Você está na página 1de 19

Casais controladores

Casais controladores

 Uma atitude extremamente comum nos


casamentos é a postura possessiva.
 Basta apenas que um dos cônjuges assuma
esse tipo de comportamento para que o
casamento se encha de sentimentos de
culpa e medo.
Casais controladores

 Existem muitas formas como pessoas


possessivas podem se comportar, mas a
mais comum é a manipulação. Normalmente
a manipulação acontece de três formas:
 Atitude controladora,
 Atitude de vítima e
 Ciúme doentio.
Casais controladores

 a. Atitude controladora
 Pessoas possessivas tentam de todas as formas
controlar a vida do outro. Isso acontece com um
grande número de proibições e constantes
interrogatórios.
Casais controladores

 Uma forma muito sutil de estabelecer o


controle é fazendo com que o outro dependa
completamente de mim.
Casais controladores

 O problema é que para manter o outro na


dependência o controlador vai começar a
diminuir e humilhar o outro justamente
naquilo que ele proibiu.
Casais controladores

 b. Papel de vítima
 Essa é a atitude de tentar manipular o outro
através da culpa.
 O problema é que para ser vítima é necessário
um algoz e no casamento ele será sempre o
cônjuge.
Casais controladores

 Uma estratégia comum dos que fazem o


papel de vítima é criar dívidas de gratidão.
 Elas procuram dar e fazer tudo para o outro,
mas elas anotam tudo e vão começar a
cobrar em algum momento.
Casais controladores

 c. Ciúme doentio
 Essa é a forma de manipulação mais cruel pois
coloca sobre o cônjuge um peso constante de
desconfiança.
Casais controladores

 O ciúme começa sempre com uma ameaça


imaginária. A pessoa presume que existe
uma terceira pessoa tentando roubar seu
companheiro.
 Esse sentimento paranóico leva a pessoa a
se tornar controladora.
 No final ciumento interpreta tudo como
confirmação das suas piores premonições.
Casais controladores

 O problema de tudo isso é a fé no mal.


 A pessoa acaba tendo e vendo aquilo que
ela acredita.
Casais controladores

 Por que somos controladores?


 Todo controlador é extremamente inseguro e
pessoas inseguras vivem o tempo todo
imaginando que podem perder seu cônjuge e
então necessitam ter o controle completo de toda
a situação ao derredor.
Casais controladores

 A atitude controladora surge por causa da


mania de presumir.
 O ciumento, por exemplo, presume que o
outro é igual a ele e como ele vive debaixo
de tentações sexuais de todo tipo, ele
presume que seu cônjuge deve ser assim
também.
Casais controladores

 Todo controlador procura impor, cercear,


obrigar, impedir, bloquear, controlar e
desqualificar o outro.
 Em casos extremos pode mesmo chegar à
violência doméstica.
 Por detrás de tudo isso não existe amor, mas
uma postura de tratar o outro como um
objeto ou posse pessoal.
Casais controladores

 Vencendo a atitude controladora


 Em toda relação existe uma certa intensidade de
ciúme saudável. Talvez devêssemos chamar
esse ciúme saudável de cuidado, zelo ou
proteção do relacionamento. Todavia ele pode
sair dos trilhos e se tornar algo bem destruidor.
Casais controladores

 a. Reconheça que a possessividade é


egoísmo
 O primeiro passo para superar a possessividade
com todas as suas manifestações controladoras é
reconhecer que ela procede do nosso ego e é
uma atitude de completo desamor.
Casais controladores

 b. Reconheça que está presumindo


 Reconheça que está presumindo quando não
existir nenhum fato concreto que comprove suas
desconfianças.
 Pare de atribuir significados a expressões,
comportamentos e fatos que podem não ter
nenhum significado especial.
Casais controladores

 c. Procure a felicidade do outro


 Decida buscar aquilo que é melhor para o seu
cônjuge. Resolva colocar o outro como centro e
não o seu próprio interesse ou felicidade.
 Nós prendemos o outro com laços de amor e não
com laços de possessividade e controle.
Casais controladores

 d. Dependa de Deus em oração


 Pessoas controladores se acham deuses que têm
poder sobre todas as circunstâncias. Quando
oramos nós reconhecemos nossas limitações e
descansamos no poder de Deus.