Você está na página 1de 56

Edição Porto • Ano XXXI • n.º 10.

979 • 1,70€ • Sábado, 16 de Maio de 2020 • Director: Manuel Carvalho Adjuntos: Amílcar Correia, Ana Sá Lopes, David Pontes, Tiago Luz Pedro Directora de Arte: Sónia Matos

SEGUNDA, 18 DE MAIOO
NO DIA INTERNACIONALL
DOS MUSEUS Reserve já
o jornal
A ARTE GANHA no seu
quiosque
VIDA E SAI À RUA
Receba de oferta com o jornal PÚBLICO umaa
de mais de 20 máscaras sociais assinadas
por alguns dos mais importantes museus, monumen-
tos e fundações nacionais. (Ver págs. 50/51)1)
Ao proteger-se, está a proteger a culturaa OFERTA VÁLIDA PARA EDIÇÃO IMPRESSA

Novo Banco: créditos com perdas


estiveram três anos “esquecidos”
Auditores, reguladores, Governo e gestão ignoraram, até à entrada do Lone Star, os créditos problemáticos
que obrigaram a injectar dinheiro do Estado desde 2017. Ajudas chegam a 2,7 mil milhões Economia, 34/35

Congresso do PS
adiado para
depois das
presidenciais
Carlos César diz que a
reunião em Portimão é para
discutir o país e não
“personalidades” p26
Uma bússola
que há 20 anos Lar do Comércio
nos guia por motiva queixas
ao Ministério
bons caminhos Público
Câmara de Matosinhos
reencaminha para a Justiça
queixas sobre instituição onde
morreram 22 pessoas p31

HOJE Livro Batman


— O Último
Cavaleiro da Terra
Batman está de regresso
para a sua
derradeira
Economia portuguesa cai mais do aventura,
assinada por
que o previsto pela Comissão Europeia Scott Snyder
e Greg Capullo

Contracção do PIB no primeiro trimestre foi de 3,9% • Praias abrem a 6 de Junho Por +
• Faltas às aulas regressam na segunda-feira • Os preparativos para abrir escolas 24,90€
e restaurantes • Brasil perde segundo ministro da Saúde Destaque, 2 a 19 e Editorial ISNN-0872-1556
2 • Público • Sábado, 16 de Maio de 2020

DESTAQUE
CORONAVÍRUS
CO

País reabre mais


portas mas sem
brincar na areia
A segunda fase de desconÄnamento arranca na segunda-feira,
com mais conÄança e Åexibilidade do que o expectável no início
da reabertura da economia. O dever cívico de alerta mantém-se,
mas há ganhos na frente sanitária e o saldo é positivo
Governo a segurança para avançar de 968 para 673 , do número de
Liliana Borges para a segunda fase de desconÆna- doentes em cuidados intensivos e do Praias reabrem a 6 de Junho com novas regras e
mento com um optimismo superior número de mortes diárias. A estas

M
ais optimista, mais conÆan- ao registado no início do relançamen- descidas, soma-se o aumento do

U
te e até mais Çexível. Foi to da economia. número de doentes que recuperam ma sinalética tipo o segundo.
assim que António Costa “O aumento signiÆcativo de casos em casa (de 86% para 97,2%), o que semáforo vai ser mesmo ser No que respeita às praias, não
conÆrmou o arranque da registado na última semana prende-se alivia a resposta exigida ao Serviço usada nas praias neste haverá proibição absoluta de as
segunda fase de desconÆ# com um surto bem localizado, e não Nacional de Saúde e permite avançar Verão. Não serão os pessoas se deslocarem a uma
namento a partir da próxi- com um surto disseminado na comu- “sem medo” na estratégia de descon- tradicionais semáforos que praia assinalada a vermelho (a
ma semana. E se quando iniciou o nidade. Há 15 dias tivemos um foco Ænamento, justiÆcou Costa. vemos nas cidades, mas uma aposta vai para a pedagogia),
desconÆnamento o primeiro-ministro semelhante num hostel em Lisboa, Ainda que mantenha a “necessi- sinalética que pode passar por mas serão aconselhadas pelos
avisou que não hesitaria em recuar desta vez foi numa unidade empresa- dade de se manter o escrupuloso bandeiras ou cartazes. A concessionários,
caso a evolução da pandemia o justi- rial na Azambuja”, relativizou Antó- cumprimento, pela população por- Agência Portuguesa do nadadores-salvadores ou polícia
Æcasse , desta vez o passo de António nio Costa, afastando preocupações tuguesa, das medidas de distancia- Ambiente actualizará também a marítima a não o fazerem. “Cada
Costa é Ærme. A conÆança assenta na quanto ao pico de casos registados na mento físico indispensáveis” ao com- aplicação para um se vigiará a si próprio. Temos
“tendência de estabilidade” da evo- região de Lisboa e Vale do Tejo. bate ao vírus, a partir da próxima telemóvel Info Praia, para que de ser fiscais de nós próprios.
lução da pandemia, explicou ontem Além disso, o país aumentou a sua semana haverá mais portas abertas os cidadãos possam ver, antes Não é possível estar na praia
o chefe de Governo. Depois da habi- capacidade de testagem, sem que isso e menos restrições, incluindo a rea- de se deslocarem aos areais, se a com um polícia para cada um de
tual reunião do Conselho de Minis- tenha signiÆcado um aumento da bertura das creches, a autorização praia que pretendem frequentar nós”, afirmou Costa. Alertou,
tros, Costa anunciou que “não há conÆrmação de infectados. No início de visitas a lares de idosos (um visi- está no vermelho (ocupação porém, que uma praia pode ser
razão para adiar ou retroceder” quan- do mês, e ainda antes da primeira fase tante por utente, mediante marcação plena), amarela (elevada, dois “simplesmente interditada”, por
to às “medidas previstas para entrar de desconÆnamento, o país registava prévia e no máximo durante 90 terços de ocupação) ou verde motivos de saúde pública, se
em vigor”. “Pelo contrário”. 5,6% de casos positivos (no conjunto minutos), o regresso às aulas presen- (baixa, um terço de ocupação). existir excesso de ocupação.
Apesar de os ministros terem deci- de pessoas testadas). Ontem, apesar ciais para alunos do 11.º e 12.º ano (a As praias serão abertas a 6 de Nas praias não concessionadas,
dido renovar a situação de calamida- do aumento do número de testes, o que Costa chamou treino para o pró- Junho, mas com muitas regras cabe às autarquias colocar a
de pelo menos até ao Ænal do mês, a número de casos conÆrmados era de ximo ano lectivo) e a reabertura de novas. O anúncio foi feito ontem sinalética física tipo semáforo
evolução da pandemia em Portugal 4,3%, o que demonstra existir uma restaurantes e cafés. por António Costa, no final do nestes locais. Costa revelou
parece continuar estabilizada. A que- queda do número de infectados, Uma das novidades é a possibilida- Conselho de Ministros, que também que podem ser
da do número de casos registados, a interpretou o chefe do Governo. de de as lojas com mais de 400m2 analisou o primeiro período colocadas câmaras de vigilância
par do aumento de testes (Portugal é O primeiro-ministro destacou tam- também poderem abrir já a partir de de desconfinamento e nessas praias e haver até
o 4.º país com mais testes por milhão bém a descida do número de doentes segunda-feira, na condição de limita- anunciou as novas medidas para contagem electrónica do
de habitantes na Europa) deram ao internados na última quinzena caiu rem a área total de circulação a este
Público • Sábado, 16 de Maio de 2020 • 3

MANUEL DE ALMEIDA/LUSA
Não há motivo Situação em Portugal
para recuar ou
adiar a
Em 15 Maio às 13h00 Casos
confirmados 28.583 Novos
casos 264
reabertura Novos casos diários
gradual da Anúncio do plano
economia, diz de desconfinamento
1000
Costa. “Pelo 1190 3328 30 de Abril

contrário” 500 *

0
Mortes Recuperados
2 Mar. Abr. Mai. 15
espaço, mediante autorização das *Surtos da Azambuja e rastreios na região de Lisboa e Vale do Tejo
autarquias.
Outro dos sinais de conÆança dados
Risco de transmissibilidade
pelo Governo foi para a reabertura dos Número médio de pessoas que um infectado pode contagiar
restaurantes e cafés, que nesta fase
estará condicionada a uma limitação Escolas fecham Anúncio do fim do
Anúncio do fecho
de 50% da lotação máxima. Reconhe- estado de emergência
de escolas Anúncio do estado de emergência
cendo as consequências económicas R (t) Estado de
Estado de emergência calamidade
dessa contingência para o sector, o 3
primeiro-ministro apelou para que
nestes 15 dias se criem condições para 2
que, já a partir de Junho, se possam 1
levantar estas restrições de lotação,
ainda que “mantendo um distancia- 0
mento e protecção amigáveis”. 2 Mar. 12 16 18 22 1 Abr. 28 2 Mai. 12
Passando das toalhas de mesa para
as toalhas de praia, o primeiro-minis-
Percentagem de casos positivos em relação aos testes realizados
tro anunciou também um pacote de
medidas de segurança para o início 20
da época balnear a partir de 6 de Anúncio do plano
Junho (ver caixa). E apesar das várias 15 de desconfinamento
proibições que estarão em vigor 30 de Abril
Æcam proibidos jogos com bola, 10
raquetes ou disco , o primeiro-mi-
nistro revelou que a estratégia para 5
5,6 4,3
as fazer valer não passa tanto pela
intervenção das autoridades (que 0
1 Mar. 1 Abr. Mai. 13
estarão concentradas nas praias não
vigiadas), mas mais pelo apelo “ao
Doentes tratados em casa/internados/em unidades de cuidados intensivos
bom senso” da população. “Temos Em %
de ser os Æscais de nós próprios”,
defendeu, “até porque as férias são N.º de casos internados N.º de internados em UCI N.º de casos em
também para relaxar”. isolamento domiciliário
100
e ameaça de interdição em caso de abusos O Governo aproveitou também
para clariÆcar que o uso obrigatório
90

de máscaras nos transportes públicos 80


Anúncio do plano
número de telemóveis presentes, comum, como bares ou se aplica em crianças a partir dos dez 70 de desconfinamento
para se saber quantas pessoas restaurantes, têm de ser anos e conÆrmar o Æm da obrigatorie- 30 de Abril
60
estão ali. O distanciamento higienizados pelo menos quatro dade do teletrabalho para 1 de Junho,
aconselhado vai ser de 1,5 metros vezes ao dia e têm de cumprir a ainda que ressalve que o regresso aos 50
entre cada pessoa, família, ou limitação de clientes aplicada aos postos de trabalho deva ser feito atra- 40
grupo, não se aplicando a regra restaurantes em geral. Já os vés de escalas diárias ou semanais e
30
aos grupos que se deslocarem funcionários destes espaços são com horários diferenciados. 97,2
juntos à praia. Já a distância obrigados a usar máscara e Por esclarecer Æca a realização da 20
entre chapéus de sol, toldos ou viseira. Esta medida aplica-se Festa do Avante!. À noite, em entre- 10 2,3
colmos terá de ser de três metros. também aos vendedores vista na CMTV, Costa lembrou que a 0,5
0
O aluguer destes equipamentos ambulantes, que devem fazer a proposta de lei do Governo ainda
4 Mar. 1 Abr. 1 Mai. 15
será feito, em regra, por turnos. sua actividade pelos corredores está em discussão no Parlamento e
Cada pessoa ou grupo só pode de circulação. Por fim, as realçou que “há actividades que o Óbitos (evolução diária)
alugar de manhã (até às 13h30), autoridades vão dar particular Estado tem direito a restringir e
ou à tarde (a partir das 14h). Só atenção ao estacionamento de outras que não tem”, nomeadamen- 40
serão permitidos cinco utentes viaturas fora dos parques junto te a actividade política.
por toldo, colmo, ou chapéu. às praias e à ocupação dos Costa insiste que o Governo conti- 32 Anúncio do plano
Serão ainda interditas parques por autocaravanas, bem nuará a apelar “ao dever cívico”, de desconfinamento
30 de Abril
actividades desportivas com como ao estacionamento em atento à evolução da pandemia e ao 24
duas ou mais pessoas (excepto geral. O PUBLICO apurou que foi comportamento dos portugueses —
actividades náuticas, aulas de já enviado para as autarquias um oposição incluída. “Tem havido aqui 16
surf e desportos similares). manual com as linhas momentos muito difíceis, com a cons-
Devem ser também criados orientadoras dos cuidados que ciência de que está toda a gente de 8
corredores de circulação de devem ter com a utilização das acordo, mas, quando a crise passar,
sentido único, paralelos ou praias no contexto da pandemia, estarão cá para apresentar a factura”, 0
perpendiculares à linha de costa. que tem como título “Ir à Praia em disse. com Maria Lopes 18 Mar. 1 Abr. 1 Mai. 15
Os espaços de utilização Segurança”. lalvarez@publico.pt
Fonte: Plano de Desconfinamento/Conselho de Ministros PÚBLICO
liliana.borges@publico.pt
4 • Público • Sábado, 16 de Maio de 2020

DESTAQUE
CORONAVÍRUS
CO
RUI GAUDÊNCIO

Espectáculos Rendas não habitacionais


vão ter lotação terão um ano para ser
fortemente regularizadas
reduzida
mora no pagamento da renda devi-
Luísa Pinto da nos termos do contrato urbano
habitacional e não habitacional”.
Sérgio C. Andrade

O
s inquilinos de espaços A medida anunciada pelo Gover-
comerciais que tenham no na área do arrendamento habi-

A
redução da lotação vai ser sido obrigados a encerrar tacional é prorrogar até 1 Setembro
o denominador comum do ou suspender a actividade de 2020 “a vigência do apoio Ænan-
regresso dos recintos de por determinação legal ou ceiro previsto relativo ao arrenda-
espectáculos, previsto administrativa no âmbito mento, de modo a assegurar que as
para 1 de Junho. Ao ar livre, As aulas síncronas passam a ser de presença obrigatória da pandemia da doença covid-19 famílias têm o tempo e as condições
caberão a cada espectador vão ter até Junho de 2021 para necessárias para retomar as suas
20 metros quadrados e os lugares poder regularizar as rendas. No vidas com normalidade”, prevendo
terão de ser previamente identiÆca- Excesso de faltas volta comunicado que saiu da reunião do que a regularização dos valores em
dos com uma marcação no chão. Já Conselho de Ministros, o Governo dívida seja dilatada no tempo e evi-
nas salas fechadas, o público ocupa-
rá cadeiras separadas por dois luga-
a dar direito a chumbos refere a intenção de manter diferi-
das as rendas daqueles contratos de
tando a sobrecarga com os encargos
habitacionais.
res vazios e uma Æla de intervalo ou, arrendamento, “retomando-se os Em comunicado, o Governo refe-
em alternativa, três lugares de per- sanções que vão desde o “cumpri- pagamentos com o limite do perío- re-se também à garantia que é dada
meio em Ælas seguidas, mas com Clara Viana mento de actividades que permitam do de regularização da dívida de aos senhorios de que vão receber
ocupação desencontrada. Excepções recuperar atrasos na aprendizagem” Junho de 2021”. atempadamente as rendas devidas.

A
apenas para grupos do mesmo agre- partir de segunda-feira, os até à “retenção no ano de escolarida- Depois de ter anunciado a inten- Esse apoio é possível com a linha de
gado familiar ou coabitantes, a quem alunos do ensino básico e de em curso, no caso de frequenta- ção de monitorizar em permanên- empréstimos que está a ser conce-
serão destinados os camarotes, no secundário voltam a poder rem o ensino básico, ou a exclusão na cia os impactos que as medidas de dido pelo Instituto de Habitação e
caso dos teatros clássicos. ser penalizados quando disciplina ou disciplinas em que se mitigação da pandemia teriam no Reabilitação Urbana (IHRU), que o
Estas são algumas das regras que tiverem faltas injustiÆcadas, veriÆque o excesso de faltas, tratan- mercado habitacional, o Governo executivo já admitiu reforçar.
constam dos documentos, ainda pro- seja às aulas presenciais do do-se de alunos do ensino secundá- levou agora a Conselho de Ministros Ontem, o gabinete do Ministério
visórios, destinados a preparar a rea- 11.º ou do 12.º ano ou às sessões sín- rio”. O Ministério da Educação (ME) a primeira alteração, avançando das Infra-estruturas e Habitação
bertura de cinemas, teatros e auditó- cronas no âmbito do ensino à distân- fala da necessidade de manter “os com uma nova “proposta de lei que (MIH) anunciou a intenção de pro-
rios. Os planos foram remetidos pela cia, cuja frequência passará a ser dispositivos de controlo de assiduida- estabelece a alteração do regime por à Assembleia da República o
Secretaria de Estado da Cultura aos obrigatória. Estas são as últimas infor- de, que servem, em primeiro lugar, excepcional para as situações de prolongamento desta concessão de
produtores de espectáculos e a com- mações enviadas às escolas pela de instrumento de sinalização de ris- empréstimo para pagamento de
panhias de teatro e dança, que deve- Direcção-Geral dos Estabelecimentos co de abandono escolar”. rendas por parte do IHRU.
rão devolver o seu parecer até segun- Escolares (Dgeste). As orientações “não têm objectivos De acordo com informação do
da-feira. A ministra da Cultura, recor- “Nenhuma das questões” elenca- persecutórios, mas pedagógicos”, fri- MIH, neste primeiro mês de vigên-
de-se, anunciou há três dias que os das pela Dgeste é referida pelo diplo- sa o presidente da Associação Nacio- cia da linha de empréstimos, o
planos de contingência para estes ma que estabelece as medidas excep- nal de Dirigentes Escolares, Manuel IHRU recebeu 1806 pedidos de
equipamentos serão divulgados na cionais para a educação, publicado a Pereira. “Tem de haver normas que empréstimos: 1796 por parte de
próxima semana. O manual agora 13 de Abril e que foi alterado agora os alunos conheçam e que possam ser arrendatários e 10 de senhorios. O
apresentado, soube o PÚBLICO, resul- para especiÆcar as condições do aplicadas pelas escolas”, para que este valor global dos apoios solicitados
tou já de uma primeira auscultação regresso às aulas presenciais, alerta “não seja um tempo perdido” em ter- ascende já a cerca de 3,5 milhões de
dos teatros nacionais D. Maria II e São o director da Escola Secundária mos de aprendizagens, sublinha. Já o euros.
João e do Opart, organismo que gere Camões, em Lisboa, João Jaime. Que professor do 2.º ciclo Paulo Guinote O IHRU recebeu requerimentos
o Teatro Nacional de São Carlos e a frisa ainda: “É um documento elabo- entende que “nada faz grande sentido, de cidadãos residentes em 143 con-
Companhia Nacional de Bailado. rado por alguém que acha que pode até porque foi sempre dito que a assi- celhos do país, sendo os distritos de
A simpliÆcação da bilhética (privi- passar por cima da autonomia das duidade não contaria para as aulas Lisboa, Porto e Setúbal aqueles
legiando a venda online) e a elimina- escolas!” não presenciais”. Ainda em relação às onde se registaram mais pedidos de
ção de intervalos são outras das regras, O documento diz o seguinte: com sessões síncronas, a Dgeste diz que em apoio, seguidos de Braga e Faro. Os
que prevêem ainda a separação entre o Æm do estado de emergência, e mes- caso de incumprimento das medidas arrendatários e senhorios com com-
a plateia e a boca de cena, eventual- mo continuando a pandemia da covid- de recuperação ou continuação das provada quebra de rendimentos
mente com a desactivação das primei- 19, “as actividades lectivas implicam faltas, é obrigatório comunicar o facto podem recorrer aos empréstimos
ras Ælas, e, nos concertos, a proibição o cumprimento do previsto no Esta- à comissão de protecção de crianças sem juros do IHRU para pagamento
de uso do fosso de orquestra. tuto do Aluno” no que respeita aos e jovens. de rendas desde o dia 15 de Abril.
“deveres de assiduidade e de pontua-
sandrade@publico.pt lidade”. Caso contrário, há lugar a cviana@publico.pt Mais tempo para regularizar luisa.pinto@publico.pt
CONTEÚDO
COMERCIAL

relativamente às restrições de visitas durante


o internamento, mas explicou que “houve a
necessidade de intercalar este período com
medidas temporárias que promovam a maior
segurança dos doentes. Mal a situação o per-
mita, tendencialmente iremos caminhar para
a maior humanização dos serviços”.
Os doentes oncológicos que estejam devida-
mente controlados e com a doença estável
podem visitar familiares ou trabalhar? Esta foi
uma das questões mais colocadas pelos leito-
res que assistiram ao webinar. Dependendo
do tipo de trabalho, Luís Costa considera que
é possível retomar a rotina desde que sejam
salvaguardadas as medidas de protecção
contra a Covid-19.

Recomeçar em segurança
Com quase 80 anos de existência, a LPCC dedi-
ca-se a múltiplas actividades de apoio a doen-
tes e cuidadores. Entre elas, o Programa de
Rastreio do Cancro da Mama, implementado
em 1986 e que se encontra temporariamente

FOTO: D.R.
suspenso. Vítor Rodrigues anunciou que é pro-
vável que a iniciativa seja retomada em Junho,
assegurando, para tal, todos os cuidados ne-
cessários a nível de segurança e de protecção
individual dos técnicos e dos utentes. “Temos

COVID-19: O DOENTE ONCOLÓGICO tudo preparado para recomeçar os rastreios


de cancro da mama a partir do momento em
que seja seguro fazê-lo. Numa fase inicial,
o número de pessoas a rastrear será menor

NO CENTRO DO DEBATE do que o habitual.”


Sandra Ponte concluiu o webinar a elogiar
um dos projectos da LPCC que consiste no
Como é ser doente oncológico em tempos de pandemia? Esta foi a questão que deu o “fornecimento de medicamentos em casa
evitando que os doentes tenham de o fazer
mote para o webinar “Cancro em Debate”, uma iniciativa do Público em parceria com a na farmácia hospitalar”. Luís Costa terminou
reforçando que “o maior investimento deve
MSD e a Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC), com o objectivo de ajudar os doentes ser feito em recursos humanos e na reformula-
oncológicos e os seus cuidadores. ção de espaços no hospital para promover um
maior distanciamento físico entre os doentes
em tratamento“. A situação de calamidade não

O
debate, que durou cerca de da importância de monitorização do estado rastreio clínico prévio à chegada e todos estão traz menos desafios do que o estado de emer-
uma hora, focou os desafios dos de saúde, a higienização das mãos é fulcral. a ser testados antes e durante o tratamento. gência. Pelo contrário. “A pandemia está agora
doentes oncológicos nestes dias Relativamente às máscaras – que devem ser Por último, outra das medidas dos hospitais a testar-nos, em tempo real, nesta dualidade
em que a Covid-19 tem ameaça- usadas por todos os doentes oncológicos, sem passou por concentrar exames e consultas de de Covid e não Covid”, rematou Filipe Froes.
do o mundo, e contou com excepção – é crucial saber utilizá-las de forma um mesmo doente num único dia para evitar
o contributo de Filipe Froes, médico pneumo- correcta. “O mais importante é ensinar os várias visitas ao hospital.
logista e coordenador do gabinete de crise doentes a colocarem bem a máscara, a cobrir Para Vítor Rodrigues, foi clara “esta adaptação
da Ordem dos Médicos para a Covid-19; Vítor o queixo, o rosto e o nariz e a retirá-la adequa- dos serviços hospitalares em todo o País e a
Rodrigues, presidente da Liga Portuguesa damente”, explicou. Os doentes oncológicos respectiva articulação com os cuidados de
Contra o Cancro (LPCC); Luís Costa, coordena- que se desloquem a uma instituição de saúde saúde primários”.
dor da Comissão de Coordenação Oncológica recebem uma máscara e “devem permanecer
e director do Departamento de Oncologia do com a mesma até à sua saída”, disse a enfer- O caminho a seguir
Centro Hospitalar Lisboa Norte (CHLN) e San- meira, sublinhando que o uso exclusivo de O grande desafio, neste momento, é preparar No dia 6 de Maio, o Público, a MSD e a
dra Ponte, enfermeira e membro da direcção viseira, por si só, “não é suficiente nem seguro”. o período pós-Covid. “Como é que os doentes Liga Portuguesa Contra o Cancro jun-
da Associação de Enfermagem Oncológica E será que ir ao hospital actualmente é pru- podem retomar a sua vida normal?”, questio- taram-se para realizar o webinar ‘Can-
Portuguesa (AEOP). dente? Sandra Ponte sugeriu a teleconsulta nou Luís Costa, afiançando que “há uma série cro em Debate’. Esta iniciativa deba-
Filipe Froes começou por confirmar que como uma alternativa viável, nos casos em de situações para as quais ainda não temos teu como é ser doente oncológico em
os doentes oncológicos têm maior risco de que tal seja possível. Luís Costa acrescentou resposta”. Alguns leitores questionaram o tempo de pandemia. O evento reuniu
contrair a doença e que a taxa de mortalida- que “a teleconsulta é possível para consultas painel sobre dúvidas que se colocam no dia- vários especialistas que deram o seu
de também é maior. “Com base em estudos de seguimento e de revisão”. No entanto, em -a-dia, enquanto doentes ou cuidadores. Re- contributo sobre o tema.
publicados na China e com disseminação na casos em que os doentes tenham queixas ou lativamente às visitas de pessoas internadas,
Europa, cerca de 5,6% de doentes com neo- sintomas suspeitos, “há que complementar Sandra Ponte reforçou que “para segurança do
plasia e com infecção por Covid-19 acaba por com uma consulta presencial”. O médico próprio doente, dos seus familiares e dos pro-
falecer”, afirmou, reforçando que as medidas oncologista reforçou a ideia de que foi preciso fissionais, foi preciso restringir a circulação de
de prevenção deste vírus são ainda mais reorganizar os serviços, mas mantendo pessoas”. A enfermeira antevê, no entanto, que
importantes para pessoas com cancro. o funcionamento: “nós não cessámos a nossa a retoma das visitas venha a acontecer nesta
Concomitantemente, Sandra Ponte alertou actividade. Todos os doentes oncológicos que fase de maior desconfinamento, ainda que
para as medidas que os doentes oncológicos precisavam de tratamento, não deixaram de de “forma faseada e com algumas limitações”.
em tratamento activo devem assegurar. Além o fazer”. Em simultâneo, passou a haver um Filipe Froes compreende a preocupação
6 • Público • Sábado, 16 de Maio de 2020

DESTAQUE
CORONAVÍRUS
Fenprof volta a criticar
reabertura das escolas
“Os peritos da área não estão
convictos. A abertura no dia 18 de
Maio é uma decisão política, se as
coisas correrem mal também será
o Governo a arcar com as
Diário daa consequências”, reafirmou ontem
o secretário-geral da Fenprof,
pandemia
mia Mário Nogueira.

Preparar o
regresso é mais
“fácil” numa
escola pequena
Em Arga e Lima, Viana do Castelo, há
apenas duas turmas do ensino
secundário. A principal preocupação
é assegurar o transporte dos alunos
nunca se encontrarão. Terão
Reportagem também acessos distintos,
Samuel Silva separados por cerca de uma
centena de metros. Em cada uma

C
omo num cruzamento das portas está aÆxada a indicação
entre duas estradas, há da sala de aulas que será usada,
setas com indicações bem como o Código de Conduta
divergentes. Os alunos do que os estudantes devem seguir
11.º ano devem virar à para prevenir a contaminação por
esquerda. Para os do 12.º SARS-Cov-2: “O uso de máscaras no
ano, o caminho é em frente. Além interior da escola é obrigatório”;
da sinalização visual, haverá “Desinfectar as mãos ao entrar na
também indicações verbais escola”; “Cada aluno deve manter
quando, na segunda-feira, os lugar Æxo na sala de aula”. No agrupamento Arga e Lima tudo foi feito para que os alunos se cruzem o menos possível e não haverá espaço
estudantes voltarem às aulas na Depois de entrarem na porta
Escola Básica e Secundária de Arga reservada ao 11.º ano, os alunos escadas que levam aos pisos próxima sexta-feira. Até lá, os criou 26 lugares individuais em
e Lima, em Viana do Castelo. “Vai encontram à sua direita a sede da superiores, estão cortados por Ætas alunos mantêm-se, como até aqui, cada uma, conseguindo evitar ter
estar aqui um funcionário para os associação de estudantes. Está plásticas vermelhas e brancas. O em ensino à distância. que dividir as turmas em turnos
orientar”, antevê o director, José inacessível por causa de uma mesmo acontece nas áreas Já os colegas do como está a acontecer em muitos
Costa Leme. muralha de cadeiras e bancos exteriores. cientíÆco-humanístico têm que se agrupamentos. Os corredores
Dos 700 alunos que aqui corridos, dispostos de pernas para deslocar à escola, em Lanheses, entre as Ælas de secretárias têm
estudam, menos de 60 regressam o ar. Há sempre o auditório uma vila de 1700 habitantes a cerca uma distância de 1,5 metros, como
às aulas presenciais na próxima À sua frente há duas mesas de A Escola Básica e Secundária de de 15 quilómetros da sede do é recomendado pelas autoridades
semana. O agrupamento só oferece pingue-pongue e até um bilhar. Arga e Lima tem também oferta de concelho, três vezes por semana, de saúde. A distância vertical entre
um curso cientíÆco-humanístico do Aquele é um espaço de encontro ensino proÆssional, cujas aulas no caso do 12.º ano, ou quatro para as Ælas é, porém, inferior. Terá
ensino secundário, o de Ciências e durante os dias de aulas, mas o seu presenciais são também os alunos do 11.º, que têm mais cerca de um metro.
Tecnologias, e tem apenas uma uso está agora interdito. Também o retomadas em vários pontos do disciplinas. “Os alunos estão de costas, não
turma por ano de escolaridade. Por bar e a cantina estão fechados, país a partir de segunda-feira. Não À quinta-feira, a escola vai estar haverá problemas”, acredita Leme.
isso, diz o director, foi “fácil” seguindo as indicações das será, porém, isso que acontecerá vazia. As aulas acontecem apenas Além disso, a direcção espera que
garantir o cumprimento das autoridades de saúde. aqui. de manhã, das 9h00 às 12h10. São muitos acabem por faltar,
orientações dadas pelo Ministério “Não haverá espaço para “Não se justiÆcava virem por dois blocos de 90 minutos, com um sobretudo às disciplinas em que
da Educação para o regresso às convívio”, aÆrma José Costa Leme. uma semana”, explica o director. intervalo de dez minutos pelo meio. não terão exames nacionais, o que
aulas presenciais dos alunos do 11.º Uma vez na escola, o único Os módulos teóricos dos três A turma do 11.º ano Æcará na sala reduzirá a lotação das salas.
e 12.º ano. caminho possível para os alunos é cursos existentes (Electrónica, 22. A do 12.º ano usará a sala 30. “Em último caso, podemos usar
O edifício da escola foi dividido em direcção às salas, onde terão Automação e Computadores no 2.º São duas antigas oÆcinas de cursos o auditório”, aponta. Com espaço
em dois, atribuindo metade a cada aulas nas próximas semanas. Todos ano; Turismo e Técnico Auxiliar de proÆssionais e, por isso, as duas para mais de 100 pessoas, Æca
turma, garantindo que os alunos os outros acessos, incluindo às Saúde no 3.º) são concluídos na maiores salas da escola. A direcção mesmo em frente à sala reservada
Público • Sábado, 16 de Maio de 2020 • 7

60
PSP lança operação Escola Lojas violam regras Açores testam quem
(ainda mais) Segura Desde 4 de Maio e até está de quarentena
O regresso às aulas dos alunos do quinta-feira, a GNR e a PSP O Tribunal de Ponta Delgada está
11.º e do 12.º ano será identificaram 1698 situações de a avaliar um pedido de habeas
acompanhado de perto pela PSP incumprimento do uso corpus apresentado por um
com a operação Escola (ainda obrigatório de máscaras ou cidadão em confinamento num
mais) Segura em todo o país. pessoas foram multadas desde viseiras em espaços comerciais hotel. As autoridades de saúde já
Haverá mais vigilância, acções de 4 de Maio por não usarem ou incumprimento da distância decidiram testar todos os que
sensibilização e fiscalização do máscaras ou viseiras nos social. Foram encerrados 262 estão na mesma situação,
cumprimento das regras. transportes colectivos estabelecimentos. antecipando uma possível saída.
ANDRE RODRIGUES
semana. Em alguns espaços, um
nariz mais sensível ainda sente o
cheiro a lixívia. O Camões reabre para “a teimosia” dos exames
Até à reabertura, bastará fazer “a
limpeza normal”. Depois, as salas
serão higienizadas todos os dias, mais o auditório. “Os horários escola a declarar que está “a fazer
logo após a saída dos alunos, à hora Reportagem foram feitos para que os alunos do um serviço público”, uma espécie
de almoço, deixando o espaço João Pedro Pincha 12.º venham duas vezes por semana de ensaio da reabertura do país em
imediatamente preparado para o e os do 11.º até três vezes e para que que alunos, professores e

V
dia seguinte. ai uma azáfama no grande a escola nunca tenha mais de 300 funcionários são as cobaias.
pátio interior do Liceu ao mesmo tempo.” Quantos virão, Enquanto Catarina Leal lê no
À espera dos transportes Camões. Os funcionários não sabe. “A maioria vem de longe, pátio as recomendações emanadas
Em vésperas do regresso às aulas varrem as últimas folhas tem de apanhar vários transportes. pelo Ministério da Educação e ajuda
presenciais, a grande preocupação que caíram dos plátanos Muitos vivem com familiares idosos a misturar água com lixívia — que a
da direcção do agrupamento imponentes e preparam ou com pessoas doentes. Nós escola comprou em quantidade
prende-se com a mobilidade dos bidões com água e lixívia, que estão podemos garantir a segurança aqui antes que esgotasse —, João Jaime
alunos. A escola serve uma zona a ser usados nos corredores da dentro, mas o que acontece antes e vai mostrando algumas salas. Pouco
rural no limite entre os concelhos centenária escola lisboeta. depois já depende de cada um”, diz mudou na sua disposição, a
de Viana do Castelo e Ponte de “Então?”, pergunta o director João a directora adjunta Catarina Leal. diferença é que dezenas de cadeiras
Lima, encravado entre a serra Jaime Pires a uma assistente que Ao seu telemóvel têm chegado estão empilhadas e em cada divisão
d’Arga e o rio Li ma. Tal como lava o chão junto à biblioteca. diariamente relatos de estudantes só vão estar 12 a 13 alunos, o que
acontece num ano lectivo normal, “Prontos para o desaÆo. Para o assustados com o regresso e obriga a partir as turmas ao meio.
dois terços dos alunos precisam grande desaÆo”, responde ela, e o inquietos por terem de fazer Ainda assim, em nenhuma das salas
de transporte público para chegar curto diálogo termina com ambos a exames nestas circunstâncias. há dois metros entre carteiras. Os
até ao estabelecimento de ensino. encolherem os ombros. Muitos não compreendem a decisão laboratórios de Física e Química,
A diferença é que, em lugar de Na segunda-feira, o Camões é do Governo. “A teimosia de haver que permanecem nos monoblocos,
450 alunos, apenas 40 precisarão uma das escolas secundárias que exames condicionou todas as só podem ter quatro a cinco alunos
dele nas próximas semanas. reabrem portas aos alunos dos 11.º e medidas”, critica João Jaime. “O de cada vez. A escola vai ter de
“Pedimos duas carreiras, uma 12.º anos, que, apesar da pandemia, erro foi ter-se decidido a 30 de Abril contratar oito professores para
para cada uma das margens do rio. continuam com exames nacionais que os alunos com exames fazer face às ausências de docentes
Mas ainda não tivemos resposta”, marcados. Como a covid-19 não nacionais voltavam às aulas. Em 12 que pertencem a grupos de risco.
queixa-se o director. Não é caso desapareceu, quer-se distância anos de escolaridade prejudica E o trabalho arrancará com
único no país. entre estudantes em todos os assim tanto se um aluno não tiver grande incerteza, porque o Instituto
Na quinta-feira, a bancada momentos, mas garanti-la numa actividade lectiva durante dois de Avaliação Educativa, que
parlamentar do PSD anunciou ter escola em obras é um meses? Isto devia ser um regresso organiza os exames, “ainda não veio
recebido alertas de várias quebra-cabeças. “Estamos progressivo e alguém decidiu isto dizer aos professores e alunos qual
entidades de regiões suburbanas e conÆnados a um terço da escola”, num gabinete.” é a matriz das provas, o que é que
do interior do país sobre a falta de diz o director. Uma parte está em Em várias escolas de Lisboa vai ser diferente”, lamenta o
transporte para os alunos do profundas obras de reabilitação coloca-se o mesmo problema que director. “Não achamos isto nada
ensino secundário, tendo desde o Verão, depois de anos e tem o Camões — ter de acomodar 25 simpático, para não usar outra
os para convívio questionado o Ministério da anos de protestos sobre a crescente a 30 turmas em condições que não palavra.”
Educação sobre o tema. degradação do edifício, inaugurado ponham a saúde de ninguém em
para o 11.º ano e foi também A responsabilidade dos há 110 anos. Os trabalhos de causa. É isso que leva o director da joao.pincha@publico.pt
higienizado, antevendo a transportes escolares é, porém, das construção civil não pararam. MIGUEL MANSO
necessidade de utilização. autarquias. No caso da escola de “Ninguém pode Æcar indiferente a
Arga e Lima, da Câmara Municipal que se aceite que num edifício
Estarão as salas bem? de Viana do Castelo. destas dimensões se possam
Certo é que, além das orientações Quando recebeu a lista dos receber 600 pessoas”, critica.
emanadas do Ministério da alunos que precisavam de Com 26 turmas e cerca de 600
Educação, há pouco mais de uma transporte, o município percebeu alunos que vão fazer exames, a
semana, a escola não tem quem que as linhas desenhadas para este escola teve de inventar salas de aula
consultar para perceber se a ano lectivo “não se adequavam” às em espaços incomuns, até porque
disposição encontrada para as necessidades das próximas os monoblocos em que a actividade
salas de aula é a mais indicada. semanas. Teve que criar um novo lectiva tem decorrido não garantem
Das autoridades de saúde, não trajecto e um novo horário para a devida distância entre pessoas.
houve qualquer contacto. A única servir os estudantes, que ia ainda No velhinho ginásio estão
visita recebida foi a de uma ser comunicado à escola. alinhadas as mesas grandes e
equipa das Forças Armadas, que “A partir de segunda-feira, está inclinadas para os alunos de
fez uma acção de formação sobre tudo garantido”, assegura fonte do Desenho e Geometria Descritiva. Na
higienização. gabinete do presidente da biblioteca antiga, as cadeiras usadas
De qualquer das formas, dois autarquia, José Maria Costa, ao em conferências e palestras estão
dias úteis antes do regresso dos PÚBLICO. arredadas para um canto e há mesas
alunos, a escola “está pronta”. Foi individuais a ocupar todo o espaço.
higienizada a fundo no início da samuel.silva@publico.pt Ao todo estão 21 salas preparadas, O Liceu Camões tem 600 alunos que vão fazer exames
8 • Público • Sábado, 16 de Maio de 2020

DESTAQUE
CORONAVÍRUS
CO
Lares sem visitas até Junho
A maioria dos lares de idosos
alentejanos não deve retomar
visitas na segunda-feira, segundo
o provedor da Santa Casa da
Misericórdia de Alcáçovas, em
Viana do Alentejo. “Estávamos a
apontar para o princípio de Junho.
Há investimentos a fazer em
protecção e pequenas obras.”

Médicos de saúde pública querem receber


horas extras. ARS diz que já têm suplemento
O presidente da Associação dos Médicos de Saúde Pública diz que há proÄssionais “que esgotaram
num mês o limite anual máximo” de trabalho suplementar e pede bom senso por parte da tutela
PAULO PIMENTA
da prevenção e que não é “uma carta
Alexandra Campos branca para prestação de todas as
horas”. O presidente da ANMSP nota

A
Associação Nacional dos ainda que, ao contrário da decisão da
Médicos de Saúde Pública ARS do Norte — “a única que, até ago-
(ANMSP) exige que as admi- ra, explicitamente escreveu que não
nistrações regionais de saú- iria pagar” —, alguns agrupamentos
de paguem as horas extraor- de centros de saúde (ACES) do Norte
dinárias que os especialistas e de Lisboa e Vale do Tejo pagaram
no terreno têm vindo a fazer para horas extraordinárias aos médicos de
assegurar a vigilância epidemiológica saúde pública. Agora, há quem receie
do surto de covid-19 em Portugal. Há que tenha de repor o valor que rece-
muitos médicos que “esgotaram num beu, lamenta.
mês o limite anual máximo” de traba- Considerando que está aqui em
lho suplementar, argumenta o presi- causa “uma gritante injustiça”, os
dente da associação, Ricardo Mexia, dirigentes do Sindicato Independen-
que espera que haja “bom senso por te dos Médicos (SIM) decidiram entre-
parte da tutela” e que garante que vão tanto interpelar “formalmente” o
“exigir que seja pago o que é devido”. secretário de Estado da Saúde sobre
“Tem havido tantas palavras elogio- esta questão. “Desde o início de Mar-
sas. Esperamos que agora isso se ço que os médicos de saúde pública,
materialize no pagamento justo pelo especialistas e internos da especiali-
trabalho desempenhado”, aÆrma. dade, vêm desenvolvendo, ininter-
Mas pelo menos a Administração ruptamente, incluindo aos Æns-de-
Regional da Saúde (ARS) do Norte semana, e sem folgas, uma actividade
decidiu já que não vai pagar o traba- de vigilância em saúde pública que foi
lho extraordinário, alegando que não fundamental à gestão da primeira
o pode fazer, uma vez que os médicos onda pandémica de covid-19 no nosso
de saúde pública já recebem “um A ARS do Norte diz que os médicos já recebem 800 euros ilíquidos para estarem disponíveis país”, lê-se no site do SIM.
suplemento mensal de 800 euros ilí- Ricardo Mexia conÆrma e especiÆ#
quidos” por estarem em “regime de ca que há médicos que dizem ter tra-
disponibilidade permanente”. Este
suplemento é “incompatível com
Mais de 70% dos profissionais de saúde exaustos balhado “200 horas a mais num
mês”, várias nos dias úteis e 12 ao Æm-
pagamento de trabalho suplemen- de-semana. O presidente da ANMSP

Q
tar”, justiÆcou ontem a ARS em comu- uase três em cada quatro equipamentos de protecção por dia, valores semelhantes aos já tinha criticado na quinta-feira a
nicado. (72,2%) profissionais de individual melhorou ao longo da obtidos no segundo falta de pagamento de horas extraor-
A ARS invoca, a propósito, o artigo saúde apresentam níveis pandemia. O terceiro e último questionário. E 58% disseram ter dinárias por algumas ARS durante o
21.º do decreto-lei de 2009, que esta- médios ou elevados de questionário recolheu, entre os uma sensação de fadiga intensa webinar sobre “O impacto da covid-19
belece que os médicos de saúde exaustão emocional e valores dias 30 de Abril e 8 de Maio, 532 ou muito intensa, “testemunham nos cuidados de saúde pública”.
pública têm o direito de receber o semelhantes de burnout. Esta é respostas. No total, participaram uma situação próxima da Para o médico, citado pela Lusa,
referido suplemento por estarem uma das conclusões do 5365 profissionais de saúde. A exaustão ou ‘esgotamento’”. “os aplausos e as palmadinhas nas
disponíveis em permanência. “Por questionário de Saúde ENSP refere que os dados Sobre a carga de trabalho, costas são importantes, mas é bom
este regime, entende-se a obrigato- Ocupacional do Barómetro recolhidos neste último inquérito “30,6% consideram o seu nível que os proÆssionais de saúde vejam
riedade de apresentação ao serviço Covid-19, da Escola Nacional de revelam “um agravamento dos já de fadiga semelhante ao da o reconhecimento do seu trabalho
sempre que seja solicitado, mesmo Saúde Pública (ENSP). Os elevados níveis reportados”. semana anterior, enquanto esforçado e que muitas vezes foi
que fora do horário normal de traba- profissionais de saúde dizem Segundo os resultados, 42,6% 45,3% apresentaram maiores desempenhado em condições muito
lho”, lê-se no decreto-lei. estar cansados, mas consideram dos profissionais disseram que níveis de fadiga e 12,7% fadiga adversas”.
Um regime que Ricardo Mexia que a disponibilidade de dormem menos de seis horas extrema”. Ana Maia
defende que deve ser equiparado ao acampos@publico.pt
Público • Sábado, 16 de Maio de 2020 • 9

4
Máscaras aos 10 anos Taxa de letalidade nos 4,2% Criança teve alta
O uso das máscaras ou viseiras A taxa de letalidade global é de O caso da criança portuguesa
por crianças nas escolas e nos 4,2%, e sobe para 15,4% acima dos com síndrome de Kawasaki
transportes públicos passa a ser 70 anos. Graça Freitas afirmou associado à covid-19 foi reportado
obrigatório a partir dos dez anos, que 86,6% dos óbitos são acima e surge nas estatísticas
foi hoje clarificado no dos 70 anos e na grande maioria internacionais do Centro Europeu
comunicado do Conselho de milhões de máscaras foram já pessoas com outras condições, de Prevenção e Controlo das
Ministros. Na primeira fase de distribuídas pelas Forças “muitas vezes graves”. Houve Doenças. “Evoluiu bem e, tanto
desconfinamento, a idade mínima Armadas em escolas de todo o situações “muito pontuais” de quanto sabemos, já teve alta”,
era de seis anos. país, disse António Costa morte sem doença associada. disse Graça Freitas.

“O número de casos vai DIÁRI DA QUARENTENA, 60


aumentar, não nos iludamos”, “O que será deles, se não estivermos lá”?
dizem especialistas
desesperada: “Meninas, as minhas ter acesso às principais
pernas não param de tremer e necessidades básicas. E aqui
doença seria problemática para estas acho que preciso de ir ao entramos também, a equipa dos
Diogo Cardoso Oliveira pessoas, pelo que a resposta de fechar hospital.” Idosos em Segurança.
os lares chegou um pouco tarde”, Deslocámo-nos de imediato à Todos os dias o telefone da dr.ª

A
prioridade é, daqui para a aÆrmou José Luiz Telles, professor de sua habitação, em Sta. Cruz do Alice Pereira toca vezes sem
frente, evitar o aumento de Promoção da Saúde, na área do enve- Dina Ribeiro Bispo, e, após dois dedos de conta (os pedidos repetem-se e
mortes, aÆrmou ontem lhecimento. conversa, percebemos que se cada um exige uma avaliação

F
Alexandre Abrantes, pro- A directora da ENSP, Carla Nunes, aço parte do projeto Idosos tratava de uma crise de ansiedade técnica da situação de carência
fessor de Políticas e Admi- aponta, porém, uma atenuante: “No em Segurança, tal como a pelo facto de ouvirem, ela e o em que a pessoa se encontra:
nistração de Saúde, numa início da pandemia, em Portugal, não minha colega Patrícia marido, demasiadas notícias. compra de alimentos, o pão, os
visão partilhada num webinar do era a população idosa a mais afectada Pereira, que foi criado, em Tudo acabou bem, e não foi medicamentos e até refeições
PÚBLICO e da Escola Nacional de Saú- e o vírus ainda não tinha chegado aos 2013, pela Polícia Municipal necessária qualquer intervenção quentes que alguns restaurantes
de Pública (ENSP), que juntou vários lares. Depois, fechou-se de repente de Matosinhos. Se antes já médica. do concelho generosamente
especialistas. Já o aumento de casos, todos os lares [a visitas], mas já com fazia sentido, em tempos de Também a Câmara Municipal de oferecem).
fruto do desconÆnamento em curso, algum atraso”, admitiu. Ter proÆssio- covid-19 mais sentido faz. Matosinhos criou mais um Bem cedinho, e até muitas
é inevitável, defendeu. nais de saúde a trabalharem em vários Idosos — uma palavra que diz “reforço”, a Linha de Apoio ao vezes no dia anterior, vemos o
“Poderá haver a expectativa de locais também não ajudou no contro- tanto na sociedade em que Isolamento, para que as pessoas, mail que a nossa colega
que o desconÆnamento vai passar lo do contágio inicial nestas institui- vivemos. Estamos a falar do por razões de idade, de saúde ou assistente social enviou com o
sem aumentar os casos, mas é claro ções. maior grupo de risco de infeção de carências económicas, possam resultado de todas as avaliações
que vai aumentar, não nos iludamos. Sobre o impacto na evolução da com covid-19 e é importante que realizadas no dia anterior. Às 9h,
O foco é evitar mortes”, explicou. epidemia das duas primeiras semanas se mantenham isolados. eu e a minha colega Patrícia
Sendo os idosos o grupo mais afec- do plano de desconÆnamento traça- Antes de mais, é preciso Pereira saímos para a rua.
tado pela doença, os países, em geral, do pelo Governo, a análise global é a explicar que, antes da pandemia, Devidamente protegidas com
e Portugal, em particular, deveriam de que ainda não é possível tirar con- os 54 idosos que integram este máscara e luvas e já com a
ter reagido de forma mais rápida — e clusões claras. Desde logo porque, projeto eram visitados, pelo viatura devidamente
mais eÆcaz — na aplicação de medidas como lembrou, “os dados que temos menos, uma vez por semana. higienizada, pomos “mãos à
de contenção do vírus na parte desta
população, sobretudo na que vive em
é de que este desconÆnamento foi
leve, as pessoas não mudaram os seus
Para saber se estavam bem, para
transmitir alguns conselhos de
Houve um dia em obra” sempre com os minutos do
relógio contados, porque se, por
lares, defendeu-se também. “Tivemos hábitos — ou mudaram em cerca de segurança, passando também que uma das um lado, não podemos começar
casos de idosos que tinham de ser
hospitalizados e que, quando volta-
10%”, muitas continuam em casa, em
teletrabalho, e não estão a ir a sítios
pelo auxílio, por exemplo, nas
contagens de leituras de água e ‘nossas’ idosas muito cedo, uma vez que os
idosos gostam de dormir até
ram do hospital, voltaram covid posi-
tivos e contaminaram funcionários.
diferentes. A segunda fase, que come-
ça dia 18, já terá outra dimensão. E
luz e até na articulação com as
instituições que lhes prestam
nos ligou, mais tarde, por outro, ao
meio-dia, é preciso terem a
Já tínhamos indicadores de que a será preciso monitorizá-la de forma
rigorosa.
alguns cuidados de limpeza e
higiene, quando é o caso.
desesperada: alimentação necessária.
Ao terminar, resta-me
Teresa Maia, médica psiquiatra e Com o início do estado de ‘Meninas, as minhas desabafar que se no início da
professora de Promoção da Saúde ,
deixou ainda um desaÆo para o futu-
emergência, tivemos de adaptar
as nossas funções às pernas não param pandemia também eu tive medo,
com as pernas a tremer como as
ro próximo. “O esforço dos proÆssio-
nais de saúde foi signiÆcativo e per-
necessidades crescentes.
Diariamente, são feitos contactos
de tremer.’ daquela idosa, com o desejo de
Æcar em casa pelo receio de
mitiu controlar boa parte do impac-
to do vírus na saúde mental”,
pela dr.ª Alice Pereira, assistente
social que integra esta equipa,
Deslocámo-nos contaminar a minha família,
rapidamente o meu pensamento
contudo, “daqui para a frente, pode- que avalia as necessidades destas à sua habitação, foi preenchido pela preocupação
rão vir quadros depressivos pelo
isolamento e pela quebra de rendi-
pessoas. Muitas vezes, uma
simples chamada telefónica pode percebemos que se com os “meus idosos”, que é
assim que muitas vezes os trato.
mentos” provocada por situações de
desemprego. É preciso um reforço
fazer a diferença, tanto para se
manterem em casa como para
tratava de uma crise O que será deles, se não
estivermos lá? E a coragem
urgente de proÆssionais de saúde
mental e de equipas multidisciplina-
sabermos quais os alimentos de
que precisam, os medicamentos
de ansiedade pelo venceu o medo. Porque é
gratiÆcante e saímos de coração
res, sublinhou. “Não adianta dar anti- em falta e muitas vezes para facto de ouvirem, cheio quando fazemos a
depressivos, se a pessoa continuar a
não ter emprego. É preciso uma abor-
alguns minutos de conversa,
para que se sintam mais seguros. ela e o marido, diferença na vida daqueles que
mais necessitam.
dagem mais global.” Houve um dia em que uma das
“nossas” idosas nos ligou, demasiadas notícias Polícia Municipal de Matosinhos
Lares têm de ser acompanhados diogo.oliveira@publico.pt
10 • Público • Sábado, 16 de Maio de 2020

DESTAQUE
CORONAVÍRUS
CO

Eurogrupo conÄrma linhas de crédito


de emergência para saúde e emprego
Criada nova linha de crédito condicionada, de 240 mil milhões de euros. “As decisões políticas que
tomámos estão a ser traduzidas em realidades jurídicas em tempo-recorde”, assinalou Mário Centeno
OLIVIER HOSLET/EPA
anunciadas para a fase de recupera-
Rita Siza, Bruxelas ção da economia.
Mas além dos programas de emer-

P
ouco depois de chegar o gência, os ministros do Eurogrupo
carimbo do conselho dos também falaram sobre as “priorida-
governadores do Mecanis- des estratégicas” para o relançamen-
mo de Estabilidade Europeu to da economia europeia — uma
(MEE), os ministros das discussão ainda “preliminar” e
Finanças da zona euro assi- “exploratória”. Segundo Centeno,
naram no tracejado para criar oÆcial- apesar de haver vários matizes nas
mente a nova linha de crédito condi- posições dos diferentes países rela-
cionada, de 240 mil milhões de tivamente às características, ao
euros, disponível para todos os Ænanciamento e ao valor global do
Governos que precisem de Ænancia- futuro fundo de recuperação, existe
mento adicional para suportar as um “largo consenso” sobre a forma
despesas directa ou indirectamente como esse dinheiro deve ser aplica-
relacionadas com a resposta sanitá- do, nomeadamente “na aceleração
ria à crise de coronavírus. da modernização das economias,
O novo instrumento de apoio à com a dupla transição verde e digi-
crise pandémica, como foi designa- tal”, e na “preservação da integrida-
do, servirá de rede de segurança de de das cadeias de abastecimento”.
emergência para os países que pre- Em relação ao fundo de recupera-
cisem de ajuda na sua resposta à ção, a posição do Eurogrupo é que
crise, declarou o presidente do con- deve ser um instrumento temporá-
selho de governadores do MEE e rio, direccionado e que assegure a
também do Eurogrupo, Mário Cen- solidariedade com os Estados mais
teno. “É um instrumento inovador, afectados pela pandemia. Para o
com termos Ænanceiros muito favo- Governo, “o fundo deve ter uma
ráveis e sem condicionalidade dimensão suÆcientemente grande
macroeconómica”, lembrou. Presidente do Eurogrupo relembrou que novo instrumento não tem condicionalidade macroeconómica para fazer face aos desaÆos, ser adi-
Como acertaram os ministros, os cional face ao quadro Ænanceiro plu-
países que desejem recorrer à linha passam por outros programas de balho e preservar a capacidade pro- Nacional Bruto, até um montante de rianual, com uma estrutura Ænancei-
de crédito não Æcam necessariamen- protecção do emprego, assegurado dutiva apesar da paralisação provo- 25 mil milhões de euros. O SURE ra baseada eminentemente em sub-
te obrigados a levantar o dinheiro pela Comissão Europeia, e de liqui- cada pelo conÆnamento. Trata-se de tem uma duração prevista de dois venções e não em dívida, e garantir
(num montante que pode ascender dez para as pequenas e médias um instrumento temporário, que anos, e só Æcará operacional depois a integridade do mercado interno,
aos 2% do respectivo Produto Inter- empresas, através do Banco Europeu permitirá aos Estados-membros de avançadas as garantias — a expec- priorizando os sectores mais afecta-
no Bruto). Caso decidam fazê-lo, os de Investimento. obter empréstimos em condições tativa é que isso possa acontecer dos”, aÆrmou Mourinho Félix.
empréstimos terão uma maturidade “As inovadoras decisões políticas favoráveis para cobrir as despesas ainda em Junho. A Comissão vai avançar no próxi-
média de dez anos e uma taxa anual que tomámos há um mês estão a ser dos regimes excepcionais aprovados mo dia 27 de Maio a sua proposta de
de 0,1%, à qual se acrescenta uma traduzidas em realidades jurídicas por causa da pandemia, como, por Portugal candidato ao SURE revisão do próximo quadro Ænan-
taxa de acesso de 0,25% e custos de em tempo-recorde”, assinalou Mário exemplo, o layoff simpliÆcado. Segundo o secretário de Estado ceiro plurianual para 2021-27 e tam-
manutenção de 0,005% ao ano. Centeno. “Os Estados-membros O regulamento deste instrumento Adjunto e das Finanças, Ricardo bém o desenho do que será futuro
O acordo político para a nova linha estão a fazer tudo o que é preciso será formalmente adoptado na pró- Mourinho Félix, assim que o progra- instrumento/fundo de recuperação.
de crédito já tinha sido fechado na para controlar o impacto desta pan- xima semana. Prevê que a Comissão ma Æcar disponível, Portugal irá sub- “Trata-se de um exercício comple-
reunião da semana passada, tal como demia”, acrescentou. aceda aos mercados para obter fun- meter uma candidatura para cobrir xo, e o debate no Eurogrupo reve-
para as outras redes de segurança do Ontem, os representantes perma- dos em nome da UE, com os emprés- todas as despesas elegíveis assumi- lou-se muito útil”, comentou o
pacote de emergência de mais de nentes no Conselho da UE deram luz timos a serem caucionados pelo das pelo Governo para a protecção comissário europeu da Economia,
500 mil milhões de euros anunciado verde à constituição do SURE, o pro- orçamento comunitário e pelas do emprego: não só aquelas que já Paolo Gentiloni.
pelo Eurogrupo depois de uma lon- grama desenhado pela Comissão garantias dadas pelos Estados-mem- estão em curso, como o layoff simpli-
guíssima reunião em Abril — e que para salvaguardar os postos de tra- bros em função do seu Rendimento Æcado, mas também as que serão rsiza@publico.pt
Público • Sábado, 16 de Maio de 2020 • 11

NO DIA INTERNACIONAL DOS MUSEUS,


A ARTE GANHA VIDA E SAI À RUA.
Escultura antropomórfica, Reinata Sadimba Passema/Maputo/Moçambique

Museu Nacional de Etnologia. Fotografia de José Pessoa 2001


Séc. XX – Barro 44 x 32,5 x 3 cm

SEGUNDA,
18 Maio,
OFERTA COM O PÚBLICO

No dia 18 de Maio, receba de oferta com o jornal Público uma


de mais de 20 máscaras sociais assinadas por alguns dos mais
importantes museus, monumentos e fundações nacionais.
Ao proteger-se, está a proteger a cultura.

Parceiros principais

Parceiros de comunicação Instituições associadas Produção

Ao abrigo do Ministério da Cultura

Stock limitado. Máscara social (não cirúrgica) em tecido, lavável e reutilizável, com certificação do CITEVE. Não nos responsabilizamos pela sua incorrecta utilização. Leia atentamente as instruções que se encontram na embalagem.
Conceito da autoria do editor João Pinto de Sousa.
12 • Público • Sábado, 16 de Maio de 2020

DESTAQUE
CORONAVÍRUS
CO
PIB português abalado pela pandemia Lojas de rua até 400m2 vão
Variação do PIB (em %) poder abrir portas
O Conselho de Ministros aprovou
4 ontem um conjunto de medidas
3 2,6% com vista à segunda fase de
Variação homóloga desconfinamento, que terá início
2
a 18 de Maio. Entre elas, a abertura
1 1,1%
das lojas até 400m2, desde que
0 não estejam inseridas num centro
-1 Variação em cadeia comercial.
-2
-2,4% resultado menos negativo no primei-
-3

Bastaram 11 dias
ro trimestre: uma contracção de 2%
-4 em cadeia (e homóloga de 0,4%).
-5
-3,9% Perante a informação do INE, os
2007 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 2020 analistas do BPI reconheceram, em

para mostrar Choques diferentes nas economias europeias


Variação em cadeia do PIB no 1.º trimestre de 2020 (em %)
nota ontem publicada, que, embora
os factores de incerteza ainda sejam
muitos, podem ter de vir a rever a sua
previsão para o total do ano. “Os

força do choque Bulgária


Roménia
Finlândia
0,3%
0,3%
0,1%
dados agora publicados sugerem que
o ritmo de contracção no conjunto do
ano poderá superar a nossa actual

na economia Lituânia
Suécia
Hungria
-0,2%
-0,3%
-0,4%
estimativa de -8,1%”, escrevem,
salientando em particular a forte per-
da que se deverá ter veriÆcado na
actividade económica a partir de 20
Polónia -0,5% de Março (após a decisão de encerra-
Chipre -1,3% mento de escolas e universidades).
Economia portuguesa caiu no primeiro Países Baixos -1,7% Nesses 11 dias até ao Æm do mês, deci-
sivos para o resultado negativo do
Dinamarca -1,9%
trimestre mais do que o previsto por Alemanha -2,2%
primeiro trimestre, o valor do PIB ter-
se-á contraído 25%, estimam.
Comissão Europeia. Previsões de Áustria -2,5% De facto, não foram necessários
Letónia -2,9%
contracção do PIB em torno de 7% este União Europeia -3,3%
mais do que esses 11 dias de conÆna-
mento restrito para que o primeiro
ano começam a parecer optimistas República Checa -3,6% trimestre deste ano conquistasse um
Zona euro -3,8% lugar de destaque na lista dos momen-
bastante desactualizados. A estimati- Bélgica -3,9% tos mais negativos da história da eco-
Sérgio Aníbal va rápida do Instituto Nacional de
PORTUGAL -3,9%
nomia portuguesa. Olhando para as
Estatística (INE) para os valores do séries longas do PIB trimestral dispo-
Itália -4,7%

N
um cenário de grande incer- PIB do primeiro trimestre veio revelar nibilizadas pelo INE e Banco de Por-
teza, em que quem faz previ- que a economia se contraiu 3,9% em Espanha -5,2% tugal (e nas quais é possível aceder a
sões económicas está a ser cadeia, colocando a variação homó- Eslováquia -5,4% dados que remontam até 1977), a con-
forçado a reavaliar constan- loga negativa em 2,4%, resultados França -5,8% tracção de 3,9% no PIB deste trimes-
temente as suas estimativas, consideravelmente mais negativos. 0 tre é a mais forte de que há registo.
os primeiros dados oÆciais As estimativas para o primeiro tri- Fonte: INE; Eurostat PÚBLICO O INE detalha que a quebra do PIB
para o PIB português ontem conheci- mestre feitas pela Comissão para as de 3,9% tem um contributo de dois
dos acabaram por ser mais negativos principais economias europeias até PAULO PIMENTA
pontos percentuais da procura exter-
do que aquilo que foi projectado bateram certo com a realidade — Bru- na líquida (as exportações caíram
como cenário base pela Comissão xelas antecipou uma queda de 5,7% mais do que as importações) e um
Europeia na semana passada. E, des- na França, de 5,1% em Itália, de 5% contributo de 1,9 pontos da procura
te modo, mesmo a contracção da em Espanha e de 1,7% na Alemanha, interna, num cenário de quebra do
economia portuguesa de 6,8% no e os resultados oÆciais foram descidas consumo e do investimento.
total deste ano, antecipada por Bru- de 5,8%, 4,7%, 5,2% e 2,2%, respecti- Mas os recordes negativos, tudo
xelas, pode começar a ser vista como vamente — mas para Portugal as pre- indica, não deverão Æcar por aqui. No
demasiado optimista. visões para os primeiros três meses segundo trimestre deste ano, ainda a
Até agora, a Comissão Europeia foi falharam, pela negativa. decorrer, a variação do PIB, tanto em
uma das poucas instituições a avan- Embora a incerteza ainda seja mui- cadeia como homóloga, deverá ter
çar, para as diversas economias da ta — e a surpresa negativa do primeiro sido consideravelmente mais negati-
zona euro, com projecções, não só trimestre possa vir a ser compensada va, uma vez que se acumulam já as
relativas à variação do PIB no total por surpresas positivas nos trimestres perdas sentidas no primeiro trimes-
deste ano, como também para cada seguintes —, o que é certo é que apon- tre. E que, em vez dos 11 dias de con-
um dos trimestres. E, no caso de Por- tar para uma contracção da economia Ænamento registados no primeiro
tugal, o cenário traçado por Bruxelas portuguesa de “apenas” 6,8% para o trimestre, a economia passou em
apontava para que, em termos total do presente ano, como fez a Abril e Maio bastante mais tempo
anuais, a contracção do PIB fosse de Comissão Europeia, tornou-se agora limitada pelas restrições impostas aos
6,8% — sendo que, no primeiro tri- mais arriscado. movimentos, não sendo ainda claro
mestre do ano, a economia registaria O mesmo tipo de conclusão está a como é que irá decorrer o desconÆ#
uma quebra de 1,8% face ao trimestre ser retirado noutras entidades que namento. A Comissão, por exemplo,
imediatamente anterior e uma dimi- produzem previsões económicas. O prevê no seu cenário base (de con-
nuição de 0,3% face ao homólogo. gabinete de estudos do BPI, que avan- tracção anual de 6,8%) que, no segun-
Estes números passaram a estar, çou com uma previsão de variação do trimestre do ano, a queda do PIB
desde ontem, e apenas nove dias negativa do PIB de 8,1% no total do seja, face aos três meses imediata-
depois de terem sido apresentados, ano, também estava a contar com um Economia portuguesa contraiu-se 3,9% em cadeia
Público • Sábado, 16 de Maio de 2020 • 13

-10%
Teletrabalho a partir de Junho Inspecções automóveis e aulas Banca recebeu 300 mil pedidos
implica acordo com empresa de condução retomadas de moratórias de créditos
A partir de 1 de Junho, o A reabertura dos Centros de Os bancos já receberam mais de
teletrabalho deixa de ser Inspecção Técnica de Veículos 300 mil pedidos de moratórias no
obrigatório e serão retomadas as é uma das medidas previstas pagamento de créditos, avançou
regras laborais normais, havendo para a segunda fase de ontem a Associação Portuguesa
a possibilidade de os Valor dos novos créditos ao desconfinamento, que se inicia de Bancos. Correspondem a
trabalhadores e as empresas consumo caiu em Março para a 18 de Maio. A partir dessa data, créditos superiores a 25 mil
acordarem entre si a manutenção 551,6 milhões de euros, menos também será retomado o ensino milhões de euros, ou 10% do total
do regime de teletrabalho. 10,6% face ao homólogo de 2019 teórico e prático da condução. do crédito concedido.

mente anteriores, de 11,8% e que a


variação homóloga negativa atinja os
12,5%. O BPI, por seu lado, está para
Há sinais de retoma, mas “muito tímidos” “Procura avassaladora” leva a
já a trabalhar com um cenário em
que, no segundo trimestre, a variação Alguns indicadores estão a recuperar duplicar incentivos às empresas
homóloga atinge um valor próximo

C
de 15%, podendo no entanto ter de vir om as estatísticas oficiais melhoria. Será suficiente para
a reavaliar esse valor. do PIB ainda a darem conta pensar que uma retoma está já
O Governo optou, no Programa de daquilo que aconteceu à em curso? E tirar conclusões sa, no sistema de inovação empresa-
Estabilidade que divulgou esta sema- economia nos primeiros sobre o tipo de retoma que Luísa Pinto rial, já foram aprovados 78 projectos,
na, por não apresentar novas previ- dias de confinamento, as vamos ter, uma rápida em forma que correspondem a um investimen-

O
sões para a economia, limitando-se a esperanças começam a virar-se de “V”, ou uma bem mais lenta, s dois avisos de investimento to de 42 milhões de euros — e a dota-
estimar que, por cada 30 dias úteis de para aquilo que poderá estar a quase em forma de “L”? lançados pelo Governo para ção do aviso é de 46 milhões.
conÆnamento, a variação do PIB de acontecer agora que se entrou João Borges Assunção, incentivar o sistema empre- No caso do aviso destinado ao sis-
2020 sai penalizada em 6,5 pontos na fase de desconfinamento. Há professor na Universidade sarial e cientíÆco a avançar tema cientíÆco e tecnológico, já foram
percentuais. alguns sinais de retoma, no Católica e coordenador do para o desenvolvimento e submetidas 40 candidaturas, com
Quando se olha para os resultados entanto, são bastante tímidos e NECER, centro que publica produção de bens e equipa- uma intenção de investimento de 12,4
económicos registados no primeiro ainda insuficientes para retirar previsões para a economia mentos de protecção e combate à milhões de euros (este aviso tem uma
trimestre, é possível detectar uma conclusões quanto à velocidade portuguesa, é muito céptico em pandemia tiveram uma “procura dotação de 23 milhões de euros), mas
divergência signiÆcativa, por exem- de saída crise. relação à possibilidade de fazer avassaladora”. ainda nenhuma foi aprovada. “Vamos
Nas suas últimas intervenções leituras conclusivas sobre o Com uma dotação de 69 milhões de aprovar candidaturas em breve e o
públicas, talvez numa tentativa andamento da economia com euros (quase 47 milhões para o Siste- aviso está longe de estar esgotado,
No segundo de melhorar os níveis de
confiança dos agentes
base em dados tão preliminares.
Principalmente no meio de uma
ma de Inovação Empresarial e cerca
de 23 milhões para o Sistema Investi-
pelo que se vai manter em aberto”,
disse Abrunhosa.
trimestre do ano, a económicos, Mário Centeno tem
feito sempre referência a um
crise que é diferente das outras.
“As compras com multibanco
gação e Desenvolvimento Tecnológi- O mesmo não acontece com os avi-

variação do PIB, em indicador: os pagamentos feitos nunca foram um indicador fiável


co), as intenções de investimento
superaram a oferta em mais de 20
sos do Compete, e do Programa Ope-
racional Norte, que já fecharam, e
cadeia e homóloga, pelos portugueses com os seus
cartões multibanco. Este
para estimar o PIB. E, nesta fase
em particular, é muito difícil
vezes. Só no sistema de inovação
empresarial já surgiram 824 candida-
com o do Centro que deve ser o pró-

deverá ter sido indicador passou, durante esta


crise, a ser divulgado com uma
estabelecer qual é a correlação
entre os indicadores e a
turas e uma intenção de investimento
de 584 milhões de euros. Resultado:
“Não estávamos
à espera de ser
consideravelmente periodicidade semanal pela SIBS
— a entidade que gere a rede de
verdadeira evolução da
economia”, afirma, dizendo ser
“Estamos a pensar reforçar o aviso de inundados de
candidaturas”,
mais negativa terminais e caixas automáticas “demasiado cedo” para falar já
inovação produtiva para 100 milhões,
para já”, avançou ao PÚBLICO a minis-
admitiu
a ministra Ana
com a marca Multibanco — e de uma recuperação. tra da Coesão Territorial, Ana Abru- Abrunhosa
plo, entre centro e periferia, curiosa- constitui, pela rapidez com que Paula Carvalho, economista nhosa.
mente o mesmo tipo de divisão geo- é divulgado, uma das poucas chefe do BPI, reconhece que nos Os dois avisos foram lançados a 20
gráÆca que tem marcado os debates informações disponíveis sobre indicadores que acompanha “e de Abril com o duplo objectivo de ximo a fechar. As candidaturas no
sobre a forma como a Europa deve aquilo que pode estar a que medem como a actividade evitar que algumas empresas caíssem Alentejo e Algarve manter-se-ão aber-
responder à crise. acontecer quase em tempo real está a evoluir em tempo real, já em layoff para poderem reestruturar tas até ao dia 29 de Maio, como inicial-
De acordo com os dados ontem ao consumo. Depois de na há alguns sinais visíveis, embora as suas operações de forma a produ- mente previsto.
publicados pelo Eurostat, o PIB da semana entre 23 e 29 de Março muito tímidos, de recuperação zir os bens que se tornaram de pri- A ministra enalteceu o espírito de
zona euro registou nos primeiros três as compras físicas com cartão ligeira pós período de meira necessidade, e de forma a iniciativa e de resiliência dos empre-
meses do ano uma variação negativa multibanco terem atingido um confinamento”. Para além das incentivar os centros de investigação sários portugueses que “estão atentos
de 3,8%. Itália, Espanha e França des- mínimo (correspondendo a 44% compras com multibanco, e empresas a desenvolverem e a pro- e, mesmo em tempos de incerteza,
tacam-se pela negativa, com contrac- das compras registadas nas destaca ainda o consumo diário duzirem equipamentos de segurança, não cruzam os braços e são os primei-
ções trimestrais do PIB próximas de semanas antes do primeiro caso de electricidade, que aumentou necessários também para a actual ros a arriscar”. “Mesmo que estes
5%. Depois, entre as maiores econo- de coronavírus em Portugal), esta semana face à semana de 4 fase de desconÆnamento. incentivos apoiem a produção a 80%
mias da UE, Alemanha e Holanda são tem-se assistido a uma a 18 de Maio, mas abaixo da “Acreditávamos que podíamos até é indesmentível que os empresários
as que registam um efeito mais mode- recuperação progressiva deste média diária de Abril, e o estar a dar uma oportunidade para as estão a correr riscos”, recorda.
rado no PIB. Portugal Æca, para já, a indicador, que na semana de 4 a número de viagens diárias de empresas se especializarem e encon- Este Ænanciamento destina-se a
meio caminho entre estes dois grupos 10 de Maio (aquela em que comboios realizadas. Ainda trarem aqui nichos de mercado numa projectos que terão de ser concluídos
de países, mas mais próximo dos seus Portugal saiu do estado de assim, assinala o grande grau de área que, infelizmente, vai ter procura no prazo de seis meses, devendo ter
parceiros periféricos. emergência), já registou um incerteza ainda existente e durante os próximos tempos em qual- início a partir de 1 de Fevereiro de
Na altura em que tiverem de deba- volume de compras equivalente afirma que “as evoluções até quer parte do globo. Mas não estáva- 2020. A urgência com que foi lançado
ter que plano de recuperação deve a a 69% da média anterior à crise. agora observadas nestes mos à espera de ser inundados de também está reÇectida nos prazos de
Europa lançar e como é que ele será O que isto revela é que, no indicadores não permitem ainda candidaturas”, admitiu a ministra. aprovação, cuja decisão deve ser dada
Ænanciado, os responsáveis de cada que diz respeito às compras por tirar conclusões consistentes Os apoios atingem 80% das despe- em apenas dez dias úteis. “Tenho a
país, seja na periferia, no centro, no multibanco, ainda se está longe quanto à velocidade da retoma, sas elegíveis a fundo perdido, tendo sensação de que se conseguiu fazer
leste ou a norte, vão certamente levar de um regresso à normalidade, pois os dados apenas dizem o Governo acrescentado um incenti- em meses aquilo que normalmente
em conta o estado em que se encon- mas o momento mais negativo respeito à primeira semana de vo de 15% a projectos cuja execução demora anos a fazer”, concluiu, a
tra a sua economia. aconteceu no final de Março e desconfinamento, e o processo se concretize no espaço de dois ministra, em jeito de desabafo.
desde aí a tendência é de tende a ser muito gradual”. S.A. meses, elevando o nível de apoio para
sergio.anibal@publico.pt os 95%. De acordo com Ana Abrunho- luisa.pinto@publico.pt
14 • Público • Sábado, 16 de Maio de 2020

DESTAQUE
CORONAVÍRUS
PAULO PIMENTA

Os restaurantes
do futuro estão
prontos a abrir
portas
Ainda há alguma apreensão, mas os
restaurantes, dos maiores aos pequeninos,
adaptaram-se para, dois meses depois,
voltar a receber clientes
direita, junto à parede de azulejos, Isto é uma coisa que nunca me passou um sucesso tão grande, que as levou A experiência correu bem, permi-
Alexandra Prado Coelho e os clientes muitas vezes a senta- pela cabeça em mais de 40 anos de a abrir a padaria Terrapão, em te manter o contacto com os clientes
e José Augusto Moreira rem-se lado a lado com outros. É
isso, para além da muito apreciada
comerciante.” Arroios) com os brioches e os cookies
de chocolate, e ainda o café da Brava
e é para continuar. Mas por estes
dias, o foco dos responsáveis do

M
áscaras, distância de dois comida caseira — e dos afamados Estrela da Bica Coèee Roasters. JNcQUOI Ásia é a reabertura do dia
metros entre pessoas, caracóis —, que faz o encanto de uma A paragem inspirou-as também a 18. O espaço é enorme, pelo que será
limpeza constante. Tudo tasca de bairro. E é precisamente Rita Borges pega numa métrica e explorar a hipótese do take-away (às muito mais fácil do que noutros
recomeça na próxima isso que mais difícil será conseguir. mede o espaço entre duas mesas. “Se sextas e sábados) com menus diferen- garantir a distância de dois metros
semana. Fomos ver como Não vai funcionar com reservas sentar quatro pessoas aqui, já não tes todas as semanas, que podem ir entre clientes, explica o director de
será numa tasca de bair- nem com turnos, espera que os posso sentar outras ali”, demonstra, desde os petiscos pensados para o 25 operações, Ricardo Felgueiras.
ro, num restaurante médio, num clientes habituais, “que sempre vie- exempliÆcando a ginástica que tem de Abril até uma feijoada à brasileira Dos 287 lugares que tinham, pode-
grande e com mais meios e num ram de sítios mais longe” para aqui de fazer para conseguir garantir pelo vegan ou uma refeição de taquitos. rão utilizar cerca de 130. Preferiram
clássico de Matosinhos. comer, compreendam a situação e menos 12 lugares sentados em vez dos Mas não esqueceram que a Estrela manter todas as mesas na sala, mas
não se importem de esperar no 46 que o restaurante Estrela da Bica, é, antes de mais, o espaço do restau- acabaram com os lugares aos bal-
O Cardoso do Estrela exterior até haver lugar. Está a pre- junto ao Elevador da Bica, em Lisboa, rante e por isso já têm um dispensador cões, quer o do sushi quer o do bar,
ver “uma quebra de 60 a 70%” na costuma ter. de álcool à porta, uma barreira para precisamente por ser impossível
de Ouro
facturação. O que, a somar-se ao Rita e Marta Figueiredo, as duas travar entradas mais repentinas, e garantir a distância de dois metros.
No bairro da Graça, em Lisboa, as que já perdeu nos dois meses de proprietárias, fecharam as portas todas as medidas de segurança e higie- A preocupação principal, salienta
portas da popular tasca O Cardoso encerramento — “uns 15 mil euros” por causa da pandemia com estados ne aconselhadas pela Direcção-Geral Ricardo Felgueiras, é fazer com que
do Estrela de Ouro têm estado fecha- —, explica o compreensível desâni- de espírito muito diferentes. “A Mar- de Saúde. O grande objectivo agora é os clientes se sintam seguros. Para
das. Fernando Cardoso optou por mo na voz. ta achava que ia ser horrível e que que, mesmo com toda a higienização, isso, há uma pessoa a abrir a porta
não fazer take-away durante o esta- Apesar disso, está a preparar tudo íamos cair na miséria, e eu achava a Estrela não perca o ambiente des- do restaurante, evitando a necessi-
do de emergência. “Para servir qua- para o regresso ao trabalho. “Vamos ‘daqui a 15 dias, abrimos e vai ser contraído e de festa, que é, na verda- dade de tocar em puxadores ou
tro ou cinco refeições, não adianta- usar máscara e temos o desinfectan- óptimo e em Junho fazemos os de, a sua principal razão de ser. outras superfícies. Quem entrar terá
va pôr a funcionar. ” te à porta”, explica. “Vamos ver o arraiais’.” A meio dos dois meses de um tapete para desinfectar os sapa-
Agora, a poucos dias da reabertura, que vai dar, as pessoas ainda têm encerramento, inverteram os esta- JNcQUOI Ásia tos e será convidado a higienizar as
há já preparativos dentro do restau- muito medo, principalmente as que dos de espírito, mas foram perce- mãos com álcool-gel. Tal como todos
rante junto à entrada do bairro ope- têm mais idade.” Conta também bendo que era preciso reagir. Quando decidiram fechar, a 13 de os funcionários, os clientes deverão
rário Estrela d’Ouro, mas, ao telefone, com o bom senso de todos. “Os A pausa forçada acabou por lhes Março, os restaurantes do grupo usar máscaras — se não tiverem, o
a voz do senhor Cardoso surge desa- clientes sabem o que é devido fazer dar tempo para concretizar projec- JNcQUOI (o Avenida e o Ásia, ambos restaurante disponibiliza uma — sem-
nimada. Dos 24 lugares que costuma quando entram. Claro que depois tos que já tinham mas para os quais em Lisboa) lançaram o serviço pre que circularem no espaço.
ter, poderá usar apenas “dez ou 11”. não podem comer com máscara.” nunca parecia ser o momento certo. JNcQUOI at Home, com entrega pró- Não haverá nada em cima das
As regras de distanciamento entre Mas quando entrarem ou circula- Um deles acaba de nascer e estará pria ao domicílio, refeições emba- mesas, que serão limpas, assim como
clientes são complicadas num restau- rem no espaço, devem mantê-la. “E, disponível assim que reabrirem por- ladas em vácuo, “com todas as as cadeiras, à vista do cliente. Só
rante que se assemelha a um corre- consoante se levantam, limpamos tas, no dia 20: é a Mercearia da Estre- garantias de segurança alimentar”, depois, serão trazidos pratos, copos
dor, com o balcão à esquerda de sempre a mesa e as cadeiras.” la da Bica, onde vendem pão caseiro e instruções para uma Ænalização e talheres, colocados dentro de uma
quem entra, as mesas alinhadas à Suspira. “Vamos ver o que vai dar. de fermentação lenta (que já tinha muito simples em casa. bolsa de papel. O menu poderá ser
Público • Sábado, 16 de Maio de 2020 • 15

Os restaurantes
preparam-se
para abrir mas
para isso
acontecer têm
de pôr em prática
um conjunto
de regras
VERA MOUTINHO

Testes serológicos: a balança


entre o risco e o benefício
quando todos seriam negativos, cuidado na interpretação de
Opinião ainda assim 1% a 2% dos testes resultados positivos individuais.
Luís Graça e Ruy M. Ribeiro seriam positivos (falsos positivos). Por exemplo, será que essa mesma
pessoa já teve um teste de
Isto é, entre 13 e 26 pessoas teriam

N
as últimas semanas, tem testes positivos sem nunca terem diagnóstico positivo?
havido um crescente sido infetadas. O valor que foi Em geral, a utilização de testes
interesse na realização de obtido é próximo do valor esperado serológicos em populações com
testes serológicos para de falsos positivos — logo, é possível baixa taxa de infeção esperada
estimar a proporção de que muitas dessas pessoas nunca pode ser indesejável: empresas ou
pessoas que contactaram tenham sido de facto infetadas. autarquias que realizem estes testes
com o SARS-CoV-2 sem o saberem. Estes resultados podem ser podem Æcar com a ideia de que há
Estes testes fazem parte da primeira contraproducentes ao dar uma mais casos de pessoas que já
linha da luta contra a covid-19, mas sensação de segurança contactaram com o vírus do que a
a sua utilização deve ser criteriosa. (imunidade), que não é real. realidade. Mais grave é a
A aplicação de testes serológicos Contudo, o mesmo teste pode ser possibilidade de algumas pessoas,
numa população com muito útil se utilizado numa ao saberem que o teste foi positivo,
previsivelmente poucas pessoas população onde se espera uma alta adotarem comportamentos de
consultado por QRCode, ou, para reabertura”, avança o gerente. que já foram infetadas irá produzir taxa de exposição ao vírus — por risco decorrentes de uma falsa
quem o desejar, em versão clássica, A sala está reduzida a cerca de um resultados a que chamamos falsos exemplo, entre proÆssionais de sensação de segurança.
mas plastiÆcada e que é limpa após terço dos habituais 70 lugares, o pes- positivos. saúde. Nessas circunstâncias, o Mais ainda, no caso de uma
cada utilização. O pagamento será soal tem recebido formação intensi- Esta é uma questão muito bem número de testes positivos será pessoa que testou positivo, sendo
preferencialmente por QRCode ou va e foi até desenvolvida uma aplica- conhecida na aplicação de testes de muito superior ao valor esperado falso positivo, venha a ser infetada,
MBWay. As casas de banho serão lim- ção para que o cliente aceda à carta rastreio. E é um assunto em que a de falsos positivos, e nesta poder-se-á induzir a ideia de que as
pas sempre que forem utilizadas. a partir do seu smartphone. “É claro ciência colide com o senso comum: população a maior parte destes pessoas que já foram infetadas
Na cozinha, o chef executivo que também vamos ter algumas pensamos que podemos conÆar casos serão verdadeiros positivos. pelos vírus SARS-CoV-2 (porque
Mário Esteves fez alterações na car- cópias descartáveis, mas vamos pro- num teste com uma sensibilidade Deste modo, o teste poderá ajudar a apresentam anticorpos contra o
ta, tentando, sempre que possível, curar incentivar os meios electróni- de 99%, isto é, em 100 testes mostrar quem são os indivíduos vírus) podem contrair novamente
substituir por alternativas nacionais cos e a marcação prévia.” positivos, um caso é um falso que já estiveram infetados mesmo infeção.
produtos que eram importados. Com a sala limitada a um máximo positivo que nunca foi infetado. não tendo tido qualquer sintoma. Como conclusão, apesar de estes
“Estamos a trabalhar com os produ- de 25 lugares, vai ser necessária tam- Infelizmente, um teste desses Com efeito, a utilidade dos testes serem um importante
tores nossos parceiros para passar- bém uma adaptação constante. “Se utilizado numa população com resultados do teste não depende recurso para acompanhar a
mos a produzir algumas coisas em é uma família ou um grupo que vem poucos casos de infeção será muito apenas da sensibilidade e evolução da luta contra a covid-19, a
Portugal”, conta. no mesmo carro, não vamos ser nós pouco conÆável. Isto porque nestas especiÆcidade (proporção de falsos sua utilização deve ser
aqui a separá-los”, mas as mesas circunstâncias espera-se que a positivos e falsos negativos), mas devidamente planeada. O balanço
estão preparadas de forma indivi- maioria dos casos positivos seja também do seu valor preditivo. Este entre o risco e o benefício na
Gaveto
dual, sendo desinfectadas, tal como falsos positivos. valor preditivo depende da utilização destes testes em
Depois do comportamento exemplar as cadeiras, a cada utilização. É mais fácil de compreender este frequência de casos na população populações não expostas, como
dos portugueses durante o período Todo o serviço é feito com luvas e aparente paradoxo com um em estudo. Por esta razão, é normal acontece na generalidade das
de conÆnamento, João Carlos Pinhei- máscaras e as mesas estarão apenas exemplo. Esta semana, foi que o mesmo teste possa ser muito empresas, deve ser tomado em
ro não espera outra coisa que não cobertas, sendo depois colocados anunciado que se realizaram cerca útil para diagnóstico de casos conta. Nestas situações, é
seja a postura responsável e de bom toalhetes e guardanapos (em algo- de 1300 testes numa região do suspeitos (onde a frequência de expectável um benefício baixo e um
senso. “As pessoas foram exemplares dão) para cada cliente. Nas instala- Algarve, que resultaram em cerca positivos é alta), mas pouco risco elevado se o teste potenciar
nas idas aos supermercados ou às ções sanitárias, deverá estar só uma de 30 casos positivos. Foi noticiado informativo para rastreio da uma falsa sensação de segurança.
farmácias, e acho que, quando che- pessoa de cada vez. que, apesar de esta região ter população geral, especialmente em
gar a nossa vez, isso também vai Outra mudança substancial é no apenas 0,2% de casos de covid-19 regiões com regras de Professor de imunologia da
acontecer”, conÆa o representante serviço. O Gaveto sempre seguiu o diagnosticados, cerca de 2% da conÆnamento obrigatório (onde a Faculdade de Medicina da
da segunda geração à frente do Gave- modelo tradicional, com tacho e tra- população já tinha sido infetada. frequência de casos positivos será Universidade de Lisboa e
to, o clássico restaurante de Matosi- vessas à mesa, mas agora virá tudo Será que esta conclusão é válida? baixa). Para sabermos se a investigador do Instituto de
nhos, que está preparado para, a empratado da cozinha. O serviço ao Vejamos. frequência de casos é realmente Medicina Molecular João Lobo
partir de segunda-feira, começar a balcão, do agrado de tantos dos Se um teste tem uma pequena, é importante as Antunes
receber a clientela tradicional que ao clientes habituais, vai desaparecer. sensibilidade de 98%-99%, isto autoridades de saúde efectuarem
longo de décadas tem enchido a O take-away, uma experiência com signiÆca que se tivessem sido rastreios aleatórios, mas se os Professor de bioestatística da
casa. “Começámos logo a ter marca- resultados positivos durante o con- testadas as mesmas 1300 pessoas o resultados forem uma proporção Faculdade de Medicina da
ções quando se soube a data para a Ænamento, “veio para Æcar”. ano passado, antes da pandemia, de positivos baixa, é preciso Universidade de Lisboa
16 • Público • Sábado, 16 de Maio de 2020

DESTAQUE
CORONAVÍRUS
CO
OMS alerta para segunda vaga
de coronavírus na Europa
A Organização Mundial da Saúde
(OMS) avisou que a Europa deve
preparar-se para uma segunda
vaga do novo coronavírus no
Outono. “Agora é altura de se
prepararem, não de celebrarem”,
avisou Hans Kluge aos países que
estão a aliviar o desconfinamento.

