Você está na página 1de 21

BRASIL REPÚBLICA (1889)

REPÚBLICA VELHA (1889-1930)

Conflitos sociais
Movimentos Messiânicos: Líderes
religiosos.
 Guerra de Canudos (BA 1896 –
1897): Antônio Conselheiro (líder).

 Causas: miséria crônica da população


nordestina, má distribuição de terras,
descaso com o trabalhador rural, seca,
aumento de impostos, separação entre
religião e Estado decorrente da
proclamação da República.
 Camponeses seguem
Antônio Conselheiro,
formando o Arraial de
Canudos (ou Arraial do
Belo Monte), no interior da
BA.

 Comunidade forma um
Estado paralelo a República,
abandonando as fazendas,
deixando de pagar o dízimo
e os impostos republicanos.
 Governo republicano +
Coronéis + Igreja unem-
se contra Canudos.
 Campanha de
difamação contra
Canudos atinge os
principais jornais da
capital, associando
Canudos ao retorno da
monarquia.
 Após 4 expedições
militares, Canudos é
massacrada.
A GUERRA DE CANUDOS:
Fonte bibliográfica frequentemente citada: “Os
Sertões” – Euclides da Cunha.
Aspecto de uma moradia e seu
ocupante em Canudos.
Corpo de Antonio
Conselheiro
O CANGAÇO

Lampião e Maria Bonita Dada e corisco


 Augedo Cangaço ocorreu durante o
governo de Epitáfio Pessoa.
 Região da zona rural do nordeste.
 Os coronéis costumavam organizar
grupos armados para a sua defesa
e a defesa de suas terras.
 No final do século XIX o agravamento
da seca e a concentração de terras
nas mãos de poucos na região,
fizeram com que esses bandos
armados passassem a assaltar para
conseguir alimentos.
 Os dois líderes que receberam
destaque foram Virgulino Ferreira da
Silva, o Lampião e Corisco ou Diabo
Loiro.

 Lampião só foi derrotado em 1938, no


Sertão de Sergipe, decapitado e
esquartejado, sua cabeça foi exposta
ao público. Em 1940 foi preso o último
dos cangaceiros, Corisco, no interior
da Bahia.
Virgulino Ferreira da Silva
(1898 – 1938)
Guerra do Contestado (SC/PR 1912 –
1916)

José Maria (líder).

Causas: exploração de camponeses,


concessão de terras e benefícios para
empresas inglesas e americanas que
provocaram a expulsão e
marginalização de pequenos
camponeses.
Origem do nome:
região contestada
entre os estados de
Santa Catarina e
Paraná.

Assim como
Canudos, os
participantes foram
Monge José Maria violentamente
massacrados.
A GUERRA DO CONTESTADO:
O Tenentismo:
Movimento da baixa oficialidade do
exército (tenentes e capitães).

Representava os anseios da classe


média urbana e letrada.

Contra o poder central das oligarquias.

Objetivo: moralização política.


 Lutava contra as fraudes eleitorais (voto
secreto, afastamento do controle
oligárquico), ensino obrigatório primário
e profissional, independência do poder
Legislativo.
 Programa elitista relegou o apoio do
povo – para o povo, mas sem o povo.
 Consideravam-se a “salvação nacional”.
 Nãotinha um projeto definido de
governo mas queria a deposição de
Arthur Bernardes
 Culminou com
o evento dos
“18 do Forte
de Copabana”
e a formação
da Coluna
Prestes que
deu origem ao
PCB – Luiz
Carlos Prestes.
Revolta do Forte de Copacabana ou os 18
do Forte (RJ 1922):
Contra a posse do presidente Arthur
Bernardes (1922).
Episódio das “Cartas Falsas”.
Movimento fracassou - 18
integrantes (um civil) marcharam em
Copacabana contra uma tropa do
governo de mais de 3 mil homens.
Sobreviveram dois tenentes: Siqueira
Campos e Eduardo Gomes.
A COLUNA PRESTES: