidade do quisa ufológica e às experiên-
quadro se empenharmos muito cias pessoais em contatos de
mais tempo, esforços e recursos graus elevados, é necessária
para investigar a questão – justa- uma campanha nacional de di-
mente o que os ufólogos não têm! vulgação. Isso deve ser feito
Como resultado, durante muito por ufólogos e grupos de pes-
Jamil Vila Nova

tempo ainda vão ficar faltando pe- quisa em suas respectivas loca-
ças importantes para se compor este lidades, intensificando-se as
fantástico quebra-cabeças. Mas o palestras, conferências, deba-
que fazer para obter essas informa- tes, entrevistas e conquistas de
ções? Os ufólogos têm que sair à caça dessas OS IMPLANTES são objetos microscópi- espaço nos meios de comunicação. Em
ocorrências e lançar-se sobre elas com o má- cos inseridos por alienígenas em suas cada grupo de pessoas de determindada
ximo empenho. Treinamento apropriado em vítimas. Têm finalidades desconheci- comunidade que lê jornais ou assiste a
técnicas de hipnose regressiva seria desejá- das, mas estudiosos acreditam que programas de televisão, onde ufólogos
vel e altamente recomendável. Mas o mé- sirvam como microtransmissores aparecem com informações sérias so-
todo de localização destes casos deve ficar bre o tema, haverá sempre alguém que,
mesmo a critério de cada um. Ainda assim, da pessoa para quem desejam contar o fato. movido ou pela curiosidade ou pelo
vale analisar antes as razões que levam à Assim, tanto o rigor exagerado como a pou- desconforto de manter sua experiência
falta de informações para se considerar quais ca seriedade por parte do ufólogo podem em segredo, ou mesmo pela necessi-
seriam os mecanismos adequados para obtê- afastar as testemunhas. Existe ainda um dade de esclarecimento sobre o fato
las, e vários são os fatores que impedem os número considerável de ocorrências que se que vivenciou, deseja maiores infor-
ufólogos de conseguir mais dados sobre dão com abduzidos em estado hipnótico, mações e está disposto a vir a público
contatos de graus elevados. produzido pelos tripulantes dos UFOs. para falar sobre o assunto.

Março 2000 17
sinais para avisá-lo, mas não disseram quais
Progenitor cósmico seriam. Em dado momento, tendo Antonio
sentido fome, os seres deram-lhe um líquido
Antonio Carlos Ferreira, um humilde escuro e desagradável para beber. Termina-
guarda noturno do interior de São Pau- das as experiências, levaram-no para uma
lo, é hoje o homem que mais contatos sala onde nada podia ser observado, devido
confirmados teve com extraterrestres. à falta de iluminação. Neste local, o rapaz
Foi seqüestrado pela primeira vez em foi colocado na nave de transporte e devol-
junho 1.979, quando manteve relaciona- vido à Terra. Quando deu por si, o UFO de-
mento com uma tripulante do UFO. Mas saparecera e ele encontrava-se novamente ao
nos anos seguintes foi levado mais de lado do banheiro onde fora raptado. Nas se-
20 vezes por seus raptores. Ele tenta manas seguintes ao fato, Antonio percebeu
viver uma vida normal com sua família que o cachorro que o acompanhava em seu
trabalho começou a apresentar visíveis mu-
com luzes de aspecto fluorescente, tendo na danças de comportamento. Não comia direito
parte central do teto uma grande luminosi- e não atendia as ordens que lhe eram dadas,
dade amarela. Antônio recorda-se de que o embora fosse um cão adestrado e obediente.

Ney Matiel Pires


piso da sala era de cor escura, em contraste O animal passou também a demonstrar medo
com as paredes brancas e brilhantes. “Havia ao se aproximar dos locais onde se deu a ab-
na sala muitos aparelhos. Recordo-me muito dução. O abduzido teve ainda outros conta-
bem de um com forma retangular, tendo cin- tos com os seres alienígenas, que lhe disse-
co botões esverdeados encimados por uma ram que sempre iriam ajudá-lo, mas que, no
luz redonda e também verde, do qual saíam entanto, sua mãe estava atrapalhando-o.
diversos fios. Esse aparelho parecia-se muito O próximo caso a ser mencionado foi o
com um televisor, contudo não possuía a tela por ela. Depois de colocá-lo no divã, os três ocorrido no dia 3 de março de 1.978, com o
de projeção característica”. As criaturas pu- seres tentaram tirar-lhe as vestes, mas ele as jovem José Inácio Álvaro, às 03:00 h da ma-
seram-no em frente desse aparelho, que se- segurava fortemente. Devido à sua reação, drugada. A testemunha da ocorrência cursa-
gundo o rapaz era para tirar fotografia e pare- deram-lhe algo para cheirar, forte e desagra- va o último ano de Eletrônica na Escola Téc-
cia transmitir seus pensamentos e reações, pois dável, que o enfraqueceu. Em seguida suas nica Federal de Pelotas (ETFP), no Estado do
sempre que se dirigiam a ele um dos seres roupas foram arrancadas à força, sendo al- Rio Grande do Sul, e trabalhava numa indús-
manipulava os botões de controle. gumas peças rasgadas, principalmente sua tria de alimentos. O avistamento deu-se no
cueca. A jovem tripulante, tentando aproxi- bairro Fragata, naquela localidade. Nesta ocor-
PELE COR DE CHOCOLATE – Em outro mar-se para pegar novamente na mão de rência, foi o próprio abduzido quem procu-
setor da mesma sala, Antonio observou uma Antonio, foi violentamente repelida por ele, rou a ajuda do ufólogo Luís Rosário Real, um
grande mesa com diversos bancos retangu- que não queria sua presença no local. A essa dia após o incidente. Ele disse que procurava
lares e redondos, de cor marrom escura, ten- altura, aplicaram-lhe uma injeção numa das o estudioso – hoje falecido – porque acredita-
dendo para preto. Próximo aos aparelhos veias do seu braço direito, fazendo com que va que o fato estava relacionado com UFOs.
havia uma espécie de divã, onde o rapaz foi o rapaz ficasse totalmente inerte. Curiosamente, Inácio, que estuda em horário
colocado, deparando-se ele com uma ex- Em seu braço esquerdo foi colocado um noturno, alguns dias antes de sua experiência
traterrestre, completamente nua que de- aparelho, que não foi descrito por Antonio, havia sido incumbido de fazer uma pequena
monstrava claramente suas intenções ao pe- pois dado à sua posição o jovem não podia palestra sobre discos voadores... Ele prepa-
gar em suas mãos. Pelas informações obti- observá-lo. Passaram-lhe também uns óleos rou seu trabalho com o auxílio de um livro
das sob hipnose, a jovem tripulante seria escuros por quase todo seu corpo, nas per- de Erich von Däniken, Eram os Deuses As-
mais alta que os outros seres existentes na nas, nos órgãos sexuais, no peito, nas costas tronautas?, que apenas lera uma vez.
nave, devendo sua altura situar-se entre 1,5 e na nuca. Depois fizeram com que ele man-
a 1,55 m. Possuía pele cor de chocolate e tivesse relações sexuais com a tripulante. Os ATRAÇÃO INEXPLICADA – Pela sua narra-
fria, cabeça grande, cabelos vermelhos mais outros seres o deixaram algum tempo sozi- tiva, Inácio contou, um dia antes de sua abdu-
ou menos carapinha, olhos pretos puxados, nho com a jovem, quando então resolveram ção, que entre às 20:00 e 20:30 h, uma de suas
nariz comprido, fino e reto, uma enorme tirar o aparelho do seu braço esquerdo, ves- professoras, ao perceber que a energia elétri-
boca com lábios finos e apresentando den- ti-lo e passar novamente o óleo em suas per- ca havia acabado, saiu de casa e viu um estra-
tes brancos, semelhantes aos nossos. Porém, nas, erguendo para isso suas calças. Durante nho objeto no céu. Ela chamou seu vizinho
apesar de aparência quase normal, tinha um todo esse tempo os tripulantes falavam entre Orlando Costa e Silva, que estava conversan-
hálito desagradável. Seu queixo era fino e si numa língua desconhecida. Contudo, quan- do com Inácio na calçada, para conferir o avis-
grande. Tinha seios pequenos e possuía pê- do dirigiam a palavra a Antonio, ele enten- tamento. O mais interessante foi que eles des-
los vermelhos na região da púbis. dia perfeitamente através do pensamento. creveram o possível UFO como tendo formas
A jovem em momento algum dirigiu a “Eles diziam que era para eu não ficar com diferentes. Minutos depois, quando a energia
palavra ao abduzido, mostrando apenas ges- medo, pois nada de mal me fariam e logo eu voltou, o objeto havia sumido, quando então
tos de afeição, inclusive tentando beijá-lo seria devolvido à Terra. Falavam também os rapazes resolveram ir até uma lanchonete,
várias vezes enquanto estavam juntos. Se- que eram de outro planeta e estavam aqui de onde saíram por volta das 23:00 h.
gundo o conceito do rapaz, a moça era mui- fazendo experiências. Eles queriam um filho Em seguida, a pedido do pai de Inácio,
to feia e o contato com seu corpo dava uma meu para futuros experimentos”, desabafou. que estava viajando, foram até sua casa para
espécie de choque elétrico muito desagradá- Os seres então afirmaram que voltariam verificar se a mesma estava segura. Ao saí-
vel. Segundo os estudiosos Pires e Fernan- para raptar o ex-vigia outras vezes e a crian- rem, decidiram retornar à cidade tomando
des, esse choque tanto poderia ser real como ça que ele gerou seria do sexo masculino. um ônibus. Mas enquanto esperavam pela
psicológico, causado pela repulsa que sentia Quando viessem buscá-lo, lhe dariam três condução, estranhamente Inácio sentiu uma

18 Março 2000
certa sonolência. Nisso, alguém cruzou pe- de volta orientando-se pelas luzes do bairro extraterrestre. Numa segunda sessão, con-
los rapazes e informou que nenhum ônibus e, chegando à casa, notou que a porta ainda duzida pelo hipnoterapeuta Pedro Reis Lou-
passaria ali àquela hora, o que fez com que permanecia aberta e as luzes estavam ace- zada para reforçar a primeira história, o ra-
os amigos se despedissem um do outro e Iná- sas, conforme as deixara. Consultando o re- paz contou sua abdução com mais detalhes.
cio seguisse sozinho para a Rua General lógio, viu que já passava das 04:00 h da ma- Ele disse que o ser feminino tinha dentes
Osório, onde tentaria tomar outro ônibus. En- drugada e pelos seus cálculos havia ficado brancos e que quando colocava a mão so-
tretanto, inexplicavelmente, quando a con- pelo menos cerca de uma hora longe do imó- bre sua cabeça ele se sentia fraco e adorme-
dução apareceu, o rapaz não embarcou. Le- vel. Só não sabia o que havia ocorrido nesse cido. Após o episódio que viveu, Inácio
vado por uma força estranha, foi conduzi- lapso de tempo. Ainda tonto, o estudante fe- mostrou-se desde o início contra qualquer
do novamente para a casa de seu pai. Quan- chou a casa de seu pai e dirigiu-se para sua tipo de publicidade. Não queria ver seu
do chegou à residência, já havia passado residência, no bairro Cohab. Quando lá che- nome nos jornais, alegando que essa pro-
das 02:00 h da madrugada do dia 3 de gou, o dia ainda não tinha amanhecido, por moção prejudicaria seus estudos.
março, sem que ele tivesse sentido algo de isso deitou-se um pouco, mas não conseguiu Inácio chegou a esconder-se dos repór-
anormal. Como sempre fazia quando o pai dormir. Sentia-se cansado e insone. teres que o procuravam e até de seus cole-
viajava, Inácio abriu a porta da casa e acen- gas, negando sua participação no episódio,
deu as lâmpadas. Depois, ficou em pé en- HIPNOSE REGRESSIVA – Enquanto revi- cujos rumores já se alastravam pela cidade.
costado na porta entreaberta da frente, rava-se na cama tentando pegar no sono, Iná- Foi necessária muita habilidade por parte do
quando olhou para o céu e avistou o mes- cio percebeu uma luz, como um relâmpago, jornalista Deogar Soares, do referido jornal,
mo UFO que observara horas antes. penetrar em seu quarto através da veneziana para que Inácio concordasse em sair do ano-
Desta vez, o estranho objeto veio em sua da janela. “Foi tudo muito rápido, apenas nimato em que se refugiara. O ufólogo Luís
direção e emitiu um feixe luminoso seme- alguns segundos, e nesse meio tempo ouvi do Rosário acreditava que essa atitude da tes-
lhante a “um fino raio de luz azulada”, con- uma voz dizendo ‘sua tarefa foi cumprida... temunha demonstrava sinceridade e hones-
forme descreveu. O jovem ficou como que sua tarefa foi cumprida’, repetidas vezes”, tidade de propósitos com relação ao fato que
hipnotizado pela luz, passando a sentir em declarou o estudante. Após isso, finalmente viveu. Evidencia ainda que ele não procura-
sua mente uma espécie de projeção, “como adormeceu. Mais tarde, ainda no mesmo dia, va promoção pessoal, o que eleva sua cre-
um filme passando rápido, no qual apareci- embora fatigado, Inácio foi trabalhar. Mas dibilidade. Depois da experiência ufológi-
am cenas de guerra, de mortes com baione- por mais que tentasse, não conseguia con- ca por que passou, Inácio começou a apre-
tas e até de brigas entre meus familiares”, centrar-se no que fazia, lembrando-se cons- sentar problemas de comportamento na fir-
declarou. Depois, sem saber como, Inácio tantemente do episódio e passando a preo- ma em que trabalhava. Nos primeiros dias
acordou no meio de um campo, a cerca de 1 cupar-se seriamente com a experiência que da semana, mostrou-se apático e desatento.
km da casa de seu pai, deitado sobre um ca- lhe sucedera. Precisava de uma resposta que Constantemente ficava alheio a tudo, preo-
pinzal. Após a intrigante experiência, Inácio esclarecesse o que lhe havia ocorrido e não cupado e com o pensamento voltado para o
simplesmente não conseguiu se recordar do tinha a mínima noção de como a obteria. An- episódio vivido. Seu rendimento no traba-
que havia se passado entre o momento em sioso, aconselhou-se com amigos. lho caiu tanto que chegou a ser notado por
que se encontrava na casa de seu pai e quan- Posteriormente ficou sabendo da publi- seu chefe e por seus colegas.
do acordou no campo. Lembrava-se apenas cação de artigos sobre Ufologia no Diário Uma característica que podemos traçar
de que estava muito tonto e que, antes de Popular, o jornal da cidade, e decidiu procu- neste ponto, com exceção do caso em Pelo-
levantar-se, pareceu ter ouvido uma voz atra- rar pessoalmente o pesquisador Luís do Ro- tas, é que em todos os outros episódios aqui
vés de sua mente, que lhe dizia algo relacio- sário Real, da Sociedade Pelotense de Inves- comentados os abduzidos – tanto homens
nado com uma tarefa que teria para cumprir tigação e Pesquisas de Discos Voadores quanto mulheres – tiveram seus corpos co-
ou que já havia cumprido. Mas, ainda zonzo, (SPIPDV), autor das matérias. Durante as bertos por uma espécie de óleo escuro, que
ergueu-se para retornar à casa de seu pai e, sessões de hipnose conduzidas pelo doutor os deixava excitados para manter relações
para ter certeza de que não estava sonhando, Palmor Brandão Carapeços, Inácio relatou sexuais com os seres alienígenas. A técnica
bateu no próprio rosto e beliscou-se, pois tudo sua experiência sexual com uma criatura da regressão hipnótica foi empregada com
isso lhe parecia sucesso em todos
fantástico e irreal. os casos aqui des-
Caminhando critos, ainda que
de volta, tentava sua eficácia dificil-
pôr em ordem suas
idéias, sempre vin- MUITAS ABDUÇÕES
do-lhe à lembran- acontecem nos
ça o estranho raio próprios dormitó-
luminoso que o ob- rios das vítimas,
jeto voador proje- que são invadi-
tara horas antes. dos por aliens.
Mas sua dúvida era Nestas circuns-
desconfortável so- tâncias, prefe-
bre como havia ido rencialmente as
parar naquele lugar mulheres são al-
[Este é um lapso de vos, pois são usa-
tempo característi- das para a reti-
co em ocorrências rada de óvulos
do gênero]. Inácio
James Neff

ou gestação de
só conseguiu en- fetos fecunda-
contrar o caminho dos in vitro

Março 2000 19
Jacobs explica ainda que
Os motivos durante a abdução, na comu-
nicação entre os abdutores e
Ao mesmo tempo em que as vítimas, e nas experiênci-
os casos de contatos se- as de alteração de seu esta-
xuais a bordo de UFOs já do mental e emocional, os
estão documentados em seres olham fixamente para
todo o mundo, resta ainda os abduzidos. Depois de re-
conhecermos detidamen- alizarem as experiências, o
te os motivos que trazem líder, normalmente o ser
ETs à Terra para tal práti- mais alto, fica perto da víti-
ca. Seriam apenas experi- ma e com seus enormes e
ências científicas de cará- negros olhos fixam nos da
ter genético, sem a menor pessoa e conseguem infor-

Hajime Sorayama
emoção? Ou teriam nos- mações telepáticas dela. Ou
sos visitantes alguma ou- colocam em sua mente o que
tra motivação para abdu- querem. “Algumas vezes tais
zir e seduzir humanos? pessoas são induzidas a ter
um orgasmo a partir de ima-
mente seja aceita pelos críticos. Num ex- Através da hipnose e das lembranças gens holográficas inseridas em seu cére-
tenso trabalho realizado sobre os casos de conscientes de um grupo de abduzidos do bro,” disse o estudioso, reconhecido
abdução ocorridos desde 1.985, o ufólogo Estado da Filadélfia (EUA), Jacobs deli- como o maior especialista mundial no as-
americano Thomas Bullard verificou que neou os contornos dessas experiências. sunto. Outra forma de influência ocorre
os contatos alienígenas em que ocorrem “Quanto mais informações consigo, mas quando a um abduzido é feito acreditar
relações sexuais são raros. Os estudos de vejo o quanto é complexo este assunto”, que seu marido ou amante é um deles,
Bullard foram divulgados em 1.987, ano afirmou [Veja UFO 62]. O estudioso des- mesmo que seu parceiro sexual seja um
no qual os aspectos sexuais da abdução es- cobriu que os alienígenas têm interesse alienígena. Além disso, a penetração ocor-
tavam no auge. A principal fonte que trata na sexualidade humana. Algumas vezes re rapidamente, sem as premissas ou ou-
sobre esses casos pode ser encontrada no os greys aparecem no quarto onde pesso- tro tipo de preparação. O objeto penetran-
livro Intruders [Intrusos], do ufólogo Budd as estão mantendo relações. Uma delas te, que pode ou não ser um pênis, é geral-
Hopkins [Veja UFO 63], em que descreve com certeza já foi abduzida, e mesmo que mente fino e pequeno.
certos eventos onde mulheres são fecun- ele ou ela percebam a presença do ser, não Um estudo feito pela publicação ame-
dadas e depois inexplicavelmente seus fe- conseguem parar, indicando que os aliení- ricana Mufon UFO Journal com um uni-
tos desaparecem. Mais tarde, elas são no- genas tem alguma espécie de poder que con- verso de 215 ocorrências descobriu que em
vamente abduzidas e tem a oportunidade trola as nossas vontades. Freqüentemente 10 delas foram relatadas experiências se-
de ver os seus filhos com feições alieníge- abduzidos relatam ter sido levados até lo- xuais com criaturas alienígenas – cerca de
nas e terrestres. cais no UFO onde encontram outras pesso- 5%. Nos 1.700 casos pesquisados por Bul-
Na obra, Hopkins fala que não conhe- as, que passaram por experiências seme- lard ele descobriu padrões diferentes para
ce nenhum caso de relações sexuais envol- lhantes. Muitas vezes, nestes casos, os alie- a abdução em relação à idade das pessoas.
vendo humanos e alienígenas. Os casos que nígenas deixam bem claro que querem que O maior interesse é quando a atividade
pesquisou são todos de circunstâncias em a vítima mantenha relações sexuais com sexual está aflorando e continua até os 20
que gravidez é feita artificialmente. Numa quem encontra a bordo da nave, que muitas a 30 anos, decrescendo quando os abduzi-
dessas ocorrências, uma abduzida se lem- vezes nem conhece. Eles observam tudo dos ficam mais velhos. Nesta interpreta-
bra de um sonho que teve onde fazia sexo atentamente, com uma curiosidade que ção, as memórias verdadeiras são “tranca-
com um homem estranho, com olhos en- transcende o interesse científico. das” no subconsciente. A evidência, en-
graçados e cabeça grande. Possuindo ape- tretanto, é inconclusiva e problemática. A
nas 13 anos de idade, ela engravida, ape- INTENÇÕES JUSTIFICÁVEIS – Os extra- hipótese de que certos seres humanos têm
sar de insistir que era virgem. Mais tarde a terrestres registram tudo que se passa du- relações sexuais com alienígenas é tão ex-
garota realiza um aborto espontâneo e inex- rante o intercurso e olham profundamen- traordinária e sem sustentação que uma ex-
plicado. Em outra ocasião, Hopkins escre- te nos olhos dos abduzidos quando che- plicação cética é inevitável. As pesquisas
veu que conheceu quatro homens que ha- gam ao orgasmo. É bom enfatizar que nessa área ainda estão engatinhando. Por
viam mantido relações sexuais em suas ab- essa não é uma situação prazerosa e que agora, enquanto consideramos essas afirma-
duções. “Se já é difícil para os homens ab- a maioria das pessoas se sente descon- ções extremamente experimentais, não te-
duzidos se lembrarem do que aconteceu e fortável ou traumatizada com o ato. Num mos ainda qualquer tipo de explicação para
narrar suas experiências, imagine expor dos casos de Jacobs, uma vítima de 15 tal, pois devemos pelo menos entender os
essa relação. É quase um estupro”, expli- anos foi forçada a fazer sexo com um limites do nosso conhecimento e, assim,
ca. Em duas ocasiões os homens descre- homem de meia idade, cujos olhos esta- aguardar por maiores detalhes.
veram suas amantes como sendo híbridas, vam vidrados, nebulosos, sem foco.
e, noutra experiência, semelhantes criatu- Após a experiência, mesmo sem lembrar
ras eram do tipo grey [Cinza]. Outro pes- do que aconteceu, as mulheres abduzi- THIAGO LUIZ TICCHETTI é administrador de
quisador deste assunto, o doutor David das têm apresentado estranhos problemas empresas, diretor de traduções da Entidade
Jacobs divulgou uma nova etapa no fenô- vaginais. Já os homens podem sofrer dis- Brasileira de Estudos Extraterrestres (EBE-ET)
meno da abdução em seu livro The Threat túrbios sexuais, incluindo impotência e e consultor especial da Revista UFO. Seu en-
[A Ameaça]: a interação de alienígenas nas obsessão por sadomasoquismo, como dereço é: SCLN 408, Bloco A, Apto. 224,
relações sexuais humanas. conseqüência de seus encontros. 70856-510 Brasília (DF).

