Você está na página 1de 8

1

ARTIGO

1. Conceito: é a palavra variável em gênero e número que precede o substantivo, determinando-o de modo
preciso ou vago, indicando-lhe o gênero e o número:

Ex.: A expedição percorreu um lugar inóspito.


As expedições percorreram uns lugares inóspitos.

2. Classificação dos artigos


a) definido
Ex.: O menino resolveu a questão
Os meninos resolveram as questões.

b) indefinido
Ex.: Um menino resolveu uma questão.
Uns meninos resolveram umas questões.

3. Propriedades dos artigos


a) A anteposição do artigo pode substantivar qualquer palavra.
Ex.: Como resposta recebeu um não.
Na vida jornalística, o porquê dos fatos nunca pode ser desprezado.

2. O artigo evidencia o gênero e o número do substantivo que tiver determinando:


Ex.: Convidaram a colega para jantar.
O pijama estava sobre a cama.
Nós compramos a cal.
3. O artigo pode aparecer unido com preposição:
Ex.: Ele estava no sítio dos amigos.
Ele precisa do apoio dos amigos.
Deixou o livro numa mala.
Não pôde comparecer à festa.

4. Emprego dos artigos:


2

a) É obrigatório o emprego do artigo definido entre o numeral AMBOS e o substantivo a que esse numeral
se refere:
Ex.: O juiz solicitou a presença de ambos os cônjuges.
Compareceu pessoas de ambos os sexos.

b) Nunca deve ser usado o artigo depois do pronome relativo CUJO (e flexões)
Ex.: Este é o homem cujo amigo desapareceu.
Este é o autor cuja obra aprecio.

c) Não se deve usar artigo antes das palavras CASA e TERRA, a menos que venham especificadas:
Ex.: Eles ficaram em casa. Eles estavam na casa dos amigos.
Os marinheiros estavam em terra. Os marinheiros permaneceram na terra dos anões.

d) Alguns nomes de lugar admitem a anteposição do artigo, outros não.


Ex.: Passaram o carnaval em Salvador.
Florianópolis é a capital de Santa Catarina.
Nevou em Roma.
Brasília é a capital da República.
Arroz-de-cuxá é um prato típico do Maranhão.

e) Se o nome de lugar que não admite artigo vier qualificado, o uso do artigo será obrigatório:
Ex.: A bela Florianópolis é a capital de Santa Catarina.
Não conhecia velha Salvador.
A moderna Brasília é considerada um monumento arquitetônico.

f) É facultativo o emprego do artigo definido diante dos pronomes possessivos:


Ex.: Deixaram (o) meu livro na sala.
Não conheço (o) sua namorada.

g) Com nomes de pessoas, geralmente não se usa artigo:


Ex.: Lígia não compareceu à cerimônia.
Capitu é personagem de um livro de Machado de Assis.

h) Não se emprega artigo antes dos pronomes de tratamento, com exceção de SENHOR(A), SENHORITA e
DONA:
Ex.: Vossa Excelência resolverá os problemas de Sua Senhoria.
Conheci Vossa Alteza no ano passado.
O que o senhor deseja?
A senhorita não vai à festa?
Não vi a senhora ontem.

i) Emprega-se o artigo definido com o superlativo relativo:


Ex.:Não conseguiu resolver as questões mais difíceis. Ou as mais difíceis questões.

Considera-se errada, neste caso, a repetição do artigo:


Ex.: Não conseguiu resolver as questões as mais difíceis. (errado)

j) Depois do pronome indefinido TODO emprega-se artigo quando se quer dar ideia de inteiro, totalidade.
Quando se quer dar ideia de qualquer, omite-se o artigo:
Ex.: Ele leu todo o livro. (o livro inteiro)
Todo homem é mortal. (qualquer homem)
3

Todo o país comemorou a conquista. (o país inteiro)


Todo país tem seu governo.

No plural, todos e todas sempre virão seguidos de artigo, exceto se houver palavra que o exclua, ou numeral
não seguido de substantivo:
Ex.: Todos os alunos compareceram.
Todos estes alunos compareceram.
Todos cinco compareceram.
Todos os cinco alunos compareceram.

l) Não se une com preposição o artigo que faz parte do nome de revista, jornais, obras literárias:
Ex.: Li a notícia em O Estado de São Paulo.
A notícia foi publicada em O Globo.
‘Inês de Castro’ é um episódio de Os Lusíadas.

m) Não se deve empregar artigo diante de substantivos utilizados em sentido genérico:


Ex.: “Já é possível tocar violoncelo, piano e esta bateria sem fazer nenhum barulho.”

