Você está na página 1de 105

24/08/2018

PLANEJAMENTO, GESTÃO
E FISCALIZAÇÃO DE
CONTRATOS OLÁ!
ADMINISTRATIVOS RICARDO FRANÇA DE BRITO
Servidor Público. Administrador. Chefe do Setor de Administração do Hospital Universitário da UFGD
Graduado em Administração pela UFGD. Especialista em Administração Pública e Gestão de Cidades pela
UNIDERP. Mestre em Administração Pública pela UFGD.
ricardobrito@ufgd.edu.br

REALIZAÇÃO 2

PLANO DE AULA

1
DIA 1 DIA 2 DIA 3
Descentralização na Administração Pública Contrato Administrativo Responsabilização do Servidor Público na Gestão e
▰ Base legal ▰ Conceito Fiscalização de Contratos
Planejamento da Contratação ▰ Termo de contrato ou instrumento equivalente ▰ Base legal
▰ Cláusulas necessárias ▰ Responsabilidade Civil
▰ Tipo de Objeto
▰ Vigência do contrato administrativo ▰ Responsabilidade Penal
▰ Modalidades de contratação ▰ Responsabilidade Administrativa
▰ Forma de compra ▰ Alterações nos contratos administrativos
▰ Tipo de serviços ▰ Cláusulas necessárias Extinção do Contrato Administrativo
▰ Tipos de execução indireta, tipos de julgamento ▰ Equilíbrio econômico-financeiro do contrato ▰ Situações que ensejam a extinção do contrato
administrativo administrativo
da proposta e critérios de julgamento
▰ Planejamento da Contratação de Serviços na Gestão e Fiscalização do Contrato Administrativo Sanções Administrativas
▰ Base legal ▰ Inexecução parcial ou total do contrato
DESCENTRALIZAÇÃO NA
IN/SEGES/MP nº 05/2017
▰ Projeto Básico ou Termo de Referência ▰ Atribuições do Gestor e Fiscal ▰ Aplicação de sanção pela administração
Planilha de Custos e Formação de Preços ▰ Gestão e fiscalização na IN/SEGES/MP nº 05/2017 ▰ Tipologia das penalidades
▰ Contratação de terceiros para auxiliar na fiscalização ▰ Abrangência das sanções
▰ Impactos da Reforma Trabalhista na Planilha de
Custos e Formação de Preços
▰ Planilha consolidada após a Reforma Trabalhista
▰ Vedação a designação como gestor e fiscal
▰ Momento de designação da equipe de fiscalização
ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA
e a IN/SEGES/MP nº 05/2017 ▰ Preposto Base Legal
▰ Recebimento do objeto
▰ Rotinas de Gestão e Fiscalização
▰ Gestão e Fiscalização de Serviços Terceirizados e a 3 4
Responsabilidade Subsidiária da Administração Pública

1
24/08/2018

DESCENTRALIZAÇÃO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DESCENTRALIZAÇÃO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

▰ DESCENTRALIZAÇÃO - Decreto-Lei 200/67 ▰ DESCENTRALIZAÇÃO - Decreto-Lei 200/67


DA DESCENTRALIZAÇÃO
DOS PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS
Art. 10. A execução das atividades da Administração Federal deverá ser amplamente descentralizada.
Art. 6º As atividades da Administração Federal obedecerão aos seguintes princípios § 1º A descentralização será posta em prática em três planos principais: (...)
fundamentais: c) da Administração Federal para a órbita privada, mediante contratos ou concessões.
I - Planejamento. § 7º Para melhor desincumbir-se das tarefas de planejamento, coordenação, supervisão e contrôle e
II - Coordenação. com o objetivo de impedir o crescimento desmesurado da máquina administrativa, a Administração
III - Descentralização. procurará desobrigar-se da realização material de tarefas executivas, recorrendo, sempre que
IV - Delegação de Competência. possível, à execução indireta, mediante contrato, desde que exista, na área, iniciativa privada
V - Controle. suficientemente desenvolvida e capacitada a desempenhar os encargos de execução.

5 6

JURISPRUDÊNCIA
DESCENTRALIZAÇÃO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA
Não devem ser terceirizados serviços relativos às atividades fins da instituição pública
contratante, bem como aqueles contemplados nas atribuições dos cargos que compõem sua
▰ DESCENTRALIZAÇÃO – Decreto 2271/97 estrutura organizacional. Por conseguinte, quando existir tal previsão com relação a serviços
advocatícios e contábeis, a terceirização só deverá se referir a casos pontuais, em que a
Art. 1º No âmbito da Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional poderão ser objeto de natureza dos serviços a serem executados exija conhecimento técnico específico.
execução indireta as atividades materiais acessórias, instrumentais ou complementares aos assuntos que TCU. Acórdão 1466/2010 – Plenário. Rel Min
constituem área de competência legal do órgão ou entidade. Marcos Bemquerer

§ 1º As atividades de conservação, limpeza, segurança, vigilância, transportes, informática, copeiragem, A contratação de tarefas inerentes a categorias funcionais abrangidas pelo plano de cargos de
recepção, reprografia, telecomunicações e manutenção de prédios, equipamentos e instalações serão, de
entidade ou órgão da Administração Pública afronta o disposto no art. 1º, § 2º, do Decreto
preferência, objeto de execução indireta.
§ 2º Não poderão ser objeto de execução indireta as atividades inerentes às categorias funcionais 2.271/1997 e a regra do concurso público, somente podendo ser admitida temporariamente
abrangidas pelo plano de cargos do órgão ou entidade, salvo expressa disposição legal em contrário ou para fazer frente a comprovada necessidade do contratante.
TCU. Acórdão 525/2012 – Plenário. Rel Min
quando se tratar de cargo extinto, total ou parcialmente, no âmbito do quadro geral de pessoal. Weder de Oliveira

7 8

2
24/08/2018

PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO

2
▰ PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO – Decreto-lei 200/67
TÍTULO II
DOS PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS
Art. 6º As atividades da Administração Federal obedecerão aos seguintes princípios
fundamentais:
I - Planejamento.
PLANEJAMENTO DA II - Coordenação.
III - Descentralização.
CONTRATAÇÃO IV - Delegação de Competência.
Tipo de objeto, modalidade de V - Controle
contratação e forma de compra
9 10

PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO

▰ PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO – Lei nº 8666/93 ▰ PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO – Lei nº 10520/02


Art. 3o A licitação destina-se a garantir a observância do princípio constitucional da Art. 3º A fase preparatória do pregão observará o seguinte:
isonomia, a seleção da proposta mais vantajosa para a administração e a promoção do I - a autoridade competente justificará a necessidade de contratação e definirá o objeto do
desenvolvimento nacional sustentável e será processada e julgada em estrita conformidade certame, as exigências de habilitação, os critérios de aceitação das propostas, as sanções
com os princípios básicos da legalidade, da impessoalidade, da moralidade, da igualdade, da por inadimplemento e as cláusulas do contrato, inclusive com fixação dos prazos para
publicidade, da probidade administrativa, da vinculação ao instrumento convocatório, do fornecimento;
julgamento objetivo e dos que lhes são correlatos. II - a definição do objeto deverá ser precisa, suficiente e clara, vedadas especificações que,
(...) por excessivas, irrelevantes ou desnecessárias, limitem a competição;
Art. 14. Nenhuma compra será feita sem a adequada caracterização de seu objeto e indicação dos
recursos orçamentários para seu pagamento, sob pena de nulidade do ato e responsabilidade de
quem lhe tiver dado causa.
11 12

3
24/08/2018

JURISPRUDÊNCIA
PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO
As aquisições de bens pela Administração devem estar baseadas em estudos prévios que demonstrem a
necessidade e viabilidade das aquisições, a fim de evitar o mau uso de recursos públicos e não limitar o sucesso
▰ PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO – Lei nº 10520/02 dos objetivos que se buscam atingir.
TCU. Acórdão n° 2221/2012 – Plenário. Rel Min Augusto
Sherman
Art. 3º A fase preparatória do pregão observará o seguinte:
9.2 recomendar à Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação (SLTI/MP) que: 9.2.1. oriente as
(...) organizações sob sua esfera de atuação a: 9.2.1.12. executar processo de planejamento das contratações,
III - dos autos do procedimento constarão a justificativa das definições referidas no inciso I contemplando, pelo menos: 9.2.1.12.1. elaboração, com participação de representantes dos diversos setores da
deste artigo e os indispensáveis elementos técnicos sobre os quais estiverem apoiados, bem organização, de um documento que materialize o plano de contratações, contemplando, para cada contratação
como o orçamento, elaborado pelo órgão ou entidade promotora da licitação, dos bens ou pretendida, informações como: descrição do objeto, quantidade estimada para a contratação, valor estimado,
serviços a serem licitados; e identificação do requisitante, justificativa da necessidade, período estimado para executar a contratação (e.g.,
mês), programa/ação suportado(a) pela contratação, e objetivo(s) estratégico(s) apoiado(s) pela contratação;
TCU. Acórdão n° 2622/2015 – Plenário. Rel Min Augusto
Nardes

13 14

CLASSIFICAÇÃO DA COMPRA
JURISPRUDÊNCIA
• 9.1. Recomendar à UFRGS, com fundamento no art. 43, inciso I da Lei 8.443/1992, c/c o art. 250, inciso III do
Regimento Interno do TCU, que avalie a conveniência e a oportunidade de adotar os seguintes procedimentos,
TIPO DE APLICAÇÃO DE MÃO DE
com vistas à melhoria do sistema de controle interno da organização: 9.1.7. execute processo de planejamento MODALIDADE FORMA DE COMPRA TIPO DE SERVIÇO
OBJETO OBRA
das contratações, contemplando, pelo menos: a) elaboração, com participação de representantes dos diversos
setores da organização, de um documento que materialize o plano de contratações, contendo, para cada REGISTRO DE COM DEDICAÇÃO
OBRAS CONCORRÊNCIA CONTINUADO
contratação pretendida, informações como: descrição do objeto, quantidade estimada para a contratação, valor PREÇOS EXCLUSIVA MÃO
estimado, identificação do requisitante, justificativa da necessidade, período estimado para contratação (e.g., TOMADA DE DE OBRA
TRADICIONAL NÃO CONTINUADO
mês), programa/ação suportado(a) pela contratação, e objetivo(s) estratégico(s) apoiado(s) pela contratação; SERVIÇOS DE PREÇOS
SEM DEDICAÇÃO
b) aprovação do plano de contratações pela mais alta autoridade da organização ou pelo Comitê gestor de ENGENHARIA EXCLUSIVA MÃO
Contratações, quando este possuir função deliberativa; c) divulgação do plano de contratações na Internet; d) CONVITE
DE OBRA
acompanhamento periódico da execução do plano, para correção de desvios.
TCU. Acórdão n° 2347/2016 – Plenário. Rel Min
SERVIÇOS CONCURSO
Raimundo Carneiro COMUNS
LEILÃO
BENS
COMUNS PREGÃO

15 RDC 16

4
24/08/2018

CLASSIFICAÇÃO DA COMPRA
TIPO DE OBJETO

É toda e qualquer criação material nova ou incorporação de coisa nova à TIPO DE APLICAÇÃO DE MÃO DE
OBRA MODALIDADE FORMA DE COMPRA TIPO DE SERVIÇO
estrutura já existente. OBJETO OBRA

REGISTRO DE COM DEDICAÇÃO


OBRAS CONCORRÊNCIA CONTINUADO
É a atividade destinada a garantir a fruição de utilidade já existente ou a PREÇOS EXCLUSIVA MÃO
SERVIÇO DE
proporcionar a utilização de funcionalidade nova em coisa/bem material já TOMADA DE DE OBRA
ENGENHARIA TRADICIONAL NÃO CONTINUADO
existente. Pode ser comum ou não comum. SERVIÇOS DE PREÇOS
ENGENHARIA SEM DEDICAÇÃO
Toda atividade destinada a obter determinada utilidade de interesse para a NÃO COMUNS CONVITE EXCLUSIVA MÃO
SERVIÇO Administração. Pode ser serviço continuado, continuado com MO e não DE OBRA
continuado.
SERVIÇOS CONCURSO
COMUNS
Toda aquisição remunerada de bens para fornecimento de uma só vez ou LEILÃO
BENS
parceladamente. BENS
COMUNS PREGÃO
Art. 6º da Lei 8666/93 e Manual de Obras e Serviços
de Engenharia da AGU

17 RDC 18

MODALIDADES MODALIDADES
TOMADA DE
CONCORRÊNCIA CONVITE
PREÇOS
MODALIDADES DE
LICITAÇÃO § 4º do art. 23
OBRAS E
Lei Lei Lei Acima de Até § 4º do art. 23 Até
SERVIÇOS DE
8666/1993 10520/2002 12462/2011 R$ 3,3 milhões R$ 3,3 milhões R$ 330 mil
ENGENHARIA

CONCORRÊNCIA
TOMADA DE PREÇOS PREGÃO RDC
COMPRAS DE
CONVITE Acima de Até Até
BENS E
CONCURSO R$ 1,43 milhão R$ 1,43 milhão R$ 176 mil
SERVIÇOS
LEILÃO
x2 se até 3 entes
No caso de consórcios públicos
x3 se mais de 3 entes
§ 8º do art. 23 da Lei 8666/93

19 20
Valores atualizados conforme Decreto 9412/2018

5
24/08/2018

MODALIDADES MODALIDADES
art. 1º da Lei 10520/2002

PREGÃO
CONCORRÊNCIA

Lei 10.520/2002
COMPRA DE IMÓVEIS
ALIENAÇÃO DE
DIREITO REAL DE USO Art. 1º Para aquisição de bens e serviços comuns, poderá ser adotada a licitação
IMÓVEIS PÚBLICOS
na modalidade de pregão, que será regida por esta lei.

Parágrafo único. Consideram-se bens e serviços comuns, para os fins e efeitos


LICITAÇÕES
CONCESSÃO
PARCERIA PÚBLICO- deste artigo, aqueles cujos padrões de desempenho e qualidade possam ser
INTERNACIONAIS PRIVADA
objetivamente definidos pelo edital, por meio de especificações usuais no mercado.
§3º do art. 23 da Lei 8666/93 art. 10 da Lei 11079/04

21 22

JURISPRUDÊNCIA
PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO
Como se vê, a Lei nº 10.520, de 2002, não excluiu previamente a utilização do Pregão para a contratação de
obras e serviços de engenharia. O que exclui essas contratações é o art. 5º do Decreto 3.555, de 2000. Todavia,
▰ PREGÃO – Lei nº 10520/2002 e Decreto 5450/2005 o item 20 do Anexo II desse mesmo Decreto autoriza a utilização do Pregão para a contratação de serviços de
manutenção de imóveis, que pode ser considerado serviço de engenharia. Examinada a aplicabilidade dos
Decreto 5450/2005 citados dispositivos legais, recordo que somente à lei compete inovar o ordenamento jurídico, criando e
Art. 4º Nas licitações para aquisição de bens e serviços comuns será obrigatória a extinguindo direitos e obrigações para as pessoas, como pressuposto do princípio da legalidade. Assim, o
modalidade pregão, sendo preferencial a utilização da sua forma eletrônica. Decreto, por si só, não reúne força para criar proibição que não esteja prevista em lei, com o propósito e regrar-
lhe a execução e a concretização, tendo em vista o que dispõe o inciso IV do art. 84 da Carta Política de 1988.
Desse modo, as normas regulamentadores que proíbem a contratação de obras e serviços e engenharia pelo
Decreto 5504/2005 Pregão carecem de fundamento de validade, visto que não possuem embasamento na Lei nº 10.520, de 2002.
(....) § 1º Nas licitações realizadas com a utilização de recursos repassados nos termos do O único condicionamento que a Lei do Pregão estabelece é a configuração do objeto da licitação com bem ou
caput, para aquisição de bens e serviços comuns, será obrigatório o emprego da modalidade serviço com (...)
TCU. Acórdão n° 817/2015 – Primeira Câmara. Relator:
pregão, nos termos da Lei no 10.520, de 17 de julho de 2002, e do regulamento previsto no Ministro Valmir Campelo.
Decreto no 5.450, de 31 de maio de 2005, sendo preferencial a utilização de sua forma
eletrônica, de acordo com cronograma a ser definido em instrução complementar.
23 24

6
24/08/2018

JURISPRUDÊNCIA MODALIDADES
art. 1º da Lei 12462/2011

REGIME DIFERENCIADO DE CONTRATAÇÃO - RDC


É cabível a utilização de pregão para contratação de serviço de engenharia que
tenham padrões de desempenho e qualidade que possam ser objetivamente
definidos pelo edital, por meio de especificações usuais no mercado.
TCU. Acórdão n° 2079/2007 – Plenário. Rel Min Marcos
Vilaça.

O uso do pregão nas contratações de serviços comuns de engenharia encontra


amparo na Lei nº 10.520/2002 2015
TCU. Súmula 257.

2016
25 26

CLASSIFICAÇÃO DA COMPRA

PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO
TIPO DE APLICAÇÃO DE MÃO DE
MODALIDADE FORMA DE COMPRA TIPO DE SERVIÇO
OBJETO OBRA
▰ FORMA DE COMPRA – Lei nº 8666/1993 e Decreto 7892/2013
REGISTRO DE COM DEDICAÇÃO
OBRAS CONCORRÊNCIA CONTINUADO
PREÇOS EXCLUSIVA MÃO
TOMADA DE DE OBRA
SERVIÇOS DE TRADICIONAL NÃO CONTINUADO
ENGENHARIA
PREÇOS
SEM DEDICAÇÃO Lei 8666/1993
NÃO COMUNS CONVITE EXCLUSIVA MÃO Art. 15. As compras, sempre que possível, deverão:
DE OBRA
(...)
SERVIÇOS CONCURSO II - ser processadas através de sistema de registro de preços;
COMUNS
LEILÃO
BENS
COMUNS PREGÃO

RDC 27 28

7
24/08/2018

CLASSIFICAÇÃO DA COMPRA

PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO
TIPO DE APLICAÇÃO DE MÃO DE
MODALIDADE FORMA DE COMPRA TIPO DE SERVIÇO
OBJETO OBRA
▰ FORMA DE COMPRA – Lei nº 8666/1993 e Decreto 7892/2013
REGISTRO DE COM DEDICAÇÃO
OBRAS CONCORRÊNCIA CONTINUADO
DECRETO 7892/2013 PREÇOS EXCLUSIVA MÃO
Art. 3º O Sistema de Registro de Preços poderá ser adotado nas seguintes hipóteses: TOMADA DE DE OBRA
SERVIÇOS DE TRADICIONAL NÃO CONTINUADO
I - quando, pelas características do bem ou serviço, houver necessidade de contratações PREÇOS
ENGENHARIA SEM DEDICAÇÃO
frequentes; NÃO COMUNS CONVITE EXCLUSIVA MÃO
II - quando for conveniente a aquisição de bens com previsão de entregas parceladas ou DE OBRA
contratação de serviços remunerados por unidade de medida ou em regime de tarefa; SERVIÇOS CONCURSO
III - quando for conveniente a aquisição de bens ou a contratação de serviços para atendimento a COMUNS
mais de um órgão ou entidade, ou a programas de governo; ou LEILÃO
IV - quando, pela natureza do objeto, não for possível definir previamente o quantitativo a ser BENS
demandado pela Administração. COMUNS PREGÃO

29 RDC 30

JURISPRUDÊNCIA
PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO

28. Sem pretender reabrir a discussão das conclusões obtidas naqueles casos concretos, chamo a atenção para
▰ TIPO DE SERVIÇOS – art. 15, 16 e 17 da IN/SEGES/MP nº 05/2017 o fato de que a natureza contínua de um serviço não pode ser definida de forma genérica. Deve-se, isso sim,
atentar para as peculiaridades de cada situação examinada.
Os serviços prestados de forma contínua são aqueles que, pela sua essencialidade, visam
atender à necessidade pública de forma permanente e contínua, por mais de um exercício
29. Na realidade, o que caracteriza o caráter contínuo de um determinado serviço é sua essencialidade para
SERVIÇO assegurar a integridade do patrimônio público de forma rotineira e permanente ou para manter o
financeiro, assegurando a integridade do patrimônio público ou o funcionamento das
CONTINUADO funcionamento das atividades finalísticas do ente administrativo, de modo que sua interrupção possa
atividades finalísticas do órgão ou entidade, de modo que sua interrupção possa comprometer
a prestação de um serviço público ou o cumprimento da missão institucional. comprometer a prestação de um serviço público ou o cumprimento da missão institucional.

Os serviços considerados não continuados ou contratados por escopo são aqueles que TCU. Acórdão n° 132/2008 – Segunda
impõem aos contratados o dever de realizar a prestação de um serviço específico em um Câmara. Rel Min Aroldo Cedraz
SERVIÇO NÃO
período predeterminado, podendo ser prorrogado, desde que justificadamente, pelo prazo
CONTINUADO
necessário à conclusão do objeto, observadas as hipóteses previstas no § 1º do art. 57 da Lei
nº 8.666, de 1993.

31 32

8
24/08/2018

CLASSIFICAÇÃO DA COMPRA
JURISPRUDÊNCIA
O Exmo. Sr. Ministro Relator Marcos Vilaça, em seu relatório para a Decisão nº 466/1999 - Plenário, traz o TIPO DE APLICAÇÃO DE MÃO DE
MODALIDADE FORMA DE COMPRA TIPO DE SERVIÇO
entendimento do jurista Carlos Pinto Coelho Motta sobre o assunto: serviços contínuos são aqueles que não OBJETO OBRA

podem ser interrompidos; fazem-se sucessivamente, sem solução de continuidade, até seu exaurimento ou
REGISTRO DE COM DEDICAÇÃO
conclusão do objetivo. A exemplo, teríamos: limpeza, conservação, manutenção, vigilância, segurança, OBRAS CONCORRÊNCIA CONTINUADO
PREÇOS EXCLUSIVA MÃO
transporte de valores, carga ou passageiros. (Eficácia nas Licitações e Contratos, 7. Ed., 1998). O Exmo. Sr.
TOMADA DE DE OBRA
Ministro Walton Alencar utilizou-se da mesma doutrina em seu relatório para o Acórdão 128/1999 - Plenário. SERVIÇOS DE TRADICIONAL NÃO CONTINUADO
PREÇOS
No relatório para a Decisão nº 1098/2001 - Plenário, o Ministro Adylson Motta afirma que: De natureza ENGENHARIA SEM DEDICAÇÃO
continuada são os serviços que não podem ser interrompidos, por imprescindíveis ao funcionamento da NÃO COMUNS CONVITE EXCLUSIVA MÃO
entidade pública que deles se vale. Enquadram-se nessa categoria os serviços de limpeza e de vigilância, o DE OBRA
fornecimento de água e de energia elétrica, a manutenção de elevadores. Acórdão 1382/2003 - 1ª Câmara. SERVIÇOS CONCURSO
Ministro Relator: Augusto Sherman Cavalcanti. (grifo nosso) COMUNS
TCU. Acórdão n° 1240/2005 – Plenário. LEILÃO
Rel Min Walton Alencar Rodrigues
BENS
COMUNS PREGÃO

33 RDC 34

JURISPRUDÊNCIA
PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO É lícita a utilização do sistema de registro de preços para contratação de serviços contínuos, desde que
configurada uma das hipóteses delineadas no art. 3º do Decreto 7.892/2013, nas quais não se compreende a
simples possibilidade de aumento futuro da demanda pelos serviços.
▰ TIPO DE SERVIÇOS – art. 15, 16 e 17 da IN/SEGES/MP nº 05/2017 TCU. Acórdão n° 1604/2017 – Plenário.
Rel Min Vital do Rêgo

Art. 17. Os serviços com regime de dedicação exclusiva de mão de obra são aqueles em que o A utilização do sistema de registro de preços para contratação imediata de serviços continuados e específicos,
modelo de execução contratual exija, dentre outros requisitos, que: com quantitativos certos e determinados, sem que haja parcelamento de entregas do objeto, viola o art. 3º do
SERVIÇO
I - os empregados da contratada fiquem à disposição nas dependências da contratante para a Decreto 7.892/2013.
CONTINUADO COM TCU. Acórdão n° 1604/2017 – Plenário.
prestação dos serviços;
DEDICAÇÃO Rel Min Vital do Rêgo
II - a contratada não compartilhe os recursos humanos e materiais disponíveis de uma
EXCLUSIVA DE
contratação para execução simultânea de outros contratos; e
MÃO DE OBRA
III - a contratada possibilite a fiscalização pela contratante quanto à distribuição, controle e Afronta os princípios da razoabilidade e da finalidade a utilização, pelo órgão gerenciador, do sistema de registro
supervisão dos recursos humanos alocados aos seus contratos.
de preços para realização de contratação única e integral do objeto registrado, ocasionando a extinção da ata na
primeira contratação.
TCU. Acórdão n° 1443/2015 – Plenário.
Rel Min Vital do Rêgo

35 36

9
24/08/2018

MODALIDADES TIPOS DE OBJETO, MODALIDADE e FORMA DE


COMPRA
COM DEDICAÇÃO
RDC EXCLUSIVA MÃO DE
OBRA (art. 17 da
INSEGES/MP 05/2017)
Objetos destinados aos eventos e
SERVIÇOS REGISTRO DE
áreas da Lei 12462/2011 CONTINUADO
COMUNS PREÇOS
SEM DEDICAÇÃO
PREGÃO
CONCORRÊNCIA EXCLUSIVA MÃO DE
SERVIÇOS DE ELETRÔNICO OBRA
OBRAS ENGENHARIA TRADICIONAL NÃO CONTINUADO
Valor estimado acima de R$ 3,3
SERVIÇOS DE milhões COMUNS
ENGENHARIA
NÃO COMUNS
TOMADA DE PREÇOS
REGISTRO DE
Valor estimado até R$ 3,3 milhões
PREÇOS
COMPRA PREGÃO
CONVITE COMUNS ELETRÔNICO

Valor estimado até R$ 330.000 TRADICIONAL


37 38

TIPOS DE EXECUÇÃO INDIRETA, TIPOS DE JULGAMENTO


DA PROPOSTA E CRITÉRIOS DE JULGAMENTO
PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO

REGIMES DE EXECUÇÃO INDIRETA TIPOS DE


JULGAMENTO DA
CRITÉRIOS DE JULGAMENTO
▰ REGIME DE EXECUÇÃO - Lei nº 8.666/1993
EMPREITADA POR
PROPOSTA
PREÇO GLOBAL
EMPREITADA POR MENOR PREÇO VALOR POR ITEM O regime de execução disciplina a forma de apuração do valor a ser pago à empresa
DIRETA PREÇO UNITÁRIO contratada pela prestação do serviço, gerando modalidades de empreitada, diretamente
TAREFA MELHOR TÉCNICA VALOR POR LOTE influenciadas pelo critério para apuração do valor da remuneração devida da contratante à
INDIRETA contratada.
EMPREITADA INTEGRAL TÉCNICA E PREÇO

art. 6º da Lei 8666/1993 art. 6º da Lei 8666/1993 art. 40 da Lei 8666/1993


MAIOR LANCE
CONTRATAÇÃO
INTEGRADA
EXECUÇÃO DIRETA EXECUÇÃO INDIRETA
art. 8º da Lei 12462/2011
art. 45 da Lei 8666/1993

Administração executa o Administração contrata


39 serviço. uma empresa para 40
executar.

10
24/08/2018

PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO

▰ TIPO DE EXECUÇÃO INDIRETA - Lei nº 8.666/1993 e 12.462/2011 ▰ TIPO DE EXECUÇÃO INDIRETA - Lei nº 8.666/1993 e 12.462/2011
EMPREITADA POR PREÇO GLOBAL: Quando se contrata a execução da obra ou do serviço por EMPREITADA INTEGRAL: É a contratação da integralidade de um empreendimento,
preço certo e total. compreendendo todas as etapas das obras, serviços e instalações necessárias, inclusive
projeto executivo, sob inteira responsabilidade da contratada até a sua entrega ao contratante
EMPREITADA POR PREÇO UNITÁRIO: Quando se contrata a execução da obra ou do serviço em condições de ocupação.
por preço certo de unidades determinadas.
CONTRATAÇÃO INTEGRADA: Compreende a elaboração e o desenvolvimento dos projetos
TAREFA: quando se ajusta mão-de-obra para pequenos trabalhos por preço certo, com ou sem básico e executivo, a execução de obras e serviços de engenharia, a montagem, a realização de
fornecimento de materiais. testes, a pré-operação e todas as demais operações necessárias e suficientes para a entrega
final do objeto.

41 42

PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO

▰ TIPOS DE JULGAMENTO DA PROPOSTA - Lei nº 8.666/1993 ▰ CRITÉRIOS DE JULGAMENTO - Lei nº 8.666/1993


Tipo de licitação em que o fator preponderante para a escolha
Menor preço
de proposta é o preço.
 VALOR POR ITEM: A melhor Item Descritivo

proposta é obtida avaliando-se 1 Produto A


A melhor proposta é escolhida com base em fatores de ordem técnica. É o valor unitário de cada item. 2 Produto B
Melhor técnica usado exclusivamente para serviços de natureza predominantemente
intelectual.

Técnica e preço
A melhor proposta é escolhida com base na maior média ponderada,  VALOR POR LOTE: A melhor Lote Item Descritivo
considerando-se as notas obtidas em critérios técnicos e de menor valor.
proposta é obtida avaliando-se 1 Produto A
Maior lance o valor global da proposta. 1
2 Produto B
No caso de alienação (venda) de bens ou concessão de direito real de
uso.
Maior oferta
43 44

11
24/08/2018

JURISPRUDÊNCIA JURISPRUDÊNCIA
A opção de se licitar por lote de itens agrupados deve estar acompanhada de justificativa, devidamente
A adoção de licitação por lotes exige demonstração da inviabilidade técnica e econômica de a aquisição ser
fundamentada, da vantagem dos agrupamentos adotados, em atenção aos artigos 3º, § 1º, inciso I, 15, inciso
realizada por itens. A aquisição por lotes restringe o caráter competitivo do certame já que potencialmente
IV e 23, §§ 1º e 2º, todos da Lei 8.666/1993.
dificulta o fornecimento por fabricante especializado em apenas um item, favorecendo, apenas, as empresas TCU. Acórdão n° 1592/2013 – Plenário.
do ramo varejista. (grifo nosso) Rel Min Valmir Campelo
TCU. Acórdão n° 347/2014 – Plenário.
Rel Min Walton Alencar Rodrigues
É cabível a divisão do objeto a ser licitado em grupos compostos por itens de mesma natureza.
TCU. Acórdão n° 5260/2011 – Plenário.
É legítima a adoção da licitação por lotes formados com elementos de mesma característica, quando restar
Rel Min Ubiratan Aguiar
evidenciado que a licitação por itens isolados exigirá elevado número de processos licitatórios, onerando o
trabalho da administração pública, sob o ponto de vista do emprego de recursos humanos e da dificuldade de
Ao selecionar a proposta mais vantajosa para a Administração, é preciso verificar se o preço global e os
controle, colocando em risco a economia de escala e a celeridade processual e comprometendo a seleção da
custos unitários são compatíveis com os preços praticados no mercado, de modo a evitar o jogo de
proposta mais vantajosa para a administração. (grifo nosso) TCU. Acórdão n° 5301/2016 – 2ª planilhas. TCU. Acórdão 3524/2007 - Segunda
Câmara. Rel Min André de Carvalho
Câmara. Rel Min Benjamin Zymler

45 46

JURISPRUDÊNCIA
É obrigatória a admissão da adjudicação por item e não por preço global, nos editais das licitações para a

2
contratação de obras, serviços, compras e alienações, cujo objeto seja divisível, desde que não haja prejuízo
para o conjunto ou complexo ou perda de economia de escala, tendo em vista o objetivo de propiciar a ampla
participação de licitantes que, embora não dispondo de capacidade para a execução, fornecimento ou
aquisição da totalidade do objeto, possam fazê-lo com relação a itens ou unidades autônomas, devendo as
exigências de habilitação adequar-se a essa divisibilidade.
TCU. Súmula 247.

A obrigatoriedade de os licitantes apresentarem desconto único para todos os preços unitários infringe o
disposto no inciso X do art. 40 da Lei 8.666/1993 e no art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal.
TCU. Acórdão n° 4775/2011 – Primeria
PLANEJAMENTO DA
Câmara. Rel Min Marcos Bemquerer CONTRATAÇÃO
Planejamento da Contratação
conforme a IN/SEGES/MP nº 05/2017
47 48

12
24/08/2018

PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO

▰ INSTRUÇÃO NORMATIVA/SEGES/MP Nº 05/2017 ▰ INSTRUÇÃO NORMATIVA/SEGES/MP Nº 05/2017

Art. 19. As contratações de serviços de que tratam esta Instrução Normativa Art. 20. O Planejamento da Contratação, para cada serviço a ser contratado,
serão realizadas observando-se as seguintes fases: consistirá nas seguintes etapas:

I - Planejamento da Contratação; I - Estudos Preliminares; NOVO

II - Seleção do Fornecedor; e II - Gerenciamento de Riscos; e NOVO

III - Gestão do Contrato. III - Termo de Referência ou Projeto Básico.

