Você está na página 1de 29
INTRODUÇÃO Á ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA DENIS MARCELO DE LIMA MICHEL FERNANDES DOS REIS ROSEANE GONÇALVES DE ALMEIDA
INTRODUÇÃO Á
ADMINISTRAÇÃO
FINANCEIRA
DENIS MARCELO DE LIMA
MICHEL FERNANDES DOS REIS
ROSEANE GONÇALVES DE ALMEIDA
SEBASTIÃO JUNQUEIRA
WAGNER S. ROSA
INTRODUÇÃO A administração financeira corresponde os esforços despendidos com o objetivo da formulação de um esquema
INTRODUÇÃO
A administração financeira
corresponde os esforços
despendidos
com
o
objetivo
da
formulação
de
um
esquema que
seja adequado à maximização dos
retornos
dos
proprietários
das
ações
da
empresa,
ao
mesmo
Liquidez: significa que os
tempo em que possa propiciar
a
manutenção de um certo grau de
recursos que entram no caixa
da empresa serão suficientes
para pagar seus compromissos.
liquidez.
OBJETIVO O Maximizar o valor de mercado do capital dos proprietários existentes, O Manter a empresa
OBJETIVO
O Maximizar
o
valor
de
mercado
do
capital dos proprietários existentes,
O Manter
a
empresa
em
permanente
situação de liquidez.
O Obter novos recursos para planos de
expansão, com base em estudos de
viabilidade econômico-financeira e aos
menores custos
O Assegurar o necessário equilíbrio entre
os objetivos de lucro e os de liquidez
financeira,
O QUE FAZ O ADMINISTRADOR FINANCEIRO? O O principal papel do Administrador Financeiro é o relativo
O QUE FAZ O ADMINISTRADOR
FINANCEIRO?
O O principal papel do Administrador
Financeiro é o relativo à tesouraria da
empresa:
O Gestão do caixa: Cuidar do dinheiro
-
sua entrada e saída
-
preservar o retorno exigido pelos
acionistas.
O Crédito da empresa:
-
Planejamento financeiro
-
Gastos com investimentos
O Tem um pleno entendimento da
Administração de Caixa da empresa e o
Custo ao qual este fluxo está submetido.
O QUE FAZ O CONTROLADOR FINANCEIRO? O Controladoria é responsável: - pela contabilidade de custos, -
O QUE FAZ O CONTROLADOR
FINANCEIRO?
O Controladoria é responsável:
-
pela contabilidade de custos,
-
contabilidade financeira,
-
pagamento de impostos e sistemas de
informações gerenciais.
O Verificar se não existem erros de registros
ou desvios de recursos.
O Fornecer informações para:
-
Controlar e analisar as despesas pagas;
-
Controlar os valores depositados em bancos;
-
Fornecer dados para elaboração do fluxo de
caixa.
DECISÕES DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA QUESTÕES: 1. Quais os investimentos, em longo prazo, deveriam ser feitos, ou
DECISÕES DE ADMINISTRAÇÃO
FINANCEIRA
QUESTÕES:
1.
Quais os investimentos, em longo
prazo, deveriam ser feitos, ou seja,
quais seriam as instalações, máquinas e
equipamentos necessários para o
negócio?
2.
Como você obteria recursos para o
financiamento desses ativos: você
convidaria um sócio, ou obteria os
recursos via empréstimo com uma
instituição financeira?
3.
Como seria administrado seu fluxo de
caixa, ou seja, como você administraria
o recebimento dos clientes e o
pagamento de seus fornecedores?
DECISÕES DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA 1. CORRESPONDE AO ORÇAMENTO DE CAPITAL serem realizados, cujo retorno financeiro, a
DECISÕES DE ADMINISTRAÇÃO
FINANCEIRA
1. CORRESPONDE AO ORÇAMENTO DE CAPITAL
serem realizados, cujo retorno
financeiro, a geração de fluxo de
caixa positivo, seja superior ao seu
custo de aquisição.

O É o plano de investimentos de longo prazo da empresa.