20 Março 2000
Exobiologia

Espíritas e holistas garantem


que Marte possui civilização
Ufólogos mais ortodoxos e cientistas contestam a informação, mas
muitos canalizadores afirmam receber mensagens de marcianos
Eustáquio Andrea Patounas

Desde os primórdios de nossa civili- arte é um pequeno planeta frio


zação, Marte sempre fascinou o ho-
mem. Sua ardente tonalidade alaran-
jada torna-o identificável no céu notur-
no. Embora menor que a Terra, apre-
senta muitas semelhanças com o nosso
M e distante 56 milhões de quilô-
metros da Terra. Seu diâmetro
é de apenas 6.800 km (a Terra
tem 12.700 km) e seu período
de translação é de 687 dias. Sua gravidade é
tão baixa que uma pessoa que pesasse 70 kg
na Terra pesaria apenas 27 km em Marte.
planeta: tem estações e o seu dia dura
Em sua atmosfera há muitas substâncias en-
pouco mais de 24 horas. Há também contradas também em nosso planeta, como
uma atmosfera, embora muito leve, e oxigênio, nitrogênio, argônio e uma dimi-
calotas de gelo nos pólos. O solo é ma- nuta quantidade de vapor de água. Mas 95%
cio e tem uma leve cor de laranja, com dela são compostos por dióxido de carbono,
um gás tóxico para o homem. Sua superfície
rochas de muitas formas e dimensões é caracterizada por grandes acidentes geo-
que juncam a paisagem até o horizon- gráficos e dominada por fortes ventos, que
te. Mas Marte é muito mais que tudo chegam a mais de 200 km/h. O maior pico
isso. O planeta pode ter tido significati- de Marte, o do Monte Olympus, tem 27.300
va influência sobre nossa civilização. m de altura, sendo a maior montanha de todo
o Sistema Solar. Para se ter idéia, o monte
Não é à toa que até cientistas da NASA Everest, no Nepal, mede apenas 8.848 m.
já admitem que as pirâmides encontra- Fácil de ser distinguido no céu noturno,
das em sua superfície, na chamada Pla- mesmo a olho nu, Marte sempre alimentou
nície Cydonia, são legítimas e indicam a esperança de que fosse habitado por seres
inteligentes. Entre 1.877 e 1.890, o astrô-
que já foi habitado. Este artigo aborda
nomo italiano Giovanni Schiaparelli desco-

Aegyptian Foundation
Marte sob o ponto de vista mitológico, briu nele estranhas linhas escuras que saí-
científico, espírita e holístico. am dos pólos e se espalhavam por todo o

ERAM OS DEUSES MARCIANOS? Cientistas


já descobriram que os monumentos
identificados em Marte têm grande se-
melhança com alguns terrestres, prin-
cipalmente as pirâmides do Egito e a
Esfinge, correspondente em nosso pla-
neta ao famoso rosto marciano

Março 2000 21
NASA

Agência Gamma
planeta. Na época, EM INÚMERAS missões a Marte,
acreditava-se que a NASA não encontrou sinal de
tais canais haviam vida. Nem o robô Sojourner, que
sido construídos por vasculhou sua superfície, teve
uma civilização inte- sucesso. No detalhe, o meteo-
ligente, para buscar água de seus pó- ro ALH 84001, encontrado na An-
los e levá-la até as áreas imagina- tártida. Os espíritas crêem que
das como sendo habitadas, onde era Marte tenha uma complexa ci-
escassa. Quase um século depois, vilização em nível espiritual
em 1.965, a sonda americana Mari-
ner 4 sobrevoou o planeta envian-
do para a Terra imagens de um de um gigante de Sírius em vi-
mundo inóspito, aparentemente ina- sita ao nosso mundo. Em 1.774,
dequado para a vida. Será? o capitão alemão Kindermann
O misterioso Planeta Vermelho declarou ter visto a lua – apenas
continua despertando a curiosida- uma! – de Marte, calculando seu
de dos astrônomos, que não encon- período orbital como tendo 59
tram respostas para muitas pergun- horas, 50 minutos e 6 segundos.
tas. Suas luas Phobos e Deimos, respecti- Marte”, revelou em agosto de 1.996 o ad- Mas foi em 1.877 que Asaph Hall finalmente
vamente com apenas 23 km e 10 km de di- ministrador da NASA, Daniel Goldin. O descobriu e catalogou Phobos e Deimos. O
âmetro, por exemplo, possuem característi- primeiro cientista a imaginar que Marte ti- primeiro orbe está mais próximo do planeta
cas tão estranhas que é difícil admiti-las nha luas foi Johannes Kepler, em 1.610. Ao que orbita do que qualquer outra lua do Siste-
como satélites naturais. Muitos pesquisado- tentar resolver o anagrama de Galileu refe- ma Solar, a menos de 6.000 km acima da su-
res de vida extraterrestre afirmam que são rente aos anéis de Saturno, Kepler pensou perfície de Marte. E é uma das menores luas
satélites artificiais, construídos por uma ci- que Galileu houvesse, na verdade, desco- que conhecemos. Na mitologia grega, Pho-
vilização que existiu em Marte há muitos berto luas ao redor de Marte. Em 1.643, o bos é um dos filhos de Ares (Marte) e Afrodi-
anos e que agora está extinta. Menos fanta- monge capuchinho Antonio Maria Shyrl te (Vênus). Seu nome significa medo em gre-
siosa, a grande maioria dos astrônomos sus- declarou ter realmente visto as luas de Mar- go, de onde vem a raiz de fobia. O satélite foi
tenta que tais luas são ocas, o que explica- te. Sabemos agora que isso seria impossí- pela primeira vez fotografado com precisão
ria seus estranhos movimentos. Desde vel com o telescópio da época. pela sonda Viking 1, em 1.977, que desco-
1.962, 19 missões não tripuladas, norte- Provavelmente, Shyrl deixou-se enganar briu tratar-se de um satélite condenado. Pelo
americanas ou soviéticas, visitaram Marte, por uma estrela nas proximidades do Sistema fato de sua órbita estar abaixo da altitude sin-
trazendo uma infinidade de informações Solar. Já em 1.727, Jonathan Swift, em suas crônica, as forças de maré o estão atraindo em
sobre sua natureza e condições. Viagens de Guliver, escreveu sobre duas pe- direção a Marte. Em menos de 100 milhões
quenas luas em órbita do planeta, conhecidas de anos ele ou se fragmentará, transforman-
RIOS SUBTERRÂNEOS – Em 1.976, as dos astrônomos liliputianos. Seus períodos de do-se em um anel, ou colidirá com o planeta.
sondas Viking 1 e Viking 2, dos EUA, pou- revolução eram de 10 e 21,5 h. Essas luas fo- Já Deimos é o menor e o mais exterior
saram na superfície do planeta e transmiti- ram, em 1.750, usadas por Voltaire em um de dos satélites de Marte, sendo também a me-
ram fotos da área em volta. Analisaram o seus livros, Micrômegas, que conta a estória nor lua conhecida do Sistema Solar. Na mi-
solo e a composição de sua atmosfera, le- tologia grega, é outro dos filhos de Ares e
vando os astrônomos a acreditar que lá já Afrodite. Seu nome significa pânico em gre-
existiram rios e que ainda existe água sob a QUEM É RAMATIS go. Acredita-se que, juntamente com Pho-
superfície do planeta. Sondas soviéticas bos, Deimos tenha sido um asteróide cap-
também pousaram em Marte, fazendo des- Ramatis é um espírito ligado a turado pela gravidade do planeta. Cientis-
cobertas semelhantes. Há evidências muito grupos iniciáticos hindus e chi- tas crêem que ambos os satélites possam ser
fortes de que há alguns milhões de anos o úteis no futuro como estações espaciais, de
neses, que se identifica como es-
clima do planeta permitia o florescimento onde se poderia estudar Marte, ou como
da vida. Tal teoria é assegurada inclusive piritualista e teve grande influ- paradas intermediárias nas viagens de ida e
pela própria Agência Espacial Norte-Ame- ência sobre vários espíritas bra- volta à superfície marciana.
ricana (NASA). A tese ganhou força a par- sileiros, especialmente o mé- Como se vê, o quarto planeta do Siste-
tir de 1.996, quando cientistas e pesquisa- dium curitibano Hercílio Maes. É ma Solar e suas luas são tema de fascínio
dores anunciaram ter descoberto fósseis or- de Ramatis a idéia de que a vira- para a Humanidade. Tal deslumbre remon-
gânicos em um meteorito vindo de Marte da do milênio seria marcada por ta aos tempos mitológicos, na antiga Gré-
que teria caído na Antártida há 13 mil anos, grandes transformações físicas cia, onde Marte era Ares e considerado
embora encontrado apenas em 1.984. na Terra, gerando imensos cata- deus da guerra. Conforme Hesíodo, o pla-
Esta pedra formou-se, segundo acredi- clismos. Essas transformações neta era filho de Júpiter e de Juno. Juno,
tam os técnicos da agência, sobre a superfí- seriam provocadas pela aproxi- invejosa de ter Júpiter tirado Minerva de
cie de Marte e teria sido lançada ao espaço seu cérebro, quis imitar a façanha e pro-
mação de um planeta em fase
devido ao impacto de um asteróide. O me- duzir um filho sem o concurso de seu es-
teorito não passa de um fragmento de pou- evolutiva bem mais primitiva poso ou de qualquer outro homem. Resol-
co mais de dois quilos, batizado de Alan que a nossa e que atuaria como veu dirigir-se ao Oriente, a fim de lá en-
Hills 84001. Vagou por 56,3 milhões de qui- um “astro higienizador”, atrain- contrar os meios propícios para tal. Fati-
lômetros e foi atraído pelo campo gravita- do os elementos espirituais que gada do caminho, sentou-se ao pé do tem-
cional terrestre. “O que sabemos é que em lhe tivessem afinidade. plo da deusa Flora, que lhe perguntou a cau-
algum determinado momento houve vida em sa da sua viagem. A deusa, ouvindo seu de-

22 Março 2000
sejo, mostrou-lhe uma flor maravilhosa, a
qual, pelo simples contato, fecundava qual-
quer mulher, sem o auxílio de homens. Foi Mineiro afirma ter ido a Marte com ETs
assim que surgia a luz à Marte, que foi con-
fiado a Dáctilos, árbitro dos combates. Ain- Equipe UFO
da de acordo com a mitologia grega, Marte
teve inúmeras amantes, mas amava sobre- s marcianos têm mais de 2 m de de cerveja antes da experiência, e que não
tudo Vênus, esposa de Vulcano, que os apa-
nhou em pleno adultério. E teve inúmeros
filhos. É o deus da guerra feroz, sangrenta e
O altura, são acinzentados, possu-
em olhos e boca grandes, nariz e
orelhas compridas e têm cabelo nascendo
pensou duas vezes para subir na nave.
No seu interior, encontrou outros dois se-
res extraterrestres que, conforme descre-
brutal, ao passo que Minerva é a deusa da apenas da metade da cabeça para trás. E veu à polícia, seriam do sexo masculino
guerra estratégica, hábil e inteligente. só falam em espanhol. Esta foi a descri- e um do feminino – embora esta última
ção que fez o marceneiro Plínio Bragatto, criatura não tivesse seios. “Eles se co-
MEDO E TERROR – Os gregos não o ve- 75 anos, dos seres que alega terem-no se- municavam comigo numa língua pare-
neravam e dizem ser odiado pelas próprias qüestrado em 1.996. Bragatto é morador cida com o espanhol,” garantiu Bragat-
divindades. Os romanos, porém, prestaram- de Governador Valadares (MG), no Vale to, perante a estupefata polícia.
lhe culto excepcional, chegando a ser um deus do Rio Doce, e seu caso tornou-se o prin-
nacional. Era o pai de Rômulo e Remo, liga- cipal assunto na cidade, tendo repercus- ETS REZAVAM NA NAVE – O marce-
dos à fundação de Roma. Dizem que sua voz são na Imprensa nacional. neiro informou que foi muito bem tratado
era mais estridente que a de dez mil homens. Nas últimas décadas, ocorrências en- por seus anfitriões. “Dentro da nave tudo
Os únicos imortais que apreciavam sua com- volvendo seres extraterrestres em Minas era bonito. Há mesas, cadeiras e bebi-
panhia eram Éris, a deusa da discórdia, e a Gerais têm sido constantes. A Revista das”. Um dos aspectos mais inusitados
amorosa Afrodite, que teve três filhos seus, UFO já abordou detidamente esse assun- de seu relato dá-se quando o abduzido
entre os quais Phobos (medo) e Deimos (ter- to em várias de suas edições [Veja UFO assegura que seus raptores realizam um
ror). Esta ligação também produziu um dos 68], mostrando que a casuística ufológica ritual que se parece com uma reza. Com
maiores escândalos do Monte Olimpo quan- daquele Estado transcende a do resto do riqueza de detalhes, Bragatto conta que
do Hefesto, o marido traído por Afrodite, os país. Neste contexto, a história de Plínio os seres levam as mãos ao rosto quando
surpreendeu juntos e os prendeu oram. Aparentemente, o ho-
numa fina rede de bronze, de modo mem ficou apenas cerca de uma
a que todos os deuses pudessem rir hora com os extraterrestres,
de tão obsceno espetáculo. Alguns mais isso foi o suficiente para
autores afirmam que as formidáveis que fosse examinado detida-
Amazonas eram filhas de Ares. mente por eles. Os ETs, conta,
Também na ficção científica lhe pediram para tirar a roupa e
Marte aparece de forma intensa. O o tocaram com os dedos. Curi-
episódio mais conhecido é o que osamente, também teriam tira-
deu origem ao filme Guerra dos do a própria veste, o que permi-
Mundos. No dia 30 de outubro de tiu que Bragatto fizesse algumas
1.938, a rádio CBS e suas afilia- comparações.
UFO Photo Archives

das de costa a costa nos Estados Talvez esse ato tenha se


Unidos transmitiram a notícia do dado como forma de tranqüili-
que seria uma invasão de marcia- zar o marceneiro, deixando-o
nos. Segundo o escritor inglês H. mais à vontade. “Os seres ex-
G. Wells, centenas de marcianos traterrestres têm órgãos sexu-
teriam chegado em suas naves numa peque- BRAGATTO teria Bragatto assume ca- ais como os nossos”, contou Bragatto
na cidade de New Jersey chamada Grover’s sido levado a racterísticas notáveis. para o espantado delegado Castelas Car-
Mill. Era uma brincadeira, literalmente, mas Marte a bordo A principal diferen- valho Leite. Ele repetiu sua fantástica his-
gerou um pânico gigantesco naquele país. Os de um disco ça entre seu caso e o tória várias vezes, sem cair em contradi-
méritos da adaptação, produção e direção do voador oval de outras pessoas são ção. Disse que chegou a ir a Marte, onde
programa foram para sempre creditados ao as circunstâncias se- os ETs lhe ofereceram uma espécie de
então jovem e quase desconhecido ator e di- gundo as quais, de acordo com o protago- ‘empadinha gigante’ e frutas, além de
retor de cinema norte-americano Orson Wel- nista, sua abordagem por ETs teria se dado, uma bebida com gosto de Campari. Eles
les. Sessenta e dois anos depois, a ousadia com minúcias inusitadas e exóticas. chegaram até a convidá-lo para ficar, mas
ainda fascina, e a estória do rádio passou a Bragatto conta que, em 9 dezembro Bragatto afirmou que estava com sauda-
ter um antes e um depois... de 1.996, uma segunda-feira, subia sozi- des da Terra. Ele só não soube explicar
O programa foi ao ar na véspera do Dia nho o Pico Ibituruna, o ponto mais alto como se deu seu retorno: o homem apa-
das Bruxas daquele ano. Usou-se somente da cidade em que reside, quando viu uma receu em Montes Claros, distante mais
sons especiais para dramatizar a tal invasão nave espacial oval com luzes azuis pró- de 800 km do local de onde teria partido.
de marcianos sob a forma de uma cobertura xima à estrada em que estava. “Um dos Seus parentes garantem que ele nunca de-
jornalística. Todas as características do ra- ETs surgiu na porta daquilo e lançou monstrou qualquer desequilíbrio de sa-
diojornalismo usadas na época – as quais os uma escada de borracha para que eu nidade mental e, até então, o caso é con-
ouvintes estavam habituados – se faziam pre- subisse,” disse o marceneiro. O homem, siderado legítimo pela Comunidade Ufo-
sentes na reportagem. Tomadas externas, quando questionado pela Imprensa e por lógica Brasileira, por mais que seja ex-
entrevistas com testemunhas, opiniões de ufólogos, admitiu ter tomado três latas traordinariamente exótico.
especialistas e autoridades, gritos, a emoti-

Março 2000 23
vidade dos envolvidos, inclusive dos preten- cias os ajudariam a andar sobre o solo mar- des que nos governam impedirem sua reali-
sos repórteres e comentaristas, davam a im- ciano, cuja gravidade se faz bem menor que zação, por considerarem que ainda é cedo
pressão de que um fato legítimo estava indo a da Terra. A vegetação do planeta seria tam- para tal contato. Os habitantes de Marte se
ao ar em edição extraordinária. A CBS calcu- bém bastante assemelhada à nossa, varian- preocupariam com os destinos da Humani-
lou na época que o programa foi ouvido por do apenas na coloração das folhas das ár- dade terrestre, por ser ela a mais atrasada dos
cerca de seis milhões de pessoas, das quais vores, levemente avermelhadas. O transpor- planetas do Sistema Solar.
metade passaram a sintonizá-lo quando já ha- te de marcianos seria feito quase que essen- Ousados autores que seguem tal teoria
via começado, perdendo a introdução que in- cialmente pelo ar, em aparelhos que lem- acreditam que os marcianos possuem toda
formava tratar-se de uma brincadeira. bram carros modernos terrestres de linhas nossa população recenseada, assim como
arredondadas. Ainda de acordo com o que toda cartografia terrestre registrada. Defen-
INVASÃO DE MARCIANOS – Marte fasci- a doutrina espírita apregoa, a população dem que nossos vizinhos planetários teriam
na, mas também aterroriza. Pelo menos 1,2 de Marte seria composta de homens e mu- acesso à História terrestre, assim como às
milhão de pessoas tomaram a dramatização lheres em estado de evolução já despren- transmissões de televisão e rádio que veicu-
como fato, acreditando que estavam mesmo dido das vicissitudes da matéria. lamos, que usam como
acompanhando uma reportagem extraordi- Apesar da Ciência acreditar em fontes de estudo. Inveros-
nária. Desses, imensa quantidade de gente vida apenas microbiana em Mar- símil? Com certeza, pelo
entrou em pânico, agindo de forma a confir- te, os espíritas imaginam que não menos para os mais orto-
mar os fatos que estavam sendo narrados: tardará para ocorrer um contato doxos. Para estes, aliás, a
sobrecarga de linhas telefônicas, aglomera- efetivo, via ondas de televisão, do descrição de como seria
ções nas ruas e congestiona- a vida em Marte pode pa-

Jet Propulsion Laboratory


mentos de trânsito provocados recer ridícula. Porém,
por ouvintes apavorados ten- também foi considerado
tando fugir. O medo paralisou ridículo Galileu Galilei,
três cidades e o pânico ocorreu quando cogitou o sistema
principalmente em localidades heliocêntrico em detri-
próximas a Nova Jersey. Hou- mento do sistema geo-
ve fuga em massa e reações de- cêntrico de rotação do Sistema
sesperadas de moradores de Ne- Solar, em vigência até então.
wark e Nova York, que sofre- Assim como diversos outros
ram a invasão virtual dos mar- mártires científicos que foram
cianos da história. Guerra falsa ridicularizados ao afirmar teo-
no rádio espalha terror pelos rias novas em oposição a anti-
Estados Unidos, foi a manchete gas. Tudo por falta de visão dos
do jornal Daily News de 01 de mesmos que ridicularizaram.
novembro daquele ano. Uma das fontes mais inspi-
Em anos e décadas seguin- radoras para os defensores da
tes, experiências em rádio e, vida em Marte seria o espírito
National Geographic Magazine
mais tarde, também em tevês Ramatis, que transmitiu ensina-
reproduziram o que Welles pre- mentos aos médiuns Francisco
conizou: a população terrestre Xavier e Hercílio Maes. Este úl-
ainda não está preparada para timo, em 1.955, publicou a obra
saber com certeza que seres de que é considera uma Bíblia so-
outros mundos visitam nosso bre o assunto, A Vida no Plane-
planeta, como ocorre com os ta Marte, que recebeu várias edi-
UFOs. Muito menos que pre- ções desde seu lançamento. Ra-
tendem invadir-nos. Mas há muita gente nes- AS PIRÂMIDES DO EGITO têm extraordinári- matis garante que a Ciência terrestre só toma-
se universo de quase 6 bilhões de seres hu- as semelhanças com as encontradas em rá conhecimento da civilização marciana às
manos que pensam diferente. Um grupo mui- Marte, na Planície Cydonia (detalhes). vésperas dos acontecimentos expurgativos
to especial é composto por seguidores da Teriam sido construídas pela mesma previstos para muito breve. Enquanto muitos
doutrina espírita, para quem Marte é objeto raça? Ou teriam sofrido o mesmo tipo estudiosos de Ufologia defendem que tudo
de extrema importância. Segundo muitos au- de inspiração? Mas, de que seres? isso não passa de ilusão, o curioso é que tanto
tores espíritas, o planeta é um mundo habita- Chico quanto Maes receberam informações
do por uma civilização muitíssimo mais evo- povo marciano com a população terrestre. idênticas sobre Marte por vias mediúnicas,
luída que a terrestre. Lá não existiriam doen- Este contato teria a finalidade de ensinar-nos inexplicavelmente. Ambos alegam que uma
ças ou crimes, e nem animosidades entre seus correção moral, especialmente em virtude avançada civilização espiritual de elevadíssi-
residentes. Segundo segmentos da doutrina, dos acontecimentos funestos previstos para mo grau de evolução resida naquele planeta,
a aparência física dos marcianos assemelha- o fim do atual século. Esse é o âmago das e seria responsável por muitas das visitas dos
se muito à terrestre, diferindo apenas pelo crenças espíritas: por ser imensamente mais chamados discos voadores à Terra.
aspecto predominantemente louro e pela au- evoluída que a da Terra, a civilização de
sência de rugas e marcas de expressão. Marte será de grande auxílio para nós no fu- ESPÍRITO ILUMINADO – Ramatis seria um
Grupos de estudos espíritas em todo o turo – principalmente porque ambos os pla- ente iluminado na hierarquia da doutrina es-
mundo, principalmente no Brasil, susten- netas são considerados como gêmeos por pírita, tendo parte de sua existência vivido
tam que os habitantes de Marte possuem muitos autores. No entanto, o contato entre em Marte. Sua obra foi por muitas décadas
também leves protuberâncias abaixo dos as civilizações marciana e terrestre ainda não estimulante para o surgimento de teorias so-
braços, ao nível dos omoplatas. Tais saliên- teria sido efetivado em virtude de as entida- bre a origem e natureza dos seres extrater-

24 Março 2000
restres que nos visitam. Quando a NASA
enviou suas sondas ao Planeta Vermelho, e
estas transmitiram fotos do que pareceram Espírito revela como são os marcianos
pirâmides e até uma esfinge, semelhantes ao
que existe no Egito, os seguidores de Rama- Equipe UFO
tis se entusiasmaram – estaria provado que
o espírito de luz apregoara. Mas os estudio- penas dois sensitivos no Brasil, até CEX). A disputa é acirrada, mas em ter-
sos viram nas tais pirâmides e na esfinge
apenas restos de uma civilização. Ou seja:
quem quer que as tivesse construído, o fez
A hoje, receberam o aval da chama- mos de beleza literária, pelo menos, Ra-
da Espiritualidade Superior para matis ganha. Ele nos descreve, através de
transmitir mensagens sobre a verdadeira Maes, a intimidade dos lares marcianos,
há milhões de anos e não faz manutenção natureza da suposta civilização marcia- para que possamos saber como se vestem
nos monumentos desde então. Estaria ex- na: Francisco Cândido Xavier e Hercílio e alimentam, como se relacionam e como
tinta a população residente em Marte. Maes. Ambos são renomados persona- vivem em família. Imaginar famílias mar-
Os marcianos são seres em corpo sutil, gens do Espiritismo em nosso país e ca- cianas pode ser um exagero gritante, mas
em forma de energia e sem matéria, defen- nalizaram informações basicamente idên- não deixa de ser um exercício mental de-
dem os persistentes espíritas. Pode ser, mas ticas. Ramatis seria a principal fonte des- safiador. Como também é um desafio su-
o que se crê mesmo é que os marcianos te- tes dados, um espírito evoluído que teria por as fontes de energia que mantém o
nham fugido de seu planeta ao perceberem vivido em Marte. Algumas de suas trans- Planeta Vermelho funcionando, caso haja
que algo os atingiria em cheio, talvez um missões mediúnicas têm conteúdo cho- mesmo uma civilização em sua superfí-
asteróide, talvez a explosão de um quinto cante para o ceticismo dos terráqueos. O cie, ainda que em estado não material.
planeta, que existiria entre Marte e Júpiter e ser informa que uma avançada civiliza- Sobre isso, Ramatis descreve como é
que teria se transformado no cinturão de as- ção espiritual e materialmente estável ha- gerada a energia motriz superavançada
teróides. Se essa hipótese for aceita, uma bita o Planeta Vermelho e nos conhece que movimenta a vida dos marcianos. Nes-
explosão como a que se descreve seria sufi- perfeitamente. Tais seres nos visitariam te aspecto, fala sobre o funcionamento e
ciente para inviabilizar a vida em Marte, cu- há décadas, sendo responsáveis por boa capacidade das naves espaciais e suas vi-
jos habitantes, já imensamente avançados parte dos UFOs observados até hoje. agens interplanetárias. E garante: “Marte
mesmo há milhões de anos, teriam migrado Ramatis vai além. Na é um grau sideral à vossa
para outro corpo do Sistema Solar. A Terra? obra A Vida no Planeta vanguarda e é, também,
Marte, ditada por ele a a vossa futura realidade
CANALIZAÇÃO – Especulações à parte, A Hercílio Maes, não se res- espiritual”. Quanto às
Vida no Planeta Marte acaba de ser relança- tringe a descrever como imagens de um planeta
do, reabrindo a polêmica que atiça, de um seria a civilização marci- árido e desértico forneci-
lado, os cientistas que crêem que o planeta ana. A obra, revolucioná- das pelas sondas espaci-
abrigou vida inteligente e, de outro, os espi- ria, transporta o leitor para ais russas e norte-ameri-
ritualistas e esotéricos que acreditam que a o que seria o quotidiano canas, os seguidores de