Bolsonaro
perde o segundo
ministro da
Saúde e o Brasil
Äca ainda mais
perdido
na pandemia
A pressão do Presidente por causa
da hidroxicloroquina levou à demissão
de Nelson Teich, que não completou um
mês no cargo. Esperam-se tempos de
maior desordem na resposta à covid-19
saiu do encontro, Teich disse ser o Bolsonaro teve vários episódios vem a eÆcácia, mas decidiu Durante a tarde, Teich fez uma
João Ruela Ribeiro “pior dia” da sua vida, de acordo de confronto com Teich por autorizar a sua utilização à luz da declaração curta e morna em que se
com a CNN Brasil. causa da hidroxicloroquina emergência criada pela covid-19. limitou a agradecer ao Presidente o

O
s brasileiros foram brinda- A nota do Ministério da Saúde que A demissão abrupta de Teich mos- convite, dizendo que acreditava que
dos ontem com mais um anunciava a demissão não fornecia tratamento em alguns casos de pes- tra que a convicção de que este tra- podia “ajudar o Brasil e as pessoas”.
episódio de uma novela que qualquer justiÆcação para a demissão soas infectadas com a covid-19 é visto tamento deve ser prescrito aos Sem explicar por que saiu de forma
parece não ter Æm. Antes de de Teich e, na conferência de impren- como mais do que suÆciente para doentes da covid-19, mesmo que tão prematura durante uma das pio-
completar um mês no cargo, sa que concedeu durante a tarde, o que Bolsonaro defenda a alteração não exista suporte cientíÆco, passou res crises de saúde pública da histó-
o ministro da Saúde, Nelson próprio nada disse sobre as razões do protocolo referente à hidroxiclo- a ser requisito obrigatório para ser ria recente, Teich deixou o cargo
Teich, apresentou a demissão, em que o levaram a sair. Mas os episódios roquina, apesar de a generalidade ministro da Saúde. sem nunca sair da irrelevância a que
desacordo com o Presidente, Jair Bol- de confronto com Bolsonaro acumu- dos estudos já realizados apontar pareceu votado desde o primeiro
sonaro, dando mais uma machadada lavam-se. O principal ponto de dis- dúvidas quanto à sua eÆcácia e até a Humilhações dia. “Ele já entrou caído”, dizia à
no combate à pandemia da covid-19 córdia foi a pressão crescente do possibilidade de potenciar ou causar A semana do agora ex-ministro já Folha de São Paulo o presidente da
no país, que é caso único no planeta, Presidente para que a prescrição da outros problemas de saúde. tinha começado de forma humilhan- Sociedade Brasileira de Clínica
com a saída de dois ministros em ple- hidroxicloroquina para os pacientes A posição actual do Ministério da te, quando foi surpreendido com Médica, Antônio Carlos Lopes.
na crise sanitária. infectados com o novo coronavírus Saúde referente à hidroxicloroquina uma lista de estabelecimentos e acti- Para o lugar de Teich foi promovi-
Não durou mais que 15 minutos fosse ampliada. determina que “as evidências iden- vidades comerciais que deveriam ser do, de forma interina, o secretário
a reunião matutina entre Teich e Este medicamento usado para tra- tiÆcadas ainda são incipientes para retomados, como cabeleireiros e executivo Eduardo Pazuello, um
Bolsonaro no Palácio do Planalto, tar a malária e algumas doenças deÆnir uma recomendação”. Mas ginásios, para a qual não tinha sido general que tem o apoio da ala militar
em Brasília, em que Æcou assente a auto-imunes tem em Bolsonaro um no mês passado o Conselho Federal consultado. Teich já tinha pedido do Governo. Mas o favoritismo recai
saída do médico oncologista ao Æm dos seus grandes adeptos, mas tam- de Medicina emitiu uma nota em cautelas quanto ao levantamento das sobre a médica Nise Yamaguchi, uma
de 29 dias como ministro da Saúde, bém o Presidente dos EUA, Donald que permitia a prescrição do trata- medidas de restrição impostas na defensora da prescrição de hidroxi-
mostrando que pouco havia a sal- Trump, e, ironicamente, o Presiden- mento se médico e paciente estive- maioria das cidades, contrariando os cloroquina, que foi recebida por Bol-
var de uma relação que se degra- te venezuelano, Nicolás Maduro, no rem de acordo. O organismo admi- apelos diários de Bolsonaro que quer sonaro minutos antes da demissão de
dou em poucos dias. Assim que pólo ideológico oposto. O sucesso do tiu a falta de estudos que compro- a reabertura da economia. Teich. O nome de Yamaguchi já tinha
Público • Sábado, 16 de Maio de 2020 • 17

190
Carne e covid-19 Casos confirmados A Basílica de S. Pedro
de mão dada nos EUA no mundo foi limpa e desinfectada
Valores às 21h00
2.587.955
Cerca de metade das zonas de Casos ainda A Basílica de S. Pedro, no
alta transmissão do novo de 15 de Maio activos Vaticano, foi ontem alvo de uma
coronavírus nos EUA (12 em 25) profunda operação de limpeza e
está relacionada com unidades de desinfecção, em preparação para
milhões de mortes é quanto o transformação de carne onde 1.622.354 4.516.360 a reabertura, que se espera para
novo coronavírus pode fazer em porcos, vacas e aves são abatidos Recuperados Total de casos 306.051 breve. Líxivia, ozono, álcool e
confirmados Mortes
África, diz um novo estudo da e a carne embalada. Há muitos sais de prata foram usados para
Organização Mundial da Saúde apelos à reforma desta indústria. Fonte: Universidade de Johns Hopkins limpar preciosas obras de arte.
JOEDSON ALVES/EPA
política não só nessa crise, mas nos
tratamentos que os médicos vão
usar, é temeroso”, aÆrmou. Só em Julho se deve atingir o pico
“Paralisia e atraso”
A saída de Mandetta já tinha atrasado
a resposta à crise, com a entrada de
de infeccções pelo coronavírus
uma nova equipa e várias substitui-
ções na cadeia de comando da saúde,
não só a nível federal, mas também dação Oswaldo Cruz (Fiocruz) “Houve um atraso na tomada de
nos estados, diz ao PÚBLICO o inves- João Ruela Ribeiro Daniel Soranz, em entrevista ao decisão pelo Ministério da Saúde em
tigador da Fundação Oswaldo Cruz PÚBLICO. relação à compra de testes para
(Fiocruz), Daniel Soranz, entrevista- Em muitas cidades, os Com o achatamento da curva ainda serem feitos em larga escala”, nota
do ainda antes da demissão de Teich. longe do horizonte, o Brasil debate-se Daniel Soran.
hospitais já não dão conta
“Isso também gera paralisia e atraso com uma série de problemas, a come- Mas actualmente existem dois
na tomada de decisões, o que preju- de tantos doentes de çar, desde logo, pela falta de informa- milhões de testes prontos para serem
dicou certamente a organização do covid-19, mas a situação ção sobre a dimensão da pandemia. usados em breve, que devem oferecer
SUS [Serviço Único de Saúde]”, aÆr- vai agravar-se no Brasil O país continua a fazer muito pou- um panorama mais aproximado da
ma o especialista. cos testes, o que prejudica a tomada dimensão da pandemia. Ainda assim,

A
Uma das características que estão saída do segundo ministro de decisões para controlar a epide- há muitos locais onde continuam ape-
a marcar a evolução da pandemia no da Saúde em menos de um mia. De acordo com o modelo elabo- nas a ser testados pacientes em inter-
Brasil é a ausência do Governo fede- mês acontece numa altura rado pelo Laboratório de Inteligência namento hospitalar, observa o espe-
ral da maioria das acções de comba- em que a pandemia da em Saúde (LIS) da Faculdade de Medi- cialista da Fiocruz.
te. A iniciativa tem partido sobretu- covid-19 no Brasil se propa- cina de Ribeirão Preto da Universida- A subnotiÆcação também se esten-
do dos governos estaduais e dos ga a uma velocidade eleva- de de São Paulo (USP), que tenta pre- de ao número de mortes, avisa Alves,
municípios, criando por vezes situa- da. A ausência de testes em massa e o ver o aumento real do número de que estima que o número real possa
ções caricatas, como a encomenda colapso do sistema de saúde em casos de infecção pela covid-19, o Bra- ser o dobro. Um dos sinais é a explo-
pelo governo do Maranhão de ven- várias regiões pintam um cenário sil já terá mais de 2,7 milhões de casos, são de óbitos atribuídos à síndrome
tiladores chineses que contornou a dramático que a contínua crise polí- mais de 1% da população total. respiratória aguda, que, na ausência
própria Receita Federal para evitar tica apenas pode agravar. “Somos um dos países que menos de uma conÆrmação de infecção pela
que fossem conÆscados — algo que Ao contrário do que acontece na fazem testes e por isso não temos covid-19, é usada para justiÆcar mui-
já tinha acontecido. Europa e nos EUA, no Brasil a epide- noção das causas da epidemia, que tas das mortes. A análise feita pela
“Nas epidemias anteriores, o mia começa agora a entrar na fase de são os assintomáticos e os sintomáti- equipa de Domingos Alves aos bole-
Governo central e o Ministério da crescimento do número de infecções cos leves, que não sabem que estão tins dos cartórios mostra um cresci-
Saúde sempre ditaram as normas e e tudo indica que esta se irá prolongar doentes”, explica o professor do LIS, mento de quase 2000% destes casos
as directrizes”, diz Soranz, lembran- nos próximos meses. Domingos Alves, numa conferência face ao ano passado.
do o caso da H1N1, em 2009, em que “Estamos numa curva ascenden- de imprensa em que o PÚBLICO par- O colapso da capacidade de inter-
foi o Governo a adquirir o TamiÇu, o te no número de casos, que prova- ticipou esta semana. namento em várias cidades brasilei-
medicamento para tratar a doença. velmente deve aumentar bastante Segundo os dados oÆciais, foram ras obrigou-as a decretar isolamento
sido ponderado depois da demissão “Nesta epidemia especiÆcamente, o em Maio, chegar no pico nas princi- realizados 735 mil testes (em Portu- obrigatório na semana passada,
de Luiz Henrique Mandetta e agora Ministério da Saúde não utilizou o pais capitais em Junho, e no interior gal, foram 600 mil, por exemplo), o encerrando os estabelecimentos
volta a ganhar força. poder de compra do Estado para e em capitais mais afastadas em que coloca o Brasil na cauda entre os comerciais e até ruas, para diminuir
A instabilidade política que parece comprar testes, por exemplo, e dei- Julho”, prevê o investigador da Fun- países mais afectados. ao máximo as deslocações.
não dar tréguas no Brasil vem com- xou para os municípios e estados, RAPHAEL ALVES/EPA
Para Domingos Alves, esta era a
plicar ainda mais a resposta à pande- competindo entre si, quando o neces- “única medida plausível” e o inves-
mia da covid-19, que caminha, a pas- sário seria uma compra centralizada tigador defende que muitas outras
sos largos, para ser um dos aconteci- e depois uma distribuição para quem devem seguir pelo mesmo caminho,
mentos mais catastróÆcos dos mais precisa”, explica. incluindo São Paulo e Rio de Janei-
últimos anos no país. Os dados oÆ# A demissão de Teich foi recebida ro.Porém, “falta todo o incentivo”
ciais mostram uma aceleração do com um coro de críticas, sobretudo para que a população Æque em casa,
número de casos e a perspectiva é de por parte dos governadores mais diz Alves. “Sou contra esse discurso
que a curva de contágios continue a críticos do Governo federal. “O bar- de que a população tem de colabo-
subir até Julho (ver texto ao lado), co está à deriva”, aÆrmou o gover- rar, que não está a respeitar, Ælmam
numa altura em que em várias cida- nador de São Paulo, João Doria, as pessoas a andar na rua. Se andam
des os hospitais já esgotaram a sua acrescentando que Teich “é mais na rua, é porque não existe uma
capacidade de internamento. um ministro que acredita na ciên- política adequada para manter as
“A gente não podia imaginar um cia” a deixar o Governo. pessoas em casa”, observa o espe-
cenário pior que esse”, dizia a presi- O antecessor de Teich, que desde cialista.
dente da Associação Brasileira de que saiu do Governo não se tem coi- Cita como exemplo de uma política
Medicina Intensiva, Suzana Lobo, bido de criticar Bolsonaro, também mal deÆnida a entrega, pelo Governo
citada pela Folha. “Um cenário [difí- se pronunciou, pedindo orações, federal, de 600 reais aos trabalhado-
cil] baseado em ciência já estava ciência, paciência e fé. res informais, que gerou Ælas e aglo-
previsto do ponto de vista epidemio- merações de pessoas em muitos locais
lógico, mas o efeito da intervenção joao.ruela@publico.pt Paciente de covid-19 a entrar num hospital em Manaus à espera de receber o subsídio.
18 • Público • Sábado, 16 de Maio de 2020

DESTAQUE
CORONAVÍRUS
CO
O problema chinês do “lixo estrangeiro”:
racismo e xenofobia em tempos de pandemia
THOMAS PETER/REUTERS
suÆcientemente célere para evitar estrangeiro,” especialmente o “lixo
que a conjuntura de americano,” o Governo terá de ser
hipermobilidade das celebrações do muito vigilante no trabalho de
ano novo chinês ampliÆcasse a monitorização por forma a evitar
velocidade e a escala do processo de uma nova vaga de covid-19. É
contágio. Foi um momento difícil importante notar que o uso da
Opinião para a China e não faltaram expressão “lixo estrangeiro” não é
Gonçalo Santos manifestações de apoio e de considerado aceitável por muitos
solidariedade vindas de várias chineses, mas isso não impede a sua

U
ma lei importante em partes do mundo, mas também circulação, à semelhança do que se
antropologia e em estudos houve uma vaga crescente de passa na Europa e nos EUA com
sociais de ciência e mensagens antichinesas a circular expressões derrogatórias como
tecnologia é a ideia de que por plataformas sociais “chineses bárbaros”. A proliferação
os desastres humanos ou internacionais como WhatsApp e de termos como “lixo estrangeiro”
naturais afetam as pessoas Facebook. Foram estas mensagens nas redes sociais chinesas reÇete o
de forma desigual dependendo das que transformaram a covid-19 numa espírito antiestrangeiro (e
suas posses e capacidades. A “doença chinesa” e o SARS-Cov-2 antiamericano) de parte da
desigualdade é o grande problema num “vírus chinês” causado pelos atos de generosidade diplomática população chinesa, mas o Governo
ético levantado pelo desastre e a costumes “bárbaros” dos chineses, coexistiram com estratégias tem um papel importante neste
questão fundamental para um incluindo a sua predileção políticas domésticas indo na processo. O Governo não encoraja o
governo justo e responsável é tentar gastronómica por animais direção contrária. Já em fevereiro uso de expressões racistas e
aliviar os efeitos negativos da selvagens. de 2020, em resposta às xenófobas, mas promove a
desigualdade. Isto parece-me uma Foi neste contexto de provocações de Donald Trump, a disseminação de narrativas
questão fundamental na atual
pandemia covid-19, mas há uma
comentários racistas e xenófobos
crescentes, e numa altura em que a
Um dos desafios máquina de propaganda do
Governo chinês começou a espalhar
ultranacionalistas cujos efeitos são
ampliÆcados no atual clima de
outra lei antropológica igualmente China ainda estava no epicentro do do século XXI será a ideia de que o surto de covid-19 é pânico pandémico.
importante que tem sido menos
falada na imprensa portuguesa: a lei
surto, que o mundo começou a ser
confrontado com as primeiras encontrar formas de uma fabricação americana
destinada a questionar a crescente
Donald Trump e Xi Jinping não
são assim tão diferentes neste
da xenofobia e do racismo. Se é
verdade que os desastres têm a
notícias de ataques físicos e abusos
verbais a chineses e asiáticos na
reduzir as retóricas inÇuência da China no mundo. Esta
contranarrativa tornou-se popular
aspeto. Estes dirigentes não hesitam
em disseminar narrativas
capacidade de gerar vagas de
compaixão e entreajuda
Europa, Estados Unidos e outras
partes do mundo. Muitos destes
racistas e xenófobas na China no espaço de algumas
semanas. Mas o sucesso desta
nacionalistas, racistas e xenófobas
nas suas respectivas esferas de
humanitária que ultrapassam incidentes racistas e xenófobos no contexto das contranarrativa não foi apenas o inÇuência porque ambos estão a
distâncias e fronteiras, também é
verdade que os desastres são
dirigiram-se a pessoas de aparência
asiática portadoras de máscaras lutas geopolíticas produto de propaganda; foi
também o resultado de troca de
participar numa corrida pela
supremacia tecnológica e
terreno fértil para o crescimento do cirúrgicas e identiÆcadas pelos ideias entre cidadãos no mundo das económica. Estas rivalidades
racismo e da xenofobia, e quando atacantes como chinesas. Estes redes sociais em redor daquilo que nacionais foram recentemente
os desastres têm uma escala global incidentes antichineses xau-xau, não comam comida Æcaria conhecido no Ænal de março ilustradas de forma particularmente
como é o caso da atual pandemia, culminariam em meados de chinesa”. de 2020 como o problema do “lixo contundente com as polémicas em
esse racismo e xenofobia pode fevereiro num episódio algo Fast-forward para Ænal de março estrangeiro” (yang laji). torno da Huawei e 5G, e um dos
atingir proporções planetárias e se caricato no qual é divulgada numa de 2020: a mudança do epicentro O termo “lixo estrangeiro” é desaÆos do século XXI será
tornar num instrumento de lutas rádio holandesa uma canção da pandemia de covid-19 para a normalmente usado pelos chineses encontrar formas de reduzir a
geopolíticas. paródica sobre o coronavírus com Europa e os EUA ocorreu de forma para falar dos riscos de poluição utilização de retóricas racistas e
Meados de janeiro de 2020: a uma mensagem claramente gradual, e os chineses não foram associados à indústria doméstica de xenófobas de facionalização no
China anuncia a primeira morte antichinesa. A letra da canção não é indiferentes a este reciclagem de lixo oriundo de contexto destas rivalidades. Um
causada por covid-19 na cidade de muito criativa mas ajuda a capturar desenvolvimento, expressando a países “estrangeiros” ricos. Mas, primeiro passo em frente seria
Wuhan, alertando o país e o mundo o espírito antichinês que estava sua solidariedade através de atos neste caso, o termo começou a ser reorientar estas rivalidades da
para a existência de uma nova então a emergir no mundo sob a Ælantrópicos e manifestações de usado metaforicamente em redes questão da supremacia tecnológica
epidemia de coronavírus. Este inÇuência do comportamento de apoio transcontinental. O próprio sociais para descrever o perigo de e económica para a questão da
alerta deveria ter acontecido umas dirigentes como Donald Trump: Governo chinês esteve envolvido contaminação que decorre da sustentabilidade planetária.
semanas antes à luz de revelações “Nós não precisamos do vírus no em várias iniciativas internacionais entrada na China de pessoas
subsequentes, mas, apesar destes nosso país, é tudo causado por esses de apoio médico e logístico, “estrangeiras” vindas de países com Sinólogo e professor de
soluços iniciais, o Governo central chineses malcheirosos”, ou “[o mostrando a sua capacidade de muitos casos de covid-19. Se a China Antropologia na Universidade
conseguiu responder de forma vírus] vai chegar em breve ao arroz liderança. A verdade é que estes abrir as portas a este “lixo de Coimbra
Público • Sábado, 16 de Maio de 2020 • 19

Espanha decidiu impor uma


medida de quarentena. Não
sabíamos. Vamos actuar
com reciprocidade
Fonte do Palácio do Eliseu ao El País

Espanha e França entram em conflito devido a fronteiras


A ideia da Comissão é que os Esta- Espanha, que no início da pande- “Espanha decidiu [terça-feira] cidadãos que chegam às suas frontei-
Ricardo Cabral Fernandes dos-membros com situações epide- mia foi apresentada como um exem- impor uma medida de quarentena. ras, inclusive a espanhóis”, disse uma
miológicas semelhantes, controladas, plo por ter coordenado o encerra- Não sabíamos, descobrimo-lo”, disse fonte do executivo ao El País.

O
Verão está à porta e, preocu- levantem as restrições às viagens para mento da fronteira com Portugal, ontem uma fonte do Palácio do Eliseu As decisões sobre as fronteiras
pada com o turismo, a permitir o regresso do turismo, sector impôs, porém, 14 dias de quarentena aos jornalistas. “Vamos actuar com nacionais são responsabilidade dos
Comissão Europeia delineou muito debilitado com a pandemia. A a todos os cidadãos da UE que entrem reciprocidade”. Governos, mas Bruxelas apelou a que
uma estratégia para norma- circulação dentro da UE será gradual- no seu país vindos de França. O Governo espanhol optou por des- se coordenassem. “A nossa mensa-
lizar as viagens dentro e fora mente suavizada até 15 de Junho, O Governo francês, surpreendido, valorizar o caso, dizendo que a medi- gem é que vamos ter época turística
do espaço europeu e prome- criando-se “bolhas turísticas” entre não gostou e, argumentando com a da não é discriminatória para com os este Verão, mesmo que com medidas
teu que vai haver época turística. Há os Estados-membros, e os turistas de reciprocidade, impôs a mesma medi- franceses, por afectar todas as nacio- de segurança e limitações”, disse na
Estados que se preparam para levan- fora do Espaço Schengen não pode- da a quem chegar de Espanha, quan- nalidades. “A quarentena é uma res- quarta-feira o comissário europeu da
tar as restrições fronteiriças, coorde- rão entrar no continente até essa data. do, até agora, nenhum cidadão do posta normal que não representa Economia, Paolo Gentiloni.
nando-se, enquanto Espanha e Fran- E, quando o Æzerem, deverão ter de Espaço Schengen e do Reino Unido o problemas sérios. Há 15 países no
ça entram em conÇito. cumprir 14 dias de isolamento. tinha de fazer em solo francês. Espaço Schengen que o impõem aos ricardo.fernandes@publico.pt

PUBLICIDADE
20 • Público • Sábado, 16 de Maio de 2020

ESPAÇO PÚBLICO
O negociador da Comissão Europeia para o O campeonato alemão de futebol é o
“Brexit” disse ontem que continua a não primeiro a arrancar na Europa e terá de
haver qualquer progresso nas questões cumprir uma série de regras devido à
difíceis nas reuniões que tem mantido com o Reino pandemia de covid-19. A expectativa é muita, já que
Unido. A parceria económica e política continua a cerca de dois meses sem futebol nas principais ligas
ser uma miragem, embora Barnier diga que o seu deixou os adeptos desejosos de ver acção nos
objectivo é encontrar um acordo de livre comércio, relvados. Daí que o director executivo da Bundesliga
com zero quotas e zero taxas, mas avisa Londres de espere uma audiência televisiva de mil milhões neste
que a UE não sacrificará os seus princípios para que fim-de-semana, já que nas bancadas não estará
Michel Barnier isso aconteça. (Pág. 37) J.J.M. Karl-Heinz Rummenigge ninguém. Impressionante. (Pág. 52) J.J.M.

Bolsonaro, um remédio contra o populismo


saiu por defender o conÆnamento no desespero, ao vender soluções enredado nas suas quezílias.
contra a vontade de Bolsonaro; o simples para problemas difíceis. Bolsonaro arrisca-se a ser um vírus
outrora santiÆcado Sergio Moro saiu O manual do populismo funcionou contra o populismo que o criou
da Justiça por se opor à ingerência do e Bolsonaro chegou ao poder. O porque, para lá de todos os abusos, é
Presidente na polícia criminal. manual da História também manifestamente incompetente,
Manuel Carvalho Quando o Brasil precisava de tino, funcionou e Bolsonaro é hoje a prova inculto e com uma visão do mundo
Editorial vê-se entregue aos desmandos de um mais acabada de que o populismo é reduzida à caserna onde germinou.

D
incendiário. uma ilusão pestilenta. O Brasil Terá sempre com ele uma fatia do
ias depois de assumir a pasta da Bolsonaro foi eleito com base na sofreria sempre imenso com a Brasil que o consagra com igual
Saúde, o ministro Nelson Teich presunção de que a tenda da covid-19, mas dispensava um fervor ao que dirige a pastores
bateu com a porta a Jair corrupção montada nos Governos do Presidente que se arroga dizer que, evangélicos do quilate de Edir
Bolsonaro. O seu gesto é o mais PT seria demolida. Com a crença de agora, “essa questão da cloroquina Macedo. Mas há muito Brasil para lá
recente exemplo do custo da que o seu discurso agressivo e básico passa por mim”, que festeja com dessa caricatura. O Brasil
contradição entre o discurso dos era fundamental para o resgate da apoiantes enquanto médicos e cosmopolita, moderno, vibrante e
populistas quando disputam o poder soberania popular. Com a certeza de ministros pedem distância social, que culto, o Brasil hoje desorientado e
e a sua acção quando o exercem. que um homem sintonizado com a manda abrir lojas contra a vontade de ansioso aprendeu uma terrível lição.
Teich sai por se recusar mudar o raiva do povo contra os políticos governadores, que resume o perigo O ódio ou a desilusão com as
protocolo médico e aceitar, contra a tradicionais só poderia servir a causa da pandemia a uma “gripezinha ou mentiras do PT não justiÆcam a
opinião da ciência, o uso do povo. Com a condescendência de resfriadinho”. Numa altura em que o aposta em tão sinistro personagem.
generalizado de cloroquina para que os seus apelos ao autoritarismo Brasil precisava de rumo e unidade, Que sirva de exemplo.
travar a pandemia; Henrique da ditadura eram apenas discursos tem a conduzi-lo um arruaceiro
Mandetta, seu antecessor na Saúde, de circunstância. Bolsonaro seduziu afundado na sua incompetência e manuel.carvalho@publico.pt

CARTAS AO DIRECTOR
Proíbo que me chamem Marcelo Rebelo de Sousa é “idoso”? África tal como é reconhecida pelas preocupar em levar a cabo o
“idosa” Francisco Louçã é “idoso”? E até Nações Unidas. Em Tifariti, processo de descolonização —
Jerónimo de Sousa, gostaria ele que pernoitei junto a um dos quartéis constituem os grandes apoiantes
As línguas que falamos e a lhe chamassem “idoso”? O Papa da Minurso, a Missão das Nações internacionais do Governo de
linguagem que usamos não são Francisco é “idoso”? A resposta, em Unidas para o Referendo no Sara Marrocos e da ocupação.
meros instrumentos. Uma língua parte, está em que “os lares estão Ocidental. A situação está num Augusto Joaquim de Carvalho
diz um mundo, uma maneira de o cheios de idosos”. Dá que pensar. total impasse, enquanto Marrocos Lança, Beja
ver e de estar nele com os outros. Paremos com os anátemas e continua a explorar os ricos
Por isso, as mudanças de sejamos capazes de diferenciar. recursos do subsolo sarauí. Estive Crise política
linguagem são tão signiÆcativas da Teresa Seruya, Lisboa junto ao muro de mais de 2000
evolução das sociedades e das quilómetros construído por Crise política? O país necessita de
relações sociais. Venho, assim, Sara Ocidental Marrocos, que separa as zonas uma crise política? Com que Æm?
apoiar inteiramente o que Esther libertadas e ocupadas do Sara Serve a quem? Qual o seu custo,
As cartas destinadas a esta secção Mucznik escreveu anteontem no Colaboro na área do ensino Ocidental, uma das zonas mais em termos de juros da dívida? Fico
devem indicar o nome e a morada PÚBLICO sobre o insuportável superior com a Universidade de minadas do mundo. Como fui perplexo ao observar a direita, a
do autor, bem como um número paternalismo, condescendência e Tifariti, nos campos de refugiados professor na Universidade Nacional esquerda e a Presidência da
telefónico de contacto. O PÚBLICO comiseração contidos na expressão do Sara Ocidental em Tindouf, no de Timor Lorosa’e, penso que os República — esta imiscuindo-se
reserva-se o direito de seleccionar e os “nossos idosos”. Sudoeste da Argélia. Em Fevereiro, casos de Timor e do Sara são nos assuntos do Governo — a tecer
eventualmente reduzir os textos não Tenho 70 anos, sou saudável, visitei a região de Tifariti, na Zona idênticos, duas grandes violações uma crise política, quando agora
solicitados e não prestará estou activa como investigadora, Libertada do Sara Ocidental, junto da legalidade internacional e dos não há nada que o justiÆque.
informação postal sobre eles. leio, estudo, faço ginástica, convivo à Mauritânia, no âmbito das direitos humanos de todo um povo. Lamentável! Como cidadão,
com a família e os amigos, tenho minhas actividades de professor. O Os campos de refugiados de acuso-os e responsabilizo-os do
saído todos os dias para beber a bica reino de Marrocos, depois da Tindouf são dos mais próximos de que daí resultar de danoso para
à porta dos cafés da minha zona e invasão de 1975, continua a ocupar Portugal. A França e a Espanha — todos.
Email: cartasdirector@publico.pt fazer caminhadas no maravilhoso mais de dois terços do Sara ironicamente, a potência Alberto Eleutério Diniz,
Telefone: 210 111 000 Monsanto. Isto é ser “idoso”? Ocidental, a última colónia de colonizadora e que mais se deveria Figueira da Foz
Público • Sábado, 16 de Maio de 2020 • 21

A opinião publicada no jornal respeita a norma ortográfica escolhida pelos autores

O constitucionalista português Jorge O Conselho Independente para as Queixas


Miranda, que participou na elaboração da sobre a Polícia de Hong Kong estudou o
carta magna da Guiné-Bissau, foi envolvido comportamento dos agentes após Junho de
numa notícia falsa em que aparecia a defender a 2019, quando protestos violentos pararam parte da
revisão da Constituição anunciada pelo Presidente cidade, e concluiu que agiram segundo as regras,
Embaló. Um exemplo de como tudo vale para criar ilibando-os das acusações de brutalidade contra os
uma narrativa que apoie a decisão do Presidente, manifestantes pró-democracia. Quem nomeia o
mas Jorge Miranda não a suporta: diz que a comissão conselho? Carrie Lam, chefe do governo local, o que
criada por Embaló é inconstitucional e que a revisão mostra quanto o inquérito aos incidentes foi
Umaro Sissoco Embaló é da competência do Parlamento. (Pág. 36) J.J.M. Carrie Lam imparcial. (Pág. 37) J.J.M.

ESCRITO NA PEDRA
Não se queixar nunca;
Um Simão
a queixa traz sempre descrédito
Baltasar Gracián y Morales (1601-1658), calão
escritor e pedagogo

SEM COMENTÁRIOS PAÍSES BAIXOS


PIROSCHKA VAN DE WOUW/EPA

E
Miguel Esteves Cardoso
Ainda ontem
stava eu a a tomar o
pequeno-almoço, a ouvir Simon
Armitage no Desert Island Discs,
quando me ia dando um treco: o
poeta, depois de escolher a
obra-prima Atmosphere, dos Joy
Division, explicou que tinha
conhecido a música através da
série Peaky Blinders.
Se ainda não está chocado,
deixe-me esclarecer. Simon Armitage, o
actual poet laureate, nasceu em Maio de
1963 em HuddersÆeld, a 40 quilómetros de
Manchester. Foi na Universidade de
Manchester que fez um mestrado. Em
Maio de 1980, Ian Curtis, o vocalista e
letrista dos Joy Division, suicidou-se. Nesse
mesmo mês, foi lançado Atmosphere,
gravado em Março. Simon Armitage estava
a fazer dezassete anos. Não concebo como
é que um rapaz nortenho de 17 anos com
queda para a poesia e para a música tenha
deixado passar o ano de 1980 sem ouvir
Atmosphere.
Mais grave ainda é ter chegado a
Setembro de 2019, já com 56 anos e meio
de vida, presumivelmente com os olhos e
os ouvidos abertos, sem conhecer talvez a
canção mais bonita de sempre da música
popular britânica. No Desert Island Discs
Armitage, disse que a música tem o seu
quê de requiem. Esta clarividência,
surgida exactamente quatro décadas
EM PUBLICO.PT depois da estreia de Atmosphere, talvez se
deva ao facto de a música ter
acompanhado, naquele tal episódio do
Tudo diferente Volta ao mundo em 20 imagens A pandemia é o “grito de alerta” Peaky Blinders, um funeral.
na Estrela da Bica de Nelson Garrido do planeta Dirão que o Peaky Blinders é de
Birmingham e que Armitage é de Yorkshire
Rita Borges e Marta Figueiredo Os fotógrafos do PÚBLICO celebram os 20 Proteger e investir na natureza é a “melhor — e terão razão. Os Joy Division eram de
preparam-se para reabrir o Restaurante anos da Fugas com a sua escolha de e mais barata vacina” que poderemos ter Salford, em Manchester, no Lancashire. Às
Estrela da Bica, mas com muitas mudanças grandes fotos e grandes viagens contra futuras pandemias vezes, as mais pequenas distâncias são as
publico.pt/multimedia/videos publico.pt/fugas publico.pt/p3 maiores de todas. Mas mesmo assim...!
22 • Público • Sábado, 16 de Maio de 2020

ESPAÇO PÚBLICO

A pandemia da ignorância
a propósito do “marxismo cultural”
O RUÍDO DO MUNDO

José Pacheco Pereira


Temos de suportar duas
pandemias, a da ignorância
e a do vírus. Convenhamos

À
que é demais
s vezes nem vale a pena bater no
ceguinho, porque para bater em
ceguinhos em Portugal arranja-se
sempre uma multidão. De
preferência quando o ceguinho já
está mesmo ceguinho, porque
mesmo só com um olho, o estilo
reverencial abunda e o país é
muito pequeno para haver
independência crítica. E então se
for anónima a pancada, os praticantes são mais
que muitos.
Mas a ignorância atrevida, essa, sim, merece
azorrague, até porque nos dias de hoje, de
pensamento mais do que exíguo, a coisa tende A Parábola dos Cegos, Pieter Bruegel, o Velho (1568)
a pegar-se pelas “redes sociais”, o adubo ideal
da ignorância. Temos de suportar duas
pandemias, a da ignorância e a do vírus.
Convenhamos que é demais. Nestas alturas, esquerda aprendeu: “As ideias da classe interpretação de Marx é a essência da sua artes, nas letras, em certa comunicação social,
tenho um surto de pedantismo incontrolável. dominante são, em todas as épocas, as ideias teoria, e mesmo quando, nas escassas páginas mas acrescente-se duas coisas: primeiro, a
Bom, não sei bem se a classiÆcação de dominantes, porque a classe que é a força que escreveu sobre a “cultura”, Shakespeare, maioria dessa esquerda e desse esquerdismo
pedantismo é a melhor, mas que por lá anda, material dominante da sociedade é, ao mesmo em particular, admitiu uma “autonomia não é marxista; segundo, já teve mais força do
tenho a certeza. tempo, a sua força intelectual dominante.” relativa da cultura”, nunca admitiu que essa que hoje tem e, mesmo a que subsiste, está
Vem isto a propósito do actual uso e abuso Muito bem. A frase quer dizer exactamente o autonomia fosse absoluta. Ou seja, na cada vez mais acantonada. Por exemplo, nos
da expressão “marxismo cultural”, muito contrário do que ele pretende. Quer ele dizer interpretação marxista, nunca o “marxismo anos da troika, muito do discurso público em
comum hoje à direita mas também usada que é o proletariado a “classe dominante” nos cultural”, seja lá o que isso for, podia ser matérias de sociedade e economia era
muitas vezes erradamente à esquerda, que, na dias de hoje e que é por isso que a “força dominante numa “neoliberal” (não gosto desta designação, mas
sua globalidade, é cada vez menos marxista, intelectual dominante” é o marxismo? sociedade capitalista, e vai por facilidade), e uma das grandes vitórias
mas ainda não deu por ela. Porém, o uso à Interessante, ele vai certamente explicar-me isto é o bê-á-bá da coisa. ideológicas da direita foi conseguir
direita é uma espécie de vilipêndio e insulto e, quando é que houve mudança de “força Nem Lenine, nem Rosa interiorizá-lo de forma “dominante”. Devo
em muitos comentadores de direita, é comum material dominante”, ou seja, quando é que Luxemburgo, nem dizer que eu troco todo o esquerdismo cultural
para caracterizar uma espécie de polvo houve uma revolução. Na interpretação de Gramsci, nem Lukács, se no teatro pela reversão dessa invasão
omnipresente, que lhes rouba as artes, as Marx, são escritos como o de Melo que revelam Nuno Melo afastaram deste ponto inconsciente de muitas cabeças pela TINA.
letras, o jornalismo, algumas universidades, as
ciências sociais, a comunicação social, a
a “força intelectual dominante”, ou seja, a da
burguesia.
escreveu um essencial.
E, mesmo
Eu não sou guardião da ortodoxia de Marx,
mas sei o que ele disse e o que ele não disse e
educação e o ensino, e os obriga a refugiar-se O que é essencial na interpretação do artigo com o aceitando-se a não participo neste abastardamento das ideias
nos espaços “livres” dos colégios da Opus Dei, marxismo é que a seta do poder, que explica a título ‘A ambiguidade da pelas palavras e pela propaganda. O problema
no Observador, nos blogues de direita, na
Universidade Católica, nos lobbies ideológicos
sociedade, a cultura, a economia, a cultura, se
faz a partir “de baixo”, das relações de supremacia do expressão, seria um
absurdo dizer que
é que gente como Nuno Melo, e muita direita,
acha que bater no André Ventura é uma
empresariais com acesso à comunicação, produção, do modo de produção, das classes marxismo qualquer forma de expressão do “marxismo cultural” e só não se
nalgumas fundações, nalguns articulistas, na
imprensa económica, etc. Para bunker contra o
dominantes a cada momento da história, e que
nesse terreno é a luta de classes que deÆne essa
cultural’, que é “marxismo cultural”
tem hoje “supremacia”
apercebe de como está a digniÆcar o exercício,
porque precisa de um papão com um nome
“marxismo cultural” já parece muito espaçoso, outra seta que é o sentido da história. Como um bom na sociedade ilustre para gloriÆcar a vaidade própria. Não é
mas eles acham-no apertadinho.
Nuno Melo escreveu recentemente um
Lenine e Trotsky disseram de forma mais
bruta, de um lado está o “caixote do lixo da
exemplo de portuguesa. É verdade
que há muita força da
muito ediÆcante ser vítima da sua ignorância,
mas já é outra coisa ser vítima de uma universal
artigo com o título sugestivo de “A supremacia história” e do outro o futuro, a base da quem não esquerda e do conspiração marxista que, vinda das trevas do
do marxismo cultural”, que é um bom teleologia marxista. E embora haja “acção percebe nada esquerdismo (que não é comunismo, os persegue pelas ruas de
exemplo de quem não percebe nada do que
está a falar. Começa com uma citação de Marx,
recíproca” entre a superestrutura e a
infra-estrutura, ela faz-se sempre a partir da do que está a a mesma coisa) em
determinados sectores
Bruxelas.

aquilo a que ele chama a “lição” que a “determinação” da infra-estrutura. Esta falar da “superestrutura”, nas Historiador. Escreve ao sábado
Público • Sábado, 16 de Maio de 2020 • 23

ESPAÇO PÚBLICO

O sacrifício de Centeno

MANUEL DE ALMEIDA / LUSA


português, elevaram-no a uma condição até
Francisco Assis então só alcançada por indefectíveis
servidores da ortodoxia em que se declina o
discurso económico-Ænanceiro europeu.
Na germânica Autoeuropa, as Nesse dia, o brilhante chaperon percebeu
mais altas figuras do Estado duas coisas:
que poderia ambicionar a ter vida própria
deixaram claro que há temas e que, no fundo, o seu posicionamento

N
que queimam e proximidades e o seu pensamento em quase nada
destoavam das do seu criador político.
que contaminam O sucesso da “geringonça” assentou, em
a semana em que o país iniciou grande parte, na prodigiosa imaginação
tranquilamente o processo de especular dos seus criadores. Nisso, nem
desconÆnamento, o mundo Orson Welles foi tão longe na célebre cena
político ensombreceu-se numa dos espelhos no Ænal de A Dama de Xangai.
Çoresta de equívocos e de No caso português, a realidade expandiu-se
contradições. É sinal de que em múltiplos e contraditórios reÇexos
estamos a regressar à especulares. Num espelho, observava-se o
normalidade. Nunca me corte com a austeridade, num outro, a
comoveram as declarações resistência à irresponsabilidade das
proféticas daqueles seres dados reivindicações salariais dos professores,
a arrebatamentos místicos que antecipam noutro, a brutal contracção do investimento
em cada crise a miragem da chegada à terra público, noutro ainda, a ruptura com as
prometida. O vírus despertou-lhes o terríveis imposições europeias, num
narcisismo, mas não lhes libertou a derradeiro espelho a plena concordância
imaginação. Advogam mudanças radicais com o discurso em voga na União Europeia.
estranhamente coincidentes com as Mário Centeno foi uma peça-chave neste
representações utópicas com que se processo que tem tanto do domínio da
inebriam desde que se conhecem. Não há prestidigitação
pandemia que os transforme. Tudo deve ser como do da
objecto de profundas metamorfoses, à realidade. Aliás, o
excepcão dos próprios e dos seus delirantes sucesso deste
devaneios. processo resulta da
Regressemos, assim, ao universo mais astuta combinação
prosaico da nossa vida política. Comecemos Um ministro das destas duas
pelo óbvio: Mário Centeno não foi uma peça Finanças só dimensões. Não
menor na coreograÆa da denominada
“geringonça”. Com o prestimoso contributo durante um importa agora
averiguar se daí
do próprio, devidamente encandeado pelas espaço de resultaram
luzes de uma ribalta pública inacessível a
um competente quadro do Gabinete de
tempo muito vantagens ou
inconvenientes para escândalo do BES tem o condão de heteronomia, ser ao mesmo tempo o
Estudos do Banco de Portugal, o curto pode o país. Nunca nos incendiar as paixões humanas. Não é, de campeão das cativações e o herói do
economista doutorado em Harvard
desempenhou o papel imprescindível de
cultivar a entenderemos nesse
plano.
resto, caso para menos.
Mário Centeno, economista bem
discurso antiausteridade. Há um momento
em que há necessidade de optar. Os 850
garante da seriedade de uma solução extravagância Aqui chegados, e preparado, mas político de primeira milhões relativos ao Novo Banco
política de consistência e de probidade da ainda mais no viagem, sucumbiu ao seu próprio discurso. simbolizam a opção feita. Nessa ocasião,
Centeno Æcou irremediavelmente sozinho.
duvidosas. Centeno, o casto cultor do
conservador princípio das “contas certas”, heteronomia, contexto de uma
grave crise sanitária,
O funambulismo não está ao alcance de
qualquer um. Foram inúmeras as vezes em Na germânica Autoeuropa, as mais altas
por contraposição às esfuziantes jovens do ser ao mesmo nada parecia que o ainda ministro das Finanças, Æguras do Estado deixaram claro que há
Bloco de Esquerda e às esfíngicas múmias
do PCP, era apresentável na pérÆda Europa
tempo o apontar para a
eclosão de uma crise
extasiado pelos aplausos provenientes da
bancada parlamentar e das estruturas
temas que queimam e proximidades que
contaminam. Marcelo excedeu-se na
e frequentável na pequena aldeia Ænanceira campeão das tendo por epicentro intermédias do PS, se excedeu na tentativa condenação de Centeno. Costa
portuguesa. O ministro das Finanças era o
chaperon perfeito para os idílios perigosos
cativações e o a Ægura de Mário
Centeno. A vida,
de menorização da acção prosseguida pelo
Governo de Pedro Passos Coelho. Nalguns
desconÆnou-se excessivamente na apologia
do Presidente da República. Centeno, ao
entre o PS e as suas aparentemente herói do porém, reveste-se de momentos, Centeno deu mostras de ter que consta, ponderou demitir-se. Acabou
impetuosas companhias da esquerda discurso contornos chegado a acreditar na veracidade das suas por não o fazer. Esperemos que tal recuo
extremista. Nesta combinação, tudo parecia
correr no melhor dos mundos. O chaperon
antiausteridade shakespearianos nas
horas e nos lugares
próprias palavras. Foi sincero por uma vez,
quando em declarações prestadas, salvo
não seja o resultado de um entendimento
perverso. O futuro o dirá. Uma coisa é
desviava o olhar nos momentos mais mais inesperados. erro ao Finantial Times, reconheceu que a verdade: o mundo não vai mudar tanto
conspícuos e os transes amorosos Só isso explica os ruptura com o passado recente não era quanto o reclamam os pregadores das
prosseguiam na propositada ignorância de acontecimentos aÆnal tão profunda quanto se alardeava. utopias terrestres, mas a vida política
observador tão desatento. Até a subtil desta semana. É Terá percebido agora os limites do seu portuguesa está a mudar a cada dia que
Europa pareceu cair em tal engodo. verdade que tudo o próprio papel. Um ministro das Finanças só passa.
Rendidos às palavras e aos números que envolve o durante um espaço de tempo muito curto
exibidos pelo apregoado mago das Ænanças requentado pode cultivar a extravagância da Militante do PS. Escreve ao sábado
24 • Público • Sábado, 16 de Maio de 2020

ESPAÇO PÚBLICO

É vergonha ter fome?


