Você está na página 1de 7

PRODUÇÃO TEXTUAL INTERDISCIPLINAR INDIVIDUAL

Temática Interdisciplinar
Novas Tendências para o Comércio Internacional Brasileiro

Curso Administração Semestre: 6º/7ºsem


Disciplinas Empreendedorismo
integradoras Gestão de Projetos
Negócios Internacionais
Administração da Produção e Logística
Seminário Interdisciplinar: Tópicos Especiais I
Conteúdos Panorama do Empreendedorismo; Gerenciamento de Riscos
interdisciplinares Modais de transporte; Distribuição e qualidade do produto;
Transporte internacional; Operações no comércio exterior.
Competência  Capacidade para empreender, planejar, implementar e
gerenciar.
 Compreensão para planejar a operação e avaliação de
sistemas de distribuição logística;
 Ter visão analítica e compreensão do mercado internacional.
Habilidades Ser capaz de compreender ferramentas empresariais dando
suporte as negociações internacionais.
Objetivos de Utilizar os conhecimentos de Empreendedorismo, Gestão de
aprendizagem projetos, Negócio internacional e Administração da produção e
logística relacionados à busca de novas tendências para o
comércio exterior, bem como capacitar o aluno para a tomada
de decisão.

Prezado aluno,
Seja bem-vindo a este semestre!
A proposta de Produção Textual Interdisciplinar Individual (PTI) terá como
temática “Novas Tendências para o Comércio Internacional Brasileiro”.
Escolhemos esta temática para possibilitar a aprendizagem interdisciplinar dos
conteúdos desenvolvidos nas disciplinas desse semestre.

ORIENTAÇÕES DA PRODUÇÃO TEXTUAL

O que devo fazer?


a) Na Produção Textual em Individual (PTI) você deverá, num primeiro
momento, conhecer a Situação Geradora de Aprendizagem (SGA) “Novas
Tendências para o Comércio Internacional Brasileiro”.
b) Em um segundo momento, você deverá se envolver com a Situação
Geradora de Aprendizagem (SGA), inserindo-se nesse contexto para realizar
as tarefas previstas. Para realizar as tarefas, siga as orientações fornecidas
neste material e paute-se em fundamentações teóricas diversas (livros das
disciplinas, tele aulas, web aulas e outros materiais complementares, sejam
estes indicados pelos professores ou pesquisados por você).

Situação Geradora de Aprendizagem (SGA)

