Você está na página 1de 16

Numero 60— Anuo 1910 Quinta feira 17 de março

A correspondencia ofiicial da capital c das provincias, franca de porte, Assinaturas por ................................ 18)5000 I Annuncios, por linha......................................... 60 A correspondencia para a assinatura do Diario do Governo deve ser
bem como os periódicos que trocarem com o Diario, devem dirigir-se á Ditas por semestre..................................... 10^000 | Commuuieados e correspondencias, por linha 60 dirigida á Administração Geral da Imprensa Nacional. A que respeitar
imprensa Nacional. Numero avulso, cada folha de quatro paginas 40 á publicação de annuncios será enviada á Rua Nova do Almada n.°’ 39
Annunciom ae todas as publicações literarias de que se receberem na Em conformidade da carta de loi de 24 dc maio e regulamento de 9 de agosto do 1902, cobrar-se-hão o 41, devendo p ib qualquer dos casos vir acompanhada da respectiva
mesma Imprensa dois exemplares com esse destino. 10 réis de sôllo por cada annuncio publicado no Diario do Governo importancia.

S U M M A R IO Ju izo de direito d a com arca da F ig u e ira d a F o z, editos para com o capitulo iii do regulamento do eneino primário de
citação de refractarios. 19 de setembro de 1902, para o provimento do logar de
MINISTERIO DO REINO: Ju izo de d ire ito d a com aroa de O liveira do H o sp ital, ídem.
Despachos pela Direeçào Geral da Instrucçào Primaria, sobre mo­ Ju izo de direito d a com arca de O var, idem. professora da escola para o sexo feminino da freguesia de
vimento de pessoal. Juizo de d ireito i a com arca de P en afiel, idem. Vaccariça, concelho da Mealhada, circulo escolar de Ana-
Eectificação ao despacho que criou um logar de ajudante na eseola C asa da Moeda e P a p e l S ellado, nota da folha das ferias ex­ dia. _____
primaria da freguesia de Lourosa. traordinarias do pessoal operario na semana finda em 19 de feve­
Annuncí- s de concurso para provimento de escolas primarias. reiro. Declara-se aberto concurso documental, em conformi­
Carta regia de 10 de março, felicitando o Dr. Antonio dos Santos E xploração do po rto de L isb o a, annuncio e programma de con­ dade com o decreto n.° 8 de 24 de dezembro de 1901 e
Viegas, lente de Prima, decano e director da faculdade dephilo- curso para arrematação da empreitada de construcção de urna
sophia da Universidade de Coimbra, pelo quinquagésimo a n i ­ cobertura do enclave do caes de Santa Apolonia. com o capitulo III do regulamento do ensino primário de
versario do seu accesso ao magisterio da Universidade. C a p ita n ia do P o rto de L isb o a, boletim do movimento da barra 19 de setembro de 1902, para o provimento do logar de
Despachos pela Direeçào Geral da Instrucçào Secundaria, Superior E stação T eleg rap b ica C en tral de L isb o a, boletim do movi professora da escola mista da freguesia de Guilheiro, con­
e Especial, sobre movimento de pt-ssoal. mento das barras. celho e circulo escolar de Trancoso.
Declaraoáo pela referida Direeçào Geral, sobre pagamento de emo­
lumentos- AVISOS E PUBLICAÇÕES.
Habilitações para levantamento de créditos. Declara-se aberto concurso documental, em conformi­
ANNUNCIOS JUDICIAES E OUTROS.
MINISTERIO DA JUSTIÇA: dade com o decreto n.° 8 de 24 de dezembro de 1901 e
Portaria de 15 de março, mandando abrir concurso por provas pu­ com o capitulo iii do regulamento de ensino primário de
SUMMARIO DOS APRENDICES 19 de setembro de 1902, para o provimento do logar de
blicas para provimento das igrejas parocbiaes de Outeiro de A l­
bergada dos Fusos e do» Prazeres de Orada. N.° 109 — Cotação dos fundos públicos ñas Bolsas de Lisboa e Porto, professor da escola para o sexo masculino da freguesia de
Despachos pela Direeçào Geral dos Negocios de Justiça, sobre mo- em 14 de março. Carrapichana, concelho de Celorico da Beira, circulo es­
vimeut-' de pessoal.
Convite para a reunião do conselho geral penitenciario que se ha colar de Trancoso. -------
de realizar no dia 22 do corrente. MINISTERIO DOS NEGOCIOS DO REINO Declara-se aberto concurso documental, em conformi­
MINISTERIO DA FAZENDA: D ir e c ç ã o G e r a l d a I n str u c ç à o P r im a r ia dade com o decreto n.° 8 de 24 de dezembro de 1901 e
Portaria de 14 de março, autorizando a sociedade de seguros mu­ com o capitulo III do regulamento do ensino primário de
tuos sobre a vida Providencia Mutua a substituir esta denomina­ 2. a Repartição 19 de setembro de 1902, para o provimento do logar de
ção pela de A Equitativa de Portugal e Colonias. professor da escola para o sexo masculino da freguesia
Arrematações (Folha n.° 45, appensa ao Diario de hoje): Por despacho de 15 do corrente : sede do concelho de Pedrogam Grande, circulo escolar de
Lista n.° 30:749.—No dia 20 de abril, arrematações na Re­ Luis Botelho Mota, director e professor da escola de En­
partição de Fazenda do distrieto de Faro.— Foros perten­ Arganil. -------
centes ao Asylo da Infancia Desvalida de T avira; á Junta sino Normal de Ponta Delgada — licença de trinta dias,
por motivo de doença. (Tem a pagar os respectivos Declara-se aberto concurso documental, em conformi­
dc Parochia da freguesia de Albufeira; á Confraria da Se­
nhora do Pé da Cruz de Faro e ao Hospital Real do Espi­ emolumentos). dade com o decreto n.° 8 de 24 de dezembro de 1901 e
rito Santo de Tavira. com o capitulo m do regulamento do ensino primário de
Lista n.° 30:750.— No dia 20 de abril, arrematações na Repar­ Direcção Geral da Instrucçào Primaria, em 16 de março 19 de setembro de 1902, para o provimento do logar de
tição de Fazenda do distrieto de Portalegre.— Foros perten­ de 1910. = O Conselheiro Director Geral, Ildefonso Mar­ professora da escola para o sexo feminino da freguesia de
centes á Misericordia de Castello dc Vide. ques Mano. S. João da Fresta, logar da Fresta, concelho de Man-
Lista n.“ 30:751.— No dia 21 de abril, arrematações na Repar­
tição de Fazenda do distrieto de Leiria.— Foros pertencentes 3. a Repartição
gualde, circulo escolar de Viseu.
ás Irmandades do Santíssimo das freguesias da Sé de Lei­
ria, S Vicente de Aljubarrota, Nossa Senhora dos Prazeres Por despacho de 4 do corrente, com o visto do Tri­
de Aljubarrota e Macieira; á Junta de Parochia da fregue­ bunal de Contas: Declara-se aberto concurso documental, em conformi­
sia de Monte Real e á (Jamara Municipal de Leiria. dade com o decreto n.° 8 de 24 de dezembro de 1901 e
Lista n.° 30:752. —No dia 21 de abril, arrematações na Repar­ Maria Emilia Pinto de Avellar, com o curso complemen­ com o capitulo u i do regulamento do ensino primário de
tição de Fazenda do distrieto de Braga.— Foros pertencen­ tar, classificada com 16 valores, professora primaria da
tes ás Camaras Municipaes de Guimarães e de Cabeceiras 19 de setembro de 1902, para o provimento do logar de
escola da freguesia de Espargo, concelho da Feira — professor da escola para o sexo masculino da freguesia de
de Basto.
Lista u.° 30:753.— No dia 21 de abril, arrematações na Repar­ collocada, precedendo concurso, em que foi a primeira S. Jorge do Selho, concelho e circulo escolar de Gui­
tição de Fazenda do distrieto de Coimbra.— Foros perten­ classificada, na escola para o sexo feminino da fregue­ marães. —
centes á Misericordia de Tentugal e á Junta de Parochia de sia de Lourosa, logar de Vendas Novas, denominada
Soure. «D. María Granja», concelho da Feira, circulo escolar Declara-se aberto concurso documental, em conformi­
Lista n.° 30:754.— No dia 21 de abril, arrematações no Minis­ dade com o decreto n.° 8 de 24 de dezembro de 1901 e
terio da Fazenda.— Foros pertencentes ás Camaras Munici­ de Oliveira de Azemeis.
paes de Mafra e Benavente; á Junta de Parochia da fregue­ com o capitulo III do regulamento do ensino primário de
sia de Chelleiros e á Misericordia da villa dc Entradas. Por haver saido com inexaetidão no Diário do Governo n.° 58, 19 de setembro de 1902, para o provimento do logar de
Lista n.° 30:755.— No dia 21 de abril, arrematações na Repar­ de 15 do corrente, novamente se publica o seguinte despacho: professor da escola para o sexo masculino da freguesia de
tição de Fazenda do distrieto dc Evora.— Foros pertencen­ Alvellos, concelho de Barcellos, circulo escolar da Villa
tes á Camara Municipal de Reguengos. Por despacho de 12 do corrente: Nova de Famalicao. -------
MINISTERIO DA GUERRA: Criação de um logar de professor-ajudante na escola pri­
maria para o sexo masculino da freguesia de Lourosa, Declara-se aberto concurso documental, em conformi­
Habilitações para levantamento de créditos.
concelho da Feira, circulo escolar de Oliveira de Aze­ dade com o decreto n.° 8 de 24 de dezembro de 1901 e
MINISTERIO DA MARINHA: meis. com o capitulo iii do regulamento de ensino primário de
Annuncio de concurso para provimento do logar de mestre mecánico 19 de setembro de 1902, para o provimento do logar de
(trabalho de ferro) da Escola Profissional 1). Carlos I, de Loanda.
Direcção Geral da Instrucção Primaria, em 16 de março professora da escola para o sexo feminino da freguesia de
Despachos pela Direeçào Geral do Ultramar, sobre movimento de de 1910. = 0 Conselheiro Director Geral, lldefonso Mar­ Alvellos, concelho de Barcellos, circulo escolar Villa Nova
pessoal. ques Mano. ______e .____ de Fam.alicão. -------
Annuncios, programmas e condições de concurso para aforamento
de varios terrenos situados em Cachcu, provincia da Guiué. Declara-se aberto concurso documental, em conformi­ Declara-se aberto concurso documental, em conformi­
Habilitações para levantamento de créditos. dade com o decreto n.° 8 de 24 de dezembro de 1901 e dade com o decreto n.° 8 de 24 de dezembro de 1901 e
MINISTERIO DAS OBRAS PUBLICAS: com o capitulo III do regulamento do ensino primário de com o capitulo Iii do regulamento do ensino primário de
Despachos pela Direeçào Geral de Obras Publicas e Minas, sobre 19 de setembro de 1902, para o provimento do logar de 19 de setembro de 1902, para o provimento do logar de
movimento de pessoal. professora da escola para o sexo feminino da freguesia de professor da escola para o sexo masculino da freguesia de
Alvará de 9 de julho de 1908, approvando os estatutos da Associa­ Sacavem, concelho de Loures, circulo escolar de Alem- Pombal, concelho de Cárrazeda de Anciães, circulo esco­
ção de Soccorros Mutuos S. Francisco de Paula, de Lisboa, os quer. - ■ lar de Moncorvo. -------
quaes vào annexos ao mesmo alvará.
Relações de marcas industriaes concedidas e recusadas. Declara-se aberto concurso documental, em conformi­ Declara-se aberto concurso documental, em conformi­
Nota dos titulos de deposito de modelos de fabrica concedidos em dade com o decreto n.° 8 de 24 de dezembro de 1901 e dade com o decreto n.° 8 de 24 de dezembro de 1901 e
fevereirc.
Decreto de 24 de fevereiro, autorizando o abono de trabalhos ex­ com o capitulo m do regulamento do ensino primário de com o capitulo m do regulamento de ensino primário de
traordinarios na secretaria da Direcção da Fiscalização dos Pro­ 19 de setembro de 1902, para o provimento do um logar 19 de setembro de 1902, para o provimento do logar de
ductos Agrícolas. de professora da escola para o sexo feminino da freguesia professora da escola para o sexo masculino da freguesia de
Despachos pela Direcção Geral dos Correios e Telegraphos, sobre sede do concelho de Azambuja, circulo escolar de Alem- Avelleda, concelho e circulo escolar de Villa do Conde.
movimento de pessoal.
quer. -------
CORTES: Declara-se aberto concurso documental, em conformi­ Declara-se aberto concurso documental, em conformi­
S e cretaria d a C am ara dos Dignos P a r e s Ao Reino, represen­ dade com o decreto n.° 8 de 24 de dezembro de 1901 e dade com o decreto n.° 8 de 24 de dezembro de 1901 e
tação dos proprietários da freguesia de Ranhados para a inclu­ com o capitulo III do regulamento do ensino primário de
são d’pftta freguesia na região vinícola do Douro fixada no de­ com o capitulo iii do regulamento do ensino primário de
creto de 27 de novembro de 1908. 19 de setembro de 1902, para o provimento do logar de 19 de setembro de 1902, para o provimento do logar de
professor da escola para o sexo masculino da freguesia professor da escola para o sexo masculino da freguesia de
TRIBUNAES: sede do concelho da Moita, circulo escolar de Setúbal. Melres, concelho de Gondomar, circulo escolar de Villa
Supremo T ribunal A dm inistrativo, accordão n.° 13:322. Nova de Gaia. -------
Tribunal de Contas, relação dos processos distribuidos e julga-
aos na sessão de 15 de março. Declara-se aberto concurso documental, em conformi­ Declara-se aberto concurso documental, em conformi­
dade com o decreto n.° 8 de 24 de dezembro de 1901 e dade com o decreto n.° 8 de 24 de dezembro de 1901 e
AVISOS E ANNUNCIOS OFFICIAES: com o capitulo n i do regulamento do ensino primário de com o capitulo iii do regulamento do ensino primário de
C am ara M unicipal de Lisboa, annuncio para arrematação do 19 de setembro de 1902, para o provimento do logar de 19 de setembro de 1902, para o provimento de logar de
serviço de impressão das actas das sessões da camara.
E sco la P olytecbnica, accordão do conselho da escola no processo professora da escola para o sexo feminino da freguesia de professora da escola mista da freguesia de Tronco, conce­
disciplinar instaurado contra um alumno. Algoz, concelho de Silves, circulo escolar de Faro. lho e circulo escolar de Chaves.
S a n ta Cas» da M isericordia de L isboa, relação dos números
premiado» na 35.a extraeção da lotarhi de 1909-1910.
Com m lssão do recenseam ento do ju ra d o s d a oom arca de Declara-se aberto concurso documental, em conformi­ Declara-se aberto concurso documental, em conformi­
Lisboa, aviso para exame das pautas de jurados supplementares. dade com o decreto n.° 8 de 24 de dezembro de 1901 e dade com o decreto n.° 8 de 24 de dezembro de 1901 e
946 N.° 60 — 17 DE MARÇO DE 1910
com o capitulo m do regulamento de ensino primário de do-se as prescrições do decreto de 9 de dezembro d’a- annuncio no Diario do Governo, está aberto concurso
19 de setembro de 1902, para o provimento do logar de quelle anno. nesta Secretaria de Estado para o provimento do logar de
professora da escola mista do logar de Brijões, freguesia O que se communica ao Reverendo Bispo de Beja, mestre mecânico (trabalho de ferro) da Escola Profissio­
de Abaços, concelho e circulo escolar de Villa Real. i ara sua intelligencia e devidos effeitos. nal D. Carlos I, de Loanda, com o vencimento annual de
Paço, em 15 de março de 1910. = A rth u r Pinto de 360$000 réis de categoria e 720$0C0 réis de exercício.
Miranda Montenegro. Este mestre será contratado por tres annos, findos os
O prazo do concurso acima designado começa na data quaes, se o seu serviço tiver sido considerado bom, po­
da publicação do presente annuncio, e termina vinte dias derá ser confirmado pelo Governo, com direito á reforma,
depois, ás quatro horas da tarde. Direcção Geral dos Negocios de Justiça
quando completo o tempo legal determinado para a apo­
Os candidatos deverão apresentar os seus documentos 4 .a Repartição
sentação dos empregados civis.
aos sub inspectores dos respectivos círculos escolares, or­ Terá uma percentagem de 5 por cento do valor do trabalho
ganizados de harmonia com as instrucções do Conselho Despachos effeetuados nas seguintes datas
Março 10 executado pelos alumnos nas respectivas officinas, 45#000
Superior de Instrucção Publica, approvadas por despacho réis de ajuda de custo, tanto na ida como na volta, quando
ministerial de 18 de janeiro de 1910 e publicadas no Dia- Nomeados para exercerem os cargos de substitutos dos esta se realize depois de tres annos de exercício, um
rio do Governo n.° 41, de 23 de fevereiro. juizes de direito, durante o corrente anno e pela ordem adeantamento de importancia correspondente a um mês-
Direcção Geral da Instrucção Primaria, em 16 de março das suas nomeações, nas comarcas abaixo designadas, de ordenado por occasiâo da partida para o ultramar, a
de 1910. = O Conselheiro Director Geral, lldefonso Mar­ os individuos seguintes: qual se effectuará na 2.a classe dos paquetes, ou classe
ques Mano. _____ ---------- correspondente nos transportes do Estado, concedendo-se-
A rouca
Direcção Geral da Instrucção Secundaria, passagem nas mesmas condições á mulher ou filhos legí­
José Correia da Silva.
Superior e Especial timos ou legitimados do contratado, quando casado ou.
Joaquim José Teixeira Pardal. viuvo.
Por ordem superior se publica a seguinte carta regia: Antonio Alves de Almeida. Terá, alem d’isso, direito a moradia no edificio da es­
Angelo Pereira de Miranda. cola, e a fornecimento de agua, luz e lenha para seu con­
Dr. Antonio dos Santos Viegas, do Meu Conselho, Gran-
Cruz da Antiga, Nobilíssima e Esclarecida Ordem de S. Tabuaço sumo.
Tiago, do Mérito Scientifico, Literário e Artístico, socio Joaquim Pereira Rebello. Os requerimentos, escritos e assinados pelos proprios
da Academia Real das Sciencias de Lisboa e do Instituto Antonio Augusto da Silva Barrada. interessados, deverão ser instruidos com os seguintes do­
Aurelio Coelho de Carvalho. cumentos :
de Coimbra, Lente de Prima, Decano e Director da F a­
culdade de Pliilosophia da Universidade de Coimbra, Secundino dos Rios Gonçalves. 1. ° Attestado de bom comportamento passado pelas au­
toridades respectivas;
amigo : Março 15 2. ° Certificado do registo criminal da terra da sua na­
Eu, El-Rei, vos envio muito saudar.
Completando-se no proximo dia 17 do corrente mês o Pedro Teixeira Durães— nomeado ajudante do escrivão- turalidade ;
quinquagésimo anniversario do vosso accesso ao magisté­ notário da comarca de Lousada, Nephtali João dos Reis. 3. ° Certidão que mostre terem satisfeito ás disposições
rio da Universidade, e tendo Eu na maior consideração Eduardo F erreira— nomeado ajudante do escrivão do da lei do recrutamento militar;
os relevantes serviços por vós prestados á sciencia e ao juizo de direito da comarca da Guarda, Jaime Bigotte 4. ° Attestado das officinas em que tiverem servido.
ensino, em tão longa e laboriosa carreira, resolvi felicitar- de Carvalho. Os candidatos serão examinados, na parte technica, no
Arsenal da Marinha.
vos por esta occasiâo, certo de interpretar assim o senti­ Licenças de que teem de ser pagos os emolumentos
mento de todos os que comprehendem o valor do pro­ Secretaria de Estado dos Negocios da Marinha e Ultra­
que forem devidos: mar, em 16 de março de 1910. = P e lo Director Geral,
gresso scientifico e o mérito dos que o promovem com Bacharel Francisco Ferraz Tavares de Pontes, juiz de di­
honra e vantagem para a nossa querida patria. João Thaumaturgo Junqueira.
reito da comarca de Estarreja— autorização para gozar
O que Me pareceu communicar-vos para vossa intelli- doze dias de licença anterior.
gencia e satisfação. Bacharel Manuel Joaquim Teixeira de Vasconcellos, juiz 2 .’ Secção
Escrita no Paço das Necessidades, em 10 de março de de direito da comarca de Tabuaço — trinta dias por mo­
1910. = EL-REÍ. — Francisco Félisherto Dias Costa. tivo de doença. -------------- D espachos effeetuados n a s d a ta s abaixo in d icad as
(Logar do sêllo das armas reaes). Por decretos de 10 do corrente m ês:
2.a Repartição
Para o Dr. Antonio dos Santos Viegas, do Meu Conse­ Bacharel Manuel Celestino de Montalvão e Silva— exo­
lho, Gran-Cruz da Antiga, Nobilíssima e Esclarecida Or­ Em conformidade do disposto no artigo 10.° e no § único nerado, a seu pedido, do logar de ajudante do procu­
dem de S. Tiago, do Mérito Scientifico, Literário e Ar­ do artigo 12.° do decreto de 20 de novembro de 1884, rador da Coroa e Fazenda, junto da Relação de Nova
tístico, socio da Academia Real das Sciencias de Lisboa são convidados os Ministros e Secretarios de Estado ho­ Goa, para o qual fora nomeado por decreto de 16 de
e do Instituto de Coimbra, Lente de Prima, Decano e Di­ norarios que tenham desempenhado as funeções de Minis­ novembro de 1908, e de que nao chegou a tomar posse.
rector da Faculdade de Philosophia da Universidade de tros dos Negocios Ecclesiasticos e de Justiça, os presiden­ Bacharel Mario Jorge Placido, delegado do procurador da
Coimbra. _____ _______ tes das Camaras dos Dignos Pares do Reino e Senhores Coroa e Fazenda da comarca de Bicholim— nomeado
Deputados da Nação Portuguesa, o presidente da Com- para servir em commissão o cargo de ajudante do pro­
3.a Repartição missão Districtal de Lisboa e o presidente da Camara Mu­ curador da Coroa e Fazenda junto da Relação de Nova
nicipal d’esta cidade a comparecer, querendo, nesta Se­ Goa.
Por despacho de hoje: cretaria de Estado no dia 22 do corrente mês, pelas duas Bacharel Antonio Simões Raposo, ex-juiz do extincto jul­
Oscar Manuel de Medeiros Mello, amanuense da secreta­ horas da tarde, a fim de tomarem parte no Conselho Ge­
ria do Lyceu Central de Ponta Delgada— noventa dias gado municipal da Ilha do Principe — collocado no lo­
ral Penitenciario, que tem de ser ouvido sobre processos gar, que se acha vago, de delegado do procurador da
de licença sem vencimento. que devam ser submettidos ao Poder Moderador, para con­ Coroa e Fazenda da comarca de Bicholim.
Direcção Geral da Instrucção Secundaria, Superior e cessão de indulto a reus sujeitos a pena de prisão cellu- João Augusto de Figueiredo Sampaio e Mello— aposen­
Especial, em 15 de março de 1910. = O Conselheiro Di- lar. tado, por necessidade do serviço publico, no logar de
reetor Geral, Agostinho de Campos. Direcção Geral dos Negocios de Justiça, em 16 de escrivão de direito da comarca de S. Thomé, com a
março de 1910. = O Director Geral, ATbano de Mello. pensão annual de 100$000 réis.
Adolfo Pinto da Pinha, secretario do Lyceu Central de Secretaria de Estado dos Negocios da Marinha e Ultra­
D. Manuel II, Porto, pagou na Recebedoria da Receita MINISTERIO DOS NEGOCIOS DA FAZENDA mar, em 15 de março de 1910. = Pelo Director Geral,
Eventual a quantia de 3#608 réis, pelos emolumentos e João Thaumaturgo Junqueira.
addicionaes da licença de trinta dias, concedida por des­ Secretaria Geral
pacho de 12 do corrente, Diário do Governo n.° 57. Sua Majestade El-Rei, a quem foi presente o requeri­
Secretaria de Estado dos Negocios do Reino, em 15 de mento da sociedade de seguros mutuos sobre a vida Pre­ 3.a Repartição
março de 1910. = O Conselheiro Director Geral, Agosti­ videncia Mutua, allegando a necessidade de substituir a Para os devidos effeitos se annuncia que, pelas quatro
nho de Campos. _____ ---------- denominação social, visto haver outra sociedade congenere horas da tarde do dia 5 de abril do corrente anno, na
com titulo semelhante, e pedindo que se autorize a res­ secretaria do Governo da provincia da Guiné, e perante
3? Repartição da Direcção Geral pectiva substituição; uma commissão para esse fim opportunamente nomeada,
da Contabilidade Publica Conformando-se com a consulta favoravel que sobre o deverá ter logar o concurso para a adjudicação por afo­
Annuncia-se, em observância da carta de lei de 24 de assunto emittiu o Conselho de Seguros: ramento de 300 metros quadrados de terreno baldio, re­
agosto de 1848, haverem requerido : Ha por bem autorizar a mesma sociedade a substituir querido por Adolfo Huchard, sito em Cacheu, na provin­
Maria dos Anjos Tarouca, o pagamento de vencimentos por A Equitativa de Portugal e Colonias o titulo de Pre­ cia da Guiné, confinando pelo norte, sul, éste e oeste com
que ficaram em divida a seu fallecido marido Antonio da videncia Mutua, de que tem usado, subsistindo comtudo, terrenos baldios, em conformidade do programma do con­
Costa Campos, na qualidade de professor de instrucção para todos os effeitos, as condições que por portaria de curso e condições abaixo transcritas.
primaria que foi da freguesia de Alpedrinha, concelho do 21 de janeiro do corrente anno foram impostas á mesma
Fundão; sociedade por occasiâo de ser autorizada a constituir-se Programma do concurso
Guilhermina Moreira e Silva, o pagamento de vencimen­ definitivamente.
tos que ficaram em divida a seu fallecido marido Manuel Paço, em 14 de março de 1910. = João Soares Branco. 1. a
José da Silva, na qualidade de professor de instrucção pri­ As propostas serão recebidas pelo presidente da com­
maria que foi da freguesia da Cacella, concelho de Villa missão supra mencionada durante um período de um quarto
MINISTERIO DOS NEGOCIOS DA GUERRA de hora, procedendo-se decorrido esse periodo á sua aber­
Real de Santo Antonio.
A rim de que qualquer pessoa que também se julgue com 5 .a D ire c ç ã o tura.
direito á percepção de algum dos referidos créditos re­ 2. a
2.a Repartição As propostas serão escritas em português nos seguintes
queira por esta repartição, dentro do prazo de sessenta
dias, findo o qual serão resolvidas as pretensões. José Joaquim de Madureira requer o vencimento dei­termos:
3.a Repartição da Direcção Geral da Contabilidade Pu­ xado na Fazenda por seu fallecido filho Antonio Madu­ a O abaixo assinado obriga-se a aforar o terreno sito
blica, em 15 de março de 1910. = O Chefe da Reparti­ reira, soldado, que foi, n.° 23 da l . a companhia e n.°
em .. ., districto de . . . , na provincia de . . ., a que se
ção, Manuel Maria Augusto da Silva Bruschy. 2:288 do 2.° batalhão do regimento n.° 18 de infantaria refere o annuücio de . . . , de . . . , publicado nos n.os . . .
do Principe Real. de . . ., nas condições annexas ao mesmo annuncio, pelo
Esta pretensão será definitivamente resolvida se findar foro annual de. . . . réis, por . . .».
O&TERÍ0 DOS NEGOCIOS ECCLESIASTICOS E DE JUSTIÇA sem impugnação o prazo de sessenta dias de éditos, a
contar da publicação do presente annuncio. Estas propostas serão fechadas em sobrescritos sem de­
Direcção Geral dos Negocios Ecclesiasticos signação alguma exterior.
4.a Repartlc-to 3.a
MINISTÉRIO DOS NEGOCIOS DA MARINHA E ULTRAMAR Cada proposta deve ser acompanhada por um certificado
Manda Sua Majestade El-Rei que, nos termos do ar­
D ire c ç ã o G e ra l do U ltr a m a r de haver o concorrente depositado á ordem do Ministério
tigo 16.° do decreto de 2 de janeiro de 1862, se abra da Marinha e Ultramar, ou do governador da provincia
concurso, por provas publicas, perante o respectivo pre­ 4? Repartição
lado diocesano, para provimento das igrejas parochiaes de da Guiné, conforme o deposito for respectivamente feito
1." SecçSo na Caixa Geral de Depósitos ou no cofre da Fazenda
Nossa Senhora do Outeiro, de Albergaria dos Fusos, con­
celho de Cuba, e Nossa Senhora dos Prazeres, de Orada, Por ordem superior se annuncia que, pelo espaço de provincial ou do supracitado districto, a quantia de 5
concelho de Moura, ambas da diocese de Beja, observan­ trinta dias, a contar da data da publicação do presente réis, em moeda corrente.
N.° 60 — 17 DE MARÇO DE 1910 947

4. a Programma do concurso adjudicatario obrigado a adquirir, pelo preço da adjudi­