NUMERAL
1. Conceito: é a palavra que dá ideia de número: cinco, quinto, décimo ambos.
2. Tipos de numeral:
a) Cardinais: indicam quantidade. Ex.: um, dois
b) Ordinais: indicam ordem, posição. Ex.: primeiro, segundo
c) Multiplicativo: indicam multiplicação. Ex.: duplo, triplo
d) Fracionários: indicam divisão. Ex.: meio, terço

3. Numerais substantivos e numerais adjetivos


numerais substantivos – desempenham na frase uma função própria do substantivo:
Ex.: Ambos saíram. Dois é um número par.
(ambos exercem a função de sujeito – própria de substantivo)
numerais adjetivos – desempenham na frase uma função própria do adjetivo. Virão determinando o
substantivo.
Ex.: Dois alunos chegaram
Primeiro homem a pisar na Lua, Neil Armstrong voltou ao espaço recentemente.
3. Emprego do numeral
a) Na sucessão de papas, reis, príncipes, anos, séculos, capítulos, etc. empregam-se, de 1 a 10, os
ordinais.
Ex.: João Paulo II (segundo), ano III (terceiro), Pio X (décimo).
Obs.: De 11 em diante, empregam-se os cardinais. Ex.: Pio XI (onze), século XII (doze).
Se o numeral aparece anteposto, é lido como ordinal. Ex.: XX Salão do Automóvel (vigésimo).

b) Se o ordinal é de 2 000 em diante, o primeiro numeral deve ser cardinal.


Ex.: No 2 056º ano = Nos dois milésimos quinquagésimo sexto ano.
4

A 5 232ª pessoas = A cinco milésima ducentésima trigésima segunda pessoa.


 Obs.: Na língua contemporânea, usa-se o ordinal como primeiro numeral, sem que isso
constitua inconveniente.
Ex.: No 2 056º = No segundo milésimo quinquagésimo sexto ano.
A 5 232 pessoa = A quinta milésima ducentésima trigésima segunda pessoa.
 Se o número for redondo, só é possível esse critério. Portanto:
Ex.: No 2 000º = No segundo milésimo ano
Ser o 3 000º colocado = Ser o terceiro milésimo colocado.
c) A título de brevidade, constantemente usamos os cardinais pelos ordinais.
Ex.: casa vinte e um = a vigésima primeira casa; página trinta dois = a trigésima segunda página.
 Os cardinais um e dois não variam nesse caso porque está subtendida a palavra número: casa
número vinte um; página número trinta e dois

d) Quando se trata do primeiro dia do mês, dá-se preferência ao ordinal: primeiro de janeiro, primeiro
de fevereiro.

e) Não devemos abusar do emprego dos algarismos romanos. Nomes de logradouros públicos devem
trazer algarismos arábicos.

Ex.: Rua 15 de Novembro (e não XV de Novembro)


Avenida 11 de Agosto ( e não Avenida XI de Agosto)
Obs.: Observe que ninguém usa: Rua I de Maio, Avenida VI de Setembro. Praça XXXI de Março.

f) Num texto dissertativo, vocábulos têm preferência a números, algarismos.


Ex.: Tenho dez filhos com mais de quinze anos de idade. (em vez de 10 filhos)
g) Ambos é chamado numeral dual, porque sempre se refere a dois seres.

h) Ambos os dois é locução pleonástica absolutamente correta, assim como ambos de dois, desde que
usadas com discrição.
Ex.: Perguntaram-me se Isabel e Joana são milhas filhas. Respondo-lhes que o são ambas as duas
(ou ambas de duas)
i) Figuradamente se usa o numeral para expressar número indeterminado.
Ex.: Já lhe disse isso mil vezes.
Observações:
1. Não se confunde UM, artigo, com UM, numeral. O primeiro aceita a posposição de certo ou qualquer; o
segundo admite anteposição de somente ou apenas.
Ex.: Achei um caderno na rua. (Isto é: um caderno qualquer.)
O aluno trouxe um caderno para todas as disciplinas. (Isto é: um só caderno)
5

