Você está na página 1de 7

A BIBLIA E OS ESTADOS ALTERADOS DE CONSCIENCIA

Clavio J. Jacinto

Estados alterados de consciência, são estados mentais incomuns,


na maioria dos casos a mente fica consciente mas não em vigília,
trata-se de um estado ordinário, o termo foi muito popularizado
por Charles Tart, e é caracterizado por visões com padrões
geométricos, pontos luminosos e experiências espirituais. Não é
admirável pois que um agente que induz a um estado alterado de
consciência, o DMT, seja chamado de “A molécula do espírito”.
Estados alterados de consciência também tendem a produzir
fenômenos espiritualistas, e muitos contatos com seres
supostamente espirituais, como anjos, divindades e espíritos.
Nesse artigo gostaria de dar ênfase sobre essa experiência de
forma induzida por agentes psicodélicos ou substâncias
psicoativas. Na década de 60, Thimoty Leary ficou famoso por
promover o LSD, droga psicoativa que altera o estado da
consciência, produzindo percepções não convencionais. Leary
tornou-se uma espécie de sumo sacerdote das experiências
psicodélicas. Teve forte influencia de um satanista e também
arauto de uso de drogas para fins místicos: Aleister Crowley, este
também teve suas experiências espirituais e contato com seres
“dimensionais” através do uso de drogas. As drogas psicodélicas e
as substâncias psicoativas ou alucinógenas abrem uma espécie de
portal na mente humana para receber influencias espirituais ou
demoníacas. Qualquer pesquisa sobre o assunto nos leva a
concluir com facilidade que essas drogas psicoativas provocam
uma abertura na mente humana para perceber e ser influenciado
por outros níveis de realidade. A historia do uso de psicoativos
para contatos com um mundo sobrenatural tendo a mente como a
ponte para esse contato remonta ao xamanismo e o uso de
cogumelos ou plantas com substancias como o DMT, o xamã é uma
espécie de médium nas tradições indígenas siberianas e
amazônicas, e em alguns casos os intermediários entre o mundo
real e o mundo espiritual, a mediunidade xamanica difere da
convencional, pois na maioria das vezes é o xamã que vai ao
encontro de um espírito para receber instruções e revelações.
Frederick Drouot explica “Inúmeras provas confirmam que uma
tradição xamânica desenvolveu-se em todos os pontos do globo
terrestre. Essa tradição implica a coexistência entre um mundo de
espíritos dinâmico e onipresente e o mundo material. Tais
espíritos, manifestações das forças da Natureza, são invisíveis
para a maioria dos seres humanos, mas não para os xamãs, seres
dotados de paranormalidade.”(1) O uso de drogas alucinógenas
influenciou até mesmo a psicologia, desde a década de 1960 com a
contra revolução cultural e psicodélica, desenvolveu-se a
psicologia transpessoal, tendo como principal “profeta” Abraham
Maslow. A psicologia transpessoal sustenta a tese que há outros
realidades muito além da realidade convencional, promove assim
uma visão mais holística, algo muito parecido com a visão
cartesiana da consciência como separada da mente somado a tese
de que pode ter contato com outros níveis de realidade e
existência. Essa modalidade de psicologia também sofreu outras
influencias como de Fritjop Capra, autor do livro “O Tao da Fisica”
que tenta traçar paralelos entre o misticismo oriental e a física
moderna. A tendência atual, com a popularização da física
quântica, é entender e aceitar tudo no universo como uma
unidade indivisível, um abandono ao conceito mecanicista e
fechado do universo, para um conceito não dualista mas uno,
idéia que parece retornar ao conceito de Spinoza que entendia
uma unidade substancial de todas as coisas, a criação seria
apenas uma emanação do criador, se não estou equivocado,
Albert Einstein parece que aceitava essa visão espiritual do
universo. É fato que, nosso mundo está sofrendo uma mudança de
paradigmas espirituais, e um cristã bíblico precisa perceber as
implicações bíblicas relativas a esse assunto. O que a bíblia fala