Editora do Conhecimento
vida naquele mundo não seja material. Para de nossos vizinhos plane- Ramatis lembram que,
comprovar uma ou outra teoria, ainda temos tários, detalhando como para uma avançada ciên-
um longo caminho pela frente. Ainda assim, são suas cidades de fan- cia, como seria a marcia-
ufólogos de todo o mundo consideram que tástica beleza, a arquitetu- na, não constituiria difi-
Marte pode ser de fato a origem de muitos ra que lá vigora, os meios culdade alguma manipu-
discos voadores vistos por aqui. Sustentam de transporte marcianos e lar as emissões feitas pe-
que provêm de nosso vizinho planetário e seu avançado sistema de LIVRO DE RAMATIS, ditado las sondas. Um simples
que vêm aqui principalmente para estudar governo. Maes fez das ao médium espírita Her- holograma poderia criar
nossa Humanidade, com que pretendem ou transmissões de Ramatis cílio Maes, sobre Marte realidades virtuais insus-
terão que se relacionar no futuro. Mas nem uma obra atraente e curio- peitadas aos terrestres,
todos os UFOs que são avistados são prove- síssima. Através dela é possível divagar para que se pudesse preservar a paz que
nientes do Planeta Vermelho, admitem os sobre como seria o dia-a-dia dos habitan- reina em Marte, protegendo sua civiliza-
espíritas. Muitos provêm de outros orbes. tes de Marte, seus usos e costumes, edu- ção da beligerância terrestre.
Ramatis informa que uma viagem de cação e lazer, esportes e estrutura social. A Vida no Planeta Marte influenciou
Marte à Terra nas enormes espaçonaves mar- É evidente que tudo isso se choca de fren- gerações de ufólogos e de espíritas, e du-
cianas, de quase 500 m de comprimento, não te com as certezas científicas que já se têm rante várias décadas produziu uma inter-
dura mais do que uma semana. “No entanto, sobre o planeta – e mesmo com as espe- secção entre esses dois universos. Lança-
o que os terráqueos avistam em seus céus são culações de cientistas menos ortodoxos. da em 1.955 e recolocada em inúmeras
apenas ‘naves de reconhecimento’ ou de ‘alta “A idéia de que há seres semelhantes a edições até então, agora o livro recebe uma
gravidade’”, explica. Estes objetos seriam humanos em Marte é absurda”, diz Mark versão moderna, da Editora do Conheci-
pequenos bólidos que servem apenas para Carlotto, ex-funcionário da NASA que mento. Se na década de 50 e 60 se tinha
explorar o planeta dentro de sua gravidade. hoje luta para que a agência abra seus ar- uma idéia bem menos precisa de como
Mas, se realmente existe vida superior em quivos secretos sobre o assunto. seria Marte, sob olhos científicos, hoje já
Marte, por que não conseguimos encontrá-la “Não podemos pensar em formas de conhecemos bastante sobre o planeta – o
quando lá pousaram as sondas russas e norte- vida em Marte usando nossa lógica car- suficiente para que a obra de Ramatis cau-
americanas? Os espíritas explicam que as ima- tesiana. Se ela existir, deverá ser muito se mais polêmica em pleno ano 2.000 [O
gens desérticas fornecidas por tais sondas e diferente de como imaginamos”, informa livro pode ser obtido através do encarte
estampadas na Imprensa mundial são mani- Eustáquio Andrea Patounas, presidente da das páginas centrais, sob código LL-87,
pulações holográficas, feitas pelos marcianos. Sociedade de Estudos Extraterrestres (SO- preço R$ 24,20. 570 páginas].
Eles teriam criado isso para proteger-se da be-

Março 2000 25
licosa civilização terráquea. Se a versão ori- influência magnética desagradável que a rificação pela dor”, afirma Bashar, o ca-
ginal de A Vida no Planeta Marte já atraiu Terra proporciona. Sendo assim, utilizam nal norte-americano mais conhecido e res-
milhares de leitores, espera-se que a edi- uma espécie de escudo que acaba refletindo peitado. De acordo com tais preceitos, a
ção renovada repita o feito. Entretanto, de volta a irradiação belicosa terráquea. Esta coletividade marciana, ajustada aos precei-
entre um lançamento e outro se passaram proteção seria necessária porque muitos dos tos de uma vida equilibrada e consciente
45 anos, o suficiente para que as coisas na aparelhos e da tecnologia básica utilizada na- de todas as obrigações evolucionárias, dis-
Terra mudassem radicalmente. quele orbe é de manipulação magnética, que pensa a pedagogia do sofrimento e aceita
Hoje, as próprias correntes espíritas que sofreria interferência prejudicial com a apro- o trabalho na forma de missão educativa –
admitem vida não física em diversos orbes ximação das irradiações terráqueas. Ainda levada inclusive a outros orbes em condi-
do Sistema Solar têm forma totalmente di- assim, não há provas que sustentem tais in- ções evolutivas inferiores. “Aquilo que o
ferente de ver a questão marciana. A dou- formações. Os projetos Pathfinder e Sur- habitante da Terra considera um sonho
trina espírita se modificou e tornou-se mais veyor, da NASA, e as antigas fotos de outras venturoso, o marciano já usufrui na sua
moderna, incorporada por conceitos oriun- sondas que foram ao planeta o descrevem existência de paz e alegria”, finaliza Ba-
dos de segmentos da Ciência menos orto- como um planeta árido, frio e morto. Não se shar. Utopia? Pode ser, mas há muita gen-
doxos e mais vanguardistas. Nesse contex- achou nenhuma única evidência de vida ati- te que crê nesta filosofia.
to estão evidentemente incluídas as últimas va neste momento lá, pelo menos é o que Enfim, abordada sob os mais diversos
descobertas feitas pela NASA sobre os assegura a agência espacial. Por isso, fica no aspectos e conjecturas, uma possível for-
monumentos na superfície do planeta, que ar a pergunta: será que os marcianos vão se ma de vida em Marte nos atrai o interesse.
vazaram de seus secretíssimos arquivos. deixar fotografar algum dia? A influência deste corpo celeste é inegá-
Algumas teorias levantadas sobre a origem vel. Para se ter mais uma idéia, Cairo, a
e natureza do que seria a civilização marci- FONTE DE INSPIRAÇÃO – Mas o Espiri- capital do Egito, é escrita em árabe como
ana são bastante interessantes. Mesmo as- tismo não é a única filosofia a ver em Marte El Kaher, que significa neste mesmo idio-
sim, Marte suscita mais desconfianças do uma fonte inesgotável de inspiração. Adep- ma o planeta Marte. Simples coincidência?
que certeza. Um passeio pela literatura con- tos do Holismo também têm no orbe uma Talvez, mas um fato é inegável. Há muito
fiável a respeito mostra que os astrólogos motivação para suas crenças. Segundo os mais perguntas do que respostas a respeito
sempre se referem ao planeta como tendo chamados canalizadores ou contatados, em do Planeta Vermelho. Por que os hemisfé-
influência bélica sobre os terrestres. Será mensagens recebidas, naquele planeta não há rios norte e sul de Marte são tão diferentes
possível? Segundo a literatura espírita, os fome, guerra, violência ou doenças. Sua ci- entre si? O que exatamente causou os pa-
marcianos, como portadores de um estado vilização dedicar-se-ia especialmente à área drões de erosão que se parecem tanto com
moral mais evoluído, têm também alta tec- científica e médica. Para holistas, o retrato canais na superfície marciana? O que são
nologia, que poderia ser usada como arma falado de um marciano revela um ser longi- as misteriosas construções da Planície Cy-
de dominação e guerra se estivesse em nos- líneo, de orelhas pontudas, maçãs do rosto donia? Se são pirâmides de fato, por que
sas mãos. Isso parece ser o bastante para se salientes e às vezes um pouco de cabelo, estão numa região daquele planeta corres-
repelir os marcianos, que aparentemente an- podendo facilmente ser confundidos com um pondente ao Egito, no nosso? Quem as
seiam por ajudar-nos mais diretamente. humano terrestre. Mas as semelhanças entre construiu e por quê? Deixamos a conclu-
Atualmente, tal ajuda tem sido mais mag- nós e os marcianos se encerram aí. são por conta dos leitores
nética ou missionária, através do reencarne “Existem muitas diferenças entre os
de alguns deles entre nós, garantem os estu- ideais terrenos e os dos marcianos: a Hu-
diosos do assunto. Mas se a Astrologia des- manidade da Terra anseia pela libertação EUSTÁQUIO ANDREA PATOUNAS é presidente da
creve há séculos a influência provinda de do sofrimento e do trabalho obrigatório, Sociedade de Estudos Extraterrestres (SOCEX).
Marte como belicosa, Ramatis explica que de que ainda tanto necessita, a fim de de- Seu endereço é: Rua Felipe Schmidt 515, Sala
quando os dois planetas estão mais próxi- senvolver as faculdades criadoras. Há de 112, Centro, 88010-001 Florianópolis (SC).
mos, os marcianos precisam se proteger da sofrer o processo compulsório de uma pu- E-mail: socex@zaz.com.br.

Uma experiência de Ufologia e Espiritualidade


Este vídeo mostra a vida do italia-
no Giorgio Bongiovanni, repleta de
experiências extraordinárias e po- Cupom para Pedidos
lêmicas que relacionam Ufologia
com Espiritualidade. Há mais de 10 Desejo receber o vídeo Segredo de Fátima – A História de
anos, ao ver um ser que imaginou Giorgio Bongiovanni, pelo qual envio um cheque anexo ou vale
tratar-se da Virgem Maria, durante postal de R$ 29,50, nominal à Rafael Cury, para o endereço: Nú-
uma visita ao Santuário de Fátima cleo de Pesquisas Ufológicas (NPU), Caixa Postal 1366, Centro,
(Portugal), Giorgio passou a rece- 80001-970 Curitiba (PR). Fone (41) 354-7367.
ber inexplicáveis estigmas em seu
corpo, espalhados pelas mãos, pés,
Nome: _______________________________________________________
peito e testa. Ele crê ter uma missão na Terra, e que deve-
rá desenvolvê-la sob orientação de extraterrestres. Admi- Endereço: ___________________________________________________
rado em todo o mundo, Giorgio conduz sua tarefa com Bairro: __________________________ Fone: _____________________
dedicação e entusiasmo. Peça ainda hoje o vídeo que CEP: ________ Cidade: ______________________ Estado: ________
narra sua fantástica história, ao preço unitário de
R$ 29,50 (com envio postal incluso).

26 Março 2000
Análise

Para onde caminha e qual é


o futuro da Ufologia Brasileira
Uma reflexão sobre a maneira como os ufólogos do país encaram a
manifestação ufológica e quais são as perspectivas de progresso
Carlos Alberto Reis

á algum tempo venho ensaiando tinuaram exatamente os mesmos, reforma-

H
O autor do artigo que se inicia nes-
ta página é um veterano da Ufologia escrever sobre o tema que dá tí- dos para dar uma conotação atualizada ao
tulo a esta matéria, só não o fa- debate, porém estagnados na essência. Mas,
Brasileira, tendo iniciado seus estudos zendo antes por absoluta falta de para não ficar a impressão de que este texto
sobre o assunto há quase quatro déca- estímulo, mesmo considerando é uma crítica gratuita, e até para servir como
das. Em sua época, Reis foi um dos meu desligamento da Ufologia em 1.990. base para essa discussão, ligamos a nossa “má-
grandes expoentes nacionais na área, Apesar disso, continuei acompanhando à quina do tempo” particular e mergulhamos
distância os principais acontecimentos, os um pouco no passado recente, atrás de tudo
personagem presente à maioria dos congressos, as notícias mais importantes. aquilo que escrevemos para esta mesma re-
eventos e quase obrigatório em discus- Esporadicamente, através dos simpósios – vista, desde a série Ufologia Nacional e Inter-
sões de alto nível sobre o tema, duran- e somente através deles – reencontro alguns nacional, depois PSI-UFO e finalmente a
te a década de 80. No entanto, hoje se dos velhos colegas, quando então me atua- Revista UFO. E por que fizemos isso?
lizo sobre os fatos mais importantes. Foi Primeiro, para rever as opiniões e os ar-
encontra quase totalmente afastado da exatamente numa destas ocasiões, mais gumentos que usamos quando o assunto era
Ufologia, e por opção sua. Há mais de precisamente durante a 9ª Conferência In- da nossa competência. Os leitores mais anti-
10 anos, percebeu que o estudo dos dis- ternacional de Ufologia, realizada em no- gos e fiéis provavelmente se lembrarão do
cos voadores, da maneira como era vembro passado em São Paulo, que pude rigor quase inflexível e intransigente com que
constatar que nada, absolutamente nada de defendíamos nossas posições. E não poderia
conduzido pela Comunidade Ufológi- novo foi acrescentado à Ufologia. ser diferente, porque essa era precisamente a
ca Brasilera, já não oferecia mais as Como seria natural, nomes foram substi- filosofia – separar o joio do trigo, no dizer
respostas que buscava. Foi então pro- tuídos. Onde outrora estiveram Jaime Lauda, popular. A finalidade última era promo-
curar noutros campos amparo às suas Ubirajara Rodri- ver e preservar
gues, Irene Gran- uma abordagem
indagações. Nesta edição de UFO, a chi, Lúcio Manfre- séria e imparcial
convite do editor A. J. Gevaerd, Reis di, Osni Schwarz, sobre um assunto
faz uma análise de como vê – à distân- Paulo Kronember- tão controvertido.
cia mas atento – o futuro de nossa Ufo- ger, entre outros Quem conheceu e
contemporâneos, conviveu com o
logia. Apresenta um exame do estado hoje estão Aldo professor Willi
atual de entendimento do fenômeno e Novak, Wallacy Wirz, um de nos-
vê os erros que os ufólogos cometem. Albino, Eustáquio sos pioneiros ufó-
Sua posição externa aos meios ufoló- Patounas, etc, só logos, sabe do que
para citar alguns, e e de quem estou fa-
gicos confere a ele isenção e a capaci- os de sempre, co- lando. Além disso,
dade de analisar os fatos com impar- mo Claudeir Covo, não se pode negar
cialidade e emoção. Marco Petit, Rafa- que a Ufologia tem
el Cury, Carlos Ma- servido como uma
chado, A. J. Geva- escola fantástica
Philipe Kling David

erd, Arismaris Ba- para aprendizado


raldi Dias e Ade- sobre a natureza, o
mar Eugênio de comportamento e
Mello. Em outras a alma humana.
palavras, mudaram OS ALIENÍGENAS estão falhando em não nos Ou seja: aprende-
só os nomes, por- oferecer as respostas que buscamos, ou mos muito mais
que os temas con- não estamos sabendo como procurá-las? sobre o ser huma-

Março 2000 27
no do que sobre os UFOs propria- OS UFOS ESCONDEM dava o fato de não podermos apre-
mente ditos. Aliás, sobre estes, con- suas intenções, assim sentar algo mais profundo, que des-
tinuamos não sabendo nada... como alguns membros pertasse o interesse ou mesmo levan-
Em segundo lugar, porque cons- da comunidade tasse alguma polêmica, assim como
tatamos que alguns escritos perma- ufológica incomodava também quando o pú-
neceram atuais, não mostrando sinais blico manifestava – e geralmente com
de defasagem no tempo. Não vamos razão – desagrado pelo conteúdo re-
entrar no cerne da questão, se os petitivo de uma palestra ou de todo
UFOs existem ou se os contatos são um simpósio. Por isso sinto que está
reais, porque o propósito aqui é ou- faltando senso de autocrítica e haven-
tro. Chegou a hora de fechar o ciclo, do excesso de acomodação para al-
consolidando um pensamento e uma guns colegas pesquisadores na rea-
posição expressos anteriormente, não valiação de seus trabalhos.
por acaso há exatos 10 anos. O que Há muito tempo se apresenta
está havendo com a Ufologia Brasi- sempre a mesma coisa em torno de
leira? Será um problema mundial ou análises fotográficas, implantes ou
somente aqui estamos vivendo esse envolvimento militar nas pesquisas.
clima de marasmo, de inércia? Não Não basta renovar o acervo de ima-

UFO Photo Archives


estou me referindo, evidentemente, aos gens, é necessário renovar o enfoque.
extemporâneos avistamentos, aterrissa- As investigações sobre o Chupaca-
gens e contatos. Estou falando da ou- bras continuam sem resultado desde
sadia de novas propostas de pesquisa. o final dos anos 70, quando ainda era
Há quase 40 anos a Ufologia existe apenas o chupa-chupa, e até hoje o
para o mundo moderno, e o que pudemos
colher disto, efetivamente? Pouca coisa, para
não dizer quase nada. Está faltando estrutu-
“ Se a Ufologia pudesse ser
comparada a um paciente
mistério continua. O que isso tem realmen-
te a ver com Ufologia? Qual a ligação? ETs
vampiros? Se for, então atualizem pelo me-
ra, disciplina, metodologia, união, consciên- de hospital, o quadro seria nos o nome, qualquer coisa como “chupa-
cia, organização e “maturidade ufológica” tudo”, porque o bicho está atacando todo
para percebermos que somos todos tijolos
crítico: internada na UTI, tipo de animal: ovelhas, galinhas, cães, va-
do mesmo barro e com a missão de edificar- míope, arrítmica, capenga, cas, além, é claro, das cabras. Quando o as-
mos nossa casa, desde que ela não seja a Torre desorientada, com grave sunto dos discos voadores começa a cair no
de Babel. Isto foi escrito na edição 07 de Ufo- esquecimento, algo tem que ser feito para
logia Nacional e Internacional, publicada em insuficiência respiratória, reavivá-lo, trazê-lo à ordem do dia, estam-
março de 1.986. Já naquela época detecta- dificuldade de comunicação par manchetes e convocar a mídia.
va-se os primeiros sintomas de um mal que E então aparece alguém divulgando no-
parece tão duradouro quanto incurável.

EXCESSO DE CASUÍSTICA – Mas, voltan-


e quase surda

agregado à bagagem brasileira? Convém
vas revelações sobre o tal Chupacabras, Ros-
well ou alguma bombástica teoria sobre uma
nova conspiração alienígena... Tal procedi-
do ao evento de São Paulo, o quadro mos- manter um mínimo de cautela na hora de mento é cíclico, inevitavelmente. Um amigo
trou-se inalterado: o time de conferencistas não analisar certas situações ou o aparecimento disse outro dia que se a Ufologia pudesse ser
acrescentou nada de especial a um público que, de determinadas figuras no meio. Vejo uma comparada a um paciente de hospital, o qua-
a bem da verdade, também não difere muito pessoa como Giorgio Bongiovanni, por dro seria crítico: internada na UTI, míope,
daquele que nos assistia nos anos 80. Basica- exemplo, com muitas reservas. Ser o “mais arrítmica, capenga, desorientada, com insu-
mente, o que se viu foi muita casuística, uma bem informado sobre Ufologia”, como foi ficiência respiratória, dificuldade de comu-
informação aqui e acolá sobre algum tema já descrito o italiano no evento, ou ser rece- nicação e quase surda! O prognóstico é de-
desgastado (despistamento militar, por exem- bido por autoridades do mundo inteiro, ter salentador – e parece que só um tratamento
plo), e uma ou outra abordagem pouco rele- audiência com o papa, ser portador exclu- de choque pode reverter a situação.
vante. Nada realmente que provocasse um sivo do aclamado terceiro segredo de Fá-
entusiasmo maior, quer por parte da platéia, tima, não faz dele um escolhido que mere- ROTATIVIDADE DE INFORMAÇÃO – Ouvi
quer por parte dos próprios conferencistas, ça tantas deferências. Pelo que li, ouvi e alguém dizer que o público é rotativo e, por-
em sua maioria saturados de ouvir sempre principalmente pelo que vi, é bom ter sem- tanto, precisa ter a informação básica, o bê-
as mesmas histórias, tratando mais de garan- pre em mente o conselho de André Gide: a-bá da Ufologia: quando e onde tudo co-
tir justificadamente seus investimentos e, por “Não devemos confundir procura da ver- meçou, a casuística mundial, etc. Será que
conseguinte a sua sobrevivência, com a ven- dade com necessidade de acreditar”. precisa mesmo? Não estou tão certo disso.
da de fotos, vídeos, revistas e livros. Neste Assim, uso desse espaço para tecer algu- Será que é isso que ele quer ouvir ou que ele
particular, nenhuma crítica. mas considerações sem citar nomes, porque precisa ouvir? Então, por que a média de
Ao contrário, há que se reconhecer a ini- o objetivo é alertar para o risco de se andar audiência em eventos de Ufologia vem ca-
ciativa de um Gevaerd – hoje com mais de em círculos indefinidamente – risco esse que indo gradativamente nestes últimos tempos?
130 edições publicadas –, ou o empenho her- já vínhamos pressentindo quando éramos Não será porque os participantes desses even-
cúleo de um Rafael Cury, promovendo con- obrigados a repetir um tema várias vezes, tos estão se cansando de assistir sempre as
tinuamente congressos, fóruns e toda sorte embora houvesse uma necessidade impera- mesmas coisas? Há pouco tempo houve uma
de eventos. A eles, minha reverência! Quan- tiva sempre muito grande de reciclar conhe- experiência interativa muito interessante com
to aos convidados estrangeiros, são nomes cimentos, ir além das aparências que o Fe- os participantes de um simpósio, cujos re-
que merecem respeito, sem dúvida. Mas o nômeno UFO teimava em nos mostrar. Há sultados foram excelentes. Sem nenhum
que de fato trouxeram de importante para ser 10 anos, quando estávamos ativos, incomo- tema previamente estabelecido, permitiu-se

