Você está na página 1de 31

APRENDER COM AUTONOMIA

EFA –PRO B3
OBJETIVOS
• Consolidar a integração dos formandos no grupo, bem como melhorar as relações
interpessoais;

• Definir de forma participada e responsável regras de conduta e funcionamento do curso;

• Preparar o grupo para trabalhar em equipa, induzindo normas de convivência e respeito,


solidariedade, modos de cooperação;

• Fomentar posturas adequadas para “aprender a aprender” ao longo da vida (em vários
contextos), reformulando expectativas e reorientando motivações;

• Desmistificar ideias e práticas de aprendizagem adquiridos nos contextos formais de


ensino aprendizagem, rompendo receios e resistências e inspirando atitudes favoráveis
ao processo formativo;
Três unidades de competência
Critérios de Avaliação
Critérios de Avaliação
Critérios de Avaliação
Tarefa 1 – Regras de funcionamento do curso
e instituição
• Objetivo: 1. Faça uma reflexão individual para
 Tornar claro para identificar as regras essenciais:
• Do Curso (IEFP);
todos os
• Da Entidade Formadora (entidade
elementos do
de acolhimento);
grupo as regras,
• Do grupo de formação;
princípios e
Dê a sua opinião sobre as referidas
funcionamento regras/normas, não deixando de referir
do curso; a essencialidade ou não das mesmas;
2. Em pares, apresente uma síntese das
3 principais regras em consenso.
O valor do tempo
Um consultor, especialista em "Gestão do
Tempo", quis surpreender a platéia
durante uma conferência. Tirou de baixo
da mesa um frasco grande, de boca larga.
Colocou-o sobre a mesa, ao lado de uma
pilha de pedras do tamanho de um punho
e perguntou:
_ Quantas pedras vocês acham que cabem
neste frasco?
Após algumas conjecturas dos
presentes, o consultor começou a
colocar as pedras, até encher o frasco.
Perguntou então: “- Está Cheio?”

Todos olharam para o frasco e disseram que


sim. Em seguida, ele tirou um saco com
pedrinhas pequenas debaixo da mesa.
Colocou parte das pedrinhas dentro do frasco
e agitou-o. As pedrinhas penetraram pelos
espaços encontrados pelas pedras grandes.
O consultor sorriu, com ironia, e repetiu:

“-Está cheio?”
“-Não!” - exclamaram os ouvintes.

"-Muito bem!" - exclamou o consultor,


pousando sobre a mesa um saco com areia,
que começou a despejar no frasco.
A areia filtrava-se nos pequenos buracos
deixados pelas pedras e pelas pedrinhas.
"-Está cheio?" - perguntou de novo.
Dessa vez os ouvintes duvidaram:
"-Talvez não..."
Pegou, então, num jarro e começou a jogar
água dentro do frasco, que absorvia a água,
sem transbordar. Deu por encerrada a
experiência e perguntou:
"-Bom, o que acabamos de demonstrar?"
Um participante respondeu:

"- Que não importa o quanto a nossa


agenda está cheia, pois se quisermos,
sempre conseguiremos fazer com que
caibam outros compromissos."
"-Não!
O que esta lição nos ensina é que, se não
colocarmos as PEDRAS GRANDES primeiro,
nunca seremos capazes de colocá-las depois.
E quais são as GRANDES PEDRAS nas
nossas vidas?
Deverão ser sempre a FAMÍLIA, A PESSOA
AMADA, OS NOSSOS FILHOS, OS AMIGOS,
OS NOSSOS SONHOS, A NOSSA SAÚDE.
O resto é resto e encontrará o seu lugar...”
Tarefa:
• Sabe gerir o seu tempo?

Teste diagnóstico do Manual


Como fazer uma boa gestão do tempo?
Fatores a considerar
Capacidade de identificar
imprevistos/barreiras
Apesar de ser muito importante saber gerir o tempo, muitos são os impedimentos a
uma gestão de tempo eficaz. Faça uma pequena reflexão:

A que causas atribui as perdas de tempo?

1-____________________________________________
2- ____________________________________________
3- ____________________________________________

O que costuma fazer para que isso não aconteça?


1- ____________________________________________
2-_____________________________________________
3-_____________________________________________
Leis e Princípios da Gestão do Tempo

 Lei de Pareto ou Lei dos 20/80

 O essencial leva pouco tempo; o acessório leva

muito tempo.

 Devemos concentrar-nos no essencial.

 80% dos resultados obtêm-se com 20% de esforço.

22
Leis e Princípios da Gestão do Tempo

 Lei das Sequências Homogéneas de Trabalho

 Todo o trabalho interrompido será menos eficaz e

levará mais tempo do que se for executado de modo

contínuo.

 Evitar interrupções.

23
Leis e Princípios da Gestão do Tempo

 Lei de Parkinson

 O tempo investido num trabalho varia em função do

tempo disponível (e não do necessário).

 Pensar em função do tempo disponível e não em

função do tempo necessário.

24
Leis e Princípios da Gestão do Tempo

 Lei da Contra-Produtividade do Tempo para Além


de Certo Limite

 Para além de um certo limite horário, a produtividade

do tempo investido decresce e torna-se negativa.

 Princípio do equilíbrio: saiba parar para fazer outra

coisa.
25
Leis e Princípios da Gestão do Tempo

 Lei da Alternância

 Há um tempo para tudo e um tempo para cada

coisa.

 Princípio da oportunidade: não faça mais do que

uma coisa de cada vez, e faça-a bem!

26
Leis e Princípios da Gestão do Tempo

 Lei dos Ritmos Biológicos

 Cada ser humano é atravessado por múltiplos ritmos

biológicos.

 Depende do nosso ritmo a distribuição que fazemos

do tempo ao longo do dia.

27
Ritmo de trabalho:
• Não ignorar o relógio interno  Aprender a fazer uso
dele.
• Pessoas Madrugadoras : se é o tipo de pessoa que salta
da cama nas primeiras horas da manhã, cheia de energia
e entusiasmo, então deve optar pelas manhãs para
executar as tarefas mais exigentes.

• Pessoas Noctívagas: se é o tipo de pessoas que só ganha


consciência das horas depois de o despertador tocar ou
após vários cafés fortes, deve organizar-se de modo a
deixar as tarefas mais exigentes para o período da
tarde/noite.
Padrão de energia – determinado pela
alimentação

• Bom pequeno almoço.


• Almoço ligeiro
• Fugir de jantares muito pesados
• Tentar sair , depois de um dia de trabalho, com
uma disposição positiva. Se tal não for possível,
reserve um período de tempo para si para se
desligar dos motivos stressantes do trabalho.
• Tentar não pensar no trabalho durante as 2
ultimas horas antes de ir dormir.
Leis e Princípios da Gestão do Tempo

 Lei da Dimensão Subjetiva do Tempo

 O tempo tem uma dimensão objetiva e outra

dimensão subjetiva que é função do interesse pela

atividade exercida.

 Ter em consideração a dimensão subjetiva do

tempo.
30
Planear o trabalho e o tempo
Para melhor prever e lidar com as barreiras à
gestão do tempo é importante planear,
embora pouca gente o faça.

PORQUÊ?
Porque muitas vezes “não há tempo”. Há tanto
coisa a fazer que planear acaba por ficar para
segundo plano