Insegurança alimentar em Portugal
NUNO FERREIRA SANTOS
apenas 10%. Mas talvez se possa dizer que a
Isabel do Carmo maioria destes 50% não compra fruta e
vegetais, porque os considera dispensáveis e
não “enchem”.
Actualmente, pode não se Neste momento, o Banco Alimentar está a
morrer de fome, mas vive-se entregar estes alimentos perecíveis, até
porque não têm tempo de “perecer” porque

A
em insegurança alimentar e ao Æm do dia já desapareceu tudo. Mas
com carências específicas habitualmente os apoios das várias fontes
não incluem fruta e hortícolas. No entanto,
s imagens que nos chegam dos o inquérito alimentar baseia-se no que as
que actualmente procuram pessoas dizem que comem e aí também
comida mostram cidadãos que funciona a vergonha e o socialmente
tapam o rosto e se escondem desejável, como em todos os inquéritos.
porque têm vergonha. É assim e Mas outra coisa é o que têm de facto dentro
sempre foi assim por todo o lado. do corpo.
Só aqueles que já chegaram à Já no século XX, investigadores de países
desumanização da desnutrição e escandinavos, da Holanda e do Reino Unido
da caquexia em países de fome é foram dosear vitaminas e sais minerais no
que já não têm energia para se sangue de uma amostra de cidadãos e
esconder das fotograÆas e das câmaras de concluíram pela existência de carências numa
televisão. Tal como os que mendigam na rua para dar aos Ælhos. A ganhar vergonha e a empresas que são empresas sem certa percentagem. Estamos a falar de países
nas zonas urbanas dos países desenvolvidos. perder dignidade. É isto que está a acontecer. trabalhadores ( José Maria Castro Caldas, ricos. Inspirada pela leitura desses trabalhos,
Mas por trás há uma multidão, que não tem Em 2017, o 2.º Inquérito Alimentar Nacional entrevista de Daniel Oliveira, podcast a elaborei com outros investigadores um
com que se alimentar e tem vergonha. e de Actividade Física (IANAF) (coordenado 6.5.2020). Isto signiÆca que o “patrão” é ao projecto para avaliar a situação portuguesa
Quando quem devia ter vergonha são os que por Carla Lopes, do Instituto de Saúde Pública mesmo tempo o gerente e o trabalhador. Não com doseamentos no sangue. Estendi a mão
são responsáveis por não haver repartição. do Porto) apresentava os resultados dos pôde entrar em layoff, nem está (é o termo) a várias instituições e fui
Mas este sentimento tão generalizado de dados colhidos entre 2015-2016 (estávamos a desempregado. Uma espécie de “Olívia patroa recebendo várias negativas. A questão das
esconder a fome, como se ela atingisse a sair da crise), que se passa a transcrever: “Dez e Olívia empregada”, criação da Ivone Silva carências não é suÆcientemente atractiva.
própria dignidade, é caso para um por cento das famílias em Portugal em tempos passados. Há todos os Desistimos. Nesta área, apenas a Sociedade
aprofundamento social, antropológico e experimentaram insegurança alimentar, ou trabalhadores do espectáculo, alguns em Portuguesa de Hematologia fez uma
histórico, porque decerto diz respeito às seja, tiveram dificuldade, durante esse período, layoff, outros precários. Há os trabalhadores investigação durante a crise da troika e
estruturas humanas de forma profunda. de fornecer alimentos suficientes a toda a do turismo, a maior parte sazonais e concluiu pela existência de uma percentagem
Estamos neste momento no nosso país na família devido à falta de recursos financeiros. A precários. As empregadas domésticas, que, importante de anemias por falta de ferro. E o
altura de olhar para uma situação de fome, de maioria destas não tendo contrato, não podem ter direito a grupo do Prof. Pedro Moreira doseou a
insegurança alimentar e de carências. Uma famílias tem menores layoff, mesmo descontando para a Segurança vitamina D em idosos e concluiu pela sua
situação nova porque há novos pobres. O de 18 anos.” Social. E os que estão em algumas empresas carência. Mas essa era sobretudo por falta de
vírus desta pandemia pode causar doença e Admitamos que em layoff total ou parcial, reduzindo muito os sol e por estarem “conÆnados” em lares. Não
morte. A falta de alimentos, que a acompanha este número desceu, rendimentos, sabem que “lá em cima” são entra o sol, mas entrou a covid-19.
e vai acompanhar, diz respeito à
sobrevivência do corpo e da saúde. Morria-se
Assumo que visto que o
desemprego baixou e
distribuídos dividendos. Vergonha!
Tudo isto que se descreve é multidão. São
Por enquanto, ainda só temos os dados do
trabalho e ainda não temos, que eu saiba, os
de fome em Portugal até ao 25 de Abril de os portugueses a taxa de pobreza os que tapam a cara na Æla da Amadora a dados da oferta alimentar, que não tem
1974, tal como constava em declarações de que já são passou de 25% para caminho do centro islâmico, são os que vão ao faltado. Mas sabemos que a crise será também
óbito. Actualmente, pode não se morrer de 17% (Farinha Banco Alimentar, são os descartados dos da oferta e, portanto, do custo. Entretanto a
fome, excepto em casos de grande pobres e mais Rodrigues). Mas são bairros pobres do Pragal, são os que tentam Comissão Europeia delonga-se em discussões,
marginalização social. Mas vive-se em os novos 17%. Ou seja: eram, organizar-se no bairro da Cova da Moura. São ajustes, burocracias, tribunais.
insegurança alimentar e com carências
especíÆcas. Elas estão já a ser enormes. As
pobres ‘bem até início de Março
de 2020.
as “pessoas normais” (como se diz!) que
pedem aos amigos e à família. E desta
O tempo passa e os sentimentos políticos
também. Em 1890, um grande escritor
causas estão nas desigualdades e no sistema vestidinhos’ Actualmente, há esperam muitas vezes a factura: norueguês, Knut Hamsun, que veio a receber
que tem um nome — capitalismo.
Há pois fome, insegurança alimentar e
terão muito mais 75.000
desempregados, há
culpabilizações e conselhos.
Mas não há só insegurança alimentar. Há
o prémio Nobel em 1920, escreveu um
extraordinário e dramático livro chamado
carências especíÆcas. As consequências não mais um milhão de algo mais escondido, mas muito alastrado Fome baseado no que então se passava na
dizem respeito ao Ministério da Saúde, mas a insegurança trabalhadores em que são as carências especíÆcas em Noruega pobre antes da descoberta do
todos os ministérios, ao Governo, à layoff, mas só nutrientes. Volto aos resultados do IANAF: petróleo. Só morreu em 1952, mas ainda viveu
Assembleia, e sobretudo à Comissão alimentar, 200.000 vão receber “Uma em cada 2 portugueses não consome a o suÆciente para se tornar pró-nazi. São
Europeia. Estivessem todos à altura da muito mais nas próximas quantidade de fruta e hortícolas recomendada também estes perigos que existem.
capacidade do SNS português. E as soluções
têm de ser urgentes! Ao Æm de cerca de
carências semanas, por natural
atraso
pela Organização Mundial da Saúde.” Ou
seja, pode calcular-se que metade dos
Com todos estes dados, assumo que os
portugueses que já são pobres e mais os novos
quarenta dias de greve da fome, morre-se. administrativo, portugueses não come vitaminas e sais pobres “bem vestidinhos” terão muito mais
Mas a comer uns bocadinhos, uma certa apesar do grande minerais em quantidade suÆciente para ter insegurança alimentar, muito mais carências,
quantidade mínima de calorias, sobrevive-se esforço dos uma boa saúde. Isto basta para dar o retrato muito mais reÇexos na saúde a longo prazo. E
anos. E adoece-se durante anos, mais fraco, funcionários da da situação e não é preciso ir aos detalhes da vergonha. Que deviam perder.
com menos energia, com menos capacidade Segurança Social. E carne, do peixe e dos lacticínios. Não se
cognitiva, com mais vulnerabilidade à há os novos pobres. poderá dizer que metade dos portugueses Médica; professora da Faculdade de
depressão e às infecções. A tirar de si próprio Há um milhão de têm insegurança alimentar, eles eram Medicina de Lisboa; activista política
Público • Sábado, 16 de Maio de 2020 • 25

ESPAÇO PÚBLICO

A indignidade ética das Ubuntu: para aprender


certidões de imunidade a vivermos juntos

D C
interesses de algumas empresas de através dela. Vivermos juntos exige um
M. Patrão Neves biotecnologia. Mas um optimismo infundado Rui Marques exercício contínuo de construção de pontes e,
ou exacerbado infantiliza. Por vezes aparece por mais difícil que seja, vale a pena regressar
epois de um duro e longo sob o signo da simplicidade, como aconteceu elebra-se hoje mais um Dia ao otimismo de Edgar Cardoso: “Em todo o rio
conÆnamento, a ânsia de com o rastreamento digital em aplicações Internacional Viver Juntos em Paz, há sempre um lugar onde se pode construir
desconÆnar era geral. Sabíamos móveis: havia que mostrar a capacidade de a uma iniciativa das Nações Unidas uma ponte; há que encontrá-lo.”
que poderia aumentar o risco de tecnologia arranjar soluções fáceis para através da qual se procura O caminho não será fácil. As dinâmicas dos
infecção, mas, até ao presente, não situações difíceis e servir interesses de algumas “mobilizar os esforços da vários populismos são fogo em seara seca.
há sinais negativos, pelo que se empresas de tecnologia digital. Mas um comunidade internacional para Explorando ressentimentos e preconceitos,
anuncia a segunda fase do simplismo ingénuo e acrítico é manipulador. promover a paz, a tolerância, a parece imparável o discurso de nacionalismos
desconÆnamento na próxima Em ambos os casos, criam-se falsas inclusão, a compreensão e a loucos, de localismos irracionais e de
semana. expectativas, gera-se confusão, e corrói-se a solidariedade”. Em tempo de “justicialismos” básicos. Sobem-se muros,
Também, então, os testes conÆança necessária no conhecimento covid-19, comemorar este dia tem levantam-se fronteiras, queimam-se pontes e
serológicos deverão ganhar dimensão cientíÆco e nas instituições que o desenvolvem. particular signiÆcado. vende-se a ilusão de que, assim, estaremos
nacional. Estes vêm a ser realizados há algum Por vezes também aparece sob o signo da A “era do risco”, a par com a incerteza, a seguros.
tempo, por diversas entidades, mas só agora se eÆcácia, como ameaça acontecer com os testes insegurança e a desconÆança, foi-se Mas é mentira.
inscrevem num projecto de ampla cobertura de imunidade, propagandeados como cartas adensando e hoje vivemos reféns de O único caminho para a paz é termos menos
da população. Os testes serológicos medem a de alforria. sucessivos ciclos de medo, ora da “invasão de “outros” e mais “nós”. Precisamos de ser
presença de anticorpos contra um vírus, Quando falha a integridade ética da estrangeiros”, ora do terrorismo, ora agora da capazes de alargar o perímetro de um “nós”
avaliando as defesas próprias no sistema informação e da comunicação pelas entidades “pandemia”. De ciclo em ciclo, numa plural, nunca esquecendo que somos todos
imunitário de um indivíduo. Podem, pois, competentes, mas sucessão cada vez mais rápida, há um eixo “braços da mesma árvore”. Precisamos de
determinar se uma pessoa esteve em contacto também quando falha comum nestes processos de reaÆrmar que somos uma só raça, uma
com o coronavírus, mesmo que se tenha a responsabilidade amedrontamento: a “outriÆcação”, enquanto mesma família, um só destino: juntos nos
mantido assintomática. Quando os testes são moral dos cidadãos criação artiÆcial de um “outro” que afundaremos ou juntos nos salvaremos.
realizados a uma população, visam também de consultarem representa uma ameaça. Em cada crise, este “Estamos todos no mesmo barco”,
avaliar a imunidade de grupo que, uma vez
alcançada, permitiria que se passasse de uma
Marcar pessoas fontes Ædedignas,
assistimos,
movimento tenebroso vai-se diversiÆcando
nos alvos e é acompanhado por uma reação
recordava-nos, há dias, Francisco.
Vale a pena recuperar aqui a sabedoria de
situação pandémica para um estado endémico já teve muitas impotentes, a de hostilidade que facilmente se transforma Margaret Mead quando identiÆcava num
(semelhante a outras doenças
infectocontagiosas). Muito há ainda que se
versões na interpretações
abusivas e utilizações
em agressão irracional. A atualização da
dinâmica de “bode expiatório” continua
antigo fémur, com marcas de uma fratura
cicatrizada, o
desconhece, como a duração da imunidade história da arbitrárias da verdade tragicamente presente no nosso quotidiano. primeiro sinal de
adquirida. A OMS alerta também para a humanidade e dos factos, tal como Buscam-se culpados pela pandemia nos civilização. Explicava
ausência de prova cientíÆca de que os acontece com as chineses que “libertaram” o vírus ou nos que que no reino animal,
pacientes de covid-19 recuperados estejam todas narram famosas “festas vieram “de fora” do nosso sítio e o trouxeram. se se partir a perna, a
totalmente imunes a nova infecção, além de discriminação covid”, em que Ouvimo-lo nas nossas ruas, nas nossas O único morte é certa.
haver relatos de recuperados que mantêm
sintomas fortes da doença.
e exclusão pessoas saudáveis
convivem com
cidades. Foi sempre assim e tende a ser pior,
porque o medo domina-nos cada vez mais,
caminho para a Nenhum animal
sobrevive, em
As incertezas incentivam a implementar o infectados na porque os perigos são à escala global e não paz é termos ambiente selvagem, o
teste e a alargá-lo à população e ditam também
os alertas de prudência na sua perspectivação
expectativa de se
infectarem também e
param de nos surpreender e — infelizmente —
porque não nos cansamos de repetir os erros
menos ‘outros’ tempo suÆciente para
que um osso
que entidades responsáveis, como a DGS, têm na ilusão de que do passado. e mais ‘nós’. fraturado possa sarar.
repetido.
Não obstante, circula muita informação que
apenas ganharão
imunidade, mas não
Que narrativas para enfrentar estes
processos de desumanização, devastadores
Precisamos de Não se poderia fugir
do perigo, ir beber
converte os meritórios contributos das ciências os sintomas e os riscos associados à doença. nas suas consequências? reafirmar que água, ou caçar. Um
biomédicas e das tecnologias digitais para um Assistimos, estupefactos, ao aproveitamento Das raízes ancestrais da África subsariana somos uma só fémur com uma
desconÆnamento mais seguro em pueris
talismãs. Foi assim com a divulgação dos
manipulador de virtualidades biomédicas para
desígnios indignos e esconsos de identiÆcar as
podemos recuperar o conceito ubuntu, que
signiÆca “eu só posso ser pessoa através das
raça, uma marca de
consolidação
projectos cientíÆcos para criação da vacina pessoas de acordo com o seu suposto nível de outras pessoas” e inspirou Mandela e Tutu na mesma família, pós-fratura é sinal de
cuja iminência prematuramente anunciada
fazia crer que seria a solução para o
imunidade à covid-19, conferindo a benesse da
liberdade aos novos puros da sociedade e
sua extraordinária peregrinação em busca de
uma “nação arco-íris”, na qual todos
um só destino que alguém cuidou
daquela pessoa até
desconÆnamento. Tem sido assim com a restrições de circulação aos demais, num pudessem viver juntos, sem diferença de que ela recuperasse.
disseminação da ideia de que o progresso regime de castas que supúnhamos dignidade, nem de direitos, nem de E aí, diz Mead,
tecnológico nos permite identiÆcar todos os incompatível com a democracia. oportunidades. Esta ética social que a começou a
nossos contactos com infectados com o E não vale a pena enunciar os países que Academia de Líderes Ubuntu recuperou e hoje civilização.
coronavírus, sem prejuízo da privacidade estão a ponderá-lo, como se o bem ou o celebra com o seu primeiro Ubuntu Leaders Esta encruzilhada
pessoal. Está a ser assim com os testes correcto fosse decretado por maioria (aliás, World E-Summit, contrapõe a um egoísmo será particularmente
serológicos perspectivados como certiÆcação inexistente nesta matéria); nem adianta perigoso e suicida a aÆrmação corajosa de evidente nas etapas
de imunidade e vulgarizados como invocar o peso de países que o ponderam, uma interdependência radical e aÆrma uma futuras da crise da pandemia que vivemos.
“certiÆcados livres de risco” ou “passaporte da como se os maiores e mais poderosos tivessem nova ética do cuidado face ao perigoso vírus Precisamos de saber escolher a única via que
saúde”, numa política de linguagem tão hábil mais razão. Marcar pessoas por uma da indiferença. oferece futuro. Hoje, a verdadeira civilização
quanto eticamente ignóbil. periclitante imunidade já teve muitas versões Aprender a vivermos juntos, como caminho nascerá de sabermos viver juntos em paz,
A desinformação reveste-se de diferentes na história da humanidade e todas narram para a paz, será sempre concretizado através cuidando e servindo.
roupagens. Por vezes aparece sob o signo do discriminação e exclusão. de um processo de reconhecimento e cuidado
optimismo, como aconteceu com a vacina: mútuo, de apreço pela diversidade cultural, Presidente do Instituto Padre António
havia que dar esperança às pessoas e servir Professora catedrática de Ética étnica e religiosa e de crescimento com ela e Vieira/ Academia de Líderes Ubuntu
26 • Público • Sábado, 16 de Maio de 2020

POLÍTICA
Congresso do PS adiado
para depois das presidenciais
“O congresso deverá discutir o país que estamos a construir, e não uma personalidade”, aÄrma Carlos
César. A eleição das direcções das federações será retomada em novos moldes, explica José Luís Carneiro
RUI GAUDÊNCIO

Partidos
São José Almeida
O XXIII Congresso do PS só se deve-
rá realizar no primeiro trimestre de
2021, anunciou ao PÚBLICO o presi-
dente dos socialistas, Carlos César.
Ficam assim para o próximo ano as
eleições do secretário-geral, da pre-
sidente e da comissão política das
Mulheres Socialistas e dos delegados
ao conclave nacional, que deveriam
ter decorrido ontem e hoje.
“A situação pandémica obriga
necessariamente a adaptação às
características de um congresso
para ocasiões e modos diferentes”,
começou por declarar César, reve-
lando: “Não teremos, certamente,
as melhores condições para desen-
volver o congresso este ano. Penso
que poderá realizar-se no primeiro
trimestre de 2021, na mesma em
Portimão.”
O presidente do PS defende que
fazer a reunião magna “no último
trimestre deste ano resultará em
prejuízo quanto à participação e
transformará o congresso num
debate sobre presidenciais”. César
é peremptório em recusar essa dis-
cussão sobre o apoio do PS à recan-
didatura de Marcelo Rebelo de Sou-
sa, na prática lançada pelo primeiro-
ministro, António Costa, na
quarta-feira. “O congresso deverá
discutir o país que estamos a cons- O último congresso do Partido Socialista decorreu em 2018, em Lisboa
truir, e não uma personalidade”,
defende César. gressos, que estavam marcados poderá ser adoptada “a realização por parte do PS não preocupa Car- fase de preparação do processo elei-
Outra alteração defendida pelo respectivamente para 13 e 14 de Mar- presencial dos actos eleitorais para neiro. “Mesmo em estado de emer- toral”. Concluindo que “os partidos
presidente do PS é à representativi- ço e para 4 e 5 de Abril e foram adia- as lideranças federativas, delega- gência e de calamidade, fomos capa- estão a demonstrar grande capaci-
dade do conclave. Mesmo passado dos. A direcção do PS está a prepa- dos, moções de orientação estraté- zes de demonstrar que os nossos dade de adaptação e continuam
para o próximo ano, o XXIII Con- rar o retomar do processo, respei- gica e órgãos, a par do debate digital direitos constitucionais e a nossa como fontes importantes de escolha
gresso, defende Carlos César, terá tando o distanciamento social. As das moções”. democracia representativa, e a qua- democrática das lideranças locais,
de contar “com um número de dele- decisões serão tomadas “entre o Æm lidade do seu exercício, têm sido distritais e nacionais”.
gados inferior” ao que é normal. do mês de Maio e início de Junho”, Outras alterações garantidos”, sublinha o número dois Carneiro considera ainda que “a
Será, assim, necessário rever os declarou ao PÚBLICO o secretário- Mais difícil será organizar os con- do PS, assumindo que “os partidos democracia representativa é uma
rácios de representatividade de geral adjunto, José Luís Carneiro. gressos federativos. A solução pode- políticos são esteios muito relevan- das expressões essenciais das demo-
cada delegado em relação ao uni- Está a ser avaliada a possibilidade rá passar pela redução do número tes” em democracia. Não só porque cracias liberais”, razão pela qual “a
verso dos militantes, o que deverá de a eleição das direcções das fede- de delegados, à semelhança do con- “estão estruturados a vários níveis”, sua adaptação às circunstâncias
ser feito pela comissão nacional em rações serem feitas em vários dias, gresso nacional. Carneiro admite mas também porque “têm actos elei- novas” devido à pandemia “é funda-
próxima reunião. presencialmente, em espaços que “pode haver necessidade” de se torais de dois em dois anos”. mental”, não apenas em relação “à
A preparação de um congresso do amplos e com regras sanitárias, sou- compatibilizarem as duas possibili- E garante que, “no caso do PS, a transição digital, mas também a for-
PS inclui a eleição prévia das direc- be o PÚBLICO. Até porque o recurso dades”, a presencial e a digital. base desta estrutura política foi mas novas de participação, quer na
ções das estruturas concelhias, o à votação digital pode excluir mui- O problema é garantir a eleição objecto de renovação política”, uma prestação de contas, quer na cultura
que decorreu no início deste ano, tos militantes. “Todas essas hipóte- periódica, que assegura a renovação vez que se procedeu à eleição dos de responsividade”.
mas também das direcções das fede- ses têm estado em cima da mesa”, da legitimidade política em demo- órgãos concelhios. Quanto aos
rações e a realização dos seus con- conÆrma Carneiro, adiantando que cracia, questão cujo cumprimento outros níveis, frisa que “estão em sao.jose.almeida@publico.pt
Público • Sábado, 16 de Maio de 2020 • 27

POLÍTICA

União da dupla Centeno cumpriu as obrigações


Marcelo-Costa
provocou arrepios do Estado. Marcelo, Costa, Rio
à direita e o BE cavalgaram a demagogia
ser apoiante do Governo”, defende. Orçamento do Estado e foi em entrevista ao Expresso, sobre o
Presidenciais Com o fantasma de uma crise inter- aprovado pela Assembleia da seu possível regresso ao Banco de
Sofia Rodrigues na no Governo, o episódio da recan- República e contribuirá — e reitero Portugal, como presidente. Tal
didatura presidencial foi, nas palavras — numa modalidade de como tem sido ambíguo sobre a
Há quem apele a uma de Miguel Morgado, antigo adjunto de empréstimo, como tem sido até recandidatura à presidência do
Passos Coelho, uma “jogada” que agora.” Eurogrupo, cujo mandato acaba a
candidatura que vá ao
encontro de quem não se
“alimenta a expectativa” de uma ter- A Semana Política Mas esteve também mal o 13 de Julho. Se o desejo de voltar ao

revê no actual Presidente


ceira candidatura à direita, de “todas São José Almeida Presidente da República ao, na Banco de Portugal é real, não se
as pessoas que não se revêem neste quarta-feira, em directo da percebe o passo, pois signiÆca
nem em Ventura bloco central nem em André Ventu- Sejamos claros, o ministro de Autoeuropa, aproveitar uma “descer de cavalo para burro”,
ra”. O fundador do Movimento 5.7 Estado e das Finanças, Mário pergunta de jornalistas para tirar o passe a expressão.
O momento em que, na quarta-feira, não adiantou nomes e o dirigente Centeno, não fez nada de errado ao chão a Mário Centeno, ao aÆrmar: Mas a verdade é que quem tem o
António Costa abriu caminho à recan- nacional do CDS Raul Almeida tam- autorizar a transferência do “O senhor primeiro-ministro esteve mínimo de informação sobre o
didatura de Marcelo Rebelo de Sousa bém não o faz, embora não esconda empréstimo de 850 milhões de muito bem no Parlamento, quando assunto percebe que o Estado
e o Presidente respondeu com a ideia o desagrado sobre o que se passou. euros do Fundo de Resolução para disse que fazia sentido que o Estado português não pode deixar de
de manter “o espírito de equipa” agi- “A partir do momento em que o o Novo Banco. Apenas cumpriu a cumprisse as suas cumprir o acordo que fez ao vender
tou as águas à direita. Sobretudo Presidente da República apoia o pri- sua obrigação e a do Estado responsabilidades, mas o Novo Banco. Se o Presidente da
naquela direita que não se revê em meiro-ministro e o primeiro-ministro português de libertar o naturalmente se conhecesse República, o primeiro-ministro e os
Marcelo nem em André Ventura no o transforma no candidato do PS, as Ænanciamento anual que estava previamente a conclusão da partidos parlamentares não
que diz respeito às presidenciais de personalidades da direita que aspiram acordado desde a venda daquela auditoria.” querem enterrar mais receitas
2021. Há quem apele a uma terceira a uma candidatura presidencial têm instituição bancária ao fundo Lone Æscais do Estado no Novo Banco,
via. E no CDS já é assumido o desagra- obrigação de se apresentarem e não Star. Empréstimo aprovado, aliás, renegoceiem o acordo com a Lone
do pelo “apoio” do Presidente ao esperarem por momentos tactica- no Orçamento do Estado para Star. Assim como, se não querem
Governo socialista. mente previstos, e o PSD e o CDS terão 2020. que sejam pagos prémios de
Miguel Poiares Maduro, antigo de dialogar em torno de uma perso- Se em todo este folhetim, dividendos aos accionistas do
ministro de Passos Coelho, viu o nalidade forte e consensual à direita, transÆgurado em crise política e banco, o façam de forma legal.
momento como uma “coligação” que se queira apresentar”, defende. governativa, houve quem estivesse Seria sensato Agora, lançar a confusão e fazer
mais conjuntural e de conveniência. Raul Almeida alerta para outro risco. mal, esses foram o demagogia, baralhando os níveis
“Ambos têm interesse: António Costa “O Presidente, ao encostar-se extem- primeiro-ministro, António Costa, e benéÄco um de auditoria em jogo e fazendo de
não tem alternativa, caso contrário poraneamente à esquerda, corre o o Presidente da República, Marcelo ministro com conta que Mário Centeno decidiu,
tem de aceitar Ana Gomes; e Marcelo risco de Æcar com a responsabilidade Rebelo de Sousa, e alguns partidos por sua alta recriação, emprestar
tem interesse em aparecer como o de gerar um voto de descontentamen- da oposição, sobretudo o líder do a obra, o currículo 850 milhões ao Novo Banco, sem
Presidente que atravessou fronteiras to que inÇacione um candidato da PSD, Rui Rio, e a deputada do BE e o prestígio Æscalização prévia, é que não é
político-ideológicas”, sustenta o pro- área do populismo”, aÆrma, numa Mariana Mortágua, demonstrando politicamente sério. Houve três
fessor universitário, admitindo um alusão ao deputado do Chega. algum desespero na tentativa de de Mário Centeno auditorias prévias previstas, como
“um certo desconforto” com a actua- Mas também há, no CDS, quem desgastar o Governo. Todos eles se sair do Governo? conÆrma o comunicado do
ção do Presidente. “Talvez o profes- entenda que não é preciso procurar deixaram levar pela politiquice primeiro-ministro de quinta-feira —
sor Marcelo Rebelo de Sousa não mais candidatos. “A direita deve estar mediática de ocupar espaço nos em que António Costa reaÆrma a
tivesse de ser tão amigável e próximo muito satisfeita por ver o candidato do noticiários e pela tendência para Cavalgando a demagogia, Rui Rio conÆança pessoal e política em
do actual primeiro-ministro e pudes- seu espaço político ser capaz de alar- surfar espuma dos dias da onda da que sabe de certeza do que estava a Mário Centeno — e como o
se manter algum distanciamento. gar eleitorado”, aÆrma Diogo Feio. demagogia, provocando uma falar, esteve mal também ao dar o PÚBLICO tinha noticiado no
Pode cooperar com o Governo sem No rescaldo da união Costa-Marce- situação de tensão que poderia ter salto em frente e declarar: “O sábado passado. Não são a
lo, o antigo líder da Iniciativa Liberal levado à demissão do ministro de primeiro-ministro é que entende se auditoria posterior a cada
(IL), Carlos Guimarães Pinto, surgiu Estado e das Finanças, quando o demite o ministro. Se eu estivesse empréstimo, a qual Æca pronta em
como o favorito entre os liberais para país vive um gravíssimo momento no lugar dele, se [ele] não se Julho, mas o Novo Banco tem sido
entrar na corrida a Belém. Ao PÚBLI- de crises de saúde pública, da demitisse, seria demitido.” Assim Æscalizado.
CO, o próprio disse que “há um espa- economia e da sociedade. E que, como, Mariana Mortágua ao Insisto. O rigor e a seriedade na
ço político a ser preenchido”, mas sem dúvida, fragilizou António comentar: “Ou estamos a assistir a política são essenciais. De que
descartou, para já, ocupá-lo e até lan- Costa e Mário Centeno. uma remodelação em directo e o servem ao país estas falsas
çou um nome alternativo: Adolfo Esteve mal o primeiro-ministro ministro das Finanças sairá do polémicas? Seria sensato e benéÆco
Mesquita Nunes. ao não ter em conta que havia Governo, porque considera o seu um ministro com a obra, o
O social-democrata José Eduardo compromissos assumidos pelo primeiro-ministro ‘irresponsável’, currículo e o prestígio de Mário
Martins diz que quem procura um Estado que tinham de ser ou já assistimos a uma remodelação Centeno sair do Governo? Faz
“protagonista credível” entre Marce- cumpridos e ao ter dado a garantia e o ministro das Finanças passou a sentido deixar de respeitar o
lo e Ventura vive na “bolha das redes ao BE, no Parlamento, a 22 de Abril dirigir o Governo”. compromisso contratual de
sociais”. O antigo deputado desvalo- e a 7 de Maio, de que não seria feita Mário Centeno pode até, de injecções de empréstimos anuais
riza o episódio político desta semana, nenhuma transferência sem que a facto, querer sair do Governo. O no Novo Banco, provocando com
mas evidencia o efeito da iniciativa de auditoria em curso fosse feita. “folhetim”, como o próprio isso uma crise bancária, que iria
Costa: “O primeiro-ministro pode não Um erro grave de António Costa, ministro de Estado e das Finanças adensar as graves crises de saúde
saber do que nós precisamos, mas quando o próprio, no Ænal de lhe chamou, das notícias sobre a pública, economia e de sociedade
sabe do que precisa e precisava de Fevereiro, tinha assumido: “Da sua saída dura há um ano e o que vivemos?
tirar Ana Gomes do caminho.” parte do Estado, o Estado próprio nunca as desmentiu. Pelo
Carlos Guimarães Pinto põe-se contribuirá única e exclusivamente contrário, alimentou-as pela Jornalista. Escreve ao sábado
fora e sugere Mesquita Nunes srodrigues@publico.pt com aquilo que consta do ambiguidade de respostas que deu, sao.jose.almeida@publico.pt
28 • Público • Sábado, 16 de Maio de 2020

POLÍTICA

“O responsável pelo Ministério das


Finanças sou eu”, diz Mário Centeno
Esta história começou com um pedido de desculpa de António Costa à coordenadora do Bloco
de Esquerda. E acabou com uma reunião de três horas em São Bento. Acabou mesmo?
NUNO FERREIRA SANTOS

Governo
Sónia Sapage
O ministro das Finanças esteve uma
semana debaixo de fogo, incluindo
do Presidente da República, mas não
aceita que tentem arrastar para a cri-
se — que dá por encerrada — mais
nenhum membro da sua equipa.
“Quem é responsável pelo Ministério
das Finanças sou eu. Desde que che-
gou o pedido, acompanhei de perto
aquele empréstimo, que estava pre-
visto no Orçamento do Estado apro-
vado”, diz Mário Centeno ao PÚBLI-
CO sobre os 850 milhões de euros
injectados recentemente no Fundo
de Resolução do Novo Banco.
A frase é mais complexa do que
parece. Desde logo, da cuidadosa esco-
lha de palavras resulta uma lição de
economia: o dinheiro injectado não é
uma mera transferência, mas sim um
empréstimo que terá de ser pago (aliás,
o Estado já recebeu 500 milhões de
euros de juros). Mais, esse movimento
de capital estava previsto e contabili-
zado no Orçamento do Estado para
2020 que o Parlamento aprovou em
Fevereiro. Finalmente, Centeno escla-
rece que não há mais ninguém a res-
ponsabilizar pelas decisões e pelas
falhas de comunicação já assumidas a
não ser ele próprio — muito menos
pode responsabilizar-se o secretário Mário Centeno diz que acompanhou sempre a questão da transferência dos 850 milhões para o Novo Banco
de Estado das Finanças, Ricardo Mou-
rinho Félix, hipótese que chegou a ser Nem um pedido de demissão. Mas do século, que culminará numa crise
levantada por supostamente este
governante ter passado recentemente
Crise “resolvida”, diz Costa houve um comunicado do gabinete
do primeiro-ministro com explicações
económica para a qual o ministro das
Finanças está a preparar uma respos-
a gerir o polémico dossier. sobre auditorias em curso e que ter- ta: o Orçamento Suplementar que será

E
Na última semana, o ministro das m entrevista à CMTV, o um debate com Pedro Passos minou com uma mensagem de apoio entregue até ao Verão. António Costa
Finanças deu entrevistas e desdo- primeiro-ministro, António Coelho ou Carlos Costa sobre o a Centeno. “O primeiro-ministro rea- fez referência a esse momento no mes-
brou-se em explicações na Assem- Costa, repetiu ontem à noite Fundo de Resolução em 2014. Ærma publicamente a sua conÆança mo comunicado, emitido depois de
bleia da República com o objectivo de a narrativa dos últimos dias: Aquilo que nos competiu fazer, pessoal e política no ministro de Esta- uma reunião de três horas com Mário
demonstrar que nunca pisou a lei a “crise” com o ministro das depois de tudo isso estar feito, do e das Finanças, Mário Centeno.” Centeno na sua residência oÆcial.
nem desobedeceu a nenhuma ordem Finanças, Mário Centeno, está foi encontrar uma solução [para Os dois membros do Governo “O primeiro-ministro e o ministro
do primeiro-ministro. “Acharia esclarecida “e resolvida”. o antigo Banco Espírito Santo]. A demoraram uma semana, mas con- de Estado e das Finanças tiveram hoje
extraordinário que aparecesse o O chefe do Governo qualidade da venda [à Lone Star] seguiram chegar a um entendimento. uma reunião de trabalho, no quadro
seguinte título num jornal: ministro reconheceu que a auditoria da depende da qualidade do Chegaram, até, a uma frase Ænal da preparação da próxima reunião do
das Finanças sai do Governo por cum- Deloitte ao Novo Banco ainda produto”, considera o comum: “Não há crise, está tudo Eurogrupo, que terá lugar sexta-feira,
prir a lei”, ironiza, Ærmemente empe- não está concluída e deverá primeiro-ministro. ultrapassado”, garantiu ontem Antó- e da deÆnição do calendário de elabo-
nhado em encerrar a novela que o ficar pronta apenas em Julho, António Costa disse ainda que nio Costa no brieÆng do Conselho de ração do Orçamento Suplementar que
pôs a ele de um lado e ao bloco Costa/ mas sublinha que se refere a o Governo “precisa de outro Ministros que deÆniu as regras da o Governo apresentará à Assembleia
Marcelo do outro. factos ocorridos até 2018. “O grau de certeza” para poder segunda fase do desconÆnamento. da República durante o mês de Junho”,
Ao longo destes dias em que a polí- empréstimo feito diz respeito às tomar mais decisões em Centeno já o dissera, ao Expresso, um começa por dizer a nota. Tudo o resto,
tica se desconÆnou, não terá havido contas de 2019”, distingue. resposta è crise provocada pela dia antes. no comunicado, é passado.
um “irrevogável” nas conversas entre “Não vou estar aqui a reabrir pandemia de covid-19. L.B. O Governo surge agora determina-
Mário Centeno e de António Costa. do a voltar à tratar da crise sanitária sonia.sapage@publico.pt
Público • Sábado, 16 de Maio de 2020 • 29

POLÍTICA

PÚBLICO & NOTÓRIO 80.560


Entre os dias 18 de Março e 3 de
Maio, enquanto vigorou o estado
de emergência, a Segurança
Social recebeu 80.560 pedidos
de subsídio de desemprego. Os
dados foram disponibilizados
pelo Gabinete de Estratégia e
Planeamento do Ministério do
Trabalho, Solidariedade e
Segurança Social

FOTO DA SEMANA AS FRASES


DR

“Como não há duas


sem três, cá temos
de voltar outra vez”
Bastidores António Costa
Primeiro-ministro

Máscaras na AR? É “O primeiro-ministro


preciso saber usá-las esteve muito bem
“Então nós íamos mascarados
no Parlamento”
para o 25 de Abril?” A pergunta Marcelo Rebelo de Sousa
foi feita por Ferro Rodrigues, há Presidente da República
três semanas, quando se
discutiam as regras de
protecção individual na
“Mário Centeno não
cerimónia do 46.º aniversário passou a ter condições
do 25 de Abril no Parlamento.
Na semana passada, porém, o
para continuar”
RuiRio
presidente da Assembleia da Líder do PSP
República mudou de opinião e
passou a proibir — por
despacho — “a entrada, “Seria prudente que
circulação ou permanência
nas instalações da AR a quem
o Presidente (...)
não usar máscara social ou evitasse ser arrastado
cirúrgica devidamente
colocada (podendo esta ser
para o conflito”
Francisco Rodrigues dos
substituída por viseira)”. Na noite de quarta-feira, depois reuniões da residência oficial, a no hall do palácio, mas Santos
Mas talvez algo tenha de de ter recebido Mário Centeno sorrir. Na segunda, estão igualmente de pé: Costa Líder do CDS
mudar outra vez, porque, em São Bento, António Costa sentados, mas igualmente de continuar a sorrir e Centeno
entretanto, a directora-geral colocou cinco fotos no Twitter. sorriso no rosto. Na terceira, solta uma gargalhada. Por fim,
da Saúde fez saber que isso de
máscaras e viseiras não é tudo
Ficámos logo a saber que o voltam a estar de pé, mas só na quinta foto, estão já na rua e “[Transferência]
a mesma coisa. “A viseira não é
encontro foi divertido. Na
primeira foto, estão os dois
Costa ri, embora o homem das
Finanças não esteja com ar de
ambos vão a rir. Parece que,
afinal, os dois governantes
não foi feita à revelia
um método que dispense governantes de pé, na sala de maldisposto. Na quarta, já estão sabem divertir-se juntos! de ninguém”
utilização de uma máscara. Mário Centeno
Protege muito bem os olhos e Ministro das Finanças
o nariz, mas, por ser aberta em
baixo, já não protege muito
A POUPANÇA PARLAMENTO AUMENTA PÉ-DE-MEIA A MODA MINISTRA FASHION
bem a boca de espirros”, disse Por altura da apresentação do Depois do sucesso da viseira “[Estas novelas]
Graça Freitas.
E por falar em boca e nariz...
Orçamento do Estado para este personalizada do ministro procuram apenas
ano, em final de 2019, ficou a Eduardo Cabrita, o prémio
Quem não tinha a máscara saber-se que a Assembeia da máscara fashion vai para Ana cavar divergências
bem posta, no primeiro
plenário em que ela se
República tinha um pé-de-meia de Mendes Godinho, que se dentro do Governo”
17,5 milhões de euros. apresentou em público com um Carlos César
tornou obrigatória (menos Mas, em tempos de crise, esta tapa-nariz e boca de tecido com Presidente do PS
durante as intervenções), era o poupança pode crescer a olhos desenhos da pintora mexicana
secretário da mesa da vistos. Só no mês de Março, e Frida Kahlo. Dias depois, a
Assembleia Duarte Pacheco. fruto da redução da frequência do Parlamento mostram que a máscara escolhida para a
Por alguns momentos, o dos trabalhos parlamentares, a poupança foi de 253 mil euros nas governante sair à rua era
parlamentar do PSD Assembleia da República gastou deslocações de casa para São diferente, com flamingos. Se
esqueceu-se de tapar o nariz, menos 288 mil euros em subsídios Bento e de 35 mil euros nas estivesse em curso um concurso
deixando assim de fora uma de deslocação entre a residência restantes deslocações. de máscaras, a ministra do
das partes que podem servir de dos deputados e o Parlamento e Mais de 280 mil em Março e outro Trabalho — ao escolher vários
eventual emissor-receptor do nos círculos eleitorais. Números tanto em Abril já aumenta o modelos exclusivos — ganharia,
novo coronavírus. divulgados pelo Jornal de Notícias pé-de-meia em mais de meio por muito, aos colegas do
e fornecidos pela secretaria-geral milhão de euros. Governo.
30 • Público • Sábado, 16 de Maio de 2020

SOCIEDADE
Tribunais improvisam para
cumprir regras de abertura
Lugares marcados a régua, tapetes com desinfectante e muitas dúvidas. “Não se pode anunciar
o regresso à normalidade se não forem criadas condições”, diz presidente da comarca judicial do Porto
NUNO FERREIRA SANTOS
Coimbra, Carlos de Oliveira. “Já per- Em Santarém, foram colocados
Justiça guntei, mas ainda não tive resposta.” tapetes à entrada dos edifícios embe-
Ana Henriques As interrogações acumulam-se. Os bidos em desinfectante industrial. “Se
novos acrílicos para separar o público nos forem fornecidos os equipamen-
Maria da Luz faz um gesto de impa- dos oÆciais de justiça nos locais de tos de protecção individual, Æcamos
ciência e atira outra vez o corpo con- atendimento são pequenos demais, prontos a funcionar. De outra forma,
tra a bancada dos advogados até o mas ninguém sabe dizer se chegarão não podemos usar as salas mais
móvel Æcar de quina, desalinhado outros que cubram todo o balcão. pequenas, que apesar de tudo não são
com a secretária mais próxima da sala Maria da Luz olha para o interior a maioria”, observava a meio da sema-
de audiências. “Alguém voltou a da máquina de vending. No meio das na o presidente das comarcas de Leiria
mexer nisto”, enerva-se, pronta para águas e chocolates, nasceram frasqui- e Coimbra, a quem até essa altura ain-
se atirar ao empurrão à bancada nhos de gel desinfectante e pacotes da não tinham sido entregues másca-
seguinte. Encarregue da gestão de um de máscaras cirúrgicas, a um euro ras cirúrgicas. Um ajuste directo feito
dos edifícios do Campus da Justiça, por embalagem. “Assim, ninguém pela Direcção-Geral da Administração
em Lisboa, Maria da Luz e muitos tem desculpas. Mas vou ter de enco- da Justiça nesta quarta-feira poderá
outros funcionários judiciais país fora mendar mais, estas são poucas.” Na ajudar a resolver o problema. Foram
engendram mil e uma maneiras de parede ao lado, foi instalado um dis- compradas 296 mil unidades por 163
Æntarem o vírus. Enviesar bancadas pensador de gel, para quem usa a mil euros, o que dá 55 cêntimos por
dos advogados nas salas de audiên- máquina, e a maioria das cadeiras da máscara — valor que, não sendo dos
cias, de forma a que possam Æcar sala de espera foram inutilizadas com mais elevados entre os contratos Ær-
mais afastadas das secretárias dos avisos improvisados: “Não sentar”. mados pelo Estado neste período,
funcionários, é só uma delas. Outras, nas salas de audiência, Æca- também não é dos mais baixos.
“Mandei serrar uma régua e andei Questionado sobre a razão de não
a medir tudo”, conta o juiz que presi-
de à comarca de Setúbal, Manuel
Os microfones têm ter promovido um concurso público,
quando há um mês que a Direcção-
Sequeira. Entre cada cadeira das salas toalhetes das mãos Geral da Saúde alertou para a neces-
de audiências onde se sentam os juí-
zes, Æcaram dois metros bem medi-
presos com um sidade de utilização de máscaras em
espaços fechados frequentados por
dos. Mas um dos colectivos de juízes elástico. A solução várias pessoas, o Ministério da Justiça
trocou-lhe as voltas: “Quando lá voltei
no dia seguinte, duas das cadeiras
foi totalmente responde que só este procedimento
permitia “dar resposta tempestiva às
estavam outra vez juntinhas”. improvisada necessidades prementes que se colo-
O regresso dos tribunais à activida- cam”. No total, a tutela diz ter com-
de regular deverá ocorrer já para a ram de castigo, viradas para a parede. prado até agora 340 mil máscaras, 12
semana. O Ministério da Justiça defen- As diÆculdades aguçam o engenho, e mil viseiras e 785 separadores de acrí-
de que esta normalização é crucial quando percebeu que a película de lico. “Não há escassez de máscaras.”
para o funcionamento da economia Ælme plástico que lhe chegou para O uso do ar condicionado é desa-
e para garantir os direitos dos traba- proteger os microfones diÆcultava a conselhado. Só que há salas que nem
lhadores afectados pela crise. Manuel gravação dos julgamentos, a funcio- janelas têm. “Vai ser muito difícil no
Sequeira estima porém que recuperar nária substituiu-a por toalhetes de Verão usar equipamentos de protec-
o trabalho acumulado durante estes mãos surripiados aos WC e presos ção individual sem ar condicionado”,
cerca de dois meses possa demorar com elásticos. Assim que o micro antecipa a presidente da comarca de
até Novembro, devido à burocracia muda de utilizador, é tirar o toalhete Lisboa Oeste, Rosa Vasconcelos. José
inerente à actividade judicial. e meter um novo. Rodrigues da Cunha, que dirige a
Mas a tradição não voltará já a ser o A exiguidade de espaço não vai per- comarca do Porto é mais taxativo:
que era. Estar nos tribunais de cara mitir manter todos os funcionários a “Não se pode anunciar o regresso à
descoberta não será permitido, e nas trabalhar em simultâneo. Parte con- normalidade se não forem criadas
salas de audiências em que não se tinuará em teletrabalho, num sistema condições. O espaço não estica.” Até
revele possível garantir um afastamen- de rotatividade. Quem é de grupo de ao momento, não conseguiu conven-
to de dois metros, os intervenientes risco Æca em casa. No Departamento cer o Ministério da Justiça a ceder-lhe
têm de usar viseira por cima da más- de Investigação e Acção Penal de mais instalações.
cara. Caso contrário, o julgamento Almada, os funcionários trabalham Em Lisboa, a funcionária do Campus
terá de ser por videoconferência. em dois turnos. No intervalo, tudo é da Justiça olha em redor uma vez mais,
“Será que os serviços do Ministério desinfectado. Mas na maioria dos tri- para conÆrmar se está tudo no sítio
da Justiça nos vão fornecer viseiras bunais, não existem estes piquetes de antes de fechar a porta: “As salas estão
para todos os intervenientes, uma vez limpeza. A higienização acrescida, todas em condições de voltarem a
que o seu uso não é obrigatório?”, nomeadamente em salas com mais funcionar. Palavra de Maria da Luz.”
interrogava a meio da semana o juiz de um julgamento por dia, implicará
que dirige as comarcas de Leiria e de Sala de audiências do Campus da Justiça em Lisboa gastos anuais de seis milhões. ana.henriques@publico.pt
Público • Sábado, 16 de Maio de 2020 • 31

SOCIEDADE
PAULO PIMENTA

TVI multada Caso positivo


em 500 euros de funcionária
por dia no leva a desinfecção
caso IURD do TCIC
nas a ocorrência do caso e que de
Media Tribunais facto o tribunal estava a funcionar.
Maria Lopes Sónia Trigueirão Além do material de protecção que
foi distribuído aos funcionários e
Conflito entre a Igreja e a Uma empregada de limpeza do Tri- magistrados, o acesso Æcou mais res-
bunal Central de Instrução Criminal trito.
TVI arrasta-se há dois anos
(TCIC), em Lisboa, testou positivou Até ao dia 6 de Abril, apenas quatro
e meio. Regulador fez para a covid-19, segundo noticiou tribunais tinham sido obrigados a
queixa à PGR pelo crime de Vários idosos foram retirados do lar para ser feita uma desinfecção ontem o Expresso. Mas ao que o encerrar para proceder a desinfec-
desobediência qualificada PÚBLICO apurou junto de fonte judi- ções após casos conÆrmados de

A ERC — Entidade Reguladora para a


Comunicação Social decidiu em Abril
MP vai receber cial, apenas os magistrados e os polí-
cias foram testados e terão dado nega-
tivo. Os restantes funcionários não
covid-19. Aconteceu no Supremo Tri-
bunal de Justiça e nos tribunais de
Angra do Heroísmo, nos Açores, da
multar a TVI em 500 euros por cada
dia de atraso por não ter emitido os
dezoito direitos de resposta da IURD
queixas sobre Lar terão ainda feito qualquer teste e nem
se sabe se vão fazer.
O caso foi conhecido no dia 13 de
Maia e de Cascais. Havia apenas regis-
to de três procuradores e três funcio-
nários judiciais infectados com a
(Igreja Universal do Reino de Deus)
que deviam ter sido transmitidos no
início de Março. A decisão da data de
do Comércio Maio e o edifício do Tribunal foi desin-
fectado logo nessa noite para que os
serviços não precisassem de encerrar.
covid-19, além de um segurança e
uma empregada de limpeza. O caso
mais grave ocorreu no Tribunal da
22 de Abril e a multa aplicavam-se a Amélia Catarino, juiz presidente da Maia, onde havia três proÆssionais
partir do dia em que a TVI foi notiÆ# Comarca de Lisboa, conÆrmou ape- infectados com o novo coronavírus.
cada, que o PÚBLICO apurou ter sido tia.” Na quinta-feira, depois de a
a 29 de Abril — o que signiÆca que a Coronavírus instituição ter pedido ajuda mais uma
PUBLICIDADE

factura já vai em 8500 euros. Entre- Mariana Correia Pinto vez, dizendo precisar de mais 30 pro-
tanto, a TVI instaurou uma providên- Æssionais para garantir a segurança
cia cautelar à decisão da ERC para Câmara de Matosinhos vai dos idosos, a Comissão Municipal de
suspender os efeitos da sua decisão. Protecção Civil de Matosinhos iniciou
participar ao Ministério
O regulador deliberou também uma operação de retirada de 59 uten-
fazer queixa da TVI à Procuradoria- Público as queixas relativas tes. Os 48 dependentes, acamados ou
Geral da República (PGR) por “indí- à instituição privada onde em cadeira de rodas com teste nega-
cios de prática de um crime de deso- já morreram 22 pessoas tivo à covid-19 foram transferidos
bediência qualiÆcada” por a televisão para a Cruz Vermelha, em Gaia, e
se ter recusado a acatar a ordem. E Todas as queixas enviadas à Câmara para o Hospital Militar do Porto. Os
ainda instaurar por si um novo pro- de Matosinhos relativamente ao Lar 11 utentes infectados acabaram por
cesso pela mesma razão. do Comércio vão ser participadas ao não sair como estava previsto, por-
Em causa a transmissão em 2017 de Ministério Público, garantiu ontem a que, à hora marcada para o início da
nove reportagens sobre casos de presidente da autarquia, Luísa Sal- intervenção, o lar não tinha concluí-
adopções alegadamente ilegais de gueiro. “Tal como a câmara já fez em da a lista de pessoas que deviam ser
crianças. A IURD argumenta que não situações onde havia relatos muito movidas e as Æchas clínicas de alguns
foi ouvida para expor a sua versão dos menores, participaremos. E o Minis- pacientes estavam trocadas.
acontecimentos. A série motivou tério Público fará o desenrolar do pro- A operação foi concluída ontem,
queixas da IURD no regulador, que cesso conforme entender”, aÆrmou a passando esses 11 utentes para o Cen-
ilibou o canal de televisão, e proces- autarca na primeira vez que falou tro de Apoio Comunitário de Matosi-
sos em tribunal — em que a ERC per- publicamente sobre o Lar do Comér- nhos. Os 70 idosos que permanecem
deu duas vezes. Em Fevereiro, o cio, onde já morreram 22 pessoas. no lar transitaram para a creche da
Supremo Tribunal Administrativo Apesar de não ter responsabilidade instituição. De seguida, o Exército
obrigou a ERC a garantir que a TVI directa sobre a instituição privada, entrou no edifício para fazer uma
transmitia os direitos de resposta nos que como IPSS recebe dinheiro públi- avaliação do espaço. Na segunda-fei-
programas dos dois canais: TVI (Jor- co, a autarquia tem acompanhado o ra, vai iniciar a desinfecção, que
nal das 8) e TVI24 (21.ª Hora). O regu- processo. E, com o conhecimento que decorre até quarta.
lador dava então 24 horas para a TVI tem da situação, pode falar-se de Luísa Salgueiro recordou que é à
começar a emiti-los mas esta não o negligência por parte da instituição, Segurança Social que cabe a “res-
fez. E a IURD fez nova queixa à ERC. questionou o PÚBLICO. “Não fui ao ponsabilidade formal” sobre o lar,
Esta recusa, de acordo com os estatu- Lar do Comércio. Pelos relatos que mas garantiu que o executivo assu-
tos do regulador, constitui crime de tenho recebido, podemos”, respon- mirá uma “responsabilidade ética”
desobediência punível com pena de deu, categórica, a responsável máxi- e continuará a acompanhar o caso.
prisão até dois anos ou multa até 240 ma pela Protecção Civil Municipal. Se a instituição deve perder os
dias. O regulador diz ainda que são A acusação é refutada, também de apoios públicos ou a direcção se
responsáveis por esta recusa os mem- forma categórica, pelo lar, num deve demitir, a autarca não quis
bros dos órgãos executivos — ou seja, comunicado: “Não houve qualquer comentar. “Agora é preciso retirar
a administração da TVI — assim como negligência no Lar do Comércio. as pessoas, pô-las em segurança e
o director de informação. Houve crise. E houve quem lutasse, tratá-las devidamente.”
e muito, contra ela. Fizemos, faze-
maria.lopes@publico.pt mos muito mais do que nos compe- mariana.pinto@publico.pt
32 • Público • Sábado, 16 de Maio de 2020

LOCAL
O painel de Vasco Berardo na
Cruz de Celas tem solução à vista
Conjunto de azulejos com cenas da vida do Mosteiro de Celas está a degradar-se há quase 20 anos.
Associação Vasco Berardo está a preparar projecto para o restauro
FOTOS: ADRIANO MIRANDA
refere o engenheiro, somado à grande
Coimbra amplitude térmica a que os azulejos
Camilo Soldado estão sujeitos, proporcionou as con-
dições para a queda. Outro problema
Desde a viragem do milénio que o original, acrescenta, foi a instalação:
painel de azulejos que Vasco Berardo “não foi nenhum especialista, foi um
desenhou para o Largo da Cruz de assentador de azulejos”.
Celas, em Coimbra, está a cair aos Uma das chaves para perceber o
pedaços. O conjunto que ilustra várias período de abandono a que este tra-
cenas da vida do vizinho Mosteiro de balho foi votado é a propriedade. João
Celas teve uma instalação deÆciente, Ramos de Carvalho diz que, apesar
agravada pela ausência de manuten- de a empreitada ser privada, o painel
ção desde 1991. As amplitudes térmi- passou depois para o domínio públi-
cas a que o painel de 40 metros qua- co, uma ideia reforçada pelo primo,
drados está sujeito não têm ajudado Pedro. No entanto, em resposta ao
e as dúvidas sobre a responsabilidade PÚBLICO, a Câmara de Coimbra não
do restauro também não. Mas agora conÆrma esta informação. Pelo cami-
há um projecto estimulado pela Asso- nho Æcam vários contactos informais
ciação Vasco Berardo (AVB) para junto de presidentes e vereadores ao
devolver as peças em falta a este tra- longo dos anos, referem os primos
balho do pintor, escultor, medalhista Ramos de Carvalho. O próprio Vasco
e ceramista conimbricense que mor- Berardo chegou a fazer um orçamen-
reu em 2017. to, por volta de 2010, conta o Ælho,
É preciso recuar aos anos 1980 para mas não chegou a avançar.
perceber a origem deste painel Æxado
à beira da principal via que liga o cen- Hipótese de Recuperação
tro da cidade ao Hospital Universitá- A Associação Vasco Berardo, que nas-
rio de Coimbra. O hospital foi retirado O painel está fixado à beira da principal via que liga o centro ao Hospital Universitário de Coimbra ceu para preservar e promover o tra-
da Alta universitária e instalado num balho do artista, “ainda anda de fral-
novo edifício, numa zona periférica cenas da vida das irmãs da Ordem de que chegou a apanhar alguns azulejos em 1991 não deveria começar a cair das”, menciona o seu presidente. Foi
de Coimbra, arrastando nessa direc- Cister no Mosteiro de Celas. “Imagine do chão e a guardá-los. Também pouco mais de dez anos depois. O fundada em 2018 e tem recursos limi-
ção o crescimento da cidade, ligando- aquela parede toda amarela. É um Nuno Berardo, Ælho de Vasco Berardo motivo? Defeito de concepção. Ou de tados, mas já tem um projecto de
a ao núcleo urbanizado em torno do bocadinho diferente de estar lá um e presidente da recém-nascida asso- instalação. Ou ambos, concedem as restauro e um orçamento para o levar
Mosteiro de Celas. painel de uma pessoa querida de ciação com o nome do artista, conta várias pessoas com quem o PÚBLICO a cabo. Para devolver o painel de
A Construções Ramos de Carvalho, Coimbra”, prossegue. que o pai, que por acaso vivia e tinha falou. “Não criámos ali juntas de dila- Celas ao seu aspecto original, serão
fundada por três irmãos, fez parte um estúdio nas imediações, chegou tação devidas”, recorda João Ramos precisos cerca de 15 mil euros. “Pode
dessa onda de expansão urbanística Colapso parcial também a recolher alguns azulejos. de Carvalho. “Mas também foi um oscilar, ali há muito material que está
e o prédio da Cruz de Celas, um híbri- Mas a obra não Æcou intacta durante Um gesto que o artista suportava com bocado por imposição do Vasco, que muito Æssurado”, ressalva Nuno
do de espaços comerciais e consultó- muito tempo. A construtora está sem alguma amargura, lembra. não queria juntas, para não retalhar Berardo, que diz também que a AVB
rios na base com uma torre de apar- actividade desde a viragem do milé- Em princípio, um painel instalado o desenho”, acrescenta. Esse aspecto, está a tratar do processo de candida-
tamentos por cima, foi um dos edifí- nio e foi também nessa altura que o tura a um apoio da autarquia. No
cios. Desenhado o prédio, era painel começou a apresentar sinais espólio do artista há estudos porme-
necessário vencer o desnível entre as de degradação. Há uma fotograÆa de norizados do painel, que podem ser-
ruas que o circundam. A solução pas- um inventário da Direcção Regional vir de base aos trabalhos.
sou pela construção de um muro da Cultura do Centro, com a data de Ao PÚBLICO, o gabinete de comu-
virado para o Largo de Celas e esca- 2004, que já mostra o painel com nicação da câmara responde que “já
das de acesso. É aqui que entra Vasco vários azulejos em falta. Apesar de foram desenvolvidas várias reuniões”
Berardo, artista nascido em 1933, con- não conseguir apontar com precisão, com a associação, mostrando abertu-
ta o engenheiro João Ramos de Car- João Ramos de Carvalho situa o início ra para avançar com o restauro.
valho, que era então director-geral da do processo em 2003, quando “come- Mais próximo parece estar o restau-
empresa familiar detida pelo pai e çou a embicar”. Quem observasse o ro do Monumento à Praça da Canção,
dois tios, que já morreram. painel com mais atenção veria “uma também da autoria de Berardo, e este
“Começámos aquele prédio na espécie de circunÇexo”. “De repente, assumidamente “propriedade muni-
Cruz de Celas em 1988. Fui eu que colapsou e caiu uma mancha de sete cipal”. Neste caso, o projecto de inter-
entrei em contacto com o Vasco ou oito azulejos”, explica. Não seriam venção e a obra estão a cargo da
Berardo. Encontrei-o no centro de os últimos e hoje o conjunto tem autarquia, “mas com o acompanha-
Saúde de Celas, ele viu o local, fez o várias manchas em falta. mento artístico e técnico da AVB”.
orçamento e assim Æzemos”, recorda. O primo, Pedro Ramos de Carva-
O resultado foi um rectângulo com lho, que então vivia no prédio, conta camilo.soldado@publico.pt
Público • Sábado, 16 de Maio de 2020 • 33

LOCAL

As 30 mil colectividades do Câmaras do Porto


e de Matosinhos vão
país precisam de um apoio fazer testes serológicos
de 123 milhões para recuperar aos trabalhadores
RUI GAUDÊNCIO
Medicina da Universidade do Porto,
Associativismo Covid-19 os trabalhadores do município lide-
Jorge Talixa Mariana Correia Pinto rado por Rui Moreira vão também
integrar um “estudo epidemiológi-
As associações e clubes Medida aplica-se a quem co”.A recolha de dados será feita
“através de um inquérito de rápido
que existem no país terão esteve “na primeira linha
preenchimento (cerca de dois minu-
sofrido um impacto de combate à covid-19”. São tos), que integra dados demográÆcos,
negativo de cerca de mais de 1500 no Porto e proÆssionais e clínicos através da aná-
395/400 milhões de euros 500 em Matosinhos lise à imunidade à covid-19”, continua
o comunicado.
As cerca de 30 mil colectividades, Mais de 1500 funcionários da Câmara Mediante os resultados dos testes,
associações e clubes existentes em do Porto vão realizar, a partir de será avaliada a necessidade de adop-
Portugal precisam de um apoio do segunda-feira, “testes serológicos tar mais medidas no desenvolvimen-
Estado da ordem dos 123 milhões de para avaliar a presença de anticorpos to das actividades municipais ou
euros para conseguir recuperar e ao vírus SARS-Cov-2”. A medida des- adequar os actuais procedimentos.
relançar as actividades afectadas pela tina-se a “trabalhadores do município Com esta amostra pretende-se
pandemia da covid-19. A estimativa e empresas municipais” que tenham também “estabelecer um ponto de
foi feita pela Confederação Portugue- estado “na linha da frente no contex- partida para avaliar a presença de
sa das Colectividades de Cultura, Do desporto à cultura, todos fecharam as portas to actual de pandemia”, esclarece a anticorpos na população do conce-
Recreio e Desporto (CPCCRD) e pelo autarquia em comunicado. lho do Porto, o que permitirá aferir,
Conselho Nacional do Associativismo “apoiar os associados, os vizinhos, a estruturas sem Æns lucrativos “não Os testes, feitos em parceria com o de forma alargada, qual a proporção
Popular (CNAP), que enviaram, esta comunidade e muitas entidades têm reservas ou fundos bancários e i3S — Instituto de Investigação e Ino- de pessoas no distrito que eventual-
semana, uma proposta de plano de sociais de primeira linha”. “Contri- não podem hipotecar o seu futuro vação em Saúde (através do Ipatimup mente tiveram contacto com o vírus
emergência para o sector ao Presi- buímos com a feitura de refeições e com dívidas, correndo o risco de Diagnósticos), vão decorrer no par- e assim estimar a resposta imunoló-
dente da República, ao primeiro-mi- equipamentos de protecção indivi- encerrar por insolvência”. que de estacionamento desta institui- gica e a dispersão do vírus na
nistro e às associações nacionais de dual para hospitais, distribuímos Das câmaras municipais, o docu- ção e serão feitos em modelo drive- região”, explica Claudio Sunkel,
municípios e de freguesias. bens alimentares e medicamentos, mento diz esperar um apoio extraor- through. Os ensaios foram feitos na director do i3S.
O objectivo, sublinham a CPCCRD disponibilizámos transportes e espa- dinário às pequenas e médias colec- manhã de ontem, com testes feitos a Para preparar o regresso gradual
e o CNAP, é “salvar as cerca de 30 mil ços físicos para hospitais de campa- tividades, até ao valor de mil euros Rui Moreira e aos seus vereadores. ao trabalho em Matosinhos, aÆrma a
colectividades, associações e clubes nha”, aÆrma a confederação. por mês, para satisfação de paga- A mesma medida será tomada em presidente da autarquia, Luísa Sal-
que existem no país” que, segundo Considerando que deve haver um mentos de despesas de funciona- Matosinhos, também numa parceria gueiro, “é útil e necessária a realiza-
aqueles dois organismos, terão sofri- compromisso para o futuro deste mento, “sendo, posteriormente, as com o i3S, onde serão feitos testes a ção destes testes serológicos para
do um “impacto negativo de cerca sector em Portugal, a CPCCRD deci- autarquias reembolsadas pelo Orça- 500 trabalhadores, também os da perceber o grau de imunidade” dos
de 395/400 milhões de euros” duran- diu, por isso, avançar para a elabo- mento do Estado”. Defende um “primeira linha de combate” ao SARS- trabalhadores e “adequar as medidas
te o período de conÆnamento. A ração de um Plano de Emergência reforço extraordinário das verbas Cov-2: “funcionários municipais, de segurança”. Como no Porto, estes
esmagadora maioria destas 30 mil Nacional (PEN), que foi, entretanto, afectas aos regulamentos munici- agentes da Polícia Municipal, bombei- testes permitem estabelecer “um
colectividades, associações e clubes subscrito pelas entidades que com- pais de apoio ao associativismo. ros das quatro corporações do con- ponto de partida para avaliar a pre-
encerrou totalmente as suas portas põem o CNAP, uma plataforma infor- Sugere, igualmente, a isenção de celho e funcionários das uniões de sença de anticorpos na população do
e CPCCRD e CNAP consideram que é mal que reúne, também, as confede- pagamento de renda de instalações freguesias”. Para estes funcionários, concelho de Matosinhos”, refere o
urgente deÆnir um pacote de medi- rações das Casas do Povo e do Volun- municipais, a isenção de IMI e a os testes serológicos arrancam uma director do i3S, Claudio Sunkel.
das para apoiar este sector. tariado e as federações de Campismo isenção do pagamento de água, tari- semana depois, a 25 de Maio.
Nesse sentido, a direcção da e Montanhismo de Portugal, do Fol- fas e taxas associadas. Em parceria com a Faculdade de mariana.pinto@publico.pt
CPCCRD (organismo com assento no clore Português, de Jogos Tradicio- O PEN propõe, ainda, a cedência RUI GAUDÊNCIO
Conselho Económico e Social) ela- nais e de Teatro. gratuita de máscaras e álcool gel para
borou uma proposta de plano de a retoma das actividades associativas
emergência que contempla 13 medi- Impacto negativo e a criação de um guia/manual de
das. Mas a CPCCRD lamenta, desde “Estima-se que o encerramento das desconÆnamento das colectividades,
já, que uma carta que enviou, no instalações e a suspensão das activi- associações e clubes. Para as grandes
início de Abril, à ministra do Traba- dades a 100% (Março, Abril e Maio) colectividades, preconiza a disponi-
lho, Solidariedade e Segurança tenha um impacto negativo de cerca bilização de uma linha de crédito e
Social, alertando para estas preocu- de 395 milhões de euros. Milhares de pretende, ainda, que o Governo
pações, não tenha tido resposta trabalhadores efectivos foram para garanta o acesso imediato ao layoè,
“nem tão-pouco tenha sido acusada layoff. Milhares de prestadores de total ou parcial, dos trabalhadores
a sua recepção”. serviços/trabalhadores independen- das colectividades e que estas sejam
“De 15 Março a 30 de Abril, foram tes fornecedores de serviços ao asso- isentas do pagamento de IRC até aos
suspensas, adiadas ou anuladas mais ciativismo Æcaram sem actividade. 30 mil euros.
de 120.000 actividades, que envol- As despesas Æxas e permanentes A aplicação do IVA reduzido (6%)
veriam cerca de 3 milhões de parti- mantiveram-se. Para o arranque e nos espectáculos associativos com
cipantes”, salienta a CPCCRD, frisan- recuperação das actividades associa- entradas pagas e a negociação/sensi-
do que “foram tomadas medidas tivas, estima-se que sejam necessá- bilização para o estorno de seguros
para que os órgãos sociais mantives- rios cerca de 123 milhões de euros”, nos meses de Março, Abril, Maio e
sem o funcionamento à distância” e prossegue o PEN a que o PÚBLICO Junho são outras medidas propostas
foi possível organizar iniciativas para teve acesso, vincando que estas pela CPCCRD e pelo CNAP. Autarquias querem avaliar a presença de anticorpos na população
34 • Público • Sábado, 16 de Maio de 2020

ECONOMIA
Novo Banco: Créditos com perdas
estiveram três anos “esquecidos”
Empréstimos que estão a ser vendidos
com desconto a fundos — e a gerar as
injecções do Estado — foram ignorados,
até à entrada do Lone Star, por auditores,
reguladores, Governo e gestão
cer uma sucessão de “descobertas”
Banca de créditos mal provisionados, de 2,7
Cristina Ferreira mil milhões de imparidades, e que
António Ramalho tem vindo a impu-
Durante três anos — em 2014, 2015 e tar “ao antigamente”, o termo que usa
2016 —, o Banco de Portugal, as admi- para se referir a Ricardo Salgado.
nistrações do Novo Banco e a audito-
ra PwC consideraram que as carteiras Mais 850 milhões
de créditos herdadas do BES estavam
devidamente provisionadas, não Em 2018 e 2019, o auditor mudou
colocando ênfases ou reservas às con- para a Ernst & Young. O que levanta
tas, nem alertas para eventuais neces- questões: o que justiÆca que entre
sidades adicionais de capital. 2017 e 2019, num período de maior
A partir de Outubro de 2017, assim saúde económica do país, com melho-
que o banco passou para a esfera do ria do preço dos activos, estejam a ser
Lone Star, com uma almofada de descobertos créditos mal provisiona-
capital de 3,9 mil milhões de euros, a dos, que não foram reconhecidos no
gestão começou a reconhecer perdas ciclo de menor crescimento econó-
do “antigamente” e a vender carteiras mico, de 2014 a 2016?
de créditos problemáticos a grande Isto porque, dos relatórios de
desconto, sustentando sucessivos contas dos exercícios de 2014
pedidos de capital de 2,7 mil milhões (de Agosto a Dezembro), de 2015 e
ao Fundo de Resolução, que detém de 2016, reportados ao mercado, e
25% da instituição. E são estes crédi- que o PÚBLICO leu, não constam
tos, entre outros, que estão a ser ênfases, nem reservas do auditor, a
escrutinados pela auditoria externa PwC, a chamar a atenção para uma
da Deloitte que geraram a polémica insuÆciência de provisionamento
política que marcou esta semana. sobre activos do antigo BES, com
Em 2015, cerca de seis meses implicações em novas necessidades
depois da resolução do BES, o então de capital.
presidente executivo (CEO) do Novo Ou seja, a PwC, os órgãos de Æsca-
Banco, Eduardo Stock da Cunha, lização internos do Novo Banco,
defendeu que, embora ainda com incluindo o conselho de administra-
“trabalho de limpeza pela frente”, a ção, consideraram que, nos três anos
instituição estaria em condições de mencionados, o banco constituíra
apresentar lucros no ano seguinte. correctamente o nível de imparida- António Ramalho permaneceu na liderança do Novo Banco após a sua venda aos americanos do Lone Star
Quando António Ramalho assumiu des para cobrir eventuais perdas nos
o cargo de CEO do Novo Banco, veio créditos. Questionada pelo PÚBLICO, tores até 2016 e posterior vaga de exigidos pelas autoridades, que
logo garantir que a instituição tinha fonte oÆcial da PwC respondeu que imparidades. desencadeiam os pedidos ao Fundo
as contas devidamente auditadas e “de acordo com as nossas regras pro- O que também se sabe é que, nos de Resolução.
Æscalizadas, sujeita “a grande exigên- Æssionais e de conÆdencialidade, não últimos três anos, em que se veriÆcou São os prejuízos da alienação “a
cia nos critérios de análise de consti- comentamos os trabalhos que reali- uma valorização acentuada dos acti- saldo” dos seus activos e o reconhe-
tuição de imparidades” e seguindo as zamos para os nossos clientes”. No Novo Banco, vos imobiliários e não imobiliários, o cimento de novas provisões que sus-
regras para evitar repetir erros do E como as contas foram aprovadas Novo Banco tem vindo a intensiÆcar tentam as chamadas do Novo Banco
passado. A situação estava controla- pelo Banco de Portugal e não suscita- o crédito vencido a venda de carteiras de créditos com ao Fundo de Resolução para injectar
da, sem necessidade de capital adi- ram dúvidas à CMVM (o Novo Banco a mais de grande desconto — nalguns casos, capital. E o Fundo de Resolução, que
cional, dirá nos meses seguintes. não está no mercado, mas tem activos com descontos de mais de 50%. é risco público, em dois anos e meio,
Declarações feitas antes de Outubro cotados em bolsa), signiÆca que as 90 dias tem Dali, resultam duas coisas: lucros já meteu na instituição cheÆada por
de 2017, quando o Novo Banco entrou autoridades também não antecipa- uma cobertura elevados para as sociedades de recu- António Ramalho 2,976 mil milhões
na esfera do Lone Star, com a tal almo- ram insuÆciências de capital, para peração de crédito que os adquiri- de euros, 2,1 mil milhões dos quais
fada de verbas públicas de 3,9 mil além dos 4,9 mil milhões injectados de 100% ram; e perdas para o vendedor, o Ænanciados pelos contribuintes a títu-
milhões. A partir dali, e logo no fecho a 3 de Agosto de 2014. O supervisor António Ramalho banco. E a consequência é uma queda lo de empréstimo a 40 anos (o resto
das contas de 2017, e ainda nas de 2018 bancário não respondeu ao PÚBLICO Presidente do Novo Banco, no valor patrimonial do banco e redu- são contribuições dos bancos).
e de 2019, a gestão desatou a reconhe- sobre a ausência de alertas dos audi- em Outubro de 2016 ção dos níveis mínimos de capital No Ænal, fazem-se mais perguntas:
Público • Sábado, 16 de Maio de 2020 • 35

O Novo Banco
terá capacidade
para apresentar
lucro em 2018
Eduardo Stock da Cunha
Ex-CEO, a 6 de Junho de 2016

MIGUEL MANSO
as diferentes forças da oposição a ata- Stock da Cunha foi ao Parlamento na tentativa de evitar que circunstân-
carem António Costa e o ministro das dizer: o Novo Banco “já não está nos cias do passado se voltem a repetir.”
Finanças, Mário Centeno, por falta de cuidados intensivos” . A 26 do mesmo À pergunta sobre qual era a razão
controlo político e por má articulação mês, no almoço conferência promo- por que não executava grandes clien-
entre gabinetes. vido pelo American Club of Lisbon, tes como Luís Filipe Vieira, Teixeira
Em causa esteve a informação declarou: “Vamos voltar aos lucros Duarte, Tecnovias ou Carlos Saraiva,
avançada pelo Expresso de que as em 2016”. A 15 de Novembro de 2015, António Ramalho sustentou que não
Finanças tinham emprestado 850 o Banco Central Europeu (BCE) detec- era conveniente fazer falir os devedo-
milhões ao Fundo de Resolução para tou uma insuÆciência de capital no res: “É tão importante ser criterioso
este injectar no Novo Banco, sem Novo Banco de 1,398 mil milhões. na concessão de crédito, como no
cumprir a condição imposta pelo pri- Para resolver a situação, o BdP trans- seguimento, como na recuperação e
meiro-ministro, de só libertar os fun- feriu para o BES 1,985 mil milhões de gestão dos créditos em risco”, isto,
dos depois de avaliadas as conclusões euros em obrigações seniores que para impedir, por exemplo, que no
da auditoria esperada para o Verão. estavam no Novo Banco, e concluiu caso dos clientes do sector turístico
Todos concordam que há um pro- que o banco Æcou folgado de capital. “haja quebra da oferta”.
blema no dossiê Novo Banco, quer A 31 de Dezembro de 2015, numa nota Reagindo então à questão se tam-
por efeito da resolução de 3 de Agos- interna, Stock da Cunha garantiu que bém não executava os clientes sem
to de 2014, quer pelas condições da o Novo Banco “está solvente”. Dois negócio de interesse para a econo-
alienação, em 2017, aos norte-ameri- meses mais tarde, em Fevereiro de mia, como José Guilherme (suspeito
canos do Texas. Mas as culpas são 2016, na divulgação das contas anuais de ter pago comissões ao anterior
atribuídas a pessoas e partidos dife- do exercício anterior, anunciou pre- presidente do BES, Ricardo Salgado)
rentes. A oposição questiona os ter- juízos de 980,6 milhões. ou Joe Berardo (o accionista do BCP
mos do negócio assinado com o pri- A 6 de Junho de 2016, antes de ser que colocou na presidência Santos
vate equity que Æcou protegido por substituído por António Ramalho, Ferreira, de que Ramalho foi adminis-
3,9 mil milhões de euros, almofada Stock da Cunha proclamou: “O Novo trador-Ænanceiro), para não criar
que António Costa, ao revelar o enten- Banco terá capacidade para apresen- problemas, o CEO defendeu: “Não
dimento, classiÆcou de uma espécie tar lucro em 2018”. Ao Negócios, expli- podemos deixar que a narrativa de
de seguro, que não esperava que fos- cou o que queria dizer por “limpar a exemplos concretos que são muito

7,876
se accionado. Entretanto, do bolo de mediáticos transforme os bancos em
3,9 mil milhões, já foram levantados Dom Quixote em defesa de uma eco-
2,7 mil milhões. nomia totalmente sã que não tenha
Por seu turno, o actual Governo risco” — os banqueiros “não podem
acusa o ex-primeiro-ministro Passos ter medo do insucesso”, disse.
Coelho e o BdP de má condução na Desde Agosto de 2014, Seis meses depois de prestar estas
resolução do BES, que deu origem a o Fundo de Resolução declarações, a 31 de Março de 2017,
um banco “mau” e a outro alegada- já injectou 7,876 mil milhões foi anunciado que o Governo tinha
mente “bom”, agora designado por de euros no Novo Banco acordado vender o Novo Banco ao
Novo Banco. Mas que aÆnal eram os Lone Star, com uma almofada de pro-
dois maus. A divisão resultou de uma má herança deixada” pelo BES: tecção. E na altura o primeiro-minis-
auditoria realizada em cima da hora “Quando digo limpar, signiÆca gerir tro assegurou que não foram dadas
no BdP, com apoio da PwC, que levou as situações.” garantias públicas à venda do Novo
a estimar as necessidades acima dos No segundo semestre de 2016, já na Banco e que não haveria nem impac-
4,9 mil milhões. Tal como o PÚBLICO qualidade de CEO do Novo Banco, to nas contas públicas, nem novos
avançou, a equipa de Carlos Costa António Ramalho baptizou o então encargos para os portugueses.
pediu à então ministra das Finanças, presidente da CGD, António Domin- O negócio só foi concretizado a 18
Maria Luís Albuquerque, uma injec- gues, de “talibã” das imparidades, de Outubro de 2017. Passados dois
ção de 5,5 a 6 mil milhões de euros, por ter registado em 2016 imparida- meses e meio, a instituição revelou
o que mudou para o Novo Banco, com antigos e novos auditores; e se o que esta recusou. Quer a ministra des de três mil milhões de euros. Era prejuízos de 1,4 mil milhões, os maio-
assim que foi vendido, ter desatado a trabalho se vai debruçar sobre as aná- quer o governador Carlos Costa demais, pensou Ramalho. res desde 3 de Agosto de 2014. Seguiu-
reconhecer imparidades sobre crédi- lises que fundamentaram a resolu- defenderam na altura que era possí- Quando em Outubro do mesmo -se a comunicação de que o Lone Star
tos que diz serem do BES? Se as impa- ção; e ainda se vai procurar saber o vel vender o banco de transição “rapi- ano, na SIC, foi confrontado com cer- manteria no cargo António Ramalho
ridades remontam de facto a créditos nome dos titulares das sociedades damente, talvez mesmo por 70% ou ca de três mil milhões de euros de e que ia accionar o mecanismo de
concedidos antes da resolução, nesse que têm estado a comprar créditos ao 90% do que vier a ser injectado” e o créditos parcialmente em risco no capital contingente, requisitando 792
caso, o que levou a gestão, entre Agos- Novo Banco, bem como estas empre- Fundo de Resolução ia “conseguir Novo Banco, desvalorizou: “No Novo milhões ao Fundo de Resolução. Tra-
to de 2014 e 2016, a renovar ou a rene- sas, consideradas como “abutres”, recuperar o que lá meteu.” Banco, o crédito vencido a mais de 90 tou-se da primeira chamada de capi-
gociar essas dívidas que de repente se que ganharam com o negócio? dias tem uma cobertura de 100% e a tal para cumprir os rácios. E foi só a
tornaram problemáticas? Decisões Lucros em 2016? cobertura do crédito em risco (NPE) partir daqui que Ramalho começou
essas com luz verde do BdP. No início, era o BES é de 45%, em linha com os 41% da a falar em buracos abertos por “cré-
Finalmente, falta saber: se a audi- A fotograÆa só Æca composta quando média europeia”. E garantiu que ditos do antigamente”, os mesmos
toria extra pedida pelo Governo (cuja As polémicas em torno do dossiê se recuperam as declarações produ- “hoje em dia” (em 2016), no Novo que, até à entrada do Lone Star, a
conclusão é esperada no Verão) é Novo Banco não param desde 2014 e, zidas pelos dois últimos responsáveis Banco, “os critérios de análise quer mesma gestão, PwC e BdP diziam
constituída por auditores indepen- de tempos em tempos, dominam o do Novo Banco: Stock da Cunha e das imparidades necessárias, mas estar devidamente provisionados.
dentes, sem relação com o BdP, com debate político. Discussões renovadas António Ramalho. também do ponto de vista de segui-
a Resolução, com o Novo Banco, ou na semana que agora terminou, com A 2 de Fevereiro de 2015, Eduardo mento, são extremamente exigentes, cferreira@publico.pt
36 • Público • Sábado, 16 de Maio de 2020

MUNDO
Para Jorge Miranda, comissão
de Embaló “é inconstitucional”
“Eu critico o Presidente” da Guiné-Bissau, diz ao PÚBLICO o constitucionalista, apanhado de surpresa
por uma notícia falsa em que aparecia a defender a revisão da Constituição anunciada pelo Presidente
RODRIGO ANTUNES/LUSA

Guiné-Bissau
Ricardo Cabral Fernandes
O constitucionalista português Jorge
Miranda considera que a comissão
criada pelo Presidente guineense
para rever a Constituição é “incons-
titucional”. Miranda, que participou
na elaboração da Constituição da
Guiné-Bissau, acusa Umaro Sissoco
Embaló de estar a agir à margem da
Constituição, ao demitir o Governo
eleito e agora a querer liderar o pro-
cesso de revisão constitucional que é
da exclusiva competência do Parla-
mento e dos deputados.
Umaro Sissoco Embaló “tem de
respeitar a Constituição antes de
mais nada e a maioria parlamentar
que não é coincidente com a maio-
ria que o elegeu”, aÆrmou Jorge
Miranda ao PÚBLICO, negando que
alguma vez tenha prestado declara-
ções em sentido contrário, como dá
a entender uma notícia falsa que
começou a circular ontem na Guiné-
Bissau.
“Nunca defendi nenhuma propos-
ta constitucional na Guiné-Bissau”,
garantiu. “Não sei como apareceu
essa ideia.”
A imagem falsa, com o logótipo do
jornal PÚBLICO e uma fotograÆa de
Jorge Miranda, partilhada pelo blo-
gue Fala de Papagaio, mostra uma Umaro perigo de entrar em convulsões, quando Sissoco Embaló ganhou as
entrevista forjada com este a defen- Sissoco numa crise da democracia, até em eleições, de acordo com a Comissão
der que a proposta de Embaló é Embaló e, à conÇitos militares”. Nacional de Eleições e a CEDEAO,
“legal e legítima” e que “se não hou- esquerda, a Em causa está o anúncio e decreto mas cujo resultado foi contestado
ver vontade por parte do poder entrevista assinado pelo Presidente sobre a cria- pelo candidato do PAIGC, Domingos
legislativo para tal revisão, o Presi- forjada, com o ção de uma comissão técnica para Simões Pereira, que pediu recurso ao
dente da República pode tomar a logótipo do proceder a uma revisão constitucio- Supremo Tribunal de Justiça, que
iniciativa baseado nos seus poderes PÚBLICO, nal, uma vez que essa prerrogativa detém as funções atribuídas aos tri-
discricionários”. que começou não compete ao chefe de Estado, mas bunais constitucionais.
Na verdade, o constitucionalista a circular sim aos deputados, como dita o artigo Embaló tomou posse com o apoio
tem precisamente a opinião contrária ontem na 127.º da Constituição. Ou seja, Umaro do aparelho militar, que ocupou os
sobre a crise política que se vive no Guiné-Bissau Sissoco Embaló não tem poder para edifícios públicos — o Governo em
país africano. “O que eu critico é o alterar a lei fundamental e, ao fazê-lo, funções foi impedido de continuar
Presidente”, aÆrma Miranda. “Foi alerta a Liga Guineense de Direitos a trabalhar — tendo a CEDEAO num
eleito sem ter havido uma pronuncia- Humanos, está a ir contra o princípio primeiro momento considerado
ção do Tribunal Constitucional da separação de poderes. Mas a revi- que se tratava de um “golpe de Esta-
[Supremo Tribunal], tomou posse e magna da Guiné-Bissau, a Assembleia semipresidencial e é esse sistema que são constitucional, submetida a refe- do”. Sissoco Embaló já aÆrmou que-
demitiu o Governo. Agora quer criar Nacional Popular tem uma maioria deve ser respeitado e deve funcionar, rendo até ao Ænal do ano, é uma exi- rer antecipar as eleições legislativas,
uma comissão de revisão constitucio- que apoia o Governo de Aristides tal como funciona em Cabo Verde e gência da Comunidade Económica mas a CEDEAO deu-lhe um prazo
nal, isso é que é inconstitucional. É Gomes, demitido por Sissoco Emba- em São Tomé e Príncipe”, aÆrma, dos Estados da África Ocidental até 22 de Maio para que tome posse
inconstitucional a atitude do Presi- ló, e que a atitude do chefe de Estado antes de alertar que “quando há ten- (CEDEAO). um executivo assente na maioria
dente”, aÆrma Jorge Miranda. está a pôr em perigo o país. dência presidencialista ou presiden- A Guiné-Bissau está envolta numa parlamentar.
Para o professor de Direito que “A Guiné-Bissau tem uma Consti- cializante, como já aconteceu mais crise desde a segunda volta das pre-
participou na elaboração da carta tuição que estabelece um sistema que uma vez no país, há o gravíssimo sidenciais, a 29 de Dezembro de 2019, ricardo.fernandes@publico.pt
Público • Sábado, 16 de Maio de 2020 • 37

MUNDO

Relatório iliba polícia Barnier mantém a


“determinação” mas não
de Hong Kong de acusações o “optimismo” quanto a
de brutalidade e envia recado acordo com Reino Unido
THOMAS PETER/REUTERS
de transição, em Dezembro de 2021.
China “Brexit” “Do nosso lado, estamos prepara-
Jessie Pang Rita Siza, Bruxelas dos para as duas opções: tanto para
o no-deal como para as mudanças que
Era aguardado com Bruxelas e Londres vão acontecer de qualquer maneira”,
em resultado da decisão do Reino
expectativa o documento endurecem posições.
Unido de se desligar do mercado úni-
do observatório policial A ambiciosa parceria co e da união aduaneira. “As conse-
sobre os protestos económica e política quências do ‘Brexit’ continuam a ser
pró-democracia de 2019 permanece uma miragem subestimadas no Reino Unido, mas
são automáticas”, insistiu Barnier,
O observatório da polícia de Hong A União Europeia não vai sacriÆcar lembrando que a saída da UE implica
Kong pediu que sejam revistas as os seus princípios nem relaxar as suas o controlo de todos os produtos em
regras para o uso de gás lacrimogé- condições em nome da assinatura de todas as fronteiras.
neo e o treino dado aos agentes, num um acordo para a futura parceria eco- A apreciação do lado britânico é
muito aguardado relatório que os nómica e política com o Reino Unido, muito semelhante, embora o líder da
deputados pró-democracia já des- avisou ontem o negociador para o equipa negocial do Reino Unido,
creveram como “superÆcial”. Houve “Brexit”, Michel Barnier, no Ænal da David Frost, responsabilize os euro-
acusações generalizadas de uso terceira ronda negocial entre os dois peus pelo impasse, por insistirem no
excessivo da força contra os mani- A polícia usou gás lacrimogéneo, canhões de água e outros meios blocos, que classiÆcou como “muito chamado level playing field (respeito
festantes que protestaram no ano desapontante”. pelos mesmos standards laborais,
passado contra o governo da região governo, entraram no Conselho “À excepção de aberturas modes- ambientais, Æscais e de ajudas de
chinesa de administração especial. Legislativo (o parlamento local), des- tas, não foi possível nenhum progres- Estado) em troca da eliminação de
No relatório de 999 páginas, o truíram estações de metropolitano so nas questões difíceis”, lamentou o todas as quotas e tarifas no comércio
Conselho Independente para as e bloquearam estradas. diplomata europeu, num resumo das entre os dois blocos, ou por exigirem
Queixas sobre a Polícia (IPCC) estu- A polícia respondeu com gás lacri- mais de 40 sessões em videoconfe- o statu quo em termos de acesso às
dou o comportamento dos agentes Não podem pensar mogéneo, balas de borracha, rências realizadas durante esta sema- águas e deÆnição de totais admissíveis
após Junho de 2019, quando protes- canhões de água e disparou salvas na entre as equipas técnicas, compos- de captura para o ano de 2021.
tos violentos pararam partes da que com este de fogo real para o ar, por vezes tas por 250 especialistas e negociado- O Reino Unido recusa negociar com
cidade, na maior crise política em relatório o assunto advertindo antecipadamente os res de ambos os lados. O processo a UE uma “extensão” do quadro da
décadas. O IPCC diz que a polícia manifestantes de que iam fazê-lo, será retomado em Junho. política comum de pescas, insistindo
agiu segundo as regras, embora haja está arrumado através de bandeiras. Barnier aÆrmou ontem que se man- que agora é um “Estado costeiro inde-
margem para as melhorar. Acres- Kenneth Leung Sobre a entrada no Conselho Legis- tém “determinado” em encontrar um pendente”. “É difícil perceber a abor-
centa que as acusações de brutali- Deputado pró-democracia lativo, o relatório diz que a polícia compromisso que conduza à assina- dagem ideológica da UE, que diÆcul-
dade policial não devem ser usadas de Hong Kong poderia ter impedido a acção erguen- tura de um acordo de livre comércio, ta que se possa chegar a um acordo
“como arma de protesto político”, do melhores barreiras de protecção. com zero quotas e zero taxas, entre a benéÆco”, disse Frost. Em termos das
porque se trata de “uma questão relatório o assunto está arrumado.” A pandemia de covid-19 e as ordens União Europeia e o Reino Unido. “Mas garantias tangíveis de transparência
legal e não política” — uma referên- Muitos manifestantes estão zan- rígidas de conÆnamento para impe- não estou optimista”, revelou, dizen- e equilíbrio concorrencial exigidas
cia que parece responder aos mani- gados com o que classiÆcam de vio- dir o alastramento na China Æzeram do que, se o lado britânico não mudar pelos europeus, o britânico foi ainda
festantes, que exigiam um inquérito lência policial e com a detenção de os protestos perder ímpeto, mas o de estratégia, o desfecho inevitável mais longe, descrevendo as propostas
independente. oito mil pessoas. Grupos como a movimento está a regressar, à medi- deste processo será o no-deal e um relativas ao level playing Æeld como
Nos comentários a um dos episó- Amnistia Internacional acusaram a da que o isolamento é levantado. “Brexit” caótico no Ænal do período “um grande obstáculo” para a con-
dios mais controversos, o IPCC diz polícia de uso desproporcionado da Os protestos eclodiram devido a clusão de um acordo.
não ter encontrado provas de conluio força e de ter cometido outros abu- uma proposta de lei de extradição Na resposta, Michel Barnier salien-
entre a polícia e membros de gangs sos durante as manifestações pró- que permitiria que suspeitos fossem tou que é também na base da sua
num ataque no Bairro de Yuen Long, democracia. enviados para a China continental, soberania que a UE está a negociar, e,
a 21 de Julho. Porém, o relatório iden- “O relatório fez vista grossa à bru- para serem julgados, mas transforma- num tom inusitadamente duro, vin-
tiÆcou deÆciências na mobilização da talidade policial”, disse o deputado ram-se rapidamente num grande cou que os 27 “nunca vão deixar que
polícia e noutras acções nesse dia, pró-democracia Fernando Cheung. levantamento pró-democracia e inde- seja um país terceiro a determinar as
quando um grupo de homens de “Este relatório eliminou o pouco que pendência em relação a Pequim. condições de acesso ao seu merca-
camisa branca espancou manifestan- restava da credibilidade do IPCC.” A chefe do governo local, Carrie do”. “Os nossos modelos são todos
tes e outras pessoas com bastões. O relatório diz que a antiga coló- Lam, insistiu que o IPCC seria capaz diferentes. Não estamos a falar de
O ataque em Yuen Long deu ori- nia britânica parece ter sido arras- de conduzir um inquérito imparcial. mercados iguais, por isso temos sem-
gem a mais protestos e gerou um sen- tada para uma “era de terrorismo”, Os membros do IPCC, um observa- pre de encontrar as melhores solu-
timento antipolícia, acusada de ter ecoando comentários do Governo tório que é um departamento da ções que equilibrem os interesses de
respondido tardiamente à agressão. de Pequim e de altos funcionários polícia, são nomeados por Lam. A ambos os lados”, observou, pondo de
O deputado da oposição Kenneth de Hong Kong. A polícia tem dito credibilidade do painel sofreu um lado uma replicação dos acordos assi-
Leung, que já fez parte do IPCC, diz que foi contida na resposta a “altos revés em Dezembro, quando cinco nados com o Canadá, a Coreia do Sul
que o relatório não satisfaz a exigên- níveis de violência”. especialistas estrangeiros saíram, ou o Japão, que na argumentação dos
cia da população, que pedia uma Nos confrontos mais intensos dos por duvidarem de que o observató- britânicos criam um “precedente”
comissão de inquérito independente. protestos, manifestantes — muitos rio tivesse “capacidade para fazer que permite ao Reino Unido estabe-
“Muitas destas recomendações são usando máscaras e vestidos de negro uma investigação independente”. lecer as suas próprias regras.
superÆciais e genéricas”, disse Leung. — atiraram bombas incendiárias con- com Sarah Wu e Marius Zaharia/ Michel Barnier: não houve
“Não podem pensar que com este tra a polícia e contra edifícios do Reuters progresso nas questões difíceis rsiza@publico.pt
38 • Público • Sábado, 16 de Maio de 2020

CIÊNCIA
Rasto com milhares de anos
sugere divisão de tarefas por sexo
É o maior conjunto de pegadas humanas descobertas em África, mais precisamente em Engare Sero, na
Tanzânia. Têm entre 19 e cinco mil anos e indicam que, nesta altura, já existia divisão de tarefas por género
CYNTHIA LIUTKUS-PIERCE
que vivia na África Oriental durante
Evolução humana o Pleistoceno Superior. Estes vestí-
Andrea Cunha Freitas gios fósseis dão-nos janelas para a
anatomia, locomoção e comporta-
No rasto deixado na terra de Engare mento de grupo que ajudam a com-
Sero, na Tanzânia, contam-se 408 plementar o que é conhecido através
pegadas. O tamanho, as distâncias e de outros fósseis e outros dados
orientações das marcas no chão indi- arqueológicos”, concluem os autores
cam que por ali passou há muito do artigo. Olhando para as pegadas,
tempo um grupo de humanos os investigadores apresentam uma
modernos que caminhavam em série de estimativas — com um maior
direcção a sudoeste. Entre os vestí- ou menos grau de probabilidade —
gios, foi possível identiÆcar um gru- sobre o sexo, tamanho, peso e até
po especíÆco que seria composto velocidade da caminhada de cada
por 14 mulheres adultas, dois um dos indivíduos. Os investigadores
homens adultos e um jovem. A des- admitem que as pegadas atribuídas
coberta é descrita num artigo publi- aos dois homens são as que deixam
cado na última edição da revista menos margem para dúvidas, apre-
Scientific Reports. sentando uma probabilidade supe-
Kevin Hatala, da Universidade de rior a 90%. Sobre o tamanho destes
Chatham, em Pittsburgh, nos EUA, humanos, as estimativas apontam
é o primeiro autor do artigo que par- para estaturas que vão desde o mais
te da análise de um conjunto de anti- pequeno com 1,40 metros (presumi-
gas pegadas para tirar algumas con- velmente um jovem) até 1,83 metros
clusões sobre a anatomia, locomoção (um dos homens).
e comportamento dos humanos que Este rasto único representa o
viveram no período do Pleistoceno maior conjunto de pegadas de regis-
Superior (de há 126 mil a 12 mil anos). to fóssil humano em África, salien-
As marcas no chão foram descober- tam os autores. “As pegadas são mui-
tas por uma comunidade local de Marcas de 408 pegadas humanas foram encontradas em Engare Sero, na Tanzânia, próximo de um lago tas vezes efémeras, mas, quando
massais, uma tribo que habita o Qué- WILLIAM HARCOURT-SMITH
preservadas no registo geológico,
nia e o Norte da Tanzânia. As análises vam uma divisão do trabalho basea- esses fósseis podem fornecer retra-
dos investigadores permitiram datar da no sexo, deixando para as mulhe- tos únicos sobre as vidas de organis-
estes vestígios que terão entre 19.100 res esta tarefa de procura de alimen- mos antigos”, escrevem, notando
e 5760 anos. tos numa zona da região que Æca que estes dados fósseis são “criados
São centenas de pegadas que per- próximo de um lago. O facto de não e preservados em escalas de tempo
mitiram que os cientistas “escreves- existir qualquer rasto de crianças muito mais curtas do que outras for-
sem” uma história sobre aquelas leva os investigadores a presumir mas mais vulgares de dados fósseis
pessoas. “Todas as pegadas parecem que os mais jovens seriam deixados (como, por exemplo, ossadas)”.
ter sido produzidas por humanos nos locais onde dormiam, nos acam- O local de Engare Sero foi desco-
descalços, já que as impressões indi- pamentos, quando as mulheres par- berto em 2008, por membros de
viduais dos dedos dos pés são facil- tiam em busca de alimento. uma comunidade massai. “Quando
mente visíveis. Devido à sua aparen- os membros da nossa equipa de
te morfologia humana e à idade do Janelas para o passado investigação visitaram o local pela
Pleistoceno Superior, atribuímos Entre as centenas de marcas e pistas primeira vez, em 2009, encontraram
estes trilhos ao Homo sapiens”, expli- foi ainda possível distinguir seis fai- um conjunto de 56 pegadas humanas
cam os investigadores, acrescentan- xas de pegadas orientadas para nor- exposto à erosão natural da superfí-
do que calculam que possam existir deste, onde os investigadores encon- cie”, recordam. De 2009 a 2012, as
mais rastos naquele local, sendo traram sinais de uma maior variação escavações já abrangiam mais 175
necessário estabelecer um plano de na velocidade da caminhada, que metros quadrados e tinham sido
conservação do local a longo prazo poderá indicar que não foram cria- identiÆcadas mais 352 pegadas
para prosseguir com as escavações das por um grupo de humanos que humanas. O terreno guarda também
no sítio. por (poucos) homens. Num grupo Estes vestígios viajava ao mesmo tempo, mas por marcas da passagem de animais,
Assim, entre outras ilações que especíÆco que foi identiÆcado pela indivíduos que, em diferentes altu- nomeadamente bovinos (cujo rasto
retiraram da posição e do tamanho velocidade estimada dos seus passos dão-nos janelas ras, passaram pelo local a correr ou se encontra próximo dos humanos)
destas marcas, os autores do artigo e orientação das pegadas contavam- para a anatomia a andar a ritmos distintos. e de zebras e búfalos, a uma distân-
sugerem que as mulheres se encon- -se 14 mulheres e apenas dois homens “O conjunto de pegadas de Engare cia de alguns metros para sudoeste.
travam juntas à procura de alimento adultos e um jovem. O rasto indica e comportamento Sero dá-nos um retrato dos movi-
e seriam visitadas ou acompanhadas que estas comunidades já pratica- de grupo mentos de um grupo de humanos acfreitas@publico.pt
NO DIA INTERNACIONAL DOS MUSEUS,
A ARTE GANHA VIDA E SAI À RUA.
MUSEU ARQUEOLÓGICO DO CARMO

SEGUNDA,
18 Maio,
OFERTA COM O PÚBLICO
J.M.Arnaud/AAP

No dia 18 de Maio, receba de oferta com o jornal Público uma


de mais de 20 máscaras sociais assinadas por alguns dos mais
importantes museus, monumentos e fundações nacionais.
Ao proteger-se, está a proteger a cultura.

Parceiros principais

Parceiros de comunicação Instituições associadas Produção

Ao abrigo do Ministério da Cultura

Stock limitado. Máscara social (não cirúrgica) em tecido, lavável e reutilizável, com certificação do CITEVE. Não nos responsabilizamos pela sua incorrecta utilização. Leia atentamente as instruções que se encontram na embalagem.
Conceito da autoria do editor João Pinto de Sousa.
40 • Público • Sábado, 16 de Maio de 2020

CULTURA
O que aconteceu, aƊnal, à tiara de
4000 diamantes de D. Estefânia?
Será esta a estrutura, há muito perdida,
do diadema que D. Pedro V ofereceu à
mulher. Uma jóia pesada que lhe feria a
cabeça e que, segundo a lenda, teria ido
com a jovem rainha para o túmulo
colecções e preparar a sua instalação
Artes no futuro Museu do Tesouro Real,
Lucinda Canelas que nascerá na fachada poente do
monumento e cuja construção está
D. Pedro V e D. Estefânia não se ainda em curso.
conheciam quando casaram por pro- Foi João Júlio Teixeira, especialista
curação, em Abril de 1858, fenómeno em jóias antigas e autor do estudo A
comum entre a realeza europeia. Tiara com 4000 Diamantes, recente-
Tinham os dois 20 anos. Cultos e cos- mente disponibilizado online, quem
mopolitas, apaixonados pelas artes e se apercebeu de que aqueles frag-
pelas letras, preocupados com o mentos dispersos, acondicionados
apoio aos mais pobres e algo reserva- em várias caixas de cartão arruma-
dos, pareciam feitos um para o outro. das sob um pequeno letreiro em que
O jovem monarca, que herdara o tro- se lia “descravadas”, pertenciam a
no da mãe, D. Maria II, aos 16 anos, uma mesma peça.
não mostrava grande interesse em “Sabia-se que havia fragmentos de
casar, mas aceitou a mulher que os jóias naquelas caixas, levadas direc-
reis de Inglaterra, Vitória e Alberto, tamente do quarto da rainha para as
seus tios, ajudaram a escolher e não reservas do palácio depois de D.
se poupou a esforços para receber a Maria Pia partir para o exílio [em
princesa alemã em Lisboa, com pavi- 1910], mas não se tinha feito a ligação
lhões de festa no Terreiro do Paço e — nem entre eles, nem da estrutura
ruas engalanadas. que formavam à tiara que D. Pedro V
“Não dissemos nada, demos as ofereceu a D. Estefânia”, explica este
mãos, ele beijou-me na testa, eu cho- investigador que trabalhou no mer-
rei, ele tinha lágrimas nos olhos, Æcá- cado leiloeiro durante dez anos.
mos a olhar-nos por muito tempo, sem Pouco a pouco, João Júlio Teixeira
nada dizer, mas compreendemo-- foi reparando que estes fragmentos
nos”, diz D. Estefânia ao descrever, tinham muitas aÆnidades e até uns
numa carta à mãe, o momento em que encaixes quadrados semelhantes.
os dois se viram pela primeira vez. Quando descobriu a base do diadema,
A cerimónia religiosa teve lugar não teve dúvidas de que formavam
na Igreja de S. Domingos, a 18 de uma só peça, apesar de alguns, os
Maio, e nela D. Estefânia (1837-1858) maiores, terem já uns alÆnetes por trás
usou a coroa que o marido mandou porque, depois de separados da base,
fazer para lhe oferecer, uma jóia foram usados como pregadeiras.
carregada de diamantes, que, de tão “Fui juntando os fragmentos como
pesada, chegou a ferir-lhe a testa, se estivesse a fazer um puzzle”, conta.
acabando, de acordo com os relatos “Depois de montada, percebi que a
da época, por ser substituída por tiara era enorme, pesada. Sabendo que
uma grinalda de rosas. a encomenda de peças desta enverga-
O paradeiro deste diadema de que dura na casa real portuguesa era coisa A coroa que D. lhou para a casa real, depositado na À medida que ia cruzando a docu-
não se conhecem imagens Æéis e a rara a partir de meados do século XIX, Biblioteca de Arte da Fundação mentação e que aprofundava a análi-
que se perdeu o rasto durante mais fui à procura de documentação que Pedro V ofereceu Calouste Gulbenkian. se material da armação em que esta-
de 100 anos terá sido agora identiÆ# me ajudasse a perceber que jóia era à rainha chegou Juntando as descrições da tiara pro- riam incrustados os 4000 diamantes,
cado. A jóia em si já não existe, mas aquela, tendo sempre em mente a tia- duzidas na época, que nos dizem, por a esta hipótese juntou-se outra — a de
a estrutura de prata forrada a ouro ra perdida de D. Estefânia.” a feri-la — acabaria exemplo, que a peça podia fechar-se, que a referida tiara, tendo passado
onde estariam cravejados entre 3500 por ser substituída, formando um círculo, para que ser- para as mãos de D. Luís I, que depois
e 4000 diamantes foi encontrada em Paga a prestações visse também de coroa, àquilo que da morte de D. Pedro V (1837-1861),
múltiplos fragmentos nas reservas A pesquisa de fontes escritas foi feita na cerimónia estava a observar, João Júlio Teixeira provavelmente com tifo, sucedeu ao
do Palácio Nacional da Ajuda por um no próprio Palácio da Ajuda, que tem de casamento, foi formulando a hipótese de se tratar irmão, tivesse estado na origem do
dos consultores externos que nos uma riquíssima biblioteca, na Torre da “jóia lendária” que D. Pedro V diadema Çoral de D. Maria Pia.
últimos anos se juntaram aos conser- do Tombo e no espólio da Leitão & por uma grinalda pagou a prestações e ofereceu à sua “Entre a morte de D. Pedro e o
vadores da casa para estudar as Irmão, Ærma de joalheiros que traba- de rosas mulher na chegada a Lisboa. casamento de D. Luís com D. Maria
Público • Sábado, 16 de Maio de 2020 • 41

Na foto principal, a estrutura


reconstituída do diadema. Em
baixo, representação da tiara
original e o diadema que D.
Maria Pia terá feito a partir dela
TERESA MARANHAS/PALÁCIO NACIONAL DA AJUDA CORTESIA: JOÃO JÚLIO TEIXEIRA
da história do próprio tesouro. difícil leitura, foi possível concluir que
“O tesouro real, que tem estado toda a estrutura, de prata forrada a
todos estes anos longe da vista, tem ouro, estava cravejada com entre
uma história fascinante que poucos 3500 e 4000 diamantes. Os maiores,
conhecem. Queremos que os visitan- em talhe brilhante, estavam coloca-
tes do futuro museu percebam que dos em cravações abertas e os meno-
funções tinham as peças que fazem res, em talhe rosa, eram exibidos em
dele um dos mais importantes da cravações fechadas”, detalha no estu-
Europa e como é que conseguiu man- do agora divulgado.
ter-se até aos dias de hoje, apesar de A dimensão, a erudição do desenho
todas as vicissitudes: guerras, revolu- e a carga gemológica fariam dela
ções, mudanças de regime…”, conti- “uma peça de altíssima qualidade,
nua o director. extraordinária”, sublinha. “Teria um
No caso do destino da tiara de D. valor astronómico em pedras.”
Estefânia, o que agora começa a des- Quando a De Beers, conglomerado
vendar-se é certamente mais prosaico de empresas ligado à exploração
do que a lenda que em torno dela se mineira e ao comércio de diamantes,
criou, mas nem por isso menos monopolizou as minas da África do
ESPÓLIO LEITÃO & IRMÃO
importante, ressalva José Alberto Sul, no Ænal do século XIX, “fechou a
Ribeiro: “Fala-se sempre do amor torneira das pedras que chegavam ao
trágico de D. Pedro e de D. Estefânia, mercado” e elas voltaram, como seria
que morreram muito novos, e duran- de esperar, a ser mais caras.
te muito tempo insistiu-se que a rai- Tendo o diadema de D. Estefânia já
nha teria sido enterrada com a tiara em fragmentos, mas ainda cravejados
na cabeça… Às vezes não estamos de diamantes, e precisando de fazer
preparados para abrir mão destes uma jóia nova para o casamento do
romantismos, mas o facto de eles seu Ælho mais velho, D. Carlos, “é natu-
serem postos em causa não quer dizer ral que a rainha Maria Pia tenha deci-
que não tenham tido uma função.” dido reconvertê-lo”. João Júlio Teixei-
ra acredita que a tiara Çoral que foi
De uma tiara nasce outra encomendada à casa Leitão & Irmão
João Júlio Teixeira acredita que D. em 1886, e de que há imagens, foi feita
Maria Pia começou a desmontar a com pedras que pertenceram à que D.
coroa da anterior rainha praticamen- Pedro V oferecera à sua mulher.
te logo depois de casada, usando “É outra jóia de grande qualidade.
alguns dos elementos centrais como Não traz nada de novo, já que está den-
alÆnetes de peito. tro de uma das maiores tendências do
A tiara de D. Estefânia foi encomen- século XIX [as jóias inspiradas na botâ-
nas comemorações da sua união com dada ao ourives Raimundo Pinto e é nica], mas tem uma execução primo-
D. Luís, embora ainda não estivesse
“A história do de inspiração arabizante, ao gosto da rosa, é uma ‘escultura’ muito atraen-
casada. De acordo com relatos da tesouro real época. “Tem muito a ver com a coroa te”, acrescenta, lembrando que tam-
época, a princesa, que adorava jóias, que a Garrard [prestigiada casa de bém este diadema que Maria Pia levou
teve de sair três ou quatro vezes do
português está jóias londrina] fez para a rainha Vitó- ao casamento do seu primogénito com
baile para que as suas aias lhe puses- cheia de buracos”, ria de acordo com um desenho do Amélia de Orleães se perdeu.
sem gelo na testa e assim aliviar o príncipe Alberto, tio que D. Pedro Foi dado pela rainha como garantia
peso da tiara”, acrescenta.
diz João Júlio estimava muito. Está ligada a uma de empréstimos bancários e vendido
Este diadema de D. Estefânia era Teixeira, o autor visão romântica do Oriente, um em leilão pela República, em 1912, a
difícil de usar, e se a isso juntarmos o Oriente das Mil e Uma Noites, que um grande negociante de jóias de
facto de na época ser comum desmon-
desta descoberta domina a grande Exposição de Lon- Madrid, mas ninguém sabe onde está
tar umas jóias para fazer outras, temos dres de 1851, uma aÆrmação do impé- hoje. “Pode também ele ter sido des-
dois dados que ajudam a explicar o to” com as conclusões a que chegou rio britânico”, diz o especialista. montado para fazer outras jóias, não
Pia de Sabóia, em 1862, passam ape- facto de, em 1873, ano em que se faz João Júlio Teixeira. Se ainda existisse intocada, com- sabemos. Mas seria fantástico que
nas 11 meses. Não havia tempo para uma avaliação pessoal das jóias de A equipa do palácio está a estudar pleta, esta tiara seria certamente uma ainda existisse e o localizássemos.”
fazer uma tiara com a qualidade que Maria Pia, a tiara que pertencera à de forma sistemática todo o tesouro das mais importantes do seu tempo João Júlio Teixeira gosta de pensar
esta teria para a nova rainha e é mui- princesa alemã estar já dividida em 14 real — algo que não se fazia desde em termos europeus, defende este que o actual proprietário não sabe
to natural que D. Luís lhe tenha ofe- pedaços e parcialmente descravada. 1991-1992 — na esperança de que a investigador, explicando em seguida que a jóia que tem em casa pertenceu
recido a que pertencera a D. Estefâ- “Na altura, não havia qualquer exposição do futuro museu possa que foi produzida antes da descober- à casa real portuguesa. “O que mais
nia”, diz o perito, apoiando-se em preocupação em manter a integri- trazer novos dados sobre o percurso ta das riquíssimas minas de diaman- me intriga é que se perde tão rapida-
descrições que dão conta de que a dade destes objectos. As jóias eram das peças e o contexto em que foram tes na África do Sul, que entre 1860 e mente tamanha memória de um pas-
princesa piemontesa que viria a frequentemente desmontadas para produzidas e usadas. Contando ain- 1890 inundaram o mercado destas sado tão próximo. A história do tesou-
casar com D. Luís se queixou dos criar outras, mais ao gosto da nova da com a experiência de vários con- pedras preciosas, levando, natural- ro real português está cheia de bura-
mesmos problemas anteriormente dona ou da época”, explica José sultores externos, o director acredi- mente, a uma certa desvalorização. cos. É preciso continuar a contá-la.”
identiÆcados pela mulher de D. Alberto Ribeiro, director do Palácio ta que esta investigação poderá “Da contagem possível, salvaguar-
Pedro V. “Maria Pia usa-a em Turim Nacional da Ajuda, “muito satisfei- vir a preencher algumas das lacunas dando os elementos em falta ou de lucinda.canelas@publico.pt
42 • Público • Sábado, 16 de Maio de 2020

CULTURA

A música e os novos media Mesmo sem


final, o show
em tempos de pandemia da Eurovisão
continua
NELSON GARRIDO
condições para a realização de
espectáculos ao vivo devem ser Televisão
hoje protegidas. Rodrigo Nogueira
A música, disso não haja
dúvidas, é uma arte performativa. Competição foi cancelada,
A sua vertente material, e amiúde
mas hoje há programa
Opinião física, corporal, gestual e vocal,
especial com as 41 canções
João Pedro Cachopo não pode ser ignorada. No entanto,
que iam a concurso. Passa
enquanto arte performativa,
Também eu anseio pelo momento atravessa o campo do sonoro, na RTP, a partir das 21h
em que poderemos de novo diluindo fronteiras entre
assistir a música, teatro ou ópera “gravação” e “ao vivo”, “original” e Se este fosse um ano normal, decor-
ao vivo. E ir ao cinema. E circular “cópia”, “improvisação” e reria hoje, na Holanda, a Ænal da
num museu. Também eu estou “interpretação”, “tradição” e Eurovisão. Elisa, a vencedora portu-
convencido de que, perante uma “inovação”. É isto que nos ensina guesa do Festival da Canção, com
crise desta dimensão, o sector das mais de um século de diálogo entre Medo de sentir, composição de Marta
artes, e das artes performativas práticas musicais e tecnologias de Carvalho, teria actuado pelo menos
em particular (na medida em que captura, Æxação, reprodução, na semiÆnal de anteontem. Só que,
for mais afectado), deve ser alvo manipulação, transmissão e pela primeira vez desde que o con-
de uma atenção especialmente geração sonoras: da música curso começou, em 1956, a Eurovisão
cuidadosa por parte do Estado. É, concreta e da música electrónica foi cancelada por causa da pandemia.
por isso, de louvar a iniciativa e o aos fenómenos recentes do Em vez de uma Ænal, contudo, a Euro-
abaixo-assinado Artes Alerta. “turntablism” e do “sampling”. pean Broadcasting Union, que tem a
Dito isto, enquanto musicólogo, Não podemos evitar esta crise. tutela do espectáculo, montou, jun-
considero um erro partir para este Mas podemos e devemos tamente com os organizadores holan-
debate com a ideia de que a música combatê-la. Iniciativas como a do deses, uma emissão alternativa.
é uma arte cuja essência se joga em abaixo-assinado referido acima são O formato especial preparado para
ser feita e experienciada ao vivo. louváveis por isso mesmo. E são-no este estranho 2020, Eurovision: Euro-
Como se a mediatização da música tanto mais quanto o problema do pe Shine a Light, será transmitido em
a transformasse num produto de subÆnanciamento das artes, que directo de Hilversum no canal de You-
segunda, algo que se ouve porque hoje as torna ainda mais Tube da Eurovisão, a partir das 19h,
se não tem acesso à “real thing”, vulneráveis, não é de agora. Mas, se bem como na RTP1 e na RTP Play, às
algo que nos alegra, que nos reprodutível em plataformas como condição sine qua non da é importante combater a crise, 21h, com comentários de Nuno Galo-
consola, que nos faz “likar”, mas online. Mas, tal como apreciar um produção e da recepção musicais. também o é partir para esse pim. ABBA Para Sempre?, um docu-
também encolher os ombros e recital de Sokolov não nos impede A discussão tende a polarizar-se. combate sem os espartilhos de mentário sobre os lendários e eurovi-
suspirar: “são cópias, meras cópias de fruir uma gravação de Gould, ou E é a dicotomia que subjaz a essa uma concepção essencialista, logo, sivos ABBA, passará a seguir.
do original, de um original que tal como admirar os concertos polarização que importa estreita, de música. Nem a música Sem votações, sem pontos dados
hoje — hélas! — nos é inacessível.” improvisados de Keith Jarrett não desconstruir: de um lado, os ao vivo ganhará com isso, nem o por cada país e sem qualquer compe-
Pensar assim, entender que a nos obriga a menosprezar os nostálgicos do “ao vivo” como que possa emergir de novo desta tição, a emissão dará a ouvir, ao longo
música é uma arte cuja essência se álbuns de estúdio dos Beatles, essência temporariamente crise merece ser imediatamente de duas horas, as 41 canções que
joga em ser feita e experienciada ao também o facto de não ignorarmos inacessível; do outro, os arautos da menorizado, como mero penso teriam participado no concurso, bem
vivo, é não só ignorar um século de as desvantagens da não-co- mediatização como admirável descartável para estancar uma como várias homenagens ao passado,
interacção entre música e -presença entre músicos e entre mundo novo. Se, para os ferida que, para o bem o para o com vencedores anteriores e versões
tecnologia, fazendo vista grossa ao músicos e assistência não nos primeiros, nada é bom, ou mal, deixará as suas marcas. de canções antigas, interpretadas ou
alargamento do conceito de música obriga a reconhecê-la, a essa suÆcientemente bom para estar à Mais do que um piscar de olhos à não pelos artistas originais.
que decorre dessa interacção, co-presença no espaço e no tempo, altura da essência da música, se suposta impermeabilidade entre Do especial constarão nomes
como é, também, não permitir a co-presença entre artes em presença e tecnologias de como o alemão Michael Schulte, a
contraproducente. músicos e público, para os remediação, deve orientar-nos, na israelita Gali Atari, o sueco Måns
Não ignoro que a presente segundos nada pode ser mau se resposta a esta crise, uma atenção Zelmerlöw, o holandês Duncan Lau-
situação é particularmente ingrata envolver algum tipo de mediação muito concreta e circunstanciada rence, que ganhou no ano passado,
para a música. O que hoje está em tecnológica. Aqui, não se trata de às enormes diÆculdades por que ou a Orquestra Filarmónica de
causa não é apenas que o público tomar partido. O pranto de quem passa o sector da cultura (incluindo Roterdão. Juntos, os 41 artistas que
esteja impedido de se juntar numa chora a perda do original faz tão artistas e não-artistas, técnicos, seriam os concorrentes deste ano
plateia ou num relvado para assistir
É importante pouco sentido como a satisfação de produtores, companhias, interpretarão também uma versão
a um concerto de música ao vivo. O partir para o quem exulta assim que vê um ecrã agrupamentos, festivais). Este de Love shine a light, de Katrina + the
que se passa é que os próprios esquadrinhado pelo Zoom. Ou combate, no qual a inventividade Waves, a canção britânica que ven-
músicos, excepto os que actuam a
combate a esta seja, para que Æque claro: recusar a terá uma palavra a dizer, deve ser ceu o concurso em 1997.
solo ou em agrupamentos crise sem os identiÆcação da música como uma feito, pensando no que se exige do Haverá também espaço para
reduzidos, não se podem reunir arte cuja essência se joga em ser Estado, com determinação e a participação do apresentador bri-
nem para actuar nem para ensaiar.
espartilhos de uma feita e experienciada ao vivo não é pragmatismo — evitando, porém, a tânico Graham Norton e de uma
Nesse sentido, partilho a concepção nem defender a priori a retórica da essência e da estrela de YouTube holandesa,
preocupação de quem lembra que mediatização da música, nem autenticidade. NikkieTutorials.
a dinâmica de um ensaio
essencialista, logo, recusar a especiÆcidade da música
presencial não é integralmente estreita, de música ao vivo, nem ignorar que as Musicólogo rodrigo.nogueira@publico.pt
Público ClassiÄcados • Sábado, 16 de Maio de 2020 • 43

º ANIVERSÁRIO º ANIVERSÁRIO º ANIVERSÁRIO


1970 - 2020 1970 - 2020 1970 - 2020

FIM DO LEILÃO: 15 DE JUNHO, 2ª FEIRA ÀS 11H00 FIM DO LEILÃO: 29 DE MAIO, 6ª FEIRA ÀS 11H00
Insolvência de Paulo Sérgio Dinis Silva Cabral Insolvência de Letras e Cabeçalhos, Lda. FIM DO LEILÃO: 8 DE JUNHO, 2ª FEIRA ÀS 11H30
Tribunal Judicial da Comarca do Porto - Juízo de Comércio de Santo Tirso – Juiz 6 Trib. Judicial da Comarca de Aveiro - Juízo de Comércio de Aveiro – Juiz 1 - Proc. nº 3386/19.0T8AVR
Processo nº 3462/18.6T8STS www.cparaiso.pt
(3«'*$"tOVAR
T2 (98m2) t30-"/%EFFDPSFT
t)&*%&-#&3((50EFDPSFT
Insolvência de Rosana Maria Coelho Ribeiro
Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa Oeste - Juízo de Comércio de Sintra – Juiz 1
Processo nº 12766/19.0T8SNT

(c/ arrumos e lugar de garagem)


74.411,42€
t*NQSFTTPSB.*/&37"t"MDFBEPSBEBNBSDB/"(&-
t"HSBGBEFJSBTEBNBSDB3&.0F#"3%0-&5
t1PSUB1BMFUFTt$PGSFt.BUFSJBMEFFTDSJUØSJP(etc.) ARRONCHES &41&3"/±"t"-&/5&+0
5&33&/03Á45*$0
"WFOEBÏGFJUBOBHMPCBMJEBEFQFMPWBMPSEFû
&3.&4*/%&t7"-0/(0 7*4*5"4 dia 27 de maio das 10h às 12h
-0$"-Rua do Lameiro nº 61, 3880-759 São João de Ovar
"W+PÍPEF%FVTO &42
DPN )FDUBSFTti7ÈS[FB(SBOEFw
C ATÁL OG O ONLINE C A T ÁLOGO ONLIN E
Subscreva a nossa newsletter em www.cparaiso.pt
Subscreva a nossa newsletter em www.cparaiso.pt 70.000€

MESÃO FRIO
,EILOEIRAÒ0ARA¶SOÒmÒ2UAÒ!NDRADEÒÒ2# Ò$4/ÒmÒ Ò,)3"/!Ò ,EILOEIRAÒ0ARA¶SOÒmÒ2UAÒ!NDRADEÒÒ2# Ò$4/ÒmÒ Ò,)3"/!Ò
4ELÒÒÒÒmÒ4LMÒÒÒÒmÒWWWCPARAISOPTÒmÒINF CPARAISOPT 4ELÒÒÒÒmÒ4LMÒÒÒÒmÒWWWCPARAISOPTÒmÒINF CPARAISOPT

º ANIVERSÁRIO º ANIVERSÁRIO
1970 - 2020 1970 - 2020 7*-"."3*.t%0630
5&33&/03Á45*$0t46.725€

D )FDUBSFTti#FCFSFJSBPV"CPCPSFJSBw

FIM DO LEILÃO: 8 DE JUNHO, 2ª FEIRA ÀS 12H00 FIM DO LEILÃO: 8 DE JUNHO, 2ª FEIRA ÀS 11H00
CASA (AC 98m2)t4.900€
Insolvência de Construtorres – Construções SA Insolvência de AL.FREEZE, LDA
Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa Norte - Juizo de Comércio de Vila Franca Xira Tribunal Judicial da Comarca de Évora - Juízo Local Cível de Évora – Juiz 1
Juiz 4 – Processo n.º 144/19.5T8VFX Processo nº 137/18.0T8EVR

28 ARMAZÉNS ARMAZÉM
12 Livres, 16 Arrendados por 12.578,81€ mensais
Rendas de 140€ a 1400€, contratos de 6 meses a 5 anos
Inícios entre 2004 a 2018
(AT 3093,75m AC 1469,10m ) 2 2
$BTBDPOTUSVÓEBEFQFESBFCBSSP FNSVÓOBT

340.000,00€ CASA (AC 37m2)t3.700€

VALOR DE VENDA: 3.081.100€


TORRES VEDRAS
$PNQMFYP*OEVTUSJBM'"4t&TUSBEB/BDOt,N "33"*0-04t²703" BOEBSFTDPOTUSVÓEBEFQFESBFUBJQB FNSVÓOBT

Visitas por marcação prévia: António Florindo 919458349 Zona Industrial de Arraiolos, lotes nº 31, 31-A e 33
CA TÁ L O G O O N L I N E
C ATÁL OG O ONLINE C A T ÁLOGO ONLIN E Subscreva a nossa newsletter em www.cparaiso.pt
Subscreva a nossa newsletter em www.cparaiso.pt Subscreva a nossa newsletter em www.cparaiso.pt

,EILOEIRAÒ0ARA¶SOÒmÒ2UAÒ!NDRADEÒÒ2# Ò$4/ÒmÒ Ò,)3"/!Ò ,EILOEIRAÒ0ARA¶SOÒmÒ2UAÒ!NDRADEÒÒ2# Ò$4/ÒmÒ Ò,)3"/!Ò ,EILOEIRAÒ0ARA¶SOÒmÒ2UAÒ!NDRADEÒÒ2# Ò$4/ÒmÒ Ò,)3"/!Ò


4ELÒÒÒÒmÒ4LMÒÒÒÒmÒWWWCPARAISOPTÒmÒINF CPARAISOPT 4ELÒÒÒÒmÒ4LMÒÒÒÒmÒWWWCPARAISOPTÒmÒINF CPARAISOPT 4ELÒÒÒÒmÒ4LMÒÒÒÒmÒWWWCPARAISOPTÒmÒINF CPARAISOPT
44 • Público ClassiÄcados • Sábado, 16 de Maio de 2020

INSOLVÊNCIA DE COMPANHIA AGRÍCOLA DE PENHA GARCIA, S.A.


Proc. n.º 657/17.3T8FND - Tribunal Judicial da Comarca de Castelo Branco - Juízo de Comércio do Fundão

VENDA POR RECEÇÃO DE PROPOSTAS EM CARTA FECHADA


No âmbito do processo supramencionado, vem o Administrador Judicial, Dr. Jorge Calvete ouvido o credor garantido por hipoteca sobre o bem imóvel, promover a venda extrajudicial da forma considerada mais con-
veniente, de acordo com o disposto nos Art.º 162.º e 164.º do CIRE, e conforme as condições expressas no presente anúncio:

Estabelecimento Comercial designado por Herdade de Vale Feitoso, correspondentes a lote único, composto pelos bens móveis e imóveis correspondentes às verbas:
Imóveis:
VERBA N.º 1 - Prédio urbano composto por terreno para construção, com área total de 1.560,00m2, sito em Herdade do Couto de Baixo (Zona Industrial) - Lote n.º 7, Penha Garcia, Idanha-a-Nova, descrito na Conser-
vatória do Registo Predial de Idanha-a-Nova sob o n.º 1010/Penha Garcia e inscrito na matriz predial urbana sob o artigo 1609 da freguesia de Penha Garcia.
VERBA N.º 2 - Prédio urbano, destinado a habitação, composto por uma casa térrea com a fachada por rebocar, de construção antiga e em mau estado, possuindo 1 vão e 2 divisões, com área total de 26,50m2, sito
em Rua do Castelo n.º 7, Penha Garcia, Idanha-a-Nova, descrito na Conservatória do Registo Predial de Idanha-a-Nova sob o n.º 2044/Penha Garcia e inscrito na matriz predial urbana sob o artigo 49 da freguesia de
Penha Garcia.
VERBA N.º 3 - Prédio misto, cuja parte urbana é composta por várias edificações em condições muito deficientes de habitabilidade e a parte rústica composta por cultura arvense, pinhal, eucaliptal, olival, prado natural e
dependência agrícola, confronta a norte com Ribeiro da Bazágueda, Carlota Pina Ferraz e Ornelas e José Justino, a sul com freguesia de Monfortinho, a nascente com Espanha, rio Erges e a ponte com Mariana Reynol-
des da Fonseca de Castro, José Pedro Baleiras, António André Pires, Alexandre Chamusca, António Ramos Serrano, Maria do Rosário Claro e Filhos, Manuel Serrano André e outros, com área total de 72.878.253,00m2,
sito em Sitio da Granja ou Vale Feitoso - limite das freguesias de Penha Garcia e Penamacor, Penha Garcia, Idanha-a-Nova, descrito na Conservatória do Registo Predial de Idanha-a-Nova sob o n.º 105/Penha Garcia
e inscrito na matriz predial rústica sob o artigo 1 secção BAB12, e na matriz predial urbana sob o artigo 418, 419, 420, 421, 422, 423, 424, 425, 426, 427, 428, 429, 430, 431, 432, 433, 434, 435, 436, 437, 438, 439, 440,
441, 442, 819, 820, 821, 822, 823, 824, 825, 826, 827, 828, 829, 830, 831, 832, 833, 834, 835, 836, 837, 838, 839, 840, 841, 842, 843, 844, 845, 846, 847, 848 da freguesia de Penha Garcia.
VERBA N.º 4 - Prédio rústico composto por construção rural, cultura arvense, castanheiros, oliveiras, sobreiros, mato, pinhal e leito curso de água, confronta a Norte com Ribeiro da Bazágueda, a Sul com limite do
concelho de Penamacor e António Alberto Justino, a Nascente com limite do concelho de Penamacor e Ribeiro da Bazágueda, e a Poente com Instituto Social Cristão Pina Ferraz, José Cigano, José Joaquim Canilho e
António Alberto Justino, com área total de 4.386.000,00m2, sito em Granja ou Vale Feitoso, Penamacor, descrito na Conservatória do Registo Predial de Penamacor sob o n.º 502/Penamacor e inscrito na matriz predial
rústica sob o artigo 1 secção BC da freguesia de Penamacor.
VERBA N.º 5 - Prédio rústico composto por castanheiros e prado natural, com área total de 4.000,00m2, sito em Vale Trovelho, Penha Garcia, Idanha-a-Nova, não descrito na Conservatória do Registo Predial de Idanha-
-a-Nova e inscrito na matriz predial rústica sob o artigo 18 secção D da freguesia de Penha Garcia.
Móveis:
VERBAS 1 a 49 – Bens móveis melhor descritos no Auto de apreensão (Anexo 1).
Nota: Trabalhadores (Anexo 2) - obrigatoriedade de incorporação dos trabalhadores com vínculo à data da transmissão do estabelecimento, conforme listagem a fornecer, com indicação da categoria profissional,
salário auferido e antiguidade.
Regulamento e Condições de Venda:
1. Os interessados na aquisição dos bens integrantes do lote único devem remeter a sua proposta reduzida a escrito, por carta fechada, enviada por correio registado com aviso de receção, contendo a referência “Insolvência de Companhia
Agrícola Penha Garcia, S.A.”, dirigida ao Tribunal Judicial da Comarca de Castelo Branco – Juízo do Comércio do Fundão, para a morada Palácio da Justiça – Rua Dr. Alfredo Mendes Gil, 6230-287 Fundão, a ser rececionada no referido local
até às 14h30 do dia 22/06/2020. Em alternativa, a proposta poderá ser entregue em mão, no mesmo prazo, na referida morada do Tribunal.
2. O Lote único será vendido no estado físico e jurídico em que se encontra, livre de ónus e encargos, sendo da responsabilidade do comprador todos os custos inerentes à compra.
3. As propostas deverão ser apresentadas em envelope em carta fechada, contendo, sob pena de exclusão, os seguintes elementos: i) identificação do proponente (nome ou denominação social, morada, número de identificação fiscal ou de
pessoa coletiva, telefone, fax e e-mail); ii) termo de aceitação integral das presentes condições; iii) identificação do preço oferecido por extenso, expresso em euros.
4. Caso a proposta seja apresentada por uma sociedade, deve a proponente identificar eventuais sociedades participantes e participadas respeitando as condições acima descritas, os respetivos acionistas e as participações de cada um, e
bem assim os seus beneficiários últimos, sob pena de exclusão da mesma. (Esta obrigatoriedade resulta do facto de estarmos perante a venda de um estabelecimento que contém um conjunto de ativos imobiliários, que à data de hoje são
objeto de arresto preventivo em processo crime, e a libertação de tal arresto carecer da apreciação da identificação do comprador).
5. Em simultâneo com a apresentação da proposta, o proponente deverá entregar caução à ordem da Massa Insolvente da Companhia Agrícola Penha Garcia, S.A., num valor correspondente a 20% do valor da sua proposta e, adicionalmente,
a favor da Clearwater International, S.A., o valor relativo à comissão de venda, acrescido de IVA à taxa legal, sob pena de exclusão automática da mesma. A caução e a comissão de venda deverão ser prestadas através de cheque bancário
ou cheque visado emitido por ou sacado sobre instituição de crédito de primeira ordem com sede em Portugal ou por sucursal portuguesa de instituição de crédito estrangeira ou através uma garantia bancária autónoma, incondicional e à
primeira solicitação prestada por uma instituição de crédito com as mesmas características.
6. No ato de abertura de propostas, será dada a possibilidade de licitação entre os três proponentes com as propostas válidas mais elevadas, e presentes ou representados nesse ato, abrindo-se um espaço de leilão, presidido pelo juiz do
processo.
7. Caso se verifique aumento das propostas no ato de leilão, o valor da caução permanece 20% da proposta inicial, sendo o pagamento final efetuado no ato da escritura, assim como permanecerá o valor já adiantado de comissão, que será
calculado sobre o preço final, devendo ser liquidado o diferencial no mesmo momento.
8. A adjudicação do Estabelecimento será feita pelo Administrador Judicial à proposta válida de valor mais elevado, após o ato referido no número 6. e verificação da condição expressa no número 19.
9. As propostas mantêm-se válidas por período de 30 dias, após o ato de abertura de propostas, permanecendo os cheques relativos à caução e comissão, na posse do Tribunal, até decisão definitiva, devendo ser devolvidos aos proponentes
não vencedores.
10. A retirada de alguma proposta entregue ou o incumprimento pelo proponente do dever de celebração do contrato de compra e venda implica a perda do valor da caução apresentada pelo respetivo proponente nos termos do número 5.
anterior, a favor da Massa Insolvente da Companhia Agrícola Penha Garcia, S.A., podendo a caução ser acionada para este efeito.
11. Em caso de retirada da proposta vencedora ou de incumprimento do dever de celebração do contrato de compra e venda do Estabelecimento pelo proponente vencedor, a Massa Insolvente da Companhia Agrícola Penha Garcia, S.A.
reserva-se no direito de celebrar o contrato de compra e venda com o proponente que se tenha posicionado com a proposta de valor mais elevado, imediatamente seguinte e desde que considerada como válida nos termos do números 3 e
4 das presentes condições de venda.
12. As propostas serão abertas na presença do Juiz do Processo de Insolvência, no Tribunal Judicial da Comarca de Castelo Branco, Juízo de Comércio do Fundão, às 14h30 do dia 22/06/2020. Ao ato de abertura das propostas poderá
assistir qualquer credor da Insolvente e qualquer proponente, sem prejuízo de também poder estar presente qualquer servidor da justiça que intervenha no processo-crime já referido. Alternativamente, será assegurada a participação através
de meios eletrónicos à distância a qualquer sujeito processual que o requeira ao Tribunal expressamente e com uma antecedência de, pelo menos, 4 dias.
13. Da sessão de abertura de propostas e ato de leilão previsto, será lavrada uma ata, na qual se mencionará a identificação das pessoas que estiverem presentes ou representadas, o nome dos eventuais proponentes, as propostas com
indicação dos respetivos preços oferecidos e valor de sinal e o resultado do leilão. A ata e as propostas serão de imediato remetidas aos autos do processo de insolvência para consulta pelos credores e demais interessados.
14. Eventuais direitos de preferência serão acautelados e respeitados nos termos legais.
15. O Lote único apenas poderá considerar-se transmitido ao proponente vencedor depois de paga a totalidade do preço oferecido e celebrado o competente contrato de transmissão do Estabelecimento, a celebrar, em data e local a indicar
pelo Administrador Judicial, no prazo de 60 (sessenta) dias contados da data da abertura das propostas, salvo motivo justificativo que leve a Massa Insolvente da Companhia Agrícola Penha Garcia, S.A. (e apenas esta) a ter de dispor de um
prazo adicional para celebração da contrato. O pagamento do valor remanescente pelo proponente vencedor deverá ser efetuado por cheque bancário, cheque visado ou transferência bancária, já confirmada no momento da celebração do
contrato de transmissão, sob pena de rejeição imediata da proposta e de se considerar vencedora a proposta que tenha sido classificada no lugar imediatamente abaixo.
16. Valor Mínimo de Venda: 32.000.000,00€ a que acresce a comissão de venda de 2,25% (dois virgula vinte e cinco por cento) e IVA, sobre a comissão de venda, à taxa legal de 23% (vinte e três por cento).
17. O valor mínimo de venda de 32.000.000,00€ corresponde aos valores dos imóveis do lote único supra descritos como verbas 1 a 5, com os valores unitários de 20.516,01€, 4.162,99€, 30.094.289,56€, 1.841.499,02€, 3,57€ respetivamente,
acrescido de 39.528,85€, relativo aos Bens Móveis.
18. Poderão ser analisadas propostas de valor inferior ao Valor Mínimo de Venda, pelo Administrador Judicial, ouvidos o credor garantido por hipoteca e o Juiz do processo, com vista a poder ser consideradas e ser efetuada
adjudicação em conformidade. Em todo o caso, a proposta terá de ser acrescida da comissão de venda de 2,25% (acrescido de IVA) sobre o valor de aquisição proposto.
19. A adjudicação só será efetivamente concretizada, mesmo que seja ultrapassado o valor mínimo de venda, após validação do comprador pelo Administrador Judicial, pelo Juiz do processo de insolvência e pelo juiz do processo-crime, em
virtude do arresto preventivo em processo-crime, que incide sobre os bens imóveis e que, após a venda, irá incidir sobre o seu produto.
20. Todas as informações sobre a venda serão prestadas pelo Administrador Judicial, podendo o mesmo ser contactado através dos contactos adiante referidos. As visitas ao Estabelecimento far-se-ão de segunda a sexta-feira, entre as
10h00m e as 18h00m, por marcação prévia junto Clearwater International Portugal, através de telefone ou e-mail, e agendadas por ordem de chegada, preferivelmente de 18 de Maio de 2020 a 19 de Junho de 2020, podendo ser considerado
outra data a acordar.
Clearwater International Portugal
Telefone: 225 323 680
Morada: R. Aristides de Sousa Mendes 225 A6, 4150-088 Porto
E-mail: dallas@cwicf.com
Consulta e download do auto de apreensão do lote em venda e outra informação adicional:
www.jorgecalvete.pt
Administrador da Insolvência: Jorge Calvete
Telefone: 244801349 - 916891918 – 919052599
Morada: Rua Arq. Camilo Korrodi, Terraços do Marachão, Bloco 4, 2.º E 12, 2400-111 Leiria
E-mail: calvete@causaefeito.pt Público, 16/05/2020
Público ClassiÄcados • Sábado, 16 de Maio de 2020 • 45

,QVROYrQFLD
3URFHVVRQž
)75
¶*21d$/2%5(*(,520$&,'(·
7ULEXQDO-XGLFLDOGD&RPDUFDGH3RUWDOHJUH BANCO SANTANDER TOTTA, S.A.
-Xt]RGH&RPSHWrQFFLD*HQpULFDGH)URQWHLUD
Capital Social: 1.256.723.284 Euro
1(*2&,$d­23$57,&8/$5 Matriculado na Conservatória do Registo Comercial de Lisboa
sob o N.º 500 844 321 de Pessoa Colectiva
WZ/K Sede: Rua Áurea, 88
1100 - 063 Lisboa
Zj^d/K
ĐŽŵϯϬ͕ϳ Tendo sido convocada a Assembleia Geral Anual de
ŚĞĐƚĂƌĞƐ Accionistas do Banco Santander Totta, S.A. para o dƌĂďĂůŚŽƐĚĞĞŶĞĮĐŝĂĕĆŽ
ͲŽƵƌĞůĂĚĂƐƵũĂŶĐĂƐͲ
ͲŚĂŶĐĞůĂƌŝĂͲ
'HVFULomR3UpGLR5~VWLFRVLWRQD&RXUHODGDV&XMDQoDV
QD )UHJXHVLD GH &KDQFHODULD GR &RQFHOKR GH $OWHU GR
próximo dia 26 de Maio de 2020, torna-se pública, nos
termos e para os efeitos do disposto no artigo 110º do
ĚĞWĂǀŝŵĞŶƚŽ>ĂŶĕŽʹDĂƌŝŶŚĂ'ƌĂŶĚĞ
&KmRFRPSRVWRSRUFXOWXUDDUYHQVHPRQWDGRGHD]LQKR
VROR VXEMDFHQWH OHLWR GH FXUVR GH iJXD H GHSHQGrQFLD
DJUtFRODGHVFULWRQD&RQVHUYDWyULDGR5HJLVWR3UHGLDOGH
$OWHUGR&KmRVRERQž&KDQFHODULDHLQVFULWRQDUHV
Regime Geral das Instituições de Crédito e Sociedades ;ϴͬϭϳͿͬ&ŝŐƵĞŝƌĂĚĂ&Žnj;ϭϰͬϭϳͿ
'W^͗ϯϵ͘ϮϰϲϲϵϰE SHWLYDPDWUL]FRPRDUWLJRGD6HFomR. Financeiras a relação de accionistas cujas participações
Ͳϳ͘ϳϲϵϮϱϬt
9$/250Ë1,02'(9(1'$ excedem 2% do capital social: ƌŝƐĂůƵƚŽͲƐƚƌĂĚĂƐĚŽ>ŝƚŽƌĂů͕^͘͘ŝŶĨŽƌŵĂƋƵĞŝƌĄĚĂƌŝŶşĐŝŽĂƚƌĂďĂůŚŽƐĚĞďĞŶĞĮĐŝĂĕĆŽ
>dZK,K ¼ ĚĞƉĂǀŝŵĞŶƚŽ͕ĞŵĂŵďŽƐŽƐƐĞŶƟĚŽƐ͕ĞŶƚƌĞŽƐŶſƐĚĂDĂƌŝŶŚĂ'ƌĂŶĚĞ;ϴͬϭϳͿĞ&ŝŐƵĞŝƌĂĚĂ&Žnj
WKZd>'Z   .! Santander Totta, SGPS, S.A.: ;ϭϰͬϭϳͿĚĂϭϳʹƵƚŽͲƐƚƌĂĚĂDĂƌŝŶŚĂ'ƌĂŶĚĞͬDŝƌĂ͕ŶƵŵĂĞdžƚĞŶƐĆŽĂƉƌŽdžŝŵĂĚĂĚĞϲϬŬŵ͘
3523267$6 - 1.241.179.513 Acções, que correspondem a 98,76% do
'(9(5­26(5(175(*8(61$µ/(,/29$/25/'$¶ ƐƚĞƐƚƌĂďĂůŚŽƐƚĞƌĆŽŝŶşĐŝŽŶŽŵġƐĚĞŵĂŝŽĐŽŵƵŵĂĚƵƌĂĕĆŽĂƉƌŽdžŝŵĂĚĂĚĞϲŵĞƐĞƐ͘
&$'(6,*1$d­2'2352&(662120(025$'$1,)(7/) capital social.
$WpjVKGR'LDGH0DLRGH ƌŝƐĂůĂŐƌĂĚĞĐĞĂŶƚĞĐŝƉĂĚĂŵĞŶƚĞĂĐŽŵƉƌĞĞŶƐĆŽĞĐŽůĂďŽƌĂĕĆŽĚŽƐĂƵƚŽŵŽďŝůŝƐƚĂƐĞĞƐƉĞƌĂ
A sociedade Santander Totta, SGPS, S.A., é detida, direta ĐŽŶƚƌŝďƵŝƌƉĂƌĂƌĞĚƵnjŝƌĞǀĞŶƚƵĂŝƐŝŶĐŽŶǀĞŶŝĞŶƚĞƐĚĞĐŽƌƌĞŶƚĞƐĚĞƐƚĂŽƉĞƌĂĕĆŽ͕ĞƐƚĂŶĚŽĐĞƌƚĂĚĞƋƵĞ
e indiretamente, em 99,85% pelo Banco Santander S.A., ŽƐƉŽƐƐşǀĞŝƐŝŶĐſŵŽĚŽƐƐĞƌĆŽůĂƌŐĂŵĞŶƚĞĐŽŵƉĞŶƐĂĚŽƐƉĞůŽŶşǀĞůĚĞƋƵĂůŝĚĂĚĞ͕ƐĞŐƵƌĂŶĕĂ
Š
/HLORHLUD$XWRUL]DGDQRVWHUPRV ĞĐŽŶĨŽƌƚŽƋƵĞƌĞƐƵůƚĂŵĚĞƵŵĂĂƵƚŽͲĞƐƚƌĂĚĂŵĞůŚŽƌĂĚĂƉƚĂĚĂăƐŶĞĐĞƐƐŝĚĂĚĞƐĚĞƋƵĞŵĂƵƟůŝnjĂ͘
GRDUWLJRžGR'HFUHWR/HLQž
GHGH$JRVWR
sociedade cotada em diversos mercados regulamentados.
5RWXQGDžGH0DLRQžž$QGDU6DOD_9DORQJR WĂƌĂŝŶĨŽƌŵĂĕĆŽĂĐƚƵĂůŝnjĂĚĂƉŽĚĞƌĄĐŽŶƐƵůƚĂƌŽƐŝƚĞǁǁǁ͘ǀŝĂǀĞƌĚĞ͘Ɖƚ͘
ZZZOHLORYDORUFRP_JHUDO#OHLORYDORUFRP Lisboa, 16 de Maio de 2020
7HO)D[

CÂMARA MUNICIPAL DE COIMBRA


ANÚNCIO
CONCURSO PÚBLICO
A Câmara Municipal de Coimbra informa que se encontra aberto concurso público com as seguintes ca-
racterísticas:
1 - Entidade promotora: Câmara Municipal de Coimbra - Praça 8 de Maio, 3000-300 Coimbra, telefone
239857500; fax 239820114; correio electrónico: geral@cm-coimbra.pt.
2 - Objeto: Atribuição do direito de exploração espaços para estabelecimentos de restauração, bebidas ou
afins no Mercado Municipal D. Pedro V, em Coimbra. Fundada em 1988 pelo Professor Doutor Carlos Garcia, a Associação Portuguesa de Familiares e Amigos
3 - Documentação:
a) O programa de concurso e o caderno de encargos estão disponíveis: de Doentes de Alzheimer - Alzheimer Portugal é uma Instituição Particular de Solidariedade Social.
- na página oficial do Município (www.cm-coimbra.pt), onde podem ser consultados e copiados gratuita-
mente (em transparência/compras públicas); É a única organização em Portugal, de âmbito nacional, especificamente constituída para promover a
- nas instalações de Divisão de Compras e Logística, sita nos Paços do Município, Praça 8 de Maio, onde
podem ser examinados, durante as horas de expediente, até ao termo do prazo fixado para a apresenta- qualidade de vida das pessoas com demência e dos seus familiares e cuidadores. Tem cerca de dez mil
ção das propostas.
4 - Entrega das propostas: As propostas deverão ser entregues na Divisão de Relação com o Munícipe da associados em todo o país.
Câmara Municipal de Coimbra, até às 16h30m do dia 15/06/2020.
5 - Acto público do concurso: As propostas serão abertas em acto público, que decorrerá no dia útil Oferece Informação sobre a doença, Formação para cuidadores formais e informais, Apoio domiciliário,
imediato à data limite para a entrega das propostas, pelas 15 horas, na Divisão de Compras e Logística
da Câmara Municipal de Coimbra, na mesma morada, podendo nele intervir os concorrentes ou os seus
Apoio Social e Psicológico e Consultas Médicas da Especialidade.
representantes devidamente credenciados nos termos do n.º 9.2. do programa de concurso. Como membro da Alzheimer Europe, a Alzheimer Portugal participa ativamente no movimento mundial
6 - Critério de adjudicação do contrato: Proposta economicamente mais vantajosa, com os seguintes
fatores: preço, linha estética, valências da oferta de serviços, atividades complementares a desenvolver no e europeu sobre as demências, procurando reunir e divulgar os conhecimentos mais recentes sobre a
espaço, experiência do gestor do projeto.
Coimbra, 14 de maio de 2020 Doença de Alzheimer, promovendo o seu estudo, a investigação das suas causas, efeitos, profilaxia e
O Presidente da Câmara, Manuel Machado
tratamentos.

EMPREGO Contactos
Sede: Av. de Ceuta Norte, Lote 15, Piso 3, Quinta do Loureiro, 1300-125 Lisboa - Tel.: 21 361 04 60/8 - E-mail: geral@alzheimerportugal.org
Centro de Dia Prof. Dr. Carlos Garcia: Av. de Ceuta Norte, Lote 1, Loja 1 e 2 - Quinta do Loureiro, 1350-410 Lisboa - Tel.: 21 360 93 00
Lar, Centro de Dia e Apoio Domiciliário «Casa do Alecrim»: Rua Joaquim Miguel Serra Moura, n.º 256 - Alapraia, 2765-029 Estoril

PESQUISE EMPREGO AQUI Tel. 214 525 145 - E-mail: casadoalecrim@alzheimerportugal.org


Delegação Norte: Centro de Dia “Memória de Mim” - Rua do Farol Nascente n.º 47A R/C, 4455-301 Lavra
Tel. 229 260 912 | 226 066 863 - E-mail: geral.norte@alzheimerportugal.org
Delegação Centro: Urb. Casal Galego - Rua Raul Testa Fortunato n.º 17, 3100-523 Pombal - Tel. 236 219 469 - E-mail: geral.centro@alzheimerportugal.org
INSCREVA-SE EM EMPREGO.PUBLICO.PT Delegação da Madeira: Avenida do Colégio Militar, Complexo Habitacional da Nazaré, Cave do Bloco 21 - Sala E, 9000-135 FUNCHAL
Tel. 291 772 021 - E-mail: geral.madeira@alzheimerportugal.org
EM PARCERIA COM Núcleo do Ribatejo: R. Dom Gonçalo da Silveira n.º 31-A, 2080-114 Almeirim - Tel. 24 300 00 87 - E-mail: geral.ribatejo@alzheimerportugal.org
Núcleo de Aveiro: Santa Casa da Misericórdia de Aveiro - Complexo Social da Quinta da Moita - Oliveirinha, 3810 Aveiro
Tel. 23 494 04 80 - E-mail: geral.aveiro@alzheimeportugal.org

FARMÁCIAS
Porto - Serviço Permanente Amares - Pinheiro Manso Anadia - Óscar Alvim (Moimenta da Serra), Martins (Vila Nova de de Ferreira - Moderna Pampilhosa da Serra - do Sernancelhe - Confiança , Mota (Vila da Ponte)
Costa Cabral - R. de Costa Cabral, 1832 - Tel. Arcos de Valdevez - Da Lapa Arganil - Moderna Tazem) Guarda - da Sé Guimarães - Nobel (São Zêzere (Dornelas do Zêzere) , Central Paredes - Sever do Vouga - Terra (Couto de Esteves) Soure
225020780 Pombeiro - Campo dos Mártires da Armamar - Batista Ramalho , Lúcio Arouca - Paio) Ílhavo - Diniz Gomes Lamego - Fontoura Ferreira de Vales (Rebordosa) Paredes de Coura - - Ygeia Tábua - Simões Ferreira Tabuaço - D’Ouro
Pátria, 151 - Tel. 222051295 Santo António (Stª Eulália - Arouca) Aveiro - (Portelo) Lousã - Torres Padilha (Serpins) Da Calçada Penacova - Alves Coimbra Penafiel - Tarouca - Augusta (Salzedas) , Moderna Terras de
Vila Nova de Gaia - Serviço Permanente Saúde (Glória) Baião - Queirós Cunha (Campelo) , Lousada - Lopes Caçola Macedo de Cavaleiros - Miranda Penalva do Castelo - Silveira Penedono Bouro - Alvim Barroso (Covas) Tondela - Moura
Serra do Pilar - R. de Antero de Quental, 78/80 Rocha Barros (Eiriz) Barcelos - Filipe Boticas - S. Nova Maia - do Castelo (Castelo da Maia) - Rua Penela - Penela Peso da Régua - Almeida Torre de Moncorvo - Martins Trancoso -
(Mafamude) - Tel. 223750914 Aliança (Pedroso) - Cristovão Bragança - Confiança Cabeceiras de Mangualde - Feliz , Beirão (Chãs de Tavares) (Godim) Pinhel - Central , Da Misericórdia Misericórdia , Pereira (Vila Franca das Naves)
R. do Padrão, 294 (Carvalhos) - Tel. 227822007 Basto - Azevedo Carvalho Caminha - Beirão Manteigas - Bráulio Monteiro Marco de (Alverca da Beira), Moderna (Pínzio) Ponte da Vagos - Tavares Vale de Cambra - Teixeira da
Matosinhos - Serviço Permanente Rendeiro , Brito (Vila Praia de Âncora) Canavezes - Abílio de Miranda e Filho Mealhada - Barca - Moderna Ponte de Lima - Brito Póvoa de Silva Valença - Central Valongo - Nova de Alfena
E. Falcão - R. do Moinho de Vento, 227/33 (Leça Cantanhede - Cruz Carrazeda de Ansiães - Miranda, Suc. Meda - Pereira Melgaço - Lanhoso - S. José Póvoa de Varzim - Mariadeira (Alfena) Valpaços - Nova de Valpaços Viana do
da Palmeira) - Tel. 229952680 Rainha Carregal do Sal - Ramos (Cabanas de Gonçalves (Castro Laboreiro) Mesão Frio - Resende - Avenida Ribeira de Pena - De Cerva Castelo - São Domingos Vieira do Minho - Freitas
Coimbra - Serviço Permanente Viriato) Castelo de Paiva - Adriano Moreira , Pinho Correia Mira - Matilde Soares Miranda do Corvo - (Cerva) , Borges de Figueiredo Sabrosa - Macedo Vila do Conde - Ramos (Azurara) Vila Flor - Do
Barros (Eiras) - R. da Cruz Nova - Tel. 239431643 Lopes (Oliveira do Arda), Marques Lopes (Santa Lima Natário , Borges (Semide - Miranda do Morais , Vieira Barata Sabugal - Aldeia Velha Hospital Vila Nova de Cerveira - Cerqueira, Suc. ,
Universal (Santa Cruz) - Pç. de 8 de Maio, 35 - Tel. Maria de Sardoura) Castro Daire - Da Misericórdia Corvo) Miranda do Douro - Miranda (Mirando do (Aldeia Velha) , De S.Miguel (Cerdeira do Coa), Nova de Cerveira Vila Nova de Famalicão -
239823744 Celorico da Beira - Nova (São Pedro) Celorico de Douro) Mirandela - Bragança Mogadouro - Higiene (Souto) Santa Comba Dão - Vasco da Valongo Vila Nova de Foz Côa - Moderna Vila
Braga - Serviço Permanente Basto - Alves Dias Chaves - Costa Gomes Central Moimenta da Beira - Ferreira , César Gama , Sales Mano (S.João de Areias) Santa Maria Nova de Paiva - Galénica Vila Nova de Poiares -
Sousa Gomes (Sé) - R. de D. Frei Caetano Cinfães - Vieira Marques Condeixa-a-Nova - S. (Leomil) Monção - Vale de Mouro (Tangil) da Feira - Araújo Santa Marta de Penaguião - Martins Pedro (S.Miguel de Poiares) , Santo André
Brandão, 34/42 - Tel. 253614319 Tomé Espinho - Paiva Esposende - Gomes Mondim de Basto - Oliveira Montalegre - Canedo Santa Eulália (Cumieira) , Douro (Santa Marta Vila Pouca de Aguiar - Figueiredo Vila Real -
Outras Localidades - Serviço Permanente Estarreja - Leite Fafe - Ferreira Leite Felgueiras - Montemor-o-Velho - Abel Brandão Mortágua - Penaguião) Santo Tirso - Salutar , Moreira Padrão Seixas Vila Verde - Fátima Marques Vimioso -
Águeda - Ala Aguiar da Beira - Dornelas , Portugal Mendes Figueira da Foz - Jardim Figueira de Baptista Melo (Vale de Açor) Murça - Saúde (Trofa) São João da Madeira - Laranjeira São João Barreira , Ferreira (Argozelo) Vinhais -
Albergaria-a-Velha - Martins Ferreira Alfandega Castelo Rodrigo - Bordalo Fornos de Algodres - Murtosa - Júlio Baptista Nelas - Albino Pais da Pesqueira - Tavares São Pedro do Sul - Dias Albuquerque , de Rebordelo (Rebordelo) Viseu -
da Fé - Trigo Alijó - Do Hospital , de Favaios Central Freixo de Espada à Cinta - Guerra Góis - Oliveira de Azemeis - Moderna Oliveira de Sátão - Santo André (Lamas) , Andrade Seia - Pinto de Campos Vizela - Campante (Caldas de
(Favaios), Nova Vilar de Maçada (Vilar de Maçada) Coroa , Santiago, Frota Carvalho (Vila Nova do Frades - Pessoa Oliveira do Bairro - Tavares de Coelho , Popular (Loriga), Paranhense (Paranhos Vizela) Vouzela - da Torre (Alcofra) , Ana
Almeida - Cunha , Moderna (Vilar Formoso) Ceira) Gondomar - Central (Rio Tinto) Gouveia - Castro Oliveira do Hospital - Santos (Seixo da da Beira), Neves Rodrigues (Pinhanços), do Alva Rodrigues Castro (Campia), Teixeira Vagos - Viva
Amarante - Campo da Feira (São Gonçalo) Patrício , Central (Melo - Gouveia), Albuquerque Beira) Ovar - Manuel Joaquim Rodrigues Paços (Sandomil), De São Romão (São Romão) Vouzela - Vieira
46 • Público • Sábado, 16 de Maio de 2020

FICAR

CINEMA Os mais vistos da TV


Quinta-feira, 14
RTP1 12,2%
% SÉRIE
Sniper Americano
Nazaré
% Aud. Share
SIC 15,9 27,0
RTP2 1,3 Três Meninas
Hollywood, 19h45 RTP2, 00h46
Depois do 11 de Setembro, Chris Terra Brava SIC 14,2 27,5 SIC 20,1 Estreia. Produzida pela BBC e

TVI
Kyle foi para as linhas da frente Jornal da Noite SIC 14,0 24,5 baseada em factos verídicos, a
contra o terrorismo, onde se Televisão Quer o Destino TVI 11,4 19,7 14,0 minissérie de três episódios conta

Cabo
revelou um atirador furtivo fora Telejornal RTP1 10,7 19,1 a história de três vítimas de uma
de série. Entre 1999 e 2009,
lazer@publico.pt
FONTE: CAEM
36,6 rede de abuso e tráÆco sexual em
obteve o maior número de baixas Rochdale, Inglaterra, e da sua
como atirador da história militar revolta e frustração face à inacção
norte-americana, Chamavam-lhe RTP 1 TVCINE TOP FOX das autoridades.
“A Lenda”. Mas vivia batalhas tão 6.06 Mundo Maravilhoso: Alimentar os 10.15 Grinch (VP) 11.40 Viúvas 13.45 9.54 Madagáscar 3 (VP) 11.23 O
ou mais difíceis na sua vida gigantes 6.30 Espaço Zig Zag 8.00 Pokémon Detetive Pikachu (VP) 15.30 Hobbit: Uma Viagem Inesperada 14.31
privada. Realizado por Clint Bom Dia Portugal Fim de Semana Programa da Noite 17.15 A Distância Robin Hood 17.17 Geostorm - Ameaça MÚSICA
Eastwood e protagonizado por 10.05 Os Reis do Bioko 11.01 Verão M Entre Nós 19.15 Melhores Inimigos Global 19.23 Hércules 21.20 Warcraft:
Bradley Cooper, o Ælme foi 11.53 Aqui Portugal - Best of 13.00 21.30 Enquanto a Guerra Durar 23.15 O o Primeiro Encontro de Dois Mundos Eurovision: Europe Shine a Light
nomeado para seis Óscares e Jornal da Tarde 14.40 Aqui Portugal - Candidato Principal 1.05 A Rapariga 23.45 Artemis: Hotel de Bandidos 1.18 RTP1, 21h
acabou por arrecadar um, pela Best of 19.08 O Preço Certo 19.59 Apanhada na Teia de Aranha 3.05 Vida Sicario: Guerra de Cartéis 3.20 O Pela primeira vez na sua história,
Melhor Montagem de Som. Telejornal 21.00 Eurovision: Europe por Vida 5.05 Skin, História Proibida Rebelde Salvador o Festival Eurovisão da Canção foi
Shine a Light 23.20 Abba para Sempre cancelado. Mas a 65.ª edição, que
Enquanto a Guerra Durar 0.20 Ponto sem Retorno 1.57 Não Me tinha Ænal marcada para hoje, na
TVCine Top, 21h30 Sai da Cabeça 2.52 Anos a Viver FOX MOVIES FOX LIFE cidade holandesa de Roterdão,
Espanha, 18 de Julho de 1936. Um Perigosamente 10.22 Homens sem Medo 11.52 9.16 Ossos 12.06 The Resident 15.51 não deixa de se fazer ouvir. A
grupo de militares liderados pelos Ousadia 13.15 Os 3 Padrinhos 15.01 A Sincerely, Yours, Truly 17.37 Starting Up organização oferece uma versão
generais Emilio Mola e Francisco Última Caçada 16.51 O Irresistivel Love 19.02 Forever In My Heart 20.38 A alternativa, focada nas canções
Franco realiza um golpe de Estado RTP 2 Forasteiro 18.16 O Caçador de Índios Chefe 22.20 A Escolha do Amor 0.18 seleccionadas. Também convida
contra o Governo da Segunda 6.32 Repórter África - 2.ª Edição 7.00 19.40 Honra a um Homem Mau 21.15 El Vedações 2.39 Rainha do Sul participantes do passado a
República. O escritor e Ælósofo Euronews 7.58 Espaço Zig Zag 13.02 Dorado 23.15 Mulheres Acorrentadas entoarem Love shine a light, o
Miguel de Unamuno assume Drama Total em Acção 13.47 Os 0.37 Drive - Risco Duplo 2.09 Viagem tema que deu a vitória a Katrina
publicamente o seu apoio — Daltons 14.03 Tufão 14.17 Chovem Selvagem 3.56 Conspiração Explosiva DISNEY and the Waves em 1997. A
posição que começará a Almôndegas 14.39 Folha de Sala 14.46 15.20 A Raven Voltou 15.45 Gabby competição sai de cena e “os 12
questionar mais tarde. Escrito e As Crianças de Windermere 16.06 Dez Duran Alien Total 16.10 Miraculous - As pontos Æcam para todos os que
realizado por Alejandro por Cento 16.59 Europa Minha 17.27 CANAL HOLLYWOOD Aventuras de Ladybug 17.00 Gravity estão do outro lado dos ecrãs”,
Amenábar, um drama histórico Biosfera 17.56 Eco-Lógica 18.28 Faça 9.10 Abelha Maia - O Filme (VP) 10.40 Falls 17.50 Sadie Sparks 18.38 Os sublinha Nuno Galopim, o
baseado em factos reais, com Chuva Faça Sol 18.59 Os Mistérios de Como Cães e Gatos 12.10 Gru - O Green na Cidade Grande 19.26 comentador português de serviço.
Karra Elejalde, Eduard Fernández, Frankie Drake 19.46 As Grandes Maldisposto 2 (VP) 13.50 Páginas de Miraculous - As Aventuras de Ladybug
Santi Prego, Nathalie Poza e Tito Mentiras da História 20.40 Fora do Liberdade 15.50 Bons Rapazes 17.45 20.12 Gravity Falls 21.00 Gabby Duran
Valverde, entre outros. Baralho 21.30 Jornal 2 22.04 Folha de Mundo Jurássico 19.45 Sniper Alien Total 21.22 A Raven Voltou 21.45 TEATRO
Sala 22.13 Alma 23.22 Mulher Polícia Americano 22.00 Resident Evil: Coop & Cami
Mulher Polícia 0.46 Três Meninas 1.41 Julie Andrews Apocalipse 23.35 Apanha-me Esse Alma
RTP2, 23h22 para Sempre 2.34 João Penalva, Gringo 1.10 Raiva Silenciosa 2.55 RTP2, 22h13
Para evitar que mandem o Ælho Personagem e Intérprete 3.30 Fora do Gritos 4 4.45 O Agente Secreto DISCOVERY Encenada por Nuno Carinhas, que
para um reformatório, Tânia Baralho 4.17 Euronews 17.45 Duo de Sobreviventes 19.20 O também co-assina a dramaturgia
(Amélia Corôa) resolve fugir com Segredo das Coisas 21.00 Mistérios com Pedro Sobrado, a peça
ele para Lisboa. É a história dessa AXN Por Explorar 22.00 Curiosidades da baseia-se no auto de Gil Vicente
fuga, do sentido de recomeço e da SIC 14.08 Pixels 15.57 Resident Evil: Terra 0.40 Mistérios por Explorar 1.30 para propor “um pequeno teatro
reconciliação entre mãe e Ælho 6.20 Etnias 6.55 Marvels Spider Man Ressurreição 17.38 Invasão Mundial: Curiosidades da Terra 3.00 Já Estavas da vida humana”, apresentado
que é contada na segunda 7.40 O11ze 8.10 Uma Aventura 9.05 Batalha Los Angeles 19.39 Invictus Avisado! 4.30 A História do Universo como uma viagem acompanhada
longa-metragem de Joaquim Olhó Baião 12.15 O Nosso Mundo: 21.55 Nascer para Morrer 23.47 Guerra 5.00 Guerra de Propriedades cheia de provação, mudança e
Sapinho, estreada na Secção Africa´s Deadliest 13.00 Primeiro 1.35 2012 4.09 Batalha do Pacífico descoberta. É enquadrada pela
Panorama do Festival de Berlim e Jornal 14.15 Alta Definição 15.05 cenograÆa do artista plástico
galardoada no Festival de Cinema E-Especial 15.30 Regresso à Lagoa Azul HISTÓRIA Pedro Tudela, com Ægurinos do
Europeu de Lecce (Itália). 17.20 O Físico 19.57 Jornal da Noite AXN MOVIES 17.18 Forjado no Fogo 20.46 Forjado no próprio encenador e com Leonor
21.55 Olha por Mim 22.31 Quem Quer 13.29 O Lado Selvagem 15.52 Uma Fogo: Internacional 23.46 Man at Arms Salgueiro como protagonista,
Vedações Namorar com a Agricultora? - A Mente Brilhante 18.04 Hotel 1.15 Alienígenas 2.42 Roma e o Vício naquele que foi o seu primeiro
Fox Life, 00h18 semana 23.00 Quem Quer Namorar Transylvania (VP) 19.36 A Minha 4.14 A Construção de Um Império grande papel. A produção é do
Denzel Washington protagoniza e com o Agricultor? - A Semana 1.30 Namorada Tem Amnésia 21.15 Um Teatro Nacional de São João, onde
realiza esta adaptação ao cinema Passadeira Vermelha Demónio Vestido de Azul 22.58 Amor e Alma se estreou em 2012.
da premiada peça de August Mentiras 0.44 Cody Banks 2 - Missão ODISSEIA
Wilson. Troy Maxson era um em Londres 2.24 Desafio Total 4.19 17.42 A Grande Barreira de Coral com
jogador de basebol prodigioso, TVI Step Up 2 5.52 Dreamgirls David Attenborough 18.33 Mistérios INFANTIL
mas nunca chegou a jogar nas 6.25 Campeões e Detectives 7.10 O dos Gigantes Extintos 19.27 O Clã dos
ligas principais porque, no seu Bando dos Quatro 8.35 Detective Cachalotes 20.19 Fora de Controlo SpongeBob
tempo, os atletas negros Æcavam Maravilhas 9.25 Inspector Max 12.15 AXN WHITE 21.09 Os Feitos Mais Estranhos das Nickelodeon, 11h
de fora. Hoje, trabalha como Querido, Mudei a Casa! 13.00 Jornal da 13.04 Inesquecível 13.55 Momentos Guerras Mundiais 21.54 Dark Net 22.48 Uma maratona de três horas e
homem do lixo e não consegue Uma 14.25 Morangos com Açúcar Perdidos 15.25 Dispensáveis 16.55 Operação Narco 23.31 Será Que as meia com SpongeBob, o amigo
evitar que a amargura o consuma, 15.25 Velozes e Furiosos 17.15 Jason Estranhos Companheiros 18.25 A Loira Mulheres Têm Um Maior Desejo Patrick Star e as suas melhores
ao ponto de tomar decisões Bourne 19.15 Anti-Stress 19.57 Jornal Virtual 19.55 A Caça ao Assassino de Sexual? 0.21 The Trixie And Katya Show fugas, seja de uma ilha tropical,
nocivas à sua própria família. das 8 21.55 Quer o Destino 23.00 BTK 21.25 Mentiras à Vista 22.55 Arrow 1.07 Os Feitos Mais Estranhos das de uma cápsula do tempo ou do
Destaque para a participação de Mental Samurai 0.25 A Vida Lá Fora 0.25 Limites da Loucura 1.55 Guerras Mundiais 1.52 Dark Net 2.54 congelador de Mr. Krabs. O
Viola Davis, no papel que lhe 1.10 Big Brother: A Semana 2.30 GTI Outlander 2.45 Pan Am 3.35 O Grande Operação Narco 3.40 Guerra de especial culmina na estreia de um
valeu o Óscar de Melhor Actriz 3.00 Chicago PD 3.40 Saber Amar C 4.35 A Teoria do Big Bang Drones 4.38 Alimentos 3.0 novo episódio, A Fuga do Mundo
Secundária. Luva. Repete amanhã, às 15h15.
Público • Sábado, 16 de Maio de 2020 • 47

FICAR (EM CASA)

EM DESTAQUE
Ciência

Dia Nacional dos Cientistas


a “informar, inspirar e cativar”
Muda-se o meio, mantém-se o presidente da Agência Espacial
propósito: assinalar a data com Portuguesa Chiara ManÇetti, o
uma série de iniciativas que físico e Prémio Nobel da Paz
celebrem a ciência e os cientistas. Mohan Munasinghe, a engenheira
A fórmula encontrada para esta de materiais Elvira Fortunato, o
fase de recolhimento virologista Pedro Simas, o
recomendado é um Festival de patologista Sobrinho Simões e o
Ciência Online. São três horas biólogo marinho José Xavier.
non stop com investigadores, Convocado está também o
experiências, demonstrações e público, seja com desaÆos para
intervenções de quase 40 testar em casa com a família, seja
especialistas nas mais diversas com quizzes que dão prémios.
áreas — astronauta incluído. O festival decorre hoje, das 16h
Andreas Mogensen, que esteve às 19h, em www.cienciaviva.pt/
em missão na Estação Espacial festival e no YouTube do
Internacional, é um dos oradores Pavilhão do Conhecimento.
convidados. Outros são a Sílvia Pereira

Culinária mediterrânea), a sós ou inspiração para as propostas


acompanhados. Cada receita vem artísticas a apresentar, tomando
Cozinha q.b. com uma lista de ingredientes,
que podemos adicionar, num só
o rótulo como tela. A ideia
nasceu com o rótulo que o
A pensar em todos os que não click, a um carrinho de compras, designer Francisco Providência
têm um especial gosto pelas lides com a particularidade de criou para as garrafas de Drink
culinárias mas querem manter os optimizar as quantidades: Me, a primeira referência do
hábitos alimentares num nível “jamais os produtos serão universo Nat Cool. Nele, Ægurava
saudável, nasceu a plataforma duplicados desnecessariamente apenas a impressão de um olhar
Cuizeat. Num só local online, é se as quantidades nas receitas e espaço em branco, convidando
possível ter acesso a “receitas não o justiÆcarem”, asseguram. ao desenho espontâneo de
saudáveis, um mercado de Além das receitas, o site tem rabiscos e mensagens à medida
produtos frescos, biológicos e de também um mercado, cabazes e da imaginação de cada um.
produtores locais, e cabazes uma secção dedicada às dicas dos Cumprindo a tradição de cartazes
feitos de acordo com as experts. A Cuizeat faz a recolha promovidos pela casa, o
necessidades alimentares de cada dos ingredientes junto dos 30 concurso pretende pôr no papel
um”, referem em comunicado. produtores locais e 90 marcas o espírito da marca: um vinho
Dá para quem não gosta de nacionais associadas, e a natural, leve e elegante, “com
Cinema realizadora de sucesso cozinhar, mas também para respectiva entrega no domicílio orgulho e sem elitismos”. As
assoberbada com as rodagens da quem quer simpliÆcar e não quer (por enquanto, o serviço está obras de arte deverão ser
Quarentena mais recente obra; a sua mãe,
doente e hospitalizada; e a sua
pensar em receitas, listas de
compras ou Ælas de
disponível nas áreas da Grande
Lisboa e do Grande Porto).
enviadas até 31 de Maio (máximo
de três trabalhos por pessoa, em
Cinéfila com Ælha, em plena crise de
adolescência. No elenco, além de
supermercado. Nesta “mercearia
online inteligente”, há um
C.A.M. tamanho A4), para o mail
natcoolart@niepoort.pt. Quem
Mike Leigh e Moretti, estão Margherita Buy,
John Turturro e Giulia Lazzarini.
plano de
refeições
Concurso não tiver uma garrafa à mão pode
descarregar o rótulo no site www.
Nanni Moretti Até às 12h de hoje é ainda
possível espreitar
desenvolvido
em conjunto
Quando a arte natcoolart.com. O autor da
proposta que melhor traduz o
Com reabertura marcada para o
dia 10 de Junho, o Cinema Nimas
Segredos e
Mentiras (1996), a
com
nutricionistas,
de trazer por espírito da casa receberá um
prémio de 500 euros em vinhos
(Lisboa) prossegue a sua
Quarentena CinéÆla com a Medeia
cópia digital
restaurada do Ælme
chefs e bloggers
de comida, com
casa vai parar Niepoort e terá o seu rótulo
colado nas garrafas da próxima
Filmes. Nesta que é a nona
semana da iniciativa que leva o
do britânico Mike
Leigh, com Marianne
receitas que vão
da bebida de
ao rótulo de edição limitada de Nat Cool.
C.A.M.
cinema a casa, estão em destaque
obras de grandes realizadores do
Jean-Baptiste, Brenda
Blethyn, Timothy Spall e
curcuma às rodelas
de chèvre panadas com
uma garrafa
cinema europeu contemporâneo. Phyllis Logan nos principais framboesas, passando A casa Niepoort lança mais um
Minha Mãe (2015) ocupa a tela no papéis. O próximo capítulo é pelos noodles de arroz desaÆo a quem está por casa.
site da Medeia, entre o meio-dia dedicado ao cineasta japonês com beringelas, tomate e Desta vez, o convite é para pintar
de hoje e o meio-dia de terça, dia Yasujirô Ozu, com a exibição tomilho, pelas pataniscas uma versão do rótulo da garrafa
19 de Maio. Com assinatura do de A Flor do Equinócio (19 a de legumes ou pelo tofu à de vinho Nat Cool, naquela que é
italiano Nanni Moretti, o 21 de Maio), O Fim do Brás. A lista é variada e a primeira edição do concurso
melodrama versa sobre as crises Outono (21 a 23 de Maio) e abrangente, integrando opções internacional Nat Cool Art.
existenciais de três gerações de Bom Dia (23 a 26 de Maio). para refeições de várias dietas DeÆnido pelo conceito “fresco,
mulheres: Margherita, uma C.A.M. (baixas calorias, paleo, bio, funky e cool”, o vinho servirá de
48 • Público • Sábado, 16 de Maio de 2020

