Você está na página 1de 4

C o m o J o g a r Q u e m C on t a u m C on t o – O n o v o j o g o d e c a r t a s d a

E s t re l a

Quem conta um conto aumenta um ponto! Venha descobrir como jogar   Quem
Conta um Conto, o novo jogo de cartas da Estrela que estimula a criatividade
criando novas histórias.

Qual objetivo do jogo?

É para soltar a imaginação!

Criar uma história que envolva todos os personagens, que passe por todos os
desafios e que termine com o que a carta objetivo sorteada pelos jogadores
determinar.

Ou seja, inventar uma história que faça sentido e use todas as cartas do jogo.

Qual o número de jogadores?

De 2 até 6 jogadores.

Sabe o que é o mais legal? Nesta brincadeira não há vencedores ou perdedores.


Todos os jogadores se unem no propósito do jogo.

Idade mínima recomendada para jogar

O jogo é indicado para crianças a partir de 5 anos.

Aquecimento para jogar Quem conta um conto!

Se a criança estiver insegura para começar a brincar, antes da primeira vez,


conte que você, quando criança, tinha um amigo imaginário. Essa é uma forma
divertida de se aproximar da criança, provocar a imaginação dela e, claro,
aproximá-la porque, provavelmente, ela também tem amigos imaginários.

Quanto mais natural, melhor! Amigos imaginários são recursos para ajudar a
lidar com o medo, com a solidão e, claro, a socializar.

Seja você o primeiro a inventar uma história para estimular a brincadeira!

Como jogar Quem conta um conto

Para jogar Quem conta um conto é simples: reúna todas as cartas e separe-as


em quatro partes, que são as categorias:

 Personagens
 Características
 Desafios
 Objetivos

Feito isso, cada jogador deve  pegar uma carta de personagem, duas cartas de


características e três cartas desafios.

Dica: O bacana do jogo é entrar de cabeça no personagem com uma própria


voz, isso deixa o jogo ainda mais lúdico!

Em seguida, cada jogador coloca na mesa a carta de  personagem e as duas de


características e explica para quem estiver jogando quem é esse personagem.

Logo depois, é preciso que cada jogador compre uma nova carta de objetivo. É
aí que a histórica começa.

O primeiro participante que pegou as cartas é quem começa a contar a história.


Para que o participante seguinte comece a participar, ele deve levantar a mão.
Ou seja, a história que está sendo contada deve ser interrompida no ponto em
que o participante seguinte desejar entrar.
Quando a criatividade, considerando a mesma carta, acabar, e todos os
participantes decidirem que pode mudar de carta, uma nova carta deve ser
selecionada em algum dos quatro montes. O jogo só acaba quando todas as
cartas acabarem.

O mais importante é usar todas  as cartas. Ou seja, passar por todos os


personagens e suas características, assim como por todos os desafios e
objetivos.

Benefícios de jogar Quem conta um conto

Quem conta um conto traz alguns benefícios que são ótimos não só para as
crianças, como para toda a família, porque contribui para a interação
interpessoal, estreitamento dos laços afetivos e estímulo da imaginação. Vamos
explicar detalhadamente abaixo cada um deles:

Quem conta um conto contribui para a interação interpessoal!

Interagir é bom para a vida social, individual, para o desenvolvimento


psicológico entre as pessoas e o desenvolvimento psicológico interior da
criançada. E isso não vale só para a criançada, hein?!

Quem conta um conto estreita os laços afetivos!

Sabia que a família é o primeiro ambiente de socialização de uma criança? É a


família que assegura o bem-estar da criança e, importantíssimo, ajuda a criança
a manter esse bem-estar quando ela está na escola, no clube ou em qualquer
outro lugar longe da família.

Como se assegura esse bem-estar? Fazendo com que a criança se sinta amada.
Brincar é uma das maneiras de reforçar esse amor, porque mostra no tempo
dedicado à brincadeira, o quanto a criança é importante.

Brincar fora de realidades virtuais exerce influência na construção dos vínculos


afetivos, dá naturalmente autoestima à criança e além de uma noção saudável
de si mesma.

Aqui vão algumas dicas:

 Não tenha pressa: quando for a vez da criança, deixe-a à vontade com o
tempo.
 Mostre interesse com o olhar: mesmo que não tenha sentido o que ela
diz, mostre um olhar atencioso e doce.
 Elogie as ideias que ela der: não é hora de avaliar inteligência, coerência
ou nada do gênero, é hora de se divertir.
 Saiba bem a diferença entre rir e debochar: isso é muito importante,
hein? Como é uma brincadeira, a criança desejará que todos riam, só que
ela saberá quando for um deboche. Por isso atenção!
 Facilite a compreensão quando for a sua vez: nada de palavras difíceis
ou realidades que elas ainda não tiveram acesso. Dê preferência para a
fantasia, animais, cores, sabores, formas.

Quem conta um conto estimula a imaginação!

Leitura de livros, contação de histórias, tudo isso ajuda a estimular a


imaginação. Mas muito melhor que isso é quando todo mundo junto participa
de uma atividade tão libertadora como é inventar uma história.

Estimular a imaginação por meio de histórias inventadas, na hora da


brincadeira, é também perceber a reação da criança, ver o seu sorriso, as
reações de empatia e, claro, os olhares curiosos de quem está acompanhando
cada pedacinho. E pense em parar antes do fim para ver o que acontece?

Livros são importantes e isso é inquestionável! Mas no jogo Quem conta um


conto, somente a partir de pistas de modo colaborativo, é deixar a mente correr
solta, sem amarras.