2. Os termos anterior, posterior, derradeiro, extremo, final, último, penúltimo, antepenúltimo e outros
semelhantes não se classificam como numerais, apesar de indicarem posição dos seres: são adjetivos.
EXERCÍCIOS
1. Aponte a alternativa em que haja erro no emprego do artigo.
a) Não quis responder a ambas as perguntas.
b) Feliz o pai cujo os filhos são ajuizados.
c) O pai tinha muito amor a ambos os filhos.
d) A Europa é um continente maravilhoso.

2. Assinale a alternativa em que o uso do artigo é facultativo.


a) Ele não conhece a casa dos irmãos.
b) Nunca se referiu à Roma dos césares.
c) Cinema é o meu assunto preferido.
d) Todos os convidados se retiraram.
e) todas as pessoas presentes à reunião falaram.

3. Em qual alternativa o artigo está substantivando uma palavra?


a) A Luciana não pôde comparecer à reunião.
b) A viagem foi programada com três meses de antecedência.
c) Jamais entendemos o porquê da saída do ministro.
d) A casa estava sendo vendida por um preço relativamente baixo.
e) Ele convidou as colegas porque as estimava.

4. Assinale a alternativa em que há erro no emprego do artigo.


a) São pessoas cujas as aspirações não merecem consideração.
b) Eles estavam na casa dos pais.
c) Ambos os casos merecem consideração.
d) Eles não conheciam a velha Roma.
e) Convidei a Filomena para a festa.

5. (UFU-MG) Em uma das frases, o artigo definido está empregado erradamente. Em qual?
a) A velha Roma está sendo modernizada.
b) A “Paraíba” é uma bela fragata.
c) Não reconheço agora a Lisboa do meu tempo.
d) O gato escaldado tem medo de água fria.
e) O Havre é um porto de muito movimento.

6. (FMU-SP) Procure e assinale a única alternativa em que há erro no emprego do artigo.


a) Nem todas as opiniões são valiosas.
b) Disse-me que conhece todo o Brasil.
c) Leu todos os dez romances do escritor.
d) Andou por todo Portugal.
e) Todas as cinco, menos uma, estão corretas.

7. (Fatec-SP) Indique o erro quanto ao emprego do artigo.


a) Em certos momentos, as pessoas as mais corajosas se acovardam.
b) Em certos momentos, as pessoas mais corajosas se acovardam.
c) Em certos momentos, pessoas as mais corajosas se acovardam.
6

d) Em certos momentos, pessoas mais corajosas se acovardam.

8. (ITA-SP) Determine o caso em que o artigo tem valor de qualificativo.


a) Estes são os candidatos de que lhe falei.
b) Procure-o, ele é o médico! Ninguém o supera.
c) Certeza e exatidão, estas qualidades não as tenho.
d) Os problemas que o aflingem não me deixam descuidado.
e) Muita é a procura; pouca, a oferta.

9. (Esan-SP) Assinale a alternativa correta.


a) Mostraram-me cinco livros. Comprei todos cinco.
b) Mostraram-me cinco livros. Comprei todos cinco livros.
c) Mostraram-me cinco livros. Comprei todos os cinco.
d) Mostraram-me cinco livros. Comprei a todos cinco livros.
e) n.d.a.

10. (UM-SP) Assinale a alternativa em que há erro.


a) Li a notícia no Estado de S. Paulo.
b) Li a notícia em O Estado de S. Paulo.
c) Essa notícia, eu a vi em A Gazeta.
d) Vi essa notícia em A Gazeta.
e) É em O Estado de S. Paulo que li a notícia.

11. (Esan-SP) Em qual dos casos o artigo denota familiaridade?


a) O Amazonas é um rio imenso.
b) D. Manuel, o Venturoso, era bastante esperto.
c) O Antônio comunicou-se com o João.
d) O professor João Ribeiro está doente.
e) Os Lusíadas são um poema épico.

EXERCÍCIO
1. (Unesp SP) Assinale o caso em que não haja expressão numérica de ordem.
a) Ele foi o duodécimo colocado.
b) Quer que veja este filme pela milésima vez.
c) “Na guerra os meus dedos disparam mil mortes.”
d) “A vida tem uma só entrada; a saída é por cem portas.”
e) n.d.a.

