Você está na página 1de 152

GEOPAK

Software para Medição Geométrica 3D para


Máquina de Medir Coordenadas

Manual de Treinamento
Versão 3.0
RSC 16/10/2009
GEO PAK WIN

1 – Índice
2 - INFORMAÇÕES GERAIS...............................................................................................5
3 - DICAS DE AJUDA (HELP)..............................................................................................6
4 - MODO ENSINA...............................................................................................................7
4.1 - Introdução do Modo Ensina..........................................................................................7
4.2 – Iniciando o do Modo Ensina.........................................................................................8
4.3 – Iniciando.......................................................................................................................8
4.3.1 - Start up Wizard (Iniciar o Assistente)........................................................................8
4.3.2 – Procedimento............................................................................................................9
4.4 - Compensação de Temperatura..................................................................................10
4.5 - Coeficiente de Temperatura: Selecionando da Lista..................................................11
4.6 - Janela Principal do Modo Ensina...............................................................................12
4.7 - Janelas e Ferramentas...............................................................................................13
4.8 - Posições das Janelas.................................................................................................15
4.9 - Sair da Medição Simples............................................................................................15
4.10 - Reaprender a Partir do Modo Repete.......................................................................16
4.11 - Janela de Medição / Tempo de Medição..................................................................17
4.11.1 - Janela de Medição.................................................................................................17
4.11.2 - Tempo de Medição................................................................................................17
4.12 - Configurações do GEOPAK.....................................................................................18
4.12.1 - Introduzir Características.......................................................................................18
4.12.2 - Zerar Sistema........................................................................................................18
4.12.3 - Ajustes da Impressora...........................................................................................19
4.12.4 - Zerar Controlador..................................................................................................19
4.12.5 - Saída de Som........................................................................................................19
4.12.6 - Desligar Máquina (Offl ine Machine).....................................................................19
5 - PONTA..........................................................................................................................20
5.1 - Gerenciamento de Dados da Ponta...........................................................................20
5.2 - Sobre os Símbolos.....................................................................................................20
5.2.1 - Sobre as Colunas....................................................................................................21
5.3 - Nova Entrada da Ponta / Editar/Copiar Dados da Ponta............................................22
5.3.1 Nova Entrada de Ponta..............................................................................................22
5.3.2 Editar Dados da Ponta...............................................................................................23
5.3.3 Copiar Dados da Ponta..............................................................................................23
5.4 - Salvar/Apagar/Calibrar Dados da Ponta.....................................................................23
5.4.1 – Salvar......................................................................................................................23
5.4.2 – Apagar....................................................................................................................24
5.4.3 – Calibrar...................................................................................................................24
5.5 Seleção das Pontas......................................................................................................24
5.6 - Confirmar Configuração da Ponta..............................................................................25
5.7 - Mudar Configuração da Ponta....................................................................................25
5.8 - Liberação da Ponta PH9.............................................................................................27
5.9 - Calibração Automática (Menu Ponta).........................................................................27
5.9.1 – Introdução...............................................................................................................27
5.9.2 - Calibração de Pontas para Máquinas Manuais.......................................................28
5.9.3 - Calibração de pontas automática............................................................................32
6 – Sistema de Coordenadas.............................................................................................36
6.1 – O que é um sistema de Coordenadas.......................................................................36
6.2 - Sistema de Coordenadas de uma peça.....................................................................37

2
GEO PAK WIN

6.2.1 – Alinhamento RPS....................................................................................................46


7 – Elementos Geométricos................................................................................................48
7.1 – Ponto .........................................................................................................................48
7.1.1 – Cálculos do elemento Ponto...................................................................................49
7.2 – Linha..........................................................................................................................50
7.3 – Circulo........................................................................................................................51
7.4 – Plano .........................................................................................................................53
7.5 – Cone..........................................................................................................................54
7.6 – Esfera ........................................................................................................................55
7.7 – Cilindro.......................................................................................................................56
7.8 – Elipse ........................................................................................................................57
7.9 – Circulo Inclinado........................................................................................................57
7.10 – Tipos de Calcúlo......................................................................................................58
8 – Elementos Construídos.................................................................................................60
8.1 - Elementos de Conexão..............................................................................................60
8.2 - Elemento de Intersecção............................................................................................62
8.2.1 - Elemento de Intersecção de Linha..........................................................................62
8.2.2 - Elemento de Intersecção de Ponto..........................................................................63
8.2.3 - Elemento de Intersecção de Círculo........................................................................65
8.3 – Cálculo de Ângulo......................................................................................................72
8.4 – Cálculo de Distância..................................................................................................74
9 – Tolerâncias: Geral.........................................................................................................75
9.1 – Definição....................................................................................................................75
9.2 – Tolerâncias em Detalhes...........................................................................................75
9.3 – Retilineidade..............................................................................................................77
9.3.1 – Definição.................................................................................................................77
9.3.2 - Representação Gráfica............................................................................................77
9.4 – Planicidade................................................................................................................77
9.4.1 – Definição.................................................................................................................77
9.4.2 – Representação Gráfica...........................................................................................78
9.5 – Circularidade..............................................................................................................78
9.5.1 – Definição.................................................................................................................78
9.5.2 – Representação Gráfica...........................................................................................78
9.6 - Escala dos Gráficos de Tolerância.............................................................................79
9.6.1 - Escala de Circularidade...........................................................................................79
9.7 – Verdadeira Posição....................................................................................................81
9.7.1 – Verdadeira Posição do Plano.................................................................................87
9.7.2 – Verdadeira Posição de Eixo....................................................................................88
9.8 – Concentricidade.........................................................................................................90
9.9 – Coaxialidade..............................................................................................................91
9.10 – Paralelismo..............................................................................................................92
9.11 – Perpendicularidade..................................................................................................94
9.12 – Angularidade............................................................................................................95
9.13 – Tolerância de Simetria do Elemento Ponto.............................................................96
9.14 – Tolerância de Simetria do Elemento Eixo................................................................97
9.15 – Tolerância de Simetria do Elemento Plano............................................................100
9.16 – Tolerância de Batimento........................................................................................102
9.17 – Batimento Axial......................................................................................................103
9.18 – Batimento Radial....................................................................................................104
10 – Relatórios..................................................................................................................105
10.1 – Criar Relatórios......................................................................................................105

3
GEO PAK WIN

10.1.1 – Open e Close Protocol........................................................................................105


10.1.2 – Protocol Output ..................................................................................................109
10.2 – Criar e inserir Cabeçalho.......................................................................................109
10.2.1 – Criar Cabeçalho..................................................................................................109
10.2.2 – Inserir Cabeçalho................................................................................................113
10.3 – Alterar Logotipo da Empresa.................................................................................115
11 – Programa Manual.....................................................................................................116
12 – Ferramentas de Programação CNC.........................................................................120
12.1 – Medições Automáticas...........................................................................................120
12.1.1 – Circulo.................................................................................................................120
12.1.2 – Cilindro................................................................................................................121
12.1.3 – Linha...................................................................................................................123
12.1.4 – Plano...................................................................................................................124
12.1.5 – Ponto...................................................................................................................125
12.2 – Parada programada...............................................................................................126
13 – Programa Semi-Automático......................................................................................127
14 – Programa Automático...............................................................................................129
15 – Modo Repete............................................................................................................130
16 – Alteração dos Parâmetros do Geo Pak....................................................................134
17 – Como Alterar o Usuário no Cosmos.........................................................................136
17.1– Como Alterar o Nível do Usuário no Cosmos.........................................................139

4
GEO PAK WIN

2 - INFORMAÇÕES GERAIS

GEOPAK

• Registra e calcula os dados geométricos das peças


• Grava os programas executados para as medições posteriores
• Fornece, entre outros, todos os dados (comparação dos dados nominais-atuais)
para estatíscas (STATPAK)
• É o programa básico para a comparação dos dados nominais-atuais das
superfícies em 3D (CAT1000S)

5
GEO PAK WIN

3 - DICAS DE AJUDA (HELP)

Existem várias possibilidades para chamar a ajuda especial neste programa:

• Através da barra de menu “Auxilio / Help para MCOSMOS”. Você terá uma visão
geral sobre o grande grupo de programas que a Mitutoyo está oferecendo a você.
Clicando no GEOPAK, você irá para o índice deste programa. Selecione o tópico
desejado a partir da tabela de conteúdo ou através do índice.
• Através da tecla “Auxílio” da caixa de diálogo. Quando clicar nesta tecla, você irá
imediatamente para o tópico.
• Através dos menus ou dos menus suspensos. Ative uma função e pressione <F1>.
Você obterá imediatamente o tópico.
• Através de <F1>, você poderá acessar a Ajuda do GEOPAK (Help) a qualquer
momento.
• Se você visualizar uma combinação de caracteres e figuras (veja em cima do
<F1> demarcadas com <...>), esta será sempre uma das teclas de funções da
linha superior do seu teclado.
• Se você desejar “Confirmar”, utilize as teclas <Return>, <Enter> ou a tecla “OK”
na caixa de dialogo.
• Quando você encontrar uma definição sublinhada e colorida nos textos do Help,
você irá para o próximo tópico. Aponte o cursor do mouse para esta definição que
ele se transformará em uma figura de mão com o dedo apontado, clique na
definição e vá imediatamente para o próximo tópico. Exemplo: Na janela principal
do Modo ensina. Clique na definição “Main Window Learn Measurement” e vá
imediatamente para o tópico.
• Quando você encontrar as definições ou tópicos sublinhados e em cores nos
textos do Help, uma janela popup contendo informações deste tópico será aberta
ao se clicar com o mouse.

6
GEO PAK WIN

4 - MODO ENSINA

4.1 - Introdução do Modo Ensina

Utilizando o GEOPAK, você poderá obter dados geométricos de suas peças pelo
procedimento de medição. Para preparar um programa de medição, você será guiado
automaticamente até que todas as condições para uma operação regular do programa
seja satisfeita.
• Verificação dos dispositivos conectados
• Definição dos dados da ponta
• Alinhamento da peça
Normalmente, você deseja comparar certas características de suas peças com os valores
nominais das mesmas mostradas no desenho (por exemplo, diâmetro, retilineidade e
paralelismo). O GEOPAK oferece elementos (círculo, plano, etc.) que podem ser
utilizados para adquirir estas características. Exemplo:

Você deseja medir um diâmetro (confira o desenho abaixo) e verificar se o seu tamanho
está dentro dos limites especificados (aqui: diâmetro de 30mm, os limites definidos por um
valor de tabela de H8).

Na janela principal do modo “Simples/Ensina”, clique no círculo da barra do ícone na parte


superior. Então, você terá uma janela para definir como o seu círculo deve ser construído:
• o tipo de construção (medição, intersecção, etc.)
• o tipo de cálculo, se é feito a partir de pontos únicos ou não (Gauss, mínimo
círculo circunscrito, etc.)
• parâmetros de medição adicionais (por exemplo, medição automática, gráfico,
tolerância).
• dar um nome e um número para cada elemento.

Depois da confirmação, você pode concentrar-se somente na medição.

7
GEO PAK WIN

No próximo passo, se você ativou tolerâncias através do símbolo , você pode


introduzir:
• o valor da tolerância, por exemplo: +-0.100 ou,
• por exemplo, com H8, o campo de tolerância de acordo com DIN/ISO.

Esta seqüência de medição é armazenada automaticamente. Os dados registrados e


armazenados no modo ensina são um pré-requisito para qualquer modo repete
subseqüente ou posterior.

4.2 – Iniciando o do Modo Ensina

Imagine que você já tem o programa de uma peça medida. Você chamou o modo ensina
de uma peça para a qual existe, pelo menos, um part program. Além disso, lá, deve existir
os dados de medição do último programa executado. Agora você tem as seguintes
possibilidades:
• Reaprender: Você pode estender o programa existente, isto é, continuá-lo. Se
você selecionar esta possibilidade, o GEOPAK restaura os dados que resultaram
durante a última execução do programa. Você pode continuar a partir da posição
em que você, por exemplo, parou no dia anterior. Você não precisa executar a
medição novamente.
• Se, nesse meio tempo, você mudar o programa com o editor, acontecerá que os
dados armazenados não corresponderão mais com o programa executado. O
editor muda o part program, mas não tem nenhuma influência nos dados!
• Você pode sobregravar o part program existente se você não for usá-lo mais.
• Você pode criar um Novo Part Program se desejar, determinando, por exemplo,
um programa de posição para uma peça e uma seqüência CNC-operacional
separadamente.
• Digite o seu novo part program no campo de texto e confirme com OK;
• Ao iniciar o modo repete, você pode selecionar de uma tabela de part program,
qual part program deseja executar.

4.3 - Iniciando

4.3.1 - Start up Wizard (Iniciar o Assistente)

Para controlar a inicialização do programa no modo ensina, você pode utilizar o “Start up Wizard”
(Iniciar o assistente). Esta função foi desenvolvido para lhe dar a possibilidade de aprender a
inicialização do part program em uma forma padronizada. É basicamente possível configurar o
Start up Wizard respeitando o seu próprio ajuste. Os ajustes de fábrica da Mitutoyo são descritos
no tópico “Procedimento” abaixo.

8
GEO PAK WIN

4.3.2 – Procedimento

Inicie o part program conforme o habitual no PartManager. Seguindo as duas janelas que
você conhece, “Which probe tree is active?” (Que sensor está ativo?) e “Coeficiente de
Temperatura” (obs.: essas duas janelas só irão aparecer no caso de seu equipamento
ser cnc e possuir hack para troca de pontas e termopar para medir a temperatura da
peça), a caixa de diálogo “Start up Wizard” é aberta.

• Na primeira janela do Start up Wizard, você já define a ponta a ser utilizada;


• Clique em “Next” (Avançar) para entrar no sistema de coordenadas;
• Depois clique em “Parametros CNC e liga CNC”;
• Depois em “Especifica formato impressão”;
• E finalmente na seleção do protocolo;

Como você pode ver, é necessário trabalhar com cinco janelas de acordo com os valores
de fábrica, que também são indicados pelo conteúdo dos parênteses no título.

O número de janelas depende dos ajustes das janelas e dos ajustes de fábrica do
PartManager (Parâmetros / Padrões p/ programas / GEOPAK / Menus). Se, por exemplo,
você selecionou o alinhamento padrão, uma janela adicional é mostrada para introduzir o
dito alinhamento padrão.

Se você, por exemplo, não solicitar o protocolo opcional, o Start up Wizard não oferecerá
uma opção correspondente.

9
GEO PAK WIN

Configuração:

Se você desejar mudar a configuração, vá para GEOPAK e clique no menu “Parâmetros”


e na função “Start up Wizard: Configuration”. Na caixa de diálogo a seguir...

... você pode escolher uma destas opções:

• Start up Wizard (Iniciar o Assistente)


• “Initialisation dialogues” (Diálogos de inicialização)
• Sem “Start up Wizard” ou “Init. Dialogues”.

Somente quando ativar a opção “Start up Wizard”, você poderá escolher entre “Standard
settings” (Configurações padrão) e “CAT1000PS settings” (Configuração CAT 1000PS).
Se clicar, por exemplo, em “Standard settings”, você poderá trabalhar a sua configuração
subseqüentemente. Esta inicia-se com a introdução de decimais, a linha do comentário
(até 32.000 caracteres são possíveis), o coeficiente de temperatura, etc. Clicando uma
vez nas teclas “Next” (Avança), “Back” (Retorna) ou “Done” (Concluído), você poderá
proceder como habitual. Os tópicos individuais,
bem como a altura livre ou subprograma, são descritas em detalhes na ajuda do
GEOPAK.

4.4 - Compensação de Temperatura

O que você deve saber

O controle de programa executa a compensação da máquina automaticamente. A


compensação da peça é executada pelo GEOPAK. Dependendo do material, pegue o
coeficiente de expansão das tabelas para os coeficientes de expansão longitudinal.
Você deve introduzir o coeficiente de temperatura. Ative a compensação de temperatura
na placa-mãe da MMC. O controle de máquina lê novamente os valores dos sensores de

10
GEO PAK WIN

temperatura em passos de minuto.


O fato de que o instrumento de medição coordenada suporta a compensação de
temperatura é exibido num termômetro na janela “Machine Position” (Posição da
máquina).

Continue conforme a seguir

o No modo ensina, você pode introduzir o coeficiente de temperatura através do


menu Configurações/Coeficiente de temperatura. Ele possui a unidade K-1. A
temperatura de referência é 20° C (68° F).
o No modo repete, você pode introduzir os coeficientes de temperatura na caixa de
diálogo de inicialização;
o O valor de entrada é multiplicado por 10*E-6.
o O software analisa o valor médio aritmético dos sensores de temperatura
conectados à peça;
o Cada ponto medido é dividido pelo seguinte fator: 1.0 + coeficiente de temperatura
* (temperatura atual - 20°C)

4.5 - Coeficiente de Temperatura: Selecionando da Lista

A lista de coeficientes de temperatura é memorizada em arquivos dependentes de idioma.