O O administrador deve identificar as oportunidade de investimentos a

O O administrador financeiro deve se preocupar com o quanto e quando se espera receber e com a probabilidade de que seja recebido.

DECISÕES DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA 2 . CORRESPONDE A ESTRUTURA DE CAPITAL OU ESTRUTURA FINANCEIRA Quanto deve
DECISÕES DE ADMINISTRAÇÃO
FINANCEIRA
2 . CORRESPONDE A ESTRUTURA DE CAPITAL OU ESTRUTURA FINANCEIRA
Quanto deve a empresa tomar emprestado?
Quais são as fontes menos dispendiosas de
fundos para a empresa?
onde os recursos devem ser captados, e,
também, a escolha da fonte e do tipo
apropriado de recurso que a empresa, por
ventura, tomará emprestado.

O É a composição da estrutura de capital próprio e capital de terceiros de longo prazo que a empresa utiliza para financiar suas operações.

O O administrador financeiro tem duas preocupações:

-

-

O Além destas questões, o administrador financeiro precisa decidir exatamente como e

DECISÕES DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA 3. CORRESPONDE AO CAPITAL DE GIRO série de recebimentos e pagamentos da
DECISÕES DE ADMINISTRAÇÃO
FINANCEIRA
3. CORRESPONDE AO CAPITAL DE GIRO
série de recebimentos e pagamentos da
empresa.
assegurar que a empresa tenha recursos
suficientes para continuar suas
operações e evitar interrupções muito
caras.

O Está relacionado aos ativos de curto prazo da empresa, tais como estoques, contas a receber, saldos de caixa e bancos etc., bem como aos passivos de curto prazo, tais como pagamento a fornecedores e outros. Envolve uma

O A gestão do capital de giro de uma empresa é uma atividade diária que visa

DECISÕES DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA ADMINISTRAÇÃO DO CAPITAL DE GIRO Toda empresa que vende a prazo Precisa
DECISÕES DE ADMINISTRAÇÃO
FINANCEIRA
ADMINISTRAÇÃO DO CAPITAL DE GIRO
Toda empresa que vende a prazo
Precisa de recursos para
financiar seus clientes.
Toda empresa que mantém estoque
de matéria-prima ou de mercadorias
Precisa de recursos para
financiar estoques.
Significa que os fornecedores
Quando a empresa compra a prazo
(matéria-prima ou mercadorias)
financiam parte ou a totalidade
do estoque.
Quando a empresa tem prazos para
pagar as despesas (impostos,
energia, salários e outros gastos).
Significa que parte ou a
totalidade dessas despesas é
financiada pelos fornecedores de
serviços.

O Se o capital de giro está relacionado com as contas financeiras que giram ou movimentam o dia-a-dia da empresa, podemos concluir que:

DECISÕES DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA IMPORTÂNCIA DA ADMINISTRAÇÃO DO CAPITAL DE GIRO A gestão do capital de
DECISÕES DE ADMINISTRAÇÃO
FINANCEIRA
IMPORTÂNCIA DA ADMINISTRAÇÃO DO CAPITAL DE GIRO
A gestão do capital de giro é um
dos aspectos mais importantes para
a saúde financeira da empresa.
caixa para honrar seus
compromissos por causa do
desequilíbrio de capital de giro,
provavelmente ela poderá ser
forçada a sair do mercado,
principalmente se perder os
créditos junto a fornecedores e
bancos.

O

O Quando a empresa não consegue manter um nível satisfatório de

DECISÕES DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA CONTAS ESTOQUE A CAIXA RECEBER
DECISÕES DE ADMINISTRAÇÃO
FINANCEIRA
CONTAS
ESTOQUE
A
CAIXA
RECEBER

CICLO OPERACIONAL O É o modo pelo qual um produto se desenvolve:

O O PERÍODO DE ESTOQUE é determinado pelo prazo necessário para adquirir e vender o estoque.

O O PERÍODO DE CONTAS A RECEBER é definido pelo tempo necessário para cobrar uma venda.

O O PERÍODO DE CONTAS A PAGAR é o número de dias desde a entrada de uma mercadoria no estoque até o seu pagamento ao fornecedor.