sobre estados alterados de consciência induzidos por substancias
psicoativas e agentes alucinógenos? Nós não encontramos muitas
abordagens sobre esse assunto nas Escrituras, porém no livro de
Gálatas, quando Paulo faz a catalogação das obras da carne, lemos
a inclusão da feitiçaria, no grego é pharmakeia, e segundo a
definição do dicionário Vine era “o uso de drogas quer simples ou
fortes, era geralmente acompanhada por encantamentos e
invocação de poderes ocultos...”. No paganismo e nas religiões
xamanicas, era comum o uso de beberagens e consumo de drogas
psicoativas com fins místicos, para ser alcançar um êxtase e
manter contato com o sobrenatural. Essas são na verdade as
formas mais rudimentares do espiritismo, a associação entre
Crowley suas idéias e ensinos e as drogas são exemplos clássicos
dessa conexão do ocultismo com substancias psicoativas e
alucinógenas. Mas a bíblia faz serias advertências sobre o mundo
espiritual caído e o perigo latente por trás do envolvimento com o
espiritualismo, a começar que o mundo caído está infestado de
entidades espirituais malignas que se transfiguram em seres de
luz para enganar (Efésios 6:12 II Coríntios 4;4 etc.) as Escrituras
também esclarecem que todo o mundo é enganado pelo diabo
(Apocalipse 12:9) ao contrario do paradigma materialista, a fé
cristã acredita em um mundo espiritual,o cristão bíblico entende
que esse mundo espiritual de alguma forma se conecta com o
mundo físico, mas que a há o lado obscuro e demoníaco que está
associado ao pecado e que tem domínio e influencia em diversos
setores da existência atual.(Veja Genesis 3:1 a 17, I Samuel 28:1 a
25, Jó 1:6 a 12, Mateus 4:1 a 11, Apocalipse 9:1 a 12 etc.) As
Escrituras vem abordando sobre esse assunto desde a queda e
advertindo sobre essa realidade espiritual. Há um perigo
emergente, partindo do lado sobrenatural do mundo caído e a
bíblia tem advertido sobre isso (I João 4:1 a 6 I Timóteo 4:1, Lucas
4:33 etc) Desde a revolução de 60, com o uso de drogas
psicodélicas promovidas por uma geração insatisfeita com a visão
tradicional do mundo, e numa busca insaciável por experiências
novas, nossa sociedade vem sofrendo as conseqüências nefastas,
pois caiu nas masmorras de um problema que vem destruindo
vidas e almas: o uso indiscriminado de drogas. É preocupante que
homens inteligentes estejam associando a ciência com o
misticismo. Charles Tart, que está vinculado a psicologia
transpessoal, e um incansável pesquisador de fenômenos
paranormais, acabam caindo nas premissas metafísicas de que o
misticismo oriental e fenômenos de natureza psíquicas, como
estados alterados de consciência, estão todos associados a um
paradigma quântico, essa é a teoria de que a matéria é uma
espécie de ilusão, que tudo na verdade é energia e consciência
(Por isso é quântico) para os físicos que pesquisam a associação
do misticismo com a física quântica, tudo está interconectado,
essa parece ser a também a cosmovisão xamãnica, Patrick Drouot
afirma: “As plantas psicoativas abrem as portas da comunicação
entre o espírito e o astral, uma dimensão paralela inerente ao
homem e ao cosmos. Quando tomamos consciência da realidade
de nosso universo interior, percebemos que somos ao mesmo
tempo o conjunto do universo e cada uma de suas partes. Por-
tanto, o universo inteiro comunica-se com o nosso corpo e o nosso
espírito, uma noção presente nas tradições esotéricas há muitos
milhares de anos. Os iniciados sabem que, quando começam a
trabalhar, têm a responsabilidade de se tornarem seres perfeitos
e fundir-se com Deus” (2). Na época em que o novo testamento foi
escrito, a visão geral da medicina era quase mística, desde cedo o
homem caído associou a doença com influências espirituais, ao
descrever a phamakeia como um pecado associado a carnalidade,
Paulo apenas associa as poções supostamente mágicas, e outros
elementos alucinógenos com a natureza do homem caído porque
tinham efeitos psicodélicos como acreditavam os pagãos, e essa