No caso do concorrente ser estrangeiro, deverá juntar cação, as parcelas de terreno que forem objecto de recla­
á proposta uma declaração autentica de que se sujeita ás
1. a mações não fundamentadas.
As propostas serão recebidas pelo presidente da com- 3.a
leis e aos tribunaes portugueses, em tudo quanto tiver re­ missSo supra mencionada durante um periodo de um quarto
lação com a sua concessão, no caso de esta vir a ser-lhe de hora, procedendo-se decorrido esse periodo á. sua aber­ Os emphyteutas ficam obrigados ao cumprimento, na
adjudicada, e um documento pelo qual prove que está na­ tura. parte que lhes diz respeito, da carta de lei de 9 de maio
turalizado ou reside em territorio português ha mais de de 1901 e regulamento geral provisorio de 2 de setembro
seis meses. 2. a do mesmo anno, na parte não alterada pelas instrucçÕes
As propostas serão escritas em português nos seguintes provisorias approvadas por decreto de 30 de outubro de
5. a termos:
O concorrente poderá fazer-se representar por procura­ 1902, d’estas mesmas instrucçÕes e do disposto no de­
dor bastante, devendo neste caso juntar também á sua «O abaixo assinado obriga-se a aforar o terreno sito creto de 27 de novembro de 1902.
proposta procuração com poderes especiaes para todos os e m __, na provincia de . . . , a que se refere o annuncio Direeção Geral do Ultramar, em 8 de março de 1910. = j
actos do concurso e da licitação, quando esta deva ter de . . ., de . . . , publicado nos n.os . . . de . . . , nas condi­Pelo Director Geral, João Thaumaturgo Junqueira.
logar. ções annexas ao mesmo annuncio, pelo foro annual de . . .
réis, por . . . » .
6. a Para os devidos effeitos se annuncia que, pelas quatro
As propostas de preço do foro, a que se refere a con­ Estas propostas serão fechadas em sobrescritos sem horas da tarde do dia 5 de abril do corrente anno, na
dição 2.a, serão encerradas com os documentos designa­ designação alguma exterior. secretaria do Governo Geral da provincia da Guiné, e pe­
dos nas condições 3.a, 4.a e 0.a, num sobrescrito com a rante uma commissão para esse fim opportunamente no­
seguinte legenda: 3. a meada, deverá ter logar o concurso para a adjudicação por
Cada proposta deve ser acompanhada por um certificado aforamento de 1:000 metros quadrados de terreno baldio,
«Proposta para o aforamento de . . . , no terreno sito de haver o concorrente depositado á ordem do Ministerio requerido por Augusto José Barreto, sito em Arage, cir­
•em . . . , districto de . . . , na provincia de . . . , a que se da Marinha e Ultramar, ou do governador da provincia da cunscrição de Cacheu, na provincia da Guiné, confinando
refere o annuncio publicado nos . . . n.os . . . , de .. . » . Guiné, conforme o deposito for respectivamente feito pelo norte com a rua principal, por sul e éste com terre­
na Caixa Geral de Depósitos ou no cofre da Fazenda nos baldios, e oeste com as casas do posto fiscal, em con­
7.a
provincial ou do supracitado districto, a quantia de 5 formidade do programma do concurso e condições abaixo
Serão excluidas do concurso as propostas que não sa­ réis, em moeda corrente. transcritas.
tisfizerem ás condições 2.a, 3.a, 4.a, 5.a e 6.a d’este pro­ 4. a
gramma. No caso do concorrente ser estrangeiro, deverá juntar Programma do concurso
8. a á proposta uma declaração autentica de que se sujeita ás 1.a
Não serão consideradas quaesquer offertas de vantagens leis e aos tribunaes portugueses, em tudo quanto tiver re­
lação com a sua concessão, no caso de esta vir a ser-lhe As propostas serão recebidas pelo presidente da com­
alem da offerta de preço, que nunca poderá ser inferior á
base para a hasta publica. adjudicada, e um documento pelo qual prove que está na­ missão supra mencionada durante um periodo de um
turalizado ou reside em territorio português ha mais de quarto de hora, procedendo~se decorrido esse periodo á
9. a sua abertura.
seis meses.
Quando dois ou mais concorrentes tiverem offerecido o 5. a 2.a
mesmo preço de foro e este seja máximo entre todas as O concorrente poderá fazer-se representar por procu­
propostas, proceder-se-ha em acto continuo a licitação As propostas serão escritas em português e nos seguin­
rador bastante, devendo neste caso juntar também á sua tes termos:
verbal, somente entre os ditos concorrentes, pelo espaço proposta procuração com poderes especiaes para todos os
de um quarto de hora, sendo os lances offerecidos pelos actos do concurso e da licitação, quando esta deva ter logar. «O abaixo assinado obriga-se a aforar o terreno sito
concorrentes segundo a ordem de recepção da8 respectivas em . . . , circunscrição de. . . , na provincia de . . . , a que
propostas. 6. a se refere o annuncio de . . . , de . . . , publicado nos . . .
10. a As propostas de preço do foro, a que se refere a con­ n.08 . . . de . . . , nas condições annexas ao mesmo annun­
O Governo reserva-se o direito de não confirmar a adju­ dição 2.a, serão encerradas com os documentos designados cio, pelo foro annual de . . . réis, por .. .».
dicação féita pelo governador da Guiné, quando isso con­ nas condições 3.a, 4.a e 5.a, num sobrescrito com a se­ Estas propostas serão fechadas em sobrescritos sem de­
venha aos interesses do Estado. guinte legenda: signação alguma exterior.
«Proposta para o aforamento de . . . , no terreno sito 3. a
11.a em . . . , districto de . . . , na provincia de . . . , a que se Cada proposta deve ser acompanhada por um certifi­
Perderá o direito á concessão e ao deposito designado refere o annuncio publicado nos . . . n.08 . . . , de .. .». cado de haver o concorrente depositado á ordem do Mi­
na condição 3.a o concorrente preferido que não apresentar nisterio da Marinha e Ultramar, ou do governador da provin­
na Direeção Geral do Ultramar, ou na secretaria do Go­ 7. a cia da Guiné, conforme o deposito for respectivamente feito
verno da provincia da Guiné, o certificado do deposito de Serão excluidas do concurso as propostas que não sa­ na Caixa Geral de Depósitos ou no cofre da Fazenda pro­
caução, na importancia de 10 réis, feito respectivamente tisfizerem ás condições 2.a, 3.a, 4.a, 5.a e 6.a d’este pro­ vincial ou do supracitado districto, a quantia de 5 réis, em
na Caixa Geral de Depósitos, no cofre da Fazenda provin­ gramma. moeda corrente.
cial ou do districto supracitado, devendo este deposito effec- 8. a 4. a
tuar-se no prazo de sessenta dias, contados da data da Não serão consideradas quaesquer offertas de vantagens
publicação do despacho de adjudicação no Boletim Oficial No caso do concorrente ser estrangeiro, deverá juntar
alem da offerta de preço, que nunca poderá ser inferior á proposta uma declaração autentica de que se sujeita ás
da província, quando realizado na. Caixa Geral de Depósi­ á base para a hasta publica.
tos, e no prazo de trinta dias, contados da data da publi­ leis e aos tribunaes portugueses, em tudo quanto tiver
cação do mesmo despacho no Boletim Oficial, quando o de­ relação com a sua concessão, no caso de esta vir a ser-
9. a lhe adjudicada, e um documento pelo qual prove que está
posito for effectuado no cofre da Fazenda provincial. Quando dois ou mais concorrentes tiverem offerecido o
naturalizado ou reside em territorio português ha mais
mesmo preço de foro e este seja máximo entre todas as de seis meses.
1 2 .a
propostas, proceder-se-ha em acto continuo a licitação
As propostas de preço designadas na condição 2.a e os verbal, somente entre os ditos concorrentes, pelo espaço 5. a
documentos mencionados nas condições 3.a e 4.a deverão de um quarto de hora, sendo os lances offerecidos pelos O concorrente poderá fazer-se representar por procura­
ser escritos em papel sellado. concorrentes segundo a ordem de recepção das respecti­ dor bastante, devendo neste caso juntar também á sua
Direeção Geral do Ultramar, em 8 de março de 1910.= vas propostas. proposta procuração com poderes especiaes para todos os
Pelo Director Geral, João Thaumaturgo Junqueira. 10. a actos do concurso e da licitação, quando esta deva ter
O Governo reserva-se o direito de não confirmar a logar.
adjudicação feita pelo governador da Guiné, quando isso 6. a
Condições de aforamento do terreno a que se refere convenha aos interesses do Estado. A.s propostas de preço do foro, a que se refere a con­
o annuncio d’esta data dição 2.a, serão encerradas com os documentos designados
11. a nas condições 3.a, 4.a e 5 ’, num sobrescrito com a se­
1.a Perderá o direito á concessão e ao deposito designado na guinte legenda:
A base para a hasta publica ó de 5 róis por metro qua­ condição 3.a o concorrente preferido que não apresentar na
drado. Direeção Geral do Ultramar, ou na secretaria do Governo «Proposta para o aforamento de .. ., no terreno sito
2.a da província da Guiné, o certificado do deposito de cau­ em . . . , districto de . . . , na provincia de . . . , a que se
A adjudicação referir-se-ha somente á area de terreno ção, na importancia de 10 róis, feito respectivamente na refere o annuncio publicado nos . . . n.os . . . , de .. . » .
sobre que não haja sido interposto impedimento pelas au­ Caixa Geral de Depósitos, no cofre da Fazenda provincial
toridades ultramarinas, ou reclamações de particulares ou do districto supracitado, devendo este deposito effec- 7. a
cujo processo demonstre não terem fundamento, ficando o tuar-se no prazo de sessenta dias, contados da data da Serão excluidas do concurso as propostas que não sa­
adjudicatario obrigado a adquirir, pelo preço da adjudica­ publicação do despacho de adjudicação no RoZetôm Oficial tisfizerem ás condições 2.a, 3.a, 4.a, 5.a e 6.a d’este pro­
ção, as parcelas de terreno que forem objecto de recla­ da provincia, quando realizado na Caixa Geral de Depó­ gramma.
mações não fundamentadas. sitos, e no prazo de trinta dias, contados da data da pu­ 8. a
3 .a blicação do mesmo despacho no Boletim Oficial, quando o Não serão consideradas quaesquer offertas de vantagens
Os emphyteutas ficam obrigados ao cumprimento, na deposito for effectuado no cofre da Fazenda provincial. alem da offerta de preço, que nunca poderá ser inferior á
parte que lhes diz respeito, da carta de lei de 9 de maio base para a hasta publica.
de 1901 e regulamento geral provisorio de 2 de setembro 12. a
do mesmo anno, na parte não alterada pelas instrucçÕes As propostas de preço designadas na condição 2.a e os 9. a
provisorias approvadas por decreto de 30 de outubro de documentos mencionados nas condições 3.a e 4.a deverão Quando dois ou mais concorrentes tiverem offerecido o
1902, d’estas mesmas instrucçÕes e do disposto no de­ ser escritos em papel sellado. mesmo preço de foro e este seja máximo entre todas as
creto de 27 de novembro de 1902. Direeção Geral do Ultramar, em 8 de março de 1910.= propostas, proceder-se-ha em acto continuo a licitação
Direeção Geral do Ultramar, em 8 de março de 1910.= Pelo Director Geral, João Thaumaturgo Junqueira. verbal, somente entre os ditos concorrentes, pelo espaço
Pelo Director Geral, João Thaumaturgo Junqueira. de um quarto de hora, sendo os lances offerecidos pelos
concorrentes segundo a ordem de recepção das respecti­
Para os devidos effeitos se annuncia que, pelas quatro Condições de aforamento do terreno a que se refere vas propostas.
horas da tarde do dia 5 de abril do corrente anno, na o annuncio d’esta data 10. a
secretaria do Governo da província da Guiné, e perante 1. a O Governo reserva-se o direito de não confirmar a ad­
uma commissão para esse fim opportunamente nomeada, A base para a hasta publica ó de 5 réis por metro qua­ judicação feita pelo governador da Guiné, quando isso
deverá ter logar o concurso para a adjudicação por afo­ drado. convenha aos interesses do Estado.
ramento de 300 metros quadrados de terreno baldio, reque­ 2. a
rido por Paulo da Silva, sito em Cacheu, na provincia da A adjudicação referir-se-ha somente á area de terreno ll.a
Guiné, confinando pelo norte, sul, este e oeste com terre­ Bobre que não haja sido interposto impedimento pelas au­ Perderá o direito á concessão e ao deposito designado
nos baldios, em conformidade do programma do concurso toridades ultramarinas, ou reclamações de particulares na condição 3.a o concorrente preferido que não apresen­
e condições abaixo transcritas. cujo processo demonstre não terem fundamento, ficando o tar na Direeção Geral do Ultramar, ou na secretaria do
948 N.° 60 — 17 DE MARÇO DE 1910
Governo da provincia da Guiné, o certificado do de­ ção de Soccorros Mutuos S. Francisco de Paula, que cons­ 2. ° A exercer, gratuitamente, os cargos para que for
posito de caução, na importancia de 30 réis, feito respec­tam de dez capítulos e setenta e nove artigos e baixam eleito pela assembleia geral, salvo quando por motivo jus­
tivamente na Caixa Geral de Depósitos, no cofre da Fa­ com este alvará assinados pelo Ministro e Secretario de tificado o não possa fazer.
zenda provincial ou do districto supracitado, devendo esteEstado dos Negocios das Obras Publicas, Commercio e In ­ 3. ° A apresentar ao facultativo da associação ou fiscal,
deposito effectuar-se no prazo de sessenta dias, contados dustria, ficando a associação sujeita ás disposições do refe­ sempre que o consulte ou dê parte de doente, o recibo da
da data da publicação do despacho de adjudicação no Bo­ rido decreto com força de lei de 2 de outubro de 1896, penúltima semana, sem o que não poderá ser attendido,
letim Official da provincia, quando realizado na Caixa Ge-pelo qual sempre e em qualquer hypothese se deverá re­ cujo recibo deverá ser acompanhado do estatuto.
ral de Depósitos, e no prazo de trinta dias, contados da gular, e com a expressa clausula de que esta approvação 4. ° A. cumprir, rigorosamente, as prescrições do facul­
data da publicação do mesmo despacho no Boletim Offi­ lhe poderá ser retirada quando se desvie dos fins para tativo da associação.
cial, quando o deposito for effectuado no cofre da Fazendaque é instituída, não cumpra fielmente os seus estatutos, 5. ° A facultar, em sua casa, durante a doença, a en­
provincial. ou quando a respectiva direcçâo deixe de satisfazer ao trada aos visitadores ou a algum dos membros dos corpos
12.a que preceitua o artigo 19.° do mesmo decreto. gerentes, fornecendo-lhes todas as informações que lhe
As propostas de preço designadas na condição 2.a e os Pelo que mando a todos os tribunaes, autoridades e forem pedidas e digam respeito á doençâ de que estiver
documentos mencionados nas condições 3.a e 4.a deverão mais pessoas a quem o conhecimento d’este alvará compe­ em tratamento.
ser escritos em papel sellado. tir que o cumpram e guardem e façam cumprir e guar­ 6. ° A participar á direcçâo, no prazo de quarenta e
Direcçâo Geral do Ultramar, em 8 ¿e marco de 1910.= dar tão inteiramente como nelle se contém. oito horas, quando tenha dado entrada em algum hospital
Pelo Director Geral, João Tkaumaturgo Jungueira. Não pagou direitos de mercê nem de sêllo por os não ou casa de saude, indicando o nome da enfermaria e o
dever. numero da cama.
E, por firmeza do que dito é, este vae por mim assinado a) Exceptua-se do caso de que trata o n.° 6.° d’este
Condições de aforamento do terreno a que se refere e sellado com o sêllo das armas reaes. artigo, o socio que, por motivo de força maior, o não
o annuncio d’esta data Dado no Paço, aos 9 de julho de 1908. = E L -R E I. = possa fazer naquelle prazo, devendo, comtudo, apresentar
1.a João de Sousa Calvet de Magalhães.— (Logar do sêllo das á direcçâo, h.go que lhe seja possível, certificado do hos­
A base para a hasta publica é de 5 réis por metro qua­ armas reaes). pital em que prove a data da sua entrada.
drado. Alvará pelo qual Vossa Majestade ha por bem appro­ Z») A participação, na occasião da saida dos referidos
2.a var os estatutos da Associação de Soccorros Mutuos S. estabelecimentos, deverá ser feita no prazo de quarenta e
A adjudicação referir-se-ha somente á area de terreno Francisco de Paula. oito horas.
sobre que não haja sido interposto impedimento pelas au­ Passou-se por despacho de 25 de junho de 1908. 7. ° A participar, por escrito, á direcçâo, no prazo de
toridades ultramarinas, ou reclamações de particulares oito dias, a sua mudança de residencia.
cujo processo demonstre não terem fundamento, ficando o 8. ° A. apresentar attestado da autoridade administrativa,
adjudicatario obrigado a adquirir, pelo preço da adjudi­ Estatutos por que passa a reger-se a Associação de Soccorros Mutuos devidamente reconhecido, quando em uso de ares do cam­
cação, as parcelas ¿e terreno que forem objecto de recla­ S. Francisco de Paula, po, por onde prove ter residido no local que escolheu, ou
mações não fundamentadas. em substituição dos approvados por alvará de 4 de março de 1902 lhe foi indicado pelo facultativo.
CAPITULO I 9. ° A apresentar attestado do director do estabeleci­
Os emphyteutas ficam obrigados ao cumprimento, na Denominação, organização e fins mento balnear, devidamente reconhecido, por onde prove
parte que lhes diz respeito, da carta de lei de 9 de maio o numero de banhos tomados.
de 1901 e regulamento geral provisorio de 2 de setembro Artigo l.° A associação de soccorros mutuos S. Fran­ 10. ° A requisitar, no prazo de vinte e quatro horas,
do mesmo anno, na parte não alterada pelas instrucções cisco de Paula, fundada em Lisboa em 1 de junho de depois de ter dado parte de doente, a respectiva papeleta
provisorias approvadas por decreto de 30 de outubro de 1896, e cujos primitivos estatutos, approvados por alvará nos locaes determinados pela direcçâo, quer seja ou não
1902, d’estas mesmas instrucções e do disposto no decreto de 19 de novembro do mesmo anno, foram substituidos tratado pelo facultativo da associação.
de 27 de novembro de 1902. pelos actuaes, approvados por alvará de 4 de março de 11. ° Cumprir fielmente o determinado no estatuto e re­
Direcçâo Geral do Ultramar, em 8 de março de 1910.= 1902, passa a reger-se pelos presentes estatutos, conti­ gulamento interno da associação.
nuando a denominar-se Associação de Soccorros Mutuos 12. ° A legalizar, com a sua assinatura, ou, não sabendo
Pelo Director Geral, João Ihaumaturgo Junqueira. S. Francisco de Paula, e a ter a sua sede em Lisboa. escrever, fazendo-o fazer a seu rogo, todos os documentos
Art. 2.° E illimitado o numero de socios de ambos os que tenha que apresentar para recebimento de qualquer
7.a Repartição da Direcçâo Geral sexos, de que esta associação pode ser composta, sem dis- quantia do cofre da associação.
da Contabilidade Publica tincção de nacionalidades.
Annuncia-se, em observancia da carta de lei de 24 de Art. 3.° À associação estende os seus beneficios por
agosto de 1848, haver requerido Mariana Neves, viuva, toda a antiga area da cidade, ficando incluida a parte CAPITULO I II
residente na Quinta do Paço, freguesia de Tapeus, con­ entre muros, das freguesias de S. Pedro em Alcántara,
Santa Isabel, S. Sebastião.da Pedreira, S. Jorge de Ar­ Direitos dos socios
celho de Soure, districto de Coimbra, a entrega do espo­
roios, Santa Engracia, Belem e Ajuda, esta limitada por Art. 12.° Decorridos que sejam noventa dias depois da
lio e vencimentos em divida de Antonio Fernandes, que
foi primeiro cabo n,° 43/263 da bateria mista de artilha­ Telheiros de Ajuda e aquella por Largo da Princesa. data da sua admissão, e tendo satisfeito os encargos pre­
ria de montanha e guarnição do Estado da India e falle­ Art. 4.° Os socios dividem-se em quatro classes, pela ceituados no n.° l.° do artigo 11.°, todo o socio tem di­
cido em 17 de julho de 1909; a fim de que qualquer forma descrita na tabella, que faz parte d’este estatuto. reito :
pessoa que também se julgue com direito ao dito espo­ Art. 5.° Para ser admittido socio, ó necessário que o 1. ° A soccorros médicos e pharmaceuticos.
candidato satisfaça aos seguintes requisitos: 2. ° A fazer parte da assembleia geral, sendo maiores
lio e vencimentos requeira por esta repartição dentro
1. ° Não ter molestia chronica; segundo a lei civil, discutindo, votando e podendo ser vo­
do prazo de sessenta dias, findo o qual será resolvida a
2. ° Residir na area da associação; tado para qualquer cargo da associação.
pretensão. 3. ° Ter bom comportamento.
7.a Repartição da Direcçâo Geral da Contabilidade Pu­ 3. ° A examinar a escrituração quando patente, e pedir
blica, em 16 de março de 1910.= O Conselheiro Chefe Art. 6.° Os fins d’esta associação consistem em soccor-
qualquer esclarecimento sobre a mesma.
da Repartição, José Augusto de Sequeira Cilia. rer os socios doentes ou impossibilitados temporariamente 4. ° A reclamar, perante a direcçâo, com recurso para
de trabalhar, e fazer o funeral aos que fallecerem. a assembleia geral, de todas as infracções da lei e regu­
Art. 7.° A admissão de socios é da exclusiva compe­ lamento.
BffiSTERlO BiS OBRAS PUBLICAS, COMMERCIO E INDUSTRIA tencia da direcçâo, sob proposta de qualquer associado. 5. ° Contando cento e oitenta dias de admissão, alem
§ l.° Para a admissão de mulheres casadas e menores das vantagens prescritas nos numeros antecedentes, tem
Direcçâo Geral das Obras Publicas e Minas é necessária respectivamente a autorização dos maridos, direito a receber os subsidios consignados na tabella, até
Repartição do Pessoal
paes ou tutores, e podem ser por estes representados com trezentos e sessenta dias, quando impossibilitados de tra­
procuração legal, em todos os assuntos que directa e pes- balhar, exceptuando se o subsidio para funeral, a que só
Para os devidos effeitos se publica o seguinte despa­ soalmente lhes digam respeito. tem direito depois de tres annos de associado.
cho : § 2.° Nenhum candidato poderá ser admittido, sem que 6. ° A recorrer a qualquer facultativo no caso de doença
Mareo 16 seja inspeccionado pelo facultativo da associação. grave e repentina, não encontrando de pronto o facultativo
Antonio José Pereira da Costa Luz, engenheiro-ajudante Art. 8.° Os socios do sexo feminino que actualmente da associação, satisfazendo a associação a respectiva re­
da secção de obras publicas do corpo de engenharia ci­ pertençam á 2.a classe, continuarão nella por direitos ceita e a importancia da visita medica, que nunca poderá
vil, e José Alexandre Soares, architecto de 2.a classe adquiridos, porem, não se poderão fazer novas admissões exceder a l$000 róis sendo de dia, e 2$000 réis sendo de
do quadro auxiliar do referido corpo — passados á si­ do mesmo sexo para esta classe. noite, e cuja urgencia, e se foi ou não procurado, serão
tuação de destacados, nos termos do artigo 15.° do de­ Art. 9.° O candidato que não for admittido tem re­ certificados pelo facultativo da associação.
creto de 24 de outubro de 1901, por terem sido requi­ curso para a assembleia geral, interposto pelo proponente. a) Os socios tratados por sua conta ou por qualquer
sitados pelo Ministerio do Reino para desempenho de Art. 10.° O socio que for residir para fora da area de­
outra associação, nãó gozam da regalia expressa nestê
uma commissão de serviço estranha ao respectivo qua­ terminada neste estatuto fica suspenso dos seus deveres e numero.
dro, nos termos do § único do artigo 23.° do decreto direitos, durante a sua ausencia, participando o, anteci­ 7. ° A serem-lhe passados os attestados médicos de que
de 2 de setembro do referido anno. padamente, por escrito, á direcçâo. carecer, fornecendo o socio o papel-sellado respectivo.
Continuam na situação de destacados em que encontram § l.° Ainda que o socio não dê a participação de que 8. ° A receber subsidio para ares de campo e banhos de
o engenheiro-ajudante da referida secção e corpo, Fran­ trata este artigo, e continue pagando as suas quotas du­ aguas mineraes, quando tenham sido receitados pelo facul­
cisco Valente Marrecas Ferreira, e o engenheiro-aju­ rante a sua ausencia, só terá direito, fora da area, a ba­tativo da associação, em harmonia com a tabella.
dante addido ao quadro dos engenheiros ajudantes da nhos ou ares de campo, quando receitados pelo facultativo a) Os dias de ares de campo não poderão exceder a
mesma secção, Rodrigo Limpo de Lacerda Ravasco, os da associação. trinta em cada anno, e só serão prescritos em convales­
quaes nas condições dos anteriores foram igualmente re­ § 2.° Logo, porem, que o socio regresse á area da as­ cença de doença grave; e os banhos a doze, também em
quisitados pelo referido Ministerio. sociação, entrará immediatamente no gozo dos direitos que cada anno.
Direcçâo Geral das Obras Publicas e Minas, em 16 de lhe pertenciam na classe em que estava matriculado, satis­ ò) E facultativo ao socio escolher a localidade onde
março de 1910. = O Conselheiro Director Geral, inte­ fazendo aos deveres impostos nestes estatutos. quer gozar os ares receitados, contanto que seja no con­
rino, Severiano Augusto da Fonseca Monteiro. § 3.° Quando o socio se tenha ausentado para fora do tinente do reino, e o facultativo se não oponha por julgar
continente do reino por mais de um anno, e regresse á prejudicial á saude.
Direcçâo Geral do Commercio e Industria capital, não poderá ser readmittido sem que seja inspec­ 9. ° A requerer a convocação da assembleia geral, nos
cionado pelo facultativo da associação. termos do artigo 25.°
Repartição do Commercio § 4.° Se da inspecção medica, de que trata o paragra- Art. 13.° Todo o socio tem direito a transitar de uma
Eu Él-Rei faço saber aos que este meu alvará virem pho antecedente, se reconhecer que o associado adquiriu para outra classe, nos seguintes termos, estando quite com
que, attendendo ao que me representou a associação de enfermidade de carácter chronico nos climas por onde o cofre:
soccorros mutuos, estabelecida em Lisboa, com a denomi­ transitou, perde o mesmo a sua qualidade de socio, sem 1. ° Transitando para classe superior, sujeitar-se-ha a
nação de Associação de Soccorros Mutuos S. Francisco de direito a qualquer indemnização. ser inspeccionado pelo facultativo da associação, entrando
Paula, pedindo a minha approvação para os estatutos por no gozo dos seus direitos, sendo approvado, seis meses
CAPITULO II depois da data da transferencia.
que pretende reger-se em substituição dos que foram ap-
provados por alvará de 3 de abril de 1902; Deveres dos socios 2. ° Se o socio transitar para classe inferior, perde as
Visto o artigo 3.° do decreto com força de lei de 2 de Art. 11.° Todo o socio ó obrigado: regalias que gozava na classe de onde foi transferido, e
outubro de 1896; e l.° Ao pagamento pontual das quotas e um exemplar não tem direito a indemnização alguma.
Tendo sido ouvido o Conselho. Regional de Lisboa: do estatuto, ainda que esteja em tratamento ou subsidiado 3. ° Se qualquer socio que transitar de classe der parte
Hei por bem approvar os estatutos da referida Associa­ pela associação. de doente, einquanto não tenham passado seis meses de­
N.° 6 0 - 1 7 DE MARÇO DE 1910 949
pois da data da transferencia, será soccorrido em confor­ o paragrapho antecedente, funccionará com qualquer nu­ menos de tres em tres meses, a escrituração da asso
midade com as regalias que gozava na classe de que foi mero de socios, e são validas as suas deliberações. ciação.
transferido, se for de inferior para superior, no caso con­ Art. 25.0 A assembleia geral reunirá extraordinaria­ 2. ° Convocar a assembleia geral extraordinariamente,
trario, terá direito aos soccorros respeitantes á classe para mente, quando o presidente da mesa, a direcção ou o con­ quando julgue necessário, exigindo-se para isso o voto
que foi transferido. selho fiscal assim o entendam necessário, ou quando for unanime do conselho.
Art. 14." Quando o socio se não conforme com as pres­ requerida por quinze socios, ao presidente da mesa, justi­ 3. ° Assistir ás sessões da direcção, sempre que o en­
crições do medico, e se julgue lesado nos seus direitos, ficando sempre as causas por que assim procedem. tenda conveniente.
far-se-ba inspeccionar por dois facultativos estranhos, sendo § único. Os socios que requereram a reunião da assem­ 4. ° Fiscalizar a administração da associação, verificando
um á sua escolha e outro á escolha da direcção, satisfa- bleia geral são obrigados a apresentar-se na sessão. frequentemente o estado da caixa.
zendo-lhes a importancia da inspecção, quando esta não Art. 26.° Compete á assembleia geral: 5. " Dar parecer sobre as contas e relatórios apresenta­
lhe seja favoravel; no caso contrario, é a associação a 1. ° A eleição dos corpos gerentes. dos pela direcção.
quena compete satisfazer essa despesa. 2. " A rejeição ou approvação das contas e actos da di­ 6. ° E, geralmente, vigiar por que as disposições da lei
recção e parecer do conselho fiscal. e do estatuto sejam observadas pela direcção.
3. ° A resolução de todas as duvidas que se suscitem e § único. Cada um dos membros do conselho fiscal pode
CAPITULO IV
não possam ser resolvidas pelos corpos gerentes, tendo exercer, separadamente, a attriòuição designada no n.° 3.°
Penalidades sempre cm vista a doutrina do decreto de 2 de outubro Art. 38.° A responsabilidade dos membros do conselho
Art. lõ.° São eliminados de socios, e perdem o direito de 1896. fiscal cessa, pela forma e no prazo designado no § 4.° do
4. ° A julgar das reclamações dos socios e das penas cie artigo 16.°, do decreto de 2 de outubro de 1896.
ás quantias com que tenham contribuido:
1. " Os que forem condemnados em juizo nalguma pena expulsão.
correspondente a crime infamante. õ.° A fiscalizar a maneira como é cumprido o estatuto.
CAPITULO V III
2. " Os que empregarem meios illegaes para receberem 6. ° A acceitar ou recusar as escusas pedidas pelos as­
sociados dos cargos para que foram eleitos. Eleições
qualquer soccorro ou beneficio da associação.
3. " Os que por qualquer forma prejudiquem a associa­ 7. ° A resolver sobre a applicação a dar aos capitaes da Art. 39." As eleições serão sempre feitas por escrutinio
associação. secreto.
ção. 8. ° A approvar os regulamentos feitos pela direcção.
4. " Os que incorrerem em tres altas por abuso. Art. 40.° São eleitores e elegíveis os socios maiores,
5. " Os que oecultarem algum padecimento chronico no 9. ° A resolver sobre a reforma do estatuto, quando a segundo a lei civil, no pleno gozo dos seus direitos.
acto da inspecção, ou qualquer outro facto, pelo que não direcção, ou pelo menos um terço dos associados o requei­ Art. 41.° Não podem, sob pretexto algum, ser eleitos
pudessem ser admittidos. ram, fundamentando o seu requerimento. os socios que recebam estipendio da associação ou que
6. " Os que se atrasarem no pagamento de doze quotas Art. 27.° A mesa da assembleia geral compõe-se de tenham com ella qualquer transaeção ou contrato.
semanaes, e que sendo avisados as não satisfaçam no prazo um presidente e dois secretarios. Poderá haver um vice­ Art. 42.° As eleições para os corpos gerentes ou para
máximo de quinze dias. presidente e dois vice-secretarios. qualquer commissão fazem-se por listas, que deverão ter
7. " Os que pelos seus actos, palavras ou escritos pro­ § 1." Quando não esteja presente qualquer dos mem­ escrito, antes de cada nome, a designação do respectivo
movam ou incitem a desordem na associação, ou que in­ bros da mesa abrirá a sessão um associado qualquer, á cargo.
juriem ou diffamem os corpos gerentes ou funccionarios escolha dos que se acharem presentes, o qual convidará § l.° As listas devem conter designadamente :
no exercicio das suas funeções. dois socios para secretarios. a) Para a eleição da mesa da assembleia geral um nome
Art. 16." Incorrem na pena de suspensão: Art. 2S.° Ao presidente da mesa compete a convocação para presidente, dois nomes para secretarios, podendo
1. " Os socios que não cumprirem as prescrições medi­ da assembleia, a direcção dos trabalhos e a distribuição também conter um nome para vice-presidente e dois para
cas, estando em tratamento. dos serviços pelos secretarios, e igualmente lhe compete vice-secretarios.
2. " Os que no ultimo dia de cada mês, ou na semana rubricar os livros da associação; assinar os termos de b) Para a eleição da direcção um nome para presidente,
em que derem parte de doente, deverem mais de cinco abertura e encerramento, e o expediente da mesa. um para secretario, um para thesoureiro e dois para vo­
quotas semanaes. Art. 29.° Aos secretarios compete-lhes a redacção da gaes, podendo também conter um nome para vice-presi­
3. " Os que não permittirem em sua casa a entrada ao acta e todo o expediente da mesa. dente c um para vice-secretario.
facultativo ou a algum dos membros dos corpos gerentes c) Para a eleição do conselho fiscal tres nomes.
ou visitadores. CAPITULO VI Art. 43." São consideradas brancas as listas que não
4. ° Os que requererem a convocação da assembleia ge- satisfizerem aos requisitos exigidos no artigo antecedente.
DirecçSo Art. 44.° Considerar-se-hão eleitos os socios que obte­
ral e não se apresentem nella a justificar o seu requeri­
mento. Art. 30.° A direcção compõe-se de um presidente, um nham maior numero de votos.
Art. 17.° Os socios suspensos, em virtude do n.° 2." do secretario, ura thesoureiro e dois vogaes. Poderá haver § único. Em caso de empate, será preferido o socio
artigo 16.°, reassumem os seus direitos, satisfazendo a também um vice-presidente e um vice-secretario. mais antigo.
importancia em divida, porem, não terão direito a subsi­ Art. 31.° A direcção compete: Art. 45.° Os socios eleitos para a direcção e conselho
dios senão decorridos tantos dias, quantos forem o do 1. ° Nomear os facultativos, visitadores e mais empre­ fiscal em dois annos successivos não poderão ser nova­
atraso. gados da associação, estipular-lhes os respectivos venci­ mente eleitos sem que tenham passado, pelo menos, um
§ l.° A suspensão de que tratam os n.os 1." e 3.° do mentos, suspendê-los, demitti-los e determinar-lhes as suas anno depois de findarem as suas funeções.
artigo 16.°, impõe-se por meio de alta de subsidio, e dura attribuições.
emquanto durar a doença. 2. ° Promover, pelos meios que julgue conveniente, o
CAPITULO IX
§ 2.° O socio incurso no n.° 4.° do artigo 16.° fica sus­ engrandecimento da associação.
3. ° Fazer os regulamentos internos, e submettê-los á Fundos
penso de subsidios pecuniarios por espaço de trinta dias,
salvo quando prove por documento legal a absoluta im­ approvação da assembleia geral. Árt. 46.° Os fundos da associação dividem-se em fundo
possibilidade de comparecer á sessão. 4. ° Vigiar sobre o fiel cumprimento do preceituado no permanente e fundo disponível.
Art. 18.° O socio que não satisfaça o preceituado no estatuto. § 1." O fundo permanente é formado pela totalidade dos
n." 10.° do artigo 11.", apenas terá direito ao subsidio a 5. ° Resolver sobre as propostas para admissão de so- haveres em papeis de credito, á data da approvação d’este
contar da data em que requisitar a respectiva papeleta. cios, suspendê-los ou eliminá-los sempre em harmonia com estatuto, pela importancia dos estatutos e pela terça parte
Art. 19.° Serão expulsos os socios: o estatuto. dos juros do mesmo fundo, bera como de qualquer outra
1. " Que não cumprirem as disposições d’estes estatutos. 6. " Gerir todos os negocios da associação com a maior receita não prevista.
2. ° Os que distrahirem ou extraviarem fundos da asso­ economia, arrecadando convenientemente os seus haveres, § 2.° O fundo disponível é formado pela importancia
ciação, pelos quaes forem responsáveis ou que desencami­ effectuando os pagamentos como julgar mais conveniente. das quotas semanaes e supplementares, pelas duas terças
nharem livros ou documentos da mesma. 7. ° Avisar por escrito os socios incursos nas penas de partes do juro do fundo permanente, e pelos juros que
Art. 20.° A pena de suspensão e eliminação ,é imposta suspensão e eliminação, excepto aos que lhe seja applica- vencerem os capitaes d’este fundo.
pela direcção, com recurso para a assembleia geral, qué vel a doutrina dos n.os l.°, 2.",e 3." do artigo 16.° Art, 47." O fundo permanente só pode ser distrahidono
será convocada para esse fim nos termos do artigo 25.° 8. ° Tomar contas aos cobradores e visitadores todos os caso de epidemia, para o que será consultada a assembleia
A rt.'21.° A pena de expulsão é da competencia da as­ meses. geral, a fim de votar a quantia necessária para occorrer
sembleia geral. 9. ° Pedir a convocação extraordinaria da assembleia ao aumento da despesa.
geral, sempre que o julgue conveniente. Art. 48.° O fundo disponível é destinado a prover a
CAPITULO V 10. ° Representar a associação perante as instancias su­ todos os encargos da associação.
Assembleia geral periores.
11. ° Nomear o associado que deve representar a asso­ CAPITULO X
Art. 22.° A assembleia geral 6 a reunião de todos os ciação, e tomar parte na eleição do conselho regional das
socios maiores, segundo a lei civil, e no pleno gozo dos Disposições geraes
associações de soccorros mutuos.
seus direitos. 12. ° Cumprir fielmente as disposições do estatuto, tendo Art. 49.° A soberania da associação pertence á assem­
§ l.° A assembleia geral terá annualmente duas reuniões sempre em vista o decreto de 2 de outubro de 1896. bleia geral, e, por delegação d’esta, a uma direcção que
ordinarias, e as extraordinarias convocadas em harmonia 13. ° Reunir em sessão ordinaria uma vez cada mês, e funccionará juntamente com um conselho fiscal, sendo to­
com o presente estatuto. as extraordinarias que julgar precisas. dos esteâ cargos providos annualmente por eleição.
§ 2." A primeira reunião ordinaria effectuar-se-ha em 14. ° Elaborar o relatorio annual da sua gerencia e apre­ Art. 50." As praças de pret do exercito e da armada,
janeiro ou fevereiro, para apresentação, discussão, modi­ sentá-lo ao conselho fiscal para dar parecer, submettendo-o ou de qualquer corpo com idêntica organização, não po­
ficação ou approvação das contas da gerencia anterior e do depois á approvação da assembleia geral, e enviando em dem ser admittidas como socios d’esta associação.
parecer do conselho fiscal, devendo previamente ter estado seguida um exemplar á Repartição do Commercio e ao § 1." O socio que for chamado ao serviço militar será,
a escrita patente aos socios durante quinze dias. A se­ Conselho Regional. pela direcção, suspenso de todos os deveres e direitos, até
gunda reunião realizar-se-ha em novembro ou dezembro, Art. 32.° A direcção entra em exercicio no dia 1 de que prove estar isento do serviço effectivo. .
para se proceder ó eleição da mesa, direcção e conselho janeiro, e termina as suas funeções cm 31 de dezembro do § 2.° O socio que provar a isenção do serviço effectivo
fiscal que devem entrar em exercicio no dia 1 de janeiró cada anno. entra immediatamente no pleno gozo das regalias a que
do anuo seguinte: Art. 33.° Todas as resoluções da direcção são validas, tinha direito na classe em que estava inscrito.
Art. 23.° A convocação da assembleia geral far-seha estando presente a maioria dos membros. Art, 51.° E facultativo ao socio pagar o exemplar do
sempre, pelo menos, com uito dias de antecedencia, desi- Art. 34.° De todos os actos da direcção haverá recurso estatuto por uma só vez, ou em prestações mensaes.
gnando-se nos avisos de convocação o fim d’ella. para a assembleia geral. Art. 52.° As quotas vencem-se aos sabbados, podendo
§ único. Não podem ser tratados assuntos estranhos Art. 35.0 Os membros da direcção ficam responsáveis o socio pagar aos meses, comtanto que o faça até o dia 15.
áquelles para que se fez a convocação, nem também são para com a associação, pela forma estabelecida no a r­ § único. Com a ultima quota de cada mês pagará o as­
permittidas discussões de assuntos alheios aos fins exara-- tigo 16.° e seus paragraphos, do decreto de 2 de outubro sociado a quota supplement-ar de 10 réis.
dos neste estatuto. de 1896. Art. 53." A associação terá os livros que julgar conve­
Art. 24.° A assembleia geral considerar-se-ha consti­ nientes para a boa regularidade da sua escrituração.
tuida estando presentes vinte e cinco socios estranhos aos CAPITULO VII
Art. 54." O subsidio para funeral será pago aos her­
corpos gerentes. Conselho fiscal deiros legítimos do associado, quando provarem que lhe
§ 1." Quando a assembleia geral não puder funccionar Art. 36.° O conselho fiscal é composto de tres socios, fizeram o enterro decente.
por falta de numero de socios, será a mesma novamente um dos quaes desempenhará as funeções de presidente e § único. No caso de não haver herdeiros, receberá a
.onvocada para dez dias depois da data da primeira con­ outro as de secretario. importancia estabelecida para funeral a pessoa que pro­
vocação. Art. 37.° Compete ao conselho fiscal: var ter feito o enterro decente.
§ 2." A assembleia geral, convocada em harmonia com l.° Examinar, sempre que o julgue conveniente, o pelo Art. 55.° Os subsidios em divida a qualquer socio fal-
*
950 N? 60 — 17 DE MARÇO DE 1910
lecido serão pagos aòs seus herdeiros legitimos, em con­ Repartição da Propriedade Industrial N ? 11:817. — Classe 68?
formidade com o artigo 46.° do decreto de 2 de outubro l.a Secção A n th e ro & F ilh o , estabelecido em Villa Nova de Gaia.
de 1896.
Art. 56.° Os socios eliminados por falta de pagamento íie g - is t o d e m a i-c a s Destinada a vinhos.
de quotas podem ser readmittidos, ficando considerados, Títulos concedidos
para todos os.effeitos, como socios novos. N? 11:819. — Classe 68?
Art. 57.° Os socios podem sair livremente da associa­ Para conhecimento de quem interessar se faz publico
que, nas datas abaixo indicadas, foram concedidos os re­ Constantino de Almeida, estabelecido em Villa Nova
ção ou podem d’ella ser expulsos, mas respondem pela de Gaia.
importancia das quotns até á data da saida, e não teem gistos provisorios das marcas que seguem:
Destinada aos produetos d’esta classe.
direito a reclamar qualquer quantia com que tenham con­
Em 5 de março de 1910 :
tribuido.
Art. 58.° Todos os corpos gerentes eleitos assinam o N.° 11:081.— Classe 72? N.° 11:820. — Classe 68?
termo de posse, que lhe será dada pelo presidente da as­ O mesmo.
sembleia geral. Manuel Luiz Borges da Silva, estabelecido no Porto.
Destinada ao mesmo.
Art. 59.° A direcção que finde a sua gerencia, entre­ Destinada aos artigos d’esta classe.
gará as contas, devidamente encerradas, bem como o in­
ventario dos valores e mobilia pertencente á associação, á N.° 11:518.— Classe 68.a N.° 11:860. — Classe 68?
nova direcção, lavrando-se de tudo a competente acta, A. A. Calem & F ilh o , estabelecidos no Porto.
que será assinada peías duas direcçÕes, a que entrega e C o n s ta n tin o de A lm eid a, estabelecido em Villa Nova
de Gaia. Destinada aos produetos d’esta classe.
a que recebe.
Art. 60.° A direcção organizará, em harmonia c-om os Destinada aos produetos d esta classe.
N.° 11:861. — Classe 68?
estatutos, o regulamento interno,, que fará parte integrante
d’esta lei. N.° 11:747.-- Classe 68.a Os mesmos.
Art. 61.° Suscitando-se qualquer' duvida sobre a dou­ Marques & Freitas, estabelecidos em Lisboa. Destinada ao mesmo.
trina do estatuto, a direcção pedirá a comparencia de to­
dos os membros dos corpos gerentes, para resolverem em Destinada aos produetos d’esta classe.
N.° 11:862.— Classe.79?
harmonia com o mesmo estatuto.
§ único. Se os corpos gerentes entenderem não dever N.° 11:748. — Classe 68.a Manuel Antunes da Costa Nazareth, estabelecido
tomar a responsabilidade de qualquer resolução, será con­ Os mesmos. em Coimbra.
vocada a assembleia geral. Destinada ao mesmo.
Destinada aos produetos d’esta classe.
Art. 62.° O socio que der parte de doente sem que
sejam decorridos duzentos e quarenta dias depois da data N.° 11:864.- C la s s e 68?
N.° 11:753.-C la sse 9.a
da ultima alta, ser-lhe-ha considerada a nova parte de Sandeman & C.° (Brothers), estabelecido em Lisboa.
doente como continuação da primeira, para efieito de abono The Singer Manufacturing Company, com sede em
Destinada a vinhos.
de subsidios. Nova-York, Estados Unidos da America.
Art. 63.° A associação fornece as senhas para banhos. Destinada a oleo de lubrificação. N.° 11:883.— Classe 68?
Art. 64.° Os socios que completarem tresentos e ses­
senta diás de subsidios não o poderão ter novamente sem N.° 11:760. — Classe 68a Romariz & Q?, estabelecidos em Lisboa.
que tenha decorrido igual periodo de tempo. Destinada aos produetos d’esta classe.
Art. 65.° O receituário será aviado em qualquer phar- J. Silva Guimarães, residente em Villa Nova de Gaia.
macia da capital, á escolha do associado. Destinada aos produetos d’esta classe. N.° 11:884.— Classe 79?
Art. 66.° Nenhum socio tem direito a subsidio, senão
quando a doença o impossibilite de exercer a sua profis­ N.° 11:761.— Classe 68.a
Manuel Antunes da Costa Nazareth, estabelecido
em Coimbra.
são ou serviço domestico, e o medico assim o tenha de­
clarado na respectiva papeleta. Calleia, Brito, Macieira & C.a, Limitada, com sede Destinada aos produetos d’esta classe.
Art. 67.° O socio que se tratar com facultativo estra­ em Lisboa.
nho á associação não tem direito a medicamentos. Destinada aos produetos d’esta classe. N.° 11:886. — Classe 68?
Art. 68.° As quantias não requisitadas no prazo de um Robert Atkinson, residente em Villa Nova de Gaia.
anuo revertem a favor do cofre da associação. N.° 11:764. — Classe 68.a Destinada a vinhos.
Art. 69.° É principio fundamental d’esta associação A . A - C alem & F ilh o , estabelecidos em Villa Nova de
que nenhum socio possa accumular dois ou mais subsidios N ? 1 1 :8 8 7 .- Classe 68?
Gaia.
pecuniarios diversos.
Art. 70.° Os presentes estatutos, depois de approvados Destinada aos produetos d’esta classe. O mesmo.
pelo Governo, ficam sendo lei da associação, c não pode­ Destinada ao mesmo.
rão ser alterados sem que a direcção, ou pelo menos um N ? 11:765. — Classe 68.a
terço dos socios existentes o proponham, fundamentando José Pereira da Costa Júnior & Irmão, estabele­ N ? 11:889.— Classe 68?
as suas propostas. cidos em Villa Nova de Gaia. O mesmo.
§ único. Neste caso eleger-se-ha uma commissão espe­ Destinada aos produetos d’esta classe. Destinada ao mesmo.
cial, que formulará um velatorio circunstanciado, decla­
rando qual o seu parecer sobre as alterações pedidas. N ? 11:774. — Classe 68.a N.° 11:893. — Classe 68?
Art. 71.° Nenhuma deliberação que importe alteração
cu modificação na doutrina dos estatutos poderá ter exe­ Humberto Bottino, estabelecido em Lisboa. Antonio José da Silva & C?, estabalecidos no Porto.
cução sem ser previamente approvada pelo Governo. Destinada a vinhos. Destinada aos produetos d’esta classe.
Art. 72.° Nos casos omissos, e para interpretação do
presente estatuto, regula o decreto de 2 de outubro de N.° 11:780.— Classe 79? N.° 11:892. — Classe 68?
1896. Os mesmos.
Art. 73.° Poderão sempre fazer parte do direcção, pelo Luiz & Real, estabelecido em Lisboa.
Destinada ao mesmo.
menos, metade dos membros da direcção transacta. Destinada a produetos d’esta classe.
Art. 74.° As sócias de 3.a classe e as de 2.a classe, N.° 11:898. — Classe 79?
actualmente existentes, que o facultativo entenda não es­ N.° 11:797. — Classe 68?
tarem em doença aguda, e que por esse facto possam ir José Augusto S a lle s, estabelecido em Lisboa. Dr. José de Seixas Palmas, com séde em Lisboa.
ás consultas estabelecidas, vencerão pelo ultimo periodo Destinada a um sôro catalytico.
da tabella. Destinada a vinhos.
Art. 75.° Os socios do sexo feminino, nas doenças pro­ N.° 11:799. — Classe 68? N? 11:909. — Classe 68?
venientes da gravidez, teem somente direito a soccorros Santos Amaral & C?, estabelecidos em Matozinhosj.
médicos e medicamentos, podendo, todavia, utilizar subsi­ W. Stuve & C?, estabelecidos no Porto. Leixões, Porto.
dios pecuniarios nas doenças provenientes do parto. Destinada aos produetos d’esta classe.
Art. 76.° Quando a qualquer socio for a doença classi­ Destinada aos produetos d’esta classe.
ficada de chronica, em qualquer altura do seu tratamento, N.° 11:800. — Classe 68?
receberá pelo ultimo periodo da tabella, até prefazer tre­ N.° 1 1 :9 2 1 .- Classe 68?
Os mesmos. Antonio José da Silva & C ?, estabelecidos no
sentos e sessenta dias.
§ único. Os socios chronieos teem direito a todos os Destinadas ao mesmo. Porto.
soccorros, quando doentes de outra molestia estranha N ? 11:804. — Classe 62? Destinada aos produetos d’esta classe.
áquella por que foram classificados.
Art. 77.° A assembleia geral convocar-se-ha por meio Marianno, Lopes & C ?, estabelecidos em Setúbal. N ? 11:923. — Classe 79?
de annuncios em dois jornaes dos mais lidos. Destinadas a conservas.
Art. 78.° Os socios das classes que dão direito a subsi­ Maria do Patrocinio Miranda, estabelecida em.
dio, tê-lo-hão quando doentes desde o dia da parte, sendo N.° 11:809. — Classe 68? Lisboa.
esta dada antes do meio dia, e deixarão de vencê-lo no Santos, Santos, (Filho) & C?, estabelecidos em Lis­ Destinada a um preparado pharmaceutico.
dia da alta. boa.
Art. 79.° A associação não poderá ser dissolvida, sem Destinada a vinhos. N? 11:933.—Classe 68?
que em assembleia geral, expressamente convocada para M iguel d a R o c h a & F ilho, estabelecidos no Porto.
esse fim e constituida por metade, pelo menos, dos socios N.° 11:812. — Classe 79?
Destinada aos produetos d'esta classe.
nessa data existentes, convocada com a antecedencia de Paris, Medeeine & C°, estabelecidos em St. Louis,
vinte dias, a contar da data do aviso, se prove que, por Missouri. N ? 11:935. — Classe 14?
se achar completamente exhausta de recursos, não pode Destinada a um unguento artificial.
satisfazer os seus encargos; dado este caso, a assembleia □elwerk Stern — Sonnehorn A. G., residente em
nomeará uma commissão liquidataria, composta, pelo me­ N.° 11:813. — Classe 79? Hamburgo, Allemanha.
nos, de tres membros, que, sob a interferencia da autori­ A mesma. Destinada a pomadas para limpar metaes, pomadas para as
dade administrativa, procederá á liquidação, em harmonia unhas dos cavallos e para couros.
Destinada a remedios para tosses convulsas, constipações e ce-
com o que dispõem os artigos 24.°, 25.°, 26.° e 27.°, do phalalgias.
decreto de 2 de outubro de 1896. — (Seguem-se as assina­ N ? 11:936. — Classe 68?
turas). N.° 11:814. — Classe 68? Constantino de Almeida, estabelecido em Villa Nova,
Paço, aos 9 de julho de 1908. — João de Sousa Calvet V erg ilio G onçallo, estabelecido em Lisboa. de Gaia.
de Magalhães. Destinada a vinhos. Destinada aos produetos d’esta classe.
N? 60 — 17 DE MARÇO DE 1910 951
N ? 11:941.— Classe 68.a N ? 12:061. — Classe 11? Em 5 de março de 1910:
Conde da Guarda, estabelecido em Lisboa. Henry Bachofen & C ?, com séde em Lisboa. N ? 11:733“ — Classe 68?
Destinada a vinhos. Destinada a productos chimicos. Real Companhia Vinicola do Norte de Portugal,
com séde no Porto.
N? 11:942. — Classe 65.a N ? 12:066.— Classe 79? Destinada aos productos d’esta classe.
Allen & Hamburys, Limited, com sede em Londres, Eduardo Moreira Lopes, estabelecido em Lisboa. Recusado pelo motivo anterior.
Inglaterra. Destinadas a productos pharmaceuticos.
Destinada aos productos d’esta classe.
N? 12:067.— Classe 28? N? 11:746.— Classe 59?
Sebastião Santos da Çunha, residente em Braga. C. Gisbert Terol, successores, residente em Alcoy, E s­
N ? 11:944.— Classe 79.a panha.
A mesma. Destinada a cartuchame e munições de caça e tiro.
Destinada aos productos d’esta classe.
Destinada ao mesmo. Da data da publicação do presente aviso começa a con­
Recusado pelo motivo anterior.
tar-se o prazo de tres meses para os recursos perante o
N.° 11:947.— Classe 47.a Tribunal do Commercio.
N ? 11:806.— Classe 33?
Direcção Geral do Commercio e Industria, em 9 de
Tootal Broadhurst Lee Company, Limited, com março de 1910.= O Conselheiro Director Geral, E . Ma­ Agostinho Silvestre Cardoso, residente em S. Cos­
sede em Manchester, Inglaterra. deira Pinto. _____ , ______ me de Gondomar.
Destinada aos productos d’esta classe. Destinada a tintas.
Recusa de registo
N ? 11:953. — Classe 59? Recusado pelo motivo anterior.
Para conhecimento de quem interessar se faz publico
J. Wimmer & C.a, com sede em Lisboa. que nas datas abaixo indicadas foram recusados os regis­
N ? 11:811.— Classe 62?
Destinada aos productos d’esta classe. tos das marcas que seguem:
Correia Figueira & C?, estabelecido em Setúbal.
N? 11:960.— Classe 79.a Em 24 de fevereiro de 1910: Destinada a conservas de sardinhas em latas.
Abilio Augusto Guimai’ães, estabelecido em Lisboa. N ? 10:304. — Classe 62.a Recusado por estar incurso no n.° 8? do artigo 85? da
Destinada a um elixir contra o vomito do enjôo do mar. Manuel Perez, residente em Buenos Aires. carta de lei de 21 de maio de 1896.
Destinada aos productos d’esta classe.
N ? 11:965.— Classe 68.a Em 24 de fevereiro de 1910:
Recusada porque o requerente não apresentou certifi­
Rodrigues Pinho, residente em Villa Nova de Gaia. cado de registo do país de origem. N ? 11:816.—Classe 11?
Destinada a vinhos. Campos & Fonseca, estabelecido no Porto.
N ? 10:305.— Classe 63?
N ? 11:970. — Classe 9.a Destinada a barricas com productos chimicos.
O mesmo.
Vaccum Oil Company, com sede em Rochester e suc- Destinada aos productos d’esta classe. Recusado por estar incurso no n ? 9? do artigo 85? da
cursal em Lisboa. acima citada carta de lei.
Recusado pelo motivo anterior.
Destinada aos productos d’esta classe.
N ? 10:306.— Classe 64? Em 5 de março de 1910:
N ? 11:972.— Classe 9 ? O mesmo. N ? 11:829. — Classe 62?
A mesma. Destinada aos productos d’esta classe. D o m in g o s J o s é d a C o s ta , estabelecido em Setúbal.
Destinada ao mesmo. Recusado pelo motivo anterior. Destinada a sardinhas de conserva em lata3.

