2010

Diagnóstico Urbano

Epitaciolândi a

DIGNÓSTICO DA CIDADE DE EPITACIOLÂNDIA – ACRE1
Autoria: Ms. Soad Farias da Franca

1. ASPECTO SÓCIO ECONOMICO E CULTURAL
O município de Epitaciolândia recebeu esse nome em homenagem ao ex-presidente da república Epitácio Pessoa. A sede municipal foi fundada nas terras do antigo seringal Bela Flor, que já havia se tornado um bairro de Brasiléia. O decreto de criação do município foi assinado no dia 28 de abril de 1992 pelo governador Edmundo Pinto, mas foi só em 1° de janeiro de 1993 que o município se emancipou politicamente e o prefeito e os vereadores tomaram posse de seus respectivos cargos.

Epitaciolândia limita-se ao norte, com o município de Xapuri; ao sul e a leste, com a Bolívia e a oeste, com o município de Brasiléia.Sua sede municipal situa-se na margem direita do rio Acre.

O município abriga marcos de fronteira que foram estabelecidos para esclarecer os limites com a Bolívia, após os combates sangrentos da Revolução Acreana nas margens do Igarapé Bahia. O município possui uma forte ligação econômica com a cidade vizinha de Cobija, na Bolívia, através da ponte do Igarapé Bahia e mantém um grande intercâmbio comercial com a vizinha Brasiléia, através de uma ponte sobre o rio Acre.

1

Texto resumo do Trabalho de Diagnóstico elaborado pelo CONSÓRCIO DE DESENVOLVIMENTO INTERMUNICIPAL DO ALTO ACRE E CAPIXABA - CONDIAC CONSULTORIA- setembro 2010. Para uso exclusivo da Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Gestão Urbana de Rio Branco, Acre.

2

O município aguarda a implantação de uma Área de Livre Comércio aprovada pelo Governo Federal, englobando também o município de Brasiléia. Epitaciolândia ocupa o décimo segundo lugar em número de população e o vigésimo segundo lugar em tamanho de área, sendo o menor município do Estado do Acre. As principais atividades econômicas desenvolvidas no município são o comércio em pequena escala, a indústria madeireira e moveleira, a agricultura de subsistência e uma crescente atividade pecuarista.

Após a redefinição dos limites territoriais, em 2003, e com a Nova Linha Cunha Gomes, em decisão do Supremo Tribunal Federal, STF, de 2008, favorável ao Estado do Acre, as áreas dos municípios e do próprio Estado sofreram alterações. Epitaciolândia é o menor dentre os municípios do Estado. Possui uma área de 1,7 mil km², o equivalente a 1,0% da área total do Estado. Com as modificações introduzidas pela Nova Linha Cunha Gomes, Epitaciolândia reduziu sua superfície em 4km², o equivalente a 0,2% sobre a antiga área do município.

O município conta atualmente com pouco mais de 13,4 mil habitantes, de acordo com a contagem da população realizada em 2007 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, IBGE. Já em 2008, a estimativa da população para o município alcança praticamente 14,0 mil habitantes. Essa totalidade corresponde a um crescimento de 27% no período compreendido entre 2000 e os dias atuais. O crescimento desse período corresponde a uma taxa média de 3,0% ao ano.

Com relação à distribuição por zonas, urbana e rural, em Epitaciolândia predomina a ocupação urbana, com 69% do total. A distribuição por sexo indica equilíbrio, o que é praticamente igual ao restante do Estado. É formada também por uma população jovem, assim como no restante do Estado. Metade de sua população está distribuída até o grupo etário com 19 anos.

O município dispõe de cinco Unidades de Saúde da Família distribuídas entre zona rural e urbana do município com atendimento de prevenção e atenção básica, conta também com um Centro de Saúde onde atende a zona rural e dá apoio à zona urbana com a atenção básica e prevenção, quando o paciente gera melhores cuidados e encaminhados ao hospital regional localizado em Brasiléia.

A vigilância sanitária epidemiológica e saúde são as que funcionam no município, fazendo o controle de doenças transmitidas por vetores com dengue, toxoplasmose, rubéola, esquistossomose, raiva entre outras, já a VS em saúde trabalha com na liberação de licença e fiscalização de estabelecimento na maioria das vezes através de denúncia.

3

Além das unidades de saúde publicas, existem outras clinicas que são particulares que atendem a população do próprio município e de vizinhos como Brasiléia e Cobija (Bolívia), a áreas atendidas são: pediatria, odontologia

O sistema educacional em Epitaciolândia é incompleto, no sentido em que nem todos os níveis de ensino são atendidos (carência no nível superior) e as instituições ofertantes são unicamente públicas, da esfera estadual ou municipal. Não há instituições de ensino privadas. Alguns dados relativos ao número de escolas e de docentes, além do número de matrículas são apresentadas no quadro, segundo os níveis de ensino e considerando dados de 2008 e 2007.

Quanto ao aspecto da Educação foram identificadas os estabelecimentos de ensino: 01 creche Municipal Maria da Conceição Oliveira e 08 escolas na área urbana do município de Epitaciolândia, sendo 04 escolas municipais e 04 estadual

Entre os fatores que contribuem para o seu desenvolvimento podemos citar:

• • • • •

A influência da movimentação de veículos de pela rodovia federal BR-317, A construção do contorno rodoviário entre Epitaciolândia e Brasiléia, além de nova ponte sobre o Rio Acre A procura pelo município como apoio aos turistas e visitantes O vínculo com as rotas turísticas destinadas a Capixaba, Xapuri, Brasiléia, Assis Brasil e países vizinhos (Bolívia e Peru); O município também vem sendo muito procurado pelos brasileiros e bolivianos para moradia e acesso aos serviços de saúde e educação, em função principalmente da segurança de permanência quando comparada às ocupações fronteiriças na Bolívia;