era metodologia vigente no paganismo. O portal para um mundo
estranho, para uma comunicação com seres de outras dimensões
em busca da cura,Citando mais uma vez Patrick Drouot, ele afirma
: “O xamanismo não é um estágio primitivo de religião, mas um
estado extremamente elaborado de consciência que se encontra
em todas as épocas, uma chave preciosa que os seres humanos
desenvolveram para compreender o meio ambiente e viver
harmonicamente com ele. Mais que dominar a natureza, o xamã
procura entrar em comunhão com ela. Estabelece um contato com
as forças cósmicas e com as energias intrapsíquicas e capta as
mensagens dos povos mineral, vegetal, animal e humano. Percebe
a unidade sagrada da realidade nas múltiplas dimensões que vão
além das três conhecidas pela nossa experiência empírica” (3) e
quase sempre o propósito dessa comunicação é a busca de uma
cura ou diagnostico de doenças, e o meio pelo qual se dá esse
contato é através de um estado ordinário da consciência. O
misticismo psicodélico e suas múltiplas formas de espiritualismo
abrem a percepção humana para o mundo espiritual e o deixa
completamente indefeso diante do vasto e complexo universo de
enganos que ocorre em larga escala por trás da cortina do
ocultismo. Tem sido assim desde as civilizações mais primitivas,
onde estes sempre associavam plantas e raízes com substâncias
alucinógenas (Peiote, iboga, cogumelos mágicos etc.) com suas
divindades. Era pelo consumo de substancias que expandiam a
consciência e alteravam o seu estado, que eles recebiam as
revelações espirituais para desenvolver seus mitos e crenças.
Paulo adverte sobre o cálice dos demônios. Vivendo em um
ambiente onde conhecia muito bem o paganismo, de alguma
forma este cálice dos demônios que os pagãos bebiam parece ter
alguma ligação com o consumo de poções mágicas a base de
plantas alucinógenas. (I Coríntios 10:14 a 24) As drogas com
efeitos psicodélicos e toda espécie de alucinógenos apenas abrem
a mente para o sobrenatural proibido, são vias perigosas abertas
para o mundo do engano, e mesmo diante desses novos conceitos
chamados de “quânticos” para robustecer o termo e torná-lo mais
cientifico, na verdade o que está ocorrendo é um avivamento da
ocultismo para cimentar uma religião única mundial. É um belo
termo, bem universalista e ecumênico colocar todas as crenças
dentro de um só fenômeno espiritual, mas há um perigo
escondido por trás desse casamento da física quântica com o
ocultismo, desde que tenho lembrança, li a respeito de pessoas
que com o uso do LSD tiveram experiências de contatos com
divindades semelhante aos dos hindus em suas viagens
espirituais. Rabi Maharaj também conta suas experiências de
contatos com divindades hindus em planetas distantes, ele narra
sua experiência de alcançar uma consciência cósmica (O
sentimento de ser uno com o universo,) o mesmo tipo de
experiência xamânica dos promotores do paradigma holístico,
que promovem a união das tradições místicas com a física
quântica. (4)

(1) O Fisico, o Xamã e o Mistico. Frederick Drouot Editora Nova


Era. 1999 Pagina 6
(2) Idem Pagina 41
(3) Idem Pagina 9
(4) Veja mais sobre este assunto fazendo o download do
seguinte documento: fcog1.com/1/download-
file/2013/07/Drugs-Demons-Part-2.pdf
O autor:

Clavio J. Jacinto é pesquisador, autodidata, formado em teologia,


pastoreou igreja durante anos, casado com Elenice Jacinto, pai de dois
filhos, Natanael e Natalia. Reside atualmente em Paulo Lopes SC.

Se o amado leitor foi edificado e abençoado com esse material, o autor


ficaria imensamente agradecido se você entrasse em contato, para
agradecer, tendo em vista que todo o meu material é distribuído de
forma gratuita, sem apoio de nenhuma instituição religiosa, ficaria muito
grato por um ato voluntario de agradecimento

Contatos:

claviojj@gmail.com

claviojj@zipmail.com.br

Centenas de livros, artigos e estudos bíblicos completamente grátis:

www.heresiolandia.blogspot.com

(48) 99812-3759