Contextualização
O Brasil tende cada vez mais a se especializar na exportação de produtos
manufaturados e na importação de produtos básicos no comércio com seus
sócios do Mercosul, segundo estudo do Instituto de Pesquisas Econômicas
Aplicadas (IPEA). A conclusão do pesquisador Constantino Cronemberger
Mendes baseou-se na análise das pautas de importação e de exportação do
Brasil em relação a seus três sócios desde 1992.
Essa avaliação apontou que 82% do total de produtos brasileiros
exportados à Argentina, Paraguai e Uruguai no ano passado traziam a
classificação de manufaturados. Esse percentual representa US$ 5,990 bilhões.
Durante 2016, as exportações brasileiras totalizaram US$ 47,747 bilhões,
das quais US$ 7,305 bilhões tiveram como destino os três países vizinhos. Em
primeiro lugar aparecem os produtos do grupo material de transportes
(automóveis, autopeças e partes), que responderam por 20,61% ou US$ 1,505
bilhões do total exportado aos sócios do Brasil. Em seguida, surgem os
eletrônicos (19,52%), os produtos químicos (11,35%), os produtos metalúrgicos
(9,03%), os plásticos e borrachas (8,44%), alimentos e bebidas (7,41%) e os
têxteis (5,58%).
De acordo com o estudo, o peso desses produtos nas exportações
brasileiras se manteve nos últimos cinco anos. No entanto, houve variações na
performance dos grupos de produtos. Em 2012, os materiais de transportes
tinham participação maior, de 26,24%, nas exportações para o Mercosul. O
mesmo ocorria com os produtos metalúrgicos, de 12,41%. Já as vendas externas
de produtos químicos para aqueles mercados cresceram 3,21 pontos
percentuais no mesmo período.
(Fonte: MARIN, Denise. Brasil vende mais manufaturados aos sócios. Folha de
São Paulo, 27 de abril de 2017. Disponível em:
<https://www1.folha.uol.com.br/fsp/dinheiro/fi270420.htm>. Acesso em: 30 jan.
2019.).
Entretanto, o novo governo brasileiro, que assumiu em 01 de janeiro de
2019, na figura do Ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que “O
Mercosul não será uma prioridade no governo”. As declarações repercutiram
como um alarme entre veículos de imprensa dos países-membros do bloco, que
é composto pelo Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai, e foram encaradas como
um possível sinal de enfraquecimento do Mercosul. Na Argentina, o jornal La
Nacion destacou em sua manchete essas falas, enquanto o jornal uruguaio El
Pais disse que a posição “pode trazer efeitos dramáticos para a relação do Brasil
com a região”. Segundo Guedes, o Brasil “ficou prisioneiro de alianças
ideológicas” e que isso é ruim para a economia. Nós vamos comercializar com o
mundo, serão mais países. Vamos fazer comércio”. (Fonte: RUIC, Gabriela.
Paulo Guedes afirmou que Mercosul não será prioridade. Isso é ruim? Revista
Exame, 30 out. 2018. Disponível em: <https://exame.abril.com.br/mundo/paulo-
guedes-diz-que-mercosul-nao-sera-uma-prioridade-isso-e-ruim/.> Acesso em:
30 jan. 2019).
Situação-problema:
Seu grupo de trabalho é o proprietário da Empresa TecBrasil, que possui
diversos clientes nos países do Mercosul (Argentina, Paraguai, Uruguai e
Venezuela - Países Membros).
Contudo, no atual cenário nacional (2019) temos um novo presidente da
República no Brasil, e o discurso desta nova gestão mostra uma tendência de
reduzir a importância do Mercosul para o Brasil (leia reportagem publicada em
“O Globo”, intitulada: “Após encontro com Macri, Bolsonaro defendo Mercosul
‘enxuto’”. Disponível no link: <https://oglobo.globo.com/economia/apos-
encontro-com-macri-bolsonaro-defende-mercosul-enxuto-23376425>).
Frente a essa situação, sua empresa vê-se diante de uma nova realidade,
pois, grande parte de seus negócios tem como foco os países do Mercosul. É
necessário, então, que sua organização procure diversificar seus negócios,
buscando encontrar novos mercados para seus produtos.
A questão da internacionalização é um aspecto muito importante para
empresa e segundo KOTLER (2016, p. 672), muitos fatores estão levando mais
e mais empresas ao mercado internacional:
 A empresa descobre que alguns mercados internacionais apresentam
oportunidades de lucro maiores que as do mercado interno.
 A empresa precisa de uma base de clientes maior para atingir economias
de escala.
 A empresa quer ser menos dependente de um único mercado.
 Empresas globais que ofereçam melhores produtos ou preços mais
baixos podem atacar o mercado nacional. A empresa pode desejar
contra-atacar essas concorrentes em seus mercados internos.
Para que uma empresa atenda ao mercado internacional é muito
importante a questão do seu preparo no que diz respeito a:
 Produto condizente com as exigências dos clientes internacionais.
 Levar em conta a cultura e costumes dos outros países.
 Considerar os custos de exportação.
 Estudar quais os processos que devem ser realizados para as atividades
de exportação.
A partir dessas informações, você deverá preparar sua empresa para
encontrar novos clientes no mercado internacional.
Para esta Produção Textual você deverá identificar quais são os cuidados
e as ações necessárias para que uma determinada empresa busque diversificar
e expandir seus negócios para mercados internacionais.

Agora, é com você!


Seu desafio, considerando as disciplinas de Empreendedorismo; Gestão
de Projetos; Negócios Internacionais; Administração da Produção e Logística, é
determinar quais serão os futuros passos para a empresa TecBrasil, uma
fabricante de produtos eletrônicos que tem no Mercosul seus principais parceiros
comerciais. Agora que você já sabe desta missão, elabore um relatório onde
deverá ser apresentado obrigatoriamente os passos conformes descritos na
sequência:

Passo 1: Considerando que os produtos eletrônicos representam praticamente


20% do volume de exportação do Brasil para o Mercosul e, tendo como base as
novas tendências do governo brasileiro de não priorizar o comércio com o
Mercosul, a empresa TecBrasil, que, atualmente, tem 80% de seus produtos
comercializados nesse mercado (Mercosul), precisa ampliar seu campo de
atuação e você, como potencial empreendedor, deverá fazer um levantamento,
destacando potenciais mercados alternativos para seus produtos.

Passo 2: De acordo com os mercados identificados, determine os modais de


transporte mais adequados para a exportação dos seus produtos desde a origem
até o destino, considerando os continentes onde se localizam os potenciais
importadores, escolhendo, inclusive, o Incoterm que será utilizado (considerando
somente os termos de chegada). Escolha, pelo menos, dois países, localizados
em continentes diferentes, desconsiderando a América do Sul e América Central,
ou seja, você deverá selecionar dois, um em cada continente, considerando a
Ásia, Europa, Oceania ou Continente Norte Americano, para propor os modais
de transporte.

