P. 1
RESUMO E QUESTÕES DE VESTIBULARES COM GABARITO SOBRE A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Prof. Marco Aurelio Gondim [www.mgondim.blogspot.com]

RESUMO E QUESTÕES DE VESTIBULARES COM GABARITO SOBRE A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Prof. Marco Aurelio Gondim [www.mgondim.blogspot.com]

5.0

|Views: 97.386|Likes:
Publicado porMarcoAurélioGondim
Resumo e questões de vestibulares com gabarito sobre a Revolução Industrial do Prof. Marco Aurélio Gondim. Baixe grátis!
Resumo e questões de vestibulares com gabarito sobre a Revolução Industrial do Prof. Marco Aurélio Gondim. Baixe grátis!

More info:

Published by: MarcoAurélioGondim on Sep 10, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

09/30/2014

pdf

text

original

Org. Prof. Marco Aurélio Gondim www.mgondim.blogspot.

com

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL RESUMO E QUESTÕES DE VESTIBULARES    Revolução industrial inglesa 1. Introdução: . O que foi: A Revolução industrial foi a generalização do modelo fabril pela Inglaterra que ocorreu no período de 1780 a 1840. Esse modelo fabril é caracterizado pela conjugação do trabalho humano coletivo com o uso de máquinas. Diferentemente das manufaturas, onde as ferramentas pertenciam aos próprios trabalhadores, nas fábricas as máquinas pertencem ao industrial que emprega a mão-de-obra em regime assalariado. Mais importante que os avanços técnicos desta revolução são as conseqüências sociais que ela trouxe. . Conseqüências: A principal conseqüência da Revolução Industrial é, talvez, o surgimento da classe operária. Essa classe operária é formada por ex-camponeses expulsos do campo pelo processo de capitalização do campo inglês e também por exartesãos que não podem mais competir com a produção dessas novas indústrias. Esses homens vão vender o único bem que lhes resta, sua força de trabalho ficando dependente de quem possui a fábrica e as máquinas, o industrial. Existe uma parcela de trabalho que não é paga ao operário, é a mais-valia. . Expansão da Revolução Industrial: Em diferentes dimensões, a Revolução técnica e social que se inicia na indústria têxtil inglesa se estenderá a todos os campos. Primeiramente, outras indústrias e empresas na Inglaterra adotarão o modelo e a tecnologia das primeiras indústrias. A agricultura também passará por uma modernização em decorrência das mudanças nas fábricas. Ainda, a industrialização não ficará restrita à Inglaterra, ela se espalha para outros países no século XIX. 2. Por que a Revolução Industrial correu na Inglaterra? . Transformações no campo: As mudanças no campo inglês ocorridas principalmente do século XVI ao XVIII que levam à concentração das propriedades rurais em poucas mãos e à consolidação das figuras do arrendatário e do assalariado rural vão ser determinantes para a Revolução Industrial. Por um lado, aumenta-se a produção agrícola permitindo o aumento da população. Ainda, gera-se uma classe rural consumidora dos bens produzidos nas cidades e é liberada uma mão-de-obra do campo para as cidades no interior da Inglaterra. . Mercado interno e externo: Só se criariam máquinas que fazem muito mais produtos que as pessoas em um modo de produção artesanal podem consumir porque havia uma forte demanda. Os tecidos de algodão tinham uma grande procura tanto na sociedade inglesa como em toda Europa e América. Montou-se uma poderosa produção de algodão no Sul dos Estados Unidos que serviram de base para essa indústria. Os produtos de algodão produzidos industrialmente eram baratos, podendo ser consumidos por qualquer trabalhador livre. Tanto o mercado interno como o externo foram importantes para criar essa enorme demanda. . Onde: As indústrias não surgem na cidade de Londres, mas no interior da Inglaterra, onde há depósitos de carvão e ferro usados nas indústrias e onde há a população que sai do campo sem emprego. 1