O O CICLO DE CAIXA é medido pelo número de dias passados entre o efetivo pagamento ao fornecedor até o efetivo recebimento pela venda efetuada.

DECISÕES DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA DECISÕES BÁSICAS:
DECISÕES DE ADMINISTRAÇÃO
FINANCEIRA
DECISÕES BÁSICAS:

O Investimentos

O Financiamento

O Destinação do lucro líquido

ADMINISTRAÇÃO DE CAIXA FLUXO DE CAIXA períodos futuros todas as entradas e as saídas de recursos
ADMINISTRAÇÃO DE CAIXA
FLUXO DE CAIXA
períodos futuros todas as entradas e as
saídas de recursos financeiros da
empresa, indicando como será o saldo de
caixa para o período projetado.

O Fluxo de caixa é um instrumento de gestão financeira, que projeta para

ADMINISTRAÇÃO DE CAIXA FLUXO DE CAIXA O Permite ao administrador monitorar a evolução do equilíbrio ou
ADMINISTRAÇÃO DE CAIXA
FLUXO DE CAIXA
O Permite ao administrador monitorar a evolução
do equilíbrio ou desequilíbrio entre a entrada e a
saída de dinheiro durante um período
determinado, possibilitando a adoção antecipada
de medidas que possibilitem assegurar a
disponibilidade de recursos para o atendimento
das necessidades de caixa.
O Elaborado em períodos, deve compreender um
resumo do cronograma das despesas e
investimentos, das receitas previstas e épocas
de realizações, dos pagamentos parciais ou totais
de obrigações, bem como de novas obrigações a
contratar.
O Possibilitando prever:
-
As projeções das entradas e saídas de recursos;
-
Os períodos deficitários e superavitários da
projeção;
-
Os resultados finais por períodos.
CUSTO DE CAPITAL O Pode ser definido como o custo dos recursos financeiros próprios e/ou de
CUSTO DE CAPITAL
O Pode ser definido como o custo dos
recursos financeiros próprios e/ou de
terceiros utilizados pela empresa em seu
ciclo operacional ou empreendimento.
O A utilização de capital de terceiros é
vantajosa quando seu custo se apresenta
inferior à taxa de retorno prevista. Porém,
ainda existe o risco do endividamento
pela eventual falta de lucratividade na
operação.
MODALIDADES DE ORGANIZAÇÕES DE EMPRESAS FIRMA INDIVIDUAL O Propriedade de um único indivíduo. O O proprietário
MODALIDADES DE
ORGANIZAÇÕES DE EMPRESAS
FIRMA INDIVIDUAL
O Propriedade de um único
indivíduo.
O O proprietário tem direito a todo
o lucro da empresa, porém tem
responsabilidade ilimitada sobre
as dívidas da mesma.
O A duração da firma individual é
limitada pela vida do proprietário
e o capital próprio
MODALIDADES DE ORGANIZAÇÕES DE EMPRESAS SOCIEDADE POR QUOTAS O Tem dois ou mais proprietário (sócios). O
MODALIDADES DE
ORGANIZAÇÕES DE EMPRESAS
SOCIEDADE POR QUOTAS
O Tem dois ou mais proprietário (sócios).
O Sociedade geral: Todos sócios tem direito
a todo o lucro da empresa e tem
responsabilidade ilimitada sobre as dívidas
da mesma.
O Sociedade limitada: um ou mais sócios
gerais serão responsáveis pela gestão da
empresa e terão responsabilidade ilimitada,
mas haverá um ou mais sócios limitados que
não terão participação ativa no negócio. Os
lucros ou prejuízos da sociedade são
repartidos conforme o contrato social.
MODALIDADES DE ORGANIZAÇÕES DE EMPRESAS SOCIEDADE POR AÇÕES O Empresa criada como entidade jurídica independente, formada
MODALIDADES DE
ORGANIZAÇÕES DE EMPRESAS
SOCIEDADE POR AÇÕES
O Empresa criada como entidade jurídica
independente, formada por uma ou mais
pessoas físicas ou jurídicas.
O
O capital social é dividido em ações de
igual valor nominal de livre negociabilidade
O Envolve a confecção de um documento de
incorporação e um estatuto.
O Forma superior de organização de
empresas, no que diz respeito a levantar
recursos e transferir a propriedade de um
investidor a outro,
O Desvantagem: a dupla tributação.
ANÁLISE VERTICAL E HORIZONTAL ANÁLISE VERTICAL O Facilita a avaliação da estrutura do Ativo e do
ANÁLISE VERTICAL E
HORIZONTAL
ANÁLISE VERTICAL
O Facilita a avaliação da estrutura do Ativo e do Passivo
bem como a participação de cada item da Demonstração
de Resultado na formação do lucro ou prejuízo.
ANÁLISE VERTICAL E HORIZONTAL ANÁLISE HORIZONTAL O Finalidade de evidenciar a evolução dos itens das demonstrações
ANÁLISE VERTICAL E
HORIZONTAL
ANÁLISE
HORIZONTAL
O Finalidade de evidenciar a evolução dos itens das
demonstrações contábeis, por meio dos períodos.
O Podem ser calculados, também, aumentos anuais.
ANÁLISE VERTICAL E HORIZONTAL ANÁLISE POR MEIO DE ÍNDICES O Consiste em relacionar contas e grupos
ANÁLISE VERTICAL E
HORIZONTAL
ANÁLISE POR MEIO DE
ÍNDICES
O Consiste em relacionar contas e grupos
de contas para extrair conclusões sobre
tendências e situação econômico-
financeira da empresa.
O A classificação dos índices pela empresa
pode ser como ótimo, bom, satisfatório
ou deficiente, ao compará-los com os
índices de outras empresas do mesmo
ramo ou porte.
CAPITAL CAPITAL DE S
CAPITAL
CAPITAL
DE
S

PRÓPRIO

TERCEIRO

CONCLUSÃO O Praticamente tudo que se pensa dentro de uma corporação tem um impacto financeiro no
CONCLUSÃO
O Praticamente tudo que se pensa dentro de uma corporação tem
um impacto financeiro no orçamento sendo então necessário uma
avaliação profunda no diz respeito à novos investimentos e seus
prováveis retornos e custos reais.
O Contextos econômicos modernos de concorrência de mercado
exigem das empresas maior eficiência na gestão financeira de
seus recursos, não cabendo indecisões e improvisações sobre o
que fazer com eles.
O Uma boa gestão de recursos financeiros reduz substancialmente
a necessidade de capital de giro, proporcionando maiores lucros
com a redução das despesas financeiras. Se os fluxos de caixa
são otimizados, obtém-se maior segurança na utilização do
capital de giro.
O Um fluxo bem gerenciado com a finalidade de atingir os seus
objetivos de maneira adequada. Somente um Fluxo de caixa bem
otimizado poderá dimensionar com segurança o capital de giro.
REFERÊNCIAS O ATKINSON Anthony A. et al. Contabilidade Gerencial. São Paulo: Atlas, 2000. O MATARAZZO, Dante
REFERÊNCIAS
O ATKINSON Anthony A. et al. Contabilidade Gerencial. São Paulo:
Atlas, 2000.
O MATARAZZO, Dante C. Análise Financeira de Balanços. 6. ed. São
Paulo: Atlas, 2003.
O ROSS, Stephen A; WESTERFIELD, Rondolph W; JAFFE, Jeffrey F.
Princípios de administração financeira. São Paulo: Atlas, 1998.
O GITMAN, Lauwrence J. Princípios da administração financeira. São
Paulo: Harbra, 2001.
O SANTOS, Edno Oliveira dos. Administração financeira da pequena e
média empresa. São Paulo: Atlas, 2001.
O ZDANOWICZ, José Eduardo. Fluxo de caixa: uma decisão de
planejamento e controle financeiro. Porto Alegre: Sandra Luzzata,
1998.
O LIMA NETTO, R. P. “Curso Básico de Finanças” São Paulo:Saraiva,
1978
O SANVICENTE, A. Z. “Administração Financeira” São Paulo:Atlas, 1987