Você está na página 1de 15

VIDEOCONFERÊNCIA

PROFº ELADIO HEREDERO


Adaptado por Karen
 PCN:
◦ Caráter aberto e flexível
◦ Equilíbrio entre os diferentes conteúdos e seu grau
de aquisição
◦ Desenvolvimento de diferentes capacidades
 CURRÍCULO:
◦ Adequação dos objetivos dentro das possibilidades
dos alunos
◦ Atenção à diversidade
 Resolução CNE – nº02/01
“Artigo 8 – As escolas da rede regular de ensino
devem prever e prover na organização de suas
classes comuns:
III – flexibilização e adaptações curriculares que
considerem o significado prático e instrumental
dos conteúdos básicos, metodologias e ensino e
recursos didáticos diferenciados e processos de
avaliação adequados ao desenvolvimento dos
alunos que apresentam necessidades
educacionais especiais, em consonância com o
projeto pedagógico da escola, respeitada a
frequência obrigatória.”
Os princípios da escola inclusiva:

 A Inclusão é um direito;
 A educação deve discriminar positivamente
 Importância do aluno e sua singularidade
 Interdisciplinaridade
 Ensino em equipe
Adaptações de pequeno porte,
ordinárias e não significativas
Repetição da série

Programas de reforço e
apoio (SAPE)

Adaptações em grupo

Adaptações de grande porte,


extraordinárias e significativas
 ASPECTOS POSITIVOS:
◦ Solidariedade dos demais alunos;
◦ Boa integração social;
◦ Socialização rápida;
◦ O aluno com n.e. aprende a conviver em grupo;
◦ Empenho dos professores;
◦ Valorização de todos os envolvidos no processo;
◦ Os alunos com n.e. passam a ser mais respeitados
e acolhidos pelos alunos.
 ASPECTOS NEGATIVOS:
◦ Carência de recursos técnico-pedagógicos
especializados;
◦ Espaço físico inadequado;
◦ Falta de preparo técnico do professor para ensinar
na diversidade;
◦ Carência de suporte técnico;
◦ Agressividade do aluno com necessidades
especiais;
◦ Número alto de alunos em sala de aula;
◦ Dificuldade de comunicação com alunos surdos;
◦ Falta de participação dos pais.
Alunos com
dificuldades de
aprendizagem Alunos com condutas
típicas

Alunos com
deficiência Alunos com
superdotação
NÍVEIS

ADAPTAÇÕES ADAPTAÇÕES ADAPTAÇÕES


CURRICULARES CURRICULARES CURRICULARES NA
CENTRAIS INDIVIDUALIZADAS AULA

ADAPTAÇÕES NOS ADAPTAÇÕES NOS


ELEMENTOS ELEMENTOS DE
CURRICULARES ACESSO AO
BÁSICOS CURRÍCULO
ADAPTAÇÕES NOS
ADAPTAÇÃO NOS
ELEMENTOS
ELEMENTOS DE ACESSO
CURRICULARES BÁSICOS

ADAPTAÇÕES
OBJETIVOS
MATERIAIS

UTILIZAÇÃO DE
OUTROS CONTEÚDOS
RECURSOS

MUDANÇA NA
METODOLOGIA
ORGANIZAÇÃO

ATIVIDADES

AVALIAÇÃO
O QUE COMO COMO
ENSINAR ENSINAR ORGANIZAR
• objetivos • metodologia • espaços
• conteúdos • atividades • tempos
• agrupamentos
 Elementos do plano geral de inclusão:

◦ Ações
◦ Competências de cada um
◦ Tarefas e responsabilidades
◦ Cronograma e metodologia
◦ Avaliação.
 Critérios para a adaptação individualizada:
◦ Partir sempre do currículo comum.
◦ Assegurar-se que foram esgotados todos os recursos
comuns.
◦ Levar em conta os aspectos positivos do aluno.
◦ Considerar o processo de adaptação dinâmico e flexível.
◦ Buscar que o aluno vá superando metas para que ele
precise sempre de menos adaptações.
◦ Tentar se aproximar ao máximo dos objetivos e
conteúdos comuns.
◦ Partir sempre do que o aluno já sabe e identificar suas
possibilidades.
◦ Sempre registrar tudo.
•Delimitação dos profissionais envolvidos (professor de apoio, professores especialistas de
1ª fase cada disciplina, professor coordenador)

•Delimitação das necessidades educativas especiais (professor de apoio, avaliação


2ª fase diagnóstica dos professores da sala)

•Elaboração de objetivos e atividades iniciais para fornecer uma resposta educativa


3ª fase adequada

•Implantação da adaptação curricular


4ª fase

•Acompanhamento e possíveis ajustes na proposta inicial


5ª fase

•Avaliação com propostas de modificações da proposta inicial


6ª fase