N ? 11:993.— Classe 10.a N ? 10:307.— Classe 65.a Recusada porque a palavra que constitue a marca ó o
nome de uma localidade.
P o tie r R ib e iro & Ça., L im ita d a , estabelecido em Lis­ O mesmo.
boa. Destinada aos productos d ’esta classe. Em 24 de fevereiro de 1910:
Destinada a cortiças em pranchas,’’quadros e rolhas.
Recusado pelo motivo anterior. N ? 11:831. — Classe 14?
N ? 11:996.— Classe 12.a N ? 10:308. — Classe 66? C. Correia Pereira, estabelecido no Porto.
Manuel José Vieira, estabelecido no logar da Boavis- O mesmo. Destinada a sabão.
ta, Ferreiros, Braga. Recusada por estar incurso no n ? 9? do artigo 85? da
Destinada aos productos d’esta classe.
Destinada a polvora de mina e pedreira. carta de lei de 21 de maio de 1896.
Recusado pelo motivo anterior.
N ? 11:997.— Classe 8.a Era 5 de março de 1910:
N ? 10:309. — Classe 67?
Williams, Harvey & 0°, Limited, com séde em In­ O mesmo. N ? 11:835. — Classe 29?
glaterra.
Destinada a estanho.
Destinada aos productos d’esta classe. Compagnie Continentale d’Electricité Appliqué,
Recusado pelo motivo anterior. com séde em Passy, França.
N ? 12:001.— Classe 79.a Destinada aos productos d’esta classe.
N.os 10:310. —Classe 70?
Carleton & Hovey, com séde em Lowell, Estados Uni­ O mesmo. Recusada por esta marca já estar registada internacio­
dos da America. nalmente.
Destinada aos productos d ’esta classe.
Destinada a um medicamento para affecções dos pulmões e gar­
ganta, reconstituinte, conservador da saude, tonico nutritivo do san­ Recusado pelo motivo anterior. Em 24 de fevereiro de 1910:
gue e dos nervos. N ? 11:856. — Classe 65?
N ? 10:311.— Classe 71?
N ? 12:002.— Classe 59.a O mesmo. Corn Products C° m it beschrãnkter Haftung, com
J. Wimmer & C.a, com séde em Lisboa. séde em Hamburgo.
Destinada aos productos d’etta classe.
Destinada aos productos d’esta classe.
Destinada aos productos d’esta classe. Recusado pelo motivo anterior.
Recusado porque a palavra que constitue a marca é o
N? 12:029.— Classe 69.a N ?s 11:723.— Classe 9? nome de um producto e não pode ser considerado como
F ritz Erle, G. m. b. h ., estabelecida em Cõln-Nippes, J. Villano v a & 0 ? , estabelecidos em Lisboa. denominação de phantasia.
Allemanha. Destinada e oleos de lubrificação.
Destinada aos productos d’esta classe. N ? 11:852. — Classe 62?
Recusado porque a palavra que constitue a marca ó uma
simples indicação do producto a que se destina. M e n d a n h a & C ?, com séde em Setúbal.
N.° 12:032.— Classe 69.a
Destinada a conservas alimenticias de peixe.
União Industrial Lisbonense, Limitada, com séde N.° 11:724.— Classe 9?
Recusado por estar incurso no n ? 9? do artigo 85? da
em Lisboa. Os mesmos. carta dc lei de 21 de maio de 1896.
Destinada aos productos d’esta classe. Destinada ao mesmo.

N ? 12:037. — Classe 10.a Recusado pelo motivo anterior. N ? 11:857.— Classe 66?
Companhia Nacional de Cortumes, estabelecida em N ? 11:730.— Classe 58? Corn Products C° mit beschrãnkter Haftung, com
Lisboa. séde em Hamburgo.
Manuel A. de Faria Villaça & Filho, com séde r.o
Porto. Destinada aos productos d’esta classe.
Destinada aos productos d’esta classe.
Destinada a pasta dentífrica. Recusada porque a palavra que constitue a marca ó o
N? 12:044.— Classe 62.a nome de um producto.
Recusado por estar incurso no n.° 9? do artigo 85? da
Guilherme Graham Júnior & C?, residente em Lis­ carta de lei de 21 de maio de 1896.
boa. N? 11:885. — Classe 62?
Destinada a conservas de peixe. N ? 11:731.— Classe 68? Mendanha & C ?, com séde em Setúbal.
A. Nicolau de Almeida & G?^ Limitada, com séde Destinada a conservas alimenticias de peixe.
N ? 12:059. — Classe 79.a em Villa Nova de Gaia.
Recusada por estar incurso no n ? 9? do artigo 85? da
Antonio Maria da Gama Júnior, estabelecido em Destinada a vinhos. carta de lei de 21 de maio de 1896.
Lisboa. Recusado pelo motivo anterior.
Destinada a productos pharmaceuticos. Em 5 de março de 1910:
N.° 11:732.— .Classe c68?
N ? 12:060.— Classe 10? Nova Companhia de Vinhos Finos do Douro, es­ N ? 11:938. — Classe 79?
M an u el L o u ren ço V ie g a s & R ollo, estabelecidos no tabelecida em Villa Nova de Gaia. Alfredo Lopes Velloso, estabelecido em Matozinhos.
Rocio de Abrantes. Destinada a vinhos. Destinada aos productos d’esta classe.
Destinada a farlo3 de cortiça, rolhas e quadros. Recusado pelo motivo anterior. Recusada pelo motivo anterior.
952 N." 60 — 17 DE MARÇO DE 1910
N.° 11:992.— Classe 51.a N.° 11:999. — Classe 13.a Em 24 de fevereiro de 1910:
Augusto Luiz Nogueira, estabelecido no Porto. J . T o rn e lli, estabelecido no Bombarral. N.° 12:062. — Classe 79.a
Destinada aos productos d'esta classe. Destinada a adubo3 chimicos e orgânicos. Hugo Mosca & O.a, estabelecido no Rio de Janeiro.
Recusado porque o nome que se lê na marca é o de Recusado pelo motivo anterior. Destinada aos productos d’esta classe.
uma cidade na Europa, o que pode dar origem a sup- N.° 12:043. — Classe 68.a Recusado nos termos do artigo 258.° do regulamento
por-se uma errada proveniencia do producto.
Accacio José Pereira Freixo, estabelecido em Val­ áe 28 de março de 1895.
ladares. N.° 12:063. — Classe 79.a
N.° 11:990. — Classe 2.a Destinada aos productos d’esta classe.
Dundas, Wiborg’ & Ç .a, estabelecido no Barreiro. F. J. Garcia Secad.es, estabelecido em Cadima, Coim­
Recusado, porque a palavra que constitue a marca pode bra.
Destinada aos productos d’esta classe. ser considerada como indicação de uma região do Brasil
Destinada aos productos d’esta classe.
e não pode ser de uso exclusivo de um individuo, nem
Recusado por estar incurso no n.° 9.° do artigo 85.0 da considerada como denominação de fantasia. Recusado por estar incurso no n.° 9.° do artigo 85? da
carta de lei de 21 de maio de 1896. carta de lei de 21 de maio de 1896.
N.° 12:047. — Classe 58.a
Da data da publicação do presente aviso começa a con
N.° 11:998. — Classe 42.a Luiz Gonçalves Novaes, estabelecido em Lisboa. tar-se o prazo de tres meses, para os recursos perante o
Destinada a perfumarias. Tribunal do Commercio.
Augusto Cunha & C.a. estabelecidos em Guimarães.
Recusado porque a marca não tem elementos caracte­ Direcção Geral do Commercio e Industria, em 10 de
Destinada aos productos d’esta classe.
rísticos e que pode dar origem a suppor-se uma errada março de 1909. = O Conselheiro Director Geral, 7?. Ma­
Recusado pelo motivo anterior. proveniencia do producto. deira Pinto.

2 .a Secção

Títulos de deposito de modelos de fabrica concedidos no mês de fevereiro de 1910

Numero Numero Começo


do Classe de vigencia De que é o modelo Nome do depositante Morada
deposito da concessão

362 ll.« 52 3 - 2-1910 Garrafa de v id ro ............................................................ Jacintho José de Oliveira, suceessora Margarida Pulcheria Rita do Lisboa.
Carmo Sampaio.

Direcção Geral do Commercio e Industria, em 28 de fevereiro de 1910. = O Conselheiro Director Geral, E . Madeira Pinto.

