CONJUNTOS, SUBCONJUNTOS E OPERAÇÕES BÁSICAS DE CONJUNTO

Conjuntos: Noções Básicas ± Parte I
Newton de Góes HortaConjuntos, MatemáticaMatemática, Técnico104 Comentários Este artigo e o a ser publicado ± Parte II ± se propõem a apresentar as principais propriedades da Teoria dos Conjuntos, que tem sua origem nos trabalhos do Matemático russo Georg Ferdinand Ludwig Phillipp Cantor, nascido em S. Petersburgo (1845-1918), e são decorrência de três axiomas ou noções primitivas ± noções cuja verdade é de si evidente:

a) Conjuntos A noção de conjunto em Matemática é praticamente a mesma utilizada na linguagem cotidiana: agrupamento, classe, coleção. Por exemplo:
y y y y

Conjunto das letras maiúsculas do alfabeto; Conjunto dos números inteiros pares; Conjunto dos dias da semana; Conjunto dos Presidentes da República do Brasil.

b) Elemento Cada membro ou objeto que entra na formação do conjunto. Assim:
y y y y

V, I, C, H, E são elementos do primeiro conjunto acima; 2, 4, 6 são elementos do segundo; Sábado, Domingo do terceiro; e FHC, Lula do último.

c) Pertinência entre elemento e conjunto Por exemplo, V é um elemento do conjunto das letras maiúsculas do alfabeto, ou seja, V pertence àquele conjunto. Enquanto que v não pertence. Como se vê são conceitos intuitivos e que se supõe sejam entendidos (evidentes) por todos.

Notação
Conjunto: Representado, de forma geral, por uma letra maiúscula A, B, C, «

3. novembro}. 3.Elemento: Por uma letra minúscula a. Fabiana}. «. 10. 18. 12. «}. ou seja. c. 2. 4. 3. b) Propriedade dos Elementos Representação em que o conjunto é descrito por uma propriedade característica comum a todos os seus elementos. Exemplos: y y y Conjunto dos nomes de meus filhos: {Larissa. 6. Simbolicamente: A = {x | x tem a Propriedade P} e lê-se: A é o conjunto dos elementos x tal que (|) x tem a propriedade P. ser adotada para conjuntos infinitos em que se evidencia a lei de formação de seus elementos e colocando-se reticências no final: {2. Na representação por extensão cada elemento deve ser escrito apenas uma vez. 16. Representação semelhante pode ser adotada para conjuntos finitos com um grande número de elementos: {0. Devem ser escritos entre chaves e separados por vírgula ou ponto-e-vírgula.4}. 4. abril. também. z. Se x é um elemento de A (ou x pertence a A) indicamos por: Caso contrário. x. Esta representação pode. 8. junho. É uma boa prática adotar a separação dos elementos em conjuntos numéricos como sendo o ponto-e-vírgula. « Pertinência: Sejam A um conjunto e x um elemento. 20}. para evitar confusões com as casas decimais: {2. . se x não é um elemento de A (ou x não pertence a A) escrevemos: Representações de Conjuntos a) Extensão ou Enumeração Quando o conjunto é representado por uma listagem ou enumeração de seus elementos.4} e {2. 14.3. Thiago. Juliana. setembro. 2. 100}. Conjunto dos números pares inteiros maiores do que 8 e menores do que 22: {10. Júnior. y. b. Observações: 1. Conjunto dos meses com menos de 31 dias: {fevereiro. 1.

