P. 1
Resenha - Dos Delitos e Das Penas - Cesare Beccaria

Resenha - Dos Delitos e Das Penas - Cesare Beccaria

|Views: 549|Likes:
Publicado porSthefane Santos

More info:

Published by: Sthefane Santos on Sep 25, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/31/2015

pdf

text

original

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SANTOS Faculdade de Direito

JENNIFFER SANTOS DE JESUS

DOS DELITOS E DAS PENAS – CESARE BECCARIA: Resenha crítica

Santos 2011

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SANTOS Faculdade de Direito

JENNIFFER SANTOS DE JESUS

DOS DELITOS E DAS PENAS – CESARE BECCARIA: Resenha crítica

Trabalho apresentado como requisito parcial à aprovação na disciplina Direito Penal I, do curso de Direito da Universidade Católica de Santos.

Santos 2011

DOS DELITOS E DAS PENAS – CESARE BECCARIA: RESENHA CRÍTICA

BECCARIA, Cesare Bonesana. Dos Delitos e das Penas. 2.ed. São Paulo: Martins Fontes, 1998.139p.

A pena, a punição em si, sempre foi objeto de debate entre filósofos, líderes políticos, advogados, etc., por séculos. Várias teorias sobre a punição foram desenvolvidas, cada uma das quais pretendendo justificar algum tipo de prática de acordo com seus próprios objetivos. Mas nenhum autor influenciou mais o direito penal hodierno do que Cesare Beccaria. Na obra “Dos delitos e das penas”, Beccaria justificou a punição legal, e também a limitou, apelando à idéia de utilidade social. O pensamento de Beccaria é uma combinação das idéias mais revolucionárias do iluminismo. Como Hobbes, Beccaria argumenta que a condição natural do homem é o estado de guerra, e que para escapar a esse destino, devemos sacrificar uma parte de nossa liberdade, de nossos direitos, para podermos usufruir de nossos direitos restantes com paz e segurança (contrato social que estabelece um governo); essa reserva de liberdade tem que ser defendida, e o meio para isso, é a pena. A pena é necessária para restringir as paixões e preservar nossa vidas. Armado com esse princípio de que a punição preserva a sociedade, o autor vai procurar as ocasiões em que ela é realmente necessária. A punição é considerada um mal, só podendo ser utilizada quando se enquadrar no conceito de utilidade social. Pensar o governo como fruto do contrato social, permitiu a Beccaria transferir o poder que usualmente ficava na mãos do soberano, para o Poder Legislativo, os representantes do povo que tem o dever de criar leis racionais. Como conseqüência disso, Cesare Beccaria hasteia a bandeira do Estado Democrático de Direito, ao dizer que a lei deve ser reverenciada como única fonte verdadeira do Direito, alcançando a todos os indivíduos, indistintamente. Além disso, apenas a lei pode definir os crimes – brechas no contrato social – e penas, respeitando sempre os direitos humanos e sociais. Encontramos ainda a função preventiva da pena, individual e socialmente. O princípio da proporcionalidade da pena, também presente na obra, norteia a noção da punição como medida de educação.

De forma simples, podemos verificar que o autor defendeu o princípio do devido processo legal: os julgamentos deveriam ser públicos, os direitos civis do criminoso deveriam ser respeitados, a lei seria a fonte do juízo, etc. Podemos dizer, que as idéias de Beccaria, são a base da teoria penal clássica atual. Evidenciada, então, a importância de sua obra, que atravessou o tempo tornando-se com isso, e contaminou sem sombra de dúvida, a presente fase da humanidade

Jenniffer Santos de Jesus, aluna do curso de Direito da Universidade Católica de Santos.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->