2. (Cefet-MG) A alternativa em que o numeral impropriamente empregado é:


a) O conteúdo do artigo onze não está claro.
b) Já lhe disseram, pela noningentésima vez, o que fazer.
c) Esses animais viveram, aproximadamente, na Era Terciária.
d) Consulte a Encíclica de Pio Décimo.
e) Essas afirmações encontram-se na página décima quinta.

3. (Faap SP) Verifique em qual alternativa há um uso impróprio de numerais.


a) No artigo sétimo lia-se que era proibido reclamar; já no artigo dezenove, falava-se em direito de
reclamação.
b)No tomo treze da coleção há uma referência importante ao canto oitavo da Odisseia.
c) Uma resma equivale a quatrocentas folhas de papel.
7

d) Prepare-se para gerir a escola por um período de cinco anos. Não se preocupe: o lustro passa depressa.
e) n.d.a.

4. (Faap-SP) “Um, dois, três lampiões, acende e


[continua
Outros mais a acender imperturbavelmente,
À medida que a noite aos poucos se acentua
E a palidez da lua apenas se pressente.”
No primeiro verso um é:
a) artigo definido.
b) artigo indefinido.
c) numeral ordinal.
d) numeral cardinal.
e) pronome.
5. (Fupe-SP) Indique o item em que os numerais estão corretamente empregados.
a) Ao papa Paulo Seis sucedeu João Paulo Primeiro.
b) Após o parágrafo nono, virá o parágrafo décimo.
c) Depois do capítulo sexto, li o capítulo décimo primeiro.
d) Antes do artigo dez vem o artigo nono.
e) O artigo vigésimo segundo foi revogado.

6. (FSCS-SP) Associe o sentido ao respectivo


numeral coletivo:
1) período de seis anos (3) dístico
2) período de cinco anos (5) decúria
3) estrofe de dois versos (1) sexênio
4) período de cem anos (4) centúria
5) agrupamento de dez coisas ( 2) lustro

7. (F. Tibiriçá-SP) Assinale o item que preenche corretamente a linha pontilhada: “Diversas autoridades
estiveram presentes ao (486º) aniversário da cidade”.
a) quadringentésimo octogésimo sexto
b) quadrigentésimo octogésimo sexto
c) quatrocentésimo octagésimo sexto
d) quadringentésimo octagésimo sexto

8. (FASP-SP) Ele obteve o (123º) ...... lugar.


a) centésimo vigésimo terceiro
b) centésimo trigésimo terceiro
c) cento e vinte trigésimo
d) cento e vigésimo terceiro

9. (FASP-SP) Oitavo e óctuplo; centésimo e cêntuplo são respectivamente os ordinais e multiplicativos


de:
a) oitenta e dez
b) oitenta e cem
c) oito e dez
d) Oito e cem

10. (FMU-SP) Triplo e tríplice são numerais:


a) ordinal o primeiro e multiplicativo o segundo
b) ambos ordinais
c) ambos cardinais
8

d) ambos multiplicativos
e) multiplicativo o primeiro e ordinal o segundo

11. Assinale a alternativa que completa convenientemente a lacuna da frase: Maria José foi a (284º)
colocada.
a) duzentésima octagésima quarta
b) ducentésima octagésima quarta
c) dois centésima octagésima quarta
d) ducentésima octogésima quarta
e) ducentésima octagésima quarta

12. Assinale a alternativa que completa convenientemente a lacuna da frase: Ela foi a (581º) .......
colocada.
a) quinquagésima octogésima primeira
b) quinquagésima octingentésima primeira
c) quingentésima octagésima primeira
d) quingentésima octogésima primeira
e) quinquagésima oitava primeira

13. Aponte a alternativa em que há erro no emprego do numeral:


a) Papa João XXIII — Papa João vigésimo terceiro
b) Capitulo II — Capítulo segundo
c) Capítulo XII — Capitulo doze
d) Henrique VIII — Henrique oitavo
e) Luís XIV — Luís quatorze

14. (Cásper Líbero-SP) O numeral ordinal de 80 é:


a) octagésimo
b) octogésimo
c) octingésimo
d) octogentésimo