Você está na página 1de 31

 É o ramo da contabilidade que trata do registro, mensuração e divulgação

das principais operações das empresas mercantis, que podem ser resumidas
em compras e vendas.
 É o conjunto de informações contábeis que fornecem dados (como vendas,
despesas, compras, margem) para avaliação da dinâmica empresarial de
resultados.

 Os dados, informações e lançamentos da Contabilidade Financeira serão a


base para a contabilidade de custos.

Aspectos Comercial/Financeira
• Usuários da informação • Principalmente usuários
externos
• Liberdade de escolha • Legislação e normas
contábeis
• Enfoque no tempo • Passado

• Relatórios • Resumidos

• Objetivos dos relatórios • Análise financeira


 É o registro de débitos e créditos da mesma natureza, identificados pelos títulos
que qualifica um componente do patrimônio ou uma variação patrimonial. Nome
técnico dado aos componentes patrimoniais e elementos de resultado. Dessa
forma, as contas são separadas em dois grandes grupos: Patrimoniais (bens,
direito e obrigações) e de Resultado (receitas, despesas e custos).
 Plano de Contas é o conjunto de contas, previamente estabelecido, que
norteia os trabalhos contábeis de registros de fatos e atos inerentes à
entidade, além de servir de parâmetro para a elaboração das demonstrações
contábeis. É um elenco de todas as contas previstas pelo setor contábil como
necessárias aos registros.
 Sob o regime de caixa, os recebimentos e os pagamentos são reconhecidos
na escrituração contábil unicamente quando se recebe ou se paga mediante
dinheiro ou equivalente.

 É o regime contábil no qual as despesas e receitas são contabilizadas apenas


quando entram em caixa, e não no momento em que são realizadas as
compras ou ofertadas as prestações de serviço.
 O regime de competência é um princípio contábil, que deve ser, na prática,
estendido a qualquer alteração patrimonial, independentemente de sua
natureza e origem.

 Sob o método de competência, os efeitos financeiros das transações e


eventos são reconhecidos nos períodos nos quais ocorrem,
independentemente de terem sido recebidos ou pagos.

 Em suma, o regime de competência considera os gastos no período de


realização, não considerando nesse momento o recebimento efetivo de
receitas ou pagamentos.
 O custo das mercadorias estocadas é
determinada com base no valor de
aquisição que consta nas notas fiscais
de compras, diminuindo os tributos
incidentes sobre as compras e que
serão recuperados, e acrescidos das
despesas acessórias e dos tributos
considerados não recuperáveis.

 A empresa pode adquirir várias unidades de uma mesma mercadoria em


datas diferentes e preços diferentes. Por isso é necessário adotas algum
critério que seja utilizado uniformemente ao longo do período.
 Critério PEPS ou FIFO

 Critério UEPS ou LIFO

 Critério Custo Médio Ponderado Móvel


Também conhecido como FIFO (First in, First out)

 Este método atribui o custo da mercadoria vendida ao preço de compra mais


antigo em estoque. Sendo assim, o método PEPS prioriza a ordem
cronológica de entrada dos produtos privilegiando o uso do lote mais antigo
de mercadorias até que as quantidades sejam esgotadas. Em seguida, é
utilizado o segundo grupo mais velho e assim por diante. Para usar este tipo
de gestão é necessário que as mercadorias do estoque sejam armazenadas
de forma seriada.

 O controle PEPS é muito utilizado em negócios onde as mercadorias vendidas


possuem datas de validade, pois permite que os lotes de produtos mais
“velhos” saiam primeiro.
Através do PEPS o custo das mercadorias vendidas são deduzidas das vendas
na demonstração dos resultados de exercícios, o que é exigido pela Receita
Federal.
Também conhecido como LIFO (Last in, First out)

 O método UEPS é praticamente o contrário do que vimos sobre o método


anterior.

 Neste caso, o valor do último lote de mercadorias adquiridas é usado para


calcular o preço de venda do produto. Nesta forma de gestão, além da
formação de preço tendo como base o último lote recebido, existe também a
priorização de venda/saída dos lotes recebidos mais recentemente.

 Um ALERTA :
No Brasil, a Norma Brasileira de Contabilidade não autoriza o uso método
UEPS, pelo fato de que esta forma de gestão faz com que o lucro auferido
seja menor, uma vez que o preço das mercadorias sofrem a incidência da
inflação e consequentemente os impostos a pagar também são menores.
 O custo médio, também conhecido como média ponderada móvel, é uma
forma de mensurar o valor do estoque da empresa sem que seja levada em
conta uma ordem cronológica de recebimento das mercadorias.

 Em resumo, sobre o valor dos custos de cada mercadoria é calculada uma


média ao somar os diferentes preços de aquisição do produto estocado
dividido pela quantidade adquirida. O resultado é o custo médio da
mercadoria estocada.
 Transações comerciais
 Compra: obtenção de propriedade
 Venda: transferência de propriedade (tradição)

1. Comércio: compra e vende mercadorias


2. Indústria: adquire insumos, transforma-os em produtos e os vende
3. Serviços: disponibiliza, presta e comercializa serviços
Sistema de inventário periódico
 A partir da sua adoção, as empresas passam a elaborar o inventário físico das
mercadorias existentes em estoques somente no final de um período que
normalmente corresponde a um ano.

Sistema de inventário permanente


 Controla permanentemente o estoque de mercadorias efetuando as respectivas
anotações a cada compra, venda ou devolução.

Resultado da Conta mercadoria é o resultado bruto do exercício de uma empresa


comercial. Esse resultado poderá ser lucro ou prejuízo. O resultado da conta
mercadorias pode ser apurado através da equação:

 Resultado da Conta Mercadorias (RCM) = Vendas de Mercadorias (VM) – Custo das


Mercadorias Vendidas (CMV)

Custo das mercadorias vendidas representa a baixa efetuadas nas contas dos
estoques por vendas realizadas no período. Pode ser apurado através da equação:

 Custo das Mercadorias Vendidas (CMV) = Estoque Inicial (EI) + Compras de


Mercadorias (CM) – Estoque Final (EF)
 Uma Cia Comercial iniciou o exercício com um estoque de R$ 800.000.
Adquiriu R$ 1.300.000 de mercadorias, já deduzidos desse valor os
impostos recuperáveis. As vendas líquidas da empresa no exercício
totalizaram R$ 1.800.000. A companhia adota o sistema de inventário
periódico e a contagem do estoque final de mercadorias indicou que ele
equivalia a 120% do estoque inicial. O lucro bruto da companhia nesse
exercício equivaleu, em reais, a:

CMV = EI + COMPRAS - EF
CMV = 800.000 + 1.300.000 – (800.000 * 120%)
CMV = 800.000 + 1.300.000 – 960.000
CMV = 1.140.000

RCM = VENDAS LÍQUIDAS - CMV


RCM = 1.800.000 – 1.140.000
RCM = 660.000
 Consideram-se tributos incidentes sobre as vendas, os impostos, as taxas e
as contribuições que guardem a proporcionalidade com o preço de venda ou
do serviço prestado, ainda que o próprio tributo integre a sua própria base
de cálculo.

 Para as empresas comerciais,


os tributos incidentes sobre
as vendas mais comuns são:
ICMS, IPI (em alguns casos),
ISS (em alguns casos), PIS
obre o faturamento.
 Determinada empresa movimenta os estoques pelo custo médio e apresentou a seguinte movimentação:

31/12 = Saldo Final de estoque de 5 mercadorias no valor de R$ 2.050,00


05/01 = Compra de 10 mercadorias por R$ 500 cada. Valor da NF R$ 12.600,00 (a empresa é contribuinte do
ICMS com alíquota de 18%, portanto há incidência de ICMS sobre a venda).
11/01 = Compra de 4 mercadorias por R$ 550 cada. Valor da NF 2.200,00 ( compra à vista com ICMS de 18% )
Após as movimentações acima, pode se concluir que o saldo final do estoque de mercadorias em 10/01 e o custo
das mercadorias vendidas ( CMV ) são:
a) Estoque R$ 2.214,00 ; CMV R$ 5.740,00
b) Estoque R$ 5.740,00 ; CMV R$ 7.000,00
c) Estoque R$ 6.150,00 ; CMV R$ 5.740,00
d) Estoque R$ 5.904,00 ; CMV R$ 2.214,00
e) Estoque R$ 410,00 ; CMV R$ 5.740,00