como mostrado na figura abaixo. chamado de conjunto vazio (Ø). O conjunto vazio é obtido quando descrevemos um conjunto onde a propriedade P é logicamente falsa. e o conjunto sem qualquer elemento. C = {x | x é um deputado federal eleito em 2006}. chamados de conjuntos unitários. c) Diagrama de Euler-Venn Um conjunto pode ser representado por meio de uma linha fechada e não entrelaçada. B = {x | x é um número inteiro par e 8 < x < 22}. {x | x2 = -1 e x é um número real} = Ø. Exemplos de Conjuntos Unitários: y y y Conjunto dos meses do ano com menos de 30 dias: {fevereiro}. Conjunto dos números inteiros maiores do que 10 e menores do que 12: {11}. Conjunto Unitário e Conjunto Vazio Embora o conceito intuitivo de conjunto nos remeta à idéia de pluralidade (coleção de objetos). . Conjunto das vogais da palavra blog: {o}.Exemplos: y y y A = {x | x é um time de futebol do Campeonato Brasileiro de 2006}. Exemplos de Conjuntos Vazios: y y y {x | x > 0 e x < 0} = Ø. Último exemplo do item a) acima. Conjunto dos meses com mais de 31 dias. Os pontos dentro da linha fechada indicam os elementos do conjunto. devemos considerar a existência de conjunto com apenas um elemento.

fixemos o conjunto universo em que estamos trabalhando. 3. c} é diferente de B = {a. nosso conjunto Universo U é R (conjunto dos números reais). d} = {d. reciprocamente. {a. A título de ilustração: O A invertido na expressão acima significa ³para todo´.Conjunto Universo É o conjunto ao qual pertencem todos os elementos envolvidos em um determinado assunto ou estudo. d}. c}. c. é essencial. Assim. b. a. b. escrevendo: Igualdade de Conjuntos Dois conjuntos A e B são iguais quando todo elemento de A pertence a B e. 2. nesse caso o universo U tem como elementos todos os deputados federais da atual legislatura. Portanto. O que demonstra que a noção de ordem não interfere na igualdade de conjuntos. que ao descrever um conjunto através de uma propriedade P. se procuramos determinar as soluções reais de uma equação do segundo grau. . e é simbolizado pela letra U. se estamos interessados em determinar os deputados federais envolvidos com o mensalão. b. b. todo elemento de B pertence a A: Observações: 1. c. É evidente que para A ser diferente de B é suficiente que um elemento de A não pertença a B ou vice-versa: A = {a.

A leitura da notação no sentido inverso é feita como ³B contém A´. portanto. b} C {a. b}. para provarmos que dois conjuntos são iguais devemos provar que: Propriedades da Inclusão Sejam D. Observe que a abertura do sinal de inclusão fica sempre direcionado para o conjunto ³maior´. {a. 3} C {1. provar a primeira: . a demonstração das demais é bastante intuitiva e imediata. Vamos.Subconjunto Um conjunto A é um subconjunto de (está contido em) B se. todo elemento x pertencente a A também pertence a B: onde a notação significa ³A é subconjunto de B´ ou ³A está contido em B´ ou ³A é parte de B´. 4. b. Assim. 4. Ø C D: O conjunto vazio é subconjunto de qualquer conjunto. 2. Na forma de diagrama é representado como: Exemplos: y y y y {1. 2. b}. ou seja. Então valem as seguintes propriedades: 1. {a. Com exceção da primeira propriedade. E e F três conjuntos quaisquer. 6} Ø C {a. 5. 3. que A está contido em B e B está contido em A. e}. d. e sómente se. 2. D C D: Todo conjunto é subconjunto de si próprio (propriedade Reflexiva). D C E eE C D => D = E: veja acima (propriedade Anti-Simétrica). Observe que na definição de igualdade de conjuntos está explícito que todo elemento de A é elemento de B e vice-versa. D C E eE C F => D C F: Se um conjunto é subconjunto de um outro e este é subconjunto de um terceiro. 3. onde ¢ significa ³não está contido´. então o primeiro é subconjunto do terceiro (propriedade Transitiva). uma vez que o elemento b do primeiro conjunto não pertence ao segundo. c} ¢ {a. c.