28 Março 2000
que as pessoas levassem suas dúvidas, abor- Qual é então o caminho a seguir? Bem, Pois cheguei à conclusão e estou conven-
dassem polêmicas e debatessem com os con- um dos motivos pelos quais eu me desvincu- cido de que o Fenômeno UFO está sendo
ferencistas sobre seus questionamentos mai- lei da Ufologia talvez seja o mesmo que atin- abordado pela perspectiva errada, e isso des-
ores. Por que não implementar tal experiên- ja o leitor: ela simplesmente não cabia mais de o princípio – o que torna difícil, mas não
cia aos eventos ufológicos? Sobre isso, o fa- nos meus questionamentos, não respondia as impossível, qualquer tentativa de correção de
lecido ufólogo Osni Schwarz escreveu, na minhas perguntas e, portanto, não fornecia rota. Ora, você só sabe que entrou por um
edição número 03 de UFO, em maio de respostas. A minha busca então passou a ser caminho errado quando não reconhece a tri-
1.988, um artigo para reflexão. Em seu últi- cada vez menos exterior e mais interior. Esse lha que está seguindo ou quando alguém o
mo parágrafo destaco um aspecto que, a meu afastamento abriu uma outra perspectiva so- informa de seu erro. Caso contrário, seguirá
ver, está sendo ignorado pela maioria dos que bre o Fenômeno UFO, uma visão muito mais em frente até encontrar um fim da linha! Mas
atuam hoje na Ufologia: “Já é hora de rea- ampla e não restrita ao universo meramente onde estão esses erros? Em minha opinião,
valiarmos posições decanas. Creio que a ca- tecnológico ou social nele implicado. Mes- um dos equívocos cruciais no tratamento da
suística, embora tenha contribuído sobrema- mo não estando mais envolvido com o as- Ufologia está na concepção excessivamente
neira para nos informar sobre o Fenômeno sunto, gostaria de poder dar uma contribui- empírica com que o fenômeno vem sendo
UFO, também nos legou um ‘ruído de fun- ção à Ufologia. O fato de acompanhar à dis- estudado. Allen Hynek já nos advertia de que
do’ responsável por todos os indícios de in- tância o desenrolar dos fatos me permite fa- a possibilidade de haver vida inteligente no
certezas que presenciamos em nossos anais. zer uma leitura neutra da paixão que o tema Universo é real, porém, que nossa concep-
Este background está nos despistando de provoca nos pesquisadores. Isso não me obri- ção sobre essa inteligência ainda é muito pro-
forma grotesca. Temos que rever o acervo ga a agradar este ou aquele ufólogo com vinciana. Temos que concordar, pelo menos
da casuística por um novo prisma. Algo im- minhas observações e, se houver maturida- em relação ao assunto UFO.
portante nos tem escapado”. Gostaria que de inclusive ufológica, as críticas lançadas a Primeiramente, não se pode mais aceitar
os amigos leitores pensassem sobre isso. um e a outro deverão ser assimiladas. naves e seres com a diversidade alardeada vi-
Na edição seguinte, quando entrevistado sitando a Terra, pois isso pressupõe milhares
pela revista, expressei alguns pensamentos – VIVÊNCIAS UFOLÓGICAS – O que vai ser de mundos habitados, em condições e carac-
e permaneço fiel a eles –, aqui compilados de exposto a seguir poderá parecer um contra- terísticas de vida muito semelhantes à nossa e
modo a compor um painel no mínimo inte- senso, mas vem embasado em 20 anos de entre si. São civilizações interestelares apor-
ressante, agora para sua reflexão: “A Ufolo- vivências ufológicas intensas, acompanhan- tando num planetinha perdido numa galáxia
gia jamais terá uma resposta, simplesmente do tudo o que se fez de mais importante em com bilhões de astros à sua volta, de olho em
porque é assim que a coisa funciona. Estou nosso país nas décadas de 70 e 80. Foram nossos recursos naturais e nos usando para
convencido de que vivemos o primeiro capí- dezenas de simpósios, reuniões fechadas, suas experiências biológicas! A pontaria é for-
tulo da pré-história da Ufologia, da qual nós vários congressos nacionais e internacionais, midável, mas as intenções nem tanto... Será
fazemos. Os UFOs, seja lá o que forem, con- pesquisas e reflexão. Foram anos de muito que somos tão interessantes assim? Mas “a
tinuarão seguindo o seu caminho. Dizer ape- estudo, discussões, correspondência com pes- casa do meu pai tem muitas moradas,” dirão
nas que ampliaram nossos horizontes cósmi- quisadores do melhor gabarito, dentro e fora alguns ufólogos. Certo, mas no sentido astro-
cos, proporcionando a possibilidade de uma do país, encontros de bastidores com perso- nômico ou filosófico? Para uns, tratam-se re-
irmandade galáctica, me soa insatisfatório”. nalidades do mais alto nível e de todas as almente de planetas habitados. Para outros,
Como estudioso, ainda que afastado da Ufo- correntes, de análise absolutamente impar- das múltiplas
logia, continuo redimensionando tudo o que cial, de bom senso, equilíbrio e ponderação, manifestações
leio, vejo, vivo e escrevi sobre o assunto, re- a razão sempre prevalecendo sobre a emo- da presença de
tomando idéias e reavaliando posições. ção. E muita, muita intuição. Por sua vez, os Deus em cada
Até que ponto estamos fazendo as per- últimos 10 anos foram aproveitados através ser vivente des-
guntas certas? Se não modificarmos nossa da observação e do amadurecimento livre de te planeta. A
estratégia de trabalho, passaremos os próxi- obrigações e compromissos com o tema, o escolha é livre,
mos 40 anos levantando as mesmíssimas in- que representa uma bagagem razoável. de acordo com
terrogações. Se no ano de 2.028 as necessida-
Philipe Kling

alguém estiver lendo esta matéria, des e crenças


estará me dando razão. Antes que de cada um.
se pergunte qual é, então, a razão Da mesma
de se continuar tal trabalho, eu res- forma, também não consigo con-
pondo: viver a história significa ceber as estratégias de controle dos
fazer acontecer os fatos. Se uma ETs através de implantes na nuca,
sociedade ignorar os acontecimen- nas mãos, nas costas, na cabeça,
tos políticos e sociais ao seu re- no dedão do pé, etc. Isso soa de-
dor, então ela simplesmente não masiada ficção científica, muito a
poderá reivindicar nada no futu- caráter para os nossos dias. Preci-
ro. Mas se ela participa, revoluci- sam os alienígenas mesmo disso?
ona e contesta, então vive sua his- Para monitorar nossos passos, ava-
Circular Forum

tória e traça seu próprio destino. liar nossos sentimentos, rastrear


Não nos preocupemos com as res- nossa intimidade, clonar nosso or-
postas, mesmo porque não as te- ganismo para experimentos gené-
remos agora... Vamos preparar o ticos? E se fosse para isso mesmo,
terreno para os que nos seguirão, pois estes A UFOLOGIA DEVE redirecionar suas per- teríamos como impedir? Ou seriam os seres
poderão alcançar o que buscamos. Estas são guntas, para receber respostas novas. extraterrestres viajantes do futuro que estão
palavras expressas naquela referida entrevis- Círculos nos campos da Inglaterra e aqui para intervir e preservar a Humanidade
ta, há mais de 10 anos, e continuam valendo! Chupacabras deveriam ser repensados (e a si próprios) de seu provável extermínio?

Março 2000 29
Isso parece ainda maior in- fatos mas se mantém no si- ca tem se prestado a muito folclore, a muitas
sensatez, pois não se per- lêncio para não provocar pâ- teorias não solidificadas por provas e até por
cebe que tal teoria é absur- nico, impondo respeito fantasias desvairadas. Como disse o experi-
da e contraditória. como detentoras de segre- ente ufólogo Jaime Lauda, também inativo
Vamos considerar por dos inalcançáveis ao mortal por motivos semelhantes aos meus, “...a Ufo-
um momento que isso fos- comum. Conheceriam a tec- logia virou uma lata de lixo onde se joga
se possível. Sendo do futu- nologia extraterrestre e as tudo aquilo que não tenha uma explicação
ro, então não precisariam fi- razões de sua vinda à Terra. plausível dentro do conhecimento vigente”.
car preocupados com o pas- Bem, isso também parece E isso foi dito há quase 20 anos, permane-
sado, pois eles chegaram lá, inverossímil, pois creio que cendo uma realidade nos dias de hoje. Só
muitos anos à nossa frente as autoridades permanecem que agora essa lata está transbordando de

Boros Attila
e viveram este passado. Se tão ignorantes sobre este as- material tanto inservível quanto estragado.
isso ocorreu, então saberi- sunto quanto qualquer um Aí está o ‘ruído de fundo’ preconizado por
am que não é necessária de nós, mas vão continuar Osni Schwarz. É o equivalente a dizer que
qualquer intervenção. Voltar ao passado para fazendo o jogo que sempre fizeram. É con- estamos sintonizando tantas estações ao mes-
quê? Se eventualmente tiverem que interce- veniente, interessante e, até certo ponto, efi- mo tempo que não podemos ter uma ima-
der na preservação da espécie, quando che- caz, do ponto de vista deles. Se há uma ma- gem clara do que está realmente acontecen-
garem novamente no futuro, nessa mesma nobra para se esconder a verdade sobre o do. Essa é um posição apresentada há muito,
época, deverão voltar para interceder de Fenômeno UFO, ela não é tão gigantesca e por vários ufólogos, mas que não foi devida-
novo, e depois outra vez, e outra, e outra... E poderosa quanto se imagina. mente compreendida.
nunca mais vão sair desse ciclo vicioso. Isso Como se vê, a Ufologia necessita uma O leitor de hoje, que segue este artigo, é
não faz sentido, porque não se pode interfe- nova abordagem. Chega de luzinhas no céu, o principal herdeiro de qualquer atitude que
rir no que já aconteceu, simplesmente por- de Chupacabras, de círculos ingleses que pro- venha a ser tomada em relação às mudanças
que já aconteceu. A vida segue seu curso exa- liferam da noite para o dia sem que sua ori- que o assunto está exigindo. Já estamos em
tamente como tem que ser. Não há desvios, gem seja identificada. A disciplina ufológi- 2.000 e passamos os últimos 50 anos pes-
nem imprevistos. O condicional só tem vali-
dade em relação ao futuro, nunca ao passa-
do, e isso em termos relativos.
Durante muito tempo, principalmente O que os ETs estão esperando
quando a Guerra Fria ainda vigorava e incutia
temores em relação ao futuro em cabeças mais
sugestionáveis, advogou-se a tese de que uma
para manter contato oficial?
intervenção alienígena se daria para impedir
a destruição do planeta através do armamento Eduardo Castor Borgonovi
nuclear, o que iria provocar um desequilíbrio

A
no Universo. Como a tal da Guerra Fria es- pergunta mais freqüente e que pela cabeça da esmagadora maioria dos
friou de vez, a tal da intervenção também, e mais intriga curiosos e especialis- mortais que seres extraterrestres possam ser
outra teoria tomou seu lugar nas discussões tas em Ufologia é esta: “Se os ex- muito mais avançados que nós – talvez um
ufológicas: a de que há uma conspiração dos traterrestres realmente existem, por que pouco, talvez bastante. Da mesma forma,
ETs para invadir nosso planeta no momento ainda não estabeleceram contato ofici- nunca imaginamos que a relação entre nós
adequado. Quanto a isso, a mesma teoria alar- al conosco?” A falta de contatos de e eles possa ser semelhante, em distância
deia que somente alguns escolhidos serão pre- massa, aparecimentos em praças públi- e natureza, à nossa com as formigas. Mas
servados do Armaggedon. cas ou outros eventos rocambolescos é pode sim, infelizmente. Outro aspecto su-
também usada pelos céticos como ar- til desse questionamento pressupõe a ine-
QUEM SERÁ ESCOLHIDO? – Mas que gumento para se pressionar os ufólogos. xistência de contatos efetivos entre huma-
momento adequado seria esse? Teriam os ali- Essa é uma questão importante. Assim, nos e aliens. Ele mostra como está suben-
enígenas a tecnologia necessária para dar iní- movido pela curiosidade – e não por tendido o fato de que não existem tais con-
cio a esse plano e acabar logo com isso? Em uma eventual tentativa de desacreditar tatos. No entanto, uma das grandes unani-
caso afirmativo, o que os estaria detendo? o assunto – eu mesmo fiz essa pergunta midades entre pesquisadores de Ufologia
Essas questões são importantes, pois mos- a um amigo piloto de jatos comerciais, é de que há contatos, sim. Não em nível
tram a fragilidade de hipóteses hoje bastante alguns anos atrás. Como ele havia tido planetário, como um evento de massa, mas
aceitas por ufólogos de todo o mundo. Ain- vários avistamentos de UFOs, julguei em outros níveis, com pessoas e governos,
da considerando tal linha de pensamento, que seria uma boa pessoa para respon- individualmente. E esses contatos vêm
quais seriam os critérios para se nomear os der a questão. E sua resposta foi inte- ocorrendo não há 10 ou 100 anos, mas há
escolhidos? Os que atingiram uma consci- ressante, falando-me mais a fundo so- muitos séculos e até milênios.
ência cósmica, os que seriam puros de cora- bre o assunto. Meu amigo foi direto: “E Uma das práticas mais interessantes
ção, ou seriam escolhidos como numa lote- nós, por acaso, algum dia tentamos para quem gosta de Ufologia é inverter os
ria? Por outro lado, os tão aludidos contatos manter contato com as formigas de nos- pontos de vista, observando a Terra e os
telepáticos com ETs já não acrescentam mais so próprio quintal?” humanos sob a ótica deles, os extraterres-
nada ao nosso conhecimento do assunto – e Existe uma lógica cruel nessa res- tres, e não com nossos próprios olhos. Tal
ao que tudo indica estão perdendo força. posta. Nós, humanos e terráqueos, nos exercício nos permite ter uma visão muito
Assim como os relatos dos abduzidos autên- consideramos naturalmente inteligen- mais lúcida de muitas coisas – entre elas o
ticos, que trazem mais confusão que esclare- tes, civilizados e altamente capacitados que andamos fazendo aqui no planeta. Em
cimentos à Ufologia. Outra idéia ainda em em termos tecnológicos. Não passa meu livro, Revelações [Veja UFO 69], re-
vigor é a de que as autoridades sabem dos

30 Março 2000
quisando um fenômeno que atordoou, ba- resultado de suas pesquisas, que esgotem to- fundos desse debate. Posso estar errado, mas
lançou estruturas, revolucionou valores. Já das as possibilidades, estendam o leque de creio que você também não agüenta mais ou-
era tempo de se ter algum resultado, mesmo suas investigações a todas as áreas do co- vir falar de luzinhas no céu, termo cuja repeti-
considerando que no plano cósmico esse tem- nhecimento. Consultem, discutam e analisem ção aqui se faz proposital. Finalmente, quan-
po é insignificante numa escala de bilhões criteriosamente a questão. Estejam certos de to à Revista UFO, sei que não é fácil reunir
de anos. Nossa própria civilização é também que estamos todos apenas tateando o Fenô- material inédito e suficiente para compor a
muito recente. Em contrapartida, nestes mes- meno UFO, abrindo caminho em meio a uma cada mês uma nova edição – por isso mesmo
mos 50 anos, muitas áreas do conhecimento espessa bruma de mistérios e interrogações. o mérito pela longa existência. Mas urge reci-
evoluíram magnificamente: a Medicina, a O sentido último de sua natureza está pre- clar o teor das matérias, ir atrás de novas fon-
tecnologia em todas as frentes, a Astrono- sente em tudo – e, inclusive, no mais íntimo tes, incentivar os colaboradores a uma parti-
mia, as ciências de um modo geral. O mun- do ser humano. Baixem um pouco o foco de cipação mais produtiva, em todos os níveis.
do viveu transformações profundas, cultural visão ao nível de seus horizontes e os ampli- Sei que isso é pedir demais, mas somente as-
e socialmente. Mas a Ufologia não! Nem em para além das árvores que não lhes dei- sim se impedirá que a publicação corra o ris-
mesmo é reconhecida como ciência. Seus xam ver o bosque. Saiam um pouco da Ufo- co de começar a andar em círculos. É hora de
métodos de pesquisa, no fundo, permanecem logia para – digamos – espairecer o espírito se dar uma guinada no leme do barco e apon-
exatamente os mesmos de quando tudo co- e desintoxicá-lo dos ranços e acomodações tar a proa em outra direção, desbravando no-
meçou. Isso só pode nos levar a uma conclu- que o tema sutilmente impõe. Essa pausa vos mares. Ou isso, ou vamos continuar na-
são: alguma coisa está errada... momentânea poderá permitir vislumbres in- vegando em águas já conhecidas que, como
teressantes, novas perspectivas e talvez até vimos, não levam a lugar algum.
LUZINHAS NO CÉU – Aos ufólogos em um reposicionamento total de conduta e tra-
atividade fica o dever de buscar novas e ou- tamento da questão ufológica.
sadas propostas de trabalho, alterando os pa- A você leitor – e por extensão ao público CARLOS ALBERTO REIS foi um dos fundadores
drões dos pensamentos que nortearam as pes- em geral – cabe uma cobrança e um aprimo- do Centro de Estudos de Fenômenos Aeroes-
quisas até os dias atuais. Chega de luzinhas ramento de suas expectativas para aspectos paciais (CEFAE). Seu e-mail para contato é:
no céu! Antes de virem a público mostrar o mais consistentes, mais amplos e mais pro- carlosreis@uol.com.br.

alizo essa prática em dois capítulos, de mais adiantadas não podem conceber e que estamos infinitamente longe de
modos diferentes. Num deles faço uma aceitar como possíveis amigas àquelas que, preenchermos tais requisitos. A tercei-
entrevista com um ET imaginário, reve- como nós, dividem-se em interesses, go- ra condição é a de que precisa haver
lando suas opiniões sobre nós, e, noutro, vernos, etnias, nacionalismos, religiões, um entendimento mútuo entre as duas
faço um ensaio especulativo sobre como etc, e matam-se em nome disso, disputan- partes, contatantes e contatados. En-
iremos nos comportar quando mantiver- do pequenas fatias do planeta. quanto o medo nos fizer achar que es-
mos contato com uma civilização menos tamos diante de uma invasão, e não de
avançada de algum outro planeta. Já se ROMPENDO BARREIRAS – Para haver al- um contato, ele será inviável.
pensou nisso, ou seja, em seres menos guma chance de contato, teremos, antes de Como o leitor imagina que seriam as
avançados do que nós no Universo? mais nada, que desenvolver uma civiliza- reações da população se uma imensa nave
Olhando as coisas do ponto de vista de- ção que seja verdadeiramente planetária. extraterrestre descesse em pleno Central
les, dos seres extraterrestres, deixamos de Isso parece lógico e óbvio, mas se anali- Park, em Nova York, ou na Praça da Sé,
lado condicionamentos improdutivos, sarmos nossas condições atuais, veremos em São Paulo, ou ainda na Praça Verme-
como o de que somos muito lha, em Moscou? O mun-
inteligentes e estamos no do mergulharia num imen-
centro do Cosmos. Recente- so caos, com certeza. Mas
mente, um internauta norte- acrescento um detalhe:
americano escreveu uma in- nossas estruturas sociais,
teressante reflexão sobre o econômicas e religiosas
assunto e a colocou num site são muito frágeis ainda, e
da Internet. Para ele, existem todo o nosso sistema de
três condições básicas para o vida que conhecemos se
contato oficial. A primeira é a desmontaria diante de uma
questão de maturidade cientí- introdução brusca de no-
fica: nenhuma civilização vos valores. Por isso, creio
avançada arriscaria manter que tal introdução, quan-
contato direto e oficial com do ocorrer efetivamente,
outra que não tivesse desen- será feita aos poucos, no
UFO Photo Archives

volvido uma visão mais ci- decorrer do tempo – se é


entífica acerca do Universo. que já não está sendo!
Ora, se o fato de outros seres
vivos virem do céu causa
medo ou crenças religiosas, EDUARDO C. BORGONOVI é
é evidente que não poderia haver um en- UFO EM NOVA YORK? Sim, mas apenas jornalista, autor da obra O Livro das Re-
tendimento apropriado entre os contatados. sobrevoando o East River, em abril de velações e consultor de UFO. Seu en-
A segunda condição é uma questão de 1.993. Para que eles pousem e façam dereço é: Rua Guilherme Gama 164,
maturidade política e social: civilizações contato, ainda falta muita coisa... 04368-120 São Paulo (SP).

Março 2000 31
Contatos

No Nordeste, um homem fica


amigo de seres alienígenas
A fantástica história de Antonio Alves Ferreira, que foi contatado
por extraterrestres e recebeu mensagens em seu idioma
Reginaldo de Athayde, co-editor

á cerca de 30 anos atrás, o jovem

H Antonio Alves Ferreira, residen-


te no Bairro Anil, em São Luís
(MA), viveu uma das mais incrí-
veis aventuras já ocorridas no
mundo ufológico. Ele afirma ter sido se-
qüestrado onze vezes por três seres que com-
punham a tripulação de um estranho objeto
aéreo, que descreveu como sendo de forma
discóide e com aproximadamente 5 m de
circunferência. Naquela época Antonio ti-
nha 16 anos, era semianalfabeto, descen-
dente de uma família humilde e morava de
favores num casebre localizado no quintal
de um colégio, onde sua mãe, além de la-
vadeira, exercia a função de zeladora. Após
este episódio, o jovem passou a ser alvo
de diversos curiosos, jornalistas, psicólo-
gos, médicos, autoridades civis e milita-
res, além, é claro, de ufólogos, como Irene
Granchi, Sílvio Lago, Bob Pratt e mem-
bros do Centro de Pesquisas Ufológicas
(CPU), de Fortaleza (CE), que tem como
presidente o autor dessa matéria.
As ocorrências se deram no dia 04 de ja-
neiro de 1.975, justamente quando o CPU en-
contrava-se em Rosário, uma pequena cidade
distante de São Luís aproximadamente 70 km,
pesquisando avistamentos de estranhas luzes
nos céus daquela comunidade. Naquele dia
os investigadores ouviram, numa edição es-
pecial da Rádio Difusora do Maranhão, a no-
tícia do seqüestro de um jovem por tripulan-
tes de um disco voador. Imediatamente resol-
veram seguir para a capital a fim de contatar
Antonio. Chegando ao local dos fatos, já se
faziam presentes algumas autoridades e o pro-
motor de justiça José de Freitas Dutra, que
juntamente com um jornalista da região cria-
ram uma certa dificuldade para que o CPU
acompanhasse o relato do jovem.
Philipe Kling David

Como de praxe, os pesquisadores foto-


grafaram o local do avistamento e entrevis-
taram diversas testemunhas do fato, entre elas
o sargento Hermes e o funcionário de uma

32 Março 2000
farmácia, de nome Pedro, que confirmaram bola luminosa fez tombar uma árvore exis- e o conduziram para o interior da nave.
ter avistado um intrigante objeto rodopian- tente no local, deixando a raiz exposta cer- “Não sei como a tal porta se fechou, so-
do os céus da região. Além delas, também se ca de 25 cm. A família de Antonio, apa- mente que não era possível notar nenhu-
faziam presentes o senhor Garibaldi, profes- vorada com o fenômeno, comunicou o ma marca nas paredes da pequena sala
sor de Física da Universidade Federal do fato à Base Aérea, solicitando ajuda ao que eu me encontrava e que me obrigava
Maranhão (UFMA), e a jornalista Marinez comando chefiado pelo tenente Natalino a permanecer sentado, de tão baixa que
Sabóia, que deu sua opinião sobre o fato, di- José Passos Filho. A polícia militar e ci- era”, contou.
zendo que o mesmo era importantíssimo para vil também foi notificada, além da Im- Antonio descreveu os seres usando uma
a comunidade terrestre e acrescentando que prensa, que esteve presente para docu- espécie de máscara e disse que o objeto ele-
na impossibilidade de tratar-se de algo oriun- mentar os detalhes do ocorrido. Na ma- vou-se como um elevador, que após alguns
do dos EUA, da Rússia ou outro país, existi- nhã seguinte, os jornais locais O Impar- minutos parou e novamente abriu-se uma
ria uma chance, embora remota, de ser de cial e Pequeno, estamparam em suas man- porta. Lá dentro, o jovem se viu diante de
origem extraterrestre. chetes a notícia do avistamento de um uma claridade muito grande e esquisita. Em
Por sua vez, a Sociedade Maranhense de UFO sobre a capital maranhense. seguida, os seres novamente o conduziram a
Astronomia, que também estava investigan- Na data do evento, a família de Anto- um lugar que ele chama de ‘casa’ e que tinha
do o caso, por intermédio do seu presidente, nio dormiu na delegacia, sendo conduzida a forma de uma meia esfera branca. “Tudo
Eliúde Farias, não encontrou justificativa para na manhã seguinte até a residência danifi- era muito claro, embora o céu fosse escu-
o que havia acontecido. Farias apenas teste- cada para limpar os destroços ocasionados ro”. Repentinamente, as criaturas o coloca-
munhou que a casa de Antonio tinha sido abal- pelo impacto do objeto. Às 08:00 h, quan- ram diante de um terceiro ser, que Antonio
roada por algo não identificado, que as árvo- do os familiares de Antonio saíram para depois ficou sabendo se chamar Clóris, do
res do local estavam com as raízes expostas e trabalhar, algo intrigante aconteceu ao jo- planeta Protu, possivelmente o líder.
que cerca de 500 pessoas tinham confirmado vem. Sua mãe, acometida por estranho es-
o avistamento do estranho objeto voador. quecimento, o deixou sozinho no alpen- IRRITAÇÃO ALIENÍGENA – A criatura ten-
Assim como supôs a jornalista Sabóia, Farias dre da casa, perto de algumas roupas que tou se comunicar com o garoto, mas ven-
também disse que o fato poderia ter sido cau- estavam estendidas no arame. Antonio, que do que o mesmo não compreendia sua lín-
sado por alienígenas, embora não tenha con- é paraplégico, teve que se arrastar para apa- gua, demonstrou-se irritada. Em seguida,
firmações e não possua explicações para o fato nhar as muletas e chegar até a parte dos colocou o punho em seu peito e só então
na visão da Astronomia. fundos da residência, o que fez com que puderam manter um diálogo. Algumas per-
pisasse em alguns espinhos, forçando-o a guntas foram feitas a Antonio, sem que ele
BOLA LUMINOSA – No dia da ocorrên- sentar-se para arrancá-los dos pés. De re- – pelo fato de ser analfabeto – as pudesse
cia, os bairros Santo Antonio, Santa Cruz, pente, com a cabeça abaixada, o jovem responder, tal como se dá o funcionamen-
Olho D’Água e Anil saíram da rotina sentiu um calor forte apoderar-se do seu to dos nossos aviões, qual o combustível
quando um estranho objeto discoidal, pa- corpo, que definiu como sendo “um calor usado pelos mesmos, quais os tipos de car-
recido com dois pratos emborcados, co- acometido por uma intensa quentura”. ros utilizados, além dos objetivos do povo
meçou a fazer evoluções no período da Ao olhar para os lados a fim de saber de da Terra. Diante destes questionamentos,
tarde sobre a capital maranhense, obrigan- onde provinha aquela sensação, Antonio viu podemos indagar: sendo tais seres possui-
do os moradores a comunicar o fato à Po- surgir do alto algo redondo, do tamanho de dores de sofisticadas tecnologias, desco-
lícia, que já havia recebido outras infor- um veículo ‘Fusca’. “O objeto emitia um nheceriam coisas tão banais como es-
mações de avistamentos do fenômeno nas zumbido estridente, mas ao mesmo sas? Em seguida, o estranho Cló-
regiões de Ponta de Areia e Farol, porém tempo suportável”, relatou. Naque- ris ergueu uma das mãos e deu um
na forma de bolas de luz. No entanto, os le momento, sentiu um calor ain- leve toque no peito esquerdo de
policiais não puderam tomar qualquer da maior e uma impressão de que Antonio, fazendo com que ali se
providência para apurar o fato, a não ser seus olhos estavam queimando e formasse um círculo vermelho, e
anotar as denúncias e aguardar as conse- saltando das órbitas. Ele informando-lhe que sempre que
qüências advindas da mesma. As rádios e tentava se movimentar, quisessem contatá-lo aquele
jornais locais também chegaram a notici- mas não conseguia, e círculo se acentuaria, ele
ar o estranho fenômeno, não dando, no embora procurasse sentiria um zumbido nos
entanto, a merecida atenção. gritar, seu grito não ouvidos e telepaticamen-
Segundo algumas testemunhas, no emitia som algum. te receberia instruções
bairro Anil uma das bolas de luz desceu Logo após, do para ir ao local predeter-
repentinamente sobre o povoado, deixan- objeto abriu-se minado por eles.
do notar sua plenitude, que se apresentava uma porta e de- Após o contato, o
como sendo algo redondo e luminoso, e pois uma esca- rapaz foi deixado no
que numa de suas rasantes sobre as resi- da apareceu, quintal de sua casa. No
dências abalroou na cumieira do casebre da qual des- decorrer dos dias se-
de Antonio, derrubando o telhado e quei- ceram dois guintes, Antonio come-
mando algumas cadeiras que se encontra- seres que o çou a perceber que ha-
vam num pequeno alpendre. Por forças agarraram via adquirido poderes
desconhecidas ou um possível impacto, a pelos braços incomuns, pois sempre
que dirigia seu olhar para
Arquivo UFO

ANTONIO ALVES FERREIRA, o nordestino que manteve metais, como colheres,


contato com extraterrestres em São Luís, Maranhão, garfos, facas, além de
e tornou-se amigo de seus raptores. Paraplégico, o pás de ventiladores,
jovem pôde avistar a nave alienígena em vários pon- os objetos derretiam
tos da cidade e aprendeu a falar no idioma dos ETs ou envergavam, to-

Março 2000 33
mando formas impossíveis de serem feitas MENSAGEM extrater- tente no local: o
pelo homem, mesmo com ferramentas es- restre recebida por “atitolilai”, muito
peciais. O jovem também recebeu alguns Antonio. Lamenta- parecido com nossos
presentes das criaturas, entre eles uma pis- velmente, não pode cães. Eles pediram
tola que emitia raios desintegradores de ser decifrada ao garoto para que
matéria – cuja demonstração foi feita pe- conseguisse alguns
los visitantes com uma mangueira em seu te, evitando assim a posse das almas de animais terrestres para que experiências fos-
quintal –, uma estatueta com um busto, todos pelo terrível Satanás. Acreditando sem realizadas com os mesmos. Antonio
além de duas medalhas cunhadas com a Antonio no que diziam, no próximo en- então “seqüestrou” da vizinhança um gato,
imagem de uma criatura, que Antonio con- contro com os seres devolveu tudo o que um papagaio e um cachorro, os quais cria-
siderou ser possivelmente Clóris. ganhara. Diante desse fato, pergunta-se: ram um grande conflito ao serem liberta-
Quando a vizinhança ficar sabendo dos como seres evoluídos entregariam uma dos no interior do UFO. Em seguida, o jo-
presentes que o garoto recebera, começou arma tão potente a uma criança irrespon- vem foi informado de que passaria mais
a persuadir seus pais dizendo que aqueles sável? Noutra ocasião, quando o jovem re- de três dias em companhia dos seres e que
objetos eram ‘coisa do diabo’ e alegando tornou ao planeta Protu, os seres Telione e para não sentirem a sua falta na Terra, en-
que deveriam ser devolvidos urgentemen- Riaus lhe mostraram o único animal exis- viariam um sósia a sua casa.