Os arquivos são listados no diretório INI. Para o idioma alemão, há, por exemplo, os
seguintes nomes de arquivo: “MAT_GERM.DAT” e “MAT_GERM.USR”, considerando que
a extensão de transferência contém apenas o primeiro arquivo e somente o primeiro
arquivo é instalado. O usuário pode utilizar o segundo arquivo para criar a própria lista de
coeficientes de temperatura.Ambos os arquivos são arquivos ASCII genuínos. O formato
é especificado conforme a seguir:

Nome do material <TAB> Descrição do material mais detalhada <TAB> Coeficiente de


Temperatura
Por exemplo:

11
GEO PAK WIN

Meu material (xxx) 9.98

4.6 - Janela Principal do Modo Ensina

Você deseja realizar uma medição e criou uma nova peça no PartManager (veja Cria
novo programa). Ative o programa e abra a janela principal do modo ensina do GEOPAK
pelo menu suspenso ou clicando no símbolo. Então, você verá...
• uma série de símbolos (ícones) ao longo da margem da tela. Estes ícones tornam
fácil e rápido o acesso às funções correspondentes.
• uma caixa de diálogo ativada para a seleção da ponta. Você encontrará mais
detalhes na “Seleção da Ponta”.
Ao se utilizar um sistema automático de troca de ponta, alguns itens devem ser levados
em consideração. Confira os detalhes destes itens em Mudar Configuração da Ponta.

Layout da janela principal

Ative o processo de medição a partir da janela principal. A Mitutoyo oferece uma série e
menus, menus suspensos e ícones com funções que tornam o trabalho tão simples
quanto possível.

• No cabeçalho da tela, você verá a linha do título. No nosso exemplo, mostramos a


linha do título “GEOPAK CMM Learn Mode” (GEOPAK MMC Modo ensina) com o
número da versão e o nome da peça que você habilitou através da lista de peças.
• Em baixo da linha do título, você encontrará a barra de menu com os diferentes
menus, de “Elemento” à “Auxílio”. Se você ativar um destes menus, aparecerão os
menus suspensos. A maioria das funções pode ser ativada de duas maneiras: ou
pelo ícone ou pelo menu suspenso. O modo de seleção é apenas uma questão de
preferência.
• Na posição mais à esquerda da barra de menu encontra-se o menu “Preferences”
(Preferências). Clicando-se neste menu, vários ajustes gerais podem ser feitos no
programa. Neste menu, pode-se escolher se o programa opera no modo métrico
ou polegada, se um sinal de áudio é emitido durante a medição, ou configurar o
layout da impressora e outros ajustes.
• Em baixo da barra de menu, você encontrará, próximo ao símbolo “Fechar”, uma
barra de ferramentas horizontal com os ícones a seguir:
9 A parte esquerda contém os elementos

do “Ponto” ao “Ângulo”. Estes elementos são listados também no menu suspenso


“Elemento”.
9 A parte direita (iniciando a partir da direita) contém o “lixo”, que é utilizado para
apagar o comando anterior, e os símbolos para a modificação do sistema de
coordenadas da peça.
9 Na margem esquerda, você encontrará as ferramentas referentes ao movimento
da máquina, começando pelo símbolo “Troca de ponta”. Através destas

12
GEO PAK WIN

ferramentas, pode-se decidir a estratégia de medição e comando.


9 Na parte mais baixa da tela, você encontrará uma barra de ferramentas com, entre
outras coisas, diferentes tolerâncias.

9 A barra de status na parte inferior da janela principal fornece informação sobre o


estado do programa.

Aqui, você encontrará, por exemplo, informações sobre os dispositivos conectados


atualmente e sobre a unidade de medição utilizada (mm ou polegada).

9 Na margem direita, você encontrará, entre outras coisas, o símbolo da


calculadora (define e calcula as variáveis) como também a barra de ferramentas com as
ferramentas de programação. Com um clique no mouse, por exemplo, você pode definir o
início de um loop (Início loop, ver símbolo acima, no lado direito). Ative a barra
“Ferramentas programa” através do menu suspenso “Janela”.

4.7 - Janelas e Ferramentas

No menu suspenso “Janela”, você encontrará várias opções que podem ser
ativadas/desativas. No caso das ferramentas, em particular, com o clique no mouse pode-
se ter acesso a estas funções de maneira mais rápida.

Campo de resultado
No campo de resultados, podem ser encontradas todas as informações sobre as últimas
operações, desde a troca da ponta até a avaliação. Cada ação efetuada para propósito de
tarefa é representada neste campo de resultados. Normalmente, você encontrará aqui
mais informações necessárias para a impressão posterior (por exemplo, troca da ponta,
etc.).

Posição da máquina
Por princípio, a posição de máquina é representada em coordenadas. Se você decidir na
caixa de diálogo (barra de menu “Arquivo / Parâmetros / Entrar características”) para
outro, como o sistema de coordenada cartesiano, logicamente que este será considerado
na representação da posição da máquina.

• Se você possuir uma MMC com compensação de temperatura, um termômetro


com a temperatura atual também será exibido.
• Se você dispuser das funções com uma mesa giratória, a posição da mesa
giratória também será indicada.

13
GEO PAK WIN

• O tempo de execução restante também pode ser indicado no modo repete.

Exibição dos eixos


Quando os eixos são exibidos, é possível ver o sistema de coordenadas da máquina
(cinza) e o sistema de coordenadas da peça (amarelo).

Através dos símbolos (ilustração acima, na linha superior), é possível selecionar uma
visualização (vista) em diferentes planos.

Lista de elementos
Na lista de elementos, é possível ver todos os elementos geométricos que você gerou,
isto significa também os elementos medidos como, por exemplo, os elementos de
conexão e intersecção.

Gráficos dos elementos


Quanto a este assunto, veja detalhes em Elementos.

Ferramentas para máquina


Você encontrará estas ferramentas na janela principal do GEOPAK, posicionadas
verticalmente no lado esquerdo. Cada uma das teclas corresponde a um item do menu da
barra de menu (“MMC” ou “Ponta”).

Ferramentas para avaliação


Veja detalhes em Tolerâncias: Princípios.

Programação das ferramentas


Clicando-se nas ferramentas do programa - na janela principal, posicionadas
verticalmente no lado direito da tela - pode-se, por exemplo, acessar as caixas de diálogo
das variáveis ou também determinar o início do loop ou o final do loop.

14
GEO PAK WIN

4.8 - Posições das Janelas

Você pode escolher entre dois modos de estilo de janela disponíveis, denominados de:

• modo normal
• modo “Split Screen” (Tela dividida).

Dica:
No ajuste de fábrica, as janelas são exibidas no modo normal. Todas as janelas serão
exibidas no modo “Split Screen” (Tela dividida) somente se você ativar a função “Split
Screen” no menu suspenso.

Esta função pode ser acessada através da “Barra de menu / Janela”. A funções de
armazenamento, carregamento e os ajustes de fábrica são válidas tanto para o modo
normal como também para o modo “Split Screen” (Tela dividida).

Modo “Split Screen”


Com a função “Split Screen” (Tela dividida), é possível exibir simultaneamente em sua
tela, por exemplo, as janelas do GEOPAK e CAT1000S ou GEOPAK e CAT1000P. Esta
função pode ser acessada através da barra de menu “Janela”.

Salvar
Você pode guardar as posições da janela conforme você selecionou por último. Você
poderá recuperar esta posição a cada reinicialização.

Ajuste de fábrica
Em “Posição normal das janelas”, você encontrará uma configuração que a Mitutoyo
considerou ser útil. Seja qual for a sua posição da janela, esta função permitirá retornar à
posição original, com a qual você poderá, em cada caso, continuar o seu trabalho.

Carregar janela
Selecione esta função “Chamar posição janelas” se, por exemplo, uma outra pessoa
trabalhou em seu computador, mas você deseja recuperar a sua característica de janela.

4.9 - Sair da Medição Simples

Esta caixa de diálogo aparece quando você acrescenta comandos no part program. Neste
caso, você tem as seguintes possibilidades:

• Grava programa de medição. Os comandos aprendidos adicionalmente são


armazenados com o part program e estão disponíveis para a próxima execução de
um part program.
• Apaga programa de medição. Somente os comandos do part program aprendidos
adicionalmente são apagados. Já os comandos do part program existentes não
são apagados.
• Grava dados para reaprende. Se não utilizar os dados gravados para reensinar,
você deve desativá-los clicando. na tecla de opção. Estes dados incluem todas as
informações que você registrou no modo ensina. Havendo uma grande quantidade

15
GEO PAK WIN

de dados, o seu disco fixo ficará carregado desnecessariamente.

4.10 - Reaprender a Partir do Modo Repete

A função reaprende pode ser iniciada imediatamente do modo repete (barra de menu/
Modo repete / Start Relearn (Iniciar reaprende)).

Você também pode iniciar esta função através deste símbolo.


O Modo ensina do GEOPAK é chamado com o part program processado por último.
No entanto, a função “Start Relearn” (Iniciar reaprende) não é possível a menos que
haja dados de reaprender para o part program atual.
• No entanto, a função “Start Relearn” (Iniciar reaprende) não é possível a menos
que haja dados de reaprender para o part program atual.
• O modo repete é fechado.
• Reaprender é iniciado automaticamente sem nenhuma exibição de caixa de
diálogo no começo do modo ensina.

Naturalmente que você também pode executar o “reaprender” no modo ensina. Para isto,
clique na opção “Grava dados para reaprende” na caixa de diálogo de “GEOPAK” (veja
ilustração abaixo). Se você iniciar o modo ensina para esta peça fora do PartManager,
você poderá selecionar “reaprender”.

4.11 - Janela de Medição / Tempo de Medição

16
GEO PAK WIN

4.11.1 - Janela de Medição

Você pode fechar a tela do ponto de medição de acordo com as convenções de Windows
através do símbolo x. Em seguida, o processo completo de medição é apagado. Esta
ação corresponde a vários cliques no símbolo de lata de lixo.

Ao sair, é necessário fechar a pergunta de segurança seguinte.

4.11.2 - Tempo de Medição

No modo repete, você pode exibir o tempo de medição restante.

¾ No PartManager, clique na barra de menu “Parâmetros / Padrões p/ programas


/MMC / GEOPAK” e abra a janela “Configuração GEOPAK”.
¾ Nesta janela, clique na tecla “Outros” e
¾ na janela seguinte, clique em “Display Remaining Measurement Time) (Mostra
tempo de medição restante”.

¾ Na primeira execução do programa é indicado o tempo de duração do curso de


medição até o momento atual.
¾ Após a primeira execução do programa será indicado o tempo de medição
restante do part program.
¾ Este tempo de medição restante é atualizado a cada execução.
¾ Uma vez que os part programs também podem conter comandos, bem como os

17
GEO PAK WIN

desvios, texto na tela, etc., somente um tempo de medição restante aproximado


pode ser indicado.

4.12 - Configurações do GEOPAK

4.12.1 - Introduzir Características

Na caixa de diálogo Entrar características, podemos diferenciar entre:

• ajustes que não são modificados durante todo o programa (milímetros/polegadas)


e
• ajustes que são válidos somente para uma linha de programa (veja editor de
GEOPAK). Estes ajustes podem ser alterados a qualquer momento. O tipo de
sistema de coordenadas pode até ser modificado nas várias caixas de diálogo que
se seguem (por exemplo, “CMM procedure” (Procedimento de MMC), “Theoretical
element circle” (Elemento Círculo Teórico), etc.). Os ajustes predefinidos
realizados neste momento determinam as sugestões que são feitas nas caixas de
diálogo.

Por meio destes ajustes predefinidos, você determina como, por exemplo, os ângulos, os
vetores de direção, etc.

• são introduzidos nas caixas de diálogo


• são descritos no campo de resultado

Normalmente, os vetores de direção são padronizados (comprimento=1). Os seus


componentes também são chamados de co-seno por incluírem o co-seno do ângulo, que
o vetor tem com o eixo principal correspondente.
Se você selecionou a introdução de co-senos, não é necessário se preocupar com os
vetores que possuem o comprimento=1. Será necessário se os componentes atenderem
a sua proporção.
Por exemplo, (1/1/0) para um apalpamento abaixo de 45 graus no plano X/Y.
As mudanças realizadas nas linhas do programa são armazenadas. Estas mudanças são
importantes para o modo repete.
Para abrir a caixa de diálogo Entrar características, selecione Parâmetros / Entrar
características na barra de menu.

4.12.2 - Zerar Sistema

Para abrir a janela do sistema Reset, selecione “Parametros / Sistema / Zera sistema” na
barra de menu.

18
GEO PAK WIN

4.12.3 - Ajustes da Impressora

Pode-se imprimir gráficos e textos em impressoras diferentes se, por exemplo, elas não
se ajustam em um documento por causa do layout. Outra razão para escolher uma
impressora diferente pode ser a resolução da impressora ou porque você deseja
simplesmente imprimir o gráfico e o texto em uma impressora diferente.
Para abrir a caixa de diálogo Print, selecione “Parametros / Sistema / Parametros
impressão / Gráfico ou Texto” na barra de menus.

4.12.4 - Zerar Controlador

Não utilize esta função a menos que ocorram problemas no controle da máquina. Para
utilizar a função, selecione “Parametros / Sistema / Zerar controlador” na barra de menu.

4.12.5 - Saída de Som

Para abrir a caixa de diálogo Saída som, selecione “Parametros / Sistema / Som” na barra
de menu. Marque a caixa de seleção do “Liga som” e depois marque as seguintes caixas
de seleção:

• Começa elemento
• Contador pontos
• Elemento terminado.

4.12.6 - Desligar Máquina (Offl ine Machine)

Você pode utilizar a função “Offline machine” (Desligar máquina) para mudar facilmente
entre máquina ligada (máquina real) e máquina desligada sem ter que finalizar o
GEOPAK.

Clique no símbolo para acessar às funções ou proceda através do menu


“Parâmetros” (modo ensina) e depois selecione uma das duas opções. No modo repete,
as funções estão disponíveis em baixo do menu “Máquina”.

Dicas
• Quando a máquina virtual está ajustada como padrão, o modo máquina desligada
é iniciado automaticamente. Máquina desligada é consideravelmente mais rápido

19
GEO PAK WIN

que a máquina virtual.


• Quando a máquina real está ajustada como padrão, o modo máquina ligada é
iniciado automaticamente.
• A mudança entre máquina desligada e ligada é possível somente antes de iniciar a
execução de um part program ou antes de ensinar uma linha no modo ensina.
• Após a inicialização, a máquina desligada assume o estado de máquina ligada.

5 – PONTA

5.1 - Gerenciamento de Dados da Ponta

Permite executar uma medição simples. A máquina de medir coordenadas é


equipada com a ponta adequada para realização do trabalho de medição. Você pode
iniciar o seu programa de medição através do PartManager (para mais detalhes, consulte
Medição Simples/Modo ensina). A janela principal do GEOPAK abre-se informando que
nenhuma ponta ainda foi definida. Com a confirmação, a caixa de diálogo “Gerenciamento
dados ponta” é exibida.

Dicas
Pode-se introduzir quantas pontas realmente necessitar. Certifique-se de que a janela
não esteja sobrecarregada desnecessariamente. Lembre-se de que as pontas podem ser
arquivadas e recuperadas novamente a partir desta caixa. A ponta é identificada sempre
com um asterisco atrás do número da ponta que é utilizado na medição.

5.2 - Sobre os Símbolos

O símbolo à esquerda é ativado quando se define o início de um loop antes de


mudar a ponta. Para mais detalhes, consulte o tópico “Loops”.

• Clique na ponta a partir do ponto onde deseja iniciar o loop.


• Clique no símbolo para OK.

É possível Carregar a Ponta do Arquivo.

A função Arquivar Ponta também é possível.

20
GEO PAK WIN

Clique na função “Selecionar Tudo” caso queira calibrar todos as pontas uma atrás
da outro.

Via de regra, imprima a lista atual de pontas. Se um sistema de troca de sensor for
utilizado, o número do sensor atual será solicitado previamente. O número atual do sensor
é sugerido.

Contanto que ajuste manualmente os ângulos do seu sistema de apalpamento


utilizando a Unidade de Controle de Cabeçote Renishaw (HCU), basta clicar no símbolo
para aceitar os valores do ângulo. O HCU é apropriado para todos os sistemas de
apalpamento tipo rotativo (PH9, PH10).

5.2.1 - Sobre as Colunas

A primeira coluna mostra os números das pontas.


A segunda coluna mostra os símbolos.

⇒ O símbolo da ponta representa uma ponta teórica. Há uma regra geral:


Uma ponta modificada ou redefinida sempre fornece o símbolo de uma ponta
teórica;

⇒ O pino simboliza uma ponta que já foi calibrada.

Os dados da Diferença Máxima relativa ao diâmetro da esfera de calibração calculado são


indicados depois da coluna de diâmetro. É necessário que você tenha alcançado um
mínimo de 5 pontos de medição. Quando os valores são também altos, então, por
exemplo, você tocou a esfera de lado (apalpamento tipo deslizante). Em baixo de “A” e
“B” das colunas, você encontrará informações sobre os ângulos da ponta (consulte
também Nova Entrada da Ponta / Editar/Copiar Dados da ponta) . A compensação da
ponta relativa à ponta de referência é mostrada nas colunas X,Y e Z (consulte também
Nova Entrada da ponta / Editar/Copiar Dados da ponta).

21
GEO PAK WIN

5.3 - Nova Entrada da Ponta / Editar/Copiar Dados da Ponta

As caixas de diálogo “Nova entrada pontas”, “Edit Probe Data” (Editar Dados da Ponta) e
“Copia dados da ponta” aparecem quando se clica sobre a barra de menu /
Gerenciamento dados ponta e a função requerida. As caixas de diálogo são quase
idênticas.

5.3.1 Nova Entrada de Ponta

⇒ As pontas são numeradas consecutivamente – iniciando-se necessariamente a


partir do número 1.
⇒ Primeiramente, introduza um valor teórico para o diâmetro. Por exemplo, 2.000
(exemplo em mm). Se introduzir medidas lineares em milímetros ou
polegadas,estas serão escolhidas na caixa de diálogo seguinte através da barra
de menu /Parâmetros / Entrar características.