49 50

FLUXO DA CONTRATAÇÃO, GESTÃO E


FISCALIZAÇÃO DE SERVIÇOS
PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO

PLANEJAMENTO DA SELEÇÃO DO FORNECEDOR GESTÃO DO CONTRATO


CONTRATAÇÃO PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO

FORMALIZAÇÃO DA DEMANDA DO ATO CONVOCATÓRIO FORMALIZAÇÃO DA ESTUDOS GERENCIAMENTO TERMO DE


INDICAÇÃO DOS
ATIVIDADES
FISCAIS E GESTORES DEMANDA PRELIMINARES DE RISCOS REFERÊNCIA

ESTUDOS PRELIMINARES DO PARECER JURÍDICO RETENÇÃO DE


ACOPANHAMENTO E SETOR REQUISITANTE EQUIPE DE PLANEJAMENTO SETOR REQUISITANTE
GARANTIA E
FISCALIZAÇÃO
CRÉDITOS
Art. 21 inciso I da IN art. 24 da IN 05/2017 § único do art. 25 da IN § 2º do art. 29 da IN
DA ADJUDICAÇÃO E DA
GERENCIAMENTO DE RISCOS 05/2017 05/2017 05/2017
HOMOLOGAÇÃO PAGAMENTO ENCERRAMENTO

TERMO DE REFERÊNCIA ou
PROJETO BÁSICO DA FORMALIZAÇÃO E
PUBLICAÇÃO DOS CONTRATOS
51 52

13
24/08/2018

FLUXO DA CONTRATAÇÃO, GESTÃO E


FISCALIZAÇÃO DE SERVIÇOS
PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO

SELEÇÃO DO FORNECEDOR GESTÃO DO CONTRATO ▰ FORMALIZAÇÃO DA DEMANDA – art. 21 da IN/SEGES/MP Nº 05/2017


ELABORAÇÃO DO CONTEÚDO
PARECER
INSTRUMENTO GESTÃO E FISCALIZAÇÃO CONTRATUAL
JURÍDICO JUSTIFICATIVA DA NECESSIDADE DA CONTRATAÇÃO
CONVOCATÓRIO

ASSESSORIA QUANTIDADE DE SERVIÇO À SER CONTRATADA


SETOR DE LICITAÇÕES GESTORES E FISCAIS DE CONTRATO
JURÍDICA
Art. 36 da IN 05/2017 PREVISÃO DA DATA DE INÍCIO DA CONTRATAÇÃO
Art. 34 da IN 05/2017 Art. 39 a 70 e Anexo VIII da IN 05/2017

INDICAÇÃO DE SERVIDORES PARA COMPOSIÇÃO DA


EQUIPE DE PLANEJAMENTO

53 54

PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO

▰ ESTUDOS PRELIMINARES – art. 24 e Anexo III da IN/SEGES/MP Nº 05/2017 ▰ ESTUDOS PRELIMINARES – art. 24 e Anexo III da IN/SEGES/MP Nº 05/2017
CONTEÚDO
 NECESSIDADE DA CONTRATAÇÃO
NECESSIDADE DA CONTRATAÇÃO DESCRIÇÃO DA SOLUÇÃO

REFERÊNCIA A OUTROS INSTRUMENTOS DE JUSTIFICATIVA PARA O PARCELAMENTO OU NÃO DA


PLANEJAMENTO SOLUÇÃO É a justificativa elaborada pela área requisitante.
REQUISITOS DA CONTRATAÇÃO DEMONSTRATIVO DOS RESULTADOS PRETENDIDOS

ESTIMATIVA DE QUANTIDADES COM MEMORIAL DE PROVIDÊNCIAS PARA ADEQUAÇÃO DO AMBIENTE DO


 REFERÊNCIA A OUTROS INSTRUMENTOS DE PLANEJAMENTO
CÁLCULO ÓRGÃO
LEVANTAMENTO DE MERCADO E JUSTIFICATIVA DE
CONTRATAÇÕES CORRELATAS E/OU INTERDEPENDENTES Há um Plano Diretor Estratégico (PDE) do órgão?
ESCOLHA DA SOLUÇÃO
Há um Plano Anual de Aquisições do órgão?
DECLARAÇÃO DE VIABILIDADE OU NÃO DA
ESTIMATIVA DE PREÇO
CONTRATAÇÃO Há um Plano de Logística Sustentável (PLS) do órgão?
ELEMENTOS
OBRIGATÓRIOS 55 56

14
24/08/2018

PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO

▰ ESTUDOS PRELIMINARES – art. 24 e Anexo III da IN/SEGES/MP Nº 05/2017 ▰ ESTUDOS PRELIMINARES – art. 24 e Anexo III da IN/SEGES/MP Nº 05/2017
 REQUISITOS DA CONTRATAÇÃO  REQUISITOS DA CONTRATAÇÃO - GARANTIA CONTRATUAL
CONTEÚDO Fundamento legal: no disposto pelos arts. 55, inc. VI e 56, da Lei 8.666/93, arts. 55, inc. VI e 56.
REQUISITOS DE HABILITAÇÃO JURÍDICA, REGULARIDADE
NATUREZA CONTINUADA ou NÃO CONTINUADA A garantia contratual, quando exigida, não excederá a 5% (cinco por cento) do valor do contrato (Lei 8.666/93, art. 56, §2º);
FISCAL E TRABALHISTA
salvo quando se tratar de “obras, serviços e fornecimentos de grande vulto envolvendo alta complexidade técnica e riscos
GARANTIA CONTRATUAL QUALIFICAÇÃO ECONÔMICO-FINANCEIRA financeiros consideráveis, demonstrados através de parecer tecnicamente aprovado pela autoridade competente”, hipótese
PRAZO DE VIGÊNCIA DA CONTRATAÇÃO E SE É na qual este percentual poderá ser elevado para até 10% (dez por cento) do valor do contrato (Lei 8.666/93, art. 56, §3º).
QUALIFICAÇÃO TÉCNICA
PRORROGÁVEL OU NÃO
Finalidade: assegurar a plena execução do respectivo contrato, bem como, promover o pagamento de multas eventualmente
INDICAR SE HAVERÁ NECESSIDADE DE TRANSIÇÃO
INDICAR SE HAVERÁ OBRIGATORIEDADE DE VISTORIA aplicadas pela Administração Contratante.
CONTRATUAL

INDICAR SE HAVERÁ CRITÉRIOS DE SUSTENTABILIDADE SOLUÇÕES DE MERCADO QUE ATENDAM A NECESSIDADE


Cabimento: Deverá ser exigida apenas nas hipóteses em que se faça necessária. Quando inexistirem riscos de lesão ao
interesse público, a Administração não precisará impor a prestação de garantia.
57 58

PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO

▰ ESTUDOS PRELIMINARES – art. 24 e Anexo III da IN/SEGES/MP Nº 05/2017 ▰ ESTUDOS PRELIMINARES – art. 24 e Anexo III da IN/SEGES/MP Nº 05/2017
 REQUISITOS DA CONTRATAÇÃO - GARANTIA CONTRATUAL  REQUISITOS DA CONTRATAÇÃO - GARANTIA CONTRATUAL
IN/SEGES/MP nº 05/2017
IN/SEGES/MP nº 05/2017
Seção IV 2. São diretrizes específicas a cada elemento do Termo de Referência ou Projeto Básico:
Das Hipóteses de Retenção da Garantia e de Créditos da Contratada (...)
Art. 65. Até que a contratada comprove o disposto no artigo anterior, o órgão ou entidade contratante deverá reter: 2.6. Modelo de gestão do contrato e critérios de medição e pagamento:
(...)
I - a garantia contratual, conforme art. 56 da Lei nº 8.666, de 1993, prestada com cobertura para os casos de k) Definir as garantias de execução contratual, quando necessário.
descumprimento das obrigações de natureza trabalhista e previdenciária pela contratada, que será executada para k.1. No caso de serviços com regime de dedicação exclusiva de mão de obra, avaliar a inclusão de exigências de que a
reembolso dos prejuízos sofridos pela Administração, nos termos da legislação que rege a matéria; e garantia possua previsão de cobertura para o pagamento de encargos trabalhistas e previdenciários não quitados pela
contratada.

59 60

15
24/08/2018

PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO

▰ ESTUDOS PRELIMINARES – art. 24 e Anexo III da IN/SEGES/MP Nº 05/2017 ▰ ESTUDOS PRELIMINARES – art. 24 e Anexo III da IN/SEGES/MP Nº 05/2017
 REQUISITOS DA CONTRATAÇÃO  REQUISITOS DA CONTRATAÇÃO - PRAZO DE VIGÊNCIA DA CONTRATAÇÃO E SE É
PRORROGÁVEL OU NÃO
CONTEÚDO
REQUISITOS DE HABILITAÇÃO JURÍDICA, REGULARIDADE Art. 57. A duração dos contratos regidos por esta Lei ficará adstrita à vigência dos respectivos créditos orçamentários,
NATUREZA CONTINUADA ou NÃO CONTINUADA
FISCAL E TRABALHISTA exceto quanto aos relativos:
(...)
GARANTIA CONTRATUAL QUALIFICAÇÃO ECONÔMICO-FINANCEIRA
II - à prestação de serviços a serem executados de forma contínua, que poderão ter a sua duração prorrogada por iguais
PRAZO DE VIGÊNCIA DA CONTRATAÇÃO E SE É e sucessivos períodos com vistas à obtenção de preços e condições mais vantajosas para a administração, limitada a
QUALIFICAÇÃO TÉCNICA
PRORROGÁVEL OU NÃO sessenta meses;
INDICAR SE HAVERÁ NECESSIDADE DE TRANSIÇÃO
IV - ao aluguel de equipamentos e à utilização de programas de informática, podendo a duração estender-se pelo prazo
INDICAR SE HAVERÁ OBRIGATORIEDADE DE VISTORIA de até 48 (quarenta e oito) meses após o início da vigência do contrato.
CONTRATUAL

INDICAR SE HAVERÁ CRITÉRIOS DE SUSTENTABILIDADE SOLUÇÕES DE MERCADO QUE ATENDAM A NECESSIDADE


61 62

PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO

▰ ESTUDOS PRELIMINARES – art. 24 e Anexo III da IN/SEGES/MP Nº 05/2017 ▰ ESTUDOS PRELIMINARES – art. 24 e Anexo III da IN/SEGES/MP Nº 05/2017
 REQUISITOS DA CONTRATAÇÃO  REQUISITOS DA CONTRATAÇÃO
INDICAR SE HAVERÁ NECESSIDADE DE TRANSIÇÃO CONTRATUAL
CONTEÚDO
REQUISITOS DE HABILITAÇÃO JURÍDICA, REGULARIDADE
Geralmente aplicado a contratos de informática.
NATUREZA CONTINUADA ou NÃO CONTINUADA
FISCAL E TRABALHISTA

GARANTIA CONTRATUAL QUALIFICAÇÃO ECONÔMICO-FINANCEIRA INDICAR SE HAVERÁ CRITÉRIOS DE SUSTENTABILIDADE


PRAZO DE VIGÊNCIA DA CONTRATAÇÃO E SE É
QUALIFICAÇÃO TÉCNICA Critérios de sustentabilidade aplicáveis ao serviço.
PRORROGÁVEL OU NÃO
INDICAR SE HAVERÁ NECESSIDADE DE TRANSIÇÃO
Os Cadernos de Logística de vigilância, limpeza, serviços de transportes e gestão de frotas
INDICAR SE HAVERÁ OBRIGATORIEDADE DE VISTORIA
CONTRATUAL de veículos.
INDICAR SE HAVERÁ CRITÉRIOS DE SUSTENTABILIDADE SOLUÇÕES DE MERCADO QUE ATENDAM A NECESSIDADE
63 64

16
24/08/2018

PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO

▰ ESTUDOS PRELIMINARES – art. 24 e Anexo III da IN/SEGES/MP Nº 05/2017 ▰ ESTUDOS PRELIMINARES – art. 24 e Anexo III da IN/SEGES/MP Nº 05/2017
 REQUISITOS DA CONTRATAÇÃO  REQUISITOS DA CONTRATAÇÃO - REQUISITOS DE HABILITAÇÃO JURÍDICA,
REGULARIDADE FISCAL E TRABALHISTA
CONTEÚDO
Fundamento legal: art. 28 e 29 da Lei 8666/93
REQUISITOS DE HABILITAÇÃO JURÍDICA, REGULARIDADE
NATUREZA CONTINUADA ou NÃO CONTINUADA
FISCAL E TRABALHISTA Art. 28. A documentação relativa à habilitação jurídica, conforme o caso, consistirá em:
GARANTIA CONTRATUAL QUALIFICAÇÃO ECONÔMICO-FINANCEIRA I - cédula de identidade;
II - registro comercial, no caso de empresa individual;
PRAZO DE VIGÊNCIA DA CONTRATAÇÃO E SE É III - ato constitutivo, estatuto ou contrato social em vigor, devidamente registrado, em se tratando de sociedades
QUALIFICAÇÃO TÉCNICA
PRORROGÁVEL OU NÃO comerciais, e, no caso de sociedades por ações, acompanhado de documentos de eleição de seus administradores;
INDICAR SE HAVERÁ NECESSIDADE DE TRANSIÇÃO IV - inscrição do ato constitutivo, no caso de sociedades civis, acompanhada de prova de diretoria em exercício;
INDICAR SE HAVERÁ OBRIGATORIEDADE DE VISTORIA
CONTRATUAL V - decreto de autorização, em se tratando de empresa ou sociedade estrangeira em funcionamento no País, e ato de
registro ou autorização para funcionamento expedido pelo órgão competente, quando a atividade assim o exigir.
INDICAR SE HAVERÁ CRITÉRIOS DE SUSTENTABILIDADE SOLUÇÕES DE MERCADO QUE ATENDAM A NECESSIDADE
65 66

PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO

▰ ESTUDOS PRELIMINARES – art. 24 e Anexo III da IN/SEGES/MP Nº 05/2017 ▰ ESTUDOS PRELIMINARES – art. 24 e Anexo III da IN/SEGES/MP Nº 05/2017
 REQUISITOS DA CONTRATAÇÃO - REQUISITOS DE HABILITAÇÃO JURÍDICA,  REQUISITOS DA CONTRATAÇÃO - REQUISITOS DE HABILITAÇÃO JURÍDICA,
REGULARIDADE FISCAL E TRABALHISTA REGULARIDADE FISCAL E TRABALHISTA
Fundamento legal: art. 28 e 29 da Lei 8666/93 Fundamento legal: art. 28 e 29 da Lei 8666/93

Art. 29. A documentação relativa à regularidade fiscal e trabalhista, conforme o caso, consistirá em:
Art. 29. A documentação relativa à regularidade fiscal e trabalhista, conforme o caso, consistirá em:
(...)
I - prova de inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) ou no Cadastro Geral de Contribuintes (CGC);
IV - prova de regularidade relativa à Seguridade Social e ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS),
II - prova de inscrição no cadastro de contribuintes estadual ou municipal, se houver, relativo ao domicílio ou
demonstrando situação regular no cumprimento dos encargos sociais instituídos por lei.
sede do licitante, pertinente ao seu ramo de atividade e compatível com o objeto contratual;
V – prova de inexistência de débitos inadimplidos perante a Justiça do Trabalho, mediante a apresentação de
III - prova de regularidade para com a Fazenda Federal, Estadual e Municipal do domicílio ou sede do
certidão negativa, nos termos do Título VII-A da Consolidação das Leis do Trabalho, aprovada pelo Decreto-
licitante, ou outra equivalente, na forma da lei;
Lei no 5.452, de 1o de maio de 1943.

67 68

17
24/08/2018

PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO

▰ ESTUDOS PRELIMINARES – art. 24 e Anexo III da IN/SEGES/MP Nº 05/2017 ▰ ESTUDOS PRELIMINARES – art. 24 e Anexo III da IN/SEGES/MP Nº 05/2017
 REQUISITOS DA CONTRATAÇÃO  REQUISITOS DA CONTRATAÇÃO - QUALIFICAÇÃO ECONÔMICO-FINANCEIRA
Fundamento legal: art. 31 da Lei 8666/93 e item 11 ANEXO VII-A (DIRETRIZES GERAIS PARA ELABORAÇÃO DO ATO
CONTEÚDO CONVOCATÓRIO) da IN/SEGES/MP nº 05/2017
REQUISITOS DE HABILITAÇÃO JURÍDICA, REGULARIDADE
NATUREZA CONTINUADA ou NÃO CONTINUADA
FISCAL E TRABALHISTA
11. Das condições de habilitação econômico-financeira:
GARANTIA CONTRATUAL QUALIFICAÇÃO ECONÔMICO-FINANCEIRA 11.1. Nas contratações de serviços continuados com dedicação exclusiva de mão de obra, a Administração
PRAZO DE VIGÊNCIA DA CONTRATAÇÃO E SE É deverá exigir:
QUALIFICAÇÃO TÉCNICA
PRORROGÁVEL OU NÃO
INDICAR SE HAVERÁ NECESSIDADE DE TRANSIÇÃO OBRIGATÓRIO
INDICAR SE HAVERÁ OBRIGATORIEDADE DE VISTORIA
CONTRATUAL

INDICAR SE HAVERÁ CRITÉRIOS DE SUSTENTABILIDADE SOLUÇÕES DE MERCADO QUE ATENDAM A NECESSIDADE


69 70

QUALIFICAÇÃO ECONÔMICO-
FINANCEIRA PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO
BALANÇO PATRIMONIAL E
DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS
Liquidez Geral (LG), Liquidez
CAPITAL CIRCULANTE LÍQUIDO
OU CAPITAL DE GIRO
PATRIMÔNIO LÍQUIDO
10% (dez por cento) do valor
▰ ESTUDOS PRELIMINARES – art. 24 e Anexo III da IN/SEGES/MP Nº 05/2017
Corrente (LC), e Solvência Geral (SG)
superiores a 1 (um)
16,66% do Valor Estimado estimado da contratação  REQUISITOS DA CONTRATAÇÃO - QUALIFICAÇÃO ECONÔMICO-FINANCEIRA
Fundamento legal: art. 31 da Lei 8666/93 e item 11 ANEXO VII-A (DIRETRIZES GERAIS PARA ELABORAÇÃO DO ATO
CONVOCATÓRIO) da IN/SEGES/MP nº 05/2017

RELAÇÃO DE CONTRATOS CERTIDÃO NEGATIVA


1/12 dos contratos vigentes não falência, recuperação judicial ou 11.2. Nas contratações de serviços continuados sem dedicação exclusiva de mão de obra e dos serviços não continuados
é superior ao patrimônio líquido recuperação extrajudicial ou por escopo poderão ser adotados critérios de habilitação econômico-financeira com requisitos diferenciados,
estabelecidos conforme as peculiaridades do objeto a ser licitado, tornando-se necessário que exista justificativa do
percentual adotado nos autos do procedimento licitatório, na forma do art. 31 da Lei nº 8.666, de 1993;
12. Justificadamente, a depender da especificidade do objeto a ser licitado, os requisitos de qualificação técnica e
RELAÇÃO ≠ RECEITA econômico-financeira, constantes deste Anexo VIIA, poderão ser adaptados, suprimidos ou acrescidos de outros
BRUTA (DRE) > 10% considerados importantes para a contratação, observado o disposto nos arts. 27 a 31 da Lei nº 8.666, de 1993.
Justificativa

71 72

18
24/08/2018

PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO

▰ ESTUDOS PRELIMINARES – art. 24 e Anexo III da IN/SEGES/MP Nº 05/2017 ▰ ESTUDOS PRELIMINARES – art. 24 e Anexo III da IN/SEGES/MP Nº 05/2017
 REQUISITOS DA CONTRATAÇÃO  REQUISITOS DA CONTRATAÇÃO - QUALIFICAÇÃO TÉCNICA
Fundamento legal: art. 31 da Lei 8666/93 e item 10.6 ANEXO VII-A (DIRETRIZES GERAIS PARA ELABORAÇÃO DO ATO
CONTEÚDO CONVOCATÓRIO) da IN/SEGES/MP nº 05/2017
REQUISITOS DE HABILITAÇÃO JURÍDICA, REGULARIDADE
NATUREZA CONTINUADA ou NÃO CONTINUADA
FISCAL E TRABALHISTA
10.6. Na contratação de serviço continuado, para efeito de qualificação técnico-operacional, a Administração
GARANTIA CONTRATUAL QUALIFICAÇÃO ECONÔMICO-FINANCEIRA Pública poderá exigir do licitante:
PRAZO DE VIGÊNCIA DA CONTRATAÇÃO E SE É
QUALIFICAÇÃO TÉCNICA
PRORROGÁVEL OU NÃO OPCIONAL
INDICAR SE HAVERÁ NECESSIDADE DE TRANSIÇÃO
INDICAR SE HAVERÁ OBRIGATORIEDADE DE VISTORIA
CONTRATUAL

INDICAR SE HAVERÁ CRITÉRIOS DE SUSTENTABILIDADE SOLUÇÕES DE MERCADO QUE ATENDAM A NECESSIDADE


73 74

QUALIFICAÇÃO TÉCNICA QUALIFICAÇÃO TÉCNICA

CONTRATAÇÃO DE 40 POSTOS
OU MENOS

ATESTADO DE CAPACIDADE 01/20x1 01/20x2 01/20x3 01/20x4 01/20x5 01/20x6 01/20x7


TÉCNICA
Com número de postos
3 ANOS
equivalentes ao da CONTRATO 1
contratação 10 POSTOS
DECLARAÇÃO
ATESTADO DE CAPACIDADE 5 ANOS
Que a empresa instalará CONTRATO 2
TÉCNICA 25 POSTOS
escritório na cidade definida pela COONTRATAÇÃO DE MAIS DE 40
Já executou objeto compatível POR
Administração no prazo de 60 NO MÍNIMO 3 ANOS POSTOS 4 ANOS
dias CONTRATO 3
13 POSTOS
ATESTADO DE CAPACIDADE
TÉCNICA
10 POSTOS 35 POSTOS 35 POSTOS 25 POSTOS 38 POSTOS 38 POSTOS
Com no mínimo 50% dos
postos

Fundamento legal: Itens 10.6.1, 10.7, 10.7.1, 10.8 e 10.9 do ANEXO VII-A (DIRETRIZES GERAIS PARA
75 ELABORAÇÃO DO ATO CONVOCATÓRIO) da IN/SEGES/MP nº 05/2017 76

19
24/08/2018

PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO

▰ ESTUDOS PRELIMINARES – art. 24 e Anexo III da IN/SEGES/MP Nº 05/2017 ▰ ESTUDOS PRELIMINARES – art. 24 e Anexo III da IN/SEGES/MP Nº 05/2017
 REQUISITOS DA CONTRATAÇÃO REQUISITOS DA CONTRATAÇÃO - VISTORIA
Fundamento legal: art. 30 da Lei 8666/93 c/c Item 3.3 do Anexo VII-A DIRETRIZES GERAIS PARA ELABORAÇÃO DO ATO
CONTEÚDO CONVOCATÓRIO
REQUISITOS DE HABILITAÇÃO JURÍDICA, REGULARIDADE
NATUREZA CONTINUADA ou NÃO CONTINUADA
FISCAL E TRABALHISTA
De acordo com o art. 30, III, da Lei 8.666, de 1993, o licitante deve apresentar na habilitação
GARANTIA CONTRATUAL QUALIFICAÇÃO ECONÔMICO-FINANCEIRA “comprovação, fornecida pelo órgão licitante, de que recebeu os documentos, e, quando exigido, de
PRAZO DE VIGÊNCIA DA CONTRATAÇÃO E SE É que tomou conhecimento de todas as informações e das condições locais para o cumprimento das
QUALIFICAÇÃO TÉCNICA
PRORROGÁVEL OU NÃO obrigações objeto da licitação”.
INDICAR SE HAVERÁ NECESSIDADE DE TRANSIÇÃO
INDICAR SE HAVERÁ OBRIGATORIEDADE DE VISTORIA
CONTRATUAL

INDICAR SE HAVERÁ CRITÉRIOS DE SUSTENTABILIDADE SOLUÇÕES DE MERCADO QUE ATENDAM A NECESSIDADE


77 78

JURISPRUDÊNCIA
A visita técnica como requisito de habilitação do certame só pode ser exigida quando for condição imprescindível ao
PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO
conhecimento das particularidades do objeto a ser licitado e desde que esteja justificada essa opção.
TCU. Acórdão n° 866/2017 – Plenário.
Rel Min Marcos Bem Querer ▰ ESTUDOS PRELIMINARES – art. 24 e Anexo III da IN/SEGES/MP Nº 05/2017
A visita técnica coletiva ao local de execução dos serviços contraria os princípios da moralidade e da probidade  REQUISITOS DA CONTRATAÇÃO
administrativa, pois permite ao gestor público ter prévio conhecimento das licitantes, bem como às próprias
CONTEÚDO
empresas terem ciência do universo de concorrentes, criando condições favoráveis à prática de conluio.
TCU. Acórdão n° 7982/2017 – Segunda REQUISITOS DE HABILITAÇÃO JURÍDICA, REGULARIDADE
NATUREZA CONTINUADA ou NÃO CONTINUADA
FISCAL E TRABALHISTA
Câmara. Rel Min Ana Arraes
GARANTIA CONTRATUAL QUALIFICAÇÃO ECONÔMICO-FINANCEIRA
A exigência de atestado de visita técnica sem a devida motivação e sem franquear às licitantes a alternativa de
PRAZO DE VIGÊNCIA DA CONTRATAÇÃO E SE É
apresentação de declaração de opção de não realizar a vistoria, sem prejuízo da consecução do objeto, está em PRORROGÁVEL OU NÃO
QUALIFICAÇÃO TÉCNICA
desacordo com o art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, e com o art. 3º, § 1º, da Lei 8.666/1993.
INDICAR SE HAVERÁ NECESSIDADE DE TRANSIÇÃO
TCU. Acórdão n° 1823/2017 – Plenário. CONTRATUAL
INDICAR SE HAVERÁ OBRIGATORIEDADE DE VISTORIA
Rel Min Walton Alencar Rodrigues
INDICAR SE HAVERÁ CRITÉRIOS DE SUSTENTABILIDADE SOLUÇÕES DE MERCADO QUE ATENDAM A NECESSIDADE
79 80

20
24/08/2018

PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO

▰ ESTUDOS PRELIMINARES – art. 24 e Anexo III da IN/SEGES/MP Nº 05/2017 ▰ ESTUDOS PRELIMINARES – art. 24 e Anexo III da IN/SEGES/MP Nº 05/2017
 REQUISITOS DA CONTRATAÇÃO – SOLUÇÕES DE MERCADO QUE ATENDAM A NECESSIDADE  REQUISITOS DA CONTRATAÇÃO
Fundamento legal: Item 3.3 do Anexo VII-A DIRETRIZES GERAIS PARA ELABORAÇÃO DO ATO CONVOCATÓRIO
CONTEÚDO
REQUISITOS DE HABILITAÇÃO JURÍDICA, REGULARIDADE
NATUREZA CONTINUADA ou NÃO CONTINUADA
FISCAL E TRABALHISTA
Elaborar quadro identificando as soluções de mercado (produtos, fornecedores, fabricantes etc.)
GARANTIA CONTRATUAL QUALIFICAÇÃO ECONÔMICO-FINANCEIRA
que atendem aos requisitos especificados e, caso a quantidade de fornecedores seja considerada
restrita, verificar se os requisitos que limitam a participação são realmente indispensáveis, de modo PRAZO DE VIGÊNCIA DA CONTRATAÇÃO E SE É
QUALIFICAÇÃO TÉCNICA
PRORROGÁVEL OU NÃO
a avaliar a retirada ou flexibilização destes requisitos.
INDICAR SE HAVERÁ NECESSIDADE DE TRANSIÇÃO
INDICAR SE HAVERÁ OBRIGATORIEDADE DE VISTORIA
CONTRATUAL

INDICAR SE HAVERÁ CRITÉRIOS DE SUSTENTABILIDADE SOLUÇÕES DE MERCADO QUE ATENDAM A NECESSIDADE


81 82

PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO

▰ ESTUDOS PRELIMINARES – art. 24 e Anexo III da IN/SEGES/MP Nº 05/2017 ▰ ESTUDOS PRELIMINARES – art. 24 e Anexo III da IN/SEGES/MP Nº 05/2017
 ESTIMATIVA DE QUANTIDADES COM MEMORIAL DE CÁLCULO  LEVANTAMENTO DE MERCADO E JUSTIFICATIVA DA ESCOLHA DO TIPO DE SOLUÇÃO A
Fundamento legal: art. 24, § 1º, inciso IV e Item 3.4 do Anexo III da IN/SEGES/MP nº 05/2017
CONTRATAR
Fundamento legal: art. 24, § 1º, inciso V e Item 3.5 do Anexo III da IN/SEGES/MP nº 05/2017
Definir e documentar o método para a estimativa das quantidades a serem contratadas:
• Utilizar informações das contratações anteriores (se for o caso), anexando histórico de Considerar diferentes fontes, podendo ser analisadas contratações similares feitas por outros
consumo e contratações anteriores. órgãos e entidades, com objetivo de identificar a existência de novas metodologias, tecnologias
• Incluir nos autos as memórias de cálculo e os documentos que lhe dão suporte. ou inovações que melhor atendam às necessidades da Administração.
• No caso de contratação de serviços terceirizados, inserir as metodologias de definição da Em situações específicas ou nos casos de complexidade técnica do objeto, poderá ser
quantidade de postos. realizada audiência pública para coleta de contribuições a fim de definir a solução mais
adequada visando preservar a relação custo-benefício.

83 84

21
24/08/2018

LEVANTAMENTO DE MERCADO E JUSTIFICATIVA


DA ESCOLHA DO TIPO DE SOLUÇÃO A CONTRATAR
PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO
POSTOS DE TRABALHO +
POSTOS DE TRABALHO + MATERIAIS + SERVIÇOS
POSTOS DE TRABALHO SERVIÇOS EVENTUAIS
MATERIAIS EVENTUAIS
▰ ESTUDOS PRELIMINARES – art. 24 e Anexo III da IN/SEGES/MP Nº 05/2017
Serviços eventuais, sem MO exclusiva + Materiais
Serviço Somente Mão de Obra Mão de Obra + Materiais
dedicação exclusiva + Serviços eventuais  ESTIMATIVA DE PREÇOS ou PREÇOS REFERENCIAIS
Definição do quantitativo Definição do quantitativo
Planejamento Definição do quantitativo Definição do quantitativo
dos serviços à serem dos postos, materiais e
MATERIAIS
de postos de postos e materiais
executados serviços • Instrução Normativa/SLTI/MPOG nº 05/2014
Forma de Pagamento por postos
Pagamento por postos de Pagamento pelos serviços Pagamento por postos +
SERVIÇOS
Pagamento trabalho e materiais prestados materiais + serviços
• Valores de referência dos publicados pela MPOG
Responsabilidade
Fiscalização de
obrigações trabalhistas e
Fiscalização de
obrigações trabalhistas e
Não há fiscalização de
obrigações trabalhistas e
Fiscalização de
obrigações trabalhistas e
• Confecção da Planilha de Custos e Formação de Preços
Subsidiária previdenciárias previdenciárias previdenciárias previdenciárias

Fiscalização da ocupação Fiscalização do Fiscalização da ocupação dos


Fiscalização da ocupação
Fiscalização dos postos e consumo quantitativo de serviços postos, consumo dos materiais
dos postos e serviços eventuais executados85 86
dos materiais executados

PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO

▰ ESTUDOS PRELIMINARES – art. 24 e Anexo III da IN/SEGES/MP Nº 05/2017 ▰ ESTUDOS PRELIMINARES – art. 24 e Anexo III da IN/SEGES/MP Nº 05/2017
 ESTIMATIVA DE PREÇOS ou PREÇOS REFERENCIAIS  ESTIMATIVA DE PREÇOS ou PREÇOS REFERENCIAIS
ANEXO V
DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO BÁSICO (PB) OU TERMO DE REFERÊNCIA (TR)
SERVIÇOS 2. São diretrizes específicas a cada elemento do Termo de Referência ou Projeto Básico: (...)
2.9. Estimativa de preços e preços referenciais:
b) No caso de serviços com regime de dedicação exclusiva de mão de obra, o custo estimado da contratação deve contemplar o
Lei 8666/93 valor máximo global e mensal estabelecido em decorrência da identificação dos elementos que compõem o preço dos serviços,
Art. 7º (...) definidos da seguinte forma:
b.1. por meio do preenchimento da planilha de custos e formação de preços, observados os custos dos itens referentes ao
§ 2º As obras e os serviços somente poderão ser licitados quando: serviço, podendo ser motivadamente dispensada naquelas contratações em que a natureza do seu objeto torne inviável ou
II - existir orçamento detalhado em planilhas que expressem a composição de todos os desnecessário o detalhamento dos custos para aferição da exequibilidade dos preços praticados;
b.2. por meio de fundamentada pesquisa dos preços praticados no mercado em contratações similares; ou ainda por meio da
seus custos unitários; adoção de valores constantes de indicadores setoriais, tabelas de fabricantes, valores oficiais de referência, tarifas públicas ou
outros equivalentes, se for o caso; e
b.3. previsão de regras claras quanto à composição dos custos que impactem no valor global das propostas das licitantes,
87 principalmente no que se refere a regras de depreciação de equipamentos a serem utilizados no serviço 88

22
24/08/2018

JURISPRUDÊNCIA
PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO
“(...)deve ser evitado o parcelamento de serviços não especializados, a exemplo de limpeza, copeiragem,
garçom, sendo objeto de parcelamento os serviços em que reste comprovado que as empresas atuam no
▰ ESTUDOS PRELIMINARES – art. 24 e Anexo III da IN/SEGES/MP Nº 05/2017 mercado de forma segmentada por especialização, a exemplo de manutenção predial, ar condicionado, telefonia,
serviços de engenharia em geral, áudio e vídeo, informática;”
 DESCRIÇÃO DA SOLUÇÃO COMO UM TODO TCU. Acórdão n° 1214/2013 – Plenário.
Rel Min Aroldo Cedraz
• Descrever toda a solução que será contratada: Forma de execução do serviço,
frequência, técnica empregada, etc. São os aspectos técnicos da contratação.

 JUSTIFICATIVA PARA O PARCELAMENTO OU NÃO DA SOLUÇÃO


Regra geral: parcelamento do objeto, ou seja, julgamento por item.
Porém, dever ser analisado os seguintes aspectos:
• Prejuízo para o conjunto da solução (ex. contratação do serviço de manutenção com fornecimento de
peças.
• Perda de economia de escala (quanto maior a aquisição, maior o poder de negociação).
89 90

PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO

▰ ESTUDOS PRELIMINARES – art. 24 e Anexo III da IN/SEGES/MP Nº 05/2017 ▰ ESTUDOS PRELIMINARES – art. 24 e Anexo III da IN/SEGES/MP Nº 05/2017
 DEMONSTRATIVO DOS RESULTADOS PRETENDIDOS EM TERMOS DE ECONOMICIDADE E  PROVIDÊNCIAS PARA ADEQUAÇÃO DO AMBIENTE DO ÓRGÃO
DE MELHOR APROVEITAMENTO DOS RECURSOS HUMANOS, MATERIAIS OU FINANCEIROS É necessária alguma adequação por parte do órgão para a execução do serviço à ser contratado?
DISPONÍVEIS Exemplo:
É preciso redefinir o fluxo de abertura de Ordem de Serviço ou Requisição de Transporte.
Declarar os benefícios que espera-se da solução.
Exemplo:  CONTRATAÇÕES CORRELATAS E/OU INTERDEPENDENTES
Economia de materiais
Relacionar as contratações que são correlatas ou interdependentes ao objeto à ser contratado.
Economia de recursos financeiros (ex. contratação de serviços eventuais ao invés de terceirizar postos)
Economia de tempo de fiscalização Exemplo:
Contratações correlatas ao serviço de condução de veículos:
• Contratação de serviços de manutenção de veículos;
• Serviço de fornecimento de combustíveis;
91 92

23
24/08/2018

PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO

▰ ESTUDOS PRELIMINARES – art. 24 e Anexo III da IN/SEGES/MP Nº 05/2017 ▰ ESTUDOS PRELIMINARES – art. 24 e Anexo III da IN/SEGES/MP Nº 05/2017
 IN/SEGES/MP nº 05/2017, art. 20
§ 4º Os órgãos e entidades poderão simplificar, no que couber, a etapa de Estudos Preliminares,
 DECLARAÇÃO DE VIABILIDADE DA CONTRATAÇÃO
divulgados quando adotados os modelos de contratação estabelecidos nos Cadernos de Logística
pela Secretaria de Gestão do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão.
A Equipe de Planejamento deve declarar expressamente se a contratação é viável ou não
com base nos elementos apresentados anteriormente. CADERNOS TÉCNICOS PUBLICADOS

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS
PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE
LIMPEZA ASSEIO E
VIGILÂNCIA PATRIMONIAL TRANSPORTE
CONSERVAÇÃO

93 94

PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO

▰ GERENCIAMENTO DE RISCOS – art. 25 e Anexo IV da IN/SEGES/MP Nº ▰ GERENCIAMENTO DE RISCOS – art. 25 e Anexo IV da IN/SEGES/MP Nº
05/2017 05/2017
 Consiste no processo de identificação, avaliação e tratamento dos riscos nas fases de
planejamento da contratação, seleção do fornecedor e gestão contratual.
CONTEÚDO ISO 31000 ORANGE BOOK COSO ERM
DEFINIÇÃO DE AÇÕES DE CONTINGÊNCIA PARA RISCOS QUE
IDENTIFICAÇÃO DOS PRINCIPAIS RISCOS
PERMANECEREM INACEITÁVEIS APÓS O TRATAMENTO
DEFINIÇÃO DOS RESPONSÁVEIS PELAS AÇÕES DE
AVALIAÇÃO DOS RISCOS IDENTIFICADOS
TRATAMENTO DE RISCOS E DE CONTINGÊNCIA

TRATAMENTO DOS RISCOS CONSIDERADOS INACEITÁVEIS

95 96

24
24/08/2018

PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO

▰ GERENCIAMENTO DE RISCOS – art. 25 e Anexo IV da IN/SEGES/MP Nº ▰ GERENCIAMENTO DE RISCOS – art. 25 e Anexo IV da IN/SEGES/MP Nº 05/2017
05/2017  Instrução Normativa Conjunta CGU/MP nº 1, de 10 de maio de 2016, dispõe sobre controles
internos, gestão de riscos e governança no âmbito do Poder Executivo Federal.
 É um processo conduzido em uma organização pelo conselho de administração,
diretoria e demais empregados, aplicado no estabelecimento de estratégias Art. 3º Os órgãos e entidades do Poder Executivo federal deverão implementar,
formuladas para identificar, em toda a organização, eventos em potencial, manter, monitorar e revisar os controles internos da gestão, tendo por base a
capazes de afetá-la, e administrar os riscos de modo a mantê-los compatíveis identificação, a avaliação e o gerenciamento de riscos que possam impactar a
com o apetite a risco da organização e possibilitar garantia razoável do consecução dos objetivos estabelecidos pelo Poder Público. (...)
cumprimento dos seus objetivos. (COSO ERM, 2004)

97 98

GERENCIAMENTO
DE RISCOS PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO

▰ GERENCIAMENTO DE RISCOS – art. 25 e Anexo IV da IN/SEGES/MP Nº 05/2017


 AMBIENTE DE CONTROLE
A análise do ambiente tem a finalidade de colher informações para apoiar a
identificação de eventos de riscos, bem como contribuir para a escolha de ações
mais adequadas para assegurar o alcance dos objetivos do macroprocesso/processo.

 FIXAÇÃO DOS OBJETIVOS


Definidos pela alta administração, os objetivos devem ser divulgados a todos os
componentes da organização, antes da identificação dos eventos que possam
influenciar nos seus atingimentos.
99 100

25
24/08/2018

GERENCIAMENTO
PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO DE RISCOS

▰ GERENCIAMENTO DE RISCOS – art. 25 e Anexo IV da IN/SEGES/MP Nº 05/2017


 IDENTIFICAÇÃO DE EVENTOS DE RISCOS
Eventos são situações em potencial – que ainda não ocorreram – que podem causar
impacto na consecução dos objetivos da organização, caso venham a ocorrer. Podem
ser positivos ou negativos, sendo que os eventos negativos são denominados riscos,
enquanto os positivos, oportunidades.