c. {a}. h. Veja nos exemplos: n(A) = 3 e n(P(A)) = 8 = 23. Se C = {a}. l. então P(C) = {Ø. {c}. o. l. Se definirmos n(E) como sendo o número de elementos do conjunto E. i.c}} Se B = {a. {a. Por enquanto é só. 2. A demonstração do item 5. {b. então P(A) = {Ø. No primeiro exemplo acima: {a} pertence a P(A) e {{a}} é um subconjunto de P(A). constituído por aqueles elementos que pertencem a Aou que pertencem a B. Como o conjunto vazio não possui nenhum elemento. Enquanto isto dê a sua opinião nos comentários. b}. 5. {a. é feita pelo Princípio da Indução Finita e será feita oportunamente. o conjunto vazio está contido em D é sempre verdadeira. i. Aguardem o próximo artigo. ela é muito importante. então é necessário que pelo menos um elemento desse conjunto não esteja contido no conjunto D. apesar de colocado na própria definição. o. c}. {a}. Observações: 1. {a}}. h. 4. l.b}}. a sentença Ø ¢ D é sempre falsa.b}. Assim. e} Podemos pensar num novo conjunto C. g. 3. v. {b}. {a. Conjunto das Partes Chama-se Conjunto das Partes de um conjunto E ± P(E) ± o conjunto formado por todos os subconjuntos de E: Exemplos: y y y Se A = {a.Partimos da tese de que se o conjunto vazio não é um subconjunto de D. Reunião ou União Consideremos os dois conjuntos: A = {b. então P(B) = {Ø. e} . deve-se ter atenção quanto ao emprego dos símbolos pertence (não pertence) e contido (não contido). c. e} e B = {b. {b}. g.c}. {a. que os elementos de P(E) são conjuntos. então n(P(E)) = 2n(E). v.b. n(B) = 2 e n(P(B)) = 4 = 22 e n(C) = 1 e n(P(C)) = 2 = 21. Logo.c}. i. A propriedade é válida para conjuntos finitos. b. Enfatizo. No exemplo em questão esse novo conjunto é: C = {b.

2. onde os elementos repetidos (os que estão em A e em B) foram escritos apenas uma vez. 4} = {1. Com esta notação tem-se: A U B = {b. a} = {a. 3. r. e as proposições p v q (p ou q) e q v p (q ou p) têm o mesmo valor lógico. t. Dados dois conjuntos quaisquer A e B. o. i. Associativa: (A U B) U C = A U (B U C). c. ou pertencem a A. concluí-se que a propriedade é verdadeira. w. n. h. t. . Desse fato decorre que: Propriedades da União Sejam A. chama-se união ou reunião de A e B o conjunto formado pelos elementos que pertencem a pelo menos um desses conjuntos (podendo.Repare que o conjunto C foi formado a partir dos conjuntos A e B. evidentemente. e} Esse exemplo sugere-nos a seguinte definição geral para a reunião de conjuntos. ou pertencem a A. Elemento Neutro: Ø U A = A U Ø = A -> O conjunto Ø é o elemento neutro da união de conjuntos. 2} U {3. n} U {h. o conjunto formado pelos elementos que pertencem a Aou a B. 3. 2. A reunião (ou união) de A e de B (ou de A com B) é usualmente representada por A U B. e dizemos que se trata da reunião (ou união) do conjunto A com o conjunto B. Comutativa: A U B = B U A. o. r. v. ou pertencem a B e B U A é o conjunto dos elementos de U que. o. 4. B e C três conjuntos quaisquer. Definição 1. e. t. l. ou pertencem a B. w} A definição 1 nos diz que um elemento x pertencer a A U B é equivalente a dizer que uma das proposições ³x pertence A´ ou ³x pertence a B´ é verdadeira. Em símbolos: Exemplos: y y {1. pertencer aos dois). g. o. isto é. h. Demonstração da propriedade comutativa: Da definição da união de conjuntos temos: Como A U B é o conjunto dos elementos de U (universo) que. Idempotência: A U A = A -> A união de um conjunto qualquer A com ele mesmo é igual a A. e. Então são verdadeiras as seguintes propriedades: 1. 4} {n.