Direcção Geral dos Correios e Telegraphos ' dezembro de 1909, tendo o respectivo decreto sido publi- Ranhados, por isso que o vinho nella colhido se compara
l.a Repartição : cado no Diario do Governo de 8 do corrente mês. No meu com o das freguesias de Meda, Longroiva e Poço do
; officio n.° 1:109 de 20 de novembro proximo passado ex- Canto, não havendo razão para que elle deixe de perten­
1. * Divisão ; pus circunstanciadamente a V. E x.a os motivos que força- cer á região duriense.— E. R. M.cê
Para conhecimento das repartições, tribunaes e autori­ ¡ vam os funccionarios que servem na secretaria a desern- Ranhados, 10 de janeiro de 191O.= (/Se0wewi-Sô as as­
dades a quem pertencer e das partes interessadas se de­ • penhar, durante o actual anno económico, serviços fora sinaturas).
clara, para os devidos effeitos, que nas datas abaixo men­ i das horas do expediente ordinario, e persistindo elles
cionadas se effectuaram os seguintes despachos: ainda, affigura-se-me da maxima conveniencia que sejam
Por decreto de 10 do corrente: satisfeitos todos os serões por mim indicados no citado of­ tribunaes
ficio ; tenho pois a honra de renovar a minha proposta na
Francisco Luis Ferreira de Almeida e Vergilio Proença, parte respeitante á quantia de 320$000 réis a satisfazer
aspirantes auxiliares provisorios —•confirmadas as suas SUPREMO TRIBUNAL ADMINISTRATIVO
pela dotação do artigo 60.° da tabella da distribuição da
nomeações de aspirantes auxiliares do quadro telegra- despesa ordinaria d’este Ministerio, tanto mais que a 9.a Recurso n.° 13:322, em que é recorrente o Bacharel Gil
pho-postal, nos termos do § 5.° do artigo 52.° do de­ Repartição da Direcção Geral da Contabilidade Publica, Antonio da Silva e recorrida a Fazenda Nacional. Re­
creto orgânico de 30 de dezembro de 1901. na sua nota de 29 do referido mês de novembro, infor­ lator o E x.mn Coselheiro, vogal effectivo, Thomás Pizarro
Por despacho de 15: mou que a mesma importancia tem cabimento na respec­ de Mello Sampaio.
Carlos Maria Machado, aspirante auxiliar, que se achava tiva verba orçamental, e solicito a V. E x.a que para os Mostra-se que o Bacharel Gil Antonio da Silva, recla­
na situação de inactividade — mandado regressar á acti- devidos effeitos se digne submettê-la á justa e elevada mou perante aju n ta dos repartidores da contribuição in­
vidade do serviço. apreciação de S. E x.a o Sr. Ministro. dustrial de S. Pedro do Sul, contra a sua inscrição como
2. a Divisão advogado na matriz industrial d’aquelle concelho, relativa­
Chefe de secção, Rodrigo Augusto de Almeida,
Em despacho de 12 do corrente: 28 serões a l$500 réis..................................... 42$000 mente ao anno de 1909, por dever ser, como tem sido ha
Pedro Alves da Conceição Passos, encarregado da aber­ Chefe de secção, Antonio Agueda Ferreira, 28 mais de trinta e cinco annos, collectado em Vouzella, con­
tura de receptáculos postaes e marcador de correspon­ serões a l$500 réis........................................... 42$000 celho de sua naturalidade, onde tem o seu escritorio de
dencias da cidade de Lisboa — mandado passar á situa­ Escriturários: advogado;
ção de àctividade. Francisco Mendes Alçada, 40 serões a réis Para justificar a sua reclamação, offereceu rol de teste­
I$000.....................’................................... 40$000 munhas e juntou uma certidão passada pelo escrivão de
Em despachos de 15 do corrente : fazenda de Vouzella, por onde se vê que desde o anno de
José da Conceição, 40 serões a l$000 róis 40$000
Mario da Silva, Bernardino Rodrigues, José Maria Go­ 1876 tem sido inscrito como advogado na matriz d’aquelle
Antonio Eduardo de Aguiar, 20 serões a
mes, Manuel Marques e Carlos Augusto de Sousa Re- 1^000 réis................................................. 20&000 concelho e que em virtude dos elementos e informações
bello — nomeados para os logares de carteiros supranu­ officiaes existentes naquella repartição novamente deveria
Fernando Augusto Callado Nunes, 20 se­
merários de Lisboa. ser inscrito no anno de 1909:
rões a l$000 r é is ..................................... 20$000
Direcção Geral dos Correios e Telegraphos, em 16 de José Paes Leal, 20 serões a 1$000 róis . . 20$000 Mostra-se que a junta indeferiu esta reclamação em 5
março de 1 9 1 0 .= O Conselheiro Director Geral, Álfredo Fiscal de l . a classe, Manuel Anibal de Almeida de agosto do mesmo anno, por accordão em que declara
Pereira. _____ „______ Sousa Trigo, 30 serões a 10000 réis............ 300000 que o reclamante tem escritorio de advogado em S. Pedro
Fiscaes de 2.a classe: do Sul, onde reside, onde tem o seu domicilio político e
Direcção Geral da Agricultura Ernesto Gomes da Silva, 30 seroes a réis onde é um dos quarenta maiores contribuintes;
Repartição dos Serviços Agronómicos 10000.......................................................... 30$000 Mostra-se que d’esta decisão recorreu o reclamante para
José Pinto da Silva, 4 serões a l$000 réis 40000 o juiz de direito. Juntou novos documentos e fez allega-
Tendo-mo sido presente a informação do presidente da ções nas quaes especialmente insiste em lembrar que sem­
Direcção da Fiscalização dos Productos Agrícolas acerca Fiscal de 3.a classe, Luis Cordeiro Godinho, 5
seroes a 800 réis............................................... 40000 pre tem pago a contribuição industrial em Vouzella, e que
da continuação dos trabalhos extraordinarios para a re­ é ali onde a deve pagar, porque é lá que tem o seu escri­
gular execução dos serviços da secretaria da direcção a Pessoal menor na razão de 120 réis a h o ra .. . . 280000 torio de advogado;
seu cargo, autorizados por decreto de 30 de dezembro Total............................... 3200000 Mostra se que a junta, informando o recurso, sustenta
do anno findo; e tendo em vista a informação da 9.a Re­ o seu accordão baseando-se em varios documentos, dos
partição da Direcção Geral da Contabilidade Publica, a Deus guarde a V. Ex.a
Lisboa, Direcção da Fiscalização dos Productos Agrí­ quaes o principal é uma certidão passada pelo escrevente
que o mesmo decreto se refere, sobre a verba orçamental informador de S. Pedro do Sul, do qual consta que o re­
por onde pode ser paga a respectiva despesa: hei por bem colas, em 25 de janeiro de 1910.— 111.mo e E x.n,° Sr. Con­ clamante tem o seu escritorio de advogado na villa de
autorizar a remuneração dos serviços extraordinarios pres­ selheiro Director Geral da Agricultura.= O Presidente da S. Pedro do S ul;
tados desde 1 de janeiro proximo findo até esta data, e Direcção, José Jeronymo Rodrigues Monteiro. Mostra-se finalmente que o juiz de direito negou pro­
dos que é indispensável realizar ainda no corrente anno vimento ao recurso pelos fundamentos da sentença de f l.. .,
económico, na importancia total de 320$000 réis, que de­ entre os quaes avulta o facto de não se ter produzido prova
verá ser paga pela verba inscrita no capitulo 4.°, artigo CORTES de que a matriz de S. Pedro do Sul fosse indevidamente
60.° da tabella da distribuição das despesas do Ministerio organizada, ficando assim de pó a presunção de que o re­
das Obras Publicas, Commercio e Industria para o anno SECRETARIA DA GAMARA DOS DIGNOS PARES DO REINO corrente tem o seu escritorio naquella villa;
económico de 1909-1910. É d’esta sentença que vem o presente recurso e tudo
O Ministro e Secretario de Estado dos Negocios das Em virtude de resolução da Camara, se publica o se­ visto e ouvido o Ministerio Publico:
Obras Publicas, Commercio e Industria assim o tenha en­ guinte : Considerando que, segundo o n.° 11.° da tabella geral
tendido e faça executar. Paço, em 24 de fevereiro de R e p r e se n ta ç ã o das industrias, o advogado deve ser collectado no logar
1 9 1 0 .= REI. = Àntonio Moreira Júnior. 111.m0 e Ex.m0 Sr. Presidente da Camara dos Dignos onde tiver o seu escritorio;
Pares.— Os abaixo assinados, todos proprietários e resi­ Considerando que os documentos juntos ao processo
Informação a que se refere o presente decreto e sobre dentes da freguesia de Ranhados, concelho de Meda, dis- provam que o recorrente tem sido e continua a ser collec­
a qual recaiu o seguinte despacho. tricto da Guarda, tendo, pelo decreto ditatorial de 10 de tado, desde 1876, em Vouzella, onde tem pago a respec­
maio de 1907, sido a referida freguesia incluída na região tiva contribuição;
Concordo, attenta a indispensabilidade affirmada pelo do Douro, bem como as de Meda,a Longroiva e Poço do Considerando que a informação do escrevente informa­
director.— P., 2 3 -2 -Vt) 1 0 .= Moreira Júnior. Canto, e pelo decreto de 27 de novembro de 1908 tendo dor de S. Pedro do Sul de que o recorrente exerce a ad­
Ill.mo c E x.ra0 S r .— Por despacho de 12 de dezembro sido incluídas as mesmas freguesias, excepto a de Ranha­ vocacia em escritorio situado na Rua Serpa Pinto d’esta
ultimo, determinou S. Ex.a o Ministro que fossem pagos dos, mui respeitosamente pedem a V. E x.a, Ill.m0 e E x.m0 villa não pode distrahir a presunção legal de que o re­
os trabalhos extraordinarios effectuados na secretaria d ’esta Sr. Presidente da Camara dos Dignos Pares do Reino, se corrente tem sido e continua a ser bem collectado em Vou­
direcção nos seis meses decorridos de 1 de julho a 31 de digne mandar incluir na região do Douro a freguesia de zella, tanto mais que contra os factos que determinaram
N.° 60 — 17 DE MARÇO DE 1910 953.
a inclusão do recorrente na matriz de S. Pedro do Sul, o R e la to r o E x.ro0 C onselheiro Jo ã o A rroyo ESCOLA POLYTECflNICA
mesmo recorrente offereceu, nos termos do § 2. do a l­ Recebedores dos concelhos de: PIorta, de 1907-1908; O conselho da Escola Polytechnica, constituído em tri­
tivo 108.° do regulamento um rol de testemunhas, que a Olhão, de 1907-1908. bunal académico, nos termos das leis vigentes, para jul-
junta enténdeu não dever ouvir, mas que poderiam inva­ rhesoureiro da Penitenciaria Central de Lisboa, de 1888— jar o alumno d’esta escola, Manuel José Vieira da Luz,
lidar aquella informação; . 1889. ío processo contra elle instaurado ante o mesmo tribunal,
Considerando que pela inscrição do recorrido na matriz Jamara Municipal do concelho da Figueira da Foz, de ior haver, no dia 24 de fevereiro findo, dirigido ao repe-
de Vouzella estão assegurados os direitos da Fazenda Na­ 1905. ;idor de mathematica, encarregado dos trabalhos práticos
cional : R e la to r o Ex.“° v o g al adjunto Conselheiro G ouveia la 2.a turma da l . a cadeira, frase offensiva;
Accordam, os do Supremo Tribunal Administrativo, em V a lla d a re s Tendo em vista as peças do processo e attendendo ao
conceder provimento ao recurso, revogando a sentença re­ )om procedimento anterior do alumno;
corrida e mandando eliminar da matriz industrial de S. Pe­ Recebedores dos concelhos de: Santa Cruz, de 1907-
1908; S. Roque, de 1907-1908. Considerando que é indispensável evitar o mau exemplo
dro do Sul a inscrição do recorrente como advogado. pie qualquer falta disciplinar nas aulas praticas possa
Director da Imprensa Nacional de Loanda, de 3 de maio
Sem custas nem sellos. iroduzir entre a corporação académica;
Sala das sessões do tribunal, em 16 de fevereiro de de 1905 a 30 de junho de 1909.
Considerando que o delicto commetticlo é attentatorio-
1910. = Thomás Pizcirro = Abel de Andrade= Alar cão. — delator o Ex.m0 vogal supplente Conselheiro Abel Andrade 10 respeito devido a qualquer repetidor ou demonstrador
Fui presente, Sousa Cavalheiro. Recebedores dos concelhos de: Mesão Frio de 1907- ; portanto se acha incluído implicitamente no regulamento
Está conforme. — Secretaria do Supremo Tribunal Ad­ 1908; Figueira da Foz, de 1907-1908; Ribeira de Pe­ le policia académica de 25 de novembro de 1839, alinea
ministrativo, em 23 de fevereiro de 1910. = O Secretario na, de 1907-1908; Alijó, de 1907-1908; Villa Nova ?.a do § 2.° do artigo 3.°, tornado extensivo ás demais
Geral, Julio Cesar Cau da Costa. de Gaia, de 1907-1908; Madalena, de 1907-1908; jscolas alem da Universidade pelo decreto de 20 de se-
Villa Verde, de 1907-1908. embro de 1844:
fiel dos armazéns do papel sellado da Casa da Moeda, Condemna o alumno Manuel José Vieira da Luz na
TRIBUNAL DE CONTAS ?ena de exclusão durante o actual anno lectivo.
de 1896-1897.
S essã o em 1 5 d e m a r ç o c ie 1 9 1 0 4.a Repartição da Direcçâo Geral do Tribunal de Con- Escola Polytechnica, 7 de março de 1910. = Adriano
as, 16 de março de 1910. = Francisco Augusto Soares Augusto de Pina Vidal=Achilles Alfredo da Silveira Ma-
Processos distribuídos diado— Alfredo Augusto Schiappa Monteiro de Carva-
R e la to r o E x .w C onselheiro V isconde de V illa Mendo Branco.
ho — Antonio dos Santos Lucas= Augusto José da Cu-
e no seu im pedim ento Jia — Balthazar Machado da Cunha Osorio (vencido) =
o E x .m0 C onselheiro H intze R ibeiro
Recebedor do concelho da Barquinha, de 1907-1908.
AVISOS E ANNUNCIOS OEEICIAES Toão Maria de Almeida Lim a— Luis Cabral e Sousa Tei-
ceira de Mor aes = Pedro José da Cunha= Thomás Antonio
R e la to r o E x .m0 Conselheiro V isconde de V illa Mendo la Guarda Cabreira— Rwy Telias Palhinha.
CÂMARA MUNICIPAL DE LISBOA
e no seu im pedim ento Está conforme. — Secretaria da Escola Polytechnica,
o Ex.“° C onselheiro Jo ã o A rroyo A Camara manda annunciar que recebe propostas em
11 de março de 1910. — O Secretario, Antonio Joaquim
Recebedor do concelho de Resende, de 1907-1908. jarta fechada, nos Paços do Concelho, até a uma hora da Pereira M a c h a d o .______e _____
arde do dia 9 de abril proximo, para arrematação da im­
R e la to r o Ex.m0 Conselheiro Visconde de V illa Mendo pressão das actas das sessões da Camara que se realiza- 10MMISSÃ0 DO RECENSEAMENTO DE JURADOS DA COMARCA DE LISBOA
e no seu im pedim ento
o Ex.mo vogal supplente C onselheiro Abel A ndrade •em até o fim do corrente anno.
As condições da mesma arrematação e os demais escla-
Recebedor do concelho de Mangualde, de 1907-1908. 'ecimentos acham-se desde já patentes na Secretaria d’esta A commissão do recenseamento de jurados da comarca
R elato r o Ex.“° Conselheiro H intze R ibeiro Oamara. le Lisboa faz publico que se acham patentes na sala da
Recebedores: do concelho de Pencdono, de 1907-1908; Paços do Concelho, 16 de março de 1910. = O Secre- commissão, nos Paços do Conselho, as pautas dos jurados
da Alfandega de Collem (índia), de 19 de março a 30 ;ario da Camara, F . Pedroso de Lima. âupplementares requisitados pelos juizos dos 2.°, 3.° e 4.°
de junho de 1903. districtos criminaes para completarem a primeira pauta
CASA DA MOEDA E PAPEL SELLADO do corrente semestre, a cujo sorteio se procedeu na pre­
R e la to r o Ex.°’° C onselheiro J o sé Lobo sente data.
e no seu im pedim ento lha das ferias extraordinarias do pessoal operario da Casa da Moeda
o E x.m0 Conselheiro H intze R ibeiro E para constar mandou publicar o presente edital
e Papel Sellado, relativas á semana finda em 19 de fevereiro de 1910
no Diário do Governo e affixar idêntico no logar do cos­
Camara Municipal do concelho de Viseu, de 1908. tume.
R e la to r o E x .m0 C onselheiro J o s é Lobo Salarios Lisboa, 15 de março de 1 9 10.= O Juiz de Direito Pre­
e no s e u im pedim ento Nomes Total sidente, Vicente Dias Ferreira.
o E x .m0 Conselheiro J a c in to Cândido 5 Por
Por dia semana
Camara Municipal do concelho de Moura, de 1908.
EXPLORAÇÃO DO PORTO DE LISBOA
R e la to r o E x.m’ Conselheiro J o sé Lobo
e no seu im pedim ento Construcção da obra de cobertura do enclave
o E x.“° C onselheiro Jo ão Arroyo Armazéns
do Caes de Santa Apolonia
Recebedor do concelho de S. João da Pesqueira, de 1907- Augusto Pires P alliare s.................. 6 ,2900 52400
José Francisco Gualberto............... 4 2900 32600 O Conselho de Administração do Porto de Lisboa faz
1908. Nicolau da Cruz José Ferreira . . . . 6 2900 52400
R e la to r o E x .“° Conselheiro J o s é Lobo 2850 52100
publico que no dia 15 de abril proximo futuro, âs tres ho­
e no s e u im pedim ento Joaquim Francisco A m aral............ 6
Antonio Maria da S ilv a .................. 6 2850 52100 ras da tarde, recebe propostas para a execução da obra
o E x .m0 vo g al supplente C onselheiro A bel A ndrade 2700 32500 de cobertura do enclave do Caes de Santa Apolonia e apre­
Manuel I n ê s ..................................... 5
Recebedor do concelho de Bragança, de 1 de junho de Antonio Matias da Silva.................. 5 2700 32500 sentação do respectivo projecto definitivo em conformidade
1899 a 12 de fevereiro de 1902. Carlos Cândido de O liveira............ 3 2700 22100 com o ante projecto approvado por portaria de 23 de março
Egidio Mendonça Belinge da Mata.. 6 2650 32900
R e la to r o E x .m0 Conselheiro J a c in to Cândido José A ugusto................................... 6 2650 32900 de 1908 e com o programma do concurso abaixo trans­
João Baptista dos Santos................ 6 2650 32900 crito.
Recebedores dos concelhos de Armamar, Penalva do Cas­ Antonio da Silva Loureiro.............. 4 2650 22600 As condições e caderno de encargos acham-se patentes
tello e Nellas, de 1907-1908. Jaime Brito da Nobrega................. 6 2650 32900 na sede d’esta administração, no Caes do Sodré, em todo3
Armando Julio Moreira.................... 5 2650 32250
R e la to r o E x .m0 Conselheiro Jo ão Arroyo José Antonio Lopes......................... 2 2650 12300 os dias uteis das dez horas da manha ao meio dia e das
Henrique José da S ilv a .................. 6 2600 32600 tres ás cinco horas da tarde.
Recebedores dos concelhos de Villa Nova de Paiva, Mor- Antonio Xavier M artins.................. 6 2400 22400
tagua e Moimenta da Beira, de 1907-1908 ; Manuel Ilugo da S ilv a .................... 4 2400 12600 P ro g ra m m a
Thesoureiro da Caixa Geral de Depositos e Tnstituições Antonio B aptista............................. 3 2600 12800
de Previdência, de 1 de junho de 1908 a 20 de novem­ Domingos Rocha............................... 1 2700 2700 1. °
Francisco dos Santos Gonçalves. . . 1 2700 2700
bro do 1909. 672250 Perante o Conselhe de Administraóao do Porto de Lis­
R e la to r o E x .K0 v ogal adjunto C onselheiro
boa é aberto concurso publico para apresentação de pro­
G ouveia V allad ares Contadoria jecto definitivo e .execução da obra de cobertura do en­
clave do caes de Santa Apolonia, primitivamente destinado
Recebedores dos concelhos de: Vouzella e Tarouca, de á installaçao de um desembarcadouro fluctuante, em con­
1907-1908. José Thomás de Miranda Costa---- 4 12400 52600
Segundo Julio Vigorí Ib an ez.......... 4 12200 42800 formidade com o ante-projecto approvado por portaria de
Camara Municipal do concelho de Braga, de 1906. Luis Filipe Virgolino de Brito . . . . 4 2800 32200 23 de março de 1908.
R e la to r o Ex.“0 vo g al supplente Conselheiro Abel Andrade Innocencio José F e rre ira ................ 4 2800 32200 2. °
Carlos Alberto Carvalho Tavares .. 4 2800 32200
Recebedores dos concelhos de: Sardoal, de 1 de julho de José Sanches y Pons....................... 4 2800 32200 No dia 15 de abril proximo futuro, ás tres horas da
1907 a 30 de abril de 1908 ; Santa Comba Dão e Oli­ Manuel Gomes de A b re u ................ 4 2800 32200 tarde, proceder-se-ha aos actos do concurso na sede do
Manuel Martinbo P e re ira ................ 4 2800 32200 Conselho de Administração do Porto de Lisboa perante
veira de Frades, de 1907-1908. Antonio dos Santos F e r r e ira .......... 4 2800 32200 uma commisão composta do presidente e de dois vogaes
José Faria da S ilv a ....................... 4 2800 32200
Processos julgados 36200C do mesmo conselho.
R e la to r o Ex.m0 C onselheiro H intze R ibeiro
Oíücina de galvanoplastia Para ser admittido ao concurso é preciso que os con­
Recebedores dos concelhos de: Corvo, de 1907-1908; correntes apresentem os seguintes documentos autênticos:
Faro, de 1908-1909. 1. ° Certificado de deposito na Caixa Geral de Deposi­
Manuel José Monteiro........ 6 12600 92600
Chefe da estação telegrapho-postal de Villa Franca de Nereu da Encarnação........ 6 12100 62600 tos da quantia de l:000$000 réis em dinheiro ou em tí­
Xira, de 1 de julho de 1907 a 24 de junho de 1908. Manuel da Silva Cecilio .. 5 2900 42500 tulos da divida pubiica.
Chefes e encarregados das estações telegrapho-postaes José Joaquim Tavares....... 6 2900 52400 2. ° Se o concorrente for estrangeiro declaração visada
urbanas de Lisboa, de 1906-1907. Antonio Francisco Pereira. 6 2900 52400
José Antonio....................... 6 2850 52100 e registada na legação do seu país de que, em todos os
R e la to r o Ex.m0 Conselheiro J a c in to Cândido José da Silva Afonso ---- 6 2700 42200 assuntos respeitantes á empreitada, desiste de quaesquer
José Rafael Marques. , ---- 6 270C 42200 direitos ou regalias que lhe possam pertencer na qualidade
Recebedores dos concelhos de: Villa Real, de 1907-1908; Domingos S equeira.......... 6 2650 32900 de estrangeiro, renunciando a qualquer foro especial, e de
Lages das Flores, de 1907-1908; Villa do Conde, de 48290C
que se submette, em tudo que respeite á execução do
1 de julho de 1902 a 31 de dezembro de 1907; Lages 152215C seu contrato, á3 clausulas e condições geraes de emprei­
do Pico, de 1907-1908; Figueira de Castello Rodrigo, tadas e fornecimentos de obras publicas de 9 de maio de
de 1907-1908; Faro, de 15 de julho de 1902 a 30 de Importa esta folha na quantia de 152$150 róis. 1906.
junho de 1907. Contadoria da Casa da Moeda e Papel Sellado, em 19 de 3. ° Declaração pela qual o concorrente se obriga a con­
Thesoureiro da Casa da Moeda e Papel Sellado, de 1900- fevereiro de 1910. = O Chefe da Contabilidade, Femandc fiar a direção da obra, quando lhe seja adjudicada, a in­
1901. Luiz Schiappa de Azevedo. dividuo de comprovada capacidade e competencia technica
Pagador das obras publicas de Ponta Delgada, de 1 de e que como tal seja aceeite pelo conselho.
julho de 1892 a 31 de maio de 1893. Confere. = Fernando Carlos Deshorta.
Patrão-mor de Santo Antonio do Zaire, de 24 de agoste Está conforme. = O Chefe da Contabilidade, Fernandc 4.°
a 29 do setembro de 1906. Luiz Schiappa de Azevedo. A base de licitação é de 40:000$000 réis.
954 N.° 60 - 1 7 D E M A R Ç O D E 1 9 1 0

5.° 7. ° dias, contados da data do concurso, os concorrentes que


As propostas serão redigidas em português nos termos Todas as propostas serão abertas pela commissão, to­ quiserem levantar o deposito provisorio, findo esse prazo,
seguintes: «O abaixo assinado F . . . » (nome, nacionali­ mando se nota da falta das formalidades que porventura podem fazê-lo, ficando ipso facto de nenhum effeito as res­
dade, profissão e residencia) obriga-se a executar os tra­ nalguma se encontre, podendo os concorrentes que estejam pectivas propostas.
balhos da empreitada geral àfo rfait da obra de cobertura presentes ou representados por procurador devidamente 10.°
do enclave do caes de Santa Apolonia, em conformidade habilitado, apresentar quaesquer duvidas ou pedir explica­
ções que julgarem necessárias para subirem á apreciação O concorrente a quem for feita a adjudicação reforçará
com o projecto que apresentar e subordinado de encargos o deposito de modo que perfaça 5 por cento da importan­
de 21 de outubro de 1908 e dentro do prazo de . . . pela do Governo com o parecer do Conselho de Administração.
cia da adjudicação, em dinheiros ou em títulos da divida
quantia total de réis (por extenso), data e assinatura do publica, de valor equivalente, no prazo de oito dias, con­
proponente, devidamente reconhecida. 8. °
O Governo reserva-se a faculdade de não fazer a adju­ tados da data de notificação da adjudicação, sob pena de
dicação, se assim convier aos interesses do Estado, e de perder o deposito provisorio.
6.° Logo que seja feita a adjudicação, serão restituidos os
A proposta será fechada num sobrescrito e os decumen- escolher a proposta que for julgada mais vantajosa e idó­
nea pelas garantias da .sua boa e rapida execução, embora depósitos provisorios aos restantes concorrentes.
tos a que se refere o artigo 3.° noutro e os dois sobres­
critos num envolucro com a designação exterior: «Pro­ não seja a de menor preço. Lisboa, 14 de março de 1910. = Pelo Conselho de
posta para a construcção da obra de cobertura do enclave 9.° Administração do Porto de Lisboa, O Engenheiro Direc­
do caes de Santa Apolonia». Se o Governo não fizer a adjudicação no prazo de trinta tor da Exploração, £uiz

SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE LISBOA

Relação dos numeros que saíram premiados na írigesima quinta extracção da lotaria do anno de 1909-1910, constantes da lista oficial publicada pela dita Santa Casa,
emiítida tm virtude do decreto de 6 de abril de 1893, realizada no dia 16 de março de 1910

N0JER0S PREMIOS NDHEROS PRÉMIOS SOMEROS PREMIOS NDMKROS PREMIOS NDHEROS PREMIOS SOMEROS PREMIÉ NDHEROS PREMIOS NDUEROS PREMIOS NDHEROS PREMIOS

3 ter. 65000 423 ter. 65000 893 ter. 65000 1:306... 125000 1:755.. 125000 210.. . 125000 2:613 ter. 65OOO 3:043 ter. 65000 463 ter. 65000 3:922. .. 125000 4:304.. 125000
6 ... 125000 433 ter. 65000 901.. . 125000 1:313 ter. 65000 1:756.. 125000 213 ter. 65000 2 :621... 125000 3:047... 125000 473 ter. 65000 3:923 ter. 05000 4:308. 125000
9 . . . 125000 435.. . 125000 125000 1:323 ter. 65000 1:757. . 125000 216.. . 125000 9J . . 125000 3:051... 125000 483 ter. 65000 3:924. .. 125000 4:313 ter. 65000
13 ter. 6 £000 438 .. 125000 JUÓjter. 65000 1:330... 125000 1:758.. 125'’00 217 .. 125000 2’b2ájter. 65000 3:053 ter. 65000 487.. . 12500O 3:927 . . 125000 4:314. 125000
19.. . 125000 443 ter. 65000 904.. . 125000 1:333 ter. 6¿000 1:763 ter. 65000 223 ter. 65OOO 2:627... 125000 3:056... 125000 4 :2 ... 1250C0 3:929. .. 125000 4:316. 125000
23 ter. 65000 445.. . 125000 913 ter. 65000 1:343 ter. 65000 1:765... 125000 233 ter. 65OOO 2:630... 125000 3:063 ter. 65000 493 ter. 65000 3:930. .. 125000 4:317. 125000
453 ter. 65000 923 ter. 65000 1:352... 125000 1:773 ter. 65000 234.. . 125000 2:633 ter. 65000 3:065. . 125000 498.. . 125000 3:933 ter. 65000 4:319. 125000
31.. . 125000 3:071... 125000
33 ter. 65000 461.. . 125000 930.. . 125000 1:353 ter. 65000 1:775... 125000 238.. . 125000 2 :634... 125000 503 ter. 65000 3:943! .. 305000 4:323 ter. 65OOO
35.. . 305000 463 ter. 65000 933 ter. 65OOO 1:363 ter. 65000 1:778... 125000 242.. . 125000 2:635... 125000 3:073 ter. 65000 506.. . 125000 ter. 65000 4:325... 125000
36.. . 12£000 473 ter. 65000 943 ter. 65000 1:373 ter. 65000 1:783 ter. 65000 243 ter. 65000 2:643 ter. 65OUO 3:076... 125000 510.. . 125000 3:953 ter. 65000 4:328... 125000
43 ter. 6¿O00 480.. . 125000 9 4 ;... 125000 1:377... 125000 1:793 ter. 65000 246.. . 125000 2:646... 305000 3 :078... 125000 513 ter. 65000 3:959. .. 125000 4:333 ter. 65000
51.. . 125000 483 ter. 65000 953 ter. 6 ¿000 1:381... 125000 1:801 .. 125000 253 ter. 65000 2:648... 125000 3:083 ter. 65000 518.. . 125000 3:963 ter. 65000 4:341... 125000
53 ter. 65000 485.. . 125000 962.. . 125000 1:383 ter. 65000 125000 I . . 125000 2:653 ter. 65000 3:092... 125000 523 ter. 65000 3:969. . . 125000 4 .3, J . . 125000
1:385... 125000 1:803 ter.
. 6¿000 2bó ter. 65000 2 :658... I25OOO 3:093 ter. 6¿000 525.. . 3O5OÓO 3:973 ter. 65000 3 3 ter. 65000
55.. . 125000 489. 125000 963 ter. 65000
59.. . 125000 490. 125000 964.. . 125000 1:386.. 125000 1:813‘ter. 65000 266.. . 125000 2:661... 125000 3 :101... 125000 533 ter. 6¿000 3:973. .. 125000 4:350... 125000
63 ter. 6£000 493 ter. 65000 973 ter. 65000 1:390.• 125000 1:818... 125000 268. 125000 2:663 ter. 6¿000 3:103 ter. 65000 536. 125000 3:983 ter. 65000 I 4:351. I25OOO
65.. . 125000 503 ter. 65000 9S3 ter. 65000 1:391.. 305000 1:823 ter. 65000 269.. 125000 2 :668... 125000 3:113 ter. 65000 537. 125000 3:986. .. I25OOO 4:352. 305000
67.. . 125000 508.. . 125000 984.. 1005000 1:393¡ 125000 1:833 ter. 6¿000 273 ter. 65OOO 2:669... 125000 3:121.. 4005000 538. 305000 3:993 ter. 65000 4:353 ter. 65000
68.. . 125000 512.. . 125000 986 125000 ter. 65000 1:835... 125000 277.. . 125000 2:673 ter. 65000 o.123i . . 125000 543 ter. 65000 4:361... 125000
73 ter. 65000 513 ter. 65000 989 125000 1:394i . . 125000 1:839. 125000 283 ter. 65000 2 :676... 125000 ter. 65000 544.. . 125000 4:363 ter. 65000
1:396... 125000 1:842. 125000 2 8 õ ... 125000 2:683 ter. 65000 3:133 ter. 65000 550.. . 125000
75.. . 125000 521.. . 125000 993 ter. 65000
1:403 ter. 65000 293 ter. 65000 2:687.. 1005000 3:143 ter. 65OOO 553 ter. 65000 QUATRO MIL 4:364.. 305000
76.. . 125000 523 ter. 65000 995.. . 125000 1:843 ter. 65000 4:365.. 125000
83 ter. 6 £000 530.. . 125000 997.. . 125000 1:409... 125000 1:849... 125000 295.. . 305000 2:693 ter. 6 ¿000 3 :146... 125000 563 ter. 65000 4:371.. 125000
93 ter. 6 £000 533 ter. 65000 125000 1:852... 125000 297.. . 125000 2:703 ter. 65OOO 3:149... 125000 573 ter. 65000 4:003 ter. 65090 4:373$, 125000
1:413 ,ter. 65000 1:853 ter. 65000 303 ter. 65OOO 2:710... 125000 3:153 ter. 65000 575.. . 125000 4:013 ter. 65000 ter. 65000
95.. . 12¿000 534.. . 125000
103 ter. 65000 538.. . 125000 1:415i- . 125000 1:863 ter. 65000 306. 125000 2:713 ter. 65000 3:163 ter. 65000 583 ter. 65000 4:023 ter. 65000 a . o q q Í . . 125000
MIL 1:418... 125000 1:864... 125000 307. 125000 2:723 ter. 65000 3 :167... 125000 584.. . 125000 4:029... 125000 4,303 -ter. 65000
112 ... 125000 543 ter. 6£000
113 ter. 65000 547.. . 125000 1:423 ter. 65000 1:867... 125000 310. 125000 2:733 ter. 65OOO 3:173 ter. 65000 593 ter. 65OOO 4:033 ter. 65000 4 :389... 125000
117.. . 125000 553 ter. 65000 1:003 ter. 65000 1:433 ter. 65000 1:873 ter. 65OOO 313 ter. 65OOO 2:743 ter. 65000 3:177... 125000 603 ter. 65000 4:043 ter. 65000 4:391... 305000
121.. . 125000 554.. . 125000 1:013 ter. 65000 1:439... 125000 1:875... 125000 323 ter. 65000 2:745... 125000 3:180... 1250OO 606.. . 125000 4:053 ter. 65000 125000
123 ter. 65000 125000 1:021... 125000 125000 1:883 ter. 65000 333 ter. 65000 2:753 ter. 65000 3:183 ter. 65000 613 ter. 65000 4 :060... 125000 4:393 ,ter. 65000
1:443 ,ter. 65000 1:892... I25OOO 341. 125000 2:759... 305000 3:193 ter. 65000 623 ter. 65000 4:063 ter. 65000 4-403^•’ 305OOO
129.. . 125000 Obdjter. 65000 1:023 ter. 6 ¿000
133 ter. 6 ¿000 573 ter. 6 ¿000 1:026... 125000 l:4 4 6 i.. 125000 1:893 ter. 65000 12 305000 2:761... 125000 3:199... 125000 627.. . 305000 4 :070... 125000 4,403 ¡ter. 65000
134.. . 12¿000 577.. . 125000 1:028... 125000 1:149... 125000 1:896... 125000 313 ter. 65000 2:763 ter. 65000 3:203 ter. 65000 629 125000 4:073 ter. 65000 4:410... 125000
143 ter. 65000 580.. . 305000 1:030... 125000 1:453 ter. 650U0 1:902... 125000 348.. . 125000 125000 3.913Í‘ * 305000 631. 125000 4 :080... 125000 4:413 ter. 65000
2:773 ter. 6 5000 3,210 ler 65000 632
147.. . 125000 583 ter. 65000 1:033 ter. 65000 1:463 ter. 65000 1:903 ter. 65000 353 ter. 65000 125000 4:083 ter. 65000 4:423 ter. 65000
153 ter. 65000 593 ter. 65000 1:041... 125000 1:465... 125000 1:913 ter. 65000 363 ter. 65000 2:779 .. 125000 ..
3:223 ter. 65000125000 633 ter. 65000 4:088 . . . 125000 4:426... 125000
158.. . 125000 594.. . 125000 1:043 ter. 65000 1:473 ter. 65000 1:923 ter. 65000 368.. . 125000 2:783 ter. 650O0 635 .. 125000 4:093 ter. 65000 4:431... 125000
163 ter. 65000 603 ter. 65000 1:046... 125000 1:482... 305000 1:930... 125000 369.. . 125000 2:790 .. 125000 3:224 .. 125000 3 641 .. 305000 4:094 . . . 125000 4:433 ter. 6¿000
170.. . 125000 608.. . 305000 1:047... 125000 1:483 ter. 65000 1:933 ter. 65OOO 7 1 ... 125000 2:793 ter. 6*5000 3:229 .. 125000 3 643 ter. 65000 4:100 .. 125000 4:442... 125000
173 ter. 6¿000 611.. . 125000 1:053 ter. 65000 125000 1:943 ter. 65000 373 ter. 65OOÜ 2:800 .. 125000 3:233 ter. 65000 649 .. 125000 4:103 ter. 65000 4:443 ter. 6¿000
1:493 >,ter. 6500Ü 125000 2:802 .. 125000 3:242 .. 12¿000 3 650 . 125000 4:113 ter. 65000 4:445... 125000
175.. . 12¿000 613 ter. 65000 1:063 ter. 65000 1:948... 125000
175.. . 125000 617.. . 125000 1:073 ter. 65000 1:503 ter. 6¿000 1:953 ter. 65OOO . 305000 2:803 ter. 6¿000 3:243 ter. 65000 3 653 ter. 65000 4:118 .. 125000 4:449... I25OOO
183 ter. 65000 619.. . 125000 1:080... 125000 1:505... 125000 1:960... 125000 383 ter. 6¿000 2:808 .. 125000 3:247 .. 125000 3 662 .. 125000 .. 125000 4 :450... 125000
389 ... 125000 2:813 ter. 65OOO 3:250 .. 125000 3 663 ter. 65000 4:123 ter. 65000 4:453 ter. 65000
186.. . 125000 623 ter. 65OOO 1:081... 125000 1:506... 125000 1:963 ter. 65000
189.. . 125000 631.. . 125000 1:083 ter. 65000 1:509... 125000 1:973 ter. 65000 393 ter. 65000 2:822 . 125000 3:253 ter. 65000 3 667 .. 125000 4:128 .. 305000 4:459... 125000
633 ter. 6¿000 1:088 . . 125000 1:513 ter. 65000 1:974 .. 125000 403 ter. 65000 2:823 ter. 65000 3:255 .. 125000 3 673 ter. 65000 4:130 .. 125000 4:463 ter. 65000
193it o , 125000 413 ter. 65000 2:831 .. I25OOO 3:260 .. 125000 3 683 ter. 65000 4:131 .. 125000 4 :466... 125000
65000 640.. . 125000 1:090... 125000 1:514... 125000 1:982... 125000
199.. . 125000 305000 1:093 ter. 65000 1:520... 125000 1:983 ter. 6¿000 23 ter. 65000 2:833 ter. 65000 3:262 .. 125000 3 685 .. 125000 4:133 ter. 65000 4:469... 125000
203 ter. 65000 b 10 ter. 65000 1:096... 125000 1:523 ter. 65000 1:993 ter. 65000 424. 125000 2:843 ter. 65000 3:263 .. 125000 3 693 ter. 65000 4:143 ter. 65000 4:473 ter. 6¿000
213 ter. 65000 648.. . 125000 1:103 ter. 65000 1:531... 1250.0 1:995... 305000 426. 125000 2:848 .. 125000 ter. 65000 3 696 .. 125000 4:151 . . 125OOO 4:474.. 125000
216.. . 125000 653 ter. 65000 1:105... 125000 125000 430 125O O U .. 125000 3:273 ter. 6¿000 3 702 . 305000 4:153 ter. 65000 4:479.. 125000
1:533 ,ter. 65000 2:853 ter. 65000 3:283 ter. 65000 3 703 ter. 65000 4:162 .. 125000 4:480.. 125000
223 ter. 65000 654.. . 125000 1:109... 125000 433 ter. 65OÜO
225.. . 125000 663 ter. 65000 1 :1 1 2 . 125000 1:543‘ter. 65000 434 ... 125000 2:855 .. 125000 3:293 ter. 65000 3 706 .. 125000 4:163 ter. 65000 4:483 jter. 12500065000
228.. . 125000 673 ter. 65000 1:113 ter. 65000 1:549... 125000 438 .. 125000 2:863 ter. 65000 3:299 .. 125000 3 707 .. 125000 4:167 . 1005000
233 ter. 65000 682.. . 305000 1:115... 125000 1:553 ter. 65000 443 ter. 65000 2:873 ter. 65OOO 3:303 ter... 125000 3 713 ter. 65000 4:173 ter. 65OOO 4:493 ter. 65000
234.. . 125000 f no(.. 125000 ( .. 125000 1:563 ter. 65000 2:003 ter. 65000 446.. 125000 2:878 .. 125000 65000 3 723 ter. 65000 4:180 .. 125000 4:494... 125000
1:573 ter. 65000 448.. 125000 2:881 .. 125000 3:305 .. 125000 3 725 .. 125000 .. 125000
243 ter. 65000 bbájter. 65000 ter. 65000
1:583 ter. 65000
2:013 ter. 65000
2:883 ter. 65000 3:311 .. 125000 3 729 .. 125000 4:183 ter. 65000 4:503 ter. 65000
245.. . 305000 693 ter. 65000 1:125... I.25OOO 2:023 ter. 65000 453 ¡ • 125000 4:504 .. 125000
253 ter. 65000 703 ter. 65000 1:133 ter. 65000 1:593 ter. 65000 2:025 ... 125000 I ter. 65000 2:889 .. 125000 3:313 ter. 65000 3 733 ter. 65000 4:186 .. 125000 4:508... 125000
256.. . 125000 713 ter. 65000 1:138... 125000 1:596... 125000 2:033 ter. 6¿000 463 ter. 65000 2:893 ter. 65000 3:316 .. 125000 3 739 .. 125000 4:193 ter. 65000 4:513 ter. 65000
263 ter. 65000 720.. . 125000 1:139. 125000 125000 2:036 .. 125000 465 ... 125000 2:903 ter. 65000 3:323 ter. 65000 3 743 ter. 65OOO 4:200 .. 12.5000 4:517... 125000
1:603 ¡ter.
, 65OOO 473 ter. 65000 .. 125000 3:324 .. 125000 3 751 .. 125000 4:203 ter. 65000 4.593! •• 1250-9
267.. . 125000 721.. . 125000 1 : 1 4 0 . 125000 2:043 ter. 65OOO 2:913 ter. 65000
271.. . 125000 723 ter. 65000 1:143 ter. 65000 1:613 ter. 65000 2:048 .. 125000 8 0 ... 125000 3:328 .. 125000 3 753 ter. 65000 4:205 .. 125000 4,020 ter. 6500J
3:331 .. 125000
278Sier. 125000 733 ter. 6 ¿000 1:153 ter. 65000 1:623 ter. 65000 2:049 ... 125000 83 ter. 65000 2:923 ter. 125000
..
65000 3:333 ter. 65000 3 763 ter. 65OOO
.. I25OOO 4:213 ter. 65000 4:527... 125000
4:217 .. 125000 4:533 ter. 65000
65000 743 ter. 6¿000 1:154... 125000 1:629... 125000 2:053 ter. 65000 125000
1:633 ter. 65000 2:058 ... 125000 93 ,ter. 65000 2:924 .. 125000 3:343 ter. 65000 3 765 .. 125000 4:221 dez. 305000 4:537... 125000
283 ter. 65000 745.. . 125000 1:160... 125000
2:926 .. 125000 3:344 . . 125000 3 773 ter. 65000
292.. . 305000 748.. . 125000 1:163 ter. 65000 1:634... 125000 2:061 .. 125OOO 9 5 i.. 125000
2:927 . : 125000 3:348 .. 125000 3 776 .. 125000 4:222 dez. 305000 4:540... 125000
293 ter. 65000 753 ter. 65000 1:171... 125000 1:640.. 12500O 2:063 ter. 65000 96.. 125000 ap. 1085000 4:543 ter. 65000
294.. . 125000 125000 1:173 ter. 65000 1:642. 125000 2:066 .. 125000 98.. 305000 2:933 ter. 65000 3:353 ter. 6¿000 3 783 ter. 65000 4:223 12:0005000 4:552 .. 125OOO
00.. 125000 2.938 .. 125000 3:357 .. 305000 3 793 ter. 65000
303 ter. 65000 ' bd ¡te r 65000 1:179... 125000 1:643 ter. 65000 2:067 ... 125000
03 ter. 65000 3:303 ter. 650O0 3 794 .. 125000 4:224 ap. 1085000 4:553 ter. 65000
307.. . 125000 773 ter. 65000 1:182... 125000 1:648... 125000 2:069 ... 125000 2:943 ter. 65000 dez. 305000 4:559... 125000
2:953 ter. 65000 3:361 . . 125000 3 801 .. 305000
313 ter. 65000 777.. . 125000 1:183 ter. 65000 1:653 ter. 65000 2:073 ter. 65000 0O8... 125000
3:367 . 1005000 3 803 ter. 65000 4:225 dez. 305000 4:563 ter. 65000
320.. . 125000 783 ter. 65000 1:192.. 125000 1:655... 125000 2:083 ter. 65000 513 ter. 65OOO 2:963 ter. 6¿000 .. 125000 4:570... 125000
2:965 . 1005000 3:373 ter. 65000 3 812 .. 125000
323 ter. 65000 790.. . 125000 1:193 ter. 65000 1:662... 125000 2:093 ter. 65000 1 6 ... 125000
3:380 .. 125000 3 813 ter. 65000 4:226 dez. 305000 4:573 ter. 65000
383iier. 125000 7Q„ l . 125000 1:195... 125000 1:663 ter. 6¿000 2:101 ... 125000 522 .. 305000 2:968 .. 125000 . 3O5000 4:582... 125000
65000 ‘J á ¡ter. 65000 1:202... 125000 1:667... 125000 2:102 ... 125000 523 ter. 6¿000 2:972 .. 125000 3:381 .. 125000 _9_ . 125000 4:227 dez. 305000 125000
343 ter. 65000 794 .. 125000 1:203 ter. 65000 1:673 ter. 65000 2:103 ter. 65000 33 ter. 65000 2:973 ter. 65000 3:383 ter. 65000 a 823 ter. 65000 4:228 dez. 305000 4:583 . . 65000
352.. . 125000 798.. . 125000 1:213 ter. 65OOO 1:682... 125000 2:113 ter. 65000 38.. . 125000 2:975 .. 125000 .
3:393 ter. 65000125000 3 833 ter. 65000 4:229 dez. 305000 4:593'ter. 65000
353 ter. 65000 803 ter. 65000 1:223 ter. 65000 1:683 ter. 65000 2:120 ... 125000 43 ter. 65000 2:983 ter. 65000 3 834 .. 305000 4:230 dez. 305000 4:598.-. 305000
359.. . 125000 807.. . 125000 1:225... 125000 1:685... 125000 2:123 ter. 65000 50.. . 12500(1 2:992 .. 125000 3:398 .. 125000 3 836. .. 125000 4:232 . 1005000 4:601... 125000
36L... 305000 812.. . 125000 1:229. 125000 1:686.. . 125000 2:133 ter. 65000 53 ter. 65000 2:993 ter. 65000 3:403 ter. 65000 3 842 .. 125000 4:233 ter. 65000 4:602... 125000
125000 1:687.. 1005000 2:134 ... 125000 0 5 6 ... 125000 2:994 .. 125000 3:408 .. 125000 3 843 ter. 65OOO 4:235 .. 125000 4:603 ter. 65000
, 125000
3633 íter. 813 ter. 65000 1:231.
3:412... 844.. . 125000 4:240... 125000 4:613 ter. 65000
65000 822.. .1005000 1:233 ter. 65000 1:693¡ • 125000 2:136 ... 125000 63 ter. 65000
371.. . 125000 823 ter. 65000 1:234... 125000 ¡ter. 65000 2:143 ter. 65000 65.. . 125000 3:413 ter. 6 ¿000 853 ter. 65000 4:243 ter. 65000 4:616... 305000
373 ter. 65000 833 ter. 65OOO 1:242... 125000 1:703 ter. 65000 2:153 ter. 65000 66. 125000 3:421... 125000 863 ter. 65000 4:253 ter. 65000 4:621... 305000
1:707... 125000 TRES MIL 3:423 ter. 65OÜ0 871.. . 125000 4:256... 125000 4:623 ter. 65000
380.. . 125000 843 ter. 65000 1:243 ter. 65000 2:163 ter. 65OOO 73Í, 305000
S83iter. 125000 847.. . 125000 1:247... 125000 1:713 ter. 65000 2:165 , . . 125000 ter. 65000 3:433 ter. 65000 873 ter. 65000 4 :2 5 7 ... 125000 4:626 125000
3:436... 125000 125000
65000 853 ter. 65000 ¡ 1:253 ter. 65000 1:715... 125000 2:166 ... 125000 7 4 \ . 125000 3:003 ,ter. 125000
65000 3:440... 125000
877.. . 125000
880.. . 305000
4:263 ter. 65000 4:629
4:273 ter. 65000 4:631. 125000
388.. . 125000 862.. . 125000 J :263 ter. 65000 1:719... 125000 ,.. 125000 78.. . 125000
1:723 ter. 6¿000 2:173 ter. 65000 83 ter. 65OOO 3:007'... 125000 3:443 ter. 65000 S83 ter. 65000 4:278... 125000 4:633-' .. 125000
393jíe'r. 125000 , 125000
863 ¡ter. 1:273 ter. 65000
2:176' .. 125000
65000 65000 1:282... 125000 1:730. .. 125000 92.. . 125000 3:013 ter. 65000 3:448... 125000 S93 ter. 65000 4:283 ter. 65000 , ter. 65000
402.. . 125000 870.. . 125000 1:283 ter. 65000 1:733 ter. 6 ¿000 2:178. .. 125000 93 ter. 65000 3:021... 125000 3 :452... 125' '00 903 ter. 65000 4:291... 125000 4:643 ter. 65000
403 ter. 65000 873 ter. 65000 1:292... 125000 1:742... 125000 2:183 ter. 6.5OOO 94.. . 125000 3:023 ter. 65000 3:453 ter. 65000 906.. . 125000 4:292... 125000 4:646... 125000
413 ter. 65000 876.. . 125000 1:293 ter. 65000 1:743 ter. 65000 2:193 ter. 65OOO 97.. . 125000 3:026... 125000 3:455. 125000 90S. 125000 4:293 ter. 65000 4:652... 305000
419.. . 125000 877.. . 125000 ¡ 1:298... 125000 1:747... 305000 2:203 ter. 65000 03 ter. 65000 3:033 ter. 65000 3:457. 125000
.............................3 909. 125000. 4-303^'’ 1^5000 4:653 ter. 65000
421.. . 125000 883 ter. 65000 | 1:303 ter. 65000 1:753 ter. 65000 2:209 1:0005000 0 5 ... 125000 3:038... 125000 3:462... 125000 | 3 913 ter. 65OOO 4,3U3jter. 65000 4:663 ter. 65000
N.° 6 0 — 17 D E MARÇO D E 1910
955