Não devem ser esquecidos os investimentos em curso relativos aos programas do Banco Interamericano de Desenvolvimento, BID, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, BNDES, Banco Mundial (PróAcre), além do Programa de Aceleração do Crescimento, PAC e outros, os quais possuem interferência no desenvolvimento municipal. De qualquer forma e tomando por base as condicionantes apresentadas, a tendência de evolução populacional de Epitaciolândia, em um cenário provável, apresentará um contingente em 2018 superior a 18,4 mil pessoas, ou uma variação de 32% em relação ao atual número de habitantes. Esse crescimento esperado da população é razoável, apontando para um crescimento médio da ordem de 2,8% ao ano. Em um 4

cenário otimista, a população deve alcançar o patamar de 22,0 mil habitantes, o que significa na prática, aumentar a população em mais de 50% no período de dez anos.

A população ribeirinha representa 13,0% da população estimada para o Estado. Está distribuída emdiversos municípios, somando mais de 760 localidades em vários rios e igarapés. A população, de mais de 85,0 mil habitantes, ocupa pouco mais de 21,0 mil moradias, resultando numa média de quatro moradores por habitação. Quadro 01.

QUADRO 01- POPULAÇÃO RIBEIRINHA (2006)

Epitaciolândia possui um PIB de R$ 110,0 milhões, referente a 2007, cujo valor representou uma variação percentual real (descontada a inflação), de 13,2% em relação ao ano anterior. Se por um lado o PIB do município é relativamente pequeno, representando 1,6% de participação no PIB do Estado, seu crescimento é significativo.

No período em análise, de 2002 a 2007, a variação real acumulada no crescimento do PIB municipal alcança uma variação de 34%. E ao ano, a variação real média, embora tenha variado desde -1,6% até 18,2%, alcança uma média equivalente a 6% ao ano. O período 2005-2006 foi de resultados pouco significantes para o município em termos econômicos. Embora o quantum registrado do PIB tenha sido superior aos anos anteriores, o crescimento permaneceu abaixo (em 2005) ou pouco acima (2006) da variação inflacionária.

A economia de Epitaciolândia é fortemente impulsionada pela atividade terciária ou de serviços, a qual contribui com praticamente 2/3 do PIB do município. O setor primário da economia ou ainda, o setor agropecuário, participa com 30% na economia municipal. E com uma parcela significativamente reduzida consta a atividade secundária, ou atividade industrial, que alcança 7% de contribuição para o PIB do município.

5

Segundo os dados do IBGE, há registros de pouco mais de 150 empresas no município. Trata-se de empresas formalizadas, independentemente do porte e do ramo de atividade. Essas empresas empregam aproximadamente 1.000 pessoas, sendo que uma parte dessas recebe salário pelas atividades exercidas. Os salários pagos durante 2007 somaram R$ 6,8 milhões. Quadro 02.

QUADRO 02 - EVOLUÇÃO DO PIB, DA POPULAÇÃO E DO PIB PER CAPITA EM EPITACIOLÂNDIA

A economia de Epitaciolândia é fortemente impulsionada pela atividade terciária ou de serviços, a qual contribui com praticamente 2/3 do PIB do município. O setor primário da economia ou ainda, o setor agropecuário, participa com 30% na economia municipal. E com uma parcela significativamente reduzida consta a atividade secundária, ou atividade industrial, que alcança 7% de contribuição para o PIB do município.

As atividades preponderantes do setor primário da economia do Acre são a agricultura, a pecuária e o extrativismo. O setor primário acreano sempre foi fundamentado no extrativismo vegetal, sendo mais específico em apenas um produto, a borracha, e, após o seu declínio houve a tentativa de tornar a castanha o seu substituto. No entanto, essa não apresentou a mesma relevância econômica tanto no mercado interno quanto no externo.

A mandioca é o produto de maior preponderância na pauta produtiva do município, considerando o valor da produção. Em seguida consta ainda o arroz e o milho como importantes culturas. Em termos de quantidade produzida, novamente encabeça a lista a mandioca, seguidos do milho e do arroz, como os principais produtos. Sob o ponto de vista da área utilizada, os produtos preponderantes são o milho e o arroz. Quadro 03.

6

QUADRO 03 (2008)

PRINCIPAIS CULTURAS TEMPORÁRIAS EM EPITACIOLÂNDIA

Quanto às culturas permanentes, destacam-se a banana e o café, os principais produtos sob a ótica do valor da produção. Considerando o indicador de quantidade produzida e de área plantada, novamente figura a banana como o principal produto de Epitaciolândia. Quadro 04.

QUADRO 04 PRINCIPAIS CULTURAS PERMANENTES EM EPITACIOLÂNDIA (2008)

De acordo com informações oficiais do Governo do Acre, publicadas no Zoneamento EcológicoEconômico-Fase I, o rebanho bovino do Estado do Acre cresceu, entre 1970 e 1996, mais de 1.000% sendo o maior crescimento verificado no período entre 1985 e 1996. No quadro estão apresentados os efetivos dos rebanhos no município em estudo em comparação com o total do Estado. Epitaciolândia possui um rebanho bovino que o classifica como o 12º. maior rebanho bovino dentre os municípios do Estado. E para cada habitante do município, há 6,5 cabeças de bovinos, sendo uma relação acima da média do Estado, situada em 3,6 cabeças/habitante.

7

Com relação ao abate de bovinos, Epitaciolândia representa atualmente uma participação inferior a 1% do total abatido no Estado. Essa é uma atividade restrita no município, uma vez que o mesmo é o menor do Estado em termos de área (1.655km², ou, em termos relativos, 1,0% da área total do Estado). A produção de leite variou bastante no início da década e atualmente atinge 70,0 milhões de litros. Epitaciolândia permanece com uma pequena participação em relação ao total produzido estadualmente, da ordem de 3,0% do total.