Passo 3: Um dos principais desafios que uma empresa enfrenta ao


internacionalizar seus negócios são os riscos desconhecidos que este novo país
“oferece”. Uma das formas mais corretas de “enfrentar” esses desafios é lançar
mão do conhecimento de Gestão de Projetos e da área de conhecimento
Gerenciamento de Riscos.
Para Paes e Vilga (2016) risco é a incerteza. Assumir riscos está
relacionado com ser ousado ao realizar alguma atividade. Dessa forma, ao
juntarmos os dois sentidos de risco, podemos defini-lo como sendo o conjunto
de incertezas encontradas quando ousamos fazer algo, e não apenas como
problema. Segundo o PMI (2009), risco é o evento ou condição incerta que se
ocorrer, tem um efeito positivo ou negativo no projeto. Observe que a definição
de risco do PMI (2009) abrange os impactos positivos e negativos da ocorrência
de um evento. No dia a dia, é comum falarmos em impactos negativos como
sendo riscos, enquanto os impactos positivos são tratados como oportunidades.
Porém, a definição do PMI (2009) nos mostra uma condição oposta.
O gerenciamento de riscos de um projeto é composto por 5 passos,
conforme vemos na figura (figura 1) a seguir:

Figura 1 – Etapas da Gestão de Riscos


A identificação dos riscos é essencial é o processo tanto de determinação
dos riscos, que podem afetar o projeto (para que seja possível uma antecipação
a eles), como da documentação de suas características. O resultado ou saída
dessa fase é a elaboração de uma lista de riscos refinada e atualizada do projeto,
que deverá ser revisada e atualizada durante toda a execução do mesmo. Uma
abordagem comum para se identificar os riscos é discutir ideias em que o gerente
de projetos envolve os principais membros da equipe para identificar os riscos
do empreendimento.
A análise qualitativa dos riscos é o processo de priorização de riscos para
análise ou ação adicional através da avaliação e combinação de sua
probabilidade de ocorrência e impacto. O principal benefício deste processo é
habilitar os gerentes de projetos a reduzir o nível de incerteza e focar os riscos
de alta prioridade.
A análise quantitativa dos riscos é o processo de analisar numericamente
o efeito dos riscos identificados nos objetivos gerais do projeto. O principal
benefício desse processo é a produção de informações quantitativas dos riscos
para respaldar a tomada de decisões, a fim de reduzir o grau de incerteza dos
projetos.
Planejar as respostas aos riscos é o processo de desenvolvimento de
opções e ações para aumentar as oportunidades e reduzir as ameaças aos
objetivos do projeto. O principal benefício deste processo é a abordagem dos
riscos por prioridades, injetando recursos e atividades no orçamento, no
cronograma e no plano de gerenciamento do projeto, conforme necessário.
a) Analisando a teoria de Gestão de Riscos e as questões relativas a
internacionalização empresarial, quais seriam os principais riscos
associados à exportação e à internacionalização das empresas?
b) Quais são os riscos que preocupam mais as empresas nacionais?
Porquê? Cite ao menos três tipos de risco, explique-os e identifique a
estratégia de resposta ao risco mais adequada.

NORMAS PARA ELABORAÇÃO E ENTREGA DA PRODUÇÃO TEXTUAL

A resolução da situação-problema deverá ser registrada em forma de um


relatório que deverá ser postado em seu ambiente virtual. Neste texto você
deverá obedecer às normas a seguir:
1. CONFIGURAÇÕES DO TRABALHO: mínimo 8 e no máximo 15 páginas;
A estrutura do trabalho deverá ser a seguinte: Capa, Folha de rosto,
Resolução das Questões Propostas, Referências (caso necessário); - O
trabalho deve ser realizado de acordo com as normas da ABNT; acesse a
Biblioteca Digital, clique em “Padronização” e escolha as opções
“Trabalhos acadêmicos – Apresentação” e “Modelo para elaboração de
Trabalho Acadêmico”. Acompanha a Produção Textual Interdisciplinar
em grupo o material da disciplina de Metodologia Científica que aborda
os itens no trabalho: capa, folha de rosto, sumário, citação e referências
nas normas técnicas da ABNT com objetivo de auxiliá-los na elaboração
e formatação do PTG.
2. Haverá apresentação da produção textual individual, você deve seguir as
instruções para apresentação do trabalho.
3. Importante: Não serão aceitos, sob nenhuma hipótese, trabalhos
enviados em PDF.

Um ótimo trabalho!
Equipe de professores