| NCMEROS PREMIOS
NCíERui NCMEROS PREMIOS NUMEROS PREMIOS SISEROS PREMIOS WH8R;! PREMIOS NiMEROS PREMIOS NCMERO PREMIOS MMEROS PREMIOS NCMEROS PREMIOS ncmeros PREMIOS

4 :667... 120000 4:993 ter. 60000 5:288 . . . 120000 5:565 . . . 120000 5:863 ter. 60000 6:115 .. 300000 6:470 .. 120000 6:781 .. 120000
7:069 . . 120000 7:355 .. 120000
5:566 . . . 120000 5:864... 120000 6:123 ter. 60000 .. 120000 6:783 ter. 60000 .. 120000 ':693 ter. 60000
4:673 ter. 60000 4:998... 120000 5:293 ter. 60000 7:357 ':6 9 8 ... 120000
4:683 ter. 60000 5:301 .. 300000 5:569 .. 120000 5:867... 120000 6:129 .. 120000 ter. 60000 6:784 .. 120000 ter. 60OOO 7:362
5:872... 120000 6:133 ter. 60000 6:477 .. 120000 6:793 :703 ter. 60000
4 :690... 120000 5:303 ter. 60000 r r7-t .. 120000
O.vlú
ter. 600007:078 .. 120000 7:363 :705... 120000
4:693 ter. 60000 5:305 .. 120000 ter. 60000 5:873 ter. 60000 6:143 ter. 60000 .. 120000 6:803 ter. 60000 .. 120000 7:373
(llSCV ¡íiiií 5:583 ter. 60000 5:875... 120000 ter. 60000 ter. 60000 6:810 .. 120000 :713 ter. 60000
4:696... 300000 5:307 .. 120000 6:153 ter. 60000 7-377
5:30S .. 120000 5:590 .. 120000 5:880... 120000 . . 120000 6:484 .. 120000 6:813 ter. 60000
7:093 ter. 60000 7:383 •793 S' ' 120000
4:698. 120000 ’ (ter. 60000
4:702. 120000 5:001... 120000 5:311 .. 120000 5:593 ter. 60000 5:883 ter. 60000 ter. 60000 6:489 .. 120000 6:822 .. 120000 im .. 120000
7<.103 7:386 .. 120000
5:601 .. 120000 5:885... 120000 6:164 .. 120000 2000000 6:823 ter. 60000 ter. 60000 .7o<, .. 120000
4:703 ter. 60000 5:002... 120000 5:313 ter. 60000 7:393 ter. 60000 (ter. 60000
4:713 ter. 60000 5:003 ter. 60000 5:315 .. 120000 5:603 ter. 60000 5:887... 120000 6:169 .. 120000 (ter. 60000 6:833 ter. 60000
7:104 .. 120000 7:398
5:891... 300000 6:173 ter. 60OOO 6:498 .. 120000 6:8+5 .. 120000 7 :735... 120000
M .. 120000 5:013 ter. 60000 5:320 .. 120000 5:613 ter. 60000 7:113 ter. 60000 7:403 7:743 ter. 60000
4 - '2d(ter. 60000 5:014... 120000 .. 300000 5:623 ter. 60000 5:893 ter. 60000 6:175 . 120000 6:499 . . 120000 6:843 ter. 6 0000
7:121 . . 120000 7:408 .. 120000
5:898... 120000 6:183 ter. 60000 6:503 ter. 60000 .. 120000 7:753 ter. 60000
4:725... 120000 5:023 ter. 60000 ter. 60000 5:633 ter. 60000 6:816 7:123 ter. 60000 7:410 .. 12000;) 7:755... 1-20000
4 :7 3 0 ... 120000 5:029... 120000 5:332 . . 120000 5:641 . . 120000 . . q m j..l00£000 6:187 .. 120000 .. 120000 6:848 .. 120000
7:130 .. 120000 7:413 ter. 60000
6£000 6:188 .. 120000 ter. 60000 .. 120000 7:763 ter. 60000
120000 5:033 ter. 60OUO 5:333 ter. 60000 5:643 ter. 60000 6:849 7:132 . . 120000 7:423 ter. 60000 7:766... 120000
5:648 .. 120000 5:908... 120000 .. 120000 6:523 ter. 60000 6:853 ter. 60000
4:733 (ter.
. 60000 5:035... 120000 5:3+0 .. 120000
5:913 ter. 60000 ter. 60000 .. 300000
7:133 ter. 60000
.. 120000
7:431 . . 120000
7:773 120000
5:036... 120000 5:341 .. 300000 5:653 ter. 60000 6:862 7:136 .. 120000 7:432 . . 120000 (ter. 60000
4:743 ter. 60000 5:042... 120000 5:312 .. 120000 5:662 .. 300000 5 :914... 120000 6:203 ter. 60000 (ter. 60000 6:863 ter. 60000
7:139 . . 120000 7:433
4:749... 120000 5:043 ter. 60000 5:343 ter. 60000 ter. 60000 7 :776... 120000
5:663 ter. 60000 5:915.... 120000 6:209 . . 120000 6:535 .. 120000 6:870 .. 1200007:142 .. 120000 7:434
4:753 ter. 60000 5:048... 120000 5:353 ter. 60000 .. 120000 5.923 ter. 60000 6:213 ter. 60000 .. 120000 6:873 ter. 60000 7:783 ter. 60000
7:143 ter. 60000 7:443 ter. 60000 7:790 .. 120000
4:755... 120000 5:052... 120000 5:357 .. 120000 ter. 60000 5:924... 120000 6:22o ter. 60000 ter. 60000 6:875 .. 120000
7:153 ter. 60000 7:453 ter. 60000
4:757. 120000 6:233 ter. 60000 7:793 ter. 60000
5:053 ter. 60000 5:360 .. 120000 5:677 .. 120000 r, 12Í000 6:553 ter. 60000 6:877 .. 120000
7:163 ter. 60000 7:459 .. 120000 7:796... 300000
4:760. 120000 5.055... 120000 5:363 ter. 60000 5:680 .. 120000 c’-JíWjter. 6Í00O 6:239 .. 120000 6:554 .. 120000 6:878 .. 120000
7:165 .. 120000
4:763 ter. 60000 5:058... 120000 5:366 .. 120000 7:463 7:797.. 1000000
5:683 ter. 60000 5:942... 120000 6:241 .. 120000 6:557 .. 120000 6:880 .. 120000
7:166 .. 120000 7:473 ter. 60000
4:770-.. 120000 5:061... 120000 5:369 .. 120000 5:687 .. 120000 5:943 ter. 60000 6:243 ter. 60000 6:559 . . 120000 .. 120000 7 :800... 120000
6:881 7:173 ter. 60000 7:476 .. 120000 7:803 ter. 60000
4:772... 120000 5:063 ter. 60000 5:373 ter. 60000 5:693 ter. 60000 5:952... 120000 6:246 .. 120000 6:562 .. 120000 6:883 ter. 60000
7:183 ter. 60000
4:773 ter. 60000 5:065... 120000 5:377 .. 120000 7:478 7:806... 120000
5:696 .. 120000 5:953 ter. 6.0000 6:253 ter. 60000 6:563 ter. 60000 6:893 ter. 60000
7:190 . . 120000 „/ :483
,oo 7:811... 120000
4 :776... 300000 5:070 .■ 12Í0U0 5:378 .. 120000 5:701 .. 120000 5:955... 120000 6:263 ter. 60000 6:572 .. 120000 6:901 .. 120000
7:193 ter. 60000
4:778. 120000 ter. 60000 7:813 ter. 60000
ter. 60000 5:383 ter. 60000 .. 120000 5:962... 120000 6:273 ter. 60000 6:573 ter. 60000 6:903 ter. 600007:203 ter. 60000
4:779. 120000 5:073
. . 120000 5:386 .. 120000
5:703 ter. 60000 5:963 ter. 60000 6:274 .. 120000 6:583 ter. 60000 6:910 .. 120000
7:208 .. 120000
7:485 .. 120000 7:814... 120000
4:783 ter. 60000 J -Ubd(ter. 60000 5:393 ter. 60000 7:493 7 :822... 120000
5:711 . 1000000 5:966... 120000 6:276 .. 120000 6:593 ter. 60000 6:913 ter. 600007:213 ter. 60000 7:498
4:793 ter. 60000 5:087... 120000 5:395 .. 120000 5:713 ter. 60000 5:973 ter. 60000 6:283 ter. 60000 6:601 . . 120000 . . 120000 7:823 ter. 60000
6:918 7:222 .. 120000 7:503 7:831. . 300000
4:803 ter. 60000 5:093 ter. 60000 5:403 ter. 60000 5:720 .. 120000 5 :974... 120000 6:289 . . 120000 6:603 ter. 60000 6:923 ter. 60000
4:813 ter. 60000 5:103 ter. 60000 5:406 .. 120000 7.09Q .. 120000 7:513 7:833! ,. 120000
5:723 ter. 60000 5:978... 120000 6:293 ter. 60000 6:610 . 120000 6:925 .. 120000 ter. 60000 7:519
4:823 ter. 60000 5:106... 120000 5:407 .. 120000 5:724 .. 120000 5:982... 120000 6:303 ter. 60000 6:613 ter. 60000 , ter. 60000
6:933 ter. 600007:226 . 120000 7:523 7:8+1... 120000
4:833 ter. 60000 5:110... 120000 5:413 ter. 60000 5:733 ter. 60000 5:983 ter. 60000 6:313 ter. 60000 6:617 .. 120000 6:9+3 ter. 600007:232 . . 120000
4:835... 120000 5:113 ter. 60000 5:415 .. 120000 7:527 7:843 ter. 60000
5:734 .. 120000 5 :985... 120000 6:315 .. 120000 6:619 .. 120000 6:953 ter. 600007:233 ter. 60000 7:531
4:843 ter. 60000 5:120... 120000 5:419 . 120000 5:7+3 ter. 60000 5:989... 120000 6:318 . . 120000 6:623 ter. 60000 7:847... 120000
6:954 .. 3000007:240 .. 120000 7:533 7:853 ter. 60000
b . 300000 5:123 ter. 60000 5:423 ter. 60000 5:749 .. 300000 5:993 tei. 60000 6:319 . . 120000 6:626 .. 120000 6:958 .. 1200007:241 .. 120000 7:540
4 'b53(ter. 60000 5:133 ter. 60000 5:430 .. 120000 5:750 .. 120000 6:323 ter. 60000 6:632 .. 120000 .. 120000 7:859... 120000
6:960 7:243 ter. 60000 7:543 7 :861... 120000
4 :854... 120000 5:142... 120000 5:433 ter. 60000 5:753 ter. 60000 6:325 .. 120000 6:633 ter. 6001)0 6:963 ter. 600007:246 . . 120000
5:754 .. 120000 6:332 . . 120000 7 :862... 120000
4 :857... 120000 5:143 ter. 60000 5:434 . . 120000 6:639 .. 120000 6:966 .. 1200007:249 . 1000000 7:863 ter. 60000
4:863 ter. 60000 5:151... 120000 5:439 .. 120000 5:758 .. 120000 SEIS MIL 6:333 ter. 60000 6:643 ter. 60000 6:973 ter. 600007:250 .. 120000 7:563
5:442 .. 120000 5:759 .. 120000 6:335 .. 120000 6:645 .. 120000 7 :868... 120000
4:873 ter. 6,0000 6:974 .. 1200007:253 ter. 60000 7:573 7:872... 120000
4 :8 7 8 ... 120000 6' 163 ter. 6ÍÜ00 5:443 ter. 60000 5:761 .. 120000 6:343 ter. 60000 6:647 .. 120000 6:976 .. 3000007:260 .. 120000 7:583 7:873 ter. 60000
4:883 ter. 60000 5:158... 300000 5:445 .. 120000 5:763 ter. 60000 6:353 ter. 60000 6:652 .. 120000 6:979 .. 1200007:263 7:593
b’Wb(ter. 60000 7:881... 120000
4 :892... 120000 5:163 ter. 60000 5:451 .. 120000 5:770 .. 120000 6:356 .. 120000 6:653 ter. 60000 6:983 ter. 600007:273 ter. 60000 7:883 ter. 60000
4:893 ter. 60000 5:169... 120000 5:453 ter. 60000 5:773 ter. 60000 6:013 ter. 60000 6:361 .. 120000 6:657 .. 120000 6:993 ter. 600007:275 .. 120000
4 :897... 120000 5:173 ter. 60000 5:463 ter. 60000 5:777 .. 120000 6:021... 120000 6:363 ter. 60000 6:663 ter. 60000 7.onol • 120000
7:276 .. 120000 (ter. 60000
4:903 ter. 6000.0 5:183 ter. 60000 5:467 120000 5:778 .. 120000 6:023 ter. 60000 6:369 .. 120000 6:672 .. 120000 7:280 .. 120000 7:903 ter. 60000
4 :906... 120000 5:185... 120000 5:473 ter. 60000 5:783 ter. 60000 6:028... 120000 6:373 ter. 60000 6:673 ter. 60000 7:283 ter. 60000
5:789 .. 120000 6:029... 120000 6:378 7 :912... 120OoO
4:913 ter. 60000 5:187... 300000 5:482. .. 120000 .. 120000 6:678 .. 120000 SETE MIL 7:285 .. 120000 7:913 ter. 60000
4:919... 120000 12J000 5:483 ter. 60000 5:792 . . 120000 6 :032... 120000’ 6:383 ter. 60000 6:681 .. 120000 7:293
4:923 ter. 60000 5’193 (ter. 60000 5:493 ter. 60000 5:793 ter. 60000 6:033 ter. 60000 6:384 .. 120000 6:683 ter. 60000 7:914... 300000
7:303 ter. 60000 7:920... 120000
4 :927... 120000 5:197... 120000 5:498 .. 120000 5:794 .. 120000 6:034... 120000 6:388 .. 120000 6:685 .. 120000 .. 120000 . . 120000 21.
4:933 ter. 60000 5:203 ter. 60000 5:503 ter. 60000 5:796 .. 120000 6:043 ter. 60000 6:393 ter. 60000 6:693 ter. 60000 ter. 60000 120000
5:802 .. 120000 7:923 ter. 60000
4:934... 120000 5:209... 120000 5:506 .. 120000 6:044... 120000 6:395 .. 120000 6:696 .. 120000 7:013 ttr. 60000 7:314 .. 120000 7 :928... 120000
4:936. 300000 .. 120000 .. 120000 6:047... 120000 6:402 .. 120000 6:700 .. 120000 7:017 .. 120000 7:323 ter. 60000 7:632
4:942. 120000 213 (ter. 60000 5:513 ter. 60000 (ter. 60000 6:053 ter. 60000 6:403 ter 60000 6:703 ter. 60000 7:023 ter. 60000 7:324 .. 300000
7:933 ter. 60OOC
4:943 ter. 60000 5:222... 300000 5:519 .. 1200 >0 5:805 . . 120000 6:059... 120000 6:413 ter. 60000 6:713 ter. 60000 7:934... 120000
7:027 7:326 .. 120000 7:943 ter. 60000
4:953 ter. 60000 5:223 ter. 60000 5:522. .. 120000 5:813 ter. 60000 6:061... 120000 6:423 ter. 60000 6:715 . . 120000 7:028 .. 120000 7:330 . . 120000
4 :955... 120000 5:226... 120000 5:523 .. 120000 5:815 .. 300000 6:063 ter. 60000 6:429 .. 120000 6:722 .. 120000 7 :948... 120000
7:035 ter. 60000 7:333 7:953 ter. 60000
4 :957... 120000 5:233 ter. 60000 ter. 60000 5:817 .. 120000 6:067...1000000 6:433 ter. 60000 6:723 ter. 60000 7:036 .. 120000 7:336 .. 120000
x 2000000 5:243 ter. 60000 . . 120000 .. 120000 6:068... 120000 6:441 .. 300000 6:733 ter. 60000 7:039 .. 120000 7:338 .. 300000 7 -9 6 3 Í'- 120000
4 '963(ter. 60000 5:253 ter. 60000 v ,l,w (ter. 60000 9 (ter- 60000
ter. 60000 6:073 ter. 60000 6:443
.. 120000 6:743 ter. 60000 7:043 7:341 .. 120000
4:966...1000000 5:255... 120000 5:536 .. 120000 5:829 .. 120000 6:083 ter. 60000 ter. 60000 6:745 .. 120000 7:047 .. 120000 7:342 7:973 ter. 60000
4 :971... 120000 5:262... 120000 5:543 ter. 60000 5:833 ter. 60000 6:093 ter. 60000 6:453 ter. 60000 6:753 ter. 60000 7 :977... 120000
7:052 .. 120000 7:983 ter. 60000
4:973 ter. 60000 5:263 ter. 60000 5:553 ter. 6 £000 5:835 .. 120000 6-103 ter. 60000 6:459 .. 120000 6:763 ter. 60000 7:053 ter. 60000
4 :978... 120000 5:554. .. 120000 5:843 ter. 60000 6:110... 120000 6:462 .. 300000 6:766 .. 120000 7:056 . . 120000 7:351 7:989... 300000
4:981... 120000 ° 'z ' ó(ter. 60000 5:561. .. 120000 5:853 ter. 60000 6:113 ter. 60000 6:463 ter. 60000 6:773 ter. 60000 7:059 .. 120000 7:353 7:990... 120000
4:983 ter. 60000 5:283 ter. 60000 5:563 ter. 60000 5:859 .. 120000 6 :114... 120000 6:467 . . 120000 6:777 .. 120000 7:063 ter. 60000 7:354 .. 120000 7:993 ter. 60000
7:683 ter. 60000 7:994. 120000

Lisboa, 16 de março de 1910. = Pereira de Miranda — L. A. de Avellar Telles.