Em Epitaciolândia a castanha do Brasil e a lenha são preponderantes no extrativismo, considerando-se os valores da produção. Sob a ótica da produção, destaca-se a lenha e a madeira. Não há registros da produção de borracha natural bruta subsidiada pelo Estado no município. Quadro 05.

QUADRO 05 – DADOS DA EXTRAÇÃO VEGETAL DE EPITACIOLÂNDIA (2008)

Epitaciolândia não possui uma economia representativa no setor secundário. Essa conclusão é o resultado da contribuição desse setor ao PIB municipal, o qual alcança 7% do total. Estima-se que o número de unidades produtivas do ramo industrial alcance pouco mais de três dezenas de empresas, com cerca de 300 pessoas ligadas à atividade e salários anuais da ordem de R$ 900,0 mil. As principais atividades são as industriais de transformação, especialmente aquelas do ramo madeireiro, e da construção civil. Já o setor terciário, com uma participação significativa no PIB municipal, de 64% do total, é fortemente representado pelas atividades ligadas à administração pública, ao comércio, alojamento e alimentação e outros tipos de serviços. A estimativa para esse setor é que existam mais de 100 estabelecimentos produtivos, os quais ocupam mais de 600 pessoas e que movimentam em torno de R$ 5,0 milhões anuais em salários. É importante mencionar que em Epitaciolândia, assim como nos demais municípios do Estado, a administração pública é aquela que mantém o maior número de pessoas 8

ocupadas e a mais importante em termos de salários pagos. Essa é uma característica particular não apenas dos municípios do Acre, mas generalizada na região Norte do país, onde o setor público possui uma relevância maior que a iniciativa privada em termos de empregos e salários. A partir da população de Epitaciolândia, de 13,4 mil habitantes em 2007, foi determinada a População em Idade Ativa, PIA, excluindo-se a população com idade inferior a dez anos. Sobre esse resultado, foram aplicados os indicadores de ocupação para a determinação da População Economicamente Ativa, PEA, da População Ocupada, POC, População Desocupada e a População Nãoeconomicamente Ativa, PNEA. Como População Inativa, PINA, foram considerados os habitantes com idade inferior a dez anos.

Para a estimativa do número de pessoas que realiza atividades pertencentes à economia informal em Epitaciolândia, subtraiu-se da População Ocupada, POC (5.894 habitantes), o número de pessoas que exercem algum tipo de atividade (982 habitantes, vide Quadro 4.28). Assim, estima-se que existam cerca de 4,5 mil pessoas, ou o equivalente a 33,3% da população total, compondo a economia informal no município.

A proximidade com a Bolívia permite ainda outras relações com o município, embora negativas: o contrabando de mercadorias, tráfico de armas e drogas. A Bolívia e o Peru, assim como a Colômbia, são os maiores produtores de cocaína, uma das drogas mais consumidas no mundo, além de serem ativos comerciantes de produtos falsificados e armas. Fronteira com a Bolívia, nesse caso, é servir como rota de passagem aos ilícitos, além da eventual cumplicidade e envolvimento. É um tema que extrapola a questão econômica e merece cuidados, estudos e ações específicas, que aqui, apenas se faz menção.

Vários são os programas do Governo Federal em execução na região abordada pelo presente estudo. São programas multi-finalitários e com o envolvimento de diversos Ministérios e instituições das esferas federal, estadual e municipal. São destaques dentre os programas, os seguintes:

• • • • • • •

Programa de Aceleração do Crescimento, PAC; Programa Minha Casa, Minha Vida; Escolas Técnicas e Agrotécnicas Federais; Bolsa Família; Farmácia Popular do Brasil; Programa Nacional de Inclusão de Jovens, Pró-Jovem; Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, SAMU; Programa Universidade para Todos, PROUNI, 9

Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania, PRONASCI

Além dos programas do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome mencionados, é importante ressaltar o Programa Territórios da Cidadania, em execução pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário, MDA.

Através da realização do diagnóstico é possível identificar os desafios e potencialidades, relacionados aos aspectos da Cultura, Esporte, Lazer, Turismo e Educação do espaço urbano de Epitaciolãndia e entorno, visando à melhoria da qualidade de vida dos moradores através da implantação de políticas públicas específicas que promova o desenvolvimento no âmbito: social, cultural, econômico, ambiental e político.

Foram georreferenciados e espacializados os ambientes de Cultura, Esporte, Lazer, Turismo e Educação, instalados no município de Epitaciolândia e, elaborado o mapa de localização destes, ilustrados na figura 01

FIGURA 01 - EQUIPAMENTOS DE CULTURA, ESPORTE, LAZER, TURISMO E EDUCAÇÃO DE EPITACIOLÂNDIA - ACRE

10

Verificamos como Patrimônio Histórico o bem material, do tipo edificação, da Igreja Católica, Apostólica e Romana - Paróquia São Sebastião, localizada no centro da cidade, onde são organizadas as festividades religiosas, igualmente responsável pela formação de diversas lideranças locais e na formação das Comunidades Eclesiais de Base – CEBs.

Quanto ao aspecto cultural verificamos como patrimônio natural e arqueológico, do tipo meio ambiente, o Igarapé Encrenca e do tipo bem natural e/ ou arqueológico protegido, o Parque da Liberdade, este por sua vez, não existe de fato, apenas um estudo aponta que a área é própria para instalação do Parque que já o nomearam de Liberdade.

Foram localizadas outras Igrejas de várias denominações religiosas, tais como: Assembléia de Deus M. Madureira, Presbiteriana do Brasil, Adventista do Sétimo Dia, Assembléia de Deus - Congregação Peniel, Pentecostal Deus é Amor, Batista Regular, Cristã do Brasil.