101 102

PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO

▰ GERENCIAMENTO DE RISCOS – art. 25 e Anexo IV da IN/SEGES/MP Nº 05/2017 ▰ GERENCIAMENTO DE RISCOS – art. 25 e Anexo IV da IN/SEGES/MP Nº 05/2017
 IDENTIFICAÇÃO DE EVENTOS DE RISCOS  AVALIAÇÃO DE EVENTOS DE RISCOS E CONTROLES
Causa: condições que dão origem à possibilidade de um evento ocorrer, também
Esta etapa tem por finalidade avaliar os eventos de riscos identificados considerando
chamadas de fatores de riscos e podem ter origem no ambiente interno e externo.
os seus componentes (causas e consequências). Os eventos devem ser avaliados sob
Risco: possibilidade de ocorrência de um evento que venha a ter impacto no
a perspectiva de probabilidade e impacto. Normalmente as causas se relacionam à
cumprimento dos objetivos.
probabilidade de o evento ocorrer e as consequências ao impacto, caso o evento se
Consequência: o resultado de um evento de risco sobre os objetivos do processo.
materialize.
Devido a <CAUSA/FONTE>, poderá acontecer <DESCRIÇÃO DO EVENTO DE RISCO>, o que poderá levar a
<DESCRIÇÃO DO IMPACTO/EFEITO/CONSEQUÊNCIAS> impactando no/na <OBJETIVO DE PROCESSO >.

103 104

26
24/08/2018

GERENCIAMENTO
PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO ANEXO IV – MODELO DE MAPA DE RISCOS
DE RISCOS
FASE DE ANÁLISE
▰ GERENCIAMENTO DE RISCOS – art. 25 e Anexo IV da IN/SEGES/MP Nº 05/2017 ( ) Planejamento da Contratação e Seleção do Fornecedor
( ) Gestão do Contrato
 RESPOSTA A RISCO
RISCO 1

Probabilidade: ( ) Baixa ( ) Média ( ) Alta


Atividades de Controles são as políticas e os procedimentos estabelecidos e
executados para reduzir os riscos que a unidade tenha optado por responder, também Impacto: ( ) Baixa ( ) Média ( ) Alta

denominadas de procedimentos de controle. Id. Dano


As atividades de controles devem estar distribuídas por toda a unidade, em todos os 1.
níveis e em todas as funções. Incluem uma gama de controles internos da gestão Id Ação Preventiva Responsável
preventivos e detectivos, bem como a preparação prévia de planos de 1.
contingência/continuidade em resposta a possíveis materialização de eventos de Id Ação de Contingência Responsável
riscos. 1.
105 106

GERENCIAMENTO GERENCIAMENTO
ANEXO IV – MODELO DE MAPA DE RISCOS - PRÁTICA
DE RISCOS ANEXO IV – MODELO DE MAPA DE RISCOS - PRÁTICA
DE RISCOS
FASE DE ANÁLISE Id Ação Preventiva Responsável
( ) Planejamento da Contratação e Seleção do Fornecedor 1. Elaborar Lista de Verificação e POP da Fiscalização Administrativa Unidade de Contratos
( X ) Gestão do Contrato Realização de reunião inicial com a empresa contratada ressaltando a Fiscal Administrativo
2.
importância dos documentos iniciais para o início da execução dos serviços
Falta ou atraso na entrega dos documentos da fiscalização inicial das obrigações previdenciárias e
trabalhistas (Anexo VIII-B da IN/SEGES/MP nº 05/2017) 3. Elaborar modelo de ofício de orientação para empresas em início de contrato Unidade de Contratos

Probabilidade: ( ) Baixa ( ) Média ( X ) Alta Id Ação de Contingência Responsável

1. Retenção dos valores correspondentes a não comprovação dos serviços Gestor do contrato
Impacto: ( ) Baixa ( ) Média ( X ) Alta prestados
2. Abertura de processo de apuração de responsabilidade Fiscal Administrativo e Gestor
Id. Dano do Contrato
1. Falta de ateste administrativo para liberação de emissão/pagamento nota fiscal 3. Acionar garantia contratual Unidade de Contratos e
Gestor do Contrato
2. Prejuízo à manutenção da vida financeira da empresa, refletindo na qualidade da prestação dos
4. Rescisão contratual unilateral Autoridade Competente
serviços
5. Nova contratação Setor Requisitante
3. Possibilidade de responsabilização da Administração Pública pelo não pagamento de verbas
trabalhistas dos funcionários da contratada
107 108

27
24/08/2018

PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO

▰ GERENCIAMENTO DE RISCOS – art. 25 e Anexo IV da IN/SEGES/MP Nº 05/2017 ▰ PROJETO BÁSICO ou TERMO DE REFERÊNCIA - Lei nº 8.666/1993

UTILIZAR OS RISCOS MAPEADOS NOS SEGUINTES ACÓRDÃOS: Art. 6º Para os fins desta Lei, considera-se:
IX - Projeto Básico - conjunto de elementos necessários e suficientes, com nível de
 Acórdão nº 1321/2014 – Plenário - Riscos e Controles nas Aquisições - RCA precisão adequado, para caracterizar a obra ou serviço, ou complexo de obras ou serviços
(http://www.tcu.gov.br/arquivosrca/ManualOnLine.htm) objeto da licitação, elaborado com base nas indicações dos estudos técnicos preliminares,
 Acórdão nº 2328/2015 – Plenário – Gestão das aquisições e da conformidade de contratos que assegurem a viabilidade técnica e o adequado tratamento do impacto ambiental do
de limpeza e vigilância. empreendimento, e que possibilite a avaliação do custo da obra e a definição dos métodos e
 Acórdão nº 2339/2016 – Plenário - Gestão das aquisições e da conformidade de contratos do prazo de execução, devendo conter os seguintes elementos:
de manutenção predial. e) subsídios para montagem do plano de licitação e gestão da obra, compreendendo a sua
programação, a estratégia de suprimentos, as normas de fiscalização e outros dados
necessários em cada caso;
109 110

PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO

▰ PROJETO BÁSICO ou TERMO DE REFERÊNCIA - Lei nº 8.666/1993 ▰ PROJETO BÁSICO ou TERMO DE REFERÊNCIA - Lei nº 10520/2002
Art. 14. Nenhuma compra será feita sem a adequada caracterização de seu objeto e indicação dos
recursos orçamentários para seu pagamento, sob pena de nulidade do ato e responsabilidade de Art. 3º A fase preparatória do pregão observará o seguinte:
quem lhe tiver dado causa.
I – a autoridade competente justificará a necessidade de contratação e definirá o objeto do
certame, as exigências de habilitação, os critérios de aceitação das propostas, as sanções por
Art. 15. As compras, sempre que possível, deverão: inadimplemento e as cláusulas do contrato, inclusive com fixação dos prazos para fornecimento;
§ 7º Nas compras deverão ser observadas, ainda: II – a definição do objeto deverá ser precisa, suficiente e clara, vedadas as especificações que, por
(...) excessivas, irrelevantes ou desnecessárias, limitem a competição; […].
II - a definição das unidades e das quantidades a serem adquiridas em função do consumo e
utilização prováveis, cuja estimativa será obtida, sempre que possível, mediante adequadas técnicas
quantitativas de estimação;

111 112

28
24/08/2018

PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO

▰ PROJETO BÁSICO ou TERMO DE REFERÊNCIA - Decreto nº 5450/2005 ▰ PROJETO BÁSICO ou TERMO DE REFERÊNCIA – art. 29 da IN/SEGES/MP Nº
05/2017 Seção IV
Do Projeto Básico ou Termo de Referência
Art. 9o Na fase preparatória do pregão, na forma eletrônica, será observado o
seguinte: (...) Art. 28. O Projeto Básico ou Termo de Referência deverá ser elaborado a partir dos Estudos Preliminares, do
§ 2o O termo de referência é o documento que deverá conter elementos capazes Gerenciamento de Risco e conforme as diretrizes constantes do Anexo V, devendo ser encaminhado ao setor de
licitações, de acordo com o prazo previsto no art. 27.
de propiciar avaliação do custo pela administração diante de orçamento
detalhado, definição dos métodos, estratégia de suprimento, valor estimado em Art. 29. Devem ser utilizados os modelos de minutas padronizados de Termos de Referência e Projetos Básicos da
planilhas de acordo com o preço de mercado, cronograma físico-financeiro, se Advocacia-Geral União, observadas as diretrizes dispostas no Anexo V, bem como os Cadernos de Logística
expedidos pela Secretaria de Gestão do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, no que couber.
for o caso, critério de aceitação do objeto, deveres do contratado e do
contratante, procedimentos de fiscalização e gerenciamento do contrato, prazo § 1º Quando o órgão ou entidade não utilizar os modelos de que trata o caput, ou utilizá-los com alterações, deverá
de execução e sanções, de forma clara, concisa e objetiva. apresentar as devidas justificativas, anexando-as aos autos.
113 114

PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO EP


▰ PROJETO BÁSICO ou TERMO DE REFERÊNCIA – art. 30 e Anexo V da ▰ PROJETO BÁSICO ou TERMO DE REFERÊNCIA – art. 30 e Anexo V da IN/SEGES/MP Nº 05/2017
IN/SEGES/MP Nº 05/2017
 DECLARAÇÃO DO OBJETO
CONTEÚDO MÍNIMO DESCRIÇÃO SUCINTA DO OBJETO, COM OS 3 ELEMENTOS ESSENCIAIS:
DECLARAÇÃO DO OBJETO EP CRITÉRIOS DE MEDIÇÃO E PAGAMENTO EP Declaração da natureza do objeto (condução de veículos, limpeza e higienização, vigilância, etc.);
FORMA E CRITÉRIOS DE SELEÇÃO DO
Quantitativos à serem contratados;
FUNDAMENTAÇÃO DA CONTRATAÇÃO EP Prazo do contrato, incluindo a possibilidade de prorrogação;
FORNECEDOR EP
DESCRIÇÃO DA SOLUÇÃO COMO UM TODO EP ESTIMATIVAS DETALHADAS DOS PREÇOS EP
CÓDIGO DO CATÁLOGO DE SERVIÇOS DO SISG (CATSER);
REQUISITOS DA CONTRATAÇÃO EP ADEQUAÇÃO ORÇAMENTÁRIA
MODELO DE EXECUÇÃO DO OBJETO EP
IN 05/2017 MINUTA AGU
MODELO DE GESTÃO CONTRATUAL Art. 30 Inciso I Item 1. DO OBJETO
115 116
Item 2. JUSTIFICATIVA E OBJETIVO DA CONTRATAÇÃO

29
24/08/2018

PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO EP PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO EP


▰ PROJETO BÁSICO ou TERMO DE REFERÊNCIA – art. 30 e Anexo V da IN/SEGES/MP Nº 05/2017 ▰ PROJETO BÁSICO ou TERMO DE REFERÊNCIA – art. 30 e Anexo V da IN/SEGES/MP Nº 05/2017
 FUNDAMENTAÇÃO DA CONTRATAÇÃO  DESCRIÇÃO DA SOLUÇÃO COMO UM TODO

A justificativa da contratação também deve vir dos Estudos Preliminares, que deverão ANEXO III – DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DOS ESTUDOS PRELIMINARES
ser anexo do TR, quando for possível a sua divulgação. Item 3.7 – Descrição da solução como um todo
a) Descrever todos os elementos que devem ser produzidos/contratados/executados para que a
contratação produza resultados pretendidos pela Administração.

IN 05/2017 MINUTA AGU IN 05/2017 MINUTA AGU


Art. 30 Inciso II Item 1. DO OBJETO Art. 30 Inciso III Item 4. FORMA DE PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS
117 118
Item 2. JUSTIFICATIVA E OBJETIVO DA CONTRATAÇÃO

PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO EP PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO EP


▰ PROJETO BÁSICO ou TERMO DE REFERÊNCIA – art. 30 e Anexo V da IN/SEGES/MP Nº 05/2017 ▰ PROJETO BÁSICO ou TERMO DE REFERÊNCIA – art. 30 e Anexo V da IN/SEGES/MP Nº 05/2017
 REQUISITOS DA CONTRATAÇÃO  MODELO DE EXECUÇÃO DO OBJETO
Transcrever o item “REQUISITOS DA CONTRATAÇÃO” dos Estudos Preliminares, com ▰Dinâmica da execução contratual. É onde deve constar todas as especificações técnicas da execução do
serviço.
eventuais atualizações, pois após a aprovação desses Estudos Preliminares, a equipe
a) Cronogramas
de Planejamento da Contratação pode ter amadurecido com relação aos requisitos que b) Métodos
a solução deverá atender; c) Rotinas
EXCETO: d) Deveres e disciplinas
Soluções de mercado (produtos, fornecedores, fabricantes etc.) que atendem aos requisitos especificados. e) Ordem de serviço (Anexo V-A)
Qualificação técnica f) Metodologia de quantificação dos serviços
Qualificação econômico-financeiras
IN 05/2017 MINUTA AGU
IN 05/2017 MINUTA AGU Art. 30 Inciso V Item 4. FORMA DE PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS
Item 7. UNIFORMES
Art. 30 Inciso IV Item 4. FORMA DE PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS 119 120
Item 8. MATERIAIS À SEREM DISPONIBILIZADOS

30
24/08/2018

PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO EP PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO

▰ PROJETO BÁSICO ou TERMO DE REFERÊNCIA – art. 30 e Anexo V da IN/SEGES/MP Nº 05/2017 ▰ PROJETO BÁSICO ou TERMO DE REFERÊNCIA – art. 30 e Anexo V da IN/SEGES/MP Nº 05/2017
 MODELO DE EXECUÇÃO DO OBJETO  MODELO DE GESTÃO CONTRATUAL
▰FONTES DE INFORMAÇÕES ▰Definição dos elementos e procedimentos que irão compor a gestão e fiscalização
a) Anexo V da IN/SLTI/MPOG 02/2008 – Serviços de Limpeza e Conservação. contratual.
b) Anexo VI da IN/SLTI/MPOG 02/2008 – Serviços de Vigilância. a) Atores (gestores, fiscais administrativos, fiscais técnicos, fiscais setoriais e fiscalização
c) Caderno de Logística de Prestação de Serviços de Vigilância Patrimonial. pelo público, se houver).
d) Caderno de Logística de Prestação de Serviços de Limpeza, Asseio e Conservação. b) Mecanismos de comunicação.
e) Caderno de Logística de Prestação de Serviços de Transporte.
IN 05/2017 MINUTA AGU
Art. 30 Inciso VI Item 12. OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA
Item 15. CONTROLE E FISCALIZAÇÃO DA EXECUÇÃO
121 122

PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO EP PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO

▰ PROJETO BÁSICO ou TERMO DE REFERÊNCIA – art. 30 e Anexo V da IN/SEGES/MP Nº 05/2017 ▰ PROJETO BÁSICO ou TERMO DE REFERÊNCIA – art. 30 e Anexo V da IN/SEGES/MP Nº 05/2017
 CRITÉRIOS DE MEDIÇÃO E PAGAMENTO  CRITÉRIOS DE MEDIÇÃO E PAGAMENTO
▰Definição dos critérios de avaliação da execução do serviço
a) Forma de aferição/medição dos serviços. INSTRUMENTO DE MEDIÇÃO DE RESULTADO (IMR): mecanismo que define, em bases
compreensíveis, tangíveis, objetivamente observáveis e comprováveis, os níveis
b) Instrumento de Medição de Resultado (IMR).
esperados de qualidade da prestação do serviço e respectivas adequações de
pagamento.

IN 05/2017 MINUTA AGU


Art. 30 Inciso VII Item 6. METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO DA EXECUÇÃO DOS SERVIÇOS
Item 8. MODELO DE GESTÃO DO CONTRATO E CRITÉRIOS DE MEDIÇÃO E 123 124
PAGAMENTO

31
24/08/2018

INSTRUMENTO DE MEDIÇÃO DE RESULTADO - IMR


FINALIDADE
INDICADOR VI – 0 A 5 PONTOS: DOCUMENTAÇÃO LEGAL E OBRIGATÓRIA
Garantir ao cumprimento da legislação trabalhista
PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO EP
META A CUMPRIR 0 faltas de documentos ou atraso na entrega ou apresentação dos funcionários
INSTRUMENTO DE MEDIÇÃO Protocolo de entrega ▰ PROJETO BÁSICO ou TERMO DE REFERÊNCIA – art. 30 e Anexo V da IN/SEGES/MP Nº 05/2017
FORMA DE ACOMPANHAMENTO A contratante avaliará mensalmente a entrega dos necessários para regularização dos
funcionários e liberação da fatura
PERIODICIDADE Mensal  FORMA E CRITÉRIOS DE SELEÇÃO DO FORNECEDOR
MECANISMO DE CÁLCULO Documentos em falta
INÍCIO DA VIGÊNCIA 30 dias após a assinatura do contrato Transcrever do item “REQUISITOS DA CONTRATAÇÃO” dos Estudos Preliminares, com
De 0 a 2 documentos faltante por mês – 5 pontos
De 3 a 6 documentos faltantes por mês – 4 pontos eventuais atualizações, os seguintes itens:
FAIXAS DE PONTUAÇÃO
De 7 a 9 documentos faltantes por mês – 2 pontos
Acima de 10 documentos’ faltantes por mês - 0 pontos • Qualificação técnica
SANÇÕES Se o resultado for superior a 10 documentos por 3 meses consecutivos, será considerado
inexecução parcial do contrato, e a contratante poderá rescindir o contrato.
• Qualificação econômico-financeira
OBSERVAÇÕES Cumulativo com os indicadores I II, III, IV e V
 APURAÇÃO
De 100 a 96 pontos Liberação de 100% da fatura
De 95 a 86 pontos Liberação de 95% da fatura IN 05/2017 MINUTA AGU
De 85 a 76 pontos Liberação de 90% da fatura Art. 30 Inciso VIII e IX Item 7. REQUISITOS DA CONTRATAÇÃO
De 75 a 66 pontos Liberação de 80% da fatura 125 126
Abaixo de 66 pontos Liberação de 70% da fatura

PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO EP PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO EP


▰ PROJETO BÁSICO ou TERMO DE REFERÊNCIA – art. 30 e Anexo V da IN/SEGES/MP Nº 05/2017 ▰ PROJETO BÁSICO ou TERMO DE REFERÊNCIA – art. 30 e Anexo V da IN/SEGES/MP Nº 05/2017
 ESTIMATIVA DE PREÇOS E PREÇOS REFERENCIAIS  ADEQUAÇÃO ORÇAMENTÁRIA
• Elaboração da planilha de custos e formação de preços. • Indicar a dotação orçamentária da contratação.
• Pesquisa de preços em contrações similares.
• Previsão de toda a composição de custos que impactem no valor da contratação
(materiais, depreciação, uniformes, etc.)

IN 05/2017 MINUTA AGU IN 05/2017 MINUTA AGU


Art. 30 Inciso X Item 1. DO OBJETO Art. 30 Inciso XI Não há campo específico.
127 128
Sugestão: Item 1. DO OBJETO

32
24/08/2018

JURISPRUDÊNCIA
PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO
recomendação ao (...) para que, relativamente às suas aquisições, implemente controles
internos no sentido de que o fiscal do contrato de determinada solução armazene dados da
▰ PROJETO BÁSICO ou TERMO DE REFERÊNCIA – art. 30 e Anexo V da IN/SEGES/MP Nº
execução contratual, de modo que a equipe de planejamento da contratação encarregada de
05/2017
CONTEÚDO
elaborar os artefatos da próxima licitação da mesma solução ou de solução similar conte
DO OBJETO INÍCIO DA EXECUÇÃO DOS SERVIÇOS
com informações de contratos anteriores (séries históricas de contratos de serviços
JUSTIFICATIVA E OBJETIVO DA CONTRATAÇÃO DA VISTORIA contínuos), o que pode facilitar a definição das quantidades e dos requisitos da nova
DA CLASSIFICAÇÃO DOS SERVIÇOS OBRIGAÇÕES DA CONTRATANTE contratação, semelhantemente ao previsto no art. 67, § 1º, da Lei nº 8.666/1993
FORMA DE PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA TCU. Acórdão n° 3016/2015 – Plenário. Relator: Ministro
INFORMAÇÕES RELEVANTES PARA O DIMENSIONAMENTO DA
Aroldo Cedraz.
DA SUBCONTRATAÇÃO
PROPOSTA
METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO DA EXECUÇÃO DOS SERVIÇOS ALTERAÇÃO SUBJETIVA
REQUISITOS DA CONTRATAÇÃO O CONTROLE E FISCALIZAÇÃO DA EXECUÇÃO
MODELO DE GESTÃO DO CONTRATO E CRITÉRIOS DE MEDIÇÃO E
DO RECEBIMENTO E ACEITAÇÃO DO OBJETO
PAGAMENTO
UNIFORMES DAS SANÇÕES ADMINISTRATIVAS
129 130
MATERIAIS A SEREM DISPONIBILIZADOS

REFORMA
TRABALHISTA
Lei nº 13467/2017 altera o Decreto-Lei nº 5452

3
- CONSOLIDAÇÃO DAS LEIS DO TRABALHO

PREVALÊNCIA DO ACORDO,
CONVENÇÃO E DISSÍDIO SOBRE HORAS IN-ITINERE BANCO DE HORAS
A LEI

RESCISÃO DO CONTRATO DE
JORNADAS 12x36 SALÁRIO-BASE
TRABALHO
PLANILHA DE CUSTOS E
FORMAÇÃO DE PREÇOS REGIME PARCIAL DE TRABALHO

Impactos da Reforma Trabalhista na


Planilha de Custos e Formação de Preços
131 132

33
24/08/2018

PREVALÊNCIA DO ACORDO, REFORMA


CONVENÇÃO OU DISSÍDIO SOBRE TRABALHISTA
REFORMA TRABALHISTA A LEI
Art. 611-A. A convenção coletiva e o acordo coletivo de trabalho têm prevalência sobre a lei
▰ APLICABILIDADE DA MODERNIZAÇÃO TRABALHISTA AOS CONTRATOS DE quando, entre outros, dispuserem sobre:
TRABALHO – PARECER n. 00248/2018/CONJUR-MTB/CGU/AGU I - pacto quanto à jornada de trabalho, observados os limites constitucionais;
II - banco de horas anual;
III – CONCLUSÃO
III - intervalo intrajornada, respeitado o limite mínimo de trinta minutos para jornadas
Pelo exposto, entende-se que mesmo a perda de eficácia do artigo 2º da MP 808/2017, a qual estabelecia de superiores a seis horas;
forma explícita, apenas a título de esclarecimento, a aplicabilidade imediata da Lei 13.467/2017 a todos os IV - adesão ao Programa Seguro-Emprego (PSE), de que trata a Lei no 13.189, de 19 de
contratos de trabalho vigentes, não modifica o fato de que esta referida lei é aplicável de forma geral, novembro de 2015;
abrangente e imediata a todos os contratos de trabalho regidos pela CLT (Decreto-lei nº 5.542, de 1º de maio V - plano de cargos, salários e funções compatíveis com a condição pessoal do empregado,
de 1943), inclusive, portanto, àqueles iniciados antes da vigência da referida lei e que continuaram em vigor
após 11/11/2017, quando passou a ser aplicável a Lei 13.467/2017.
bem como identificação dos cargos que se enquadram como funções de confiança;
VI - regulamento empresarial;
VII - representante dos trabalhadores no local de trabalho;

133 Continua... 134

PREVALÊNCIA DO ACORDO, REFORMA REFORMA


CONVENÇÃO OU DISSÍDIO SOBRE HORAS IN-ITINERE
TRABALHISTA TRABALHISTA
A LEI
Art. 611-A. A convenção coletiva e o acordo coletivo de trabalho têm prevalência sobre a lei Consolidação das Leis do Trabalho Consolidação das Leis do Trabalho
Decreto-Lei nº 5452 Decreto-Lei nº 5452 após a Lei nº 13467/2017
quando, entre outros, dispuserem sobre:
(...) Art. 58 (...) Art. 58 (...)
VIII - teletrabalho, regime de sobreaviso e trabalho intermitente; § 2º O tempo despendido pelo empregado § 2º O tempo despendido pelo empregado
IX - remuneração por produtividade, incluídas as gorjetas percebidas pelo empregado, e até o local de trabalho e para o seu retorno, desde a sua residência até a efetiva
remuneração por desempenho individual; por qualquer meio de transporte, não será ocupação do posto de trabalho e para o seu
X - modalidade de registro de jornada de trabalho; computado na jornada de trabalho, salvo retorno, caminhando ou por qualquer meio
XI - troca do dia de feriado; quando, tratando-se de local de difícil de transporte, inclusive o fornecido pelo
XII - enquadramento do grau de insalubridade; acesso ou não servido por transporte empregador, não será computado na jornada
XIII - prorrogação de jornada em ambientes insalubres, sem licença prévia das autoridades público, o empregador fornecer a de trabalho, por não ser tempo à disposição
condução. do empregador.
competentes do Ministério do Trabalho;
XIV - prêmios de incentivo em bens ou serviços, eventualmente concedidos em programas de
incentivo;
XV - participação nos lucros ou resultados da empresa. 135 136

34
24/08/2018

REFORMA
BANCO DE HORAS TRABALHISTA
REFORMA TRABALHISTA
Consolidação das Leis do Trabalho Consolidação das Leis do Trabalho
Decreto-Lei nº 5452 Decreto-Lei nº 5452 após a Lei nº 13467/2017

▰ IMPACTO NA PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇO Art. 59 – (...) Art. 59. (...)
§ 2º Poderá ser dispensado o acréscimo de § 2º (...)
MÓDULO 1 salário se, por força de acordo ou convenção § 5º O banco de horas de que trata o § 2º deste
Valor coletiva de trabalho, o excesso de horas em artigo poderá ser pactuado por acordo individual
1 COMPOSIÇÃO DA REMUNERAÇÃO
(R$) um dia for compensado pela correspondente escrito, desde que a compensação ocorra no
x Horas IN-ITINERE ( § 2ºart. 58 da CLT) R$ 0,00 diminuição em outro dia, de maneira que não período máximo de seis meses.
exceda, no período máximo de um ano, à soma § 6º É lícito o regime de compensação de
das jornadas semanais de trabalho previstas, jornada estabelecido por acordo individual, tácito
AÇÃO nem seja ultrapassado o limite máximo de dez ou escrito, para a compensação no mesmo mês.
Excluir o item HORAS IN-ITINERE da planilha de custos e formação de preços, se houver. horas diárias.

137 138

REFORMA
JORNADA 12x36 TRABALHISTA
REFORMA TRABALHISTA
Consolidação das Leis do Trabalho
Jurisprudência TST
Decreto-Lei nº 5452 após a Lei nº 13467/2017

▰ IMPACTO NA PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇO SÚMULA 444 – TST. JORNADA DE TRABALHO. NORMA Art. 59-A. Em exceção ao disposto no art. 59 desta
COLETIVA. LEI. ESCALA DE 12 POR 36. VALIDADE. É valida, em Consolidação, é facultado às partes, mediante
MÓDULO 1 caráter excepcional, a jornada de doze horas de trabalho por acordo individual escrito, convenção coletiva ou
trinta e seis de descanso, prevista em lei ou ajustada acordo coletivo de trabalho, estabelecer horário de
1 COMPOSIÇÃO DA REMUNERAÇÃO Valor (R$) exclusivamente mediante acordo coletivo de trabalho ou trabalho de doze horas seguidas por trinta e seis
convenção coletiva de trabalho, assegurada a remuneração em
x Horas extras (§5º do art. 59 da CLT) dobro dos feriados trabalhados. O empregado não tem direito ao
horas ininterruptas de descanso, observados ou
pagamento de adicional referente ao labor prestado na décima indenizados os intervalos para repouso e
primeira e décima segunda horas. alimentação.
AÇÃO Parágrafo único. A remuneração mensal pactuada
Caso haja a possibilidade de ocorrência de horas extras na execução do serviço e não haja autorização do pelo horário previsto no caput deste artigo abrange os
SÚMULA 60 – TST. ADICIONAL NOTURNO. INTEGRAÇÃO NO
instrumento coletivo, a administração pode solicitar que a contratante firme com o funcionário acordo individual SALÁRIO E PRORROGAÇÃO EM HORÁRIO DIURNO pagamentos devidos pelo descanso semanal
escrito visando instituir o banco de horas. I - O adicional noturno, pago com habitualidade, integra o salário remunerado e pelo descanso em feriados, e serão
do empregado para todos os efeitos. considerados compensados os feriados e as
II - Cumprida integralmente a jornada no período noturno e prorrogações de trabalho noturno, quando houver, de
prorrogada esta, devido é também o adicional quanto às horas que tratam o art. 70 e o § 5º do art. 73 desta
139 prorrogadas. Exegese do art. 73, § 5º, da CLT. 140
Consolidação.

35
24/08/2018

IMPACTOS DA REFORMA TRABALHISTA NOS REFORMA


CONTRATOS DA ADMINISTRAÇÃO
Fonte: www.comprasgovernamentais.gov.br TRABALHISTA REFORMA TRABALHISTA

▰ SÚMULA 60 e SÚMULA 444 e a REFORMA TRABALHISTA ▰ IMPACTO NA PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇO
Com essa alteração significativa apresentada pela reforma trabalhista, as Súmulas que MÓDULO 1
tratavam do adicional pela jornada noturna prolongada (Súmula nº 60) e da 1 COMPOSIÇÃO DA REMUNERAÇÃO Valor (R$)
remuneração em dobro dos feriados trabalhados (Súmula n° 444), respectivamente, x Adicional Noturno
foram mitigadas, tendo em vista a internalização na CLT como integrantes da x Hora Noturna Reduzida
remuneração.
AÇÃO
Excluir horas referente a prorrogação da jornada noturna, tanto do item ADICIONAL NOTURNO quanto do item
Desta forma, pela superveniência dessa nova legislação, a Administração Pública HORA NOTURNA REDUZIDA.
deve se acautelar em relação aos contratos vigentes, especificamente em relação a
algumas rubricas.
141 142

IMPACTOS DA REFORMA TRABALHISTA NOS REFORMA


CONTRATOS DA ADMINISTRAÇÃO
REFORMA TRABALHISTA
Fonte: www.comprasgovernamentais.gov.br TRABALHISTA
▰ TRABALHO NOTURNO – SÚMULA 60 TST
▰ IMPACTO NA PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇO Todavia, com a edição da Lei n° 13.467, de 2017, o entendimento da Súmula nº 60
(cumprida a jornada noturna e com término após às 5h da manhã, o valor da hora
MÓDULO 1 noturna perduraria até o fim da jornada) não pode ser aplicado, haja vista que as
1 COMPOSIÇÃO DA REMUNERAÇÃO Valor (R$) prorrogações de trabalho noturno, de que trata o § 5º do art. 73 da CLT, foram
x Adicional de Feriado da Súmula 444 - TST (horas diurnas) absorvidos no § 1º do art. 59-A, ou seja, serão considerados compensados dentro da
x Adicional de Feriado da Súmula 444 - TST (horas noturnas)
jornada, sem necessidade de qualquer pagamento de adicional.

AÇÃO Dessa forma, os contratos que prevejam o pagamento dessa rubrica devem ser
Excluir os itens referente ao pagamento do ADICIONAL DE FERIADOS (SÚMULA 444 – TST) da planilha de
custos e formação de preços.
alterados para que haja a exclusão desse item, por meio de novo cálculo da planilha
de custos e formação de preços e da celebração de termo aditivo ao contrato para
redução de tais valores.
143 144

36
24/08/2018

IMPACTOS DA REFORMA TRABALHISTA NOS REFORMA REFORMA


CONTRATOS DA ADMINISTRAÇÃO SALÁRIO-BASE
Fonte: www.comprasgovernamentais.gov.br TRABALHISTA TRABALHISTA
Consolidação das Leis do Trabalho Consolidação das Leis do Trabalho
▰ DESCANSO SEMANAL REMUNERADO E O TRABALHO EM FERIADOS– SÚMULA Decreto-Lei nº 5452 Decreto-Lei nº 5452 após a Lei nº 13467/2017

444 TST Art. 457 (...) Art. 457 (...)


Igualmente, no caso da Súmula nº 444 do TST, que previa o pagamento de hora extra §1º Integram o salário não só a importância fixa estipulada, § 1º Integram o salário a importância fixa estipulada, as
como também as comissões, percentagens, gratificações gratificações legais e as comissões pagas pelo empregador.
para os domingos e feriados trabalhados na jornada de 12x36h, o mesmo § 1º do art. ajustadas, diárias para viagens e abonos pagos pelo
59-A da CLT absorveu o pagamento de hora extra por trabalho em domingos e feriados. empregador.
§ 2º Não se incluem nos salários as ajudas de custo, assim
§ 2º As importâncias, ainda que habituais, pagas a título de
ajuda de custo, auxílio-alimentação, vedado seu pagamento
Desta forma, não poderá mais constar do computo de remuneração dos trabalhadores como as diárias para viagem que não excedam de 50% em dinheiro, diárias para viagem, prêmios e abonos não
(cinquenta por cento) do salário percebido pelo empregado.
inseridos nesta jornada tais pagamentos, por força do que dispõe o § 2º do art. 8º da § 3º Considera-se gorjeta não só a importância
integram a remuneração do empregado, não se incorporam
ao contrato de trabalho e não constituem base de incidência
CLT. espontaneamente dada pelo cliente ao empregado, como de qualquer encargo trabalhista e previdenciário.
também o valor cobrado pela empresa, como serviço ou
Assim, os contratos que prevejam o pagamento dessa rubrica devem ser alterados adicional, a qualquer título, e destinado à distribuição aos
(...)
§ 4º Consideram-se prêmios as liberalidades concedidas
para que haja a exclusão desse item, por meio de novo cálculo da planilha de custos empregados. pelo empregador em forma de bens, serviços ou valor em
§ 4º A gorjeta mencionada no § 3º não constitui receita
e formação de preços e da celebração de termo aditivo ao contrato para redução de própria dos empregadores, destina-se aos trabalhadores e
dinheiro a empregado ou a grupo de empregados, em razão
de desempenho superior ao ordinariamente esperado no
tais valores. será distribuída segundo critérios de custeio e de rateio
exercício de suas atividades.
definidos em convenção ou acordo coletivo de trabalho.
145 146

REFORMA
SALÁRIO-BASE TRABALHISTA REFORMA TRABALHISTA

IMPORTANTE ▰ IMPACTO NA PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇO


IMPORTÂNCIA FIXA ESTIPULADA = salário contratual;
GRATIFICAÇÕES LEGAIS = diferentemente das gratificações ajustadas, as gratificações legais MÓDULO 1
são aquelas disciplinadas na própria lei celetista, tais como adicionais, gratificação de função 1 COMPOSIÇÃO DA REMUNERAÇÃO Valor (R$)
decorrente de promoção e outros;
COMISSÕES PAGAS PELO EMPREGADOR = as comissões estão associadas ao conceito de x Diárias (que excederam a 50% do salário)
salário tarefa, que é o salário percebido pelo empregado decorrente de sua produtividade. x Auxílio-alimentação (fora dos parâmetros do PAT – Lei 6321/1976)

AÇÃO
Transferir os itens referente ao pagamento do DIÁRIAS que exceda 50% do salário para o Submódulo 2.3 do
Módulo 2.
Transferir os itens referente ao pagamento do AUXÍLIO-ALIMENTAÇÃO fora dos parâmetros do PAT o
Submódulo 2.3 do Módulo 2.
147 148