Org. Prof. Marco Aurélio Gondim www.mgondim.blogspot.com

. As máquinas: As máquinas da Revolução Industrial são muito simples, utilizando-se de conhecimentos adquiridos no século XVII. Apenas em meados do século XIX, a produção científica será voltada diretamente para a criação de técnicas e tecnologia industriais. . A energia: Inicialmente as fábricas vão utilizar energia da combustão do carvão e energia hidráulica que, na verdade, não eram novidades. O carvão e o ferro serão explorados como nunca no interior do país. 3. As conseqüências da Revolução Industrial: . As idéias: Em função de uma nova nação industrial, surgirá a escola clássica de economia que defende a não-intervenção do Estado na economia e a liberalização do comércio através das baixas taxas de alfândega. São os liberais como Smith, Malthus e Ricardo. Ora, em um momento em que a Inglaterra é a ‘oficina do mundo’, é muito favorável a este país uma política universal de não intervenção na economia e baixas taxas alfandegárias, o que abriria todos os mercados para os produtos industriais ingleses. Assim, a Grã-Bretanha permaneceria sendo a única nação industrializada do planeta. De fato, neste momento toma forma a ‘Divisão Internacional do Trabalho’, onde alguns países são especializados na produção de bens industriais – neste momento apenas a Inglaterra – e outros se especializam na produção de bens primários. . A emergência do capital industrial: Com a consolidação das fábricas, fortalecem-se os industriais – também chamados de burguesia industrial –, logo superando em riqueza e poder as classes proprietárias de terras e os grandes comerciantes. Eles formarão a classe hegemônica da sociedade inglesa e, logo, irão dominar a política daquele país. . As condições de trabalho: Os trabalhadores nas indústrias e minas viviam em condições de superexploração. Não havia qualquer regulamentação por parte do governo, o que levava ao trabalho infantil, o trabalho com alta periculosidade, sem férias, nos sete dias por semana, por mais de dez horas diárias, com salários irrisórios etc. Alguns presos e ‘vagabundos’ – entenda-se, desempregados – eram obrigados a trabalhar nas fábricas. . A resistência operária, os luditas e cartistas: Os operários não aceitaram quietos essa situação. Reuniram-se e organizaram-se. Primeiramente, puseram a culpa nas máquinas, eram os luditas que quebravam máquinas e eram duramente perseguidos pela polícia. Para estes, as máquinas eram as culpadas por suas péssimas situações. Depois, houve uma mudança de estratégia e decidiu-se pela paralisação do trabalho, as greves, com uma ‘carta’ com reivindicações trabalhistas e políticas, já que essas classes não tinham nenhum direito político. Eram os cartistas, que mostraram mais sucesso, apesar das sucessivas repressões patronais e da polícia. Este deu origem ao moderno sindicalismo.

EXERCÍCIOS (UNEMAT/MT) Questão 1: A Revolução Industrial ocorrida na Inglaterra, na segunda metade do século XVIII, provocou inúmeras mudanças, não somente na forma de produzir mercadorias como também nas relações de trabalho. Milhares de trabalhadores foram submetidos a até 16 horas de trabalho por dia, baixos salários e péssimas 2