Entrada Saída Saldo

Data Quantidade Preço Unitário Preço Total Quantidade Preço Unitário Preço Total Quantidade Preço Unitário Preço Total

R$
31/dez 5 410 2.050,00
R$
05/jan 10 410 R$ 4.100,00 15 410 6.150,00
R$ R$
10/jan 14 410 5.740,00 1 410 410,00
 Em 01/01/2010 uma empresa tinha em seu estoque 12 unidades de mercadoria W. Esta quantidade era
avaliada em R$ 360,00 durante todo o mês de janeiro de 2010, esta empresa realizou as seguintes operações:

1 = venda de 10 unidades de W pelo total de R$ 400,00


2 = Compra de 8 unidades de W por R$ 256,00
3 = Venda de 5 unidades de W pelo valor unitário de R$ 45,00
4 = compra de 10 unidades de W por R$ 45,00 cada
Em 31/01/2010 o valor do custo das mercadorias vendidas de acordo com o método PEPS é de:

a) R$ 625,00
b) R$ 458,00
c) R$ 460,00
d) R$ 496,00
e) R$ 456,00

Entrada Saída Saldo

Data Quantidade Preço Unitário Preço Total Quantidade Preço Unitário Preço Total Quantidade Preço Unitário Preço Total

R$
01/jan 12 30 360,00

R$ R$
1 10 30 300,00 2 30 60,00

R$ R$
2 8 32 256,00 10 10 / 32 316,00

R$ R$
3 5 30 / 32 156,00 5 32 160,00

R$ R$
4 10 45 450,00 15 32 / 41 610,00
 Em 01/01/2010 uma empresa tinha em seu estoque 12 unidades de mercadoria W. Esta quantidade era avaliada em R$
360,00 durante todo o mês de janeiro de 2010, esta empresa realizou as seguintes operações:

1 = venda de 10 unidades de W pelo total de R$ 400,00


2 = Compra de 8 unidades de W por R$ 256,00
3 = Venda de 5 unidades de W pelo valor unitário de R$ 45,00
4 = compra de 10 unidades de W por R$ 45,00 cada
Em 31/01/2010 o valor do custo das mercadorias vendidas de acordo com o método UEPS é de:

a) R$ 625,00
b) R$ 458,00
c) R$ 460,00
d) R$ 496,00
e) R$ 456,00

Entrada Saída Saldo

Preço
Data Quantidade Unitário Preço Total Quantidade Preço Unitário Preço Total Quantidade Preço Unitário Preço Total

R$ R$
01/jan 12 30,00 360,00

R$ R$ R$
1 10 30 300,00 2 30,00 60,00

R$ R$
2 8 32 256,00 10 30 / 32 316,00

R$ R$
3 5 32 160,00 5 30 / 32 156,00

R$ R$
4 10 45 450,00 15 30 / 32 / 41 606,00
 As empresas comerciais transacionam no mercado, adquirindo e vendendo
mercadorias. Essa operação de compra e venda de mercadoria constitui a
principal fonte de resultado nesse tipo de empresa.

 No entanto, é comum as empresas


mercantis realizarem operações
financeiras para garantir a manutenção
dos negócios. Essas operações
geralmente estão relacionadas a
aplicações financeiras e captação de
recursos, tais como empréstimos,
financiamento, descontos de duplicatas
etc.
 A aplicação financeira ocorre quando você empresta o seu dinheiro a uma
instituição financeira, ou seja, você coloca seu dinheiro lá e ela te paga uma
remuneração (juros) por isso.
São os chamados juros das aplicações financeiras. Contabilmente, podemos usar as
contas receitas de juros ou juros ativos. Esses rendimentos podem ser:

 Pré-fixado: conhecidos por ocasião do contrato, na data da aplicação;

 Pós-fixado: conhecidos posteriormente, normalmente no término do contrato,


mediante aplicação de índices econômicos estabelecidos previamente como Selic.