JOGOS

CRUZADAS 10.979 TEMPO PARA HOJE


Horizontais: 1. Tem um papel central nas Verticais: 1. Foi inventada por Thomas
nossas vidas, inclusive há uma expressão Edison em 1879 mas só um ano depois
que a relaciona com o parto. Elemento de passou a ser produzida em massa. Dez
formação de palavras que exprime a ideia vezes dez. 2. Juntei. O tom de voz mais Viana do Bragança
de luz. Terceira nota musical. 2. Alento. agudo de mulher ou de rapaz muito novo Castelo 6º 20º
Repetição. 3. Ameaçador. Roufenho. (Mús.). 3. O maior grau de intensidade. 12º 23º
Braga
4. Prefixo que exprime a ideia de priva- Cavaleiro do exército alemão ou austríaco,
10º 25º Vila Real
ção. Doutor (abrev.). Cloreto de sódio. armado de lança. 4. Fórmula sagrada (no
5. Elas. (...) Maiman, em 1960, construiu o budismo e no bramanismo). 5. Boca de um 17º Porto 8º 22º
primeiro laser operativo, facto que deu rio. Forma portuguesa mais fiel à palavra 13º 23º
origem ao Dia Internacional da Luz (assi- grega que lhe deu origem, utilizada quan-
Viseu
nalado hoje). 6. Dê cor do ouro a. do se “faz luz”. 6. Preposição que designa
7º 20º Guarda
Sociedade Anónima. Observei. 7. Ovação. posse. Espécie de bisca em que cada 1-1,5m Aveiro
Na mitologia grega, deus dos rebanhos, parceiro joga com dez cartas e obriga a 5º 18º
13º 23º Penha
das campinas e dos bosques. 8. Rádio (s. naipe. 7. Que tem cor, aparência ou natu-
Douradas
q.). Ruténio (s.q.). Proveito. 9. «O pé do (...) reza de terra. Itinerário Complementar.
Coimbra 3º 9º
é o pior iluminado». 10. Elemento de for- 8. Vazio. «De» + «a». Presidente da
mação de palavras que exprime a ideia de República (abrev.). 9. Tenho a ousadia. 12º 24º
Castelo
vinho. Numeração romana (300). A sua Forma de falar ou escrever sem obediên- Branco
luz é utilizada pelas plantas na fotossínte- cia a medida nem a rima. 10. Portugal não Leiria 11º 22º
se. 11. Molibdénio (s.q.). Letras que desi- o usa para produzir energia há mais de 50
10º 23º
gnam a pilha de menor diâmetro. Fundo dias, o que reduziu as emissões de CO2
lodoso do rio, mar, etc. em quase um milhão de toneladas. Eles.
11. Deixei só. (...) da Silva, viu o seu recurso Santarém
Portalegre
ser rejeitado pelo tribunal. 12º 24º
11º 21º
Lisboa
Solução do problema anterior: 14º 24º
Horizontais: 1. Famílias. De. 2. Ela. Netos. 3. Arensar. AC. 4. Há. Pra. 5. Acata. Lar. 6. Ror.
Ga. Roma. 7. Epi. Escola. 8. Nadam. Eno. 9. Trai. Dia. Gr. 10. Aa. Degenera. 11. Passional. Setúbal
Verticais: 1. Fe. Parental. 2. Ala. Copara. 3. Margarida. 4. Aida. 5. Linhagem. Es. 6. Sá. As. 13º 24º Évora
DGS. 7. Ana. Criei. 8. Ser. Aro. Ano. 9. Prole. EN. 10. Doar. Mangra. 11. Escava. Oral. 10º 23º
AMANHÃ

17º Beja
Sines
BRIDGE SUDOKU 12º 21º
10º 22º

Dador: Sul 1-1,5m


Para maximizar essa possibilidade de “mise en
main”, ao mesmo tempo que deixamos em aber-
Problema
Vul: EO
to as outras que já existiam (as passagens a es- 9282 Sagres
padas e a copas, e a distribuição 3-3 das espa- Faro
NORTE das), temos de começar por entrar com o Rei de Dificuldade: 13º 21º
12º 22º
Ƅ AQ52 paus da mão, encaixar o Ás do morto e cortar o 2
de ouros na mão (deixando ainda a Este a possi-
Fácil 18º
Ɔ J7
Ƈ AQ92 bilidade de entrar com o Rei de ouros). Agora, vi- 0,5-1m
ramos a nossa atenção para os naipes ricos: a
ƅ A87
melhor forma de manejar o naipe de espadas é Açores
começar por bater o Ás e seguir com uma pe- Corvo
quena em direcção ao Valete. Graciosa
OESTE ESTE Este manejo garantirá o cheleme nas seguintes Terceira
Ƅ K9 Ƅ 10843 condições: Flores
S. Jorge 17º 19º
Ɔ K962 Ɔ 10543 a) Este tem o Rei de espadas – se o jogar, passa- 15º 21º
mos a ter duas baldas para as copas: o Ás de ou- Solução do
Ƈ K10654 Ƈ J873 17º
ros e a Dama de espadas. Se não o jogar, faze- problema 9280 18º Pico
ƅ J6 ƅQ mos o Valete e vamos ao morto em trunfo para
baldar a última espada da mão no Ás de ouros, Faial 1m
cedemos apenas uma copa. b) As espadas estão 15º 20º
SUL 3-3 – Se Oeste capturar o Valete com o Rei e jo- 1,5m S. Miguel
gar ouro para a Dama do morto e o Rei de Este,
Ƅ J76 15º 19º
cortamos e testamos as espadas. Se estiverem
Ɔ AQ8 Ponta
3-3, teremos duas baldas para as copas da mão. 17º Delgada
Ƈ- c) Oeste tem o Rei de espadas à segunda e o Rei
ƅ K1095432 de ouros, consumou-se o “mise en main”. Se jo- 1m
gar copas ou ouros, oferece uma vaza, o Ás de Madeira Sta Maria
ouros fará a vaza que falta.
d) A passagem a copas está bem. Em suma, esta
Oeste Norte Este Sul Porto Santo
linha permite melhorar consideravelmente as hi-

1
póteses iniciais.
Problema 15º 20º
passo 1Ƈ passo 2ƅ
2
9283 19º
passo 2Ƅ passo 3ƅ Considere o seguinte leilão:
passo 4ƅ
3
passo 4Ɔ
4
Oeste Norte Este Sul
Dificuldade:
Funchal
passo 6ƅ Todos passam 1Ƈ passo 1Ɔ Difícil 1m
0,5m
20º 15º 21º
passo 1ST passo ?
Leilão: Qualquer forma de bridge. 1. Atrevido,
mas aceitável 2. Melhor do que marcar 2ST 3.
O que marcaria, com a mão seguinte?
Forcing, tentativa de cheleme 4. Controlo, me- Sol Lua Nova
lhor do que marcar a chicana no primeiro naipe ƄK2 ƆK109652 ƇAQ3 ƅ102
do parceiro Nascente 6h23
Resposta: Marque quatro copas. A voz de 1ST do Poente 20h43 22 Maio 18h39
abridor promete 12 a 14 pontos com uma distri-
Carteio: Saída: 6ƅ. Qual o seu plano de jogo?
buição regular, ou seja, pode contar com duas
ou três cartas de copas na sua mão. Havendo fit Solução do
Solução: Abrir com dez pontos é prática corren-
te do bridge de competição. Contudo, aceita-se
a copas e pontos suficientes para jogar partida, problema 9281 Marés
mas insuficientes para um cheleme, não perca
melhor se o naipe comprido for rico. Depois de
tempo e marque directamente a partida que Leixões Cascais Faro
abrir esta mão, o seu parceiro colocou-o ao leme
sabe que quer jogar.
de um cheleme que é, no mínimo, razoável.
Como optimizar este cheleme? Preia-mar 12h03 2,6 11h39 2,6 11h33 2,5
Não existem entradas suficientes no morto para 00h12* 2,8 23h51 2,8 23h49 2,7
eliminar definitivamente o naipe de ouros, tere-
mos de nos contentar com um só corte a ouros Baixa-mar 18h01 1,4 17h37 1,5 17h32 1,4
(preservando o Ás no morto, por não sabermos
ainda o que baldar). Mesmo assim, existe uma 06h35* 1,2 06h14* 1,3 06h07* 1,2
boa possibilidade de colocar Oeste em mão – se
ele tiver o Rei de ouros, não terá uma boa saída João Fanha (bridgepublico@gmail.com Fonte: www.AccuWeather.com *de amanhã
de mão. e fanhabridge.com) © Alastair Chisholm 2008 and www.indigopuzzles.com
NO DIA INTERNACIONAL DOS MUSEUS,
A ARTE GANHA VIDA E SAI À RUA.
“Estadia em Piacenza e retiro na floresta”
Jorge Leal/Cristóvão de Utreque(?)

SEGUNDA,
Óleo sobre madeira 128 X 119 cm

18 Maio,
Museu de São Roque

OFERTA COM O PÚBLICO


Portugal, c. 1520

No dia 18 de Maio, receba de oferta com o jornal Público uma


de mais de 20 máscaras sociais assinadas por alguns dos mais
importantes museus, monumentos e fundações nacionais.
Ao proteger-se, está a proteger a cultura.

Parceiros principais

Parceiros de comunicação Instituições associadas Produção

Ao abrigo do Ministério da Cultura

Stock limitado. Máscara social (não cirúrgica) em tecido, lavável e reutilizável, com certificação do CITEVE. Não nos responsabilizamos pela sua incorrecta utilização. Leia atentamente as instruções que se encontram na embalagem.
Conceito da autoria do editor João Pinto de Sousa.
50 • Público • Sábado, 16 de Maio de 2020

INICIATIVAS

A arte que
ganha vida de produziu ao longo dos sécu-
No Dia Internacional Cultura los, um testemunho da nossa
dos Museus a arte Segunda-feira, 18 de Maio
história, da nossa cultura e
daquilo que nos diferencia,
ganha nova vida e sai Máscaras sociais de protecção mas, sobretudo, nos aproxima
certificadas enquanto seres humanos.
à rua… em segurança. Oferta com o jornal impresso Numa altura em que somos
postos à prova como nunca,
Com o PÚBLICO Segundo o dicionário Priberam, um celebrar aquilo que somos e
receba as máscaras, museu é um “lugar destinado ao estu- lembrarmos o que nos fez che-
do das ciências e das artes”, um espa- gar até aqui talvez nunca tenha
devidamente ço “onde se reúnem curiosidades de sido tão importante.
AGENDA certiÄcadas pelo qualquer espécie ou exemplares cien- Todos os anos, desde 1977, o
tíÆcos, artísticos”. Já o International ICOM assinala, a 18 de Maio, o Dia
Segunda, 18 de Maio Citeve, que celebram museu
Council of Museums (ICOM) deÆne o Internacional dos Museus, um
Oferta de uma máscara social como “uma instituição perma- momento único para a comunidade
lavável e reutilizável certificada 21 dos mais nente, sem Æns lucrativos, ao serviço museológica. “O objectivo do Dia
pelo Citeve da sociedade e do seu desenvolvi- Internacional dos Museus é chamar a
Receba gratuitamente com o emblemáticos mento, aberta ao público e que adqui- atenção sobre o facto de que ‘os
seu jornal uma das 21 máscaras re, conserva, investiga, difunde e museus são um importante meio de
sociais disponíveis em banca.
monumentos, expõe os testemunhos materiais do intercâmbio cultural, enriquecimento
Uma iniciativa do PÚBLICO, com museus e fundações homem e do seu meio ambiente, para de culturas e desenvolvimento de
conceito do editor João Pinto de educação e deleite da sociedade”. entendimento mútuo, cooperação e
Sousa, em parceria com o nacionais Independentemente da área de paz entre os povos’”, pode ler-se no
Ministério da Cultura, Fundação conhecimento a que esteja veicula- site do ICOM Portugal.
Calouste Gulbenkian, Museu do, um museu é sempre uma cele- No ano passado, mais de 37 mil
Berardo, Museu de Arte bração do melhor que a Humanida- museus participaram neste evento em
Contemporânea da Fundação de
Serralves, Museu de São Roque,
Museu Arqueológico do Carmo
e Fundação Millennium bcp.
Apoio de comunicação da
agência Fuel e da RTP, apoio à
produção da Oxray.
Oferta válida apenas para a
edição impressa

Tem questões?
Contacte-nos para
coleccoes@publico.pt
ou para 808 200 095/210 111 020
Público • Sábado, 16 de Maio de 2020 • 51

cerca de 158 países e territórios. Este do Carmo trazem-nos as memórias de teiro de Alcobaça, cuja ilustração
ano, em Portugal, a data adquire um Æguras que se distinguiram na história seleccionada é uma imagem da Cúpu-
signiÆcado ainda mais especial, uma nacional, assim como de tempos de la da sua Capela Relicário, e da Santa
vez que, após o período de conÆna- coragem e descoberta. Ou, simples- Casa Museu de São Roque com a tela
mento, marca o início da reto- mente, recordações de passeios em Estadia em Piacenza e Retiro na Flores-
ma do normal funciona- família junto ao luminoso rio Tejo ou ta, de Jorge Leal e Cristóvão de Utre-
mento de muitos dos pelo centro de Lisboa. que, alusiva ao percurso do São
museus e monumentos Se algumas imagens como o Políp- Roque, santo protector da peste.
nacionais. tico de São Vicente de Fora, do Museu O Palácio Nacional da Ajuda está
Para celebrar esta Nacional de Arte Antiga, a obra The representado pelo quadro Enferma-
data e relembrar aos Vivian Girls on the Farm, de Paula ria e o Museu Nacional de Soares dos
seus leitores a impor- Rego, que integra a colecção da Fun- Reis pela imagem da estátua O Dester-
tância que a Cultura — dação de Serralves — Museu de Arte rado, em que António Soares dos Reis
sector tão violentamen- Contemporânea, ou a pintura Tigre, parece retratar um sentimento que a
te impactado nos últi- de Júlio Pomar, da colecção da Fun- muitos foi comum durante a quaren-
mos meses pelas restri- dação Millenium bcp, fazem já parte tena.
ções impostas pela pande- da memória colectiva da produção Postura mais conÆante tem o guer-
mia mundial que vivemos artística nacional, a sugestão do reiro galaico retratado na obra esco-
— o PÚBLICO, em parceria Museu de Arte Popular é Primavera, lhida pelo Museu Nacional de
com diversas identidades, uma peça de autor desconhecido que Arqueologia, reforçando bem a ati-
entre as quais o Ministério da parece festejar os dias quentes que tude necessária para enfrentar o
Cultura, assinalará esta data ofe- agora estão a chegar. momento que vivemos e podermos
recendo máscaras sociais. Na pró- Columbano Bordalo Pinheiro, com recuperar o Ballet Noite sem Fim, de
xima segunda-feira, todos os jornais o quadro O Grupo do Leão, em expo- José Almada Negreiros, pintura esco-
distribuídos terão uma máscara sição no Museu Nacional de Arte Con- lhida pelo Museu Nacional do Teatro
incluída, cuja total segurança será temporânea — Museu do Chiado, faz- e da Dança. Já o Museu Calouste Gul-
garantida, já que cada jornal será nos ansiar pelos longos jantares e benkian traz o padrão cheio de cor e
devidamente embalado. As másca- tertúlias entre amigos, enquanto o movimento de Espaço Ilusório, de
ras, de tecido, laváveis e reutilizáveis, Museu Nacional de Etnologia, repre- Eduardo Nery, para ilustrar a sua
devidamente certiÆcadas pelo Cite- sentado por uma escultura antropo- máscara.
ve, serão ilustradas com 21 imagens mórÆca, da ceramista moçambicana Aos poucos, a vida vai retomando
diferentes representativas de alguns Reinata Sadimba Passema, nos traz a a normalidade. Entrar em livrarias,
dos mais emblemáticos monumen- imagem de um tão desejado abraço. visitar museus, participar em eventos
tos nacionais, assim como obras que Também as propostas do Museu culturais são actividades essenciais e
integram o espólio dos mais reputa- Berardo e do Palácio Nacional da Aju- estas máscaras vão permitir fazê-lo
dos museus e fundações do país. No da são de dois artistas internacionais, com mais segurança. Esta iniciativa
Dia Internacional dos Museus a arte respectivamente Tableau (amarelo, do PÚBLICO, cujo conceito é da auto-
ganha nova vida e sai à rua… em preto, azul, vermelho e cinzento), de ria do editor João Pinto de Sousa,
segurança. Piet Mondrian, e Santa Face, de El contou ainda com a campanha de
Numa época em que somos postos Greco. comunicação desenvolvida pela FUEL
à prova como nunca, as máscaras Igualmente de inspiração religiosa e apoiada pela RTP, bem como apoio
com imagens do Panteão Nacional, são as obras escolhidas pelo Museu à produção por parte da Oxray. Pro-
do Mosteiro dos Jerónimos, da Torre Nacional de Machado de Castro, com teja-se a si e aos outros. Juntos, vamos
da Belém ou do Museu Arqueológico O Apóstolo, de Filipe Hodart, do Mos- proteger a cultura.
52 • Público • Sábado, 16 de Maio de 2020

DESPORTO
Bundesliga espera audiência de
mil milhões neste Ɗm-de-semana
O número foi avançado por Karl-Heinz Rummenigge, director executivo da Liga alemã. Ansiedade pelo
regresso do futebol e ausência de jogos de outras Ligas europeias concorrentes explicam o entusiasmo
venTV) irão acompanhar pela televi- nos estádios impedirá que isso ocor- paragem imprevisto e que serão sub- nas últimas semanas, as comitivas de
Futebol internacional são os cinco primeiros encontros da ra. metidos a uma sobrecarga competi- cada clube estão obrigadas a se con-
Jorge Miguel Matias 26.ª jornada da Liga alemã. Uma cifra Aliás, os clubes já prepararam tiva devido à necessidade de termi- centrar em hotéis onde permanecem
gigantesca e que nunca estaria ao estratégias para mitigar a falta de nar a competição até ao Æm de em isolamento pelo menos uma
Cerca de dois meses sem futebol nos alcance do campeonato germânico entusiasmo nos recintos desportivos. Julho. semana.
principais campeonatos europeus foi por si só — prova ganha pelo Bayern Desde o recurso ao sistema de som Mesmo assim há dúvidas. Hans Também os apanha-bolas irão usar
tempo mais do que suÆciente para Munique nos últimos sete anos e à para transmitir os cânticos de adep- Flick, treinador que assumiu o máscara, algo a que os treinadores
deixar os adeptos desejosos de acção qual falta a aura que acompanha a tos até bonecos de cartão que servi- comando do Bayern Munique em escaparam, sendo aliás os únicos
nos relvados. E quem vai tirar maior Liga inglesa ou a rivalidade entre dois rão de réplicas para preencher os Dezembro, substituindo Nico Kovac, elementos presentes nos bancos de
partido desta ansiedade é a Bundes- colossos do futebol mundial como lugares vazios. Tudo está pensado disse ontem existir a dúvida sobre se suplentes que estão livres desta obri-
liga, que hoje retoma a sua competi- são Real Madrid e Barcelona na Liga para proporcionar o melhor espec- a equipa aguentará a bom nível todo gação.
ção 66 dias depois da interrupção a espanhola. táculo possível. um jogo, após a paragem de cerca de Alguns técnicos explicaram que a
que foi forçada pela pandemia de Só que os adeptos do mais popular E também haverá novidades. Isto dois meses. máscara dificultaria o trabalho a par-
covid-19 — sem público nas bancadas desporto planetário estão “esfomea- porque a Bundesliga decidiu adoptar “Não sabemos se a equipa dá para tir do banco, uma situação a que a
(uma das muitas condicionantes para dos” e a Bundesliga vai tirar partido a norma temporária aprovada pelo 90 minutos, mas é claro que, como Liga alemã acedeu.
o regresso do campeonato germâni- disso e da ausência de concorrência International Board (IFAB) e que per- todos os outros, não sabemos em que Contudo, a dispensa da máscara
co) mas com a bola no relvado e que, neste momento, existe no mer- mite a realização de cinco substitui- nível estamos”, explicou o técnico. vai obrigar os técnicos ao cumpri-
milhões a assistir um pouco por todo cado europeu, preparando-se para ções por jogo, em vez das actuais mento rigoroso de uma distância de
o mundo. alcançar uma audiência televisiva três, embora em apenas três momen- Treinadores sem máscaras segurança de cerca de um metro e
Nas palavras de Karl-Heinz nunca vista na sua história. tos do jogo (também podem ser rea- Impossível é mesmo controlar a hipó- meio relativamente aos restantes
Rummenigge, director executivo da E nem a ausência de público nas lizadas ao intervalo). tese de algo correr mal, embora os elementos presentes no banco de
Bundesliga, serão mesmo mil bancadas, nem a impossibilidade de Uma solução que pretende prote- esforços tenham sido imensos. Para suplentes.
milhões os que hoje (a partir das os jogadores festejarem juntos os ger os jogadores que regressam à além dos testes de despistagem a que
14h30 de Portugal continental — Ele- golos ou as vitórias, nem o silêncio actividade após uma período de todas as equipas foram submetidos jmatias@publico.pt
WOLFGANG RATTAY/REUTERS

REGRESSO DO FUTEBOL
Maio
Hoje — Alemanha
23 — Hungria
23 — Rep. Checa
28 — Dinamarca
30 — Croácia
30 — Israel
30 — Sérvia
30 — Ucrânia
30 — Lituânia
Junho
1 — Montenegro
3 — Albânia
4 — Portugal
5 — Bulgária
6 — Eslovénia
6 — Eslováquia
8 — Suíça
12 — Turquia
12 — Espanha
12 — Inglaterra
13 — Islândia
14 — Grécia
14 — Suécia
16 — Noruega
17 — Finlândia
21 — Rússia

Os adeptos do Borussia
Dortmund são conhecidos por
lotarem constantemente o
estádio, mas, desta vez, vão ter
de ficar em casa
Público • Sábado, 16 de Maio de 2020 • 53

DESPORTO

Planisférico
Quebraram-se as regras sanitárias no adeus
ao adepto número um do Godoy Cruz Breves
DR

Futebol internacional Futebol internacional


Nuno Sousa Liga belga termina
“Loco” Julio morreu aos 80 e Clubb Brugge
anos, mas deixou para trás é declarado campeão
uma história invulgar, que O campeonato belga terminou
inclui a doação ao clube oficialmente ontem. Os
de um prémio da lotaria emblemas reuniram-se em
assembleia e decidiram dar
Não houve distanciamento social por concluída a época,
nem o cuidado de evitar aglomera- promulgando a actual
dos de pessoas no funeral de “Loco” classificação como válida.
Julio, Ægura incontornável do Godoy Assim, e a uma jornada de
Cruz. Julio não foi um jogador de terminar a fase regular, o Club
renome, nem um presidente caris- Brugge foi declarado
mático ou um treinador de sucesso campeão. O emblema Philippe
no clube argentino. A homenagem Clément liderava a prova com
em massa que lhe foi prestada pelos 70 pontos (mais 15 que o Gent)
hinchas do emblema de Mendoza e conquistou assim o 16.º
teve como alvo um dos seus. Um título do seu palmarés. No que
adepto. Mas não um adepto qual- toca às vagas europeias, Club
quer, até porque não é todos os dias Brugge (fase de grupos) e
que se ganha um prémio chorudo na Gent (3.ª pré-eliminatória) vão
lotaria e se o oferece, na totalidade, jogar na Champions; Charleroi
ao clube do coração. (fase de grupos), Antuérpia
A despedida do adepto número (3.ª pré-eliminatória) e
um do Godoy Cruz aconteceu já ao O rosto de Julio Roque Pérez está espalhado pelas paredes e pelas bandeiras em volta do estádio Standard (2.ª pré-eliminatória)
Ænal da tarde de quarta-feira, com o seguem para a Liga Europa.
carro fúnebre a percorrer algumas do pelas palavras do próprio. “Aos 15 tenham também atribuído, em
ruas da cidade devidamente escolta-
“Eu casei-me com anos, ganhei a lotaria de San Juan e Novembro de 2013, o seu nome à
do por centenas de adeptos, alguns o Godoy Cruz. saí de Mendoza com a polícia, que avenida que separa o estádio do Finanças
de máscara no rosto, mas sem o cui-
E casei-me porque me acompanhou para ir levantar o complexo de treinos do Godoy Cruz. Sporting prolonga
dado de manterem a distância obri-
gatória em tempo de covid-19. Apesar decidi segui-lo
dinheiro”, recordou, sem saber pre-
cisar o montante. “Sei que uma tri-
Durante a cerimónia, não conseguiu
conter as lágrimas. layoff por mais
dos pedidos expressos do clube para
que se respeitassem as medidas sani-
para todo o lado. buna do estádio e parte da ilumina-
ção do relvado são minhas, pagaram-
Foi este impulso feito de paixão
clubística que elevou a aura de Julio
30 dias
tárias, o protocolo foi quebrado — Levo-o sempre -nas com o dinheiro que eu e o transformou no adepto mais O Sporting solicitou o
também porque não havia presença ganhei”. reconhecido de um clube que nunca prolongamento por mais 30
policial no local da concentração.
no coração” O gesto não passou despercebido. se sagrou campeão da Argentina. dias do layoff que afectava
Julio Roque Pérez tinha 80 anos E quando o grupo de hinchas Pasion Até aos derradeiros dias de vida, 95% dos funcionários desde
quando sucumbiu a problemas res- Tombina decidiu erguer uma estátua alimentou esse sonho, construído à Abril, em consequência da
piratórios (que, ao que se sabe, nada clube, para a construção do Estádio em homenagem ao adepto do Godoy força de centenas de jogos vividos in suspensão das actividades
tiveram a ver com infecção pelo novo Feliciano Gambarte, que avançou Cruz, pensou imediatamente em loco e viagens por todo o país. Tudo desportivas devido à
coronavírus). A sua ligação ao clube com obras de melhoramento graças “Loco” Julio. Foi ele que serviu de em nome do Godoy Cruz, um amor pandemia de covid-19. O
durava desde os 12 anos, altura em à quantia que inesperadamente modelo à escultora Daiana Lazzarin, maior eternizado em algumas pare- prolongamento destas
que deixou a casa dos avós para se entrou nos cofres. que em três meses deu forma ao des nas imediações do estádio e em medidas extraordinárias, que
mudar para Mendoza, a 60 quilóme- Se este já seria um gesto invulgar monumento à paixão pelo futebol inúmeras bandeiras que ostentam o suspenderam o trabalho de
tros de distância. Desde então, ena- em qualquer contexto, ainda mais que desde 4 de Junho de 2016 assen- seu rosto nas bancadas. O rosto de alguns colaboradores e
morou-se pelo Godoy Cruz. incomum se tornou dadas as diÆcul- tou arraiais nas imediações do está- um clube. “Eu casei-me com o levaram à redução do tempo
Entre as peripécias que protagoni- dades de Julio, que viveu na rua dio. “Enquanto cidadã de Godoy Godoy Cruz. E casei-me porque de serviço e do salário de
zou, destaca-se um jogo com os bra- durante uns anos e sobrevivia da Cruz, é uma honra enorme ter sido decidi segui-lo para todo o lado. outros, foi comunicado aos
sileiros do Santos, em 1964, durante recolha de ferro-velho e de outras escolhida para esta obra”, assumiu, Levo-o sempre no coração”. profissionais do clube na
o qual invadiu o relvado para pedir peças abandonadas no lixo. Aos 23 na altura da inauguração. quinta-feira. O recurso ao
explicações ao árbitro depois da anos, conseguiu um emprego como O que Æca de Julio Pérez, no teste- nsousa@publico.pt layoff dos “leões” seguiu-se ao
expulsão de um jogador do clube funcionário de limpeza na Câmara munho de muitos dos seus pares, é acordo com os futebolistas
argentino. Uma reacção que terá Municipal de Godoy Cruz: “Varría- a simplicidade, a candura, a lealdade Planisférico é uma para uma redução salarial de
contribuído para a alcunha de mos todo o dia, desde o bairro Tra- a uma causa, a devoção. O coração rubrica semanal sobre 40% nos meses de Abril, Maio
“Loco”. Mas o momento deÆnidor piche até ao bairro Bancario”, con- enorme de um homem cujo analfa- histórias e campeonatos e Junho e ao corte para
da sua ligação ao Godoy Cruz acon- tou numa entrevista ao jornal Los betismo nunca foi um empecilho de futebol periféricos metade dos vencimentos dos
teceu aos 15 anos, quando foi con- Andes, em 2013. E manteve as fun- para interpretar o papel de embaixa- administradores da SAD
templado com um prémio da lotaria. ções até ao dia da reforma. dor de um clube que foi sempre a sua Ver mais em durante esses três meses.
E o que fez Julio? Decidiu doá-lo ao Mas voltemos ao prémio, explica- primeira casa. Também por isso www.publico.pt/planisférico
54 • Público • Sábado, 16 de Maio de 2020

DESPORTO
FERNANDO VELUDO/LUSA

Rebelião dos clubes Ténis


italianos contra prolonga
exigências suspensão
do Governo até Agosto
e terá mesmo dito: "Assim, não trei-
Futebol internacional namos". Uma posição que terá mere- Ténis
cido o apoio de Nápoles, AS Roma,
Alguns dos pontos Fiorentina, Verona, Bolonha, Decisão afecta os torneios
Sampdória, Brescia e Génova. ATP de Hamburgo, Bastad,
do protocolo sanitário para
A discórdia assenta no facto de a
o regresso da Liga “são maior parte dos emblemas transal- Newport, Los Cabos,
difíceis de aplicar”, dizem pinos não terem centros de treino Gstaad, Umag, Atlanta
emblemas transalpinos suficientemente grandes para alber- O Estádio dos Arcos, casa do Rio Ave, foi um dos recintos vistoriados e Kitzbühel
gar os cerca de 50 elementos que
Poucos dias depois do momento em
que os clubes que competem na
Serie A votaram, por unanimidade,
será necessário ficarem em isola-
mento, caso um jogador do plantel
seja diagnosticado com covid-19.
Madeira dada como A suspensão dos circuitos masculino
e feminino de ténis foi, ontem, pro-
longada até 31 de Julho, devido à
o regresso, no próximo dia 13 de
Junho, do principal escalão do fute-
bol italiano, tudo voltou a ficar em
As instalações do Inter de Milão,
por exemplo, dispõem de apenas 26
quartos, ou seja, sensivelmente
hipótese para final pandemia de covid-19, com uma
nova actualização do calendário a
ser remetida para meados de
causa novamente.
Isto porque os 20 clubes que com-
petem na Serie A reuniram-se ontem
metade daquilo que seria necessário
numa situação como a indicada no
protocolo sanitário.
da Taça de Portugal Junho.
“Devido às incertezas relacionadas
com a pandemia de covid-19, lamen-
através de videoconferência, tendo Segundo o comunicado da Serie tamos anunciar a decisão de esten-
uma larga maioria defendido que A, as alterações ao documento suge- der a suspensão do circuito. Tal
não dispõe das condições necessá- ridas pelos clubes “visam assegurar líder maritimista de querer que os como os adeptos do ténis, os jogado-
rias para cumprir com o protocolo uma retoma dos treinos colectivos Futebol insulares joguem no Funchal as par- res e os organizadores de torneios
de segurança delineado pela federa- em total segurança”, e vão ser agora tidas caseiras das dez jornadas que em todo o mundo, partilhamos a
ção e pelas autoridades sanitárias remetidas aos ministros do Despor- Vistorias a todos os estádios faltam disputar do campeonato. decepção pelo facto de o circuito
italianas. to, Vincenzo Spadafora, e da Saúde, A estratégia do dirigente madeiren- [ATP] continuar a ser afectado desta
da I Liga já foram
“Foram analisados alguns pontos Roberto Speranza, bem como para se é simples: se o recinto tem condi- maneira”, declarou o presidente da
do protocolo [para o regresso do a Comissão Técnico-CientíÆca que concluídas e até ções para acolher a Ænal da Taça de Associação de Tenistas ProÆssionais
campeonato] que são difíceis de apli- está a colaborar com o Governo de segunda-feira serão Portugal, também terá para receber (ATP).
car e, com espírito construtivo, Itália para o regresso à normalidade anunciadas decisões os jogos que o Marítimo ainda tem Citado em comunicado, Andrea
foram incorporadas medidas que possível. para disputar como anÆtrião. Gaudenzi disse que a ATP continua a
podem ajudar a ultrapassar estas Os clubes da Série A foram autori- A sugestão surgiu pela boca do pre- Para já, estão concluídas as visto- avaliar “todas as opções” para reto-
questões”, refere o comunicado zados pelo Governo italiano a regres- sidente do Marítimo, Carlos Pereira, rias aos estádios e até segunda-feira mar a competição “assim que for
divulgado pela Serie A. sar aos treinos individuais a 4 de que anunciou ter desaÆado a Fede- serão anunciadas as conformidades seguro fazê-lo”, admitindo a possibi-
A “revolta” terá sido liderada por Maio e a retomar os treinos colecti- ração Portuguesa de Futebol (FPF) a e desconformidades das instalações lidade de “reagendar” torneios mais
Beppe Marotta, director executivo vos na próxima segunda-feira. realizar a Ænal da Taça de Portugal, com base nas exigências estipuladas tarde na temporada.
do Inter de Milão. Segundo informa- A Liga italiana foi interrompida em entre BenÆca e FC Porto, no estádio pelo protocolo que a Direcção-Geral A decisão anunciada ontem afecta
ções avançadas pelo jornal italiano 9 de Março, quando estavam decor- do clube, na Madeira. da Saúde (DGS) elaborou para que os torneios ATP de Hamburgo, Bas-
Tuttosport, Moratta defendeu que ridas 26 jornadas, devido à crise de Inicialmente marcada para dia 24 seja possível o regresso do futebol tad, Newport, Los Cabos, Gstaad,
era impossível regressar aos treinos saúde pública motivada pela pande- de Maio e ainda sem data para se em Portugal, no próximo dia 4 de Umag, Atlanta e Kitzbühel, além dos
conjuntos com as medidas impostas mia de covid-19. PÚBLICO/Lusa realizar, pois está dependente da Junho. torneios “challenger” e ITF agenda-
MATTEO BAZZI/EPA
conclusão do campeonato nacional, Quem já excluiu os seus recintos dos até 31 de Julho.
a Ænal da segunda mais importante para acolher partidas da I Liga foram Para já, os torneios agendados a
prova do calendário futebolístico o Famalicão, Moreirense e Belenen- partir de 1 de Agosto continuam a
português foi colocada em segundo ses SAD (que recorre ao Estádio Ægurar no calendário. Uma reavalia-
plano pelos responsáveis federati- Nacional), enquanto o Santa Clara ção da situação provocada pela pan-
vos. Isto porque, sendo o troféu dis- optou por disputar os seus jogos demia de covid-19 e a consequente
putado pelos dois mais que prová- caseiros na Cidade do Futebol para actualização do calendário do circui-
veis campeão e vice-campeão nacio- mitigar os riscos de contágio devido to ATP serão conhecidas em “mea-
nais, não terá inÇuência na atribuição às viagens de e para o arquipélago dos de Junho”.
de um lugar na próxima edição da dos Açores. Também a Associação de Ténis
Liga Europa. Esta solução não é, contudo, bem Feminino (WTA) e a Federação Inter-
Correndo mesmo o risco de vir a vista pelo Marítimo, que já ameaçou nacional de Ténis (ITF) deram conta,
realizar-se em pleno mês de Agosto, impugnar o campeonato se for for- em comunicados distintos, do pro-
uma coisa é certa. O Estádio Nacio- çado a disputar fora da ilha da Madei- longamento da suspensão dos tor-
nal, em Oeiras, não será o palco da ra os seus jogos caseiros. neios até 31 de Julho.
prova, dada a falta de condições do Impugnação é também o caminho O ténis está completamente para-
recinto para acolher um jogo no qua- escolhido pelo Feirense por causa da do desde o início de Março devido à
dro da pandemia de covid-19. decisão da FPF de indicar o Nacional pandemia da covid-19, o que levou já
E foi por causa desta incerteza que e o Farense como os clubes a ser pro- ao adiamento de Roland Garros para
Carlos Pereira sugeriu o estádio do movidos à I Liga, alegando que ainda Ænais de Setembro e ao cancelamen-
Marítimo para acolher o evento. Uma seria possível ao clube de Santa to da edição de 2020 de Wimbledon,
sugestão nada inocente face à posi- Maria da Feira ocupar uma das duas agendada para decorrer entre 29 de
A Liga italiana quer regressar no dia 13 de Junho ção publicamente assumida pelo primeiras posições da II Liga. Junho e 12 de Julho.
Público • Sábado, 16 de Maio de 2020 • 55

DESPORTO

Silverstone tem princípio Carlsen


é o favorito
de acordo para realizar no memorial
dois GP no Verão Steinitz
garantir a segurança de todos os envol- Algarve, já surgiu como sendo uma
Automobilismo vidos e respeitar escrupulosamente das hipóteses para receber uma cor- Xadrez
as regras relativas à pandemia de rida de F1 no caso do Mundial Æcar Jorge Guimarães
Corridas estão sujeitas covid-19”, disse Stuart Pringle à BBC. circunscrito ao território europeu.
à aprovação do Governo Um dos principais obstáculos à A pandemia do novo coronavírus A Federação Internacional de
concretização desse projecto está suspendeu o arranque da temporada Xadrez aproveitou a data da reali-
britânico, que pretende relacionado com o período de qua- de Fórmula 1, previsto para 15 de Mar- zação do primeiro Campeonato do
impor quarentena a quem rentena de duas semanas que o ço, que teve as dez primeiras corridas Mundo oficial para homenagear
chegar a solo britânico Governo britânico pretende impor a do calendário de 2020, que prometia a memória de William Steinitz,
quem chega de avião a solo britânico, ser o mais preenchido de sempre, que venceu esse confronto, realiza-
O director do circuito de Silversto- a menos que seja proveniente de adiadas ou canceladas. do em 1886, perante Johanes Zuker-
ne, Stuart Pringle, anunciou ontem França ou da República da Irlanda. No total, os dez primeiros grandes tort.
um princípio de acordo com os pro- Também o Grande Prémio da Bél- prémios foram cancelados (Austrália, Este evento prevê apenas três
motores do Mundial de Fórmula 1 gica pode ser realizado à porta fecha- Mónaco e França) ou adiados para minutos para cada partida, tendo
para a realização de dois Grandes da, a 30 de Agosto, no circuito de uma data indeÆnida (Bahrein, China, como cabeça de cartaz e favorito
Prémios no circuito inglês, no Spa-Francorchamps, apesar da proi- Vietname, Países Baixos, Espanha, ao triunfo final o norueguês
Verão, e à porta fechada. bição de eventos de grande escala até Azerbaijão e Canadá). Magnus Carlsen, que, concluído o
“No entanto, essas corridas estão 31 de Agosto no país, anunciaram as A Fórmula 1 espera começar a tem- primeiro dia, com seis das 18 jorna-
sujeitas à aprovação do Governo, na autoridades locais. E também Portu- O regresso da F1 às pistas porada a 5 de Julho, com o Grande das realizadas, lidera a prova com
medida em que a nossa prioridade é gal, nomeadamente o Autódromo do está previsto para 5 de Julho Prémio da Áustria. quatro pontos.

PUBLICIDADE

PEQUENO-ALMOÇO & JORNAL

Combinação
imbatível Apesar das contrariedades do momento, o Público não abriu mão
da sua edição impressa. Perante o encerramento de muitos pontos de venda
por força das circunstâncias, estamos a fazer todos os esforços para continuarmos
a chegar às mãos de quem prefere ler-nos em papel. Se vive na Grande Lisboa,
encontrará agora o seu jornal de todos os dias à venda
nas lojas A Padaria Portuguesa

SAIBA ONDE EM
apadariaportuguesa.pt
Sábado, 16 de Maio de 2020

BARTOON LUÍS AFONSO

O RESPEITINHO NÃO É BONITO

Os números da covid-19 não justificam tanto medo


PAULO PIMENTA
seu desaparecimento. A opção 2 económica e social. Claro que a
não é uma boa ideia. Achatar a pandemia tem de ser mantida sob
curva tem como objectivo impedir controlo — mas é assim que ela está
o crescimento exponencial das há já várias semanas. Agora chegou
infecções, evitando a debacle do a hora de sair à rua, voltar ao
SNS. Alisar a curva até ao ponto do trabalho, retomar a vida, não
João Miguel Tavares

E
seu desaparecimento pode parecer exagerando nas medidas restritivas
uma grande vitória, e dar e, sobretudo, não continuando a
u percebo a necessidade de excelentes aberturas de telejornal, alimentar o medo. As ruas
ter cuidados. Percebo que mas expõe a população a permanecem assustadoramente
não se deixem as pessoas ir sucessivas ondas epidémicas, dada vazias.
para a rua de qualquer a percentagem extremamente No dia 9 de Abril, escrevi um
maneira. Percebo que se baixa de pessoas que contactam artigo intitulado “Meter as pessoas
façam alertas, que se com o vírus. dentro de casa foi fácil. E tirá-las?”.
estabeleçam regras, que se Estamos tão obcecados com o Essa pergunta nunca foi tão
recomende prudência — percebo putativo disparo dos contágios pertinente. Pode parecer duro
até que se exagere um pouco na devido à lenta reabertura da aÆrmar isto, mas a capacidade
retórica. Não percebo, contudo, economia que nos esquecemos de instalada para enfrentar a
que se continue a alimentar um que o combate à covid-19 sempre pandemia existe para ser
discurso escusadamente medroso, foi um jogo de equilibrismo — não aproveitada enquanto se tenta
cheio de cenários catastróÆcos, abrir de mais, nem abrir de menos; ainda que uma vacina possa vir a atingir a imunidade de grupo. É ela
quando o número de mortos e de proteger a saúde comprometendo ser criada, os especialistas não o amortecedor da abertura
doentes internados que temos o mínimo possível a economia; acreditam que ela chegue em económica. Esvaziámos os
neste momento em Portugal com conÆnar grupos de risco enquanto menos de um ano, ano e meio. hospitais por causa da covid-19, e o
covid-19 pura e simplesmente não se assegura que os trabalhadores Manter as actuais medidas de resultado é haver mais gente a
o justiÆcam. Pior: a diminuição
contínua do R0 e do número de
essenciais mantêm intactas as
cadeias de distribuição. E, sendo
Daquilo que se sabe da segurança e distanciamento social
durante 18 meses seria recuar
morrer por causa desse
esvaziamento do que por causa do
infectados pode parecer uma boa um jogo de equilibrismo, convinha letalidade da covid-19, décadas em termos de PIB. Talvez vírus. Isto não faz sentido. Portugal
notícia à primeira vista, mas para não colocar todos os pesos num não vejo como ela possa dez anos. Talvez vinte. Seria o Æm teve indiscutível sucesso na
quem acredita que a imunidade de único prato da balança. do turismo, do circuito cultural, primeira fase do combate à
grupo é o nosso melhor caminho, Em bom rigor, ninguém sabe se justificar tamanha dos melhores restaurantes, do pandemia. Agora é preciso impedir
ela tem tudo para ser uma má vai existir uma vacina para esta destruição económica desporto, do comércio como o a catástrofe económica. E não é
notícia no futuro.
Existe uma enorme diferença
doença. A OMS levantou há dias a
hipótese de a covid-19 se tornar
e social. As ruas conhecemos hoje.
Daquilo que se sabe da letalidade
com ruas vazias que vamos lá.

estratégica entre 1) achatar a curva endémica nas nossas sociedades, e permanecem da covid-19, não vejo como ela Jornalista
ou 2) alisar a curva até ao ponto do nunca chegar a desaparecer. Mas, assustadoramente vazias possa justiÆcar tamanha destruição jmtavares@outlook.com

Esta informação não dispensa a


consulta da lista oficial de prémios Euromilhões 11 23 32 34 39 1 6 1.º Prémio
72.000.000€ M1lhão SQJ 10445
Contribuinte n.º 502265094 | Depósito legal n.º 45458/91 | Registo ERC n.º 114410 | Conselho de Administração - Presidente: Ângelo Paupério Vogais: Cláudia Azevedo, Ana Cristina Soares e João Günther Amaral
9E9B1B96-9A66-4AB4-9D70-BCC79B63EFAD
E-mail publico@publico.pt Estatuto Editorial publico.pt/nos/estatuto-editorial Lisboa Edifício Diogo Cão, Doca de Alcântara Norte, 1350-352 Lisboa; Telef.:210111000 (PPCA); Fax: Dir. Empresa 210111015; Dir. Editorial
210111006; Redacção 210111008; Publicidade 210111013/210111014 Porto Rua Júlio Dinis, n.º270, Bloco A, 3.º, 4050-318 Porto; Telef: 226151000 (PPCA) / 226103214; Fax: Redacção 226151099 / 226102213; Publicidade,
Distribuição 226151011 Madeira Telef.: 963388260 e/ou 291639102 Proprietário PÚBLICO, Comunicação Social, SA. Sede: Lugar do Espido, Via Norte, Maia. Capital Social €4.050.000,00.
Detentor de 100% de capital: Sonaecom, SGPS, S.A. Impressão Unipress, Travessa de Anselmo Braancamp, 220, 4410-350 Arcozelo, Valadares; Telef.: 227537030; Empresa Gráfica Funchalense,
SA, Rua da Capela de Nossa senhora da Conceição, nº. 50- Morelena – 2715-029 Pêro Pinheiro Telf.: 219677450 Distribuição VASP – Distribuidora de Publicações, SA, Quinta do Grajal - Venda
Seca, 2739-511 Agualva Cacém, Telef.: 214 337 000 Fax : 214 337 009 e-mail: geral@vasp.pt Assinaturas 808200095 Tiragem média total de Abril 20.068 exemplares Membro da APCT

PUBLICIDADE

ESCOLHA OS FACTOS. APOIE O PÚBLICO A verdade


Aponte para aqui a câmara ou aplicação
do seu telefone e carregue no link que aparece faz-nos mais
OU CONTACTE-NOS
publico.pt/assinaturas | assinaturas@publico.pt
808 200 095 (DIAS ÚTEIS DAS 9H ÀS 18H)
fortes