Você está na página 1de 39

A palavra Gestalt é alemã e significa uma

forma, uma configuração, o modo particular


de organização das partes individuais que
entram em sua composição. A premissa
básica da psicologia da Gestalt é que a
natureza humana é organizada em partes ou
todos, que é vivenciada pelo indivíduo
nestes termos, e que só pode ser entendida
como uma função das partes ou todos dos
quais é feita.
Gestalt com crianças
• Entendemos assim que a criança, ser-no-
mundo, só pode ser compreendida como
um todo. Isto significa principalmente que
lidamos não apenas com o sintoma, mas
com a parte saudável da criança,
fomentando suas possibilidades,
criatividade, raciocínio, coordenação
motora, organização têmporo-espacial,
socialização e o lado emocional.
Campo – é o conjunto de tudo o que tem a
possibilidade de ser objeto da nossa atenção
num determinado momento. Inclui a figura e o
fundo. Quando dirijo, vou focalizando minha
atenção a cada momento. Vou mudando a minha
“figura” a cada instante: no sinal que fechou, no
carro que brecou na minha frente, na música que
toca no rádio, na placa de contra-mão, no
guarda, no pedestre atravessando a rua, na moto
que passou chispando ao meu lado, numa
lembrança, numa vítima, numa emoção. O fundo
inclui todos esses dados sensoriais ou
memoriais que podem cair do plano da
consciência ou atenção com maior ou menor
facilidade.
Gestalt com crianças
• A criança está inserida em um campo, que
contém a família, a escola, os amigos, a
família estendida, sua casa, seu quarto,
seus brinquedos, seu jardim, os desenhos
que gosta de assistir, enfim, tudo que está
em seu entorno nos interessa enquanto
terapeutas.
• Quando a criança brinca ela está focando
sua atenção nos brinquedos, na sua
imaginação, na sua fantasia.
Gestalt com crianças
• Quando a criança está na escola sua
atenção está voltada para os cadernos,
lousa, professores, colegas.
• O campo que se forma contém tensão,
medo, alegria, desafios, novidades a
serem aprendidas, momentos de exercitar
a maturação, responsabilidade.
A dinâmica figura–fundo acontece na
maioria das vezes espontaneamente e
de acordo com nossas necessidades.
Ao entrar numa festa, o paquerador
visualizada as mulheres, uma pessoa
faminta os salgadinhos, outra, com
sede, as bebidas. Assim, ao decorrer da
festa, outras figuras poderão ficar mais
nítidas: a música, a decoração, etc.
Gestalt com crianças
• A dinâmica figura e fundo funciona da
mesma forma com as crianças. Na hora
de brincar a figura são os brinquedos.
Espontaneamente a criança ri, chora,
sente raiva, fica terna, birrenta e mostra
suas necessidades.
As necessidades determinam a figura
de um determinado momento, sendo
que as necessidades fisiológicas
estão sempre em primeiro lugar,
seguidas das necessidades de
segurança, de pertencer, de amor, de
ser estimado, de auto-realização, de
conhecimento e estéticas.
Gestalt com crianças
• As crianças por vezes deixam de lado as
necessidades fisiológicas, se o brincar é a
figura.
• Devemos ajudar as crianças a ficar aware
de suas necessidades e usar seus
ajustamentos criativos para lidar com
essas necessidades.
Concepção de homem:
o homem, ser no mundo,
sujeito de sua existência
em busca de sua verdade
criativamente transformando seu mundo
e sendo transformado por ele,
debatendo-se em contradições, divisões e
confusões,
enroscando-se em estereótipos e
paralisando-se
em repetições
ao longo do caminho.
A criança
A criança, ser no mundo,
sujeito de sua existência
criativamente transformando seu mundo
e sendo transformado por ele,
Crescendo através dos ajustamentos
criativos vai aos poucos libertando-se de
introjeções e diferenciando seu próprio “eu”,
ou seja, sua própria existência.
Conceitos principais:
• Homeostase
• É o processo através do qual o organismo
satisfaz suas necessidades. Cada necessidade
perturba o organismo, que tem que se
reorganizar para satisfazê-las. O processo
homeostático perdura o tempo todo. Quando o
processo homeostático falha em alguma escala,
quando o organismo se mantém num estado de
desequilíbrio por muito tempo e é incapaz de
satisfazer suas necessidades, está doente.
Quando falha o processo homeostático o
organismo morre.
Homeostase
• Com crianças o processo homeostático
ocorre de maneira semelhante. Seu
pequeno organismo dá sinais quando
alguma coisa não vai bem.
• A criança reflete no corpo, no emocional
quando está em desequilíbrio.
• Pode ser através do comer muito, não
comer, alterações no sono, no humor, etc.
• Devemos ajudar os pais nessa percepção.
Contato