22
GEO PAK WIN

⇒ Se você possuir, por exemplo, um part program com valores de offset


(compensação)já definidos para a recalibração posterior (ponta tipo estrela)
através de outro part program, então entre com os valores aproximados de offset.
Caso contrário, deixe os valores ajustados em 0.
⇒ Nas linhas dos ângulos da ponta, utilize as teclas de seta, para cima e para baixo
e em passos de 7,5 graus, para selecionar os valores.

5.3.2 Editar Dados da Ponta

⇒ Clique na linha correspondente na janela de Gerenciamento dados ponta, clique


em Edit (Editar) e execute as alterações na janela subseqüente. Com OK, todas as
alterações são transferidas para o Gerenciamento de Dados da ponta.
⇒ No caso dos dados salvados previamente, você terá que responder uma pergunta
de segurança caso tenha feito alguma mudança.

5.3.3 Copiar Dados da Ponta

⇒ Somente a linha “Copia para...” está ativa na caixa de diálogo “Copia dados da
ponta”. Clique na linha da ponta a ser copiada. Ignorando o número
sugerido,introduza um número de ponta já ocupado. Esta ponta, então, é
sobregravada. Caso contrário, a ponta copiada será colocada no final da lista.
⇒ Não é possível copiar sobre a ponta de referência.
⇒ No caso dos dados salvados previamente, você terá que responder uma pergunta
de segurança caso tenha feito alguma mudança.
⇒ Como uma regra de princípio, toda ponta modificada ou redefinida terá sempre o
símbolo de uma ponta teórica.

5.4 - Salvar/Apagar/Calibrar Dados da Ponta

5.4.1 - Salvar

Salvar fará com que todos os dados atuais sejam gravados fisicamente no disco rígido.
No caso em que o armazenamento de dados tenha sido confirmado com OK e você
deseja mudar ou copiar novamente os dados da ponta em um passo subseqüente, você
terá que responder uma pergunta de segurança.

23
GEO PAK WIN

5.4.2 - Apagar

O apagamento é possível para qualquer ponta. A ponta #1 (ponta de referência), no


entanto, somente pode ser apagada se ela for a última da lista, ou se todas as pontas
subseqüentes forem apagadas simultaneamente junto com a ponta de referência. Caso
contrário, uma mensagem de erro será exibida.

5.4.3 - Calibrar

Calibre sempre a ponta ativa (para mais detalhes, consulte Calibração Automática).

5.5 Seleção da Ponta

Se pelo menos uma ponta estiver definida, pode-se ver a janela “Troca ponta”
com os dados da(s) ponta(s) definida(s). Selecione uma e confirme; isto a tornará a ponta
a ser utilizada para as medições.
Se não houver nenhuma ponta definida, você verá a janela de gerenciamento de ponta,
onde você poderá definir a(s) sua(s) ponta(s). Para mais detalhes, consulte
Gerenciamento de Dados da Ponta e Calibração Automática (Menu Ponta).
Mesmo que não haja pontas definidas, você poderá acrescentar pontas novas à lista.
Para isto, utilize a função “Ponta / Gerenciamento dados ponta” no menu suspenso. Você
também pode acessar esta função pelo ícone “Ponta” na barra de ferramenta do lado
esquerdo da tela.

Informação Adicionais

→ A ponta ativa é marcada por um < * >; este é a ponta utilizada para as
medições.
→ O menu “Ponta” permite acessar as janelas “Select probe” (Selecionar ponta) e
“Gerenciamento dados ponta”.
→ Você pode mudar facilmente os dados da ponta clicando duas vezes em
qualquer ponta da lista. A janela “Change probe data” (Troca dados da ponta)
aparecerá imediatamente.

Os dados novos são transferidos diretamente para a janela de gerenciamento de dados


da ponta (para mais detalhes, consulte Gerenciamento de Dados da Ponta).
Após as alterações, a seguinte pergunta aparecerá: “Dados foram trocados; Grava
trocas?”.

24
GEO PAK WIN

5.6 - Confirmar Configuração da Ponta

Este tópico refere-se somente a máquinas que são equipadas com um sistema
de troca de ponta.
Após iniciar o modo “ensina” ou repete, aparecerá a janela “Confirm Actual Probe
Configuration” (Confirmar configuração da ponta atual). Esta caixa de diálogo é uma
pergunta de segurança para poder sair. Enquanto isso, a configuração de ponta pode ter
sido alterada manualmente. Portanto, você precisa examinar o sensor “real” e depois
confirmá-la. Se a configuração da ponta for alterada, você deverá introduzir o número da
configuração que estiver ativo no momento.

Após a confirmação, aparecerá a janela “Troca Ponta”. No cabeçalho, você encontrará o


número da configuração de ponta. Agora, continue conforme o procedimento de Seleção
da Ponta.

5.7 - Mudar Configuração da Ponta

A troca do sensor (probe tree) será realizada automaticamente. Se você possuir


um sistema manual de troca de ferramenta, você terá que respeitar uma série de passos
especiais. Veja também os detalhes sobre a Troca Manual de Ferramenta.
A troca automática do sensor será realizada a partir do local onde o sensor se encontra
no momento em que você deseja mudá-lo. O sensor pega o caminho mais curto até a
porta. Este caminho mais curto somente será selecionado se você não indicar uma
posição de segurança no programa “Definição do Rack”. Para evitar colisões, tome
cuidado com o acesso ao sensor que está livre. Por isso, preste atenção às mensagens
de advertência.

→ Abra a janela de troca de sensor utilizando o menu Ponta / Change


configuration (Mudar configuração). Entre com o número de configuração de
ponta e confirme.
o No modo simples / ensina, aparecerá a mensagem “Attention: Probe
Configuration has Changed” (Atenção: Configuração da Ponta foi alterada).
Agora, você tem uma chance de conferir se o rack pode ser alcançado sem
colisão; caso contrário, você pode corrigir a posição atual através de
joystick. Não se esqueça de definir estas posições para o modo repete
pressionando a tecla “GOTO” da caixa do joystick.No modo repete, a

25
GEO PAK WIN

mensagem aparecerá somente se o CNC puder ser movido manualmente,


e você pode utilizar os joysticks para mover a máquina.
o Após a alteração da configuração, aparecerá a janela para a seleção da
ponta atual; o número da configuração aparecerá escrito no cabeçalho.
Depois, proceda conforme Seleção de Ponta.

Você também deve saber


Se a configuração da ponta ainda não foi calibrada, aparecerá a mensagem de erro
“Ponta no. 1 não definida”. Após a confirmação deste item, aparecerá a janela
“Gerenciador dados ponta” (o número da configuração aparecerá no cabeçalho).
Como todas as medições podem ser feitas com diferentes configurações de ponta, apesar
de poderem ser combinadas qualquer que seja a configuração com a qual um elemento
foi apalpado, o GEOPAK precisa de uma ponta de referência comum. Esta é a ponta #1
da configuração #1. Esta ponta deve ser calibrada primeiro; consulte também Gerenciador
de Dados da Ponta.
O número da configuração da ponta é o número da porta do rack.

Numerando, por exemplo, para dois racks


Se você possuir, por exemplo, dois racks do mesmo tipo (veja quadro abaixo com dois
SCR200), você precisará dar um nome exato às portas do rack correspondente. A
numeração começa no seu Rack com o número 01 e no rack com o número 11.

26
GEO PAK WIN

Método antigo de contagem


A contagem a seguir ainda pode ser utilizada por causa da compatibilidade com o
GEOPAK 3, relativo ao part program desta versão:
Se você utilizar dois SCR 200 com 6 portas, a numeração das portas do segundo rack
iniciará a partir do 7 e irá até 12; no caso de um ACR, normalmente estão disponíveis 8
portas, assim a contagem do segundo rack iniciará a partir de 9. Porém, se o número de
portas a serem avaliadas no ACR tiver sido reduzido (por exemplo para 7), a contagem do
segundo rack iniciará a partir de 8.
Se a posição do rack ainda não tiver sido determinada, uma mensagem de erro
aparecerá.
Veja detalhes em Combinação de Racks/ Introdução.

5.8 - Liberação da Ponta PH9

Com este comando, você pode mover para uma posição de ponta para a qual você não
deve definir especialmente uma ponta. Isto faz sentido, por exemplo, se a ponta precisar
ser movido ao longo de uma peça e tiver que ser girada para este propósito.

A compensação é feita pela ponta de referência, i.e., a máquina move-se como se a ponta
de referência estivesse ativo. A posição de ângulo é utilizada do número da ponta ou do
ângulo correspondente que você introduziu.

5.9 - Calibração Automática (Menu Ponta)

5.9.1 - Introdução

Antes de calibrar uma das pontas, primeiro calibre a ponta de referência, a ponta 1,
porque senão o sistema apresentará uma mensagem de advertência “Posição esfera
padrão ainda não definida”. Esta esfera padrão só é definida calibrando-se a “Ponta 1”,
porque só então sua posição é conhecida. Para determinar esta posição, aperte
firmemente a esfera padrão na mesa de medição. A esfera padrão precisa ser acessível
livremente por todos os lados durante a calibração das pontas rotativas.

Antes de iniciar a medição de uma peça, é necessário calibrar as pontas que serão
usadas nesta medição, veremos a seguir como fazer manualmente esta calibração e
automaticamente em máquinas CNC.

27
GEO PAK WIN

5.9.2 - Calibração de Pontas para Máquinas Manuais

Lembre-se de que a primeira ponta será considerada referencia para as demais pontas,
então comece com a ponta 1 perpendicular ao desempeno.

28
GEO PAK WIN

Clique Ok.
Novamente no Menu Ponta selecione Calibração Manual:

29
GEO PAK WIN

Abrirá uma janela solicitando os toques na esfera padrão para a calibração da ponta,
observe nas figuras abaixo a maneira de medir a esfera padrão:

Após a calibração da ponta volte ao Menu Ponta e selecione a opção Troca Ponta:

Abrirá a janela Troca Ponta, selecione a ponta calibrada e clique Ok.

30
GEO PAK WIN

Após a estes passos pode-se iniciar as medições com a ponta calibrada.

Para medir com a ponta em outra posição, repita este procedimento desde o inicio, porém
altere o número da ponta para 2.

31
GEO PAK WIN

5.9.3 - Calibração de pontas automática

Para calibrar uma ponta automaticamente, selecione o menu: Ponta/ Gerenciamento


dados ponta.

1 – Probe Builder
2 – Define Probes
3 – Generate

Primeiro faça a montagem do seu cabeçote no “Probe Builder”. Depois crie as pontas
desejadas através do ícone “Novo”, ou “Define probes” ou através da tecla “T”.
Conforme figuras a seguir:

32
GEO PAK WIN

33
GEO PAK WIN

Após criadas as pontas, Selecione o botão “Seleciona Tudo”:

Após selecionado as pontas criadas, clique em “Calibração”:

34
GEO PAK WIN

Abrirá então uma nova janela:

1. Escolha se a calibração será manual ou automática;


2. Clique se deseja tocar um ponto no topo da esfera para iniciar a calibração;
3. Número da esfera padrão que será usada;
4. Número de vezes que cada ponta será calibrada, normalmente 1;
5. Distância que a ponta ficará distante da esfera para o cabeçote girar;
6. Número de círculos que serão tocados na esfera durante a calibração de cada
ponta;
7. Número de pontos por circulo;
8. Heght angle 1 – ângulo de ínicio da esfera de calibração (sendo que zero
significa o topo da esfera) / Height angle 2 – ângulo de fim da esfera de
calibração (sendo que 90 é a linha de equador da esfera)
9. Parâmetros de calibração: Velocidade de avanço, Velocidade de medição e
distância de segurança.

Em seguida clique em OK e toque um ponto no topo da esfera padrão ou aguarde a


máquina calibrar (depende da opção que você escolheu no item 2).

35
GEO PAK WIN

6 – Sistema de Coordenadas

6.1 – O que é um sistema de Coordenadas

A idéia de localizar posições utilizando-se números vem de longe e é usada em muitas situações
da nossa vida:
Quando vamos ao teatro e temos um bilhete marcado G-7, sabemos que devemos nos dirigir á
fileira (linha) G, cadeira (coluna) número 7 e que em algum lugar está a cadeira A-1.
Também quando localizamos uma cidade no mapa usamos a linha do Equador (horizontal) e o
meridiano de Greenwich (vertical) para informar onde está esta cidade, e em alguns casos também
vemos a altitude em relação à esfera global...

O Sistema de Coordenadas é uma forma de demonstrar posições de qualquer coisa no


espaço, tendo como referência uma Origem (um ponto zero). Foi inventado pelo famoso
filósofo e matemático francês René Descartes em 1619.
O Sistema de Coordenadas é como uma planta (Mapa), onde a combinação de uma letra
ao longo de uma borda no mapa, um número ao longo de outra borda e o ponto de
elevação (Altura, por exemplo: o andar), descreve cada localização no mapa. Esta
combinação (letra / número / elevação) pode ser chamada coordenada de um plano
cartesiano.
Estamos acostumados a encontrar endereços em guias de ruas, ou localizar uma cota no
desenho pelos números e letras nas laterais, tudo isto são formas de sistema de
coordenadas, um endereço, uma localização.
A partir de agora vamos chamar estas coordenadas de X, Y e Z. Nós também usamos o
Sistema de Coordenadas para descrever as posições de características de uma peça, e
também os movimentos de uma máquina de medir.
A máquina possui o seu próprio sistema de coordenadas:

36
GEO PAK WIN

6.2 - Sistema de Coordenadas de uma peça

O Sistema de Coordenadas da peça é importante desde a sua


usinagem, onde referenciamos a peça e zeramos a ferramenta antes
de usiná-la, como uma preparação para que consigamos fazer aquilo
que está determinado no desenho: nivelar e alinhar a peça, zerar a
ferramenta referenciando na face da peça e zerar os anéis graduados
ou contador da máquina de usinagem.

Para o controle dimensional nós também precisamos desta “preparação”, pois a máquina
tridimensional não sabe onde é o zero (a referencia) da sua peça.
Essas Coordenadas (XYZ), sempre partem de uma origem e de um alinhamento, o que
chamamos de referência.
Quando vamos medir uma Peça em uma máquina tridimensional, precisamos antes
Construir o Sistema de Coordenadas, definindo a referência da peça conforme o
desenho, e localizar o seu ponto Zero (Origem).
Para construir um sistema de coordenadas em uma peça, é necessário primeiro definir os
elementos que serão medidos e usados como referencia, e o primeiro passo é definir o
nivelamento, pois será o plano de projeção onde serão criados os demais elementos que
forem medidos.
Observe na figura abaixo o que acontece quando medimos um elemento antes de
definirmos o plano de referencia:

Para evitar esta projeção errada, devemos sempre definir o plano de projeção correto no
inicio da medição de uma peça em uma máquina tridimensional.

Vejamos como fazer um sistema de coordenadas simples:

37
GEO PAK WIN

Nivelamento

Precisamos medir primeiro o elemento de referencia, que


pode ser um plano (com no mínimo três pontos), cone ou
cilindro (com no mínimo 6 pontos) conforme o desenho,
que será o chamado plano de referência, plano de
nivelamento ou o plano de projeção. Após a medição ir ao
menu: Sist. De Coord. / Nivela plano ou clicar no ícone
Nivela Plano. Abrirá a janela para selecionar o elemento
medido e em que face você irá trabalhar: XY, YZ ou ZX.
Também é nesta janela que definimos o zero do eixo de referencia (a
normal do plano –> o vetor a 90º do plano medido) se quisermos no plano de referencia.

Alinhamento

Para um alinhamento paralelo ao eixo precisamos ter


um elemento como linha, cone ou cilindro que esteja
paralelo a um dos eixos do sistema de coordenadas
do plano (escolha o elemento a ser usado conforme o
desenho da peça). Vamos imaginar que o elemento a
ser utilizado será a linha, então primeiro medimos o
elemento linha (com no mínimo 2 pontos) com o
cuidado de sempre medir no sentido positivo do eixo
(X – positivo para a direita / Y – positivo para trás /
Z – positivo para cima). Após a medição ir ao menu:
Sistema de Coord / Alinhamento Paralelo ao Eixo ou clicar no ícone Alinhamento
Paralelo ao Eixo (ao lado de Nivela Plano). Abrirá uma janela para selecionar o elemento
que será usado no alinhamento e também devemos selecionar qual o eixo que está
paralelo ao eixo do elemento medido. Podemos também definir como zero (origem) do
eixo perpendicular ao alinhamento nesta janela.

38
GEO PAK WIN

Origem

O último passo de um sistema de coordenadas é


definir a Origem de uma peça, o ponto zero da
peça, a partir de onde serão puxadas as coordenadas
dos demais elementos. Meça um elemento com ponto
determinado para colocar a origem, como o circulo,
ponto, elipse ou esfera, pois assim ficará definido
exatamente onde estão os zeros dos 3 eixos. Podemos
medir então um circulo (com no mínimo 3 pontos) e
depois ir ao menu: Sistema de Coordenadas /
Origem, ou clicar no ícone Origem. Abrirá uma janela onde
selecionaremos o elemento que será usado para determinar a
origem e quais os eixos que serão zerados neste ponto (X, Y, e Z).

Resumindo Sistema de Coordenadas simples:


Para o Nivelamento: Medir plano, cone ou cilindro e nivelar
Para o Alinhamento: Medir linha e alinhar paralelo ao eixo
Para a Origem: Medir círculo e determinar como Origem.

Outras Informações sobre Sistema de Coordenadas:

• Sem Projeção

Podemos medir um elemento circulo ou elipse sem projeção (ícone dentro do elemento –
seta valor do eixo como zero), quando o ícone não está clicado a projeção está desligada,
ou seja, os pontos medidos não serão projetados no plano de referencia e o elemento
será criado na altura em que foi medido.

