Você está na página 1de 7

DISFONIA

Guias SP/SADT Protocolo Conduta

Indicação Justificativa Tipos N° máximo de Conduta


Clínica sessões
Videolaringoscopia: é um exame Disfonias Funcionais: São alterações Disfonias Funcionais: O
Alteração vocal 24 sessões
realizado com anestesia tópica e permite no processo de emissão vocal que tratamento para este tipo de
uma detalhada avaliação da estrutura decorrem do uso da própria voz, isto é disfonia se dá por meio de
anatômica da hipofaringe (parte inferior da da função de fonação da laringe. orientações vocais e exercícios
garganta), laringe e em particular as específicos.
pregas vocais. Disfonias Orgânico funcionais: São
disfonias de base funcional com lesões Disfonias Orgânico funcionais:
Nasovideolaringoscopia: esse exame é
secundárias, elas representam uma O objetivo primário do tratamento
de alta complexidade. Ele é utilizado para
etapa posterior na evolução de uma fonoaudiológico é promover a
avaliar a fisiologia interna do nariz, que
disfonia funcional. São consideradas reabsorção da lesão, corrigindo o
permite uma análise detalhada da
lesões organofuncionais: nódulos, desvio funcional, no momento
estrutura anatômica do nariz e permite
pólipos, edemas de Reinke, alguns em que se reconhece como
detectar ou confirmar problemas ou
quadros de úlcera de contato, causa primária a alteração no
doenças nesta região. Tem como objetivo
granulomas e leucoplasias de pregas comportamento vocal.
principal avaliar as fossas nasais, o
vocais.
rinofaringe, o palato mole, a laringe e
Disfonais Orgânicas: O
hipofaringe.
Disfonais Orgânicas: São as disfonias tratamento fonoaudiológico no

Observações: são exames indispensáveis decorrentes pós tratamentos médicos campo das disfonias orgânicas é

na avaliação de pessoas com rouquidão nas quais ainda permanecem menos definido e os resultados

que dure mais de 3 semanas e crianças alterações nas estruturas no trato vocal parecem ser menos evidentes,
ou funções musculares. Essas porém cada vez mais aceito. Em
pequenas e adultas com náusea
excessiva. É útil na monitorização de disfonias independem do uso da voz. muitos casos nos quais o

tratamentos relativos à voz como São alguns exemplos de disfonias tratamento é exclusivamente

fonoterapia e a cirurgia de laringe. Indicado orgânicas: causas congênitas, como médico (cirúrgico ou

para avaliar a obstrução nasal e o estridor malformações laríngeas; causas medicamentoso), podem
traumáticas, como traumas por armas permanecer alterações nas
respiratório em bebes e crianças. de fogo; causas inflamatórias; estruturas do trato vocal que
neoplásicas; desordens neurológicas; exigem tratamento
por refluxo gastroesofágico; doenças fonoaudiológico, nesses casos, o
renais; desordens endocrinológicas, fonoaudiólogo irá maximizar o
etc. uso da voz do paciente;
desenvolver compensações por
uso das estruturas
remanescentes e auxiliar o
paciente na aceitação da nova
voz.

OUTROS TRANSTORNOS ORIGINADOS DE SINTOMAS, SINAIS E ACHADOS ANORMAIS DE EXAMES CLÍNICOS E DE LABORATÓRIO,
NÃO CLASSIFICADOS EM OUTRA PARTE.(R00 a R99)

Guias SP/SADT Protocolo Conduta

Indicação Justificativa Tipos N° Conduta


máximo
Clínica de
sessões
Alteração vocal Videolaringoscopia: é um Distúrbios da voz. 06 O tratamento se dá por meio de
exame realizado com sessões orientações vocais e exercícios
anestesia tópica e permite específicos.
uma detalhada avaliação da Habilitando e reabilitando os
estrutura anatômica da Afonia. distúrbios funcionais,
hipofaringe (parte inferior da organofuncionais e orgânicos,
garganta), laringe e em aperfeiçoando os padrões de
particular as pregas vocais. Hipernasalidade e hiponasalidade. respiração e voz.
.

Nasovideolaringoscopia:
Outros distúrbios da voz e os não
esse exame é de alta
especificados.
complexidade. Ele é utilizado
para avaliar a fisiologia
interna do nariz, que permite
uma análise detalhada da
estrutura anatômica do nariz
e permite detectar ou
confirmar problemas ou
doenças nesta região. Tem
como objetivo principal
avaliar as fossas nasais, o
rinofaringe, o palato mole, a
laringe e hipofaringe.