 Esses rendimentos são, via de regra, tributados pelo imposto de renda, ocorrendo
retenção na fonte pagadora.

 Veja a seguir algumas delas.


Nesse tipo de operação, a empresa investidora somente fica sabendo quanto ganhou coma
aplicação no dia do resgate.

Aplicações de Liquidez Imediata


 Compreendem as aplicações de recursos financeiros feitos por poucos dias as quais,
devido a possibilidade de serem transformadas em dinheiro a qualquer momento,
figuram no Balanço Patrimonial, no Ativo Circulante, subgrupo das Disponibilidades.
Portanto a principal característica desse tipo de investimento é a liquidez imediata.

Aplicações em Fundos de Investimentos


 É um tipo de aplicação financeira que reúne recursos de um conjunto de investidores,
com o objetivo de obter lucro com a compra e venda de títulos e valores mobiliários, de
cotas de outros fundos ou de bens imobiliários, no Brasil ou no exterior
Nesse tipo de operação, a empresa investidora fica sabendo antecipadamente, no dia da aplicação,
quando vai ganhar.
Aplicação em CDBs com rendimentos pré-fixados
 CDB (Certificado de Depósito Bancário) é um título de captação de recursos emitidos pelos
bancos, que funciona como um empréstimo que você faz à instituição financeira, recebendo em
troca. Ao final da aplicação, o valor investido é acrescido de juros.

Empréstimos
 É o ato de confiar em alguém, durante um tempo determinado, certa quantia em dinheiro, que
será restituída posteriormente ao dono, com ou sem acréscimo de juros e correção monetária.
Existem vários tipos de empréstimos, diferindo uns dos outros quanto a forma e ao prazo de
pagamento, quanto aos cálculos dos acréscimos como, juros, correção, etc que podem ser fixos
(pré-fixados) ou variáveis (pós-fixados).

1-Empréstimos pré-fixados
 Quando uma empresa capta recursos de terceiros como empréstimos onde recebe o valor
líquido, já descontado dos juros, podemos classificar de pré-fixado, pois no ato da contratação o
empresário já sabe exatamente quando desembolsará os juros.

2-Empréstimos pós-fixados
 Modalidade na qual empréstimo é
corrigido mensalmente por um
determinado índice econômico.
1 - Qual é a demonstração que indica o resultado do fluxo financeiro?

a) Demonstração dos Fluxos de Caixa


b) Demonstração da Origem e Aplicação de Recursos
c) Demonstração do Resultado do Exercício
d) Demonstração dos lucros e Prejuízos acumulados
e) Demonstração do Valor Adicionado
1 - Qual é a demonstração que indica o resultado do fluxo financeiro?

a) Demonstração dos Fluxos de Caixa


b) Demonstração da Origem e Aplicação de Recursos
c) Demonstração do Resultado do Exercício
d) Demonstração dos lucros e Prejuízos acumulados
e) Demonstração do Valor Adicionado
2 - Qual o Princípio estabelece que as receitas e as despesas devem ser
atribuídas aos períodos de sua ocorrência, independentemente de recebimento
e pagamento.

a) Valor agregado
b) Informação adequada
c) Neutral idade
d) Imparcialidade
e) Competência
2 - Qual o Princípio estabelece que as receitas e as despesas devem ser
atribuídas aos períodos de sua ocorrência, independentemente de recebimento
e pagamento.

a) Valor agregado
b) Informação adequada
c) Neutral idade
d) Imparcialidade
e) Competência
3 - Quando da utilização do critério UPES (último que entra, primeiro que sai),
pode -se concluir que as unidades remanescentes no estoque estarão
valoradas:

a) Pelas entradas mais recentes


b) Pelas entradas mais antigas
c) Pela média aritmética entre o saldo inicial e saldo final
d) Pelo preço da última aquisição
e) Pelo preço da última venda
3 - Quando da utilização do critério UPES (último que entra, primeiro que sai),
pode -se concluir que as unidades remanescentes no estoque estarão
valoradas:

a) Pelas entradas mais recentes


b) Pelas entradas mais antigas
c) Pela média aritmética entre o saldo inicial e saldo final
d) Pelo preço da última aquisição
e) Pelo preço da última venda