Você está na página 1de 9

MATRIZ DA PROVA DE EXAME A NÍVEL DE ESCOLA AO ABRIGO DO DECRETO-LEI Nº 357/2007, DE 29 DE OUTUBRO

(Duração: 90 minutos + 30 minutos de tolerância)

ANTROPOLOGIA – 12º ANO


(Cursos Científico-Humanísticos – Decreto-Lei nº 74/2004, de 26 de Março)

Estrutura da prova
(a) (a)
Temas Unidades didácticas Conteúdos Objectivos e
Cotações
1 - O que é a 2. Os domínios da • A Antropologia e as outras ciências - Compreender o ser humano na sua
Antropologia? Antropologia sociais; multiplicidade. 1 x 25 pontos
• As subáreas da Antropologia: a - Entender o indivíduo humano como ser (um item de
4. Noção holística de Antropologia Biológica e a Antropologia biológico, cultural e social. resposta
cultura, noções comuns Social e Cultural; - Analisar os factos sociais como
obrigatória)
de cultura • O objecto e o método da Antropologia; totalidades.
• O conceito de cultura, nos seus - Analisar o(s) conceito(s) de cultura.
sentidos comuns; - Comparar as noções de senso comum
• A noção holística de cultura; com conceitos operatórios de cultura.
• Cultura, modos e estilos de vida. - Reconhecer dimensões culturais em
formas de vida social.

2 - Natureza e cultura 2. Evolução humana • A divergência da linha dos hominídeos. - Caracterizar o processo de hominização
2 x 25 pontos
• O processo de hominização. e a evolução paleontológica da
(dois itens de
• As grandes etapas do processo de humanidade.
resposta
hominização: libertação da mão, - Identificar os principais marcos da
verticalidade, aparecimento da evolução humana. obrigatória)
linguagem humana, desenvolvimento - Demonstrar a complementaridade entre
do cérebro. a Paleoantropologia e a Etologia,
• Paleoantropologia e Etologia. evidenciando uma melhor compreensão
da Evolução humana.

(a)
A numeração indicada nos temas e nas unidades didácticas respeita a constante no programa da disciplina.

1
MATRIZ DA PROVA DE EXAME A NÍVEL DE ESCOLA – ANTROPOLOGIA – 12º ANO [DECRETO-LEI N.º 357/2007, DE 29 DE OUTUBRO]
Estrutura da prova
(a) (a)
Temas Unidades didácticas Conteúdos Objectivos e
Cotações
2 - Natureza e cultura 3. Unidade e diversidade • Aparecimento e dispersão da espécie - Conhecer os dados fundamentais sobre
(Cont.) dos grupos humanos humana. o aparecimento da nossa espécie, Homo
• Diversidade fenotípica e genotípica: sapiens, e a sua dispersão pela Terra.
4. Comportamento e diversidade dos grupos humanos. - Reconhecer dados existentes sobre o
desenvolvimento • Adaptação humana. aparecimento e a evolução do uso de
tecnológico e cognitivo • O desenvolvimento da humanidade e ferramentas no decorrer do processo de
os processos de diferenciação. hominização.
6. Construções culturais do - Demonstrar a transição de uma
• As primeiras ferramentas líticas.
corpo • O uso de ferramentas por outros tecnologia lítica simples para uma
animais. tecnologia lítica associada a
• Memória filogenética e aprendizagem comportamentos simbólicos que
comportamental. conduziram à grande revolução humana
do Paleolítico Superior.
• A evolução da tecnologia lítica até ao
- Conhecer a importância da
aparecimento do Paleolítico Superior.
aprendizagem comportamental na
• O surgimento do comportamento
transmissão cultural de conhecimento.
simbólico e o nascimento da arte.
- Explicar a origem e evolução da
• Origem e evolução da linguagem. linguagem humana, evidenciando o seu
• A distinção entre sexo e género: o carácter simbólico e o seu papel na
biológico e o cultural. transmissão de conhecimento.
• Corpo e sexualidade. - Reconhecer a articulação entre o
• Género e desigualdade. biológico e o cultural.
• Corpo e classificações culturais. - Reconhecer as dimensões culturais
• Codificação cultural de comuns das diferentes sociedades
comportamentos biológicos. humanas;
• Interdito (tabu), prescrições e - Identificar as diferenças na percepção
proscrições. social dos géneros.
• Percepção sensorial e construção - Conhecer formas de socialização
social dos sentidos e das emoções. culturalmente construídas segundo o
género.
- Analisar as implicações da distinção de
género no acesso assimétrico a
recursos.