37
24/08/2018

REFORMA IMPACTOS DA REFORMA TRABALHISTA NOS REFORMA


INTRAJORNADA CONTRATOS DA ADMINISTRAÇÃO
TRABALHISTA Fonte: www.comprasgovernamentais.gov.br TRABALHISTA
Consolidação das Leis do Trabalho Consolidação das Leis do Trabalho
Decreto-Lei nº 5452 Decreto-Lei nº 5452 após a Lei nº 13467/2017
▰ INTRAJORNADA
A nova regra do art. 611-A institui que a convenção coletiva e ou acordo coletivo de
Art. 71 - Em qualquer trabalho contínuo, cuja duração exceda Art. 71 (...)
de 6 (seis) horas, é obrigatória a concessão de um intervalo § 4º A não concessão ou a concessão parcial do trabalho (CCT e ACT) têm prevalência sobre a lei quando, entre outros, dispuserem
para repouso ou alimentação, o qual será, no mínimo, de 1
(uma) hora e, salvo acordo escrito ou contrato coletivo em
intervalo intrajornada mínimo, para repouso e sobre intervalo intrajornada, respeitado o limite mínimo de 30 (trinta) minutos para
alimentação, a empregados urbanos e rurais, implica o
contrário, não poderá exceder de 2 (duas) horas. pagamento, de natureza indenizatória, apenas do jornadas superiores a seis horas. Ou seja, afasta a obrigatoriedade da concessão do
§ 1º - Não excedendo de 6 (seis) horas o trabalho, será,
entretanto, obrigatório um intervalo de 15 (quinze) minutos
período suprimido, com acréscimo de 50% (cinquenta intervalo mínimo de 1 hora de que trata o artigo 71 da CLT, possibilitando sua
por cento) sobre o valor da remuneração da hora normal
quando a duração ultrapassar 4 (quatro) horas.
de trabalho.
redução para até 30 minutos.
§ 2º - Os intervalos de descanso não serão computados na O artigo 71 da CLT não sofreu qualquer alteração pela nova legislação trabalhista,
duração do trabalho. Art. 611-A. A convenção coletiva e o acordo coletivo de mantendo a obrigação de concessão do intervalo mínimo de 1 hora para o trabalho
trabalho têm prevalência sobre a lei quando, entre
§ 4º - Quando o intervalo para repouso e alimentação, previsto outros, dispuserem sobre: contínuo, cuja duração seja superior a 6 horas. Todavia o legislador permitiu a
neste artigo, não for concedido pelo empregador, este ficará (...) prevalência do negociado sobre o legislado, ao prever que a CCT ou ACT reduza para até
obrigado a remunerar o período correspondente com um III - intervalo intrajornada, respeitado o limite mínimo
acréscimo de no mínimo 50% (cinquenta por cento) sobre o de trinta minutos para jornadas superiores a seis horas; 30 minutos.
valor da remuneração da hora normal de trabalho.
149 150

TEMPO A DISPOSIÇÃO DO REFORMA


REFORMA TRABALHISTA EMPREGADOR TRABALHISTA
Consolidação das Leis do Trabalho Consolidação das Leis do Trabalho
Decreto-Lei nº 5452 Decreto-Lei nº 5452 após a Lei nº 13467/2017

▰ IMPACTO NA PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇO Art. 4º - Considera-se como de serviço efetivo o período em Art. 4º (...)
que o empregado esteja à disposição do empregador, § 2º Por não se considerar tempo à disposição do empregador, não
MÓDULO 1 aguardando ou executando ordens, salvo disposição será computado como período extraordinário o que exceder a jornada
normal, ainda que ultrapasse o limite de cinco minutos previsto no §
especial expressamente consignada.
1 COMPOSIÇÃO DA REMUNERAÇÃO Valor (R$) 1º do art. 58 desta Consolidação, quando o empregado, por escolha
Parágrafo único - Computar-se-ão, na contagem de tempo
própria, buscar proteção pessoal, em caso de insegurança nas vias
de serviço, para efeito de indenização e estabilidade, os
públicas ou más condições climáticas, bem como adentrar ou
x Intervalo Intrajornada (Art. 71, caput da CLT) períodos em que o empregado estiver afastado do trabalho permanecer nas dependências da empresa para exercer atividades
prestando serviço militar ... (VETADO) ... e por motivo de particulares, entre outras:
acidente do trabalho. I - práticas religiosas;
AÇÃO II - descanso;
Só há alteração no cálculo do INTERVALO INTRAJORNADA quando o novo instrumento coletivo estabelecer que III - lazer;
o intervalo mínimo será de 30 minutos. Nesse caso, a indenização de 50% será sobre apenas 30 minutos. IV - estudo;
V - alimentação;
VI - atividades de relacionamento social;
VII - higiene pessoal;
VIII - troca de roupa ou uniforme, quando não houver obrigatoriedade
de realizar a troca na empresa.
151 152

38
24/08/2018

RESCISÃO CONTRATO DE REFORMA RESCISÃO CONTRATO DE REFORMA


TRABALHO TRABALHISTA TRABALHO TRABALHISTA
Consolidação das Leis do Trabalho Consolidação das Leis do Trabalho
Decreto-Lei nº 5452 após a Lei nº 13467/2017 Decreto-Lei nº 5452 após a Lei nº 13467/2017

Art. 484-A. O contrato de trabalho poderá ser extinto por acordo entre empregado e empregador, caso em
DISPENSA DA que serão devidas as seguintes verbas trabalhistas:
RESCISÃO CONTRATUAL I - por metade:
HOMOLOGAÇÃO SINDICAL
POR COMUM ACORDO a) o aviso prévio, se indenizado; e
DA RESCISÃO CONTRATUAL
b) a indenização sobre o saldo do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, prevista no § 1º do art. 18 da Lei
no 8.036, de 11 de maio de 1990;
II - na integralidade, as demais verbas trabalhistas.
DATA PARA PAGAMENTO § 1º A extinção do contrato prevista no caput deste artigo permite a movimentação da conta vinculada do
trabalhador no Fundo de Garantia do Tempo de Serviço na forma do inciso I-A do art. 20 da Lei no 8.036, de
DAS VERBAS RESCISÓRIAS 11 de maio de 1990, limitada até 80% (oitenta por cento) do valor dos depósitos.
§ 2º A extinção do contrato por acordo prevista no caput deste artigo não autoriza o ingresso no Programa
de Seguro-Desemprego.
153 154

RESCISÃO CONTRATO DE REFORMA


TRABALHO TRABALHISTA REFORMA TRABALHISTA
Consolidação das Leis do Trabalho
Decreto-Lei nº 5452 após a Lei nº 13467/2017

▰ IMPACTO NA PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇO


AVISO PRÉVIO INDENIZADO AVISO PRÉVIO INDENIZADO 3 Provisão para Rescisão Valor (R$)
AVISO PRÉVIO TRABALHADO
RESCISÃO UNILATERAL RESCISÃO POR ACORDO
A Aviso prévio indenizado – ((rem/12)*incidência do aviso prévio indenizado%)
Quando a empresa opta pela rescisão Quando a empresa opta pela rescisão Mesma situação do aviso prévio
unilateral sem dispensa imediata. unilateral com dispensa imediata, B Incidência do FGTS sobre o Aviso Prévio Indenizado – (Aviso Prévio Indenizado * 8% FGTS)
indenizado. Porém, nesse caso,
Será acrescido de 3 dias a cada ano deve indenizar o trabalhador com a somente será devido 50% do valor
trabalhado, tendo como limite 90 remuneração do período de aviso do aviso prévio indenizado e da C Multa do FGTS e Contribuição Social do aviso prévio indenizado - (multa 40% e contribuição 10%) ZERAR
dias. prévio (30 dias). multa do FGTS (20%).
Opção de redução de carga horária ou Será acrescido de 3 dias a cada ano D Aviso prévio trabalhado - (REM*1,94%)
não trabalhar nos últimos 7 dias. trabalhado, tendo como limite 90
dias. E Incidência do submódulo 2.2 sobre aviso prévio trabalhado - (Aviso Prévio Trabalhado) x % do Submódulo 2.2

F Multa do FGTS e Contribuição Social sobre o aviso prévio trabalhado - (Remuneração x 5%)

TOTAL

155 156

39
24/08/2018

RESCISÃO CONTRATO DE REFORMA RESCISÃO CONTRATO DE REFORMA


TRABALHO TRABALHISTA TRABALHO TRABALHISTA
Consolidação das Leis do Trabalho Consolidação das Leis do Trabalho
AVISO PRÉVIO INDENIZADO Decreto-Lei nº 5452 após a Lei nº 13467/2017 AVISO PRÉVIO INDENIZADO Decreto-Lei nº 5452 após a Lei nº 13467/2017
RESCISÃO POR ACORDO RESCISÃO POR ACORDO

1ª OPÇÃO: APORTAR NOVO ITEM NO MÓDULO 3 – PROVISÃO PARA RESCISÃO 2ª OPÇÃO: GLOSA DE 50% DOS VALORES DO AVISO PRÉVIO E INDENIZAÇÃO DO FGTS NA
RESCISÃO POR ACORDO
3 Provisão para Rescisão Valor (R$)

x.1
Aviso prévio indenizado (rescisão por acordo – art. 484-A CLT) – Incluir cláusula no edital prevendo a retenção da nota fiscal dos valores de AVISO
(((rem/12)* % de incidência de rescisão por acordo)*50%)
Multa do FGTS e Contribuição Social do aviso prévio indenizado (rescisão por acordo – art.
PRÉVIO INDENIZADO e INDENIZAÇÃO DO FGTS que a empresa deixou de pagar,
x.2 484-A CLT) - (multa 20% e contribuição 10%) – (remuneração*2%)* % de incidência de quando da ocorrência de rescisão de contrato de trabalho na forma do art. 484-A
rescisão por acordo (rescisão por acordo entre o empregador e o empregado) .
A multa do FGTS e a Contribuição social incide UMA ÚNICA VEZ sobre a totalidade do período trabalhado.
Assim, o valor da multa do FGTS deverá ser subtraído do item MULTA DO FGTS E CONTRIBUIÇÃO SOCIAL (F)
já existente no módulo.

157 158

RESCISÃO CONTRATO DE REFORMA RESCISÃO CONTRATO DE REFORMA


TRABALHO TRABALHISTA TRABALHO TRABALHISTA
Consolidação das Leis do Trabalho
Consolidação das Leis do Trabalho Consolidação das Leis do Trabalho
Decreto-Lei nº 5452 após a Lei nº 13467/2017
Decreto-Lei nº 5452 Decreto-Lei nº 5452 após a Lei nº 13467/2017

Art. 477 (...) Art. 477 (...)


Art. 477 (...) § 6º - O pagamento das parcelas constantes do
§ 1º - O pedido de demissão ou recibo de quitação de rescisão, do contrato de trabalho, instrumento de rescisão ou recibo de quitação deverá § 6º A entrega ao empregado de documentos que
ser efetuado nos seguintes prazos: comprovem a comunicação da extinção contratual
firmado por empregado com mais de 1 (um) ano de serviço, só será válido quando feito aos órgãos competentes bem como o pagamento
a) até o primeiro dia útil imediato ao término do
com a assistência do respectivo Sindicato ou perante a autoridade do Ministério do dos valores constantes do instrumento de
contrato; ou
Trabalho e Previdência Social. (Revogado). (Redação dada pela Lei nº 13.467, de 2017) b) até o décimo dia, contado da data da notificação da rescisão ou recibo de quitação deverão ser
demissão, quando da ausência do aviso prévio, efetuados até dez dias contados a partir do
indenização do mesmo ou dispensa de seu término do contrato.
▰ IMPACTO NA FISCALIZAÇÃO ADMINISTRATIVA cumprimento. (Revogado). (Redação dada pela Lei nº
O fiscal administrativo deixará de exigir a homologação dos sindicatos nas 13.467, de 2017)
rescisões de contratos de trabalho com mais de 1 ano.
▰ IMPACTO NA FISCALIZAÇÃO ADMINISTRATIVA
O fiscal administrativo deverá observar o aumento de prazo para o
159 160
pagamento das verbas rescisórias.

40
24/08/2018

REGIME PARCIAL DE REFORMA


TRABALHO TRABALHISTA REFORMA TRABALHISTA
Consolidação das Leis do Trabalho
Decreto-Lei nº 5452 após a Lei nº 13467/2017

O art. 58-A da CLT, que trata do regime parcial de trabalho, sofre grande alteração pela Lei nº ▰ IMPACTO NA PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇO
13.467, de 2017, passando a admitir 2 (duas) formas de contratação:
MÓDULO 1
(i) aquela cuja duração não exceda a 30 (trinta) horas, sem 1 COMPOSIÇÃO DA REMUNERAÇÃO Valor (R$)
possibilidade de horas suplementares semanais;
x Salário Base
(ii) aquela cuja duração não exceda 26 (vinte e seis) horas
semanais, com possibilidade de até 6 (seis) horas suplementares AÇÃO
semanais. O salário a ser pago aos empregados submetidos ao regime de tempo parcial será proporcional à sua jornada
semanal, em relação aos empregados que cumprem, nas mesmas funções, jornada de tempo integral.
O salário a ser pago aos empregados sob o regime de tempo parcial será proporcional à sua A Constituição Federal estabelece uma jornada normal de trabalho de 44 horas semanais, ou seja, 220 horas
jornada, em relação aos empregados que cumprem, nas mesmas funções, tempo integral (§ 1º mensais considerando, em média, 5 semanas no mês (44 horas x 5 semanas).
do art. 58-A).
161 162

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE


PREÇOS PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS
TERCEIRIZADOS
COMPOSIÇÃO DA PLANILHA – IN/SLTI/MPOG nº 02/2008 (REVOGADA)

3
MÓDULO 1 COMPOSIÇÃO DA REMUNERAÇÃO
MÓDULO 2 BENEFÍCIOS MENSAIS E DIÁRIOS
MÓDULO 3 INSUMOS DIVERSOS
MÓDULO 4 ENCARGOS SOCIAIS E TRABALHISTAS
Submódulo 4.1 Encargos Previdenciários e FGTS

PLANILHA DE CUSTOS E Submódulo 4.2


Submódulo 4.3
13º Salário
Afastamento Maternidade
FORMAÇÃO DE PREÇOS Submódulo 4.4 Provisão para Rescisão
Planilha consolidada após a Reforma Submódulo 4.5 Custo de Reposição de Profissional Ausente
Trabalhista e a IN/SEGES/MP nº 05/2017
MÓDULO 5 CUSTOS INDIRETOS, TRIBUTOS E LUCRO
163 164

41
24/08/2018

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE


PREÇOS PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS PREÇOS PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS
TERCEIRIZADOS TERCEIRIZADOS
COMPOSIÇÃO DA PLANILHA – IN/SEGES/MP nº 05/2017 – ANEXO VII-D 1 COMPOSIÇÃO DA REMUNERAÇÃO Valor (R$)
MÓDULO 1 COMPOSIÇÃO DA REMUNERAÇÃO
A Salário Base - (Convenção coletiva, dados oficiais ou pesquisa de mercado)
MÓDULO 2 ENCARGOS E BENEFÍCIOS ANUAIS, MENSAIS E DIÁRIOS
Submódulo 2.1 13º (décimo terceiro) Salário, Férias e Adicional de Férias B Adicional de Periculosidade - (Salário base*30%)

Encargos Previdenciários (GPS), Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e C Adicional de Insalubridade - (Salário MÍNIMO*10%, 20% ou 40%)
Submódulo 2.2
outras contribuições.
Adicional Noturno - (((((Sal. Base+Periculosidade ou
Submódulo 2.3 Benefícios Mensais e Diários D
insalubridade+gratificações/220ou180)*20%))*qtd horas normais)
MÓDULO 3 PROVISÃO PARA RESCISÃO
Adicional Hora Noturna Reduzida - ((((Sal. Base+Periculosidade ou
MÓDULO 4 CUSTO DE REPOSIÇÃO DO PROFISSIONAL AUSENTE E
insalubridade+gratificações/220ou180)*120%))*(qtd horas noturnas – qtd horas normais))
Submódulo 4.1 Ausências Legais
Submódulo 4.2 Intrajornada F OUTROS – Gratificações, horas extras, etc.
MÓDULO 5 INSUMOS DIVERSOS
MÓDULO 6 CUSTOS INDIRETOS TRIBUTOS E LUCRO 165 166

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE


PREÇOS PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS
PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS TERCEIRIZADOS

▰ SALÁRIO (CLT, artigos 457 e 458) ▰ ACORDO, CONVENÇÃO OU DISSÍDIO (CF/88, art. 7º, inciso XXVI)
 Pagamento ajustado pela prestação de serviços em razão de contrato de trabalho; TIPO ENTRE ABRANGÊNCIA
Convenção Coletiva Sindicato dos Sindicato dos Toda a categoria
 § 2º do art. 458 da CLT traz algumas utilidades que não são consideradas salário; (CLT, art. 611) empregados empregadores
Acordo Coletivo (CLT, Uma ou mais empresas Um ou mais sindicatos Somente quem negociou
art. 611, § 1º)
 Cálculo:
Sentença Normativa Sindicato, federações ou TRT ou TST Quem protocolou a ação
Salário previsto no Instrumento Coletivo (Acordo Coletivo, Convenção Coletiva confederações, mediante
peticionamento
ou outro) OU o salário mínimo estadual (quando houver) OU o salário mínimo
nacional OU pesquisa de mercado OU dados oficiais (CAGED);

167 168

42
24/08/2018

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS

▰ ACORDO, CONVENÇÃO OU DISSÍDIO (CF/88, art. 7º, inciso XXVI) ▰ ENQUADRAMENTO SINDICAL

 Profissões ou funções diferenciadas (CLT, art. 511, §3º): Estatuto profissional Consolidação das Leis do Trabalho
especial ou condições de vida singulares. Art. 581 (...)
§ 2º Entende-se por atividade preponderante a que caracterizar a unidade de produto,
 Enquadramento Sindical (CLT, art. 581, §2º): Entende-se por atividade operação ou objetivo final, para cuja obtenção todas as demais atividades convirjam,
preponderante a que caracterizar a unidade de produto, operação ou objetivo exclusivamente em regime de conexão funcional.
final, para cuja obtenção todas as demais atividades convirjam, exclusivamente
em regime de conexão funcional.

169 170

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS

▰ ORGANIZAÇÃO SINDICAL – BASE TERRITORIAL ▰ ONDE CONSULTAR INSTRUMENTOS COLETIVOS?


Princípio da Territorialidade
Constituição Federal de 1988
Art. 8º http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/
I - a lei não poderá exigir autorização do Estado para a fundação de sindicato,
ressalvado o registro no órgão competente, vedadas ao Poder Público a interferência e
a intervenção na organização sindical;
III - ao sindicato cabe a defesa dos direitos e interesses coletivos ou individuais da
categoria, inclusive em questões judiciais ou administrativas;
171 172

43
24/08/2018

JURISPRUDÊNCIA
PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS
ENQUADRAMENTO SINDICAL ATIVIDADES EMPRESARIAIS DIVERSAS.
1. Atividades empresariais diversas, quando distintas e independentes, justificam enquadramento sindical
correspondente às respectivas categorias econômicas.
▰ DISPOSIÇÕES DO INSTRUMENTO COLETIVO QUE NÃO VINCULAM A ADMINISTRAÇÃO 2. Pode ocorrer de o empreendimento se desenvolver através de vários segmentos que convergem para uma única
PÚBLICA – IN/SEGES/MP nº 05/2017 atividade dita preponderante. No caso dos autos, verifica-se esta última hipótese, sendo a atividade preponderante a da
construção civil, para a qual convergem os serviços destinados (...).
TRT da 9ª Região. Acórdão nº 6.398/2000 –
Art. 6º A Administração não se vincula às disposições contidas em Acordos, Convenções ou Terceira Turma
Dissídios Coletivos de Trabalho que tratem de pagamento de participação dos trabalhadores .
nos lucros ou resultados da empresa contratada, de matéria não trabalhista, ou que Regra Enquadramento Sindical – Regência – Atividade preponderante da empresa (CLT, art.581 parágrafo 2º)
estabeleçam direitos não previstos em lei, tais como valores ou índices obrigatórios de Empresas de prestação de serviços multidisciplinares – objeto – diversas atividades.
encargos sociais ou previdenciários, bem como de preços para os insumos relacionados ao DESTAQUE DA DECISÃO.
Realização de diversas atividades econômicas, sem preponderância. Cada uma das atividades é incorporada a
exercício da atividade. respectiva categoria econômica. (CLT, art.581 parágrafo 1º)
Parágrafo único. É vedado ao órgão e entidade vincular-se às disposições previstas nos
TRT da 18ª Região. RO N. 00804-2005-002-
Acordos, Convenções ou Dissídios Coletivos de Trabalho que tratem de obrigações e direitos 18-00-6 .
que somente se aplicam aos contratos com a Administração Pública.
173 174

JURISPRUDÊNCIA JURISPRUDÊNCIA
Ementa
ADMINISTRATIVO E PROCESSUAL CIVIL. MANDADO DE SEGURANÇA. LICITAÇÃO. (...) DESCLASSIFICAÇÃO DE Ementa
PROPOSTA (...) PISO SALARIAL ESTABELECIDO EM CONVENÇÃO FIRMADA PELO SINDICATO DA IMPETRANTE. RECURSO DE REVISTA DO RECLAMANTE. ENQUADRAMENTO SINDICAL. TERCEIRIZAÇÃO. Se a empregadora presta
PROPOSTA EM CONFORMIDADE COM O EDITAL. MENOR PREÇO OFERTADO. DIRETO À ADJUDICAÇÃO. SEGURANÇA serviços variados em processos de terceirização e opta por filiar-se a sindicato que desenvolve atividade econômica
DEFERIDA.SENTENÇA MANTIDA. específica, como é do da construção pesada o fato d ela desenvolver outra atividade (a intermediação de mão de obra em
(...) fábricas de fertilizantes, onde empregou o reclamante) impede que possa impor aos respectivos empregados o
Proposta desclassificada pela Comissão de Licitação por não adotar termos da CCT invocada pelas demais licitantes – enquadramento na categoria, para eles estranhas, dos trabalhadores da construção pesada. Entre os males da unicidade
Fundamento: “desacordo com o mercado”. sindical não se inclui o de impedir que o adapte sua nova atividade preponderante à categoria econômica pertinente,
A impetrante é filiada ao sindicato de empregados do ramo hoteleiro e similares e por isso legitimamente adotou na sempre que tal se fizer necessário. Recurso de revista conhecido e provido.
formulação de seus preços de mão de obra os termos da CCT firmada por aquele sindicato. TST da 1ª Região. RR- 54900-
9. A proposta da impetrante está de acordo com o edital e apresentou o menor preço, devendo a ela ser adjudicado o 80.2004.5.04.0122 – Sexta Turma
objeto da licitação (...)
10. Remessa oficial a que nega provimento. TRF da 1ª Região. AMS nº
2000.34.00.040508-0/DF – Quinta Turma.

175 176

44
24/08/2018

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS

▰ ADICIONAL DE PERICULOSIDADE (CLT, artigo 193 e seguintes; CF/88, art. 7º inciso ▰ ADICIONAL DE INSALUBRIDADE (CLT, artigo 189 e seguintes; CF/88, art. 7º inciso
XXIII) XXIII)
 Exposição permanente a: inflamáveis, explosivos, roubos ou outras espécies de violência física
nas atividades profissionais de segurança pessoal ou patrimonial e trabalhador em motocicleta  Agentes nocivos à saúde, acima dos limites de tolerância fixados em razão da natureza e
(2014) (CLT, art. 193); da intensidade do agente e do tempo de exposição aos seus efeitos (CLT, art. 189);
 Caracterização e classificação condicionada à PERÍCIA (CLT, art. 195);  Caracterização e classificação condicionada à PERÍCIA (CLT, art. 195);
 Caso a atividade seja concomitantemente perigosa e insalubre, o empregado deverá escolher  Mínimo (10%), médio (20%) e máximo (40%);
qual o adicional será devido (art. 193 §2º da CLT);

 CÁLCULO (CLT, art. 192):


 CÁLCULO (CLT, art. 103, §1º):
SALÁRIO MÍNIMO x (10%, 20% ou 40%)
SALÁRIO BASE x 30%
177 178

JURISPRUDÊNCIA JURISPRUDÊNCIA
(...) j) inclua no edital, como obrigação da contratada, a realização de perícia, a ser realizada
Adicional de insalubridade. Base de cálculo. A partir de 9 de maio de 2008, data da publicação da Súmula
por profissional competente e devidamente registrado no Ministério do Trabalho e Emprego,
Vinculante nº 4 do Supremo Tribunal Federal, o adicional de insalubridade será calculado sobre o salário
básico, salvo critério mais vantajoso fixado em instrumento coletivo. atestando o grau de insalubridade (máximo, médio ou mínimo), quando for o caso, bem como
TST. Súmula 228 - TST. se a atividade apontada como insalubre consta na relação da NR-15 do Ministério do Trabalho,
nos termos do art. 192 da CLT e NR-15, aprovada pela Portaria 3.214/78 do Ministério do
Trabalho e Emprego, ficando o pagamento do adicional de insalubridade condicionado à
Confederação Nacional das Indústrias – CNI ingressou com AÇÃO de RECLAMAÇÃO
realização da referida perícia;.
com pedido LIMINAR junto ao STF CONCEDIDA, suspendendo até hoje a eficácia da TCU. Acórdão 727/2009 – Plenário.
Súmula 228 – TST.

179 180

45
24/08/2018

JURISPRUDÊNCIA
PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS
ATIVIDADE INSALUBRE. CARACTERIZAÇÃO. PREVISÃO NA NORMA REGULAMENTADORA Nº
15 DA PORTARIA DO MINISTÉRIO DO TRABALHO Nº 3.214/78. INSTALAÇÕES SANITÁRIAS.
(conversão da Orientação Jurisprudencial nº 4 da SBDI-1 com nova redação do item II ) – Res. ▰ ADICIONAL NOTURNO e HORA NOTURNA REDUZIDA (CLT, artigo 73 - CF/88, art. 7º
194/2014, DEJT divulgado em 21, 22 e 23.05.2014.
inciso IX)
I - Não basta a constatação da insalubridade por meio de laudo pericial para que o empregado
tenha direito ao respectivo adicional, sendo necessária a classificação da atividade insalubre
na relação oficial elaborada pelo Ministério do Trabalho.  Aplicada a trabalhadores que desempenham suas atividades das 22 horas de um dia às 05
II – A higienização de instalações sanitárias de uso público ou coletivo de grande circulação, horas do dia seguinte (§2º do art. 73 da CLT);
e a respectiva coleta de lixo, por não se equiparar à limpeza em residências e escritórios,
enseja o pagamento de adicional de insalubridade em grau máximo, incidindo o disposto no  Acréscimo de 20% sobre a remuneração art. 73 da CLT);
Anexo 14 da NR-15 da Portaria do MTE nº 3.214/78 quanto à coleta e industrialização de lixo  Duração da hora noturna: 52 minutos e 30 segundos (§1º do art. 73 da CLT);
urbano.
TST. Súmula 448.

181 182

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS

▰ ADICIONAL NOTURNO (CLT, artigo 73 - CF/88, art. 7º inciso IX) ▰ ADICIONAL DE HORA NOTURNA REDUZIDA (CLT, artigo 73 - CF/88, art. 7º inciso IX)
 CÁLCULO (CLT, art. 73, §1º e 2º):  CÁLCULO (CLT, art. 73, §1º e 2º):
{[((SALÁRIO BASE + PERICULOSIDADE ou INSALUBRIDADE + GRATIFICAÇÕES) ÷ 180 ou 220) x 20% ] x {[((SALÁRIO BASE + PERICULOSIDADE ou INSALUBRIDADE + GRATIFICAÇÕES) ÷ 180 ou 220) x 120% ] x
QUANTIDADE DE HORAS TRABALHADAS ENTRE 22h E 5h} x QUANTIDADE DE DIAS TRABALHADOS QUANTIDADE DE HORA NOTURNA ADICIONAL} x QUANTIDADE DE DIAS TRABALHADOS
▻ Valor da hora trabalhada (salário-hora). 180 ou 220 é a jornada de trabalho mensal. ▻ Valor da hora trabalhada (salário-hora). 180 ou 220 é a jornada de trabalho mensal.
▻ 20% é o percentual do adicional noturno. ▻ 100% é o valor da hora noturna reduzida e 20% é o percentual do adicional noturno.
▻ Horas noturnas é o número de horas noturnas apuradas no 1º passo. ▻ Hora noturna adicional é o quantidade de horas de 52m e 30s trabalhados entre 22h e 5h.
▻ Quantidade de dias trabalhados com incidência de adicional noturno. ▻ Quantidade de dias trabalhados com incidência de adicional noturno.

183 184

46
24/08/2018

CÁLCULO DA HORA
NOTURNA JURISPRUDÊNCIA
 CÁLCULO DA HORA NOTURNA ADICIONAL (CLT, art. 73, §1º e 2º): Adicional noturno. Integração no salário e prorrogação em horário diurno. I - O
das 22h às 22h 52min 30s 1ª hora noturna adicional noturno, pago com habitualidade, integra o salário do empregado
das 22h 52min 30s às 23h 45min 2ª hora noturna
para todos os efeitos. II - Cumprida integralmente a jornada no período
das 23h 45 min às 00h 37 min 30s 3ª hora noturna noturno e prorrogada esta, devido é também o adicional quanto às horas REFORMA
TRABALHISTA
das 00h 37 min 30 s às 01h 30min 4ª hora noturna
prorrogadas. Exegese do art. 73, § 5º, da CLT. TST. Súmula 60.
das 01h 30min às 02h 22min 30s 5ª hora noturna
das 02h 22 min 30s às 03h 15min 6ª hora noturna
As gratificações habituais, inclusive a de Natal, consideram-se tacitamente
das 03h 15min às 04h 07min 30s 7ª hora noturna
convencionadas, integrando o salário. TST. Súmula 207. REFORMA
Das 04h 07min 30s às 05h 8ª hora noturna TRABALHISTA
1. O empregado submetido à jornada de 12 horas de trabalho por 36 de
Utilizar o coeficiente 1,1428571 (60min ÷ 52min 30s) descanso, que compreenda a totalidade do período noturno, tem direito ao
Ex: Transformando 4 horas normais em 4 horas noturnas adicional noturno, relativo às horas trabalhadas após as 5 horas da manhã.
REFORMA
4 x 1,1428571 = 4,57 que equivalem a 4h 34 min (57% de 60min) SUBSEÇÃO DE DISSÍDIOS INDIVIDUAIS DO TST. TRABALHISTA
4,57 – 4 = 0,57 de HORA NOTURNA ADICIONAL Orientação Jurisprundencial 388

185 186

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS

▰ ADICIONAL FERIADO 12x36 ▰ ADICIONAL INTRAJORNADA (CLT, art. 71, §4º)


SÚMULA 444 – TST. JORNADA DE TRABALHO. NORMA COLETIVA. LEI.
ESCALA DE 12 POR 36. VALIDADE. É valida, em caráter excepcional, a jornada  É obrigatória a concessão de intervalo não inferior à 1 hora para repouso ou
de doze horas de trabalho por trinta e seis de descanso, prevista em lei ou alimentação em qualquer turno contínuo cuja duração exceda 6 (seis) horas;
ajustada exclusivamente mediante acordo coletivo de trabalho ou convenção REFORMA
coletiva de trabalho, assegurada a remuneração em dobro dos feriados TRABALHISTA  Quando não for concedido, o empregador é obrigado a remunerar o período
trabalhados. O empregado não tem direito ao pagamento de adicional correspondente com um acréscimo mínimo de 50%;
referente ao labor prestado na décima primeira e décima segunda horas.

187 188

47
24/08/2018

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS

▰ ADICIONAL INTRAJORNADA (CLT, art. 611-A) ▰ ADICIONAL DE HORAS EXTRAS (CLT, art. 59, caput e §1º - CF/88, art. 7º, inc. XVI)

Art. 611-A. A convenção coletiva e o acordo coletivo de trabalho têm  É a prorrogação da jornada de trabalho normal do trabalhador, por tempo não
prevalência sobre a lei quando, entre outros, dispuserem sobre: superior à 2 (duas) horas;
(...)  Banco de horas (CLT, art. 59 § 2º);
 Conforme disposto na CF/88, o percentual do adicional horas extras não poderá ser
III - intervalo intrajornada, respeitado o limite mínimo de trinta minutos inferior a 50%.
para jornadas superiores a seis horas;

189 190

JURISPRUDÊNCIA
PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS

Hora suplementar. Cálculo. A remuneração do serviço suplementar é composta do valor da


▰ ADICIONAL DE HORAS EXTRAS (CLT, art. 59, caput e §1º - CF/88, art. 7º, inc. XVI) hora normal, integrado por parcelas de natureza salarial e acrescido do adicional previsto
em lei, contrato, acordo, convenção coletiva ou sentença normativa.
 CÁLCULO :
TST. Súmula 264.
{[(SALÁRIO BASE + INSALUBRIDADE ou PERICULOSIDADE+ GRATIFICAÇÕES/180 ou 220) x 1,5 OU 2,0] x
QUANTIDADE DE HORAS EXTRAS PREVISTAS}
▻ Valor da hora trabalhada, considerando 180 (15 dias x 12 horas) ou 220 (5 semanas de 44 horas
mensais)
▻ Valor da hora extra acrescido do adicional de 50% ou 100% (domingos e feriados);
▻ Quantidade de horas extras previstas (licitação) ou executadas (fiscalização do contrato)

191 192

48
24/08/2018

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS

▰ REFLEXO DAS HORAS EXTRAS NO REPOUSO SEMANAL REMUNERADO (CF/88, art. ▰ REFLEXO DAS HORAS EXTRAS NO REPOUSO SEMANAL REMUNERADO (CF/88, art.
7º inc. XV, art. 67 da CLT e Lei nº 605/49, art. 7º, letra a) 7º inc. XV, art. 67 da CLT e Lei nº 605/49, art. 7º, letra a)

 Determina a integração das horas extras habitualmente realizadas no cálculo do  CÁLCULO :


RSR. {[(VALOR DAS HORAS EXTRAS) ÷ Nº DE DIAS ÚTEIS DO MÊS] x Nº RSR DO MÊS}
 Lei 605/49, art. 1º: “Todo empregado tem direito ao repouso semanal remunerado ▻ Calculado conforme ADICIONAL HORA EXTRA;
de vinte e quatro horas consecutivas, preferentemente aos domingos e, nos limites ▻ Quantidade de dias úteis do mês.
das exigências técnicas das empresas, nos feriados civis e religiosos, de acordo
com a tradição local.”
▻ Quantidade de Repouso Semanal Remunerado (RSR) do mês (preferencialmente no
domingo, conforme art. 1º)

193 194

JURISPRUDÊNCIA
PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS
As gratificações habituais, inclusive a de Natal, consideram-se tacitamente convencionadas,
integrando o salário.
▰ GRATIFICAÇÕES AJUSTADAS (CLT, art. 457, § 1º) TST. Súmula 207.

Gratificação. Ajuste tácito. O fato de constar do recibo de pagamento de gratificação o


 São gratificações pagas pelo empregador ao empregado em decorrência do contrato de
caráter de liberalidade não basta, por si só, para excluir a existência de ajuste tácito (ex-
trabalho, cláusula de instrumento coletivo ou regulamento interno da empresa.
Prejulgado nº 25).
 Sempre consultar a validade do instrumento coletivo no Ministério do Trabalho e TST. Súmula 152.
Emprego;
Nos estudos técnicos preliminares de contratação de mão de obra terceirizada, a ausência de
 Ex.: CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO LIMPEZA E HIGIENIZAÇÃO indicação, de forma clara e precisa, do sindicato, acordo coletivo, convenção coletiva ou
 Cláusula com gratificação por função sentença normativa que rege a categoria profissional que executará o serviço, com base na
 Cláusula com gratificação das funções administrativas e de gestão Classificação Brasileira de Ocupações - CBO, afronta o art. 6º, inciso IX, alínea 'a', da Lei
8.666/93
 Cláusula com gratificação por posto TCU. Acórdão 3982/2015 – Primeira Câmara.

195 196

49
24/08/2018

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE


JURISPRUDÊNCIA PREÇOS PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS
TERCEIRIZADOS
No caso de serviços contratados com base na disponibilidade ou locação de postos de COMPOSIÇÃO DA PLANILHA – IN/SEGES/MP nº 05/2017 – ANEXO VII-D
serviços é possível a Administração Pública adotar pisos salariais definidos em pactos MÓDULO 1 COMPOSIÇÃO DA REMUNERAÇÃO
laborais, bem como estipular valores mínimos de remuneração, com base em pesquisas de MÓDULO 2 ENCARGOS E BENEFÍCIOS ANUAIS, MENSAIS E DIÁRIOS
mercado. Contudo, isso não é possível no caso de serviços que devem ser medidos e pagos Submódulo 2.1 13º (décimo terceiro) Salário, Férias e Adicional de Férias
por resultado.” Encargos Previdenciários (GPS), Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e
TCU. Acórdão 4050/2011 – Segunda Submódulo 2.2
Câmara. outras contribuições.
Submódulo 2.3 Benefícios Mensais e Diários
A participação nos lucros e resultados aos empregados de empresas que prestam serviços MÓDULO 3 PROVISÃO PARA RESCISÃO
continuados à Administração, prevista em convenção coletiva de trabalho, não é considerada MÓDULO 4 CUSTO DE REPOSIÇÃO DO PROFISSIONAL AUSENTE
custo de venda dos serviços, uma vez que se trata de obrigação exclusiva do empregador. Submódulo 4.1 Ausências Legais
TCU. Acórdão 3336/2012 – Plenário. Submódulo 4.2 Intrajornada
MÓDULO 5 INSUMOS DIVERSOS

197 MÓDULO 6 CUSTOS INDIRETOS TRIBUTOS E LUCRO 198

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE


PREÇOS PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS CONTA
TERCEIRIZADOS PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS VINCULADA

2.1 13º (décimo terceiro) Salário, Férias e Adicional de Férias Valor (R$) ▰ A) 13º SALÁRIO (art. 7º, VIII, CF/88 – Lei nº 4090/62 e Lei 4749/65)
A 13º (décimo terceiro) Salário
B Férias e Adicional de Férias
 Direito: 1/12 da remuneração de dezembro, multiplicada pelo nº de meses trabalhados
SUBTOTAL (A+B) (ou fração igual ou superior a 15 dias).
C Incidência do submódulo 2.2 no 13º, férias e adicional de férias
TOTAL (A+B+C)
 CÁLCULO
Nota 1: Como a planilha de custos e formação de preços é calculada mensalmente, provisiona-se proporcionalmente
1/12 (um doze avos) dos valores referentes a gratificação natalina e adicional de férias. REMUNERAÇÃO x 8,33% (percentual do anexo XII da IN/SEGES/MP nº 05/2017)
Nota 2: O adicional de férias contido no Submódulo 2.1 corresponde a 1/3 (um terço) da remuneração que por sua vez 8,33% = 1/12
é divido por 12 (doze) conforme Nota 1 acima.