O Centro de Cultura e Florestania (figura 8), situado no Centro da cidade, funcionam os cursos de graduação da Universidade Federal do Acre – UFAC (Economia, Pedagogia, Gestão pública e aulas de artes), além de seminários, apresentações de teatro, dentre outras. É importante mencionar que esta estrutura é mantida pela Prefeitura Municipal de Epitaciolândia em parceria com a Fundação de Cultura e Comunicação Elias Mansour – FEM.

O Igarapé Encrenca é responsável pelo abastecimento de água potável à cidade, também fornece a cidade de Brasiléia através de uma captação de água pelo sistema de abastecimento do Departamento Estadual de Água e Saneamento – DEAS, porém com o aumento da degradação ambiental do Igarapé, por meio da poluição, várias medidas está sendo tomadas para mitigar os impactos negativos, em destaque o trabalho desenvolvido pela Escola Estadual Joana Ribeiro Amed que desde 1998, juntamente com os alunos trabalha a recuperação das nascentes e mata ciliar do Igarapé Encrenca.

Como Patrimônio Imaterial/Manifestações Culturais foram identificados os eventos, artesanatos, culinárias, línguas ou dialetos, além do reconhecimento de personagens ou figuras de destaque, equipamentos culturais, atividades culturais programadas, meios de comunicação, dentre outros. Quanto aos eventos destacamos do tipo procissão, isto é, um cortejo religioso de caráter comemorativo, que ocorre anualmente, organizada pela Igreja Católica para celebrar o santo São Sebastião (20 de janeiro). A comemoração inicia com o novenário e finaliza com a procissão dos fiéis pelas ruas da cidade. 11

No tocante ao turismo destacamos em Epitaciolândia, os principais atrativos turísticos (figura 12) identificados: Festa religiosa do padroeiro São Sebastião, Festival da Mandioca, Festa de Aniversário de Epitaciolândia, Igarapé Encrenca, Orquidário Bela Fiori, Centro de Cultura, Esporte e Lazer, Ponte de Integração Brasil-Bolívia – Alfândega, Praça Edmundo Pinto.

Epitaciolândia faz fronteira com a Bolívia, cujo país atrai inúmeros turistas, devido a zona franca de Cobija, cujo fluxo de pessoas proporciona uma movimentação no mercado local, principalmente pela busca de serviços de hotelaria, restaurantes, entretenimento, dentre outros. No entanto, para potencializar o turismo local identificamos vários elementos que devem ser considerados como, por exemplo, a oferta, a procura, a concorrência e as tendências do mercado, isto é, somente com uma avaliação precisa do potencial turístico é possível constituir uma base de decisão para os organismos de desenvolvimento, permitindo-lhes minimizar os riscos de investimentos.

2. ASPECTO FUNDIÁRIO E LEGISLAÇÃO A criação de mecanismos de atração de capitais do Centro-Sul do país e a implantação de atividades capitalistas na agricultura tiveram como conseqüência o fato de a terra assumir efetivamente o caráter de mercadoria. É difícil o controle efetivo nessas áreas de fronteiras, pouco povoadas, devido as condições geográficas que limitam o acesso e dificultam a logística de vigilância e controle. Esse fato mostra a importância dos municípios situados na faixa de fronteira de 150 km e a necessidade de articulação direta com o Conselho de Defesa Nacional para a obtenção de recursos que visem a segurança nacional dos limites. Cabe ao governo federal assegurar que os municípios em área de fronteira recebam recursos adequados para a construção de obras publicas, em especial para a manutenção e segurança das áreas de limites internacionais.

Com a inclusão de 1.228.936,05ha da Nova Linha Cunha Gomes, com exceção dos municípios de Brasiléia, Epitaciolândia, Bujari, Capixaba, Plácido de Castro, Porto Acre, Rio Branco, Sena Madureira, Jordão e Rodrigues Alves, os demais tiveram acréscimo de tamanho em sua área oficial. Com as modificações introduzidas pela Nova Linha Cunha Gomes, Epitaciolândia reduziu sua superfície em 4km², o equivalente a 0,2% sobre a antiga área do município. Figura 02

12

FIGURA 02 – IMAGEM AÉREA DA CIDADE DE EPITACIOLÂNDIA- ACRE

O uso mais significativo conferido aos municípios são as unidades de conservação. Essas representam 36% da área total dos municípios, ou, em termos absolutos, de 6,4 mil km². Em seguida, constam os projetos de assentamento e as terras indígenas, cada modalidade com 13% do total da área estudada, ou em termos absolutos, com pouco mais de 2,3 mil km² de área. Quadro 06.

QUADRO 06 – USO DO SOLO NOS MUNICÍPIOS DO ALTO ACRE E CAPIXABA

13

Todas as terras do Alto Acre e Capixaba encontram-se em situação similar, ou seja, as áreas não estão em poder dos municípios, em função das sujeições a que o antigo território e atual Estado do Acre sofreu em seu processo de ocupação. A maioria das áreas era registrada nos cartórios, utilizando como medida para dimensionamento, a quantidade de estradas de seringa existentes na propriedade. Com o passar dos anos e o pelo desinteresse pela seringa, muitas áreas forma alienadas, mas outras ficaram em nome de seus proprietários originais, os seringalistas.

O município possui uma forte ligação econômica com a cidade vizinha de Cobija, na Bolívia, através da ponte do Igarapé Bahia e mantém um grande intercâmbio comercial com a vizinha Brasiléia, através de uma ponte sobre o rio Acre. O município aguarda a implantação de uma Área de Livre Comércio aprovada pelo Governo Federal, englobando também o município de Brasiléia. Epitaciolândia ocupa o décimo segundo lugar em número de população e o vigésimo segundo lugar em tamanho de área, sendo o menor município do Estado do Acre.