(a)
A numeração indicada nos temas e nas unidades didácticas respeita a constante no programa da disciplina.

2
MATRIZ DA PROVA DE EXAME A NÍVEL DE ESCOLA – ANTROPOLOGIA – 12º ANO [DECRETO-LEI N.º 357/2007, DE 29 DE OUTUBRO]
Estrutura da prova
(a) (a)
Temas Unidades didácticas Conteúdos Objectivos e
Cotações
3 - A construção das 1. Sociedades de • Sociedades de caçadores-recolectores: - Identificar as características principais
sociedades no caçadores-recolectores organização social. das sociedades de caçadores-recolecto- 1 x 25 pontos
mundo • Caracterização das sociedades res. (dois itens em
2. Sociedades pastoris pastoris. - Compreender a importância das
contemporâneo e alternativa, sendo
na história 3. Sociedades agrárias • Organização social pastoril: parentesco actividades próprias das sociedades de
obrigatória a
e poder. caçadores-recolectores para a história da
resposta a um eles)
4. Sociedades industriais • Sociedades agrárias: organização humanidade.
social. - Conhecer a importância das sociedades
• As sociedades agrárias: a estratificação pastoris no presente e no passado.
social. - Explicar as formas de organização social
• Sociedades industriais: as diferentes próprias destas sociedades.
formas da actividade industrial. - Destacar o papel diferenciado da
• As sociedades industriais e o actividade pastoril em diferentes
crescimento do mundo urbano. sociedades.
- Analisar as implicações ambientais,
• A sociedade industrial e a estratificação
sociais, culturais e políticas da
social.
industrialização.
- Demonstrar de que forma os processos
de industrialização contribuíram para a
estratificação social.

(a)
A numeração indicada nos temas e nas unidades didácticas respeita a constante no programa da disciplina.

3
MATRIZ DA PROVA DE EXAME A NÍVEL DE ESCOLA – ANTROPOLOGIA – 12º ANO [DECRETO-LEI N.º 357/2007, DE 29 DE OUTUBRO]
Estrutura da prova
(a) (a)
Temas Unidades didácticas Conteúdos Objectivos e
Cotações
1. A família e o parentesco • A família, unidade de produção e de - Comparar as diferentes formas de
4 - Formas de reprodução e elemento estruturante da organização familiar da nossa sociedade
organização social 2. A idade organização social. com as formas de organização familiar 1 x 25 pontos
• A construção cultural do parentesco. de outras sociedades. (um item de
3. A etnicidade resposta
• A dimensão biológica, a dimensão - Compreender o papel da família como
4. A estratificação social social e a dimensão cultural na unidade de produção, reprodução e obrigatória)
organização familiar. consumo.
• A idade como factor da organização - Conhecer os processos de crescimento e
das sociedades. a forma como os indivíduos são
• Valorizações diferenciadas dos grupos socialmente classificados de acordo com
etários. o seu grupo etário.
• Os rituais de iniciação como marcos de - Identificar processos de construção
transição – o conflito de gerações. identitária.
• A construção da noção de etnia. - Reconhecer a existência de processos
de exclusão social baseados em
• O sujeito individual e a multiplicidade
preconceitos étnicos.
de identidades – etnia e nação.
- Explicar as dimensões colectivas e
• Unidade e diversidade das
públicas da organização social.
manifestações etnonacionalistas – as
- Analisar as bases distintas em que
“minorias étnicas”.
assentam os processos de estratificação
• Formas distintas de estratificação social social.
(castas, grupos de status e classes). - Compreender as diferenças existentes,
• Poder, recursos e desigualdade social. em termos de estratificação social, entre
• A organização social das sociedades as sociedades sem estado e as
sem Estado. sociedades com estado.
• Estado, organização da sociedade e - Identificar implicações da estratificação
estratificação social. social em termos de acesso a recursos e
• Desigualdade, democracia e cidadania. em termos dos direitos de cidadania.