199 200

50
24/08/2018

CONTA CONTA
PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS VINCULADA PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS VINCULADA

▰ B) FÉRIAS E ADICIONAL DE FÉRIAS (art. 7º, XXI, CF/88 – CLT, art. 129 à 145)  C) INCIDÊNCIA DO SUBMÓDULO 2.1 SOBRE 13º SALÁRIO
 Custo salário e adicional de férias do empregado;
 Reflexos das contribuições sobre o 13º salário, férias e adicional de férias.
 CÁLCULO
REMUNERAÇÃO x 12,10% (percentual do anexo XII da IN/SEGES/MP nº 05/2017)  CÁLCULO
(FÉRIAS+ADICIONAL DE FÉRIAS) x % do SUBMÓDULO 2.2
INTERESSANTE
FÉRIAS+ADICIONAL DE FÉRIAS (TERÇO CONSTITUCIONAL)
(REM/12)+(REM/12/3)
8,33 + 2,78 = 11,11%, ou seja, diferente do % estabelecido na IN/SEGES/MP nº 05/2017.
201 202

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE


PREÇOS PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS
TERCEIRIZADOS PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS
Encargos Previdenciários (GPS), Fundo de Garantia por Tempo de
2.2 % Valor (R$)
Serviço (FGTS) e outras contribuições
A INSS 20,00%
 A) INSS (art. 22, Inciso I, da Lei nº 8.212/91)
 Valor INSS do empregador;
B Salário Educação 2,5%  CÁLCULO
C SAT 0,5% - 6,0% (REMUNERAÇÃO X 20%)
D SESC ou SESI 1,50%
E SENAI – SENAC 1,00%  B) SALÁRIO EDUCAÇÃO (art. 212, §5º, CF/88 - art. 3º, Inc. I, Decreto n.º 87.043/82)
F SEBRAE 0,60%  Contribuição social destinada ao financiamento de programas, projetos e ações voltados
para o financiamento da educação básica pública e que também pode ser aplicada na educação
G INCRA 0,20%
especial, desde que vinculada à educação básica.
H FGTS 8,00%  CÁLCULO
TOTAL (REMUNERAÇÃO X 2,5%)
203 204

51
24/08/2018

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS

 C) SEGURO ACIDENTE DO TRABALHO (RATxFAP)  D) SESI/SESC (Art. 3º, §1º Lei n.º 9403/1946)
 Lei 8212/91, art. 22, inciso II - Riscos de Acidentes do Trabalho, índice variável de 1% a 3%;  1,5% destinado ao SESI ou SESC;
 Decreto nº 6.957/2009 - Fator Acidentário de Prevenção - multiplicador variável no intervalo  CÁLCULO
(REMUNERAÇÃO X 1,5%)
de 0,5 a 2, incidente sobre a alíquota RAT.
 Considerando-se os índices máximos, os quais deverão ser comprovados quando da
contratação pela apresentação da GFIP (RAT ajustado).  E) SENAI/SENAC (Decreto n.º 2.318/86)
 CÁLCULO  1% destinado ao SENAI/SENAC;
G = RAT x FAP, em que:
 CÁLCULO
(REMUNERAÇÃO X 1%)
RAT – 3% (índice máximo previsto no Anexo V do Decreto n.º 3.048/1999).
FAP – 2,0 – maior valor possível para o exercício de 2011, conforme Decreto n.º 6.957/2009.
205 206
Item G = 3 x 2 = 6,00%

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS

 F) SEBRAE (Art. 8º, Lei n.º 8.029/90 e Lei n.º 8.154/90)  H) FGTS (art. 7º, inc. III, CF/88 - art. 15, Lei nº 8.036/90)
 Contribuição destinada ao custeio do SEBRAE.
 CÁLCULO  Conjunto de recursos captados do setor privado e administrados pela CEF com a
(REMUNERAÇÃO X 0,60%) finalidade principal de amparar os trabalhadores em algumas hipóteses.
 CÁLCULO
 G) INCRA (Lei n.º 7.787/89 e DL n.º 1.146/70.) (REMUNERAÇÃO X 8,0%)
 0,20% destinado ao INCRA;
 CÁLCULO
(REMUNERAÇÃO X 0,20%)

207 208

52
24/08/2018

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE


PREÇOS PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS PREÇOS PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS
TERCEIRIZADOS TERCEIRIZADOS
 Empresas optantes pelo SIMPLES estão dispensadas do pagamento das
RESUMO SUBMÓDULO 2.2 contribuições SESI/SESC, SENAI/SENAC, INCRA, Salário-educação e SEBRAE (art. 13,
INSS 20,00% §3º da LC 123/2006);
Salário Educação 2,50%
RESUMO SUBMÓDULO 2.2
SAT (MÍN.) 0,5% - 6,0%(MÁX.)
INSS 20,00%
SESC ou SESI 1,50%
Salário Educação
SENAI – SENAC 1,00%
SAT (MÍN.) 0,5% - 6,0%(MÁX.)
SEBRAE 0,60%
SESC ou SESI
INCRA 0,20% SENAI – SENAC
SEBRAE
FGTS 8,00%
TOTAL 34,30% - 39,80% INCRA
FGTS 8,00%
TOTAL 28,5% - 34,00%
209 210

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE


PREÇOS PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS
TERCEIRIZADOS PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS
2.3 Benefícios Mensais e Diários Valor (R$)

Vale -Transporte – (Valor unitário do vale transporte) * 2 * (nº médio de dias trabalhados  A) VALE TRANSPORTE (Lei 7418/1985)
A
do mês) - (salário básico*6%)
B Vale-alimentação (Cláusula XXº CCT)  Não tem natureza salarial, nem constitui base de incidência do FGTS. Também não
configura rendimento tributável do trabalhador;
C Assistência médica e familiar (Cláusula xxº CCT)  Participação do empregado: 6% do salário básico.
D Auxílio creche (Cláusula xxº CCT)  Participação do empregador: Valor que exceder o 6% limitado ao custo do transporte.
E Seguro de vida, invalidez e funeral (Cláusula xxº CCT)  CÁLCULO
(VALOR UNITÁRIO DO VT) * 2 * (Nº MÉDIO DE DIAS TRABALHADOS DO MÊS) - (SALÁRIO BÁSICO x 6%)
F Benefício Social Familiar (Cláusula xxª da CCT)

G Outros (Cláusula xxª da CCT)

TOTAL 211 212

53
24/08/2018

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS


REFORMA
TRABALHISTA

 B) VALE ALIMENTAÇÃO (CLT, art. 458. Lei 6321/76. Decreto nº 5/1991)  C) ASSISTÊNCIA MÉDICA E FAMILIAR
 Valor previsto em Instrumento Coletivo;
 CÁLCULO  Considerar o valor descontado do empregado, se houver
(VALOR DO VALE DIÁRIO x Nº DE DIAS TRABALHADOS)

213 214

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS

 D) AUXÍLIO-CRECHE (CLT, §1º, art. 389 c/c Portaria MTB nº 3296/86)  E) SEGURO DE VIDA, INVALIDEZ E FUNERAL
 Estabelecimentos com pelo menos 30 mulheres com mais 16 anos;  Caso haja previsão no Instrumento Coletivo;
 CÁLCULO
 CÁLCULO (CUSTO DE SEGURO DE VIDA INDIVIDUAL ÷ 12 MESES)
(VALOR MENSAL DO AUXÍLIO-CRECHE x Nº DE MESES DE CONCESSÃO x INCIDÊNCIA DA ▻ Valor do seguro de vida poderá ser obtido através de pesquisa de mercado;
OCORRÊNCIA) ÷ Nº DE MESES DO ANO ▻ Incidência poderá ser pesquisado em contratos anteriores ou em pesquisas oficiais.
▻ Valor do auxílio-creche poderá ser obtido através de pesquisa de preços;
 F) OUTROS
▻ Incidência poderá ser pesquisada em contratos anteriores ou pesquisas oficiais (IBGE).  Demais benefícios previstos em Instrumentos Coletivos. Ex. despesas odontológicas, etc.
▻ Nº de meses de concessão: 6 meses (art. 1º da Portaria MTB 3296/86);

215 216

54
24/08/2018

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE


PREÇOS PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS PREÇOS PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS
TERCEIRIZADOS TERCEIRIZADOS
COMPOSIÇÃO DA PLANILHA – IN/SEGES/MP nº 05/2017 – ANEXO VII-D
3 Provisão para Rescisão Valor (R$)
MÓDULO 1 COMPOSIÇÃO DA REMUNERAÇÃO
A Aviso prévio indenizado – ((rem/12)*5%)
MÓDULO 2 ENCARGOS E BENEFÍCIOS ANUAIS, MENSAIS E DIÁRIOS
Incidência do FGTS sobre o Aviso Prévio Indenizado – (Aviso Prévio Indenizado * 8%
Submódulo 2.1 13º (décimo terceiro) Salário, Férias e Adicional de Férias B
FGTS)
Encargos Previdenciários (GPS), Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e Multa do FGTS e Contribuição Social do aviso prévio indenizado - (multa 40% e
Submódulo 2.2 C ZERAR
outras contribuições. contribuição 10%)
D Aviso prévio trabalhado - (REM/12)/30)x7)x100% ou 1,94%
Submódulo 2.3 Benefícios Mensais e Diários
Incidência do submódulo 2.2 sobre aviso prévio trabalhado - (Aviso Prévio Trabalhado) x
MÓDULO 3 PROVISÃO PARA RESCISÃO E
% do Submódulo 2.2
MÓDULO 4 CUSTO DE REPOSIÇÃO DO PROFISSIONAL AUSENTE Multa do FGTS e Contribuição Social sobre o aviso prévio trabalhado - (Remuneração x
F
5%)
Submódulo 4.1 Ausências Legais
TOTAL
Submódulo 4.2 Intrajornada
MÓDULO 5 INSUMOS DIVERSOS
MÓDULO 6 CUSTOS INDIRETOS TRIBUTOS E LUCRO 217 218

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS

 A) AVISO PRÉVIO INDENIZADO (art. 7º, XXI, CF/88 – Lei 12506/2011)  B) INCIDÊNCIA DO FGTS SOBRE O AVISO PRÉVIO INDENIZADO (art. 7º, inc. III,
 Aviso prévio indenizado pelo empregador. Quando uma empresa pretende demitir um CF/88 - art. 15, Lei nº 8.036/90)
empregado sem justa causa, ela tem que avisá-lo com uma antecedência mínima de
30 dias (período do aviso).
 Incidência do FGTS sobre a indenização do aviso prévio.
 Será acrescido de 3 dias a cada ano trabalhado, tendo como limite 90 dias, que se  CÁLCULO
dará no 20º ano trabalhado;
 Em caso de prorrogação, esse valor deve ser reduzido para 3 dias por funcionário;
(AVISO PRÉVIO INDENIZADO) x 8%

 CÁLCULO
▻ Percentual do FGTS;
(REM/12)*5%
▻ 5% porcentagem de dispensa sem justa causa com aviso-prévio indenizado, obtida por meio de
estatística do contrato anterior;
219 220

55
24/08/2018

CONTA CONTA
PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS VINCULADA PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS VINCULADA

 C) MULTA FGTS DO AVISO PRÉVIO INDENIZADO e CONTRIBUIÇÃO SOCIAL – 40%  C) MULTA FGTS DO AVISO PRÉVIO INDENIZADO e CONTRIBUIÇÃO SOCIAL – 40%
+ 10% (art. 18, § 1º da Lei nº 8036/90 – art. 1º da LC 110/2001) + 10% (art. 18, § 1º da Lei nº 8036/90 – art. 1º da LC 110/2001)
 Incidência da multa rescisória sobre o aviso prévio indenizado;  Incidência da multa rescisória sobre o aviso prévio indenizado;
 A multa do FGTS e a Contribuição social incide UMA ÚNICA VEZ sobre a totalidade do período  CÁLCULO CASO NÃO OPTE POR ZERAR O ITEM
trabalhado. Assim, sugiro ZERAR esta rubrica e aportar o custo total na alínea F nesse mesmo
MÓDULO. (REM/12)x50%)x8%)x5%
▻ Multa 40% + 10% contribuição social;
TRABALHADOR 1 TRABALHADOR 2
▻ Percentual do FGTS;

RESCISÃO DO RESCISÃO DO ▻ Porcentagem de dispensa sem justa causa com aviso-prévio indenizado, obtida por
TRABALHADOR 1 TRABALHADOR 2
meio de estatística do contrato anterior;
221 222

JURISPRUDÊNCIA
PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS
Nas licitações para contratação de mão de obra terceirizada, a Administração deve
estabelecer na minuta do contrato que a parcela mensal a título de aviso prévio trabalhado
 D) AVISO PRÉVIO TRABALHADO (art. 7º, XXI, CF/88 – Lei 12506/2011) será no percentual máximo de 1,94% no primeiro ano, e, em caso de prorrogação do contrato,
 Quando o empregador opta por conceder o aviso prévio ao trabalhador, sem a o percentual máximo dessa parcela será de 0,194% a cada ano de prorrogação, a ser incluído
dispensa imediata; por ocasião da formulação do aditivo da prorrogação do contrato, conforme a Lei
 Limite mínimo é de 30. Será acrescido de 3 dias a cada ano trabalhado, tendo como 12.506/2011.
limite máximo 90 dias, o que se dará no 20º ano trabalhado; TCU. Acórdão 1186/2017 – Plenário.
 Opção de redução de carga horária ou não trabalhar nos últimos 7 dias (CLT, § único,
art. 488);
 CÁLCULO
(REM/12)/30)x7)x100% OU 1,94%
▻ Valor referente à dispensa dos 7 dias do art. 488;
▻ Porcentagem de dispensa sem justa causa com aviso-prévio trabalhado, obtida por meio de
estatística do contrato anterior;
223 224

56
24/08/2018

CONTA
PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS VINCULADA

 E) INCIDÊNCIA DO SUBMÓDULO 2.1 SOBRE O AVISO PRÉVIO TRABALHADO  F) MULTA FGTS DO AVISO PRÉVIO TRABALHADO – 40% + 10% (art. 18, § 1º da
 Reflexos das contribuições sobre o aviso prévio trabalhado; Lei nº 8036/90)
 Incidência da multa do FGTS sobre o tempo do aviso prévio trabalhado;
 CÁLCULO CONFORME A IN 05/2017

 CÁLCULO (REMUNERAÇÃO x 5%)


(AVISO PRÉVIO TRABALHADO) x % do SUBMÓDULO 2.2
OBS.: CÁLCULO ANTES DA CONTA VINCULADA
(((REMUNERAÇÃO + 13º SALÁRIO + FÉRIAS E TERÇO CONSTITUCIONAL)x50%)x8%)x100%
Multa 40% + 10% contribuição social;
8% FGTS;
Porcentagem de dispensa sem justa causa com aviso-prévio trabalhado, obtida por meio de estatística do contrato
anterior;

225 226

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE


PREÇOS PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS
PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS TERCEIRIZADOS
 MÓDULO 3 NA PRORROGAÇÃO
 A) AVISO PRÉVIO INDENIZADO (PROPORCIONAL – Lei 12506/2011) 3 Provisão para Rescisão Valor (R$)
 CÁLCULO A Aviso prévio indenizado – (((REM/12)÷30)x3)*5%
(((REM/12)÷30)x3)*5% Incidência do FGTS sobre o Aviso Prévio Indenizado – (Aviso Prévio Indenizado * 8%
▻ 5% é a previsão de ocorrência do aviso prévio indenizado; B
FGTS)
▻ 3 dias referente aos 3 dias de prorrogação do aviso prévio no primeiro ano; C
Multa do FGTS e Contribuição Social do aviso prévio indenizado - (multa 40% e
ZERAR
contribuição 10%)
D Aviso prévio trabalhado - (REMx0,194%)
 D) AVISO PRÉVIO TRABALHADO (PROPORCIONAL – Lei 12506/2011)
Incidência do submódulo 2.2 sobre aviso prévio trabalhado - (Aviso Prévio Trabalhado) x
 CÁLCULO E
% do Submódulo 2.2
((REM/12)x(0,7/30)) OU 0,194% Multa do FGTS e Contribuição Social sobre o aviso prévio trabalhado - (Remuneração x
F
▻ Valor referente à dispensa dos 0,7 dias (23,33% de 3 dias) dias do art. 488; 5%)
TOTAL

227 228

57
24/08/2018

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE


PREÇOS PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS PREÇOS PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS
TERCEIRIZADOS TERCEIRIZADOS
4.1 Ausências Legais Valor (R$)
COMPOSIÇÃO DA PLANILHA – IN/SEGES/MP nº 05/2017 – ANEXO VII-D
A Férias ZERADO
MÓDULO 1 COMPOSIÇÃO DA REMUNERAÇÃO
B Ausências Legais - ((Rem/30/12)x1 dia
MÓDULO 2 ENCARGOS E BENEFÍCIOS ANUAIS, MENSAIS E DIÁRIOS
C Licença Paternidade - ((Rem/30/12)x5 dias)x1,5%
Submódulo 2.1 13º (décimo terceiro) Salário, Férias e Adicional de Férias
D Ausência por acidente de trabalho - ((Rem/30/12)x30 dias)x8%
Encargos Previdenciários (GPS), Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e
Submódulo 2.2 Outros – Ex. Ausência por doença - (rem/30/12)x5 diasx40%
outras contribuições. E
Submódulo 2.3 Benefícios Mensais e Diários Incidência dos Encargos do Submódulo 2.2 sobre as ausências legais – (A+B+C+D+E) x % do
F
submódulo 2.2
MÓDULO 3 PROVISÃO PARA RESCISÃO Afastamento Maternidade (Férias pagas ao substituto pelos 120 dias de reposição) -
G
MÓDULO 4 CUSTO DE REPOSIÇÃO DO PROFISSIONAL AUSENTE (((Remuneração+(Remuneração ÷ 3)) x (4/12)) ÷ 12) x 2%
Submódulo 4.1 Ausências Legais Incidência dos encargos do submódulo 2.2 sobre as férias pagas ao substituto pelos 120 dias de
H
reposição – (férias pagas ao substituto pelos 120 dias de reposição) x % do submódulo 2.2
Submódulo 4.2 Intrajornada
Incidência do submódulo 2.2 sobre remuneração e 13º salário proporcionais aos 120 dias de
MÓDULO 5 INSUMOS DIVERSOS I
reposição - (((rem + (rem ÷ 12)) x (4÷12)) x 2%) x % do submódulo 2.2
MÓDULO 6 CUSTOS INDIRETOS TRIBUTOS E LUCRO 229 TOTAL 230

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS

 A) FÉRIAS (art. 7º, XXI, CF/88 – CLT, art. 129 à 145)  A) ALOCAÇÃO DO CUSTO DA AUSÊNCIA POR FÉRIAS
 O valor pago ao substituto durante o gozo de férias do titular já está previsto no CUSTO PAGAMENTO PELA EMPRESA ALOCAÇÃO NA PLANILHA

MÓDULO 1 – REMUNERAÇÃO; EMPREGADO – FÉRIAS (30 DIAS)


PAGO COM ADIANTAMENTO DE
SUBMÓDULO 2.1 - B
FÉRIAS
 O valor das férias e acrescidas do terço constitucional pago ao empregado titular já EMPREGADO – TERÇO CONSTITUCIONAL DE FÉRIAS (30
PAGO JUNTO COM AS FÉRIAS
SUBMÓDULO 2.1 - B
está previsto na letra B do SUBMÓDULO 2.1 - FÉRIAS E ADICIONAL DE FÉRIAS; DIAS)
EMPREGADO – INSS/FGTS SOBRE FÉRIAS ACRESCIDAS DE
 Então, o valor desse item deve ser ZERADO. 1/3 (30 DIAS)
SIM SUBMÓDULO 2.1 - C

SUBSTITUTO QUE IRÁ COBRIR AS FÉRIAS DO EMPREGADO


SIM MÓDULO 1 - REMUNERAÇÃO
(30 DIAS)
SUBSTITUTO – INSS/FGTS SOBRE SALÁRIO DURANTE AS
SIM SUBMÓDULO 2.2
FÉRIAS DO EMPREGADO (30 DIAS)

231 232

58
24/08/2018

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS

 B) AUSÊNCIAS LEGAIS  C) LICENÇA PATERNIDADE (CF/88, art. 7º, inc. XIX e inc. XIX, art. 10 §1º do
 Outras ausências legais. Ex. Doação de Sangue ADCT)

 CÁLCULO  Custo do substituto durante a estimativa de tempo de ausências por licença


paternidade;
((REM/30/12) x 1 dia  CÁLCULO
▻ Custo diário do profissional; ((REM/30/12)x5 dias)x1,5%
▻ Dado estatístico: Quantidade estimada de dia(s) de ausência(s) legal(is), obtida por ▻ Custo diário do profissional;
meio de estatística do contrato anterior. ▻ Quantidade de dias da licença paternidade;
▻ Dado estatístico: Quantidade estimada de licença paternidade, obtida por meio de
estatística do contrato anterior.
233 234

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS

 D) AUSÊNCIAS POR ACIDENTE DE TRABALHO (Lei 8213/91, art. 19 à 23)  E) OUTROS.


 Custo do substituto durante os 15 primeiros dias de ausências por acidente de  Custo do substituto durante a estimativa de tempo de ausências por outros motivos.
trabalho. A partir do 16º dias, o pagamento é realizado pela Previdência.
 Ex. AUSÊNCIA POR DOENÇA (Lei 8213/91, art. 59 à 64 – RPS, art. 71 à 80)
 CÁLCULO
((REM/30/12)x30 dias)x8%
 CÁLCULO
▻ Custo diário do profissional; (REM/30/12)x5 diasx40%
▻ Dado estatístico: Quantidade média de dias de afastamento por acidente de trabalho, ▻ Custo diário do profissional;
obtida por meio de estatística do contrato anterior; ▻ Dado estatístico: Média de dias pagos pela empresa;
▻ Dado estatístico: 8% é a previsão de ocorrência ausências por acidente de trabalho,
obtida por meio de estatística do contrato anterior.
▻ Porcentagem de incidência de ocorrência de ausências;
235 236

59
24/08/2018

ALOCAÇÃO DO CUSTO DO
AFASTAMENTO MATERNIDADE
PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS
MÃE ALOCAÇÃO NA
VERBA SUBSTITUTO CUSTO EXTRA?
LICENCIADA PLANILHA

 F) INCIDÊNCIA DO SUBMÓDULO 2.2 SOBRE AS AUSÊNCIAS LEGAIS 120 dias INSS Empresa Módulo 1 – Remuneração Não

 Reflexos das contribuições sobre as ausências legais. INSS/FGTS sobre os 120 dias Empresa Empresa
Apenas 1 vez, no Sub. 2.2 1 vez, proporcional aos
– Encargos 120 dias

13º salário dos 120 dias INSS Empresa Submódulo 2.1 - A Não
 CÁLCULO
INSS/FGTS sobre 13º salário dos Apenas 1 vez, no Sub. 2.1 1 vez, proporcional aos
Empresa Empresa
(AUSÊNCIAS POR FÉRIAS+AUSÊNCIAS LEGAIS+LICENÇA PATERNIDADE+AUSÊNCIAS POR ACIDENTE 120 dias -C 120 dias
DE TRABALHO+OUTRAS AUSÊNCIAS) x % do SUBMÓDULO 2.2
Férias e terço constitucional dos Apenas 1 vez, no Módulo 1 vez, proporcional aos
Empresa Empresa
120 dias 1 Remuneração 120 dias

1 vez, proporcional aos


INSS/FGTS sobre férias e terço Apenas 1 vez, Submódulo
Empresa Empresa 120 dias
constitucional dos 120 dias 2.1 - c

237 238

CONTA CONTA
PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS VINCULADA PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS VINCULADA

 G) FÉRIAS PAGAS AO SUBSTITUTO PELOS 120 DIAS DE REPOSIÇÃO (art. 7º,  H) INCIDÊNCIA DOS ENCARGOS DO SUBMÓDULO 2.2 SOBRE AS FÉRIAS PAGAS
XVIII, CF/88 – art. 93 e seguintes da Lei nº 8213/91 e Lei 10421/02) AO SUBSTITUTO PELOS 120 DIAS DE REPOSIÇÃO
 Custos do afastamento maternidade;
 Incidência dos encargos sobre o custo do afastamento maternidade;
 Duração: 4 meses.
 CÁLCULO
(((REMUNERAÇÃO+(REMUNERAÇÃO ÷ 3)) x (4/12)) ÷ 12) x 2%  CÁLCULO
▻ Referente ao pagamento das férias do substituto; (FÉRIAS PAGAS AO SUBSTITUTO PELOS 120 DIAS DE REPOSIÇÃO) x % do SUBMÓDULO 2.2
▻ Referente ao pagamento do adicional de férias do substituto;
▻ Período de afastamento
▻ Dado estatístico: 2% é a previsão de ocorrência de afastamento maternidade, obtida por meio
de estatística do contrato anterior.
239 240

60
24/08/2018

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE


CONTA PREÇOS PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS
PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS VINCULADA TERCEIRIZADOS

 I) INCIDÊNCIA DO SUBMÓDULO 2.2 S/ REMUNERAÇÃO E 13º SALÁRIO 4.2 Intrajornada Valor (R$)
PROPORCIONAIS AOS 120 DIAS DE REPOSIÇÃO Intervalo para repouso ou alimentação – ((REM/180ou220)*qtd. no mês em que haverá
A
substituição no intervalo para repouso ou alimentação)
 Incidência dos encargos sobre remuneração e 13º do substituto durante os 120 dias.
TOTAL
 CÁLCULO
Nota: Quando houver a necessidade de reposição de um empregado durante sua ausência nos
(((REM + (REM ÷ 12)) X (4÷12)) x 2%) x % DO SUBMÓDULO 2.2 casos de intervalo para repouso ou alimentação deve-se contemplar o Submódulo 4.2.

- Período de afastamento
- Dado estatístico: 2% é a previsão de ocorrência de afastamento maternidade, obtida por meio
de estatística do contrato anterior.

241 242

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE


PREÇOS PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS PREÇOS PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS
TERCEIRIZADOS TERCEIRIZADOS
COMPOSIÇÃO DA PLANILHA – IN/SEGES/MP nº 05/2017 – ANEXO VII-D
MÓDULO 1 COMPOSIÇÃO DA REMUNERAÇÃO 5 Insumos Diversos Valor (R$)
MÓDULO 2 ENCARGOS E BENEFÍCIOS ANUAIS, MENSAIS E DIÁRIOS
A Uniformes (Pesquisa de mercado)
Submódulo 2.1 13º (décimo terceiro) Salário, Férias e Adicional de Férias
Encargos Previdenciários (GPS), Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e B EPI (Pesquisa de mercado)
Submódulo 2.2
outras contribuições.
C Ferramentas (Pesquisa de mercado)
Submódulo 2.3 Benefícios Mensais e Diários
MÓDULO 3 PROVISÃO PARA RESCISÃO D Depreciação (Pesquisa de mercado)
MÓDULO 4 CUSTO DE REPOSIÇÃO DO PROFISSIONAL AUSENTE E Diárias (Pesquisa de mercado)
Submódulo 4.1 Ausências Legais
Submódulo 4.2 Intrajornada F Outros

MÓDULO 5 INSUMOS DIVERSOS Nota: Valores mensais por empregado


MÓDULO 6 CUSTOS INDIRETOS TRIBUTOS E LUCRO 243 244

61
24/08/2018

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS

 UNIFORMES, EPI’s e EPC’s  FERRAMENTAS


 Relação de uniformes deverá constar no Termo de Referência;  Relação de ferramentas deverá constar no Termo de Referência;
 CÁLCULO  CÁLCULO
(CUSTO DOS UNIFORMES ÷ Nº DE FUNCIONÁRIOS ÷ 12 MESES) (CUSTO DAS FERRAMENTAS ÷ Nº DE FUNCIONÁRIOS ÷ 12 MESES)
▻ Custo dos uniformes poderá ser obtido através de pesquisa de mercado ▻ Custo das ferramentas poderá ser obtido através de pesquisa de mercado
(IN/SLTI/MPOG 05/2014); (IN/SLTI/MPOG 05/2014);

245 246

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS

 EQUIPAMENTOS  DIÁRIAS
 Relação de equipamentos deverá constar no Termo de Referência;  Não poderá ultrapassar o valor de 50% do salário do empregado. Caso contrário,
deverá integrar a remuneração; REFORMA TRABALHISTA
 Será pago o valor da DEPRECIAÇÃO;  Serve para indenizar o trabalhador sobre os custos de alimentação e estadia em
 CÁLCULO viagens;
 Poderá ser pago 50% no caso de não haver necessidade de pernoite.
((CUSTO DO EQUIPAMENTO – VALOR RESIDUAL) x TAXA DEPRECIAÇÃO ANUAL)) ÷ 12 MESES
 CÁLCULO
▻ Custo dos equipamentos poderá ser obtido através de pesquisa de mercado (IN 05/2014); (((CUSTO DE ESTADIA + CUSTO DE ALIMENTAÇÃO) x QUANTIDADE ESTIMADA DE DIÁRIAS) ÷ Nº DE
▻ Valor residual é o valor do ativo após sua depreciação; FUNCIONÁRIOS) ÷ 12 MESES
▻ Valor da estadia e alimentação poderá ser obtido através de pesquisa de mercado
▻ Taxa de depreciação conforme IN/SRF 162/1998. (IN/SLTI/MPOG 05/2014);
▻ A quantidade estimada de diárias poderá ser obtido através de histórico ou estimativa.
247 248

62
24/08/2018

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE


JURISPRUDÊNCIA PREÇOS PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS
TERCEIRIZADOS
COMPOSIÇÃO DA PLANILHA – IN/SEGES/MP nº 05/2017 – ANEXO VII-D
Itens relativos a treinamento, reserva técnica, capacitação e/ou reciclagem de pessoal não
MÓDULO 1 COMPOSIÇÃO DA REMUNERAÇÃO
devem compor a planilha de formação de preços de empresas de terceirização de mão de
MÓDULO 2 ENCARGOS E BENEFÍCIOS ANUAIS, MENSAIS E DIÁRIOS
obra, devendo ser justificadas quaisquer necessidades excepcionais na execução dos
serviços que importem em majoração ou inclusão desses custos. Submódulo 2.1 13º (décimo terceiro) Salário, Férias e Adicional de Férias
TCU. Acórdão 64/2010 – Segunda Encargos Previdenciários (GPS), Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e
Submódulo 2.2
Câmara. outras contribuições.
Submódulo 2.3 Benefícios Mensais e Diários
MÓDULO 3 PROVISÃO PARA RESCISÃO
MÓDULO 4 CUSTO DE REPOSIÇÃO DO PROFISSIONAL AUSENTE
Submódulo 4.1 Ausências Legais
Submódulo 4.2 Intrajornada
MÓDULO 5 INSUMOS DIVERSOS

249 MÓDULO 6 CUSTOS INDIRETOS TRIBUTOS E LUCRO 250

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE


PREÇOS PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS
TERCEIRIZADOS PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS

MÓDULO 5 - CUSTOS INDIRETOS TRIBUTOS E LUCRO % VALOR (R$)


A Custos Indiretos X,XX%  A) CUSTOS INDIRETOS
X,XX%
B Lucro  São os custos envolvidos na execução contratual decorrentes dos gastos da contratada
Tributos com sua estrutura administrativa, organizacional e gerenciamento de seus contratos,
C1. Tributos Federais calculados mediante incidência de um percentual sobre o somatório da remuneração,
C.1.1 PIS X,XX% benefícios mensais e diários, insumos diversos, encargos sociais e trabalhistas;
C C.1.2 COFINS X,XX%
C.2 Tributos Estaduais  Observar os limites do Acórdão 1753/2008 – Plenário;
C.3 Tributos Municipais
X,XX%  CÁLCULO
C.3.1 - ISS
TOTAL (MÓDULO 1 + MÓDULO 2 + MÓDULO 3 + MÓDULO 4) x % CUSTOS INDIRETOS
▻ Percentual médio praticado pelas empresas do setor, obtida através de pesquisa de preços;

251 252

63
24/08/2018

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS

 B) LUCRO  C) TRIBUTOS
 Ganho decorrente da exploração da atividade econômica, calculado mediante  São os valores referentes ao recolhimento de impostos e contribuições incidentes sobre o
faturamento (PIS, COFINS, ISS e SIMPLES). No caso da contratação de serviços de terceirizados,
incidência percentual sobre a remuneração, benefícios mensais e diários, encargos
são excluídos o IRPJ e CSLL.
sociais e trabalhistas, insumos diversos e custos indiretos.
 REGIMES DE TRIBUTAÇÃO
 Observar os limites do Acórdão 1753/2008 – Plenário;  São as formas de tributação de IRPJ e CSLL das empresas. São formas de tributação vigentes
 CÁLCULO no Brasil:

(MÓDULO 1 + MÓDULO 2 + MÓDULO 3 + MÓDULO 4 + CUSTOS INDIRETOS) x % LUCRO  Lucro real;


 Lucro presumido;
 SIMPLES.

253 254

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS

 LUCRO REAL  LUCRO REAL


 O Lucro Real é a regra geral para a apuração do Imposto de Renda (IRPJ) e da  O Lucro Real é a regra geral para a apuração do Imposto de Renda (IRPJ) e da
Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) da pessoa jurídica, onde essa apura o Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) da pessoa jurídica, onde essa apura o
IRPJ determinado a partir do lucro contábil, acrescido de ajustes (positivos e negativos) IRPJ determinado a partir do lucro contábil, acrescido de ajustes (positivos e negativos)
requeridos pela legislação fiscal. Algumas empresas são obrigadas à esse regime (art. 14 requeridos pela legislação fiscal. Algumas empresas são obrigadas à esse regime (art. 14
da Lei 9718/98); da Lei 9718/98);
 Para as empresas do Lucro Real, a Lei 10.637/2002 instituiu o regime não cumulativo para  Para as empresas do Lucro Real, a Lei 10.637/2002 instituiu o regime não cumulativo para
o recolhimento do PIS e COFINS. o recolhimento do PIS e COFINS.
 O regime não cumulativo do PIS e do COFINS consiste em deduzir, dos débitos apurados  O regime não cumulativo do PIS e do COFINS consiste em deduzir, dos débitos apurados
de cada contribuição, os respectivos créditos admitidos na legislação; de cada contribuição, os respectivos créditos admitidos na legislação;
PIS E COFINS NÃO-CUMULATIVO PIS E COFINS NÃO-CUMULATIVO
PIS 1,65% PIS 1,65%
COFINS 7,60% 255 COFINS 7,60% 256

64
24/08/2018

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS

 LUCRO PRESUMIDO  SIMPLES - LEI COMPLEMENTAR 123/2006


 Já o Lucro Presumido é uma forma de tributação simplificada para determinação da base  É um regime simplificado e compartilhado de arrecadação, cobrança e fiscalização de
de cálculo do IRPJ e da CSLL das pessoas jurídicas que não estiverem obrigadas à tributos aplicável às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte, previsto na Lei
apuração do lucro real. Complementar nº 123, de 14 de dezembro de 2006.
 As pessoas jurídicas de direito privado que apuram o IRPJ com base no Lucro Presumido  Para ser optante, o limite máximo de faturamento é de R$ 3,6 milhões ao ano;
ou arbitrado estão sujeitas à incidência cumulativa;  Recolhimento dos tributos ocorrerá de acordo coma atividade e faturamento da ME ou
EPP;
PIS E COFINS CUMULATIVO
PIS 0,65%
▰ Regra geral: É vedado às empresas que exerçam as atividades de cessão ou
COFINS 3,00%
locação de mão de obra a opção pelo SIMPLES (art. 17, inc. XII da LC 123/2006);
▰ Exceção: Serviço de vigilância, limpeza ou conservação (§§ 5ºH e 5ºC do art. 18
257
da LC 123/2006), que serão tributadas conforme Anexo IV; 258

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS

 C.1) TRIBUTOS  CÁLCULO DO IMPOSTO “POR DENTRO”


 TRIBUTOS FEDERAIS: Como o objetivo é fazer uma estimativa de preços, Ex.:
utilizaremos os percentuais do Lucro Real; Conta com tributos = R$100,00
▻ Para a estimativa, utilizar os percentuais do LUCRO REAL para não restringir a competitividade PIS/COFINS (10%) - R$10,00
do certame.
O prestador irá receber pelo serviço R$ 90,00 e o Estado ficará com R$ 10,00.
 C.3) TRIBUTOS ▻ Se o serviço é R$ 90,00 e o imposto é 10%, a compra não deveria ser de R$ 99,00??