A evolução populacional do município foi também percebida no número de domicílios existentes durante o horizonte estudado: o percentual de variação da população e do número de domicílios foi, por assim dizer, equivalente. Quadro 07.

QUADRO 07 – EVOLUÇÃO DO NÚMERO DE DOMICÍLIOS DE EPITACIOLÂNDIA

A Prefeitura Municipal de Epitaciolândia, em seu setor de cadastro imobiliário, possui registro de 5.324 imóveis. O município encontra-se subdividido em seis distritos. Há 162 ruas cadastradas e 15 loteamentos. A cidade se subdivide em 11 bairros: • • • • • • • • • • • Aeroporto; Alto Alegre; Beira Rio; Bela Vista; Centro; Fontenele de Castro; José Hassem; Liberdade; Lírio dos Vales; Satel, e, Vitória. 14

O setor de cadastro imobiliário possui uma série de dados esparsos e sem sistematização. Adicionalmente, as rotinas não são institucionalizadas, o que torna o setor deficiente em termos de informação. Além disso, é deficiente na gestão da informação. Os funcionários do setor atendem também a outros interesses da prefeitura. De qualquer forma, podem ser caracterizados como reativos, ou seja, atendem as solicitações e nada mais.

Com relação à concessão de documentação da área aos proprietários, a Prefeitura opta por conceder títulos definitivos, amparados em Lei Municipal que regula o assunto. Os títulos são concedidos desde que estejam inscritos no cadastro municipal e que estejam em área urbana. O controle dos títulos definitivos se resume a um livro com páginas numeradas, onde os registros são averbados de forma manuscrita e correspondem exatamente ao teor dos títulos definitivos.

Com relação à quantidade de áreas existentes no município, o IBGE aponta para a existência de 4.098 domicílios no município, incluindo aqui as áreas urbana e rural. Já a Prefeitura de Epitaciolândia dispõe de dados que alcançam 5.324 imóveis (30% a mais que o registrado pelo IBGE).

Em relação ao perímetro urbano, a Lei Municipal nº. 266 de 07/07/2009 estabeleceu tanto o perímetro quanto definições acerca da zona urbana e rural. O perímetro urbano, com extensão de 39,786km e área de 3.020,6056ha (30,21km²), delimita também a zona urbana do município, ao mesmo tempo em que trata o restante da área (1.625km²) como sendo a área rural. Um aspecto interessante da lei diz respeito ao seguinte: as áreas localizadas em zona urbana, mas com uso e fins destinados a atividades agrícolas e agropecuárias, serão consideradas como zona rural para efeitos de tributação.

o município de Epitaciolândia dispõe de poucos instrumentos legais que possibilitem e que incentivem o seu desenvolvimento. Isto não quer dizer que não haja políticas de desenvolvimento. Muito ao contrário. O município dispõe de planos de desenvolvimento voltados para a população local, no intuito de ampliar as opções de produção e de geração de emprego e renda. Todavia, também se observa que existem alguns instrumentos legais e que, na maioria das vezes são desconhecidos ou sub-utilizados, tanto pela população quanto por alguns gestores públicos. Daí concluirmos pela necessidade de se elaborar este novo instrumento – Plano Diretor, da forma mais participativa e ampla possível.

15

A aprovação da lei municipal de Meio Ambiente em Epitaciolândia, serviu para ampliar o leque de possibilidades em prol do meio ambiente no município, permitindo a celebração de parcerias com segmentos organizados da sociedade na realização de campanhas e projetos voltados à preservação da natureza. Ao instituir a lei municipal, a Câmara dos Vereadores deu uma grande contribuição para a sensibilização e o debate de tema tão relevante ao município. Portanto, instrumentos legais existem, cabendo aos cidadãos e ao governo municipal fazer sua parte em benefício de uma vida mais sustentável da população local.

A lei municipal de meio ambiente de Epitaciolândia, por orientação do próprio CONDIAC, em sintonia com a legislação Federal, instituiu no município, o CONDEMA – Conselho de Defesa do Meio Ambiente. O CONDEMA é o órgão consultivo, deliberativo e normativo da Política Municipal de Meio Ambiente, em questões referentes à preservação, defesa, recuperação e melhoria do meio ambiente natural. Os CONDEMAs são presididos pelos Secretários Municipais de Meio Ambiente e tem composição paritária entre membros do Poder Público local e representantes da sociedade civil organizada.

Assim como a Lei Municipal de Meio Ambiente, o município vem desenvolvendo ações do Proambiente, fazendo a elaboração e divulgação do Plano de Desenvolvimento Local Sustentável – PDLS, elaborado a partir das ações propostas pela Agenda 21. O Plano de Desenvolvimento Local Sustentável da Agenda 21 tem como principal objetivo, priorizar, dentre outras ações, a conservação dos recursos naturais, principalmente dos recursos hídricos, tendo em vista o papel do Rio Acre, que conecta os Municípios da Regional, o fortalecimento de atividades sociais, a geração de novos postos de trabalho e renda, além de melhorar o acesso da população local aos serviços básicos e infra-estrutura, valorizando as potencialidades de cada território.

O primeiro projeto piloto de Ordenamento Territorial Local desenvolvido no Estado do Acre foi realizado no município de Brasiléia no ano de 2006, tendo como objetivo principal estimular o uso e a ocupação racional e sustentável do território do município. Este projeto contou com a participação dos órgãos públicos diretamente envolvidos com o tema e da sociedade local. Embora concluída a sua elaboração, ainda precisa ser implementado.

Os municípios de Epitaciolândia e de Assis Brasil iniciaram no ano de 2008 o processo de construção do seu OTL. No decorrer do ano de 2009 deve-se iniciar o projeto em Capixaba, numa parceria com o Governo do Estado do Acre, através da Secretaria de Estado de Meio Ambiente – SEMA.

