Você está na página 1de 2

DOSSIÊ DO PROFESSOR DESCOBRIR A TERRA 9

DOMÍNIO: VIVER MELHOR NA TERRA

DOCUMENTO DE AMPLIAÇÃO 8

Nome:_________________________________ N.º______ Turma_____ Data: ____/____/____

Emílio Peres: o pai da nutrição em Portugal

Emílio Peres (1932-2003) nasceu em 22 de julho, em Ermesinde, foi médico endocrinologista e


carinhosamente chamado “pai dos nutricionistas portugueses”. Como grande pensador e
reformador são inúmeros os exemplos que se devem a Emílio Peres nos domínios político, de
intervenção social e de gestão, pedagógico e científico.
Na nutrição, destaca-se o elevadíssimo número de livros, artigos, programas de rádio e
televisão, entrevistas, palestras e formulação de ementas saudáveis em escolas, campanhas de
educação alimentar “Saber comer é saber viver”, contributos para a criação da Roda dos
Alimentos, cursos na Universidade Popular do Porto (uma associação cultural de utilidade pública,
criada por um grupo de destacados intelectuais do Porto onde se incluía Emílio Peres, em que
participaram milhares de pessoas, de diferentes idades, estratos sociais e níveis de escolaridade),
e a criação do curso de nutricionistas na Universidade do Porto.
As suas técnicas e conhecimentos eram inovadoras para a época. Veja-se, por exemplo, um
estudo de 1984, onde tratou com sucesso indivíduos com níveis plasmáticos aumentados de
colesterol e triglicerídeos, recorrendo a uma dieta “ovolacto-vegetariana”. Este seu exercício
mostrou que a variação do colesterol plasmático deve ser apreciada
no contexto da gordura saturada ingerida e de nutrientes como as fibras, para além do colesterol
alimentar. O sucesso daquela dieta traduziu-se também na regulação da pressão arterial.
A leitura de tão interessante estudo, escrito há 27 anos, leva-nos para um conjunto de
hipóteses que hoje alimentam acesa discussão sobre fitoquímicos e absorção do colesterol, ou
peptídeos lácteos bioativos e regulação da pressão arterial.
Tal como em voga no presente, sempre defendeu que a unidade de nutrição era o alimento,
numa clara alusão de que poderemos não acertar ao considerar efeitos isolados de nutrientes e
outros constituintes bioativos, como sendo iguais aos respetivos efeitos nas matrizes originais do
1
© Areal Editores
DOSSIÊ DO PROFESSOR DESCOBRIR A TERRA 9
DOMÍNIO: VIVER MELHOR NA TERRA

alimento e do padrão de consumo alimentar que se lhe associam. Por isso, era interessante ouvi-
lo a corrigir os que diziam “beber álcool” ou “comer fibras” lembrando-os, sempre, que o que se
ingeria eram bebidas (alcoólicas) ou alimentos (pão integral, por exemplo).
http://lifestyle.publico.pt/nutricao (adaptado)

Proposta de exploração

1. Distingue alimento de nutriente.

2. Retira uma frase do texto em que Emílio Peres faça referência à distinção de alimento e
nutriente.

3. Dá um significado à expressão de Emílio Peres: “Saber comer é saber viver”.

4. Refere a importância de campanhas de sensibilização nas Escolas sobre Educação Alimentar.

5. Indica o grupo dos nutrientes a que pertencem as gorduras saturadas.

6. Explica em que consiste a Roda do Alimentos portuguesa.

7. Explica a frase de Emílio Peres “…sempre defendeu que a unidade de nutrição era o alimento”.

2
© Areal Editores