Em todo momento estamos fazendo contato.


Contato é toda experiência humana: viver é
contato. Ver é contato, ouvir é contato, pensar
é contato, ter consciência é contato, mover-se
é contato, manipular, falar, lutar, qualquer tipo
de relação é contato. Contato é o processo
contínuo de reciprocidade em que o homem e
o mundo se transformam. O contato ocorre
na fronteira eu – não eu.
Contato
• Para a criança, estar no mundo é o
próprio contato.
• Brincar, correr, estudar, jogar, comer, ficar
no colo, tudo é contato.
• Chorar, fazer birra, manipular também é
uma tentativa de estabelecer contato.
• Contato leva à transformação, à mudança.
Aqui-agora : enfoque que busca produzir um
comportamento observável. Logo, não perguntamos "-
Porque é que você está se comportando desta
maneira? "Mas sim: "- O que é que está fazendo? ", "-
Como é que faz?" , "-O que é que está fazendo
comportar-se desta maneira? ". - o contato com o
mundo é baseado na consciência sensorial ( ver,
ouvir, tocar). Logo, só podemos ver, ouvir e tocar no
presente. Daí, aqui-agora é onde a consciência
sensorial acontece: no presente. "No agora, você usa
o que está disponível, e é obrigado a ser criativo.
Observe crianças brincando. O que estiver disponível
será usado, e então alguma coisa acontece, alguma
coisa surge do seu contato com o aqui e agora." .
Aqui e agora
• Durante as sessões terapêuticas a criança
revive seu passado, projeta seu futuro,
vive aqui e agora suas emoções.
• Nós terapeutas, com o método
fenomenológico, descrevemos suas
ações, para que a criança possa ampliar
sua awareness.
• Ao fazer uma história na casa a criança
pode lembrar de uma fato de sua vida e
trazer para o momento presente.
Suporte
É o que dá sustentação para o contato.
Suporte inclui fisiologia, postura,
coordenação, equilíbrio, sensibilidade,
mobilidade, linguagem, hábitos e
costumes, habilidades, e aprendizagem,
experiências vividas e defesas adquiridas
ao longo da vida.
Em terapia trata-se do desenvolvimento do
suporte próprio.
Suporte
• Ao facilitar para a criança o entrar em
contato com seu potencial, suas
possibilidades, o terapeuta ajuda a
promover a construção do auto suporte e
consequentemente a alteração de sua
autoimagem.
• Ao perceber suas possibilidades a criança
sente-se mais fortalecida. Entra em cena
a figura do “eu posso”.
Awareness
Awareness : manter-se consciente de; estado de
consciência, dar-se conta de. "O objetivo ( da
awareness) é o cliente descobrir o mecanismo pelo
qual ele aliena parte dos processos do seu self e,
assim, evita estar consciente de si e de seu ambiente...
Com a criança a awareness acontece através do
brincar.
Ao construir, treinar, jogar, ganhar e perder, a criança
se dá conta de suas possibilidades e limitações e
assim amplia sua awereness.
Processo : "Processo é: uma mudança ou
uma transformação em um objeto ou
organismo, na qual uma qualidade
consistente ou uma direção podem ser
discernidas. Um processo é sempre, em
algum sentido, ativo; algo está
acontecendo.
Estamos interessados no processo de
crescimento da criança.
Como está desenvolvendo seu auto
suporte, como lida com dificuldades,
como utiliza seu potencial criador.
Teoria Paradoxal da Mudança : "... consiste
nisto: a mudança ocorre quando a criança
se torna o que é, não quando tenta
converter-se no que não é.". "... a mudança
pode ocorrer quando a criança abandona,
pelo menos de momento, aquilo em que
gostaria de se tornar e tenta ser aquilo que
é. A premissa é que a pessoa deve
permanecer em seu lugar, a fim de ter um
terreno firme para se deslocar, e que é difícil
ou impossível qualquer movimento sem
essa base sólida." .
Teoria Paradoxal da Mudança : uma criança
pode chegar dizendo “ sou burra mesmo,
queria ser mais inteligente, não faço nada certo
e gostaria de ser como meu irmão. Quando ela
percebe que de fato é diferente de seu irmão e
de todos, ela pode entrar em contato com suas
possibilidades e ...mudar.
Ser filho único, caçula, do meio, gêmeo, ou o
primeiro filho são configurações familiares que
não se alteram. Para cada condição há
vantagens e desvantagens. Lidar com essas e
outras condições de vida e aceitá-las é
promoção de auto suporte.
“... o objetivo da Gestalt-terapia centrada na criança é
enfocar as necessidades e desejos que esta tem de
manifestar seus sentimentos aqui e agora, tanto a nível
sensorial como emocional, ensinando-a a enfrentar situações
incompletas e dilemas não resolvidos. Ambas as situações
requerem um campo, permitindo-lhe a cada dia enfrentar
novas situações que vão emergindo, sem gastar energia no
que já foi ou no que ainda será. O passado já não tem
solução e o futuro se resolve por si mesmo, enfrentando o
momento existencial. Viver no aqui e agora Gestáltico,
podendo dar-se conta da tomada de contato consigo
mesmo, com os outros e com o ambiente que a rodeia,
facilita à criança a chegada a uma adolescência menos
turbulenta e conflitiva, ajudando-a a transpor o muro da
infância à juventude”. (Castanedo)
A CRIANÇA ENTRA EM TERAPIA
• Ao sentir-se
terapeuticamente
cuidada, a criança
entrará em contato com
suas potencialidades e
também com suas
dificuldades, tendo a
possibilidade de
satisfazer suas
necessidades e dessa
forma alterar sua auto-
imagem.
BRINCAR TERAPÊUTICO
• O psicoterapeuta facilita à criança viver o
aqui e agora gestáltico. Na terapia a
criança facilmente se remete ao seu
passado e projeta-se no futuro,
transitando por seus diferentes mundos,
por seu campo perceptual. Novas figuras
destacam-se do fundo e a criança tem a
oportunidade de re-configurá-las.
Brincar