Uma experiência ufológica única


Antonio Alves Ferreira, convidado especial

a época em que eu estava tendo cou ainda que quando eu visse o tal ‘apare- Eu não compreendia o que estava acon-

N os avistamentos de UFOs e con-


tatos com seres extraterrestres em
São Luís, apareceram na minha casa al-
lho’ com seres dentro era para não gritar e,
sim, chamar minha mãe bem baixinho para
que as criaturas não ouvissem.
tecendo comigo, nem o professor e sua es-
posa, dona Glória. Apenas me sentia como
uma espécie de propriedade deles e da Pa-
guns rapazes da Universidade Federal Assim eu comecei a praticar todas as rapsicologia. Também não ficava à vonta-
do Maranhão (UFMA). Eles disseram vezes que via o objeto. No entanto, infeliz- de, pois era vigiado o tempo inteiro. Às ve-
aos meus pais que iriam me levar até mente não dava certo, pois devido ao alvo- zes fugia para um lugar isolado, mas saben-
um psiquiatra, pois eu estava precisan- roço que algumas pessoas faziam ao avis- do que se fosse encontrado ouviria um ser-
do receber uns choques. Embora me tar a nave, os seres iam embora. Depois da mão. No Instituto de Parapsicologia do Rio
achassem louco, eu e minha família con- visita do tenente Pantoja e do sargento, nun- de Janeiro (IPRJ) e na Federação Brasilei-
cordamos com a idéia, pois tudo que a ca mais os vi. Em São Luís, porém, che- ra de Parapsicologia (Febrap) era subme-
gente queria era solucionar o que esta- guei a procurá-los no 24° Batalhão de Ca- tido constantemente a diversos tipos de tes-
va acontecendo. Então, tomei um banho valaria, onde me informaram que o segun- tes, desde a dobragem de metais à levita-
e troquei de roupa para seguir com os do havia sido promovido a capitão e ido ção. Embora não estivesse satisfeito com
estudantes. Nesse momento, dois senho- embora para um lugar que ninguém conhe- aquela situação, sentia-me na obrigação de
res apareceram para falar comigo. Eles cia. Quanto ao tenente, apesar de descrevê- colaborar com os pesquisadores. Fazia tudo
se identificaram como sendo o tenente lo, disseram que não poderiam me forne- em troca de alguns passeios e de comida,
Pantoja e o outro não ouvi bem o nome. cer informações sobre o mesmo. que por algumas vezes o professor Mário
Os homens disseram aos acadêmicos chegava a afirmar que comia muito.
que eu estava bem e que se ali houvesse PESADELO EXTRATERRESTRE – Outro fe- Certa vez, ele disse que tinha terminado o
algum louco, eram eles. Em seguida, nômeno bastante estranho ocorreu na casa seu trabalho e que outras pessoas passariam a
pediu para que se retirassem. do professor Mário. Estávamos almoçando me pesquisar. Fiquei feliz, pois já estava que-
Cada um tinha na mão uma pasta com quando, em certo momento, mastigando a rendo me ver livre dele. Então fui afastado do
o emblema do Exército. Dentro delas comida, percebi que tinha mordido alguma IPRJ e da Febrap. Mário e sua esposa sumi-
havia alguns desenhos estranhos de na- coisa muito dura. Apontei o dedo para mi- ram. O doutor Sobral, de um instituto de psi-
ves, e o tenente queria que eu mostrasse nha boca, que estava ficando cada vez mai- cotrônica, me levou para um apartamento que
qual deles se parecia com o objeto que or, indicando que algo estava errado. De re- ficava no 8° andar de um edifício localizado
vinha observando. Mostrei-lhe um idên- pente, tive de cuspir a comida fora. Foi quan- próximo à principal catedral do Rio de Janei-
tico com o “aparelho” que sobrevoara a do, junto ao alimento, saíram algumas moe- ro. Fui simplesmente jogado lá. No local ha-
região do meu bairro. Depois ele come- das antigas, grandes e pequenas, todas dou- via apenas uma cama de casal, uma mesa re-
çou a me fazer inúmeras perguntas. Um radas. Aquilo para o professor foi uma festa! donda com uma cadeira, um fogão de duas
fato interessante é que o sargento ficava E para mim, um pesadelo! Procurei me acal- bocas e só. Passei bastante tempo nesse lugar.
sempre anotando o que eu falava em sua mar. Até que mais um fenômeno aconteceu, Deixaram para mim um pacote de feijão pre-
pasta. Ele também ensinou meios de fa- dessa vez com a coxa do frango, que colo- to, um de arroz e outro de macarrão. Por
zer com que os tripulantes do UFO se quei no meu prato ainda “esfumaçando”. De causa das muletas, tudo era muito difícil.
aproximassem de mim, e disse que quem dentro dela saiu uma borboleta toda molha- Quase morri de fome. Quando as pessoas
estava dentro das naves eram seres inte- da, tentando voar. Mário então pegou-a e do instituto resolviam aparecer, de 15 a 20
ligentes de outro mundo que queriam colocou-a em uma caixinha presa a um alfi- dias, era apenas para perguntar se estava
algo comigo por algum motivo. Expli- nete. Isso não deixa qualquer um maluco? tudo bem. E é claro que não estava!

34 Março 2000
Colocaram-no então numa redoma Quando finalmente conseguiram deitá-lo, quarto dia apareceu em frente a sua casa, en-
transparente, afixaram em seus braços, per- a mãe de Antonio notou que faltava uma quanto o clone desaparecia, como que por
nas, tórax e abdômen fios ligados a algo cicatriz antiga e saliente no seu pé esquer- encanto. Ele guardou este segredo para si,
que emitia luzes rotatórias. A seguir, ao do, e comentou o fato com o marido, ale- comentando o fato com os pais apenas al-
seu lado, em outra redoma, foi se forman- gando que aquele não era seu filho. Deci- guns meses depois. Noutro episódio em que
do uma réplica do seu corpo, que, depois diram então comunicar às autoridades Antonio esteve com os alienígenas, ele afir-
de totalmente pronta, desapareceu. Por uma competentes e aos médicos da cidade so- ma que as criaturas o obrigaram a engolir
grande tela o jovem viu a chegada do clo- bre a intrigante alteração física do meni- uma pílula branca, que ele acredita ser a res-
ne a sua casa. “Ele apareceu sentado à no, mas infelizmente ninguém conseguiu ponsável pelos poderes paranormais que pas-
mesa e aos poucos foi inclinando a cabe- esclarecer o que tinha acontecido. sou a manifestar após o primeiro contato.
ça e dormiu”, explicou. Seu pai – acredi- Certa vez, ao segurar uma tesoura, viu
tando ser o filho – foi apanhá-lo para levá- COMPORTAMENTO ESTRANHO – Antonio a mesma misteriosamente quebrar-se em
lo até uma rede, quando sentiu que o garo- ficou três dias sendo observado pela família, suas mãos. A partir daí, começou a entor-
to estava muito pesado. Comunicou o fato quando de repente começou a apresentar um tar facas, garfos, derreter panelas de alu-
à esposa, que, percebendo o excesso de comportamento esquisito. Não falava, não mínio e falhar motores de carros, além de
peso do garoto, mostrou-se preocupada. se alimentava e dormia muito. Até que no curar dores de cabeça e de origem mus-

Certa vez, ao levantar pela manhã, não –, de repente aparecia um tumulto de pes- mãe escreveu inúmeras cartas e as
estava conseguindo enxergar direito, pois soas ao nosso redor. Cada vez que isso acon- mesmas não me eram entregues, ou
minha vista estava escura e parecia tonto. tecia, percebia que aquilo era uma armação quando as recebia, já haviam sido
Ouvia apenas o barulho dos desfiles mili- da parte deles. Naquela época, não tinha abertas e lidas por alguém...
tares do lado de fora, pois era 07 de setem- para quem contar esses fatos, pois era o tem- Quando finalmente os pesquisado-
bro. Estava com vontade de ir ver a apre- po todo pressionado. Foi quando comecei res concluíram seus trabalhos, me de-
sentação, mas não tinha coragem e me sen- a namorar uma moça muito bonita e passei ram uma passagem de ônibus para São
tia muito fraco. Lembro bem que passei a lhe contar que tinha vontade de voltar para Luís. Retornei de mãos abanando. Ao
uma semana inteira tomando só água de o Maranhão. Mas como, se estava depen- chegar em casa, fiquei sabendo que
uma torneira enferrujada. Aquilo pareci- dendo daquelas pessoas? meus pais haviam se mudado para
am testes para paranormais e contatados Araioses, minha cidade natal. Para ir
que não sentem fome ou sede. Teste ou VIGILÂNCIA DO EXÉRCITO – Às vezes o até lá foi um sacrifício, pois eu não ti-
não da parte dos pesquisadores, só sei que professor Mário ia no quartel me buscar nha um centavo no bolso. Nunca con-
sobrevivi. Não consigo entender o que es- para passar uns dias em sua casa, e de lá tei isso para minha família. Estou de-
tavam querendo me torturando daquela eu ligava para a namorada. Posteriormen- sabafando somente agora porque sei
forma! Certo dia, fiquei tão desesperado e te, descobri que todos os telefonemas es- que vai ficar do jeito que está. Não
faminto que fui sentar na calçada da cate- tavam sendo gravados e que, durante a quero mais me envolver com aquela
dral para pedir esmolas às pessoas que pas- minha estadia na casa do professor, havia gente! Quando fui mandado embora, a
savam, porém sem sucesso. Até que o pes- sempre uma Kombi preta do Cestex do única pessoa a quem relatei sobre o que
soal do Cestex me encontrou e me levou lado de fora me vigiando. Outra coisa que tinha me ocorrido foi um dos membros
para junto do coronel Cunha, para mais me deixou chateado foi saber que minha da equipe que estava realizando a
uma seqüência de pesquisas. pesquisa. Disse também
Recordo uma vez que ele que um dia escreveria um
me colocou num barco, jun- livro contando tudo. Ele
tamente com um soldado, e me falou, no entanto, que
saímos por dentro do mangue de nada adiantaria tomar
existente na floresta que co- tal atitude, pois os meios
bre o centro de estudos, le- que tinham de desmentir
vando pau, lama e tudo o que os fatos tirariam meu li-
tinha pela frente. Mais à di- vro de circulação.
ante, havia uma pessoa em Depois disso, passei
uma canoa pescando, ao quase dois anos telefonan-
mesmo tempo em que jatos do para o professor Mário
F-15 passavam acima de nos- e pedindo cópias dos tra-
sas cabeças. Percebi que tudo balhos que o IPRJ e a Fe-
aquilo era para me assustar e brap realizaram comigo,
Reginaldo de Athayde

fazer com que meus poderes mas ele sempre negava


fossem manifestados. colaborar, alegando que o
Às vezes os militares pro- caso só interessava aos pes-
curavam me deixar confuso e quisadores e que a partir do
tentavam me agradar, justa- momento em que fui entre-
mente para que eu não perce- gue ao pessoal do Cestex,
besse suas verdadeiras intenções. Mas eles O ABDUZIDO ANTONIO mostra o local pró- ele não tinha mais nada a ver com a pes-
não sabiam que via claramente que aquilo ximo a sua casa, em São Luís (MA), onde quisa. Até que um dia cansei e nunca
era um teste. Até quando eu resolvia sair – parte dos fenômenos se sucederam. Ele mais o procurei. E não tenho mais notí-
sempre acompanhado pelo coronel Cunha se recorda de vários contatos com ETs cias dele ou de sua pesquisa.

Março 2000 35
cular em várias pessoas. Na épo-
ca em que esteve no Rio de Ja-
neiro, em companhia dos pesqui-
sadores Ernesto Bono, Silvio

Reginaldo de Athayde
Lago e Irene Granchi [Presiden-
te do Conselho Editorial da Re-
vista UFO], mesmo distante An-
tonio interferia nos objetos metá-
licos que se encontravam em me-
sas, escrivaninhas, gavetas ou ou-
tros locais. No ano de 1.984, Decorridos alguns meses, Má-
quando levado pelo CPU até a ci- rio comunicou Antonio de que ele
dade de Fortaleza, amoleceu uma seria levado para o Centro Tec-
moeda e fê-la envergá-la com nológico do Exército (Cestex),
uma simples pressão com os de- em Pedra de Guaratiba (RJ), em
dos – um fenômeno telecinésico companhia do tenente Rogério da
extraordinário e comprovado. Em Cunha. Em sua estadia naquele

Reginaldo de Athayde
outra oportunidade, num simpó- local, o jovem diz ter se sujeitado
sio realizado pelo Movimento a todo tipo de exigência por parte
Ufológico da Serra da Ibiapaba dos militares. “Eles me tratavam
(MUSI), na cidade de Tinguá como cobaia. Obrigavam-me a
(CE), apenas usando o olhar An- atravessar pântanos e a realizar
tonio conseguiu entortar garfos e perseguições, juntamente com ho-
colheres na presença de várias pessoas. NA SEDE DO CPU. O abduzido e amigo de mens armados. Tudo isso para que, exci-
Conforme informações obtidas pelo extraterrestres enfrentou inúmeras in- tado, eu viesse a apresentar alguma rea-
próprio paranormal, no auge dos aconte- vestigações, tanto de ufólogos quanto ção paranormal, digna de maiores estu-
cimentos ufológicos em São Luís, o Exér- de parapsicólogos. Em uma de suas vári- dos”. Segundo o contatado, os treinamen-
cito encarregou um tenente conhecido as passagens pelo CPU, em Fortaleza tos eram efetuados numa floresta, onde
como Pantoja e um sargento a contatarem (CE), reproduziu fenômenos telecinésicos. existia um prédio em forma de pirâmide
Antonio para interrogá-lo sobre as ocor- No detalhe, à esquerda, o então pro- e no qual eram realizadas pesquisas de cu-
rências que vinham lhe acontecendo. “O motor de Justiça Dutra, que confirma nho psicológico. “Neste local, ao chegar-
tenente abriu uma pasta e começou a mos- os fatos narrados pelo abduzido mos em companhia do coronel Cunha, fo-
trar alguns desenhos estranhos. No meio mos apresentados a mais três oficiais, o
deles havia várias naves, e ele queria que polgações tenham se aproveitado de mim”, tenente Mário, o major Nicelo e o coro-
eu dissesse qual delas se parecia com a desabafou. Após um período sendo anali- nel Real, que me interrogaram por mais
que eu vinha observando”, relatou. Naque- sado pelos membros do instituto, Antonio de duas horas, registrando tudo o que eu
la ocasião, Pantoja não permitiu que al- começou a perceber que estava sendo con- dizia em gravadores e blocos de anota-
guns acadêmicos da Universidade Fede- siderado um objeto. “Eles me tratavam ções”. Essas declarações levaram o CPU
ral do Maranhão (UFMA), interessados como sua propriedade e não se preocupa- à conclusão de que tais fatos realmente
em pesquisar o fato, se aproximassem do vam com meus sentimentos, com minhas aconteceram, ou Antonio Alves Ferreira,
contatado, sob a alegação de que o caso vontades. E muito menos com meus pais, mesmo sendo semianalfabeto na época, é
estava sob a responsabilidade do Exérci- isolados no Maranhão. No entanto, sen- um grande ficcionista.
to. Terminada a investigação que estavam tia-me na obrigação de colaborar com os
realizando, os militares liberaram Anto- pesquisadores. Fazia tudo em troca de al- DESENVOLVIMENTO ARTÍSTICO – Des-
nio sem mesmo se importarem com seu guns passeios e de comida”, disse o jovem, de 1.975 o CPU vem acompanhando o caso
estado físico ou financeiro. num misto de indignação e frustração. de Antonio, contatando-o de dois em dois
Durante o período em que conviveu meses, fazendo anotações sobre o seu re-
PARAPSICÓLOGOS INVESTIGAM – Após com o professor Mário e sua esposa, dona lato e fotografando o local das ocorrênci-
alguns dias, o jovem seguiu para Belo Ho- Glória, fatos incríveis aconteceram com as, sempre em companhia do promotor de
rizonte, onde foi convidado pelos contata- Antonio e puderam ser presenciados por justiça José de Freitas Dutra – hoje apo-
dos Hermínio e Bianca [O casal passou todos. “Uma vez, passamos o dia no IPRJ sentado – e de ufólogos pertencentes ao
por uma experiência ímpar de contato com e só voltamos para casa às 19:00 h. Neste Centro de Pesquisas Ufológicas do Mara-
alienígenas, contada com impressionante dia, eu estava muito cansado e queria ir nhão (CPUM), entre eles o pesquisador
riqueza de detalhes. Veja UFO 39, agosto logo para o quarto descansar. Como ge- uruguaio Serafim Fernandez Loyola. Em
de 1995] para participar de um congresso ralmente só o Mário tinha a chave da por- todas as ocasiões, o CPU solicita do con-
no Rio de Janeiro. Chegando à cidade, o ta, permaneci à sua espera. Foi quando, tatado que repita sua história, mostrando
jovem ficou conhecendo o professor Má- de repente, caí misteriosamente no interi- os pontos mais destacáveis e importantes.
rio de Amaral Machado, presidente do Ins- or do quarto, como se a porta não existis- No entanto, um detalhe que vem intrigan-
tituto de Parapsicologia do Rio de Janei- se. Mas ela estava lá! Quando o professor do os pesquisadores há tempos é o fato de
ro (IPRJ) e da Federação Brasileira de Pa- voltou, me chamando, e eu disse que esta- Antonio, após o contato, ter começado a
rapsicologia (Febrap), que também o con- va lá dentro, ele ficou perplexo, sem saber desenvolver seu lado artístico. Depois de
vidou para realizar algumas experiências. como eu tinha entrado com a porta tran- ter sido persuadido pelos seres alienígenas
“Aceitei devido às propostas e mordomi- cada. Em seguida, se colocou à frente da a deglutir algo que ele chama de “pílula”,
as que me eram oferecidas. Tudo aquilo máquina de escrever, passando a registrar o jovem começou a usar lápis e pincéis com
era novidade. Talvez devido a essas em- aquele fato até tarde da noite”. uma agilidade incrível, principalmente na

36 Março 2000
construção de desenhos arquitetônicos.
Outro aspecto importante é ter passado a
escrever e pronunciar palavras num idio- Meninos viajam pelo espaço numa nave
ma indecifrável por lingüistas.
Antonio também possui fitas com gra- Equipe UFO
vações das falas dos seres Riaus e Telio-
ne, sendo que uma cópia encontra-se em notícia de que quatro crianças fo- Ele nos mostrou a Lua e outros lugares
poder do CPU. As originais ainda estão
com o doutor Dutra e com o professor Ga-
ribaldi, que cederam a Antonio um grava-
A ram capturadas por um objeto não
identificado na Argentina excitou
algumas autoridades civis e militares
no céu. E molhou nossos rostos com
uma pequena esfera úmida. Aí furou
nossa bochecha com uma agulha, mas
dor para registrar os diálogos que vinha locais. O fato se deu em 9 de agosto de não doeu muito”. Já Emma, impressio-
mantendo com seus amigos extraplanetá- 1.987, quando um UFO aterrissou num nada com um dos compartimentos da
rios. Em uma das fitas pode-se ouvir o campo de futebol onde cerca de 15 ga- nave, disse: “Gostei dos quartos por-
zumbido resultante do que se supõe que rotos se divertiam, mas somente recen- que as camas eram muito macias”.
seja a rotação do UFO, além do ladrar de temente veio à tona. De acordo com o
cães e cantos de galos, o que prova não testemunho de um deles, “Lá de den- OLHOS AMARELOS – O pequeno
haver sido a gravação uma montagem fei- tro surgiu um homem nos convidando Carlos também deu seu testemunho:
ta em laboratório, pois se assim o fosse, a para entrar no objeto”. “Havia um ‘milhão’ de botões e luzes,
mesma não teria a interferência de animais. Eles teriam sido conduzidos para o e o homem tinha uma aparência engra-
Além disso, naquela época os gravadores interior do UFO, no qual tiveram a opor- çada, porque sua cabeça era grande e
eram de rolos pequenos e não existiam tunidade de admirar as maravilhas do seus olhos amarelos. Ele é nosso ami-
melhores condições técnicas para o apri- Universo, conforme alegam. Na manhã go!” As marcas nas bochechas esquer-
moramento de gravações, principalmente seguinte ao regresso das crianças, os das das crianças foram mostradas aos
no Estado do Maranhão. jornais reporta- policiais, que as
Visando esclarecer este fato, o CPU ram o surpre- identificaram
solicitou o estudo das fitas por alguns lin- endente drama como sendo
güistas, que embora não tenham conse- identificando- deixadas por
guido traduzir o que estava sendo dito, as como Car- algo perfuran-
afirmaram tratar-se de um diálogo orga- los, de 3 anos, te, possivel-
nizado com perguntas e respostas. Ou- Maria Moreno, mente agulhas.
tro detalhe importante é que na época das de 8, e seus ir- Segundo eles,
ocorrências Antonio era semianalfabe- mãos Emma e tal instrumento
to e tinha apenas 16 anos, o que impos- Jorge, respecti- permaneceu in-
sibilitou a condução das falas de modo vamente 6 e 5 jetado no local
adequado. Ele apenas indagava sobre a anos. Seria ape- durante todo o
fisionomia dos seus interlocutores. Se- nas uma sim- período em que
gundo um dos relatos do jovem, “As cri- ples invenção os garotos esti-
aturas estão em missão de paz na Ter- dos meninos? veram no inte-
ra e apenas e tão somente interessadas As investi- rior do UFO.
em colaborar com a evolução espiritual gações realiza- Já os médi-
dos seres humanos e com o desenvolvi- das para averi- cos que os exa-
mento equilibrado do planeta”. guar a autenti- minaram acre-
Atualmente Antonio contribui com o cidade do caso ditam que quem
James Neff

Centro de Estudos Avançados Multidis- demonstraram tenha causado


ciplinares (CEAM), da Universidade de que as vítimas tal cicatriz esta-
Brasília (UnB), onde já realizou uma sé- seriam incapa- va com a inten-
rie de palestras sobre a origem de sua pa- zes de mentir, devido à clareza com que ção de coletar amostras de sangue das
ranormalidade. Até hoje, todas as teste- descreveram as características do ser vítimas. Preocupados com o fato ocorri-
munhas das ocorrências vividas pelo con- visto no interior do objeto. “Uma nave do, os pais das três últimas crianças, Emí-
tatado confirmam os fenômenos que o en- dourada subia ao céu e Deus a pilota- lio e Carmen Moreno, não quiseram fa-
volveram, sem contradições. Baseado nis- va. Ele usava roupas da mesma cor e zer qualquer tipo de comentário sobre o
so, os pesquisadores do CPU concluíram tinha cabelo claro”, relatou Maria Mo- incidente. Já o ufólogo argentino Arman-
que seria muito improvável que o caso reno. O investigador e colaborador da do Azparen tentou conversar com os ga-
seja falso ou meramente uma invenção de polícia argentina Rodrigo Ortiz acredi- rotos, mas as autoridades militares não
um simples garoto, que na época não ti- ta que realmente os garotos tenham via- permitiram. O que realmente teria acon-
nha condições de criar uma história tão jado num UFO e observado tudo que tecido dentro do UFO? Ainda não se
intrigante, rica em detalhes e que até hoje por lá há como qualquer turista faria sabe para qual fim foram-lhes adminis-
a sustenta com todas as forças. numa cidade estrangeira. Além do es- tradas as injeções e qual a substância
tranho homem avistado dentro do obje- existente nas mesmas. Este é um caso
to, as vítimas viram o mesmo elevar-se raríssimo, ainda a ser decifrado.
REGINALDO VASCONCELOS DE ATHAYDE é pre- e emitir uma luz muito brilhante.
sidente do Centro de Pesquisas Ufológicas “Deus nos levou ao céu! Ele estava
(CPU) e co-editor de UFO. Seu endereço é: no comando da nave. Era um homem Este artigo foi traduzido por JOSÉ MAR-
Rua Franklin Távora 351, Centro, 60150- legal e disse que se chamava ‘Lalar’. TINS, da Equipe UFO.
110 Fortaleza (CE).