 TRIBUTOS MUNICIPAIS: Verificar o % do ISS no município de prestação do serviço; NÃO, o valor do imposto está incluído em sua base de cálculo, sendo calculado sobre ele mesmo.

LOGO, O VALOR DO IMPOSTO É DE 10%


SOBRE O VALOR DA CONTA COM O
IMPOSTO.
259 260

65
24/08/2018

JURISPRUDÊNCIA
PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS

 CÁLCULO DO IMPOSTO “POR DENTRO” O BDI comporta apenas a inclusão de impostos indiretos, que não tenham caráter
 CÁLCULO personalístico, razão pela qual não é aceita a inclusão do IRPJ e da CSLL.
TCU. Acórdão 2509/2010 – Plenário.
((MÓDULO 1 + MÓDULO 2 + MÓDULO 3 + MÓDULO 4 + CUSTOS INDIRETOS + LUCRO+ LUCRO + DOA)
/ (1 - (%PIS + % COFINS + % ISS)) x % TRIBUTO
▻ Custo do serviço;
▻ Valor do serviço com os impostos;
▻ Valor do tributo (ISS 5%, PIS 1,65% ou 0,65%, COFINS 7,6% ou 3%);

261 262

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE


PREÇOS PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS PREÇOS PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS
TERCEIRIZADOS TERCEIRIZADOS

QUADRO-RESUMO DO CUSTO POR EMPREGADO VALOR R$ 3. QUADRO-RESUMO DO VALOR MENSAL DOS SERVIÇOS
A MÓDULO 1 - COMPOSIÇÃO DA REMUNERAÇÃO Quantidade de
Valor proposto por Qtde de
Valor proposto por empregados por Valor total do Serviço
B MÓDULO 2 - ENCARGOS E BENEFÍCIOS ANUAIS, MENSAIS E DIÁRIOS Tipo de Serviço (A) posto (D) = postos
empregado (B) posto (F) = (D x E)
(B x C) (E)
C MÓDULO 3 - PROVISÃO PARA RESCISÃO (C)

D MÓDULO 4 - CUSTO DE REPOSIÇÃO DO PROFISSIONAL AUSENTE


Motorista Hospitalar
E MÓDULO 5 - INSUMOS DIVERSOS 12x36 - Noturno

SUBTOTAL (A+B+C+D+E) R$
VALOR MENSAL DOS SERVIÇOS (I + II + III + ...)
F MÓDULO 6 - CUSTOS INDIRETOS TRIBUTOS E LUCRO
VALOR TOTAL POR EMPREGADO R$

263 264

66
24/08/2018

CONTRATO ADMINISTRATIVO

4
“(...) é o ajuste que a Administração Pública, agindo nessa qualidade, firma com o
particular ou outra entidade administrativa para a consecução de objetivos de
interesse público, nas condições estabelecidas pela própria Administração Pública.”
MEIRELLES (2012)
▰ CONCEITO – Lei nº 8.666/93
CONTRATO Art.2º (...)
ADMINISTRATIVO Parágrafo único. Para os fins desta Lei, considera-se contrato todo e qualquer ajuste
entre órgãos ou entidades da Administração Pública e particulares, em que haja um
Termo de contrato ou instrumento acordo de vontades para a formação de vínculo e a estipulação de obrigações
equivalente recíprocas, seja qual for a denominação utilizada.
265 266

TERMO DE CONTRATO OU
INSTRUMENTO EQUIVALENTE
CONTRATO ADMINISTRATIVO
INSTRUMENTO SITUAÇÃO

TOMADA DE PREÇOS
▰ TERMO DE CONTRATO OU INSTRUMENTO EQUIVALENTE – Lei nº 8.666/93
CONCORRÊNCIA

Art. 62. O instrumento de contrato é obrigatório nos casos de concorrência e de tomada de OBRIGATÓRIO CONTRATO DISPENSA E COMPRAS E SERVIÇOS > R$ 80.000
preços, bem como nas dispensas e inexigibilidades cujos preços estejam compreendidos nos INEXIGIBILIDADE
OBRAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA > R$ 150.000
limites destas duas modalidades de licitação, e facultativo nos demais em que a Administração
puder substituí-lo por outros instrumentos hábeis, tais como carta-contrato, nota de empenho de COMPRA COM OBRIGAÇÕES FUTURAS
despesa, autorização de compra ou ordem de execução de serviço. QUALQUER COMPRAS E SERVIÇOS < R$ 176.000
MODALIDADE,
(...) §
4o É dispensável o "termo de contrato" e facultada a substituição prevista neste artigo, a DISPENSA E
OBRAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA < R$ 330.000
FACULTATIVO CONTRATO INEXIGIBILIDADE
critério da Administração e independentemente de seu valor, nos casos de compra com entrega
imediata e integral dos bens adquiridos, dos quais não resultem obrigações futuras, inclusive COMPRA COM ENTREGA INTEGRAL E IMEDIATA SEM OBRIGAÇÕES
assistência técnica. FUTURAS
267 Art. 62 § 4º da Lei 8666/93 268

67
24/08/2018

CONTRATO ADMINISTRATIVO

4
▰ CLÁUSULAS NECESSÁRIAS – Lei nº 8.666/93
Art. 55. São cláusulas necessárias em todo contrato as que estabeleçam:
I - o objeto e seus elementos característicos;
II - o regime de execução ou a forma de fornecimento;
III - o preço e as condições de pagamento, os critérios, data-base e periodicidade do
reajustamento de preços, os critérios de atualização monetária entre a data do
CONTRATO adimplemento das obrigações e a do efetivo pagamento;
IV - os prazos de início de etapas de execução, de conclusão, de entrega, de
ADMINISTRATIVO observação e de recebimento definitivo, conforme o caso;
Cláusulas necessárias V - o crédito pelo qual correrá a despesa, com a indicação da classificação funcional
programática e da categoria econômica;
269 270

CONTRATO ADMINISTRATIVO CONTRATO ADMINISTRATIVO

▰ CLÁUSULAS NECESSÁRIAS – Lei nº 8.666/93 ▰ CLÁUSULAS NECESSÁRIAS – Lei nº 8.666/93


Art. 55. (...)
Art. 55. (...) X - as condições de importação, a data e a taxa de câmbio para conversão, quando
VI - as garantias oferecidas para assegurar sua plena execução, quando exigidas; for o caso;
VII - os direitos e as responsabilidades das partes, as penalidades cabíveis e os XI - a vinculação ao edital de licitação ou ao termo que a dispensou ou a inexigiu, ao
valores das multas; convite e à proposta do licitante vencedor;
VIII - os casos de rescisão; XII - a legislação aplicável à execução do contrato e especialmente aos casos
IX - o reconhecimento dos direitos da Administração, em caso de rescisão omissos;
administrativa prevista no art. 77 desta Lei; XIII - a obrigação do contratado de manter, durante toda a execução do contrato, em
compatibilidade com as obrigações por ele assumidas, todas as condições de
habilitação e qualificação exigidas na licitação.
271 272

68
24/08/2018

CONTRATO ADMINISTRATIVO

4
▰ VIGÊNCIA DO CONTRATO ADMINISTRATIVO – Lei nº 8.666/93
Art. 57. A duração dos contratos regidos por esta Lei ficará adstrita à vigência dos
respectivos créditos orçamentários, exceto quanto aos relativos:
I - aos projetos cujos produtos estejam contemplados nas metas estabelecidas no
Plano Plurianual, os quais poderão ser prorrogados se houver interesse da
CONTRATO Administração e desde que isso tenha sido previsto no ato convocatório;
ADMINISTRATIVO II - à prestação de serviços a serem executados de forma contínua, que poderão ter
a sua duração prorrogada por iguais e sucessivos períodos com vistas à obtenção
Vigência do contrato administrativo de preços e condições mais vantajosas para a administração, limitada a sessenta
meses;
273 274

JURISPRUDÊNCIA
CONTRATO ADMINISTRATIVO
28. Sem pretender reabrir a discussão das conclusões obtidas naqueles casos concretos,
▰ VIGÊNCIA DO CONTRATO ADMINISTRATIVO – Lei nº 8.666/93 chamo a atenção para o fato de que a natureza contínua de um serviço não pode ser
definida de forma genérica. Deve-se, isso sim, atentar para as peculiaridades de cada
situação examinada.
Art. 57. (...)
29. Na realidade, o que caracteriza o caráter contínuo de um determinado serviço é sua
IV - ao aluguel de equipamentos e à utilização de programas de informática,
essencialidade para assegurar a integridade do patrimônio público de forma rotineira e
podendo a duração estender-se pelo prazo de até 48 (quarenta e oito) meses após o permanente ou para manter o funcionamento das atividades finalísticas do ente
início da vigência do contrato. administrativo, de modo que sua interrupção possa comprometer a prestação de um
V - às hipóteses previstas nos incisos IX, XIX, XXVIII e XXXI do art. 24, cujos serviço público ou o cumprimento da missão institucional. (grifo nosso)
contratos poderão ter vigência por até 120 (cento e vinte) meses, caso haja
TCU. Acórdão n° 132/2008 – Segunda Câmara. Relator:
interesse da administração. Ministro Aroldo Cedraz. Data do julgamento:
12/02/2008

275 276

69
24/08/2018

JURISPRUDÊNCIA JURISPRUDÊNCIA
O Exmo. Sr. Ministro Relator Marcos Vilaça, em seu relatório para a Decisão nº 466/1999 - A vigência dos contratos regidos pelo art. 57, caput, da lei 8.666, de 1993, pode ultrapassar o
Plenário, traz o entendimento do jurista Carlos Pinto Coelho Motta sobre o assunto: serviços exercício financeiro em que celebrados, desde que as despesas a eles referentes sejam
contínuos são aqueles que não podem ser interrompidos; fazem-se sucessivamente, sem integralmente empenhadas até 31 de dezembro, permitindo-se, assim, sua inscrição em restos
solução de continuidade, até seu exaurimento ou conclusão do objetivo. A exemplo, teríamos: a pagar.
AGU. Orientação Normativa Nº 39, de 13 de Dezembro de
limpeza, conservação, manutenção, vigilância, segurança, transporte de valores, carga ou
2011.
passageiros. (Eficácia nas Licitações e Contratos, 7. Ed., 1998). O Exmo. Sr. Ministro Walton
Alencar utilizou-se da mesma doutrina em seu relatório para o Acórdão 128/1999 - Plenário. No Nos contratos de prestação de serviços de natureza continuada deve-se observar que: a) o
relatório para a Decisão nº 1098/2001 - Plenário, o Ministro Adylson Motta afirma que: De prazo de vigência originário, de regra, é de até 12 meses; b) excepcionalmente, este prazo
natureza continuada são os serviços que não podem ser interrompidos, por imprescindíveis ao poderá ser fixado por período superior a 12 meses nos casos em que, diante da peculiaridade
funcionamento da entidade pública que deles se vale. Enquadram-se nessa categoria os e/ou complexidade do objeto, fique tecnicamente demonstrado o benefício advindo para a
serviços de limpeza e de vigilância, o fornecimento de água e de energia elétrica, a manutenção administração; e c) é juridicamente possível a prorrogação do contrato por prazo diverso do
de elevadores. Acórdão 1382/2003 - 1ª Câmara. Ministro Relator: Augusto Sherman Cavalcanti. contratado originariamente.
(grifo nosso) AGU. Orientação Normativa Nº 38, de 13 de Dezembro de
TCU. Acórdão n.º 1240/2005 - Plenário. Rel. Min Walton 2011.
Alencar Rodrigues. Sessão de 24.08.05 DOU 02.09.05
277 278

JURISPRUDÊNCIA JURISPRUDÊNCIA
A administração pode estabelecer a vigência por prazo indeterminado nos contratos em que
seja usuária de serviços públicos essenciais de energia elétrica, água e esgoto, serviços Na análise dos processos relativos à prorrogação de prazo, cumpre aos órgãos jurídicos
postais monopolizados pela ECT (Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos) e ajustes verificar se não há extrapolação do atual prazo de vigência, bem como eventual ocorrência de
firmados com a imprensa nacional, desde que no processo da contratação estejam solução de continuidade nos aditivos precedentes, hipóteses que configuram a extinção do
explicitados os motivos que justificam a adoção do prazo indeterminado e comprovadas, a ajuste, impedindo a sua prorrogação.
cada exercício financeiro, a estimativa de consumo e a existência de previsão de recursos AGU. Orientação Normativa Nº 3, de 1º de abril de 2009.

orçamentários. AGU. Orientação Normativa Nº 36, de 13 de Dezembro de


2011.
Por exemplo, se a vigência de 12 meses de um contrato administrativo iniciou em 31.05.2012, o
A vigência do contrato de locação de imóveis, no qual a Administração Pública é locatária, rege- seu termo final (dies ad quem) será 31.05.2013, podendo ser prorrogado até esta data, e assim
sucessivamente, ou seja, 31.05.2014, 31.05.2015, 31.05.2016, até completar 60 meses, em
se pelo art. 51 da Lei nº 8.245, de 1991, não estando sujeita ao limite máximo de sessenta
meses, estipulado pelo inc. II do art. 57, da Lei nº 8.666, de 1993. 31.05.2017
AGU. Parecer nº 06/2014/CPLC/DEPCONSU/PGF/AGU.
AGU. Orientação Normativa Nº 6, de 1º de Abril de 2009.

279 280

70
24/08/2018

CONTRATOS ADMINISTRATIVOS

4
▰ ALTERAÇÕES NOS CONTRATOS ADMINISTRATIVOS – Lei nº 8.666/93

Art. 65. Os contratos regidos por esta Lei poderão ser alterados, com as devidas
justificativas, nos seguintes casos:

CONTRATO
ADMINISTRATIVO
Alterações nos contratos
administrativos
281 282

JURISPRUDÊNCIA
CONTRATOS ADMINISTRATIVOS As alterações do objeto contratado devem ser precedidas de procedimento administrativo no
qual fique registrada a justificativa das alterações tidas por necessárias, embasadas em
▰ ALTERAÇÕES NOS CONTRATOS ADMINISTRATIVOS – Lei nº 8.666/93 pareceres e estudos técnicos pertinentes, bem como restar caracterizada a natureza
superveniente, em relação ao momento da licitação, dos fatos ensejadores das alterações.
 justificativa das alterações tidas por necessárias; Ademais, a justificativa técnica para o aditamento contratual deve ainda contemplar a análise
 embasadas em pareceres e estudos técnicos pertinentes; dos quantitativos e dos valores dos serviços aditados, inclusive com pesquisas de mercado
 estar caracterizada a natureza superveniente, em relação ao momento da licitação, dos para justificar a economicidade do termo de aditamento contratual.
fatos ensejadores das alterações; TCU. Acórdão 3053/2016 - Plenário. Relator Benjamin Zymler.
 a justificativa técnica para o aditamento contratual deve ainda contemplar a análise dos
quantitativos e dos valores dos serviços aditados, inclusive com pesquisas de mercado para As alterações contratuais devem estar embasadas em pareceres e estudos técnicos
justificar a economicidade do termo de aditamento contratual; pertinentes, nos quais reste caracterizada a superveniência dos fatos motivadores das
 não transmutação ou desnaturação do objeto; alterações em relação à época da licitação.
TCU. Acórdão 170/2018 - Plenário. Relator Benjamin Zymler.

283 284

71
24/08/2018

CONTRATOS ADMINISTRATIVOS

▰ ALTERAÇÕES NOS CONTRATOS ADMINISTRATIVOS – Lei nº 8.666/93 UNILATERALMENTE

MODIFICAÇÃO DO PROJETO OU DAS ESPECIFICAÇÕES – Artigo 65, I, “a” da Lei n° 8.666/93


ALTERAÇÕES CONTRATUAIS
MODIFICAÇÃO DO VALOR CONTRATUAL EM DECORRÊNCIA DE ACRÉSCIMO OU DIMINUIÇÃO QUANTITATIVA DE SEU OBJETO, NOS LIMITES
QUANTITATIVAS QUALITATIVAS PERMITIDOS POR ESTA LEI. Artigo 65, I, “b” da Lei n° 8.666/93
ALTERAÇÕES NOS QUANTITATIVOS DO OBJETO ALTERAÇÕES DO PROJETO OU DE SUAS
LEI 8.666/93
CONTRATADO ESPECIFICAÇÕES
Art. 65. (...)
§ 1º O contratado fica obrigado a aceitar, nas mesmas condições contratuais, os acréscimos ou supressões que
UNILATERAIS – ART. 65, INCISO I se fizerem nas obras, serviços ou compras, até 25% (vinte e cinco por cento) do valor inicial atualizado do
ALTERAÇÕES
contrato, e, no caso particular de reforma de edifício ou de equipamento, até o limite de 50% (cinquenta por
CONTRATUAIS NA LEI
8.666/93 cento) para os seus acréscimos.
POR ACORDO ENTRE AS PARTES – ART. 65, INCISO II § 2º Nenhum acréscimo ou supressão poderá exceder os limites estabelecidos no parágrafo anterior, salvo:
II - as supressões resultantes de acordo celebrado entre os contratantes.
285 286

CONTRATOS ADMINISTRATIVOS
POR ACORDO ENTRE AS PARTES

QUANDO CONVENIENTE A SUBSTITUIÇÃO DA GARANTIA DE EXECUÇÃO. Artigo 65, II, “a” da Lei n° 8.666/93
▰ LIMITES DAS ALTERAÇÕES NOS CONTRATOS ADMINISTRATIVOS – Lei nº 8.666/93
MODIFICAÇÃO DO REGIME DE EXECUÇÃO DA OBRA OU SERVIÇO, BEM COMO DO MODO DE FORNECIMENTO, EM FACE DE VERIFICAÇÃO
TÉCNICA DA INAPLICABILIDADE DOS TERMOS CONTRATUAIS ORIGINÁRIOS. Artigo 65, II, “b” da Lei n° 8.666/93 LIMITES NAS ALTERAÇÕES QUANTITATIVAS LIMITES NAS ALTERAÇÕES QUALITATIVAS

MODIFICAÇÃO DA FORMA DE PAGAMENTO, POR IMPOSIÇÃO DE CIRCUNSTÂNCIAS SUPERVENIENTES, MANTIDO O VALOR INICIAL ACRÉSCIMOS OU SUPRESSÕES EM 25% DO VALOR INICIAL DECISÃO 215/99 – TRIBUNAL DE CONTAS
ATUALIZADO, VEDADA A ANTECIPAÇÃO DO PAGAMENTO, COM RELAÇÃO AO CRONOGRAMA FINANCEIRO FIXADO, SEM A OBRAS, SERVIÇOS OU COMPRAS ATUALIZADO DO CONTRATO DA UNIÃO
CORRESPONDENTE CONTRAPRESTAÇÃO DE FORNECIMENTO DE BENS OU EXECUÇÃO DE OBRA OU SERVIÇO. Artigo 65, II, “c” da Lei n°
8.666/93 ACRÉSCIMOS OU SUPRESSÕES EM
50% DO VALOR INICIAL
REFORMA DE EDIFÍCIO OU
PARA RESTABELECER A RELAÇÃO QUE AS PARTES PACTUARAM INICIALMENTE ENTRE OS ENCARGOS DO CONTRATADO E A RETRIBUIÇÃO ATUALIZADO DO CONTRATO
EQUIPAMENTO
DA ADMINISTRAÇÃO PARA A JUSTA REMUNERAÇÃO DA OBRA, SERVIÇO OU FORNECIMENTO, OBJETIVANDO A MANUTENÇÃO DO
EQUILÍBRIO ECONÔMICO-FINANCEIRO INICIAL DO CONTRATO, NA HIPÓTESE DE SOBREVIREM FATOS IMPREVISÍVEIS, OU PREVISÍVEIS SUPRESSÕES POR ACORDO ENTRE AS
NÃO HÁ LIMITE
PORÉM DE CONSEQUÊNCIAS INCALCULÁVEIS, RETARDADORES OU IMPEDITIVOS DA EXECUÇÃO DO AJUSTADO, OU, AINDA, EM CASO DE PARTES
FORÇA MAIOR, CASO FORTUITO OU FATO DO PRÍNCIPE, CONFIGURANDO ÁLEA ECONÔMICA EXTRAORDINÁRIA E EXTRACONTRATUAL.
Artigo 65, II, “d” da Lei n° 8.666/93

287 288

72
24/08/2018

JURISPRUDÊNCIA
CONTRATOS ADMINISTRATIVOS

a) tanto as alterações contratuais unilaterais quantitativas – que modificam a dimensão do ▰ LIMITES DAS ALTERAÇÕES NOS CONTRATOS ADMINISTRATIVOS – Lei nº 8.666/93
objeto - quanto as unilaterais qualitativas - que mantém intangível o objeto, em natureza e em
dimensão, estão sujeitas aos limites preestabelecidos nos §§ 1.º e 2.º do art. 65 da Lei VALOR INICIAL
DO CONTRATO 100.000$ 15/01/201X

8.666/93, em face do respeito aos direitos do contratado, prescrito no art. 58, I, da mesma Lei,
do princípio da proporcionalidade e da necessidade de esses limites serem obrigatoriamente SUPRESSÃO (40.000)$ 20/05/201X
fixados em lei; TCU. Decisão 215/99

SALDO 60.000$ 21/05/201X

ADITIVO 25% 25.000$ 20/07/201X

21/07/201X
289
SALDO 85.000$ 290

JURISPRUDÊNCIA
CONTRATOS ADMINISTRATIVOS
b) nas hipóteses de alterações contratuais consensuais, qualitativas e excepcionalíssimas de
contratos de obras e serviços, é facultado à Administração ultrapassar os limites aludidos no
▰ FORMALIZAÇÃO DAS ALTERAÇÕES NOS CONTRATOS ADMINISTRATIVOS – Lei nº
item anterior, observados os princípios da finalidade, da razoabilidade e da proporcionalidade,
8.666/93
além dos direitos patrimoniais do contratante privado, desde que satisfeitos cumulativamente
Art. 60. Os contratos e seus aditamentos serão lavrados nas repartições interessadas, as os seguintes pressupostos:
quais manterão arquivo cronológico dos seus autógrafos e registro sistemático do seu I — não acarretar para a administração encargos contratuais superiores aos oriundos de uma
extrato, salvo os relativos a direitos reais sobre imóveis, que se formalizam por instrumento eventual rescisão contratual por razões de interesse público, acrescidos aos custos da
lavrado em cartório de notas, de tudo juntando-se cópia no processo que lhe deu origem. elaboração de um novo procedimento licitatório;
Parágrafo único. É nulo e de nenhum efeito o contrato verbal com a Administração, salvo II — não possibilitar a inexecução contratual, à vista do nível de capacidade técnica e
o de pequenas compras de pronto pagamento, assim entendidas aquelas de valor não econômico-financeira do contratado;
superior a 5% (cinco por cento) do limite estabelecido no art. 23, inciso II, alínea "a" desta TCU. Decisão 215/99
Lei, feitas em regime de adiantamento. continua...

291 292

73
24/08/2018

JURISPRUDÊNCIA JURISPRUDÊNCIA
Como regra geral, para atendimento dos limites definidos no art. 65, §§ 1º e 2º, da Lei
III — decorrer de fatos supervenientes que impliquem em dificuldades não previstas ou 8.666/1993, os acréscimos ou supressões nos montantes dos contratos firmados pelos órgãos
imprevisíveis por ocasião da contratação inicial; e entidades da Administração Pública devem ser considerados de forma isolada, sendo
IV — não ocasionar a transfiguração do objeto originalmente contratado em outro de natureza calculados sobre o valor original do contrato, vedada a compensação entre acréscimos e
e propósito diversos; supressões. TCU. Acórdão 2554/2017 - Plenário. Relator Min André de Carvalho.
V — ser necessárias à completa execução do objeto original do contrato, à otimização do
cronograma de execução e à antecipação dos benefícios sociais e econômicos decorrentes;
VI — demonstrar-se — na motivação do ato que autorizar o aditamento contratual que Ao ser promovida a celebração de aditivos contratuais, com a inclusão de novos serviços ou
extrapole os limites legais mencionados na alínea a, supra — que as consequências da outra acréscimos de quantitativos de itens previstos na planilha orçamentária da obra, deverão ser
alternativa (a rescisão contratual, seguida de nova licitação e contratação) importam sacrifício observados os preços praticados no mercado, bem como mantido o desconto inicialmente
insuportável ao interesse público primário (interesse coletivo) a ser atendido pela obra ou ofertado pela licitante vencedora, com vistas a garantir o equilíbrio econômico-financeiro do
serviço, ou seja, gravíssimas a esse interesse; inclusive quanto à sua urgência e emergência. contrato e evitar a prática irregular do “jogo de planilha” (arts. 14, 15 e 17, §§ 1º e 2º, do
(inexiste grifo no original) Decreto 7.983/2013) . TCU. Acórdão 2714/2015 - Plenário. Relator Benjamin Zymler.
TCU. Decisão 215/99

293 294

JURISPRUDÊNCIA
O limite para alteração contratual de 25% (ou de 50%, no caso de reforma de edifício ou de
equipamento) refere-se, individualmente, às supressões e aos acréscimos e não comporta

4
compensação entre um e outro percentual para cômputo da máxima alteração permitida por lei
(art. 65, da Lei 8.666/1993) . A extrapolação desses limites só é aceitável em situações
excepcionalíssimas, permeadas de imprevisibilidade, e, ainda, quando atendidos os requisitos
definidos na Decisão 215/1999-Plenário.
TCU. Acórdão 2157/2013 - Plenário. Relatora Min Ana Arraes.

A formalização de termo aditivo estabelecida no art. 60 da Lei 8.666/1993 é procedimento CONTRATO


obrigatório em todas as alterações de objeto não previstas no contrato original.
ADMINISTRATIVO
TCU. Acórdão 43/2015 - Plenário. Relator Min Raimundo Carneiro.
Equilíbrio econômico-financeiro do
contrato
295 296

74
24/08/2018

EQUILÍBRIO ECONÔMICO-
FINANCEIRO DO CONTRATO
CONTRATO ADMINISTRATIVO

▰ EQUILÍBRIO ECONÔMICO-FINANCEIRO DO CONTRATO ADMINISTRATIVO – Constituição


Federal de 1988

Art. 37 (...)
XXI - ressalvados os casos especificados na legislação, as obras, serviços, compras e
alienações serão contratados mediante processo de licitação pública que assegure
igualdade de condições a todos os concorrentes, com cláusulas que estabeleçam
REMUNERAÇÃO obrigações de pagamento, mantidas as condições efetivas da proposta, nos termos da lei,
ENCARGO
o qual somente permitirá as exigências de qualificação técnica e econômica indispensáveis
à garantia do cumprimento das obrigações.

297 298

JURISPRUDÊNCIA
CONTRATO ADMINISTRATIVO

Álea é um termo jurídico que significa literalmente a possibilidade de prejuízo A Lei de Licitações e Contratos Administrativos prevê a possibilidade de readequar a equação
simultaneamente à de lucro - ou, em outras palavras, risco (HOUAISS, verbete econômico-financeira nas hipóteses de álea ordinária e extraordinária. A primeira é efetuada
"álea"). por intermédio do reajuste, ou do reajustamento de preços, previsto no inciso XI do artigo 40,
inciso III, do artigo 55 e § 8º do artigo 65. A segunda é realizada via reequilíbrio econômico-
financeiro insculpida na alínea “d” do inciso II do artigo 65.
ÁLEA ORDINÁRIA: “Risco relativo à ocorrência de um evento futuro desfavorável, mas previsível ou suportável, por
TCU. Acórdão 1563/2004 - Plenário. Relatora
ser usual no negócio efetivado”. (DINIZ, Maria Helena) Min Augusto Sherman Cavalcante.

ÁLEA EXTRAORDINÁRIO: “Risco futuro imprevisível que, pela sua extemporaneidade, impossibilidade de previsão
e onerosidade excessiva a um dos contratantes, desafie todos os cálculos feitos no instante da celebração
contratual.” (DINIZ, Maria Helena)

299 300

75
24/08/2018

CONTRATO ADMINISTRATIVO CONTRATO ADMINISTRATIVO

▰ EQUILÍBRIO ECONÔMICO-FINANCEIRO DO CONTRATO ADMINISTRATIVO ▰ REEQUILÍBRIO (OU REVISÃO) – alínea “d”, inciso II do art. 65 da Lei 8.666/93.
Art. 65. Os contratos regidos por esta Lei poderão ser alterados, com as devidas
CAUSA DO ÁLEA justificativas, nos seguintes casos: (...)
ÁLEA ORDINÁRIA
DESEQUILÍBRIO EXTRAORDINÁRIA II – Por acordo das partes: (...)
d) para restabelecer a relação que as partes pactuaram inicialmente entre os encargos do
contratado e a retribuição da administração para a justa remuneração da obra, serviço ou
fornecimento, objetivando a manutenção do equilíbrio econômico-financeiro inicial do
REEQUILÍBRIO REAJUSTE contrato, na hipótese de sobrevirem fatos imprevisíveis, ou previsíveis porém de
PROCEDIMENTO (OU REVISÃO DE PREÇOS) (EM SENTIDO AMPLO)
consequências incalculáveis, retardadores ou impeditivos da execução do ajustado, ou,
ainda, em caso de força maior, caso fortuito ou fato do príncipe, configurando álea
econômica extraordinária e extracontratual.
301 302

JURISPRUDÊNCIA
CONTRATO ADMINISTRATIVO

Reequilíbrio econômico é o reestabelecimento da relação contratual inicialmente ajustada pelas


▰ REEQUILÍBRIO (OU REVISÃO) – alínea “d”, inciso II do art. 65 da Lei 8.666/93. partes, por conta da ocorrência de álea extraordinária, superveniente ao originalmente
contratado. O reajuste de preços é a reposição da perda do poder aquisitivo da moeda por meio
Evento proveniente de ato humano, imprevisível e inevitável, que impede o cumprimento do emprego de índices de preços prefixados no contrato administrativo. A repactuação,
CASO FORTUITO
de uma obrigação, tais como a greve, a guerra, etc. referente a contratos de serviços contínuos, ocorre a partir da variação dos componentes dos
custos do contrato, devendo ser demonstrada analiticamente, de acordo com a Planilha de
FORÇA MAIOR
Evento previsível ou imprevisível, porém inevitável, decorrente das forças da natureza, Custos e Formação de Preços.
como o raio, a tempestade etc.
TCU. Acórdão 1827/2008 - Plenário. Relator
Min Benjamin Zymler.
FATO DO Ato administrativo realizado de forma legítima, mas que causa impactos nos contratos
PRÍNCIPE já firmados pela Administração Pública, como o aumento de impostos e taxas, etc.

303 304

76
24/08/2018

JURISPRUDÊNCIA JURISPRUDÊNCIA
Ainda que a Administração tenha aplicado o reajuste previsto no contrato, justifica-se a
aplicação da recomposição sempre que se verificar a presença de seus pressupostos, uma vez Alegações genéricas de aumento de preços e de exclusividade no fornecimento de material são
que o reajuste e a recomposição possuem fundamentos distintos. O reajuste, previsto nos insuficientes para comprovar qualquer uma das hipóteses legais de reequilíbrio econômico-
arts. 40, inciso XI, e 55, inciso III, da Lei 8.666/1993, visa remediar os efeitos da inflação. A financeiro do contrato.
recomposição, prevista no art. 65, inciso II, alínea d, da Lei 8.666/1993, tem como fim manter TCU. Acórdão 7249/2016 – Segunda Câmara.
Relatora Min Ana Arraes.
equilibrada a relação jurídica entre o particular e a Administração Pública quando houver
desequilíbrio advindo de fato imprevisível ou previsível com consequências incalculáveis. Não há óbice à concessão de reequilíbrio econômico-financeiro visando à revisão (ou
TCU. Acórdão 1431/2017 - Plenário. Relator recomposição) de preços de itens isolados, com fundamento no art. 65, inciso II, alínea "d", da
Min Vital do Rêgo. Lei 8.666/1993, desde que estejam presentes a imprevisibilidade ou a previsibilidade de efeitos
incalculáveis e o impacto acentuado na relação contratual (teoria da imprevisão) ; e que haja
análise demonstrativa acerca do comportamento dos demais insumos relevantes que possam
impactar o valor do contrato. TCU. Acórdão 1604/2015 – Plenário. Relator
Min Augusto Nardes.

305 306

JURISPRUDÊNCIA
CONTRATO ADMINISTRATIVO
O reequilíbrio econômico-financeiro pode ser concedido a qualquer tempo, independentemente
de previsão contratual, desde que verificadas as circunstâncias elencadas na letra “d” do inciso ▰ REAJUSTE – inciso XI do artigo 40, inciso III do artigo 55 e § 8º ao artigo 65 da
II do art. 65 da Lei nº 8.666, de 1993. Lei 8.666/93.
AGU. Orientação Normativa nº 22, de 1º de
Abril de 2009
Art. 40. O edital conterá no preâmbulo o número de ordem em série anual, o nome da
repartição interessada e de seu setor, a modalidade, o regime de execução e o tipo da licitação,
a menção de que será regida por esta Lei, o local, dia e hora para recebimento da
documentação e proposta, bem como para início da abertura dos envelopes, e indicará,
obrigatoriamente, o seguinte:
XI - critério de reajuste, que deverá retratar a variação efetiva do custo de produção, admitida a
adoção de índices específicos ou setoriais, desde a data prevista para apresentação da
proposta, ou do orçamento a que essa proposta se referir, até a data do adimplemento de cada
parcela;
307 308

77
24/08/2018

CONTRATO ADMINISTRATIVO CONTRATO ADMINISTRATIVO

▰ REAJUSTE – inciso XI do artigo 40, inciso III do artigo 55 e § 8º ao artigo 65 da ▰ REAJUSTE – inciso XI do artigo 40, inciso III do artigo 55 e § 8º ao artigo 65 da
Lei 8.666/93. Lei 8.666/93.

Art. 65 (...)
Art. 55. São cláusulas necessárias em todo contrato as que estabeleçam: § 8º A variação do valor contratual para fazer face ao reajuste de preços previsto no
III - o preço e as condições de pagamento, os critérios, data-base e periodicidade do próprio contrato, as atualizações, compensações ou penalizações financeiras decorrentes
reajustamento de preços, os critérios de atualização monetária entre a data do adimplemento das condições de pagamento nele previstas, bem como o empenho de dotações
das obrigações e a do efetivo pagamento; orçamentárias suplementares até o limite do seu valor corrigido, não caracterizam
alteração do mesmo, podendo ser registrados por simples apostila, dispensando a
celebração de aditamento.

309 310

CONTRATO ADMINISTRATIVO CONTRATO ADMINISTRATIVO

▰ REAJUSTE – art. 2º e 3º da Lei 10192/01 ▰ REPACTUAÇÃO – art. 5º do Decreto 2271/1997.