16

A Lei Orgânica Municipal, promulgada em 30 de dezembro de 1994, é a norma pela qual se rege o Município, respeitados os princípios da Constituição Federal e da Constituição do Estado.

Conforme acima explanado, o município de Epitaciolândia ainda carece de instrumentos legais que possibilitem e favoreçam o desenvolvimento local. Algumas leis municipais já foram elaboradas, outras ainda dependem de regulamentação e outras, de grande importância, sequer existem.

3. INFRAESTRUTURA E SERVIÇOS

O sistema de transportes no município de Epitaciolândia é formado por ônibus intermunicipais de empresas privadas que atendem o município, táxis locais e intermunicipais, mototáxis e veículos privados. O transporte utilizado no município concentra-se no modal rodoviário. Há um terminal rodoviário para os ônibus intermunicipais. No município há 63 concessões para táxis e 22 concessões para mototáxis. Há grande movimentação de táxis entre Epitaciolândia e os demais municípios do Alto Acre e inclusive Rio Branco, por conta dos turistas e viajantes que freqüentam a cidade vizinha de Cobija (Zona Franca de Cobija) com interesses comerciais. Em relação ao transporte fluvial, esse é realizado apenas por pequenas embarcações para o transporte de pessoas e de cargas por pequenos trajetos. Não há estrutura e nem transporte aeroviário no município.

A frota de veículos registrada em Epitaciolândia é composta de praticamente 1.800 veículos. Desde 2001, a evolução da frota observou um crescimento acentuado, da ordem de 290% (crescimento médio de 21% ao ano) como resultado das facilidades de aquisição de veículos e também como reflexo das melhorias implantadas na infraestrutura rodoviária do Estado como um todo.

A frota total de veículos de Epitaciolândia (1.763 veículos) corresponde a 1,6% da frota total do Estado, esta, com pouco mais de 107,0 mil veículos em 2008. Essa frota é também proporcionalmente inferior ao quantitativo de habitantes do município (a população de Epitaciolândia representa 2,1% do total da população do Estado). Com essa frota e comparando-a com a população, é possível estabelecer um indicador, chamado aqui de densidade veicular. A densidade veicular foi calculada a partir da razão entre a população e o número de veículos. Nesse caso, para cada veículo de Epitaciolândia, há 7,9 habitantes. Esse número está situado muito próximo do indicador calculado para a totalidade do Estado, onde há 6,4 habitantes para cada veículo.

17

Para tratar especificamente do tema dos transportes, é recomendável a criação e a manutenção de uma estrutura organizacional ligada ou não à administração direta, sob a forma de secretaria municipal exclusiva ou compartilhada com outras políticas, ou ainda, setor subordinado a outra secretaria ou setor subordinado à chefia do Executivo. E como ferramentas para a atuação dos órgãos de gestão, é necessário mencionar a possibilidade de criação de Conselho Municipal, Plano e Fundo de Transporte. O conselho vai ao encontro da política de descentralização do Estado brasileiro, incumbindo a participação popular na organização e na gestão das políticas e recursos.

O Plano Municipal de Transporte, através do planejamento integrado entre transportes, trânsito e sistema viário, permite à prefeitura melhorar a qualidade de vida da população, com a redução do tempo e dos custos de deslocamento e com o aumento da acessibilidade às diversas regiões de seu território. Finalmente, a existência de Fundo, pode prever a gestão dos recursos, sejam financeiros ou não, vinculados ao transporte.

3.1 Abastecimento de água, tratamento, águas de superfície, áreas de risco

A fonte utilizada é a do igarapé Encrenca, sub - afluente do Rio Acre pela margem direita, cujo porte e características físico - químicas permitem o seu aproveitamento.

Obra de captação é o tipo poço de captação alimentada por gravidade é instalada á margem direita do Igarapé Encrenca e está localizada aproximadamente 350m de área de produção e reservação do DEAS, e consiste em duas tubulação independentes, de diâmetro 200 mm, de ferro fundido, que captam e aduzem a água bruta, por gravidade, até o poço de sucção da estação elevatória.

Ainda podem se observar estruturas de concreto armado colapsadas e outra de madeira, construídas com o intuito de elevar o nível do igarapé Encrenca em estiagem por que este começa a apresentar déficit na época de estiagem.

A elevatória de água bruta é composta de 02 Conjuntos motor bomba: Vazão ............................... 216 m³/h

Alt. Manométrica .................. 90 mca Motor Elétrico ..................... 60 cv. 18

A adutora de água bruta é constituída por uma tubulação Ø 250mm em Polietileno de Alta Densidade (PEAD DEFOFO).

A Estação de tratamento de água são duas unidades do tipo Compacto com capacidade nominal de 30 l/s, cada, composta por bombas dosadoras, agitadores, Difusor Hidráulico, Floco Decantador e Filtro de Areia Dupla Ação. O sistema de água potável de Epitaciolandia tem como característica a produção e tratamento por planta compacta, em concordância ao tipo de água crua da qual é abastecido o sistema, com baixos índices de turbidez e cor (máximos 50 NTU) causados por sólidos em suspensão, próprio do Igarapé Encrenca, o qual escoa entre a vegetação, a mesma que protege e atua como um primeiro filtro natural.

Epitaciolandia não conta com redes de esgoto sanitário. A grande maioria da população utiliza a técnica individual de tratamento de águas residuais do tipo câmara séptica seguida do poço absorvente (geralmente para águas higiênicas).

O esgoto domestico (água residuaria de atividade higiênica/ou limpeza) é jogadas na vala da rua que aproveitam o escoamento natural e são lançadas por escorrimento no igarapé Encrenca, Bahía ou no Rio Acre em diferentes pontos da cidade, contrapondo toda técnica de tratamento, pois estas deveriam ser conduzidas a um tanque séptico ou tanque Imhoff e o efluente desses tanques sim poderão ser vertidas ao corpo d água mais próxima. As condições de operação e tratamento da rede existente são nulas.