(a)
A numeração indicada nos temas e nas unidades didácticas respeita a constante no programa da disciplina.

4
MATRIZ DA PROVA DE EXAME A NÍVEL DE ESCOLA – ANTROPOLOGIA – 12º ANO [DECRETO-LEI N.º 357/2007, DE 29 DE OUTUBRO]
Estrutura da prova
(a) (a)
Temas Unidades didácticas Conteúdos Objectivos e
Cotações

5 - A construção 2. Domínios do ritual • O ritual. - Identificar a presença do ritual nas


• Ritos de passagem, idade e género. múltiplas dimensões da vida social. 1 x 25 pontos
cultural das 3. A religião na vida social • Ritos de instituição. - Explicar a diversidade da experiência
(um item de
sociedades
4. A memória social • Rituais cívicos e rituais religiosos. religiosa.
resposta
• O sagrado e o profano. - Justificar a especificidade da esfera do
5. O oral e o escrito sagrado. obrigatória)
• Magia e religião.
• Mitos e cosmologias. - Objectivar o papel do mito na
organização da sociedade.
• A diversidade das religiões.
- Demonstrar as implicações da escrita na
• Politeísmo e monoteísmo.
religião.
• As instituições religiosas. - Analisar as consequências da
• Religiosidades no mundo organização social para a estruturação
contemporâneo. do campo religioso.
• Memória social. - Relacionar memória e identidade.
• Memória e história. - Explicar memória individual e memória
• Tradições e transmissão cultural. social.
• A “invenção da tradição”. - Identificar as diferenças entre os diversos
• Memória e identidade. procedimentos de construção e
• Sociedades sem escrita e sociedades conservação da memória tais como, a
da escrita. oralidade, a escrita, os rituais e as
• A fixação pelo escrito e a reprodução cerimónias.
da experiência social. - Destacar as implicações da comunicação
• Consequências cognitivas da escrita. oral e da comunicação escrita no plano
• O oral, o escrito e a história. da cognição.
• Escrita e poder. - Mostrar a relação entre o
• As tecnologias da informação e da desenvolvimento da comunicação
comunicação. escrita, a economia, os saberes
especializados e o poder.
- Compreender as implicações das
tecnologias da informação e da
comunicação na organização da
sociedade contemporânea.

(a)
A numeração indicada nos temas e nas unidades didácticas respeita a constante no programa da disciplina.

5
MATRIZ DA PROVA DE EXAME A NÍVEL DE ESCOLA – ANTROPOLOGIA – 12º ANO [DECRETO-LEI N.º 357/2007, DE 29 DE OUTUBRO]
Estrutura da prova
(a) (a)
Temas Unidades didácticas Conteúdos Objectivos e
Cotações

6 - Formas de poder, 1. O poder e as suas • As formas de poder – o poder - Analisar o papel do poder na
formas decorrente das relações sociais. estruturação das sociedades. 1 x 50 pontos
dominação,
2. Sociedades com Estado • O poder decorrente da produção e - Identificar formas de manifestação de
(um item de
resistência distribuição de bens e derivado de poder presentes no quotidiano e centros
e sociedades sem de poder na sociedade actual. resposta em
representações da sociedade.
Estado • O poder assente no controlo da força - Conhecer as formas de distribuição do alternativa ao item
3. Dominação, ideologia, armada. poder na sociedade. do Tema 7)
visões do mundo, • O poder político e a combinação de - Reconhecer as implicações da presença
resistência formas de poder. ou ausência de Estado – o Estado como
• As sociedades acéfalas. forma de poder.
4. Conflito e movimentos - Mostrar as ideologias como totalidades
sociais • O Estado, forma específica de
estruturação do poder. constituindo sistemas culturais.
• O Estado, a imbricação das diferentes - Compreender a pluralidade de visões do
formas de poder e processos de mundo no âmbito da sociedade.
dominação. - Justificar a presença de representações
culturais ligadas à dominação e
• As redes de poder informal.
representações críticas da mesma.
• A dominação como exercício de
- Reconhecer o conflito e o consenso
diversas formas de poder.
como componentes da vida social.
• A ideologia como sistema cultural, - Identificar formas de conflito e de
visões do mundo e hegemonia. resistência.
• Pluralidade das visões do mundo e - Conhecer os movimentos sociais rurais e
manifestações de resistência. urbanos.
• Conflito e consenso como - Caracterizar os conflitos internos aos
componentes da vida social. sistemas culturais.
• Movimentos sociais rurais e urbanos.
• Visões do mundo contrastantes e
conflito.
• Estratificação cultural e conflito.