• Nivelamento com outros elementos além do plano

Todo plano tem uma normal (vetor) perpendicular a ele, a Normal do Plano é igual a vetor
e igual a um eixo do elemento (Figura 1).
Quando usamos um plano para o nivelamento, na verdade o software está usando esta
normal do plano para zerar o eixo de referencia (no caso de um plano XY o eixo de
referencia ou normal do plano é Z).

39
GEO PAK WIN

Então se na verdade usamos a normal do plano para o nivelamento, podemos usar


também outros elementos com eixo para fazer o nivelamento, como o cilindro, o cone ou
linha.
O plano de projeção (referencia) estará sempre perpendicular ao eixo no caso do cilindro
e cone. Observe as figuras abaixo onde temos primeiro alguns elementos e seus eixos ou
normal (no caso do plano), temos também um “cubo” mostrando que todo eixo possui um
plano perpendicular a ele.
Por último vemos como o software enxerga os planos de projeção a partir do sistema de
coordenadas definido.

• Alinhamento

Temos que ter cuidado ao usar linhas e eixos para alinhar uma peça, pois se a peça for
alinhada por uma linha que foi medida ao contrário ( X negativo), o sistema inteiro
será rotacionado e inverterá o sentido dos eixos conforme o exemplo abaixo:

Para verificar se o sistema de coordenadas está correto, podemos verificá-lo em relação


ao da máquina indo no Menu: Janela / Mostrar eixos.
Se acontecer de alinharmos a peça por um eixo medido para o sentido negativo do eixo
máquina, podemos corrigir o sistema de coordenadas rotacionando os eixos: Menu
Sistema de Coordenadas / Move e Rotaciona Sistema de coordenadas, veja mais
informações sobre isto nos próximos tópicos.

40
GEO PAK WIN

Temos outros tipos de alinhamento, onde precisamos alinhar a peça a partir de um ponto
(ponto, circulo, elipse ou esfera), para isto temos duas formas:

• Alinhamento Eixo com Ponto (1° Eixo)

Esta função faz o alinhamento usando uma origem e a posição de outro elemento, para
isto é necessário sempre primeiro nivelar a peça e determinar a origem, para depois medir
o elemento que será usado no alinhamento.
O desenho deve informar se o elemento está simétrico à origem ou se tem um valor de
referencia determinado:

Para usar a função é só entrar no Menu: Sist. Coord. / Alinhamento eixo com ponto ou
clicar no ícone (ao lado do alinhamento paralelo ao eixo). Abrirá uma janela para escolher
o elemento que será usado para o alinhamento, se o elemento estiver simétrico a origem
conforme a figura 1 é só selecionar o eixo que ele está simétrico, que será o eixo
alinhado.
Já no caso da figura 2, é só selecionar o elemento, clicar em “Alinhamento Offset” e
inserir neste campo o valor dado em desenho, neste caso devemos sempre escolher o
eixo de alinhamento verificando qual é o eixo que temos o valor, se temos um valor em X,
o eixo que será alinhado será o Y, e vice e versa.

• Alinhamento OffSet

Esta função faz o alinhamento por um ponto, porém via teclado, ou seja, o desenho deve
me informar quais as cotas de referencia do desenho, para que após eu medir o elemento
eu informe via teclado onde se localiza este elemento.

41
GEO PAK WIN

Para usar esta função é só selecioná-la no Menu: Sist.de Coordenadas / alinhamento


eixo com offset, esta função não possui um ícone. Abrirá uma janela solicitando a
seleção do elemento que será utilizado no alinhamento e em qual plano você está
trabalhando. Ao escolher o plano irá aparecer o campo para inserir os valores de
referência dados no desenho. Caso exista algum erro de posição na peça, este erro será
dividido entre os dois valores de “offset” dados.

• Mover e Rotacionar o Sistema de Coordenadas

Existem dois tipos de sistemas de coordenadas, ou seja, o Sistema de coordenadas da


máquina e o Sistema de coordenadas da peça.
O sistema de coordenadas de peça é definido medindo partes da peça que servem como
referência, geralmente indicadas pelo desenho. Se não for definido um sistema de
coordenadas da peça, o sistema de coordenadas da máquina é empregado no lugar do
sistema de coordenadas da peça.

Quando o desenho especifica um ângulo de rotação para o sistema de coordenadas da


peça usamos a função Move e Roda Sist. de Coordenadas selecionando o ícone da barra

de ferramentas ou no menu Sist.Coord. / Move e Roda Sist. de Coordenadas.


Vejamos como utilizar esta ferramenta vendo o exemplo abaixo:

42
GEO PAK WIN

1) Pressione o ícone ;
2) Ao abrir a janela Move e roda Sist. Coordenadas utilizar o campo B (Rotate);
3) Selecionar o eixo de rotação (Z);
4) Especificar o ângulo de rotação;
5) Clicar em OK;

Outra situação que poderá ocorrer no desenho é quando o ponto de origem solicitado
está fora da peça, a uma determinada posição de um ponto de referencia, que será sua
origem inicial.

1) Pressione o ícone ;
2) Ao abrir a janela Move e roda Sist. Coordenadas utilizar o campo A (Shift);
3) Inserir os valores especificados nas coordenadas X, Y e Z;
4) Clique em OK;

43
GEO PAK WIN

• Macros para Sistema de Coordenadas

Pequenos programas com modelos de sistema de coordenadas prontos, estão no Menu:


Sistema de Coordenadas / Alinhamento do sistema de coordenadas.

O padrão “Plano, Linha, Linha” define o eixo no espaço através do plano


medido. A primeira linha dá a direção do eixo x; a origem está na intersecção das duas
linhas.

O padrão “Plano, Círculo, Círculo” define o eixo no espaço através do plano


medido. A linha fornece a direção do eixo x a partir do centro do primeiro círculo para o
segundo; a origem está no centro do primeiro círculo.

O padrão “Plano, Círculo, Linha (origem no círculo)” define o eixo no


espaço através do plano medido. A linha fornece a direção do eixo x; a origem está no
centro do círculo.

44
GEO PAK WIN

O padrão “Plano, Círculo, Linha (origem na linha)” define o eixo no espaço


através do plano medido. A linha fornece a direção do eixo x; a origem está na linha; ela é
o centro do círculo projetado na linha.

O padrão “Cilindro, Ponto, Ponto” define o eixo no espaço através do


cilindro medido. A origem está no eixo do cilindro; o primeiro ponto simples determina a
altura Z da origem. A direção do eixo x vem da origem através do segundo ponto medido.
Se você utilizar dois pontos de apalpação para o segundo ponto e apalpar o flanco direito
e esquerdo, você poderá utilizar este padrão para alinhar uma engrenagem.

O padrão “Cilindro, Círculo, Ponto” define o eixo no espaço através do


cilindro medido. A origem está no eixo do cilindro; o ponto simples determina a altura Z da
origem. A direção do eixo x vem da origem através do centro do círculo.

O padrão “Cilindro, Linha, Ponto (origem no eixo do cilindro)” define o eixo


no espaço através do cilindro medido. A origem está no eixo do cilindro; o ponto simples
determina a altura Z da origem. A linha medida fornece a direção do eixo x.

O padrão “Cilindro, Linha, Ponto (origem na linha)” define o eixo no espaço


através do cilindro medido. A origem está no eixo do cilindro; o ponto simples determina a
altura Z da origem. A linha medida fornece a direção do eixo x. A origem é projetada na
linha.

Então, meça os elementos; as medições são gravadas na janela de resultado.

45
GEO PAK WIN

6.2.1 – Alinhamento RPS


(Reference Point System - Sistema de Ponto de Referência)

Este tipo de sistema de coordenadas se encontra no Menu: Sist. Coord. / Alinhamento


RPS, e não possui um ícone. É usado para determinar o sistema de coordenadas da peça
conforme sua montagem, levando em consideração os pontos de referencias dados pelo
desenho.
O princípio é de usar pontos para prender os seis graus de liberdade, levando em
consideração que precisamos prender os movimentos e rotações dos eixos do sistema de
coordenadas. São usados de 3 a 6 pontos de referencia, sendo que estes pontos devem
ser definidos pelo desenho que dará as coordenadas (XYZ) de cada um deles, e também
o peso de cada um, ou seja, em um ponto qual é a coordenada mais importante para o
sistema de coordenadas.
Este tipo de sistema é muito usado em indústrias automobilísticas, que usam o mesmo
sistema de coordenadas desde a fundição da peça até sua montagem.

Procedimento

Meça os pontos de referência indicados no desenho.


Por exemplo:

Localize no desenho estes pontos indicados na tabela, meça-os. Lembrando que é necessário medir
elementos 3d, ou seja, que tenha as coordenadas XYZ sem projeção. Os elementos mais usados
são: esfera, ponto compensado e círculo inclinado.
Após medir os pontos de referencias, selecione no menu Sistema de Coordenadas a
opção Alinhamento RPS:

46
GEO PAK WIN

Abrirá a janela Alinhamento RPS para inserir os valores nominais e as referencias.


Selecione os elementos de referencias, e se for mais do que três elementos, habilite os
campos necessários para chamar o elemento inserir os valores.

Digite os valores especificados no desenho.


Clique nos eixos que serão usados como referencias indicado no desenho. Veja na figura
abaixo em destaque os campos com os valores nominais inseridos e os eixos
selecionados (3 em Z, 2 em X e 1 em Y), após habilitar os eixos de referencia será
habilitado o botão “OK”.

47
GEO PAK WIN

Clique Ok. O sistema de coordenadas está pronto, inicie as demais medições da peça.

7 – Elementos Geométricos

7.1 – Ponto

Ponto é um dos elementos mais comuns em uma medição. Quando medimos um ponto em uma
peça, podemos utilizá-lo como origem e também podemos utilizá-lo para verificar as coordenadas
X, Y e Z (largura, comprimento e altura) em relação à origem (ponto zero) da peça.

Para medir o elemento Ponto no Geopak Win é só clicar no ícone ou ir ao Menu


Elementos / Ponto.
Apesar do elemento Ponto ser tão simples, é muito importante ter o cuidado de sair de
forma mais perpendicular possível à superfície tocada para que a compensação do
raio da ponta de medição seja feita corretamente, observe o desenho abaixo:

48
GEO PAK WIN

7.1.1 – Cálculos do elemento Ponto

Elemento simétrico: Utilizando este símbolo você pode calcular o ponto de


simetria de dois elementos. Confirmando, você obterá a janela de seleção Elemento
simétrico Ponto.

Você pode criar o Ponto do Elemento de Conexão utilizando:


• a posição de coordenadas dos elementos conhecidos ou
• o ponto de medição desses elementos.

Elemento de Intersecção: Utilizando e confirmando este símbolo, você pode ter a


intersecção de dois elementos calculados. Para mais informações sobre este tópico, veja
“Ponto de Elemento de Intersecção”.

Três possibilidades de medição


Para a medição dos pontos, você tem três opções:

Ponto (sem compensação): Aqui, você vê as coordenadas do centro da ponta. Mais


tarde, por exemplo, durante o cálculo da distância, o GEOPAK irá executar a
compensação do raio da ponta automaticamente.

Ponto compensado: Quando esta opção é selecionada, a compensação é realizada


conforme a seguir:
• Modo manual: A compensação é executada ao longo de um eixo do sistema de
coordenadas.
• Modo CNC: A compensação é executada ao longo da direção da ponta.

O modo CNC significa que o comando “CNC ON” foi realizado. Isto significa
que com uma MMC CNC no modo joystick, a compensação é realizada ao longo
do eixo das coordenadas (como no modo manual) se o comando ainda não tiver
sido realizado.

Direção do ponto: Com esta opção, somente a coordenada na direção da ponta é


indicada. Esta é a direção onde a compensação do raio da ponta também é executada.
No sistema de coordenadas polar, a compensação de raio da ponta é realizada
radialmente.

49
GEO PAK WIN

7.2 – Linha

É necessário medir no mínimo dois pontos para criar uma linha, mas evite medir sempre
com o número mínimo de pontos, o mais recomendado são cinco pontos (Conforme
BS7172: 1989).

Sempre que for medir uma linha é importante tocar os pontos


de forma que fiquem sempre eqüidistantes e ao usar
projeção automática tenha o cuidado de tocar na mesma altura.

A linha é um elemento 2d, ela será projeta em uma face


de referência (XY, ZX ou YZ).

Para medir o elemento linha no Geopak Win é só clicar no ícone ou ir ao Menu


Elementos / Linha.
Estas são as características do elemento linha: Coordenadas XYZ, ângulos em relação ao
Sistema de Coordenadas, distância direta da origem e erro de forma (retilinidade).

50
GEO PAK WIN

7.3 – Circulo

É necessário medir no mínimo três pontos para criar um círculo, não é aconselhável
medir um semi-círculo que tenha menos de 90º de secção, pois não terá uma boa
repetibilidade, se for realmente necessário medir um semi-circulo com uma secção
pequena como de 25º ou 45º, utilize o máximo de pontos possível, lembrando que o
resultado terá alguma diferença em relação ao centro de um círculo completo.

Teremos de tomar cuidado com a saída no primeiro ponto, pois todos os pontos terão o
raio da ponta de medição compensados de acordo o ângulo de saída do primeiro
ponto tocado (ponto 1).

51
GEO PAK WIN

Para medir o elemento Circulo no Geopak Win é só clicar no ícone ou ir ao Menu


Elementos / Circulo.
As características de um círculo são: Coordenadas XYZ do centro do círculo em relação à
referência (Origem) definida na peça, diâmetro (Ø), erro de forma (Circularidade) e ângulo
de inclinação.

52
GEO PAK WIN

7.4 – Plano

São necessários no mínimo três pontos para gerar um plano, é importante que estes
pontos fiquem o mais distribuído e eqüidistante possível.

Todo plano possui a 90º um vetor, que chamamos de “normal do plano”.


As características do elemento plano são: Coordenadas XYZ do ponto no plano mais
próximo da origem, ângulos da normal do plano em relação aos eixos do sistema de
coordenadas, distância direta (da origem ao ponto mais próximo) e erro de forma
(planicidade).

53
GEO PAK WIN

7.5 – Cone

Para medir um cone são necessários no mínimo 6 pontos


distribuídos em dois círculos em planos perpendiculares ao
eixo do cone.
É importante medir os círculos em planos perpendicu-
lares ao eixo do cone, por exemplo, em um cone inclinado,
devem-se medir os círculos inclinados, seguindo o eixo do
cone, o sentido do eixo é definido pela seqüência de pon-
tos medidos, isto pode ser muito importante no caso de
usá-lo para definir um Sistema de Coordenadas.

Para medir o elemento Cone no Geopak Win é só clicar no ícone ou ir ao Menu


Elementos / Cone.
As características de um cone são: Coordenadas XYZ, ângulo do eixo do cone em
relação ao sistema de coordenadas, ângulo total e parcial do cone e erro de forma.

54
GEO PAK WIN

7.6 – Esfera

Para gerar uma esfera, matematicamente é necessário medir no mínimo quatro pontos,
sendo três formando um círculo e 1 ponto no topo da esfera.

As características de uma esfera são: Coordenadas XYZ do centro da esfera em relação


à origem da peça, Diâmetro e Erro de forma (esfericidade).

55
GEO PAK WIN

7.7 – Cilindro

Para medir um cilindro são necessários no mínimo


5 pontos distribuídos em dois círculos em planos
perpendiculares ao eixo do cilindro.
É importante medir os círculos em planos perpen-
diculares ao eixo do cilindro, por exemplo, em um
cilindro inclinado, devem-se medir os círculos incli-
nados, seguindo o eixo do cilindro, o sentido do
eixo é definido pela seqüência de pontos medidos,
isto pode ser muito importante no caso de
usá-lo para definir um Sistema de Coordenadas.

Para medir o elemento Cilindro no Geopak Win é só clicar no ícone ou ir ao Menu


Elementos / Cilindro.
As características de um cilindro são: Coordenadas XYZ do centro do cilindro, Ângulo do
eixo do cilindro em relação ao Sistema de Coordenadas (α β γ), Diâmetro e Erro de forma
(Cilindricidade).

56
GEO PAK WIN

7.8 – Elipse

Para gerar uma elipse, é necessário medir no mínimo quatro pontos, porém o mais
recomendado são doze pontos distribuídos de forma eqüidistantes.
As características de uma Elipse são: Coordenadas XYZ do centro da elipse em relação
ao Sistema de Coordenadas, 2 Diâmetros (Ø Maior e Ø Menor), ângulo de inclinação do
maior eixo em relação ao alinhamento e Erro de Forma.

Como a elipse é um elemento dimensional (2d), ela pode ser medida sem projeção (solta no
espaço) ou projetada no plano de referência, deixando o terceiro eixo como zero.

7.9 – Circulo Inclinado

Normalmente os círculos são projetados para um dos planos de coordenada de


referência. Se acontecerem problemas devido à posição do círculo (por exemplo: posição
inclinada de um ajuste do furo), é possível medir um “Círculo Inclinado”.
O elemento “círculo inclinado” consiste em um plano e um círculo. Primeiramente, você
tem que definir o plano no qual o círculo será posicionado. Proceda conforme a seguir:
• meça o plano ou

57
GEO PAK WIN

• chame um plano já medido da memória. Você escolherá esta alternativa se mais


de um círculo será medido neste plano.
Para abrir caixa de diálogo “Elemento Círculo inclinado” escolha Elemento / Círculo
inclinado da barra de menu ou clique no ícone correspondente.
Nesta caixa de diálogo faça os ajustes solicitados.