Art. 2º É admitida estipulação de correção monetária ou de reajuste por índices de preços Art. 5º Os contratos de que trata este Decreto, que tenham por objeto a prestação de
gerais, setoriais ou que reflitam a variação dos custos de produção ou dos insumos serviços executados de forma contínua poderão, desde que previsto no edital, admitir
utilizados nos contratos de prazo de duração igual ou superior a um ano. repactuação visando a adequação aos novos preços de mercado, observados o interregno
Art. 3º Os contratos em que seja parte órgão ou entidade da Administração Pública direta mínimo de um ano e a demonstrarão analítica da variação dos componentes dos custos do
ou indireta da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, serão reajustados contrato, devidamente justificada.
ou corrigidos monetariamente de acordo com as disposições desta Lei, e, no que com ela
não conflitarem, da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993.
§ 1º A periodicidade anual nos contratos de que trata o caput deste artigo será contada a
partir da data limite para apresentação da proposta ou do orçamento a que essa se referir.
311 312

78
24/08/2018

CONTRATO ADMINISTRATIVO CONTRATO ADMINISTRATIVO

▰ REAJUSTE (REAJUSTE E REPACTUAÇÃO) – art. 53 da IN/SEGES/MP nº 05/2017 ▰ REAJUSTE (REAJUSTE E REPACTUAÇÃO) – Anexo I da IN/SEGES/MP nº 05/2017
Art. 53. O ato convocatório e o contrato de serviço continuado deverão indicar o critério de XX - REPACTUAÇÃO: forma de manutenção do equilíbrio econômico-financeiro do contrato
reajustamento de preços, que deverá ser sob a forma de reajuste em sentido estrito, com a que deve ser utilizada para serviços continuados com dedicação exclusiva da mão de obra, por
previsão de índices específicos ou setoriais, ou por repactuação, pela demonstração analítica meio da análise da variação dos custos contratuais, devendo estar prevista no ato
da variação dos componentes dos custos. convocatório com data vinculada à apresentação das propostas, para os custos decorrentes
do mercado, e com data vinculada ao Acordo ou à Convenção Coletiva ao qual o orçamento
esteja vinculado, para os custos decorrentes da mão de obra.

313 314

CONTRATO ADMINISTRATIVO CONTRATO ADMINISTRATIVO

▰ REAJUSTE (REAJUSTE E REPACTUAÇÃO) – art. 61 da IN/SEGES/MP nº 05/2017 ▰ REAJUSTE (REAJUSTE E REPACTUAÇÃO) – art. 61 da IN/SEGES/MP nº 05/2017
Art. 61. O reajuste em sentido estrito, como espécie de reajuste contratual, consiste na aplicação Art. 61. O reajuste em sentido estrito, como espécie de reajuste contratual, consiste na aplicação de
de índice de correção monetária previsto no contrato, que deverá retratar a variação efetiva do índice de correção monetária previsto no contrato, que deverá retratar a variação efetiva do custo
custo de produção, admitida a adoção de índices específicos ou setoriais. de produção, admitida a adoção de índices específicos ou setoriais.
§ 1º É admitida estipulação de reajuste em sentido estrito nos contratos de prazo de duração igual § 1º É admitida estipulação de reajuste em sentido estrito nos contratos de prazo de duração igual
ou superior a um ano, desde que não haja regime de dedicação exclusiva de mão de obra. ou superior a um ano, desde que não haja regime de dedicação exclusiva de mão de obra.
§ 2º O reajuste em sentido estrito terá periodicidade igual ou superior a um ano, sendo o termo § 2º O reajuste em sentido estrito terá periodicidade igual ou superior a um ano, sendo o termo
inicial do período de correção monetária ou reajuste, a data prevista para apresentação da proposta inicial do período de correção monetária ou reajuste, a data prevista para apresentação da proposta
ou do orçamento a que essa proposta se referir, ou, no caso de novo reajuste, a data a que o anterior ou do orçamento a que essa proposta se referir, ou, no caso de novo reajuste, a data a que o anterior
tiver se referido. tiver se referido.

315 316

79
24/08/2018

JURISPRUDÊNCIA
CONTRATO ADMINISTRATIVO
A repactuação de preços aplica-se apenas às contratações de serviços continuados com
dedicação exclusiva de mão de obra e ocorre a partir da variação dos componentes dos custos
do contrato, desde que seja observado o interregno mínimo de um ano das datas dos ▰ REAJUSTE DE SERVIÇOS TERCEIRIZADOS – inciso XI do artigo 40, inciso III do artigo 55
orçamentos aos quais a proposta se referir, conforme estabelece o art. 5º do Decreto e § 8º ao artigo 65 da Lei 8.666/93 c/c IN/SEGES/MP nº 05/2017.
2.271/1997, devendo ser demonstrada analiticamente, de acordo com a Planilha de Custos e REAJUSTE
Formação de Preços. TCU. Acórdão 1574/2015 – Plenário. Rel Min
(EM SENTIDO AMPLO)

Augusto Benjamin Zymler


REAJUSTE REPACTUAÇÃO
(EM SENTIDO ESTRITO)

MATERIAIS E
MÃO DE OBRA
EQUIPAMENTOS
Reajuste decorrente de índices
específicos ou setoriais Decorre da publicação de Demonstração analítica
novo Instrumento Coletivo, da variação dos
que altera os custos de componentes dos
MO. custos.
317 318

JURISPRUDÊNCIA JURISPRUDÊNCIA

19. Tanto o reajustamento de preços quanto a repactuação dos preços visam a recompor a
corrosão do valor contratado pelos efeitos inflacionários. A diferença entre o reajustamento de
A diferença entre repactuação e reajuste é que este é automático e realizado periodicamente,
preços até então utilizado e a repactuação reside no critério empregado para a sua consecução,
mediante aplicação de índice de preço que, dentro do possível, deve refletir os custos
pois na primeira opção vincula-se a um índice estabelecido contratualmente e na segunda, à
setoriais. Enquanto que naquela, de periodicidade anual, não há automatismo, pois é
demonstração analítica da variação dos componentes dos custos.
necessário demonstrar a variação dos custos do serviço. Para que ocorra a repactuação, com
base na variação dos custos do serviço contratado, deve ser observado o prazo mínimo de um
20. Assim, seria defensável a existência do gênero reajustamento de preços em sentido amplo,
ano, mediante a demonstração analítica da variação dos componentes dos custos,
que se destina a recuperar os valores contratados da defasagem provocada pela inflação, do
devidamente justificada, não sendo admissível repactuação com base na variação do IGPM.
qual são espécies o reajustamento de preços em sentido estrito, que se vincula a um índice, e
a repactuação de preços, que exige análise detalhada da variação dos custos. TCU. Acórdão 1105/2008 – Plenário. Rel Min
Benjamin Zymler
TCU. Acórdão 1563/2004 – Plenário. Rel Min
Augusto Sherman Cavalcante

319 320

80
24/08/2018

CONTRATO ADMINISTRATIVO CONTRATO ADMINISTRATIVO

▰ PERIODICIDADE DA REPACTUAÇÃO – art. 54 da IN/SEGES/MP nº 05/2017 ▰ PERIODICIDADE DA REPACTUAÇÃO – art. 55 e 56 da IN/SEGES/MP Nº 05/2017
Art. 54. A repactuação de preços, como espécie de reajuste contratual, deverá ser utilizada nas Art. 55. O interregno mínimo de um ano para a primeira repactuação será contado a partir:
contratações de serviços continuados com regime de dedicação exclusiva de mão de obra, desde I - da data limite para apresentação das propostas constante do ato convocatório, em relação aos
que seja observado o interregno mínimo de um ano das datas dos orçamentos aos quais a custos com a execução do serviço decorrentes do mercado, tais como o custo dos materiais e
proposta se referir. equipamentos necessários à execução do serviço; ou
(...) II - da data do Acordo, Convenção, Dissídio Coletivo de Trabalho ou equivalente vigente à época da
§ 2º A repactuação poderá ser dividida em tantas parcelas quanto forem necessárias, em apresentação da proposta quando a variação dos custos for decorrente da mão de obra e estiver
respeito ao princípio da anualidade do reajuste dos preços da contratação, podendo ser realizada vinculada às datas-bases destes instrumentos.
em momentos distintos para discutir a variação de custos que tenham sua anualidade
resultante em datas diferenciadas, tais como os custos decorrentes da mão de obra e os custos Art. 56. Nas repactuações subsequentes à primeira, a anualidade será contada a partir da data do
decorrentes dos insumos necessários à execução do serviço. fato gerador que deu ensejo à última repactuação.
321 322

CONTRATO ADMINISTRATIVO CONTRATO ADMINISTRATIVO

▰ PERIODICIDADE DA REPACTUAÇÃO – art. 55 da IN/SEGES/MP Nº 05/2017 ▰ FORMALIZAÇÃO DAS ALTERAÇÕES EQUILÍBRIO DO CONTRATO ADMINISTRATIVO – Lei
ANO 20X7
nº 8666/93
ANO 20X8

DATA DA LICITAÇÃO INÍCIO DA VIGÊNCIA DO 1 ANO DA PROPOSTA Art. 60. Os contratos e seus aditamentos serão lavrados nas repartições
NOVA CCT
CONTRATO interessadas, as quais manterão arquivo cronológico dos seus autógrafos e
01/03/20X7 01/05/20X7 01/06/20X7 01/03/20X8 01/05/20X8 registro sistemático do seu extrato, salvo os relativos a direitos reais sobre
imóveis, que se formalizam por instrumento lavrado em cartório de notas, de tudo
juntando-se cópia no processo que lhe deu origem.
REPACTUAÇÃO REPACTUAÇÃO
MO MAT E EQUIP

REAJUSTE

323 324

81
24/08/2018

CONTRATO ADMINISTRATIVO CONTRATO ADMINISTRATIVO

▰ FORMALIZAÇÃO DAS ALTERAÇÕES NO EQUILÍBRIO CONTRATO ADMINISTRATIVO – Lei ▰ FORMALIZAÇÃO DAS ALTERAÇÕES NO EQUILÍBRIO DO CONTRATO ADMINISTRATIVO –
nº 8666/93 art. 57 da IN/SEGES/MP nº 05/2017
Art. 65 (...)
§ 8º A variação do valor contratual para fazer face ao reajuste de preços previsto no próprio contrato, as
atualizações, compensações ou penalizações financeiras decorrentes das condições de pagamento nele Art. 57 (...)
previstas, bem como o empenho de dotações orçamentárias suplementares até o limite do seu valor corrigido,
§ 4º As repactuações, como espécie de reajuste, serão formalizadas por meio de
não caracterizam alteração do mesmo, podendo ser registrados por simples apostila, dispensando a
celebração de aditamento. apostilamento, exceto quando coincidirem com a prorrogação contratual, em que
deverão ser formalizadas por aditamento.
Apostilar é registrar, fazer anotação. É o termo utilizado para designar a anotação que se deve fazer nos
autos do processo administrativo de que determinada condição do contrato foi atendida, sem ser necessário
firmar termo aditivo.
MENDES, Renato Geraldo. LeiAnotada.com. Lei nº 8.666/93,
nota ao art. 65, categoria Doutrina.
325 326

JURISPRUDÊNCIA
CONTRATO ADMINISTRATIVO

A repactuação de preços poderia dar-se mediante apostilamento, no limite jurídico, já que o art.
65, § 8º, da Lei nº 8.666/93, faz essa alusão quanto ao reajuste. Contudo, não seria antijurídico ▰ PRECLUSÃO DO DIREITO A REPACTUAÇÃO - § 7º do art. 57 da IN/SEGES/MP nº
e seria, inclusive, mais conveniente que fosse aperfeiçoada por meio de termo aditivo, uma vez 05/2017
que a repactuação tem como requisitos a necessidade de prévia demonstração analítica
quanto ao aumento dos custos do contrato, a demonstração de efetiva repercussão dos fatos Art. 57 (...)
alegados pelo contratado nos custos dos preços inicialmente pactuados e, ainda, a § 7º As repactuações a que o contratado fizer jus e que não forem solicitadas durante
negociação bilateral entre as partes. E, para reforçar o entendimento ora exposto, vale a vigência do contrato serão objeto de preclusão com a assinatura da prorrogação
mencionar que o referido termo aditivo teria natureza declaratória, e não constitutiva de
contratual ou com o encerramento do contrato.
direitos, pois apenas reconheceria o direito à repactuação preexistente.

TCU. Acórdão 1827/2008 – Plenário. Rel Min


Augusto Sherman Cavalcante

327 328

82
24/08/2018

JURISPRUDÊNCIA RESUMO
MECANISMOS DE RECOMPOSIÇÃO
Ocorre preclusão lógica do direito à repactuação de preços decorrente de majorações salariais (CF, art. 37, XXI)
da categoria profissional quando a contratada firma termo aditivo de prorrogação contratual
sem suscitar os novos valores pactuados no acordo coletivo, ratificando os preços até então
acordados.
TCU. Acórdão 1601/2014 – Plenário. Rel Min ÁLEA ORDINÁRIA ÁLEA EXTRAORDINÁRIA
Benjamin Zymler

Se após a data do acordo coletivo que majorou os salários a contratada concorda em prorrogar REAJUSTE REVISÃO OU REEQUILÍBRIO
(art. 40, XI e 55, III, da Lei 8.666/93) (art. 65, II, d, da Lei 8.666/93)
o contrato sem ter solicitado o aumento dos preços contratuais, considera-se logicamente
precluso seu direito à repactuação/revisão dos preços desde a data inicial do aumento salarial.
TCU. Acórdão 8237/2011 – Segunda Câmara.
Rel Min Augusto Nardes REAJUSTE
REPACTUAÇÃO
(sentido estrito)

329 330

RESUMO
REEQUILÍBRIO REAJUSTE REPACTUAÇÃO
(EM SENTIDO ESTRITO)

ÁLEA ORDINÁRIA
ÁLEA ÁLEA EXTRAORDINÁRIA ÁLEA ORDINÁRIA

5
recomposição em razão de desequilíbrio ordinário e desequilíbrio ordinário e
CAUSA desequilíbrio extraordinário e contratual, ocasionado pelo contratual, ocasionado pelo
extracontratual processo inflacionário processo inflacionário
Art. 5º do Decreto 2271/97
alínea “d” do inciso II do arts. 40, inciso XI, e 55, inciso
BASE LEGAL c/c arts. 59 a 61 da
artigo 65 da Lei 8.666/1993 III, da Lei 8.666/1993
IN/SEGES/MP 05/2017.
Novo valor apurado em razão demonstração analítica da
índices específicos ou
CÁLCULO de desequilíbrio variação dos componentes
setoriais
extraordinário dos custos

Termo aditivo (arts. 60 e 61, Apostila (art. 65, §8º, da Lei


Apostila (art. 65, §8º, da Lei GESTÃO E FISCALIZAÇÃO
FORMALIZAÇÃO
§1º, da Lei nº 8.666/93 ) nº 8.666/93)
nº 8.666/93) * DO CONTRATO
PERIODICIDADE A qualquer momento Anualmente Anualmente Base-legal
331 332

83
24/08/2018

GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DO CONTRATO GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DO CONTRATO

▰ BASE LEGAL - art. 58 Lei nº 8.666/93 ▰ BASE LEGAL - art. 67 Lei nº 8.666/93
Art. 58. O regime jurídico dos contratos administrativos instituído por esta Lei confere à Art. 67. A execução do contrato deverá ser acompanhada e fiscalizada por um
Administração, em relação a eles, a prerrogativa de: representante da Administração especialmente designado, permitida a contratação de
terceiros para assisti-lo e subsidiá-lo de informações pertinentes a essa atribuição.
I - modificá-los, unilateralmente, para melhor adequação às finalidades de interesse § 1º O representante da Administração anotará em registro próprio todas as ocorrências
público, respeitados os direitos do contratado; relacionadas com a execução do contrato, determinando o que for necessário à
regularização das faltas ou defeitos observados.
II - rescindi-los, unilateralmente, nos casos especificados no inciso I do art. 79 desta Lei; § 2º decisões e providências que ultrapassarem a competência do representante deverão
ser solicitadas a seus superiores em tempo hábil para a adoção das medidas convenientes.
III - fiscalizar-lhes a execução;

IV - aplicar sanções motivadas pela inexecução total ou parcial do ajuste; 333 334

GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DO CONTRATO GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DO CONTRATO

▰ BASE LEGAL - art. 6º do Decreto 2271/97 ▰ BASE LEGAL - art. 115 Lei nº 8.666/93

Art. 115. Os órgãos da Administração poderão expedir normas relativas aos


Art. 6º A administração indicará um gestor do contrato, que será responsável pelo procedimentos operacionais a serem observados na execução das licitações, no âmbito de
acompanhamento e fiscalização da sua execução, procedendo ao registro das ocorrências e sua competência, observadas as disposições desta Lei.
adotando as providências necessárias ao seu fiel cumprimento, tendo por parâmetro os
resultados previstos no contrato. Parágrafo único. As normas a que se refere este artigo, após aprovação da autoridade
competente, deverão ser publicadas na imprensa oficial.

335 336

84
24/08/2018

GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DO CONTRATO GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DO CONTRATO

▰ CONCEITO - art. 31 da IN/SLTI/MPOG nº 02/2008 - REVOGADA ▰ DAS ATRIBUIÇÕES DO GESTOR E FISCAL- art. 31 da IN/SLTI/MPOG nº 02/2008 -
REVOGADA
DO ACOMPANHAMENTO E FISCALIZAÇÃO DA EXECUÇÃO DOS CONTRATOS Art. 31. (...)
§ 2º Para efeito desta Instrução Normativa, considera-se:
Art. 31. O acompanhamento e a fiscalização da execução do contrato consistem na I - gestor do contrato: servidor designado para coordenar e comandar o processo da
verificação da conformidade da prestação dos serviços e da alocação dos recursos fiscalização da execução contratual;
necessários, de forma a assegurar o perfeito cumprimento do contrato, devendo ser II - fiscal técnico do contrato: servidor designado para auxiliar o gestor do contrato quanto à
exercido pelo gestor do contrato, que poderá ser auxiliado pelo fiscal técnico e fiscal fiscalização do objeto do contrato; e
administrativo do contrato. III - fiscal administrativo do contrato: servidor designado para auxiliar o gestor do contrato
quanto à fiscalização dos aspectos administrativos do contrato.

ANEXO IV - GUIA DE FISCALIZAÇÃO DOS CONTRATOS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS COM


337 DEDICAÇÃO EXCLUSIVA DE MÃO-DE-OBRA 338

GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DO CONTRATO GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DO CONTRATO

▰ BASE LEGAL - art. 39 da IN/SEGES/MP nº 05/2017 ▰ DAS ATRIBUIÇÕES DO GESTOR E FISCAL - art. 39 da IN/SEGES/MP nº 05/2017
DAS ATIVIDADES DE GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DA EXECUÇÃO DOS CONTRATOS
GESTÃO DA EXECUÇÃO É a coordenação das atividades relacionadas à fiscalização técnica, administrativa, setorial e pelo
CONTRATUAL
Art. 39. As atividades de gestão e fiscalização da execução contratual são o conjunto de público usuário, bem como dos atos preparatórios à instrução processual e ao encaminhamento da
documentação pertinente ao setor de contratos para formalização dos procedimentos quanto aos
ações que tem por objetivo aferir o cumprimento dos resultados previstos pela aspectos que envolvam a prorrogação, alteração, reequilíbrio, pagamento, eventual aplicação de
Administração para os serviços contratados, verificar a regularidade das obrigações sanções, extinção dos contratos, dentre outros.
previdenciárias, fiscais e trabalhistas, bem como prestar apoio à instrução processual e o
encaminhamento da documentação pertinente ao setor de contratos para a formalização FISCALIZAÇÃO
É o acompanhamento com o objetivo de avaliar a execução do objeto nos moldes contratados e, se
dos procedimentos relativos a repactuação, alteração, reequilíbrio, prorrogação, TÉCNICA
for o caso, aferir se a quantidade, qualidade, tempo e modo da prestação dos serviços estão
pagamento, eventual aplicação de sanções, extinção dos contratos, dentre outras, com compatíveis com os indicadores de níveis mínimos de desempenho estipulados no ato
convocatório, para efeito de pagamento conforme o resultado, podendo ser auxiliado pela
vista a assegurar o cumprimento das cláusulas avençadas e a solução de problemas fiscalização de que trata o inciso V deste artigo.
relativos ao objeto.
339 340

85
24/08/2018

RESUMO
GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DO CONTRATO ▰ GESTÃO E FISCALIZAÇÃO NA IN/SEGES/MP nº 05/2017

▰ DAS ATRIBUIÇÕES DO GESTOR E FISCAL - art. 39 da IN/SEGES/MP nº 05/2017 SEÇÃO I – DAS ATIVIDADES
DE GESTÃO E FISCALIZAÇÃO
SEÇÃO IV – DAS HIPÓTESES
DE RETENÇÃO DA GARANTIA
GESTÃO DO CONTRATO DA EXECUÇÃO DOS E DE CRÉDITOS DA
SEÇÃO VI – DAS SANÇÕES

FISCALIZAÇÃO CONTRATOS CONTRATADA


ADMINISTRATIVA
É o acompanhamento dos aspectos administrativos da execução dos serviços nos contratos com GESTÃO E FISCALIZAÇÃO
regime de dedicação exclusiva de mão de obra quanto às obrigações previdenciárias, fiscais e CONTRATUAL SEÇÃO II – DA INDICAÇÃO E SEÇÃO VII – DO
trabalhistas, bem como quanto às providências tempestivas nos casos de inadimplemento. SEÇÃO V – DO PROCESSO DE
DESIGNAÇÃO DO GESTOR E ENCERRAMENTO DOS
PAGAMENTO
FISCAIS DO CONTRATO CONTRATOS
GESTORES E FISCAIS DE
FISCALIZAÇÃO É o acompanhamento da execução do contrato nos aspectos técnicos ou administrativos quando a CONTRATO SEÇÃO III – DO
ANEXO VIII – DA
SETORIAL ACOMPANHAMENTO E
prestação dos serviços ocorrer concomitantemente em setores distintos ou em unidades Art. 39 a 70 e Anexo VIII da IN FISCALIZAÇÃO DOS
SEÇÃO VI – DAS SANÇÕES FISCALIZAÇÃO TÉCNICA E
desconcentradas de um mesmo órgão ou entidade. ADMINISTRATIVA
05/2017 CONTRATOS

FISCALIZAÇÃO É o acompanhamento da execução contratual por pesquisa de satisfação junto ao usuário, com o
PÚBLICO USUÁRIO objetivo de aferir os resultados da prestação dos serviços, os recursos materiais e os
procedimentos utilizados pela contratada, quando for o caso, ou outro fator determinante para a
avaliação dos aspectos qualitativos do objeto.
341 342

JURISPRUDÊNCIA JURISPRUDÊNCIA
5.7.7. O servidor designado para exercer o encargo de fiscal não pode oferecer recusa,
porquanto não se trata de ordem ilegal. Entretanto, tem a opção de expor ao superior 9.1.2. designe fiscais considerando a formação acadêmica ou técnica do servidor/funcionário,
hierárquico as deficiências e limitações que possam impedi-lo de cumprir diligentemente suas a segregação entre as funções de gestão e de fiscalização do contrato, bem como o
obrigações. A opção que não se aceita é uma atuação a esmo (com imprudência, negligência, comprometimento concomitante com outros serviços ou contratos, de forma a evitar que o
omissão, ausência de cautela e de zelo profissional), sob pena de configurar grave infração à fiscal responsável fique sobrecarregado devido a muitos contratos sob sua responsabilidade.
norma legal (itens 31/3 do voto do Acórdão nº 468/2007-P). TCU. Acórdão 1094/2013 – Plenário. Rel Min
TCU. Acórdão 2917/2010 – Plenário. Rel Min José Jorge
Valmir Campelo

Acerca das incumbências do fiscal do contrato, o TCU entende que devem ser designados A execução de contrato deve ser acompanhada por servidor especialmente designado para
servidores públicos qualificados para a gestão dos contratos, de modo que sejam responsáveis tanto, não cabendo a designação de membros da comissão de licitação para o desempenho da
pela execução de atividades e/ou pela vigilância e garantia da regularidade e adequação dos atividade. TCU. Acórdão 2146/2011 – Segunda Câmara.
serviços Rel Min José Jorge
TCU. Acórdão 2632/2007 – Plenário. Rel Min
Augusto Nardes

343 344

86
24/08/2018

JURISPRUDÊNCIA
GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DO CONTRATO
A execução do contrato deverá ser acompanhada e fiscalizada por um representante da
▰ CONTRATAÇÃO DE TERCEIROS PARA AUXILIAR NA FISCALIZAÇÃO - art. 67 da Lei Administração especialmente designado, permitida a contratação de terceiros para assisti-lo e
8666/93 subsidiá-lo de informações pertinentes. TCU. Acórdão 540/2008 – Plenário. Rel Min
Guilherme Palmeira

A contratação de empresa para auxiliar a Administração na fiscalização de contratos (art. 67 da


Lei 8.666/1993) não retira desta a obrigação do acompanhamento, porquanto a função do
Art. 67. A execução do contrato deverá ser acompanhada e fiscalizada por um representante
terceiro contratado é de assistência, não de substituição. TCU. Acórdão 1001/2017 – Plenário. Rel Min
da Administração especialmente designado, permitida a contratação de terceiros para assisti-
Vital do Rêgo
lo e subsidiá-lo de informações pertinentes a essa atribuição.

A responsabilidade da Administração Pública não se exime com a contratação de serviços de


supervisão e auxílio no controle da execução contratual. TCU. Acórdão 1930/2006 – Plenário. Rel Min
Augusto Nardes

345 346

JURISPRUDÊNCIA
GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DO CONTRATO
I. a contratação de apoio à fiscalização prevista no art. 67, caput, da lei nº 8.666/93 não
encontra óbice no § 2º do art. 1º do decreto nº 2.271/97, pois constitui uma das expressas
disposições legais em contrário a que se refere o dispositivo do decreto, podendo ser
▰ VEDAÇÃO A DESIGNAÇÃO COMO GESTOR OU FISCAL DE CONTRATO
contratada ainda que as atividades sejam inerentes às categorias funcionais abrangidas pelo
É VEDADA A DESIGNAÇÃO COMO FISCAL/GESTOR OS SEGUINTES AGENTES:
plano de cargos do órgão ou entidade;
II. Na análise da contratação, deve-se zelar para que sejam previstas apenas atividades
acessórias à fiscalização, cuidando-se para que a fiscalização e os atos que lhe são inerentes,
▰ Responsáveis pela execução do objeto do próprio contrato
tais como decisões, atestos, aplicação de penalidades, recebimento de serviços, remanesçam
▰ Pregoeiro ou membros da comissão de licitação
na figura do fiscal ou gestor do contrato, representante servidor a ser especialmente designado
▰ Parentes ou cônjuges de proprietários ou sócios de entidades contratadas
pela administração.
AGU. DEPCONSU/PGF/AGU nº 57/2013.

347 348

87
24/08/2018

JURISPRUDÊNCIA JURISPRUDÊNCIA
Com fundamento no princípio da segregação de funções, como garantia da independência da 9.6.7. deve-se evitar a nomeação de mesmos servidores para atuar, nos processos de
fiscalização, é fundamental que o agente fiscalizador não seja ao mesmo tempo executor, em contratação, como requisitante, pregoeiro ou membro de comissão de licitação, fiscal de
um mesmo contrato administrativo. contrato e responsável pelo atesto da prestação de serviço ou recebimento de bens, em
TCU. Acórdão 140/2007 – Plenário. Rel Min
Marcos Vinicius Vilaça respeito ao princípio da segregação de funções. TCU. Acórdão 5840/2012 – Segunda Câmara.
Rel Min José Jorge
É vedado o exercício, por uma mesma pessoa, das atribuições de pregoeiro e de fiscal do
contrato celebrado, por atentar contra o princípio da segregação das funções.
TCU. Acórdão 1375/2015 – Plenário. Rel Min 1.3.3. respeite o princípio administrativo da segregação de funções, adotando providências
Bruno Dantas para que as atividades de compra, pagamento e recebimento de bens e serviços da entidade
sejam exercidas por diferentes empregados.
TCU. Acórdão 1009/2008 – Primeira Câmara.
A execução de contrato deve ser acompanhada por servidor especialmente designado para
Rel Min Guilherme Palmeira
tanto, não cabendo a designação de membros da comissão de licitação para o desempenho da
atividade.
TCU. Acórdão 2146/2011 – Segunda Câmara.
Rel Min José Jorge

349 350

JURISPRUDÊNCIA RESUMO

Os responsáveis pela fiscalização de contrato não podem ser designados em situações que
envolvam conflitos de interesse na atividade.
TCU. Acórdão 3083/2010 – Plenário. Rel Min
Raimundo Carneiro

Parentes ou cônjuges de proprietários ou sócios de entidades contratadas não devem ser


designados como responsáveis pela fiscalização, gestão, ou qualquer função que envolva o
controle da execução do respectivo contrato.
TCU. Acórdão 1885/2009 – Plenário. Rel Min
André de Carvalho
FONTE: DA SILVA, Magno Antônio. O princípio
da segregação de funções e sua aplicação no
controle processual das despesas: uma
abordagem analítica pela ótica das licitações
públicas e das contratações administrativas.
Revista do TCU, n. 128, p. 40-53, 2013.

351 352

88
24/08/2018

GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DO CONTRATO GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DO CONTRATO

▰ MOMENTO DA DESIGNAÇÃO DA EQUIPE DE FISCALIZAÇÃO ▰ PREPOSTO- art. 68 da Lei nº 8.666/93 e art. 44 da IN/SEGES/MP nº 05/2017.
Acórdão 9.3. alertar o (...) quanto às ocorrências a seguir, apontadas nos itens 3.25 e 3.27 do
relatório de fiscalização: Art. 68. O contratado deverá manter preposto, aceito pela Administração, no local da obra
(...) ou serviço, para representá-lo na execução do contrato.
9.3.7. ausência de nomeação de fiscal do contrato antes do início de sua vigência, decorrente
do descumprimento da Lei 8.666/1993, art. 67;
TCU. Acórdão 380/2011 – Plenário. Rel Min
Aroldo Cedraz
Art. 44. O preposto da empresa deve ser formalmente designado pela contratada antes do
início da prestação dos serviços, em cujo instrumento deverá constar expressamente os
poderes e deveres em relação à execução do objeto.

353 354

JURISPRUDÊNCIA
A Administração deve exigir formalmente das empresas contratadas a designação de preposto

5
a ser mantido no local dos serviços, para representá-las durante a execução do contrato de
prestação de serviços (art. 68 da Lei 8.666/1993 e art. 4º, inciso IV, do Decreto nº 2.271/1997) .
TCU. Acórdão 265/2010 – Plenário. Rel Min
Raimundo Carneiro

Deve-se exigir da empresa contratada a definição formal de preposto para representá-la na


execução do contrato, nos termos do art. 68 da Lei 8.666/1993.
TCU. Acórdão 2348/2009 – Plenário. Rel Min

GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DO
Walton Alencar Rodrigues

Em contratações de serviços terceirizados, a Administração deve exigir da empresa contratada


preposto para representá-la na execução do contrato, posto que, de modo contrário, pode-se CONTRATO
caracterizar subordinação direta entre os empregados da contratada e a Administração
Do recebimento do objeto
contratante.
TCU. Acórdão 1382/2009 – Plenário. Rel Min
355 356
Benjamin Zymler

89
24/08/2018

GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DO CONTRATO GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DO CONTRATO

▰ RECEBIMENTO DO OBJETO – art. 73 da Lei 8666/93 ▰ RECEBIMENTO DO OBJETO – art. 73 da Lei 8666/93
Art. 73. Executado o contrato, o seu objeto será recebido: Art. 73. Executado o contrato, o seu objeto será recebido:
I - em se tratando de obras e serviços: (...)
a) provisoriamente, pelo responsável por seu acompanhamento e fiscalização, mediante termo II - em se tratando de compras ou de locação de equipamentos:
circunstanciado, assinado pelas partes em até 15 (quinze) dias da comunicação escrita do a) provisoriamente, para efeito de posterior verificação da conformidade do material com a
contratado; especificação;
b) definitivamente, por servidor ou comissão designada pela autoridade competente, mediante b) definitivamente, após a verificação da qualidade e quantidade do material e consequente
termo circunstanciado, assinado pelas partes, após o decurso do prazo de observação, ou aceitação.
vistoria que comprove a adequação do objeto aos termos contratuais, observado o disposto no
art. 69 desta Lei;

357 358

GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DO CONTRATO GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DO CONTRATO

▰ RECEBIMENTO DO OBJETO - art. 73 da Lei 8.666/93 ▰ RECEBIMENTO DO OBJETO – art. 74 da Lei 8666/93
OBJETO RECEBIMENTO PROVISÓRIO RECEBIMENTO DEFINITIVO

FISCAL DO CONTRATO, MEDIANTE TERMO SERVIDOR OU COMISSÃO DESIGNADA, MEDIANTE I, art. 73 da Art. 74. Poderá ser dispensado o recebimento provisório nos seguintes casos:
OBRAS E SERVIÇOS Lei 8666/93
CIRCUNSTANCIADO, NO PRAZO DE 15 DIAS TERMO CIRCUNSTANCIADO, NO PRAZO 90 DIAS I - gêneros perecíveis e alimentação preparada;
COMPRAS (ATÉ R$ 80.000) OU APÓS A VERIFICAÇÃO DA QUALIDADE E II, art. 73 da
II - serviços profissionais;
NO ATO DO RECEBIMENTO, MEDIANTE RECIBO
LOCAÇÃO DE EQUIPAMENTOS QUANTIDADE DO MATERIAL, MEDIANTE RECIBO Lei 8666/93
III - obras e serviços de valor até o previsto no art. 23, inciso II, alínea "a“ (R$ 80.000,00), desta
COMISSÃO (MÍNIMO 3 MEMBROS), MEDIANTE COMISSÃO (MÍNIMO 3 MEMBROS), MEDIANTE §8º art. 15 da Lei, desde que não se componham de aparelhos, equipamentos e instalações sujeitos à
COMPRAS ACIMA DE R$ 80.000
verificação de funcionamento e produtividade.
RECIBO Lei 8666/93
RECIBO

EQUIPAMENTOS ACIMA DE R$ COMISSÃO (MÍNIMO 3 MEMBROS), MEDIANTE COMISSÃO (MÍNIMO 3 MEMBROS), MEDIANTE §1º art. 73 da
37.500.000,00 (GRANDE VULTO) TERMO CIRCUNSTANCIADO TERMO CIRCUNSTANCIADO Lei 8666/93

359 360

90
24/08/2018

JURISPRUDÊNCIA

(...) expeça o termo de recebimento provisório e/ou definitivo de objeto, em consonância com o

5
art. 73 da Lei nº 8.666/93. TCU. Acórdão 740/2004 – Plenário. Rel Min
Ubiratan Aguiar

Atente, nas aquisições com valor superior ao estabelecido para a modalidade “convite” (R$
80.000,00), para a obrigação de designar comissão, composta por, no mínimo, três membros,
para o recebimento e conferência da quantidade e qualidade dos objetos licitados, consoante
disposto no art. 15, § 8º, da Lei 8.666/1993. Realize o recebimento de equipamentos de grande
vulto mediante termo circunstanciado, de acordo com o mandamento do art. 73, §1º, da Lei nº GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DO
8.666/1993.
TCU. Acórdão 1292/2003 – Plenário. Rel Min
CONTRATO
Augusto Sherman Gestão e fiscalização de serviços terceirizados e a
responsabilidade subsidiária da Administração Pública
361 362

GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DO CONTRATO GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DO CONTRATO

▰ TERCEIRIZAÇÃO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - art. 6º do Decreto-Lei 200/67 ▰ TERCEIRIZAÇÃO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - art. 6º do Decreto-Lei 200/67
DOS PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DA DESCENTRALIZAÇÃO

Art. 6º As atividades da Administração Federal obedecerão aos seguintes princípios Art. 10. A execução das atividades da Administração Federal deverá ser amplamente descentralizada.
fundamentais: § 1º A descentralização será posta em prática em três planos principais: (...)
I - Planejamento. c) da Administração Federal para a órbita privada, mediante contratos ou concessões.
II - Coordenação. § 7º Para melhor desincumbir-se das tarefas de planejamento, coordenação, supervisão e contrôle e
III - Descentralização. com o objetivo de impedir o crescimento desmesurado da máquina administrativa, a Administração
procurará desobrigar-se da realização material de tarefas executivas, recorrendo, sempre que
IV - Delegação de Competência.
possível, à execução indireta, mediante contrato, desde que exista, na área, iniciativa privada
V - Contrôle.
suficientemente desenvolvida e capacitada a desempenhar os encargos de execução.
363 364

91
24/08/2018

JURISPRUDÊNCIA
GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DO CONTRATO
Não devem ser terceirizados serviços relativos às atividades fins da instituição pública
contratante, bem como aqueles contemplados nas atribuições dos cargos que compõem sua
▰ TERCEIRIZAÇÃO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA – Decreto 2271/97 estrutura organizacional. Por conseguinte, quando existir tal previsão com relação a serviços
advocatícios e contábeis, a terceirização só deverá se referir a casos pontuais, em que a
Art . 1º No âmbito da Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional poderão ser natureza dos serviços a serem executados exija conhecimento técnico específico.
objeto de execução indireta as atividades materiais acessórias, instrumentais ou complementares TCU. Acórdão 1466/2010 – Plenário. Rel Min
aos assuntos que constituem área de competência legal do órgão ou entidade. Marcos Bemquerer
§ 1º As atividades de conservação, limpeza, segurança, vigilância, transportes, informática,
copeiragem, recepção, reprografia, telecomunicações e manutenção de prédios, equipamentos A contratação de tarefas inerentes a categorias funcionais abrangidas pelo plano de cargos de
e instalações serão, de preferência, objeto de execução indireta. entidade ou órgão da Administração Pública afronta o disposto no art. 1º, § 2º, do Decreto
§ 2º Não poderão ser objeto de execução indireta as atividades inerentes às categorias 2.271/1997 e a regra do concurso público, somente podendo ser admitida temporariamente
funcionais abrangidas pelo plano de cargos do órgão ou entidade, salvo expressa disposição para fazer frente a comprovada necessidade do contratante.
TCU. Acórdão 525/2012 – Plenário. Rel Min
legal em contrário ou quando se tratar de cargo extinto, total ou parcialmente, no âmbito do Weder de Oliveira
quadro geral de pessoal.
365 366

JURISPRUDÊNCIA
GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DO CONTRATO
▰ RESPONSABILIDADE SUBSIDIÁRIA DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA
▰ RESPONSABILIDADE SUBSIDIÁRIA DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - art. 71 da Lei 8.666/93 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS. LEGALIDADE
(...)
IV - O inadimplemento das obrigações trabalhistas, por parte do empregador, implica a responsabilidade
Art. 71. O contratado é responsável pelos encargos trabalhistas, previdenciários, fiscais e subsidiária do tomador dos serviços quanto àquelas obrigações, desde que haja participado da relação processual
comerciais resultantes da execução do contrato. e conste também do título executivo judicial.