(a)
A numeração indicada nos temas e nas unidades didácticas respeita a constante no programa da disciplina.

6
MATRIZ DA PROVA DE EXAME A NÍVEL DE ESCOLA – ANTROPOLOGIA – 12º ANO [DECRETO-LEI N.º 357/2007, DE 29 DE OUTUBRO]
Estrutura da prova
(a) (a)
Temas Unidades didácticas Conteúdos Objectivos e
Cotações

7 - A diversidade das 1. A diversidade cultural e o • O colonialismo. - Identificar os vínculos decorrentes dos


impacto da dominação • A dominação colonial europeia na laços coloniais entre os antigos centros 1 x 50 pontos
culturas humanas coloniais e as ex-colónias.
colonial América, na Ásia, em África e na (um item de
no passado e no Oceânia (séculos XV-XX). - Analisar as implicações da coexistência
presente resposta em
2. Etnocentrismo e racismo • A descolonização. de culturas muito distintas num mundo
alternativa ao item
• A situação pós-colonial nos novos sem hierarquias culturais postuladas.
4. Universalidade dos - Compreender a forma como são do Tema 6)
estados-nação.
direitos humanos e construídas e adoptadas perspectivas
• As relações entre antigas metrópoles e
multiculturalidade antigas colónias. preconceituosas em relação ao “outro”.
• O contacto com o “outro” e o - Analisar as bases do preconceito em
pressuposto da superioridade cultural. geral e do preconceito racial em
• O impacto social e cultural da particular.
escravatura. - Explicar a adopção de práticas
discriminatórias e atitudes de
• A visão racializada das culturas.
intolerância.
• Implicações da hierarquia racial.
- Conhecer as circunstâncias e os
• A crítica ao racismo. contextos em que surgem as
• Declaração Universal dos Direitos declarações relativas aos direitos
Humanos. humanos e a sua reivindicação de
• Liberdade, igualdade e fraternidade. universalidade.
• Direitos de cidadania e direitos - Avaliar a dimensão das violações dos
humanos. direitos humanos como a paz, a saúde, a
• Direitos, liberdades e garantias. educação e das liberdades, entre outras,
• Universalidade dos direitos e género. liberdade de associação política e
religiosa, liberdade de imprensa,
liberdade de expressão, no tempo
presente.
- Analisar discursos de identidade cultural
legitimadores de formas tidas como
discriminatórias à luz de uma concepção
universalista dos direitos humanos.

Total 200 Pontos

(a)
A numeração indicada nos temas e nas unidades didácticas respeita a constante no programa da disciplina.

7
MATRIZ DA PROVA DE EXAME A NÍVEL DE ESCOLA – ANTROPOLOGIA – 12º ANO [DECRETO-LEI N.º 357/2007, DE 29 DE OUTUBRO]
MATRIZ DA PROVA DE EXAME A NÍVEL DE ESCOLA AO ABRIGO DO DECRETO-LEI
N.º 357/2007, DE 29 DE OUTUBRO

ANTROPOLOGIA – 12º ANO

INDICAÇÕES GERAIS

OBJECTO DA AVALIAÇÃO

- A prova tem por referência o Programa de Antropologia em vigor.