Se o ícone não estiver disponível na barra de ferramenta, proceda conforme a


seguir:
• Faça um ajuste de fábrica no PartManager (Gerenciador de Peças) escolhendo
“Parâmetros / Padrões p/ programas / MMC / GEOPAK” da barra de menu.
• Na caixa de diálogo Configuração GEOPAK, escolha a guia “Menu”.
• Nesta caixa de diálogo, escolha a tecla de raio do “Círculo inclinado”.

Como o “Círculo inclinado”, você pode clicar também a opção “Elipse” e/ou “Automatic
hole measurement” (Medição automática de furo). Caso você queira fazer estas seleções,
todos os três símbolos estarão disponíveis na janela principal do GEOPAK.

7.10 – Tipos de Calcúlo

Para alguns tipos de elementos você pode selecionar entre quatro métodos diferentes de
cálculo dos parâmetros de elemento resultantes, caso tenha tomado mais do que o
número mínimo de pontos. Normalmente, estes modos diferentes de cálculo dão
resultados diferentes.

Gauss: O programa calcula um elemento “médio”; este elemento localiza-se


dentro dos pontos de tal modo que as distâncias dos pontos simples para ambos os lados
são praticamente o mesmo (ou, mais precisamente: a soma das distâncias elevadas ao
quadrado é minimizada).

58
GEO PAK WIN

Mínimo Círculo Circunscrito: o programa calcula o menor círculo que contém


todos os pontos. Este círculo é sempre definido e é único; ele é um círculo que passar por
dois pontos, se estes dois pontos são opostos um ao outro, ou é um círculo determinado
através de três pontos. Estes três pontos formam um triângulo de ângulo agudo.

Máximo Elemento Inscrito: o programa calcula o maior círculo que pode ser
colocado dentro dos pontos. Este círculo nem sempre é único (por exemplo, no caso de
um furo elíptico), o que significa que pode haver mais de uma solução. Ele é determinado
por três pontos que formam um triângulo de ângulo agudo.

Zona Mínimo Elemento: o programa calcula um elemento que está situado no


meio de dois elementos ideais. Estes dois elementos ideais contêm todos os pontos entre
eles, e eles são calculados de tal modo que esta área seja o menor possível. O círculo
pode ter o mesmo centro como o máximo círculo inscrito ou mínimo círculo circunscrito,
ou pode ser até mesmo diferente de ambos. Neste último caso, dois pontos determinam o
círculo interno e os outros dois pontos o círculo externo. O raio ou diâmetro produzido por
GEOPAK é o valor médio dos dois círculos.

59
GEO PAK WIN

O cálculo a ser selecionado depende dos seus requisitos de medição. O cálculo mais
comum está de acordo com critério de Gauss. Ao utilizar este método, todos os pontos
têm a mesma influência no resultado, ao passo que para os outros casos, somente os
pontos mais externos ou mais internos determinam o resultado.

Quanto a linhas e planos, uma pergunta freqüente é sobre qual tipo de cálculo é o mais
adequado. Da ilustração acima, você pode ver que para linhas e planos, o elemento
envolvente é sempre útil. Com este método você recebe a linha (plano) representada pela
linha azul.

8 – Elementos Construídos

8.1 - Elementos de Conexão

Utilize a opção Elementos de Conexão em casos onde, por exemplo:

¾ pretende criar um padrão de furo a partir dos centros dos círculos.

60
GEO PAK WIN

¾ Você também pode desenhar uma linha através de círculos adjacentes.

¾ Ou você deseja determinar a retilineidade de um eixo de cilindro medindo vários


círculos sobrepostos.

Siga este procedimento

Para acessar a caixa de diálogo do elemento de conexão que você quer formar, clique...

o O símbolo
correspondente na barra de ícone (veja ilustração)

61
GEO PAK WIN

o Na janela “Elemento Círculo, etc.”, clique no símbolo (veja ilustração).


o Ou adote um método diferente utilizando a “Barra de menu / Elemento / Círculo,
etc.”.
o Em todo caso, para o presente exemplo você deve confirmar o “Elemento Círculo”
na janela.

8.2 - Elemento de Intersecção

8.2.1 - Elemento de Intersecção de Linha

Pra selecionar intersecção de linha, você pode utilizar a barra de ferramenta ou clicar no

ícone .

Na caixa de diálogo “Elemento de Intersecção de Linha”,

selecione um plano de cada no Primeiro e no Segundo Elemento e clique em OK. O


sentido de direção da linha determinada segue a “regra da direita” (veja ilustração abaixo).
A regra da direita conforme o exemplo abaixo

62
GEO PAK WIN

2 Plano 2
NV1 Vetor normal 1 (polegar)
NV2 Vetor normal 2 (indicador)
1S Sentido de direção da linha após a intersecção do plano 1 com plano 2 (dedo
médio)
2S Sentido de direção da linha após a intersecção do plano 2 com plano 1 (os planos
cruzam na seqüência inversa, desta forma, o sentido de direção da linha de
intersecção também é invertido).

8.2.2 - Elemento de Intersecção de Ponto

Alternativamente, você pode utilizar a barra de ferramenta , .

A caixa de diálogo “Intersection Element Point (Elemento intersecção ponto) é


basicamente semelhante aos outros elementos de intersecção. Porém, o Elemento de
intersecção de ponto oferece essencialmente mais opções (veja ilustração abaixo) do
que, por exemplo, de linha

63
GEO PAK WIN

64
GEO PAK WIN

Dicas
No caso de mais de um ponto de intersecção (por exemplo, no caso de interseções de
círculo/ linha; círculo/círculo; círculo /plano), você pode selecionar o ponto de intersecção
desejado através dos símbolos (ilustração acima). Você pode decidir um ponto de cada
com a maior ou menor coordenada X, Y ou Z-.
Se você introduziu um valor nominal para o elemento “Ponto”, o sistema escolhe o ponto
de intersecção com a menor distância para o valor nominal. Os símbolos (veja ilustração
acima) não são relevantes para estabelecer um valor nominal. Para mais informações,
veja o tópico Introduzir os Valores Nominais para os Elementos.

8.2.3 - Elemento de Intersecção de Círculo

Calcula um círculo de intersecção entre um plano qualquer, com um cilindro, cone ou


esfera.

65
GEO PAK WIN

Selecione o plano desejado e outro elemento (Cilindro, Cone ou Esfera).

66
GEO PAK WIN

Elemento intersecção
Calcula um círculo de intersecção entre o plano de origem e um cone qualquer.

Podemos criar um círculo com uma distância pré-determinada a partir do plano de origem,
com uma distância a partir do vértice, ou informar um diâmetro e obter uma distância a
partir do plano.

67
GEO PAK WIN

Veja a seguir os exemplos de cada um:


• Distância do plano: o círculo será projetado na distância estabelecida na janela
acima.

• Distância do Vértice: o círculo será projetado com distância estabelecida a partir


do vértice.

OBS: Para criar um vértice no gráfico de elementos, como no exemplo acima,


insira “0“, no campo onde é solicitado o valor.

68
GEO PAK WIN

• Diâmetro Requerido: Fornecendo um diâmetro, o software calcula a distância do


círculo criado em relação ao plano.

Elemento intersecção
Calcula um círculo de intersecção entre o plano de origem e uma esfera qualquer.

69
GEO PAK WIN

Podemos criar um círculo com uma distância pré-determinada a partir do plano de origem,
com uma distância a partir do topo da esfera, ou informar um diâmetro e obter uma
distância a partir do plano.

Veja os exemplos a seguir:

• Distância do plano: o círculo será projetado na distância estabelecida na janela acima.

70
GEO PAK WIN

• Distância do Topo: o círculo será projetado com distância estabelecida a partir do


topo.

⇒ Diâmetro Requerido: Fornecendo um diâmetro, o software calcula a distância do


círculo criado em relação ao plano.

71
GEO PAK WIN

8.3 – Cálculo de Ângulo

Interpretação de Ângulos

Para calculo de ângulo é necessário ter eixos ou planos, o ângulo é calculado no sentido
de toque, ou seja, o sentido crescente dos eixos. Temos três resultados possíveis:

Para chamar este calculo no Geopak Win clique no ícone “Ângulo” selecione os
elementos e resultados desejados.

72
GEO PAK WIN

73
GEO PAK WIN

8.4 – Cálculo de Distância

Para o calculo de distâncias siga conforme a figura:

74
GEO PAK WIN

Para chamar este calculo no Geopak Win clique no ícone “Distância” selecione os
elementos e resultados desejados.

9 – Tolerâncias: Geral

9.1 – Definição

O GEOPAK permite a execução de comparações de tolerância para DIN ISO R 1101 e


7684, levando em consideração a “Máxima Condição do Material” (MCM; veja o símbolo
na parte superior esquerda).
As tabelas de tolerância de DIN 16901, DIN 7168 e ISO R 286 estão integradas no nosso
programa, como uma característica padrão, para serem utilizadas como base para
cálculos.
Isto significa que, além do valor nominal, é necessário introduzir o campo de tolerância
(tipo). Os limites atuais são mostrados imediatamente. Há mais tabelas específicas
comercializáveis para, por exemplo, indústrias de processamento de madeira ou plástico,
que você pode criar ou utilizar.

9.2 – Tolerâncias em Detalhes

A seguir citamos uma explicação de todas as tolerâncias.

Último Elemento: Acessa diretamente o último elemento.

Elemento: Permite selecionar o elemento na caixa de diálogo “Tolerance


Comparison Element” (Comparação de Tolerância do Elemento).

Retilineidade

Planicidade

Circularidade

75
GEO PAK WIN

Posição

Concentricidade

Coaxialidade

Paralelismo

Perpendicularidade

Angularidade

Tol. simetria elemento ponto

Toler. simetria elemento eixo

Tol. simetria elemento plano

Simple Runout Tolerance (Tolerância de Batimento Simples)

76
GEO PAK WIN

9.3 – Retilineidade

9.3.1 – Definição

No que diz respeito à retilineidade:

o você pode calcular este item numericamente, ou


o ter a sua execução mostrada graficamente.

¾ Em qualquer um dos casos, clique no símbolo e vá para a janela de


“Retilineidade”.
¾ Selecione a linha desejada em “Elemento”.
¾ Introduza o desvio geométrico admissível na caixa de texto “Campo tol.”.
¾ O resultado é exibido na caixa de resultado.

Dica:
Para as linhas teóricas, linhas de intersecção, linhas simétricas e linhas determinadas
somente por dois pontos, o desvio geométrico não é definido.

9.3.2 - Representação Gráfica

Na janela “Retilineidade”, ative o símbolo (localizada à esquerda).

Através do símbolo (à esquerda), a janela “Param. p/ gráf. Retilinidade” é exibida.


Nesta janela, você pode selecionar qualquer ajuste que não seja o ajuste predefinido.

9.4 - Planicidade

9.4.1 – Definição

No que diz respeito à planicidade:

o você pode calcular este item numericamente, ou


o ter a sua execução mostrada graficamente.

¾ Em qualquer um dos casos, clique no símbolo e vá para a janela de


“Planicidade”.
¾ Selecione o plano desejado em “Elemento”.

77
GEO PAK WIN

¾ Introduza o desvio geométrico admissível na caixa de texto “Campo tol.”.


¾ O resultado é exibido na caixa de resultado.

Dica:
Para os planos teóricos, planos de intersecção, planos simétricos e planos determinados
somente por três pontos, o desvio geométrico não é definido.

9.4.2 – Representação Gráfica

Na janela “Planicidade”, ative o símbolo (localizada à esquerda).

Através do símbolo (à esquerda), a janela “Param. p/ gráf. Planicade” é exibida.


Nesta janela, você pode selecionar qualquer ajuste que não seja o ajuste predefinido.

9.5 - Circularidade

9.5.1 – Definição

No que diz respeito à Circularidade:

o você pode calcular este item numericamente, ou


o ter a sua execução mostrada graficamente.

¾ Em qualquer um dos casos, clique no símbolo e vá para a janela de


“Circularidade”.
¾ Selecione o circulo desejada em “Elemento”.
¾ Introduza o desvio geométrico admissível na caixa de texto “Campo tol.”.
¾ O resultado é exibido na caixa de resultado.

Dica:
Para os círculos teóricos, círculos de intersecção, círculos simétricos e círculos
determinados somente por três pontos, o desvio geométrico não é definido.

9.5.2 – Representação Gráfica

Na janela “Circularidade”, ative o símbolo (localizada à esquerda).

78
GEO PAK WIN

Através do símbolo (à esquerda), a janela “Param. p/ gráf. Circularidade” é


exibida. Nesta janela, você pode selecionar qualquer ajuste que não seja o ajuste
predefinido.

9.6 - Escala dos Gráficos de Tolerância

9.6.1 - Escala de Circularidade

A janela “Settings for Roundness” (Parametros para circularidade)


permite a escolha de uma das três opções:

Escala Atual de Circularidade (Ajuste predefinido)


Se decidir por esta opção, você poderá traçar novamente o percurso exato do círculo nos
gráficos (veja figura a seguir).

Nestes gráficos, porém, você não enxerga se os pontos estão localizados dentro do
campo de tolerância. Isto ocorre na configuração atual pelo fato dos pontos com a
distância mínima e máxima definirem o campo verde.

Dica
Isto é igualmente aplicável também à retilineidade, planicidade, tolerâncias de batimento e
paralelismo.
Por conseguinte, os pontos sempre ficam situados dentro do campo verde, mesmo que a
circularidade não obedeça à especificação. As figuras de circularidade podem ser vistas
da caixa de resultado, do protocolo ou da saída de dados.

79
GEO PAK WIN

Clicando-se neste símbolo (à esquerda) na janela ”Opções adicionais tolerância”,


você pode informar as figuras de circularidade para um programa de estatísticas. Isto
aplica-se igualmente às opções seguintes.

Escala da Zona de Tolerância

Com esta opção você estabelece que o campo verde concorda na realidade com a zona
de tolerância. O campo desta zona de tolerância já está incluso na janela de
“circularidade”. Nos gráficos, você pode perceber se o círculo está localizado dentro da
tolerância de circularidade (veja a figura abaixo). Você pode notar que os valores do P1 e
P40 são iguais à figura acima da “Escala atual de circularidade”.

Dica
Isto é igualmente aplicável também à retilineidade, planicidade, tolerâncias de batimento e
paralelismo.

Escalamento do Valor Nominal com Tolerância Superior e Inferior

Para descobrir se o círculo, com o seu desvio geométrico, está ainda dentro da tolerância
dimensional, você pode executar a operação de escalamento utilizando o valor nominal e
os limites de tolerância (Tolerância Superior / Inferior). Como resultado, você verá aqui
com esta opção, além da figura acima, um círculo azul. Isto é o círculo de diâmetro
nominal.

80
GEO PAK WIN

O campo verde é definido pelo valor nominal e tolerância superior/inferior que você
introduziu.
É possível (veja figura acima) que um ou mais pontos estejam situados fora do campo
verde, circularidade, porém, em conformidade com a especificação. Isto pode ser visto da
caixa de resultado, do protocolo ou da saída de dados.

Dica
Isto é igualmente aplicável à retilineidade e planicidade, mas não a tolerâncias de
batimento e paralelismo.

9.7 – Verdadeira Posição

1) Observe o desenho abaixo:

Neste exemplo o desenho está tolerando a posição do círculo a direita em relação ao


centro do círculo a esquerda que é a Referência A. Os valores do centro de referencia ao
alvo são 50 em X e 20 em Y com a tolerância de Ø 0,1.

81
GEO PAK WIN

Para executar esta tolerância no Geopak Win:

1. Determine o Sistema de Coordenadas da peça e deixe a Referência A como


Origem (X=0 e Y=0).
2. Meça o circulo a direita (que será tolerado)

3. Clique no ícone de “Posição” da barra de ferramentas de Tolerâncias.


4. Selecione o circulo que será tolerado e preencha os conforme a próxima figura:

5. Clique OK
6. Os valores serão apresentados na janela de resultados indicando:

2) Tolerância de Posição com Máxima Condição de Material no Elemento tolerado:

82
GEO PAK WIN

Neste exemplo o desenho está tolerando a posição do círculo à direita na sua Máxima
Condição de Material (MMC), em relação ao centro do círculo a esquerda que é a
Referência A. Os valores do centro de referencia ao alvo são 50 em X e 20 em Y com
uma tolerância de Ø 0,1.
Para executar esta tolerância no Geopak Win:

1. Determine o Sistema de Coordenadas da peça e deixe a Referência A como


Origem (X=0 e Y=0).
2. Meça o circulo a direita (que será tolerado)

3. Clique no ícone “Ultimo Elemento” da barra de ferramentas de Tolerância


e tolere o diâmetro do circulo tolerado:

4. Clique Ok

83
GEO PAK WIN

5. Clique no ícone de “Posição” da barra de ferramentas de Tolerâncias.


6. Selecione o circulo que será tolerado e preencha-os conforme os dados fornecidos

no desenho e clique no ícone de Máxima Condição de Material do Elemento


conforme a próxima figura:

7. Clique Ok
8. Os valores serão apresentados na janela de resultados indicando:

3) Tolerância de Posição com Máxima Condição de Material no Elemento e na


Referencia:

84
GEO PAK WIN

Neste exemplo o desenho está tolerando a posição do círculo à direita na sua Máxima
Condição de Material (MMC), em relação ao centro do círculo a esquerda que é a
Referência A também na sua Máxima Condição de Material. Os valores do centro de
referencia ao alvo são 50 em X e 20 em Y com uma tolerância de Ø 0,1.
Para executar esta tolerância no Geopak Win:

1. Determine o Sistema de Coordenadas da peça e deixe a Referência A como


Origem (X=0 e Y=0).
2. Meça o circulo a direita (que será tolerado)

3. Clique no ícone “Ultimo Elemento” da barra de ferramentas de Tolerância


e tolere o diâmetro do circulo tolerado:

4. Clique Ok

85
GEO PAK WIN

5. Clique no ícone “Elemento” da barra de ferramenta de Tolerâncias e


tolere o elemento de Referencia (Ø do Círculo) dando um Nome ao Datum:

6. Clique no ícone More e preencha o campo “Nome Datum” (use o nome


sugerido no desenho)

7. Clique Ok na janela de Opções Adicionais e na janela de Comparação de


Tolerância.

8. Clique no ícone de “Posição” da barra de ferramentas de Tolerâncias.

86
GEO PAK WIN

9. Selecione o circulo que será tolerado e preencha os conforme os dados fornecidos


no desenho e clique no ícone de Máxima Condição de Material do Elemento

e no ícone de Máxima Condição de Material do Elemento Referencia

onde abrirá um campo com o nome do datum dado anteriormente.


10. Clique Ok.
11. Os valores serão apresentados na janela de resultados indicando:

9.7.1 – Verdadeira Posição do Plano

Acesse esta função através do menu “Tolerância”. Na caixa de diálogo seguinte:


⇒ selecione o plano onde deseja determinar uma tolerância e
⇒ introduza o campo de tolerância.

Em seguida, decida em qual direção de tolerância (direção


principal e em paralelo para qual plano de referência) a faixa de tolerância será estendida.
Introduza a posição nominal do plano no campo de texto X, Y ou Z.
Mais procedimentos dependerá da sua zona de tolerância ser circular ou retangular.

Zona de Tolerância Retangular

Neste caso, introduza as coordenadas da borda esquerda inferior e da borda


direitoa superior.

Zona de Tolerância Circular

Neste caso, introduza as coordenadas do centro e o diâmetro da zona de


tolerância.

87
GEO PAK WIN

9.7.2 – Verdadeira Posição de Eixo

Acesse a função através do menu “Tolerância”. Na caixa de diálogo seguinte:


⇒ primeiramente decida se o elemento atual é uma linha, um cone ou um cilindro.
⇒ Você poderá exibir os elementos na lista.

Os parâmetros adicionais dependem de se você possui uma zona de tolerância circular


ou plana. Zona de Tolerância Circular: No exemplo de um furo do qual o eixo passa
quase paralelo ao eixo Z, olhe o eixo de cima (veja ilustração abaixo).

1 = Diâmetro de tolerância

¾ Primeiramente selecione o plano X/Y e depois introduza as coordenadas X


e Y.
¾ Por último, introduza as coordenadas do ponto inicial e final (veja ilustração
abaixo).

88
GEO PAK WIN

1 = ponto inicial
2 = ponto final
¾ Se selecionar outro plano, proceda de forma semelhante.

Zona de Tolerância Plana: Por meio do exemplo de uma linha do plano X/Y que passa
quase paralela ao eixo X, explicamos quais parâmetros deverão ser introduzidos (veja
ilustração abaixo).

89
GEO PAK WIN

1 = ponto inicial
2 = ponto final
3 = campo de tolerância em direção de erro
9 A posição do eixo é indicada pelo valor de Y.
9 A direção de erro é também a direção Y.
9 Portanto, para este exemplo, selecione em “Print Preview“ (Imprimir pré-
visualização) (correção de uma superfície) o eixo Y no plano X/Y, como direção de
erro.
9 No campo de texto, introduza o nominal da posição da linha.
9 Em nosso exemplo, introduza os valores de X para o ponto inicial e
respectivamente para o final.
9 Se selecionar outra direção de erro, proceda de forma semelhante.

9.8 – Concentricidade

Definição

Com a função “Concentricidade”, confira se a localização do centro de um círculo


concorda com a localização de um círculo de referência (centro do círculo).

Proceda conforme a seguir:

Na primeira etapa, selecione através dos símbolos o elemento a qual a tolerância de


posição deve ser aplicada.

Dica
Quanto aos pontos (por exemplo, ponto penetrante “Eixo do Cilindro Através do Plano”), a
MCM não pode ser utilizada diretamente porque o lado material é desconhecido.

⇒ Clique no símbolo na barra de tolerância para abrir a caixa de diálogo


“Concentricidade”. A estrutura da linha superior (embaixo do cabeçalho)
acompanha alguns símbolos para entradas de desenhos. Além disso, os balões de
ajuda explicam estes símbolos individualmente.

⇒ Na primeira caixa de texto, introduza a zona de tolerância de diâmetro.

90
GEO PAK WIN

9.9 – Coaxialidade

Definição
Com a função “Coaxialidade”, confira a posição de dois eixos entre si. É importante para a
entrada de dados que os eixos estejam quase paralelos a um eixo principal do sistema de
coordenadas.

⇒ Proceda conforme descrito em detalhes no tópico “Concentricidade”.

⇒ Clique no símbolo (à esquerda) na barra de tolerância para abrir a caixa


de diálogo “Coaxialidade”. A estrutura desta linha acompanha alguns símbolos
para as entradas de desenho. Além disso, os balões de ajuda explicam cada
símbolo individuamente.

Dica
Como o ponto inicial ou final entra com uma coordenada, a verificação de cada uma das
faixas deve ser executada (veja ilustração a seguir).

Abaixo é o que se aplica ao nosso exemplo (o eixo de referência mostra o eixo Z para
acima):
Ponto inicial = 0
Ponto final = 5

91
GEO PAK WIN

Se o eixo de referência, oposto ao eixo Z, mostrar-se para baixo, a entrada a seguir será
correta:
Ponto inicial = -5
Ponto final = 0

9.10 – Paralelismo

Para tolerar o Paralelismo em uma peça no Geopak Win siga o procedimento conforme
exemplo dado abaixo com planos.
Obs.: Lembrando que os mesmos passos podem ser usados com cilindros, linhas e
cones.

Meça o plano de Referencia A e o plano a ser tolerado.

Clique no ícone de Paralelismo na barra de ferramentas de tolerância.

92
GEO PAK WIN

Chame no campo “Elemento atual” o plano a ser tolerado e em “Elemento referencia” o


plano indicado na bandeira como referencia.
No “Campo tol.” Insira o valor da tolerância.
No caso de paralelismo entre planos será necessário informar o tamanho do plano
analisado (o tolerado), por exemplo, 110 x 107. Para isto observe em que vista está o
o o
plano analisado e em “Tol.direção” selecione o 3 eixo (por ex.: Plano XY – 3 .Z / Plano
o o
ZX – 3 Y/ Plano YZ – 3 X) para poder inserir os valores de largura e comprimento do
plano analisado.
Clique Ok.

No resultado virá indicando entre quais planos (nomes e memórias) que foi feito o cálculo.

Na primeira linha virá o valor encontrado (o erro encontrado: que é a maior distancia entre
o analisado e a referencia), a tolerância especificada, a barra de tolerância (que indica em
vermelho quando está fora e verde quando está dentro da tolerância) e a diferença da
tolerancia.
Na segunda linha virão os valores inseridos com o tamanho do elemento analisado.

93
GEO PAK WIN

9.11 – Perpendicularidade

Com a função de perpendicularidade, confira a localização dos dois eixos relativos entre
si. É importante para a entrada dos comprimentos de referência que os eixos ou planos
estejam quase paralelos a um eixo principal do sistema de coordenadas.

⇒ Na barra de tolerância, clique no símbolo para abrir a caixa de diálogo


“Perpendicularidade”.

Primeiramente, selecione o seu elemento atual e o elemento de referência. As entradas


subseqüentes dependem destes elementos. Por isso, diferenciamos as quatro situações
iniciais:

ƒ Perpendicularidade de um eixo em relação a um eixo de referência


ƒ Perpendicularidade de um eixo em relação a um plano de referência
ƒ Perpendicularidade de um plano em relação a um eixo de referência
ƒ Perpendicularidade de um plano em relação a um plano de referência

Nos quatro casos, proceda conforme a seguir:

⇒ Primeiramente, selecione o elemento atual ou o elemento de referência na janela


de “Perpendicularidade”.

⇒ A próxima linha é adaptada para entradas de desenho. Aqui, você introduz as


figuras de seus desenhos.

Perpendicularidade de um Eixo em Relação a um Eixo de Referência

¾ Quando a zona de tolerância é plana, você tem que mostrar adicionalmente em


qual nível de desenho a perpendicularidade está definida.

¾ Por último, você deve introduzir em qual comprimento a perpendicularidade tem


que ser mantida (comprimento de referência).

Perpendicularidade de um Eixo em Relação a um Plano de Referência

¾ A presença do símbolo de diâmetro (à esquerda) no desenho indica uma


zona de tolerância circular. Clique no símbolo na caixa de diálogo.

¾ A caixa de texto seguinte mostrará o campo da zona de tolerância.

¾ Se a zona de tolerância for plana, você terá que mostrar adicionalmente em qual
nível de desenho a perpendicularidade está definida.

94
GEO PAK WIN

¾ Por último, você deve introduzir em qual comprimento a perpendicularidade tem


que ser mantida (comprimento de referência).
Perpendicularidade de um Plano em Relação ao Eixo de Referência

Dica (aplica-se apenas a zona de tolerância retangular)


Para a introdução dos dados de comprimentos de referência, é importante que o plano
seja mais ou menos paralelo a qualquer um dos planos de referência. A razão para isto é
que os comprimentos de referência somente podem ser introduzidos em paralelo aos
eixos das coordenadas.

¾ Para completar os passos anteriores (para mais detalhes, confira


“Perpendicularidade”), introduza também em qual comprimento a
perpendicularidade tem que ser mantida (comprimento de referência).

¾ Se o símbolo não estiver ativo, selecione o eixo ao longo da qual


perpendicularidade tem que ser mantida, e introduza os comprimentos de
referência para outros dois eixos.

Perpendicularidade de um Plano em Relação a um Plano de Referência

Por último, você deve introduzir em qual comprimento a perpendicularidade tem que ser
mantida (comprimento de referência).

9.12 – Angularidade

Definição

Com a função de angularidade, confira a localização de um:

1. Eixo relativo a um eixo,


2. Eixo relativo a um plano,
3. Plano relativo a um eixo,
4. Plano relativo a um plano.

Proceda conforme a seguir:

⇒ Na barra de tolerância, clique no símbolo (à esquerda) para abrir a caixa


de diálogo “Angularidade”.

⇒ Primeiramente, selecione o seu respectivo elemento


atual e o elemento de referência.

95
GEO PAK WIN

⇒ Na linha abaixo, introduza o campo da sua zona de tolerância.

⇒ Nas caixas de texto inferiores, introduza o ângulo nominal e os comprimentos de


referência.

⇒ Se o seu elemento atual apresentar um eixo (cilindro, cone ou linha), você terá que
clicar no nível de desenho onde o ângulo deverá ser mantido.

9.13 – Tolerância de Simetria do Elemento Ponto

Com esta função, confira a localização de um elemento relativo a um elemento simétrico.


Antes de realizar a própria verificação de tolerância, você deve

⇒ medir os dois elementos e utilizá-los para calcular...

⇒ o elemento simétrico. Este, por sua vez, torna-se o elemento de referência.

Proceda conforme a seguir

⇒ Na barra de tolerância, clique no símbolo (à esquerda) para abrir a caixa


de diálogo “Tol. simetria elemento ponto”.
⇒ Utilizando os símbolos da linha superior da caixa de diálogo, selecione o seu
elemento atual e o elemento de referência.
⇒ Se o elemento de referência for baseado apenas no ponto – diferente de uma linha
ou um plano - você ainda precisará selecionar antes a direção ao longo da qual o
desvio deve ser calculado. (Símbolos “Projeção” desativados, símbolos “Tol.
direção” ativos).
⇒ Se a localização de simetria é determinada por um eixo, o plano de projeção onde
há desvio deve ser calculado.
⇒ Se a localização de simetria é determinada por um plano, o desvio será
automaticamente calculado perpendicularmente a este plano.

O valor determinado é dobro do desvio a partir desta localização.


De acordo com o seu desenho, é necessário introduzir também, além dos itens acima, o
campo de tolerância.

96
GEO PAK WIN

9.14 – Tolerância de Simetria do Elemento Eixo

Exemplo de aplicação: Preenchendo a janela de tolerância de simetria de eixos.


o
1 . caso:

Simetria de canal com eixo central.

Primeiro meça o canal com duas linhas e crie a linha de referencia, esta linha de
referencia de ser medida ou criada teoricamente, para isto é necessário que o desenho
traga as coordenadas de referencia para criação do elemento teórico.
Após o passo acima, crie a linha de simetria entre as duas linhas do canal (use a função
simetria dentro do elemento linha), esta linha criada que será usada na tolerância de
simetria.

Chame a função de Simetria elemento Eixo .


Nos campos: elemento atual e elemento de referencia, selecione as respectivas linhas
criadas (a simétrica ao canal e a referencia).

97
GEO PAK WIN

Insira o valor da tolerância no “Campo tol.”.

Selecione a projeção, a vista onde será verificada a simetria.


Ponto de Inicio e Fim: Esta ligado ao comprimento da linha, insira a localização em
relação a origem do eixo, no nosso exemplo a peça tem 200mm de comprimento, como a
origem está no centro o ponto de inicio será –100 e o de fim 100mm.

Clique OK.
O resultado será duas vezes a maior distancia encontrada entre as linhas (tolerada e
referencia).

98
GEO PAK WIN

o
2 . caso:

Simetria de canal com ponto (Diâmetro / furo central).

Primeiro meça o canal com duas linhas e crie a linha de simetria. Após o passo acima,
meça o circulo de referencia.

Chame a função de Simetria elemento Eixo: .


Nos campos: elemento atual e elemento referencia, selecione as respectivamente a linha
de simetria e o circulo de referencia.

99
GEO PAK WIN

Insira o valor da tolerância no “Campo tol.”.


Selecione a projeção, a vista onde será verificada a simetria.
Clique Ok.
O resultado será duas vezes a maior distancia encontrada entre a linha simétrica e o
ponto de referencia (centro do circulo).

9.15 – Tolerância de Simetria do Elemento Plano


Com esta função, confira a localização de um elemento atual relativo a um elemento
simétrico. Antes de realizar a verificação de tolerância, você deve...

⇒ medir os dois elementos e utilizá-los...


⇒ para calcular o elemento simétrico. Este, por sua vez, torna-se o elemento de
referência.
⇒ Se possível, os planos devem ser paraxiais para introdução, dentro de um meio
razoável, os comprimentos de referência e a direção tolerada.

Proceda conforme a seguir

⇒ Na barra de tolerância, clique no símbolo para abrir a caixa de diálogo


“Tol. simetria elemento plano”.

100
GEO PAK WIN

⇒ Utilizando os símbolos da linha superior da caixa de diálogo, selecione o seu


elemento de referência.
⇒ Se o elemento de referência for um ponto, a comparação de posição será
executada somente neste ponto. Portanto, nenhum dado adicional será
necessário.
⇒ Se o elemento de referência for um eixo, será necessário introduzir adicionalmente
o ponto inicial e o final da área a ser medida (para mais detalhes sobre este tópico,
consulte o tópico Coaxialidade).
⇒ Se o elemento de referência for um plano, será necessário
⇒ introduzir a direção...
⇒ e, para os outros eixos, os pontos dos cantos da área (veja a ilustração abaixo; a
direção tolerada é o eixo Z)

101
GEO PAK WIN

De acordo com o seu desenho, você tem que introduzir, além dos itens acima, o campo
de tolerância.

9.16 – Tolerância de Batimento

Com a função “Tolerância de Batimento”, confira ambos os batimentos radial e axial da


sua peça de trabalho.

⇒ Primeiramente, defina o eixo de rotação. Este pode ser o eixo de um cone ou um


cilindro, ou um eixo que foi definido como uma linha de conexão por vários centros
de círculo.

⇒ Na barra de tolerância, clique no símbolo para abrir a caixa de diálogo


“Runout Tolerance” (Tolerância de batimento).
⇒ Agora, você deve diferenciar entre um

batimento axial - você mede um plano - ou um

batimento radial. Este envolve a medição de um círculo ou um cilindro.

Dica

Se você medir um cilindro, o seu resultado será igual ao batimento radial


total.

Dependendo da sua seleção, encontre os elementos seguintes na lista.

⇒ Através de um clique do mouse em um destes elementos (à esquerda), selecione


como elemento de referência o elemento que determina seu eixo de rotação.
⇒ Introduza a área de tolerância admissível na caixa de tolerância localizada
embaixo.
Dica
Para o batimento axial, você adicionalmente precisará do diâmetro do eixo (diâmetro de
referência) cuja superfície foi medida.

Utilizando os símbolos, é possível ter também os batimentos radial e


axial em gráficos. Para mais detalhes, consulte os tópicos “Circularidade”, “Planicidade” e
“Escala dos Gráficos de Tolerância”.

102
GEO PAK WIN

9.17 – Batimento Axial

No que diz respeito ao batimento axial, algumas pessoas o distingue, como uma regra de
princípio, entre “Batimento Axial Simples” e “Batimento Axial Total”. A razão para isto é
que, por causa da limitação de um plano, torna-se necessário introduzir um diâmetro de
referência adicionalmente para o eixo rotacional.

Batimento Axial Simples

Para o Batimento Axial Simples, um plano é definido pelos pontos localizados em um


caminho circular (círculo feito de pontos vermelhos no desenho de linha a seguir). Este
caminho circular deve estar centralmente localizado ao redor do eixo de referência.
Conseqüentemente, o diâmetro de referência (em vermelho) será o diâmetro deste
caminho circular. Não é o diâmetro do cilindro.