Março 2000 37
Acobertamento

Geopolítica aplicada
Resultados do Segundo Concurso Nacional de Ufologia
No ano passado, a Revista UFO pro- Na categoria de melhor ilustração ufo- sibilidade para se notar nuanças sobre
moveu o Segundo Concurso Nacional de lógica, os vencedores são Paulo Bach, de esse e outros fenômenos que acontecem
Ufologia, lançado na edição de agosto e São Paulo (SP), André Luiz Vassilíades, em nosso dia a dia é que faz a diferença
encerrado com a informação dos vence- também de São Paulo, e Robson E. Trinda- entre os pesquisadores, e que na verda-
dores na edição de fevereiro. A comis- de Lima, de Brumado (BA), respectivamen- de irá separar o joio do trigo.
são julgadora dos trabalhos foi compos- te em primeiro, segundo e terceiro lugares. “Não há dúvidas de que existe al-
ta pelos co-editores Claudeir Covo, Mar- Seus trabalhos estão sendo expostos todos gum tipo de conspiração em relação
co Petit, Reginaldo de Athayde e Rafael nesta edição de UFO. Luciano Álvaro tam- ao Fenômeno UFO e que se promove
Cury, além do consultor Alberto Rome- bém já havia sido classificado entre os fi- um acobertamento que acaba por se
ro. O evento foi um sucesso e possibili- nalistas do Primeiro Concurso, realizado tornar nefasto para a espécie huma-
tou a detecção de novos e merecidos ta- anos atrás. Quando recebeu a comunicação na. Sou e serei sempre contra esse tipo
lentos na Ufologia Brasileira. da Revista UFO, com a informação de que de atitude. Nosso mundo já vive por
Os três finalistas nas categorias de era vencedor, fez um desabafo que reflete demais conturbado por fatores de or-
melhor tese e melhor ilustração ufoló- um estado de espírito geral no meio ufoló- dem social e econômica para termos
gica, que já receberam sua premiação, gico. Um tipo de inquietação que busca res- que criar mais problemas...
terão seus trabalhos publicados em postas para o fenômeno que mais atinge a “Um dia a raça humana terá pleno
UFO. Na primeira categoria o vencedor Humanidade. Eis sua carta: conhecimento da existência de outras
foi Luciano Álvaro de Carvalho Cunha, civilizações oriundas do Cosmos e isso
de Manaus (AM), que apresenta seu tra- “Foi com imensa satisfação que recebi ajudará no desenvolvimento da consci-
balho Geopolítica Aplicada à Ufologia a notícia de ter sido premiado em primeiro ência coletiva de que devemos viver em
nesta edição. Fernando Hungria, de Ni- lugar no Segundo Concurso Nacional de harmonia com nosso planeta e com to-
terói (RJ), e Valter Morandi, de Campi- Ufologia. Há muito tempo venho me dedi- dos os seres vivos que nele habitam. Um
nas (SP), segundo e terceiro lugares, te- cando ao estudo dos UFOs e a experiência dia ela também entenderá todo o tra-
rão seus trabalhos mostrados em nossas na área é algo que adquiri ao longo dos anos, balho realizado pelos ufólogos – aque-
edições 71 e 72, respectivamente. com muito estudo e dedicação. Porém, a sen- les que são verdadeiros”.

O que está por trás do


sigilo imposto ao Fenômeno UFO
pelas superpotências e como
funciona tal política
38 Março 2000
UFO Photo Archives

à pesquisa ufológica
Q
uando em 1.947 se esboçavam os a construção do Canal do Panamá, a Guer-
primeiros estudos e teses a respeito ra do Vietnã, o retalhamento do Oriente
dos intrigantes objetos voadores Médio ou da África em diversos países, etc,
não identificados, não se poderia são geopolíticos. São ações nas quais as
imaginar as dimensões que este nações dominantes impõem ou tentam im-
fenômeno tomaria no decorrer dos anos. O por seus interesses em certas regiões, utili-
fato de a Humanidade se deparar com uma zando-se dos conhecimentos geográficos,
nova realidade, sobretudo uma nova tecno- políticos e até mesmo sociais sobre as di-
logia (que já naquela época excedia em mui- versas áreas de interesse.
tos anos as nossas invenções dos dias atu- A estratégia geopolítica consiste em se
ais), despertou o interesse das diversas na- conseguir vantagens no cenário mundial que
ções, principalmente das superpotências sur- atendam aos interesses de um determinado
gidas com o final da Segunda Guerra Mun- povo ou nação. No entanto, uma nação so-
dial. Para entendermos o que venha a ser mente consegue impor seus interesses geo-
“Geopolítica” e qual sua relação com a Ufo- políticos quando se encontra devidamente
logia, é necessário que se faça um retorno ao amparada por um poderio militar e econô-
passado e se perceba como estas duas ciênci- mico que possa garantir sua influência e
as, por assim dizer, podem estar intimamente vontade. A Geopolítica também é aplicada
ligadas ao futuro da espécie humana. internamente, como já foi dito, e assim po-
Costuma-se definir Geopolítica como a demos falar numa Geopolítica para a Ama-
parte da Geografia que se empenha em es- zônia, por exemplo. Entretanto, os confli-
tudar as implicações da política no controle tos e interesses internacionais são os que
e administração do espaço geográfico. Esse mais refletem no planeta como um todo, e
espaço pode estar dimensionado pelas fron- são os que mais influenciam na vida das
teiras de um estado, de um país ou de um populações e na política interna dos países.
continente. Da mesma forma, pode estar Assim sendo, a detonação da primeira bom-
dimensionado por todo o planeta, inclusive ba atômica no deserto de Alamogordo, no
a sua atmosfera. Política e Geografia são Novo México, garantiria a Truman, então
duas ciências que, ao contrário do que mui- presidente dos EUA em 1.945, o endureci-
tos pensam, andam de mãos dadas. Napo- mento de sua posição na repartição do cha-
leão Bonaparte já dizia: “A política de um mado mundo livre e no destino da Alema-
estado está em sua geografia”. Idéias geo- nha após sua rendição.
políticas são encontradas nas obras de geó- Os soviéticos acabaram tendo que ceder
grafos e cientistas políticos de todas as épo- e se contentar com a parte oriental da Euro-
cas e das mais diversas nacionalidades. Al- pa, ainda mais quando Hiroshima sucumbiu
guns atos, como o Tratado de Tordesilhas, diante do poder da bomba atômica que foi

Luciano Álvaro de C. Cunha

Março 2000 39
Paulo Bach
Primeiro lugar na categoria de melhor ilustração ufológica
O FINALISTA DO Segundo Grande Con- ses”. O autor acompanha a trajetória tações do sul da Inglaterra, já vári-
curso Nacional de Ufologia, na ca- da Revista UFO há vários anos, em fun- as vezes abordada em UFO. O ar-
tegoria de melhor ilustração, foi o ção de sua paixão pelo tema ufológi- tista faz uma interessante conjun-
paulista Paulo Bach. Sua obra é uma co. Bach, em sua tela, aborda a atua- ção das figuras sobre o trigo com o
bela pintura com técnica de acrílico líssima e intrigante questão dos círcu- semblante de um ET do tipo grey,
sobre tela, intitulada “Círculos Ingle- los que surgem regularmente nas plan- supondo sua óbvia origem.

lançada sobre aquela cidade. Isso nada mais tica realizara seu primeiro teste nuclear, em bombardeiros nucleares e nas proximi-
era do que uma estratégia geopolítica em que 1.949, esta passou a endurecer a sua posição dades do local utilizado para os primei-
um dos componentes desse jogo do poder no cenário mundial e o Muro de Berlim tal- ros testes atômicos].
dava uma cartada decisiva baseado em se- vez seja o ato mais representativo desse en- A queda desse objeto, em 02 de julho de
gredos que este detinha e que poderiam ser durecimento. O surgimento da Organização 1.947, veio atender aos anseios mais íntimos
utilizados como instrumentos de persuasão. do Atlântico Norte (OTAN), encabeçada dos generais e políticos dos EUA, que agora
Os Estados Unidos não necessitavam jogar pelos Estados Unidos, bem como do Pacto se viam diante da ameaça comunista. Este sim
a bomba atômica sobre o Japão para acabar de Varsóvia, liderado pela então União So- é o principal motivo de todo o processo de
com a guerra, se não fosse pelo fato de ter viética, foi a conseqüência imediata desse acobertamento que se iniciou naquela época
que demonstrar ao mundo, sobretudo à crescente antagonismo que começava a to- e que persiste até os dias de hoje. Certamente,
URSS, o seu poderio bélico. Todos sabemos mar forma no mundo. outros motivos ligados ao aspecto social tam-
que a guerra no Pacífico já estava pratica- bém serviriam de embasamento para a manu-
mente decidida e que a rendição do Japão OGIVAS NUCLEARES – Por outro lado, tenção do sigilo. Assim, foram levados em
era questão de poucos dias. O ato em si do as pesquisas no campo espacial já estavam consideração a possibilidade de se haver um
lançamento da bomba atômica sobre as duas em pleno desenvolvimento e, para deses- pânico generalizado que instalasse o caos so-
cidades japonesas, em agosto de 1.945, hoje pero dos norte-americanos, a URSS esta- bre a ordem social vigente, a possível deses-
é considerado como o maior ato terrorista já va à frente nessa empreitada. O lançamen- tabilização dos fundamentos religiosos, a im-
praticado por uma nação. Embora, com vis- to do Sputnik, primeiro satélite artificial plosão do sistema financeiro norte-america-
tas aos interesses geopolíticos norte-ameri- lançado ao espaço pelos russos, em 1.957, no (que no momento financiava a reconstru-
canos, tenha servido para colocar o país como teve um efeito muito mais destrutivo para ção da Europa e do Japão), entre outras coisas
a mais poderosa nação na face da Terra. os EUA do que a própria bomba atômica. mais. Porém, é necessário que se perceba que
No entanto, logo a bomba atômica dei- Se um foguete podia ser enviado carregan- estes outros motivos só foram levantados
xaria de ser um privilégio de uma única na- do um satélite, o que impediria esse foguete muito após a decisão de se acobertar o inci-
ção e os norte-americanos sabiam disso. Já de estar transportando ogivas nucleares? dente que acabara de ocorrer em Roswell. O
em 1.947, tanto a URSS quanto a Inglaterra Fazia-se necessário o surgimento de um motivo primordial foi unicamente o interesse
ou França já mantinham estudos avançados novo instrumento que desequilibrasse a ba- geopolítico envolvido na questão – tal tecno-
sobre a energia nuclear e a construção de um lança do poder que estava sendo dividido logia é tudo o que uma nação precisaria para
artefato usando tal energia seria o passo na- entre russos e norte-americanos. Este fato, se impor totalmente no cenário mundial. Um
tural decorrente desses estudos, não impor- por si só, poderia explicar toda a proble- UFO é o instrumento de persuasão ideal.
tando se atos de espionagem possam ter in- mática causada pela queda de um UFO em Obviamente, essa era a idéia primordial,
terferido para a brevidade de tal processo ou Roswell, no Novo México [Não coinciden- mas o completo entendimento dessa tecno-
não. De fato, tão logo a extinta União Sovié- temente, próximo à única base que detinha logia se mostraria muito mais complicado do

40 Março 2000
que se podia esperar. Os norte-americanos, na fenômeno da globalização da economia mun-
verdade, encontravam-se diante de um siste-
ma altamente complexo que mais parecia com
“ O principal motivo para
o ocultamento do Caso
dial. Apesar de tudo, os norte-americanos tam-
bém saíram castigados desse longo período
magia do que com tecnologia. Um UFO ver- Roswell foi o interesse de incertezas no qual se constituiu o chamado
dadeiro consegue desafiar todas as leis conhe- período da Guerra Fria, pois foram enormes
cidas da Física: velocidades instantâneas, cur- geopolítico em questão. os investimentos feitos na área militar, em es-
vas em ângulos de 90°, mudança de formas, A nação que tivesse a pionagem, em programas secretos espaciais
materialização e desmaterialização, estruturas superavançados e em acordos internacionais
sem rebites ou encaixes aparentes, etc. Estes tecnologia dos ETs poderia que visavam impedir o crescimento do siste-
eram alguns dos pontos que desafiavam e impor-se totalmente no ma socialista. Além disso, a constante pre-
ainda desafiam nossos cientistas. Assim, a sença dos EUA em diversas áreas de confli-
tecnologia ufológica, ao contrário do que cenário mundial. Um UFO to pelo mundo afora acabou dando espaço
pensavam os generais responsáveis pelo aco- é um instrumento de para o crescimento econômico e comercial
bertamento desse e de outros incidentes que do Japão e da Europa Ocidental. Apesar de
viriam a acontecer, não pôde ser usada de
imediato no jogo geopolítico e, com isso,
crescia cada vez mais a chamada Guerra Fria,
persuasão ideal

norte-americanos levavam uma pequena
tudo, o país saiu da Guerra do Golfo, que
coincidiu com a época do desmoronamento
da URSS, em 1.991, como a maior potência
que persistiu por 46 anos. vantagem por já terem em seu poder um ou militar e econômica do planeta.
mais discos voadores, que teriam caído no
DESEQUILÍBRIO – Tal estado bélico, sem Novo México. Porém, ainda necessitariam ENGENHARIA REVERSA – Porém, voltan-
que se usasse armas de fato, se caracterizou de muito tempo para obterem o completo en-
do à questão ufológica, é necessário que se
pelo chamado “equilíbrio do terror”, pois se tendimento de tecnologia que continham – perceba que o fato da tecnologia dos UFOs
baseava justamente na capacidade de um ad- fato improvável ainda nos dias atuais. Osainda ser um mistério pode facilmente ex-
versário aniquilar o outro em conseqüência russos, por seu lado, tentavam de todas as
plicar o motivo pelo qual, apesar de todas as
dos seus fabulosos arsenais nucleares. Esta- formas abater uma nave e diversos foram os
evidências, ainda se nega e se acoberta a re-
dos Unidos e URSS eram os adversários que encontros entre estes e caças soviéticos, sem-
alidade de sua existência. Por outro lado, é
se sentavam em lados opostos do tabuleiro pre com imensa desvantagem para os últi- justamente diante dessas numerosas evidên-
de xadrez representado pelo planeta Terra. mos [Sabe-se que vários caças soviéticos fo-
cias que fica cada vez mais difícil manter-se
A grande controvérsia existente em torno des- ram abatidos por UFOs]. essa política de acobertamento. São milha-
sa situação era o fato de que nenhum dos A Guerra Fria acabou sendo vencida pe-
res de fotografias, filmagens, documentos
lados poderia aplicar um xeque-mate no ou- los norte-americanos. Mas essa vitória não
oficiais e relatos de agentes do governo e
tro lado, pois isto representaria também o seu se deu pelo uso da força militar, mas sim pela
militares que atrapalham o processo. E ulti-
próprio fim. Por isso, era necessário se des- força do sistema econômico mundial. A mamente começaram ainda a surgir relatos
cobrir algo que pudesse desequilibrar essa URSS não conseguiu manter sua economia de estudos realizados através de “engenha-
balança para que tal xeque-mate fosse apli- estável diante das imensas mudanças ocorri-
ria reversa”, que permitiram que pilotos de
cado. Daí o grande investimento feito por das no planeta e veio a sucumbir diante do
testes dos EUA pudessem pilotar tais naves
russos e norte-ame- extraplanetárias –
ricanos em pesquisas apesar da enorme po-
e desenvolvimento lêmica que existe em
de armas e arsenais torno desse fato. Al-
nucleares, assim gumas evidências a
como na pesquisa e esse respeito pude-
utilização de para- ram ser obtidas atra-
normais e da questão vés de relatos de ci-
ufológica. entistas, militares e
Apesar de tudo, agentes que traba-
a pesquisa do Fenô- lham ou trabalhavam
meno UFO, tanto dentro da ultra-secre-
pelo lado norte-ame- ta Área 51, localiza-
ricano quanto pelo da no Estado de Ne-
lado soviético, não vada. Da mesma for-
estava dando os re- ma, diversas filma-
sultados esperados. gens do sobrevôo de
André Luiz Vassilíades

Não era possível a UFOs autênticos so-


utilização da tecno- bre a Área 51 já pu-
logia destas naves deram ser obtidas.
sem maiores investi- Esta área, criada
mentos e estudos – e durante o período da
o que era pior: sem Segunda Guerra Mun-
que se tivesse o ob-
Ilustração classificada em segundo lugar dial para o desenvolvi-
jeto de estudo em O SEGUNDO LUGAR no Concurso de Ufo- nicas computadorizadas para compor mento de armas e ae-
mãos. Passou a ser logia foi alcançado pelo paulista An- o desenho. Contact é um trabalho em ronaves secretas, man-
questão de sobrevi- dré Luiz Vassilíades, com a obra in- que o artista descreve como é “a vi- teve sua operacionali-
vência a aquisição de titulada “Contact”, em que usou téc- são imaginativa de um contato”. dade com o advento
um desses UFOs. Os da Guerra Fria e, cer-

Março 2000 41
tamente, com o fato de vários UFOs terem espaço orbital terrestre, proteger seus artefa-
sido recuperados em quedas pelo mundo afo-
ra. Especula-se que dentro dela foram cons-
“ O fato de os Estados
tos espaciais, impedir quaisquer ameaças a
Unidos aceitarem o papel de seus aliados, promover efetiva vigilância es-
truídos diversos laboratórios, hangares e todo “protetores do mundo” é pacial do globo terrestre, prevenir ameaças
um complexo administrativo para se lidar naturais e humanas e ainda negar o acesso
com o assunto. Porém, tudo, ou quase tudo, interessante à Ufologia. Em espacial aos inimigos. O mais interessante é
foi construído no subsolo. Tal fato, além de seu plano para exploração que em todas essas cláusulas propostas pelo
garantir a estrutura contra possíveis ataques, Comando Espacial, não se deixou de lado
assegura o sigilo da área pois a torna invisí- espacial está implícita a em momento algum a questão extraterres-
vel ante as lentes das câmeras de curiosos ou vigilância de UFOs em nosso tre. Pode-se entender nas entrelinhas como
dos satélites espiões de outras nações. Espe- ameaça ou inimigos também seres vindos
cula-se que é exatamente dentro dos limites
planeta, caso sejam uma de outros rincões do Universo.
da Área 51 que estejam guardados os res-
tos de pelo menos nove objetos não identi-
ameaça à Terra
” Este seria um dos principais motivos para
a insistência do ex-presidente Ronald Rea-
ficados, ou seja, autênticos UFOs. Este tal- proteção à liberdade e à democracia, ou sim- gan ao ter defendido, durante seu mandato,
vez seja o principal motivo para os exces- plesmente a defesa da pátria são alguns dos o programa Guerra nas Estrelas, aparente-
sos que são cometidos em nome da segu- itens em questão e para os quais se deve op- mente arquivado devido ao exuberante cus-
rança que se promove nesse local. A Área tar. Cada um irá requerer um tipo de equipa- to que representava. Reagan, numa extraor-
51 ainda se constitui numa importante peça mento específico, pois, por exemplo, não se dinária demonstração de preocupação e re-
do jogo geopolítico, pois é de lá que saem utiliza um caça Stealth para se ajudar a re- velação da verdade, discursou na ONU a res-
as novíssimas tecnologias que servirão de construir uma nação africana, como não se peito desse programa aventando a hipótese
instrumentos de persuasão a outras nações, utiliza armas antiguerrilha em uma operação de um ataque extraterrestre para o qual a raça
como por exemplo o bombardeiro invisí- na Guerra do Golfo. humana estaria totalmente despreparada. Ele
vel B-2 ou o caça F-117, usados com gran- falou como hipótese mas, para bons enten-
de desenvoltura na Guerra do Golfo. AMEAÇA ALIENÍGENA – O fato de os EUA dedores, sabia-se que falava de uma realida-
Apesar de tudo, a chamada nova ordem aceitarem o papel de protetores do mundo é de – sobretudo quando disse que “... e eu me
mundial, com o advento da globalização da bem interessante no que diz respeito à Geo- pergunto se essa ameaça já não se faz pre-
economia e com o fim da Guerra Fria, após política aplicada à Ufologia, pois baseado sente”. O governo norte-americano, mais do
a desestruturação da URSS, está forçando os nesse argumento, em abril de 1.998, o go- que qualquer outro, sabe de toda verdade a
norte-americanos a tomarem novas posições verno norte-americano divulgou o Plano de respeito dos UFOs e seus tripulantes, e sabe
no cenário mundial. Os Estados Unidos co- Longo Prazo do Comando Espacial [U.S. das possíveis ameaças que provavelmente de-
meçam a deixar de lado seu papel de ‘juízes Space Command Long Range Plan, ou LRP], vem existir por trás do tão esperado contato
do planeta’ e passam a assumir sua nova fun- elaborado pelo seu Comando Espacial. O Pla- final. Apesar de tudo, o Plano elaborado pelo
ção, a de ‘protetores do planeta’. Assim, ques- no está disponível no endereço www. Comando Espacial gerou alguns protestos de
tões de ordem ambiental, social ou econô- spacecom.af.mil/usspace e prevê que até outras nações, que acreditavam que o espaço
mica passam a ser de primeiro plano. Como 2.020 o país possa rotineiramente acessar o não deveria ser privilégio de ninguém.
exemplo podemos Numa excelente
citar o discurso do matéria publicada
general Tony Zinni: pelo engenheiro e di-
“Antes de tudo é ne- plomata em missão
cessário que o gover- na ONU L. Subra-
no decida qual vai manyan, em UFO
ser o papel dos Esta- 62, são mostradas as
dos Unidos no mun- preocupações advin-
do de hoje, pois pre- das de um possível
cisamos definir o que contato com aliení-
o ameaça...” O apa- genas e das mensa-
rato militar norte- gens, normalmente
americano, bem transmitidas aos con-
como o poder de in- tatados, nas quais po-
tervir em qualquer demos facilmente
região do planeta, perceber uma amea-
custa muito aos co- ça velada de destrui-
fres da nação – por ção da espécie huma-
Robson E. T. LIma

isso, é necessário se na, caso não haja


saber em qual cam- uma modificação em
po atuar para se defi- nossos conceitos
nir qual tipo de estru- morais e fraternos. O
tura militar será man- mundo vive contur-
tida no futuro. A pro-
Ilustração classificada em terceiro lugar bado por guerras e
teção ao meio ambi- O TERCEIRO LUGAR no Concurso de ta vez, foi classificado. Apaixonado injustiças sociais de
ente, o combate ao Ufologia foi o baiano Robson “E. T.” pelo tema ufológico, o autor da obra toda espécie, e agora
narcotráfico, a ajuda Lima, de Brumado. Robson já é ve- (óleo sobre cartolina) expressa uma que o homem come-
política aos países terano em nossos concursos e, des- cena comum no interior do país. ça a dominar total-
desestruturados, a mente a tecnologia