• O brincar permite à
criança fazer
ajustamentos criativos
que lhe proporcionam um
ensaio para a vida.
• A vida das crianças é
diferente da vida dos
adultos: a criança, com
sua espontaneidade é
capaz de utilizar sua
imaginação e fantasia e
com isso atualizar seu
potencial.
BRINCAR TERAPÊUTICO
• “Os sentimentos infantis não são
importantes como um passado que deve
ser desfeito, mas como alguns dos
poderes mais belos da vida adulta que
precisam ser recuperados:
espontaneidade, imaginação, exatidão da
awareness e manipulação.” (PHG)
Recursos do brincar
terapêutico
• Materiais.
• Dramatizações.
• Arte, movimento
e som.
• Viagens de
fantasia.
• O terapeuta
como próprio
instrumento.
• Criatividade.
O terapeuta de crianças
• Da criança que fomos
guardamos
lembranças e
sementes; para
atender precisamos
resgatar nossa criança
interna,
presentifcando-a
durante as sessões:
nossa parte
espontânea, divertida,
brincalhona é trazida
nos atendimentos,
fazendo do consultório
um laboratório de
vivências.
BRINCAR TERAPÊUTICO
• Atender crianças é
uma experiência
fascinante!
Acompanhá-las em
seu processo de
crescimento exige
da terapeuta uma
constante
atualização da
própria criança
interna,
disponibilidade para
aceitá-la e,
sobretudo... brincar.
BRINCAR TERAPÊUTICO
• Atender crianças é
uma experiência
fascinante!
Acompanhá-las em
seu processo de
crescimento exige
da terapeuta uma
constante
atualização da
própria criança
interna,
disponibilidade para
aceitá-la e,
sobretudo... brincar.