Batimento Axial Total

Para o Batimento Axial Total, um plano é estabelecido pelos pontos que podem ser
localizados em vários caminhos circulares. Por exemplo, toda a face final de um cilindro
pode ser capturada deste modo. Para capturar também a extremidade da face final, é
necessário introduzir o diâmetro de referência que é, em nosso exemplo abaixo, o
diâmetro do cilindro.
Neste caso, os pontos P25 e P26 não são pontos medidos. Determinado por GEOPAK,
eles definem o batimento axial, já que eles representam os desvios máximos.

103
GEO PAK WIN

Dica
Para o cálculo de batimento axial, todos os pontos de medição são utilizados, não
importando o diâmetro de referência que foi introduzido.

9.18 – Batimento Radial

Um cálculo de batimento circular no GEOPAK não inclui somente os pontos de medição


de um círculo, mas também dois pontos adicionais que são posicionados na
circunferência do círculo calculado, porque uma situação pode acontecer em que os
pontos de medição são todos posicionados dentro de uma zona de tolerância predefinida,
mas não o círculo inteiro.
Embora o exemplo de ilustração abaixo não seja representativo para uma medição do
batimento circular, o número de pontos de medição= 4 é muito comum. Os pontos de
medição no eixo horizontal e vertical estão ainda dentro da faixa de tolerância. Todavia, o
círculo tolerado não satisfaz o batimento circular requisitado, porque ambos os pontos no
bissetor do ângulo estão fora da faixa de tolerância. Embora eles não tenham sido
medidos, eles pertencem ao círculo calculado.

104
GEO PAK WIN

10 – Relatórios

Dividiremos este tópico em três partes:

1. Criar Relatório
2. Criar e inserir Cabeçalho
3. Alterar o logotipo da empresa

10.1 – Criar Relatórios

Existem várias formas de se gerar relatórios no Geo Pak Wim, sendo as mais usadas
descritas a seguir.

10.1.1 – Open e Close Protocol

Protocol Output e o Open e Close Protocol. Sendo que estes últimos são semelhantes ao
formato antigo de Relatório Padrão.
Sua maior vantagem em relação ao Relatório Padrão é que podemos solicitar a emissão
do Relatório não apenas como impresso, mas também em arquivos: Adobe Acrobat,
Bitmap, Excel, JPEG, etc. Ele deve ser aberto no início da medição (como era o
“Especifica formato de impressão”) com o Open Protocol e no fim do programa fechar o
relatório com o Close Protocol.
1) Como utilizar o Open Protocol:

105
GEO PAK WIN

2) Abrirá uma janela de configuração do Open Protocol:

1) Pré-visualização do modelo de relatório escolhido


2) Path (Trajeto): Para selecionar qual a pasta que será usada para buscar os
relatórios, há duas família de relatórios: Geopak e 3D-Tol. Para alterar, clique no

ícone e selecione a pasta desejada:

106
GEO PAK WIN

3) Template (Modelo) - Escolher o modelo de relatório que será usado:

a. Há modelos de relatórios para o Tol 3d (3dTol Example...)


b. Modelos de relatório para o Geopak que imprimi somente os tolerados
(Geopak Example...Tol...)
c. O mais usado por sua semelhança ao relatório padrão do “Formato de
Impressão” é o Mitutoyo Standart Report.
d. Há também alguns modelos de relatório para impressão de gráficos dos
Erros de forma (Circularidade, Planicidade, Retitude), Gráfico do elemento,
Comparação de Pontos, Best Fit, Batimento Axial e Radial. Para usá-los é
necessário primeiro salvar o gráfico (Veja como em Opções de Gráficos).
e. Somente os modelos nesta listagem estão disponíveis, não tendo como
alterá-los.
f. A partir da versão 2.4 há modelos para uso no Excel (Only Data for Excel).

4) Output Options (Opções de Saída):

a. Selecione quais os dados que serão enviados para o relatório – se todos


os elementos medidos, ou somente tolerados, ou somente fora da
tolerância.

5) Saída:

a. Printer: para imprimir o relatório


b. As demais opções são diversas extensões para salvar o relatório: página
da internet (HTML), arquivo de leitura no Adobe Acrobat (PDF), em JPEG,
BMP, planilha do Excel, etc.

6) Número de Cópias: Se optarmos por imprimir o relatório, neste campo insere o


número de cópias desejado.
7) File Name: Se optarmos por salvar o relatório em arquivo, neste campo selecione
o local (pasta) onde será guardado o arquivo e dê o nome do arquivo, veja o
exemplo abaixo:

107
GEO PAK WIN

Após selecionar o modelo de relatório que será usado, e a forma de saída (impressão ou
arquivo), clique OK.
Meça a peça e execute os cálculos que serão enviados para o relatório.
Após o término das medições e cálculos, feche o protocol para emissão do relatório. No
Menu: Saída / Close Protocol. Clique OK

Os modelos de relatórios padrão do Cosmos buscam dados de vários campos de cabeçalho, (geralmente seis
campos), caso você não tenha cadastrado o número de campos necessário para o relatório irá aparecer uma
mensagem de erro informando que alguns códigos de acesso usados pelo modelo de relatório selecionado
não foram encontrados, apresenta uma lista que indica o número de campos que esta faltando, como no
exemplo abaixo vemos: Headdata.FieldNo.06.Name / Contents (Campo nº 6 do Cabeçalho Nome /
Conteúdo), e pergunta: Abortar Impressão? Se clicarmos Sim será cancelado a solicitação de impressão pelo
Protocol Output, se respondermos Não ele irá imprimir normalmente sem o campo 6 do cabeçalho.

Headdata.FieldNo.06.Name / Contents (Campo nº 6 do Cabeçalho Nome / Conteúdo), e pergunta:


Abort Printout? (Abortar Impressão?) Clique Sim e será cancelado a solicitação de impressão pelo
Protocol Output, Clique Não e imprima normalmente sem o campo 6 do cabeçalho.

108
GEO PAK WIN

10.1.2 – Protocol Output

O Protocol Output é a função mais comum para impressão de relatórios do Protocol


Designer. Sua maior vantagem é que podemos solicitar a impressão do Relatório no final
das medições, sem precisar especificar a impressão no inicio, ou após a repetição do
programa no Modo Repete, que o Protocol Output busca as informações para o relatório.

1) Como acessar o Protocol Output:

O Preenchimento da janel é idêntico ao do Open/Close protocol.

10.2 – Criar e inserir Cabeçalho

10.2.1 – Criar Cabeçalho

Existem dois itens no cabeçalho que é padrão no relatório:

1) O nome do usuário do software, que pode ser alterado apenas pelo Admin;
2) Data e hora do momento que foi solicitado à impressão do relatório.
Para inserir novos campos (Cliente, Peça, Código da peça, etc) é necessário seguir os
seguintes passos:

109
GEO PAK WIN

1. Clique duas vezes no ícone do Cosmos na área de trabalho:


Abrirá a primeira janela do Cosmos, que chamamos de Partmanager

2. No Partmanager, selecione o Menu Parâmetros / Cabeçalho

3. Abrirá a janela do Editor p/ Cabeçalho


Clique no botão Novo

110
GEO PAK WIN

4. Abrirá a janela “Nova Entrada”:

111
GEO PAK WIN

112
GEO PAK WIN

10.2.2 – Inserir Cabeçalho

Para inserir – se um cabeçalho em um programa, existem dois métodos:

1º Método - Na janela do PartMananger, em menu programa/ entra dados cabeçalho:

Então criará uma nova janela solicitando que seja digitado o dados:

113
GEO PAK WIN

OBS: Lembrando que estes dados podem ser alterados no editor de cabeçalho.

2º Método – Dentro do modo simples ou ensina, em menu programa/ input head data:

Em seguida confirme, clicando em OK:

Então criará uma nova janela solicitando que seja digitado o dados.

OBS: Lembrando que o cabeçalho deve ser inserido antes do pedido de impressão.

114
GEO PAK WIN

10.3 – Alterar Logotipo da Empresa

Quando realiza-se a impressão do relatório de resultados de medição pelos recursos


open/close protocol ou protocol output, o logotipo assumido pelo software é aquele que
está apresentado no template selecionado. Pode-se alterar o logotipo do template? Sim.
Seu logotipo deverá ser salvo em formato bmp da seguinte forma: Salve seu logotipo com
o nome: logo.bmp.

1. Cole este arquivo nas pastas:


a. C:/Arquivos de programas/Mitutoyo/MCosmos/Layout/Geopak/Mitutoyo
b. C:/Arquivos de programas/Mitutoyo/MCosmos/Layout/3d-Tol/Mitutoyo

2. Se abrir uma janela de diálogo dizendo que já existe um arquivo com este nome e se
você quer substituí-lo clique em SIM.
3. Após esta alteração o Protocol adotará automaticamente o arquivo Logo.bmp como
Logotipo padrão. Por isto verifique se os arquivos “Logo” que estão nas pastas
Geopak/Mitutoyo e 3d-Tol/Mitutoyo seja o seu logotipo.

115
GEO PAK WIN

11 – Programa Manual

Como Fazer um Programa Manual de medição com Geopak Win?

Pra começar defina:

ƒ Ponta de medição
ƒ Dispositivo
ƒ Processo de Medição

Inicio:

⇒ Criar um novo programa


⇒ Entrar no Modo Simples ou Ensina

⇒ Cancele a janela de “Gerenciamento de Pontas” – e o campo de resultados da


janela do Geopak Win (Modo Simples) ficará vazio.

1º Passo do programa: Calibrar a ponta (nº 1)

⇒ Menu: Ponta: Definir Ponta (semelhante ao “Novo” do gerenciador, ou seja, você


vai criar uma ponta)
⇒ Menu Ponta: Calibração Manual (abrirá uma janela para calibrar a ponta
definida)
⇒ Menu: Ponta: Troca Ponta (para selecionar a ponta que foi calibrada)

2º Passo do programa: Fazer o Sistema de Coordenadas

⇒ Nivelamento da peça: Sempre será o primeiro passo de um sistema de


coordenadas (por causa da projeção).
ƒ Poderá ser feito usando os elementos:
ƒ Plano (a normal do plano é um eixo a 90º da face)
ƒ Cilindro (Eixo)
ƒ Cone (Eixo)
ƒ Linha (Eixo)
⇒ Origem: ponto zero indicado no desenho, apartir de onde se puxa todas as
coordenadas (XYZ)
⇒ Alinhamento da Peça: alinhar um dos eixos da face de trabalho, de acordo o
desenho.
ƒ Alinhamentos paralelos ao eixo com os elementos:
ƒ Linha;
ƒ Cilindro;
ƒ Cone;
ƒ Alinhamento eixo com ponto:

116
GEO PAK WIN

ƒ Circulo;
ƒ Elipse;
ƒ Ponto;
ƒ Alinhamento Off Set: Circulo com valores de referencia (em 2 eixos)

⇒ (Maiores informações sobre Sist. De Coord. leiam o capitulo sobre “Sistema de


Coordenadas”)

IMPORTANTE:

Como nós estamos fazendo um programa, é importante deixar informações que facilitem
para o próximo operador a repetição do programa, usando as ferramentas de mensagens:
⇒ Menu: Programa / Programmable Stop Onde você pode colocar mensagens de
texto, foto e som.
⇒ Durante a repetição do programa, ele irá parar no programmable e só continuará
após clicar no OK.
⇒ Dar nomes aos elementos Conforme desenho, ou seja, usem as referencias
dadas no desenho, se você criar um nome, use uma nomenclatura simples, por
exemplo: CR 1, CR 2, Ln 1...
⇒ Use estas ferramentas de acordo sua necessidade.

3º Passo do programa: Ligar a Impressão e/ou Formato de Arquivo

⇒ Antes de ligar a impressão, precisamos definir o cabeçalho que irá ser usado no
relatório. Veja como no passo a passo “Como definir o cabeçalho do Relatório
Padrão do Cosmos?”, definido uma vez, ele será usado em todos os relatórios,
será definido como padrão.

⇒ Para Ligar a Impressão (Relatório Padrão):

o Menu: Saída / Especifica Formato de Impressão


o Headline (Cabeçalho superior da página)
o Arquivo Logo (inserir seu logotipo -.jpg ou .bmp)
o Saída (o que você quer que seja impresso no seu relatório)
o Cabeçalho
o Formula de Cálculo
o Todas as tolerâncias
o Fora do limite ou fora da tolerância
o Todos os Elementos
o Botton Line (Rodapé – Canto direito inferior da página)

⇒ Somente o que for feito após ligar a impressão (Relatório Padrão) será impresso.
Obs.: Caso você se esqueça de ligar a impressão durante a criação do programa,
você pode inserir no Modo Edita o formato de impressão ou usar o Protocol Output
(Veja como no passo a passo do Protocol Output).

4º Passo do programa: Medir a peça

117
GEO PAK WIN

Agora que já definimos e calibramos a ponta, fizemos o sistema de coordenadas e


ligamos a impressão é só começar a medir, usando as ferramentas:

⇒ Medir os elementos básicos e fazer os cálculos, por exemplo, se eu precisar medir


ângulos entre círculos, primeiro eu meço os círculos depois eu conecto (ícone
conexão – corrente) os círculos com a linha e calculo o ângulo.
⇒ Se precisar medir elementos em outra vista, e por isto precisarmos de uma outra
ponta, volte ao 1º Passo – Calibrar Ponta, e repita, porém, criando uma ponta 2.
⇒ Para que o Relatório fique fácil de ser lido (entendido), podemos usar comentários
que serão impressos; o Menu: Saída / Texto de Saída

5º Passo do programa: Desligar a Impressão e/ou Formato de Arquivo

⇒ Agora que já terminamos de medir e calcular tudo que precisamos, não podemos
esquecer de imprimir o relatório, para isto é necessário desligar a impressão e/ou
formato de arquivo: Menu: Saída / Fim de formato de Impressão. Menu: Saída /
Fim de formato de arquivo.
⇒ Se quiser coloque um Programmable Stop com “Trocar Peça” ou “Fim do
Programa”.

6º Passo do programa: Sair do Programa (Modo Ensina)

Antes de repetir o programa no Modo Repete, precisamos sair do Modo Simples ou


Ensina.
ƒ Para salvar o programa feito clique no ícone de saída (portinha) ou vá ao Menu:
Parâmetros / Saida
ƒ Abrirá uma janela perguntando se você quer:
o Gravar programa de Medição
o Apagar novas linhas
o Grava dados para reaprende
⇒ Selecione as opções: Grava programa de Medição e Grava dados para reaprende.
o Ok
o Agora é só repetir o programa.

Mudando de assunto...

Caso eu queira fazer alguma correção no programa antes de repeti-lo, podemos entrar no
Modo Edita, ou Editor de Programa:

E nele podemos inserir, editar (mudar algo que já foi feito) e apagar linhas do programa.

ƒ Para Inserir:

118
GEO PAK WIN

o No Modo Edita temos todas as ferramentas do Modo Ensina, ele irá sempre
acrescentar uma linha acima da selecionada.
ƒ Editar
o Clicar duas vezes sobre a linha a ser editada
ƒ Apagar
o Aperte o Delete.

Agora quando for repetir o programa feito...

⇒ Selecione o programa criado e clique no ícone do Modo Repete:

⇒ Abrirá o programa no Modo Repete, primeiro aparecerá a janela onde


selecionamos o número de execuções do programa e depois de clicar Ok é só
medir os elementos solicitados pelo programa.
⇒ Mais informações sobre o Modo Repete leia o resumo que foi entregue “Modo
Repete – ícone por ícone”.

119
GEO PAK WIN

12 – Ferramentas de Programação CNC

Algumas das funções descritas a seguir servem somente para tridimensionais CNC.

12.1 – Medições Automáticas

Nas tridimensionais CNC, é possível executar a medição de elementos programando o


Geo Pak para medi-los automaticamente. Isso garante mais uniformidade dos pontos
tocados e ajuda também quando se quer realizar a medição de um dado elemento com
muitos pontos.