42 Março 2000
espacial existiria ainda uma pre- nos visitam talvez colaborasse no
ocupação por parte dos seres ex- sentimento coletivo de união em
traterrestres em levarmos nossas prol da sobrevivência da espécie.
atitudes belicosas para o Cosmos. É necessário que todos saibam
Na verdade, não podemos avali- que um verdadeiro monitora-
ar ao certo a profundidade de tais mento em vários níveis está sen-
alegações, pois realmente não co- do levado a cabo pelas civiliza-
nhecemos a ética dos extraterres- ções alienígenas que estão nos
tres. Até que ponto a preocupa- visitando. A questão das abdu-
ção deles seria apenas para com ções, a mutilação de animais e
nossas atitudes morais? pessoas, a presença de UFOs em
Se formos analisar a questão todos os ambientes terrestres, etc,
por esse lado, ou seja, o da dúvi- demonstram de forma clara a
da, seria certo adotarmos uma afirmação feita anteriormente.
posição de apoio às preocupações
do governo norte-americano para PROPOSTAS DE ETS – Em
com as questões espaciais, pois que devemos acreditar? Se por
neste caso valeria o popular dita- um lado a maioria dos ufólogos
do, bem terrestre por sinal: “É me- não considera os aliens como
lhor prevenir do que remediar”. uma ameaça, por outro nenhum
Da mesma maneira, podemos ufólogo afirma isso com 100%
questionar de que forma os go- de certeza. Também é fato que

Richard Gomes Zuppa


vernos que se utilizam do espaço muitos pesquisadores enxergam
atualmente (inclusive o brasilei- um lado ruim diante de diver-
ro) podem garantir a mudança de sos contatos que estão aconte-
filosofia humana no que diz res- cendo. O sentimento quase que
peito às questões de fraternidade unânime no seio dos estudio-
e cooperação mundial. Esperáva- sos da Ufologia de que há uma
mos que, com o final da Guerra Menção honrosa merecida conspiração por detrás da rea-
Fria, a maioria dos conflitos hu- EMBORA NÃO PREVISTO no regulamento do Concurso de lidade que envolve o Fenôme-
manos pudessem estar resolvidos, Ufologia, resolvemos conceder menção honrosa para no UFO, demonstra que existe
pelo menos no que diz respeito a o desenho “A próxima mensagem”, do artista Richard algo com o que se preocupar.
tolerância e a fraternidade univer- Gomes Zuppa. Fizemos isso por que a imagem, além Muitos acreditam na existência
sais, já que esse também era o de muito bem feita, tem um saudável senso de humor de um tipo de governo mundi-
sentimento após a Segunda ao abordar a questão dos círculos ingleses. al secreto e numa suposta cons-
Guerra Mundial. Ledo engano! piração universal. Muitos tam-
O que vimos com o final da bém crêem na possibilidade de
Guerra Fria e com o advento da globaliza- nos ainda da coexistência pacífica com povos já ter ocorrido um contato entre o governo
ção da economia foi exatamente o contrário. de outros planetas. É fato que isto, ao menos norte-americano e alienígenas do tipo grey
Diversos conflitos surgiram ou ressurgi- agora, ainda é uma utopia. Mas ainda assim, [Cinzas]. Especula-se ainda que os EUA
ram por todo o mundo: guerras étnicas, raci- de que forma poderíamos argumentar a favor foram forçados a aceitar grande parte das
ais, religiosas, territoriais, nacionalistas e des- da Humanidade diante de possíveis visitantes proposições impostas pelos ETs porque
trutivas do meio ambiente. Além disso, hou- extraterrestres que fizessem um contato for- simplesmente não podiam confrontá-los e,
ve um considerável aumento do narcotráfi- mal e definitivo com representantes de uma assim, estaríamos à sua mercê.
co, da criminalidade e das injustiças sociais, ou mais nações? Apesar de tudo, sabemos que O desenvolvimento de projetos secretos
e significativo aumento dos atos terroristas. a maior parte da desordem provocada no – entre eles os armamentos altamente sofis-
Chegamos ao ponto de ter pelo menos trinta mundo se deu justamente pelo fato de que a ticados à base de canhões laser, canhões de
focos de conflitos espalhados por todo pla- verdade sempre foi acobertada em nome dos plasma, armas sônicas ou eletromagnéticas
neta, acontecendo simultaneamente. Estes fa- interesses geopolíticos, sobretudo os que vi- – talvez seja a única esperança de nos liber-
tos demonstram o quanto a espécie humana savam o lado econômico. Assim, podemos tarmos desses acordos, um tanto quanto ne-
ainda está longe da verdadeira paz, tão al- não vislumbrar nenhuma solução a curto pra- fastos para a espécie humana. Da mesma for-
mejada pela maioria das pessoas. Enfim, são zo, mas pelo menos podemos iniciar um pro- ma, a política norte-americana para o espa-
muitos os problemas, sem falarmos no fato grama de conscientização da raça humana para ço talvez fosse uma solução para a defesa do
de que a espécie humana passa atualmente as novas verdades. Então, muito provavelmen- planeta. Mas, em que devemos acreditar?
por uma verdadeira decadência de valores. te, a revelação de segredos ufológicos talvez Serão os ufonautas bons ou maus? De certo
A pornografia, a violência urbana, as drogas pudessem servir como a ‘bofetada’ que a raça que temos mais dúvidas do que respostas,
e o desrespeito generalizado aos valores mo- humana estaria precisando tomar para que co- mas de qualquer forma sabemos que somente
rais fazem parte da realidade de toda espécie meçasse a refletir sobre os seus atos. com o apoio irrestrito de toda a Humanidade
humana. Diante disto tudo, pergunto: a raça Talvez a consciência de sabermos que poderíamos chegar a solução dos problemas
humana está realmente pronta para o conta- estamos sendo observados por diversas civi- que envolvem a questão ufológica.
to com outras civilizações? lizações provenientes de outro planeta pu-
À guisa de todos esses fatos, se não se desse contribuir para que a nossa civilização
consegue vislumbrar nenhuma possibilidade, agisse de forma diferente. O fato de também LUCIANO ÁLVARO DE CARVALHO CUNHA é fun-
pelo menos a curto prazo, da coexistência termos consciência de que não sabemos das cionário público e ufólogo. Seu endereço é:
pacífica de toda espécie humana, quanto me- reais intenções dos seres extraterrestres que lacc@objetivonet.com.br.

Março 2000 43
mo e o socialismo, quando só então



COSMOLOGIA SOCIAL apareceria na Terra o comunismo – a O QUE FALTA PARA A SERIEDADE


sociedade perfeita. A idéia de Marx


harles Darwin revelou a base funda- o ler reportagens como a de Roose-
C parecia estar de acordo com teorias não-
A



mental para a compreensão da evo- materialistas, como Budismo e Espiri- velt Luiz Machado Tristão [Seção


lução das espécies e mostrou para o ser tismo, que dizem que a partir do homem Busca de Respostas de UFO 63], per-


humano antropocêntrico que a vida con- a evolução se dá no plano espiritual, cebo o quanto ainda falta para a Ufo-


siste em constantes mudanças, e que ele logia ser reconhecida como verdadei-


rumo à perfeição. Sabemos que, desde


é apenas um pequeno fragmento desta a época em que surgiu o Hommo sa- ra ciência. Tal autor usa de argumen-


situação. A partir daí, a Ciência consta- piens, não passamos por nenhum pro- tos frágeis na defesa de suas idéias, cal-


tou que o homem é o resultado de um cesso que caracterizasse mudanças sig- cados num profundo desconhecimen-



processo que teve início num planeta cuja nificativas em nosso patrimônio gené- to de ciências naturais, quando não em


superfície era formada por terra, água, tico. Entretanto, vem sendo registrada mera especulação. Ele propõe uma ex-


fogo e gases. Se considerarmos ainda a periência mental de viagem pelo Uni-

na própria História uma grande evolu-



grande atividade magmática e o imenso ção intelectual, como resultado do avan- verso e peca por considerar um veícu-


calor da Terra naquele tempo, veremos ço nos processos de educação e de trans- lo qualquer como capaz de viajar à ve-


que os evangelhos não estavam errados. ferência de informação. Também de locidade da luz – embora, segundo a



A vida realmente foi criada pelos três ele- acordo com estes dados está a fenome- Física Relativística, nada que possua


mentos descritos acima, embora os gases nologia ufológica. Baseado nos relatos massa poderia tal proeza. A barreira


não fossem bem compreendidos na épo- de pessoas que tiveram contato com cri- deste tipo de movimento, conjugado



ca, a não ser como forma de vapor de al- aturas de outros planetas, estas descre- às enormes distâncias estelares, é a ra-


gum líquido. O calor das freqüentes erup- vem seres que, apesar das diferenças zão básica da descrença dos físicos e


ções vulcânicas e a agitação da grande físicas e até fisiológicas, no aspecto es- astrônomos quanto à natureza extra-



quantidade de terremotos daquele perío- trutural não são, a priori, nem mais nem terrestre dos UFOs.


do, associados ao caldo nutritivo que menos complexos do que os seres hu- Roosevelt também afirma que após


constituíam os primeiros mares, forma- manos. Porém, tecnológica e moral- ○ milhares de tentativas infrutíferas de se

ram o laboratório ideal para a elaboração mente falando, têm demonstrado ser de chegar ao fim do Universo, teríamos que

das primeiras moléculas orgânicas que um nível não compreendido por nós. concluir que não estamos sós. Ora, a


dariam início ao processo de formação No princípio da vida na Terra éra- única conclusão lógica que poderíamos

das espécies – simples filamentos protéi- mos formados por pequenos grupos, obter é de que o limite do Cosmos, se

cos de RNA, que possuíam a capacidade mas o grau de organização social foi existe, estaria além de onde fomos ca-


de, ao entrar em contato com outras es- crescendo. Surgiram as aldeias, as tri- pazes de ir! Só poderíamos deduzir que

truturas, estimular sua reprodução para bos, os feudos, as nações e, finalmente, não estamos sozinhos se em algum pon-

que evoluíssem até formas mais comple- a sociedade globalizada. Qual será ago- to da viagem topássemos com um sinal


xas, chegando ao homem. ra o próximo passo? Particularmente de civilização extraterrestre, o que não

Karl Marx, através da Teoria do Ma- acredito que a etapa seguinte será a so- é sequer mencionado em sua pesquisa.

terialismo, por sua vez, demonstrou que A imensidão cósmica não é prova nem

ciedade universal, quando iremos inte-



as mudanças continuariam num plano ragir com civilizações de outros plane- indício da existência de vida fora da

social, evoluindo de grupos que vivi- tas. Mas a questão é: estamos prontos Terra. Ao especular sobre a origem da


am nas cavernas e passando pelas tri- para isso? Será que estes povos do es- Humanidade, o autor menciona a im-

bos, que por terem aprendido a cultivar paço, que já nos estudam há tempos, possibilidade de nascerem filhos per-

a terra, poderiam se fixar sedentaria- querem interagir com uma civilização feitos a partir do cruzamento de irmãos,


mente e constituir grupos maiores. De- tão competitiva, ambiciosa e agressiva como aconteceu com Adão e Eva. Para

pois surgiu o feudalismo, o capitalis- como a nossa, que é capaz de destruir e começar, segundo a Bíblia, Eva seria

explorar seu próprio semelhante para uma espécie de clone de Adão, e não


obter riquezas e poder? Parece que, sua irmã. Além disso, não existe nenhu-

mais do que nunca, devemos nos ques- ma regra biológica que impeça um ca-

tionar acerca de como estamos con- sal de códigos genéticos quase idênti-

duzindo nossa evolução, observan- cos de terem filhos perfeitos. O que pode

do como participamos dos proces- acontecer é aumentar o risco de desen-


Attila Boros

sos sociais e como orientamos volverem alguma doença hereditária ou



nossos descendentes para que, serem mais vulneráveis ou resistentes a


posteriormente, venham a certos agentes infecciosos.


interatuar em tais processos. Em se tratando da origem do ho-



Leon M. Rodrigues, mem a partir dos primatas, Roosevelt


leon@ecologia.ufrgs.br indaga: “Por que nem todas as raças


44 Março 2000
Envie sua opinião para UFO
Caixa Postal 2182, 79008-970 Campo Grande (MS)
Fone: (67) 724-6700 – Fax: (67) 724-6707
Endereço eletrônico: redacao@ufo.com.br
Nosso site: www.ufo.com.br

primatas evoluíram?” Ora, porque tais ra- como verdade inquestionável pode ser




ças se alteraram ou foram extintas! A sele- desmascarada amanhã. Mas os métodos



ção natural não lhes deu outra opção. Elas científicos de observação, experimenta-



só não se modificaram na mesma direção ção e análise são o que de melhor possu-



 1° SIMPÓSIO UFOLÓGICO DA BAI-



que a raça humana. Evolução biológica sig- ímos para investigar o desconhecido, ca-



nifica fundamentalmente adaptação ao pazes inclusive de revelar equívocos no XADA SANTISTA. Temática: Análise



meio. E, nesse sentido, o chimpanzé da flo- conhecimento já pré-estabelecido. dos Fenômenos Ufológicos no




resta é tão evoluído quanto o homem urba- Sérgio Luís da Silva, Novo Milênio. Dia 08 de abril de


no – talvez mais, se considerarmos que o Rua Adácio de Matos 117, 2.000, no Guarujá (SP). Participan-


grande macaco não destrói o ambiente em 27110-150 Barra do Piraí (RJ) tes: Marco Antonio Petit, Ricardo


que vive. O fato de sermos capazes de in- Varela, Claudeir Covo, Rafael Cury,



vestigar se somos a única espécie inteligen- Eduardo e Osvaldo Mondini, Car-


te do Universo – e os chimpanzés não – é UFOS: ESCONDER OU NÃO? los Alberto Machado e A. J. Geva-


uma simples conseqüência de que somos erd. Informações: Wallacy Albino,



dotados de mecanismos adaptativos dife-


O s fatos ocorridos em Roswell (1.947) e telefone (13) 386-4088. E-mail:


rentes, tal como o cérebro, que apresenta em Varginha (1.996) continuam até wallacyalbino@ uol.com.br.


formas mais sofisticadas de linguagem. Ao hoje sem uma explicação plausível. Quem


 2° International UFO Sympo-


propormos uma origem extraterrestre para são os responsáveis por se esconder da po-


o homem, sem que apresentemos fatos ou pulação a verdade sobre os UFOs? As au- sium of Eastern Europe, Bal-


indícios que corroborem tal afirmação, in- toridades ainda imaginam que nos enganam kans and Middle East. Dias 23,



corremos em erro. Ora, se o ser humano quando apresentam como desculpa para um 24 e 25 de junho de 2.000, em Is-


descende de alienígenas, como se explica acidente ufológico um balão de pesquisa tambul, Turquia. Temática: A Expec-


que possua 98% de seu material genético meteorológica, como tentou a USAF ex-

tativa da Ufologia para o Ano 2.000.



em comum com os chimpanzés? plicar o Caso Roswell. Não podemos de ma- ○ Participantes: Enrique Castillo Rin-

A origem dos seres humanos, por sua neira alguma deixar que este tipo de desin- cón, Jim Hurtak, Carlo Petri, Erich von


vez, inviabiliza qualquer possibilidade de formação continue obscurecendo o que re- Däniken, Stanton Friedman, Budd

haverem criaturas híbridas – como muitos almente ocorre em todo o mundo. A Ufo- Hopkins, Michael Lindemann, Bru-

ufólogos têm tantas vezes sugerido. Expli- logia é um estudo sério que se opõe aos que ce Maccabee, John Mack, Brian O’Le-


cando melhor, o material genético de todos tentam esconder a verdade. Fontes gover- ary, Marina Poppovich, Travis Walton,

os seres vivos já identificados na Terra com- namentais às vezes deixam escapar que a George Wingfield e A. J. Gevaerd. In-

põe-se de seqüências encadeadas de quatro divulgação das visitas extraterrestres cau- formações: cecest@aol.com.


a cinco bases nitrogenadas: adenina, gua- saria pânico na população. Não é muito me-

nina, citosina e timina (no caso do DNA) lhor ouvir dos responsáveis pela segurança  4° STAR KNOWLEDGE CONFEREN-

ou uracila (no caso do RNA). Se a compo- mundial que realmente os discos voadores CE. Temática: Os Segredos Ufológi-


sição genética dos terráqueos é desta for- existem e que as potências os estudam, do

cos dos Nativos Norte-Americanos.


ma, é porque todos a herdaram de algum que a população – enganada por não saber Primeira semana de julho de 2.000,

tipo de organismo primitivo: o verdadeiro. da verdade – descobrir isso sozinha? em Atlanta, Georgia (EUA). O even-


Assim sendo, é muito pouco provável, se Os governos devem divulgar a verda- to é organizado por uma comitiva de

não impossível, que seres vivos existentes de! É um direito do povo saber o que está índios chefiados pelo líder místico

em outro planeta tenham um código gené- acontecendo em sua nação. Ao mesmo tem- Standing Elk. Participantes: Michael


tico compatível com o nosso e com tal ní- po, é extremamente errado subornar teste- Wolf, Richard Hoagland, Richard

vel de complexidade. Seria mais viável um munhas de ocorrências ufológicas para que Boylan e outros palestrantes. Maio-

híbrido entre um homem e uma cebola do neguem o que sabem, tal como aconteceu res informações podem ser obtidas


que entre um homem e um alienígena! no Caso Varginha. Se aquele fato não é real, no site www.star-knowledge.com.

Considero fundamental que qualquer como garante o governo, por que o Corpo

pessoa que se proponha a investigar fe- de Bombeiros e o Exército foram aciona-  1° Encontro Nacional de Ufo-


nômenos ufológicos tenha a humildade dos? O que foi transportado pelos oficiais logia na Paraíba. Temática: Os

de colocar suas explicações à prova cien- ao Hospital de Varginha, depois até à Es- UFOs na Nova Era. Dias 17, 18 e 19


tífica. Do contrário, qualquer conclusão cola de Sargentos das Armas e posterior- de agosto de 2.000, em João Pes-

a que se chegue não passará de devaneio mente para a Unicamp, em Campinas (SP)? soa (PB). Participantes: Claudeir Covo,

pseudocientífico, que não resiste a uma Por que tentaram subornar ou ameaçar as Eloir Fuchs, Rafael Cury, A. J. Geva-


análise mais acurada e se desmancha di- testemunhas para que as mesmas fossem à erd e o estigmatizado italiano Giorgio

ante dos fatos – estes, sim, incontestáveis. Imprensa desmentir o ocorrido? Bongiovanni. Informações: Gilberto

Outros irão dizer que a Ciência ainda tem Alexandre Duarte, Melo, telefone (83) 239-6755. E-


muito a evoluir. É verdade! E nesse pro- Rua Vilela 521/121, bloco 4, Tatuapé, mail: cpbufo@zipmail.com.br.

cesso, bastante coisa que hoje se tem 03314-000 São Paulo (SP)

Março 2000 45



BOLA MISTERIOSA NO SUL LUZES NA REGIÃO SERRANA UFOS NO INTERIOR DA BAHIA



ou contar um fato que me aconteceu o dia 19 de junho passado, a secretá- stou enviando este relato devido a um
V N E



em 27 de janeiro deste ano. Era apro- ria Matilde Vilela, de 30 anos, e sua fato ocorrido na cidade de Conceição


ximadamente 13:30 h quando olhei para o colega Ana saíam da Estância Clube de do Coité, localizada a 220 km de Salva-


céu e vi algo com o formato de uma bola, Veraneio, a 7 km da cidade de Serra Ne- dor (BA). O evento ocorreu em 01 de ja-



na cor preta, próximo à Base Aérea da gra (SP), quando às 18:30 h foram sur- neiro passado, às 20:00 h, e foi presenci-


minha cidade, Canoas (RS). O objeto fi- preendidas por quatro luzes amarelas. ado pelo motorista de táxi conhecido


cou estacionado no ar por algum tempo, ○ “Naquele dia o céu estava encoberto, como Galego, quando este estava filman-


quando então resolvi chamar algumas pes- embora a imagem pudesse ser vista cla- do a igreja matriz da referida cidade. “De



soas para vê-lo. De repente, o mesmo en- ramente”, disseram as testemunhas. As- repente, apareceu um imenso objeto no


trou numa nuvem, desaparecendo subita- sustada, Matilde pensou tratar-se de um céu, que se deslocou por detrás da igre-


mente. À noite, aeronaves militares sobre- ônibus na estrada, mas as luzes começa- ja, subindo e desaparecendo entre as



voaram as casas do meu bairro, como que ram a passar sobre algumas plantações de nuvens”, descreveu. Uma cópia do filme


a procura de algo. No dia seguinte, um eucalipto e vir em sua direção. Em segui- foi enviada para o Grupo de Estudos Ufo-


amigo que trabalha como aviador me con- da, a moça viu claramente que por trás da lógicos de Conceição do Coité (CEU), co-



tou que a base aérea estava em estado de claridade havia um enorme disco voador, ordenado pelo senhor Roque Ferreira da


alerta, e que havia sido convocado a pres- com uma cúpula na parte superior, além Silva, que após assistir a fita entrou em


tar serviços de urgência. Se algo de estra- de várias outras luzes, nas cores azul, ver- contato com outros centros de pesquisa



nho foi constatado naquele dia, acho que de claro e vermelho. As mulheres fica- de Salvador. Outra cópia do vídeo foi en-


nunca saberemos, pois a negação que as ram observando o objeto por cerca de tregue ao deputado estadual Aroudo


autoridades fazem em torno do Fenôme- quatro minutos, quando de repente este Cedraz, que se comprometeu a entrar em



no UFO é muito grande. desapareceu entre as nuvens. contato com o Ministério da Aeronáutica


Cátia Adriani Cantelli, Cyril G. P. Walter, para comunicar o fenômeno.



Rua São Joaquim 895, Estância Velha, Caixa Postal 139, ○ Eduardo Gomes Oliveira,


92030-650 Canoas (RS) 13930-000 Serra Negra (SP) eduardogomes@quasar.com.br






UFOS PRÓXIMOS A AEROPORTO ESFERA LUMINOSA NO MARANHÃO ESTRANHA LUZ NA RODOVIA




E m 30 de outubro passado, aproxima- m uma noite do ano de 1.995, estava


D esejo contar um fato que ocorreu com

E

damente às 16:45 h, meu amigo Faus- deitado na sacada do apartamento um colega e sua namorada nas pro-

to Ranzini avistou cerca de dez pontos lu- onde morava quando, aproximadamente às ximidades do município de Santa Isabel


minosos movendo-se no céu e piscando 20:00 h, notei que alguma coisa se movia (SP). Irei chamá-los de J. e F. para preser-

desordenadamente, próximo ao Aeropor- no céu. O céu, a princípio estrelado, come- var suas identidades. Era aproximadamen-

to de Congonhas, em São Paulo. Segundo çava a nublar-se, apresentando algumas nu- te 01:00 h da madrugada do dia 25 de julho


seu relato, “os objetos mantinham veloci- vens baixas e dispersas. De repente, vi uma passado quando se encontravam na Rodo-

dade constante, emitiam luz própria e vo- esfera luminosa de cor azulada entrando em via Dutra, indo em direção à capital paulis-
UFO Photo Archives


avam em ‘carreira’, ou seja, um atrás do uma nuvem. Não sei definir muito bem o ta. De repente, J. percebeu uma forte luz à


outro. Porém, não faziam nenhuma for- que era, mas parecia estar envolto por um sua frente, tal como a de um flash, que o

mação especial”. Ranzini ainda percebeu “plasma” ou algo assim. Após alguns mi- obrigou a parar o carro. Viu perfeitamente

que três deles eram maiores que os demais. nutos, o tal plasma assumiu a forma de uma a borda de um objeto, pois ficou parado a


Adele Pugliese, cauda de cometa, talvez para acompanhar aproximadamente 10 m de seu carro,

Rua Pitangueiras 312, o movimento que a esfera realizava. Porém, “...quando em seguida a claridade se apa-

o mais interessante é que essa cauda se mo- gou e uma luz azul no centro do objeto pôde

04052-020 São Paulo (SP)



via sinuosamente, tal como o rastejar de uma ser vista”. Foi quando resolveu sair do lo-

cobra. A esfera luminosa deslocava-se a cal, com receio do que poderia acontecer.

uma velocidade aproximada de 20 km/h e, J. contou que durante o avistamento, quan-




a julgar pela sua distância, em torno de 200 do olhou para o relógio, este estava atrasa-

m, aparentava ser do tamanho de um veí- do oito minutos, mas somente os ponteiros



culo do tipo Fusca. O avistamento não du- haviam sido alterados, pois a parte digital


rou mais do que quatro segundos. permanecia com o horário correto.