Esse novo conjunto nos leva à seguinte definição geral. Assim somos levados a definir um novo conjunto. Então são verdadeiras as seguintes propriedades: 1. assim definido: Exemplos: Da definição de intersecção resulta que: Os fatos acima nos diz que A intersecção B é um subconjunto de A e de B. no primeiro turno das eleições de 2006. Elemento Neutro ± O conjunto universo U é o elemento neutro da intersecção de conjuntos: . cujos elementos são aqueles que pertencem ao conjunto A e ao conjunto B. É certo supor que houve eleitores que votaram simultaneamente nos dois candidatos no primeiro turno. Chamaremos intersecção de A e de B (ou de A com B) a um novo conjunto. Sejam A e B dois conjuntos quaisquer.Intersecção Seja A o conjunto dos eleitores que votaram em Lula para Presidente e B o conjunto dos eleitores que votaram em Arlete para Governadora do DF. B e C três conjuntos quaisquer. Idempotência: 2. Definição 2. ou seja: Propriedades da Intersecção Sejam A. Comutativa: 3.

Para concluir a demonstração. Em outras palavras.4. provar que o segundo conjunto está contido no primeiro. Tendo em vista que a proposição p ^ (q ^ r) tem o mesmo valor lógico da proposição (p ^ q) ^ r vem que esse conjunto é constituído por elementos de U tais que: Assim. a definição de intersecção entre os conjuntos B e C. então valem as seguintes propriedades que interrelacionam a união e intersecção de conjuntos: Note que a propriedade 3 é a distributiva da união em relação à intersecção e a 4 a distributiva da intersecção em relação à união. Associativa: Demonstração da propriedade associativa: O conjunto do primeiro membro da igualdade é constituído pelos elementos x pertencentes a U tais que (por definição): onde na segunda passagem foi utilizada. dois conjuntos são disjuntos quando a intersecção entre eles é igual ao conjunto vazio. novamente. B e C três conjuntos quaisquer. é só seguir o caminho inverso Quando dois conjuntos quaisquer A e B não têm elemento comum. Propriedades da União e Intersecção Sejam A. . isto é. dizemos que A e B são conjuntos disjuntos. fica demonstrado que o primeiro conjunto da igualdade está contido no segundo.

b. d. onde a diferença corresponde à parte branca de A. f.Diferença Seja A o conjunto dos eleitores que votaram em Lula para Presidente e B o conjunto dos eleitores que votaram em Arlete para Governadora do DF. e} = Ø Antes de prosseguirmos apresento. Exemplos: y y y {a. b} ± {e. a intersecção à parte cinza claro e a união à essas duas partes mais a cinza escuro. f} = {b} {a. g. Note que as propriedades 1. . Chamaremos a diferença entre A e B o conjunto dos elementos de A que não pertencem a B. Definição 3. c. b} {a. c} ± {a. c. É certo pensar que teve eleitores que votaram em Lula mas não votaram em Arlete. e. Sejam A e B dois conjuntos quaisquer. b. b} ± {a. e 2. no primeiro turno das eleições de 2006. h. um diagrama de Euler-Venn com os conceitos até aqui tratados. acima podem ser facilmente visualizadas nesse diagrama. d. Isto nos leva ao conjunto dos elementos de A que não são elementos de B. i} = {a. a título de ilustração.

f} A = B = {1} => complementar: A ± B = Ø Observe que nos exemplos acima a condição para que o complementar de B em relação a A esteja definido é cumprida (B contido em A). As demais deixo como exercício. b. Da definição de intersecção de conjuntos e do complementar temos que: . e. d. e. f} e B = {a. b} => complementar: A ± B = {c. me colocando à disposição para sanar eventuais dúvidas. c. valem as propriedades a seguir: Vamos demonstrar apenas a primeira parte da propriedade 1.Complementar de B em A Definição 4. Propriedades da Complementação Sendo B e C subconjuntos de A. e indicamos como: Exemplos: y y A = {a. com B contido em A. chama-se complementar de B em relação a A o conjunto A ± B. Dados os conjuntos A e B quaisquer. d.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful