Você está na página 1de 25

FACULDADE DE ENFERMAGEM

NOVA ESPERANÇA
GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM
DISCIPLINA: ENFERMAGEM EM SAÚDE DO HOMEM

POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO


INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM

Profa. Dra. Estela Rodrigues

JOÃO PESSOA - PB
2018.2
COMO SE DEU A CONSTRUÇÃO DA POLÍTICA?
POPULAÇÃO MASCULINA DE ACORDO COM AS
DIFERENTES FASES DA VIDA

Área Técnica Grupo etário População %

Infância 0-9 18.200.403 20


Adolescência 10 - 24 28.053.005 31
Pop. masculina
Idade adulta 25 - 59 37.414.895 41

Idoso 60 ou + 7.002.716 8
TOTAL - 90.671.019 100

Fonte: IBGE/MS/DATASUS, 2005.


RECORTE ESTRATÉGICO Faixa etária de 25 a 59
anos

Não
Restrição da
população alvo

Corresponde a 41,3 % da população masculina ou a 20% do


total da população do Brasil;

Parcela preponderante da força produtiva;

Exerce um significativo papel sociocultural e político.


DIAGNÓSTICO DA SITUAÇÃO DE SAÚDE DOS
HOMENS

Violência

População privada de liberdade

Alcoolismo e Tabagismo

Pessoas com deficiência

Adolescência e velhice
Indicadores de
Morbimortalidade Direitos sexuais e direitos
reprodutivos
POR QUE UMA POLÍTICA NACIONAL DE
ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM?
POR QUE UMA POLÍTICA NACIONAL DE
ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM?

Mortalidade

Os homens apresentam
algumas peculiaridades Morbidade
em relação às mulheres
nos quesitos:

Aspectos
socioculturais
INDICADORES DE MORTALIDADE

A cada 3 pessoas que morrem no


Brasil, 2 são HOMENS.

A cada 5 pessoas que morrem de 20 a 30


anos, 4 são HOMENS.

Os homens vivem 7,2 anos a menos, em média,


do que as mulheres.
PRINCIPAIS CAUSAS DE MORTALIDADE

♂ Causas externas;

♂ Aparelho circulatório;

♂ Aparelho digestivo;

♂ Aparelho respiratório;

♂ Neoplasias.

FONTE: IBGE/MS/ SIM, 2010.


AS 10 NEOPLASIAS QUE MAIS CAUSAM MORTE NA POPULAÇÃO
MASCULINA
FONTE: IBGE/MS/ SIM, 2010.

Traqueia, brônquios, pulmão............................... 12. 005


Próstata....................................................................10. 214
Estômago...................................................................8. 124
Esôfago......................................................................5. 022
Boca e faringe........................................................... 4. 684
Colón, reto, ânus....................................................... 3. 840
Fígado e vias biliares................................................ 3. 418
Sistema Nervoso Central.......................................... 3. 404
Pâncreas....................................................................2. 858
Laringe.......................................................................2. 789
O câncer de próstata, diferentemente de outros cânceres, tem uma evolução
lenta. Não é tão letal nas fases iniciais e, nessas etapas, não há sintomas, porém, é
passível de cura. É o primeiro tipo de câncer em incidência entre os homens, mas
o segundo em causa de morte. Geralmente, entre o diagnóstico e a morte pelo
câncer, pode ocorrer um período médio de 10 a 15 anos, dependendo do subtipo
do câncer.
MORBIDADE

♂ Doenças cardíacas (infarto, AVE);

♂ Cânceres (pulmonar, próstata, pele);

♂ Alterações nas taxas de colesterol, triglicerídeos, etc.;

♂ Diabetes;

♂ HAS.
EXPECTATIVA DE VIDA DO BRASILEIRO
Em 2015, a esperança de vida ao nascer no Brasil era de 75,5 anos (75 anos, 5 meses e
26 dias), um aumento de 3 meses e 14 dias em relação a 2014 (75,2 anos).
POR QUE OS HOMENS NÃO SE CUIDAM E NÃO
PROCURAM OS SERVIÇOS DE SAÚDE?
POR QUE OS HOMENS NÃO SE CUIDAM E NÃO PROCURAM OS
SERVIÇOS DE SAÚDE?

Barreiras

Socioculturais Institucionais

♂Estereótipos de gênero; ♂Estratégias de comunicação não


privilegiam os Homens;
♂Medo que descubram
doenças; ♂Inadequação dos serviços de
saúde:
♂O papel de provedor;
a)Horários de funcionamento;
♂O papel de “cuidador”. b)Dificuldades de acesso;
c)Presença de mulher no exame do
toque retal.
ASPECTOS SOCIOCULTURAIS

♂ Têm medo de descobrir doenças;


♂Acham que nunca vão adoecer e por isso não se cuidam;
♂Não procuram os serviços de saúde e não seguem os
tratamentos recomendados;
♂Estão mais expostos aos acidentes de trânsito e de trabalho;
♂Utilizam álcool e outras drogas em maior quantidade;
♂Estão envolvidos na maioria das situações de violência;
♂Não praticam atividade física com regularidade.
OBJETIVOS DA PNAISH

 Promover a melhoria das condições de saúde da


população masculina do Brasil;

 Reduzir a morbidade e mortalidade dessa população;

 Enfrentamento racional dos fatores de risco;

 Facilitar o acesso às ações e aos serviços de


assistência integral à saúde.
PRINCÍPIOS DA PNAISH

Humanização Qualidade

IMPLICAM
Promoção;

Reconhecimento e respeito à ética e aos direitos do


homem, obedecendo às suas peculiaridades
socioculturais.
COMO FAZER ACONTECER NA PRÁTICA
ESSES PRINCÍPIOS?
COMO FAZER ACONTECER NA PRÁTICA ESSES
PRINCÍPIOS?

 Acesso da população masculina aos serviços de saúde –


resolutividade;

 Articulação com as diversas áreas do governo com o setor


privado e a sociedade – redes de compromisso com a saúde
do homem;

 Informações e orientações à população masculina, aos


familiares e a comunidade;

 Captação precoce da população masculina nas atividades de


prevenção;
COMO FAZER ACONTECER NA PRÁTICA ESSES
PRINCÍPIOS?

 Capacitação técnica dos profissionais de saúde;

 Disponibilidade de insumos, equipamentos e materiais


educativos;

 Estabelecimento de mecanismos de monitoramento e


avaliação continuada;

 Elaboração e análise dos indicadores.


DIRETRIZES DA PNAISH
 Reorganizar as ações de saúde;

 Integrar as entidades da sociedade organizada na


corresponsabilidade das ações governamentais;

 Realizar estudos e pesquisas que contribuam para a


melhoria das ações da PNAISH;

 Educação Permanente dos trabalhadores do SUS com o


tema;

 Aperfeiçoar os sistemas de informação.


RESPONSABILIDADES INSTITUCIONAIS

União

Implementar, estabelecer
parcerias, avaliar e
monitorar a efetividade da
Estado política.

Município
VAMOS RESPONDER?
VAMOS RESPONDER?

III - Evolução lenta, insidiosa e tem altas chances de cura


se diagnosticado precocemente.

IV - Quem mais mata o homem? Causas externas.


Doenças respiratórias vem em 4° lugar.
REFERÊNCIAS

 BRASIL. Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à


Saúde. Departamento de Ações Programáticas
Estratégicas. Política Nacional de Atenção Integral à
Saúde do Homem - Princípios e Diretrizes. Brasília,
2008.

 IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.


Censo Demográfico. 2010.