Carlos M. Mendonça de Sousa, Erick Alves de Lima,



Rua L, Quadra 17, Casa 14, Rua Antonieta de Moraes 275,


65072-510 São Luís (MA) 03517-000 São Paulo (SP)


46 Março 2000
Envie seu relato para UFO
Caixa Postal 2182, 79008-970 Campo Grande (MS)
Fone: (67) 724-6700 – Fax: (67) 724-6707
Endereço eletrônico: redacao@ufo.com.br
Nosso site: www.ufo.com.br

desaparecesse. Depois de certo tempo, ele



OBJETO BIZARRO EM NATAL novamente apareceu, realizando os mes-


mos movimentos anteriores, e passou a


D escrevo a seguir o relato de um inte- cerca de 100 m de onde eu estava. Foi


 Os objetos submarinos não


ressante avistamento ocorrido com quando percebi perfeitamente sua estru-


dois colegas de trabalho no dia 15 de no- tura. Parecia um prato com uma esfera na identificados (OSNIs) realmen-


vembro de 1.999, tendo o fato sido narra- parte inferior, de onde saía a tal luz bran- te existem? Há algum caso já


do por um deles, o senhor Cantidiano Be- ○



co-azulada. Na sua lateral era emitido um constatado que trata desse


zerra da Silva. A ocorrência se deu por tipo de raio, que irradiava o UFO no sen- assunto? Bruno Uchoa, buchoa@


volta das 20:30 h, quando as testemunhas tido anti-horário. Após presenciar este zaz.com.br.


estavam pescando na Praia de Ponta Ne- fato, comecei a me interessar pelo assun-


 São chamados de submarinos


gra, na cidade de Natal (RN) e avistaram to e a estudar melhor esses fenômenos


um objeto luminoso de cor avermelhada para tentar entendê-los. aqueles objetos de origem extrater-


saindo do mar. “O objeto ficou estático Marcos Paulo do Valle, restre que, em seu programa de ex-




no ar por alguns minutos e sua luz tinha o Rua Blumenau 9, N. Sra. de Fátima, ploração de nosso planeta, aden-


formato arredondado, que parecia pulsar, 89610-000 Herval D’Oeste (SC) tram nos mares e oceanos – e às


aumentando e diminuindo de diâmetro vezes até rios e lagoas – por algu-



repetidas vezes. Não emitia som algum e ma razão que desconhecemos. Tal-


seu tamanho podia ser comparado ao da UFO EM FORMA DE GUARDA-CHUVA vez façam isso para camuflar sua


Lua”, relatou Bezerra. Os dois homens ob- presença ou até mesmo por man-



servaram o fenômeno por cerca de 15 a
N o ano de 1.996 avistei, juntamente terem bases nas profundezas aquá-


20 minutos, quando o suposto UFO des- com outras testemunhas, um objeto ticas, de onde sairiam quando ne-


locou-se silenciosamente e em alta velo- de cor alaranjada e em forma de um guar-

cessário para agirem na superfície.



cidade na direção da cidade. Neste momen- da-chuva aberto, pouco maior do que a ○ Mas estes objetos são os mesmos

to, foi possível observar inúmeros pontos Lua cheia, sobrevoando o bairro do Co- veículos que freqüentam nossos


luminosos ao redor do objeto maior. “Logo mércio, em Salvador (BA). Ele voava a céus, em todas as partes do mun-

após este episódio, não conseguimos mais baixa altitude em relação ao horizonte, do, quando são chamados de UFOs.

enxergá-lo, pois estávamos entre o mar e acima da Baía de Todos os Santos. Não – STANTON FRIEDMAN, físico


um barranco, sendo que as luzes ruma- me recordo bem o horário, pois não fiz

 Queria saber se mesmo


ram em outra direção”, finalizou. nenhum registro do fato, mas acho que

Luiz Cláudio Câmara, passava das 22:00 h. O objeto tinha a ve- não tendo muitas provas os


jcamara@openlink.com.br locidade semelhante à de um jato comer- ufólogos acreditam em Ashtar


cial e, segundo pude comprovar, era pa- Sheran. Frederico Alves Rangel,

recido com o que foi publicado na capa fred_rangel@uol.com.br.


NAVE PARECIDA COM PRATO


da UFO 44, do mês de junho daquele ano.


Algumas pessoas também puderam veri-  O tema tratado pelo leitor é um


is um fato ocorrido no dia 25 de maio ficar o mesmo objeto pairando sobre o


E dos mais espinhosos da Ufologia con-


de 1.999, em Herval D’Oeste (SC). centro da cidade, conforme alguns rela- temporânea, pois divide os ufólogos

Era inverno e eu estava indo à casa da tos contados posteriormente. entre aqueles que crêem e os que

minha noiva, por volta das 19:55 h, Outro avistamento que tive ocorreu não crêem em Ashtar. Estes últimos


quando notei num dos morros que com- durante o carnaval de 1.998, quando vi são esmagadora maioria e defendem

põem um pequeno vale, às margens do um objeto metálico e esférico estacio- a tese de que o tal ser não passa de

conhecido Rio do Peixe, uma luz bran- nado bem acima da parada momesca. uma invenção ou, na melhor das hi-


co-azulada que piscava intensamente no Ele foi diminuindo de tamanho até de- póteses, da imaginação de pessoas

céu. Fiquei observando aquilo no meio saparecer por completo. Tentei filmá- perturbadas. Já os que crêem em

da rua durante mais ou menos 50 minu- lo com minha câmera, de marca JVC,

Ashtar garantem que a entidade é na



tos, até que a luz começou a mover-se porém inutilmente. Em minha opinião, verdade um extraterrestre de um pla-

com movimentos em forma de zigueza- seria uma das famosas sondas esféricas neta avançado tentando fazer um

gue. Após alguns instantes, o objeto lu-


que já foram avistadas por várias pes- alerta à Terra, para que nossa civiliza-

minoso soltou mais dois objetos meno- soas, ou até mesmo os misteriosos foo- ção não se auto destrua com o uso

res de seu interior – um para a esquerda fighters [Observados durante a Segun- de energia nuclear e outras, altamen-


e outro para a direita –, que possuíam da Guerra Mundial e a Guerra da Co-


te poluentes. Não há, no entanto, ne-


luzes amarelas, vermelhas e azuis. réia]. Já alguns moradores afirmaram nhuma prova material de que Ashtar

Essas luzes começaram a descer em tratar-se da Estrela de Belém... Sheran exista – e nem do contrário.


direção ao solo e subitamente se apaga- Alberto Faria, – A. J. GEVAERD, editor


ram, fazendo com que o objeto maior aglc@e-net.com.br


Março 2000 47
Com isso, passamos a funcionar com um



O RIO SUBTERRÂNEO – A HISTÓRIA DE UM CAMINHO cérebro mais sintonizado, criativo e pro-


dutivo, e com um coração mais aberto para


Busca de respostas para as abduções compreender as emoções de nossos irmãos.



Pode soar místico, mas Gilda explica de


forma lógica e precisa como podemos pro-


o ler O Rio Subterrâneo – A His- Moura desmistifica a imagem apoca- ceder para abrir nossos canais. Reconheci-


A



tória de um Caminho [Editora líptica dos UFOs e nos ajuda a rever da no mundo inteiro por suas pesquisas


Nova Era], tenho que concordar conceitos, já que nossa mente não está sobre ondas cerebrais e estados alterados


com Gilda Moura: os fenômenos li- acostumada a pensar que a espirituali- de consciência, a autora mantém contato


gados aos UFOs são, no mínimo, uma dade humana seja regida por leis natu- constante com cientistas norte-americanos



experiência espiritual transformado- rais e, portanto, esteja sujeita a avalia- e europeus. Para John E. Mack, professor


ra do ser humano. Estudiosa das cha- ções científicas. de psiquiatria na conceituada Universida-


madas abduções e contatos diretos de de Harvard e ganhador do prêmio Pulit-



com ETs, a autora tem uma visão de RECONSTRUIR A CIVILIZAÇÃO – A zer por sua obra sobre abduções, o trabalho


vanguarda sobre o tema e nos forne- autora nos leva a pensar de forma di- de Gilda Moura é notável. “Sem discussão,


ce, através de profundas pesquisas, ferente sobre o que já se acostumou a a autora é a mais proeminente pesquisado-



uma interpretação sobre as conexões aceitar como definitivo. “Assim como ra do fenômeno de abdução no Brasil, se-


existentes entre as tradições religio- foi feito com o patriarca Abraão e tan- não de toda a América Latina”, garante.


sas mais remotas, de diversas cultu- tas civilizações do passado, está na Mack sabe o que fala: ao começar a se expor



ras, e seres de outros mundos que nos hora de convidar os ‘deuses’ para publicamente como pesquisador de abdu-


visitam tão insistente- cearem à nossa mesa, ções, sua universidade o demitiu sumaria-


mente. Neste livro, o se- para que possamos hu- mente, tendo reconsiderado tal ato apenas


gundo da autora [O pri- mildemente aprender sob força de um mandado judicial.

meiro foi UFO – Contato com eles como recons- ○

Seguindo uma linha de interpretação
Alienígena], Gilda sai dos truir nossa civilização”, simbólica do Fenômeno UFO, com uma

bastidores e se expõe to- brinda-nos. Para Gilda, marcante influência da filosofia junguiana,

talmente, revelando suas os seres – sejam eles ce- a autora incita o leitor a questionar, levan-

próprias vivências com o lestiais, extraterrestres tar dúvidas, repensar conceitos e ensinamen-

Fenômeno UFO, unindo ou imortais – estão ao tos e valorizar o livre arbítrio. Ufóloga ex-

conhecimento com vas- alcance de nossas mãos. periente, iniciou seu estudo das abduções

Editora Nova Era

ta experiência e criando Não precisamos caçá- na década de 80, organizando grupos de su-

uma interatividade cien- los no espaço, nem usar porte e apoio a vítimas dessas traumáticas

tífica e emocional inédi- máquinas super podero- experiências. Como especialista em hipno-

ta em obras já publica- sas para iniciar o conta- se, regressão de memória e vivências pas-

das sobre o assunto. to. Nem mesmo precisa- sadas, aplicou tais métodos na análise do

Seu trabalho encon-



Mais do que o mos sair de casa, pois fenômeno e seus estudos tornaram-se pon-

tra ressonância nos mais depoimento de uma eles podem nos encon- to de referência sobre o tema. Disso resul-

diversos segmentos ufo-


cientista conhecida trar onde estivermos, tou seu primeiro livro. Para ampliar ainda

lógicos e científicos do sem dificuldade. Para a mais sua já vasta bagagem, trabalhou como

no mundo inteiro

Brasil e do exterior. Da- autora, só necessitamos consultora de assuntos ufológicos e para-


vid Pritchard, físico e por suas pesquisas, de amor e transparência normais da Kairos Foundation, em Chica-

professor do Massachu- ‘O Rio Subterrâneo’ de sentimentos para re- go, e atuou num estudo de seis anos sobre

setts Institute of Techno- é um corajoso ceber os alienígenas e estados alterados da consciência, tendo

logy (MIT), é um dos


relato de aspectos reaprender a viver, sin- como foco da pesquisa alguns paranormais

grandes especialistas em tonizando nossas energi- brasileiros. Enquanto o resultado desse in-

subjetivos que

abduções a valorizar o as com as do planeta, do teressante estudo já está sendo publicado em


trabalho de Gilda, sobre- marcaram a vida de Cosmos e de Deus. revistas especializadas no exterior, suas de-

Gilda Moura

tudo sua coragem em O Rio Subterrâneo mais conclusões encontram-se em O Rio


narrar de forma tão sin- – WALDEMAR FALCÃO, passa a importante men- Subterrâneo, uma obra altamente recomen-

cera fatos que, apesar de sagem – para aqueles dada para quem busca profundidade na aná-

astrólogo

serem estritamente pes- que estão prontos a lise da interação extraterrestre com a Hu-

soais, podem ajudar milhares de pes- recebê-la – de que através de uma manidade [O livro pode ser encontrado no


soas a entender e se informar sobre nova consciência nossas freqüências encarte das páginas centrais. Preço R$

ocorrências ufológicas. Com uma lin- mentais serão reativadas e nossa me- 21,90, código LL-86. 270 páginas].

guagem simples e emocionante, Gilda mória e potencialidades recuperadas. – EUSTÁQUIO A. PATOUNAS, consultor

48 Março 2000
Envie sua obra para UFO anunciar
Caixa Postal 2182, 79008-970 Campo Grande (MS)
Fone: (67) 724-6700 – Fax: (67) 724-6707
Endereço eletrônico: redacao@ufo.com.br
Nosso site: www.ufo.com.br



CONTATOS COM ETS VIA RÁDIO NÃO SOMOS OS PRIMEIROS



ocê já imaginou se os extraterrestres xistiram outras civilizações habitan-
V E


 Sociedade Mênfis de Estu-


pudessem manter contato com seres do o planeta Terra, antes dos seres


humanos através do rádio? Pois bem, no humanos? Essa pergunta, que já foi feita dos Ufológicos e de Parapsico-


livro ETCOM – Transmissão via Rádio milhares de vezes por ufólogos e outros logia (SMEUP). Presidente: Alysson



com Extraterrestres, o autor, doutor De- buscadores, ainda não foi apropriada e ci-



Pereira da Silva Santos. Endereço:


nizard Souza, mostra que isso é possível. entificamente respondida. Desde antes de Travessa 81, n° 79, Quadra 20, Pri-


E garante que tais contatos já estão acon- Erich von Däniken estudiosos tentam apre- mavera, 19274-000 Rosana (SP).


tecendo há bastante tempo. Os diálogos de sentar fatos e informações que respondam


 Centro de Pesquisa e Inves-


médiuns com seres conhecidos como Kar- a este questionamento. Pois a mesma in-


ran, Zaisnon e Eron são feitos através de dagação é agora o ponto de partida de um tigação Exobiológica (CPIE). Pre-


transmissões muitas vezes cruéis e deses- livro muito bem escrito por Orlando Sou- sidente: André Ramiro Hillani Pierin.



peradoras. Para se ter um exemplo das za Barbosa Júnior: Maias e Hopis – Povos Endereço: Rua David Carneiro 328/


mensagens que foram enviadas ao doutor Fugitivos de uma Catástrofe Planetária.

901, 80530-070 Curitiba (PR).


Denizard por tais entidades, basta dizer que O autor, antigo consultor da Revista UFO,


 Centro Sobralense de Pes-


algumas afirmam que afirma que desde os


os extraterrestres es- tempos mais remotos quisa Ufológica (CSPU). Presi-


tão abduzindo seres encontramos traços dente: Jacinto Pereira de Souza. En-



humanos para clona- deixados por “deu- dereço: Travessa Coronel José Sil-


gem e reprodução. ses”, “anjos” ou “de- vestre 19, 62011-130 Sobral (CE).


Estes seres também mônios” que já nos E-mail: aknaton@sobral.com.br.
informaram que pro- visitaram no passado, ○

vocam certas catás- muitas vezes intera-  Grupo de Pesquisa Amador


trofes naturais em gindo com os huma- (GPA). Coordenadores: Daniel



nosso planeta para nos. De acordo com Martinez de Oliveira e José Augusto

tornar o homem mais SERIA POSSÍVEL aos seres humanos o autor, o resultado S. N. de Oliveira. Endereço: Traves-

forte espiritual e fisi- estabelecer contatos com aliení- de tal interação é cla-

sa São Roque 31, Olaria, 28620-


camente. Uma das genas via transmissões de rádio? ro e mostra que as ci- 380 Nova Friburgo (RJ).

entidades que se co- vilizações extintas


 Grupo de Pesquisadores Ufó-


munica com o autor garante que, na ver- dos maias e hopis tiveram origem em pro-


dade, existiram dois Josés e duas Marias jetos de migração extraterrestre para a Ter- logos de Ponta Grossa (GPUPG).

nos tempos bíblicos. A informação é con- ra. Os maias teriam vindo para nosso pla- Presidente: Saulo M. Sandrino. En-

troversa e dá conta de que foi Judas quem neta depois que seu mundo, Maltek, fora dereço: Rua O Brasil para Cristo 459,

teria morrido na cruz e, depois, ressuscita- destruído numa terrível explosão (que te- 84063-200 Ponta Grossa (PR).


do. O mensageiro extraterrestre diz ainda ria ocasionado a queda de um fragmento



 Grupo Ufológico de Concei-


que Judas era irmão de Jesus, somando ain- na Terra, causando aqui catástrofes enor-

da mais pimenta neste debate. Isso torna o mes). Já os hopis habitaram o continente ção do Coité (GUCC). Presidente:


livro uma obra absolutamente inédita em perdido de Mu ou Kasskara. Orlando ar- Roque Silva. Endereço: R. João Paulo

termos de Ufologia. Para todos aqueles gumenta que o cinturão de asteróides, lo- Fragoso 96, 48730-000 Salvador (BA).

que gostam de uma leitura ousada e intri- calizado num espaço de 480 mil km entre

 Sociedade de Estudos Ufo-


gante, sejam místicos ou científicos, os planetas Marte e Júpiter, seria o que res-

Transmissão via Rádio com Extraterres- tou de um planeta que tinha uma avança- lógicos de Feira de Santana

tres pode ser uma excelente indicação, es- da civilização, mas explodiu no passado. (SEUFS). Presidente: Osvaldo Cas-


pecialmente porque seu autor, a despeito Para o autor, que é biólogo e professor no tro Júnior. Endereço: Rua H, n° 271,

da polêmica em torno do assunto, o faz Rio de Janeiro, o lendário continente de 44080-760 Feira de Santana (BA).

de forma bastante interessante e metodo- Atlântida ainda existe e poderia estar lo- Site: www.sort.com.br/ufologia.


lógica. Se realmente for possível utilizar- calizado abaixo do conhecido Triângulo



se de aparelhos de rádio para nos comu- das Bermudas. Maias e Hopis – Povos Fu-  Equipe de Estudos dos Fe-

nicarmos com ETs, poderemos estabele- gitivos de uma Catástrofe Planetária é a nômenos Extraterrestres (EFE).


cer formas novas de intercâmbio com ra- indicação ideal para os leitores que bus-

Presidente: Osvaldo de Castro Oli-


ças mais avançadas que a terrestre. En- cam conhecer os inúmeros mistérios que veira Júnior. Endereço: Rua Arco Ver-

contre a obra listada no encarte das pági- nos ligam aos extraterrestres [Em nosso en- de 456, Ypê, Cidade Nova, 44000-


nas centrais de UFO [Código LL-84, pre- carte das páginas centrais, com código LL- 000 Feira de Santana (BA).

ço R$ 22,30. 288 páginas]. 85, preço R$ 21,70. 160 páginas].


Março 2000 49
Centro Brasileiro de Pesquisas de Discos Voadores
Grupo Editorial Paracientífico (GEP) – CGC 16.024.895/0001-34 – Inscrição Estadual 28.248.804-9

Escritório: Endereço postal: Fone: Fax: Internet:


Rua Luiz Braile 73 Caixa Postal 2182 (67) 724-6700 (67) 724-6707 www.ufo.com.br
Campo Grande (MS) Campo Grande (MS) Segunda a sexta Diariamente assina@ufo.com.br
79010-080 79008-970 08:00 às 18:00 h 24 horas redacao@ufo.com.br

Administração
Editor A. J. Gevaerd Gerente Nandra G. Gibim Informática Jefferson Pessoa (Milenium Net)
Co-editores Claudeir Covo Redação Danielle R. Oliveira Internet Ana Cristina Pissin e Equipe
Marco Antonio Petit Staff Daniel Fontoura Gevaerd Sistemas Carlos Alberto Queiroz (Infonews)
Rafael Cury Ivone Santinho Ximenes Apoio Ronaldo Kauffman (advogado)
Reginaldo de Athayde Luzia Primo de Araújo Levy Serrou Camy (contador)
Ubirajara F. Rodrigues Tiana Freitas Pinto Danielle Naves (correspondente)
Wendel Justino Santos
Conselho Editorial
Presidente Irene Granchi Rio de Janeiro Eduardo Castor Borgonovi São Paulo Max Berezowski São Paulo
Membros Ademar E. de Mello São Paulo Eduardo Mondini Sumaré Osvaldo Mondini Sumaré
Alberto Romero Salvador Eloir Varlei Fuchs João Pessoa Pablo Villarubia Mauso Madri
Aldo Novak Guarulhos Emanuel Paranhos Lauro de Freitas Paulo Carvalho Rio de Janeiro
Alexandre M. Ito Taubaté Encarnación Zapata São Caetano Pedro Paulo Cunha Filho Brasília
Alonso V. Régis Morro do Chapéu Ernesto Bono Porto Alegre Philipe Kling David Rio de Janeiro
Ana Santos Salvador Eustáquio Patounas Florianópolis Rafael S. Durá Águas de Lindóia
Antonio Carlos Haiek São Paulo Francisco Varanda S. João B. Vista Reinaldo Pelegrina Mogi das Cruzes
Antonio Faleiro Passa Tempo Glauco Modesto São Paulo Ricardo Varela S. José Campos
Antonio Lori Cordeiro Curitiba Jamil Vila Nova Guarujá Roberto Affonso Beck Brasília
Arismaris Baraldi Dias São Paulo Jeferson Martinho São Paulo Romio Cury Curitiba
Atila Martins Rio de Janeiro Jorge Lúcio Macêdo Currais Novos Ronaldo Kauffman São Paulo
Basílio Baranoff S. José Campos José Eduardo C. Maia Uberaba Rubens J. Villela São Paulo
Carlos Alberto Machado Curitiba José Luiz Lanhoso Martins Belém Severo Livolis Neto Santo André
Carlos Alberto Millan São Paulo Luciano Stancka e Silva São Paulo Thiago Luiz Ticchetti Brasília
Chica Granchi Rio de Janeiro Luciano Álvaro de C. Cunha Manaus Wallacy Albino Guarujá
Cláudio T. Suenaga São Paulo Manoel Gilson Mitoso Manaus Willy Silva Goiânia
Damien Shadai el Shai São Paulo Marcos Silva São Paulo Wilson Geraldo Oliveira Brasília

Correspondentes

Coordenador Wendelle Stevens Estados Unidos Guido Ferrari Suíça Ricardo V. Navamuel Costa Rica
Titulares Ananda Sirisena Sri Lanka Hans Petersen Dinamarca Mentz Darre Karbo Noruega
Antonio Costa Índia Ian Hussex Holanda Michael Hesemann Alemanha
Barry Chamish Israel Ivan Mohoric Eslovênia Enrique C. Rincón Venezuela
Boris Shurinov Rússia Jaime Maussán México Roberto Banchs Argentina
A. Meesen Bélgica Luiz Etcheverria Equador Roberto Pinotti Itália
Cynthia Hind Zimbábue Javier Sierra Espanha Rodrigo Fuenzalida Chile
Darush Bagheri Irã Joaquim Fernandes Portugal Ryszard Fiejtek Polônia
Erika Motovka República Tcheca John MacBright Escócia S. O. Svensson Suécia
Gabor Tárcali Hungria Johsen Takano Japão Selman Gerçeksever Turquia
George Almendras Uruguai Jorge Alfonso Ramirez Paraguai Stanton Friedman Canadá
George Schwarz Áustria Jorge Espinoso Peru Sun-Shi Li China
Gildas Bordeaux França Jorge Martín Porto Rico Sup Achariyakul Tailândia
Giuliano Marinkovicc Croácia José Arias Rodriguez Bolívia Tahari Muhassa Polinésia
Glennys Mackay Austrália Júlio Lopéz Santos Panamá Timo Koskeniemmi Finlândia
Graham Birdsall Inglaterra Just Bell Camarões Tunne Kellan Estônia
Wendy Brown Nova Zelândia
Produção
Impressão e Gráfica Zagaia Ltda., Circulação Distribuidora Fernando Autoria e Os artigos assinados são
Fotolitos Fone (67) 731-3316. Nacional Chináglia S.A., Direitos de responsabilidade de seus
Ascensão Fotolitos, Rio de Janeiro autores e não representam,
Fone (67) 761-7286. Fone (21) 578-3844 necessariamente, a opinião
Arte final Equipe UFO. Fax (21) 575-6363 da direção da revista.

50 Março 2000
Março 2000 51
52 Março 2000