OUTROS TRANSTORNOS ORIGINADOS DE MALFORMAÇÕES CONGÊNITAS, DEFORMIDADES E ANOMALIAS CROMOSSÔMICAS


(Q00-Q99)

Guias SP/SADT Protocolo Conduta

Indicação Justificativa Tipos N° Conduta


máximo
Clínica de
sessões
Alteração vocal O relatório do médico, a fim de Fenda labial e fenda palatina. 06 Orientação e intervenção pré e
direcionar o planejamento sessões pós-operatória nos aspectos
terapêutico. relacionados à alimentação
(adequação de utensílios), hábitos
Fenda do palato duro. orais, linguagem, voz e fala.

Fenda do palato mole.


Fenda do palato duro e do palato
mole.

Fenda da úvula.

Fenda palatina não especificada.

Fenda labial.

Fenda labial bilateral.

Fenda labial mediana.

Fenda labial unilateral.

Fenda labial com fenda palatina.

Fenda do palato duro com fenda


labial bilateral.

Fenda do palato duro com fenda


labial unilateral.

Fenda do palato mole com fenda


labial bilateral.

Fenda do palato mole com fenda


labial unilateral.

Fenda dos palatos duro e mole


com fenda labial bilateral.

Fenda dos palatos duro e mole


com fenda labial unilateral.

Fenda do palato com fenda labial


bilateral, não especificada.

Fenda do palato com fenda labial


unilateral, não especificada.

DOENÇAS DO APARELHO RESPIRATÓRIO (J00 A J99)

Guias SP/SADT Protocolo Conduta

Indicação Justificativa Tipos N° máximo de Conduta


Clínica sessões
Videolaringoscopia: é um Doenças das cordas vocais e O tratamento
Alteração vocal exame realizado com anestesia da laringe, não classificadas 06 fonoaudiológico tem
tópica e permite uma detalhada em outra parte. sessões como objetivo realizar
avaliação da estrutura análise perceptivo-
anatômica da hipofaringe (parte auditiva dos
inferior da garganta), laringe e Paralisia das cordas vocais e parâmetros vocais e
em particular as pregas vocais. da laringe. prosódicos da fala;
análise dos recursos
não verbais (postura
Pólipo das cordas vocais e corporal, expressões
Nasovideolaringoscopia: esse
exame é de alta complexidade. da laringe. gestuais e faciais) e
Ele é utilizado para avaliar a tensão muscular
fisiologia interna do nariz, que relacionada à voz,
permite uma análise detalhada Nódulos das cordas vocais. bem como realizar
da estrutura anatômica do nariz orientações sobre
e permite detectar ou confirmar higiene vocal,
problemas ou doenças nesta Outras doenças das cordas cuidados com a voz e
região. Tem como objetivo vocais. exercícios específicos
principal avaliar as fossas promovendo a
nasais, o rinofaringe, o palato reabilitação vocal.
mole, a laringe e hipofaringe. Edema da laringe
.

Espasmo de laringe

DOENÇAS DO APARELHO DIGESTIVO (K00 A K93)

Guias SP/SADT Protocolo Conduta

Indicação Clínica Justificativa Tipos N° máximo Conduta


de
sessões
Alteração vocal Videolaringoscopia: é um Doenças do esôfago, do -Encaminhamento para o médico
exame realizado com estômago e do duodeno. 06 sessões gastroenterologista para avaliação
anestesia tópica e permite e conduta.
uma detalhada avaliação da
estrutura anatômica da Doenças de refluxo - Em caso de alteração laríngea
hipofaringe (parte inferior da gastroesofágico especificamente em trato vocal
garganta), laringe e em por conta de edema causado pelo
particular as pregas vocais. refluxo gastroesofágico é
realizada a reabilitação vocal,
após o inicio de tratamento
medicamentoso e/ou cirúrgico.
Nasovideolaringoscopia:
esse exame é de alta
complexidade. Ele é utilizado
para avaliar a fisiologia interna
do nariz, que permite uma
análise detalhada da estrutura
anatômica do nariz e permite
detectar ou confirmar
problemas ou doenças nesta
região. Tem como objetivo
principal avaliar as fossas
nasais, o rinofaringe, o palato
mole, a laringe e hipofaringe.

Endoscopia: O exame é
utilizado quando há
necessidade de visualizar
internamente o trajeto do
esôfago, estômago e duodeno.
É um exame realizado sob
sedação e capaz de
diagnosticar a maior parte das
alterações encontradas nestes
órgãos.