JÜIZOde direito dâ com&rca da figueira da foz Pelo juizo de direito da comarca da Figueira da Foz, annuncio no Diario do Governo, citando o refractario A r­
e cartorio do escrivão abaixo assinado, correm éditos de tur da Silva Coelho, filho de Antonio da Silva Coelho e
Pelo juizo de direito da comarca da Figueira da Foz,
trinta dias, a contar da segunda e ultima publicação d’este de Isabel de Oliveira Seca, da freguesia de Tavarede, mas
e car torio do escrivão abaixo assinado, correm éditos de annuncio no Diario do Governo, citando o refractario
trinta dias, a contar da segunda e ultima publicação d’este ausente em parte incerta, para no prazo de dez dias, que
Augusto, filho de João Rodrigues Pereira e de Maria começa a contar-se findo que sejam os éditos, pagar á
annuncio no Diario do Governo, citando o refractario José
Elisa Gaspar, da freguesia de Buarcos, mas ausente Fazenda Nacional a quantia de 300$000 réis, como refrac­
Lopes Maranhas, filho de Francisco Lopes Maranhas e de em parte incerta, para no prazo de dez dias, posterior ao
Augusta de Oliveira Té, da freguesia de Figueira da Foz, tario ao serviço militar, ou para dentro do mesmo prazo
dos éditos, pagar á Fazenda Nacional a quantia de 300^000 •nomear á penhora bens sufficientes para pagamento da
mas ausente em parte incerta, para no prazo de dez dias, réis, como refractario' ao serviço militar, ,ou para dentro
que começa a contar-se depois do prazo dos éditos, pagar' referida quantia, sob pena de se devolver esse direito ao
do mesmo prazo nomear á penhora bens sufficientes para Ministerio Publico, que é quem promove a respectiva exe­
á Fazenda Nacional a quantia de réis 300$000, como re­
pagamento da referida quantia, sob pena de se devolver cução, seguindo esta os demais termos, na forma do dis­
fractario ao serviço militar, ou para dentro do mesmo
esse direito ao Ministerio Publico, que é quem promove a posto no artigo 173.° do regulamento de 24 de dezembro
prazo nomear á penhora bens sufficientes para pagamento
respectiva execução, seguindo esta os demais termos, na de 1901.
da referida quantia, sob pena de se devolver esse direito
forma do disposto no artigo 173.° do regulamento de 24 ^Figueira da Foz, 19 de fevereiro de 1910.= O Escri­
ao Ministerio Publico, que é quem promove a respectiva de dezembro de 1901.
execução, seguindo esta os demais termos, na forma do vão, Rodolpho Bettencourt Rosa.
Figueira da Foz, 12 de fevereiro de 1910.= O Escrivão, Verifiquei.=O Juiz de Direito, Fonseca.
disposto no artigo 173.° do regulamento de 24 de dezem­ José Netto Rocha.
bro de 1901. Verifiquei. = O Juiz de Direito, Fonseca.
Figueira da Foz, 29 de janeiro de 1910. = 0 Escrivão, Pelo juizo de direito da comarca da Figueira da Foz,
Rodolpho Bettencourt Rosa. e cartorio do escrivão abaixo assinado, correm éditos de
Verifiquei. = 0 Juiz de Direito, Fonseca. Pelo juizo de direito da comarca da Figueira da Foz, e car­ trinta .dias, a contar da segunda e ultima publicação d’este
torio do escrivão abaixo assinado, correm éditos de trinta annuncio no Diario do éroverroo,. citando o refractario Sa-
dias, acontar da segunda e ultima publicação d’este annuncio turio, filho de Martinho José Guerra e de Guilhermina
Pelo juizo de direito da comarca da Figueira da Foz, no Diario do Governo, citando o refractario José, filho de Candida de Oliveira Guerra, da freguesia da Figueira da
e cartorio do escrivão abaixo assinado, correm éditos de Francisco Fernandos e de Rosa Andrade, de Barra, fregue­ Foz, mas ausente em parte incerta, para no prazo de
trinta dias, a contar da segunda e.ultima publicação d’este sia do Paião, mas ausente em parte incerta, para no prazo de dez dias, que começa a contar se findo que seja o dos
annuncio no Diario do Governo, citando o refractario Ma­ dez dias, posterior ao dos éditos, pagar á Fazenda Nacio­ éditos, pagar á -Fazenda Nacional a quantia de 300$000
nuel, filho de Antonio Ferreira Damião e de Francisca da nal a quantia de 300$000 réis, como refractario ao serviço réis, como refractario ao serviço militar, ou para dentro
Costa, do Casenho, freguesia do Paião, mas ausente em militar, ou para dentro do mesmo prazo nomear á pe do mesmo prazo nomear á penhora bens sufficientes para
parte incerta, para no prazo de dez dias, posterior ao dos nhora bens sufficientes para pagamento da referida quan­
éditos, pagará Fazenda Nacional a quantia de 300$000 réis, pagamento da referida quantia, sob pena de se devolver
tia, sob pena de se devolver esse direito ao Ministerio esse direito ao Ministerio Publico, que é quem promove a
como refractario ao serviço militar, ou para dentro do mesmo Publico, que é quem promove a respectiva execução, se­ respectiva execução, seguindo esta os demais termos, na
prazo nomear á penhora bens sufficientes para pagamento guindo esta os demais termos, na forma do disposto no forma do disposto no artigo 173.° do regulamento de 24
da referida quantia, sob pena de se devolver esse direito artigo 173.° do regulamento de 24 de dezembro de 1901. de dezembro de 1901.
ao Ministerio Publico, que é quem promove a respectiva Figueira da Foz, 30 de fevereiro de 1909. = O Escri­
execução, seguindo esta os demais termos, na forma do Figueira da Foz, 3 de fevereiro de 1910.= O Escrivão,
vão, José Netto Rocha. Rodolpho Bettencourt Rosa.
disposto no artigo 173.° do regulamento de 24 de de­ Verifiquei.= O Juiz de Direito, Fonseca.
zembro de 1901. Verifiquei.= O Juiz de Direito, primeiro substituto, E .
Nunes. __________
Figueira da Foz, 12 de fevereiro de 1909.== O Escri­ Pelo juizo de direito da comarca da Figueira da Foz
vão, José Netto Rocha. Pelo juizo de direito da comarca da Figueira da Foz e
e cartorio do escrivão abaixo assinado, correm éditos de cartorio do escrivão abaixo assinado, correm éditos de
Verifiquei. — O Juiz de Direito, Fonseca. trinta dias, a contar da segunda e ultima publicação d’este trinta dias, a contar da segunda e ultima publicação
956 N,° 60 — 17 DE MARÇO DE 1910
d’este annuncio no Diario do Governo, citando o refracta­ Pelo juizo de direito da comarca de Ovar, e cartorio sido recenseado para o serviço militar no corrente anno
rio Constantino Andrade, filho de Joaquim Andrade e de do primeiro officio, escrivão Coelho, correm editos de de 1909, por esta freguesia de Ovar, cabendo-lhe no sor­
Maria da Cunha, da freguesia de Paião, mas ausente em trinta dias, a contar da ultima publicação d’este annuncio teio o n.° 22, e não se ter apresentado no regimento de
parte incerta, para no prazo de dez dias, que começa a no Diario do Governo, citando o executado David Men­ infantaria n.° 24 a que foi destinado, ou, no mesmo prazo
contar se findo que seja o dos editos, pagar á Fazenda Na­ des, filho de José Mendes e Maria Pereira, natural da E s­ nomear á penhora bens sufficientes para pagamento
cional a quantia de 300$000 réis, como refractario ao ser­ trada Nova, freguesia de Esmoriz, mas ausente em Espanha, d’aquella quantia, custas e sellos da execução, sob pena
viço militar, ou para dentro do mesmo prazo nomear á em parte incerta, para no prazo 'de dez dias, a contar da do direito de nomeação ser devolvido ao exequente.
penhora bens sufficientes para pagamento da referida quan­ citação, pagar á Fazenda Nacional a quantia de 3000000 Ovar, 22 de dezembro de 1909. = O Escrivão substi­
tia, sob pena de se devolver esse direito ao Ministerio réis, preço da sua remissão do serviço militar, como re­ tuto, Soares Lopes.
Publico, que é quem promove a respectiva execução, se­ fractario ao mesmo serviço, visto não se ter apresentado Verifiquei a exactidão. = O Juiz de Direito, Ignacio
guindo esta os demais termos, na forma do disposto no ató o dia 12 de novembro do corrente anno no regimento Monteiro.
artigo 173.° do regulamento de 24 de dezembro de 1901. de infantaria n.° 24, a que foi destinado pelo sorteio, que
Figueira da Foz, 10 de fevereiro de 1910. = 0 Escri­ teve logar por aquella freguesia no corrente anno, caben­ Pelo juizo de direito da comarca de Ovar, e cartorio
vão, Rodolpho Bettencoúrt Rosa. do-lhe em sorte o n.° 3, ou nomear á penhora bens suffi­ do escrivão Lopes, correm seus termos uns autos de exe­
Verifiquei. = O Juiz de Direito, Fonseca. cientes para tal pagamento, sob pena da nomeação se de­ cução que o Dr. delegado ao procurador regio, como re­
volver ao Ministerio Publico, que ó o exequente. presentante da Fazenda Nacional, move contra José Maria
Pelo juizo de direito da comarca da Figueira da Foz, Ovar, 16 de dezembro de 1909. = O Escrivão, João Lopes, filho de Manuel Antonio Lopes Júnior e de Mar­
e cartorio do escrivão abaixo assinado, correm editos de Ferreira Coelho. garida Rodrigues da Graça, natural da Rua do Areal
trinta dias, a contar da segunda e ultima publicação d’este Verifiquei a exactidão. = O Juiz de Direito, Ignacio d'esta villa de Ovar; e por isso, pelo presente correm
annuncio no Diario do Governo, citando o refractario Anto­ Monteiro. _________ editos de trinta dias, a contar da segunda e ultima publi­
nio do Nascimento, filho de Joaquim do Nascimento (já cação d’este annuncio no Diario do Governo, citando o
fallecido) e de Maria Rosa Biscaia, natural d’esta cidade, No juizo de direito da comarca de Ovar, e pelo cartorio referido José Maria Lopes, actualmente ausente em parte
mas ausente em parte incerta, para no prazo de dez do terceiro officio, escrivão Freire de Liz, correm editos incerta dos Estados Unidos do Brasil, para no prazo de
dias, que começa a contar-se depois de findo o dos edi­ de trinta dias, a contar da segunda publicação d’este an­ dez dias, findo que seja o dos editos, pagar á Fazenda
tos, pagar á Fazenda Nacional a quantia de 300$000 nuncio no Diário do Governo, citando Celestino de Sousa Nacional a quantia de 3000000 réis, por ter sido recen­
réis, como refractario ao serviço militar, ou para dentro Marques, .filho de Bernardo Francisco de Sousa Marques seado para o serviço militar nó anno de 1909, por esta
do mesmo prazo nomear á penhora bens sufficientes para e de Maria Francisca, do logar do Arrabalde, freguesia de freguesia de Ovar, cabendo-lhe no sorteio o n.° 23, e não
pagamento da referida quantia, sob pena de se devolver Esmoriz, mas ausente nos Estados Unidos do Brasil em se ter apresentado no regimento de infantaria n.° 24, a
esse direito ao Ministerio Publico, que é quem promove a parte incerta, para dentro de dez dias, depois de findo o que foi destinado, ou, no mesmo prazo, nomear á penhora
respectiva execução, seguindo esta os demais termos, na prazo dos editos, pagar na recebedoria d’este concelho a bens sufficientes para pagamento d’aquella quantia, custas
forma do disposto no artigo 173.° do regulamento de 24 quantia de 3000000 réis, como refractario ao serviço mili­ e sellos da execução, sob pena do direito de nomeação
de dezembro de 1901. tar, para que tinha sido recenseado no corrente anno, visto ser devolvido ao exequente.
Figueira da Foz, 14 de fevereiro de 1909.= O Escri­ não se ter apresentado até o dia 12 de novembro ultimo Ovar, 22 de dezembro de 1909. = O Escrivão substi­
vão, Elysio da Costa Duarte. no regimento de infantaria n.° 24, que lhe foi destinado, tuto, Amadeu Soares Lopes.
Verifiquei. = 0 Juiz de Direito, Fonseca. sob pena de se seguirem os termos da execução que lhe Verifiquei a exactidão. = O Juiz de Direito, Ignacio
move a Fazenda Nacional. M o n t e i r o . _________
Ovar, 17 de dezembro de 1909. = O Escrivão, Antonio
JOIZO DE DIREITO DA COMARCA DE OVAR Pelo juizo de direito da comarca de Ovar, e cartorio
Augusto Freire de Liz.
J S ílito © d e t r i n t a do escrivão Lopes, correm- seus termos uns autos de exe­
Verifiquei a exactidão. = O Juiz de Direito, Ignacio
No juizo de direito da comarca de Ovar, e cartorio do Monteiro. cução que o Dr. delegado do procurador regio, como re­
_________
escrivão Zagallo de Lima, correm editos de trinta dias, presentante da Fazenda Nacional, move contra José da
contados da segunda publicação d’este annuncio no Dia­ No juizo de direito da comarca de Ovar, e pelo cartorio Cunha Branco, filho de José da Cunha Branco e Gracia
rio do Governo, citando Manuel Rodrigues" Duarte, filho do terceiro officio, escrivão Freire de Liz, correm editos de Oliveira de Assunção, natural da Rua da Mota, d’esta
de José Rodrigues Duarte, fallecido, e de Anna Rodrigues de trinta dias, a contar da segunda publicação do annun­ villa de Ovar, e por isso, pelo presente, correm editos de
da Silva, natural da Rua da Mota, da villa de Ovar, re­ cio a este respeito no Diario do Governo, citando José trinta dias, a contar da segunda e ultima publicação d’este
sidente em tempo na Travessa dos Campos, da mesma Teixeira, filho de Francisco Teixeira e de Maria da Silva, annuncio no Diario do Governo, citando o referido José da
villa, e hoje ausente em parte incerta do Brasil, para no do logar do Salgueiral de Cima, freguesia de Ovar, mas Cunha Branco, actualmente ausente em parte incerta, para
prazo de dez dias, posterior ao prazo dos editos, pagar na ausente nos Estados Unidos do Brasil em parte incerta, no prazo de dez dias, findo que seja o dos editos, pagar
recebedoria do concelho de Ovar a quantia de 300#000 para dentro de dez dias, depois de findo o prazo dos edi­ á Fazenda Nacional a quantia de 3000000 réis, por ter
réis, visto que, tendo sido recenseado para o serviço mili­ tos, pagar na recebedoria d’este concelho a quantia de róis sido recenseado para o serviço militar no aúno de 1909
tar no corrente anno pela freguesia de Ovar, e . tendo-lhe 30Ó$G00, como refractario ao serviço militar, para que ti­ por esta freguesia de Ovar, cabendo-lhe no sorteio o n.° 6,
cabido no sorteio o n.° 31, foi notado refractario áquelle nha sido recenseado no corrente anno, visto não se ter e não se ter apresentado no regimento de infantaria n.° 24,
serviço, por não se ter apresentado até o dia 1 do cor­ apresentado até o dia 12 de novembro ultimo no regi­ a que foi destinado, ou, no mesmo prazo, nomear á pe­
rente no regimento de infantaria n.° 24, ou nomear bens mento de infantaria n.° 24, que lhe foi destinado, sob pena nhora bens sufficientes para pagamento d’aquella quantia,
á penhora sufficientes para pagamento da referida quantia de seguirem os termos a execução que lhe move a Fazenda sob pena do direito de nomeação ser devolvido ao exe­
e dos sellos e custas da respectiva execução que lhe move Nacional. quente.
o Ministerio Publico na dita comarca, sob pena de se de­ Ovar, 17 de dezembro de 1909. = O Escrivão, Antonio Ovar, 11 de janeiro de 1910. = O Escrivão, substituto,
volver ao exequente o direito de nomeação. Augusto Freire de Liz. Amadeu Soares Lopes.
Ovar, 15 de dezembro de 1909. = O Escrivão, Angelo Verifiquei a exactidão. = O Juiz de Direito, Ignacio Verifiquei a exactidão. = O juiz de Direito, Ignacio
Zagallo de Lima. Monteiro. _________ Monteiro.
Verifiquei a exactidão. = O Juiz de Direito, Ignacio JUIZO DE DIREITO DA COMARCA DE OLIVEIRA DO HOSPITAL
Monteiro. --------------- Pelo juizo de direito da comarca de Ovar, e cartorio do
No juizo de direito da comarca de Ovar, e cartorio do escrivão Frederico Abragão, correm editos de trinta dias, Pelo juizo de direito d’esta comarca, e cartorio do es­
escrivão Zagallo de Lima, correm editos de trinta dias, contados da segunda publicação d’este annuncio no Diario crivão Cunhal, correm editos de trinta dias, a contar da
contados da segunda publicação d’este annuncio no Diario do Governo, citando Francisco de Oliveira Pinto, filho de segunda publicação do respectivo annuncio no Diario do
do Governo, citando Albino Paes da Silva, filho de Anna Antonio de Oliveira Pinto, natural de Ponte Nova, d’esta Governo, citando o mancebo refractario Alexandre Mendes
da Silva Paes, solteiro, natural do logar do Cadaval, fre­ villa, mas ausente em parte incerta na Republica dos Es­ de Figudiredo, filho de Luis Mendes Bernardes, fallecido,
guesia de Vallega, da comarca de Ovar, residente em tados Unidos do Brasil, para no prazo de dez dias, findos e de Maria Julia, natural de Lagares, mas ausente em
tempo em S. Miguel de Ovar, e hoje ausente em parte os editos, pagar á Fazenda Nacional, na qualidade de re­ parte incerta nos Estados Unidos do Brasil, para no prazo
incerta dos Estados Unidos do Brasil, para no prazo de fractario, a quantia de 3000000 réis, ou nomear á penhora de dez dias, findo o dos editos, pagar á Fazenda Nacional
dez dias, posteriores ao prazo dos editos, pagar na rece­ bens sufficientes para o seu pagamento e custas, sob pena a quantia de 3000000 réis, equivalente á sua remissão
bedoria do concelho de Ovar a quantia de 3000000 réis, de se devolver a nomeação ao E x.ra0 Sr. delegado. do serviço militar, com custas e sellos da execução, ou,
visto que, tendo sido recenseado para o serviço militar no Ovar, 20 de dezembro de 1909.= O Escrivão, Frede­ no mesmo prazo, nomear á penhora bens sufficientes para
corrente anno pela freguesia de Vallega, e tendo-lhe ca­ rico Ernesto Camarinha Abragão. áquelle pagamento, sob pena de, não o fazendo, o direito
bido no sorteio o n.° 10, foi notado refractario áquelle Verifiquei a -exactidão.= O Juiz de Direito, Ignacio de nomeação se devolver ao Ministerio Publico exequente,
serviço, por não se ter apresentado até o dia 1 do cor­ Monteiro. -_______ e a execução seguir seus termos;
rente no regimento de infantaria n.° 24, ou nomear bens Oliveira do Hospital, 16 de fevereiro de 1910. = O E s­
Pelo juizo de direito da comarca de Ovar, e cartorio do
á penhora sufficientes para pagamento da referida quantia escrivão Frederico Abragão, correm editos de trinta dias, crivão, Alexandre Cunhal de Aguiar.
e dos sellos e custas da respectiva execução que lhe move contados da segunda publicação d’este annuncio no Diario Verifiquei a exactidão. = O Juiz de Direito, Barros e
o Ministerio Publico na dita comarca, sob pena de se de­ do Governo, citando Manuel Alves Ferreira Lopes, filho Sousa. --------------
volver ao exequente o direito de nomeação. de Jerónimo Alves Ferreira Lopes, da Rua do Areal, Pelo juizo de direito da comarca de Oliveira do Hospi­
Ovar, 15 de dezembro de 1909. = O Escrivão, Angelo d’esta villa, mas ausente em parte incerta na Republica tal, e cartorio do primeiro officio, correm editos de trinta
Zagallo de Lima. dos Estados Unidos do Brasil, para no prazo de dez dias, dias, a contar da segunda publicação d’este no Diario do
Verifiquei a exactidão. = 0 Juiz de Direito, Ignacio findos os editos, pagar á Fazenda Nacional, na qualidade Governo, citando o mancebo David Marques, filho de
Monteiro. -------------- de refractario, a quantia de 300/5000 réis, ou nomear á José Marques e de Amalia de Jesus, de Villa Pouca da
Pelo juizo de direito da comarca de Ovar, e cartorio penhora bens sufficientes para o seu pagamento e custas, Beira, mas ausente em Lisboa, em parte incerta, para no
do primeiro officio, escrivão Coelho, correm editos de sob pena de se devolver a nomeação ao E x.mo Sr. prazo de dez dias, findo que seja o dos editos, pagar á Fa­
trinta dias, a contar da ultima publicação d’este annuncio delegado. zenda Nacional a quantia de 3000000 réis, preço da sua
no Diario do Governo, citando o executado Adelino de Ovar, 20 de dezembro de 1909.= O Escrivão, Frede­ remissão do serviço do exercito do contingente de 1909,
Oliveira Dixo, filho de Custodio de Oliveira Dixo e Ma­ rico Ernesto Camarinha Abragão. como refractario, e bem assim as cusías e sellos da exe­
ria de Oliveira da Trindade, natural da Rua do Lamarão, Verifiquei a exactidão.= 0 Juiz de Direito, Ignacio cução respectiva, ou para no mesmo prazo nomear á pe­
d’esta villa, mas ausente em parte incerta na Republica M o n t e i r o . _________ nhora bens sufficientes para taes pagamentos, sob pena
dos Estados Unidos do Brasil, para no prazo de dez dias, da nomeação e os rnais termos da execução se devolver
a contar da citação, pagar á Fazenda Nacional a quantia Pelo juizo de direito da comarca de Ovar, e cartorio ao exequente o Ministerio Publico.
de 300$000 réis, preço da sua remissão do serviço mili­ do escrivão Lopes, coi’rem seus termos uns autos de exe­ Oliveira do Hospital, 16 de fevereiro de 1910. = E eu,
tar, como refractario ao mesmo serviço, visto não se ter cução que o Dr. delegado do procurador regio, como re­ José Marciano Gonçalves Velloso, o subscrevi.
apresentado até ao dia 12 de novembro ultimo, no regi­ presentante da Fazenda Nacional, move contra Eugenio Verifiquei. = O Juiz de Direito, Barros e Sousa.
mento de infantaria n.° 24, a que foi destinado pelo sorteio Rodrigues Aleixo, filho de Manuel Rodrigues Alei xo e de
a que se procedeu por esta freguesia de Ovar, do corrente Antonia de Oliveira da Trindade, natural da Rua do Ou­ Pelo juizo de direito d’esta comarca, e cartorio do es­
anno, cabendo-lhe em sorte o n.° 26, ou nomear á penhora teiro, d’esta villa de O var; e por isso, pelo presente, cor­ crivão Cunhal, correm editos de trinta dias, a contar da
bens sufficientes para tal pagamento, sob pena da nomea­ rem editos de trinta dias, a contar da segunda e ultima segunda publicação do respectivo annuncio no Diario do
ção se devolver ao exequente, que é o Ministério Publico. publicação d’este annuncio no Diario do Governo, citando Governo, citando o mancebo refractario Antonio Paulino
Ovar, 16 de novembro de 1909. = O Escrivão, Jodo o referido Eugenio Rodrigues Aleixo, actualmente ausente Garcia, filho de José Paulino Garcia, fallecido, e de Eu­
Ferreira Coelho. em parte incerta dos Estados Unidos do Brasil, para no genia Garcia, natural de Lagares, mas ausente em parte
Verifiquei a exactidão. = 0 Juiz de Direito, Ignacio prazo de dez dias, findo que seja o dos editos, pagar á incerta nos Estados Unidos do Brasil, para no prazo de
Monteiro. Fazenda Nacional a quantia de 3000000 réis, por ter dez dias, findo o dos editos, pagar á Fazenda Nacional a
N.° 60 17 DE MARÇO DE 1910 957
quantia de 300^000 réis, equivalente á sua remissão do cios, nos autos de execução que o Ministerio Publico V illa R e a l de S an to A ntonio
serviço militar, com custas e sellos da execução, ou, no promove : Dia 15 — Entrou o vapor allemão «Soneck», do Lis­
mesmo prazo, nomear á penhora bens sufficientes para Pelo cartorio do primeiro officio, contra os mancebos: boa. -
aquelle pagamento, sob pena de, não o fazendo, o direito Henrique, filho de João Pereira Vaz e de D. Victorina Mar chão, vento SW. fresco.
de nomeação se devolver ao Ministerio Publico, exequente, Sant’Anna da Silva Mello, natural e recenseado pela fre­
e a execução seguir seus termos. guesia de Penafiel. F ig u eira d a F oz
Oliveira do Hospital, 16 de fevereiro de 1910.= O E s­ Germano, filho de Posa Ferreira dos Santos, natural e Não houve movimento marítimo neste porto.
crivão, Alexandre Cunhal de Aguiar. recenseado pela mesma freguesia. Ceu pouco nublado, vento N. moderado.
Verifiquei a exactidão. = 0 Juiz de Direito, Sarros e Valentim Ribeiro da Silva, filho de Víctor Ribeiro da
Silva e de Filipina dos Santos, natural e recenseado pela L e ix õ e s
Sousa. | -----—— —
dita freguesia; e Dia 13— Entraram os paquetds: «Orissa» e «Calde-
Pelo juizo de direito d’esta comarca, e cartorio do es­
Antonio Pinto, filho de João Pinto e de Maria da Silva, ron», ingleses, e «Hohenataufen», allemão.
crivão Cunhal, correm éditos de trinta dias, a contar da
natural e recenseado pela freguesia de Cabeça Santa, co­ Saiu o vapor italiano «Lusitania» e vae sair o paquete
segunda publicação do respectivo annuncio no Diario do inglês «Orissa».
marca de Penafiel.
Governo, citando o mancebo refractario João Alves, filho
Pelo cartorio do segundo officio, contra os mancebos: Continuam fundeados o vapor espanhol «Finisterre» e
de Henrique Alves e de Maria Lopes, natural de S. Gião,
Victorino Augusto de Oliveira, filho de Antonio Augusto a escuna norueguesa «Ideal». Vento N. fraco.
mas ausente em parte incerta nos Estados Unidos do Bra- i
da Silva e de Carolina Rosa da Conceição, recenseado
sil, para no prazo de dez dias, findo o dos éditos, pagar L u z (F o z do Douro)
pela freguesia de Penafiel;
á Fazenda Nacional a quantia de 300$000 réis, equiva­ Dia 15 — Entraram: vapores «Audaz», português,
lente á sua remissão do serviço militar, com custas e sel­ Antonio Rodrigues, filho de Zeferino Rodrigues Pinto
«Rhein» e «Portimão», allemães, «Eli» e «Sundet», no­
los da execução, ou, no mesmo prazo, nomear á penhora e de Josefina de Sousa Almeida, natural da freguesia de ruegueses, patacho inglês «Perilla».
bens sufficientes para aquelle pagamento, sob pena de, Lagares, comarca de Penafiel e recenseado pela freguesia
Nada saiu.
não o fazendo, o direito de nomeação se devolver ao Mi­ de Paço de Sousa, da mesma comarca; e Fora da barra nada se avista. Vento N. fraco, mar
nisterio Publico, exequente, e a execução seguir seus ter­ João Nunes Vieira, filho de Antonio Nunes Vieira e de
Prudencia do Couto, recenseado pela freguesia de S. Mar- plano.
mos.
Oliveira do Hospital, 16 de fevereiro de 1910. = O Es- i tinho de Recesinhos, da diia comarca. Estação Telegraphica Central de Lisboa, em 15 de
cri vão, Alexandre Cunhal de Aguiar. Pelo cartorio do terceiro officio, contra os mancebos: março de 1910. = O Chefe dos Serviços. A . A . Pedro dos
Verifiquei a exactidão=O Juiz de Direito, Barros e Joaquim Ferreira Pacheco, filho de Sebastião Ferreira Santos. _____ _______
Pacheco e de Justina Soares, natural e recenseado pela CiPITíffii 00 PORTO DE LISBOÀ
/Sousa. -------------- ■ freguesia de Gallegos, comarca de Penafiel.
Pelo juizo de direito da comarca de Oliveira do Hospi-, Matheus Cabral, filho de Joaquim Cabral e de Maria M ov-T vjejato í i a em «cie m a r ç o
tal, e cartorio do escrivão do primeiro officio, correm édi­ de Oliveira, natural e recenseado pela freguesia de Urro,
tos de trinta dias, a contar da segunda publicação d’cste da dita comarca; e E n tra d a s
no Diario do Governo, citando o mancebo Antonio Soa­ Zeferino da Silva, filho de Joaquim da Silva e de Ma­ Vapor hollandês «Zeus», de Amsterdam.
res, filho de José Soares e de Maria do Carmo, de Lou- ria Rosa, natural e recenseado pela freguesia de OldrÕes, Vapor norueguês «Hilda», de Cardiff.
rosa, mas ausente em parte incerta, para.no prazo de dez da referida comarca. Vapor allemão «Soneck», de Hamburgo.
dias, findo que seja o dos éditos, pagar á Fazenda Nacio- E pelo cartorio do quarto officio, contra os mancebos: S a íd a s
nol a quantia de 300$000 réis, preço de sua remissão do Antonio Teixeira, filho dc Manuel Teixeira e Joana
serviço do exercito, do contingente de 1909, como refrac­ Nogueira, natural da freguesia de Canellas, comarca de Vapor allemão «Klio», para Setúbal.
tario, e bem assim as custas e sellos da execução respec­ Penafiel; e Vapor allemão «Erika», para Sevilha.
tiva, ou, para no mesmo prazo, nomear á penhora bens José da Rocha Porto, filho de Manuel da Rocha Porto Vapor hollandês «Zeus», para Nápoles.
sufficientes para taes pagamentos, sob pena da nomeação e de Camilla Rosa da Silva Beça, natural da freguesia de Vapor norueguês «Eli», para o Porto.
e os mais termos da execução se devolver ao exequente o Gallegos, da dita comarca, todos como refractarios ao ser­ Vapor austríaco «Deak», para Génova.
Ministerio Publico. viço militar, para que foram recenseados e sorteados no Vapor inglês «Restournel», para Cardiff.
Oliveira do Hospital, 16 de fevereiro de 1910.= Eu, anno de 1909, pelo concelho de Penafiel, correm éditos
José Marciano Gonçalves Velloso, o subscrevi. E in 13
de trinta dias, contados da segunda e ultima publicação
Verifiquei.= O Juiz de Direito, José de Barros e Soiisa. d’este annuncio, a citar os ditos executados, para no prazo E n tra d a s
de dez dias, posteriores ao referido prazo por que correm Vapor allemão «Gibraltar», de Huelva.
Pelo juizo de direito da comarca de Oliveira do Hospi­ éditos, entrarem na recebedoria da comarca de Penafiel Lugre inglês «Ninco Z.», do Porto.
tal, e cartorio do primeiro officio, correm éditos de trinta com a quantia de 300^000 réis cada um, a que estão su­ Vapor inglês «Dustan», de Liverpool.
dias, a contar da segunda publicação d’este no Diario do jeitos na referida qualidade de refractarios, ou nomearem Escuna francesa «Auguste», de Erquy.
Governo, citando o mancebo Antonio Pereira, filho de An­ dentro mesmo prazo á penhora bens sufficientes para o Escuna francesa «Volontaire», de Leguó.
tonio Pereira e de Maria Virginia, de Lourosa, mas au­ seu pagamento, sob pena de se devolver ao exequente o Vapor inglês «City of Oxford», de Liverpool.
sente em parte incerta, para no prazo de dez dias, findo direito de tal nomeação, e de, á sua revelia, se proseguir Vapor inglês «Veria», de Liverpool.
que seja o dos éditos, pagar á Fazenda Nacional a quan­ nos ulteriores termos das respectivas execuções. Vapor hollandês «Ryusland», de Amsterdam.
tia de 300^000 réis, preço da sua remissão do serviço de Penafiel, 12 de março de 1910. = O Escrrivão do pri­ Vapor inglês «Lion», de Cardiff.
exercito, do contingente de 1909, como refractario, e bem meiro officio, Manuel da Siiva C ru z= O Escrivão do se­ Vapor francês «Cornoran», de La Rochelle.
assim as custas e sellos da execução respectiva, ou, para gundo officio, José da Silva Carvalhal— O Escrivão do Vapor francês «Chili», de Bordéus.
no mesmo prazo, nomear á penhora bens sufficientes para terceiro officio, Luis Pereira de Almeida Borges — O Es­
taes pagamentos, sob pena da nomeação e os mais termos crivão do quarto officio, Joaquim da Cunha Ferreira. S a íd a s
da execução se devolver ao exequente, o Ministerio Pu­ Verifiquei a exactidão. = O Juiz de Direito, primeiro Vapor
italiano «Monviso», para Piladelphia.
blico. substituto, Vinhós. ______* Vapor
inglês «City of Oyford», para Alexandria.
Oliveira do Hospital, 16 de fevereiro de 1910.— Eu, Vapor
inglês «Veria», para Malta.
José Marciano Gonçalves Velloso. ESTAÇÃO TELEGRAPHICà CENTRAL DE LISBOA
Vapor
hollandês «Ryusland», para Buenos Aires.
Verifiquei.= O Juiz de Direito, José de Barros e Sousa. Vapor
francês «Chili», para o Brasil.
P o rto Vapor
francês aSonneck», para Hamburgo.
JUIZO DE DIREITO DA COMARCA DE PENÃFIEL Dio 14 — Entraram os vapores: «Garone», de Anvers; Vapor
inglês «Dunstan», para Iquitos.
É d it o s d e tr in ta , d ia s «Stromboli», norueguês, de Lisboa, e «Faro», allemão, de C a p ita n ia <io porto de Lisboa, 14 de março de 1910. =
Pelo juizo de direito da comarca de Penafiel, e cartorio Rotterdam. O Capitão do porto, Chefe do Departamento, Amaro J.
dos escrivães do primeiro, segundo, terceiro e quarto offi- Saiu o vapor norueguês «Fane», para Cardiff. de Azevedo Gomes, capitão de mar e guerra.

Pelo presente são citados quaesquer credores COMARCA DA H O 'TA morador na casa n.° 275 da Rua Principe Real,
AVISOS incertos. 4 Por éditos de trinta dias, a contar da segun­ freguesia de Bomfim, d’esta cidade, correm édi­
tos de trinta dias, a contar da segunda e ultima
Lisboa, 4 de março de 1910. da publicação d’este annuncio no Diario dv Gover­
Verifiquei. = 0 Juiz de Direito da 3.a vara, no, cita-se o interessado,ausente em parte incerta publicação do respectivo annuncio no Diario do
COOPERATIVA UNIÃO S. Albergaria. dos Estados Unidos da America, Francisco Sil­ Governo, citando os interessados Antonio José de
DOS VINICULTORES DE PORTUGAL veira Luís, solteiro, para todos os termos até fi­ Paiva, filho perfilhado do inventariado, e sua mu­
nal do inventario orfanologico a que se procede, lher, cujo nome se ignora, ausentes em parte in­
C a p ita l m ín im o 1 . 0 0 0 : 0 0 0 2 0 0 0 r é i s certa nos Estados Unidos do Brasil, para assisti­
2 Pelo juizo municipal do julgado da Calheta, pelo cartorio do terceiro officio d’este juizo, escri­
Sede — Rua Víctor Cordon n.° 1 — Lisboa S. Jorge, correm éditos de trinta dias, a contar vão que este assina, por obito de seu pae Manuel rem a todos os termos, até final, do referido in­
da segunda publicação d’este no Diário do Go­ Dutra Luis, viuvo, que foi morador na freguesia ventario, e nelle deduzirem os seus direitos, que­
Assembleia geral verno. citando o-i-nteressado José Silveira de Aze­ da Fi teira, d’esta comarca, em que é inventa­ rendo, sob pena de revelia e sem prejuízo do seu
vedo, casado, ignora-se o nome da mulher, ausente riante seu filho José D utia Luis, casado, da mes­ andamento.
Em harmonia com o artigo 89.° dos estatutos é nos Estados Unidos da America do Norte, para ma freguesia. Porto, 11 de março de 1910. = 0 Escrivão do
convocada a assembleia geral ordinaria para o assistir a todos os termos, até final do inventario Horta, 17 de fevereiro de 1910. = 0 Escrivão, primeiro officio, Manuel Correia Lopes.
dia 3 do proximo mês de abril, ás duas horas da orfanologico por obito de Maria Silveira de Aze Guilhf.rmino Forjaz de Lacerda. Verifiquei a exactidão. = 0 Juiz de Direito
tarde, na sede social, para os seguintes fins : vedo, viuva, que foi da Ribeira Sêca, em que é Verifiquei.= Ã. Aíacedw. da 4.a vara civel, Cruz Capetto.
1. ° Discutir e votar o relatorio e contas da di- inventariante Maria Faustina de Azevedo, d’ali,
recçào e respectivo parecer do conselho ficai, re­ sob pena de revelia.
lativos á administração do anno findo. COMARCA DE POMBAL 7 Pelo tribunal da 2? vara commereial da
Calheta, 17 de novembro de 1909. = 0 Escrivão, 5 Pelo juizo de direito rl’esta comarca, car­ comarca de Lisboa, cartorio do segundo officio, e
2. ° Eleger os vogaes supplentes do conselho Manud Maria da ailveira Bettencourt.
de administração. torio do quinto officio, correm éditos de trinta autos de acção especial, em que é autora a So­
3.° Approvar os regulamentos de que tratam Verifiquei. = 0 Juiz Municipal, Julio de Car­ dias citando Manuel Joaquim e Alexandre Joa­ ciedade Falcão, Limitada, e reu Antonio dos
os artigos 16.° e § único, e 33.° dos estatutos. valho. quim, solteiros, de Gaia, freguesia de S. Tiago, Santos, correm éditos de trinta dias, a contar da
Todos os documentos a que se refere o artigo mas residentes em parte incerta, para no prazo ultima publicação legal do presente annuncio,
189.° do Codigo Commereial acham-se patentes de dez dias, que começará a contar-se findos que citando o mencionado reu Antonio dos Santos,
no escritorio da cooperativa, onde podem ser exa­ 3 Pelo juizo de direito da comarca da Certa, sejam cinco, e estes a correr depois de findo o residente, que foi, em Alçaria, comarca de Porto
minados pelos Srs. accionistas. e cartorio do quarto officio, escrivão David, cor­ prazo do edital, que começará a contar-se da se­ de Mós, boje ausente em parte incerta, para no
Lisboa, 15 de março de 1910. = 0 Presidente rem éditos de quarenta dias, a contar da segunda gunda publicação d’este annuncio, pagarem a prazo de dez dias, que corre findos que sejam oa
da mesa da assembleia geral, Francisco Augusto e ultima publicação no Diário do Governo, ci­ quantia de 27$7G5 réis de custas e sellos, porque cinco posteriores aos éditos, impugnar, querendo,
de Oliveira Feijão. tando os interessados Florinda de Jesus, solteira, corre execução contra elles e outros, sobre a com- o pedido que pela autora Sociedade Falcão, Li­
maior, ausente em parte incerta fora do reino, e minação de, não pagando nem nomeando bens á mitada, lhe é feito na mesma acção, de 135$ 505
Manuel Domingos, solteiro, maior, residente em penhora, ser devolvido ao Ministério Publico, réis por fornecimento de salitre e outros artigos,
Lisboa em parte incerta, para assistirem a todos exequente, o direito de nomeação. juros, custas e procuradoria, sob pena de ser con-
ANNUNCIOS os termos até final do inventario orfanologico por Pombal, 2 de março de 1910.= 0 Escrivão,
obito de sua mão Luisa Maria, viuva, moradora Antonio José de Sousa Júnior.
demnado nos termos do artigo 4.°, do decreto de
29 de maio de 1907.
que foi no logar do Pisão Cimeiro, freguesia dTí Vcrifiquei.= Sanches Rollão. A impugnação deverá ser apresentada dentro
1 Pelo juizo de direito da 3.’ vara da co­ Villa de Rei, d’esta comarca, e em que é inven­ do referido prazo, no cartorio por onde corre a
marca de Lisboa, cartorio do escrivão Diogo tariante sua filha outra Luisa Maria, residente ÉDITOS DE TRINTA DIAS acção, que está installado no segundo andar do
Vieira, ha de proceder-se no dia 18 do corrente, naquelle mesmo logar. . 6 Por este juizo, e cartorio do escrivão do torreão do lado oriental do Terreiro do Paço, da
pelo meio dia, á porta do tribunal e pelos autos Certa, 22 de fevereiro, de 1910. = 0 Escrivão. primeiro officio, no processo de inventario orfano­ cidade de Lisboa.
de execução que Antonio Vaz Abrantes move Adrião Morar s David. logico a que se procede por obito de Manuel José Lisboa, 3 de março de 1910. = 0 Escrivão, Al­
contra Mario Tavares Costa, á arrematação de Verifiquei a exactidão. = 0 Juiz de Direito, A. dc Paiva, casado que foi com a inventariante berto Augusto Ferreira
vários moveis penhorados. Silva. ,D. Rita Carolina Martins Ferreira de Paiva, e Verifiquei. = 0 Juiz Presidente, Paiva.
958 N .‘ 60 — 17 D E MARÇO DE 1910

8 Pelo juízo municipal do julgado da Ca­ inventariante Manuel Faustino da Silveira, casa­ os termos, até final, do referido inventario, sob quaesquer interessados incertos que se julguem
lheta, comarca da Ilha de S. Jorge, correm éditos do, morador no logar do Portal, dita freguesia, pena de revelia. com direito á referida herança, para na segunda
de trinta dias, a contar da segunda publicação no sob pena de revelia. Pico, 21 de fevereiro de 1910 = 0 Escrivão, audiência da comarca de Coimbra, posterior ao
Diário do Governo, citando a interessada Mariana Calheta, 3 de fevereiro de 1910. = O Escrivão, João Bento de Lima. prazo de trinta dias, verem accusar a citação e
Victorina, solteira, maior, ausente em parte in­ Manuel Maria da Silveira Bettencourt. Verifiquei. = P . Ferro. assinar-se-lhes o prazo de tres audiências para
certa dos Estados Unidos do Brasil, para assistir Verifiquei.= Julio de Carvalho. deduzirem qualquer opposição contra o referido
a todos os termos, até final, do iuventario orfano- 22 Pelo juizo de direito da comarca do Fun­ processo.
logico a que se procede por obito de Maria Vic­ 15 Em harmonia com o disposto no § 2.° do chal, e cartorio do escrivão do terceiro officio que As audiências no juizo de direito da comarca
torina, casada, que foi do logar de S. Thomé, fre­ artigo 407.° do Codigo do Processo Civil, faz-se este assina, correm editos de trinta dias, a contar de Coimbra fazem-se todas as segundas e quin­
guesia de Santo Antào, Topo — e em que é in- publico que neste juizo de direito d’esta comarca da segunda e ultima publicação do annuneio no tas feiras de cada semana, não sendo dias feria­
ventariante Manuel Silveira Machado, viuvo de Oliveira de Azemeis, e pelo cartorio do escri­ Diário do Governo, citando José da Silva, casado, dos ou santificados, porque sendo santificados se
¿Telia, d’ali, sob pena de revelia. vão do segundo officio, que este assina, corre trabalhador, morador que foi no sitio do Lombo fazem nos dias immediatos, não o sendo também,
Calheta, 18 de fevereiro de 1910. = O Escrivão, seus termos uma acçâo especial de petição de da Bi a Vista, freguesia de Santa Maria Maior, e sempre pelas dez horas da manhã, no tribunal
Manuel Maria da Silveira Bettencourt. herança, requerida por Joaquina Rosa Tavares hoje ausente em parte incerta, para no prazo de judicial d’esta comarca, sito na Praça Oito de
Verifiquei. = </mZío de Carvalho. e marido Antonio de Oliveira Dumas, jornaleiros, cinco dias, findo que seja o dos editos, pagar ao Maio, da mesma cidade, conforme o artigo 151.°
moradores no logar de Adães, freguesia de Ul, exequente Frederico Gonçalves, casado, proprie­ e seus paragraphos do Codigo do Processo Civil.
contra seu pae e sogro Antonio Pereira Leal, tário, morador ao Caminho do Palloeiro, fregue­ O Escrivão, João Marques Perdigão Júnior.
CITAÇÃO EDITAL ausente e presumido morto, sua mulher Maria sia referida, a quantia de 117^385 réis, ou no­ Verifiquei a exactidão.= O Juiz de Direito,
Ro-a Tavares, jornaleira, do referido logar de mear bens á penhora suficientes para pagamento Oliveira Pires.
9 Pelo juizo commercial da comarca de Adães, freguesia de Ul, e pessoas incertas, para, da divida e custas que acrescerem com a execu­
Vianna do Castello, e cartorio do escrivão do se­ como seus únicos e universaes herdeiros, haverem ção de sentença commercial que contra o citando,
gundo officio, nos autos de contas apresentadas C O N CU R SO
os bens e valores pertencentes ao referido au­ Maria. Clara da Silva, Antonio da Silva e Maria
por Antonio Joaquim da Silva Reis, administra­ sente. sendo a mesma acção julgada procedente da Silva move o dito Frederico Gonçalves, sob de26 Perante a Camara Municipal do concelho
Leiria é aberto concurso pelo tempo de trinta
dor da massa fallida da firma commercial d’esta e provada por sentença de 24 de fevereiro ultimo pena de a este se devolver o din-ito de nomeação dias, contados sobre
t-idade Manut-l Rodrigues de Carvalho, represen­ e por meio d’ella havido o ausente como presu­ e seguir a execução seus termos até final. a data da publicação d’este
tada pelo ex negociante Lourenço Rodrigues de mido morto e os requerentes justificantes por annuneio no Diário
Funchal, 4 de fevereiro de 1910. = O Escrivão, de um logar de amanuense do Governo, para provimento
Carvalho, correm éditos de oito dias, que come­ seus únicos e universaes herdeiros. Antonio Aler.anrino de Sousa. da secretaria da
çarão a contar se da segunda publicação do an- Oliveira de Azemeis, 10 de março de 1910.= Verifiquei. = O Juiz de Direito da comarca do réis, mesma camara com o ordenado annual de 160$000
nuncio no Diario do Governo, a citar os respec­ O Escrivão, Joaquim Bento Pereira Gandra. pago pelo cofre do concelho.
Funchal, Rufino da Graça. Os concorrentes apresentarão os seus requeri­
tivos credores e o dito fallido, para no prazo de Verifiquei.= Eduardo Carvalho.
•cinco dias, findos que’ sejam aquelles oito dias, 23 Na comarca da Ilha do Pico, cartorio do mentos, dentro do referido prazo, na dita secre­
taria, documentados nos termos do decreto de
dizerem o que se lhes offerecer acêrca das mes­ 16 Pelo juizo de direito da comarca de Re- primeiro officio, e no inventario orfanologico de 24 de dezembro de 1892.
mas contas referentes á dita falleneia. guengos coircm editos de trinta dias, a contar José Francisco Garcia, viuvo, da freguesia de
Vianna do Castello, 8 de março de 1910. = O da data da segunda publicação d’este annuneio Santo Antonio, d’esta comarca, correm editos de Leiria, 11 de março de 1910. = O Presidente
Escrivão do segundo officio, João Caetano da Silva no Diário do Governo, citando os legatários J a ­ trinta dias, citando o herdeiro ausente Manuel da Camara, João Antonio Correia Matheus.
Campos. ® cinto Caeiro Gião, Anna Caeiro Gião e Antonio Francisco Pereira, solteiro, maior, para assistir a
Verifiquei. == O Juiz Presidente do Tribunal Caeiro Gião, residentes em parte incerta, para rodos os termos até final do referido inventario, C O N C U R SO
do Commercio, Sampaio e Mello. virem assistir, querendo, ao inventario que foi sob pena de revelia. 27 A mesa da Irmandade da Santa e Real
começado da herança aberta por obito de Jacinta Pico, 24 de janeiro de 1910.= O Escrivão, Casa da Misericordia da villa de Monção, supe­
10 Pelo juizo de direito da comarca de Fi- Louro, moradora que foi em Aldeia de Mato, fre­ João Bento de Lima. riormente autorizada, annuncia que se acha
gueiró dos Vinhos, e cartorio do escrivão do pri­ guesia de S. Pedro do Corval, de que é inventa­ Verifiquei. = S. Ferro. aberto concurso por espaço de trinta dias, a con­
meiro officio, correm éditos de trinta dias, citando riante Maria do Rosário Fernandes Fialho, e de­ tar da data da publicação d’este annuneio no
os interessados Joaquim Fernandes, solteiro, duzirem os seus direitos no mesmo processo, sem 24 No juizo de direito da comarca de Felguei­ Diario do Governo, para provimento do logar de
maior, e José Fernandes e mulher Felismina Hen­ prejuízo do andamento d’elle. ras, e cartorio do escrivão que este subscreve, thesoureiro privativo da mesma irmandade com as
riques dos Santos, ausentes em parte incerta1 Reguengos, 22 de fevereiro de 1910. = O Es corre seus devidos termos uns autos de execução, condições e obrigações impostas pelo artigo 100.°
para assistirem a todos os termos até final do in­ crivâo. Antonio da Veiga Pereira Reis. appensa ao inventario orfanologico, a que se pro­ dos estatutos.
ventario orfanologico a que se procede por obito Verifiquei a exactidâo. = O Juiz de Direito, cedeu por fallecimento de João Pereira de Lemos Os concorrentes deverão instruir os seus re ­
de Antonio Coelho e muiher Joaquina Maria, mo­ Valejo Themudo. e mulher Jvsefa de Carvalho, moradores que fo­ querimentos em harmonia com a legislação res­
radores, que foram, no logar do Morteiro, fregue­ ram no logar de Villar, da freguesia de Borba de pectiva.
sia de Pedrogam Grande, e no qual é inventa- EDITOS DE QUARENTA DIAS Godim, d’esta comarca, e na qual é exequente Monção, e Cousistorio da Irmandade da Santa
riante José Coi-lho, viuvo, do mesmo logar. José Nunes, casado, proprietário, do logar de e Real Casa da Misericordia, aos 6 de março de
17 Pelo juizo de direito da comarca de Agueda, Varzea, freguesia de Agilde, comarca de Celorico 1910.= O Provedor, João Antonio de Pinho.
Figueiró dos Vinhos, 4 de março de 1910. = O e cartorio do escrivão Fernando Ayres da Costa, de Basto, e executado João Pereira de Lemos
Escrivão, Joaquim F. de Campos Jardim. correm editos de quarerfta dias, citando Manuel Torres, COMPANHIA DE SEGUROS ATLANTICA
Verifiquei. - O Juiz de Direito, P. e Solla. Ferreira da Fonseca, João Marques de Figuei­ logar de solteiro, maior, morador que foi no dito
Sociedade anouyma de responsabilidade limitada
redo, marido da interessada Anna Maria de Je­ Godim eVillar, da mesma freguesia de Borba de
hoje residente em parte incerta para os
sus, e Agostinho Ferreira da Fonseca, ausentes Estados Unidos C apital social 500 :0 0 0 ^0 0 0 ré is
11 Pelo juizo municipal do julgado da Ca­ do Brasil, e na mesma execução
lheta, comarca da Ilha de S. Jorge, correm édi­ nos Estados Unidos do Brasil, a fim de assistirem correm editos de quarenta dias, citando o dito C ap ital realizado 5 0 : OOftOOO ré is
tos de trinta dias, a contar da segunda publica­ a todos os termos até final do inventario de me­ executado, para no prazo de dez dias, que come­ S ede em Matozinhos
ção d’este no Diário do Govern", citando o inte­ nores a que pelo mesmo juizo se procede por fal- çarão a contar-se da publicação do segundo e ul­ 28 São convidados os Ex.n,os accionistas a as­
ressado Manuel de Sousa Pacheco, solteiro, maior, lecimento de Luis Ferreira Soares, casado que timo annuneio, pagar ao exequente a quantia de sistirem á assembleia geral d’esta companhia,
ausente na America do Norte, para assistir a to­ foi com Caetana Maria de Jesus, do logar do Gra- 318^106 réis, com os respecti vos juros desde a ci­ que deve verificar-se no dia 31 de março cor­
dos os termos até final do inventario orfanologico vanço, d’esta freguesia de Agueda. tação, que o mesmo devia és interessadas suas rente, pelas oito horas da noite, nos escritorios
por obito de Victorino de Sousa Pacheco, casado, Agueda, 15 de fevereiro de 1910. = O Escri­ irmãs e cunhadas Delfina Rosa Pereira de Lemos d’esta companhia. Rua Brito Capello, d’esta villa,
vão, Fernando Ayres da Costa.
morador que foi na freguesia de Santo Antão,
Verifiquei a exactidâo. = O Juiz de Direito, mes da Fonseca e Silva e marido Francisco José Go­ recer se para
do
discutir e votar o relatorio, contas e pa­
conselho fiscal, relativos á gerencia que
Topo, em que é inventariante Victorina Augusta da Fonseca e Silva, e Joaquina Pereira de
do Rosario, viuva d’elle, sob pena de revelia. Albergaria. Carvalho Lemos e marido Joaquim de Sousa da terminou em 31 de dezembro de 1909, e proceder
Calheta, 31 de janeiro de 1910.= O Escrivão,
18 Pelo juizo de direito da comarca de Lou- Cunha, edebem tornas como do referido inventario á eleição da mesa da assembleia geral e dos cor­
Manuel Maria da Silveira Bettencourt.
sada, e cartorio do escrivão do primeiro officio, consta, assim as custas e procuradoria, ou pos gerentes, conforme determina o artigo 28.°
dos nossos estatutos.
Verifiquei.= JWzo de Carvalho.
correm editos de trinta dias, a contar da segunda nomear
ao
bens á penhora, sob pena de se devolver
exequente o direito de se nomear, proseguin- Matozinhos, 14 de março de 1910. = A Presi­
publicação d’este nos respectivos jornaes, a citar do-se nos mais termos a execução até integral dencia da assembleia geral, Costa Braga & F i­
12 Pelo juizo municipal do julgado da Ca­ a credora Maria de Jesus da Conceição, da fre­ lhos.
lheta, comarca da Ilha de S. Jorge, correm éditos guesia da Pedreira, da comarca de Felgueiras, pagamento, com observância das formalidades le­
de trinta dias, a contar da segunda publicação para falar a todos os termos do inventario de gaes. Felgueiras, 3 de março de 1910. = O Escrivão, COMPANHIA DE MOÇAMBIQUH
d’este no Diario do Governo, citando Antonio José menores a que se procede por obito de Marga­ Manuel Sociedade anonyiua de responsabilidade limitada
de Oliveira, solteiro, maior, ausente na America rida de Freitas, moradora que foi no logar da Rua Joaquim Leite de Magalhães.
do Norte, interessado no inventario orfanologico Verifiquei. = Aguilar. 29 Por escritura de hoje lavrada nas notas do
Nova, freguesia de Santo Antonio de Nogueira, notario d’esta cidade, Tavares de Carvalho, foi
a que neste julgado se procedeu por obito de d’esta comarca, e bem assim correm iguaes edi­
Boaveutura José de Oliveira, que foi da fregue­ EDITOS DE TRINTA DIAS feita uma nova emissão de acçòes d’esta compa­
tos, a citar todos os credores e legatarios desco­ nhia, ficando a segunda parte do artigo 5.° dos
sia de Nossa Senhora do Rosario do Topo, em nhecidos para o mesmo fim, que se julguem com 25 Pelo juizo de direito da comarca de Coim­
que foi inventariante Joaquim José de Oliveira, estatutos alterada e assim redigida: .
direito á mesma herança, tudo nos termos do ar­ bra, e cartorio do escrivão do quiuto officio, corre «As emissões serão feitas por series, estando
d ’ali, para pagar no prazo de dez di«s, findo o tigo 696.° e seus paragraphos do Codigo do Pro­ seus termos um processo de justificação avulsa a já realizadas onze : sendo a primeira de 400:000
dos éditos, a importancia de 9$238 réis, custas e cesso Civil. requerimento de Plinio Tavares da Costa Martins
sellos contados no mesmo inventario ou indicar acçòes, a segunda de 40:000 acçòes, a terceira de
I.ousada, 2 de março de 1910. = E eu, Antonio e esposa, D. Maria da Conceição dos Santos Car­ 110:000 acçòes, a quarta de 120:000 acçòes, a
bens á penhora, sob pena de se seguirem os ter­ Augusto de Sousa Magalhães, o escrevi. valho Martins, e D. Luisa Tavares Martins, sol­
mos legaes da execução promovida pelo Ministe­ quinta de 66:666 acçòes, a sexta de 66:666 ae-
Verifiquei. = O Juiz de Direito, Couceiro da teira, maior, proprietários, residentes em Coim­ ções, a sétima de 55:555 acçòes, a oitava de
rio Publico. Costa. bra, contra o Ministério Publico e interessados
Calheta. 1 de dezembro de 1909. = O Escrivão, incertos, cujos fundamentos são os seguintes : 47:715 acçòes, a nona de 44:444 acçòes, a decima
Manuel Maria da Silveira Bettencourt. q ) Que José Maria Maitius Júnior, pae e so­
de 48:954 acçòes e a decima primeira de 55:555
Verifiquei. = Julio de Carvalho. COMARCA DE LISBOA gro dos justificantes, foi casado c<m D. Maria acçòes e as seguintes nunca inferiores a 40:000
1.* V ara com m ercial José Tavares Martins, moradora em Coimbra, acçòes até perfazer o capital social».
19 Por este juizo, cartorio do escrivão que este precedendo escritura ante-nupcial, na qual se es­ Lisboa, 16 de março de 1910. = O Administra­
CITAÇÃO EDITAL
assina, e nos autos de contas prestadas por João tabeleceu o regime de separação absoluta de bens, dor Delegado da Companhia de Moçambique, E r­
13 No juizo de direito da 2.a vara civel do Gomes da Costa, administrador da falleneia de legitimando este casamento dois filhos havidos nesto Madeira Pinto.
Porto, procede se a inventario orfanologico por José Joaquim Correia de Oliveira, correm editos antes d aquelle matrimonio, que são os justifican­
obito de Miquelina dos Santos, do logar de Aguiar, de oito dias, citando o fallido e seus credores, tes, referidos Pliuio Tavares da Costa Martins, Estatutos da Companhia Portuguesa
fregues'a de S. Cosmc, e por esse processo cor­ para dentro de cinco dias, depois de findo o prazo hoje casado com D. Maria da Conceição dos San­ das Minas Marialina
rem éditos de trinta dias, a contar da publicação dos editos, dizerem acêrca das contas. tos Carvalho Martins, e D. Luisa Tavares M ar­
do segundo e ultimo annuneio, com o fim de citar O utorgados p o r e s c ritu ra
Lisboa, 8 de março de 1910. = O Escrivão do tins, únicos e universaes herdeiros do referido la v ra d a em 9 do co rren te mês pelo no tario
os co herdeiros ausentes em parte incerta no Bra­ segundo officio, José Bebello da Costa e Abreu. seu pae.
sil, Joaquim Martins de Castro, solteiro, maior, abaixo assin ad o
Verifiquei.= O Juiz da 1.® vara, N. Motta. 6) Que, no dia 9 de julho de 1909, falleceu em
que residiu no dito logar, Serafim Martins de Coimbra aquelle José Maria Martins Júnior, com CAPITULO I
Castro, que também ali residiu, casado com Ca- 20 Pelo juizo de direito da comarca de Mafra, testamento publico, no qual instituiu herdeira da
rolina de Oliveira Ramos, moradora no mesmo Denominação, sede, duração e objecto
e cartorio do escrivão do primeiro officio, Silva terça parte de todos os seus bens, direitos e da sociedade
logar, e Manuel Martins de Castro, casado com Mendonça, correm editos de trinta dias, a contar acçòes a ultima justificante, D. Luisa Tavares
Rosa de Oliveira Ramos, a qual reside no logar da segunda publicação d’este annuneio, citando o Martins, com reserva do usufruto vitalicio para 30 Artigo l.° E criada, nos termos da lei e dos
do Vinhal, d’aquella freguesia, para falarem e executado Domingos Jerónimo, também conhecido sua esposa, dita D. Maria José Tavares Martins, presentes estatutos, uma sociedade anonyma de
assistirem até final a todos os terrnos do dito in­ por Domingos Jerónimo Barraqueiro, casado,pro­ de metade dos bens que constituem a referida responsabilidade limitada, que se denominará
ventario, sob a pena de revelia. E invantariante prietário, ausente em parte incerta, para no prazo terça. Companhia Portuguesa das Minas Marialina.
o viuvo da fallecida, José Martins de Castro. de dez dias, subsequentes ao prazo dos editos, c) Que, por escritura publica de 28 de outubro Art. 2.° A sociedade tem a sua sede no Porto
Porto, 7 de março de 1910. = O Escrivão do pagar ao exequente Marcelino Claudio Rodrigues de 1909, fizeram os justificantes, em harmonia e durará por tempo indeterminado. Não tem pre­
Processo, Antonio Dias da Costa. Castanheira, da cidade de Libboa, a quantia de com as disposições testamentarias, partilha ami­ sentemente succursae8, mas poderá estabelecê-las
Verifiquei a exactidâo. = A. M. Coelho. 729¿551 réis, juros a contar de 9 de novembro gável de todos os bens do fallecido, e nesta es­ quando lhe convier em qualquer ponto do país
ultimo, relativos á importancia de 629^551 réis critura desistiu a viuva do fallecido do usufruto ou estrangeiro.
e de 14 de fevereiro proximo findo, relativos á dos bens que este lhe havia deixado, e adjudica­ Art. 3.° O anno social é o civil.
14 Pelo juizo municipal do julgado da Calhe­ Art. 4." O objecto da sociedade é a exploração
ta, comarca da Ilha de S. Jorge, correm éditos de importancia de 100^000 réis, custas e mais des­ ram-se aos justificantes bens para preenchimento
trinta dias, a contar da segunda publicação no pesas legaes que se liquidarem, tudo pedido na das suas respectivas quotas hereditarias, cabendo das industrias mineira e metallurgica nas minas
execução commum que o mesmo exequente move á ultima justificante, alem de outros bens mobi­ de cobre, chumbo e prata denominadas Marialina
Diario do Governo, citando os interessados: Ma­
ria Deolmda. casada, ignorando-se o nome do ma­ contra o dito executado e mulher Maria da Con­ liarios e ¡inmobiliarios, a quantia de 3:210$5495 e situadas no termo de Peraleda San Román, par­
rido, residentes na cidade de Ponta Delgada, ilha ceição Carrilho, sob peua de, fiudo o decendio, se réis (capital e juros), que se acha depositada na tido judicial de Navalmoral de la Mata, provin­
de S. Miguel; João Faustino da Silveira, casado, proseguir nos mais termos regulares da execução Caixa Económica Portuguesa, em Coimbra, pelo cia de Caceres, Espanha. Poderão também ser
até final. deposito n.° 2:088, a fl. 88 do livro 9. exploradas quaesquer outras minas situadas em
ignorando-se o nome da mulher; José Faustino
da Silveira, casado, ignorando se o nome da mu­ Mafra, 9 de março de 1910.= O Escrivão, João d) Que os justificantes são os proprios herdei­ Portugal ou Espanha, se o conselho de adminis­
lher; Isabel Faustina da Silveira, casada com Antonio da Silva Mendonça. ros do fallecido e os proprios que estão em juizo. tração e o conselho fiscal o julgarem vantajoso
José Faustino Pereira; Caetano Faustino, casa­ Verifiquei.= O Juiz de Direito, A. Barrito. c) Que, nos termos de direito, devem os justifi­ para os iuteresses da sociedade.
do com Maria Eugenia, ausente na America do cantes ser julgados únicos e universaes herdeiros CAPITULO II
Norte, e Antonio Pascoal, solteiro, maior, actual­ 21 Na comarca da Ilha do Pico, cartorio do do fallecido seu pae e sogro, paia todos os effei-
primeiro officio, e no inventario orfanologico de tos legaes, e designadamente para a ultima jus­ Capital, acçòes, títulos de fundador
mente em Lisboa, para assistirem a todos os ter­ e obrigações
mos até final do inventario orfanologico a que se Jeronima Felicia, casada, moradora que foi d’esta tificante levantar da Caixa Económica Portu­
procede por obito de Antonio Faustino da Sil­ villa, correm editos de trinta dias citando os in­ guesa a predita quantia de 3:210^495 réis. Art. 5.° O capital social é do 100:000^000 réis
veira, casado, morador que foi no logar do Cami­ teressados ausentes Maria Felicia Alvernas e seu E pelo mesmo processo correm editos, a contar em dinheiro, divididos em duas mil acçòes de
nho Novo, freguesia da Ribeira Sêca, e em que é marido Antonio Alvernas, para assistirem a todos da ultima publicação d’este annuneio, citando 1 5OJ5OOO réis cada uma e'foi integralmente subs-
N.° 6 0 — 17 DE MARÇO DE 1910 959
crito pelos socios fundadores na proporção se- Art. 18.° Havendo vacaturas no conselho de futuras, e, finalmente, todas as indicações neces­ tima publicação d’este no Diário do Governo, ci­
guinte: administração, poderão os restantes membros de­ sárias para a exacta eomprehensão do estado em tando, para todos os termos do inventario por
Joaquim Pinto da Fonseca.............. 12:500^000 signar de entre os accionistas quem deva preen­ que se encontrarem as minas. morte de Anna Maria, viuva de Teotonio Fran­
Joseph Noèl Remy........................... 8:750#000 chê-las até a primeira reunião da assembleia g e­ 2. ° Relatorio da situação commercial e finau- cisco, dos Antões, freguesia do Louriçal, o co-
Manuel Pinto da Fonseca................ 5:500^000 ral, que deliberará sobre o preenchimento defini­ ceira da sociedade, com indicação resumida das herdeiro ausente em parte incerta no Brasil, An-
D. Juliets de Araujo Bastos Xavier 2:500#000 tivo. differentes operações realizadas. tonio Francisco, que foi do mesmo logar. São tam­
D. Kacheí Xavier M outinho.......... 1:250$000 Art. 19.° Logo que a companhia distribua aos 3.° Um inventario desenvolvido dos haveres da bém citados quaesquer credores e legatários des­
José Inacio Xavier Ju n io r................. 1:250^000 seus accionistas um dividendo igual ou superior sociedade, representados por trabalhos mineiros conhecidos ou residentes fora da comarca para,
Julio Inacio X avier............................ l:250$000 a 6 por cento, os membros do conselho de admi­ executados, minérios extrahidos, immoveis, ma­ deduzirem, querendo, o seu direito no referido in­
Joaquim Ventura da Silva P in to ... 5:500^000 nistração terào direito a um vencimento annual, chinas, ferramentas e utensilios, etc. ventario.
Joaquim Ferreira Troviscal............ 3:500$000 que será fixado pela assembleia geral que votar 4. ° Conta de ganhos e perdas. Pombal, 8 de março de 1910. = O Escrivão,.
Julio Francisco de Moraes.............. 3:000^000 o dividendo e que será mantido emquanto não for 5. ° Propostas de amortização, fundo de reserva Pompeu Augusto da Nazareth Cardoso.
Henrique Pereira Taveira ............ l:250$000 alterado por outra assembleia geral. Independen- e dividendo. Verifiquei. = O Juiz de Direito, Sanches Rollâo-
Mateus, Moraes & C.a ..................... 1:500^000 temente d’esta retribuição terá o conselho de ad­ Art. 34.° Apreciados estes documentos pelo con­
José Zagallo Ilharco....................... 500#000 ministração direito á percentagem fixada no n.° 4.° selho fiscal, formulará este, sobre elles, o seu pa­
do artigo 37.° recer, preenchendo se em seguida todas as mais 36 Pelo juizo de direito da comarca de Ague-
Pbilinto Elysio Pinto Barbosa........ 500^000 da, e cartorio do escrivão Sucena, e no inventa­
Alfredo de Moraes Carvalho........... 6:250^000 CAPITULO IV formalidades prescritas pelo Codigo Commercial
a respeito de taes documentos. rio de menores por fallecimento de Maria Correia
Fernando Rabés y Junca................ 6:250^000 Conselho fiscal de Mello, casada que foi com Manuel Saraiva da
Conselheiro José de Abreu do Couto Art. 35.° O conselho de administração organi­
Art. 2 0 0 O conselho fiscal será composto de zará os serviços de forma que na sede da compa­ Costa, do logar da Mourisca, freguesia da Trofa,
Amorim Novaes............................ 11:250^000 tres membros eleitos pela assembleia gerai de d’esta comarca, correm éditos de quarenta dias
J. M. Fernandes Guimarães & C.a.. 3:250^000 nhia se tenha perfeito conhecimento do que se
entre os accionistas que possuírem, pelo menos, passar nas minas, para o effeito de informar-se citando os co herdeiros ausentes em parte incerta,
Eleutherio Adolpho Moreira da Fon­ dez acções. Estas acções serão inalienáveis du­ Joaquim Tavares de Miranda e Nicolau Saraiva
seca................................................ 6:250^000 os accionistas que tenham interesse em acompa­
rante o exercício do mandato, pois ficarão em po­ nhar o desenvolvimento dos trabalhos e negocios da Costa e mulher, filhos da inventariada, para
Joaquim de Araujo Pereira............ 2:500$000 der da sociedade nos precisos termos e para os todos os termos do referido inventario e uelle de­
Gaspar Rodrigues Cardoso............. 2:500$000 da sociedade.
efieitos do § único do artigo 13.° d’estes esta­ Art. 36.° A companhia será responsável pelas duzirem, querendo, os seus direitos dentro do
Manuel José da Silva Couto........... 2:500#00) tutos. prazo dos éditos, que corre da segunda publica­
George James Lind......................... 1:250^000 contribuições lançadas aos corpos gerentes, os
§ único. A respeito do conselho fiscal obser­ quaes pagará. ção do annuncio no Diário do Governo.
Rogério da Silva Couto.................... l:250$000 var-se-bão as disposições dos artigos 13.° c 18.° Agueda, 24 de fevereiro de 1910. = O Escri­
Manuel da Silva Cruz..................... 2:500^000 CAPITULO VII
d’estes estatutos. vão, Antonio Maria Simões Sucena.
Custodio da Rocha Pereira............. 75!)$000 Art. 21.° Alem das attribuições conferidas ao Divisão dos lucros Verifiquei a exactidão. = O Juiz de Direito,
Pinto da Fonseca & Irmão.............. 3:750^000 conselho fiscal pelo artigo 176.° do Coiligo Com­ Art. 37.° Os lucros a liquidar da sociedade te­ Albergaria.
Alberto Ventura da Silva P into... 750á000 mercial, terá elle a de desempatar as votações do rão a seguinte applicaçâo:
Alberto Nunes de Figueiredo......... 250^000 conselho de administração. 1. ° Uma percentagem não inferior a 5 por cento
§ l.° Por conta das acções subscritas estão já Art. 22.° Quando se verifique a hypothese pre­ será destinada á formação de um fundo de reserva 37 No dia 5 de abril proximo pelo meio dia,
pagos 40 por cento, os restantes 60 por cento de­ vista no artigo 19.° d’estes estatutos, os membros até que este attinja pelo menos uma quinta parte á porta do tribunal judicial da 1.a vara civel, no
verão ser realizados e pagos quando o conselho do conselho fiscal terão direito a uma remunera­ do capital social; edificio da Boa Hora, e pelo processo de divisão
de administração o determinar. ção por cédula de presença, a qual será fixada 2. ° Uma percentagem proposta pelos conselhos de predio commum, requerido por Manuel Luis
§ 2.° Haverá titulos de um, cinco e dez acções. pela forma prescrita no mesmo artigo. Indepen- de administração e fiscai e approvada pela as­ Vaz e esposa contra João Pereira e esposa, se ha
Art. 6.° As acções, emquanto não estiverem dentemente d’esta retribuição, terá também o con­ sembleia geral para amortização de qualquer na­ de proceder á venda em hasta publica do seguinte
inteiramente pagas, serão nominativas, podendo selho fiscal direito á percentagem fixada no n.° 4.° tureza ; immobiliario, a sab er:
ser representadas por titulos provisorios. Depois do artigo 37.° 3. ° Uma percentagem para dividendo ás acções Predio urbano composto de. lojas e tres anda­
de liberadas, poderão as acções ser nominativas CAPITULO V até o máximo de 8 por cento sobre o capital so­ res, situado na Rua das Madres n."’ 2 e 4, fregue­
ou ao portador, e serão reciprocamente converti- cial ; sia de Sautos-o-Velho, com frente para a Travessa
Assembleia geral do Pasteleiro, descrito na 3.a conservatoria sob
veis, á escolha dos proprietários. 4. ° Dos restantes lucros separar-se-hão 5 por
Art. 7.° A transmissão das acções ao portador Art. 23 ° A assembleia geral, regularmente cento para gratificação ao conselho fiscal, outros n 0 5:227, que vae á praça por acordo dos com-
opera-se pela entrega do titulo, e a das acções constituida, representa a universalidade dos accio­ 5 por cento para gratificação ao conselho de ad­ proprietarios no valor de l:880£000 réis, sendo a
nominativas por endosso, por herança e por todas nistas, sendo por isso as suas resoluções obriga­ ministração e 30 por cento para distribuir pelos contribuição de registo toda da responsabilidade
tórias para todos. titulos de fundador. O resto dos lucros será dis­ do arrematante.
as outras formas legaes. Art. 24.° A assembleia geral reunirá ordina­
§ único. A companhia só reconhecerá o novo tribuido pelas acções, como dividendo. E por este são citados quaesquer credores in-
possuidor das acções nominativas pelo averba­ riamente todos os annos antes de 1 de maio e ex­ § único. A percentagem de 30 por cento desti­ certos dos comproprietarios do predio, nos termos
mento da sua transferencia. traordinariamente sempre que o conselho de ad­ nada pelo n.° 4.° aos titulos de fundador não po­ e para os effeitos legaes.
Art.. 8.° A subscrição ou posse de uma ou mais ministração ou o conselho fiscal o julgue neces­ derá representar mais de 10 por cento da totali­ Verifiquei. — O Juiz substituto em exercício na
acções importa a plena adhesão aos estatutos e sário e quando um grupo de dez accionistas, re­ dade dos lucros sociaes e não poderá ser distri­ 1.a vara, Caria.
regulamentos da sociedade, e ás deliberações da presentando um quinto do capital social, assim o buida durante mais de dez annos.
assembleia geral, regularmente constituida. requeira.
Art. 25.° Podem fazer parte da assembleia ge­ 38 Pelo juizo de direito da comarca de Castro
Art. 9.° A responsabilidade de cada socio é li­ CAPÍTULO VIII Daire, e cartorio do escrivão Amaral, correm édi­
mitada ao pagamento das acções com que subs­ ral todos os accionistas que dez dias, pelo menos,
antes do fixado para a reunião, estejam inscritos Disposições transitorias tos de trinta dias, a coutar da ultima publicação
creveu. O accionista que não satisfizer o paga­ Art. 38.° P ara exercer o cargo de administra­ d’este annuncio no Diário do Governo e no jornal
mento referido na 2.a parte do § l.° do artigo 5.° no registo das acções, quando nominativas, e os
que, possuindo acções ao portador, as depositem dores effectivos durante o 1 ° triennio social, fi­ d’esta villa, citando os herdeiros ausentes em
pagará á sociedade o juro de 7 por cento ao anno parte incerta Victorino Ferreira Dias, Manuel
pela somma em divida. Passados seis meses sobre com a mesma antecedencia no escritorio da com­ cam desde já nomeados os accionistas Joseph
panhia. Noel Remy, Eleut.erio Adolfo Moreira da Fon­ Ferreira Dias, Manuel do Amaral Guedes, casa­
a data fixada para o pagamento, e depois de um dos, e Manuel da Cunha Covelleiro e Autonio da
novo aviso por meio de carta registada, se o ac..- Art. 26.° As convocações para as assembleias seca, Alfredo de Moraes Carvalho e Joaquim Fer-
geraes serão feitas por meio de cartas dirigidas reira Troviscal. Cunha Pereira, solteiros, para todos os termos
cionista não satisfizer o seu compromisso, o con­ até final do inventario por obito de seu pae e so­
selho de ’administração, sem prejuizo dos direitos aos accionistas, cuja residencia seja conhecida Art. 39.° Fica autorizado o conselho de admi­
pela sociedade e por meio de annuncios publica­ nistração a adquirir desde já a propriedade das gro Manuel da Cunha Covelleiro, morador que foi
que a lei confere em tal caso á sociedade, poderá no logar e freguesia de Villa Cova, d’esta co­
vender as acções no mercado, annullando os an dos com quinze dias de antecedencia pelo menos. minas Marialina, a pagar o respectivo preço e
Art. 27.° O accionista que tiver direito a fazer a praticar todos os actos precisos para a legali­ marca.
tigos titulos e entregando outros aos compra­ Castro Daire, 5 de fevereiro de 1910. = O Es­
dores. parte da assembleia geral poderá fazer-se repre­ zação da transmissão.
sentar por outro accionista que tenha também di­ Porto, 14 de março de 1910. = Antonio José de crivão, João Cardoso do Amaral.
Art. 10.° São considerados socios fundadores os Verifiquei. = Sousa Brito.
subscritores das duas mil acções que representam reito a fazer parte d’esta e que mostre a delega­ Oliveira Mourão. — (Segue-se o reconhecimento).
o capital social. ção dos respectivos poderes, a qual poderá ser
feita por siroples carta, que ficará archivada nos 31 Pelo tribunal da 2.a vara commercial da 39 Pelo juizo de direito da comarca de Agueda,
Art. 11.° São criados quatrocentos titulos de e cartorio do escrivão Antonio Maria Simões Su­
fundador, dos quaes se entregará um por cada escritorios da sociedade. comarca de Lisboa, no dia 22 do corrente, pelo
Art. 28.° Cada accionista presente ou repre­ meio dia, e na Rua da Paz n.°’ 80 e 82, se ha de cena, correm éditos de quarenta dias, citando o
cinco das acções subscritas. co-herdeiro Antonio dos Santos, ausente em parte
| único. Estes titulos serão ao portador e não sentado na assembleia geral terá um voto por proceder á venda era hasta publica dos bens ali
cada dez acções que possuir, até o máximo de dez existentes e que pertencem á massa fallida de incerta nos Estados Unidos do Brasil, para todos
dão ao seu possuidor qualquer direito de accio­ os termos até final do inventario de menores, por
nista, mas apenas o de participação numa parte votos. Joaquim Nunes Pereira. Constam esses bens de
Art. 29.° A assembleia geral considerar-se-ha generos de mercearia, vinhos engarrafados, a r­ fallecimento de seu pae Alberto dos Santos, mo­
dos lucros, nos termos do n.° 4-.° e § l.° do artigo rador, que foi, no logar da Redonça, freguesia de
37.° d’est-es estatutos. regularmente constituida desde que os accionis­ mação do estabelecimento e outros, o que tudo
tas presentes e representados possuam um quinto será posto em praça pelo preço da sua avaliação. Cedrim, o nelle deduzir, querendo, os seus direi­
Art. 12.° A sociedade poderá emittir obriga­ tos, dentro de quarenta dias, a contar da segunda
ções amortizáveis, nos termos da lei geral e da do capital social. São citados quaesquer credores incertos.
§ 1° Exceptuam-se d’esta disposição as assem­ Lisboa, 10 de março de 1910. = O Escrivão, publicação do annuncio no Diário do Governo.
resolução da assembleia geral. Agueda, 4 de fevereiro de 1910. —O Escrivão,
bleias que tiverem por fim a reforma dos estatu­ Alberto Augusto Ferreira.
CAPITULO III tos, reducção ou aumento do capital social, as Verifiquei. = O Juiz Presidente, Paiva. Antonio Maria Simões Sucena.
Administração quaes só poderão funccionar quando nellas esti­ Verifiquei a exactidào. = O Juiz de Direito,
verem representados dois terços do capital e ainda 32 Por este juizo, independentemente do pro- A/õer^arza.
Art. 13.° A gerencia da sociedade será exer­
cida por um conselho de administração, composto aquella que tiver por objecto a nomeação de li­ seguimento do respectivo processo, correm éditos
de quatro membros, eleitos triennalmente pela quidatários, a qual só poderá ser feita por metade de trinta dias, citando Vicente Afonso, solteiro, ÉDITOS DE QUATRO MESES
assembleia geral. Poderá haver reeleição. dos socios que possuam tres quartas partes do ca­ maior, ausente em parte incerta, para, na quali­ 40 Pelo juizo de direito da comarca de Pare­
§ único. Cada administra toi-, para poder exer pital social. dade de interessado, assistir aos termos do in­ des, e cartorio do primeiro oflicio, na acção de
cer as suas funeções, deverá possuir, pelo menos, § 2." Quando a assembleia geral não possa ventario orfanologico a que se procede por obito suecessão e entrega de bens do ausente Domin­
vinte acções da companhia, e depositá-las no co­ funccionar por falta dc numero legal, convocar- de seu pae Francisco Afonso, morador que foi na gos Mendes de Magalhães, requerida por seu ir­
fre desta, devidamente endossadas como caução se-ha uma nova reunião, que terá logar dentro de Costa, de Longos Valles. mão Pedro Nunes de Magalhães, casado com
da sua gerencia, não podendo retirá-las d’ali sem trinta dias, mas não antes de quinze. Monção, 15 de março de 1910. — O Escrivão I). Fraucisca Teixeira de Jesus Magalhães, pro­
a approvaçâo final das contas do mandato. § 3.° As deliberações tomadas nesta segunda do primeiro oflicio, Bernardino Augusto Teixeira prietário, do logar de Fonte Sagrada, da Villa de
Art. 14.° O conselho de administração fica in reunião serão validas, qualquer que seja o numero e Silva. Paredes, correra edito3 de quatro meses, a contar
vestido de todos os poderes de representação da de accionistas presentes e capital representado, Verifiquei. = O Juiz de Direito, Garção. da publicação do segundo annuncio no Diário do
sociedade e gerencia dos seus negocios, podendo salva a excepçào da parte final do § l.° d’este ar­ Governo, tornando publico que o mesmo reque­
fazer todas as operações financeiras que julgar tigo. 33 Neste juizo, e cartorio do segundo oflicio, rente Pedro Nunes de Magalhães, por sentença
convenientes, comprar bens mobiliarios e immobi- Art. 30.° A mesa da assembleia geral compor- no inventario por obito de Joaquim Fernandes de 23 de fevereiro ultimo, foi julgado unico e uni­
liarios e exercer em geral todas as attribuições se-ha de um presidente, um vice-presidente e dois Porto, que foi d’esta villa, citam-se por éditos de versal herdeiro presumido do referido ausente seu
que não sejam da exclusiva competencia da as­ secretarios eleitos triennalmente. trinta dias para todos os termos do mesmo inven­ irmão Domingos Mendes de Magalhães, e como
sembleia geral, ou contrarios á lei e aos presen­ Art. 31 .• A assembleia geral ordinaria terá por tario, sem prejuizo do seu seguimento, Carlota tal se lhe deferiu a suecessão do mesmo, e se lhe
tes estatutos, devendo prestar as respectivas con­ fim : Fernandes Porto, viuva do inventariado, e filhas mandou fazer entrega dos bens que lhe couberam
tas á assembleia geral que para esse fim se reu­ 1. ° Apreciar os relatórios dos conselhos de ad­ Ermelinda Fernandes Porto e Lina Fernandes de legitima paterna, independentemente de in ­
nir. ministração e fiscal. Porto, ambas solteiras, todas ausentes no Brasil, ventario e caução.
| único. Quanto á aequisição de bens immobi- 2.° Discutir e approvar ou modificar o balanço em parte incerta, sendo-o a viuva como represen­ E nos termos d > § 2.° do artigo 407.° do codigo
Barios por preço superior a 1:000$000 réis, deverá e propostas dos conselhos fiscal e de administra­ tante d’aquellas suas filhas e ainda dos também do procerso, se passou o presente.
ella ser feita com o voto do conselho fiscal, salvo ção. seus filhos menores, impúberes, de nomes Ida, Paredes, Í0 de março de 1910. — E eu, Antonio
o que vae disposto no artigo 39.° d’estes estatu­ 3. ° Interpretar as disposições dos estatutos em João, Isabel c Maria, com ella moradores. JosA da Roclia Ribeiro, Escrivão, o subscrevi.
tos. caso de duvida. Caminha, 11 de março de 1910 = 0 Escrivão Verifiquei a exactidão. = 0 Juiz de Direito,
Art. 15.° O conselho de administração poderá 4. ° Eleger de tres em tros annos a mesa da as­ de Direito, Abreu Brandão. Pereira Coentro.
delegar num ou mais dos seus membros ou ainda sembleia geral, o conselho de administração e o Vorifiquei. = O Juiz de Direito,-Azevedo Soares.
em pessoa estranha uma parte dos seus poderes conselho fiscal. 41 Pelo juizo de direito da comarca de Pom­
para a gerencia techniea. ou commercial da socie­ 5.° Apreciar qualquer outro assunto que tenha 34 Pelo juizo de direito da comarca de Cas­ bal, e cartorio do escrivão do quarto oflicio, cor­
dade e fixar-lhes as attribuições e remuneração, sido indicado nas cartas e annuncios convocato­ tro Daire, e cartorio do escrivão Amaral, correm rem éditos de trinta dias, a contar da segunda
mas será solidariamente responsável- com os seus rios. éditos de trinta dias, a contar da ultima publica­ publicação d’este no Diário do Governo, citando
delegados pelos actos por estes praticados no de­ 6. ° Votar as propostas para dividendos e as re ção d’este annuncio no Diario do Governo e no os interessados Joaquim Carvalho, solteiro, maior,
sempenho do mandato. tribuições mencionadas nestes estatutos. jornal d’esta villa, citando os herdeiros ausentes José Maria Carvalho e João Carvalho, também
Art. 16.° Se em Espanha junto ás ruinas resi­ cm parte incerta José Ferreira Gomes, solteiro, e solteiros, aquelle de dezanove annos e este de
dir um administrador delegado, ficará este inves­ CAPITULO VI
Manuel Duarte Martinho, casado, para todos os vinte annos, todos ausentes em parte incerta,
tido de todos os poderes legaes para representar Disposições geraes termos até final do inventario por obito de sua para todos os termos até final do inventario or­
a companhia em todos os actos de administração Art. 32.° Ao fim de cada semestre organizará mãe e sogra Teresa Ribeiro, viuva, e moradora fanologico a qu se está procedendo por obito de
local, bem como para a representar perante o Go­ o conselho de administração um resumo do ba­ que foi no logar e freguesia de Alva. seu pae Manuel Carvalho, casado, que foi do lo­
verno espanhol. lanço da sociedade, que apresentará ao conselho Castro Daire, 24 de fevereiro de 1910. = O Es­ gar da Caixaria, freguesia do Louriçal, c em que
Art 17.° A qualidade de administrador-dele- fiscal. crivão, João Cardoso do Amaral. é cabeça de casal a viuva Iria Maria, do mesmo
gado será comprovada com a copia da parte da Art. 33.° No fim de cada anno apresentará o Verifiquei. == Moura Brito. logar, sem prejuizo do andamento do mesmo in­
acta da reunião do conselho de administração em conselho de administração ao conselho fiscal: ventario.
que elle tiver sido nomeado, devendo esse docu­ l.° Um rclatorio technico, desenvolvido, do es­ 35 Pelo juizo de direito da comarca de Pom­ Pombal, 10 de março de 1910.= O Escrivão,
mento ser autenticado com a assinatura de tres tado dos trabalhos nas minas, planta dos traba­ bal, e cartorio do escrivão que este passa, correm Art/mr Duarte Pinheiro e Silva.
do» administradores, pelo menos. lhos a realizar, producção dc minérios, previsões éditos de trinta dias, a contar da segunda e ul­ Verifiquei. = O Juiz de Direito, ÃmcAes IZrZZão
960 N .’ 60 — 17 D E MARÇO DE 1910

COMARCA DE ESPOSENDE 48 No juizo commereial da comarca de Villa o prazo de tres audiencias, para contestarem, que­ ÉDITOS DE TRINTA DIAS
Real, e eartorio do escrivão privativo do commer- rendo, a acção especial de curadoria definitiva e
É d ito s de oito d ias cio, correm éditos de trinta dias, a contar da ul­ entrega de bens, pela qual Anna Moreira da Silva, fiel, 57 Pelo juizo de direito da camarea de Pena-
tima publicação d’este, citando todas as pessoas e eartorio do escrivão do segundo officio, nos
42 Pelo juízo commercial da comarca de Es- mãe do dito Bernardino Pereira Caroço, pretende autos de inventario orfanologico a que se procede
posende, e eartorio do eccrivâo do primeiro offi­ que se julgarem interessadas na acção ordinaria que este seja declarado como ausente em parte por obito de Antonio José Pereira da Silva,’ mo­
cio, e nos autos de contas por appenso ao pro­ commereial que o Banco Commereial Agricola incerta ha mais de vinte annos, e ella sua presu­ rador que foi na Rua Formosa d'esta cidade de
cesso de fallencia do commerciante Abilio Fer­ Industrial de Villa Real promove contra D. Inês mida única e universal herdeira legitimaria, para Penafiel, e cm que é cabeça de casal D. Teresa
nandes, casado, e morador, que foi, na Rua dos Anjos da Rocha e Castro, viuva de José Au- o efteito de lhe ser deferida a curadoria defini­ de Jesus Lopes Correia de Vasconcellos, viuva
Dr. Manuel Paes, d’esta villa, correm éditos de tonio Gonçalves Serodio, de Passos, e Manuel tiva, com entrega de seus bens, e de poder usar do inventariado, da mesma rua e cidade, e nos
oito dias, a contar da segunda e ultima publica Gonçalves Serodio, solteiro, menor púbere, de dos mais direitos que naquella qualidade lhe ca­ termos do disposto nos §§ 3.° e 4.° do artigo 696.°
ção d'este annuncio, citando o mesmo fallido Abi­ Vilhirinho de S. Româo, Maria Candida, menor bem, sem presração de caução. do Codigo do Processo Civil, correm éditos de
lio Fernandes, e todos os seus credores, para no impúbere, de Paradelinha, e todos d’esta comarca, A legitima paterna do ausente acha-se inver­ trinta dias, contados da segunda publicação
prazo de cinco dias, posterior ao prazo dos édi­ na qual o autor pede aos reus a quantia de réis tida em cinco inscrições da Junta do Credito Pu­ d’este annuncio no Diario do Governo, a citar o
tos, dizer o que se lhes offerei-er aeêrca das con­ 28:834^465, que lhe ficou devendo José Antonio blico, sendo tres do valor nominal de l:000#000 co-heideiro filho do inventariado David José Pe­
tas apresentadas pelo administrador da fallencia, Gonçalves Serodio. de quem os reus foram her­ réis cada uma, com os n.09 7:Ü13 a 7:015 e duas reira de Vasconcellos, solteiro, de quinze annos
João Francisco Pereira, d’esta mesma villa, em deiros, e esta citação será accusada na segunda do valor nominal de 500$000 réis cada uma, com de idade, ausente em parte incerta dos Estados
harmonia com o disposto no artigo 285.° do Co- audiência d’este juizo, findo aquelle prazo, e na os n.0B 78:753 e 78:759; e, com rendimentos pos­ Unidos da Republica do Brasil, e bem assim to­
digo do Processo Commercial. mesma instMIada a acçâo e marcado o prazo le­ teriores. furam adquiridas uma do valor nominal dos e quaesquer credores do inventariado, desco­
Esposende, 14 de dezembro de 1910== O Es gal para contestarem. de 1:000,8000 réis, com o n.° 115:682, e outra do nhecidos ou residentes fora da comarca, para to­
crivão substituto, João Fernandes de Faria Vas- As audiências neste juizo fazem-se ás segundas valor nominal de 500A000 réis, com o n.° 22:451, dos os termos até final do referido inventario, e
conceUos. e quintas feiias ou nos dias immediatos. seaquel- todas averbadas em favor do mesmo ausente, ad­ para no mesmo deduzirem os seus direitos, com
Verifiquei — O Juiz Presidente. Luiz Sampaio. les forem impedidos, por onze horas da manhã, ministrado por sua mãe, dita Anna Moreira da pena de revelia, e sem prejuizo do andamento
no tribunal judicial d’esra comarca, situado na Silva. dos seus respectivos termos.
rua denominada do Conde de Villa Real, nesta Para os devidos effeitos declara-se que as au­ Penafiel, 12 de março de 1910.= O Escrivão,
43 Pelo juizo de direito da comarca de Castro villa. diencias neste juizo costumam fazer-se todas as José da Silva Carvalho.
Daire, e eartorio do escrivão Amaral, correm edi Villa Re d, 11 de março de 1910. = O Escrivão, segundas e quintas feiras de cada semana, mas
tos de trinta dias, a contar cia ultima publicação Verifiquei a exactidão. = O Juiz de Direito,
Antonio José Alvares de Mattos. quando algum d’esses dias for santificado, não 1.* substituto, Vinhós. (f
d’este annuncio no Diário do Governo, e no jornal Verifiquei a exactidão. = 0 Juiz Presidente, estando comprehendido em ferias, a audiencia
d’esta villa. cirando os herdeiros ausentes em Domingos Ramos. terá logar no dia seguinte, se não for também san­
parte incerta Justino da Costa, João Pereira do tificado ou feriado, e sempre pelas dez horas da 58 Faço saber que neste juizo de direito, e
Amaral, casados, Aires Pereira do Amaral, sol­ manhã e no tribunal judicial sito á Rua de S. João eartorio do escrivão do primeiro officio, que este
teiro, José A bes e sua mulher Silvina Pereira e 49 No juizo de direito da comarca de Evora, Novo, da cidade, do Porto. vae subscrever, e nos autos eiveis de execução
Avelino Pereira do Amaral, solteiro, maior.para e eartorio do terceiro officio, escrivão Fragoso,
correm éditos de trinta dias, a contar da ultima Porto, 12 de março de 1910. = O Escrivão do para pagamento de multa, em que é exequente o
todos os termos até fina) do inventario por obito segundo officio da 4.a vara, Antonio Augusto Ro­ Ministerio Publico nesta comarca e executado
de seu pae, sogro e avô José Pereira. casado e publicação no Diário do Governo, d’cste annun­ drigues da Gama. Francisco Luis Júnior, solteiro, maior, do Gaio,
morador que foi no logar de Faregiuhas desta cio, citando quaesquer interessados incertos na
herança aberta por fallecirnento de Francisco Verifiquei a exactidão. = O Juiz de Direito da freguesia do Vimeiro, correm éditos de quarenta
freguesia de Castro Daire. 4.a vara civel, Cruz Capello. dias, devendo este ser contado depois da ultima
Castro Daire, 22 de fevereiro de 1910.= O E s­ Marcoliuo Arnaud, morador que foi nesta cidade publicação no Diario do Governo, citando o dito
crivão, João Cardoso do Amaral. de Evora, para na segunda audiência d’este juizo, ÉDITOS DE TRINTA DIAS executado para em dez dias solicitar guia para o
Verifiquei.= B. Sousa Brito posterior ao prazo dos éditos, comparecerem no
tribunal judicial d’esta comarca, a fim de verem 52 Pelo juizo de direito da comarca de S Vi- pagamento da quantia de l$000 réis de multa e
acensar suas citações, e se lhes marcar o prazo ceute, Ilha da Madeira, e eartorio do tercèiro of­ 8#000 réis de indemnização do prejuizo causado,
E D I) OS DE TRINTA DIAS legal para contestação da legitimidade dos justi- ficio servindo interinamente no primeiro que este quantias estas em que fu condemnado pelo chefe
44 Pelo tribunal do commer-io d’esta cidade, ficantes Joaquim Antonio Arnaud e sua esposa, passa, correm éditos de trinta dias, a contar da de serviços de exploração das matas nacionae9,
e comarca, em sua sessão de hontem e a requeri­ D. Anna de Jesus Rebello Arnaud, José Eduardo segunda publicação do presente annuncio no Dia­ por ter cortado tres carvalhos na mata do Gaio
mento de Sebastião Alves de Freitas, Filhos, AI Arnaud, solteiro, maior proprietários, moradores rio do Governo, citando Manuel Pereira da Silva, no dia 9 de dezembro de 1909 pelas seis horas
meida Cunha & Irmãos e outros, da cidade do na villa de Pavia. concelho de Mora, D. RosaAl- casado, e João Pereira da Silva, casado, ausentes da manhã, o que é punido pelo artigo 90.° do
Porto, foi aeeJarado em estado de Lllencia José bertina Arnaud Ferrari e seu marido o Dr. Ma­ em parte incerta, interessados no inventario or­ regulamento da policia das matas ou nomear
Maria da Silva ( astro, casado, negociante, d’esta nuel de Mello Ferrari, medico, moradores na villa fanologico por obito de Antonio Pereira da Silva, bens á penhora, sob pena de se devolver esse
cidade, por ter cessado pagamentos de suas obri­ das Caídas da Rainha, D. Maria da Nazareth Ar­ casado, morador que foi no sitio da Fajã Grande, direito ao exequente.
freguesia do Faial, d’esta .comarca de S. Vicente, Alcobaça, 11 de março de 1910. = E eu, José da
gações commerciaes ha menos de dois annos, naud da Silva e José Eduardo Arnaud da Silva, Conceição Lopes PeJayo, escrivão, o subscrevi.
Foi nomeado administrador da respectiva massa solteiros, maiores, proprietários, moradores na e em que é inventariante a sua viuva, Joaquina
Vieira, moradora no mesmo sitio e freguesia, para Verifiquei a exactidão. = O Juiz de Direito,
fallida Florencio Monteiro de Figueiredo, viuvo, villa de Pavia, filhos e netos do fallecido.
solicitador, e curadores fiscaes os credores Al­ As audiências neste juizo fazem-se ás segun­ assistirem até final aos termos do referido inven­ Pereira Zagallo. (g
bano Guimarães (Viuva) e José da Luz, todos da? e quintas feiras de cada semana, ou nos dias tario e sem prejuizo do seu andamento.
d’esta cidade, e marcado o prazo de trinta dias immediatos, sendo aquelles santificados, por dez S. Vicente, 7 de março de 1910. = O Escrivão, ÉDITOS DE QUARENTA E CINCO DIAS
para a reejam >çâo de créditos horas da manhã, no tribunal judicial, á Praça do Je.ronymo Teixeira de Barros. 59 Pelo juizo de direito da comarca da Guar­
Figueira da Foz, 11 de março de 1910.= O Es­ Sertorio. Verifiquei. = 0 Juiz, primeiro substituto, R o­ da, e eartorio do escrivão do segundo officio, e no
crivão, Elysio da Costa Duarte. Evora, 8 de março de 19 l0 .= O Escrivão do mualdo Júnior. (a inventario orfanologico por obito de Joaquim Mar­
Verifiqnei.= C Juiz Presidente, Fonseca. terceiro officio, Manuel Eduardo da Costa Fra ques, morador que foi n < Sequeira, em que é in­
goso. 53 Nos termos e para os effeitos do artigo ventariante José Marques da Silva, casado, do
Verifiquei. = 0 Juiz de Direito, ArnaMo Mas- 696.°, § 3 °, do Codigo do Processo Civil, correm mesmo logar, correm éditos de quarenta e cinco
TRIBUNAL DA 2.* VAHA COMMERCIAL éditos de trinta dias, no inventario orfanologico dias, a contar da segunda publicação d’este no
Da COMARCA DE LD-BuA carenhas.
de Sancha Exposta, que foi da freguesia de Vic­ Diário do Governo, citando o herdeiro Joaquim
45 Por este tribunal, eartorio do escrivão torino dos Piães, d’esta comarca, pelos quaes são Marques, ausente em parte incerta, para assistir
abaixo assinado, no processo de concordata da so­ EDÍTOS DE TRINTA DIAS citados os interessados Manuel Rodrigues de a todos os termos do dito inventario e nelle dedu­
ciedade por quotas Paraiso de Lisboa, Limitada, 50 Nos autos de acçâo ordinaria entre partes, Puga Júnior, solteiro, maior, negociante, e João zir, querendo, seus direitos.
com sede na Rúa da Palma, d’esta cidade, cor­ como autor o Banco Commereial do Porto, com Rodrigues de Puga, casado, negociante, ambos Guarda, 8 de março de 1910. = E eu, Eurico
rem éditos de trinta dias, a contar da ultima pu­ sede nesta cidade, e reus a Viscondessa de Bar­ ausentes em parte incerta no Brasil. Julio de Azevedo Faria, escrivão interino, o subs­
blicação legal, chamando todos os credores incer­ reiros, viuva, e outros, d’esta mesma cidade, na Ponte do Lima, 12 de março de 1910. = O Es­ crevi.
tos da referida sociedade, e tamb' m os certos que qualidade de herdeiros do Visconde de Barreiros, crivão, Augusto Ribeiro da Silva. Verifiquei. = O Juiz de Direito, João Baptista
não acceitaram a concordata, para, no prazo de pendentes no eartorio do primeiro officio do T ri­ Verifiquei. = 0 Juiz de Direito, Fernanies de Castro. (h
cinco dias, posterior aos éditos, dizerem por em­ bunal do Commereio do Porto, a cargo do escri­ Dias. (b
bargos o que considerarem de seu direito contra vão abaixo assinado, correm éditos de trinta dias, 60 Pelo juizo de direito da comarca de Va-
a mesma concordata, nos termos do artigo 803.° a contar da data da ultima publicação do pre­ 54 Nos termos e para os effeitos do artigo lença, e eartorio do quarto officio, foi começado o
do Codigo do Processo Commercial. sente annuncio, citando os reus Joaquim Figueira 696.°, § 3.°, do Codigo do Processo Civil, correm inventario orfanologico da herança aberta por
Lisboa, 14 de março de 1910.= O Escrivão, A l­ de Andrade e mulher, Manuel Joaquim de An­ éditos de trinta dias, no inventario orfanologico fallecirnento de Carolina Rosa Gonçalves, casada
varo Borla. drade e mulher Julieta Amelia de Andradè, resi­ de Antonia Maria, que foi da freguesia de La- com Custodio Antonio de Passos, moradora que
Verifiquei. = Paiva. dentes que foram na cidade do Rio de Janeiro, brujó, d’esta comarca, pelos quaes são citados os foi no logar das Barreiras, freguesia de S. Ma-
Republica dos Estados Unidos do Brasil, e actual interessados Antonio da Cunha, negociante, e mu­ mede, d’esta comarca, em que é cabeça de casal
46 Para os devidos effeitos e em cumprimento mente ausentes em parte incerta, e D. Justina lher, ignorando se o nome d’esta, e Manuel da o filho Candido de Passos. E no mesmo inventa­
do disposto no § l.° do artigo 646.° do Codigo do Figueira de Andrade Portugal e marido Rodolfo Lage, solteiro, maior, lavrador, todos ausentes em rio correm éditos de trinta dias, a contar da se­
Processo Civil, aunuucia-se que a requerimento Gomes Brandão e seus filhos Alberto e Maria, parte incerta no Brasil. gunda publicação d’este annuncio no Diario do
de Benjamim de Sousa, ou Benjamim Tnacio de residentes que foram na Rua da Alegria, d’esta Ponte do Lima, 12 de março de 1910. = O Es­ Governo, citando os interessados Francisco Gon­
Sousa,- casado, e Anna Moreira e marido Manuel cidade, depois na cidade do Rio de Janeiro, R e­ crivão, Augusto Ribeiro da Silva. çalves, casado, ausente em parte incerta no Rio
Lopes, todos da freguesia de Barqueiros, d’esta publica dos Estados Unidos do Brasil, e actual­ Verifiquei. = O Juiz de Direito, Fernandes de Janeiro; Casimiro de Passos, casado, ausente
comarca, foi revogada a procuração por estes e mente também ausentes em parte incerta, para Dias (c em parte incerta em New-York, Estados ’Unidos
outros passada, em 7 de dezembro de 1906, a Ro- na segunda audiencia do expediente do dito tri­ da America do Norte; Evaristo de Pas>os, ca­
máo Gomes di Sousa Sobral, solteiro, maior,pro­ bunal, depois de passados vinte dias, posteriores COMARCA DA PONTA DO SOL sado, ausente em parte incerta em Manaus, do
prietário, da freguesia de Christelío, para os re­ ao termo dos éditos, comparecerem pessoalmente P rim eiro officio B rasil; Joaquim Manuel de Passos, Antonio de
presentar no inventario a que se procede por este ou por seu procurador que devidamente os repre­ 55 Por este juizo, e eartorio supra, correm Passos, solteiros, também ausentes em parte in­
juizo e eartorio do tercei:o officio, por obito do sente, a fim de falarem a todos os termos da re­ éditos de triuta dias, que começam a contar-se do certa em Mauaus, do B rasil; Custodio e Alberto,
major Antonio Inácio de Sousa Gusmão e de sua ferida acção, na qual o autor pede a quantia de dia da publicação do segundo annuncio no Dia- filhos de José de Passos, ausentes em parte in-
esposa D. Emilia Adelaide da Silva Gusmão, que 200:868#48() réis, proveniente de transacçòes com­ rio do Governo e jornal da localidade, citando eerta no Rio de Janeiro, para todos os termos até
foram d’aquella freguesia de Barqueiros, e espe­ merciaes havidas entre o referido autor e o fal­ Manuel de Jesus, casado com Isabel de Jesus, final do referido inventario, deduzindo nelle todos
cialmente para proceder á liquidação ría mesma lecido Vi-conde de Barreiros, com os juros de Antonia de Jesus e Francisea de Jesus, solteiras, os seus direitos, querendo, dentro d’aquelle prazo,
herança, recebendo, arrecadando e levantando mora e custas. maiores, ausentes nos Estados Unidos do Brasil, e sem prejuizo do seu audamento.
todos os bens d’essa herança, até dos cofres pú­ Não comparecendo os ditos reus na audiencia em parte incerta, Madalena de Jesus, casada com Por este ficam citados quaesquer credores in­
blicos, procuração essa que se acha junta áqueile em que lhes for accusada a citação edital serão Luis Vieira, ausentes em Sandwich, e Anna de certos.
inventario, a fl 152 e 153, e de cuja revogação ha'idos por citados e a causa seguirá á revelia, Jesus, casada com Francisco de Sousa, ausentes Valença. 8 de março de 1910. = O Escrivão,
foi notificado o mandatario em 5 do corrente mês. nos termos da lei. no Bra.il, para na qualidade de interessados as­ Celestino Pacheco Alves Passos.
Bareei os, 7 de março de 1910. = O Escrivão As a-, dienc.as effectuam-se no edificio do refe­ sistirem a todos os termos do inventario orfano­ Verifiquei. = O Juiz de Direito, primeiro subs­
do terceiro officio, Antonio Pereira Esteves rido tribunal commereial, á Rua de, Ferreira Bor­ logico a que neste juizo se procede por obito de tituto, B. Cunha. (i
Verifiquei. = O Juiz de Direito, N. Souto. ges d’esta cidade do Porto, todas as segundas e sua mãe Francisea de Jesus, viuva de João de
quintas feiras, pelas onze horas da manhã, caso Jesus, moradora, que foi no Luzirão, freguesia da ÉDITOS DE TRINTA DIAS '
não sejam santificados ou feriados, e sendo san­ Ponta do Sol, no qual é inventariante Francisea 61 No juizo de direito da comarca de Torres
COMARCA DE LISBOA tificados fazem-se nos immediatos uteis, ás mes­ de Jesus, solteira, maior, moradora no mesmo si­ Vedras, e eartorio do escrivão do terceiro officio,
1.* V a ra commereial mas horas. tio e freguesia. e pelos autos eiveis de inventario orfanologico
Porto e Tribunal do Commereio, 14 de março Ponta do Sol, 27 de fevereiro de 1910. por fallecirnento de Margarida do Rosario, mora­
47 Por este juizo, eartorio do escrivão que de 1910.= O Escrivão do commereio, Henrique Verifiquei. = 0 Juiz de direito, Carvalho Mé- dora que foi no logar da Ventosa, freguesia de
este assina e nos autos de acçâo especial que João Carlos da Silva e Sousa.
Henriques da Fonseca promove contra João Ca­ gre._____________________________________(d S. Thomé das Canas, concelho do Cadaval, d’esta
Visto.= Barreiros. comarca, correm éditos de trinta dias, a contar
tella de Miranda e Fernando Catella de Miranda, COMARCA DE PONTA DO SOL da ultima publicação d’este annuncio no Diario
correm éditos de quarenta dias, citando o reu João P rim eiro officio do Governo, citando os interessados residentes em
Catella de Miranda, ausente em parte incerta, E D ÍT O S
para, na segunda audiência d’este juizo que tem 51 Pele juizo de direito da 4.a vara cive.l da 56 Por este juizo, e eartorio supra, correm Lisboa em parte incerta para assistirem a todos
logar depois de findo o prazo dos éditos, ver ac- comarca do Porto, e eartorio do escrivão do se éditos de trinta dias, que começam a contar-se os termos até final do referido inventario, sob
cusar a citação e confessar ou negar a sua firma gundo officio, correm éditos de seis meses e de do dia da publicação do segundo annuncio no Dia- pena de o mesmo seguir ás suas revelias, a sa­
e obrigação da letra base da referida acção, em sessenta dias, a contar, tanto estes como aquelles, rio do Governo e jornal da localidade, citando An­ ber : Mariana Barreto, viuva, João de Deus, sol­
que o autor pede que os reus sejam eondemnados da segunda e ultima publicação d’este annuncio, tonia de Andrade, Viuva de Manuel Vieira, e teiro, maior, José de Deus, solteiro, maior, Luisa
a solidariam ente pagarem a quantia de 986$920 citando, os de seis meses, Bernardino Pereira Ca­ seus filhos Manuel Vieira e Maria das Neves, sol­ do Rosario e marido, cujo nome se ignora, Lucia
réis,montante daieferida letra, juros legaei- desde, roço, filho do fallecido Domingos Pereira Caroço teiros, menores púberes, juntamente com sua mãe, do Rosario, ignorando-se o seu estado mas maior,
o protesto, despesas d’este, custas e sellos do e de Anna Moreira da Silva, presumindo-se que ausentes em parte incerta, para na qualidade de Mariana do Rosario, maior, ignorando se também
processo e procuradoria. é fallecido, por isso que, tendo-se ausentado da interessados assistirem a lodos os termos até fi­ o seu estado, Lucia do Rosario, solteira, maior,
As audiências neste juizo se fazem todas as se­ sua morada no logar do Carvalhido, freguesia de nal do inventario orfanologico a que nesta co­ Maria do Rosario, solteira, maior, e Carlos Au­
gundas e quintas feiras de cada semana por onze Moreira, ha mais de vinte annos, no estado de marca se procede por obito de seu sogro e avô, gusto Cardoso e mulher, cujo nome se ignora.
horas da manhã, não sendo estes dias santificados solteiro, sem descendentes e sem deixar procura­ Joaquim Vieira, casado, morador que foi no sitio Torres Vedras, 11 de março de 1910. = O Es­
ou feriados, porque sendo-o se fazem no dia im- ção alguma, nunca mais bouve parte ou noticia da Pontinha, freguesia do Jardim do Mar.no qual crivão do terceiro officio, Luiz Pereira de Len-
d’elle. apesar de varias indagações da sua fami é inventariante a sua viuva Maria Mendes, do castre e Menezes.
mediato quando util, no Tribunal do Commereio, Verifiquei a exactidão. = O Conselheiro Juiz
sito na Praça do Commereio d’esta cidade. lia ; e, os de sessenta dias, os interessados incer­ mesmo sitio e freguesia.
to», para na respectiva segunda audiência do Ponta do Sol, 26 de fevereiro de 1910. de Direito, Santos. (j
Lisboa, 8 de março de 1910. = O Escrivão do
segundo officio, José Rebello da Costa e Abreu. mesmo juizo, depois de findo o prazo dos éditos, Verifiquei. = O Juiz de Direito, CarvaZAo Me-
Verifiquei. = O Juiz da l.a vara, N. Motta. verem accusar as suas citações e marear se-lhes gre. * (e Im p ren sa" N acional