12.1.1 – Circulo

1) Preencha os campos:
o Type of element: Escolha se o circulo é interno ou externo
o No. Pontos: n° de pontos que serão tocados nesse elemento
o Diâmetro: é o diâmetro nominal do circulo a ser medido. (Dica: para
círculos internos, coloque um valor ligeiramente menor, para círculos
externos um valor ligeiramente maior, e para furos muito pequenos, com
valor próximo ao do diâmetro da ponta, coloque zero);

120
GEO PAK WIN

2) Digite as coordenadas de centro do diâmetro que será medido, se preferir, pode


posicionar a ponta no centro do furo e clicar no botão a esquerda das coordenadas
(“coordenadas máquina”);
3) Ângulo de inicio e fim do furo (use esta opção para medir, por exemplo, raios que
possuam somente 90° do circulo completo);
4) Clique nesta opção caso esteja medindo um circulo dentro de um canal (para que
a ponta faça um movimento circular entre um ponto e outro);
5) Sentido de medição: Horário ou Anti-horário;
6) Clique neste ícone caso vá medir um furo roscado, então entre com o valor do
passo da rosca para que a máquina, ao medir, acompanhe o passo para ser capaz
de coletar o centro do mesmo corretamente, tome cuidado com o sentido (horário
ou anti-horário), pois a rosca pode ser direita ou esquerda;
7) Largura do canal: caso não queira usar a função descrita no item 4, descreva aqui
a largura do canal onde se encontra o circulo, para que o software possa gerar os
movimentos intermediários durante a medição;

12.1.2 – Cilindro

1) Preencha os campos:
o Type of element: Escolha se o cilindro é interno ou externo
o No. Pontos: n° de pontos que serão tocados nesse elemento

121
GEO PAK WIN

o Diâmetro: é o diâmetro nominal do cilindro a ser medido. (Dica: para


círculos internos, coloque um valor ligeiramente menor, para círculos
externos um valor ligeiramente maior, e para furos muito pequenos, com
valor próximo ao do diâmetro da ponta, coloque zero);
o Number of steps: Numero de alturas em que a máquina dividira os
círculos que serão tocados para gerar o cilindro.
o Dif. Altura:Altura útil do cilindro (ex.: se seu cilindro tem uma altura de
50mm mas a ponta que será usada só tem 20mm de comprimento, você
deve colocar os 20mm da ponta, caso contrario a máquina tentará medir
um comprindo maior do que a ponta pode e irá colidir)
o Plano de movimento: eixos de projeção do cilindro (ex.: um cilindro que
tem seu eixo principal paralelo ao eixo Z, tem sua projeção na vista XY);

2) Digite as coordenadas de centro do diâmetro que será medido, se preferir, pode


posicionar a ponta no centro do furo e clicar no botão a esquerda das coordenadas
(“coordenadas máquina”);
3) Ângulo de inicio e fim do cilindro (use esta opção para medir, por exemplo, raios
que possuam somente 90° do circulo completo);
o Driving Direction: escolha uma opção para definir se o cilindro esta acima
da coordenada informada ou abaixo.
4) Clique nesta opção caso esteja medindo um cilindro dentro de um canal (para que
a ponta faça um movimento circular entre um ponto e outro);
5) Sentido de medição: Horário ou Anti-horário;
6) Clique neste ícone caso vá medir um cilindro roscado, então entre com o valor do
passo da rosca para que a máquina, ao medir, acompanhe o passo para ser capaz
de coletar o centro do mesmo corretamente, tome cuidado com o sentido (horário
ou anti-horário), pois a rosca pode ser direita ou esquerda;
7) Largura do canal: caso não queira usar a função descrita no item 4, descreva aqui
a largura do canal onde se encontra o cilindro, para que o software possa gerar os
movimentos intermediários durante a medição;

122
GEO PAK WIN

12.1.3 – Linha

1) Preencha os campos:
o No. Pontos: n° de pontos que serão tocados nesse elemento
o Comprimento: comprimento da linha que será medida;
o Plano de movimento: projeção da linha;
2) Digite as coordenadas de inicio da linha que será medida, se preferir, pode
posicionar a ponta perto da peça no inicio da linha e clicar no botão a esquerda
das coordenadas (“coordenadas máquina”);
3) Ângulo da linha e direção de apalpamento;

123
GEO PAK WIN

12.1.4 – Plano

1) Preencha os campos:
o No. Pontos: n° de pontos que serão tocados nesse elemento
o Diâmetro: é o diâmetro nominal da área plana a ser medida;
o Plano de movimento: eixos de projeção do plano (ex.: um plano que tem
sua normal paralela ao eixo Z, tem sua projeção na vista XY);
2) Digite as coordenadas de centro do diâmetro que será medido, se preferir, pode
posicionar a ponta no centro e clicar no botão a esquerda das coordenadas
(“coordenadas máquina”);
3) Ângulo de inicio e fim do plano ;
o Probing: escolha uma opção para definir se o cilindro esta acima da
coordenada informada ou abaixo.
4) Clique nesta opção caso esteja medindo um plano dentro de um canal (para que a
ponta faça um movimento circular entre um ponto e outro);
5) Sentido de medição: Horário ou Anti-horário;
6) Largura do canal: caso não queira usar a função descrita no item 4, descreva aqui
a largura do canal onde se encontra o plano, para que o software possa gerar os
movimentos intermediários durante a medição;

124
GEO PAK WIN

12.1.5 – Ponto

1) Digite as coordenadas da onde será tocado o ponto;


2) Vetor: é a direção para a qual a ponta andará para tocar o ponto;

125
GEO PAK WIN

12.2 – Parada programada

É uma ferramenta utilizada para pausar o programa, e contém recurso escrito, e audiovisual.
Encontra – se no endereço: Menu programa /programmable stop.

Então aparecerá uma janela solicitando uma frase, uma figura, e um som. Podemos
selecionar, se desejamos ou não inserir imagem, áudio, ou texto.

126
GEO PAK WIN

Após selecionar o desejado, e o diretório dos arquivos, será criada uma nova janela.

OBS: O programa só prosseguirá quando clicar em OK.

13 – Programa Semi-Automático

Este tipo de programa é parte de operação Manual e parte de operação CNC, por isto o
nome “Semi Automático”.
É utilizado quando se tem uma grande quantidade de peças e estas não possuem um
dispositivo fixo na máquina onde possa colocar o ponto de referência.
Para criar um programa Semi Automático precisamos:

⇒ Fazer o sistema de coordenas manual, com o CNC desligado, usando as


ferramentas do programa manual para indicar como e onde deve ser feito o
Sistema de Coordenadas da peça.
⇒ Ligar a Máquina CNC (Menu Máquina / Parâmetros CNC e Liga CNC, abrirá a
janela a seguir);

127
GEO PAK WIN

⇒ Executar as medições usando Go To ou Altura Livre para indicação do caminho a


ser percorrido pela máquina entre um elemento e outro;
⇒ Após o termino das medições, desligar a CNC;
o Menu Máquina / CNC Liga/desliga
⇒ Realizar os cálculos necessários e finalizar o programa;
⇒ Sair do Modo Simples ou Ensina;

Como funciona o Modo Repete para um Programa Semi Automático?

Após o término do Programa Semi Automático no Modo Simples ou Ensina, clique no

ícone Saída, gravando o programa e os dados para reaprende, e novamente no


PartManager selecione o programa feito e clique no ícone do Modo Repete

O Programa Semi Automático se inicia como um Programa Manual, para que o operador
faça o Sistema de Coordenadas manualmente, que será a referencia usada pela máquina
para executar as ações feitas na segunda etapa, que é CNC. Assim podemos repetir o
mesmo programa para peças semelhantes em posições diferentes, sem a necessidade de
um dispositivo que garanta a posição da peça.
A máquina sempre irá para coordenadas gravadas após ligar o CNC, estas coordenadas
gravadas são os pontos intermediários (Go To) e os pontos tocados para criar os
elementos (ponto de medição), por isto verifique sempre se não há risco de colisões
durante o movimento, pois a máquina fará sempre o caminho reto entre estas
coordenadas gravadas.

128
GEO PAK WIN

14 – Programa Automático

Para criar um Programa Automático precisamos primeiro ter um dispositivo que garanta a
posição da peça para que após a troca de peça a máquina a encontre para a repetição do
programa.
O motivo de precisarmos de um dispositivo é que o programa é feito totalmente CNC,
então assim que iniciamos o programa no Modo Repete ele começa a procurar a primeira
coordenada gravada (Go To) no programa, e esta coordenada é em relação à máquina ou
em relação ao dispositivo, se for em relação à máquina ela sempre irá até aquele ponto
inicial – onde se encontrava a peça - indiferente de onde esteja o dispositivo.
O primeiro passo para a criação de um programa totalmente automático é a definição do
sistema de coordenadas de referência – onde se encontra a peça – este sistema de
coordenadas pode ser criado em um programa totalmente manual e gravado para depois
ser lido no programa automático.
Para criar um Programa Automático precisamos:

⇒ Fazer um programa manual apenas com o sistema de coordenadas do dispositivo

e grava-lo .
⇒ Sair deste programa e criar outro.
⇒ Neste novo programa calibrar as pontas (se necessário) e definir com qual irá
iniciar a medição.

⇒ Ler o sistema de coordenadas do dispositivo gravado (este será nosso


sistema de coordenadas de referência).
⇒ Ligar a máquina CNC
o Menu: Máquina / Parâmetros CNC e Liga CNC.
o Defina os parâmetros de velocidade de avanço, velocidade de medição e
distância de segurança.
⇒ Gravar a posição inicial do programa (Go To)
o Esta posição deve ser construída de maneira que possa ser alcançada a
partir da posição final do programa sem que haja colisão da máquina.
o Será gravada as coordenadas atuais da máquina em relação ao sistema de
coordenadas do dispositivo (Sist. de Coordenadas gravado no programa
anterior), e a partir deste ponto a máquina irá procurar a peça no Modo
Repete.
⇒ Executar as medições usando Go To ou Altura Livre para indicação do caminho a
ser percorrido pela máquina entre um elemento e outro.
o Como nós apenas lemos o sistema de coordenadas do dispositivo, faça o
sistema de coordenadas (automático) da peça.
⇒ Após o termino das medições, desligar o CNC;
o Menu Máquina / CNC Liga/desliga
⇒ Realizar os cálculos necessários e finalizar o programa.
⇒ Sair do Modo Simples ou Ensina

129
GEO PAK WIN

15 – Modo Repete

Temos na tela do gerenciador (PartManager) três formas de trabalho:


1) Editor de Programa (Modo Edita)
2) MMC Modo Simples ou Ensina
3) Modo Repete

Nós já usamos e descobrimos que o Modo Simples ou Ensina é onde medimos


elementos geométricos e realizamos os cálculos.
Agora vamos descobrir que tudo que medimos no Modo Simples ou Ensina pode vir a ser
um programa, ou seja, poderá ser repetido o mesmo programa para medir peças
idênticas, tanto no Manual como na CNC.

Vejamos como funciona o Modo Repete:

Após o término do programa no Modo Simples ou Ensina, clique no ícone Saída


gravando o programa e os dados para reaprende, e novamente no PartManager selecione
o programa feito e clique no ícone do Modo Repete.

O programa será iniciado e abrirá a janela do Modo Repete aguardando a leitura completa
do programa. Nesta janela podemos selecionar:

⇒ Nº of executions (Número de execuções): quantas vezes se repetirá o


programa.

130
GEO PAK WIN

⇒ Grava dados para reaprende: deixe sempre selecionada a caixa ao lado desta
opção, pois é necessário que o programa salve os resultados para que
posteriormente no Modo Simples ou Ensina (Reaprender) possamos continuá-lo.
⇒ Referências, Linhas e Colunas: para medição de várias peças em seqüência de
linhas e colunas utilizando um único programa – Chamamos de “Modo Pallet”.
Observe no desenho ao lado um exemplo de aplicação do Modo Pallet:
o Temos 3 linhas (Y) e 4 colunas (X) de peças, totalizando em 12 peças.
o Temos as distâncias idênticas entre elas em X e Y, estes valores são os
valores que usaremos como referencia.
o Temos um programa de medição pronto de uma peça, com a Origem no
centro da mesma.

⇒ Sublote: Informações para software de estatística


⇒ mm / Poleg: selecione a unidade desejada (milímetro ou polegada).
⇒ Nº inicial do Protocol: Esta informação é usada no Protocol Designer, para
numerar os relatórios.

131
GEO PAK WIN

⇒ Coeficiente de Expansão: Para máquinas que possuem Sensor de


Compensação de Temperatura (acessório opcional).

Após clicar o botão OK, irá se repetir passo a passo tudo o que foi feito anteriormente no
Modo Simples ou Ensina, no caso do Programa Manual, irá solicitar os elementos para
que sejam medidos manualmente e os cálculos serão feitos automaticamente e
Programas CNC serão repetidos automaticamente pela máquina todas as medições e
cálculos feitos após ligar o CNC.

Esta é a barra de ferramentas do Modo Repete:

Estas funções permitem o uso dos modelos de relatórios disponíveis no software a partir
da versão 2 do Cosmos, sendo o Output para busca dos dados no final da repetição para
impressão do relatório, o Preview para visualização prévia do modelo de relatório
selecionado, e o Designer para desenvolvimento de novos relatórios.

132
GEO PAK WIN

Call Editor (Editor de Programa / Modo Edita)

Durante a repetição é possível pausar o programa e altera-lo no Modo Edita sem sair do
Modo Repete, podendo assim corrigir e continuar a repetição de onde parou.

Cancel Part Program Repetition (cancelar a


repetição do programa) / Step Back (um passo atrás) / Pause Program (Pausar o
programa) / Step Forward (um passo a frente) / Executa Programa (Roda o programa,
continuar de onde parou).

Program Jump (Saltar linha do Programa)


Com esta função podemos saltar algumas linhas do programa, por exemplo, preciso
repetir o programa, mas não completo, preciso apenas de um determinado elemento, para
isto uso o ícone Program Jump e salto as linhas que não interessam repetir.

Importante: no caso de Máquina Manual basta saltar e continuar medindo, já na Máquina


CNC é necessário verificar se isto não irá gerar uma colisão após o salto devido ou se
terá algum cálculo usando algum elemento que esteja entre as linhas saltadas.

Repeat again (Modo Repete – Repete o programa novamente) Ao terminar uma


repetição podemos clicar neste ícone e repetir novamente o mesmo programa.

Call re-learn mode (Modo Reaprende)


Após o termino da repetição do programa podemos continuar nossos cálculos e medições
no Modo Simples ou Ensina (Reaprender).

Parar
Caso seja necessário parar o programa antes do término para alguma alteração. Ao clicar
neste ícone o programa trará uma mensagem dizendo “Máquina Parada”, ao clicar OK
abrirá uma segunda janela, perguntando se queremos pausar ou parar o programa,
continuar da próxima linha, etc.

Elemento Terminado
Termina o elemento antes de tocar todos os pontos solicitados, desde que tenha o
mínimo de pontos necessário para gerar o elemento (circulo: 3 pts, linha: 2 pts, etc)

133
GEO PAK WIN

Apaga último Ponto Medido

Parar Scaning
Esta função para a repetição de um programa com o software Scanpak Win.

16 – Alteração dos Parâmetros do Geo Pak

Para alterar os parâmetros ou características de trabalho do Geopak Win, é necessário


primeiro entrar no Modo Simples ou Ensina, e selecionar na Barra de Menus a opção
“Entrar características...” conforme mostra figura abaixo:

Abrirá a seguinte janela:

134
GEO PAK WIN

1. Comprimento:
a. Decimais: Alteram o número de casas decimais que serão usadas nos
valores em milímetros, polegadas, nos vetores e resultados dos ângulos
em grau decimal.
b. De 0 a 9
c. Mm/Pol (Milímetro/Polegada):
d. A alteração da unidade de medição só será possível com o programa
zerado, ou seja, no inicio do mesmo, sem nenhuma ponta definida.
2. Ângulo:
a. GMS (Grau, Minuto, Segundo)
b. Resolução: 1 segundo
c. Possui duas opções de resultado:
d. -180º - + 180º
e. 0º - 360º
f. Grau Decimal
g. Resolução: até 9 casas após a vírgula

⇒ Direction Vector: (Direção do Vetor)


o Ângulos do elemento medido em relação ao sistema de coordenadas -
Alfa, Beta e Gama (X, Y e Z) - podem ser apresentados em:
o GMS (Grau, minuto, segundo)
o Grau Decimal
o Coseno do ângulo
o
⇒ Ícones dos tipos de sistema de coordenadas:
o Sistema de coordenadas
o Cartesiano

135
GEO PAK WIN

o Sistema de coordenadas mais conhecido, as coordenadas são dadas em


X, Y e Z.
o Cilíndrico
o Mais conhecido como Sistema de Coordenadas Polar, as coordenadas são
dadas em ângulo em relação ao X, Raio e Z
o Esférico
o Semelhante ao Polar Cilíndrico, porém as coordenadas são dadas em
ângulo em relação ao X, Raio e ângulo em relação ao Z.

17 – Como Alterar o Usuário no Cosmos

Abrirá a janela do Administrador:

136
GEO PAK WIN

Abrirá a janela que contem os usuários padrão do Cosmos ou os usuários definidos


anteriormente pelo administrador:

Para acrescentar um usuário com o seu nome selecione o Menu Usuários / Novo:

137
GEO PAK WIN

Desta forma deve ser feito para criar todos os usuários do software, por segurança
aconselhamos a não apagar os usuários padrão do software (Admin/Admin), e sim criar
outros usuários, quantos for necessário.
Importante: No campo Nível, defini-se o poder do usuário, sendo que o Admin é o único
nível capaz de alterar configurações, senhas e poderes dos demais níveis de usuários,
portanto, caso seja esquecida a senha do Admin não há como recuperá-la.
Para trocar de usuário clique no ícone “Chave” do Partmanager e inserir o Apelido e a
Senha usuário.

Ao clicar neste ícone abrirá a janela abaixo, preencha:

138
GEO PAK WIN

Este usuário será o nome que irá sair no relatório (impresso ou salvo em arquivo) no
campo do abeçalho: Usuário.
A cada usuário criado será acrescentada uma linha na Janela dos Usuários, se quiser que
ao entrar no Cosmos solicite nome e senha do usuário, desabilite a opção “Login Inicial”.

17.1– Como Alterar o Nível do Usuário no Cosmos

Abrirá a janela do Administrador:

139
GEO PAK WIN

Abrirá a janela que com os poderes dos usuários padrão do Cosmos ou definidos
anteriormente pelo administrador:

Para acrescentar uma função a um nível de usuário, clique duas vezes sobre a função e
abrirá janela para seleção de permissão por usuário:

140
GEO PAK WIN

Selecione o nível que terá a permissão e clique Ok.


Repita este passo para cada função que queira adicionar a determinado nível de usuário.
Obs.: Somente um usuário nível “Admin” poderá criar usuários e / ou alterar suas
permissões.

141
GEO PAK WIN

Anotações

142
GEO PAK WIN

143
GEO PAK WIN

144
GEO PAK WIN

145
GEO PAK WIN

146
GEO PAK WIN

147
GEO PAK WIN

148
GEO PAK WIN

149
GEO PAK WIN

150
GEO PAK WIN

151
GEO PAK WIN

152