Org. Prof. Marco Aurélio Gondim www.mgondim.blogspot.com

condições de vida. Para contrapor a esta situação, eles resistiram de todas as formas e um destes “movimentos” ficou conhecido como “ludismo”. Assinale a alternativa correta, que define este movimento. A - Era uma organização clandestina que tinha como objetivo assassinar patrões e altos funcionários do governo. B - Era um sindicato que tinha como proposta conscientizar a burguesia e o governo sobre a miséria da classe operária. C - Era um grupo formado, em sua maioria, por artesãos que quebravam as máquinas porque acreditavam que elas os estavam substituindo. D - Era uma associação que visava formar e educar os futuros trabalhadores, tornando os mais competitivos no mercado de trabalho. E - Era um partido operário que defendia a supressão do capitalismo, substituindo-o por uma sociedade igualitária. (FRB/BA) Questão 2: O mundo moderno, dominado pela sociedade de consumo, tem na indústria o mais importante dos setores da sua economia: ela provoca o desenvolvimento de atividades que lhe são complementares, como fornecedores de matérias-primas e de energia, fornecendo oportunidade de emprego à mão-de-obra, forçando a sua qualificação, produzem capitais e estimulam o desenvolvimento do comércio, dos transportes e dos serviços. ANDRADE, Manuel Correia de. Geografia econômica. 12. ed. São Paulo: Atlas, 1998. A indústria é vital para colocar os países na vanguarda do processo de desenvolvimento econômico.Sobre a evolução da indústria, é correto afirmar: A - O artesanato que antecedeu à manufatura teve como principal característica um trabalhador altamente especializado. B - A invenção da máquina a vapor está vinculada à primeira fase da Revolução Industrial que teve como principal base energética o petróleo. C - A doutrina liberal predominou na segunda fase da Revolução Industrial, tendo sido implantada, na Inglaterra, pelo seu criador Henry Ford. D - Os Tigres Asiáticos, países de industrialização tardia, se desenvolveram a partir de uma política agressiva, voltada para o mercado interno. E - A reengenharia e o just in time são elementos da terceira fase da Revolução Industrial que teve seu modelo derivado do Toyotismo. (UESC/BA) Questão 3: Pane no sistema alguém me desconfigurou / Aonde estão meus olhos de robô? / Eu não sabia, eu não tinha percebido / Eu sempre achei que era vivo / Parafuso e fluido em lugar de articulação / Até achava que aqui batia um coração / Nada é orgânico é tudo programado / E eu achando que tinha me libertado / Mas lá vêm eles novamente, eu sei o que vão fazer: / Reinstalar o sistema / Pense, fale, compre, beba / Leia, vote, não se esqueça / Use, seja, ouça, diga / Tenha, more, gaste, viva / [...] / Não senhor, Sim senhor, Não senhor, Sim senhor / [...] / Mas lá vêm eles novamente, eu sei o que vão fazer: / Reinstalar o sistema. (PITTY, 2007). Os versos caracterizam uma situação de A - padronização do consumo e do comportamento. B - perda de identidade étnica e racial. C - mecanização da produção de materiais orgânicos. D - vulnerabilidade do sistema de informática. E - hierarquização das relações de trabalho.

3

Org. Prof. Marco Aurélio Gondim www.mgondim.blogspot.com

(UESC/BA) Questão 4: Pane no sistema alguém me desconfigurou / Aonde estão meus olhos de robô? / Eu não sabia, eu não tinha percebido / Eu sempre achei que era vivo / Parafuso e fluido em lugar de articulação / Até achava que aqui batia um coração / Nada é orgânico é tudo programado / E eu achando que tinha me libertado / Mas lá vêm eles novamente, eu sei o que vão fazer: / Reinstalar o sistema / Pense, fale, compre, beba / Leia, vote, não se esqueça / Use, seja, ouça, diga / Tenha, more, gaste, viva / [...] / Não senhor, Sim senhor, Não senhor, Sim senhor / [...] / Mas lá vêm eles novamente, eu sei o que vão fazer: / Reinstalar o sistema. PITTY. Admirável Chip Novo. Disponível em: <http://vagalume.uol.com.br/pitty/admiravel-chip-novo.html>. Acesso em: 03 dez. 2007. Os versos da canção “Admirável Chip Novo” podem ser corretamente relacionados à industrialização, durante A - a Primeira Revolução Industrial. B - o Estado do Bem-Estar Social. C - a Segunda Revolução Industrial. D - a Terceira Revolução Industrial. E - o Capitalismo Monopolista e Financeiro. (UDESC) Questão 5: As questões abaixo referem-se aos movimentos operários, no contexto da Revolução Industrial do século XIX. I – Ao longo do século XIX a consolidação do capitalismo tornaria as condições de vida e de trabalho do nascente proletariado extremamente precárias. II – O ludismo traduz as primeiras manifestações de resistência da nascente classe operária que ocupou os últimos anos do século XVIII e os primeiros do século XIX. III – Em meados do século XIX a greve geral dos trabalhadores na Europa, organizada pelo sindicato que representava a classe operária, provocou importantes mudanças na legislação trabalhista da época. IV – O movimento cartista, movimento operário que surgiu na primeira metade do século XIX, não se constituiu um fato isolado, pois foi precedido de greves, motins,insurreições e outras manifestações da classe operária. V – Na segunda metade do século XIX, e principalmente com a formação das associações internacionais dos trabalhadores, percebeu-se uma estreita relação entre o marxismo e o movimento operário europeu. Assinale a alternativa correta. A - Somente as afirmativas I, II, III e IV são verdadeiras. B - Somente as afirmativas I, II, IV e V são verdadeiras. C - Somente as afirmativas IV e V são verdadeiras. D - Somente as afirmativas II e III são verdadeiras. E - Todas as afirmativas são verdadeiras. (UERGS) Questão 6: A Revolução Industrial, iniciada na segunda metade do século XVIII, na Inglaterra, provocou uma série de transformações socioeconômicas no continente europeu, tais como: A - retração do mercado – produção em larga escala. B - transferência do centro econômico das áreas rurais para os centros urbanos – consolidação do capitalismo como sistema dominante. C - aumento da intervenção do Estado nas atividades econômicas – afirmação da propriedade privada dos meios de produção. D - relações de produção assalariada – fortalecimento das monarquias absolutistas. E - padronização da produção – liberação de contingentes de mão-de-obra das zonas urbanas para as rurais. 4

Org. Prof. Marco Aurélio Gondim www.mgondim.blogspot.com

(UNIMONTES/MG) Questão 7: Afinal, nem todos os homens se renderam diante das forças irresistíveis do novo mundo fabril, e a experiência do movimento de quebradores de máquinas demonstra uma inequívoca capacidade dos trabalhadores para desencadear uma luta aberta contra o sistema de fábrica. (...) Se, por um lado, esse movimento de resistência visava investir contra as novas relações hierárquicas e autoritárias introduzidas no interior do processo de trabalho fabril, e nessa medida a destruição das máquinas funcionava como mecanismo de pressão contra a nova direção organizativa das empresas, de outro lado, inúmeras atividades de destruição carregavam implicitamente uma profunda hostilidade contra as novas máquinas e contra o marco organizador da produção que essa tecnologia impunha.” (DE DECCA, Edgar. O nascimento das fábricas. 3.ed. São Paulo: Brasiliense, 1985, p. 30–31. Citado por FARIA, Ricardo de Moura. História. Belo Horizonte: Lê, 1993, vol. 3, p. 157) O texto acima se refere à/ao(s) A - movimento conhecido como Ludismo que, segundo o autor, caracterizou-se pela ingenuidade dos trabalhadores que enxergavam, nas novas máquinas, o inimigo a ser enfrentado. B - Cartismo e às Trade-Unions, estratégias de luta que representam, conforme interpretação do autor, as correntes políticas do movimento de destruição das máquinas. C - primórdios da organização e resistência dos trabalhadores à nova ordem social, marcada pelo uso das máquinas na rotina de trabalho, configurando a chamada Revolução Industrial. D - influência anarquista junto aos operários fabris, aspecto evidenciado na recusa da ação parlamentar e na opção por uma luta direta contra as máquinas e seus proprietários. (UFF/RJ) Questão 8: Para que o conhecimento tecnológico tivesse o êxito de hoje foi preciso que ocorressem, no tempo, alterações radicais que abriram caminho para a introdução de novas relações de mercado e novas formas de transportes. Assinale a alternativa que melhor identifica o momento inicial da Revolução Industrial: A - a utilização da máquina a vapor que propiciou o desenvolvimento das ferrovias, integrando áreas de produção aos mercados, aumentando o consumo e gerando lucros; B - a revolução política de 1688, que garantiu a vitória dos interesses dos proprietários agrícolas em aliança com os trabalhadores urbanos que controlavam as manufaturas; C - os cercamentos que modificavam as relações sociais no campo, gerando novas formas de organização da produção rural e mantendo os vínculos tradicionais de servidão; D - o desenvolvimento da energia eólica, produzindo um crescimento industrial que manteve as cidades afastadas do fantasma das doenças provocadas pelo uso do carvão; E - a máquina a vapor que prometeu o desenvolvimento de novas formas de organização da produção agrícola e levou ao crescimento dos transportes marítimos na Europa Ocidental, através de investimentos estatais. (UNEMAT/MT) Questão 9: Sobre a expansão da Revolução Industrial pelo Mundo, é correto afirmar que: A - a Alemanha foi o berço da industrialização. B - a Revolução Industrial não tem pátria, ela ocorre simultaneamente em vários países da Europa, pois, falar do pioneirismo da Inglaterra é apenas uma afirmação equivocada. C - na Inglaterra a revolução foi um longo processo de gestação. D - a Revolução Industrial ocorre primeiro no continente europeu e só depois atinge a Inglaterra.

5

Org. Prof. Marco Aurélio Gondim www.mgondim.blogspot.com

E - a Revolução Industrial ocorre da mesma forma em todos os países, por se tratar de um processo rápido e violento. (UFPA) Questão 10: Observe a figura abaixo.

O “ludismo”, um movimento social ocorrido na Inglaterra da época da Revolução Industrial, pode ser corretamente descrito como uma manifestação de: A - trabalhadores livres desempregados que desejavam acabar com as indústrias e voltar para o campo, visando tornarem-se pequenos agricultores. B - jovens artistas e pintores que, com a invenção das máquinas de pintura de tecido, foram demitidos das modernas indústrias de tecelagem inglesas. C - operários grevistas que se opunham ao desenvolvimento tecnológico ou industrial, atacando as indústrias e fazendo greves por aumento de salário. D - operários grevistas que se opunham ao desenvolvimento tecnológico ou industrial, atacando as indústrias e fazendo greves por aumento de salário. E - donos de pequenas tecelagens que percebiam, nas grandes fábricas e em suas modernas máquinas, o fim de seu pequeno negócio, já que a nova tecnologia barateava o processo produtivo. (UPE) Questão 11: O crescimento da produção industrial favoreceu a burguesia européia, embora aumentando a concentração de riquezas e as injustiças sociais. Surgiram muitas idéias contra o capitalismo, dentre elas as defendidas por Karl Marx, ainda hoje presentes nas discussões políticas. O marxismo:

6

Org. Prof. Marco Aurélio Gondim www.mgondim.blogspot.com

A - defendeu o fim do capitalismo com a imediata instauração de uma sociedade socialista, sem classes sociais. B - influenciou muito pouco os movimentos contra as desigualdades sociais, sobretudo nos países da Europa mais industrializados. C - combateu o capitalismo, mas não negou a sua importância histórica para mudanças econômicas e renovação social. D - foi uma concepção de mundo original e revolucionária, deslocada historicamente devido aos seus princípios utópicos. E - permaneceu politicamente importante só até a metade do século XX, sendo à base dos movimentos favoráveis à descolonização dos países asiáticos. (UEG) Questão 12: No século XIX, a Revolução Industrial provocou inúmeras mudanças, tais como a imigração de camponeses para a cidade e a alteração nas condições dos trabalhadores que estavam submetidos à burguesia, enfrentando longas jornadas de trabalho. Sobre tal contexto, julgue a validade das proposições a seguir. I. O Ludismo expressou uma forma de resistência dos trabalhadores ao autoritarismo do patrão e, ao mesmo tempo, caracterizou-se pelas reivindicações por melhores salários e condições de trabalho. II. O Cartismo representou a busca por participação política dos trabalhadores de forma referendada pelos pontos das cartas, entre os quais se destaca o sufrágio universal e o direito dos operários de participarem do Parlamento. III. As Revoluções de 1848 consolidaram os interesses da burguesia liberal, representados pela implantação de parlamentos e constituições e pela legitimação política de suas nações, através do nacionalismo e do liberalismo. Assinale a alternativa correta: A - Apenas as proposições I e II são verdadeiras. B - Apenas as proposições II e III são verdadeiras. C - Apenas as proposições I e III são verdadeiras. D - Todas as proposições são verdadeiras. (UNAMA/PA) Questão 13: “Os trabalhadores de espírito simples reagiam ao novo sistema, destruindo as máquinas que julgavam ser responsáveis pelos problemas”. HOBSBAWM, Eric. A Era das Revoluções. 6. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977. p. 55. O trecho anterior identifica uma forma de reação e luta dos trabalhadores ingleses durante a época da Revolução Industrial. Essa forma caracterizava-se pelo(as): A - ludismo, um movimento marcado pela quebra do maquinário e pela paralisação geral das atividades produtivas na era industrial do século XVIII; B - greve, caracterizada por paralisações gerais organizadas pelos operários, os quais, em momentos graves de confronto, quebravam as fábricas e suas máquinas; C - ludismo, que visava atingir os patrões, destruindo as inovações tecnológicas das indústrias: as máquinas a vapor, às quais atribuíam a culpa pelo fim da era artesanal; D - manifestações grevistas ludistas, que primeiro quebravam as fábricas, para depois justificar os dias de paralisação das atividades produtivas.

7

Org. Prof. Marco Aurélio Gondim www.mgondim.blogspot.com

(UFES) Questão 14:

História energética da humanidade Depois da própria força humana, a primeira fonte de energia que o ser humano utilizou foi o fogo. A técnica de utilização do fogo deve ter sido inventada por volta de 500000 a.C., com o uso da pedra e madeira. Depois, o ser humano domesticou certos animais, que passaram a servir de fonte de energia. A utilização da força do vento, principalmente para a navegação, deve ter começado por volta de 2000 a.C., e o aproveitamento da força hidráulica para mover moinhos iniciouse em torno do século II a.C. A partir do ano 1000 d.C., ocorreu a exploração mais intensa do carvão mineral, e, a partir de 1700, surgiram importantes inovações, ligadas à Revolução Industrial, como a invenção da máquina a vapor. No fim do século XIX, verificou-se o aparecimento da eletricidade e o desenvolvimento de motores à base de derivados de petróleo. A energia nuclear surgiu na primeira metade do século XX. Outras fontes de energia despontam no início do século XXI. Poderão elas desempenhar o papel que o petróleo desempenhou até o momento? O texto faz referência a dois fatores que estão na base da Revolução Industrial ocorrida na Inglaterra: “energia” e “trabalho”. Sobre a Revolução Industrial, é correto afirmar que: A - O vapor e o carvão foram as fontes de energia que impulsionaram a passagem da manufatura para a “maquinofatura”, isto é, a Revolução Industrial do século XVII. B - As transformações sociais, políticas e econômicas, tais como o fortalecimento da burguesia, os “enclosures” e o desenvolvimento das comunicações, além das novas máquinas movidas a força hidráulica e a força eólica, constituíram os elementos básicos da Revolução Industrial. C - O vapor e os derivados do petróleo foram as fontes de energia que impulsionaram a passagem da manufatura para a “maquinofatura”, isto é, a Revolução Industrial ocorrida na Inglaterra do século XVIII. D - A Revolução Gloriosa do século XVII, com suas transformações sociais, políticas e econômicas, estabeleceu as pré-condições para que ocorresse a Revolução Industrial no século XVIII. E - A Revolução Industrial e a Revolução Gloriosa são fenômenos tecnológicos, sociais, políticos e econômicos que ocorreram simultaneamente no século XVIII, estabelecendo as bases do capitalismo ocidental.

8

Org. Prof. Marco Aurélio Gondim www.mgondim.blogspot.com

(PUC-RS) Questão 15: No princípio do século XVIII, a Inglaterra importava cerca de 450 toneladas de algodão; no começo do século XIX, esse número atingia mais de 250.000 toneladas. Considerando o contexto de transformações econômicas na Inglaterra do período, é correto associar, a esse aumento na importação de algodão: A - o aumento dos salários e dos direitos sociais dos trabalhadores; B - o aumento das barreiras alfandegárias internas; C - as limitações impostas pelas guildas; D - a reduzida mecanização da produção agrícola; E - a passagem da produção artesanal para a fabril. (UFRGS) Questão 16: Leia o texto abaixo, extraído de uma obra de autoria do humanista inglês Tomás Morus. “Vossos carneiros [...] Normalmente tão mansos. Tão fáceis de alimentar com pouca coisa, ei-los transformados, dizem-me, em animais tão vorazes e ferozes que devoram até mesmo os homens, devastando e despovoando os campos, as granjas, as aldeias. Com efeito, em todas as regiões do reino, onde se encontra a lã mais fina e, portanto, a mais cara, os nobres e os ricos – sem falar de alguns abades, santos homens, não contentes de viverem à larga e preguiçosamente das rendas anuais que a terra assegurava aos seus antepassados, sem nada fazerem em favor da comunidade (prejudicando-a, deveríamos dizer) – não deixem mais nenhum lugar para o cultivo, acabam com as granjas, destroem as aldeias [...]” Adaptado de: MORUS, Tomás. Utopia. Porto Alegre: L&PM, 1997. p. 37. Com esta passagem, o autor pretendeu denunciar: A - o levante dos ciompi; B - as Jacqueries; C - as revoluções comunais; D - o Grande Medo; E - os cercamentos. (UPE) Questão 17: A revolução industrial foi um grande triunfo econômico da burguesia inglesa. Ela não significou, contudo, melhores condições de vida para todos. Com relação ao cotidiano dos operários ingleses, no início da Revolução Industrial, pode-se afirmar que: A - houve um crescimento planejado das cidades industriais, favorecendo a melhoria das condições de moradia, sem alterar as exaustivas jornadas de trabalho; B - alguns escritores ingleses denunciaram a situação de pobreza da maior parte da população, criticando os efeitos da Revolução; C - não houve mudanças marcantes na tecnologia utilizada, destacando-se apenas o aumento da jornada de trabalho; D - foram construídas vilas operárias com boas condições de higiene, embora os operários optassem por morar longe das fábricas e das cidades; E - aconteceu uma expansão imediata da industrialização, favorecendo as populações francesa e alemã com a chegada de novas fontes de produção. (UFSJ/MG) Questão 18: A respeito da Revolução Industrial e do nascimento das sociedades industriais, é incorreto afirmar que: A - um dos principais elementos que explica o pioneirismo inglês na Revolução Industrial é o processo revolucionário que, cem anos antes, criou um Estado que atendia aos interesses da burguesia mercantil inglesa;

9

Org. Prof. Marco Aurélio Gondim www.mgondim.blogspot.com

B - a principal rival da Inglaterra, no processo de constituição da sociedade industrial, foi a Espanha, que conseguiu, no século XVIII, desenvolver uma robusta indústria têxtil e disputar mercados com os comerciantes ingleses; C - a indústria têxtil de algodão foi fundamental para a revolução industrial inglesa, pois não necessitava de grandes inovações tecnológicas e tinha um amplo mercado consumidor para seus produtos; D - na intensa concorrência que se estabeleceu, vencia aquele que conseguia produzir mais, em menos tempo e a custos menores, seguindo o lema “tempo é dinheiro”; E - a mão de obra necessária para o estabelecimento do capitalismo industrial foi obtida, em grande parte, graças ao processo de “cercamento”, que obrigou os trabalhadores a abandonarem os campos e a buscarem os centros urbanos nascentes. (UNESP/SP) Questão 19: A Exposição Internacional de Eletricidade foi aberta ao público no Palácio da Indústria em Paris, em agosto de 1881 [...]. A maior parte dos aparelhos expostos resultaram de descobertas moderníssimas [...]. O bonde que transporta os visitantes; as máquinas eletromagnéticas e o dínamo elétrico em funcionamento; os focos luminosos brilhando; os telefones que nos permitem ouvir à distância representações de ópera – tudo isto é tão novo que nem sequer seu nome era conhecido cinco anos atrás. Revista A Natureza, 1881. As inovações mencionadas: A - resultaram dos investimentos em tecnologias e da criação dos cursos técnicos nas universidades européias e norte-americanas; B - foram conseqüências da Segunda Revolução Industrial, que explorou novas fontes de energia e desenvolveu novos processos produtivos; C - ficaram restritas às camadas privilegiadas da sociedade, sem alterar o cotidiano da maioria dos habitantes da Europa; D - possibilitaram a auto-suficiência dos países capitalistas adiantados e trouxeram dificuldades para os exportadores de produtos primários; E - determinaram a expansão dos regimes democráticos e iniciaram a difusão dos conhecimentos científicos em diferentes sociedades. (UNESP/SP) Questão 20: Entre as formas de organização econômica pré-fabris no continente europeu, estão as oficinas artesanais, em que: A - um mestre trabalhava juntamente com aprendizes e vendia seus produtos para compradores locais; B - o produtor submetia-se a um comerciante que lhe fornecia a matéria-prima e adquiria o produto acabado; C - um proprietário possuía máquinas sofisticadas e explorava um grande número de trabalhadores; D - os mestres e os assalariados dividiam as tarefas produtivas e usufruíam com igualdade dos lucros obtidos; E - a unidade produtora supria as necessidades da família e não comercializava os produtos excedentes. GABARITO: questão 1: C - questão 2: E - questão 3: A - questão 4: D - questão 5: B - questão 6: B - questão 7: C - questão 8: A - questão 9: C - questão 10: C questão 11: C - questão 12: D - questão 13: C - questão 14: D - questão 15: E questão 16: E - questão 17: B - questão 18: B - questão 19: B - questão 20: A

10

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->