§ 1º A inadimplência do contratado, com referência aos encargos trabalhistas, fiscais e V - Os entes integrantes da Administração Pública direta e indireta respondem subsidiariamente, nas mesmas
condições do item IV, caso evidenciada a sua conduta culposa no cumprimento das obrigações da Lei n.º 8.666, de
comerciais não transfere à Administração Pública a responsabilidade por seu pagamento, nem 21.06.1993, especialmente na fiscalização do cumprimento das obrigações contratuais e legais da prestadora de
poderá onerar o objeto do contrato ou restringir a regularização e o uso das obras e edificações, serviço como empregadora. A aludida responsabilidade não decorre de mero inadimplemento das obrigações
inclusive perante o Registro de Imóveis. trabalhistas assumidas pela empresa regularmente contratada.
§ 2º A Administração Pública responde solidariamente com o contratado pelos encargos TST. SÚMULA 331
previdenciários resultantes da execução do contrato, nos termos do art. 31 da Lei nº 8.212, de
24 de julho de 1991.
367 368

92
24/08/2018

GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DO CONTRATO GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DO CONTRATO

▰ DAS ATRIBUIÇÕES DO GESTOR E FISCAL - art. 39 da IN/SEGES/MP nº 05/2017 ▰ PASSOS INICIAIS DA GESTÃO E FISCALIZAÇÃO
 Conhecer profundamente a necessidade à ser atendida e os resultados esperados ao
final da execução;
FISCALIZAÇÃO
ADMINISTRATIVA
É o acompanhamento dos aspectos administrativos da execução dos serviços nos contratos com  Ler o instrumento convocatório da licitação, composto por edital, termo de referência
regime de dedicação exclusiva de mão de obra quanto às obrigações previdenciárias, fiscais e (ou projeto básico) e minuta de contrato;
trabalhistas, bem como quanto às providências tempestivas nos casos de inadimplemento.
 Proposta da empresa vencedora com planilhas de custos e formação de preços e
cronograma físico-financeiro, se for o caso;
 Ler e entender o contrato administrativo firmado;
 Documento de designação do fiscal e gestor do respectivo contrato;
 Documento de designação do preposto pela empresa contratada;
 Livro diário com registro de ocorrências;
369 370

GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DO CONTRATO GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DO CONTRATO

▰ PASSOS INICIAIS DA GESTÃO E FISCALIZAÇÃO - art. 47 da IN/SEGES/MP nº 05/2017 ▰ DAS ATRIBUIÇÕES DO FISCAL ADMINISTRATIVO– Anexo VIII-B da IN/SEGES/MP nº
05/2017
Art. 47. A execução dos contratos deverá ser acompanhada e fiscalizada por meio de instrumentos DOCUMENTOS DOCUMENTOS
de controle que compreendam a mensuração dos seguintes aspectos, quando for o caso: DOCUMENTOS INICIAIS DOCUMENTOS MENSAIS SOLICITADOS RECISÃO/EXTINÇÃO DO
I - os resultados alcançados em relação ao contratado, com a verificação dos prazos de execução e EVENTUALMENTE CONTRATO
da qualidade demandada;
Item 2.1-A do Anexo VIII-B Item 2.1-A do Anexo VIII-B Item 2.1-C do Anexo VIII-C Item 2.1-D do Anexo VIII-D
II - os recursos humanos empregados em função da quantidade e da formação profissional exigidas;
III - a qualidade e quantidade dos recursos materiais utilizados;
IV - a adequação dos serviços prestados à rotina de execução estabelecida;
V - o cumprimento das demais obrigações decorrentes do contrato; e FISCALIZAÇÃO FISCALIZAÇÃO FISCALIZAÇÃO FISCALIZAÇÃO FISCALIZAÇÃO
INICIAL MENSAL DIÁRIA PROCEDIMENTAL AMOSTRAGEM
VI - a satisfação do público usuário.

371 372

93
24/08/2018

GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DO CONTRATO GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DO CONTRATO

▰ DAS ATRIBUIÇÕES DO FISCAL ADMINISTRATIVO – Anexo VIII-B da IN/SEGES/MP nº ▰ DAS ATRIBUIÇÕES DO FISCAL ADMINISTRATIVO – Anexo VIII-B da IN/SEGES/MP nº 05/2017
05/2017 FISCALIZAÇÃO DAS OBRIGAÇÕES FISCAIS DA CONTRATADA
SITUAÇÃO ENSEJADORA DOCUMENTO Item do anexo III da ITEM FISCALIZADO
OBRIGAÇÕES FISCAIS IN/SEGES/MP nº
05/2017
REGULARIDADE TRIBUTOS REGULARIDADE FAZENDAS Certidão Negativa de Débitos relativos a Créditos
REGULARIDADE FGTS DÉBITOS TRABALHISTAS Item 2.1 - b.1
Regularidade Tributos
FEDERAIS E DAU ESTADUAL E MUNICIPAL Tributários Federais e à Dívida Ativa da União (CND) Federais E DAU

FISCALIZAÇÃO MENSAL - ATÉ Regularidade perante as Fazendas Estadual, Regularidade Fazendas


Item 2.1 - b.2
OBRIGAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E TRABALHISTAS O DIA TRINTA DO MÊS
SEGUINTE AO DA PRESTAÇÃO
Distrital e Municipal Estadual e Municipal

DOS SERVIÇOS Certidão de Regularidade do FGTS (CRF) Item 2.1 - b.3 Regularidade FGTS
REGISTRO DOS
SALÁRIO E BENEFÍCIOS FGTS INSS
EMPREGADOS
Certidão Negativa de Débitos Trabalhistas (CNDT) Item 2.1 - b.4 Regularidade INSS

373 SICAF 374

GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DO CONTRATO GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DO CONTRATO

▰ DAS ATRIBUIÇÕES DO FISCAL ADMINISTRATIVO – Anexo VIII-B da IN/SEGES/MP nº 05/2017 ▰ DAS ATRIBUIÇÕES DO FISCAL ADMINISTRATIVO – Anexo VIII-B da IN/SEGES/MP nº 05/2017
FISCALIZAÇÃO DAS OBRIGAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E TRABALHISTAS - FISCALIZAÇÃO INICIAL (2.1 e 10.1) FISCALIZAÇÃO DAS OBRIGAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E TRABALHISTAS - FISCALIZAÇÃO AMOSTRAGEM (2.1 e 10.5)
ITEM FISCALIZADO O QUÊ FISCALIZAR? ITEM ANEXO ITEM SITUAÇÃO DOCUMENTO ITEM ANEXO VIII-B ITEM FISCALIZADO
VIII-B FISCALIZADO ENSEJADORA

Relação dos empregados (nome completo, cargo ou função, horário do Extrato da conta do INSS ITEM 2.1 - C.1 INSS
2.1 - A.1
posto de trabalho, RG e CPF) • Quantidade de colaboradores
Registro dos Extrato da conta do FGTS ITEM 2.1 - C.1 FGTS
Planilha-resumo dos funcionários (nome completo, número de inscrição no • Valor dos salários
10.1 – A Empregados /
CPF, função exercida, salário, adicionais, gratificações, benefícios • Valor dos benefícios e gratificações
10.1 – C Salário e SOLICITAÇÃO DA Cópia da folha de pagamento analítica, em que conste como tomador o órgão ou Registro dos Empregados /
recebidos, sua especificação e quantidade (vale-transporte, auxílio- • Horários ITEM 2.1 - C.2
10.1 – E Benefícios ADMINISTRAÇÃO entidade contratante Salário e Benefícios
alimentação), horário de trabalho, férias, licenças, faltas, ocorrências e • Turnos
(POR AMOSTRAGEM ) Cópia dos contracheques dos empregados relativos a qualquer mês da prestação Registro dos Empregados /
horas extras trabalhadas). ITEM 2.1 – C.3
dos serviços e recibo de depósito bancário Salário e Benefícios
• Registro da empresa contratada 2.1 - A.2
Registro dos Comprovantes de entrega de benefícios suplementares (vale-transporte, vale-
Fiscalizar Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) • Registro na função estabelecida em contrato 10.1 – B ITEM 2.1 – C.4 Salário e Benefícios
Empregados alimentação, entre outros)
• Salário condiz com a PCFP e com a CCT 10.1 – D
Salário e Comprovantes de realização de eventuais cursos de treinamento e
Insalubridade ou Periculosidade • Apresentação do PPRA, PCMSO e LTCAT 10.1 – F ITEM 2.1 – C.5 Registro dos Empregados
Benefícios reciclagem que forem exigidos por lei ou pelo contrato

• Existência do Atestado de Saúde Ocupacional Registro dos


Exames médicos admissionais 2.1 - A.3
como APTO Empregados 375 376

94
24/08/2018

GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DO CONTRATO GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DO CONTRATO

▰ DAS ATRIBUIÇÕES DO FISCAL ADMINISTRATIVO – Anexo VIII-B da IN/SEGES/MP nº 05/2017 ▰ DAS ATRIBUIÇÕES DO FISCAL ADMINISTRATIVO – Anexo VIII-B da IN/SEGES/MP nº 05/2017
NO CASO DE INDÍCIO DE IRREGULARIDADE...
FISCALIZAÇÃO DAS OBRIGAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E TRABALHISTAS
ITEM FISCALIZADO NOTIFICAR RETENÇÃO
SITUAÇÃO ENSEJADORA DOCUMENTO Item do anexo III da ITEM FISCALIZADO
IN/SEGES/MP nº 05/2017
... Regularidade Tributos Federais E DAU Não. É caso de rescisão contratual.
Termos de rescisão dos contratos de trabalho dos empregados
Registro dos Empregados ... Regularidade perante as Fazendas Estadual,
prestadores de serviço, devidamente homologados, quando exigível ITEM 2.1 - D.1 Não. É caso de rescisão contratual.
/ Salário e Benefícios Distrital e Municipal
pelo sindicato da categoria
... Certidão de Regularidade do FGTS (CRF) Ministério do Trabalho Não. É caso de rescisão contratual.
Guias de recolhimento da contribuição previdenciária e do FGTS,
EXTINÇÃO OU RESCISÃO DO ITEM 2.1 - D.2 INSS/FGTS
referentes às rescisões contratuais ... Certidão Negativa de Débitos Trabalhistas (CNDT) Não. É caso de rescisão contratual.
CONTRATO
Extratos dos depósitos efetuados nas contas vinculadas individuais do ... no recolhimento das contribuições previdenciárias (INSS) dos funcionários Receita Federal do Brasil
ITEM 2.1 - D.3 FGTS Sim, no valor previsto para pagamento de INSS na PCFP.
FGTS de cada empregado dispensado que fazem parte do contrato (RFB)
... no recolhimento da contribuição para o FGTS Ministério do Trabalho Sim, no valor previsto para pagamento de FGTS na PCFP .
Exames médicos demissionais dos empregados dispensados ITEM 2.1 - D.4 Registro dos Empregados
Sim, no valor ou diferença prevista para pagamento do
... no pagamento de salários e benefícios Ministério do Trabalho
item inadimplido na PCFP.

377 378

JURISPRUDÊNCIA JURISPRUDÊNCIA
Nos serviços de natureza continuada, é lícita a previsão contratual de retenção pela É necessário que o valor dos salários pagos aos profissionais contratados por empresas para
Administração de pagamentos devidos à contratada em valores correspondentes às prestação de serviços à Administração corresponda ao do orçamento constante nas propostas
obrigações trabalhistas e previdenciárias inadimplidas, relativas aos empregados dedicados à comerciais formuladas na licitação.
execução do contrato. TCU. Acórdão 1671/2017 – Plenário. Rel Min
TCU. Acórdão 446/2011 – Plenário. Rel Min
Ubiratan Aguiar
José Múcio Monteiro

A Administração deve fiscalizar periodicamente o efetivo pagamento dos valores salariais


É irregular cláusula contratual que autorize a retenção de valores consignados nas notas fiscais
lançados na proposta contratada, mediante a verificação das folhas de pagamento referentes
e faturas na hipótese de citação da entidade contratante (responsabilidade subsidiária) em
aos meses de realização dos serviços, de cópias das carteiras de trabalho dos empregados,
demanda trabalhista ou previdenciária proposta pelos empregados da contratada.
dos recibos e dos respectivos documentos bancários, entre outros meios de fiscalização
TCU. Acórdão 3363/2015 – Plenário. Rel Min cabíveis. TCU. Acórdão 1125/2009 – Plenário. Rel Min
Raimundo Carneiro
Benjamin Zymler

379 380

95
24/08/2018

JURISPRUDÊNCIA
Após pronunciamento do STF na Ação Declaratória de Constitucionalidade (ADC) 16, a nova
GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DO CONTRATO
redação da Súmula TST 331 implica responsabilidade subsidiária da Administração pelos
débitos trabalhistas na terceirização no setor público, em razão da inobservância do dever ▰ DAS ATRIBUIÇÕES DO FISCAL ADMINISTRATIVO– Anexo VIII-B da IN/SEGES/MP nº
legal de fiscalização sobre a empresa contratada (culpa in vigilando) . 05/2017 FISCALIZAÇÃO FISCALIZAÇÃO
TCU. Acórdão 1521/2016 – Plenário. Rel Min DIÁRIA PROCEDIMENTAL
Benjamin Zymler
 Evitar ordens diretas da Administração dirigidas aos terceirizados (10.3 – A)
Nos contratos de prestação de serviço em que haja disponibilização de mão-de-obra deve ser
 Evitar toda e qualquer alteração na forma de prestação de serviço (10.3 – B)
exercido um controle efetivo da frequência e das horas trabalhadas pelos colaboradores,
exigindo-se dos fiscais desses contratos exames detalhados e prévios ao atesto das  Conferir por amostragem os colaboradores e quais funções estão executando (10.3 – C)
informações contidas nos controles de frequência exercidos pelas empresas, somente devendo  Data-base da categoria prevista na CCT (10.4 – A)
ser efetuados pagamentos dos períodos efetivamente trabalhados.
TCU. Acórdão 1330/2008 – Plenário. Rel Min  Concessão de férias e licenças (10.4 – B)
Benjamin Zymler
 Estabilidade provisórias previstas (Cipeiro, gestante e estabilidade acidentária) (10.4 – C)
381 382

JURISPRUDÊNCIA JURISPRUDÊNCIA
Não é permitido o direcionamento ou a indicação de pessoas, em especial de parentes dos
É ilegal a terceirização caso verificada a existência de subordinação e pessoalidade dos
servidores, para prestação de serviços em contratos terceirizados, sob pena de ofensa aos
terceirizados em relação à contratante.
princípios da moralidade e da impessoalidade.
TCU. Acórdão 3294/2011 – Plenário. Rel Min TCU. Acórdão 1282/2008 – Plenário. Rel Min
Marcos Bemquerer Benjamin Zymler

A prestação de serviços terceirizados não deve criar para a Administração contratante qualquer
tipo de vínculo com os empregados da contratada que caracterize pessoalidade e Não devem os empregados terceirizados exercerem atividade diversa da prevista em suas
subordinação direta, de acordo com o art. 4º, inciso IV, do Decreto 2.271/1997 e os arts. 6º, § contratações, sob pena de configurar desvio de função.
1º, e 10, inciso I, da Instrução Normativa SLTI/MP 2/2008. TCU. Acórdão 669/2008 – Plenário. Rel Min
TCU. Acórdão 1069/2011 – Plenário. Rel Min
Benjamin Zymler
Ubiratan Aguiar

383 384

96
24/08/2018

RESPONSABILIZAÇÃO DO SERVIDOR PÚBLICO

6
▰ BASE LEGAL – art. 82 da Lei 8666/93

Art. 82. Os agentes administrativos que praticarem atos em desacordo com os preceitos desta
Lei ou visando a frustrar os objetivos da licitação sujeitam-se às sanções previstas nesta Lei e
nos regulamentos próprios, sem prejuízo das responsabilidades civil e criminal que seu ato
ensejar.
RESPONSABILIZAÇÃO DO SERVIDOR
PÚBLICO NA GESTÃO E FISCALIZAÇÃO
DE CONTRATOS
Base-legal

385 386

RESPONSABILIZAÇÃO DO SERVIDOR PÚBLICO RESPONSABILIZAÇÃO DO SERVIDOR PÚBLICO

▰ BASE LEGAL – art. 121 e 122 da Lei 8112/90 ▰ BASE LEGAL – art. 121 e 122 da Lei 8112/90
Art. 121. O servidor responde civil, penal e administrativamente pelo exercício irregular de Art. 123. A responsabilidade penal abrange os crimes e contravenções imputadas ao servidor,
suas atribuições. nessa qualidade.
Art. 122. A responsabilidade civil decorre de ato omissivo ou comissivo, doloso ou culposo, Art. 124. A responsabilidade civil-administrativa resulta de ato omissivo ou comissivo
que resulte em prejuízo ao erário ou a terceiros. praticado no desempenho do cargo ou função.
§ 1º A indenização de prejuízo dolosamente causado ao erário somente será liquidada na Art. 125. As sanções civis, penais e administrativas poderão cumular-se, sendo independentes
forma prevista no art. 46, na falta de outros bens que assegurem a execução do débito pela via entre si.
judicial. Art. 126. A responsabilidade administrativa do servidor será afastada no caso de absolvição
§ 2º Tratando-se de dano causado a terceiros, responderá o servidor perante a Fazenda Pública, criminal que negue a existência do fato ou sua autoria.
em ação regressiva.
§ 3º A obrigação de reparar o dano estende-se aos sucessores e contra eles será executada,
até o limite do valor da herança recebida. 387 388

97
24/08/2018

RESPONSABILIZAÇÃO DO SERVIDOR PÚBLICO RESPONSABILIZAÇÃO DO SERVIDOR PÚBLICO

▰ RESPONSABILIDADE CIVIL – art. 186 e 927 DO Código Civil - CC ▰ RESPONSABILIDADE PENAL – Código Penal
Art. 186. Aquele que, por ação ou omissão voluntária, negligência ou imprudência, violar direito TÍTULO XI
DOS CRIMES CONTRA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA
e causar dano a outrem, ainda que exclusivamente moral, comete ato ilícito. CAPÍTULO I
DOS CRIMES PRATICADOS
POR FUNCIONÁRIO PÚBLICO
(...) CONTRA A ADMINISTRAÇÃO EM GERAL
art. 312 ao art. 327 do CP
Art. 927. Aquele que, por ato ilícito (arts. 186 e 187), causar dano a outrem, fica obrigado a
repará-lo. ▰ RESPONSABILIDADE PENAL – Lei nº 8666/93
Seção III
Dos Crimes e das Penas
389 art. 89 ao art. 99 da Lei 8666/93 390

RESPONSABILIZAÇÃO DO SERVIDOR PÚBLICO RESPONSABILIZAÇÃO DO SERVIDOR PÚBLICO

▰ RESPONSABILIDADE PENAL – Lei nº 8666/93 ▰ RESPONSABILIDADE ADMINISTRATIVA


Art. 83. Os crimes definidos nesta Lei, ainda que simplesmente tentados, sujeitam os (...) não há, com relação ao ilícito administrativo, a mesma tipicidade que caracteriza o ilícito
seus autores, quando servidores públicos, além das sanções penais, à perda do cargo, penal. A maior parte das infrações não é definida com precisão, limitando-se a lei, em regra, a
emprego, função ou mandato eletivo. falar, em falta de cumprimento dos deveres, falta de exação no cumprimento do dever,
insubordinação grave, procedimento irregular, incontinência pública; poucas são as infrações
definidas, como o abandono de cargo ou os ilícitos que correspondem a crimes ou
contravenções. (...) DI PIETRO, Maria Sylvia Zanella. Direito Administrativo. 24ª
edição. São Paulo, Editora Atlas. 2011. P. 612

391 392

98
24/08/2018

JURISPRUDÊNCIA
RESPONSABILIZAÇÃO DO SERVIDOR PÚBLICO
O gestor de contrato responde por nepotismo ao não coibir a admissão de familiar seu por
▰ RESPONSABILIDADE ADMINISTRATIVA empresa prestadora de serviço terceirizado em contratações sob a sua fiscalização, por afronta
aos princípios da moralidade e da impessoalidade. TCU. Acórdão 9455/2017 – Segunda Câmara.
Na esfera federal, o artigo 127 da Lei nº 8.112/90 prevê as seguintes espécies de sanções Rel Min Aroldo Cedraz

disciplinares: advertência; suspensão; demissão; cassação de aposentadoria ou


disponibilidade; destituição de cargo em comissão; destituição de função comissionada.
O fato de haver assessoramento de terceiros para auxiliar o fiscal de contrato não afasta a sua
Na aplicação das penalidades disciplinares, serão consideradas a natureza e a gravidade da responsabilidade pelo atesto de serviços que posteriormente se revelem executados com
infração cometida, os danos que dela provierem para o serviço público, as circunstâncias imperfeições, quando não existirem projetos necessários à realização do objeto contratado.
agravantes e atenuantes e os antecedentes funcionais (artigo 128 da Lei nº 8.112/90) TCU. Acórdão 2292/2017 – Plenário. Rel Min
Marcos Bemquerer

393 394

JURISPRUDÊNCIA JURISPRUDÊNCIA
A aposição de assinatura em atesto de medição constitui declaração formal de que os O fiscal do contrato tem o dever de conhecer os limites e as regras para alterações contratuais
serviços foram executados conforme contratado e estão aptos a serem pagos, trata-se de definidos na Lei de Licitações, e, por conseguinte, a obrigação de notificar seus superiores
requisito essencial para a liquidação da despesa. O agente público, sob pena de sobre a necessidade de realizar o devido aditivo contratual, evitando a atestação da execução
responsabilização, tem o dever de se negar a atestar medição sobre a qual não tenha o efetivo de itens não previstos no ajuste, sob pena de ser-lhe aplicada a multa do art. 58, inciso II, da Lei
conhecimento dos serviços realizados. TCU. Acórdão 8920/2017 – Segunda Câmara. 8.443/1992. TCU. Acórdão 43/2015 – Plenário. Rel Min
Rel Min Ana Arraes Raimundo Carneiro

Incorre na prática de ato antieconômico o responsável que estabelece exigência impertinente É cabível a responsabilização do gestor pela autorização de acréscimo contratual superior aos
ou irrelevante ao objeto da contratação e, posteriormente, aceita receber produto de qualidade permitidos em lei (art.65, §§1 e 2º, Lei nº 8.666/1993) .
inferior, em desconformidade com as especificações do edital de licitação. TCU. Acórdão 4702/2014 – Primeira Câmara.
Rel Min José Múcio Monteiro
TCU. Acórdão 4063/2015 – Primeira Câmara.
Rel Min Augusto Sherman

395 396

99
24/08/2018

JURISPRUDÊNCIA JURISPRUDÊNCIA
O pagamento pela realização de serviços novos, não contidos no projeto originalmente licitado,
utilizando-se para faturamento serviços constantes na planilha de preços original, sem a A obediência hierárquica não exclui a culpabilidade quando se trata de ordem manifestamente
respectiva execução, é despesa sem cobertura contratual, a justificar aplicação de multa aos ilegal.
TCU. Acórdão 856/2016 – Plenário. Rel Min
responsáveis envolvidos. TCU. Acórdão 4935/2012 – Segunda Câmara. Augusto Nardes
Rel Min Aroldo Cedraz

Ao assinar os boletins de medição, ainda que não tenha a expertise necessária para tanto,
O fiscal do contrato não pode ser responsabilizado, caso não possua condições apropriadas assume o subscritor a responsabilidade em relação aos serviços medidos e por ele liquidados.
para o desempenho de suas atribuições. TCU. Acórdão 5902/2016 – Plenário. Rel Min
TCU. Acórdão 839/2011 – Plenário. Rel Min Benjamin Zymler
Raimundo Carneiro

397 398

JURISPRUDÊNCIA

O defendente era o superior hierárquico responsável pela equipe técnica que atestava os

7
serviços. Assim sendo, não poderia se furtar da responsabilidade de vigiar, controlar e apoiar
seus subordinados, buscando os meios necessários para a efetividade das ações afetas à
Superintendência. Ao se abster dessa responsabilidade, agiu com culpa nas modalidades in
omittendo e in vigilando. Se considerarmos, ainda, que os componentes de sua equipe não
tinham competência e formação adequadas para as atividades que lhes eram afetas, pode-se
suscitar que o defendente teria agido com culpa in eligendo.
TCU. Acórdão 277/2010 – Plenário. Rel Min
Augusto Sherman

EXTINÇÃO DO CONTRATO
ADMINISTRATIVO
399 400

100
24/08/2018

EXTINÇÃO DO CONTRATO ADMINISTRATIVO EXTINÇÃO DO CONTRATO ADMINISTRATIVO

▰ SITUAÇÕES QUE ENSEJAM A EXTINÇÃO DO CONTRATO ADMINISTRATIVO ▰ EXECUÇÃO DO OBJETO ou VENCIMENTO DO PRAZO
EXTINÇÃO DO OBJETO ou CONTRATADO CUMPRE FIELMENTE SUAS CONTRATO POR ESCOPO
VENCIMENTO DO PRAZO OBRIGAÇÕES “(...) impõem a parte o dever de realizar uma conduta específica e definida. Uma vez cumprida
a prestação, o contrato se exaure e nada mais pode ser exigido do contratante (excluídas as
VÍCIOS E ILEGALIDADES IDENTIFICADAS PELA hipóteses de vícios redibitórios, evicção etc.)”
ANULAÇÃO PRÓPRIA ADMINISTRAÇÃO, POR ÓRGÃOS DE
CONTROLE OU POR VIA JUDICIAL CONTRATO POR PRAZO
“Já os contratos de execução continuada impõem a parte o dever de realizar uma conduta que
ART. 79 DA LEI 8.666/93. PODE SER POR ATO renova ou se mantém no decurso do tempo. Não há uma conduta específica e definida cuja
RESCISÃO UNILATERAL DA ADMINISTRAÇÃO, AMIGÁVEL
OU PELA VIA JUDICIAL
execução libere o devedor.” JUSTEN FILHO, Marçal. Comentários à Lei de Licitações e
Contratos Administrativos. 13ª edição. São Paulo: Dialética, 2009,
p. 695

401 402

JURISPRUDÊNCIA
EXTINÇÃO DO CONTRATO ADMINISTRATIVO

A garantia legal ou contratual do objeto tem prazo de vigência próprio e desvinculado daquele
fixado no contrato, permitindo eventual aplicação de penalidades em caso de descumprimento ▰ RESCISÃO DO CONTRATO ADMINISTRATIVO – art. 79 da Lei nº 8666/93
de alguma de suas condições, mesmo depois de expirada a vigência contratual.
Art. 79. A rescisão do contrato poderá ser:
AGU. Orientação Normativa nº 51

I - determinada por ato unilateral e escrito da Administração, nos casos enumerados


nos incisos I a XII e XVII do artigo anterior;

II - amigável, por acordo entre as partes, reduzida a termo no processo da licitação,


desde que haja conveniência para a Administração;

III - judicial, nos termos da legislação;

403 404

101
24/08/2018

EXTINÇÃO DO CONTRATO ADMINISTRATIVO EXTINÇÃO DO CONTRATO ADMINISTRATIVO

▰ RESCISÃO UNILATERAL DO CONTRATO ADMINISTRATIVO – art. 79, inciso I da Lei nº ▰ RESCISÃO AMIGÁVEL DO CONTRATO ADMINISTRATIVO – art. 79, inciso II da Lei
8666/93 nº 8666/93
INCISOS I AO XI E XVIII DO ART. 78 DA LEI Nº
CULPA DO CONTRATADO
8666/93

Só existe campo para a rescisão amigável de um contrato administrativo quando


houver conveniência para a administração e não ocorrer nenhuma das hipóteses
INTERESSE PÚBLICO INCISOS XII DO ART. 78 DA LEI Nº 8666/93
previstas para a rescisão unilateral da avença.

OCORRÊNCIA DE CASO
FORTUITO OU FORÇA INCISOS XVII DO ART. 78 DA LEI Nº 8666/93
MAIOR

405 406

JURISPRUDÊNCIA
EXTINÇÃO DO CONTRATO ADMINISTRATIVO
A rescisão amigável do contrato sem a devida comprovação de conveniência para a
administração, e de que não restaram configurados os motivos para a rescisão unilateral do ▰ RESCISÃO DO CONTRATO ADMINISTRATIVO POR OCORRÊNCIA DE CASO
ajuste, configura irregularidade, por afrontar o disposto no art. 79, inciso II, da Lei nº FORTUITO OU FORÇA MAIOR – art. 79, inciso III da Lei nº 8666/93
8.666/1993. TCU. Acórdão 740/2013 – Plenário. Rel Min
Benjamin Zymler

CASO FORTUITO OU FORÇA


Sendo necessária a execução do objeto ajustado, não pode o gestor, discricionariamente, TEORIA DA IMPREVISÃO FATO DO PRÍNCIPE
MAIOR
autorizar a rescisão amigável do contrato, pois tal instituto tem aplicação restrita e não é
cabível quando configurada outra hipótese que dê ensejo a rescisão unilateral ou anulação do
ajuste. TCU. Acórdão 847/2017 – Plenário. Rel Min
Benjamin Zymler

407 408

102
24/08/2018

EXTINÇÃO DO CONTRATO ADMINISTRATIVO

8
▰ RESCISÃO DO CONTRATO ADMINISTRATIVO POR “CULPA” DA ADMINISTRAÇÃO – art. 78,
inciso XIII à XVI da Lei nº 8666/93

 Supressão do contrato além do limite de 25%


 Suspensões por ordem escrita por prazo superior a 120 dias. Exceção: calamidade
pública, grave perturbação da ordem interna ou guerra
 Atraso superior a 90 (noventa) dias dos pagamentos
 A não liberação de área, local ou objeto para execução de obra, serviço ou SANÇÕES
fornecimento
ADMINISTRATIVAS
409 410

SANÇÕES ADMINISTRATIVAS SANÇÕES ADMINISTRATIVAS

▰ INEXECUÇÃO PARCIAL OU TOTAL DO CONTRATO – art. 77 DA Lei 8666/93 ▰ APLICAÇÃO DE SANÇÃO PELA ADMINISTRAÇÃO
 A administração pública tem a prerrogativa de aplicar penalidades à
Art. 77. A inexecução total ou parcial do contrato enseja a sua rescisão, com as
contratada, sem a necessidade de recorrer ao Poder Judiciário, desde que
consequências contratuais e as previstas em lei ou regulamento..
instaure o devido processo administrativo, onde deve ser garantido a ampla
defesa e contraditório à contratada.
 A aplicação de penalidade ao contratado inadimplente é um DEVER do gestor
público e não uma faculdade.
 A inexecução do contrato pode resultar de um ato ou omissão do contratado,  O instrumento convocatório deve trazer os fatos ensejadores de aplicação da
agindo a parte com negligência, imprudência e imperícia, ou seja, uma
penalidade e as sanções a que o contratado está sujeito (art. 40 inciso III da Lei 8666/93
inadimplência contratual com culpa do agente contratado.
§2º do art. 9º do Decreto 5450/2005).
LEWANDOVSKI, Tatiane. Inexecução do contrato administrativo. 411 412
In: Âmbito Jurídico, Rio Grande, IX, n. 34, nov 2006

103
24/08/2018

SANÇÕES ADMINISTRATIVAS SANÇÕES ADMINISTRATIVAS

▰ APLICAÇÃO DE SANÇÃO PELA ADMINISTRAÇÃO – Lei nº 8666/93 ▰ TIPOLOGIA DE PENALIDADES – art. 86 e 87 da Lei nº 8666/93 e art. 7º da Lei 10520/02
Art. 41. A Administração não pode descumprir as normas e condições do edital, ao qual se
art. 87 da Lei 8666/93 art. 7º da Lei 10520/02
acha estritamente vinculada.
Art. 76. A Administração rejeitará, no todo ou em parte, obra, serviço ou fornecimento ADVERTÊNCIA
executado em desacordo com o contrato. IMPEDIMENTO DE
MULTA CONTRATAR COM A
Art. 77. A inexecução total ou parcial do contrato enseja a sua rescisão, com as ADMINISTRAÇÃO
consequências contratuais e as previstas em lei ou regulamento. SUSPENSÃO PÚBLICA FEDERAL,
TEMPORÁRIA DE ESTADUAL, DISTRITAL
Art. 81. A recusa injustificada do adjudicatário em assinar o contrato, aceitar ou retirar o LICITAR COM O ÓRGÃO OU MUNICIPAL E
DESCREDENCIAMENTO
instrumento equivalente, dentro do prazo estabelecido pela Administração, caracteriza o DECLARAÇÃO DE DO SICAF
descumprimento total da obrigação assumida, sujeitando-o às penalidades legalmente INIDONEIDADE
estabelecidas. 413 414

JURISPRUDÊNCIA
SANÇÕES ADMINISTRATIVAS

O não cumprimento do contrato enseja aplicação das sanções previstas à empresa contratada,
▰ ABRANGÊNCIA DAS SANÇÕES não se tratando de decisão discricionária dos gestores.
QUADRO DEMONSTRATIVO DA ABRANGÊNCIA DAS SANÇÕES
ABRANGÊNCIA SANÇÃO DISPOSITIVO LEGAL TCU. Acórdão 2916/2013 – Plenário. Rel Min
José Jorge
Suspensão temporária de III, do Art. 87 da Lei
participar de licitação com a 8.666/93
ÓRGÃO SANCIONADOR Administração Pública É competente para a aplicação das penalidades previstas nas leis nºs 10.520, de 2002, e 8.666,
Impedimento de contratar com a III, do Art. 87 da Lei de 1993, excepcionada a sanção de declaração de inidoneidade, a autoridade responsável pela
Administração Pública 8.666/93 celebração do contrato ou outra prevista em regimento.
Impedimento de licitar com o Art. 7º, do AGU. Orientação Normativa nº 48.
ente federativo sancionador 10.520/2005
ENTES DA FEDERAÇÃO
Impedimento de contratar com o Art. 7º, do a aplicação da sanção do art. 87, III, da Lei n° 8.666/93 ou do art. 7 e da Lei n° 10.520/02 não
ente federativo sancionador 10.520/2005
veda prorrogação dos prazos de contratação amparada exclusivamente nas hipóteses do §1º
TODOS OS ÓRGÃOS
E ENTIDADES DA Declaração de Inidoneidade
IV, do Art. 87 da Lei do art. 57 do §5º do art. 79 da Lei nº 8.666/93.
8.666/93
ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA AGU. Parecer nº O8/2013/CPLC/DEPCONSU/PGF/AGU.
415 416

104
24/08/2018

JURISPRUDÊNCIA

“A aplicação das sanções de impedimento de licitar e contratar no âmbito da união (art. 7° da


lei n° 10.520, de 2002) e de declaração de inidoneidade (art. 87, inc. IV, da lei n° 8.666, de 1993)
possuem efeito ex nunc, competindo à administração, diante de contratos existentes, avaliar a
imediata rescisão no caso concreto.”
“Só há uma coisa
AGU. Orientação Normativa nº 49.
boa: o conhecimento
e uma coisa ruim: a
ignorância.” Sócrates
417 418

OBRIGADO!
Perguntas?

Entre em contato
ricardobrito@ufgd.edu.br
Ricardo Brito 419

105