- A prova incide sobre os conteúdos considerados de aprofundamento contidos na matriz e os conceitos
estruturantes comuns fixados nos temas que integram o programa.
- A prova é composta por nove itens, sendo obrigatória a resposta a sete:

Temas Unidades N.º de Itens

1 2e4 1 Item de resposta obrigatória


2 2, 3, 4 e 6 2 Itens de resposta obrigatória
3 1, 2, 3 e 4 2 Itens em alternativa, sendo obrigatória a resposta a um deles
4 1, 2, 3 e 4 1 Item de resposta obrigatória
5 2, 3, 4 e 5 1 Item de resposta obrigatória
6 1, 2, 3 e 4 1 Item de resposta em alternativa ao item do tema 7
7 1, 2 e 4 1 Item de resposta em alternativa ao item do tema 6

- Caso o examinando responda aos dois itens em alternativa, apenas será cotado o item que foi
respondido em primeiro lugar.
- De igual modo, o examinando apenas deverá responder a um dos dois itens (tema 6 ou tema 7)
cotados com 50 pontos, seguindo-se o procedimento acima indicado, caso responda aos dois.
- Todos os itens são introduzidos por documentação de natureza diversa relativa ao tema em análise.
- Todos os itens exigem a análise dos documentos apresentados.
- O item cotado com 50 pontos exige um maior desenvolvimento, sendo aconselhável que sejam
fornecidos aos examinandos os tópicos de desenvolvimento.
- Em todos os itens, cerca de 10% da cotação é atribuída à comunicação em língua portuguesa.
- As cotações da prova encontram-se indicadas na matriz.
- A prova termina com a palavra FIM.

CRITÉRIOS GERAIS DE CLASSIFICAÇÃO

- A classificação da prova deve respeitar critérios gerais e critérios específicos.


- Os critérios gerais orientam a análise de todas as respostas. Os critérios específicos encontram-se
adstritos a cada item.

8
MATRIZ DA PROVA DE EXAME A NÍVEL DE ESCOLA – ANTROPOLOGIA – 12º ANO [DECRETO-LEI N.º 357/2007, DE 29 DE OUTUBRO]
- No âmbito da aplicação dos critérios gerais, devem ser respeitados os aspectos e procedimentos
abaixo indicados.

1. Atribuição da classificação por níveis de desempenho

• Todas as classificações são atribuídas pela inserção da resposta do examinando num nível de
desempenho, respeitante quer às competências próprias da disciplina de Antropologia, quer às
competências de comunicação escrita em língua portuguesa.
• As classificações a atribuir a cada item são obrigatoriamente expressas num número inteiro de
pontos.

2. Aplicação dos critérios gerais relativos à disciplina de Antropologia


• Todas as respostas devem ser analisadas, considerando os seguintes aspectos:
- Relevância da resposta relativamente à questão formulada no item;
- Forma como a fonte é explorada, sendo valorizada a interpretação e não a mera paráfrase;
correcção na transcrição de excertos das fontes e pertinência desses excertos como suporte de
argumentos, sendo valorizada até 15% da cotação total da questão;
- Mobilização de informação circunscrita ao assunto em análise;
- Domínio da terminologia específica da disciplina.
• As respostas que se revelem ilegíveis ou irrelevantes perante o solicitado no item e o estabelecido
nos critérios específicos de classificação recebem classificação de zero pontos.

3. Aplicação dos critérios específicos relativos à disciplina de Antropologia

• Os critérios específicos de classificação serão definidos em função da prova a elaborar nas escolas,
mas deverão igualmente estruturar-se por níveis de desempenho, tendo em atenção as competências
específicas enunciadas no programa da disciplina de Antropologia.

4. Avaliação do desempenho na comunicação escrita em língua portuguesa

• Em todos os itens, para além das competências específicas da disciplina, são também avaliadas
competências de comunicação em língua portuguesa, tendo em consideração os níveis de
desempenho que a seguir se descrevem:

Nível 3 – Composição bem estruturada, sem erros de sintaxe, de pontuação e/ou de ortografia, ou
com erros esporádicos, cuja gravidade não implique perda de inteligibilidade e/ou de
sentido.

Nível 2 – Composição razoavelmente estruturada, com alguns erros de sintaxe, de pontuação e/ou
de ortografia, cuja gravidade não implique perda de inteligibilidade e/ou de sentido.

Nível 1 – Composição sem estruturação, com presença de erros graves de sintaxe, de pontuação
e/ou de ortografia, com perda frequente de inteligibilidade e/ou de sentido.

9
MATRIZ DA PROVA DE EXAME A NÍVEL DE ESCOLA – ANTROPOLOGIA – 12º ANO [DECRETO-LEI N.º 357/2007, DE 29 DE OUTUBRO]