É necessário fazer a analise do esgoto bruto jogado aos diferentes corpos de água para se ter uma base de calculo para o dimensionamento de uma futura estação de tratamento de esgoto (ETE).

A situação da drenagem de superfície na cidade apresenta muitos pontos conflitivos, por apresentar fortes pendentes a ambos lados da avenida Santos Dumont que é o divisor de água entre as sub bacias do Igarapé Encrenca – Bahía de um lado e a do rio Acre do outro, e é normal que em dias chuvosos a água acumule muita energia que é dissipada arrancando o material da rua (asfalto ou paralelepípedos de tijolos) e destruindo as bocas de lobo, formando grandes crateras. Nas áreas planas a falta de manutenção e limpeza das bocas de lobo provoca o acumulo de água no calçamento que com o trafego veicular, induz a filtração e posterior deterioro da pavimentação.

19

Outros problemas se apresentam na periferia, nas ruas que ainda não tem pavimentação e onde o acumulo de água empoçada se faz evidente, e é justamente onde mora a população mais carente e mais sujeita as doenças causadas por vetores que se multiplicam na época chuvosa,(dengue, malária..).

Um plano emergencial de limpeza e acondicionamento do sistema de drenagem pluvial (micro e macro drenagem), prévio à época de chuva deveria se adotar por parte da Prefeitura para reduzir os incômodos problemas na estação chuvosa, aproveitando que a cidade tem uma rede natural de drenagem que conduzem as águas ao rio Acre.

Áreas de risco

A cidade ao se situar na margem direita do rio Acre num trecho relativamente reto, não apresenta risco de erosão nas suas margens, mas pela topografia, apresenta zonas que em época de chuva são submetidas a desbarrancamento, afundamento e fluidificação de terreno devido a cortes e aterros nas encostas, para a formação de ruas, não conservando o talude natural e pelo contrario alterando as curvas de níveis. Exemplo de este problemas encontramos no Bairro Liberdade e à rua Rio de Janeiro.

Considerando que a Prefeitura Municipal não tem mais atuado neste tipo de terreno os problemas tem diminuído, mas fica a experiência e o conhecimento do terreno onde este tipo de obras deverão ser estudadas previamente, e uma analise da mecânica de solos é especialmente recomendada.

3.2 Energia

O abastecimento de energia elétrica na cidade é feito pelo ELETROACRE afiliada da ELETROBRAS e regulamentada pela ANEEL, Agência Nacional de Eletricidade, segue padrões do sistema integrado à política federal dentro do marco de energia elétrica como elemento estratégico para o desenvolvimento Nacional.

A geração de energia não e mais realizada na cidade. Ela é gerada por termoelétrica (com gás transportado á Porto Velho desde Urucum (AM) e hidroelétrica (Samuel rio Madeira com 200 MW) no Estado de Rondônia e transmitida á região através do “linhão” (linha de transmissão em alta tensão) para todo o Estado. A planta geradora que existia na cidade foi desativada (sita á Rua Benvenuto Perez), no bairro da SATEL. Na região (BR 317, Km 2 sentido Rio Branco) a ELETROACRE instalou uma 20

Sub Estação retificadora abaixadora ( de alta tensão á baixa tensão) com capacidade de 138/34,5/13,8 KV

A energia elétrica distribuída à população, em baixa tensão: - Monofásica: - Bifásica /Trifásica: 110 Volts. Ciclagem de 50 Hz. 220 Volts. Ciclagem de 50 Hz.

O programa Luz Para Todos, tem como meta atingir o 100% de cobertura regional. Existem equipes trabalhando permanentemente neste sentido. A área de cobertura local está próxima de 90%. Não se atinge ao total da população pelo custo. O índice de inadimplência é da ordem de 10% sendo que ao segundo mês de atraso no pagamento da fatura se executa o corte de energia, influindo no percentual de abrangência local.

3.3 Resíduos

A área s disposição dos resíduos sólidos de Epitaciolandia e a mesma de Brasiléia localizadas no 10 km da estrada do Pacifico (BR 317, sentido Assis Brasil)

As condições que se encontram os resíduos são precárias devido à falta de conhecimento técnico e equipamento. Na área é despejado o resíduo coletado ocupando o espaço disponível de forma desordenada, de este modo em pouco tempo o espaço disponível terá colapsado pelo mal uso.

A área é apropriada para criar o vertedouro controlado, mas isto não ocorre por falta de equipamento (trator de esteira ou pá carregadeira de grande porte). A rede de coleta é municipal. Existe uma programação semanal

4. RELATÓRIO AMBIENTAL
O inventário florestal objeto deste trabalho foi realizado por amostragem segundo: a periodicidade, a estrutura e a abordagem no tempo. O processo de amostragem utilizado foi o misto, em dado momento foram utilizadas parcelas temporárias de áreas fixas para definir o número de indivíduos por ha e, em outras ocasiões amostragem aleatórias de áreas variáveis com inventário, análise e identificação visual dos indivíduos. Foi adotado o inventário de reconhecimento. Figura 03. 21

Na Área de Influência Indireta do município Epitaciolândia foram identificadas 3 (três) tipologias florestais em associação com áreas antropizadas, determinadas pelo zoneamento ecológico do estado, mas de difícil observação e constatação “in loco” na forma preservada com a presença das espécies indicativas, por conta da exploração seletiva das espécies de grande valor econômico como cedro, cerejeira mogno e castanheira, na década de 80 e início da década de 90, alterando a estrutura do sub bosque .
• • • Floresta Aberta com Palmeiras - Aluvial; Floresta Densa mais Floresta Aberta com Palmeiras, e, Floresta Aberta com Bambu mais Floresta Aberta com Palmeiras.

FIGURA 03 – ÁREAS DO INVENTÁRIO FLORESTAL DE EPITACIOLÂNDIA

Área VI

22

Área Militar Área de propriedade da união de uso restrito ao militares, o imóvel com aproximadamente 80 hectares, localizado a margem direita da rodovia BR 317 é administrado pelas Forças Armadas e entregue à ocupação de militares do exército, considerada de segurança, nesta área estão organizações militares componentes do Setor Operativo do Exército do Brasil e uma vila militar. Segundo a União, os imóveis não podem ser alienados pelo Poder Executivo, as vendas contrariam o artigo 23 da Lei nº 9.636/98. Deve-se observar que a venda restringe-se à necessidade de autorização do presidente da República ou de ministro de Estado para que se proceda à venda de um bem da União, conforme disposições das Leis 8.666/93 e da Lei nº 9.636/98.

A preservação deste fragmento florestal é observada pelo estrato arbóreo estratificado com dossel alto e copado, de indivíduos de grande porte e diversificados, característico de floresta primária densa com palmeiras e bambus. O grupo de espécies arbóreas que predomina estruturalmente nas comunidades florestais amostradas constitui-se de marupá, mulungu, seringueira, sucupira, tatajuba, tauari, sumaúma preta, cedro cerejeira, freijó, ingá, ipê e itaúba. Na família das arecaceae, grupo das palmeiras os jacis, paxiúbas, murmurus e açaís, complementam as espécies predominantes da floresta primária em estágio clímax e conservada. Os indivíduos de hábito arbóreo comumente apresentam porte entre 20 a 25 metros de altura com diâmetro a altura do peito variando de 120 a 260 cm. O perfil do estrato arbóreo é composto de duas ou mais estruturas em intervalos de entre 7, 15 e 20 metros de altura que compõe o estrato superior ou dossel. De todas as áreas observadas esta área é a de melhor estado de conservação e de alto índice de de espécies de estágio clímax, de grande porte, devendo-se fazer um esforço ou tratativas com relação à possibilidade de uso restrito e controlado da mesma, por parte do município.

ÁREA VII

Pequeno fragmento florestal com aproximadamente 9,12 hectares de remanescente florestal caracterizada por floresta aberta com palmeiras e floresta aberta de riparías caracteriada por indivíduos de pequeno porte, sem estrato, com sub bosque denso, de indivíduos finos e aglomerados, margeado na porção leste por pequeno igarapé em bom estado de conservação

Área VIII

23

De localização geográfica mais distante do centro urbano, localizada a sudeste do município de Epitaciolândia, sua formação clássica é denominada capão, por ser uma área circular, contornada porta pastagens, possui uma vegetação formada por riparias ou arvoretas finas a médias, com predominância de enviras, ucuubas, faveiras, louros e guariúbas. Possui estrato arbóreo com dois substratos, com dossel superior aberto e, com presença de palmeiras e bambus no seu interior. Possui um igarapé em seu interior o que caracteriza a vegetação de riparía com alta densidade de indivíduos finas e baixos, os indivíduos de maior porte em sua maioria foram explorados para servirem na construção das casas e usados como mourões e cercas das áreas do seu entorno.

A fauna dos fragmentos altamente antropizados dos municípios, encontram-se em situação crítica uma vez que os mesmos apresentam-se sem conectividade alguma de forma que as populações de mamíferos podem estar sob efeito da depressão genética o que, ao longo prazo, resultará na extinção local das espécies.

PROPOSTAS

• • • • • • • • • • • • • • • • • • •

Promover a conscientização e a valorização dos patrimônios culturais Estudo para levantar o potencial turístico do município; Formação de guias turísticos locais com conhecimento em línguas estrangeiras (espanhol e inglês); Ativar o Centro de Atendimento ao Turista; Melhorar a infraestrutura de hotelarias, restaurantes, transporte, dentre outros; Organização de eventos, feiras, exposições com datas programadas; Recadastramento imobiliário e recuperação de receitas; Elaboração da Planta de valores; Implantação do Controle interno; Elaboração do Código tributário; O coeficiente de aproveitamento básico; A contribuição de melhoria; Criação de Conselhos; Criação de grupo de trabalho interdisciplinar a fim de planejar e acompanhar a implantação dos projetos de arborização e gestão de áreas verdes; Convênios: participação e celebração de parceria público-privada para a viabilização de diversos projetos; Programas de capacitação e qualificação da mão-de-obra para serviços de arborização; Programa de produção de mudas nativas e exóticas: visa atender à demanda da prefeitura no Programa de Plantio, priorizando a produção de espécies nativas da Amazônia; Plantio Voluntário: com ênfase a distribuição de mudas, além de orientação à população quanto às espécies mais recomendadas e adequadas a determinado local. implantação de pólos agro – industriais, com a devida infra – estrutura e incentivo para a criação de olarias, marcenarias, fábrica de sabão e produtos 24

• • • • • • • • • • • •

de limpeza, fábrica de velas, medicamentos homeopáticos, artesanatos e capacitação empresarial; incentivo a produção de féculas (mandioca), farinha de mandioca e banana, divulgação da integração trinacional envolvendo as escolas; criar um centro comercial administrativo e turístico; estudo da viabilidade econômica das potencialidades locais; apoio ao desenvolvimento da agricultura familiar; criação de pólos agros – florestais com técnicas hidropônicas. implantação de um colégio com cursos profissionalizantes; fomentar o cultivo de horticulturas; incentivo à regularização fiscal e trabalhista das empresas: acompanhar e fiscalizar a instalação de empresas no município; evisão das normas sobre os impostos municipais, garantindo a isenção legal para a região. criar uma indústria de farinha de banana e mandioca

25

26

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful