Você está na página 1de 2

ACESSO VENOSO POR PUNÇÃO

1 - Depois do informe prévio ao doente sobre o procedimento a ser realizado,


providencia-se a escolha do vaso a ser puncionado, preferindo-se uma veia
tronco do antebraço. Após compressão proximal opta-se pela via preferencial e
de acordo com a necessidade, quanto mais distal a fossa cubital melhor.

2 - Identificado o vaso a ser puncionado, providencia-se a anti-sepsia no local


da punção.

3 - Com o cateter angulado perpendicular a pele e paralelo a veia efetua-se a


punção.

4 - Dirigi-se a ponta do cateter à veia, desta forma minimizando a mobilidade


desta, favorecendo-se a sua cateterização.

5 - No momento em que o cateter é introduzido à veia há um refluxo de


sangue que irá preencher toda a câmara posterior deste. Neste momento
retrai-se a agulha e progride-se o jelco.

6 - Retira-se a agulha e se observa o refluxo de sangue por este, vindo a


seguir a oclusão proximal da veia puncionada afim de evitar um refluxo
contínuo. Prepara-se a conexão do equipo de soro previamente montado.

7 - Efetua-se a conexão do equipo de soro ao jelco e se observa fluxo, com o


livre escoamento do volume infundido, e refluxo, com o retorno de sangue pelo
equipo.

8 - Estabilização e fixação do cateter à pele. Este procedimento deverá


obedecer ao mesmo rigor da punção.

ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAÇÃO VIA INTRAMUSCULAR

Preparação:

1. Consultar a folha de terapêutica para verificar qual o medicamento a


administrar
2. Colocar um “V” na folha de prescrição relativo ao medicamento que vai
preparar
3. Proceder à lavagem higiênica das mãos;
4. Proteger a ampola com algodão e parta a extremidade ou proceda como
um hermeticamente fechado;
5. Acoplar a agulha à seringa respeitando norma asséptica;
6. Aspirar o conteúdo da ampola;
7. Retirar o ar da seringa;
8. Substituir a agulha;
9. Confirmar novamente o medicamento, a dose, a via e o horário;
10. Colocar no tabuleiro;
11. Fazer rótulo com: nome do doente, n.º da cama, nome do medicamento.

Administração:

1. Proceder à lavagem higiênica das mãos;


2. Proceder à identificação do doente, questionando o seu nome e/ou
verificando a pulseira de identificação;
3. Proprocionar privacidade ao doente;
4. Seleccionar o local de administração
5. Limpar local de eleição com algodão alcoolizado de cima para baixo ou
em movimento circular de dentro para fora;
6. Deixar secar apele;
7. Na administração no deltóide, em adultos magros e crianças fazer uma
prega com a mão esquerda, delimitando assim o local a puncionar;
8. Introduzir a agulha com um movimento rápido com um ângulo de 90º;
9. Aspirar antes de iniciar a administração;
10. Administrar lentamente;
11. Colocar algodão alcoolizado sobre o local da administração e exercer
ligeira pressão ao retirar a agulha;
12. Colocar a agulha no descarpack;
13. Reposicionar o doente
14. Promover hemostase;
15. Evitar lesões;
16. Promover conforto;
17. Arrumar o material;
18. Proceder à lavagem higiênica das mãos.
19. Efetuar registos.